Arquivo para 14 de setembro de 2007

BOIZINHO RIZOMA NAS TRAMAS DA ZONA FRANCA VERDE

UMA URRADA ECOSÓFICA

Eia, moçada, gente amiga companheira! Olhaí o boizinho Rizoma! Por carregar o rastro da potência lúdica-artística popular do negro e do nativo na sua relação com o mundo, materializado na festa do Bumba-meu-boi, ele interessa, como toda linha rizomática e manifestação da potência comunitária, ao buraco negro da Subjetividade do Capital. Por ter se tornado festa popular, da relação do homem com a terra, do negro com seu corpo e seu espaço cotidiano, do nativo atravessado pelo devir-animal, da política – interesse de todos os humanos – que atravessa como fluxo os corpos, produzindo a alegria do existir que se exprime nas vozes, toadas e cantorias do Bumba, é que o Rizominha corre perigo por aí.

Depois do pessoal da ALCA, que quis cloná-lo, agora é a Fazenda do Governo do Estado que o sequëstrou para tentar se apossar dessa potência lúdica e através dela, vender como verdadeiro o vazio do marketing da Zona Franca Verde. Projeto que, como os outros, atuais e antigos, é todo ilusão e nenhum movimento comunitário filosofante. Vende a ilusão do desenvolvimento econômico para o chamado interior do Estado, como outros projetos já fizeram, e não levam em consideração que uma comunidade se constrói pelo engendramento das forças comunitárias que surgem nas relações entre as pessoas, seus talentos e a inteligência coletiva, produzindo o Novo no mundo.

Mas o nosso Rizoma não tem medo, sabe que ele captura e imobiliza pela imaginação. Como boi de raça vindo do Maranhão, boi-filosofante, ele encara a parada e não se vende como muito boi de canga que arma sela pra político montar. Ele convida para a brincadeira do bumba-meu-boi, onde o amor, a alegria e o fluxo da Vida estão mais próximos das pessoas e aumenta suas potências de agir.

Pobre do boi que aceita canga,

Amolece os chifres e cala seu urro,

E deixa de ser boi.”

(Provérbio urrante)

DIÁLOGO URRANTE

Êta, meu boizinho! Quer dizer intão que o Bumba-meu-boi não é apenas uma brincadeira criada no Maranhão alesadamente só pra animar as festa junina? Foi criada pela consciência social do negro, índio, caboco, classe pobre, mão de obra explorada no ciclo econômico do gado no Brasil Colônia como forma de expressar essa realidade e produzir novas realidades mais prazerosas pra esta gente tão humilhada? E por isso é um ato social? Uma hurrada da liberdade? Cacete! Essa eu não sabia. Agora intindi porque Bumba quer dizer Zás! Bate! Chifra, meu boi! E também intindi porque a classe rica tinha medo desta festança e várias vezes proibiu sua apresentação. Porque é um teatro onde os artista é o povão. A nêga Catirina, grávida, deseja comer a língua do boi mais melhor da fazenda; o nêgo Chico, seu companheiro, mata o boi pra tirá a língua; o Amo do Boi manda o Diretor dos Índios prender o Chico e assim se movimenta a festa popular que ainda conta com o Vaqueiro, Rapaz do Amo, Cazumbá, Dr. Cachaça, Padre e outros.

Sim. Também acredito que é um teatro religioso: liga em comunhão pela arte e a inteligência. Principalmente quando o boi morre e depois ressuscita e com ele ressuscita também o povão revigorado, confirmando sua liberdade não dando brecha para a competição, porque na competição os artista não é livre: ele procura satisfazer os desejo dos juiz e não o seu desejo de festa, como acontece com outras manifestações que se passam por povão. Acho que isso acontece porque dizem que competir é da natureza do gado. Coisa de espertinho. Intão o teatro BOIZINHO RIZOMA NAS TRAMAS DA ZONA FRANCA VERDE, onde tu é o bicho e é encenado com ação original do boi do Maranhão, conta a história do teu seqüestro, Boizinho Rizoma, pelo Governo do Estado, que pretende fazer o tal markete com tu, já que nas paradas tu é o único boi de raça, sangue puro, vindo do Maranhão e que ninguém põe sela e muito menos canga… tá bom. Não vou mais falar. Tá começando a chegança e o público já quer entrar na festa.

E não perca, apresentação do vetor teatral, da AFIN, “Boizinho Rizoma nas Tramas da Zona Franca Verde” hoje, às 19:30h, na Escola Municipal Francisco Guedes, no Tancredo Neves, que fica atrás do posto de saúde Leonor Brilhante, na Grande Circular. Atenção Moradores desta Comunidade! Todos estão convidados…

A AFIN aceita convite para apresentações gratuitas deste vetor teatral.

