Arquivo para outubro \22\-04:00 2007



*……….::::: CHAGÃO! :::::……….*

Chagão!

Θ DUNGA VIU OUTRO JOGO… a escola Zagallo-Parreira tem no técnico Dunga seu mais forte representante. Primeiro, observou que o jogo contra os equatorianos foi difícil. E foi mesmo, mas mais por inapetência do meio de campo cheios de cabeças-de-bagre do que pela competência da galinha morta. O baile do segundo tempo não surpreendeu quem já sabia que os equatorianos não iriam agüentar a parada. Segundo o técnico, a tendência da seleção Nike é se resguardar contra o ‘poderosíssimo’ ataque peruano, na próxima partida das eliminatórias. O ressentimento dos que vivem pela dor e não conseguem criar também toca o futebol. Não por acaso Dunga tem bronca com Ronaldinho Gaúcho e contra o belo futebol. Enquanto isso Messi só…

Θ A IMPOTÊNCIA FUTEBOLÍSTICA. Jornais estampam a manchete: “Robinho compra 40 camisinhas para comemorar a vitória contra o Equador”. Podemos extrair deste fato dois elementos de análise futebolística: 1) a imprensa sequelada esportiva e sua limitação cognitiva dispõe a notícia de acordo com os interesses de mercado. Mas também carrega muito ressentimento de jornalistas que se aproveitam destas festas para se esbaldar, e no dia seguinte ‘meter o pau’ nos jogadores. Resquícios da moralidade condenatória e policial da imprensa nacional; 2) a prevalência do discurso do hominismo que carrega em suas enunciações o vazio do significante ‘homem-macho-superior’, criando a ilusão da força que só sobrevive no vazio de sua redundância. Daí a justificativa de Robinho não carregar nenhum elemento de contestação. Posicionando-se do mesmo ponto de vista da moral hominista que o sobrecodificou, ele afirma ser noivo e não ter participado da suruba, se colocando como objeto do olhar judicativo da imprensa, e demonstrando mais uma vez sua limitação epistemológica. E de quebra sua insegurança sexual… Enquanto isso Maradona e Caniggia só…

Θ CHAMPIONS LEAGUE TEM RODADA nesta quarta-feira, 24/10. Pelo grupo A jogam Olympique de Marseille X FC Porto, e o Besiktas recebe Liverpool. O líder é o Marseille, com 6 pontos. No grupo B jogam Chelsea contra Schalke 04, Rosenborg X Valência. A classificação está embolada, com o time inglês liderando com 4 pontos. No grupo C, Real Madrid X Olympiakos, com transmissão pela Record, às 15:30h, pela liderança, e o Werder Bremen encara a Lazio. Pelo grupo D, o Benfica recebe o Celtic, e o Milan é anfitrião da sensação da liga, o Shakhtar Donetsk, que se vencer amplia ainda mais a liderança. No grupo E, o Stuttgart enfrenta o Olympique Lyonaiss, enquanto o Barcelona recebe os Rangers, disputando a liderança isolada do grupo. No grupo F, o líder Manchester United vai à Russia encarar o Dínamo de Kiev, e a Roma recebe em casa o Sporting Clube de Portugal. No grupo G, a Internazionalle de Milão visita o CSKA Moscou, e o líder Fenerbahce vai à Holanda enfrentar o PSV Eindhoven. Por fim, encerrando a rodada, o grupo H tem o líder Arsenal enfrentando o Slavia Praga, e o Sevilla encarando o Steaua Bucareste. Enquanto os cracassos brasileiros enchem a telinha da mídia, o Fenerbahce do técnico Zico, também contando com trocentos brasileiros, e sem aparecer, só…

Θ CAMPEONATOS EUROPEUS RETORNARAM neste final de semana. Bundesliga: o líder Bayern Munique venceu o Vfl Bochun por 2 a 1, seis pontos à frente do Hamburger SV que goleou por 4 a 1 o Stuttgart. Werder Bremen, Karlsruher e Schalke 04 completam os cinco primeiros após a 10ª rodada. La Liga: pela 8ª rodada, o Real Madrid, ainda líder, perdeu para um surpreendente e insinuante Espanyol, por 2 a 1. O Villareal, um pontinho atrás, não tomou conhecimento da constelação catalã e empurrou 3 a 1 no Barça. Valência, o próprio Barça e o Espanyol completam o quinteto de cima da tabela. Ligue1: o ainda líder Olympique Lyonaiss venceu o Monaco por 3 a 1, e continua sendo perseguido pelo Nancy, que tem um jogo a menos, e empatou com o Sochaux. Rennes, Le Mans e Bordeaux completam os cinco primeiros na 11ª rodada. Premier League: time sensação da Europa, o Arsenal (pós-Henry) continua líder, dois pontos à frente do segundo colocado e com um jogo a menos. Venceu o Bolton por 2 a 0. O Manchester United, segundo, goleou fora de casa o Aston Villa, 4 a 1. Manchester City, Liverpool e Chelsea completam os cinco mais, após 10 rodadas. Calcio A: a líder Internazionale venceu fora de casa o Reggina, por 1 a 0. A Juventus assumiua vice liderança ao bater o Genoa também pela contagem mínima. Fiorentina, Roma – que fez um jogo de oito gols (4 a 4) com o Napoli – e Palermo são os cinco primeiros ao final da 8ª rodada.  

Θ APERTURA ARGENTINO TAMBÉM retornou após as eliminatórias copa 2010. Pela 14ª rodada, o Lanús, novo líder do torneio, venceu o San Martín por 2 a 0. O Independiente perdeu em casa por 2 a 1 para o San Lorenzo, caindo para a segunda posição. O Tigre venceu o Arsenal por 2 a 0, e está em terceiro lugar. E cada vez mais banguela, o Boca Jrs, atual quarto colocado – mas somente três pontos atrás do líder – empatou em 1 a 1 com o Estudiantes de La Plata. Quinto, o Argentinos venceu o Racing pela contagem mínima. O River Plate bateu o Gimnasia por 2 a 0, e é o sexto. Demais resultados: Olimpo 1 X 1 Banfield / Cólon 0 X 1 Gimnasia de Jujuy / Rosario Central 0 X 2 Vélez / Huracán 3 X 0 Newell´s.

Θ APERTURA URUGUAYO também agora no ‘Chagão!’. Resultados da 9ª rodada, realizada neste final de semana: o líder Defensor Sporting bateu fora de casa o Wanderers por 2 a 1. Agora em segundo lugar, os surpreendentes picapedras do Rampla Jrs perderam fora de casa para o Tacuarembó, por 1 a 0. O Danúbio, terceiro colocado, visitou e venceu por 2 a 0 o Nacional. O Peñarol goleou o Liverpool por 4 a 0, e está na quarta posição. Em quinto, o River Plate uruguaio, que perdeu para o Central Español por 3 a 1. Demais resultados: Fénix 0 X 0 Juventud / Progreso 1 X 1 Cerro Porteño / Miramar Misiones 1 X 0 Bella Vista.

Θ APERTURA CHILENO, outra novidade: pela 15ª rodada, o líder Audax Italiano empatou em 3 a 3 com o Cobreloa. Em segundo, o Universidad del Chile também empatou, em 2 gols, com o Colo Colo. O terceiro lugar, o Deportivo O’Higgins Rancagua, empatou em 1 gol com o Nublense. Em quarto, o Cobresal venceu o Lota Schwager por 2 a 0, e em quinto lugar, o Colo Colo. Demais resultados: Melipilla 3 X 0 CD Everton / Universidad Catolica 1 X 1 Universidad Concepción / Coquimbo 1 X 1 Unión Española / Deportes Concepción 0 X 0 Puerto Montt / Wanderers 3 X 0 La Serena / Antofagasta 0 X 1 Palestino.

Θ E O BRASILEIRÃO, QUE NÃO PAROU nem com a rodada das eliminatórias 2010 continua com o São Paulo na ponta, após vencer o ex-segundo colocado, o Cruzeiro, por 1 a 0. E quem deve estar pulando de alegria é a Paula, torcedora do verde-limão do Parque Antártica. O time do craque-gato-lindo Valdívia alcançou o segundo lugar, vencendo o quase-rebaixado Paraná Clube por 3 a 0. O Santos, agora quarto colocado, se complica na luta pela vaga na Libertadores’08, perdendo para o Figueirense por 1 a 0. O Grêmio perde para o Flamengo no maracanã por 2 a 0 e vê o time carioca encostar, tendo agora chances de lutar pela vaga no torneio continental. Outros resultados: Botafogo 3 X 1 Sport Club Recife / Goiás 5 X 3 Fluminense / Atlético-MG 1 X 0 Vasco da Gama / Náutico 1 X 0 Corinthians / Atlético-PR 2 X 0 América-RN / Internacional 3 X 0 Juventude de Caxias.

DOS EVENTOS DE MANÔ

& Enquanto os médicos bailam as ondas comemorativas do seu dia 17, uma dona-de-casa, moradora da zona sul de Manaus, prepara-se para entrar com ação no Ministério Público, questionando situação de negligência a que foi submetida na maternidade Balbina Mestrinho. A dona-de-casa esteve na maternidade para ter seu bebê. A criança nasceu com um problema cardíaco, e precisaria receber cuidados especiais logo após o parto. No entanto, a equipe médica deu alta para mãe e filho. Em casa, a criança chorava sem parar, falecendo menos de 24 horas depois de sair da maternidade. Quando procurou a direção, a dona-de-casa ficou sabendo que nenhuma providência seria tomada, e que o seu parto foi realizado por um médico residente, sem supervisão da equipe profissional.

& A prefeitura parece que resolveu entrar na luta pela conservação dos recursos naturais. E sem fazer disso propaganda eleitoral. Pelo menos é o que acham os moradores do núcleo 16 da Cidade Nova 4. Há mais quatro dias que eles só vêem água quando chove. Nas torneiras, nada.

& E outra dona-de-casa da zona sul também está planejando dar uma volta lá pelo Ministério Público. Esta pretende questionar a pedagogia usada pela escola municipal onde seu filho estuda. Embora a criança faça todas as atividades, e expresse sua insatisfação quanto ao tédio do conteúdo programático convidando seus colegas para correr e brincar na sala de aula, a professora resolveu usar técnica da pedagogia da tortura. Para punir a insubordinação do jovem, colocou-o no canto da sala, e ordenou aos colegas que o chamassem de “burro” em coro. Além de demonstrar sua redução intelectiva, reproduzindo o signo moral da violentação infantil e animal, a professora ainda permitiu, com seu ato, a manifestação institucional da política educacional da Semed: questionado pela mãe quanto ao ato da professora, o diretor da escola não apenas afirmou apoiar qualquer método utilizado pela professora dentro de sala de aula, como instou a mãe a retirar, se quisesse, a criança da escola e procurasse outra, se achasse vaga, já no final do ano letivo.

i iNDA TEM FRANCÊS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ TV CULTURA FAZ PARTIDARISMO DE SI MESMA. Jornal da Cultura apresenta peça de vídeo onde afirma que sua equipe de reportagem foi ameaçada por uma criança de 12 anos com um revólver. Alarmismo moral ou fru-frus para uma audiência decadente? Ambos estão contidos na concepção de ‘notícia’ que a maior parte das televisões carrega. Como se fossem os paladinos da justiça, montam suas pautas e reportagens sem levar em conta as linhas intensivas que compõem os fatos, sem uma análise das causas eficientes que engendram aquele efeito. Não conseguem sequer alcançar que uma notícia é uma leitura existencial do fato, e requer a contextualização para que seja compreendida e tenha importância na existência dos telespectadores. Ao se escandalizar – sem nenhum escândalo, claro – com a cena chocante, a equipe que gravou as imagens ignora que também apontou uma arma para a favela da Coréia, e para o jovem: uma arma que inscreve signos, fabrica factóides e captura a imagem para mercadologizá-la como ilusão midiática produtora de verdades. Como sacou o grego Costa-Gavras, no seu cinema, O Quarto Poder, quando mostra, na abertura, uma câmera sendo montada em cortes rápidos nos planos, como se fosse uma arma. Enquanto isso, a equipe Band, que cobria um acidente de trânsito entre um carro de luxo e outro – quantos acidentes de trânsitos acontecem por dia em São Paulo e não são considerados notícias pela Band? – além de levar uma cabeçada de um dos envolvidos no acidente, teve que ouvir de outro a frase que lhe cabe à carapuça: “O que vocês estão fazendo é sensacionalismo!”. Não há diferença entre os canais de TV no Brasil. I inda tem francês…

@ “SARKOZY, A FRANÇA PEDE DIVÓRCIO”, frase estampada nas camisas dos trabalhadores do transporte coletivo francês, em greve contra medidas adotadas pelo governo. A alteração consiste na redução do tempo de serviço dos atuais 37,5 para 40 anos e atingirá os trabalhadores do metrô e transporte urbano coletivo, da companhia de eletricidade e de gás, totalizando mais de 1,6 milhões de pessoas. A frase diz respeito ao recente divórcio de Sarkozy e Cécilie, a esposa que preferiu resguardar sua existência pessoal da lente constantemente focada na existência do presidente do país. Seria o início do fim do sono dogmático que fez com que os sempre libertaires franceses elegessem um presidente com dizeres e atitudes francamente fascistas, apenas pelo receio da derrocada econômica? Ou os atuais révolutionnaires continuam pensando individualmente e reclamando apenas quando ameaçam seu órgão mais sensível: o bolso? Pelas manobras do governo, que conseguiu abrir um racha entre as centrais sindicais, tudo índica que as reformas que minimizam direitos dos trabalhadores em função da ordem do capitalismo financeiro internacional continuarão marchando sob o Arc Du Triomphe. I inda tem francês…

@ DITADURA NO DOS OUTROS É REFRESCO. Enquanto chamar Chávez de ditador é lugar comum na mídia golpista nacional e internacional, outro país tem um presidente multivezes eleito: o Paquistão. Como Chávez, Pervez Musharraf passou por diversas eleições em seu país, saindo vitorioso em todas elas. É também, como o venezuelano, militar. As semelhanças terminam aqui. Enquanto Chávez saiu incólume por diversas eleições diretas e referendos, governando uma democracia representativa, Musharraf governa um país sob regime militar, e foi eleito e reeleito por uma junta de deputados, em eleição indireta, praticamente por aclamação. Enquanto Chávez questiona a política internacional norte-americana, que pretende submeter o capital dos países à sua lógica do lucro, Musharraf abre o espaço aéreo e as fronteiras de seu país para que se transformem em passarela para os comboios norte americanos atacarem o Afeganistão e o Iraque. Depois de Israel, o Paquistão é o maior aliado dos EUA no oriente. A chegada do exílio da ex-premiére Benazir Bhutto, exilada em 1999 após duas tentativas de mandatos em que seu governo foi acusado de corrupção e enfrentou forte oposição, causou celeuma entre seus partidários (Bhutto foi convidada a compor a parte ‘civil’ do governo atual, com as benesses de Washington), e já houve um atentado atribuído pelo primeiro ministro da Austrália, John Howard, à Al-Qaeda (como ele sabe disso, desconhece-se) e a grupos radicais islâmicos pelo governo paquistanês. Bhutto fez indiretamente acusações ao próprio serviço secreto de seu país. Todo este conflito não é senão o resultado da ingerência da política americana para o oriente médio, que aplica lá o que já foi amplamente usado por aqui: corrupção de governantes, suborno, treinamento militar secreto e venda de armamentos. Enquanto isso, em outra “democracia” apoiada pelos americanosI inda tem francês…

@ O REGGAE SUL-AFRICANO FICA SEM LUCKY DUBE. O engajado cantor foi assassinado a tiros ontem, segundo informações, numa tentativa de assalto. Dube era conhecido internacionalmente pelo seu reggae sempre engajado nas questões sociais e políticas de seu país (o apartheid) e do mundo. Ele já estivera no Brasil em duas ocasiões: quando ocorreu o Reggae Ruffles (1997) e na realização do Expresso Brasil de 2004. Por sua posição política no mundo e pela música que o impulsionava a se posicionar politicamente, Lucky Dube há de se preservar no seu/nosso Reggae. I inda tem francês…

@ GILLES DELEUZE, QUE ERA “SENSÍVEL À VOZ DE EDITH PIAF”, perguntou “o que faz com que haja uma comunhão entre uma canção popular e uma obra-prima musical? Isso me fascina. Acho que Edith Piaf foi uma grande cantora, ela tinha uma voz extraordinária e, além disso, ela tinha a característica de sair do tom e de recuperar a nota fora de tom, uma espécie de sistema em desequilíbrio no qual sempre recuperamos algo”. E é com a intenção de recuperar a vida da cantora da famosa La vie en rose e A quoi ça sert l’amour que o diretor francês Olivier Dahan realizou La Môme, que no Brasil, onde sempre se modificam os títulos dos filmes por fins mercadológicos, aparece nos cinemas com o nome de Piaf – Um Hino ao Amor. Assista, perceba aquilo que o filósofo francês dizia: “O que Edith Piaf buscava? Tudo o que posso dizer sobre a saúde frágil e a grande vida… O que ela viu, a força da vida é o que acabou com ela. Ela é o próprio exemplo. Poderíamos citar Edith Piaf em tudo o que já dissemos”. I inda tem francês…

Vamos que vamos!

Mas por que vamos?

LEIA NA VEJA DESTA SEMANA

-> Entrevista com o professor da USP Carlos Guilherme Mota, com especialização nas universidades de Toulouse e conferencista nas de Nova York, Quebec e Texas.

Trechos “Mas foram apenas três os que realmente romperam a carapaça do sistema ideológico reinante: Florestan Fernandes, sociólogo (Sociologia numa Era de Revolução Social). Antônio Cândido, crítico literário (Formação da Literatura Brasileira), e Raymundo Faoro, historiador (Os Donos do Poder: Formação do Patronato Político Brasileiro). Florestan e Cândido são homens pontes entre as gerações dos antigos “explicadores”…

-> Millôr Afinal vem aí a censura por idade. Podem estar certos de que, de agora em diante, teremos filmes proibidos apenas para menores de 12, 18, 30 e 45 anos. E, naturalmente, o teatro será permitido para qualquer pessoa acima de 60 anos (acompanhada pelos pais).

-> O senado liberto “ A nossa intenção é que o senado se transforme em uma espécie de foro de debate dos grandes temas nacionais”.

-> Violência policial Nus, com os corpos marcados por pancadas e pintados com tinta branca, R.V.N. de 15 anos e A.S.C. de 16, foram encontrados na noite de quarta-feira passada em uma estrada deserta da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. “Fomos encapuzados e começou a sessão de pancadas”. Conta R.V.N., chorando. “Quando os capuzes foram retirados, estávamos numa sala pequena, cujo chão era uma mistura de cimento e cal. Tiraram nossas roupas e nos pintaram todos. E bateram com palmatórias e pedaços de pau, além de nos darem socos, ponta pés e choques elétricos em várias partes do corpo”. Os cabelos dos meninos foram cortados em forma de crus e o couro cabeludo pintado com tinta branca, a mesma utilizada para escrever em seus corpos as palavras “Ladrão”, “Maconheiro” e “Assaltante”. E foram empalados com um cabo de vassoura.

-> O comércio do povo de São Paulo Um gravador por um vaso de cristal. Ou um carro por uma lancha. Ou um enxoval completo por móveis de quarto de solteiro. Ou um velho baú por seja lá o que for: a ordem, hoje em dia, em São Paulo. É trocar.

-> Saúde Entre as causa da cegueira, a catarata sempre foi a mais freqüente e talvez por isso, é também a que mais facilmente se neutraliza, através de cirurgia. A maioria de suas vítimas constitui-se de pessoas idosas, justamente porque o embaçamento da lente natural (cristalino) faz parte do processo natural de envelhecimento, assim como o aumento dos cabelos brancos.

-> Poluição Bater os seu próprios recordes de contaminação do ar se torna uma maldição da cidade de São Paulo.

-> Telenovela da Globo. Veja A televisão representa desgaste do ator ou estímulo e desafio? Carlos Alberto “Desgaste físico e comercial para os que se transformam em ações na bolsa do IBOPE”.

-> Reportagem sobre Carlos Castañeda Primeiro ele enfiou na mochila os seus cadernos de aula. Atento, preocupado, aplicado, o bom aluno de antropologia viajou para o México e encheu muitas folhas de anotações sobre plantas medicinais usadas pelos índios da região… “O objetivo final do bruxo é se tornar um ‘homem de conhecimento’, mas antes ele tem que aprender a viver como guerreiro-pirata”.

-> Cinema. Estréia: Tragam-me A Cabeça de Alfredo Garcia. Direção do revolucionário Sam Peckinpah. Com: Warren Oates, Isela Veja, Emílio Fernández, Gig Young e o roqueiro Kris Kristofferson.

Editora Abril – 25 Anos

2 DE JULHO, 1975

Diretor de Redação: Mino Carta.

SARAPATEL À MODA MANÔ

Sarapatel é uma iguaria composta de órgãos internos de um animal, vísceras, fígado, coração, rim, preparado com o próprio sangue deste animal. No Brasil, foi criado e saboreado pelos negros, índios, caboclos, cafuzos, mamelucos, por uma imposição política-social discriminatória imposta pelos colonizadores consumidores das melhores partes do boi. Para quem as partes internas do gado era comida para animais. Na força perversa, os escravos. Com o decorrer do tempo, por sua influência, os negros criaram a feijoada, tão bem casada com a cachaça, o samba e a campanha política. A última para levantar uma grana para candidato. Mas isto é outra iguaria. No Amazonas, sarapatel carrega um mofo ufanístico. Um número grande de ‘manoenses’ acredita ser invenção telúrica saída da tartaruga. Por tal, esta gente quando fala ou ouve o termo sarapatel se transporta ao nobre quelônio. Como comida, para quem saboreia, é o bicho. É o ponto de convergência, apesar do IBAMA, de reuniões de cúpulas para tratar de sérios negócios. Com tantos negócios políticos, sociais e familiares, o distinto cascudo foi jogado no rol dos entes ameaçados de desaparecimento. Entretanto, para nós, o importante é o conhecimento de como se processa a realização desta iguaria onde os órgãos, com seus códigos singulares, são deslocados de territórios corporais definidos, trabalhados pelos chefs e preparados em panela ou cascos para compor o sedutor sabor.

RECEITA MANÔ

Como mistura de corpos, o sarapatel parece ser híbrido, mas não é. E isso constatamos quando vemos, lemos ou ouvimos os nossos conterrâneos em imbricações sarapatel. Tudo converge para o mesmo casco (ou panela) com o mesmo sabor. Para o apetitoso guisado, o governador Eduardo Braga contribui com a afirmação que seu governo criou uma nova forma de relação entre o homem e a natureza. Como se sabe, é impossível uma forma ser criada pela magia da linguagem e uma nova relação ser criada sem as práxis coletivas. E mais ainda, pela formação do governador, a natureza é tida por ele como uma mistificação divinizante. O que não é natureza. O seu líder, Sinésio Campos, acrescenta ao caldo sua resposta sobre a indagação da importância da construção da megalomânica ponte Manaus-Iranduba: deslumbrar o progresso com construções de prédios, outras construções e desenvolvimento de uma jazida de argila (?) em Iranduba. Sobre a região metropolitana, afirma ser Manaus uma cidade com estrutura própria deste tipo de região. Sobre uma verdadeira oposição, responde ser os que perderam as eleições. Um dos irmãos Souza, deputado estadual, magoado com a retirada do programa de TV apresentado pela família, que usava a miséria dos pobres para suas eleições, e em luta pela sigla do partido com o presidente de seu partido, coloca salsinha, afirmando ter poderes para eleger qualquer candidato para prefeito se subir no palanque junto com o irmão deputado federal. Já subiu e seu candidato não ganhou nem no primeiro e nem no segundo turno. Um pouco de bazófia vai bem neste sarapatel. O senador orgulho do Amazonas, Arthur Neto, sentindo falta de pimenta, adiciona pimenta de cheiro: acusa o ministro Mantega de fazer terrorismo com a CPMF imposta ao povo Brasileiro por eles: a direita. Resultado: o sarapatel continua sem arder. Os jogadores de futebol, cambaleando, querendo receber salários atrasados, provam um pouco. Devolvem ao casco: está insosso. Os artistas de teatro, sempre edipianizados, a procura do calculista autor, o governo, submissos à concepção mais retrógrada de festival, o judicativo, aceitando um corpo de jurados para confirmar seus talentos, infantilismo estético, a mortalha estética e o adeus definitivo a Dionísio, o desmedido, mortos de fome, ficam distantes, sentindo só o cheiro. Jornalistas amestrados e cães de guarda, vendendo seus saberes a parlamentares e empresas, espargindo a força do jornalismo seqüelado, se oferecem para divulgar o manjar político/social. Vereadores entre uma pantomima de seriedade e outra de historiadores sobre originalidade da pedra do Mercado Municipal, tentam colocar ovo como ingrediente para garantir as horas extras senão o sarapatel não fica ao ponto. E outros, acreditando ser herdeiros dos talentos nutricionistas dos mestres Pereira, Bolota, Dilamar… vão metendo suas colheres no manoense sarapatel. Então, pronto, posto à mesa, quem puder coma e espere a digestão. Sem esquecer, é claro, que sarapatel que muitos mexem ou queima ou fica azedo. Mas se é para se sentir saciado, não importa o sabor. O importante é matar a broca.

PEQUENAS GRANDES ATUAÇÕES: SINÉSIO

@.@ No programa Roda Viva, edição local, o deputado Sinésio Campos (PT-AM) falou sobre a importância da construção da ponte do Rio Negro, e enfatizou a necessidade de se aproveitarem as riquezas do município do Iranduba. Como exemplo, citou as “jazidas ricas em argila”. O deputado é presidente da comissão de recursos minerais da ALE.

@.@ Ainda no mesmo programa, o deputado, do alto da sua veia judicativa, aproveitou para questionar o que tinha sido feito com os 60 milhões que o governo federal cedeu à prefeitura para resolver o problema da distribuição de água na cidade de Manaus. O vereador José Ricardo, também do PT, aproveitou o ensejo e perguntou ao colega – que é líder do governo na ALE – por que o governador ainda não tinha usado os 400 milhões de reais também doados pelo governo federal para resolver situações análogas, em Manaus e no interior.

@.@ Questionado por um telespectador com relação a quando o Amazonas terá uma oposição de verdade, o deputado respondeu secamente: “quem tem que fazer oposição é quem perdeu a eleição”. O deputado, que não saiu do tatibitate da politicogastria, acredita ilusoriamente na oposição como sendo a parte perdedora, preterida pelo povo. Neste caso, até o PSDB – que não é oposição, pois não posiciona no mundo nada que carregue elementos constitutivos do novo – é, para o deputado, uma oposição. Não há diferença.

@.@ Preocupado com a questão da criança e os perigos que rondam a boa educação, o deputado sinaliza com um projeto de Lei que institui a disciplina e o controle dos espaços nas Lan Houses. Com o projeto aprovado, as lans terão que manter um banco de dados dos seus usuários, não permitindo que menores de 12 anos freqüentem em horário nenhum, e os maiores de 12 e menores de 16 não poderão freqüentar após à meia-noite sem a autorização dos pais. O deputado afirma se basear no ECA, pois as lan houses – e a internet – se constituem perigo em potencial para o desenvolvimento das crianças e adolescentes. Idéia que, se fosse desenvolvida de forma a tocar em outros ambientes sabidamente impropícios ao desenvolvimento cognitivo, afetivo e intelectivo das crianças, terá de ser aplicada nas escolas escoladas da SEMED e SEDUC, e poderá enterrar definitivamente as pretensões da CMM em desenvolver o projeto do parlamento jovem.

CAMPANHA SPINOZISTA

Baruch de Spinoza (1632-1677) é um filósofo holandês que, dentre outros, escreveu um livro chamado Ética, no qual trata dos afetos como a potência de um corpo de afetar e ser afetado de acordo com o encontro com outro corpo. Assim, existem bons encontros, aqueles que aumentam a potência de agir de um corpo na sua composição com outro, e maus encontros, aqueles que diminuem a potência de agir. Spinozeanamente, então, no encontro do corpo Aedes aegypti com um corpo ser humano, pode ser um bom encontro ao mosquito, mas não ao ser humano, que poderá ser acometido de DENGUE, que, sendo uma doença, há de diminuir a potência de agir desse corpo no mundo.

Tendo sempre em vista o caráter de serviço público do Bloguinho Intempestivo, e percebendo a situação epidemiológica da DENGUE no Brasil, vimos também participar dessa campanha educativa que vem sendo desenvolvida pelo Ministério da Saúde. Seguindo esse entendimento, compartilhamos esta fotocolagem* como contribuição à campanha de prevenção a esta doença e aos cuidados necessários no caso de ela vir a ser contraída.

O QUE É DENGUE?

A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 50 a 100 milhões de pessoas se infectem anualmente, em mais de 100 países, de todos os continentes, exceto a Europa. Cerca de 550 mil doentes necessitam de hospitalização e 20 mil morrem em conseqüência da dengue.

COMO SE CONTRAI?

A dengue não é transmitida de pessoa para pessoa. Seu principal vetor é o mosquito Aedes aegypti que, após um período de 10 a 14 dias, contados depois de picar alguém contaminado, pode transportar o vírus da dengue durante toda a sua vida. O ciclo de transmissão ocorre do seguinte modo: a fêmea do mosquito deposita seus ovos em recipientes com água. Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por cerca de uma semana. Após este período, transformam-se em mosquitos adultos, prontos para picar as pessoas. O Aedes aegypti procria em velocidade prodigiosa e o mosquito adulto vive em média 45 dias.

QUAIS OS SINTOMAS?

Após a picada do mosquito, os sintomas se manifestam a partir do terceiro dia. O tempo médio do ciclo é de 5 a 6 dias.O intervalo entre a picada e a manifestação da doença chama-se período de incubação. É depois desse período que os sintomas aparecem:

DENGUE CLÁSSICA:

Febre alta com início súbito· Forte dor de cabeça· Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos· Perda do paladar e apetite· Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores· Náuseas e vômitos· Tonturas· Extremo cansaço· Moleza e dor no corpo · Muitas dores nos ossos e articulações.

DENGUE HEMORRÁGICA:

Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alerta:· Dores abdominais fortes e contínuas. Vômitos persistentes · Pele pálida, fria e úmida· Sangramento pelo nariz, boca e gengivas· Manchas vermelhas na pele· Sonolência, agitação e confusão mental· Sede excessiva e boca seca· Pulso rápido e fraco· Dificuldade respiratória· Perda de consciência.

QUAIS OS TRATAMENTOS?

Ao ser observado o primeiro sintoma, deve-se buscar orientação médica no posto de saúde mais próximo. A reidratação oral é uma medida importante e deve ser realizada durante todo o período de duração da doença e, principalmente, da febre. O tratamento da dengue é de suporte, ou seja, alívio dos sintomas, reposição de líquidos perdidos e manutenção da atividade sangüínea. A pessoa deve manter-se em repouso, beber muito líquido (inclusive soro caseiro) e só usar medicamentos prescritos pelo médico, para aliviar as dores e a febre.

As pessoas que já contraíram a forma clássica da doença devem procurar, imediatamente, atendimento médico em caso de reaparecimento dos sintomas agravados com os sinais de alerta, pois correm o risco de estar com dengue hemorrágica, que é o tipo mais grave. Todo tratamento só deve ser feito sob orientação médica.

O QUE SE PODE FAZER PARA EVITAR ISSO?

Como é praticamente impossível eliminar o mosquito, é preciso identificar objetos que possam se transformar em criadouros do Aedes. Por exemplo, uma bacia no pátio de uma casa é um risco, porque, com o acúmulo da água da chuva, a fêmea do mosquito poderá depositar os ovos neste local. Então, o único modo é limpar e retirar tudo que possa acumular água e oferecer risco.**

COMO OS GOVERNOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DEVEM ATUAR?

Além do aparelhamento responsável dos postos e hospitais, que são de suas responsabilidades, estes governos devem observar outras questões, sobretudo o saneamento básico das cidades. A proliferação da dengue não ocorre somente nas residências; por exemplo, nessa fotocolagem que aqui postamos, a rua não é uma criação digital, é a rua Rio Jaú, no Novo Aleixo (Manaus-AM), que há dois anos está nesta situação. Pela imagem, percebe-se ser um lugar propício para uma boa composição ao Aedes aegypti, mas terrível para os moradores, que não querem fazer composição nem com a dengue nem com estes governos.

* O rapaz que participou da fotocolagem chama-se Adriano William e é morador da rua Rio Jaú (Manaus-AM).

** As informações sobre a dengue foram retiradas do Portal do Ministério da Saúde, onde você pode se informar sobre muitas outras questões referentes à dengue.

ENCONTROS CASUAIS

! Era uma vez um reino governado por um rei muito bondoso e alegre que tinha um hábito de sempre olhar pela manhã da janela de seu castelo para ver as pessoas alegres e felizes. Porém, certo dia foi tomado pela dúvida se todas as pessoas que via estavam alegres e felizes. Foi até a janela e viu que só algumas estavam alegres e felizes. Chamou seu ministro e mandou que investigasse o motivo da diferença de humores. Pois para si havia algo de estranho nestes humores. Depois de sua investigação, o ministro contou o resultado. As pessoas que o rei via alegres era porque era dia de aniversário de algum parente. E as de mau, era porque naquele dia não havia aniversário de nenhum parente. E mais, descobriu também que todos os moradores do reino só eram alegres e felizes em família, em tempo de aniversários ou datas festivas familiares. Fora disso, eram mau humoradas e não se procuravam. Uma espécie de acordo tácito familiar: ninguém comentava a vida do outro. Diante da revelação, o rei, que amava a alegria, baixou um decreto extinguindo todos os aniversários e as festas familiares. Em pouco tempo o reino se transformou em um mundo alegre e feliz. Todas as famílias passaram a se encontrar e falar de suas vidas sem segredo e medo. Anos depois o rei morreu e seu filho mais velho lhe sucedeu, derrubou a lei, e o povo voltou ao que era antes: alegre só em tempo de festas familiares. Com o povo vivendo mais tempo sem alegria e feliz, o novo rei aproveitou sua tristeza e se transformou em tirano.

!! Estando um grupo de pessoas em animada conversa, surgiu a pergunta: o que você faria se soubesse que o mundo ia acabar dentro de uma hora? Um respondeu que aproveitava para passar a última hora transando com a mãe de um amigo. Outro disse que se tivesse em Brasília aproveitava para meter a porrada em senadores e deputados. Uma jovem falou que assaltava um banco só para saber qual a sensação de ficar rica. Outra falou que seqüestrava todas as autoridades que afirmam ser o transporte coletivo próprio para a população e obrigava elas passearem de ônibus até esgotar o último segundo fatal. Outra, que obrigaria a Globo transmitir e elogiar a programação da TV do bispo Macedo. E assim, todos foram dando suas respostas. Até que uma adolescente disse que ia para casa e dormiria. Alguém achou estranho, já que era a última hora do planeta Terra. Então ela respondeu que dormiria para ver se sonhava com o nascimento de um outro planeta onde as pessoas não fossem ressentidas a ponto de usar a última hora de suas vidas para se vingarem. Alguém afirmou que nada ia mudar, pois era apenas um sonho. E ela respondeu que era uma sonho, mas um sonho dela.

*…..::: CHAGÃO! :::…..*

Chagão!

Θ SEGUNDO O CRAQUE CRUYFF, o segredo da Holanda em revelar bons jogadores começa pela valorização da técnica e do prazer de jogar. “Disfrutar está acima do resultado”, diz o craque da copa de 74. Ressalta ainda que a diferença entre seu país e outros europeus, como Alemanha, Espanha e Itália, é que a seleção nacional abre oportunidades para jovens talentos, e não existem tantos técnicos que priorizam os resultados. Exageros à parte – já que boa parte dos craques holandeses são na verdade de colônias holandesas, como Gulit, Rijkaard, Davids – a Holanda é o país europeu com o futebol mais vistoso, e não fosse o fatídico jogo contra Portugal na copa da Alemanha, teria dado mais trabalho. Embora conte com bons jogadores como Sneidjer, Van Nistelrooy, Robben, van Persie, Babel, Huntelaar, a seleção holandesa está longe da técnica que consagrou as gerações de Cruyff, Neskeens (70) e Gullit, Bergkamp, Van Basten (80).

Θ EURO’08: MAIS SELEÇÕES LÁ: Grupo A: Portugal venceu o Cazaquistão por 2 a 1, e continua na luta. A Bélgica venceu a Armênia por 3 a 0. Grupo B: reviravolta com a derrota da Escócia para a Geórgia, por 2 a 0. O resultado beneficiou a França, que venceu também por 2 a 0 a Lituânia, gols de Henry, maoir artilheiro da história da seleção azul. Grupo C: a Grécia garantiu presença nas finais da Euro’08 vencendo a Turquia fora de casa por 1 a 0. Noruega e a própria Turquia ainda têm chances. Grupo D: a República Tcheca também se garantiu fora de casa, enfiando 3 a 0 na melhor seleção européia na opinião de Beckenbauer, a sua Alemanha, também classificada. Grupo E: a Croácia lidera, a um pontinho da classificação. Complicada está a situação da Inglaterra, que perdeu de virada para a Russia, e agora precisa desesperadamente vencer sua próxima partida, contra a Croácia, e torcer por um tropeço dos russos nas suas duas últimas partidas. Grupo F: tudo indefinido com o empate da Suécia com Irlanda do Norte. Espanha, Dinamarca (que venceu a Letônia por 3 a 1) e a própria Irlanda do Norte ainda têm chances. Grupo G: a Romênia já está lá, com a vitória (2 a 0) sobre Luxemburgo. A Holanda venceu a Eslovênia por 2 a 0, e com mais uma vitória, segura a segunda vaga. A penúltima rodada dos grupos acontece no dia 17 de novembro.

Θ ELIMINATÓRIAS 2010 SUDAMERICANAS: pela segunda rodada, ou fecha, os alvicelestes protagonizaram um quebra-canelas digno de Brasil e Colômbia, com vitória platense por 2 a 0 sobre os vinotintos. Gols de Messi e Gaby Milito. Na altitud de La Paz, os locais, decepcionando Evo Moralez, empataram sem gols com os colombianos, que precisam urgentemente ressuscitar Asprilla, Rincón e Valderrama. Dois bocejos na altitude. O Chile, jogando em casa, impõe primeira derrota aos peruanos, por 2 a 0, gols de Suazo, o careca, e Matías Fernández. Jogando em casa e recebendo o empolgado Uruguai, o Paraguai não contou conversa e venceu pelo placar de 1 a 0, gol de Haedo, para tristeza do Eduardo Galeano. Já no maracanã, o Brasil depenou a galinha morta equatoriana, para decepção do presidente Rafael Corrêa: 5 a 0, gols de Wagner Love, Ronaldinho, Kaká (embaixador da Globotária na seleção Nike) e Elano.

Θ FUTEBOL E POLÍTICA I: Maradona, Careca e Alemão, jogadores do Napoli campeão italiano em 1987 e 1990 são reverenciados até hoje na cidade que deu nome ao clube alviceleste. O caso é que o Calcio expõe, como já o disse o filósofo Toni Negri, as feridas políticas e econômicas de uma Itália dividida entre o norte rico e o sul pobre. Com seus principais clubes divididos entre as cidades nortistas de Milão e Turim, a coisa mais difícil é um time sulino levantar o Scudetto. Foi o caso do Napoli, quando contratou el pibe de oro, el Diez, e montou um time campeão. Na semana passada, mais um episódio marcou os conflitos entre nortistas e sulistas. O atual campeão Internazionale de Milano recebeu o alviceleste napolitano, e os torcedores locais aproveitaram para exibir cantos e faixas ofensivas. Resultado: multa para o clube de 30 mil euros, e parte da arquibancada fechada na próxima rodada.

Θ FUTEBOL E POLÍTICA II: mais um dia de orações e pedidos a todos os santos foi incluído no calendário do Rio de Janeiro. A partir deste ano, o dia 28 de outubro será uma data para reflexão, pedidos, orações e agradecimentos para os torcedores rubro-negros. De autoria do vereador Jorge Mauro (DEM), foi criado o “Dia do Flamenguista”. Tá eleito ano que vem?

Θ NOTÍCIAS RMMIANAS: e o pessoal do FAST Clube manda avisar que ainda está esperando o pagamento dos salários dos últimos 3 meses. Os jogadores do Nacional reforçam o côro e afirmam que não receberam ainda dos últimos 4 meses. E ainda tem paraense que diz que a gente não somos sérios…

LULA É UMA ANTA?

Claro que é, pois deixa passar por seu corpo os fluxos das potências naturais intempestivos e incapturáveis. Mas apenas nessa relação de vizinhança. Mas não como imitação, nem relação entre dois termos de uma sentença, seja como metáfora ou como comparação; simplesmente numa relação de proximidade, numa zona de indiscernibilidade onde salta um ser anômalo: devir-anta. Quando o amestrado da Veja, Diogo Mainardi, escreve Lula é minha anta, antropomorfiza um e animaliza outro a partir de um abstracionismo fictício próprio daqueles que vivem na superstição e jamais conseguem chegar ao real. Mainardi conhece uma anta? A anta é considerada o maior mamífero brasileiro, é um animal que habita charcos, onde se banha para espantar insetos que tentam perturbá-la, é herbívora, vive constantemente solitária e tem três dedos nas patas anteriores e nas dianteiras um pequeno dedo a mais. Tudo a ver com Lula. Como ela, Lula habita a lama da política brasileira e nela se banha para escapar à sanha dos impotentes parasitas da direita cansada e poder governar. É isso que Bertolt Brecht coloca quando insta a mergulhar no lodo, mas transformar o mundo (abaixo). Mainardi leu Brecht? Se leu, foi além da decodificação abstracionista das letras ou apenas preencheu lacunas com sua existência de sujeito sujeitado dos Civitas? Política herbívora de Lula que, a despeito de todos que tentam encurralá-lo, a direita golpísta e a mídia seqüelada, ele não as ataca como poderia, apenas mergulha na água, como a anta, mas cada vez que bóia traz uma novidade: é a diminuição do índice de pobreza, uma infinidade de projetos sociais como nunca se viu deste lado do oceano, é a valorização do real em 100% nos últimos cinco anos, etc, etc. O playboysinho que se pretende carnívoro, Mainardi, sabe mergulhar nos rios turbulentos? Ou apenas se ilude, querendo-se transgressor apenas por urinar nas águas calmas das piscinas da elite ressentida? Como uma anta, Lula vive solitário, muitos que estavam próximos a ele, partidários e familiares caíram nas armadilhas, mas a cada tentativa de incriminá-lo ele aparece íntegro, incorruptível. E no devir-animal que o atravessa ele está em bando, populações inteiras, multiplicidades de afectos e potências onde todos os animais, todas as minorias vão formar um agenciamento coletivo de enunciação. Mainardi sabe que sofre das piores doenças do ser: um corpo frágil e uma alma débil, não podendo deixar vacilar seu eu dos sentimentos pessoais, e a palavra “público” em sua boca não passa de uma forma significante autoritária, por isso o possessivo “minha” como força de dominação da maioria? Mas isso é também uma quimera. Um devir está sempre em outro lugar. Em seu corpo-tapir, Lula fuça em sua singularidade e se aproxima das infinitas singularidades do povo a partir das noções comuns necessárias à prática democrática. Tudo isso é imperceptível aos “encéfalos esponjosos”, conforme a expressão de Jean Baudrillard. Provavelmente Mainardi colocou como título de seu livro Lula é minha anta devido ao dedo que ele acredita que Lula tem a menos. Seu ídolo FHC também já usou esse artifício preconceituoso, quando colocou uma mão “completa”, com os cinco dedos como símbolo de sua campanha em 1998. Mainardi e FHC, tudo a ver, não sabem que ser cego não é a ausência de visão, é uma outra subjetividade. Tudo a ver com a Veja, a Globo, os tucanados, mas não comigo, nem com você. A Lula, além desse dedo não lhe representar uma falta, como gostariam os psicanalistas, ele é a presença constante da sua luta como operário, da luta dos operários, e, além disso, Lula sabe que essa outra subjetividade desconcerta o já posto, o constituído como verdade e realidade, por isso mela a mão esquerda com o óleo para deixar sua marca na Petrobras que por sinal já estaria privatizada se os tucanos tivessem ganhado em 2002 — como um enunciado de resistência. A mesma mão que apareceu apertando o botão da inauguração da Record News, que vem ao menos para quebrar o monopólio globólálico. É como uma ferroada na sensível e flácida pele da elite invejosa e ressentida. Mais uma vez tudo a ver com a anta. Mas Lula não ferroa ninguém. Dificilmente Mainardi sabe que a unha da anta é usada popularmente para curar vários tipos de doenças e os índios a utilizam para tratar até epilepsia. Será que o quimiopasteurizado Mainardi tem preconceito também à medicina popular, aos saberes dos índios e cabocos? Pode-se dizer que Lula é também um curandeiro, um devir-cura um devir é sempre uma heterogeneidade —, e utiliza seus saberes populares para fazer sarar esse corpo-Brasil tão acometido de mazelas de Cabral a FHC. Mainardi segue a tradição da crítica literária, que mostra a semelhança comparativa entre homem e animal sempre como uma degradação, como analisam em Vidas Secas, de Graciliano Ramos, quando o personagem Fabiano diz de si mesmo: “Fabiano, você é um bicho”. Mainardi e os críticos não tem como compreender que o “bicho” é o virtus, a potência que pode atualizar a essência do ser em uma ação. Como um gato doméstico, roçador, que de vez em quando rosna como a onça e ataca como um maracajá. Mainardi quer ficar apenas como um gato antropomorfizado e sua ração diária. Ele se quer um outsider, mas não passa de um gato burguês, cansado, dorminhoco, porque nunca está acordado. Quer tirar sarro, mas não sabe o que é um almoço dos operários. O filósofo francês Gilles Deleuze diz que todo homem tem um buraquinho por onde pode passar a inteligência; mas Mainardi, no seu hominismo, só tende a tapar cada vez mais esse buraquinho. Mudando a pessoa do discurso, você, Mainardi, não é como uma anta. E atualizando a questão inicial, Lula não é uma anta. Lula é como uma anta: uma outra coisa, anômala, imperceptível, incapturável, real, uma matilha, uma coletividade, um devir…

Com quem o justo se recusa a ir à mesa
Se se trata de ajudar a justiça
Que remédio pareceria demasiado amargo
Ao moribundo?

Que baixeza você recusaria cometer
Para extirpar toda a baixeza?
Se você pudesse transformar o mundo, o que
Você não aceitaria fazer?

Quem é você?

Mergulhe no lodo,
Beije o carniceiro, mas
Transforme o mundo.
Ele precisa ser transformado.

                            Bertolt Brecht

ARTHUR, O ELEGANTE

Depois que Lula cogitou a possibilidade de se candidatar à presidência em 2014, um ato legal amparado na própria constituição, a alcunhada oposição se excitou e manifestou toda generalidade de seus condutos neuro/cerebral mistificado. Entre estes condutos, destaque ao imutável líder do PSDB, orgulho do Amazonas, senador Arthur Neto. Sempre estimulado pelo conceito ingênuo de líder, seu duplo, cunhado nas fantasias heróicas provincianas ginasial (políticus/festivus), nos ofereceu, como é de sua verve, enunciados hilariantes mesclados com fantasmas/paranóides: catástrofe, discriminação e elegância. Em seu desespero infanto/juvenil, o senador verbopremonizou da cogitação de Lula:

“Esclerosa as veias da renovação política. As pessoas acabam mexicanizando o Brasil, e digo mexicanizando para ser elegante, pois tenho medo mesmo é de uma venezualização”.

Extraiamos o que salta das enunciações do orgulho do Amazonas:

— DA CATÁSTROFE: Esclerose na semiologia médica corresponde ao endurecimento de tecidos ou veias diminuindo suas funções consideradas fisiologicamente normais. Renovação. No senso comum re, significa voltar. No enunciado, voltar ao novo. Como nada volta, está fora de cogitação essa renovação arthuriosa. Na filosofia do alemão Heidegger, se mostra como ultrapassagem ontológica do ser. Como em filosofia não há líder, pois as vivências pessoais são individuações, e como o vociferante senador, quando cita filósofos, como aconteceu quando citou Marx e Nietzsche, se enterra mais ainda na caverna de Platão, Heidegger também está fora de cogitação. Daí concluí-se: quando ele fala de renovação política se refere ao seu partido. Como o partido se manifesta sempre pela força do ressentimento e da má consciência, Athur catrastrofeia o futuro pela própria dor do PSDB. Não carrega nada de novo. Portanto, para ele Lula já está eleito em 2014.

— DA DISCRIMINAÇÃO: O orgulhoso senador, que não sabe, como Spinoza, ser o orgulho uma idéia que alguém tem de si além do que ela é, ou seja, um afeto triste, fala com gestos de superioridade em mexicanização num demonstração inequívoca de discriminação contra o povo mexicano. Uma projeção prepotente de fantasia imperialista. E uma demonstração inequívoca de seu desconhecimento do que seja democracia. A democracia como potência política dos povos e não de um único povo. Construída nas práxis coletivas. O mesmo quando cita a Venezuela. O doloroso é que Arthur é um orgulho e Chavez é realidade.

— DA ELEGÂNCIA: Arthur usa o conceito elegância como banalidade. Tão banal que nem da postura alienada, construída pelas normas ajustadoras da classe dominante considerada aristocrática, se aproxima. Lá, onde o dândi inglês George Bryan Brummel, ilusoriamente produziu sua elegância idealizada e morreu na miséria. Arthur, em sua idéia heroicizante infanto/juvenil, não sabe ser a elegância a suavidade dos afetos gerais como beatitude sensorial/intelectiva. A fluência do homem em sua infinitude. Como ele, juntamente com a alcunhada oposição, ignora a elegância, atribui a Lula a sua condição de existência ressentida. E representa para nós o personagem do filósofo espanhol, Baltasar de Gracián, da obra “O Homem Universal” quando diz para o pavão: “Devolva-me a bela aparência que nunca tive e que, por sua culpa, não posso ter!”. Mesmo que Lula quisesse, não poderia devolver sua bela aparência, sua elegância, à alcunhada oposição. E mesmo que pudesse, jamais poderia devolver ao PSDB, pois este jamais teve uma bela aparência. Oito anos de conhecimento do povo provaram esta ausência estética. Mesmo com o jornalista Hélio Fernandez alcunhando Fernando Henrique de pavão. É claro que não o real, já que não possui uma bela plumagem universal/animal. E o sofrimento maior para os ressentidos é que, mesmo que Lula, em sua elegância, quisesse pelo menos emprestá-la, jamais poderia: eles não podem ter beleza. A elegância é o estilo de Lula: sua aparência para onde convergem todas suas qualidades. E este á o amor deles por Lula. Daí orarem, com seus discursos, para que Lula continue existindo.

MANAUS: UM PASSEIO PELA NÃO-CIDADE

DESINFORMAÇÃO E MARKETING DA SAÚDE NO AMAZONAS

O que torna uma informação necessária é a maneira pela qual ela é colocada na existência das pessoas e qual a sua relevância para o processo contínuo de construção da cidade e suas produções materiais e imateriais. Quando enunciada como mero artifício que tende a constituir uma realidade que diminua a potência de agir das pessoas, a informação entra na ordem da linguagem redundante (palavra de ordem), tomando o receptor como sujeito de enunciado, passivo diante da mensagem. Daí o filósofo Paul Virilio afirmar que a informação só pode existir quando carrega elementos que auxiliam no engendramento do novo.

Dando continuidade ao passeio sobre a não-cidade e os governos do marketing (prefeitura e governo do Estado), esta coluna aborda hoje a questão da saúde, lançando o questionamento: quais as conseqüências da ausência dos governos no tocante ao esclarecimento à população sobre o funcionamento da rede pública de saúde?

O governo do Estado e a Prefeitura investem anualmente um grande contingente de recursos na área de propaganda e marketing de suas ações. No aspecto da saúde, a cada nova inauguração, são alardeados o interesse e o empenho dos governantes com relação à saúde da população. O prefeito é visto quase que semanalmente “inaugurando” unidades básicas de saúde (algumas delas que receberam apenas uma mão de tinta). Enquanto esse marketing todo acontece, a relação entre os agentes e usuários da saúde no Amazonas é conflituosa graças à ausência de informação e educação com relação ao funcionamento da rede de saúde.

PRA ONDE EU LEVO A MINHA DOR?

A maior parte da população não sabe a divisão organizacional da rede de saúde, qual a competência e a abrangência da atuação clínica de cada uma de suas unidades. Se alguém está com dor de dente, para onde deve se dirigir? E em caso de hipertensão arterial? Quando a questão é saber para onde se dirigir em caso de necessidade, e não se tem esta informação, o problema se torna grave.

Médicos, enfermeiros e outros trabalhadores da área da saúde relatam inúmeras situações em que pacientes aguardam horas nas filas dos postos de saúde e/ou unidades de pronto atendimento (SPA), e quando chega a vez de serem atendidos, apresentam moléstias que não são tratáveis ou não requerem os cuidados dispensados naquela unidade.

Situação 1: usuária moradora próxima a unidade de atendimento especializado leva sua filha, deficiente e com febre alta, de ônibus, até o atendimento. Lá, é informada de que não poderá ser atendida, pois precisa de um encaminhamento de uma unidade básica de saúde (UBS). Desesperada, a mãe chora, grita, e é retirada por seguranças, enquanto um enfermeiro, penalizado com a situação, tenta negociar a saída da ambulância para levar a jovem a um pronto socorro. Não sabemos se obteve a autorização.

Situação 2: usuários com ferimentos graves (tiros, facadas, etc), e que procuram unidades de pronto atendimento, quando o tipo de cuidado requerido neste caso só pode ser oferecido por unidades hospitalares de internação.

Situação 3: Gripe, dermatites e outras situações comuns e que seriam atendidas numa unidade ambulatorial, e que acabam, por desinformação, congestionando os pronto atendimentos. É comum também que ameaças de aborto ou abortos consumados, que são casos para maternidades, procurarem as unidades de pronto atendimento.

Situação 4: em uma unidade de pronto atendimento, mulher com fortes dores abdominais aguarda na fila para ser atendida, após triagem com o enfermeiro. Quando chega sua vez, o médico observa a gravidade do caso e orienta a usuária a procurar o hospital, e reclama da falta de atenção na triagem feita antes dos atendimentos. “Esta mulher pode estar sofrendo de apendicite, e morreria nesta fila aguardando atendimento”.

(DES)INFORMAÇÃO E (DES)ORIENTAÇÃO MOSTRANDO TRABALHO

O governo federal lançou o Pacto pela Saúde, em fevereiro de 2006, e tem como objetivo consolidar a atuação do SUS. Os Estados brasileiros têm a opção pela aderência ou não ao plano. De acordo com o site da SUSAM, o Amazonas é um dos Estados que aderiu. O Pacto prevê o trabalho de divulgação e apoio dos processo de educação popular em saúde, visando ampliar a participação popular no SUS.

Em Estados como Rio de Janeiro e São Paulo, além de trabalharem a divulgação dos serviços oferecidos pela rede pública regional de atenção à saúde através de panfletos e campanhas educativas, mantém serviços online de orientação aos usuários. Embora se saiba que a maioria dos usuários não tem acesso à internet, o esforço faz parte da tentativa nestes Estados de popularizar seus serviços de saúde. Em Manaus, não há nenhum esforço neste sentido, e até mesmo a cartilha do usuário do SUS com os direitos não é distribuída nas unidades.

Num Estado onde as políticas públicas são voltadas para o delírio decadente do amor ao capital, e não engendram a formação de comunidades de afetos, a doença – em todos os sentidos – prolifera, ainda mais se a rede de atenção à saúde também for vítima da moléstia da falta de informação e de orientação.

Mais situações da rede de saúde manoniquim, aqui.

Colabore com a coluna Manaus: um passeio pela não-cidade, e enfraqueça os blocos de afetos e percepções clichezadas que impedem o engendramento das comunalidades. Mande sua sugestão de tema para afinsophiaitin@yahoo.com.br.

COLUNA VERTEBRAL

Se a Vertebral não analisou nada se realizou

# Meninas e meninos, a segundona TDPM – Transtorno Disfórico Pré Menstrual começa borbulhando de borbulhança! Mais de um milhão e duzentas pessoas na décima segunda Parada GLST (Gays Lésbicas, Simpatizantes e Transgêneros) do Rio de Janeiro, promovida pela ONG Grupo Arco-Íris, conscientização do homossexualismo. Uma locura em Copa! Grandes transações para além da alienação, como querem os reacionários. A expressão política confluente com múltiplas tendências existenciais. A sensualização e a cognição socializada. Foi-se o tempo do: “Lá vem as bichas! Olha as bichas loucas! Que vergonha!”. Vergonha não existe mais. Os que proferiam a vergonha se desavergonharam e entraram de corpo e alma no cordão e agora são felizes. Que chuchu! A Clío mandou foto via inter junto com o maridão. Que amores! Fez a Greta se morder de inveja. Para deixar de ser avarenta. Não quis gastar dinheiro para ir, agora morde e assopra, queridinha. Parada é como carnaval: é só uma vez ao ano. Mas ela jura que não vai perder a nossa, que será no fim do mês. Ui!ui!ui!, vovozinha! Mas é claro que ela vai. Ela quer azucrinar parlamentares que vão dar o ar de suas presenças imaginando a próxima eleição, e perguntar aos ‘rebeldes sensuais’, “E aí, tá simpatizando mesmo ou corre perigo?”. É sempre assim: as Paradas são grandes vitrines para nego aparecer sem ser a personagem principal, só para faturar. Mas os GLST estão escolados e não são mais usados. Sabem de suas importâncias em uma sociedade democrática, onde a discriminação é confirmação de uma posição fascista. Lá em Copacabana quem fez a abertura foi o governador Sérgio Cabral, fazia parte do rito. Alguns parlamentares participaram, fazia parte do pensamento dos paradistas. Estou envertebralizada! Valeu, meus amores!

# O Papa Bento está otimista quanto à paz mundial e concordância entre os homens. Ele afirmou que o egoísmo e o orgulho são a lepra da discórdia entre os homens. Analisando o enunciado político do Papa, percebemos o seu otimismo. Da sua analogia do egoísmo e orgulho com a lepra, inferimos que; como a lepra tem cura, o egoísmo e o orgulho, como causa das guerras, podem ser curados e a paz prevalecer. Logo, se o Papá tivesse feito uma analogia com uma doença incurável, aí adeus à esperança da paz entre os homens. Esta Vertebral também concorda com o Papa quanto à paz. Só não concorda que o egoísmo e o orgulho sejam lepra. A lepra é mais fácil de ser curada do que as duas principais patologias do sistema capitalista.

# Encontramos a Filó morta de feliz. Motivo: descobriu que o carteiro que entrega correspondências em sua casa é estudante de filosofia. A glória total para ela. Agora, além de esperar as correspondências, espera o carteiro filósofo para engrenar um bom papo filosófico. A Filó tem doutorado em Educação, mas o barato dela é filosofia. Acredito ter alguma influência do nome: Filó. O certo é que ela está feliz filosoficamente. Diz que um carteiro carrega elementos filosofantes em sua profissão. Para tal afirmação, usa o filósofo alemão Heidegger, que diz ser o filosofar um caminhar o caminho. E o carteiro faz percursos, mesmo que haja endereços a serem encontrados. E diz mais: o carteiro é também spinozista. Está sempre em contínuos encontros. Ora com afetos alegres, ora com afetos tristes. E em seu caso só contam os encontros alegres para aumentar seu existir. E mais do mais. O carteiro tem uma grande compreensão política sobre a condição do trabalhador. E ela, que não gosta destas questões grevistas… É o bicho! Filosofa, Filó!

# Minina, é fogo, mas essa Folha de São Paulo não aprende mesmo, pois não está lá a manchete hoje que “Professor de SP ganha 39% menos que do Acre”. Ela não está querendo dizer que o salário dos professores no Acre é bom, não. É pura discriminação mesmo. Leia-se: nenhum profissional do Acre pode ter salário superior ao de São Paulo. Acho que é por isso que a direitona cansada fica tão desesperada com a estabilidade do presidente Lula nas pesquisas, ainda mais que deu empate entre Ciro Gomes e os tucanados nas intenções de voto de possíveis presidenciáveis. E isso com a seqüelada mídia sendo desfavorável a Ciro, que já sofreu com seus ataques e hoje é dos poucos políticos brasileiros que tece críticas abertamente a ela. E eu, que também sou política, não deixo passar sem analisar os absurdos da seqüelada.

Hoje eu quero Rock

E não bolero

E para acabar com o lero,lero

Fica com a Rilza

E eu com o Homero.

Beijos e Abraços Vertebrais!

PARABÉNS, PROFESSOR!

Os parabéns não são só formas tradicionais de desejar felicidade a alguém. Parabéns, politicamente, é a confirmação do compromisso de alguém em sua alegria de atuar na composição democrática do existir. É este nosso dizer filosofante do “Parabéns Professor!”. É este engajamento político/social do professor para além do conteúdo programático, para além das determinações técnicas/burocráticas emanadas dos agentes governamentais como simples resultados estatísticos impositores da imobilidade aos saberes moventes. Saber apenas como confirmação do acontecido. Saber re-cgnição: pôr o já posto. Continuar como abstração o passado. O parabéns é a visibilidade do educare. O colocar em frente, ultrapassar o constituído como verdade finita. Verdade finita anestesiadora da ansiedade dos secretários. O eficaz ansiolítico. Parabéns professor/educador: criador. Apesar dos percalços impostos pelo mercantilismo pedagógico. Mercantilismo público e privado. Apesar das simulações educacionais. Apesar das imposições tirânicas. Das ameaças. Das chantagens. Dos salários desrealizados nas realidades sociais/econômicas. Das violentas materialidades arquitetônicas das escolas. Das ausências dos objetos necessários às práticas didáticas. Das incompreensões sobre o existir ontológico escolar.

Parabéns, professor! Os chefes, como enferrujados robôs, vão felicitá-lo. Vão tecer tributos heroicizantes. Vão presenteá-lo com flores e abraços. Professor, você sabe, algumas flores carregam espinhos e algumas mãos escondem punhais. Um sorriso a eles não custa nada, mas se for possível no fim dos lábios um rastro de humor, também não custa nada. É uma maneira de mostrar a autonomia de alguém em um tempo onde os mimos sedutores não lhe capturam e não lhe submetem a uma posição maleável. Um infantilismo. Como sempre foi. Como eles sempre consideraram você: “Basta a data comemorativa do dia 15 e uns afagos, e pronto: ele está sob nosso domínio. Em uma sociedade, o professor é o profissional mais dominado pela culpa. Por isso ele persegue, em seu complexo de Prometeu, a liberdade dos alunos pelo “conhecimento”. É essa a imaginação perversa deles sobre você, professor. Professor, estes secretários funcionam para promover e defender as ordens (crenças) de seus patrões, por isso a escola para eles domina-os como abstrações. Daí, professor, é você, e mais ninguém, quem sabe porque e para quê bate seu coração. Por que a escola é sua morada. Por que é aí a concretitude da Ética democrática. Parabéns, professor, você é a potência inquieta deste planeta errante!

Acesse também:

TRIBUTO (SEM HEROICIZAÇÃO) AOS PROFESSORES

PARABÉNS, EDUCADOR-PROFESSOR, PELO SER POLÍTICO!

CENTRO DE REFERÊNCIA/VIOLÊNCIA AOS ÍNDIOS

Houve a paralisação do movimento intensivo dos seres-potências-naturais quando a semiótica sobrecodificadora aportou na ilha de Vera Cruz, trazendo a espada, a bíblia, o espelho e a língua: o regime de signos. Forja-se o enunciado sujeito-sujeitável “índio” e para convencê-lo mais facilmente a subjugar-se à palavra de ordem utilizam-se pedagogicamente os poemas e peças do Pe. José de Anchieta para catequizá-los/exorcizá-los.

Depois veio o Marquês de Pombal, já no século XVIII, expulsando os jesuítas e outras ordens, que vinham monopolizando os “índios” através do Nhengatu, o qual acirra ainda mais a perseguição aos selvagens, tanto pela dizimação, ainda maior e mais perversa, quanto pela transformação decretada de aldeias em vilas e a imposição da língua portuguesa obrigatória.

Quando o Secretário Estadual de Educação, Gideão Timóteo, profere que o Amazonas vai se tornar o centro nacional de educação indígena, não faz mais do que inscrever-se nessa série de uma linha dura imobilizante que molda e manipula um povo da forma que lhe for mais conveniente. Pelo entendimento de educação de sua gestão e a forma como o governo administra o estado, é apenas uma estratégia do Governo do Estado para se aproximar mais da miséria lucrativa dos denominados índios. Onde predominam universidades (UFRJ, USP, UNICAMP), grupos religiosos (Missão Salesiana e inúmeras denominações “protestantes”), o exército, o Governo do Estado, acorrentado ao modelo mercadológico do uso do enunciado “educação”, só pretende servir-se do merchandaising que a quimera inventada pelo erro de Colombo pode gerar atualmente para angariar recursos e principalmente obter visibilidade nacional e internacionalmente.

Enquanto isso, em alguma selva intransponível, onde nenhum símio decadente (Nietzsche), secretários serviçais, universitários tatibitates, padres, pastores, irá, o ser-potência-natural realiza um movimento infinito e eterno: o educare, numa comunhão de terra, bichos, rios, florestas, seja em que língua for. O que importa é a Natureza, que é simples e essencial, nada a ver com o marketing destes governos.

*…..::: CHAGÃO! :::…..*

Chagão!

Θ JOVENS JOGADORES CONTINUAM MORRENDO, desta vez foi o camaronês Clement Atangana, de 22 anos, morreu na quinta-feira última, enquanto treinava em sua equipe, o Military Zone 4 Team, do Vietnam. Os médicos ainda não confirmaram, mas a causa da morte provavelmente foi um ataque cardíaco fulminante. É mais um para a extensa lista de corações e músculos massacrados pela ditadura do corpo-mercadoria do futebusiness.

Θ PUNIÇÃO À MILANESA para o goleiro ator global Dida. O comitê de disciplina da UEFA condenou o jogador pela péssima atuação como ator na simulação de agressão no jogo contra o Celtic, na Escócia, pela fase de grupos da Champions League. O castigo: duas partidas de suspensão. E o Milan achou muito; vai recorrer da sentença. Já o Celtic terá de desembolsar €35.760 por suposta falta de organização e mau comportamento do torcedor. Lembrando que, em atuação semelhante, o goleiro chileno Ricardo Rojas, em partida pelas eliminatórias da copa de 90, foi punido com a expulsão do futebol, e seu país proibido de participar de competições internacionais. E ainda tem italiano que diz que a gente não somos sérios…

Θ ELIMINATÓRIAS EURO’2008: por conta da rodada das seleções, não houve campeonatos regionais nos principais campeonatos da Europa. Grupo A: Polônia continua na liderança e venceu o Cazaquistão por 3 a 1. Portugal respirou, e venceu fora de casa o Azerbaijão, 2 a 0. Bélgica e Finlândia empataram sem gols, e os finlandeses seguem com chances. Grupo B: Escócia, líder, venceu a Ucrânia por 3 a 1. Seguida de perto pela Itália, que venceu a Geórgia por 2 a 0, com direito a plágio foquístico do quebra-canelas Gattuso. A França, terceira, goleou as Ilhas Faroe (6 a 0). Grupo C: líder, a Grécia venceu a Bósnia por 3 a 2, em segundo lugar, a Turquia não passou do 1 a 1 com a Moldávia, fora de casa. Grupo D: A Alemanha empatou sem gols com a terceira colocada, Irlanda, e garantiu sua vaga nas finais da Euro’2008. Destaque para os 7 a 0 da Eslováquia (4ª) em San Marino. Grupo E: Croácia, líder, venceu Israel pela contagem mínima. A Inglaterra, segunda colocada, venceu a Estônia por 3 a 0. Grupo F: Suécia e Espanha dividem a liderança, esta com um jogo a mais. Os suecos venceram Liechtenstein por 3 a 0 e os espanhóis, sem Fernando Torres e cheios de problemas, venceram os dinamarqueses por 3 a 1 fora de casa. Para tristeza do Sigur Rós, a Islândia foi goleada em casa pela Letônia, e tem poucas chances de se classificar. Grupo G: Romênia, líder, venceu em casa a Holanda por 1 a 0, no duelo pela liderança. A Bulgária segue em terceiro.

Θ PRÓXIMOS CONFRONTOS DA EURO: Grupo A: Cazaquistão X Portugal, Polônia X Bélgica, Finlândia X Azerbaijão. Grupo B: Geórgia X Escócia, França X Lituânia. Grupo C: Turquia X Grécia, pela liderança, Bósnia X Noruega. Grupo D: Alemanha X Rep. Tcheca pela liderança, Irlanda X Chipre. Grupo E: Russia X Inglaterra. Grupo F: Suécia X Irlanda do Norte. Grupo G: Luxemburgo X Romênia, Holanda X Eslovênia, Albânia X Bulgária. Todos os jogos na próxima quarta-feira!

Θ RODADA DO BRASILEIRÃO: pela 31ª rodada, os jogos acontecendo no sábado, com exceção do clássico carioca entre Vasco e Botafogo. O Cruzeiro marcando touca, empatando com o bom time do Náutico Clube, em 2 a 2. Juventude e Atlético-PR, Sport Club e Figueirense não passaram dos dois bocejos. Corinthians e Internacional, Fluminense e São Paulo, Santos e Palmeiras, ficaram todos no 1 a 1. Flamengo venceu o Paraná Clube por 1 a 0, mesmo placar do Atlético-MG contra o já rebaixado América-RN. O Grêmio venceu o Goiás por 2 a 1, e no clássico, o Vasco da Gama venceu o Botafogo também por 2 a 1. A próxima rodada será nos dias 20 e 21. Classificação: São Paulo (64), Cruzeiro (53), Santos (52), Grêmio (51), Palmeiras (51).

Θ ELIMINATÓRIAS MUNDIAL 2010 SUDAMERICANAS: Na rodada de abertura, o Uruguai sapecou 5 a 0 na Bolívia, com atuação descrita pela imprensa local como um “baile coletivo”. Apesar disso, destaque para Diego Forlán, que vem sendo elogiado pela imprensa esportiva espanhola pelas suas atuações no Atlético de Madrid. Peru e Paraguai engataram sonolentos 0 a 0, dignos da metáfora: dois bocejos. A Venezuela, com um gol antológico quase do meio do campo, venceu fora de casa o Equador. A alviceleste venceu o Chile por 2 a 0, gols do craque deprimido Riquelme, ambos de falta. A seleção Nike-Brasileira entrou em campo, após um atraso de mais de 40 minutos em virtude das fortes chuvas que atingiram a cidade de Bogotá. Com um futebol lento, sem objetividade e voltado para se defender da potência futebolística da América do Sul que Dunga acredita ser a Colômbia, a seleção não ameaçou sequer uma vez o gol local. A Colômbia, com seu tradicional toque-toque chegou com mais perigo, ainda que atabalhoadamente. Destaque para o jovem armador Falcão, de 21 anos, camisa número 9 do time colombiano. No segundo tempo, se era possível, a seleção Nike piorou, e como os colombianos acompanharam o nível técnico do jogo, os times tornaram os 45 minutos finais ótima oportunidade para dormir ou ler. O time é a cara do treinador: amarrado, mau humorado e ressentido. O destaque foi para o técnico Jorge Luis Pinto, que não tem medo da torcida, e depois de ser expulso de campo por reclamação, foi dirigir o seu time diretamente da geral. Final: dois bocejos foi pouco para definir o que foi a partida. Em tempo: segundo o jornal português MaisFutebol, minutos após o jogo, o site da CBF informava vitória do Brasil por 2 a 1, gols de Ronaldinho e Kaká “Embaixador da Globotária na Seleção Nike”. Cinco minutos depois, a notícia foi retificada, mas o jornal português registrou a gafe (mais uma da CBF…). Veja aqui. Veja neste outro um Brasil e Colômbia dos tempos em que futebol brasileiro era carnaval.

Θ “ELES NÃO MERECEM, PELA ALEGRIA QUE NOS DÃO”, é a frase que os torcedores do time uruguaio Rampla Juniors gritam nos estádios. É que o time, líder do Apertura uruguaio, com 19 pontos, embora bem colocado, sofre com a falta de recursos. Seus jogadores e o técnico ameaçaram entrar em greve caso não fossem pagas as dívidas do clube. Após a partida com o Nacional, o clube pagou parte dos salários. Porém, o técnico do time, “Ronco” López, que também trabalha num hospital de Montevidéu, advertiu que se o restante da dívida não for pago, o time não entra mais em campo. Os torcedores se mobilizam para evitar o pior: dão contribuições expontâneas, e até uma rifa foi organizada. Todo o dinheiro arrecadado será distribuído entre jogadores e comissão técnica. Rampla, Defensor e Danubio disputam a liderança e o título do campeonato nacional do Uruguai. Times de relevância histórica, como Nacional e Peñarol estão fora da disputa, apenas cumprindo tabela.

QUAL É A “ÉTICA” DOS “POLÍTICOS”?

Arthur Neto, uma das amostras da rigidez moral do Amazonas no senado (mas que para alguns é o seu orgulho), vai proferir na Universidade Estadual do Amazonas uma palestra sobre Ética na Política, perguntamos: qual a ética de um senador que ano passado disse que daria uma surra no presidente Lula, sem que Lula tivesse representado nada, além de outra forma de governar? Qual será a ética de quem usou as vítimas do acidente da TAM para atacar o governo? Irá Arthur, o campeão da ojeriza nas últimas eleições, criticar aquele que se autodenomina fundador da UEA, Amazonino Mendes, no sentido de demonstrar a megalomania dos governantes de Manaus/Am?

Na semana passada, Amazonino disse que se a UEA estivesse com dificuldades a culpa seria de Eduardo Braga, que não pensa como ele. Arthur pensa com qual deles, se todos são iguais: não pensam? Será a “ética” de Arthur a mesma que levou-o a agir com violência em relação aos camelôs no Centro de Manaus, quando ele foi prefeito? A mesma de Amazonino, que colocou a polícia fortemente armada para barrar manifestações de professores quando ele era governador? A mesma do guerreiro de sempre Braga, que busca através do marketing esconder a péssima situação física das escolas e a ausência de um entendimento de educação voltado para a liberação das potências dos estudantes? Eticamente, isso não é pensar, por isso todas as suas ações são acidentes repetidos.

O que se percebe no Amazonas é que “ética”, para todos os grupos politicofastros, é uma forma de paralisação, porque um enunciado vazio de significação, baseado no controle, difundido em quimeras e ficções e propagado na dor da exclusão. Por tudo, Arthur, e os demais aqui citados e os outros de seus grupelhos, não possui os elementos existenciais para atualizar um conceito prático de ética como a capacidade de encontro que eleva a capacidade de agir das pessoas para tornar-se uma potência ativa de agir livre e democraticamente no mundo.

i iNDA TEM FRANCÊS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ PAULO AUTRAN: UM ARTISTA PARA ALÉM DO CONCEITO BURGUÊS. A mídia harpia/carpideira, com sua limitada condição epistemológica, sempre projeta em seus objetos de comentários a sua própria realidade. Assemelha o outro ao seu parco entendimento do mundo. E quando se trata de alguém como imagem pública, ela se esmera e transforma esse alguém em mercadoria lucrativa. No caso do homem/artista Paulo Autran, ela simplesmente repetiu o seu vetusto comportamento. Mostrou uma biografia melosa, destacando suas participações em encenações teatrais, telenovela e cinema. Contando, é claro, com depoimentos de “críticos” e alguns amigos ingênuos. Inclusive diretores de teatro e atores. Desfilaram Autran como mais um que se vai como mercadoria que garante o faturamento dos dias doze e treze. No dia quatorze tem Brasil e Colômbia. Autran já não conta mais. Mas esta mídia, em sua condição espectral, está certíssima: entoa o cântico obtuárico do lucro. Daí, não saber que um ator, como Dionísio, é anômalo, um estranho, outsider, um intruso na semiótica moralista hierarquizadora: este deu certo. Um ator escapa em seus personagens. Escapa não como fuga. Como alguém que não quer assumir uma identidade: Eu. Escapa como fluxo de se tomar em um outro (não ser outro) como zona de vizinhança transformadora. Entender personagens em territórios múltiplos em estados de coisas e enunciados diferentes. Compreender estágios dialéticos da história, ou pré-história, como disse Marx. Aí o político Paulo Autran, que não deixou passarem despercebidas temporalidades. Tudo sem fazer alarido. Tudo sem o eu sou o cara. A imbecil, imbecilizante mídia jamais poderia ver este Paulo. Um Paulo agarrado em sua arte por uma ditadura militar na potência de sua festividade dionisíaca. Um Paulo consciente do viver democracia, do viver liberdade, do ódio do repressor, do ódio do censor… Um Paulo postado, junto com o pessoal do teatro de costumes e o pessoal do teatro novo, na frente do Teatro Municipal, protestando contra a repressão aos meios artísticos. Uma irrisão ao que seria o AI-5. Um Paulo que viveu a sanha dos repressores querendo prender tudo que fosse vermelho ou qualquer cor. Até Chapeuzinho Vermelho. Até o grego Sóflocles. Levado o elenco do Édipo Rei a presença do cana, ele querendo encanar o autor da peça, perguntou quem era o cara, onde morava e se era comunista. Ao que os amigos de Paulo responderam que não sabiam, pois ele havia vivido a 500 aC. Este Paulo Autran à mídia seqüelada não conta. De tão seqüelada, nem sequer desconfiou de um dionisíaco de 85 anos. De um dionisíaco observador e interprete do mundo. I inda tem francês…

@ EUA, CAMPEÃO DE CHACINAS JUVENIS. Inspirado pelo massacre ocorrido em Columbine, o jovem Dillon Cossey, 14 anos, pretendiaCharge do jornal argentino Página 12 entrar na Plymouth-Whitemarsh High School, no subúrbio de Philadelphia, e abrir fogo. O jovem é ex-aluno da instituição, e a um ano e meio teria sofrido agressões por parte de colegas. Em seu quarto foi encontrado um arsenal, com rifles, granadas, espadas, escopetas e um manual de fabricação de explosivos. As armas foram compradas pelos pais, que afirmaram desconhecer o que o filho pretendia fazer. Dillon foi preso pela polícia antes de executar seu plano. Num país que cultua a dor e a morte, e tem como práticas pedagógicas a competição desregrada e o não contato físico e afetivo, este tipo de acontecimento apenas demonstra que a violência institucional, cultural e midiática não percebida pela sociedade americana contra crianças, jovens e adultos encontra eco somente quando os tiros soam. E que esta violência tem relação direta com um país onde o lucro é o objetivo maior a ser alcançado pelas pessoas. Em tempo: ontem, outro estudante de 14 anos invadiu a escola em que estudava, em Cleveland, Ohio, feriu cinco pessoas e depois se suicidou. I inda tem francês…

@ BANCO DO SUL JÁ TEM DATA DE NASCIMENTO: 03 de novembro de 2007. Com um fundo de 7 bilhões de dólares, o banco, que faz parte dos planos de integração da América Latina empreendidos pela Venezuela, conta ainda com Bolívia, Argentina, Paraguai, Brasil, Equador e Uruguai. O Chile entrará como observador neste primeiro momento. As duas sedes iniciais serão montadas em La Paz e Buenos Aires. O banco pretende ser uma alternativa de financiamento para os países do Sul ante os organismos financeiros internacionais. Mais dor de cabeça para os norte-americanos e os adeptos do neoliberalismo globalitarista. Argentina e Brasil já deram adiós a organismos como o FMI, e a possibilidade de se constituir uma fonte própria de financiamento para países que historicamente foram sufocados por políticas econômicas ditadas de fora é inédita e se pretende duradoura. I inda tem francês…

@ O CENSOR-MOR DO BRASIL ATACA NOVAMENTE. Ali Kamel, o espectro-personalizado em tamanho individual da paranóia do olho Globotarizante deixa escapar de suas palavras os gestos e atitude típicas dos tiranos. Em emeio dirigido ao Diário do Grande ABC, solicita claramente que os artigos de articulistas que citarem seu nome a partir de agora devem passar pelo crivo dele (!) – sendo que ele não trabalha no referido jornal. Como ressalta o próprio Nassif, se ele faz isso num órgão de imprensa em que não trabalha, o que não fará na Globo. Quem vive no Brasil nos últimos 40 anos sabe muito bem o que Ali Kamel, mais-que-perfeito sucessor do outrora grande censor do Brasil, Roberto Marinho, fez e continua fazendo: defendendo interesses econômicos internacionais e próprios como se fosse a verdade absoluta. I inda tem francês…

@ INTERNET CONTINUA AMEAÇANDO A PROPRIEDADE INTELECTUAL. Nos EUA, tribunal do Estado de Minessota condenou uma dona de casa a pagar mais de 200 mil dólares de multa por violação de direitos autorais, por ter baixado músicas e armazenado em seu computador. O argumento da associação americana das gravadoras foi a de que tomam prejuízo cada vez que uma música é baixada da internet, já que os investimentos em marketing, jabá musical e promoção do artista vão por água abaixo. A dona de casa terá de trabalhar 15 anos para pagar a multa. Enquanto isso, na contramão deste conceito de propriedade atrelado ao merchand das gravadoras, a banda inglesa Radiohead lança seu disco no seu blog, e o acessante internético decide quanto quer pagar, podendo inclusive não pagar nada para a banda para ter acesso às músicas. Para os fãs mais exigentes, a banda também oferece um pacote com o disco e alguns extras, por cerca de R$ 150,00. Sem gravadoras, sem músicas nas rádios, tudo pela internet. Clique aqui para baixar o disco. I inda tem francês…

@ E AGORA QUE RENAN FOI PARA AS ALAGOAS? A truônica oposição há muito que imputa a culpa da paralisação do senado ao seu presidente, Renan Calheiros. Mas se o senado há muito, muito tempo não trabalha de forma ética, no sentido de aumentar a potência de agir da população de forma democrática, principalmente durante os oito anos do governo FHC, quando Renan era da situação deles, quando o Brasil quebrou economicamente, social e politicamente. Pra segurar a rima, parece que o senado mente. “Mente, mente, mente desesperadamente”, como diria Drummond. A senilidade senatorial é a ausência de movimento. Paralisia absoluta. A que apelará agora a pastelã inexistente oposição? Quem será o próximo culpado para assegurar sua salvação? Será fácil escolher entre eles, uma vez que o senado está cheio de Renans. Renans piores do que Renan, incluindo as três contribuições amazoniquins. Renan pode ir sossegado para as Alagoas que o esperam, que na volta sua casa será a mesma. A única coisa sensata a fazer seria, como propõe Cláudio Weber Abramo, diretor executivo da Transparência Brasil, extinguir o senado. Ficaria só a Câmara Federal para atrapalhar. Quem vota? I inda tem francês…

Vamos que vamos

Que até Dionísio, que fez que foi, não foi

Continua festejando…

 

PONTOS DO BURACO NEGRO

Buraco Negro em Esquizo-Análise é um sistema que captura corpos para se alimentar

Médicos do serviço público reclamam que pacientes não sabem a função das unidades de saúde.

Silêncio de médicos diante dos governos prejudica o bom atendimento.

Sindicato médico não atenta à situação que coloca em confronto pacientes e médicos.

Governos não possuem campanha de esclarecimento de atendimento ao público.

Diretor de SPA, em plena campanha, ordena que se atenda a todos.

Entendimento de vereadores quanto à criança é festa e brinquedo.

O conceito de criança para parlamentares é o mesmo de 50 anos passados.

Para os governos e parlamentares as criança são o futuro como os idosos são o passado.

Vereador evangélico não sabe que Jesus era comunista .

PROSAMIM, principal carro chefe do marketing do Governo do Estado do Amazonas, é apenas marketing.

Troca-troca ou não de partido parece não ser modificação partidária.

Para o Governo do Estado hierarquização do saber continua sendo novidade educacional.

Tv Pública no Amazonas organiza-se sem entendimento e prática do que é público.

Saúde Mental no Amazonas se instala como o que é verdade e não, delírio.

Escolas amazonenses ainda acreditam que estímulo é premiação.

Cortar o Buraco Negro só a Linha-Devir-Potência…

A LEI E O PLÁGIO – TUDO COMO ERA D’ANTES

O governo do Estado sancionou na quarta-feira a lei que reorganiza a atenção à saúde mental no Amazonas. A lei apenas copia o que a Lei Federal No 10.216 de 6 de Abril de 2001, a chamada lei Paulo Delgado, proposta pelo deputado homônimo, do PT de Minas Gerais, já preconizava. A substituição do modelo segregativo, limitador dos direitos civis dos chamados doentes e que tem como principal ponto de apoio a internação asilar e a medicalização, por outro, que garanta os direitos civis dos doentes, que amplie o entendimento sobre a doença mental para além da esfera clínico-médica.

Ou seja: nenhuma novidade à vista. Sem a mudança no entendimento das pessoas que trabalham a saúde mental no Amazonas, quantas leis venham, continuará sendo não o Estado que atrasou em mais de dez anos a Reforma Psiquiátrica, mas aquele onde ela sequer começou.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.242.110 hits

Páginas

Arquivos