Arquivo para março \22\-04:00 2008



O TESTAMENTO DE JUDAS

Para brotar uma afecção alegre, como pede a Páscoa verdadeiramente cristã, e o momento maravilhosos que vive agora o povo brasileiro, quero começar o testamento cantando uma homenagem feita a alguns anos para mim, na voz do criador do samba de breque, o Morengueira: Moreira da Silva, o bom malandro. Canto sem ressentimento, só para ligar seu texto com algumas atitudes de certos homens hoje em dia. Segura, meu povo!

Eu, imitando Morengueira:

A Judas eu estou me referindo.
O homem que a história condenou.
O qual depois de me abraçar sorrindo,
Muito sério para mim assim falou.”

Eu mesmo me imitando:

Eu traí a um só amigo e enforquei.
Mostrei ao mundo ser um homem de valor.
Errar é humano, e eu errei.
E só por isso me chamam de traidor.
Mas eu vejo a toda hora e a cada instante,
Os senhores que aí estão a me acusar,
Traindo e vendendo o semelhante
E a Dona História não vê isso pra contar.”

Valeu! Massa!

O TESTAMENTO

Ao meu amigo Lula
Presidente operário
Deixo como lembrança
Seu povo revolucionário.
Ao vaidoso Fernando Henrique
O “príncipe” do Farol da Alexandria
Deixo-lhe as lições de Lula
Como Produzir Democracia”.
Ao senador Arthur‘5,5%’Neto
Dublê de parlamentar
Deixo o Bolsa Família
Para poder se formar.
Ao sapeca senador
Dos Maia o Agripino
Deixo-lhe calças compridas
Para trocar com a de menino.
Para o lustroso ACMzinho
Do vovô o avoado
Deixo-lhe um atabaque
Para esquecer o deputado.
Para Ivete Sangalo
A rebelde musa do ‘Cansei’
Deixo-lhe os embalos dos ritos
Da ordem da Opus Dei.
Para o Arnaldo Jabor
O possesso da fala oca
Deixo-lhe a maracujina
A vela, a cama e a touca.
Ao encruado Jô Soares
Que não se acanha de fazer bico
Deixo como lembrança
Um babador, um maracá e um pipo.
Ao meu amigo Paulo Henrique
Cujo Henrique Fernando não lista
Deixo-lhe um novo Blog
Terror da imprensa golpista.
Ao amigo Mino Carta
Jornalista que a pena não nega
Deixo as obras de Mollière
E minha envelhecida adega.
À Agência Carta Maior
Cujos textos o jornalismo ergue
Deixo como lembrança
A Imprensa de Gutemberg.
À meiga Dilma Roussef
Ministra do olhar consciente
Deixo os eleitores de Lula
Para lhe fazer presidente.
À minha amiga Ana Carepa
Governadora da terra do açaí
Deixo minhas receitas de tacacá,
Maniçoba e pato no tucupi.
À suave Marina Silva
A Minerva do Meio-Ambiente
Deixo meu Tratado Ecológico
Que impede que a Terra esquente.
À dupla PSDB-PFL
Herdeira da UDN
Deixo o purgatório
Para que sua alma pene.
A tramadora Rede Globo
Que do golpe não arreda
Deixo o Prêmio Lesa-Pátria:
Conspirador Carlos Lacerda”.
Ao jornal Folha de São Paulo
Que quer Serra na presidência
Deixo o Manual de Redação:
Como Curar a Demência.”
Para a lastimável Veja
Que na falência solta seus ais
Deixo uma passagem
Ao Reino do Nunca Mais.
Ao jornal Estadão
Assumido reacionário
Deixo a chave do cofre
Da herança do otário.
À obnubilada Época
Siamesa da revista Caras
Deixo o Museu do Horror
Da Imprensa Pautada nas Taras.
Para a mídia seqüelada
Reduto de triste paixão
Deixo uma caixa de Prozac
Pra suportar a depressão.
Ao meu amigo Sivuca:
Sem Mídias” blogueiros
Deixo a Rede da Net
Para delatar trapaceiros.
Ao meu amigo Nassif
Por Mainardi invejado
Deixo meu bandolim
Para afogar a inveja num fado.
À Pasionaria Selênia
Blogueira dos alegros poéticos
Deixo minha coleção de Spinoza
Filósofo dos Afetos Éticos.
Ao bravo Carlinhos Medeiros
Como Lula um nordestino
Deixo além da cachaça
Meu gibão e o punhal de ouro fino.
Ao meu amigo Morcego Vermelho
Que é Morcego; mas não, chupão
Deixo meu Manto Escarlate
Tecido com o amor de um irmão.
Ao amigo Prática Radical
Vitrine das notas libertadoras
Deixo notícias inéditas
Colhidas das direitas opressoras.
Ao meu amigo Azenha
Jornalista que não escamoteia
Deixo o meu microscópio
Para ver onde a Globo faz teia.
Ao Tem (Quase) de Tudo
Blog de contos e poemas
Deixo a estátua de Apolo
Pois a vida exige destes temas.
Ao Portal do Envelhecimento
A vida presente e não futuro
Deixo a alegria e as delícias
Do Jardim de Epicuro.
Ao amigo Periferia do Império
Que vê o que o Império faz
Deixo o livro, além de Pilatos:
O Ideário de Barrabás”.
Para os manos do Hip-Hop
Que abalam o sistema
Com o som e com o corpo
Eu deixo este poema.
Aos demagogos de Manaus
Que ambicionam a prefeitura
Deixo o desprezo do povo
Para acabar com a loucura.
À classe artística de Manaus
Sabujo da classe governante
Deixo uma equipe de cirurgiões
Para realizar um transplante.
À esquerda eufemística de Manaus
Que chama de aliança submissão
Deixo todos os batons roxos
Para beijar o patrão.
Para o prefeito Serafim
Que a reeleição quer tentar
Deixo antecipadas condolências
Pela derrota que o povo vai lhe dar.
Para os eleitores manoniquins
Decepcionados com Serafim
Deixo santinhos de candidatos
Que tiveram o mesmo fim.
Para o governador Eduardo Braga
Que trata subordinado de joelho
Deixo uma foto do Amazonino
Pra não mais precisar de espelho.
Para o tostado Wilson Alecrim
Fritado na secretaria de saúde
Deixo uma lápide de madeira roída
Pra enfeitar seu ataúde.
Ao PTista “Oh, My Darling” Sinésio
Que se diz o maior dos campeões
Deixo meu título e meu voto
A presidente do Sindicato dos Bufões.
Para os amigos grevistas da saúde
Que pelejam por melhores dias
Deixo o humor brechtiano
Para que multipliquem as alegrias.
Para o sindicalista Alberto Jorge
Psicólogo, quase padre e falso truão
Deixo títulos e diplomas inúteis
Pois destes ele faz coleção.
A minha amiga Maria Padilha
Entidade do céu e profundeza
Deixo a força da luta
Que sempre vence a tristeza.
Aos meus amigos Pais de Santo
Respeitados na Umbanda e Candomblé
Deixo as minhas terras quitadas
Para as alegres festas no ilé.
Por fim, aos que não foram agraciados
Tanto o bom como o desafeto
Peço que não fiquem frustrados
Segue Sedex direto.

Ame com a comunhão Pascal

Vibre, festeje e goze

Aproveite que o Brasil é seu aval

Ano que vem Lula aumenta a dose.

Beijos de Judas!

Leia também:

O TESTAMENTO DE JUDAS 2009

i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ CNAS E A ATUAÇÃO DO GOVERNO FEDERAL. A Operação Fariseu, da Polícia Federal, desmontou uma quadrilha que agia dentro do Conselho Nacional de Assistência Social, e que fraudava títulos de filantropia emitidos pelo órgão. O presidente, Silvio Lung, que é suspeito, pediu afastamento, enquanto alguns conselheiros foram presos na operação. A direitaça, travestida de oposição, ainda não usou o episódio para envolver o governo federal “num mar de lama”. No entanto, o acontecimento é apenas mais uma linha intensiva do governo federal, que permite à PF investigar livremente os seus agentes, e faz a parte do executivo, cabendo ao judiciário a sua parte. Diferente da PF de governos anteriores, que desapareciam em meio a uma inépcia deliberada. Cada vez mais, o que a chamada oposição aponta como falha, aparece como propaganda (não marketing) do governo do Sapo Barbudo. Realmente, Arthur não tem do que rir. I inda tem françêis…

@ PARA MÍDIA GOLPISTA GOVERNO É ESQUIZOFRÊNICO. Rádio convida um doutor em filosofia para falar sobre a frase de Lula: “presidente não pode mentir”. O convidado deita e rola, em conluio com o locutor, e, embora doutor em filosofia, não ultrapassa o enunciado judicativo da moral de classe, sem nenhuma análise que tenha passado pela razão. Em determinado momento, chama o governo Lula de esquizofrênico. Aí, em toda a sua fala, ele acerta, sem saber que acertou. No entanto, a limitação epistemológica do doutor (e ex-vice governador do RS, filiado ao PSDB de Yeda Crusius Credus, informação omitida pela rádio) o impede de perceber que o significante “esquizofrênico” transborda o sentido psiquiátrico-moral que ele acredita ser o definitivo. O governo Lula é sim, esquizofrênico, pois que faz cisões, divide, faz aparecer elementos antes não percebidos pelos governos anteriores, vê fissuras onde antes só havia a concretude, produz intensidades outras que não são decodificadas pela retidão caracteriológica do enunciado da direita. A direita é sempre reta, certa. Lula – não ele individualmente, mas as linhas intensivas que se produziram no seu governo, e que não são produções apenas dele – esquizofreniza estes enunciados. Mostra que é possível governar com uma equipe competente nas posições necessárias, ainda que alguns ministros tenham de ser nomeados através da semiótica do capital, já que a base aliada joga pelas mesmas regras dos governos anteriores (voto por cargo). Lula, no entanto, esquizofreniza a estrutura hierárquica dos ministérios. O ministro vira peça decorativa, quem trabalha e produz são os técnicos (que são técnicos só dentro da técnica. Fora dela são esquizofrênicos). Lobão vira ministro para saciar a fome do PMDB, mas é Dilma quem nomeia a equipe de trabalho. FHC, também doutor como o doutor da rádio, nunca sacou essa, por isso praticava a distribuição de cargos, mas não fazia o país funcionar. Portanto, para a mídia golpista, um alento: às vezes eles acertam. Mesmo querendo errar. I inda tem françêis…

@ ENSINO INTEGRAL EM SÃO PAULO NÃO FUNCIONA. Das 60 escolas que funcionam em tempo integral no Estado de São Paulo, apenas quatro tiveram desempenho acima das escolas de tempo normal. O projeto das escolas integrais foi implantando em 2006 pelo governador PSDBista Geraldo Alckmin, e está sendo duramente criticado por professores, por não oferecer infra-estrutura adequada, não permitir uma articulação entre as disciplinas dadas em sala de aula e as atividades extras, e não dar opções para os alunos. Cerca de 70% das bibliotecas escolares estão fechadas por falta de pessoal. Resultado da política de Estado mínimo aplicada na paulicéia pelos tucanos. Uma visão de mundo que é construída a partir de abstrações não consegue corporificar na realidade das pessoas modificações que tenham relevância na existência delas. É o choque de gestão tucano mostrando que a educação não passa apenas pela imaginação, mas que deve produzir elementos que componham com a realidade social, modificando-a. Coisa que os tucanos não sabem fazer. I inda tem françêis…

@ E LULA ACABOU SENDO “UMA LIDERANÇA NA AMÉRICA LATINA”, como queria a direitaça? Mas não como a direitaça queria: invadindo a Bolívia, porque os bolivianos nacionalizaram seu petróleo, ou peitando Hugo Chávez, porque ele chamou o congresso brasileiro de papagaio dos Estados Unidos. Essa semana, segunda e terça-feira (17 e 18 de março), na discussão sobre o conflito Equador-Colômbia, o ministro brasileiro Celso Amorim foi à OEA (Organização dos Estados Americanos), e mesmo com a pressão do governo Bush, que enviou uma delegação para tentar cooptar apoio para suas despropositadas propostas, foi uma das vozes mais potentes a favor da soberania das nações sul-americanas. Os Estados Unidos tentavam convencer que a Colômbia havia agido em “legítima defesa”, além da fatal armadilha de impor um conceito de “fronteiras relativas”, tudo em busca de aprovar uma intervenção regional para combater o terrorismo. Será quem iria ser o chefe? Ou o mocinho na brincadeira de cowboy? Nenhuma destas propostas/armadilhas foi aprovada/armada. Muito diferente do tempo em que a direitaça votava no cabresto dos ianques. Lula só ri. I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Pois não sabemos se chegamos

Ou se ainda estamos lá…

O ‘BARATO’ QUE PREOCUPA À ONU NÃO DÁ BARATO (I)

 

Uma lenda nos conta que o Deus do Sol disse ao sacerdote Khana Chuyma: “Sobe esta montanha e encontrarás uma pequena planta com grande poder. Guarda suas folhas com amor e usa-a quando doer teu coração ou quando tua carne sentir fome e tua mente estiver obscura. Mas quando o conquistador branco a tocar, encontrará veneno para seu corpo e loucura para sua mente”.

Texto pesquisado e desenvolvido por Rosane Volpatto

Só agora a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) descobriu que existe plantação de coca em tribos indígenas do Brasil. Dado este sinal, o Exército brasileiro “descobriu” cerca de 7 mil pés de coca em Tabatinga (Amazonas), o que deixou Giovanni Quaglia, do Escritório das Nações Unidas Contra Drogas e Crimes (UNODC) para a América do Sul, “mui preocupado”. Também ficaríamos, não soubéssemos como se põem a funcionar as leis destes mecanismos internacionais. Há muito tempo que Tabatinga é tida entre os boatos das populações de outros municípios do estado do Amazonas não só como rota utilizada pelo narcotráfico; todos que entraram em contato com os “povos da floresta” sabem que não usam apenas o caxiri, o aluá e a caiçuma nos rituais; além disso, nos interiores do Amazonas a folha da maconha e do “ipadu” (nome cabocal da coca) sempre foram usadas para ‘mascar’. Por que tais “descobertas” só ocorrem agora, justamente na encruzilhada entre Brasil, Colômbia, de longe o maior exportador (legalmente e ilegalmente) de coca para todo o mundo, e Peru, um dos países da América do Sul que mais cultiva as tradições cocaleras?

Para este bloguinho, muitas outras questões estão envolvidas do que simplesmente a jurídica de legalidade ou ilegalidade, mas passando também por questões políticas, sociológicas, mercadológicas, psicológicas, filosóficas, ecológicas.

SER OU NÃO SER “LEGAL”

Partindo da questão que diz respeito à divisão em drogas legalizadas e não-legalizadas. No Brasil, o cigarro e as bebidas alcoólicas a partir de determinado momento passam a ser considerados drogas, mas até então não são ilegais para maiores de 18 anos. Já a maconha, a cocaína, o ópio, a heroína, êxtase, crack e outros passam neste mesmo momento a serem classificados pela Convenção Única das Nações Unidas sobre os Entorpecentes, de 1961, como “venenos”, sendo a utilização de alguns deles muito restritamente a fins farmacêuticos. Mas há variações culturais subjetivas de acordo com a história e a legislação de cada país que fazem uma distinção entre a matéria-prima e os entorpecentes refinados. No caso da coca, tomando apenas a América do Sul, no Brasil é proibido o cultivo, o consumo privado e o refinamento; na Colômbia, Peru e Bolívia só o refinamento é proibido. Na Bolívia, por exemplo, a coca é uma das principais culturas nacionais, estando inclusive em tramitação o processo para substituir as folhas de louro do brasão nacional por ramos do “akulliku”; assim como no Peru os congressistas acabaram de fazer uma manifestação na qual mascaram coletivamente folhas de coca no congresso peruano no dia 14 deste mês de março a favor do uso tradicional da planta, repudiando a decisão da ONU de forçar Peru e Bolívia a proibir o “coquear”, o hábito de mascar a folha, comum entre a população destes dois países. Também no início deste ano, há 26 de janeiro, Hugo Chávez, presidente da Venezuela, que não perde uma, acompanhado de vários outros chefes de estado, aproveitou a VI Cimeira Presidencial da Alternativa Bolivariana para os Povos das Américas (ALBA) para mascar algumas folhas de coca recebidas diretamente das mãos de Evo Morales: “Isto sim é coca, a tradicional. É a folha sagrada dos ‘aymará'”. Essa tradição segundo estudos arqueológicos é comprovado desde 2 mil anos a.C. na região andina. E praticamente todos os cronistas que passaram a partir do século XV observaram o uso das folhas verde-oliva da Erythoxylon coca na totalidade da vida dos andinos, desde o “picchar”, como os índios denominam o ato de mascar, indo aos rituais religiosos, e passando na culinária como chá e como tempero. Atualmente, com a industrialização, além desses usos, passou a servir na fabricação de creme dental e está sendo desenvolvida a produção de tecidos com a folha da coca. Até Condoleeza Rice recebeu das mãos de Evo Morales, em 2005, na Bolívia, um instrumento musical boliviano semelhante a um violão, revestido de folhas de coca. Metida a certas tiradas ao piano e voz (só se for na composição de louvores ao massacre e à tortura), a víbora-mensageira de Bush Jr. ficou toda errada e desafinou ao perceber que o instrumento estava todo revestido de folhas de coca.

Diante destas questões, percebe-se que a distinção jurídica em legal ou ilegal está em outro lugar, ou seja, no tipo de utilização que é feita pelas pessoas nas grandes nações européias e nos Estados Unidos. Mas questões como as formações subjetivas que levam ao grande e sempre crescente número de usuários de entorpecentes nas grandes cidades não são colocadas pelas Nações Unidas, e as tradições culturais e os saberes de populações milenares são desprezadas pelas últimas regras do mercado e respaldadas pela ONU.

Clique aqui para acessar os outros textos do Barato da ONU.

CLINAMEN

___ oblíquas variações infinitas dos corpos ___

______________________________________ dó __________ lá _______ mim

________ dói                            O Tibet não é contemplação sagrada para Bush. Depois de andar pela Casa Branca, as sandálias de Dalai Lama precisam de um sapateiro.                             “Porque, ainda que se tema que Deus tenha morrido, que o homem tenha morrido, que Marx tenha morrido, que eu não me encontre muito bem e que nem sequer os profetas do já ocorrido saibam com certeza o que ocorreu, em algo é necessário acreditar, além da existência do colesterol.”                                   Manuel Vazquez Montalbán

                Dizem que as armas usadas para matar os membros das FARC no Equador tinha a precisão tecnológica americana. Quem possui precisão é o governo Bush: precisão para matar povos.                      “Rita levou meu sorriso no sorriso dela, meu assunto”                   Chico                   Pelo Brasil, Lula anda prolongando projetos que já deram certos e outros novos. A direita geral acusa ser ato eleitoreiro. A direita aproveita sua estupidez: durante todo seu governo Lula faz campanha com os frutos de sua excelente administração.                  “Uma obra de arte é boa quando nasceu por necessidade”                             Rilke        ____________________ Boris Casoy na Bandeirantes completa o feeling reacionário da emissora. Mitre comemora.         A emissora contratante de Adriane Galisteu pretere seu programa por filme americano.

Nada diferente: os códigos alienantes do programa são os mesmos dos filmes.

                  O Mal é uma projeção da consciência humana em certas posições transitórias. Não é em suma o mundo sensível que é aparência, é o seu Mal que, é verdade, constitui aos nossos olhos o mundo sensível”                    Kafka    

_____________________ Por mais que a maioria cristã não aceite, o cristianismo está entrelaçado com o Teatro, arte coletiva tão perseguida e excomungada historicamente pelo Clero. Não haveria o jogo cênico da missa, considerada a primeiro apresentação pública do teatro moderno, se não houvesse os elementos teatralizantes desta arte considerada pelos religiosos como pagã. As transfigurações espaço-temporal do teatro com a temática-aristotélica da Unidade-Trágica começo, meio e fim, desenvolvimento e catarse, estão nas têmporas cristãs com seu Kairós (tempo-cristão) sagrado. A Páscoa, passagem comunicacional coletiva, confirma. Das profissões dionisíacas aos festejos cristãs, não há como o dogma eliminar o movimento.                       “O homem é uma corda estendida entre o animal e Super-homem – uma corda por cima de um abismo.

Perigoso é atravessar o abismo – perigoso  seguir esse caminho – perigoso olhar para trás – perigoso ser tomado de pavor e parar.”                          Nietzsche-Zaratustra.

Bola que não embola não rola.       _______________________ Algumas crianças quando têm seus desejos frustrados afetos dolorosos de raiva, gritam, batem os pezinhos. A direita parlamentar faz o mesmo para obstruir o andamento das questões legislativas quando são ligadas às políticas do governo Lula. Esta direita se assemelha com as crianças, por isso são diferentes. As crianças ainda estão passando suas infâncias, a direita já está infantilizada: a patologia que interditou a criança. Alguns comentam: será que a direita não vê que é ridícula. Se ela visse não seria direita.

                                Um homem não pode voltar a ser criança sem cair no infantilismo”

           Marx                        Paralisado pela angústia produzida pelos governantes, o homem olhou para o céu: o temporal ia desabar.              _______________________

___________________________ A arrecadação do governo Lula, aumento. Alardeia a mídia retamente direita. Quer dizer que foi um bem o fim do CPMF. Escamoteação: esconde o fato que o aumenta da arrecadação é produto das políticas econômicas e sociais do governo Lula. Mais de 40 bilhões, da CPMF, fazem falta.             A Geo metrificada não pode ser tomada como Vida. Sua Ecosofia escapa pelas bordas, dobras e margens. No distante infinito.                          “Já que segundo J.P. Goebbels, a grandeza única de uma operação militar consiste no que ela tem de monstruoso, é exatamente a desproporção dos números anunciados (relação de números de megatons por habitantes) que tenta atenuar a familiaridade das populações envolvidas e atiçar sua fé nuclear”                                             Paul Virilio

ALBATROZ ALÇA VÔO DE NOVO E ARREPIA POLÍTICA MANONIQUIM

Vou te Pegar!!!

Da esquerda para a direita: Bosco Saraiva, Chico Preto e Ari Moutinho, Antonio Cordeiro, ‘Guerreiro de Sempre’ Braga, Isper Abrahim e Amazonino Mendes.

ALBATROZ CONTINUA SOBREVOANDO MANAUS

A promotoria da Fazenda Estadual, através das promotoras Silvana Nobre e Christianne Corrêa, instauraram novo inquérito baseado nos documentos recebidos do MPF, que apresentam indícios da atuação de um esquema de corrupção e fraudes nas licitações estaduais nos governos de Eduardo ‘Guerreiro de Sempre’ Braga e Amazonino.

Dentre os mais de 20 indiciados no novo inquérito, continuam constando os nomes de Alfredo Paes dos Santos, ex-secretário estadual da fazenda dos governos Braga e Amazonino, o então prefeito de Presidente Figueiredo, Romeiro Mendonça, e a mulher do deputado Cordeiro.

Para lembrar, em agosto de 2004 a Operação Albatroz prendeu o Deputado Antonio Cordeiro (PPS/AM), encontrando em sua casa R$ 600 mil em dinheiro e mais R$ 1,5 milhões em títulos ao portador. Cordeiro foi indicado como sendo o centro de uma organização criminosa que fraudava licitações em favor das empresas Tetoplan, Pointer, Equipol e Isalta, através dos empresários-laranjas José Farias Freire, Isaltino Barbosa Filho, Pedro Dutra Prestes e Jorge Luiz Roldão.

Em conversas telefônicas gravadas pela PF, o Deputado Cordeiro chegou a citar o nome do governador Eduardo Braga, o então braço-direito do governador, Ari Moutinho, o braço-esquerdo, Chico Preto, e o ex-vereador e ex-candidato a vice-prefeito na chapa derrotada de Amazonino Mendes, Bosco Saraiva. Ari e Bosco foram ainda envolvidos, durante as eleições daquele ano, em outros processos. Ari, pela famosa mala de dinheiro apreendida no aeroporto Eduardinho, junto com o prefeito de Coari, Adail Pinheiro, e Bosco, flagrado no dia das eleições com uma mala contendo cerca de R$ 20 mil, prestes a serem trocados por votos.

De acordo com a PF, o esquema era que os próprios envolvidos, além dos laranjas, através de empresas fantasmas, venciam as licitações estaduais e lavavam o dinheiro no Uruguai.

Houve um processo anterior, que não andou, devido principalmente às imunidades parlamentares dos envolvidos. Neste novo processo, a maior parte dos citados não dispõem mais de cargos eletivos.

O Albatroz vem aí novamente!

ENQUANTO A PREFEITURA MARQUETEIA, PROJETO POSEIDON CONTINUA

São Pedro está fazendo a sua parte. As chuvas, que nada têm a ver com o que o homem faz na Terra, e não inunda lá onde a natureza Naturante se faz fluxo variação-contínua da Vida, mas que, em contato com o corpo-homem-social, não produz um bom encontro, pois este não partilha com aquela as noções comuns que produzem o aumento da potência de agir, expõe, ou “faz buiar”, como diria aquele poeta, os problemas de uma cidade que não é cidade.

Assim, herdados pelos governos anteriores e muito bem cuidados e ampliados pelo atual, os buracos da cidade em parceria com as chuvas, desde o período chuvoso do ano passado, compuseram o Projeto Poseidon.

“As águas correm para o rio, o rio corre para o mar, o mar deságua no oceano… No oceano está Poseidon”.

 

Este Bloguinho acompanha a evolução do projeto, e já registrou diversos momentos em que os buracos, as ex-ruas, as que nunca foram ruas e as águas oceânicas que por lá passam compõem para o leitor intempestivo e para o cidadão manoniquim um quadro da situação da cidade de Manaus.

Os moradores das ruas onde o Projeto Poseidon passa – inúmeras Manaus adentro – usam sempre o humor e a inteligência para mostrar à prefeitura – esta e as anteriores – que uma cidade não se faz apenas com obras ou com marketing, e que a política não passa apenas pelas instâncias governamentais. Mesmo assim, até esta semana, a prefeitura não havia ainda se manifestado eleitoralmente em relação aos buracos. Até esta semana.

SERAFIM ENCARA O POSEIDON?

Esta semana, através de fontes intempestivas, este Bloguinho apurou que a prefeitura pretende iniciar uma ofensiva contra os buracos da cidade.

A partir de agora, qualquer cidadão que encontre pela frente um buraco, de qualquer tamanho, forma, conteúdo, profundo, raso, feio, lindo, fútil, útil, deve comunicar imediatamente a prefeitura através dos técnicos da Assistência Social, que atuam nos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social). Estes técnicos ficarão responsáveis por averiguar e acionar a SEMOSBH, que terá um prazo de 24 horas para tapar o buraco.

Lá, o cidadão será atendido por um psicólogo e por um assistente social, que acolherão o buraco, e tratarão todas as suas demandas, sociais e psíquicas. Caso o buraco esteja deprimido pelos anos de carência e atenção, fruto da falta de entendimento comunitário dos governos, o psicólogo terá de atuar inclusive em parceria com o psiquiatra, administrando fármacos antidepressivos. Este aspecto é muito importante, porque se a depressão do buraco aumentar, ele também aumenta. O assistente social, por sua vez, verá em que condições se encontra o buraco, para que se possa informar à SEMOSBH a melhor maneira de tratá-lo. Feito isto, com material de última geração, guardado a sete chaves durante os últimos 3 anos – o famoso asfalto papelim –, a administração Serafim virá tapar o buraco para que as próximas gerações possam guardar dele somente saudosa lembrança. Até a próxima chuva.

Assim, somente, pode-se justificar que a atual administração lance mais este plano marketístico pré-eleitoral, utilizando inclusive a rede de assistência federal que, embora seja gerenciada pelos municípios, foi criada pelo Governo Federal. Lula certamente não imaginou que o projeto social pudesse incluir a fiscalização de buracos nas ruas. No entanto, duas situações, no mínimo, se colocam para o atento leitor intempestivo: 1) se é necessária a mediação entre SEMOSBH e cidadão por parte da rede assistencial, inclusive cabendo a esta a fiscalização e o acompanhamento das demandas, é porque as tentativas de contato direto (como inclusive já relatadas e decantadas nos posts anteriores do projeto Poseidon) não são eficazes, e não por falta de tentativa e organização popular; e 2) a ineficácia da Secretaria de Articulação Política, que teria exatamente o papel de facilitar o acesso das demandas populares com as secretarias responsáveis por darem uma resposta a elas. Se não estão fazendo isto, qual então o papel destes articuladores?

A eficiência da atual prefeitura em dar continuidade ao cultivo de buracos na cidade de Manaus já causou até inveja em partidários de governos anteriores. O atoleimado presidente da Força Sindical, Vicente Filizola, filiado ao DEMsesperados/AM, carinhosamente alcunhado também ex-PFL, andou distribuindo pela cidade cartazes onde se lia “Cuidado! Buraco do Serafim!”, esquecendo-se que um dos grandes responsáveis pelo altíssimo desenvolvimento manoniquim no quesito buracos, tornando a cidade referência mundial para o cultivo, foi o grande político DEM/PFL, Amazonino Mendes e demais consortes.

Enquanto os governantes se degladiam, Poseidon só…

LUTAS DA RÁDIO COMUNITÁRIA DE HELIÓPOLIS

Comunicar para estar falando das nossas esperanças, sonhos, vitórias e conquistas. Uma rádio para contrapor a imagem negativa da propagada (feita) pela mídia de nossa comunidade, que valorizasse nossa luta por melhores condições de vida e direito à moradia. Passou a ser uma necessidade na nossa luta”. É o que o Site da Comunidade de Heliópolis movimentou como móbil para a criação em 08 de maio de 1992 a primeira versão de uma Rádio Comunitária, a “Rádio Popular de Heliópolis” ou a “Rádio Comunitária de Heliópolis”. Depois de transitar por várias freqüências por causa do monopólio das rádios comerciais e ser fechada em 2006 pela polícia federal e a Anatel, a “Rádio Popular de Heliópolis” recebe hoje do Governo Federal o aval para funcionar legalmente. Para a legalização definitiva ainda é necessário que passe pelo Congresso Nacional. O poder Legislativo tem 90 dias para avaliar. Passando este prazo, a Rádio Comunitária receberá uma outorga provisória para entrar no ar.

As Rádios Comunitárias no Brasil, para serem consideradas legais, devem estar de acordo com a lei 9.612/1998 e regulamentadas pelo decreto 2.615 do mesmo ano. Segundo a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) e a Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço), o conjunto desta lei não atende à realidade das Rádios Comunitárias e conserva o monopólio dos grandes empresários da mídia no setor. Exemplo disso é o limite de alcance das Rádios Comunitárias imposto em um quilômetro de raio e a restrição da potência (capacidade em watts) em 25 watts que, respectivamente, ditam os artigos 6 e 5 do decreto 2.615/98.

Pode-se inferir daí que o fechamento da “Rádio Comunitária de Heliópolis”, em 2006, é o cumprimento desta lei que foi criada durante o Governo de FHC. Durante o primeiro ano do Governo de Lula o número de Rádios consideradas Comunitárias que foram consideradas ilegais pelo Ministério das Comunicações e fechadas pela Anatel cresceu cerca de 37% entre 2002 e 2003, segundo reportagem da Agência Brasil. O aumento do número de denuncias contra rádios tidas como ilegais também foram grandes neste período. Segundo o superintendente de Radiofreqüência e Fiscalização da Anatel, Edilson Ribeiro dos Santos, este aumento, tanto de fechamento como de denuncias, é explicado como natural devido o ano eleitoral de 2002. “Toda vez que temos um ano eleitoral, há uma tendência que haja um acréscimo na quantidade de estações colocadas em funcionamento de forma clandestina. Isso requer uma ação para coibir esse crescimento de entidades funcionando de forma ilegal”, disse o superintendente da Anatel.

A questão é que a lei determina a regularização necessária para a legalização destas rádios e as que estão em desacordo com estas regularizações não poderem funcionar, senão de forma ilegal. No entanto, mesmo com a interdição desta lei, em 2004, 2.199 Rádios Comunitárias passaram a ter licença do Ministério das Comunicações para irem ao ar e, dessas, 492 receberam autorização do Governo Federal. Até em janeiro de 2007 já são 2.205 rádios autorizadas, o que é uma pequena parcela que ainda, em muitos casos, funcionam ilegalmente por não lograrem a devida autorização.

Outro problema é a compreensão do que vem a ser uma Rádio Comunitária. Geralmente quando uma aparece, logo ela é taxada como alternativa. Mas grande parte delas se apresenta dentro do esquadrinhamento determinado pela mídia que compactua com os códigos da economia de mercado mundial. Não são alternativas, porque não escapam à subjetividade capitalística aceita e reforçada pela mídia comercial. Exemplo são rádios que carregam a palavra comunidade apenas como um signo-vazio para servirem de pontes para políticos profissionais poderem usá-las como instrumentos de campanha. É o que Venício A. de Lima e Cristiano Aguiar Lopes chamam de “coronelismo eletrônico de novo tipo”. Quando usadas desta forma, as rádios nada trazem de comunitário, pois não movimentam a potência da comunidade como um aumento das capacidades psicobiológicas, cognitivas e afetivas que compõe as ações, os objetos e inquietações do povo da comunidade. A compreensão de Rádio Comunitária Alternativa é criada a partir dos embricamentos da existência, dos percursos, discursos-falas, das relações históricas, econômicas, sociais e políticas que vão compondo enunciados diferentes dos da mídia seqüelada, novos territórios existenciais e desterritorializações e compreensões variadas do estado de coisas constituído necessárias à produção de novas maneiras de perceber e entender a realidade. As Rádios Comunitárias, como todas as outras mídias que se desejem (produção organizada pela percepção e a razão) alternativas, podem amar e caminhar filosofantes.

PARALISAÇÃO DA PARALISADA SAÚDE NO AMAZONAS

Apesar de parte das entidades presentes na paralisação do dia 13, quinta-feira passada, posicionar-se contrária ao deflagramento de greve, segundo trabalhadores da saúde presentes à reunião de anteontem, dia 18, perseverou no calor das discussões e no voto da grande maioria presente à assembléia geral da categoria a decisão pelo início da greve a partir da próxima segunda-feira, dia 24.

Os trabalhadores exigem reajuste de 54,4% e Plano de Cargos, Carreiras e Salário (PCCS) com isonomia para toda a categoria tanto do Estado quanto do Município. Até agora, a proposta do Governo e da Prefeitura, além de não chegar nem próximo dessa exigência, segue uma hierarquização distintiva, mostrando o tipo de entendimento que os executivos municipal e estadual fazem da importância da função dos trabalhadores da área da saúde em Manaus e em todo o Amazonas.

A partir de segunda-feira próxima, então, o entravado serviço de saúde no estado do Amazonas, devido a vários entraves, que vão desde o número insuficiente de postos e hospitais em muitos lugares à falta de material e de pessoal, agora tende a paralisará de uma vez por todas. Como escreveu aquele anônimo pixador: “Na saúde pública do Amazonas só existe doença”.

SECRETÁRIO WILSON ALECRIM SAIU TOSTADO

No meio da confusão governamental, parece que o governador Eduardo ‘Guerreiro de Sempre’ Braga finalmente conseguiu um substituto para o eterno fritado, médico Wilson Alecrim, que deixou a pasta da saúde estadual para que Agnaldo Costa, até então diretor da maternidade Ana Braga, assumisse. Este Bloguinho já havia comentado sobre a fritura do médico, desde julho do ano passado, em um post que reproduzimos abaixo:

SECRETÁRIO DE SAÚDE, PARA QUE TE QUERO? – 05/07/2007

Saltam, sobre a população, dos corpos executivo, legislativo e outros membros, a preocupação com os rumos administrativos da Secretaria de Saúde do Estado. Dr Wilson Alecrim, depois de muito contorcionismo para permanecer no cargo, que para alguns já foi longe demais, foi demitido. O tom hilárico e inusitado do fator da preocupação: não há substituto e ninguém quer se apresentar como candidato. Até a esquerda Oh, My Darling!, sempre disposta, e com alguns médicos em seus quadros, não se enxeriu. A Secretaria, até este momento, está sem seu titular. Este fato, que inaugura o ‘novo’ no choque de gestão na região metropolitana, instiga seis provocações nos amazonjuricabanos: 1- Se sempre quando se fala em escolha de secretários acontece um frisson de candidatos, chegando mesmo a um deplorável strip-tease de oferecimento bajulatório, por que agora ninguém se arrisca? 2- Por que o governador preferiu deixar a Secretaria sem Secretário e não segurou Alecrim mais um tempo até aparecer um herói ou um aventureiro? 3- A Secretaria está acometida de um estado de disfunção administrativa tamanha que ninguém quer assumi-la para não ter que arriscar um diagnóstico e uma terapêutica que não lhe devolverá a saúde, tal sua enfermidade terminal? 4- A administração alecrimiana foi tão perfeita sócio/cientificamente que não existe qualquer figura no círculo médico do Amazonas capaz de substituí-lo à altura para dar continuidade a sua administração de invejoso sucesso? 5- Foi por esta óbvia razão que o Dr Marcus Barrus, braço direito do prefeito e, segundo alguns, desafeto do ex-secretário, não aceitou o convite do governador? 6- O salário é pouco e não compensa tanto sacrifício, mesmo com os privilégios e o glamour de ser tratado como autoridade?

Há quem afirme que o governador Eduardo ‘guerreiro de sempre’ Braga, ganhou um ponto com o povo ao revelar, neste acontecimento, o estado enfermo da saúde pública. Mostrou que a população tem razão quando reclama que não existe política de saúde pública no estado. Tudo é somente um engodo geral. Por isso ele está escolhendo a dedo e microscópio o novo secretário para exterminar de vez por todas este quadro patológico da saúde pública.

Você se candidata?

Oito meses depois, alguém se candidatou.

*……….::::: CHAGÃO:::::……….*

Chagão!

Quien quiera entender como funciona el mundo
deberá entender el fútbol”.
Roberto Perfumo (ex-jogador argentino).

Θ EL DIEZ E A BOLÍVIA. Dieguito esteve esta semana em La Paz, para jogar uma partida beneficiente com um time de ex-jogadores locais, reforçado do centro-avante Evo Moralez. El Diez aproveitou para manifestar seu apoio ao país, que é alvo do delírio tirânico da FIFA, a qual acredita ser possível impedir os bolivianos de jogar futebol na altitude. Para Diego, as seleções nacionais são autônomas, assim como os países, e não é atribuição da FIFA dizer onde se deve ou não jogar. “Aqueles que hoje vetam a Bolívia nunca correram atrás de uma bola”. Maradona está certo. Possivelmente, ainda que tivessem corrido, seriam os mesmos ressentidos que são. Não é o futebol quem deforma os sonhos das pessoas, são as próprias pessoas. Blatter, mesmo que tivesse algum dia chutado uma bola, carregaria a impotência lúdica em relação ao jogo do Existir: a seriedade. Para alguém assim, ver Maradona criando linhas lúdicas e novas espacialidades em campo deve ser torturante. Além do que, deve-se questionar a razão desta proibição tenha vindo somente quando o país está sob a batuta de um índio, vindo logo da FIFA, que participou ativamente como entidade internacional no apoio às ditaduras chilena e argentina. Nenhum craque brasileiro se manifestou até o momento sobre a proibição, e nem esperem opinião própria de Pelé. No entanto, Lula já se manifestou a favor do país vizinho, e o Chile…

Θ CHILE DÁ O DESPREZO NA FIFA. A Associação Nacional de Futebol do Chile já confirmou que enfrentará a Bolívia na altitude de La Paz, em junho, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. E observem, leitores intempestivos, que Chile e Bolívia têm uma rivalidade histórica e até hoje tem rusgas diplomáticas pela questão do acesso ao mar do país de Evo, e que não foi resolvido nem com a eleição de Bachelet. Ainda assim, os chilenos não ligaram para a FIFA, e não pretendem tirar proveito da restrição. Esta questão, somada à que a entidade enfrenta com a Espanha, mostra a necessidade urgente de mediação política no futebol, que não pertence à FIFA, mas ao mundo.

Θ ‘CHAGÃO’ PERGUNTA: Respostas do anterior: Os jogadores do Dínamo de Kiev e do Lokomotiv que formaram um time campeão e que, ao vencer o time do Flakelf, do Terceiro Reich, foi condenado à morte chamava-se FC Start. Agora o ‘Chagão!’ pergunta: Dizem que o inglês Charles Miller trouxe as primeiras bolas para o Brasil. Embora saibamos que os chamados indígenas já usavam bolas de borracha para brincar, o ‘Chagão!’ pergunta. Quais as marcas das bolas que ele trouxe? Uma dica, não eram Nike nem Adidas.

Θ LIBERTADORES DA AMÉRICA. No grupo 01, Cruzeiro lidera, e junto com o Caracas FC praticamente garantiram vaga para a próxima fase. No grupo 02, o Estudiantes de La Plata, onde brilha o meia Sebastian Verón já está quase lá. No 03, a liderança é do Atlas, mas Boca Jrs e Colo Colo fazem hoje o duelo dos favoritos do grupo. No 04, o Flamengo volta à liderar, mas ainda não pode comemorar. No grupo 05, América e River Plate dominam e dividem a liderança. No 06, o Santos está segurando a meiuca com o San José, para quem perdeu, com direito a Evo Moralez na torcida. No grupo 07, o tricolor paulista pode chegar à liderança, se vencer o Sportivo Luqueño. E no grupo 08, o Fluminense segura a liderança com a LDU Quito, após vencer fora de casa o Libertad. Resultados:

Grupo 1

12/02 – Caracas (VEN) 2 – 0 San Lorenzo (ARG)

13/02 – Cruzeiro (BRA) 3 – 0 Real Potosí (BOL)

21/02 – San Lorenzo 0 – 0 Cruzeiro

26/02 – Caracas 2 – 1 Real Potosí

04/03 – Cruzeiro 3 – 1 Caracas

11/03 – Real Potosí 2 – 3 San Lorenzo

18/03 – Caracas 1 – 1 Cruzeiro

25/03 – San Lorenzo – Real Potosí

01/04 – Real Potosí – Caracas

03/04 – Cruzeiro – San Lorenzo

17/04 – Real Potosí – Cruzeiro

17/04 – San Lorenzo – Caracas

Grupo 2

12/02 – Dep. Cuenca (EQU) 1 – 0 Estudiantes (ARG)

14/02 – Lanús (ARG) 3 – 1 Danubio (URU)

21/02 – Dep. Cuenca 0 – 0 Danubio

26/02 – Estudiantes 0 – 0 Lanús

05/03 – Danubio 1 – 2 Estudiantes

13/03 – Lanús 0 – 0 Dep. Cuenca

18/03 – Estudiantes 2 – 0 Danubio

20/03 – Dep. Cuenca 1 – 1 Lanús

27/03 – Danubio – Dep. Cuenca

02/04 – Lanús – Estudiantes

15/04 – Danubio – Lanús

15/04 – Estudiantes – Dep. Cuenca

Grupo 3

20/02 – Unión Maracaibo (VEN) 1 – 0 Boca Jrs (ARG)

21/02 – Atlas (MEX) 3 – 0 Colo Colo (CHI)

28/02 – Unión Maracaibo 1 – 3 Colo Colo

06/03 – Boca Jrs 3 – 0 Atlas

12/03 – Atlas 3 – 0 Unión Maracaibo

20/03 – Colo Colo 2 – 0 Boca Jrs

26/03 – Unión Maracaibo – Atlas

27/03 – Boca Jrs – Colo Colo

09/04 – Atlas – Boca Jrs

10/04 – Colo Colo – Unión Maracaibo

22/04 – Colo Colo – Atlas

22/04 – Boca Jrs – Unión Maracaibo

Grupo 4

13/02 – Cienciano (PER) 2 – 0 Nacional (URU)

13/02 – Cel. Bolognesi (PER) 0 – 0 Flamengo (BRA)

19/02 – Cel. Bolognesi 0 – 1 Nacional

27/02 – Flamengo 2 – 1 Cienciano

06/03 – Nacional 3 – 0 Flamengo

11/03 – Cienciano 1 – 0 Bolognesi

19/03 – Flamengo 2 – 0 Nacional

25/03 – Cel. Bolognesi – Cienciano

03/04 – Nacional – Cel. Bolognesi

09/04 – Cienciano – Flamengo

23/04 – Flamengo – Cel. Bolognesi

23/04 – Nacional – Cienciano

Grupo 5

13/02 – Universidad San Martín (PER) 2 – 0 River Plate (ARG)

21/02 – América (MEX) 2 – 1 Universidad Católica (CHI)

26/02 – U. San Martín 0 – 1 U. Católica

27/02 – River Plate 2 – 1 América

12/03 – U. Católica 1 – 2 River Plate

13/03 – América 3 – 1 U. San Martín

26/03 – River Plate – U. Católica

26/03 – U. San Martín – América

01/04 – U. Católica – U. San Martín

02/04 – América – River Plate

16/04 – U. Católica – América

16/04 – River Plate – U. San Martín

Grupo 6

14/02 – Cúcuta Deportivo (COL) 0 – 0 Santos (BRA)

19/02 – Chivas Guadalajara (MEX) 2 – 0 San José (BOL)

28/02 – Cúcuta 0 – 0 San José

04/03 – Santos 1 – 0 Chivas

11/03 – Chivas 0 – 1 Cúcuta

19/03 – San José 2 – 1 Santos

27/03 – Cúcuta – Chivas

01/04 – Santos – San José

08/04 – San José – Cúcuta

09/04 – Chivas – Santos

16/04 – San José – Chivas

16/04 – Santos – Cúcuta

Grupo 7

19/02 – Audax Italiano (CHI) 1 – 2 Sportivo Luqueño (PAR)

27/02 – Nacional Medellín (COL) 1 – 1 São Paulo (BRA)

05/03 – São Paulo 2 – 1 Audax Italiano

06/03 – Nacional Medellín 3 – 0 Sportivo Luqueño

18/03 – Audax Italiano 1 – 0 Nacional Medellín

20/03 – Sportivo Luqueño 1 – 1 São Paulo

02/04 – São Paulo – Sportivo Luqueño

03/04 – Nacional Medellín – Audax Italiano

10/04 – Audax Italiano – São Paulo

10/04 – Sportivo Luqueño – Nacional Medellín

23/04 – Sportivo Luqueño – Audax Italiano

23/04 – São Paulo – Nacional Medellín

Grupo 8

20/02 – Arsenal (ARG) 1 – 0 Libertad (PAR)

20/02 – LDU Quito (EQU) 0 – 0 Fluminense (BRA)

05/03 – Fluminense 6 – 0 Arsenal

04/03 – LDU Quito 2 – 0 Libertad

12/03 – Arsenal 0 – 1 LDU Quito

19/03 – Libertad 1 – 2 Fluminense

25/03 – LDU Quito – Arsenal

02/04 – Fluminense – Libertad

08/04 – Arsenal – Fluminense

08/04 – Libertad – LDU Quito

17/04 – Libertad – Arsenal

17/04 – Fluminense – LDU Quito

Θ COPA DO BRASIL. Os jogos de ida da segunda fase começaram nesta quarta, com seis partidas. Destaque para o jogo entre Nacional/AM e Atlético Mineiro. O time alvi-negro saiu na frente, mas Garanha empatou ainda no primeiro tempo. No segundo, virada do Naça, com outro gol de Garanha, que é um dos artilheiros da copa e domínio do time amazonense, com pelo menos dois gols perdidos. No final, o árbitro transforma um lateral em escanteio, os zagueiros nacionalinos dormem no ponto, e entregam o que seria uma importante vitória de bandeja para um fraco time do Galo Mineiro. Vidinha e Esquerdinha foram destaques. No próximo dia 02, o Fast Clube encara o Goiás. Resultados:

Jogos de Ida 2ª Fase (19/03)

Volta Redonda/RJ 0 – 0 Portuguesa/SP

Nacional/AM 2 – 2 Atlético/MG

Fortaleza/CE 1 – 2 Corinthians/SP

Juventus/SP 2 – 0 Náutico/PE

Chapecoense/SC 0 – 2 Internacional/RS

Paraná Clube/PR 1 – 0 Vitória/BA

Θ CAMPEONATOS REGIONAIS EUROPEUS. Resultados e um breve resumo das rodadas de alguns campeonatos regionais do Velho Continente.

ITÁLIA: 29ª rodada, excepcionalmente no meio de semana, e enquanto os nerazurri empatam com o Genoa, décimo colocado, e colocam 7 pontos de vantagem no segundo colocado, eles, a Roma, perde a chance de encoxar, sendo derrotada no clássico de Roma: 3 a 2 para a Lazio. Terceira, a Juventus empatou com o Empoli, sem gols. Fiorentina e Milan, que perdeu para a Sampdoria mesmo com o árbitro dando cinco minutos de descontos no final, completam os cinco primeiros.

DA OPACIDADE DO GOVERNO LULA E A TRANSPARÊNCIA DA DIREITA

A palavra transparência para os governos carrega um elemento ficcional que remete o significante a um outro significado, inverso ao que a palavra carrega. “Nosso governo é transparente!”, “As contas públicas são exibidas num sistema transparente”. “Nosso governo é o da transparência”. No entanto as estratificações construídas pela maior parte dos governos, juntando a burocracia, a ineficiência e a hierarquização das instâncias governamentais, produziram um sistema fechado, invisível, mas intensamente produtor de dor e medo: o sentimento de inferioridade/impotência do cidadão comum frente ao não funcionamento dos governos/ministérios/secretarias e demais instâncias do chamado poder público.

A transparência, neste caso, é exatamente o seu significado: transparecer, transparente. Não se pode ver, o olhar atravessa. Assim, a burocracia e as instâncias do chamado poder, com seus funcionários burocratas e hierarquizados criam uma subjetividade que fortalece os blocos rígidos imobilizadores das ações e práxis dos seres humanos em sociedade.

Assim, para a maior parte das pessoas, que se sente alijadas do processo político (quando na verdade apenas estão excluídas da política profissional, ou do sistema de democracia representativa), sequer é possível cogitar chegar perto de um vereador, um deputado estadual – exceto, claro, quando, na época das eleições, estes os procuram para pedir o voto – para dialogar, imaginem de um presidente, ou saber o que se faz com as verbas públicas, por exemplo. A própria estrutura de (des)organização dos ministérios, das secretarias, seu funcionários inertes, afastam as pessoas ditas comuns da participação popular, ainda que faça parte dos marketing prefeitural e estadual dizerem que trabalham pelo desenvolvimento de lideranças comunitárias.

O que faz com que algumas pessoas cheguem a duvidar de que tomar atitudes dentro da ordem legal seja algo útil e necessário, seja pelos infindos trâmites burocráticos pelos quais passa o processo, seja pelos funcionários inertes que bloqueiam e se travestem do autoritarismo institucional para defender interesses particulares.

No entanto, a transparência que não se deixa mostrar, no governo Lula, se transformou em opacidade. Visibilidade para que todos possam saber e participar (menos a direitaça, que nos dizeres do Controlador Geral da União, não sabem se movimentar pelos mecanismos que exibem os gastos públicos e não sabem fiscalizar).

Um leitor do Bloguinho Intempestivo, em busca de informações sobre a verba federal do Programa Bolsa Família que vem para a cidade de Manaus, entrou em contato pela Ouvidoria do MDS, via o telefone gratuito 0800 707 2003 e falou com a ouvidora, companheira Rejane Oliveira, que além de prestar todas as informações, ainda aproveitou para se inteirar sobre como está a administração municipal do Programa Bolsa Família, a situação dos técnicos da assistência social, dentre outros assuntos.

A ouvidora não apenas deu orientações quanto às verbas, mas explicou os trâmites para além do jargão burocrático e do economês, colocando numa linguagem cotidiana, sem no entanto atentar contra a inteligência do leitor, e mais: afirmou que no governo Lula, todos os ministérios têm órgão semelhante, e que qualquer cidadão, usando o fone grátis, pode se informar, mesmo sem saber o nome da verba ou do programa, pois os atendentes estão orientados a tentar compreender a dúvida a partir das informações prestadas pelo interlocutor.

Opacidade (visibilidade) nos gastos, investimentos e no contato com o cidadão comum, que antes jamais poderia imaginar um governo com um sistema de comunicação direta com o cidadão que realmente funcionasse, de forma rápida e gratuita. Ainda que a Controladoria Geral da União se equivoque ao usar a palavra “transparência”, como nos governos anteriores, o equívoco fica somente na semântica. Na realidade, há diferença.

Esta opacidade mostra-se ainda no fato de que a imprensa, grande produtora de factóides, que só funcionam num governo transparente, confundindo o olhar, no governo Lula, onde os resultados são concretos e o contato é direto, não têm como funcionar. Daí a chamada “blidagem” do Sapo Barbudo que a direitaça sequer chega a entender.

O HUMOR DO “NOSSO ORGULHO” NA POLÍTICA TUPINIQUIM

E agora?

Na historiografia oficial, o Norte foi tido sempre como renegado, longínquo, nos confins sem Judas, desde quando a região onde hoje se situa o colossal Amazonas pertencia à Espanha. Nas fanfarronices politiqueiras nacionais, sempre reclamamos da falta de representatividade do “nosso” estado no Congresso Nacional. Vai-se esvanecendo a lembrança de Fábio Lucena, “leitor de dicionário”, considerado um dos maiores oradores que já passaram pelo Senado brasileiro. Depois dele, já nos queixamos de Gilberto Mestrinho, que mestreou a suplência a Gilberto Miranda, três vezes biônico. Tivemos um sorumbático Bernardo Cabral. Qual outro? (Tamanha a expressividade das representações amazônidas na casa dos seniores que ainda bem que citar os três últimos ex-senadores do gigante do Brasil não cai no vestibular. (Olha que no vestibular da UFAM pode cair.) Atualmente não podemos nos queixar, temos Alfredo Nascimento, que virou ministro interino no governo Lula, deixando a nossa contribuição do PT Oh!, my darling! amazoniquim na inteligência rara do biônico João Pedro. E mais ainda, não há quem não conheça, em época de tanta crise moral, o supra-sumo da moralidade na política, exemplo vivo e mumificado para todo o Brasil, a própria justeza em pessoa, Jefferson Péres. Mas estava faltando humor, e neste quesito ninguém, antes ou depois, se compara ao campeão de votos pros outros no Amazonas, 5,5% na última eleição para o governo do estado do Amazonas: Arthur Neto, que poderia cobrar pelas performances humorísticas em rádio, jornal, televisão. Depois da a-posição dormir embevecida com a façanha do fim da CPMF e acordar na madrugada com a aprovação da TV Pública, não é que ontem o “nosso orgulho” resolveu ir à desforra, mandando um requerimento pedindo explicações ao presidente do senado, Garibalde Alves (PMDB), que, como bom e velho PMDBista, sempre torce pro time que está ganhando, indiferentemente ironizou:

“O que eu posso fazer se o senador Virgílio não quer mais se entender comigo? Eu não posso fazer nada.”

Outro PMDBista, Pedro Simon, deixando um pouco de lado a senilidade melancólica que o tem carregado, principalmente nas posições em relação ao Governo Lula, não deixou passar, dizendo que Garibaldi deveria renunciar para poder se entender com o 5,5%. Seguindo a expressão cabocal, Arthur ficou ‘bucéfalo’:

“Eu não vou admitir ser tratado com brincadeira. Eu não estou aqui para ser motivo de chacota, nem ser desrespeitado. (…) Eu não estou aqui para sorrir.”

Os melhores comediantes são sérios em seus papéis, tão sérios que convencem a platéia, por isso Pedro Simon explicou que o presidente do senado não pode falar particularmente aos senadores enquanto está presidindo os trabalhos. Arthur não havia estudado seu papel, o regimento da casa, mas só não é um ator brechtiano porque não conhece/opera o Verfremdungseffekt, o efeito-V, o “distanciamento”, que permite o uso da razão pelo ator e pela platéia na análise do Real, encontrando-se no aumento da potência de agir no mundo. Irracional, Arthur não é um canastrão, porque acredita em seu papel como verdadeiro e não quer impulsionar mudança alguma, ao contrário, seu objetivo é travar, boicotar as mudanças que Lula vai construindo, conforme as ordens de seu lugar-tenente, Fernando Henrique. Agora, se não conseguir ser eleito para presidente de escola de samba ou vereador em Manaus, estará apto para substituir Arnaldo Jabor nas truanices globólicas. De qualquer modo, quando o Senado for extinto, ficará de Arthur’5,5%’Neto a memória como uma das maiores contribuições ao folclore humorístico das parlapatices da política tupiniquim. Não ria; é sério.

CAMPANHA DE PROTEÇÃO CONTRA O VÍRUS IMTU/SINETRAM: OUVIDO DA IMTU VIRA ORELHA NA FICÇÃO MARKETOLÓGICA

Campanha de Prevenção ao V�rus IMTU/Sinetram

VÍRUS IMTU/SINETRAM VERSÃO 2.0

VÍRUS IMTU/SINETRAM ATACA COM FICÇÃO MARKETOLÓGICA, MAS O REAL TRANSBORDA, TRANSFORMANDO OUVIDO EM ORELHA

Fogos de artifício e holofotes apontam para as ações da Prefeitura na melhoria do transporte coletivo. Duas ações lançadas esta semana estão em voga na imprensa press release manoniquim.

A primeira ação é a promoção de uma Conferência Municipal de Transporte Coletivo que tem por objetivo discutir o Plano Diretor da cidade para o transporte nos próximos anos, com o tema: “Transporte Eficiente e Responsável”, e que trará para Manaus o presidente do Fórum Nacional de Transportes, o professor de engenharia civil da UFPE Oswaldo Lima Neto. Mas a primeira dúvida é se realmente se discutirá o transporte coletivo do futuro, sendo ele inexistente no presente. Com a frota de carros particulares crescendo em proporções geométricas e as soluções do transporte nos últimos anos terem se mostrado ineficientes (Expresso e Viadutos), seria o caso de se pensar o transporte de maneira mais ampla, e não apenas no sentido da frota de ônibus, ou futurar a partir de um presente desarticulado. Oswaldo Lima Neto foi presidente do EMTU de Pernambuco nas gestões de Miguel Arraes, e conseguiu melhorar esta questão no Estado.

No entanto, como ele mesmo coloca em entrevista, a presença do Estado como órgão responsável diretamente pela gerência e fiscalização do transporte urbano é imprescindível. Enquanto convida Oswaldo para palestrar – e ele nada tem a ver, não vem como engenheiro, vem como palestrante – a IMTU se mostra avessa à proposta do vereador José Ricardo (PT/AM) que coloca sob a responsabilidade direta do instituto a gerência do sistema de bilhetagem eletrônica Passa-Fácil. O próprio presidente Marcelo Ramos, e o prefeito Serafim (segundo o deputado federal Praciano) já disseram que são contrários à medida, pelo ônus que acarretaria. No entanto, o ônus social (e eleitoral) que traz a má gestão do sistema pelo Sinetram – o Sindicato de Uma Empresa Só – não é levado em conta pela atual administração, que se revela uma fiel continuadora de gestões anteriores da prefeitura em relação ao transporte coletivo.

A segunda frente de marketing que a prefeitura apresenta é a Ouvidoria do Estudante, que atuará, segundo o IMTU, em defesa dos estudantes, que terão um canal de reclamação para as irregularidades cometidas contra a categoria. O ouvidor ainda não foi indicado pelo presidente Marcelo Ramos.

A questão a ser colocada é se a ouvidoria abrirá processos somente contra o Sinetram, ou se será também o ouvido que funcionará em relação às irregularidades da própria IMTU. Por que canais auditivos caminhará este deslocamento social de ar, que estruturas auriculares irá excitar, e como o cérebro irá decodificar os sinais sonoros enviados? Será o cérebro-IMTU ou o cérebro- Sinetram? Ou será um ouvido descerebrado, sem o qual se torna inútil? O telefone disponibilizado pelo IMTU para a ouvidoria, na realidade, é o do NAC (Núcleo de Atendimento ao Cidadão) – 156 ou 3643-5555, o mesmo que este Bloguinho usou no dia 12/02 para contactar e confirmar o boicote dos empresários à Integração Temporal. Portanto, à exceção do próprio ouvidor, que ainda não existe, é o mesmo sistema, cuja burocracia inviabiliza que não apenas o estudante mas qualquer cidadão consiga sequer iniciar uma apuração dos fatos relatados. Algum cidadão que, entre os dias 08/02 e hoje já foi ressarcido pela IMTU/Sinetram pelos danos causados pelo boicote? É bem possível que este “novo” ouvido municipal, desprovido da estrutura neurossocial para a decodificação do discurso dos usuários, sendo afetivamente embotado para compreender as demandas decorrentes da ausência do transporte coletivo, transforme-se apenas em mais uma orelha.

ENQUANTO ISSO…

Enquanto o vírus IMTU/Sinetram se realoca em mais uma nova mutação, no aparelho auricular da prefeitura, o vereador José Ricardo solicita via Comissão de Transportes da CMM, o envio das planilhas de custo do transporte coletivo dos anos 2001 a 2007, para que possa ser feita a avaliação da tarifa, e assim subsidiar a discussão sobre o passe livre. Está prevista para dia 26 deste mês uma audiência pública na Câmara sobre o projeto de Lei da dupla empresarial Jairo da Vical/Massami Miki.

Esta mesma planilha, que reúne os custos do transporte coletivo das empresas, e que foram investigadas na CPI dos Transportes de 2006, quando se detectou uma diferença de 0,20 centavos por passagem nos últimos 08 anos a favor dos empresários. Isto, sem contar a sonegação de impostos e o não pagamento dos direitos trabalhistas e horas-extras dos trabalhadores do transporte coletivo, os “baderneiros” de Serafim.

Sem estes dados, que sequer foram considerados quando da discussão do projeto na CMM – o próprio presidente do IMTU considerou como dados relevantes para discussão somente o levantamento sócio-econômico dos estudantes usuários do cartão estudantil – ficaria no mínimo escamoteada qualquer discussão sobre passe livre, ou mesmo sobre tarifa.

O não aumento da tarifa durante o ano de 2008 – trunfo eleitoral de Serafim negociado no final do ano passado com os empresários – é a grande realização da gestão Marcelo Ramos frente ao Instituto.

O vereador José Ricardo também solicitou a presença do delegado da PF, Domingos Sávio Pizon, para que ele explique aos vereadores como se deu a operação “Articulados”, e como funcionou o esquema da Eucatur para colocar em Manaus ônibus de 1993 com corpinho e registro de nascimento de 2004 e empréstimos no BASA usados irregularmente.

Nenhuma destas questões está na pauta da conferência, e nem deve chegar ao sistema auricular da IMTU.

Ouviu essa, IMTU?

E na Campanha de Proteção contra o Vírus Imtu/Sinetram, relate neste bloguinho casos que estão ocorrendo no bairro de sua residência, no seu trajeto ao trabalho, ao lazer, à escola, etc, para serem publicados neste espaço comunitário e ir auxiliando, por fora da mídia oficial seqüelada manauara, a defesa de nossos direitos, de nossa cidadania, de nossa liberdade de ir e vir.

CLIQUE NO CARTAZ DA CAMPANHA NA BARRA LATERAL DESTE BLOGUINHO PARA ACESSAR OS BOLETINS!

O MEDIUM TELEVISIVO E A OPINIÃO PÚBLICA

O que Toni Bellotto disse: fala ou frase?

A fala não está separada de uma práxis social. Ela surge como a composição de processos heterogêneos, fisiológicos, psicológicos, históricos, econômicos, sociais e políticos. Daí a fala ser uma percepção destacada do processo de assimilação da realidade espaço/temporal pela experiência (órgãos sensório-motores) mais o intelecto (ação Neuro-Cognitiva). A fala não pode ser considerada uma criação pura, mas uma seleção individual de atualização de uma ação coletiva: primeiro são captados os códigos do espaço/tempo perceptivo, depois realizado uma combinatória destes códigos, segundo a redundância da língua (instituição e sistema), para, enfim, expressar um discurso (mas a língua não determina a fala). Então, a fala é um posicionamento no mundo: como o mundo é percebido individualmente, como o mundo é lido e interpretado, como ele é sentido, como ele é comunicado. Falar é se posicionar frente a uma situação e expor publicamente sua opinião. A fala é sempre pública, posto que seja ação libertadora objetivando o bem comum para a cidade. Assim, a fala não é a redundância de significantes ou a imposição de clichês como palavras de ordem. Então uma frase pode ou não ser uma fala. Caso ela apenas siga a justaposição de palavras, segundo coordenadas que pretendem fechar os compostos da fala em sistemas e regras gramaticais, não é fala. Pois é montada no vazio do significante que não percebe o mundo em seus embricamentos, mas a partir de signos redundantes.

Neste movimento analisemos o que foi dito por Toni Bellotto sobre a TV Pública no Brasil:

TV Pública é uma piada. Primeiro, porque tem tudo para virar um instrumento de propaganda do governo. Segundo, é muito dinheiro investido para poucos resultados práticos. E nem deve ter muita audiência. Ninguém leva aquilo a sério.”

Primeiro, para o eleitor de Alckmin a TV Pública no Brasil é uma piada. Pois bem, ele concebe piada da mesma maneira como a mídia televisiva concebe humor: de forma preconceituosa e reduzida cognitivamente. Ele absorve o sentido vazio de piada como estória (ou história mesmo) sem interesse público, chacota, passa-tempo para diversão-vazia. Ele não percebe piada como humor que movimenta novos modos de existência e novas percepções da realidade, tais como uma TV Pública pode movimentar fazendo da informação/comunicação elemento de construção de opiniões públicas engajadas no bem comum, diferente das tevês que detêm a concessão de canais abertos presas ao grande amor no capitalismo: o capital.

Segundo, o funcionário da TV Globo diz que a TV Pública “tem tudo para virar um instrumento de propaganda do governo”. Não consegue perceber que a melhor propaganda do Governo Lula é o seu efetivo trabalho realizado ao país e ao povo. Mas por ser empregado da Globo, talvez só consiga ver propaganda como marketing que necessita retirar os objetos da efetividade do mundo e representá-los, esvaziadamente, como signos-clichês, por isso suporta ser funcionário da Globo.

Terceiro, o que não consegue ter uma compreensão de política para além da política profissional constituída, entende dinheiro preso a subjetividade capitalística. O vil metal deve suprir as faltas imediatamente. Não compreender o dinheiro como valor-equivalência como parte necessária a um processo. Daí não entender prática como práxis: processo de produção de subjetividade que ocorre nas composições que os homens realizam com a sua existência histórica.

Quarto, o que acredita que a banda Titãs faz críticas sociais diz que a TV Pública não terá muita audiência. Entende audiência como a sua patroa Globo. A partir do mensurador comercial IBOPE, que sela os contratos entre empresários donos das concessões dos canais de televisão e empresários de outros ramos. Entende-a como maioria, logo dentro de um metro-padrão. Não perspectiva (não enxerga além do que lhe é imposto) uma audiência fundamentada na minoria que percebe a informação/comunicação a partir de outros códigos que não sejam os mesmos da subjetividade capitalística.

Quinto, o inserido na tristeza da mídia seqüelada televisiva diz que ninguém levará a TV Pública a sério. Nisto ele acertou. A proposta da TV Pública é escapar ao padrão do médium televisivo, então deve escapar à tristeza, logo deve escapar a seriedade, como podemos perceber na filosofia de Sartre. Então a TV Pública pode caminhar fazendo o seu caminho na alegria e no humor necessário à liberdade.

De quebra, Toni Bellotto, o fixado empregado da TV Globo, afirma, confirma e deixa mais do que claro todo o pavor que os canais de tevê da mídia golpista/seqüelada reduzida epistemologicamente está sentindo com a movimentação da TV Brasil.

Então perguntamos: o que foi dito por Toni Bellotto é uma fala ou uma frase?

Respondemos: Toni Bellotto faz valer sua moral burguesa e sua incapacidade cognitiva de perceber o mundo em uma objetividade fora daquela ditada pelo capitalismo e seus instrumentos coercitivos como a mídia televisiva seqüelada. Logo ele diz uma frase. E no auge de sua limitação moral burguesa tem Público como contrário de sua realidade privada. Privada não só em casas fechada por altos muros, mas porque não consegue perceber Público como Povo. Então só lhe resta entender Público em sentido pejorativo.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Ю Leitores internautas de direita e extrema-direita estão tristes: o IG fechou o Conversa Afiada e demitiu Paulo Henrique Amorim. Como é um dos blogs de esquerda que estão na mesma semiótica e carregam os mesmos signos da direita, era local preferido pelos direitonautas para expor sua bile livremente contra os esquerdistas.

PS: Um alento para os fãs. Ele voltou.

Ю Flanelinha manoniquim acha uma carteira com 7 mil tocos e devolve para o dono, que lhe oferta, pela lei moral-cristã-burguesa da compensação do mais fraco, pela humildade e subserviência, vultosos 150 tocos. Pergunta: o que ofereceria ao cristão e honesto flanelinha o orgulhoso Arthur “5,4%” Neto?

a. ( ) Meia-hora no programa eleitoral do PSDB, exaltando a honestidade do flanelinha contra a corrupção do governo Lula.

b. ( ) O regalo insuperável de ser homenageado na tribuna do Senado, com um discurso em exaltação à honestidade e ombridade proferido em dupla pelos senadores Tasso Jereissati e Agripino Maia e com entrega do Troféu Jefferson Pérez de Retidão Moral, transmitido pela Globo.

c. ( ) Aproveitando-se da boa vontade do cidadão honesto e íntegro, Arthur mais que rapidamente entraria no carro, e antes de sair em arrancada, diria: “Dane-se!”

Ю Ainda sobre o caso do Flanelinha que desprezou os valores que a direitaça finge devoção, se fosse você, leitor intempestivo, a achar os 7 mil tocos, e soubesse que eram de Arthur, ou de Pérez, ou de Amazonino, ou de Eduardo, ou de… Você acharia honestidade devolver ao legítimo dono …………………… O povo?

A TEORIA DO CONHECIMENTO DA GLOBO

A Teoria do Conhecimento é a disciplina filosófica fundamental no processo especulativo sobre o conhecer humano. Carrega como principais proposições as seguintes interrogativas: O homem pode conhecer? Se pode conhecer, como conhece? E o que conhece? Em virtude de suas estruturas epistemológicas (sujeito-cognoscente e objeto-cognoscível), encontra-se distribuída, como práxis, nos principais corpos sociais do conhecimento: psicologia, sociologia, política, economia, geografia, história, antropologia, estética, etc. Embora seja fundamentalmente mostrada como própria dos sistemas e doutrinas filosóficas, entretanto, é própria dos saberes de todos, já que é produto dos sentidos (experiências) e da razão (intelecto) humana. Realização do Sistema Nervoso Central mais Cérebro. Que resultou na criação do instrumento investigativo da Filosofia das Ciências Neuro-Cognitivas. Em seus exames epistemológicos, a Teoria do Conhecimento transita por enunciados variados: Materialismo, Idealismo, Empirismo, Racionalismo, etc, com o único objetivo de responder às interrogativas das três proposições. Neste trânsito encontra Platão, Descartes, Hegel, Marx, entre outros, mas para nós, em função do imperativo cognoscitivo-moral imposto pela Globo, resolvemos conversar com o filósofo holandês Spinoza, corpo filosófico da Potência Vida.

O REALISMO-FICCIONAL DA GLOBO

Spinoza diz que um ente (o que existe) é tudo aquilo que resulta de uma percepção clara e distinta. Ou seja, o produto da experiência do sujeito do conhecimento mais a ação da razão. Em outras palavras, uma causa/mundo produzindo um efeito: imagem-idéia. Em síntese: nada pode existir como consciência se não passar pelo Sistema Nervoso Central e Razão. O que Marx, no século XIX, exemplifica como produção da consciência social. Assim, descarta a possibilidade da ficção ser um ente, já que ela exclui a percepção clara e distinta, sendo apenas um ato voluntário de juntar e separar as coisas (res) sem cogitar o falso e o verdadeiro. Portanto, nada de Sistema Nervoso Central e razão. Mais imaginação e superstição. Desta forma, Spinoza anula a pretensão da Globo em querer ser canal de Conhecimento, já que seus enunciados não são produtos de uma percepção clara e distinta: o real. Assim, o imperativo, “Novela é ficção e chute na santa é vida real”, proferido pelo Diretor da Central Globo de Comunicação, Luis Erlanger, como resposta-pavor a subida de audiência da Record, é um bumerangue epistemológico: voltou para o mesmo lugar. Em seu delírio paranóico comunicacional, sua tara hegemônica, a Globo não está preocupada com a igreja do Bispo Macedo, mas sim com a Rede Record. Como diria o insigne Mino Carta, o que até os minerais sabem. Tanto é que usou o imperativo, “chute na santa”, sabendo que os chamados evangélicos não acreditam em santo. Uma: “Se colar, colou”, e não colou. Só para a Folha. Sem querermos entrar no cerne teológico cristão, a Globo sabe que também é uma igreja. Seu corpo se sustenta em regras, credos, rituais, meios e fins, como todas igrejas que tratam do comércio sobrenatural, como diz o filósofo Nietzsche. Só que há uma diferença entre ela e as demais. Enquanto estas oferecem um produto que só se realizará após a morte, o paraíso, a Globo oferece o paraíso na terra proporcionado por seu deus maior: Capital. Tudo que, perversamente, estimula lutas fratricidas entre aqueles que desejam se apropriar dos objetos oferecidos em suas vitrines (nada cristã). Enquanto a vida reativa das igrejas cristãs diminui a potência de agir de alguns fiéis, levando-os a resignação (Nietzsche), a Globo, mais reativa ainda, usa essa resignação para lucrar. Faz uso da exacerbada semiologia consumista em sua programação (nisso vale usar signos destas igrejas) com o único “teológico” fim: alcançar o seu paraíso de existência inútil. A Globo não possui um único programa que demonstre o homem constituído de Sistema Nervoso Central e Razão. Tudo que oferece é produto da imaginação e superstição. Rastros terríveis de uma vivência assaltada. A imagética dos pessimistas. Por tal, só pode ser entendida fora dos postulados da Teoria do Conhecimento. Para ela o homem não conhece. Filo e ontogeneticamente, inexiste. Daí se acreditar que em meio aos festejos da Páscoa, a comunhão/passagem coletiva de Cristo, ela recorra à pedagogia de Arthur Neto e grite: “Dane-se! Da Páscoa só quero que ela me passe o lucro saído da comunhão coletiva!”.

Apesar da Globo, Feliz Páscoa a todos!

COLUNA DO MEIO…

E CONTINUAM AS BRAVATAS DO DESBRAVAMENTO DA AMAZÔNIA

Desde meados de 1808 a Amazônia recebe diversos cientistas com o objetivo de fazer pesquisas, inventários, elaborar mapas, coletar material para colecionadores, jardins botânicos e museus europeus e norte-americanos. Mesmo os viajantes/exploradores, que acompanhavam os negócios nos rios amazônicos e em seus diários descreviam os lugarejos indígenas sem importância e condições precárias, indignas e desumanas de sobrevivência, passaram a ser considerados etnógrafos e hoje são estudados e homenageados em simpósios e congressos científicos. Hoje todos os grandes projetos de pesquisa desenvolvidos na Amazônia têm a efetiva participação de órgãos internacionais, seja como fornecedores de finanças ou de pessoal qualificado.

A Amazônia ainda é vista nas telas como um lugar ainda atrasado, primitivo, mas com muitas possibilidades, fartura e oportunidades. É considerado um grande laboratório natural, e esteve durante vários anos entregue às mãos estrangeiras, principalmente após a assinatura do Decreto 98.830/90, no final do governo Sarney, criando lacunas na legislação brasileira e reduzindo a burocracia na submissão de projetos. Movidos pelo ímpeto do desbravamento, da busca por prestígio ou falta de perspectivas em seus lugares de origem, é que muitos pesquisadores fazem a longa viagem e ingressam nas universidades e instituições de pesquisas no Amazonas. Principalmente após o estabelecimento do fluxo contínuo de editais que atraem pesquisadores recém-doutores, com uma bolsa de aproximadamente R$ 4.000, com a justificativa da fixação desses profissionais para desenvolver a região carente de “cabeças pensantes”, que após três anos de captação de recursos, terão um currículo lattes mais elaborado e possibilidades de ganhar mais dinheiro e prestígio. Está aberta a temporada de caça às bolsas.

Apesar das forças que estão surgindo e no empenho de alguns governantes latino-americanos em modificar o estado de coisas na região, por aqui, mais especificamente no Amazonas, os incentivos aumentam cada vez mais, principalmente quando o governo estadual “veste a camisa” da proteção do meio ambiente, firma convênios com fundações, bancos e outras instituições e diz arrecadar milhões para serem investidos em ciência e tecnologia. Em dezembro do ano passado, no discurso na posse do “novo” conselho superior da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas – FAPEAM, o “guerreiro de sempre” Braga, ainda insistindo na afirmação da condição de prisão no futuro anterior, propôs aos cientistas uma mobilização junto ao governo federal para que os produtores da Malásia entregassem a seringueira modificada geneticamente, como pagamento pelos lucros que adquiridos após utilizar a espécie que foi levada da Amazônia em 1896.

O diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia se mostra preocupado com a existência de apenas 1.500 doutores em toda a região e deseja ter uma USP na Amazônia. Os professores dos programas de pós-graduação desta instituição já colocam em prática há muito tempo a seleção natural das “cabeças pensantes”, selecionando apenas alunos de outros estados, principalmente das regiões sudeste e sul, alegando que alunos provenientes de instituições do Estado não têm capacidade de cursar as disciplinas dos programas.

A América Latina se especializou “em perder desde os remotos tempos em que os europeus do Renascimento se abalançaram pelo mar e fincaram os dentes em sua garganta”, escreveu Eduardo Galeano sobre sobre os saques e genocídios ocorridos aqui no passado. Há muito tempo a Amazônia é um negócio mundial. Os grandes investimentos de hoje seguem a mesma linha do passado, mas a História não se repete. E o foco dos desbravadores parece estar cada vez mais elaborado desde a época em que o explorador alemão Theodor Koch-Grünberg esteve navegando pelos rios amazônicos.

COLUNA VERTEBRAL

Se a Vertebral não analisou nada se realizou

Coluna Vertebral

# “O jornal Folha de São Paulo advoga causa da Globo”. Querias o quê, Tertuliano? Os comparsas são compadres, ou não sabias? Esta é a lógica do capital: todos os esforços para impedir o fracasso do sistema. Quando a Folha coloca a manchete que a Record briga novamente com a Globo, ela realiza esta lógica. Não pode escrever sobre a matéria da revista Veja , que traz o uso que a Globo faz dos “evangélicos” em sua telenovelangelização, que causou a matéria da Rede Record de TV: a Veja é da mesma laia. Então, desloca a atenção para a Record por dois motivos óbvios: um, porque membros da Igreja Universal estão movendo processos contra a Folha por matéria publicada, que para estes membros é considerada ofensiva. Dois, a briga da Globo contra os “evangélicos” é para atingir a Rede Record, que está causando reais estragos na Vênus de Barro. A Globo é capitalista sem querer as ordens do capital: a concorrência. É esta a marola, Tertuliano. A Folha, a Globo a Veja, e suas congêneres, querem deter a lei, a pena e a cátedra judicativa para serem tomadas como as justas. Tudo que a opinião pública precisa. Fora delas não há salvação. Da minha parte vou me perdendo nesta segundona TDPM Transtorno Disfórico Pré Menstrual.

# O PT do Rio Grande do Sul realizou suas prévias para indicar seu candidato para prefeitura de Porto Alegre. A deputada federal Maria do Rosário foi a vencedora. Maria do Rosário foi a relatora da CPIM na apuração do abuso sexual de criança e adolescente a que o vice-governador do Amazonas, Omar Aziz, iria ter seu nome incluído no relatório da deputada, mas em decorrência de tramas escusas urdidas, com participação de gente grande do PT e Arthur“5,4%”Neto na hora R(relatório), escapou. O que levou a deputada, chorando, dizer: “Nunca vi coisa assim aqui na Câmara”. Pois, enquanto na ponta do Brasil-Sul, o PT eleitoralmente vai às urnas com candidato próprio, aqui em Manaus, o PT Oh! My Darling! pretende continuar a subalternidade que tem adorado: apoiar o prefeito atual, Serafim, ou o candidato do governo estadual, Omar Aziz. Enquanto uma minoria pretende candidatura própria. O que poderá ser fortalecida com o clamor da população que não vê em nenhum candidato, que já foi apresentado, elementos democráticos imprescindíveis à administração municipal. Esta performance de rolha n’água é característica do PT de Manaus. O puro estado de anemia política.

# Tu és auxiliar de enfermagem, não é Katilce? A tua vizinha e técnica de laboratório, certo? O médico examina, dá o diagnóstico, interna o paciente, quando tem leito, e pede os exames vários. Tu, Katilce, fica responsável pela medicação e trato, direto e constante, do paciente, tua vizinha realiza os exames, certo? É um encadeamento de atividades profissionais. É a força de trabalho se atualizando pelas linhas produtivas da divisão de trabalho, certo Katilce? Então, porque os governantes concederam aumento só para os médicos e não querem conceder para vocês que são partes imprescindíveis para o funcionamento do corpo médico? Pensa, Katilce! Nada de desesperar e desistir: a luta deve continuar. É um chavão deslustrado, mas ainda vale ser pensado: “é um direito do trabalhador”. Se os governantes não entendem de força de trabalho e linhas produtivas da divisão de trabalho, vocês têm que ensiná-los.

# “O filósofo Lucrécio tinha razão quando dizia que todas as inquietações dolorosas do homem saem da mitificação e não da natureza”, disse a filósofa Filó, assistindo a um programa de futebol, quando um comentarista, embevecido, afirmava que se o Palmeiras não tivesse ganho do São Paulo, e ser o maior tabu de toda história do campeonato paulista: mais de onze anos. “Este é um doloroso: pretende a mitificação para fazer valer sua profissão. Já pensaram se o futebol não criasse mitos? Comércios sobrenaturais, não haveria profissionais que comem e se vestem por causa desta brincadeira alimentados pelos torcedores, também mitificados0”, disse a Filó, sorvendo uma dose da ardosa com limão caiano. Por seu lado, a Tininha está cada vez mais alegre com seu ídolo, Waldivia, muito bem mitificada. Só com uma ressalva: não se inquieta, não sofre. Do Palmeiras só quer a alegria, “a dor da derrota fica para os mistificados”, diz ela na flor de sua sabedoria-futebolística infanto-juvenil.

Toque! Toque! Toque o que quiser!

Que eu faço da valsa um Rock!

Beijos e abraços Vertebrais!

*……….::::: CHAGÃO:::::……….*

Chagão!

Quien quiera entender como funciona el mundo
deberá entender el fútbol”.
Roberto Perfumo (ex-jogador argentino).

Θ FUTEBOL-MULHER NO BAIRRO DA REDENÇÃO. O futebol como devir-ludus, como jogo do ser humano produtor das suas próprias condições de existir, e não como instrumento de dominação, ainda existe, apesar do futebusiness de FIFA e confederados. Além do torneio do Campo do Roma, que o ‘Chagão!’ traz com inclusividade para o leitor intempestivo, agora a coluna entrou em contato e bateu um animado papo com as companheiras praticantes do futebol-mulher, no bairro Redenção, em Manaus.

Futebol Mulher 01

Disputado na alegria e sem violência, o futebol-mulher carrega a potência estético-política, deslocando a perspectiva hominista falocrática que, ao mesmo tempo em que exclui a mulher do jogo – o que é impossível -, também submete o esporte à subjetividade capitalística, transformando a vitória em mercadoria. Vencer a qualquer custo. No caso das companheiras da Redenção, carinhosamente apelidado Redeca, vale mais a risada, a jogada bonita, a discussão coletiva sobre os acontecimentos do jogo. Uma linha intensiva criadora de laços afetivos emancipatórios: não há árbitro. Nada de centralização do poder, ou o falocrático apito. Elas decidem entre elas, foi falta, não foi, saiu, não, foi gol, não foi… Não há brigas, não há a violentação do corpo em nome da vitória. Fica a beleza do esporte

Futebol Mulher 02 Futebol Mulher 03

Futebol Mulher 04 Futebol Mulher 05

Segundo o papo que rolou entre o ‘Chagão!’ e as garotas, o espaço foi conquistado com muita luta, e que ainda continua. Excluídas do campo de terra batida, que fica ao lado da quadra, nela, entre 14h e 17h de domingo, mandam elas, e eles, conscientes, obedecem. A turma do vôlei, que entra depois, aguarda sem recriminações ou insatisfações. Antes delas, os rapazes que ocupavam a quadra saem, e deixam o palco para as artistas. Apesar disso, elas relatam que a luta pelo direito de jogar o pébol de fim-de-semana continua diariamente:

“Era uma dificuldade muito grande, conseguir este espaço pra gente brincar, por que os homens são assim, eles não deixam facilmente. Então nós, mulheres, nos reunimos, porque não temos ninguém pela gente, mas o horário aqui é nosso e pronto. Então todos os domingo estamos aqui, apesar de hoje, com essa chuva terem vindo poucas, tem muita menina aqui. E nós só temos o domingo pra brincar, porque todas aqui trabalham”.

As Futebolistas

“Nós não temos ninguém pela gente, nenhum tipo de patrocínio. Sempre aparecem uns aí, do nada, principalmente em época de eleição, promete, promete e nunca acontece nada. Vejam aí a quadra como é que está, do jeito que está, alagando tudo. Eles vêm e falam, falam, mas se elegem e esquecem a mulherada. Já está chegando a eleição e eles tão se aproximando, mas a gente já está experiente, já sabe que é tudo mentira. É só olhar como está a condição da quadra. No projeto original era para ser coberta, e quando chove, é esse aguaceiro todo aí”.

O grupo se reúne há mais de dez anos, e conta com aproximadamente 50 futebolistas, apaixonadas pela alegria no futebol. A perspectiva é de organizar a liga do bairro. Neste próximo domingo, haverá um torneio feminino de futebol, e cinco equipes, formadas apenas pelas futebolistas do grupo, já estão confirmados. Outras equipes podem se inscrever, entrando em contato com o companheiro Naldo, pelos telefones 9191-4638 e 3082-8832.

Jogadas Espetaculares 01 Jogadas Espetaculares 02

Jogadas Espetaculares 03 Jogadas Espetaculares 04

Θ CORRUPÇÃO NA FIFA RESPINGA NA GLOBO E NA CONMEBOL. O Tribunal de Zug, na Suíça, investiga a empresa ISMM/ISL, que é acusada pela FIFA de fraude, falência forçada, queima de patrimônio, e falsificação de documentos, numa trama que envolve mais de 60 milhões de dólares, a Rede Globo, o Flamengo e a Conmebol. Tudo porque a ISL teria desviado a quantia, referente ao pagamento adiantado dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002, para uma conta secreta em Luxemburgo. A própria FIFA retirou a queixa em 2004, e a ISL abriu falência em 2001, mas o tribunal continuou investigando o caso. Quando a ISL quebrou, a própria FIFA decidiu dar guarida a pelo menos 35 ex-funcionários da empresa. Há indícios de que membros da entidade estejam envolvidos na fraude. O jornalista inglês Andrew Jennings, que também investiga o caso, acredita que se o fio do novelo for puxado pela justiça, cairão do balaio gente graúda, como o próprio Blatter e João Havelange. Jennings produziu um curto documentário sobre as investigações, exibido na BBC e que também está disponível no YouTube. Os links você encontra aqui. Detalhe: a ISL, no fim dos anos 90, investiu e tentou um tipo de parceria semelhante à dupla Corinthians/MSI com o Flamengo, que também pode entrar no bolo da confusão.

Θ CLUBE DOS 13 FECHA COM A GLOBO E NÃO DÁ BRECHA. Pela lei da oferta e da procura, o preço de um produto oscila de acordo com a sua demanda de consumo. Assim, o campeonato brasileiro, produto-mor do esporte nacional, deveria ser, pela lei do capital, leiloado a preço de diamante trabalhado, e com os lances sendo sucedidos a golpes de dar ânsias ao mais ferrenho amante de filmes de mistério. Quem dará o último lance, quiçá bilionário, e que leve os direitos de transmissão? Mas não, no Brasil e com o clube dos 13 não é assim que funciona. Mesmo depois de oferecer mais que o dobro da concorrente, a rede Globo, pelos direitos dos campeonatos de 2009, 2010 e 2011, a Record anunciou que perdeu a disputa. Por influência direta da entidade que reúne a minoria dos clubes nacionais, a rede Globo levou, segurando-se na cláusula que dá preferência à rede que já possui os direitos. Isto significa, dentre outras coisas, que o jogo continuará não começando enquanto as cenas dos próximos capítulos da novela não passarem, que os Estados da região Norte e Nordeste continuarão vendo, rodada após rodada, Flamengo X Outro Time Qualquer, sem direito de escolher ou ver outras equipes em ação pela TV aberta. Por outro lado, fica também a questão retórica: se fosse a Record, qual seria a diferença? O buraco é mais em cima, Leonor!

Θ ALVI-RUBROS SÃO OS MELHORES? Pesquisa científica publicada pelas universidades inglesas de Plymouth e Durham esta semana mostra que os clubes que tem a cor vermelha no uniforme tem mais chances de conquistarem títulos e torcedores. Tudo porque a cor vermelha incentiva os jogadores à conquista da vitória e os torcedores a usarem o uniforme dos times. Internacional/RS, Arsenal, São Paulo, Manchester United, Liverpool, seriam exemplos de clubes vencedores. Portanto, atenção Princesa do Solimões, Américas de todo o Brasil, uni-vos e passai a usar os critérios científicos para sair da fila!

Θ ‘CHAGÃO’ PERGUNTA: Respostas do anterior: considerado o craque da geração anterior a de Beckham, Paul Gascoigne foi ídolo do English Team nos anos 80 e 90. “Gazzza”, como é conhecido, foi recentemente detido pela polícia londrina, graças à nova lei que impede pessoas consideradas mentalmente instáveis de circular pelas ruas. Possuía habilidade rara para os padrões ingleses, driblava e lançava com maestria, mas sua carreira foi prejudicada pela adicção ao álcool. Gazzza disputou a Copa do Mundo de 1990, quando ficou conhecido por cair em prantos na semifinal contra a Alemanha, após tomar o segundo cartão amarelo, que o tiraria da final, caso a Inglaterra se classificasse. Agora o ‘Chagão!’ pergunta: Em 1941, em plena Russia dominada pelos nazistas, um time de futebol, formado por jogadores do Dínamo de Kiev e do Lokomotiv, refugiados, após sucessivas vitórias sobre times militares do Reich, literalmente pelejaram contra o Flakelf, time alemão que era usado por Hitler para propaganda. O time deveria perder sob pena de morte. No entanto, os russos golearam dando um baile, 5 a 3, sendo posteriormente mortos em campos de concentração. No entanto, a partida e o time ficaram, como uma encarnação da luta e do espírito livre do futebol como potência lúdica. Qual era o nome deste time?

Θ CLAUSURA 2008 URUGUAIO. Nacional perde invencibilidade e a liderança, que agora perdura no bastião do River Plate, que depois dos 7 nos picapedras, empurrou mais 5 no Danubio. O Peñarol também goleou seu rival desta rodada, o Bella Vista. Resultados:

CLAUSURA 2008

5ª rodada:

Nacional 1 – 2 Miramar Misiones

Danubio 1 – 5 River Plate

Cerro 0 – 0 Juventud

Tacuarembó 1 – 1 Fénix

Liverpool 1 – 1 Wanderers

Peñarol 6 – 0 Bella Vista

Progreso 0 – 2 Defensor Sporting

Rampla Jrs 1 – 0 Central Español

Θ CLAUSURA 2008 ARGENTINO. Sexta rodada, e o Velez Sarsfield, mesmo sem jogar, continua na ponta. O time teve o jogo com o San Lorenzo adiado, mas o ex-vice, Boca, não passou de um empate boca nua com o Huracán. O que permitiu ao Estudiantes La Plata tomassem o segundo posto, com uma vitória sobre o San Martín. Mudanças também na tabela de artilharia. Baldorín, do Velez, cai para terceiro, cedendo a liderança para Darío Cvitanich, do Banfield, com 5 tentos, e a segunda posição para Daniel Montenegro, do Independiente, com 4. Resultados:

CLAUSURA 2008

6ª rodada:

Olimpo 1 – 3 Rosario Central

Estudiantes 3 – 2 San Martín

San Lorenzo Velez

Gimnasya Jujuy Lanús

Banfield 3 – 3 Tigre

Independiente 3 – 1 Gimnasya La Plata

Colón 0 – 1 Argentinos Jrs

River Plate 0 – 0 Racing Club

Newell’s 4 – 1 Arsenal

Huracán 0 – 0 Boca Jrs

Θ PARAZÃO 2008. Papão perde e dá chance para o Mapará, que desperdiça, também perdendo. No clássico Tuna e Remo, deu Remo. E os do meio da tabela começam aos pouquinhos a alçar vôo, enquanto o São Raimundo amarga terrível virgindade. Resultados:

8ª Rodada

Sábado, 15/03

Pedreira 1 – 2 Ananindeua

Águia 4 – 0 São Raimundo

Domingo, 16/03

Castanhal 2 – 1 Paysandú

Tuna Luso 0 – 1 Remo

Vila Rica 1 – 2 Tiradentes

Classificação:

Paysandú Sport Clube – 18

Clube Atlético Vila Rica – 16

Clube Municipal de Ananindeua – 15

Castanhal Esporte Clube – 15

Associação Atlética Tiradentes – 14

Águia de Marabá FC – 13

Clube do Remo – 11

Tuna Luso Brasileira – 08

Pedreira Esporte Clube – 04

São Raimundo Esporte Clube – 00

Θ FINAL DA TAÇA ESTADO DO AMAZONAS. Encerrou-se neste domingo o primeiro turno do Amazonensão 2008, a Taça Estado do Amazonas, conquistada na rodada anterior pelo Rolo Compressor, Fast Clube. No próximo final de semana, começam as partidas do returno, a Taça Manaus. Resultados e classificação final:

Banner Clubes Amazonenses

9ª Rodada

Quinta, 13/03

Sul América 3 – 3 Libermorro

Rio Negro 1 – 3 América

Domingo, 16/03

Nacional 2 – 1 Fast Clube

Holanda 2 – 3 São Raimundo

Princesa do Solimões 1 – 2 CEPE

Classificação:

Fast Clube – 22 – Campeão

São Raimundo – 19

Nacional – 19

Holanda – 15

Princesa – 14

América – 12

Sul América – 12

CEPE – 10

Libermorro – 03

Rio Negro – 01

Θ CAMPEONATOS REGIONAIS EUROPEUS. Resultados e um breve resumo das rodadas de alguns campeonatos regionais do Velho Continente.

ALEMANHA: 24ª rodada, e o Bayern Munique, mesmo perdendo para o Energie Cottbus, mantém a ponta com tranqüilidade, já que do segundo ao quarto colocado, tudo mudou. O Werder Bremen, ex-vice, agora é quarto colocado, após perder para o Wolfsburg. O segundo agora é o Hamburg, que venceu o Borussia Dortmund, 1 a 0, e o Leverkusen, terceiro, ao golear por 4 a 1 o Nuremberg. O quinto colocado é o Schalke 04.

ESPANHA: Tudo continua como dantes após a 28ª rodada da Liga. O Real Madrid perdeu para o Deportivo La Coruña, mas o Barcelona, segundo, apenas empatou com o Almería, 2 a 2. Terceiro, o Villareal se reaproximou dos líderes após bater por 2 a 0 o Zaragoza. Atlético de Madrid e Sevilla completam os cinco.

FRANÇA: 29ª jornada, e os dois primeiros venceram seus confrontos: Lyon 3 a 0 no Monaco, fora de casa, e o Bordeaux, 3 a 0 no Strasbourg em casa. O Nancy, terceiro, empatou em 1 gol com o Sochaux. Marseille e Nice completam.

INGLATERRA: 30ª rodada, mas o líder Manchester só joga contra o Bolton dia 19. Enquanto isso, o Arsenal vai dando adeus à liderança, ao empatar sem gols com o Wigan. Terceiro, o Chelsea massacrou (6 a 1) o Derby County. Liverpool e Everton completam os cinco primeiros.

ITÁLIA: 27ª rodada, e tanto Internazionale quanto Roma venceram. Os nerazurri sofreram para ganhar de 2 a 1 do Palermo, enquanto os romanistas venceram de virada, 2 a 1, o Milan. A Juve, terceira, venceu pela contagem de 1 a 0 o Napoli. Fiorentina e Milan completam.

PORTUGAL: 23a rodada, e nada mudou. O FC Porto venceu o Leixões, 2 a 1. Vice, o Benfica empatou em um gol com o Marítimo. O Vitória de Guimarães venceu por um a zero o União Leiria. Vitória de Setúbal e Sporting Lisboa completam os cinco.

GRÉCIA: 25ª rodada, e tudo inalterado na liga grega. O Panathinaikos continua líder, mesmo perdendo para o Xanthi, 3 a 2. O Olympiakos venceu o Atromitos, 2 a 0, e diminuiu a diferença para um pontinho. Terceiro, o AEK Atenas empatou em um gol com o Aris, que é quarto. Asteras Tripolis é o quinto.

HOLANDA: 29ª rodada, e os três primeiros lugares continuam inalterados. O PSV empatou em 1 a 1 com o Roda JC, enquanto que o vice, Ajax, empurrou 4 a 1 no Willem II, diminuindo para 4 pontos a diferença. Terceiro, o Feyenoord também goleou, 4 a 1 o VVVenlo. NAC Breda e SC Heerenveen completam.

ARTHUR‘5,4%’NETO E SEUS “DANE-SE!”

Do corpo discursivo da lingüística-semiótica é possível extrair-se, histórica-socialmente, significantes/significados variados da expressão: “Dane-se!”. Entre estes signos enunciativos encontram-se: “Quero é que você morra!”, “O problema é seu!”, “Quero é que você se exploda!”, “Resolva você!”, “Vá pro inferno!”. Entretanto, há um enunciado, palavra de ordem, mais phono/pornô/social, entre estes; é o que o verniz educativo não consegue censurar: “Foda-se!”. Ou para quem preferir o inglesismo hollywoodiano sem sem legendas: “Fuck you!”. Expressão íntima, preferida pelos irritados, os que carregam baixa tolerância para frustrações ou situações adversas. No corpus político, o inimigo da democracia, já que democracia é o devir do diálogo amigo.

Por tal, perguntamos ao nobrelíssimo acessador deste bloguinho intempestivo, neste decálogo de situações dadas: para você, qual destas expressões, Arthur ‘5,4%’ usaria?

1- Arthur, Hillary Clinton promete, se eleita, usar o Bolsa Família como política social. O que tu achas? Resposta do Arthur:……………………………

2- Segundo pesquisa, Lula tem facilidade de eleger seu sucessor. Alguma palavra? Arthur:……………………………

3- Os camelôs de Manaus afirmam que jamais votarão em ti, nem para Papa. Arthur:……………………………

4- Dizem que teu envolvimento na política, como do Aécio Neves, foi teu maior achado, já que eras um playboyzinho. Isto de incomoda? Arthur:……………………………

5- A maior parte da população eleitoral de Manaus sabe da tua aliança com o ex-governador Amazonino. Eleitoralmente, o que tens a dizer? Arthur:……………………………

6- O PSDB de São Paulo imagina te tirar da liderança do partido no Senado. O que tens a dizer para essa gente? Arthur:……………………………

7- Se um senador apresenta um projeto proibindo senadores usarem clichês, estereótipos, o que dirias para esta excelência? Arthur:……………………………

8- Já é nacional e internacionalmente notório: O governo Lula é o melhor de toda história da República Brasileira. Uma palavra para este governo. Arthur:……………………………

9- Apesar do fim da CPMF, o governo Lula está conseguindo realizar suas políticas sociais com total sucesso. O povo continua feliz. O que tem a dizer para o povo? Arthur:……………………………

10- Se Deus, em sua onipotência, se transfigura em senador, e Ele se mostra aliado dos projetos do governo Lula, o que dirias a Ele? Arthur:……………………………

Inquirição fora do decálogo, ou ‘onzézima’ pergunta: É verdade que para o eleitor brasileiro é “dane-se” que se recebe rejeição?

Último feed back para o acessador intempestivo. Como ficaria esta frase, se proferida por Arthur: …………… o mundo que eu não me chamo Raimundo!

!!!!! O MUNDO É GAY !!!!!

MEUSAMORES!

Estamos aqui, lindo/as, belo/as e necessária/os à existência do mundo. Afinal, o mundo é gay apesar do homem, e às vezes, por causa dele.

E um amigo desta coluna comentou sobre a pesquisa Nova S/B e IBOPE que leu na colunérrima Vertebral neste Bloguinho. Disseram que 33% dos entrevistados – a maior parte da classe média-mídia com anteninhas ligadas nos estereótipos moralistas burgueses – se afastariam de um amigo se descobrissem que ele é homoerótico. E por acaso quem faz esse tipo de coisa sabe lá o que é ser amigo? Ou isso ou é tática pra fugir da tentação, ou então você está nos outros 66% que já sabem que o Mundo é Gay!!!!, meu benzoca!. Se for assim, vem cá que o colinho é quente!

E não, antes que perguntem, esta coluna não acompanhou o show do ex-goleiro e ex-Cantor internacionalíssimo, Julio Iglesias, ontem, em Manô. Amor, meu amor, só com muito amor, que não passa pelo romantismo de mercado.

E agora vamos ver os sopros gayzísticos (ou não) que passaram no nosso Mundico!

Φ ATENÇÃO, GAROTADA!!! Começa hoje a I Conferência Livre Nacional da Juventude GLBT, a se realizar em Porto Velho, Salvador, Campinas, São Paulo, Porto Alegre e outras cidades Brasil adentro. MA-RA-VI-LHA!!! Jovens engajados comunitariamente, deixando transbordar a afetividade como práxis do ser humano no mundo, para além do corpo individualizado do mercado de consumo. O objetivo da conferência é discutir a homofobia e outros problemas dos jovens homoeróticos brasileiros, para que se discuta junto com o governo (Lula, claro, meu amor!) alternativas políticas para combater a estupidez. As inscrições, para os atrasadinho/as podem ser feitas no site E-Jovem. Em Manô existe um grupo dos jovens contra a homofobia, e esta coluna A-DO-ROU! o botinho cor-de-rosa do cartaz deles, e mais ainda em saber que nessas bandas existem jovens atuantes. Informe-se, participe, se envolva comunitariamente, e de quebra ainda veja gatinho/as linda/os! Sentiu a brisa, Neném?

Φ Na semana passada, esta coluna comentou sobre a decisão do SUS de tratar quem nasceu Raimundo por Luna Del Rio Negro, caso assim a mona decida. Vitória para além do sentido bio-moral que confunde sexo, gênero e orientação erótica, colocando tudo no mesmo saco. Pra completar a alegria da Lulu, a deputada federal Cida Diogo (PT/RJ) elaborou projeto de lei que permitirá, quando e se aprovado, que qualquer pessoa que quiser mude de nome tendo como justificativa a orientação erótica. Zil beijucas para a dona Cida, que no ano passado foi chamada de feia pelo rei do ressentimento. Não, leza, não o Roberto Carlos. O Clodovil, que de erótico, com aquela cara de não comeu, não foi comido e não gostou, não tem nada, também não saca nada de política nem de afetividade GLBTT. Dá-lhe, Cidoca! Sentiu a brisa, Neném?

Φ E a Espanha, apesar da xenofobia e da bronca com os brasileiros que não tem habilidade com a Leonor, mostram que em matéria de direitos homoeróticos anda bem na foto. Além de reeleger o chefe de governo, o socialista Zapatero, que não fica em cima do muro e defende os interesses GLBTT, e, claro, de ter a linha intensiva kinemasófica Pedro Almodóvar (ai, suspiro!), foi destaque nas eleições por ter eleito também o deputado Ernesto Gasco. O gordinho sexy é gay assumido e foi eleito para uma cadeira na cidade de San Sebastian. E nem chega a ser novidade nas terras d’El Rey fascista Juan Carlos. Em 1999, outra brisa ocupou uma das cadeiras do parlamento: era Miguel Iceta. Assim a Espanha vai se tornando um dos países mais evoluídos na questão GLBTT, a despeito do episcopado local, fortemente ligado às tradições franquistas, e que fez campanha contra Zapatero. Ai, o que não faz o ressentimento e o enrustimento… Viva La España!!! Sentiu a brisa, Neném?

Φ Outro país que trabalha politicamente o corpo no sentido de proporcionar a seus cidadãos o usufruto livre e autônomo dele é a Holanda. Além de produzir piteis da lavra de Bergkamp (Lindo!), Frank Rijkaard (Gatíssimo!), Van Basten (Homaço!) e Gulit (Moreno de respeito!), o país tem uma política eficiente de liberação do uso de substâncias proibidas, as chamadas drogas, que são liberadas em ambientes próprios, possui um trabalho de legalização e reconhecimento da profissão mais antiga do mundo, a prostituição, e agora inovou mais uma vez: liberou geral a prática sexual dentro dos parques do país. Em Amsterdã já era possível afogar o ganso sem ser abordado pela polícia, e agora a medida se espalhou pelo país. Desde que respeitadas as orientações: não jogar resíduos em locais inadequados (camisinhas no lixo, please), só realizar a olimpíada erótica após o anoitecer, e longe dos brinquedos infantis. Não por acaso, a Holanda é um dos países com menores índices de violência na Europa. Parafraseando Chico Buarque e Ruy Guerra, no seu Fado Tropical, esta terra inda vai cumprir seu ideal. Ainda vai se tornar um imenso… Holanda! Axé! Sentiu a brisa, Neném?

Φ E os ativistas gregos GLBTT mostraram que as lutas se vencem com inteligência e se aproveitando da lezeira baré dos homofóbicos. É que na Grécia, os casais que não são legalmente casados não têm cobertura legal para direitos, como no Brasil, por exemplo. Daí, o governo está se empenhando em mudar a lei, para dar a casais que vivem em comunhão afetiva, mesmo que não sancionada pelo Estado, possam ter os mesmos direitos dos que possuem na sala de estar um quadro com a foto do casório. O problema é que nada garantia que a medida se estendesse a casais homo. Pois bem, a lei do país que regula os casamentos, de 1982, define o casório como a união de “duas pessoas”, não especificando os gêneros. Eureca! Agora, usando a própria brecha na lei, os grupos gregos de defesa dos direitos GLBTT estão caindo em cima do governo para que reconheçam também os direitos civis dos casais homos! Abalou, nêga! Sentiu a brisa, Neném?

Beijucas, até a próxima, e lembrem-se, meninas/os:

FAÇA O MUNDO GAY!


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.241.823 hits

Páginas

Arquivos