Arquivo para março \31\-04:00 2008

COLUNA VERTEBRAL

Se a Vertebral não analisou nada se realizou

Coluna Vertebral

Apresenta

O DIA DO SUSTO DA DIREITA

Depois de um árduo dia habitual de tramas, conspirações, intrigas, fraudes, escamoteações delirantes, a direita foi dormir cedo para no cedo do outro dia levantar e prosseguir em sua compulsão paranóica contra o governo Lula. Para si, o signo capaz de reparar sua ineficiência e anorexia política. No outro dia, antes da aurora, um corpo flácido, um hálito repulsivo muito mais que os esgotos de Nova York, contaminando uma boca murcha, produto do descaso com a própria saúde, levantou apressado e foi direto ao computador, sua fonte de verdades incontestáveis. Informaticamente condicionado, iniciou suas visitas nos blogues da esquerda, os nojentos, a ralé, os coisas imundas, as bichas depravadas, os radicais sem causas, as putas de Lula, os lambuzados com o mel que nunca comeram, os biltres fedorentos, a escória, os aloprados, os merdas sem intestinos, os invejosos, os tudo de pior da sordidez, mas que para ele traziam verdades incontestáveis. Daí o hábito de primeiro acessá-los cotidianamente antes dos seus e de sua mídia. Escolheu aleatoriamente um, pois para ele todos eram iguais, esperou a entrada, entrou, e tomou um puta susto. Não acreditava no que estava lendo e vendo. Procurou se acalmar para verificar tranqüilo se era mesmo um blog da esquerda. Era. Aí não deu outra: pirou de vez. Estava lá a manchete que ele, com todo seu otimismo/pessimista de direita, jamais imaginaria ler em um instrumento de doutrinação da esquerda como verdade incontestável:

O Povo invade o Palácio do Planalto e Depõe Lula!”

Inebriado com a notícia, não deu bola para o insuficiente coração e as artérias obstruídas, acessou outro blog para tirar as dúvidas. Estava lá:

O Povo desmonta a Farsa de Lula!”

Acessou outro. Estava lá:

O Povo Destitui Lula da Presidência na Porrada!”

Acessou mais outro.

Expulso do Brasil, Lula pede Asilo na Colômbia!”

Outros.

Bush reconhece o levante popular, mas concede Asilo a Lula!”

Povo quer sucessor de Lula, já! Sem eleição.”

Povo escolhe Fernando Henrique presidente. Vice, Agripino Maia. Ministro da Justiça, Arthur Neto. Ministro da Saúde, Serra. Presidente do Banco Centra, Daniel Dantas. Ministro da Comunicação, Arnaldo Jabor. Chefe de Cerimonial, Diogo Mainnardi e Ry Azevedo. Porta Voz do Governo, Jô Soares. Assuntos Estratégicos, Eliane Catanhêde e Josias de Sousa. Os outros serão anunciados o mais breve possível. Todos escolhidos pelo povo.”

Lula manipulava dados estatísticos para enganar o povo. O PIB Brasil não passou de 0,1 em quatro anos. Petrobrás é uma empresa falida. Bolsa Família jogou milhões de famílias na miséria. Brasil está ajoelhado de pires na mão diante do FMI. Inflação é a maior desde que o Brasil é República. O analfabetismo é muito maior do que no tempo em que a maior parte da população era agrária. Desemprego bateu recorde em toda a história trabalhista do Brasil. Exorbitante o número de crianças exploradas no trabalho. A pedofilia tomou conta do país, etc. Este, o verdadeiro Brasil que estava escondido, e que a força do povo libertou. Agora só nos resta construir o Brasil de nossos sonhos. O Brasil Real!”

Rejubilado com as notícias dos blogs da esquerda, procurou, então, saber a quantas andavam suas mídias impressa, televisiva e radiodifusora. Também estavam lá, todas as notícias divulgadas pelos blogs-esquerdas. Vibrou. Levantou contagiado de alegria e ensaiou uns passos de balé, não dando qualquer pelota para seu corpo carcomido milenar. Foi até um espelhou, deu uns volteios, parou, ficou sério, depois soltou uma senhora gargalhada acompanhada de um: “Pega, seus filhos da puta! Engole essa, seu Sapo Barbudo, comunista de merda! Vão se foder, seus babacas! Vocês tinham razão: O Povo é sábio! Acabou a porra do sonho de ficar com a bunda atolada no trono durante vinte anos! O trono agora é para o nosso rabo, que nunca deveria ter deixado vocês sujarem com suas pustulências, vermes!”. Foi à janela, abriu-a, respirou profundo o ar da manhã libertadora, mas ao invés de senti-lo fluindo revigorante, sentiu-o cortando-o ao meio. Estremeceu. Uma onda de pavor tomou conta de todo seu ser e lhe fez trêmulo. Com a respiração opressa, aproximou-se do televisor e ligou em sua mãe-midiática, a Globo. Estava passando ao vivo uma assembléia com principais reacionários do Brasil: Folha, Estadão, O Globo, Veja, Época, IstoÉ, SBT, Cultura, RedeTV, Bandeirantes, CBN, FIESP, Daslu, Opus Dei, Serra, Arthur’5,5%’Neto, César Maia, Fernando Henrique, Marco Aurélio Mello, a direta mais do que direita, a direitaça. Então subiu ao púlpito Bonner-Simpson com sua Simpsa, e leu a mensagem: “Todas as notícias que comunicamos são todos os nossos desejos contra o governo deste nordestino paulificante. Por isso resolvemos aproveitar esta data para pelo menos, pela fantasia, realizarmos estes nossos maiores desejos. Para isso que serve o 1° de Abril!”.

Ufa!”, respirou ele aliviado. “Graças a Deus é 1° de abril. Se tudo fosse verdade, como nós iríamos governar este país que é um tremendo desafio, que só pode governá-lo os destemidos e inteligentes e com aliança com o povo. Tudo que não temos. E o pior é ter que dar continuidade à prosperidade geral que hoje ele passa. Outra vez obrigado, meu Senhor, por ser 1° de abril, desejos nossos e sacanagem da esquerda debochada. Viva o 1° de abril! Viva o dia da mentira!”.

Beijos e Abraços Vertebrais!

O FILÓSOFO EPICURO E OS PREFEITOS DE MANAUS

Carregados por mitos e mistificações, alguns homens na vitória a na adversidade atribuem a si grandezas divinas. “Há aí o dedo de Deus”. O filósofo Epicuro, pensando sobre estas atribuições, considerou: “Deus, ou quer impedir os males e não pode, ou pode e não quer, ou não quer nem pode, ou quer e pode. Se quer e não pode, é impotente: o que é impossível em Deus. Se pode e não quer, é invejoso: o que, do mesmo modo, é contrário a Deus. Se nem quer nem pode, é invejoso e impotente: portanto, nem sequer é Deus. Se pode e quer, o que é a única coisa compatível com Deus, donde provém então a existência dos males? Por que razão é que não os impede?”. Porque os males são negócios dos homens. Criados e implicados neles. Ontem, domingo, aqui em Manaus, houve uma tempestade com fortes ventos que causou pavores na população e grandes estragos materiais as famílias e as vias públicas. Fato natural incomum na cidade. A cidade é produto dos homens. Suas ruas, seus prédios, suas pontuações urbanas/arquitetônicas são produções dos homens. Todos os feitos e defeitos, bons ou maléficos, são da ordem dos homens. A cidade é dos homens, dizia o filósofo Sartre. E acrescentava que tudo da cidade é revelação do homem. Epicuro nos livra de Deus: os males são nossos. Deus jamais os queria em nós. Daí, a responsabilidade de todos os males de Manaus está nas mãos de seus administradores e não nos desígnios de Deus. A Manaus que não suporta um temporal, a Manaus que alaga, que fica intransitável, que fica horas sem energia e água, é produto da incompetência dos seus prefeitos que construíram e mantiveram um cidade sem condições de suportar no natural. O natural que é arrolado como a causa dos males urbanos. Mesmo sendo vivente anterior à cidade. Na história próxima de Manaus, sem Deus, quais são os responsáveis por seus males? Amazonino Mendes, Arthur Neto, Eduardo Braga, Alfredo Nascimento, Carijó e Serafim. A grande ironia para estes cristãos: sem Deus não há quem culpar. Eis a grande contribuição filosófica de Epicuro, que a 342 a 270 a. C. preconizou os argumentos que seriam usados pelo prefeitos de Manaus para explicar suas ineficiências administrativas nos séculos XX e XXI. E assim, livrou a cara de Deus.

*……….::::: CHAGÃO:::::……….*

Quien quiera entender como funciona el mundo
deberá entender el fútbol”.
Roberto Perfumo (ex-jogador argentino).

Θ GRANA, DROGAS E FUTEBOL. Você confere amanhã em mais um ‘Chagão Especial’ uma matéria analítica e sem moralística sobre a adicção do comentarista global, Casagrande.

Θ ‘CHAGÃO’ PERGUNTA: Respostas do anterior: O primeiro torneio amazonense aconteceu em 1914. Cinco clubes (Manaós Atletic, Nacional, Rio Negro, Manaos Sporting e Vasco da Gama) participaram, e o primeiro clássico Rio-Nal foi vencido pelo Leão da Vila, por massacrantes 9 a 0. Agora o ‘Chagão!’ pergunta: Raymond Domenech, atual técnico da seleção francesa, deixou de fora dois nomes de destaque na equipe que disputou a copa de 2006: Ludovic Giuly e Robert Pires. Qual foi a razão alegada pelo técnico que acabou vice-campeão, em deixar dois jogadores tidos como os melhores do país em suas posições de fora?

Θ PARAZÃO 2008. Definido a fase de confrontos do primeiro turno, os quatro primeiros colocados da peleja paraense foram disputar a vaga na grande final. O primeiro colocado, Paysandú encarou o quarto, a Águia de Marabá, que bicou o Papão e garantiu vaga, vencendo por 2 a 1 Já o Ananindeua jogava com a vantagem do empate com o terceiro colocado, o Castanhal. Com o empate por um a um, Águia de Marabá e Ananindeua fazem a final do interior do primeiro turno do Parazão, que está confirmada para dia 06, próximo domingo, em jogo único. Resultados:

Semifinais – 1º Turno

Sábado, 29/03

Ananindeua 1 – 1 Castanhal

Domingo, 30/03

Paysandú 1 – 2 Águia

Classificação Final do primeiro turno:

Paysandú Sport Clube – 21

Clube Municipal de Ananindeua – 18

Castanhal Esporte Clube – 18

Águia de Marabá FC – 16

Clube Atlético Vila Rica – 16

Associação Atlética Tiradentes – 14

Clube do Remo – 11

Tuna Luso Brasileira – 08

Pedreira Esporte Clube – 07

São Raimundo Esporte Clube – 00

Θ TAÇA CIDADE DE MANAUS. As chuvas não dão trégua e as partidas do segundo turno do Amazonensão 2008 vão atrasando. O Nacional, que venceu o clássico com o Rio Negro, que tinha sido adiado, desta vez não conseguiu entrar em campo com o Sul América. No restante das partidas desta segunda rodada, nenhuma surpresa. Confira os grupos e resultados da rodada:

Grupo 1

Fast Clube – 06

Holanda – 01

Princesa do Solimões – 01

CEPE – 00

Libermorro – 00

Grupo 2

Nacional – 03

São Raimundo – 03

Sul América – 03

América – 00

Atlético Rio Negro – 00

2ª Rodada

Quinta, 27/03

São Raimundo 3 – 0 América

Sábado, 29/03

Princesa do Solimões 2 – 2 Holanda

Domingo, 30/03

Fast Clube 2 – 1 CEPE

Sul América Nacional

(Adiado)

Θ CLAUSURA 2008 URUGUAIO. La Maquina Del River Plate faz mais uma vítima. Desta vez foi o Progreso, quinto colocado. Em segundo lugar, o Nacional venceu no sufoco. Terceiro, o carbonero sofreu para derrotar o Fénix. Resultados da 7ª rodada:

CLAUSURA 2008

7ª rodada:

Nacional 1 – 0 Central Español

Liverpool 2 – 2 Bella Vista

Progreso 0 – 3 River Plate

Tacuarembó 0 – 1 Juventud

Peñarol 2 – 1 Fénix

Cerro 1 – 2 Defensor Sporting

Danubio 4 – 1 Wanderers

Rampla Jrs 0 – 0 Miramar Misiones

Θ CLAUSURA 2008 ARGENTINO. Enquanto a violência continua um problema na Argentina e no mundo todo, segue o certame futebolístico. River venceu no sufoco, e o Boca apenas empatou. Estudiantes, Tigre e Velez (este caindo pelas tabelas) são os cinco primeiros. Darío Cvitanich (Banfield) e Martín Bravo (San Martín) continuam artilheiros, com 6 tentos cada. Resultados de la fecha 8:

CLAUSURA 2008

8ª rodada:

Racing 1 – 2 San Martín

Colón 0 – 0 Gimnasya La Plata

Estudiantes 1 – 0 Velez

Gimnasya Jujuy 1 – 1 Rosario Central

Banfield 3 – 2 Argentinos Jrs

San Lorenzo 3 – 1 Lanús

Huracán 0 – 0 Independiente

Newell´s 1 – 1 Tigre

River Plate 1 – 0 Arsenal

Olimpo 1 1 Boca Jrs

Θ CAMPEONATOS REGIONAIS EUROPEUS. Resultados e um breve resumo das rodadas de alguns campeonatos regionais do Velho Continente.

ALEMANHA: Bayern Munique, 54, empatou com o Nuremberg, 1 a 1. Em segundo, e sete pontos atrás, o Hamburg também empatou, 1 a 1 com o Arminia. O Schalke 04 alcançou a terceira colocação, empatando sem gols com o Karlsruher. Werder Bremen e Bayer Leverkusen completam os cinco primeiros, após a 26ª rodada.

ESPANHA: Troca de posições na vice-liderança da Liga, na 30ª rodada. O líder, Real Madrid, venceu o Sevilla, 3 a 1. O Villareal venceu o Atlético de Madrid por 3 a 0 e assume a vice-liderança, seis pontos atrás. O Barça, que perdeu de virada para o Betis, 3 a 2, agora está em terceiro. Atlético e Racing completam os cinco.

FRANÇA: 31ª jornada, e o Lyonaiss caminha tranqüilo para mais um título na Ligue 1. Os olímpicos venceram por 2 a 1 o Valenciennes, e com a vitória do Bordeaux sobre o terceiro, Nancy, 2 a 1, manteve 09 pontos de vantagem. Marseille e Le Mans completam.

INGLATERRA: 32ª rodada, e o Manchester United parece ter força para segurar a ponta até o final. Os red devils venceram o Aston Villa, 4 a 0. Segundo, o Chelsea venceu por um gol a zero o Middlesbrough, e segue 5 pontos atrás. Terceiro, o Arsenal perdeu fôlego, mesmo vencendo o Bolton por 3 a 2. Liverpool e Everton completam.

ITÁLIA: 31ª rodada, e a Internazionale empatou com a Lazio, 1 a 1. No entanto, com o empate da Roma com o Cagliari, também por 1 a 1, a diferença se mantém em 4 pontos. Terceira, a Juventus jogaria com o Parma, mas teve partida adiada, pela morte acidental de um torcedor do Parma. Fiorentina e Udinese completam os cinco, e o Milan caiu para sexto, após a derrota para o Atalanta.

PORTUGAL: 24ª rodada, e o FC Porto venceu o Belenenses por 2 a 1. Segundo, anos-luz atrás, o Benfica goleou, 4 a 1, o Paços de Ferreira. Terceiro, o Vitória de Guimarães venceu o Marítimo por 1 a 0. Sporting Lisboa e Vitória de Setúbal completam. Com mais dois pontinhos, o Porto garante a taça. Alguém duvida?

GRÉCIA: Mesmo com a derrota por 4 a 0 para o AEK Atenas (3º), o Olympiakos segue líder, um ponto à frente do Panathinaikos, que venceu o Panionios por 2 a 1. Aris e Asteras Tripolis completam os cinco

HOLANDA: Cai para 5 a vantagem do PSV sobre o Ajax. O time de Eindhoven empatou sem gols com o NAC Breda, terceiro colocado. O Ajax aproveitou e goleou por 4 a 2 o SC Heerenveen. FC Twente e Feyenoord completam os cinco primeiros, na 31ª rodada.

A MÍDIA: O BOM INIMIGO DA OPOSIÇÃO

É sabido e ‘des-sabido’ que posição em grego significa tese. E tese é o novo: o que modifica o constituído. Em democracia, posição é a forma (potência) de um governo novo administrar um Estado, e oposição a apresentação de uma tese (o novo) contrária a esta administração. No caso, a oposição é leitura diferente da forma de administrar do governo instituído. Discursividade oposta ao que esta administração aplica à sociedade. Para tal oposição, é fundamental que prevaleça, em si, a razão e a retórica. A primeira como pensamento, e a segunda como diálogo persuasivo. Ambas, autonomia produtora. Tudo o que inexiste na alcunhada oposição emblematizada no PFL/PSDB e congêneres. Mormente, o jornalismo-formatado: o que nada entra e nada sai. A sua lógica de um mundo molar, imobilizado no peso da idéia monolítica. O medo da democracia. A mensagem agradável à ‘oposição’. Este o mote sem glosa da fantasia opositora. Tudo que o jornalismo-formatado mandar é realidade, é verdade para seus propósitos. Como o mote é produzido na zona cerebral imaginativa deste jornalismo portanto, sem possibilidade de demonstração no mundo , a ‘oposição’, imaginativamente, toma como realidade e passa a usar como instrumento de ataque ao governo Lula. Não dá outra: o povo escarnece. Lula é apresentado como o construtor-mor da velha e nova República. O bom-inimigo pauta a ‘oposição’ e ela reverencia com sua ignorância democrática. Nesse embalo, a maior parte do povo brasileiro cada vez mais se convence que Lula indicará seu sucessor. Não há como acreditar que da ‘oposição’ possa sair um candidato democrata. Não há como acreditar que exista inteligência e ética democrática em ‘oposição’ sem projetos importantes para o país, e que faz uso dos delírios da mídia no parlamento para mostrar que é atuante. É impossível o povo acreditar em quem durante mais de cinco anos se manteve pela intriga e a fraude democrática sem apresentar um único projeto necessário ao Estado brasileiro. E é o governo Lula o inimigo. Que consolo.

!!!!! O MUNDO É GAY !!!!!

RELAXA E GOZA, A VIDA É COR-DE-ROSA!

O mundo é gay! Tá, isso a gente já sabemos, criatura! Mas que ele é gay, não apenas no aspecto psicológico, mas que o gay é uma potência criadora que atravessa algumas existências, e que corre fora, no fluxo da Vida, isso aí nem todo mundo sacou ainda.

E para que o ser humano permita que esses fluxos passem no seu existir, é preciso desmontar as armadilhas que já estão aí desde antes da gente nascer. Uma delas é a passividade diante dos enunciados que a gente encontra. O filosofante Espinosa diz que a forma mais elementar de inteligência, aquela primeira que nos toca quando somos ainda crianças, é a que só nos permite acreditar piamente naquilo que se apresenta para nós como realidade. Somente ao exercício da dúvida e da suspeição filosofante, é que a gente vai descobrindo que as coisas não são do jeito que papai, mamãe e a tevê disseram pra gente.

Claro, meu amoooor, dificilmente as pessoas fazem esse exercício filosofante sozinhas. Aliás, não há como. As experiências são sempre coletivas, e não existe sequer o indivíduo – papo pra outra coluna. Daí compreender que uma cidade, um país, um mundo, uma coletividade de pessoas só possa existir harmonicamente no momento em que esses fluxos possam passar sem impedimentos. Quais? A moral, a exploração, a privação, a repressão, a violentação, a limitação do outro pelo um. A maior parte dos governos age como promotor dessas limitações/privações, quando procura impedir as pessoas sequer de cogitar um modo de existir diferente do que se apresenta para ela como real.

E não apenas os governos: nós mesmos, se não nos tocarmos, carregamos enunciados de violência sem percebermos. Podemos ter orientação erótica homoafetiva, e no entanto, na nossa prática, disseminar afetos tristes, que diminuem a potência de agir das pessoas. Assim como existem pessoas que se anulam como produção intempestiva, sendo meros carregadores dos enunciados históricos, como boa parte dos discípulos de Paulo (os chamados evangélicos e católicos).

Portanto, independente da orientação erótica, trabalhar o exercício filosofante da suspeição das coisas, examinar e analisar ao invés de julgar, é condição básica para estar em sintonia com o mundo gay!

E agora vamos ver os sopros gayzísticos (ou não) que passaram no nosso Mundico!

Φ A Homofobia do grupo autodenominado cristão VINACC, que você curtiu aqui nesta colunéeeesima no domingo passado, foi condenado pela justiça de Campina Grande (PB). A juíza Emília Neiva de Oliveira julgou que a ação do grupo contraria a Constituição Federal, pois discrimina outrem independente da razão. O grupo não poderá mais promover ações semelhantes, sob a pena de ter que pagar multa diária. Se essa juíza entender em algum momento que a programação de quase (coloquemos “quase”, para não cair no complexo de Deus) todas as emissoras de tevê são ofensivas e discriminatórias da inteligência coletiva, então as falsas rivais Globo e Record tão perdidas, ihihihihihihi! E não apenas elas, mas Band, Cultura, SBesTeira, MTV…  Sentiu a brisa, Neném?

Φ Ministério da Saúde lança campanha anti-AIDS voltada para o público GLBTT. Nesta terça-feira, 25, o ministro Temporão, juntamente com representantes do movimento falaram sobre a campanha, intitulada “Faça o Que Quiser, Mas Faça Com Camisinha”. A campanha segue a linha criada no Programa Brasil Sem Homofobia, criado em 2004 pelo governo federal, e além de distribuição de material de prevenção, informações através de folders e eventos, não encara a AIDS como uma “doença de gueto”, mas leva em conta estatísticas que mostram que o grupo GLBTT um daqueles onde o vírus mais se dissemina. Infelizmente, o número de pessoas que se declaram do público GLBTT e que se infectam com o HIV tem crescido nos últimos anos. Além disso, o plano trabalha com a compreensão de que um dos fatores de risco para a AIDS é sim, a homofobia e a discriminação. Quanto mais as pessoas tiverem a liberdade de expressar sua orientação erótica sem o julgamento moral do outro, maiores serão as chances de que ele tenha tranqüilidade e abertura para praticar um sexo menos “grilado” e mais seguro. É por isso que o governo Lula, para desespero da limitada direita, é sim, um governo gay. Sentiu a brisa, Neném?

Φ Cuba de novo balançando a roseira! Mais uma vez, a filhota gatíssima do titio Raúl, Mariela Castro, arrasou! Diretora do CENESEX (Centro Nacional de Educação Sexual), ela mostra que não está lá apenas por ser um rostinho bonito e filha do atual presidente, não. Nepotismo aqui, não senhora! Mariela luta pelos direitos dos homoeróticos, e agora encabeça uma luta para que o projeto de lei que permite a união civil homoerótica, a mudança de nome e a cirurgia de redefinição sexual (gratuita, e feita pelos melhores médicos do mundo, os cubanos, ta pra ti, invejosa!). O projeto já está pronto para ser votado e tudo indica que será aprovado. Para desespero de alguns, a revolución cubana continua, a despeito de Fidel. Eu vou pra Cuba, ver Cuba Lançar Moda! Sentiu a brisa, Neném?

Φ Teólogos muçulmanos descobrem o que nós já sabíamos. A Ljtihad, que é a prática de examinar e analisar o Corão à luz das mudanças históricas – algo que não existe na igreja católica apostólica romana – produziu um saque intempestivo, e daqueles que são tão simples, que se fica pensando como não se percebeu antes. A partir da premissa de que somente Deus pode julgar e que ele julga através do grau de piedade que demonstra o homem, os teólogos de Allah chegaram à conclusão de que a prática homoerótica foi criada por Deus, e que por isso não pode sofrer sanção punitiva de origem religiosa. Decisão que deve deixar católicos fervorosos e adeptos do “meu pirão primeiro” e da máxima da mãe judia “minha família é santa, o vizinho é inimigo” em polvorosa. Enquanto a quinta coluna de Bento XVI, com representações parlamentares manoniquins, insistem na manutenção de normas criadas no calor do controle dos fluxos do corpo na idade média, estratégia da igreja para se consolidar como poder político, os muçulmanos dão um passo adiante no portal do Mundo Gay. Claro, da teoria à prática falta muito, mas Bento XVI e João Paulo II nem sequer cogitaram… Aí tem…  Sentiu a brisa, Neném?

Beijucas, até a próxima, e lembrem-se, meninas/os:

FAÇA O MUNDO GAY!

i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ BRASIL, UM PAÍS DE CLASSE MÉDIA. Uma popularidade dessas só tem uma explicação: nós estamos conseguindo melhorar diretamente a vida de milhões de brasileiros”, afirmou a ministra da casa civil, Dilma Rousseff, sobre a massacrante popularidade do Governo Federal. Para ela, expansão consciente do crédito e o conseqüente aumento do poder aquisitivo modificaram diretamente a existência das pessoas. Ação direta, com pouco ou nenhum marketing. O governo Lula só começou a fazer propaganda de seu governo nas eleições de 2006. No entanto, e remando contra a maré da mídia golpista e dos arroubos moralistas de Arthur e companhia epistemologicamente limitada, o governo consegue uma aprovação que é maior inclusive do que quando Lula assumiu, em 2002, em plena euforia. Os mestres e doutores em comunicação e marketing, considerados a inteligência do século XXI, talvez não saibam explicar, mas o mercadinho da esquina sente na pele e no bolso as mudanças. É a diferença entre a superstição midiática-marketista (que atua em Manaus, por exemplo, nos governos estadual e municipal) e os corpos democráticos, projetos do governo de Lula que efetivamente modificam as relações econômicas e sociais, e que só podem surgir da experiência real, jamais da abstração que não passa pelo sistema nervoso central. Daí a direitaça se incomodar. Ainda não conseguiu sequer compreender o que acontece, quanto mais combater. I inda tem françêis…

@ MAIS 23 CURSOS DE DIREITO DESENDIREITADOS. Uma nova lista de instituições de nível superior que terão de diminuir o número de vagas oferecidas para o curso de Direito foi divulgada pelo MEC esta semana. O trabalho é resultado da parceria do MEC com a OAB, e coloca as universidades caça-níquel na berlinda. O objetivo do MEC é reverter um quadro nacional que aponta mais de 220 mil vagas para o curso disponíveis no país, a maioria delas advinda das relações fraternais entre empresários e o MEC de Paulo Renato, ministro da educação de FHC, que transformou o país num criadouro de universidades particulares de todos os calibres. Agora, com a explosão demográfica dos rábulas, o MEC tem que se haver com faculdades de direito sem as mínimas condições de funcionamento. Das 23 citadas nesta lista, seis assinaram um termo de saneamento de deficiências, que prevê mudanças na estrutura curricular e no corpo docente. Em Manaus, nesta lista, consta a franquia local da UNIP. E no mês que vem, está prevista a divulgação de mais 28 nomes. I inda tem françêis…

@ NO BRASIL, LA SINISTRA, IN ITALIA, LA DESTRA. Mais uma vez, a Itália corre o risco de ser governada pelo ultra-direitista e midiático Silvio Berlusconi. Nas últimas pesquisas divulgadas antes da proibição pela lei eleitoral, Il Caimano tem seis pontos de vantagem sobre o adversário, o ex-prefeito de Roma, Walter Veltroni. Se as pesquisas se confirmarem, será a terceira vez que os italianos colocam o estapafúrdio empresário na cadeira do executivo nacional. Sintoma da involução política daquele país, que já capturou o invisível no cinema neo-realista, mas que atualmente, na mídia, na economia e em termos gerais, tem vivenciado um hiper-realismo que chega ao falso absurdo. I inda tem françêis…

@ DENV-4 EM MANAUS: REALIDADE OU IRRESPONSABILIDADE? A questão está colocada entre a Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMTAM) e a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). A FMTAM afirmou na quarta-feira (26) ter identificado três casos da Dengue tipo 4, chamada de DENV-4, a partir da “comparação seqüencial de DNA do vírus com outras cem seqüências registradas no GenBank, banco mundial de genoma”. Já a FVS-AM diz ser a informação inverídica, porque não foi realizada na própria instituição e afirma que dos três casos, dois são de dengue tipo 3 e o terceiro é na verdade outra doença viral. Numa entrevista ontem no Rio de Janeiro, ao Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, transparece a “suspeita de que material biológico tenha saído do País sem autorização do governo brasileiro e que esses pesquisadores tenham tido conhecimento do fato sem informar as autoridades sanitárias, o que seria um crime”. E faz um pedido à mídia seqüelada-alarmista-carniceira para não tratar essa hipótese “de forma irresponsável, isso seria de extrema gravidade nesse momento”. I inda tem françêis…

@ NADA PRA FAZER COM CPI, MAIS UM DOSSIÊ. Quem não se lembra da foto do dinheiro para a compra do do dossiê Serra, que acabou, em certa medida, levando a última eleição para presidente para o 2º turno? Dessa vez, PSDBestas e DEMsesperados começaram cedo. Depois de terem conseguido instalar a sonhada CPI dos cartões corporativos, mas estando o governo acordado e lúcido, com minoria numérica absoluta (estão até falando em uma nova CPI, restrita ao senado), só restou à atabalhoada a-posição a insônia de um suposto dossiê preparado uma funcionária do governo ligada à ministra Dilma contra o casa Fernandinho-Ruthinha Cardoso. Daí um pouco de beicinho, um pouco de trejeitos morais para os correligionários da mídia seqüelada fotografarem. Mas agora a história é outra. Dilma vivenciou como Lula teve que passar por toda a lama da politicardia e não perder sua integridade democrática. Como presidenciável para 2010, Dilma começa a ter que lidar com a inveja e a estupidez da direitaça, o que não será difícil, dada a limitação deles. I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Que não queremos chegar                    

                    Aonde todos chegaram.

E só queremos ir…

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Enquanto Lula bate recorde de popularidade, a direita se reúne e discute a sucessão 2010:

CLINAMEN

___ oblíquas variações infinitas dos corpos ___

____lâmina _____________              Os raios de luz não passam pela névoa para formar a imagem. A imagem brota nos raios e na névoa. Tudo é compossível.          “O essencial para a nossa felicidade é a nossa condição íntima: e desta somos nós os amos”                 Epicuro                  Opiniões sobre os 40 anos de Maio de 68 afirmam que o Movimento não deu em nada. Realmente não deu: Movimento não é para dar em alguma coisa. Não é para o concreto. Movimento é passagem criadora, emergência do novo, acontecimento. A filosofia se libertou da teologia que até então era confundida com revelação do Ser, o Ser-em-si, Essência, Substância, Uno, Todo, Verdade, Perfeito, Transcendência, Fim,…  A filosofia emerge como construtividade criadora de multiplicidades ontológicas.              “Pra cantar samba, não preciso de razão. Cego é quem diz que só se comunica com palavras. Mandei meu dicionário as favas… Mora na filosofia, morou Maria”                            Paulinho da Viola                             ________________________Os membros da CPI da Pedofilia devem ficar atentos aos fios tênues da mitificação e da mistificação, caso contrário não encontrarão nenhum pedófilo.                   “A droga é um fenômeno cultural e certamente um fenômeno de mercado também. Mas os mercados mudam: o fato de existir determinada oferta, não implica necessariamente que o mercado tenha capacidade de abastecimento infinita. (…) O que penso é que as coisas podem mudar e que o único caminho correto é a batalha cultural e não legal (leis, códigos). Uma batalha que se combate no interior da relação com jovens gerações, por mio de uma modificação cultural do estado de coisas, das condições dos jovens”                                    Franco Rotelli                       Um transexual está grávido: Vida. Química/Física: Bio. Nada de inquietações metafísicas. O quê diz a igreja? Anomalia? Bibliologia: Não é homem nem mulher. Atentado contra Deus? Não deve nascer? Mas se tudo está na providência, é fruto de Deus. Deus  está acima dos homens ou os homens estão acima de Deus? Qualquer posição implica os dois. Quem muito atenta à verdade tem que suportar suas faces.                   “A luta contra a finalidade na arte é sempre uma luta contra as tendência moralizadoras, contra a subordinação da arte à moral. A arte pela arte quer dizer: ‘o diabo com a moral’.”                      

                            Nietzsche                          _____________andante alegro      fuga      intermezzo                    Em sua tara antropomorfizadora dos animais, atribuir-lhe qualidades e caracteres humanos,  diz-se de alguém que rejeita o real criando uma realidade fictícia, que ela faz como a avestruz quando ameaçada: mete a cabeça em um buraco para se proteger. Desconhecimento da vida da avestruz. Não antroponaturalista, o filósofo Clément Rosset chama este estado de “inobservância do real”. O caso dos reacionários nacionais em relação ao governo Lula: acreditam que possuem poder de influência sobre a população. Dizem que o amor é cego, nada: cego é a estupidez. Não podia ser de outra condição: é fruto da repressão, afirmava Freud. Daí saltam duas premissas estúpidas: 1. O estúpido, tendo seu humor, vitalidade, interditado, não pode sentir e discernir o seu contrário; 2. Como estúpido, pretende que todos também sejam. Os ingênuos chamariam de sadismo social. Nada a ver com Sade, filósofo. É angústia do nada. Ter sido capturado pelo nada é angustiante. Resta recorrer a dor como trunfo existencial. O que não comove o povo brasileiro. Alguém poderia dizer: “Para o povo, entra por um ouvido e sai por outro”. Não entra. A nadificação da direita parlamentar, empresarial, midiática, jurisprudente… não carrega vibrações capazes de serem capturadas pelos sentido do povo no processual do Sistema Nervoso-Central-Córtico-Cerebral para serem constituídas em idéias reacionárias. A direita não vibra dado o seu baixo grau de ações de seus nervos eferentes e aferentes: mínimo de motilidade/cerebral. Não pode observar o real social que é o Brasil. Por tal seu estado ficcional.                  “Balada triste, que me faz lembrar de alguém. Alguém que existe, e que outra foi meu. Balada triste, melodia do meu drama. Este alguém já não me ama. Esqueceu você também.”                                     Voz: Agostinho dos Santos

NÃO HÁ POLÍTICA SEM FALA

A fala como fator social se realiza pelas potências do logos e da retórica: a idéia e a discursividade. Práxis sociais da língua como comunidade, aidós, reconhecimento do sujeito falante, e diké, a justiça do falar. Á criação da idéia de democracia pelos gregos só foi possível dado o alto grau de tagarelice que alcançaram. Não a indiscrição vazia da fala, mas o diálogo produzido no entrelaçamento da amizade, a constituição da sociedade dos amigos. Ou a sociedade dos que falam. Fundada como meio de comunicação, a democracia realizava a fala em dois movimentos: um, a dialética, a competência do pensamento discernidor; dois, a retórica, como techné da persuasão. Movimentos presentes nas ágoras e na oikia, casa, como lugar de produção econômica e pedagógica. Desta forma (potência), os gregos mostram que é impossível a democracia se constituir como política dos iguais sem o logos, razão, e a discursividade, potências da fala como produção social. Sem estes dynamis (poder fazer) não há como realizar os três fundamentos da democracia: “viver, viver junto e viver bem”. Pois bem, relacionando a idéia democrática grega com a prática política no Brasil, temos duas democracias: uma, apresentada pela maioria dos parlamentares; e duas, a praticada pela maior parte da população. A primeira é afásica, não fala, ou, tagarela no sentido da indiscrição-intrigante. Falta-lhe o logos e a retórica: a razão e a discursividade/persuasiva. Motivo da ausência de idéias políticas necessárias ao país. Degenerada em sua força política, recorre à intriga e aos recursos das CPIs parlamentarmente desnecessárias. Alimento pútrido nutridor da mídia necrofágica. Prolongamento da cerimônia espectral acéfala e afásica. O mais risível neste quadro caricato de democracia é que a maior parte dos parlamentares, principalmente os senadores, são dotados de curso superior. Aí o risível. A democracia, como samba, não nasce na escola. Como também a razão e a linguagem não são faculdades produzidas nas instituições. A segunda democracia se apresenta como real: a democracia da população, construída nos entrelaçamentos das pluralidades das potências individuais como Bem Comum. Nada oriundo das instâncias burocráticas-oficiais, como no caso do parlamento. Mas sim, criação comunalidade saída dos desejos necessários de todos. Linha movimentadora da razão e da discursividade social. A tagarelice comunitária. Território onde a fala ecoa singularmente. Pois a fala não se resume em “palavras, nada mais do que palavras”. Este o motivo do governo Lula ser aprovado pelo povo brasileiro. O governo que fala junto com o povo na sociedade tagarela, que é a democracia.

QUATRO TOQUES SOBRE A PARALISIA DA PARALISADA SAÚDE EM MANAUS

Pesquisa não científica mas intensiva neste bloguinho dão conta de que a repercussão da aprovação do PCCS “dos Outros” pela CMM, patrocinada pela prefeitura foi negativa para a bancada “rolo-compressor” e para o prefeito Serafim. Os mais recentes comentários mostram a insatisfação dos grevistas quanto ao modo de agir da prefeitura e do governo do Estado. Enquanto a caravana passa e a eleição não vem, este Bloguinho atualiza o leitor intempestivo com quatro toques sobre a paralisação e seus transbordamentos:

UM TOQUE: DO EMBRUTECIMENTO DAS INSTITUIÇÕES.

Os servidores da saúde tiveram hoje pela manhã um encontro na Bola da Suframa, onde se discutiu que atitude será tomada pelo movimento grevista após as declarações do prefeito Serafim que, de acordo com os grevistas, teria dito que usará os rigores da lei contra os insurgentes, inclusive ameaçando – como já havia feito o governador Eduardo ‘Guerreiro de Sempre’ Braga – de cortar o ponto dos grevistas e “rever” os contratos dos não-estatutários.

Ao prefeito, as lideranças grevistas reiteraram que estão fazendo o movimento de acordo com a legislação, e que o ponto está sendo assinado, conforme diz a lei, no Sindicato. Amanhã (28), novo encontro entre as lideranças grevistas e os servidores, no Sindicato dos Metalúrgicos, onde continuarão as discussões.

OUTRO TOQUE: SEM “OS OUTROS” NÃO EXISTE O “UM”.

Quando os médicos conseguiram que suas reivindicações fossem aceitas pelos governos municipal e Estadual, voltaram ao trabalho, e deram de ombros quanto “aos Outros”.

A manobra causou uma cisão entre os profissionais da medicina e os servidores da saúde, que viram na categoria o mesmo oportunismo e estreita percepção sobre a saúde pública e as relações de trabalho com os governos.

Pois bem, parece que os governos não cumpriram o acordo com os jalecos brancos, e os vencimentos do primeiro mês após a greve vieram como se ela não tivesse acontecido. Resultado: os médicos agora se vêem numa complicada situação. Como exigir que as promessas dos governantes sejam cumpridas em meio a outro movimento, que está adquirindo força, e do qual eles mesmos se excluíram? Conseguirão o prefeito e o governador, através desta ‘Ação Conjunta’, o que a falta de entendimento para além da moral barrigal da categoria dos médicos estava impedindo, a união das diversas categorias, a extinção da dualidade ‘médicos X os Outros’ em prol das reivindicações em comum?

OUTRO TOQUE: GREVISTAS QUEREM DESINCORPORAR FALSO BUFÃO.

Corre à boca pequena entre os grevistas a informação de que as lideranças das categorias envolvidas no movimento “dos Outros” já estariam se articulando para impedir que o presidente do SINDPSI/AM, ‘doutorando’ Alberto Jorge, continuasse a usar o microfone e a falar pelo movimento. Tudo devido à postura de submissão ao governo do Estado, de quem Jorge já foi empregado (na SEC), e às recentes declarações onde o ‘doutorando’ desdenha o movimento dos servidores municipais em favor dos estaduais, alucinando uma falsa cisão.

Alguns psicólogos, que não trabalham na área da saúde, relataram a este Bloguinho que foram questionados por colegas e amigos do movimento dos servidores sobre “como é possível que uma categoria como a dos psicólogos tenha um representante como este?”. No meio dos servidores, tem sido comum o uso da palavra “pelego”, para se referir ao falso bufonesco sindicalista e ex-padre.

MAIS UM TOQUE: APROVEITANDO O ENSEJO, OUTRAS CATEGORIAS…

Aproveitando que o propalado aumento de salário dado pelo Prefeito Serafim – segundo alguns servidores e parte da imprensa, uma tentativa de melhorar a combalida imagem entre o funcionalismo municipal, piorada com a parceria com o Bradesco, danosa a muitos servidores – não veio para todos, algumas categorias de servidores prefeiturais, que não estão incluídos no mini-pacote de bondades da dupla Serafim/Bradesco já pensam em parar suas atividades.

É o caso, segundo fontes, dos funcionários da IMTU, que foram excluídos dos 27% de aumento salarial dado por Serafim. Mas por enquanto, são especulações.

UM LEMBRETE.

Este Bloguinho reitera que, enquanto linha-comunalidade intensiva, não se refere à pessoas individualmente, quando coloca os fatos em relação à atuação dos governantes, mas aos enunciados que são carregados por estes, os quais não diferem em termos de atuação que faz de Manaus uma cidade inexistente no aspecto das produções existenciais criadoras. Assim como a dupla Eduardo/Serafim não foi o fim, também não foi o começo, e muito pré-candidato espertinho está aí tentando colocar sobre as costas do economista o peso de décadas de administrações iguais à dele. Portanto, servidor-eleitor, não faça como eles: use a razão.

Continue acompanhando a greve dos servidores neste Bloguinho Intempestivo.

O MEDIUM TELEVISIVO E A OPINIÃO PÚBLICA

REDE GLOBO: MORTUÁRIO TELEVISIVO

Saber é saber que se sabe. Ma a Globo disso não sabe. Pois quando tem noticiado as mortes e os problemas de saúde pública relacionados à epidemia de dengue no Rio de Janeiro, acerta sem saber do acerto. Ao noticiar a epidemia de dengue no Rio de Janeiro, o Jornal Nacional, sem querer acertar, mas acertando, vem demonstrando que o Governo Federal, através do Ministério da Saúde e do Ministro José Gomes Temporão (PMDB), tem realizado uma intensiva campanha de combate contra o vetor da dengue, o mosquito aedes aegipt e de conscientização comunitária, investindo maciçamente em distribuição de verbas para as cidades do país, principalmente para aquelas que apresentam mais necessidade.

Querendo em algumas reportagens atribuir o problema da epidemia a uma suposta ineficácia no trabalho de prevenção do Governo Federal, a Globo denuncia (não querendo denunciar) seu parceiro César Maia (DEM, conhecido antes como PFL), prefeito do Rio de Janeiro, de não fazer os devidos investimentos necessários para o controle da epidemia. Recebeu a verba Federal e não trabalhou em prol da população, fazendo com que a dengue no Rio tomasse as proporções que tomou. Tanto que o médico clínico e infectologista da Fiocruz, Antonio Sérgio da Fonseca, disse que em tese, era de se esperar que não houvesse nenhum caso de morte“. Pois está sendo realizado o trabalho de prevenção por parte do Governo Federal. E especialistas da Fiocruz ainda consolidaram as criticas do Ministro Temporão, que indicam “o modelo de assistência médica do Rio como um dos principais fatores para o número de mortes por dengue acima do esperado”.

O que agrava a epidemia no Rio é a volta de um tipo de vírus (do tipo 2), ausente desde os anos 90, para o qual as crianças que nasceram desde então não estão imunizadas. Daí, somando a desestruturação do modelo de assistência médica do Rio com a imunidade das crianças e o fato que nelas o vírus tem uma maior força, haver um fortalecimento da epidemia. Junto com a Globo, a sequelada Folha de São Paulo consolida mais ainda a desrazão da mídia que acerta sem saber que está acertando. Foi o caso de uma comparação, apoiada na moral de classe burguesa, feita na ânsia desmesurada de limitar o Governo Lula em problemas isolados, que um blog atrelado à limitada Folha disse que houve mais casos de dengue no Governo de Lula do que no de FHC. Falso problema, já que as epidemias de maior visibilidade acontecem em Estados onde a direitaça manteve cargos no Executivo. A Globo bem que forçou, mas não conseguiu sair de seu acerto involuntário. Noticiou ontem imagens e histórias de vítimas da epidemia de dengue no Rio (crianças e adolescentes). Após fazer da tevê uma vitrine obituária, logo em seguida, mostrou uma reportagem demonstrando que nos Estados Unidos houve uma política de prevenção melhor do que a daqui, em uma epidemia semelhante. Ora, é bem o hábito da mídia ver somente o que lhe convém. Como ela pode fazer uma comparação entre um sistema de saúde inexistente, como é o dos Estados unidos, como bem mostra Michael Moore em seu “Sicko” (no Brasil, “SOS Saúde”), com o do Brasil, que tem melhorado (mesmo com as más administrações públicas da direitaça e da esquerda tão esquerda que se confunde com a direita)? A Globo, como a Folha, como as outras mídias “somos iguais não mudamos jamais”, disto tudo sabem. E bem apresentam estas noticias ao povo, mesmo sem saber que estão noticiando. Mas, ora! Temos que admitir. Mesmo sem saber que está prestando um serviço público à população, a Globo faz. Como dizem alguns: “Quando o errado está dando certo, é melhor não mexer”.