OBSCENATÓRIO DA IMPRENSA

Uma sacada fora (ob) da cena (scenus) do lugar de ação (torius) da imprensa

% O colunista da Folha de São Paulo Sérgio Malbergier afirma que “o que aconteceu no Senado Federal foi o retrato exato da classe política brasileira”. É verdade. Só que apenas 3/4. Já que em um postal apareceria também a própria empresa que lhe serve de emprego. Basta que ele estude a história passada e presente de seus patrões.

% Fernanda Krakovizs e Sérgio Navarro, respondendo Bate-Papo. Fernanda: “…Não é possível comprovar, porque o voto é secreto. Eles podem mentir, como fizeram na enquete feita pela Folha”. Como D. Fernanda pode conduzir um colóquio se não conhece o conceito secreto? Qual voto é secreto? O dos senadores na sessão ou na enquete? Sílvio: “O papel da imprensa é fiscalizar a atuação de parlamentares. Não concordo que a atuação da imprensa no caso Renan tenha sido partidária”. Meia verdade. A imprensa que ele defende acusa, julga e condena, sem direito do acusado se defender. Já se tornou uma prática banal. E inclusive produz pauta para o parlamento. É partidária midiática, pois Renan não representa mais nenhum privilégio. Como representava nos outros governos que serviu.

% Outro colunista da Folha, Josias Souza, classificou a resultado da votação com o clichê da vez: “…sessão da vergonha”. Como alguém pode julgar um ato de outro como vergonhoso se sua profissão de fé não lhe permite a desconstrução de sua subserviência para poder envergonha-se?

% Manchetes das inteligentíssimas. Folha: “Senadores absolvem Renan”. Só poderiam ser senadores, ninguém mais. Jornal do Brasil: “Senado contra o povo”. Uma existência reduzida tende a reduzir tudo a sua redução. O Senado não é o povo, assim, como o JB não pode inteligir o povo. O povo carrega heterogeneidades que o jornal não suporta. Correio: “Vergonha Nacional”. Cai no mesmo clichê do sabujo Josias. E na pretensão do JB quanto ao Nacional. Por mais que recorra à ilusão, o correio jamais será uma nação. Estadão: “Renan escapa da cassação com ameaças e a ajuda do Planalto”. Seria bom que o tradicional reacionário jornal apontasse quem ameaçou os senadores do PSDB e PFL (que se quer democrata, mas está difícil) que votaram na absolvição para os dois partidos expulsá-los e eles passarem para base de apoio do governo.

% O mago da amenidade, Diogo Mainardi, da Veja, com sua verve original de capacho, quer saber quem está lhe grampeando. Muita pretensão: quem vai querer conhecer seus textos privados, que são tão cristalinos como sua própria inteligência.

% Reinaldo Azevedo, outro óbvio da seqüelada Veja, diz que os bons jornalistas são aqueles que não foram demitidos pelas empresas que trabalham. Está coberto de logicidade. Eis porque é bem empregado. Jamais seria demitido de muitos outros jornais e revistas. Faz parte dos textos úteis à abstração da vida como esperança da imortalidade.

PONTOS DO BURACO NEGRO

Buraco Negro em Esquizo-Análise é um sistema que captura corpos para se alimentar

O conceito de política para personagens do Amazonas é pré-reflexivo.

Em analogia metaforizante, Jefferson Péres justapõe zumbi à decoração.

Mesmo carente de fogo o senado, Renan é “figura queimada” para Arthur.

D. Luiz faz premonição ditatorial, desconhecendo a democracia.

No surto Renan, jornais locais são afetados pela seqüela da imprensa sudestina.

Em entrevista, prefeito afirma desconhecer ônibus com janelas fechadas.

Mostrador do itinerário dos ônibus na porta traseira estão avariados.

Manaus é uma cidade onde o papel dos artistas é “animar” shows estatais.

Onde se apresenta apenas o invólucro formal dos projetos federais.

Cidadania para os poderes públicos é reivindicar direitos e não, realizá-los.

Enquanto governo se ufana de produção pesqueira, Rondônia exporta tambaqui para o Amazonas.

Os governos querem resolver o que não vêem e não resolvem o que vêem.

Orçamento Democrático é a opção por uma prioridade entre todas que não serão sanadas.

O próprio prefeito descumpre as leis, quanto a embargo de obras pelo Iphan.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.242.024 hits

Páginas

setembro 2007
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos