Arquivo para 5 de dezembro de 2008

INSCRIÇÕES PARA O PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS (ProUni)

Reproduzimos aqui neste bloguinho intempestivo notícia da Agência Brasil sobre as inscrições para o ProUni .

Brasília – A uma semana do fim das inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni), o número de estudantes inscritos já é duas vezes maior do que o das vagas oferecidas. Até hoje (5), 320 mil candidatos já se inscreveram para disputar uma das 156 mil bolsas parciais e integrais dessa edição.

Os estudantes interessados devem se inscrever, exclusivamente pela internet, até as 21h (horário de Brasília) da próxima sexta-feira, dia 12 de dezembro. O pré-requisito básico para participar do ProUni é ter cursado todo o ensino médio em escola pública (ou em colégio particular na condição de bolsista) e ter obtido nota mínima de 45 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2008.

Do total das bolsas, 95,6 mil são integrais e 60,7 mil parciais. As bolsas parciais, que custeiam 50% do valor da mensalidade, podem ser pleitadas por estudantes cuja renda per capita familiar é de até três salários mínimos. Já as bolsas integrais são restritas a alunos com renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa.

Mais informações estão disponíveis na página do ProUni ou pelo telefone 0800 616161.

Quem tiver afim não espere a hora, faça logo acontecer!

CENAS DO BRASIL TEM “FRUTO DA TERRA”

O Programa Cenas do Brasil desta semana, apresentado na TV – NBR do Governo Federal, pela meiga e lúcida-interpretante, jornalista Lúcia Abreu, traz o histórico e combativo documentário da cinegrafista Tetê Moraes, “Fruto da Terra”.

Com a facilidade de conduzir uma conversação e não conservação, onde as palavras só servem para conservar o já constituído, Lúcia Abreu movimenta o tema da Reforma Agrária no Brasil entrelaçada com os dizeres da representante da diretoria do MST, a engajada e judiciosa Marina dos Santos e o representante do INCRA, Cesar José de Oliveira. Sempre em primeiro plano “Fruto da Terra”.

PLANO SEQÜÊNCIA NA LUTA PELA TERRA

O documentário que faz parte, também, do Projeto Marco Universal que se propõe a realizar mostras documentaristas sobre os Direitos Humanos, e já contou com as presenças de talentosos cinegrafistas como Eduardo Escorel, Sandra Kogut, João Jardim, Alexandre Stockler, Jeferson De, Vitor Lopes e Kiko Goifman, narra e descreve o começo do MST, Movimento dos Sem Terra, iniciado no Rio Grande do Sul, tendo como personagem principal Rose, para depois focar seu fundamento cinematográfico em Marcos Tiarajú, a primeira criança nascida em um acampamento do MST.

Documentando o movimento dos trabalhadores rurais em 1983, na fazendo Annoni, a cinegrafista Tetê Moraes, além de exibir a força política/social do embrionário MST, exibe em primeiro plano a atuação de Rose, sempre acompanhada do filho, o bebê, Marcos Tiaraju.

Todavia, a historicização do trabalho de Tetê Moraes como documentarista (arqueóloga-cinematográfica) é mostrada em duas “piscadas de olhos e duas batidas do coração” (paráfrase do conceito de cinema de Godard).

1 – A morte de Rose atropelada por um caminhão no assentamento, acidente revelado como encomendado, ou seja: simplesmente assassinato.

2 – O encontro com Marcos Tiarajú, ainda menino, e depois quando cursando medicina em Cuba, já engajado na luta do MST. Fato que ocorreu depois que compreendeu toda sua infância como filho de Rose, e as atuações nacionais do MST.

Sempre tendo como roteiro-cinematográfico o tema Rose, Tetê de Moraes, ainda realizou mais dois documentários: “Terra Para Rose” e “Sonho de Rose”, ambos mostrados como planos flash-back da existência de Rose emergindo na existência do filho Marcos Tiarajú no documentário “Fruto da Terra”.

Documentários além do olhar.

BUSH NÃO ESTAVA PREPARADO PARA GUERRA

A guerra é um combate entre um credor e um devedor. É o que nos afirma a máxima sentença teo-histórica fundada pelo juízo judaico-cristão-capitalista. Alguém deve a alguém que, ao ajuizar sua perda, tenta resgatá-la. Na guerra, um Estado credor interpreta o juízo de Deus. Nosso maior juiz.

Eis o embate. Lutar contra a força que o outro representa como ameaça de não pagamento. Na cláusula contratual: resgatar a dívida. Não importa que dívida. Mesmo se a dívida sai de uma fabulação psiquiátrica de ameaça química, como a acordada por Bush ao Iraque. É o que nos mostra Deleuze/Nietzsche. Libertar o povo iraquiano do ditador Saddam, em nome da democracia, essa a dívida que o Iraque tem com o mundo no delírio do Estado Americano de Bush. Não existem armas químicas. Não importa. Há dividas fantasmáticas.

O IDEAL DA GUERRA AMERICANA

Não está preparado” é a firmação paranóica da pedagogia modeladora de um ideal. “Está preparado” para executar uma tarefa: ter chegado ao ponto fundamental da execução de um ato com nenhuma possibilidade de erro. Missão cumprida. Bush não estava preparado para a guerra, não estava preparado para interpretar o Grande Juiz: Deus. Receber a dívida do Iraque contraída com o Estado ianque, segundo o delírio Bush.

Como Nixon, Clinton, e tantos outros presidentes-credores americanos, Bush cometeu crimes contra a humanidade. Prendeu, torturou, aleijou e exterminou (continua exterminando) milhares de inocentes, crianças, mulheres, idosos no Iraque. A crueldade perpetrada meticulosamente com o único fim de receber o que lhe “é de direito”: a “democracia”. Em verdade, com dívida ou sem dívida, o petróleo iraquiano. A real causa do Juízo de Deus. Mas Bush não estava preparado. Quando ele estaria preparado? Quando alcançaria o ponto fundamental para executar a missão-credora sem possibilidade de erro?

CRUEL PROPOSIÇÃO BÉLICA. DOIS ENTENDIMENTOS

1– Chegado ao ponto fundamental, o estar preparado, o resultado seria bem diferente. O requinte da crueldade seria o paroxismo da dor jamais imposta sobre um povo.

2– Estar preparado para a guerra é não fazer a guerra. Não cobrar. Compreender que não há dívida. Seria, pelo ponto fundamental, compreender a irracionalidade da guerra. Entender que só quem faz guerra é quem não está preparado para ela. E estar preparado é ter transcendido à necessidade de sua ação.

A cruel proposição é irônica. Está preparado é fazer exatamente o que Bush e seus conterrâneos têm feito contra povos indefesos: a perversa crueldade contra a dignidade humana. Bush, como sempre, mente: Estava, e está preparado para a guerra. Por tal, faz o que faz. Caso contrário não teria nunca se aventurado ao extermínio que comete. Por conseguinte, Bush jamais transcenderá a guerra para entender que ela não existe. Que não possui essência e nem existência como fundamento da razão. Delirante, tenta se safar em fim de mandato. Quer oferecer um possível humanismo, mas é peça que não lhe adorna. Bush é amoral. Não tem qualquer sentido do que seja o homem. Nisso, ela está certo: não está preparado para tratar dos significados humanos.

A “NÃO CASSAÇÃO DE AMZONINO” — UMA TESE IMPROVÁVEL

A política é estabelecida na forma de cidade. Esta é produzida a partir das várias atividades, materiais e imateriais, que seus moradores efetuam transformando as suas dimensões espaços-temporais. Deste modo a cidade passa a ser organizada em diferentes segmentos responsáveis por preservar a existência de sua estrutura física, econômica, social e afetiva. Através das ações e falas dos que vivem na cidade é criado o espaço público onde todos podem fazer valer ativamente suas opiniões a fim de fazer com que esta estrutura produzida seja desenvolvida de forma a efetivar o bem comum como principal objetivo para todos. Portanto, a cidade é uma movimentação ético-política-estética. Negar a cidade como esta potência é se negar a expor a sua fala e ação de modo ativo e participar diretamente de sua produção e se mostrar como uma “doença da cidade”.

Em Manaus, após a decisão da juíza Maria Eunice de cassar o prefeito eleito, Amazonino Mendes (PTB) e o seu vice, Carlos Souza (PP), desta movimentação pode ser extraído um sentido que se desdobra em dois outros sobre alguns fatos que surgem e fazem gerar algumas sensações.

Pessoas que se dizem não sabedoras da cassação de Amazonino e seu vice, mas que quando ficam sabendo não perdem tempo em expor a proposição de que eles (leia-se Amazonino, quase nada falam sobre seu vice), não serão cassados. Insistem que por mais que possa ser verdade o que estão dizendo deles não haverá uma condenação e eles se livrarão das acusações. Além de sustentarem suas vozes passivas em meio aos acontecimentos, agem defendendo uma tese improvável por dois motivos.

MOTIVO I: LÓGICO-JURÍDICO

Uma proposição que diga que a cassação de Amazonino Mendes, junto com o seu vice, não será confirmada constitui-se como a defesa de uma tese improvável, porque seria colocar em suspeição o sentido e entendimento lógico-jurídico do fato embasado nos códigos legais assegurados por uma constituição. Códigos esses que só foram possíveis graças a um regime democrático representativo constituído onde se encontram os representantes da cidade que projetam e aprovam leis, portanto, produção daqueles que vivem na cidade. Ainda que caiba recurso, este não se constitui como uma provável absolvição, assim como a cassação ainda não é definitiva, contudo, o que foi determinado, provisoriamente, pela juíza Maria Eunice, carrega consigo a força da lei que é construída a partir de preceitos lógicos que asseguram a decisão. Portanto, neste sentido, deriva-se desta suspeição como conseqüência o absurdo. Pois colocar em dúvida a decisão judicial de maneira alheatória é colocar a própria justiça em suspeição. Ainda aí caberia o argumento de que a justiça pode ser colocada em dúvida, sim. Fato este que não faz com que a decisão seja apagada da realidade. Cabem, sim, contra-argumentos que sejam tão bem fundamentados racional e logicamente quanto foi os que possibilitaram a cassação.

MOTIVO II: ÉTICO

O sentido do absurdo não é somente pôr em suspensão o sentido lógico-jurídico do fato. Ele é também ético por contrariar o sentimento das pessoas honestas. E honestas não somente no sentido de caráter reto, mas de pessoas que se colocam na existência de modo autêntico como responsáveis por preservar uma vida sem privações para todos e não deixar se desenvolver as condições de miserabilidade que conservam o povo sob exploração. Esta condição de miserabilidade toma força quando as pessoas não impulsionam as suas vozes e ações de modo ativo na cidade. Ao invés de produzirem suas opiniões a partir do que vem de fora de si (ou seja: fora da cidade), procurando endossar as discussões que produzem problemas, procurando as suas respostas, vivificando assim o exercício da produção da cidadania, elas preferem se esquivar ao longe deste exercício. Assim, apenas pensam com a barriga e refletem a partir de si próprios (e não da cidade). E sentem na pele aos ossos as dores dos corruptos como se fossem suas. Estas pessoas, constituem a “doença da cidade”, posto que se calam quando falam. Enquanto isso, até os advogados de Amazonino já dão bandeira…

PROJETO DE LEI PRETENDE LEGALIZAR O PROSED

Projeto de lei do Vereador José Ricardo (PT) pretende tornar o PROSED, da atual gestão municipal, obrigatório a partir de agora como método de seleção e indicação de diretores de escola. Apesar de ter sido decantado como uma mudança democrática da gestão Serafim, o PROSED não é ainda lei, e o executivo municipal não tomou nenhuma atitude para modificar o método anterior, de indicação direta.

Assim, o vereador José Ricardo, que é conhecedor das diversas irregularidades e improcedências cometidas pela gestão Cyrino/Sérgio“Bichinhos”Freire, tentará, no caso de Amazonino ainda assumir a prefeitura, manter o mínimo de intervenção da comunidade nas escolas, ainda que através dos conselhos escolares, na escolha dos diretores. Em gestões de Amazonino e afiliados, os cargos de diretores sempre foram loteados entre os cabos eleitorais locais, a fim de garantir que a política educacional-eleitoral seja efetivada. Eduardo Braga e a censura nas escolas estaduais é um bom exemplo de quem aprendeu com o ‘mestre’.

Com a aprovação da lei, ainda que os vereadores efetivamente envolvidos democraticamente com a educação sejam numericamente poucos, ficará mais fácil impedir que futuras gestões cometam com o PROSED o que a atual cometeu, fazendo com que uma idéia bem vista pela comunidade escolar caísse em descrédito graças aos erros cometidos pela dupla educacional de Serafim.

PROJETO GARANTE REDUZIR A INFLUÊNCIA DE INDICAÇÃO POLÍTICA PARA DIRETORES DE ESCOLAS

O Vereador José Ricardo apresentou ontem (03/12) na Câmara Municipal de Manaus o Projeto de Lei que cria o PROSED – Processo Seletivo para Diretores de Escola do Ensino Público, um processo seletivo interno para diretor de escola municipal, que utiliza critérios técnico-acadêmicos e avaliação participativa da comunidade para um mandato de três anos.

O vereador lembra que o Prosed foi criado por meio de decreto na gestão do Professor Sérgio Freire e José Dantas Cyrino, com o objetivo de criar um processo mais democrático e de reduzir a influência de indicações políticas na escolha dos diretores de escolas. “Este Projeto de Lei é para garantir que o processo de seleção de diretores não sofra retrocesso em novas administrações, como a recente tentativa de redução dos investimentos em educação, afirma o vereador”.

O Projeto prevê a realização de provas de didática, psicologia, português, estatística escolar, legislação do ensino, prova de títulos, além de avaliação participativa com a sociedade por meio do Conselho Escolar.

Breve histórico da escolha de diretores em Manaus

No ano de 1976, quando a Secretaria de Educação Municipal começou a se estruturar, teve início o processo de provimento de diretor escolar, o que é feito pela forma de indicação. No processo de provimento do dirigente escolar ocorreram até aqui duas eleições diretas, uma em 1992, na administração do secretário José Melo e outra em 1996.

Em 1998, com a criação e aprovação do Regimento Geral das Escolas da Rede Municipal de Ensino ocorreram algumas mudanças quanto à forma de indicação dos dirigentes escolares, pelo Secretário Municipal de Educação, através de uma lista tríplice de candidatos criteriosamente selecionados. Essa forma de provimento se estendeu até 2004

Vale registrar aqui que uma das propostas aprovadas na I Conferência da Educação Municipal/2001 foi a de Instituir eleição direta, democrática e universal para diretor de escola e CMEIS na Rede Municipal de Ensino, a partir de 2003. Proposta que parece estar em estudo.

A primeira experiência de realização do PROSED ocorreu em Manaus no ano de 2005, na administração do Professor Cyrino Dantas e Sérgio Freire. O cronograma previa as seguintes fases e datas: inscrições de 18 a 29 de abril; realização da prova objetiva: em 15 de maio; resultado da prova objetiva em 20 de maio; recebimento de título dos aprovados de 23 de maio a 03 de junho; resultado final: em 10 de junho; convocação dos aprovados de13 a 24 de junho Dos 911 candidatos inscritos foram aprovados 649. A SEMED possui hoje cerca de 400 escolas organizadas em Distritos Educacionais : Norte, Sul, Centro/Sul, Oeste/Centro Oeste, Leste e Rural.

(Dados coletados na Gerência de Administração (GAE) da SEMED/Manaus)


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.174 hits

Páginas

dezembro 2008
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos