MANAUS: UM PASSEIO PELA NÃO-CIDADE

DO TRANSPORTE COLETIVO COMO NEGAÇÃO

DO MOVIMENTO E DA COLETIVIDADE

Ontem a prefeitura de Manaus, em caráter oficial, declarou vencedora da licitação de exploração dos serviços de transporte coletivo a empresa TransManaus Sociedade de Propósito Específico LTDA. A empresa foi criada, como o próprio nome diz, especificamente para disputar a licitação, e é formada majoritariamente por empresas que já atuam no atual sistema. Será, a partir de agora, responsável pelas 230 linhas de ônibus existentes em Manaus.

A coluna Manaus: um passeio pela não-cidade foi fazer o que a prefeitura, por desconhecer que uma democracia só se engendra através do aumento das potências de agir de seus habitantes, não fez e continua a não fazer: ouvir as pessoas envolvidas na questão do transporte coletivo, os trabalhadores.

SOBRE A LÓGICA INERCIAL DO LUCRO

Com a administração atual, surgiram os ônibus que inverteram a lógica inercial do corpo físico-social que transita no transporte público de Manaus. Acostumados a se dirigir para a frente do coletivo na hora de descer, os manauenses tiveram que se deparar com ônibus que inverteram a entrada-saída de passageiros. Ato politicamente banal? Vejamos o que dizem os trabalhadores do transporte:

Eles vão mexendo devagarinho, colocando a catraca pra frente, tirando emprego dos cobradores, e eu não acho legal a catraca na frente, acontece muito acidente, o pessoal vai se empurrando, que desce lá atrás, ainda mais quando tem aquele espelho. Aquele espelho você olha aqui, depois vê lá atrás. A maioria dos carros não tem mais, o pessoal quebra, tira, o passageiro mesmo vira pra se olhar. Aí você tem que ficar olhando esse espelho externo aqui, quando descer o último, você dá um tempo, aí não vê ninguém e fecha a porta pra poder arrancar. Você não vê nada e é melhor você fechar a porta pra poder sair, é melhor imprensar ele do que ele cair. Ninguém gritou, ninguém falou nada, a gente sai.”

É muito perigoso, principalmente para crianças e idosos. Aumentou muito o número de acidentes por aí, e a culpa sempre cai em cima da gente.”

Esta situação, aparentemente banal – qual a diferença entre um e outro, poderiam perguntar os responsáveis pela fiscalização dos coletivos na cidade – demonstra que os administradores da cidade, quando não levam em conta a opinião das pessoas envolvidas nas questões sociais, recaem fatalmente no erro de criar mais uma série de problemas que os moradores da cidade terão de enfrentar.

INCURSÕES POLITICO E JURÍDICOGASTROS

Sobre os últimos acontecimentos na cidade acerca da luta dos trabalhadores do transporte coletivo, e que desembocaram na natimorta CPI dos transportes, os trabalhadores, através de seu depoimento, mostraram fazer uma leitura consciente das tramas que se querem passar por política em Manaus:

Isso aí, colega, é tudo uma cachorrada só! Tudo mundo come, menos a gente. Quem são prejudicados somos nós e o passageiro, porque o funcionário trabalha bem quando é bem remunerado. Se ele não é bem remunerado ele não vai trabalhar com vontade, ele falta, ele trata mal o passageiro, mesmo que ele não queira, porque ele tem problema em casa, tem dívida pra pagar. Aí ele não sendo bem remunerado ele não tem como trabalhar bem. O único Estado que não teve aumento pra categoria foi o nosso. No resto do país todo teve aumento. Só aqui que não teve reajuste salarial. Todo mundo pode fazer greve, pode reivindicar aumento salarial. Nós não podemos. Se a gente vai fazer greve, o Juiz, em 24 horas, faz uma liminar, dizendo que a gente não pode fazer greve. Proibiram a gente de fazer greve. E aí a gente já entrou na justiça, já faz seis meses que o nosso protesto está aí engavetado e a justiça não dá parecer nenhum”.

Todo mundo come, né? Os empresários tem dinheiro, os empresários tão aí, tão montados com barriga no dinheiro. Esse ano que vem tem eleição, não tem como mexer com eles. Não tem jeito de ser bom não. Entrou lá, vai morder. Tudo começou praticamente de baixo e não vai querer mexer com empresários. Por mais seguro que o cara seja, rola dinheiro. Tá aqui a minha parte, tá aqui a tua”.

Eu ouvi um colega falando que eles fizeram tipo um consórcio, uma cooperativa, como se fossem novas empresas, mas não é nada disso. São as mesmas empresas, os mesmos empresários que se juntaram e fizeram uma cooperativa, foi isso que eu ouvi falar. É tudo jogada. Aí nós falamos em greve, em não sair da garagem, que aí ninguém sairia das suas casas e ninguém seria prejudicado. Aí um juiz expediu outra liminar, dizendo que a gente também não podia fazer deste jeito, pois iria dar prejuízo ao empresário”.

CADA UM POR SI E DEUS CONTRA TODOS

Sem nenhum tipo de apoio, os trabalhadores do transporte coletivo ainda são obrigados a “fiscalizar” a população, não tendo para isto nenhum respaldo. Pela lógica do lucro, vale colocar trabalhador contra usuário:

Não! Não tem nada disso não. Nem no sindicato tem isso. Quando adoece vai pro SUS e aí dá seu jeito pra lá. Estas empresas não dão nem assistência social. Eles podem até ter assistência social lá na empresa, mas pro funcionário não tem não. Pra ti ter uma idéia, o funcionário que ‘encosta’, eles pegam o passe livre dele e limitam em duas passagens por dia. O cara precisa de mais, precisa se locomover, vai pro médico, vai fazer exame, aí limita o cara em duas passagens, justamente pra não gastar mais passagem no ônibus. O sindicato não vale de nada. Quando entra na justiça é pra beneficiar o patrão”.

As empresas não dão nenhum apoio pra gente. Você, o motorista, tem obrigação de fiscalizar. Mas e aí? O povo vem com ignorância com a gente. O que o encarregado diz? Fica na tua, porque se tu for discutir tu tá é ferrado pro resto da tua vida. Ninguém pede. Se a cobradora pede pra olhar a foto da carteirinha de estudante pra ver se é ele mesmo, ela tá é lascada. Não tem nenhum respaldo, se uma cobradora toma a carteirinha de um universitário vem televisão, vem tudo. No outro dia bota um outro no lugar dela”.

Infelizmente, em mais um dos aspectos necessários a criação de comunalidades em uma cidade, aquele que carrega os movimentos afetivos, econômicos, políticos, sociais, que é o transporte coletivo, a prefeitura mantém a estratégia do marketing, ao invés do diálogo com os agentes sociais envolvidos.

Colabore com a coluna Manaus: um passeio pela não-cidade, e enfraqueça os blocos de afetos e percepções clichezadas que impedem o engendramento das comunalidades. Mande sua sugestão de tema para afinsophiaitin@yahoo.com.br.

3 Responses to “MANAUS: UM PASSEIO PELA NÃO-CIDADE”


  1. 1 claudia quinta-feira, 10 julho, 2008 às 12:38 pm

    Eu concordo plenamente no que se diz respeito as catraca e se nao abrirem os olhos logo logo nao existira vaga pra cobrador , outra coisa tbem e certas vcs motorista devem procura se mais caltelso ao dirigir e dar mais seguraça ao passageiro ,

  2. 2 Boingo domingo, 26 abril, 2009 às 10:15 am

    Não sei se foi o caso em Manaus, mas aqui em São Paulo, a catraca ser colocada á frente do coletivo foi reivindicação dos cobradores em 1988, uma vez que, com a catraca e caixa na traseira, os assaltos eram mais comuns, bem como a ‘fuga’ de passageiros que ficavam lá atrás e assim que a porta era aberta para embarque, saiam correndo e escapuliam sem pagar.
    Acredito que o que Manaus precisa, antes de tudo é de uma boa renovação na frota, pois já vi muitos ônibus velhos e sem condições operando por ai.


  1. 1 CAMPANHA CONTRA O VÍRUS IMTU/SINETRAM: PRAÇA ENTRA NA PELEJA! « Trackback em sexta-feira, 7 março, 2008 às 8:06 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.244.536 hits

Páginas

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: