Arquivo para 14 de maio de 2008

MARINA, A POTÊNCIA-SILVA

O nome corresponde a duas enunciações. Uma, mais óbvia, corresponde à identidade psicológica-social-jurídica dos indivíduos. É seu referente comunicativo. Suas duas formas de expressividade: visível e não-visível. Na primeira, quando é identificado diretamente por um outro sujeito-perceptivo; na segunda, quando é identificado por uma evocação imaginária-sujeito: lembrança. Em qualquer das duas é sempre uma identificação individual. Nada que rompa a força do significado-significante identificatório. A outra, quando escapa à identidade individual e torna-se uma potência política. Um agenciamento de desejos que apanha uma multiplicidade de indivíduos como seus propagadores. Como diz o filósofo Deleuze, “mais severo exercício de despersonalização”. Exemplo: o Marx que não é mais um nome pessoalizador de um filósofo produtor de enunciações contrárias ao sistema capitalista, mas uma subjetividade-agenciadora de desejos que apanha indivíduos como vetores enunciadores destes códigos. Não se trata mas do filósofo, mas sim de uma potência.

A POTÊNCIA-SILVA

O Silva no Brasil é praticado nas duas enunciações: Uma, a identidade psicológica-social-jurídica, e a outra, um agenciamento de desejos múltiplos. O Silva da ex-ministra Marina é mais o segundo. Há muito que Marina deixou de ser apenas um Silva identificação nominal de um indivíduo. Há muito seu Silva emergiu como potência de uma classe pobre, excluída das políticas sociais empregadas pelo Estado, em conjunção aos percursos políticos da mulher-devir-acreana. Daí este Silva tentar disjuntar as conexões da rede rígida da não-politica ambiental do Brasil, para permitir passar livremente a força ecológica necessária à construção de uma ontologia onde o homem se movimente como ser-ecosófico-ambiental-mental-social (Guattari) e não um espectro anemizado pelos imobilizantes códigos do capitalismo deletério. A Potência-Silva no Brasil é o possível de um real socializado capaz de liberar sentidos de uma classe não mais excluída, humilhada e ofendida. Este, o perigo que mina a ambição do capitalismo voraz contra-ambiental que tenta através de qualquer recurso, principalmente os mais sórdidos, eliminá-lo. Este, o devir-mulher-Marina, que tentou ecosoficar o que a tecno-burocracia-financeira conseguiu institucionalmente travar. Por enquanto.

Marina é senadora, no Senado vai flruir o Silva. Vai ficar frente a frente com o lobby dos Johns, dos Jacks, brasileiros tanto da direita quanto da chamada esquerda, mas ela sabe que a potência do Silva não se reduz a uma evocação nominal própria. Assim, silvamente, vai nessa subjetividade se movimentando nos fluxos mutantes e nos quantas desterritorializantes cosmogênicos da turbulência lucreciana do clinamen terreno.

DUAS NOTAS DA ORQUESTRA LEGISLATIVA MUNICIPAL

PRIMEIRA NOTA – MI MENOR – O presidente da CMM, Leonel ‘Último-a-Saber’ Feitoza (PSDB) articula para aumentar em 3 número de vagas para vereadores. Dos atuais 37, ele pretendia que aumentassem para 41. Está verificando a possibilidade legal, embora no momento, pela legislação (que leva em conta o número de habitantes a partir do censo do IBGE), o aumento deveria ser de apenas mais um representante municipal no legislativo. A justificativa do presidente, além da legislação permissiva, é o “interesse partidário”. Alguma surpresa? Diante dos rumores na imprensa manoniquim de que um vereador a mais constituiria proporcional aumento nos gastos, o amigo do presidente, vereador Marcelo ‘Virótico’ Ramos, afirmou: “”Isso é má fé. Uma campanha para desgastar a imagem dessa Casa“. Não sabendo que a má-fé é um enunciado que não tem causa real, mas apenas elucubrações de uma consciência malograda, livremente presa aos signos-clichês da aparência, Marcelo, Leonel e a maior parte dos atuais 37 vereadores, mais muitos que pleiteiam as vagas adicionais nem desconfiam que suas justas certezas são o produto de uma ilusão, e que a CMM não tem imagem, já que não é potência democrática nascida de um devir-povo. E agora, vereança?

SEGUNDA NOTA – RÉ MAIOR – Do mesmo lado, o vereador Braz ‘Silencioso’ Silva resolveu atacar os que ele chama “Piratas da Comunicação”: os programas policialescos que se aproveitam da miséria criada por eles mesmos para lucrar explorando o desespero social. Afirma que será o representante do legislativo em uma força-tarefa que envoverá o Ministério Público do Trabalho, a Delegacia Regional do Trabalho, a ANATEL e o sindicato dos jornalistas. Embora a iniciativa venha com mais de 20 anos de atraso, é boa. A questão é saber o que Braz, ex-apresentador de tevê e atual radialista, com programas no mesmo estilo dos que pretende combater (apenas num formato mais light, sem – muita – pirotecnia sensacionalista, como seu colega Elias Emanuel), ganha com isso, ele que somente conseguiu se eleger também com a visibilidade espectral da telinha hipnogógica, e mesmo assim entrando nas últimas vagas. Como se não soubéssemos. Em tempos eleitorais, vale tudo para conseguir vantagem sobre a concorrência: até eliminar a arma que já se fez e continua a fazer uso. E agora, renovação carismática, caros telespectadores e ouvintes?

ENCONTROS CASUAIS

! Quando do tempo da ditadura, em encontros familiais, murmurando temeroso, dizia que sem liberdade não há vida. Na ditadura o povo é transformado em zumbi.

Construída a democracia pela subjetividade potência-coletiva, com a volta ao estado de direito, com as instituições funcionando livremente, e com os partidos organizados politicamente, ele se lançou candidato em nome dos direitos dos iguais e foi eleito.

Hoje, no parlamento, faz parte do grupo mais reacionário da história de seu povo: o que conspira contra o governo popular constituído por militantes que lutaram tenazmente contra as forças repressoras das liberdades democráticas.

!! Os comandantes das aeronaves em vôo em todo o espaço aéreo terrestre informaram desesperadamente aos passageiros que os veículos onde se encontravam não podiam aterrizar: o planeta terra, em sua globalidade, estava sendo destruído por um incontrolável incêndio. Transformara-se em uma bola de fogo vagando no espaço.

Envolvidos pelo “presente absoluto” (Baudrillard), o instante da morte. O intransferível, os passageiros despediram-se de seus mitos e valores místicos, iniciaram um canto de alegria e pediram aos comandantes das aeronaves que mergulhassem em direção à bola de fogo. Felizes, concordaram entre si, que não era humano ficar vagando pelo espaço até que o combustível acabasse e então, morressem, quando o fogo era o desejo da Vida, pois “quem se afasta do fogo se afasta da Vida” (Cristo). E ironizaram: “O espaço é frio!”.

!!! Era uma vez um escritor famoso. Tão famoso que vivia sempre fora de sua terra sempre realizando palestras em países distantes. Envolvido por seus temas e personagens, que se tornaram compulsivos pelas exigências mercadológicas de seu editor, jamais prestou atenção aos acontecimentos que abalavam sua pátria.

Certo dia, uma ditadura terrível fora instalada em sua terra. Quando voltou do oriente, depois de longa ausência, nada percebeu. Continuou escrevendo e fazendo sucesso.

!!!! Eram oito candidatos a prefeito da cidade. Todos eles o povo conhecia. No dia das eleições a cidade amanheceu com apenas oito habitantes.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.242.060 hits

Páginas

Arquivos