MORTUÁRIO TELEVISIVO

São várias as formas de comportamentos que aparecem quando o assunto é morte. Alguns batem três vezes na madeira e impõem a expulsão e proibição da agourenta palavra. Outros ficam a olhar para cima na angústia de ter a cabeça sobrevoada por uma rasga mortalha. Ouve-se, daqueles que usam a morte para afirmar uma existência passiva, de que nada adianta fazer algo neste mundo, já que o futuro é ela. Há até enunciados fatalistas que sentenciam: “só existe uma certeza neste mundo: a morte”. E por aí vão as mistificações e mitificações sobre a morte. Ela é desviada de um movimento político/econômico/social como acontecimento na produção da práxis humana e colocada como um elemento distante de nossa realidade e posta nas relações supersticiosas do homem com o sobrenatural. E daí surge uma morte que é difundida como fixador do ressentimento e da exploração dos sentimentos alheios. Assim como a morte do Cristo de Paulo de Tarso é usada para gerar a culpa nos cristãos, a Globo usa a morte para reforçar as tristezas no médio televisivo. Então se explora os sentimentos padronizados e faz da morte apenas mais um elemento dentro da lógica do mercado a ser informada dentro de uma cadeia de significantes que impõem palavras de ordem. É desta forma que a apresentadora do Jornal Nacional, com a sua voz cavernosa (mais pela subjetividade fonética adquirida da superstição apoiada no capitalismo que ela carrega do que pelo timbre de voz), enuncia as mortes atribuídas a epidemia de dengue no estado do Rio de janeiro, agindo de acordo com a morta capacidade epistemológica da Globo que revela os seus estreitos laços de parceria com a direitaça. A Globo faz destas mortes espetáculos mediáticos, assim como fez com as mortes que ocorreram nos acidentes da GOL em 2006 e da TAM em 2007, explorando a angustia dos parentes das vítimas. Para a Globo a morte é apenas um signo constituído na superstição que deve ser usado segundo interesses midiáticos. E caso elas venham a constituir um excedente, então ela passa a categoria de signo-mercadoria e pode ser negociada como um valor de troca, uma vez que ela pode ser trocada pela audiência das percepções constituídas. Então o que aconteceria caso a morte deixasse de existir? E se junto com a morte as dores do mundo se desvanecessem ao vento? Não houvesse mais tristezas a serem noticiadas? O que seria da Globo e de toda a mídia com insuficiência cognitiva? “Sem a morte, não há ressurreição e sem ressurreição não há igreja”, diz Saramago no seu “As Intermitências da Morte”. Isto, adaptado a mídia, seria: “sem tristezas, sem mortes, sem dores, o que seria de nós?”

*……….::::: CHAGÃO:::::……….*


Quien quiera entender como funciona el mundo
deberá entender el fútbol”.
Roberto Perfumo (ex-jogador argentino).

Θ CBF FALIDA? Balanço anual divulgado pela entidade máxima do futebol tupiniquim mostra que ao final de 2007, a poderosa CBF acumulou um saldo negativo de R$ 8,9 milhões. Um avanço em relação a 2006, quando a entidade que rege “o melhor futebol do mundo”, e que tem um dos produtos futebolísticos mais desejados pelos torcedores do mundo – a seleção brasileira – fechou com prejuízos acima de 22 milhões de Reais. Dois fatos saltam a um olhar analítico: os adiantamentos feitos por empresas ligadas ao gerenciamento de amistosos da seleção brasileira (Traffic Assessoria e Comunicação, Nike European Operations Netherlands e International Sports Events Company), que totalizaram pouco mais de 14 milhões de Reais, ajudaram a diminuir o rombo. Em troca, direitos de transmissão e organização de amistosos e das eliminatórias da copa 2010 já não pertencem à CBF. Este tipo de administração não assusta, comove a FIFA, afinal, fica tudo em família. E ainda tem a copa 2014, já com garantias de que Ricardo Teixeira e Edson Arantes estarão à frente dos trabalhos… Alguém duvida da seriedade da dupla?

Θ SELEÇÃO NIKE-TRAFFIC FALIDA? Enquanto Ricardo Teixeira aproveita a sexta-feira da paixão para revelar o calvário da CBF em sua gestão, a seleção Nike-Traffic-Emirates fez jogo morno, digno de uma verdadeira homenagem (toda homenagem é uma maldição, expressão do profundo ódio e ressentimento à coisa homenageada, demonstração ao mesmo tempo de sua impotência e da tentativa do homenageante de se apossar do status e notoriedade que um dia teve o homenageado) à seleção brasileira que venceu o mundial de 1958. Evidentemente, os jogadores daquela época não merecem tamanha afronta, vinda desta CBF, mas há um alento: alguns jogadores atuais, como Luis Fabiano, do Sevilla, não sabiam sequer o nome de um jogador que participou do lendário 5 a 2 contra os suecos. A ele, os jogadores de outrora agradecem, comovidos.

Θ ‘CHAGÃO’ PERGUNTA: Respostas do anterior: O time, que ainda existe, é o Estrela Vermelha, de Belgrado. Agora o ‘Chagão!’ pergunta: Em que ano foi disputado o primeiro campeonato amazonense? Quanto clubes participaram? Nesta primeira edição, houve também o primeiro clássico Rio-Nal. Qual foi o placar?

Θ PARAZÃO 2008. A nona rodada do Parazão 2008, que começou no dia 18 e encerrou-se ontem não teve surpresa. O virgem São Raimundo continua sem saber o que é pontuar, o líder Paysandú venceu o clássico contra a Tuna Luso. Enquanto isso, Ananindeua e Castanhal correm por fora, e o Mapará perdeu fôlego. Resultados:

9ª Rodada

Terça-feira, 18/03

Pedreira 2 – 1 São Raimundo

Terça-feira, 25/03

Paysandú 1 – 0 Tuna Luso

Quarta-feira, 26/03

Castanhal 4 – 2 Vila Rica

Tiradentes 1 – 3 Águia

Ananindeua 1 – 0 Remo

Classificação:

Paysandú Sport Clube – 21

Clube Municipal de Ananindeua – 18

Castanhal Esporte Clube – 18

Águia de Marabá FC – 16

Clube Atlético Vila Rica – 16

Associação Atlética Tiradentes – 14

Clube do Remo – 11

Tuna Luso Brasileira – 08

Pedreira Esporte Clube – 07

São Raimundo Esporte Clube – 00

Θ LIBERTADORES DA AMÉRICA. Acompanhe os resultados e comentários da fase de grupos da Libertadores da América:

Grupo 1

O Cruzeiro lidera, com 8 pontos, seguido Caracas FC e San Lorenzo, ambos com 7 pontos, rigorosamente empatados em todos os quesitos, excetuando-se o confronto direto, vencido pelos venezuelanos. Uma vitória do Cruzeiro sobre o San Lorenzo na próxima partida pode confirmar o time azul nas oitavas-de-final.

12/02 – Caracas (VEN) 2 – 0 San Lorenzo (ARG)

13/02 – Cruzeiro (BRA) 3 – 0 Real Potosí (BOL)

21/02 – San Lorenzo 0 – 0 Cruzeiro

26/02 – Caracas 2 – 1 Real Potosí

04/03 – Cruzeiro 3 – 1 Caracas

11/03 – Real Potosí 2 – 3 San Lorenzo

18/03 – Caracas 1 – 1 Cruzeiro

25/03 – San Lorenzo 1 – 0 Real Potosí

01/04 – Real Potosí – Caracas

03/04 – Cruzeiro – San Lorenzo

17/04 – Real Potosí – Cruzeiro

17/04 – San Lorenzo – Caracas

Grupo 2

Outro grupo embolado, o Estudiantes lidera com 7 pontos, seguido de Lanús e Deportivo Cuenca, ambos com 6 pontos, o time argentino com melhor ataque. O Danubio, ainda que tenha apenas um ponto, ainda tem remotas chances.

12/02 – Dep. Cuenca (EQU) 1 – 0 Estudiantes (ARG)

14/02 – Lanús (ARG) 3 – 1 Danubio (URU)

21/02 – Dep. Cuenca 0 – 0 Danubio

26/02 – Estudiantes 0 – 0 Lanús

05/03 – Danubio 1 – 2 Estudiantes

13/03 – Lanús 0 – 0 Dep. Cuenca

18/03 – Estudiantes 2 – 0 Danubio

20/03 – Dep. Cuenca 1 – 1 Lanús

27/03 – Danubio – Dep. Cuenca

02/04 – Lanús – Estudiantes

15/04 – Danubio – Lanús

15/04 – Estudiantes – Dep. Cuenca

Grupo 3

O Atlas lidera o grupo com 7 pontos, e uma partida a mais que Colo Colo e Boca Jrs, que se enfrentam hoje num duelo à lá muerte. Em caso de derrota, os xeneizes se complicam deveras no certame. Os chilenos tem 6, e os argentinos, 4 pontos. O Maracaibo tem remotíssimas chances.

20/02 – Unión Maracaibo (VEN) 1 – 0 Boca Jrs (ARG)

21/02 – Atlas (MEX) 3 – 0 Colo Colo (CHI)

28/02 – Unión Maracaibo 1 – 3 Colo Colo

06/03 – Boca Jrs 3 – 0 Atlas

12/03 – Atlas 3 – 0 Unión Maracaibo

20/03 – Colo Colo 2 – 0 Boca Jrs

25/03 – Unión Maracaibo 1 – 1 Atlas

27/03 – Boca Jrs – Colo Colo

09/04 – Atlas – Boca Jrs

10/04 – Colo Colo – Unión Maracaibo

22/04 – Colo Colo – Atlas

22/04 – Boca Jrs – Unión Maracaibo

Grupo 4

Cienciano e Flamengo dividem a ponta, e fazem o jogo-chave do grupo no próximo dia 09. Caso o Nacional perca para o Bolognesi, se complica, mas nada está decidido.

13/02 – Cienciano (PER) 2 – 0 Nacional (URU)

13/02 – Cel. Bolognesi (PER) 0 – 0 Flamengo (BRA)

19/02 – Cel. Bolognesi 0 – 1 Nacional

27/02 – Flamengo 2 – 1 Cienciano

06/03 – Nacional 3 – 0 Flamengo

11/03 – Cienciano 1 – 0 Bolognesi

19/03 – Flamengo 2 – 0 Nacional

25/03 – Cel. Bolognesi 0 – 0 Cienciano

03/04 – Nacional – Cel. Bolognesi

09/04 – Cienciano – Flamengo

23/04 – Flamengo – Cel. Bolognesi

23/04 – Nacional – Cienciano

Grupo 5

Grupo onde uma das vagas praticamente tem dono, com a vitória do River Plate sobre o Universidad Catolica. Eles lideram com 9 pontos, o América permanece nos 6, Universidad San Martín, que o venceu, também vai a 6 e a Universidades Católica fica sozinha na lanterna com 3 pontos.

13/02 – Universidad San Martín (PER) 2 – 0 River Plate (ARG)

21/02 – América (MEX) 2 – 1 Universidad Católica (CHI)

26/02 – U. San Martín 0 – 1 U. Católica

27/02 – River Plate 2 – 1 América

12/03 – U. Católica 1 – 2 River Plate

13/03 – América 3 – 1 U. San Martín

26/03 – River Plate 2 – 0 U. Católica

26/03 – U. San Martín 1 – 0 América

01/04 – U. Católica – U. San Martín

02/04 – América – River Plate

16/04 – U. Católica – América

16/04 – River Plate – U. San Martín

Grupo 6

Grupo com a rodada de ida completa, Cúcuta Deportivo na liderança, com 5 pontos, seguido de Santos e San Jose, com 4 pontos cada, e Chivas Guadalajara, com 3. Tudo ainda pode acontecer.

14/02 – Cúcuta Deportivo (COL) 0 – 0 Santos (BRA)

19/02 – Chivas Guadalajara (MEX) 2 – 0 San José (BOL)

28/02 – Cúcuta 0 – 0 San José

04/03 – Santos 1 – 0 Chivas

11/03 – Chivas 0 – 1 Cúcuta

19/03 – San José 2 – 1 Santos

27/03 – Cúcuta – Chivas

01/04 – Santos – San José

08/04 – San José – Cúcuta

09/04 – Chivas – Santos

16/04 – San José – Chivas

16/04 – Santos – Cúcuta

Grupo 7

Também com a rodada de ida completa, o grupo tem o São Paulo na liderança, com 5 pontos, seguido de Nacional Medellín e Sportivo Luqueño, com 4 cada, e o Audax Italiano com 3 pontos.

19/02 – Audax Italiano (CHI) 1 – 2 Sportivo Luqueño (PAR)

27/02 – Nacional Medellín (COL) 1 – 1 São Paulo (BRA)

05/03 – São Paulo 2 – 1 Audax Italiano

06/03 – Nacional Medellín 3 – 0 Sportivo Luqueño

18/03 – Audax Italiano 1 – 0 Nacional Medellín

20/03 – Sportivo Luqueño 1 – 1 São Paulo

02/04 – São Paulo – Sportivo Luqueño

03/04 – Nacional Medellín – Audax Italiano

10/04 – Audax Italiano – São Paulo

10/04 – Sportivo Luqueño – Nacional Medellín

23/04 – Sportivo Luqueño – Audax Italiano

23/04 – São Paulo – Nacional Medellín

Grupo 8

O Arsenal de Sarandí é sem dúvida o time com a pior defesa do torneio, com duas goleadas sofridas e 13 gols tomados. O time é terceiro, com 3 pontos. A LDU lidera momentaneamente com 10 pontos, seguida do Fluminense, que joga contra os lanternas do Libertad. Vagas praticamente definidas no grupo.

20/02 – Arsenal (ARG) 1 – 0 Libertad (PAR)

20/02 – LDU Quito (EQU) 0 – 0 Fluminense (BRA)

05/03 – Fluminense 6 – 0 Arsenal

04/03 – LDU Quito 2 – 0 Libertad

12/03 – Arsenal 0 – 1 LDU Quito

19/03 – Libertad 1 – 2 Fluminense

25/03 – LDU Quito 6 – 1 Arsenal

02/04 – Fluminense – Libertad

08/04 – Arsenal – Fluminense

08/04 – Libertad – LDU Quito

17/04 – Libertad – Arsenal

17/04 – Fluminense – LDU Quito

O ‘BARATO’ QUE PREOCUPA À ONU NÃO DÁ BARATO (III)

POR ONDE PASSA A ROTA DO TRÁFICO

Quem vicia é o Mercado. O Grande Mercado, Mercado Global. Deus-Mercado. Nas cidades é que se generalizam os usos de entorpecentes, legalizados ou não-legalizados. Mas não são os “aviões”, “passadores” ou “mulas” que lucram com o lucrativo mercado mundial da droga. No Amazonas, além das famosas “festinhas” regadas não somente a álcool, muitos são os boatos de políticos que se fizeram em milionárias campanhas com a fortuna feita no tráfico de drogas. Destes, quem não se lembra em Manaus, do atual prefeiturável pelo PSC, deputado Silas Câmara (que tem um processo correndo em segredo de justiça no Supremo Tribunal Federal), que já foi acusado de envolvimento com o narcotráfico, contrabando, falsificação de dólares e dupla identidade? Em todo o Brasil, não só abundam “boatos”, não são poucos os casos comprovados de envolvimento de empresários e políticos com o crime organizado e o narcotráfico, que vão desde o truculento Hildebrando Pascoal (ex-deputado acreano), passando por Eustáquio da Silveira e Vera Carla da Cruz Silveira (casal de juízes que foram condenados à aposentadoria compulsória por liberação de sentenças de narcotraficantes). Até o Corinthians vinha servindo para lavar dinheiro da máfia russa. (Veja no Mídia Independente uma lista de políticos e juízes envolvidos nestas tramas). Enquanto, através do famigerado Plano Colômbia, os Estados Unidos acusa as FARC de ligação com o narcotráfico, o presidente Uribe, chamado de Dr. Varito pelo amigo Pablo Escobar, criou as bases para a globalização do narcotráfico colombiano (aqui). Segundo Virginia Vallejo, ex-namorada do chefão do Cartel de Medelin, foi Uribe, quando diretor da Aeronáutica colombiana, que deu licença a “Pablito”, para a construção de centenas de pistas de aterrizagem.

“Pablo sempre dizia: ‘se não fosse por esse bendito rapaz teríamos de estar nadando até Miami para levar a droga aos gringos’.”

Pode-se dizer que a origem do narcotráfico sul-americano está na forma com que alguns indivíduos perceberam como tornar-se bilionários explorando a condição de países do 3º mundo, ou em desenvolvimento, ou ainda emergente, conforme a nomenclatura de momento pela sociologia tradicional: países com os quais as chamadas grandes potências podem negociar/explorar. Neocolonização. A indústria que transforma a coca da Colômbia, Peru, Bolívia em cocaína para os Estados Unidos não vai daqui pra lá; ao contrário, vem de lá pra cá, passando pelo FMI, o BIRD, pela Bolsa de Nova York e pelos paraísos fiscais. Na América do Sul, em certa medida, é com o neoliberalismo que o narcotráfico se perpetua, quando a ditadura militar vai embora, deixando surgir uma nova ditadura apoiada em leis que mantêm as desigualdades sociais, uma destituição de todos os estatutos da cidadania, tudo sob o signo redemocratização. Mas esse prefixo “re” indica aí “para longe” da democracia. E assim no restante do mundo. Giovanni Quaglia, que agora está preocupado com a situação de Tabatinga-Am, trabalhou no Afeganistão (1996-97), preparando o banimento do cultivo da papoula, mas a cada ano só faz aumentar exponencialmente naquele país a produção e o tráfico de ópio. Outras bases eram feitas antes, no tempo do “Eixo do Bem” nos resquícios da Guerra Fria, pela relação do governo de Bush pai com o governo afegão, na época da resistência afegã contra os russos, continuando hoje com a consolidação por Bush filho da condição de miséria e falta de alternativa da população do país. E miséria é uma palavra que não soa nem ressoa dentro dos esquemas do narcotráfico. Atualmente o tráfico de drogas movimenta uma quantia por volta de US$ 1 trilhão ao ano. É de longe o mercado mais lucrativo do mundo, dando até 3.000% de lucros, pois um kg de folha de coca, que custa pouco mais de 2 dólares nos Andes, depois de refinado, chega na forma de cocaína por 10 mil em São Paulo, sobe a 40 mil nos Estados Unidos e chega a 100 mil no Japão, tudo com um custo de produção e distribuição baixíssimos. Apesar do combate ao tráfico de drogas, a cocaína, a heroína e outros derivados e sintéticos vão tomando as maiores cidades do mundo como ponto de chegada. Nova York, Tóquio, São Paulo, Cidade do México, Rio, Santiago… A visão sobre a força avassaladora do narcotráfico depende da posição geográfica, mas demonstra o mesmo desespero. O que faz Eduardo Primo da Silva, delegado subchefe da Polícia Federal em Tabatinga, afirmar:

Quem não traficou, um dia, vai traficar droga em Tabatinga. Só neste ano já apreendemos cerca de 200 kg de pasta base de cocaína.”

O mesmo desespero constante nos últimos números do dia 20 deste mês de março em um relatório independente divulgado em Washington D.C. de que “a América e Europa estão ‘perdendo’ a guerra contra as drogas ilícitas”. Vários fatores contribuem para isso. O primeiro fator é apenas aparente: o fato do narcotráfico caminhar a partir de organizações secretas, nas quais reina um código de conduta muito rígido. O Cartel de Medelin, de Pablo Escobar, foi um exemplo de organização com tais características. No México, atualmente é que se encontram alguns cartéis com estas características centralizadas e hierárquicas, devido a negligência e corruptibilidade dos três últimos governos é o que firma o jornalista Ricardo Ravello. Diferente do Cartel de Medelin, que foi desbaratado com a morte do chefão, o Cartel de Cali, com a captura dos irmãos Orejuelas, utilizou a estratégia de se dividir em centenas de pontos descentralizados e sem hierarquia, em rede entre si e com outros grupos (financeiros, políticos, policiais, órgãos governamentais, comunitários, etc), tornando a perseguição e o ataque centralizado tradicional totalmente infrutíferos. Dizer que Abadía é sucessor de Escobar é uma pura ilusão para massagear o ego narcísico policialesco. Beira-Mar, Marcola, em si eles pouco representam. O Narcotráfico se tornou em uma velocíssima máquina que as polícias do mundo não conseguem rastrear, perseguir, capturar. Ainda mais porque não houve um abandono das antigas estratégias. As negociações continuam. Por isso o primeiro fator que citamos é apenas aparente. Toda vez que se acirra o combate ao narcotráfico, chega-se a um barreira intransponível: a CIA, o FBI e o governo dos Estados Unidos, justamente os que mais alardeiam combatê-lo. Ao que parece, é apenas uma forma de manter o controle dos fluxos dessa mega operação financeira. Que o estado civil colombiano continue destroçado faz parte da agenda de saldo estadunidense. Aqueles que condenam as ações das FARC não observam que mesmo que queiram, como têm apontado as tentativas de negociação apoiadas por outros chefes de estado, como Hugo Chávez e até o direitaço-francês Sarkosy, não tem como prosperar, enquanto a Colômbia for (des)governada por governantes subservientes à Casa Branca.

Os processuais de subjetivação que perpassam à utilização da folha de coca, que serve para o ritual milenar, o alimento, etc, e a transformam, a partir de insumos químicos, em cocaína, não podem ser estudados longe dos malefícios da Globalização. Os indígenas andinos não criaram o tráfico, os cabocos nos interiores do amazonas muito menos, ele se forma e se consolida enquanto consolida e é consolidado por empresas, governos, senhores ilustres, sentados à mesa com os grandes cartéis.

Como por qualquer frente que se ataque muitos outros micropontos surgem, a quem quiser agir para a diminuição do tráfico, terá que partir de dois princípios: ética e inteligência. Se Lula produzir alguma alteração a respeito do tráfico no Rio de Janeiro a partir do PAC, é porque não senta na mesa da truculência, nem policial, nem narcotraficante. Vai pelo meio, numa tentativa de modificação das subjetivações da forma de governar e de olhar as favelas, para agir na criação de outras alternativas para o jovem, para a criança, para o ancião.

Continua depois de amanhã…

Clique aqui para acessar os outros textos do Barato da ONU.

PARALISAÇÃO DOS SERVIDORES DA SAÚDE: CMM APROVA PCCS “DOS OUTROS” E GREVE CONTINUA

As últimas informações sobre a greve dos servidores da saúde dão conta que algumas lideranças do movimento trabalham a favor dos governos e pelo enfraquecimento da unidade dos grevistas, enquanto a prefeitura faz funcionar o rolo compressor, que atropelou até vereador, enquanto a CMM continua a rotina de homenagens fúteis.

ROLO COMPRESSOR (MAS NÃO FOI O FAST CLUBE)

“Ganhamos todos, os servidores e a sociedade”. Assim o prefeito Serafim definiu a aprovação do PCCS (Plano de Cargos, Carreiras e Salários) dos servidores municipais da saúde na Câmara Municipal. Na notícia, a foto das três belas e sorridentes moças de jaleco não traduz de forma alguma o que foi o imbróglio que envolveu a subserviência de alguns vereadores da CMM aos desígnios prefeiturais, em detrimento da discussão com a sociedade.

Segundo o vereador José Ricardo (PT/AM), a proposta de PCCS vinda do gabinete do prefeito (PL´s No 43 e 44/08) chegou às mãos dos vereadores na manhã desta segunda-feira, com o pedido de urgência na votação. Presentes no recinto, representantes dos grevistas protestaram, e conseguiram adiar – mas não impedir – a votação-relâmpago durante todo o dia. Como de praxe nestes casos, em que os interesses escusos são móbeis mais convincentes que os políticos e comunitários, os vereadores fizeram hora extra, e às 05:30h da manhã desta terça-feira, após muita tensão, o PCCS foi aprovado com apenas uma alteração.

A manobra lembrou o final de governo do provável adversário de Serafim à prefeitura de Manaus, Amazonino Mendes, que também gostava, quando governador, de colocar assuntos “pouco palatáveis” à sociedade em votação nas madrugadas da velha Manaus, evidência da igualdade entre as atuais opções que se mostram na pré-campanha, já que o então vice-governador de Amazonino era Omar Aziz, e na ALE/AM estavam os irmãos Souza, que se apresentam agora como alternativa.

De nada adiantaram os protestos dos servidores presentes, dentre os quais representantes da categoria, que já informaram que manterão a greve. Do outro lado, vereadores da base do prefeito comemoravam, como o vereador silencioso, Braz Silva (PSDC), que desta vez não guardou palavras e talvez embevecido pela beleza da Lua em plena madrugada, se viu poeta-poeteiro, e afirmou: “este é o melhor PCCS do Brasil”.

Como afirma leitor intempestivo em comentário neste Bloguinho, reproduzido abaixo, as eleições dirão se o verso fará jus à realidade:

“Valeu, prefeito. Grande aumento para os técnicos, principalmente de enfermagem. Vá tomar vergonha na cara porque você nunca mais ganhará nada aqui em Manaus. Tome o Arthur Neto como exemplo. Como pode aumentar apenas R$168,00 do nosso salário. Sai fora, Serafim”.

A VOTAÇÃO E OS MÉDICOS SEM HIPÓCRATES

O PCCS da saúde municipal foi desmembrado em duas partes, para votação. A primeira, com a maior parte das reivindicações da categoria médica já contemplada, e que foi conseguida na greve que ocorreu semanas atrás, e uma segunda, voltada apenas para as “outras” categorias, de nível superior, médio e fundamental.

Neste aspecto, a categoria médica mostrou seu (des)entendimento de saúde pública, ao mesmo tempo fortalecendo a força institucional do saber médico – subjetivação do saber institucionalizado que serve menos ao desenvolvimento de uma saúde pública comunitária que a uma medicina de mercado e de fortalecimento dos blocos rígidos da normatização do Estado – e desconhecendo que saúde pública não se reduz à prática médica (consultório – exame laboratorial – fármacos), mas passa pela organização e desenvolvimento de uma subjetividade-cidade que amplie a atuação da saúde para uma práxis que envolva o modo de ser do homem no mundo. Hipócrates não passou por aqui.

Enquanto o PCCS exclusivo para os médicos passou sem recriminações, o das “outras” categorias foi motivo de ferrenhos conflitos, e só foi aprovado quando a Lua já ia alta no horizonte, dando lugar ao acanhado sol da terça-feira. De nada adiantou os protestos de representantes das categorias presentes na CMM, e nenhuma alteração no teor do PL enviado pelo Executivo foi permitido.

Em linhas gerais, o PCCS dos “outros” aumenta em 30% os rendimentos dos técnicos de nível superior, e cerca de 20% os de nível médio e fundamental, segundo o vereador José Ricardo. Ele ainda tentou emplacar duas emendas ao projeto: uma, o de igualar os salários dos técnicos de nível superior aos dos médicos (isonomia salarial), e outra que previa uma revisão do PCCS daqui a um ano, com possibilidade de novas discussões. As emendas foram derrubadas pelo rolo compressor da prefeitura.

“EU VOLTEI, VOLTEI PARA FICAR…” – ATÉ AS ELEIÇÕES E ALÉM??

Além da votação em meio ao canto dos pássaros do alvorescer e de coisas com que apenas sonha a vã ambição dos vereadores, outra tática para enfraquecer o movimento dos servidores chamou a atenção: a presença no plenário do ex-presidente do IMTU, Marcelo ‘Vírus IMTU/Sinetram’ Ramos, que adiantou o seu retorno à CMM. Levou consigo os PL´s debaixo do braço, e foi o coordenador da ação do rolo compressor.

Não seria algo estranho, não fosse o fato de que Marcelo, que é suplente do ex-vereador e atual deputado federal Francisco Praciano (PT/AM), tenha apressado o seu retorno à CMM em mais de uma semana (o prazo final é 04 de abril), a fim de poder concorrer nestas eleições, depois de ter deliberadamente continuado no cargo de presidente do IMTU, mesmo após o PCdoB manoniquim ter orientado seus filiados a deixarem os cargos da prefeitura Serafim, já que irão lançar candidata própria para disputar o pleito 2008.

Marcelo, num primeiro momento descumpre a orientação do partido e continua na prefeitura. E agora, sai de seu cargo, mantendo no entanto seu vínculo de servidão aos planos da atual gestão, já que foi o articulador da aprovação do PCCS “dos Outros”.

A volta sem volta de Marcelo à CMM foi tão inesperada que pegou o até então vereador Waldemir José (PT/AM) de surpresa. Contam que ao chegar ao gabinete, o vereador petista – voto certo contra o PCCS “dos Outros” do governo municipal – foi surpreendido com o gabinete modificado, todo em tons de vermelho, foice e martelo à porta.

Marcelo, ao que tudo indica, pretende disputar nova vaga na CMM, para a qual nunca se elegeu. Na última campanha, procurou aproximar seu nome da luta estudantil, inclusive manifestando apoio ao passe-livre e tentando vincular sua candidatura a de Praciano, que tem real aliança com o movimento estudantil, pelos anos em que militou pelos interesses destes junto à CMM, defendendo as conquistas contra os ataques dos empresários do setor de transporte. No entanto, Marcelo, enquanto presidente do IMTU, já demonstrou a que interesses está atrelado.

Hoje, como articulador da prefeitura na aprovação do PCCS “dos Outros”, Marcelo lembrou outros tempos, quando a CMM também votou outro PCCS contrário aos interesses públicos, nos braços de Morfeu: “Vou cumprir agora o papel que cumpri na discussão do PCCS da Educação”. O eleitor também lembra.

Na opinião do deputado federal Praciano, a questão do PCCS da saúde demonstra que tanto o governo municipal quanto o estadual não tem disposição para o diálogo com os servidores e com a sociedade. Ele lembra que a discussão do passe livre, assim como qualquer alteração na tarifa do transporte – a mais cara do Brasil, e ainda dispondo de incentivos fiscais – que envolva custos deve passar pela análise da planilha de custos das empresas, inclusive a dos impostos pagos e a folha de pagamento. Sem isso, não há subsídios que sustentem qualquer intervenção ou alteração no valor da passagem ou na política de meia-passagem estudantil.

Praciano também coloca em cheque a posição das chamadas esquerdas no Amazonas. Para ele, tanto o PT quanto o PCdoB estão numa posição distanciada das bases, e promiscuamente vinculados às administrações municipal e estadual. Lembra as posições recentes de Marcelo Ramos como presidente do IMTU, o qual, segundo Praciano, perdeu grande oportunidade de mostrar que está ao lado dos estudantes, fazendo uma administração semelhante a todas as anteriores. Praciano lembra ainda que a maior parte dos sindicatos tem nos seus dirigentes membros de PCdoB e/ou PT, tornando difícil qualquer tipo de negociação com os governos aos quais estão atrelados.

‘EM PASSANT’: UM ESTRANHO NO NINHO?

No meio deste imbróglio, os servidores da saúde, que não precisam de outros inimigos, ainda encontram atrelados às suas fileiras, “companheiros” que agem em favor menos da ampliação da discussão e da defesa dos direitos e reivindicações da categoria do que desfilar submissão e dividir o movimento.

Como já colocado aqui neste Bloguinho, um dos elementos que enfraquece o movimento dos servidores é a presença de pessoas que carregam enunciados de subserviência aos governos, e que se aproveitam do movimento para buscar visibilidade midiática.

O ‘doutorando’ Alberto Jorge, do SINDPSI/AM, mais uma vez monopolizou o microfone e o carro de som, além de reforçar um caráter de inferioridade frente ao governo estadual. Como psicólogo doutorando, Jorge parece não ter percebido a impossibilidade dialógica dos governos municipal e estadual, resultado da patologia social que impregna os governantes, incapazes de acolher o discurso do outro e fazer dele objeto de análise, posicionando-o no mundo, contextualizando-o. Para eles, o outro é uma abstração, uma idéia inadequada. “Não queremos greve, queremos negociar”. Posição diferente das outras lideranças, que parecem estar mais sintonizadas entre si, sabendo que a greve faz parte do diálogo, ainda mais quando os governos/patrões são incapazes de compreenderem outras formas de abordagem.

A ausência do olhar clínico de Jorge também se manifesta em opiniões que parecem ter vindo de uma posição não amadurecida, que não passou pela razão e pela análise para além do Ideal do Ego, introjeção da moralidade social através das figuras parentais, que impede o desenvolvimento do ser humano a partir de uma posição autônoma e criadora. Como se a rivalidade entre irmãos, edipianizada através do sentimento de inferioridade e fortalecida pelo discurso falocrático ainda fosse o elemento prevalente em suas decisões, Jorge não apenas afirma uma posição subserviente em relação ao governo, mas desdenha dos servidores municipais, como se a questão se reduzisse ao edipianismo do Estado burguês. “O funcionário da prefeitura se acomodou. O da Susam foi pra cima e disse: ‘eu não quero isso’. É essa a forma diferenciada de negociação. Enquanto o servidor municipal tem medo, e o Serafim deita e rola com a categoria, no Estado a coisa é bem diferente”, afirmou. Quem precisa de inimigos?

ENQUANTO ISSO, SEGUEM AS HOMENAGENS

Enquanto a sociedade sofre mais esta violência institucional, perpetrada pelas instituições governamentais, impossibilitadas de estabelecer um diálogo e de produzir as condições para a construção das linhas-comunalidades necessárias ao fortalecimento de uma cidade, a CMM segue seu rumo, sendo palco mais das fantasmagorias dos limitados parlamentares e suas relações de submissão ao capital do que da tentativa de criação de linhas de corte na subjetividade opressiva de Manaus.

Continue acompanhando a greve dos servidores neste Bloguinho Intempestivo.

BRECHT E OS 4000 MORTOS

EU, AMÉRICA

Faz-se a guerra e vai-se à guerra por motivos vários, os principais são patológicos.  A teoria expansionista sempre foi um sintoma patológico. Alguns, geo-econômico-ideológicos, outros, geo-econômico-teológicos, de qualquer sorte, sempre patológicos. Patológico, porque a lógica do nascer para viver é interditada com pela tara da eliminação culturalmente cultuada. Nisto mostra a supremacia dos impulsos tanáticos esquizo-paranóides sobre a razão. Todos os argumentos usados para a realização da guerra são sempre irracionais: saem sempre destas ordens entrópicas supersticiosas onde os impulsos paranóicos lançados na superfície impedem o aparecimento da razão. Não precisa ser um piegas cristão para perceber como estes homens e mulheres das guerras estão arrolados em suas patologias que as querem coletivas. “As guerras são feitas por sociedades!”, exclamam com o propósito de implicar os povos em seus desejos cruéis. Seus enunciados carregados de signos libertatórios e democráticos diante de seus atos irracionais, movidos por suas patologias, revelam a dimensão de suas vivências entrelaçadas com os outros, seus semelhantes: a impossibilidade de ter o outro como parceiro de uma jornada ontológica. O medo travestido de coragem. O medo de repetir a dor que sofreram em suas existências passadas que interditaram suas potências. A dor no outro é sempre seu medo alucinado no social: a patologia da guerra.

Homens e mulheres fazem a guerra nos territórios bélicos. As potências exercitam suas armas de precisão: as armas inteligentes. Homens e mulheres vão à guerra como profissionais das forças armadas, outros vão por razões financeiras: garantir um salário. São os recrutados que vendem sua força de trabalho bélico com o pensamento no ganho futuro. Os Estados Unidos da América sempre alimentaram o sonho da democracia política econômica, mas nunca conseguiram criar uma sociedade em que seus filhos não precisassem vender seus corpos em uma guerra. São seus excedentes econômicos prontos para serem recrutados no momento em que a patologia de um grupo se manifestar com precisão. O que sempre ocorre. Desde que se tornou potência imperialista, os Estados Unidos nunca passaram sem realizar uma guerra. A compulsão bélica-econômica expansionista. Agora, manifestada latentemente, é a vez do Tibet com culpa à China. A contagem do momento é a de 4000 mil americanos mortos (numericamente é pouco comparado com os iraquianos, os donos da casa, mortos entre militares e civis, principalmente crianças, mulheres e idosos) no Iraque. O líder do grupo, Bush, vem a público e diz que se responsabiliza, e os soldados continuarão no pais invadido e saqueado. Bush e Rice falam em liberdade e democracia. O mundo sabe: liberdade para seus impulsos sublimados em ambição econômica. Quem não vivenciou afetos construtores não pode viver a paz. A paz democrática é apenas um fenômeno acústico. O teatrólogo alemão Brecht, que viveu duas guerras, sabia desta patologia. Teve em seus calcanhares o não menos “humano demasiado humano” (Nietzsche), Hitler. Entre tantos escritos sobre as guerras, escreveu um poema retratando a pedagogia do aliciamento dos jovens para as guerras. Suas estratégias de doutrinação amparadas no niilismo mítico e místico. O que coloca a vítima mitificada-mistificada, seduzida, ajoelhada, diante de senhor sedutor, em nome de seus delírios. Na verdade simbiose: só há sedutor, porque há seduzível. O poema “Cantar de Mãe Alemã”, Bush, veste bem? É… Talvez. Foi composto em uma subjetividade Hitler. Bush é inferior em quase tudo a Hitler, só não, no ódio contra a humanidade. Assim, lhe veste bem o poema. Em verdade, o espírito de nossa época é sofrível. Como pode um Bush ser líder.

Cantar de Mãe Alemã

Meu filho, esse par de botas

E essa camisa marrom eu te dei

Mas teria antes me matado

Se soubesse o que hoje sei.

 

Meu filho, ao te ver erguer

A mão pra Hitler em saudação

Não sabia que o teu destino

Seria a própria danação.

 

Meu filho, ao te ouvir falar

De uma grande raça de heróis

Não sabia, não via nem pressentia

Que eras mais um algoz.

 

Meu filho, ao te ver marchar

Atrás do Hitler em corte

Não sabia que quem com ele partia

Nada acharia senão a morte.

 

Meu filho, tu dizias: a Alemanha

Em breve será motivo de assombro.

Eu não sabia que ela se tornaria

Um monte de cinzas e escombros.

 

Via a camisa marrom te vestir

Não me opor foi minha falha

Pois não sabia o que hoje sei:

Que ela era a tua mortalha.

(Tradução Paulo Cezar Souza).

*……….::::: CHAGÃO ESPECIAL:::::……….*

DA INEXISTÊNCIA DO FUTEBOL AMAZONENSE

Pesquisa realizada em Manaus dá conta de que 40% dos locais não torce para nenhum time local. Dos restantes, 26% torcem para o São Raimundo, 18% para o Nacional, e o restante está pulverizado pelos outros times.

Quando o quesito é preferência nacional, o rubro-negro da Gávea, Flamengo, lidera com 36%, enquanto o segundo colocado, o também carioca Vasco da Gama, tem 19%. O terceiro colocado já é o São Paulo, com 7%.

Se a situação não é muito diferente de outros centros futebolísticos estaduais, é possível ao menos apontar um vizinho onde o interesse pelo futebol local não se limita a olhar a janelinha da televisão: Pará.

Independente de times como Paysandú e Remo terem estado recentemente no campeonato nacional da primeira divisão, a torcida paraense para os principais clubes do Estado não sofre com as oscilações de desempenho e nem com as trapalhadas das diretorias.

Em Manaus, embora o fenômeno não seja exclusivo, o futebol profissional há muito que se tornou trampolim eleitoral para candidatos, no executivo e no legislativo, o que inviabiliza a produção de um futebol autônomo, realmente profissionalizado, que gere renda e que interesse ao torcedor. E a imprensa ainda se indigna com a pesquisa, sem no entanto sequer apontar para os elementos sociais e políticos que levaram à inexistência do futebol no Amazonas.

Recentemente, esta coluna abordou de forma resumida, o fato do estádio onde o Holanda Esporte Clube, da cidade de Rio Preto da Eva, a 80 km de Manaus, manda seus jogos, ter sido “batizado” com o nome do empresário e sortudo Francisco Garcia, dono de uma filial da rede Bandeirantes no Amazonas, ex-deputado e presidente do PP no Estado. Em Manacapuru, pouco menos de 70 km de Manaus, outra evidência: o estádio do Princesa do Solimões Esporte Clube ostenta o nome do ex-senador, ex-governador e há anos morador do Rio de Janeiro, Gilberto Mestrinho, aliado do governador Eduardo ‘Guerreiro de Sempre’ Braga, e presidente do PMDB local.

Mas nem só de homenagens subservientes a políticos profissionais vive o futebol local.

Há anos, por exemplo, os times que disputam a série C (ou o São Raimundo, que disputou a série B até 2006) ou que disputam a Copa do Brasil, dependem das benesses municipais e estaduais para montar o time ou cobrir a mirrada folha de pagamento. Semana passada, a atual diretoria do Tufão procurou a SEJEL (Secretaria Estadual da Juventude, Desporto e Lazer), comandada pelo ex-deputado federal Lupércio Ramos, premiado com o cargo após derrota nas urnas. Lupércio não tem nenhuma ligação com esporte ou lazer em seu curriculum de político profissional ou cidadão. Já com a juventude… A diretoria quer apoio financeiro do governo para reformar o estádio Ismael Benigno, conhecido como Estádio da Colina, particular, e que está interditado por falta de condições de uso.

Mas a prática que se tornou comum foi o uso da diretoria dos clubes para alavancar campanhas eleitorais. Prática que, num primeiro momento, pode parecer contraditória, afinal, ser dirigente de clube num Estado onde não existe futebol, não dá votos. Mas permite, como em qualquer outra parte do Brasil – Eurico Miranda que o diga –, que recursos financeiros sem nenhum tipo de fiscalização ou prestação de contas. No mundo inteiro, o futebol tem sido usado como lavanderia de dinheiro, seja na compra e venda de jogadores, empresas fantasmas, balanços adulterados, subornos, tudo com a conivência da FIFA.

O primeiro e mais tradicional, o Nacional Futebol Clube, por onde já passaram o ex-deputado Manoel do Carmo Chaves, conhecido como Maneca, também envolvido no Peladão, torneio onde o documento exigido para inscrição é o título de eleitor, e o vice-vice-vice e atual prefeiturável, Omar Aziz, que quer mostrar uma ligação fictícia com o futebol e o carnaval de Manaus, sem compreender que um movimento social não se faz a partir da hierarquia e do já estabelecido.

No São Raimundo, o desfile de figuras também foi intenso no final dos anos 90, quando o clube chegou à segunda divisão do campeonato brasileiro, e venceu a Copa Norte por três anos consecutivos. Mais uma vez, Maneca estava envolvido, desta vez junto com Ivan Guimarães, também egresso do Nacional.

Sempre as mesmas pessoas. Da mesma forma, a FAF foi comandada por Dissica Thomaz durante anos, até que se elegeu prefeito de Eirunepé (interior do Amazonas).

E o futebol amazonense, cada vez mais decadente.

Atualmente, os clubes de maior sucesso no certame regional são os que têm na sua diretoria políticos profissionais. A exemplo do Brasiliense (do ex-senador Luís Estêvão), os clubes alcançam algum sucesso, efêmero, pois os investimentos necessários para que o clube se organize e se mantenha inexistem.

O atual campeão do primeiro turno e representante do Estado na Copa do Brasil, o Fast Clube, chegou a mudar de domicílio – de Manaus para Itacoatiara – a fim de obter benesses financeiras da prefeitura local, e alavancar a eleição do atual deputado estadual e presidente do clube, Donmarques Mendonça. Ele foi acusado, no final do ano passado, de deixar as finanças do clube em situação vexatória. Detalhe: a cidade de Itacoatiara tem um clube local, o Penarol Atlético Clube, que disputou ano passado a segunda divisão do campeonato amazonense, e cujo presidente é desafeto do atual prefeito da cidade.

Também o São Raimundo, de torcida relevante no cenário local – capaz, por exemplo, de ajudar na eleição de um vereador – já tem seu político profissional na diretoria. Embora a imprensa manoniquim faça a cisão esquizóide, procurando dissociar as duas “identidades”, Jairo Dias, atual presidente do Tufão, e Jairo da Vical, vereador que tenta emplacar a derrota estudantil do passe livre na CMM, são a mesma pessoa.

CEPE (Iranduba) e Holanda (Rio Preto da Eva) são clubes sem estrutura, montados às vésperas, e que servem muito mais à propaganda eleitoral dos prefeitos das respectivas cidades que a um projeto a longo prazo de um clube de futebol.

Embora em tempos idos tenha havido o sopro amadorístico do futebol manoniquim, carregando a alegria lúdica, as pessoas que estão adiante do futebol profissional no Amazonas há pelo menos duas décadas são responsáveis pela decadência deste, e pela inexistência do futebol amazonense.

O futebol de uma cidade só pode existir se for em composição alegre com esta, se for uma criação das pessoas tendo como fim a produção subjetiva lúdica que carrega o jogo-futebol. Portanto, não bastam apenas apontar como glórias sucessos pontuais de clubes, como se quer construir historicamente no futebol local, mas é preciso observar da perspectiva em que o esporte não é visto como política pública nem pelo governo estadual nem pelo municipal, e que acaba por se tornar presa fácil para políticos interessados mais na promoção eleitoral do que no futebol como expressão lúdica-política de um povo.

Por isso, não se pode dizer que exista futebol profissional no Amazonas.

COLUNA VERTEBRAL

Se a Vertebral não analisou nada se realizou

Coluna Vertebral

# “Este humor, vitalidade, graça e riso de Lula, dá uma confiança que faz bem a quem o ver falando!”, exclamou a Vini, assistindo à entrevista com Lula na TV Gazeta. “Dá confiança a quem é livre, sem inveja, que se afeta democraticamente. Mas não a quem é interditado, como o pessoal da direita do tipo PSDB-PFl, Globo, Folha e etcs”, observou a Zuleica, sorvendo um caldo de jaraqui. Boas gargalhadas, é bem verdade, o que Lula nos concede. Assistir Lula sendo entrevistado é sempre um bom encontro: aumenta a potência de agir. É claro que também conta o entrevistador. Maria Lídia, a entrevistadora, também contribuiu, até quando parecia que estava testando. “Habituado, agora, com esta vida aqui, em que o senhor tem tudo em mãos, presidente, o senhor já imaginou como vai ser sua vida depois que acabar o mandato?”, perguntou. “No dia dois de janeiro de 2011, estarei em minha casa em São Bernardo”, respondeu Lula, suavemente como quem sabe que a existência não comporta apegos a bens materiais. Lula se movimente levemente, sem rancor. Fala que tem tido bons relacionamentos com Serra, Yeda Crusius, Kassabe. Tudo como deve fazer um presidente democrata, que sabe que nesta geo-política tudo é Brasil. Tudo é povo brasileiro. É suave até quando fala que pretende eleger seu sucessor. Não pensa no Brasil estagnado novamente. Almeja, na presidência, alguém que dê continuidade ao Movimento-Brasil. Afetada por Lula, nesta segundona TDPM Transtorno Disfórico Pré Menstrual, fica fácil atravessar.

# “Com o salário acima da inflação e crescimento econômico, depois de muitos anos, o trabalhador brasileiro está mudando de vida. Já pensa na compra da casa própria. Além de já comprar objetos novos para mobiliar a casa”. O quê?! “Balança Comercial tem novo aumento de lucro, superávit crescente, inflação cai novamente”. O quê, o quê?! Trabalhadores mostrando suas novas compras com o valor real de seu salário. Trabalhadora afirmando que vai comprar sua casa, porque agora o dinheiro dá para pensar em comprar. Matéria realista mostrando claramente o que acontece agora no governo Lula. Se fosse cardíaca, talvez tivesse um faz que vou, mas não vou. Sentei para não cair. Não podia ser real. Talvez um desejo meu me pregando uma peça: querer que os meios de comunicação pelo menos fossem 000,1 de responsáveis. Não era peça de meu desejo. Era a BANDNWES apresentando uma reportagem sobre os feitos do governo Lula. Acordar em uma segundona com essa anomalia na Rede Bandeirantes é demais, demasiado para mim. Além de quê ela se encontra agora, contando com a colaboração de Boris Casoy, aquele que usa a palavra vergonha sem nenhum receio que ela lhe entorte mais ainda boca, depois de admoestá-lo com um: “Para falar meu nome tem que lavar a boca milhões de vezes, e rezar milhões de terço em cima de preginhos”.

# “O PSDB não se dobra a chantagem. Não tem nada a esconder. São do Palácio do Planalto as informações que foram parar nas páginas da Veja”, afirmou Arthur’5,5%’Neto, em sua nota para se posicionar sobre matéria da Veja, que afirma que o governo tem um dossiê sobre os gastos de Fernando Henrique quando presidente fazendo uso de conta B. Insinuação para investigação da CPI dos Cartões. Ora, Veja?! Esperar da Veja matéria a favor do governo Lula, nem alucinando. O que ela pretende é lucrar simulando ser imparcial, quando em verdade tenta colocar o governo federal sob suspeição que, além de também ressentido, é intrigante. A caricata posição do senador, eco de Fernando Henrique, não é nada mais que contracenação burlesca com a revista pasquina. O Planalto não cai. O governo divulgou nota afirmando ser inverídico o conteúdo da matéria. A Veja é daquele tipo que a gente diz que até quando está do nosso lado a gente rejeita. Aí vaza a marola do PSDB: ensaia sair da CPI que na verdade nunca quis.

# “Como se fosse Deus, depois da derrota do Vasco diante do Fluzão, o presidente vascotário, Eurico Miranda, disse que o seu time vai ser campeão de tudo no Rio. Tá totalmente alesado: esqueceu que existe o Botafogo”, falou a Tininha, olhando a classificação de seu Palmeiras no campeonato paulista. “Esse cara é um dos responsáveis pelo fim do campeonato carioca”, concluiu. “Da nossa parte, o que podemos falar, hein Tertuliano? Logo nós que não jogamos nem praga e muito menos chutamos caroço de tucumã”.

Cansei do embosque!

Hoje quero Hip-Hop!

Se não tiver que venha o Rock.

Beijos e Abraços Vertebrais!

O ‘BARATO’ QUE PREOCUPA À ONU NÃO DÁ BARATO (II)

Coma coca, una hoja de coca comida

es una hoja de coca menos para el narcotrafico.

Con una hoja de coca legal podremos curar

y alimentar a la humanidad entera.”
(Agustín Guzmán)

Imagine que a mandioca com a qual os índios e cabocos produzem a farinha acabasse sendo proibida porque dela também se faz o caxiri, uma fortíssima bebida também produzida pelos índios a partir de seus tubérculos. Imagine que a papoula não pudesse mais enfeitar um jardim ou ser usada na culinária porque dela também se faz um chá alucinógeno e, mais refinadamente, o ópio. Seguindo a linha, imagine que do milho, que se faz o aluá… Imagine da cana, que se faz o açúcar, mas também a cachaça… Existem inúmeras plantas que podem servir para o alimento do corpo, mas também para a destruição da alma ou tão somente para alegrar uma festa, uma conversa. Assim como da cobra pode sair a essência para o perfume ou o remédio, mas também o veneno letal. Tudo está na subjetivação dos homens que a manipulam. Por que, embora o representante do Escritório das Nações Unidas Contra Drogas e Crimes (UNODC) para o Brasil e Cone Sul, Giovanni Quaglia, reconheça que “existe a coca nativa, que é usada tradicionalmente pelos indígenas há milênios”, por que se formou essa diabolização da coca, a ponto da ONU tentar, a despeito de não ser o seu papel, obrigar Peru e Bolívia a proibir o “coquear”? Por que se sobrepõe ao uso tradicional o uso ilegal pelo comércio ilegal e as sanções se estendem a eles àqueles?

Quem vicia é o Mercado. Mas no próprio Mercado Mundial há formas de introjeção legalizadas. Nos Estados Unidos, embora a Suprema Corte tenha decidido em contrário em 2005, vários estados continuam a permitir o uso medicinal da maconha. Se o consumo aumenta a cada ano, se tem se tornado a primeira cultura da agricultura norte-americana a culpa não é da medicina, muito menos dos andinos. Com a coca, o exemplo mais provado e arrotado é a coca-cola. Inventado no final do século XIX, era inicialmente um remédio para tosse (Pemberton’s French Wine Coca), tornando-se refrigerante, recebeu o nome atual por usar coca e noz-de-cola em sua fórmula. Apesar de divulgar que atualmente baniu a coca de sua fórmula, a Coca-Cola Company compra 115 toneladas de folha de coca do Peru e 105 toneladas da Bolívia por ano. Testes da Polícia Federal brasileira comprovaram ano passado que a Coca-Cola ainda usa a Erythoxylon em sua fórmula secreta de refrigerante. Como, segundo as análises feitas no início de 2006, não houve comprovação de que o emprego da coca gerasse o aparecimento de cocaína ou outro entorpecente na coca-cola, a multinacional apresentou uma defesa, dizendo “não há nenhuma substância ilegal na fórmula do produto”. No entanto, no mínimo isso fere diretamente o código de defesa do consumidor, pois não se especifica no produto tal ingrediente; além disso, conforme a Agência Brasil de Fato, pela Lei de Fiscalização de Entorpecentes em vigor no país, o Decreto-Lei 891 de 25 de novembro de 1938, o uso desta substância e de suas preparações é terminantemente proibido, mesmo que não acusem alcalóides entorpecentes”. No Brasil, até então a Coca-Cola parece não ter alterado em nada sua fórmula secreta, e continua vendendo livremente. Enquanto isso, na Colômbia, as ordens de Bush Jr. ao seu refém, Álvaro Uribe, para proibir todo e qualquer produto contendo coca vai sendo cumprida, menos para uma empresa. Advinha qual? Enquanto o Coca-Sek, refrigerante preferido da juventude colombiana, foi proibido, a Coca-Cola continua vendendo melhor ainda, sem seu principal concorrente. Segundo os nasa, como são chamadas diversas tribos cocaleras, foi a própria Coca-Cola Company que pressionou o Instituto Nacional de Vigilância de Medicamentos e Alimentos (INVIMA) para fazer essa intervenção. Tudo porque a multinacional estadunidense, não conseguindo emplacar sua marca nos colombianos, entrou na justiça com uma representação contra a Coca-Sek, acusando a empresa colombiana de roubo de seus direitos autorais, mas em outubro do ano passado perdeu a ação, e agora em fevereiro, como observa David Curtidor (representante de vendas dos nasa e encarregado pela Coca-Sek), aparece esta sanção. Aí está pra todo mundo ver a fórmula secreta da Coca-Cola. Não somos contra o uso de coca pela coca-cola, somente discordamos de seus métodos e seus fins globalitatários, como a parte de impostos doados pela empresa para compra de armas para serem usadas no Iraque. Por isso, Evo Morales, um índio cocalero que chegou a presidência com promessas de estabilizar a situação das tribos e comunidades cocaleras da Bolívia, constantemente ameaçadas pelo Grande Capital, afirma:

“Não é possível que a coca seja legal para a Coca-Cola e ilegal para a comunidade andina. É preciso revalorizar a folha.”

Entre os andinos, há milhares de anos, a coca é uma planta não só usada para outros tantos milhares de fins, como também é venerada pela população. Com ela, sacerdotes fazem oferendas a Pachmama, a Mãe Terra, por ter lhes dado a Coca Mãe. E com as folhas desta fazem desde adivinhações da sorte e do futuro até rezas e curas de todos os tipos de doenças. Para os incréus, cientificamente são comprovados por estudos até na Universidade de Harvard as propriedades da coca:

Os efeitos medicinais da folha da coca são como de um estimulante, além de melhorar o metabolismo, a orxigenação do sangue, a freqüência respiratória, o mal de altura (mal de puna ou soroche), diarréias, dores de cabeça, anemias, tirar a fome e ajudar em problemas estomacais. Por ser estimulante e revigorante, as folhas de coca são mastigadas pelos camponeses com o propósito de recarga das energias no duro trabalho empreendido nos campos e nas grandes altitudes. A composição da folha de coca contém fósforo, ferro, cálcio, proteínas, carboidratos, vitaminas como a A, B1, B2 e C.” (no Terra Mística)

Como permite suportar a fome, a Organização Mundial da Saúde diz que seu uso prejudica a nutrição. Quem prejudica, mais uma vez e sempre, é o Deus Mercado e todos os seus profetas (alguns citados aqui neste texto: chefes de Estado e representantes multinacionais), com seus mecanismos formadores e mantenedores da exploração e das desigualdades, com as quais ele se alimenta. Além do chá da coca, que já está sendo exportado oficialmente para o Japão, “a folha origina produtos como chicletes, desinfetantes e até um alimento – uma massa composta de sua matéria prima” (EngAlimentos). E o índio-cocalero-presidente não está só falando, suas palavras são ação no mundo. Evo Morales legalizou a plantação de coca na Bolívia e até propôs logo no início de seu governo a utilização da coca como alimento na merenda escolar. Por outro lado, comprometeu-se em combater a produção de cocaína e o narcotráfico, o que não é uma tarefa fácil, pelo seu poder decorrente do envolvimento com o poder constituído. Para os Estados Unidos, por exemplo, o combate ao narcotráfico serve apenas como desculpa para os Estados Unidos destruir a história e a singularidade de outras nações e controlá-la para tirar proveito econômico, como faz por todos os cantos por onde passa. A estratégia não é atacar o narcotráfico, que tem o seu importante lugar na decadente economia norte-americana, mas principalmente impedir que países como a Bolívia, Peru e Colômbia não desenvolvam formas alternativas próprias de sobrevivência, enquanto os interesses de suas multinacionais, como a Coca-Cola, é preservado.

Así como la uva no es vino, la coca no es cocaína.”

Clique aqui para acessar os outros textos do Barato da Onu.

*……….::::: CHAGÃO:::::……….*

Quien quiera entender como funciona el mundo
deberá entender el fútbol”.
Roberto Perfumo (ex-jogador argentino).

Θ MANAUS, FILIAL DO RIO DE JANEIRO? Pesquisa feita por jornal local dá conta de que a maior parte dos torcedores manauenses não torce por nenhum time local. Uma análise filo-política desta pesquisa e do futebol manoniquim você lê nesta terça-feira, em outra edição do ‘Chagão Especial’.

Θ ACOMPANHE A LIBERTADORES Nos boletins de quinta-feira neste ‘Chagão’. Clique aqui e veja a tabela com os resultados até ontem.

Θ ‘CHAGÃO’ PERGUNTA: Respostas do anterior: As primeiras Leonores que rolaram nos gramados tupiniquins, segundo a dona História, que não leva em conta o jogo dos povos nativos, desembarcou junto com o inglês Charles Miller em 1894, e eram das marcas Shoot, Fusball e Dupont. Agora o ‘Chagão!’ pergunta: o sérvio Dragan Stojkovic, o montenegrino Dejan Savicevic e o croata Robert Prosinecki formaram um time que surpreendeu a Europa e o mundo, vencendo a Champions League e o Mundial Interclubes em 1991, e que foi desmontado pelas rusgas étnicas fomentadas pelo capital financeiro e pelos EUA, que explodiram a Iugoslávia em vários pequenos países, incluindo o recente Kosovo. Qual era o time em que jogavam estes ótimos jogadores?

Θ CLAUSURA 2008 URUGUAIO. Quem pode parar os milonarios uruguaios? River Plate, com um time ofensivo, aplica a terceira surra seguida, com um futebol alegre e envolvente, ou como diria aquele poeta corintiano, um futebol insinuante. É líder isolado do Clausura, e anda botando medo nos grandes da terra de São Negro Jefe. Será a tão procurada junção entre futebol ofensivo e bonito e futebol de resultados? Se assim o for, nada mais belo do que ter acontecido no país do futebol, o Uruguai. Resultados da 6ª rodada, sem menção aos coadjuvantes desta vez:

CLAUSURA 2008

6ª rodada:

Miramar Misiones 0 – 2 Peñarol

Wanderers 1 – 0 Cerro

River Plate 5 – 0 Tacuarembó

Juventud 1 – 2 Nacional

Central Español 2 – 0 Danubio

Bella Vista 1 – 3 Progreso

Fénix 2 – 0 Rampla Jrs

Defensor Sporting 3 – 2 Liverpool

Θ CLAUSURA 2008 ARGENTINO. Boca e River tomaram a liderança do Velez, embora este ainda tenha um jogo a menos, e possa recuperá-la, pois tem somente um ponto a menos. Mesmo assim, perdeu o confronto direto com os milonarios. A rodada também foi marcada pela partida entre Racing e Estudiantes, que foi suspensa, inconclusa, por confusão generalizada. Outra partida, entre Lanús e Newell’s Old Boys ocorre somente hoje. Darío Cvitanich (Banfield) e Martín Bravo (San Martín) são os artilheiros, com 5 tentos cada. Resultados de la fecha 7:

CLAUSURA 2008

7ª rodada:

Arsenal 0 – 1 San Lorenzo

Tigre 2 – 0 Gimnasya Jujuy

Rosario Central 2 – 1 Banfield

Argentinos Jrs 1 – 0 Olimpo

Racing 1 – 2 Estudiantes (suspensa)

Velez 0 – 2 River Plate

Boca Jrs 2 – 1 Colón

San Martín 2 – 0 Independiente

Gimnasya La Plata 0 – 0 Huracán

Lanús Newell´s

Θ PARAZÃO 2008. A nona rodada do Parazão só vai acontecer no meio da semana. Somente um jogo, entre Pedreira e São Raimundo, ocorreu, com vitória do Pedreira, 2 a 1.

Θ TAÇA CIDADE DE MANAUS. Começou o segundo turno do Amazonensão 2008, e os times já se preparam para a última chance de conseguir vagas na série C ou na Copa do Brasil, além de garantir uma vaga na final, contra o campeão do primeiro turno, o Fast Clube. Nesta fase, serão dois grupos que jogarão entre si, com direito a semifinal no cruzamento dos grupos e a final do turno. E na primeira rodada, o Fast já mostrou a que veio, enchendo a rede do Libermorro de jaraquis, 9 a 1, com hat-tricks de Ernandes e Marinelson. O clássico Galo Preto (Nacional – Rio Negro) foi adiado para hoje devido às fortes chuvas que caíram na capital manoniquim. O mesmo se deu com Holanda – CEPE, que jogam amanhã na terra das cachoeiras. Confira os grupos e resultados da primeira rodada:

Grupo 1

Fast Clube

Holanda

Princesa do Solimões

CEPE

Libermorro

Grupo 2

Nacional

São Raimundo

América

Sul América

Atlético Rio Negro

1ª Rodada

Quinta, 20/03

Libermorro 1 – 9 Fast Clube

Sábado, 22/03

São Raimundo 1 – 3 Sul América

Domingo, 23/03

Holanda CEPE

Nacional Rio Negro

(Adiados)

Θ CAMPEONATOS REGIONAIS EUROPEUS. Resultados e um breve resumo das rodadas de alguns campeonatos regionais do Velho Continente.

ALEMANHA: Bayern de Munique consolida a liderança na 25ª rodada da Bundesliga. Os bávaros venceram por 2 a 1 o quarto colocado, Bayer Leverkusen e abriram 7 pontos de vantagem para o segundo colocado, o Hamburg SV, que apenas empatou em 1 gol com o Wolfsburg. Terceiro, o Werder Bremen, que praticamente dá adeus á disputa do título, apenas empatou em 1 a 1 com o Arminia. O Schalke 04 é o quinto colocado.

ESPANHA: O Valência mostrou nesta 29ª rodada da Liga que é mesmo uma pedra nos sapatos de Madrid e Barça. Depois de eliminar os blaugranas na Copa d’El Rey, no meio da semana, os valencianos venceram o líder Real Madrid em pleno Bernabeu, 3 a 2. Enquanto isso, os barcelonistas, sem Ronaldinho, venceram o Valladolid, 4 a 1, com destaque para o croata-espanhol Bojan. A diferença entre primeiro e segundo caiu para 04 pontos, e ainda tem o confronto direto, que pode ser a revanche para o Barcelona. Terceiro lugar, o Villareal também se aprochega dos líderes, dois pontos abaixo do Barça, vencendo por 2 a 1 o clássico com o Levante. Atlético de Madrid e Racing completam os cinco primeiros.

FRANÇA: 30ª jornada, e o Lyonaiss caminha tranqüilo para mais um título na Ligue 1. Os olímpicos golearam por 4 a 2 o Paris Saint-German, e com a derrota do Bordeaux para Valenciennes, 3 a 1, colocam 09 pontos de vantagem. Terceiro, o Nancy venceu o Metz, 2 a1. Marseille e Nice completam.

INGLATERRA: 31ª rodada, e o Manchester coloca a mão na taça. Com a vitória por 3 a 0 sobre o Liverpool, os red devils colocam 05 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, que não é mais o Arsenal, mas o Chelsea, que venceu os gunners por 2 a 1. O Liverpool é o quarto e o Everton, o quinto.

ITÁLIA: 30ª rodada, e ao leitor intempestivo, informamos que a rodada do domingo passado, equivocadamente, foi colocada como 27ª, quando era 28ª. Mas neste domingo aconteceu mais uma derrota da Internazionale, que vê seu final de certame se complicar. Os nerazurri perderam para a Juventus, por 2 a 1, e agora a diferença para a segunda colocada, a Roma, é de 04 pontos. Os romanistas venceram o Empoli, 2 a 1. A Juve é terceira colocada, e Fiorentina e Milan completam.

PORTUGAL: a 24ª rodada do campeonato luso só acontece no dia 30/03.

GRÉCIA: Olympiakos (1º) e Panathinaikos (2º) trocam de posições novamente nesta 26ª jornada da Ethniki Katigoria. O novo líder venceu o Levadiakos por 3 a 1, e conta 58 pontos. Com um a menos, o vice apenas empatou em um gol com o Iraklis. Terceiro, o AEK Atenas venceu por 1 gol o Kalamarias. Aris e Panionios completam os cinco.

HOLANDA: PSV amplia para sete pontos a vantagem sobre o Ajax na 30ª rodada da Eredivisie. Os de Eindhoven golearam (3 a 0) o FC Gronigen, enquanto o Ajax perdeu por 2 a 1 para o FC Twente. Terceiro, o Feyenoord perdeu o clássico com o Sparta, 3 a 2. SC Heerenveen e NAC Breda completam os cinco primeiros.

!!!!! O MUNDO É GAY !!!!!

GLBTT´S DO MUNDO, UNI-VOS!

Olhem, menin@s, se existe algo de bom no humor é que ele mobiliza os afetos, desbloqueia as imobilidades e facilita o movimento dos fluxos. Uma risada, uma tirada de sarro, numa boa, desmonta qualquer defesa egóica-paranóica, qualquer ranço ou balanço rancoroso, a não ser, claro, que não haja humor algum do outro lado. Mas, se não houver, faça algo de bom por esse corpo inerte na tua frente, maninha. Deita, fecha os olhos e enterra, por que morreu e não sabe…

O humor carrega uma potência de movimento do ser humano, ele desloca o real, altera a percepção, modifica o cotidiano, introduz, sem legendas, o intempestivo, destitui perspectivas já saturadas pela percepção. Aí, não tem jeito. Antes do corpo reagir, já agiu, já riu, deslocou, desterritorializou, dançou, cantou e gargalhou. Já era, baby!

Não existe forma mais eficiente de combater a homofobia do que o humor. Tem situações, que de tão ridículas, são a própria piada, sem precisar tirar nem pôr. Mas em alguns casos, a gente aproveita pra tirar um sarro. Olha só o que aconteceu em Campina Grande/PB: um grupo intitulado Visão Nacional para a Consciência Cristã – VINACC – resolveu ressuscitar as velhas campanhas de educação moral e cívica, espalhando panfletos e denunciado a “ditadura gay”, se declarando contra o homossexualismo. Colocaram um outdoor nas ruas, com a frase bíblica: “E fez Deus o Homem e a Mulher e viu que era bom”.

Ora, ora, minha senhora, meu senhor, rapazes e moças de bom alvitre deste país! Veja se não é um convite ao desfile de humor e curtição visando enfraquecer este corpo-signo estranho ao corpo-sexo que desde o início da era cristã (sem Cristo) tenta afogar (não o ganso, mas) o corpo desejante do homem, não apenas no aspecto sexual, mas em qualquer produção subjetiva.

De cara, assim sem muito pensar, pra não queimar as pestanas, afinal, elas são necessárias ao flerte, esta coluna propõe dois OUT-SIDE-DOORS como alternativa da “dentadura gay” à dentadura de Cristo sem Cristo:

“E fez Deus o Homem e a Mulher e viu que era bom”. <—- Pra saber se é bom mesmo, só experimentando, meu amoooor… E os dois, tá?

“E fez Deus o Homem e a Mulher e viu que era bom”. <—- Não há nada que exista que não possa ser melhorado, diz a lei do Deus Mercado, portanto, o que era bom, my darling, deu, desbundou, e ficou melhor! Ui!

Mande você também sua sugestão de tirada de onda com a seriedade e a imobilidade enunciativa do cristianismo sem Cristo, que publicaremos na próxima edição desta colunéeeeesima.

E agora vamos ver os sopros gayzísticos (ou não) que passaram no nosso Mundico!

Φ Em Cuba, travestis e transformistas locais se uniram esta semana para realizar atividades e animar discussões sobre a prevenção contra a AIDS na ilha de Fidel. Mais um ‘Ui!’ que enfraquece o discurso já moribundo da direitaça, que acredita em dois coelhinhos da páscoa: 1) que Cuba ainda é um país hostil aos sopros gaysóficos, e; 2) que a revolução cubana se reduz à figura de Fidel Castro. DAN-ÇA-RAM, baby, ou melhor, não dançaram, se dançassem não marcavam touca assim. Na ocasião do evento, que foi organizado por voluntários do Centro Provincial de Prevenção das Doenças Sexualmente Transmissíveis e do HIV/AIDS, na cidade de Pinar Del Rio, perto de Havana, houve desfiles e apresentações artísticas de 14 travestis e transformistas locais (um luxo!), e ainda rolou uma homenagem aos três primeiros homens da comunidade que tiveram a macheza de encarar os olhares de esguelha e saíram transformados na cidade. Figuras históricas, ta pra ti! Um deles, que se chama Ninel Conde, falou sobre a importância da sua transformação: “Nunca estive tão segura como agora. Quando me vestia de homem andava sempre de cabeça baixa. Depois que coloquei salto alto me sinto orgulhosa de ser o que sou, comecei a ser feliz comigo mesma e a caminhar pelas ruas de cabeça erguida”. Ai, apaixonou! Toda a educação sexual na ilha é voltada não para casais, ou para o casal, mas para os pares, independente do naipe (ou gênero). Esses cubanos são mesmo fora de série. Fora da série serializante dos signos do capital!  Sentiu a brisa, Neném?

Φ O Prefeito de Paris, Bertrand Delanoë, assumidíssimo, foi reeleito no último dia 16, no segundo turno das eleições municipais francesas. Socialista (claaaaaro, né meu bem), Bertrand venceu com 55,7 % dos votos, e é opositor do atual presidente Nicolas Sarkozy, cuja popularidade está mais baixa do que hominista ocidental-burguês depois de uma brochada. Dizem que o apelido dele, Sarko, já virou até xingamento entre os jovens, e a população continua esperando o aumento do poder aquisitivo nos salários. Mas Sarko só quer saber de Carlinha Bruni, e quem dá com a direita não sabe o que a esquerda faz. Enquanto Sarko curte um Teenage Love, Delanoë se torna o político mais popular na terra que acolheu Oscar Wilde e pariu André Gide. Se ele virar presidente da França, esta coluna vai lá, agitar a bandeira gay, e comemorar muuuuuito!  Sentiu a brisa, Neném?

Φ 1ª Conferência Nacional GLBTT está chegando!!! Como uma corporificação do envolvimento político-comunitário das entidades GLBTT, surge como uma discussão a respeito da necessidade de se criarem políticas públicas para a categoria, da mesma forma como se estão discutindo políticas públicas para o idoso, a criança/adolescente, as mulheres, igualdade racial, etc. A etapa nacional vai acontecer entre os dias 06 e 08 de junho, em Brasília. Antes, vão acontecer etapas estaduais, onde serão escolhidos representantes e pautas para as discussões. A iniciativa é dos movimentos sociais, mas o governo Lula foi o primeiro do Brasil a organizar, através da Secretaria de Direitos Humanos, que tem status de ministério. Segundo a secretaria, é o primeiro evento do gênero no mundo, ta pra ti! Aqui você lê uma entrevista com o presidente da ABGLT, companheir@ Toni Reis, onde ele fala sobre a importância do evento. Mas por enquanto, de acordo com o site da conferência, só Sampa, Rio de Janeiro e Maranhão já se organizaram. Ai, cadê Manô, o Amazonas, cadê? Onde estás, que não ouve os gritos, ó Brunna La Close, presidente da AGLBTT Manaus? AAAAAAAAAHHH! A organização das conferências municipais deve ser de responsabilidade dos governos estaduais em parceria com os movimentos sociais, mas se as beetchas manoniquins ficarem esperando o governo do Eduardo ‘Guerreiro de Sempre’ Braga, que sempre foi um governo não discriminatório: fecha as portas para todos, independente de classe, etnia, cor, gênero, orientação erótica, time do coração, etc, essa conferência vai ser mais uma daquelas só pra fazer marketing eleitoral. Vamos à luta, menin@s! Sentiu a brisa, Neném?

Φ E a 1ª Conferência Livre Nacional da Juventude GLBT – E-Jovem (Socialismo + Gay + Adolescente) foi um sucessaço! Segundo o site da entidade, divulgado nesta coluna no domingo passado, a meninada, a partir dos 13 anos, passou o domingo discutindo questões referentes a políticas públicas, como uma prévia para a Conferência Nacional. E como seriedade só em sessão disangélica e no Senado Federal, onde o deserotizado Arthur ‘5,5%’ Neto não sorri, na conferência jovem teve muito som, festa, apresentações, discussões animadas, sem perder o foco e a alegria de se estar numa festa da potência alegre do existir. E ano que vem tem mais! Ui!  Sentiu a brisa, Neném?

Beijucas, até a próxima, e lembrem-se, meninas/os:

FAÇA O MUNDO GAY!


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.245.482 hits

Páginas

Arquivos