Arquivo para fevereiro \23\-04:00 2009



ASSISTA À MATÉRIA SOBRE O PROCESSO DE CASSAÇÃO DE AMAZONINO, VEICULADA PELA TV JUSTIÇA NA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA

Diretamente para o leitor intempestivo, este bloguinho traz o importante trabalho do programa “Interesse Público”, da TV Justiça, com a reportagem que mostra a ida do digníssimo procurador-geral eleitoral, Dr. Edmilson Barreiros, à Procuradoria-Geral da República, para relatar os recentes acontecimentos ocorridos nas eleições 2008.

Enquanto a família Moutinho esperneia, Edmilson Barreiros mostra que as provas contra o candidato cassado, Amazonino Mendes, são suficientes para a confirmação da cassação, e que num plano pedagógico-democrático, ela deve se confirmar, sob risco de enfraquecimento das estruturas políticas do país.

Para aqueles cuja banda não é tão larga, pode clicar aqui para ir ao site do programa, e pacientemente baixar o vídeo, para assistir quando quiser, e ainda levar esta discussão para a escola, centro comunitário, time de futebol, namorado/a…

*……….::::: CHAGÃO! :::::……….*

o..CAMPEONATO PARAENSE 2009..o

Enquanto o São Raimundo esperava o adversário, Paysandu e Castanhal fizeram uma das mais eletrizantes semifinais dos últimos tempos. O Papão com aquele que é considerado o melhor time do certame, contra a surpresa Castanhal, que deixou Águia e Vila Rica para trás. O jogo veio mostrar que em matéria de futebol, os paraenses não estão para brincadeira.

O placar? Acompanhe: Aldivan abriu o espetáculo para o Papão, aos 23 minutos. Aos 38, Vélber, de penal, ampliou. Aos 42, Everton diminuiu para o Japiim (como é conhecido o aurinegro, Castanhal), mas um minuto depois, Zé Carlos marcou mais um para o Paysandu. Aos 45, Alex Sandro trouxe o futebolúdico para a partida. Avançou, lançado, driblou o goleiro, e tendo as traves abertas para marcar, mergulhou e empurrou num “peixinho” a bola (aqui, para assistir). A torcida vai ao delírio, os castanhenses reclama, o árbitro pune o jogador com o cartão amarelo. Quem precisa da seriedade de um Paulistinha? Enquanto isso, em Manaus, o Holanda só treina na véspera e ainda reclama porque perdeu para o Coritiba. Duas visões bem diferentes do futebol. Mas vamos ao segundo tempo, porque não acabou. Aos 12 minutos, Zé Carlos empurra mais uma no Japiim. Aos 22, Torrô fez quase tudo sozinho, e diminuiu a vantagem alvi-azul. Daí, mas três gols no finalzinho: 43, Zé Carlos, Papão, 42, Everton e 47, Paulinho Pitbull para o Japiim.

Placar final:

Semifinais

18/02:

São Raimundo 1 – 1 Clube do Remo

19/02:

Paysandu 6 – 4 Castanhal

Final

26/02:

São Raimundo – Paysandu

CAMPEONATOS AMÉRICA DO SUL

CLAUSURA ARGENTINO 2009

La Academia versus Rojo, um dos maiores clássicos da Argentina, com os dois clubes da cidade de Avellaneda. Racing e Independiente não tinham muito o que comemorar, e quem vencesse a partida tinha um respiro, ao mesmo tempo que condenava o adversário. Ao final, entre azuis e vermelhos, os últimos levaram. Em outras paragens, o Boca não engrena, e sente falta de Riquelme. Enquanto isso, El Ogro vai se firmando como ídolo do River, que é líder, junto com outros três times. Confira os resultados:

3a Rodada – Clausura Argentino 2009

Newell`s 1 – 1 Gimnasia Jujuy

Huracán 0 – 2 Gimnasia La Plata

Independiente 2 – 0 Racing

Colón 2- 0 Rosario Central

Godoy Cruz 1 – 0 Arsenal

Tigre 1 – 2 Vélez

Argentinos 2 – 2 Atl. San Martín

Lanús 1 – 0 Boca Jrs

River 2 – 0 Banfield

Estudiantes 2 – 1 San Lorenzo

.

Classificação:

.

Newell`s Old Boys – 07

River Plate – 07

Colón – 07

Godoy Cruz – 07

Arsenal FC – 06

Lanús – 06

Huracán – 06

Gimnasia La Plata – 06

Vélez Sarsfield – 05

San Martín – 04

Estudiantes La Plata – 04

Independiente – 04

Banfield – 04

San Lorenzo – 03

Boca Juniors – 03

Argentinos Juniors – 02

Gimnasia Jujuy – 01

Rosario Central – 01

Tigre – 00

Racing Club – 00

* * *

CLAUSURA URUGUAIO 2009

Arrancou finalmente a temporada 2009 do futebol uruguaio. E enquanto o combalido Peñarol arranca com vitória, o Nacional fica num inesperado empate ante o Juventud. Enquanto isso, o Defensor Sporting vence fora de casa, e o Danubio só empata. O certame, para não ficar sem a tradicional confusão auriceleste, terá somente 15 times, porque o Villa Española não conseguiu cobrir uma dívida de 60 mil dólares com a AUF. Por isso, a cada rodada, o time que jogaria contra o Villa deve descansar. Se a moda pega por aqui… Confira os resultados:

1a Rodada – Clausura Uruguaio 2009

Peñarol 1 – 0 Wanderers

Cerro 0 – 1 Defensor Sporting

River 2 – 2 Racing Club

Nacional 2 – 2 Juventud

Central Español 2 – 2 Rampla Jrs

Danubio 1 – 1 Cerro Largo

Bella Vista 2 – 3 Tacuarembó

CAMPEONATOS EUROPEUS

Ligue 1 Temporada 2008-2009: Rodada 25, os cinco primeiros são: Lyon (52), Paris Saint-German (46), Marseille e Toulouse (45), Bordeaux (44). Resultados: Nancy 0 – 2 Lyon, Grenoble 0 – 0 PSG, Marseille 0 – 0 Le Mans.

* * *

Bundesliga 2008-2009: Rodada 21, os cinco primeiros são: Hamburg (42), TSG Hoffenheim e Hertha Berlin (40), Bayern Munique (38), Bayer Leverkusen (36). Resultados: Bayer Leverkusen 1 – 2 Hamburg, Stuttgart 3 – 3 Hoffenheim, Wolfsburg 2 – 1 Hertha Berlin.

* * *

Premier League 2008-2009: Rodada 26, os cinco primeiros são: Manchester United (62), Liverpool (55), Chelsea (52), Aston Villa (51), Arsenal (45). Resultados: Manchester 2 – 1 Blackburn, Liverpool 1 – 1 Manchester City, Aston Villa 0 – 1 Chelsea.

* * *

Liga Sagres 08/09: Rodada 19, os cinco primeiros são: FC Porto (41), Benfica e Sporting Lisboa (37), Leixões (34), Sporting Braga (32). Resultados: Paços de Ferreira 0 – 2 Porto, Sporting 3 – 2 Benfica, Leixões joga hoje contra o Belenenses.

* * *

La Liga BBVA Espanha 2008/2009: Rodada 24, os cinco primeiros são: Barcelona (60), Real Madrid (53), Sevilla (44), Villareal (41) Valência (39). Resultados: Barcelona 1 – 2 Espanyol, Real Madrid 6 – 1 Betis, Sevilla 1 – 0 Atletico de Madrid.

* * *

Série A Itália Calcio 2008/2009: Rodada 25, os cinco primeiros são: Internazionale (59), Juventus (50), Milan (48), Fiorentina (45), Genoa (44). Resultados: Bologna 1 -2 Inter, Palermo 0 – 2 Juventus, Milan 1 – 0 Cagliari.

* * *

Eredivisie Holanda 2008/2009: Rodada 24, os cinco primeiros são: AZ Alkmaar (60), FC Twente (51), Ajax (48), PSV Eindhoven e SC Heerenveen (45). Resultados: Heracles Almelo 0 – 2 AZ Alkmaar, Sparta Roterdã 1 – 2 Twente, Ajax 2 – 1 Volendam.

!!!!! O MUNDO É GAY !!!!!

A SOCIEDADE DA INTERDIÇÃO

Um professor, homoerótico ele mesmo, foi demitido, no Distrito Federal, pela secretaria de educação da cidade onde reside, Brazlândia. A alegação foi a de que o professor levou uma música que cita álcool e lesbianismo (se tanto!), e que esses temas não devem fazer parte do curriculum escolar.

Márcio Barrios, 25 anos, professor de inglês, levou a música “I Kissed a Girl”, da cantora estadunidense Katy Perry, para dar aula sobre regência verbal no passado. Acabou sendo demitido.

Para além da questão da discriminação, queremos destacar outro aspecto do acontecimento, mais importante a nosso ver, e mais grave: o que aconteceu foi um ato sintomático.

Vivemos em um mundo que está mais próximo da chamada Idade das Trevas do que de um futuro pós-moderno. A despeito de toda a tecnologia e teletecnologias, temos hoje uma sociedade onde a informação fugaz e a velocidade das imagens faz desaparecer o real. A possibilidade de “recriar” o real aparece como um contra-feitiço: ao fabricá-lo, testemunhamos automaticamente o seu desaparecimento.

Assim, certos enunciados tornam a aparecer como emergentes dentro das relações. Por exemplo, a prevalência de um tom apocalíptico e mercantilista nas igrejas, a irrupção de um (des)entendimento sobre os saberes científicos, a ponto de um governante nacional incentivar no sistema educacional de seu país o ensino da teoria criacionista (os EUA, baby!), dentre outros.

O que pensar de um primeiro-ministro que manda cobrir o seio de uma figura artística? Sendo ele o primeiro-ministro de um país cuja população é descendente da fina flor do Iluminismo, nada mais natural? Foi o que fez Berlusconi, com a pintura “A República”, exposta no gabinete dos premier italianos. Confundir arte com pornografia é para poucos.

Vivemos um recrusdecimento geral da cultura humana. Um retraimento que faz com que velhos valores arcaicos, num sentido duplo, de antiguidade temporal e de arcaísmo psíquico, apareçam e se atualizem. De certa forma, a necessidade de uma lei para coibir a estupidez homofóbica é também um sintoma desse retraimento. O ser humano não se pretende protagonista, contenta-se em ser platéia.

As condições econômicas ajudam: o acirramento do abismo social cria espaços para o microfascismo, para a violência social, para o desespero, para a doença mental, para a pequenez intelectiva. Freud, psicanalista que compreendeu que as relações homo não se reduziam ao sexual, sabia: toda estupidez é produto da repressão. Digamos, interdição.

Interdição cognitiva: a pobreza de estímulos e de contato com o mundo real produz consciências embotadas, incapazes de compreender sutilezas. Daí o equívoco moral: Berlusconi vê a ameaça do seio paranóide onde antes só havia esplendor estético. Mudou a obra ou mudou o observador?

Interdição perceptiva: a cascata de imagens é tão veloz e fugaz que é impossível passar da memória-lembrança à memória-movimento (Bergson). Enquanto a primeira realiza apenas o registro imagético, a segunda, na duração, produz o movimento do existir: engendra o Si e o Real, contraindo o passado e projetando o futuro. Consciências repassadoras, computadoras: ecolalia. Assim é possível aos soldados estadunidenses ir ao Iraque, matar, estuprar, violentar, roubar, desfigurar, torturar, e somente quando retornam ao seu país, percebem o que fizeram. Ou como aquele garoto que via o Lula pela tevê, e no dia em que Lula veio a Manaus, minutos antes de vê-lo pessoalmente, perguntou: “mamãe, o Lula existe de verdade?”.

Interdição intelectual: sem o suporte cognitivo e perceptivo, os saberes não tem funcionalidade. Daí a escola ser, para a grandíssima maioria dos alunos, algo contingente na sua existência. Ela é parte do problema, já que parece incapaz de reterritorializar os signos no plano do Real. Um aluno dito ‘comum’ pode ter problemas de leitura na escola, pode ter dificuldades de compreensão de um texto ou de um fato histórico, mas aprende em segundos a usar a internet, um celular, um computador, mesmo que tenha pouquíssimo contato com esses objetos. De quem é a deficiência?

Nosso acontecimento-sintoma agora pode ser esquematizado. São dois signos: álcool e lesbianismo. Vamos ignorar que a música é apenas um produto ecolálico da indústria do entretenimento vazio, vamos ignorar também que foi apenas um beijo e isso não define ou caracteriza o lesbianismo. Quantas oportunidades de se conversar e discutir a questão das substâncias e objetos narcotizantes e sua função na sociedade de consumo são perdidas ao “demonizar” palavras como álcool, maconha, cocaína, ecstasy, heroína, droga? É impedindo o contato com estes temas que a sociedade conseguirá educar seus filhos para evitar o uso nocivo? Educar, para esta sociedade, é subtrair experiências e saberes, ao invés de acrescê-las. É restringir, ao invés de estimular o protagonismo. Não se trata de usar substâncias entorpecentes (esta coluníssima não usa o maior dos psicotrópicos que o mundo já viu: a tevê), mas de compreender porque uma sociedade precisa criar válvulas de escape da dor, pela dor.

O mesmo vale para o lesbianismo, homoerotismo em geral. Mais fácil banir o tema para baixo do tapete, na esperança de vê-lo desaparecer. Fixação regressiva cognitiva sensório-motora: algo impediu que a fase infantil do pensamento mágico (quando nossos pais escondiam o objeto para logo após mostrá-lo, sucessivamente, e nós críamos que realmente o objeto aparecia e desaparecia) fosse superada. A homofobia nasce da ignorância sobre o próprio corpo e o próprio sexo. Combatê-la-emos com mais interdição?

Uma sociedade perigosa, terreno fértil para o fascismo, nazismo e outras formas de dominação totalitária.

Daí a importância do diálogo, da razão, da ternura, da inteligência, da criatividade, como estratégias de enfrentamento a esta subjetividade interditada/interdita. Trata-se não de combater o inimigo em seu terreno, apesar disso também ser necessário, mas de criar um território onde não seja mais possível o surgimento deste tipo de violência.

Portanto, babies, nada de ficar apenas no papo da discriminação, que deve rolar sim, mas é preciso compreender onde e como esse acontecimento transborda uma violentação mais sutil, mas nem por isso menos devastadora. Porque é causa, e não sintoma. E todo mundo sabe o que acontece quando o médico trata a febre e esquece de lidar com a doença que a causou…

Ui! E agora vamos ver outros sopros gays (ou não) que passaram no nosso Mundico! A Louca!

Φ APRESENTADOR SAI DA CAVERNA E PROFETIZA PELA CAUSA GAY. Ui, baby, ficamos arrepiadinhas assim que soubemos. O gatíssimo apresentador neozelandês Tamati Coffey saiu da caverna e profetizou: “eu sou!”. Claro, ninguém é, mas neste caso a assumpção é importante. Tamati tem se preocupado com os casos de suicídio entre gays, e acha que sua visibilidade em composição com a sua orientação sexual/erótica pode ajudar a diminuir ou trazer para a sala a discussão sobre essa triste realidade. Importante, meus amores. Ativismo engajado somado com um belo sorriso, será que uma passagem para a Nova Zelândia sai muito caro? Hihihihihi… Sentiu a brisa, Neném?

Φ UNIÃO CIVIL HOMO É FEBRE ENTRE HETEROS NA FRANÇA. Há dez anos surgiu o PAC na França. Nada a ver com o PAC da Dilma, bebês. PAC é a sigla para Pacto de Solidariedade Civil, que foi criado pelo governo para permitir aos casais homoeróticos legalizar sua parceria no âmbito legal. Só que a moda pegou, e hoje 90% dos casais franceses se uniram por esta categoria de contrato. Tudo porque ele é fácil de fazer e mais ainda de desfazer. Nada de noivas neuróticas e noivos endividados, financeira e psicologicamente. Nada de pais projetando nos filhos as suas frustrações, convidados, vexames, e tudo o mais que carrega uma cerimônia de casamento tradicional. É o mundo gay tomando conta! E ensinando os heteros a conviver, para além dos clichês. Sentiu a brisa, Neném?

Φ NO MÉXICO, PROFESSOR É AFASTADO POR SER GAY. Agustin Estrada Negresco já tinha sido obrigado a pedir licença da função de professor na escola Centro de Atención Múltiple, por um ano, depois de participar de uma marcha contra a homofobia vestido de mulher. Após o retiro forçado, mais uma vez foi recusado no emprego, por “manter a conduta homossexual”. Nesta escola, gays não podem trabalhar com educação. Trata-se do mesmo (des)entendimento do texto sobre o professor brasileiro. A escola perde, Agustin perde, a sociedade perde. Onde está o Chapolin quando precisamos dele? Hunf! Sentiu a brisa, Neném?

Φ BURUNDI APROVA DESCRIMINALIZAÇÃO DA HOMOSSEXUALIDADE. Meses após aprovar uma lei que punia com a morte os casos de homossexualismo, o senado de Burundi, país africano, votaram uma lei que revoga a anterior, e descriminaliza o homoerotismo no país. As pressões para que isso ocorresse vieram principalmente do Human Rights Watch, mas de qualquer forma representa um avanço para o país. A nova lei ainda precisa ser aprovada pelos deputados e sancionada pelo presidente. Caso isto ocorra, embora na prática não se mude a discriminação existente na África pós-colonial, já é sinal de que a pressão externa é fundamental na proteção dos direitos e da vida da população LGBT em qualquer parte do mundo. Sentiu a brisa, Neném?

Φ BOMBEIROS RECEBEM INDENIZAÇÃO POR EXPOSIÇÃO A GAYS. Na cidade de San Diego, EUA, quatro bombeiros que foram obrigados a participar de uma parada gay na cidade, em 2007, devem receber pouco menos de 35 mil dólares de indenização por “ameaça à sua heterossexualidade”. De acordo com a argumentação dos advogados dos bombeiros, a heterossexualidade dos bravos guerreiros do fogo foi ameaçada através de gestos obscenos e por terem de presenciar “pessoas seminuas se tocando mutuamente”. Hmmm, tamos sabendo, meninos! Ameaça à heterossexualidade aqui na terrinha tem outro nome. Chama-se insegurança sexual. O que a gente ainda não tinha visto era enrustimento ser fonte de renda. Resta saber se os contribuintes da cidade vão gostar de ver seu dinheiro ser aplicado numa sentença tão esdrúxula. Como diria aquela outra coluna, “e ainda tem francês…”. Sentiu a brisa, Neném?

Beijucas, até a próxima, e lembrem-se, menin@s:

FAÇA O MUNDO GAY!

“AI, AI, AI AI, TÁ CHEGANDO A HORA” – LEMBRANÇAS DE PRESIDENTE FIGUEIREDO AOS CASSADOS E AMEAÇADOS DE MANAUS

Não tem blindagem de papel-manteiga que segure um cassado, principalmente quando esta é apenas um recurso jurídico sem fundamentação conceitual, e quando a justiça como potência da democracia se faz prevalecer.

Assim, na cidade de Presidente Figueiredo, a 110 quilômetros de Manaus, o prefeito reeleito, Fernando Vieira (PP), e seu vice, Vicente Limão (PSB) foram cassados pela juíza Careen Aguiar Fernandes. Eles são acusados de compra de votos na eleição de 2008.

Deve assumir interinamente o presidente da câmara municipal do município, Simão Pacheco (PR).

Como se vê, a justiça no Amazonas não se reduz à pessoalidade, competência e honradez de alguns indivíduos, conhecedores da importância cívica do seu trabalho. Mesmo com as resistências reativas de alguns, ela quer se fazer presente, e se faz. Afinal, o movimento só poe engendrar o movimento, e nunca a imobilidade.

Por isso, e chegando cada vez mais perto, a justiça se aproxima e causa nos cassados e interinos de Manaus o frêmito do desespero ante o inevitável. Tá chegando a hora…

CONCLUDENTE ENTREVISTA DO PROCURADOR EDMILSON BARREIROS NA PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA, NO PROGRAMA “INTERESSE PÚBLICO”, APRESENTADO NA TV JUSTIÇA

O ilustríssimo, competente e denodado procurador da República, Edmilson Barreiros, esteve em Brasília, na Procuradoria Geral da República – PGR, onde foi entrevistado no programa Interesse Público, transmitido pela TV Justiça.

Na entrevista, comentou que sua ida a Brasília era para entregar ao Procurador Geral da República documentos que tratam da cassação, em Primeira Instância, do prefeito Amazonino Mendes, acusado de compra de votos, pela insigne juíza Maria Eunice Torres do Nascimento, reconduzida à presidência do pleito, gestão 2007-2009, pelo Conselho Nacional de Justiça -CNJ, depois de ser destituída inconstitucionalmente pelo Pleno do TRE-AM. Edmilson expôs os desdobramentos jurídicos que vêm ocorrendo no processo.

Entre enunciações juridicamente racionais, comentou que, sendo Manaus a quinta capital com reflexo no Brasil, o caso de Amazonino já se tornou nacionalmente notório, e que é preciso que a PGR se manifeste, já que os advogados do prefeito cassado estão usando todos os recursos que conduzem à protelação do caso para que o processo não caminhe e seja julgado no Pleno do TRE-AM.

Diante da riqueza de argumentos apresentados pelo probo e determinante procurador Edmilson Barreiros, a entrevistadora inferiu que, ao ser julgado o processo pelo Pleno, qualquer que for o resultado, a favor ou contra a cassação, provavelmente vai ser conduzido ao Tribunal Superior Eleitoral – TSE.

No discernimento democrático de qualquer cidadão que acompanhe este caso tão regionalmente patético, que já se encontra no mote e glosa zombeteiros, nem a Lógica Menor, ou Maior, aristotélica podem impedir que o processo ao chegar no TSE tenha uma sentença contrária à justiça da magnânima juíza Maria Eunice Torres do Nascimento, a análise jurídica do ilustre procurador Edmilson Barreiros, e o interesse de grande parte da população de Manaus.

Em síntese, apesar das manobras e submissões visíveis, o caso, cassação de Amazonino Mendes, encontra-se para além da recôndita alcovitice calculista dos antidemocratas. Entenda-se, também, a mídia venal. É o Brasil que exige um desfecho. Assim como exigiu o desfecho do governador da Paraíba Cássio Cunha Lima, e o desfecho do governador do Maranhão, Jackson Lago. O primeiro já houve. Agora falta o do segundo e do terceiro.

ANTICARNAVAL DA SEDUC EM HORÁRIO DE TRABALHO

Num dia que o Brasil fica sabendo do péssimo desempenho da educação básica no Estado do Amazonas, divulgado pela Ong Todos pela Educação, a Seduc-Am promoveu no hall de entrada da Secretaria um baile de carnaval. A banda da Escola Estadual Ruy Alencar animava a festa momesca. Enquanto isso, professores que foram convocados para assumir vaga temporária, muitos que madrugaram eram atendidos por servidores que trabalhavam, enquanto num outro grupo — na maioria pedagogos(as) — funcionários(as) de carreira dançavam com blusas personalizadas, olhando “vez por outra” para um mini outdoor com uma fotografia do secretário Gedeão Timóteo Amorim, fantasiado com uma camisa do Bloco Educa Samba – Todos pela Educação 2009.

Este bloguinho transcreve o depoimento de alguns educadores que estiveram na Seduc para as últimas formalizações burocráticas antes de assumir uma sala de aula do sistema estadual de ensino, e que não quiseram se identificar sobre o carnaval em horário de trabalho.

Não posso nem telefonar para o diretor da escola dizendo que hoje não vou ministrar aula, porque com essas músicas de carnaval no fundo ele vai dizer que eu não estou na Seduc e sim num baile de carnaval.”

Pra que existem os distritos educacionais? Por que esse trabalho não é descentralizado com funcionários habilitados atendendo os docentes, evitando assim que um profissional permaneça na SEDUC mais de oito horas para entregar a documentação, lotação e assinatura de contrato?”

Eu não vou trabalhar hoje, porque o atendimento é moroso. Enquanto alguns funcionários trabalham outros pulam carnaval. Pode isso?”

Do jeito que vai o atendimento, lá pela quarta-feira de cinzas nós seremos atendidos.”

O dinheiro que o governador gastou na construção do seu gabinete, no valor de 5,2 milhões dava para fazer concurso, informatizar a SEDUC e nos livrar desse constrangimento de PSS.”

O secretário pensa que nós somos lesos, otários. Aquela foto dele ali na entrada pode caracterizar campanha eleitoral antecipada de 2010, mas nós vamos dar o troco.”

O atendimento poderia ser melhorado com a descentralização. Outra alternativa é colocar esses foliões, depois de treinados, para atender os professores. Dessa maneira, os alunos não ficariam sem aula e evitaria que se ficasse ali mais de oito horas, caso contrário, futuros convocados, arrumem sua marmita e acampem na SEDUC.

i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ CHAVEZ VENCE MAIS UMA NAS URNAS, PARA DESESPERO DA MÍDIA. Desta vez, até o Departamento de Estado considerou o referendo sobre a reeleição na Venezuela como legal e democrático. Ainda assim, mesmo passando pela sua 15a consulta popular e um golpe de Estado (fracassado, e dado pela oposição, com o apoio estadunidense), há quem se junte ao côro dos que consideram antidemocrático o governo de Chávez. A própria direita venezuelana perde a chance de apontar erros do governo do comandante, que perdeu eleitores, apesar de ainda contar com a maioria, ao continuar com o discurso do imoralismo. O mesmo discurso que não adesivou, por exemplo, em Uribe, na vizinha Colômbia. É que Uribe era caro aos interesses dos Republicanos (EUA) na América Latina. Já Chávez, com todos os equívocos, tem modificado a vida do povo venezuelano. Como aponta o jornalista Rodrigo Vianna em seu blog, o povo venezuelano não carrega a passividade do brasileiro: gosta de se envolver nas questões políticas. Daí existirem “contradições”, como por exemplo, uma cidade votar em massa a favor de um plano de Chávez, mas eleger um prefeito antichavista. É que a população, a despeito do hiperrealismo midiático, ainda atualizam as imagens no plano do real, e escolhem independentemente da opinião de quaisquer articulistas amestrados de telejornal. Se o governo de Chávez conseguirá implantar uma democracia duraroura e próspera, só o tempo – e o povo venezuelano, e mais ninguém – poderão dizer. I inda tem françêis…

@ CUNHA LIMA JÁ FOI. JACKSON LAGO É O PRÓXIMO. MANAUS NA ROTA. Desde o dia 20 de novembro do ano passado, o agora ex-governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), estava na corda bamba. Salvo sete dias depois através de uma liminar deferida pelo próprio TSE, e posteriormente por um pedido de vistas que irritou o ministro Ayres Britto, o governador foi finalmente defenestrado da cadeira do governo do estado. Outro governador está na mira do TSE: Jackson Lago, do Maranhão, divide opiniões. Há quem veja orquestração da família Sarney em sua queda, mas para quem acompanhou de perto a questão, como o comitê maranhense do MCCE, vê como coerente a cassação do atual governador. O julgamento do seu caso deve ocorrer logo após o carnaval. De qualquer sorte, fica como epíteto da atuação do TSE – segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, uma das instituições brasileiras que possui altos índices de confiança do público – de que ganhar uma eleição por ganhar, no Brasil, está muito mais difícil. É essa a expectativa que faz com que a população de Manaus continue crendo – uma crença pela razão, não pela imaginação – na instalação definitiva do regime democrático na cidade. É que a despeito da blindagem em papel-de-seda feita pelo TJ-AM à candidatura cassada em primeira instância do atual prefeito interino, Amazonino Mendes, no TSE este tipo de “jurisprudência” nociva à ordem democrática não prevalece. Daí, como os paraibanos, resta apenas aos manauenses aguardar, contando com a atuação ativa e positiva da procuradoria-geral eleitoral, através do Dr. Edmilson Barreiros. Enquanto isso, é ir levando a vida numa cidade sem prefeito e sem prefeitura. Até que a democracia chegue, definitivamente. I inda tem françêis…

@OS AFOXÉS ESTÃO SE ACABANDO NA BAHIA”, é o que diz Hamilton Borges, liderança do Movimento Negro da Bahia. Com a imposição do Carnaval de Salvador, baseado no “axé”, proveniente dos cultos afro, mas que, segundo Hamilton, “não tem nada a ver com essas referências”. Enquanto isso afoxés tradicionais da Bahia, como Badauê, Obaxirê, Ébano, Filhos do Korin Efan e Filhos do Congo, enumerados por ele, ou estão praticamente extintos ou resistem com extrema dificuldade. O único que ainda prospera é o Filhos de Ghandy, devido ao fato, segundo Hamilton, de estar ligado aos grandes terreiros de Candomblé da Bahia (Gantois, Casa Branca, Ilê Axé Opo Afonjá). Ele critica o lucro milionário dos blocos do falso axé exclusivo para turistas alienados: “Os negros criaram todo o capital simbólico que faz o carnaval da Bahia ser uma festa com caráter internacional. O principal movimento do carnaval de Salvador, que é o Axé, vem de uma referência religiosa, que é o Candomblé. Mas a música que virou marca do carnaval baiano não tem nada a ver com essas referências. Existem comunidades que perderam o conhecimento dos blocos que se formaram. Já estão caindo no esquecimento. E como não há mais esse conhecimento, essas comunidades não se inserem mais no carnaval a partir de uma leitura própria, de um código próprio. Ela não vai se reinserir no carnaval de shortinho e abadá.” O mais sério é pensar que os verdadeiros afoxés estão desaparecendo por causa de Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, Claudinha Leite, Daniela Mercury, Netinho, Chiclete com Banana… I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Porque Dionísio já foi

Com a desmedida alegria

Para onde a carne não vai

Evoé! Evoé! Evoé!…

TRÊS MARCHINHAS E TRÊS NOTINHAS

.“Sempre é Carnaval! Sempre é Carnaval! Vamos embora pessoal!”

Em tempo de carnaval no Brasil saltam borbulhanças mil quanto ao que é ou não é carnaval original. A força mais próxima a Dionísio e seu Sátiro com suas vibrações plásticas/motoras/sonoras.

Uns dizem que carnaval mesmo é samba. Outros que é frevo. Outros que é axé. Outros que são Marchinhas. Outros, maracatu. Opiniões sempre com lastros ditas de bom gosto e inteligência, ou não. No caso das marchinhas, seus defensores se consideram mais inteligentes que outras opiniões, algumas até consideradas, por estes, de baixo valor, coisa da ralé. Entretanto, estes ‘marcheiros’, quando opinam opiniaticamente, não percebem e nem entendem que, embora as marchinhas tenham se mantido como signo de um tipo de carnaval, elas são de proveniência unilateral. São produtos exclusivos das enunciações da classe média urbana. A classe detentora da informação definidora de comportamento burguês, um ponto que coloca em suspeição a inteligência e bom gosto destes ‘marcheiros” classistas.

Mas as marchinhas mesmo, com seus pruridos burgueses, nos permitem alguns balançados graciosos que provavelmente seus ‘marcheiros’ não “bodejariam’ tal suas notinhas quase sempre, sutilmente, preconceituosas e discriminadoras dissimuladas como humor da época. Para outros opinantes, pseudo humor, e com patético intelectualismo. Tomemos três marchinhas, e vejamos se estes têm razão, ou não com suas notinhas.

NOTINHAS

Primeira Marchinha e a Notinha Cabeleira do Zezé, de Roberto Faissal e João Roberto Kelly.

Olha a cabeleira do Zezé

Será que ele é? Será que ele é?”

Para seus examinadores, um claro preconceito homofóbico de João Roberto Kelly que, segundo conta a lenda urbana carnavalesca, escreveu para se vingar de um garçom que tirara uma graça com sua mulher. Uma espécie de tentativa de sublimação da insegurança sexual de Kelly.

Segunda Marchinha e a Notinha O Teu Cabelo Não Nega, de João Valença, Lamartine Babo e Raul Valença.

O teu cabelo não nega mulata

Porque és mulata na cor

Mas como a cor não pega mulata

Mulata eu quero o teu amor”

O adversários examinando, pela ótica da discriminação racial, perguntam: “E se a cor pegasse? Os tais ainda queriam seu amor?”

Terceira Marchinha e a Notinha Maria Candelária, de Klécius Caldas e Armando Cavalcante.

Maria Candelária

É alta funcionária

Desceu de para-queda

Caiu na letra O,O,O,O,O”

Aqui os adversários aplaudem os compositores. Examinam os privilégios concedidos pelos governantes aos seus apaniguados que os faziam funcionários públicos, verdadeiros barnabés da inutilidade pública, caindo de para-queda em seus cargos sem qualquer concurso. Hoje, privilégio conhecido por “entrar pela janela”. Funcionários cabos-eleitorais, que garantem as eleições de seus indicadores. Apesar de saltar um preconceito com cheiro de “mulher burra”, a tal da Candelária, que não queria nada com o trabalho, só com a futilidade. Finalizam os compositores: “Que grande vigarista que ela é”.

GOVERNO FEDERAL NA FOLIA DO CARNAVALCOMBATE A EXPLORAÇÃO INFANTIL E ADOLESCENTE SEXUAL

Mesmo que a dogmática queira, no carnaval a “carne não vai”. Se ela vai, não há festa: o corpo se ausenta e com ele também os sentidos. O carnaval precisa dos sentidos que se emaranham pela carne como vibração, pulsação, embriaguez dionisíaca, transcendência caosmótica. Ruptura da representação constituída apolínea. No carnaval, o corpo canta em frenesi coletivo. Dionísio, com seu Sátiro, toma as medidas apolíneas para desmedi-la no canto criativo de Tragos, a força plástica/sonora da Alegria.

Mas nas ondulações dionisíacas do carnaval, há aqueles que desde tenra idade tiveram suas carnes dilaceradas pela intervenção castradora de uma ordem moral perversa que negou a possibilidade de um crescimento sexual. Foram transformados em pervertidos sensório-sexual. Estes foram, por obra de adultos perversos, transmutados em pedófilos. Os agentes do medo da sexualidade vivificadora. Violentados que foram por estes adultos, foram moldados como sofridos do gozo fálico como fantasia transgressora infantilizada. Estes se aproveitam da folia para exercerem sua pulsões-traumáticas, pavores genitais, procurando seduzir crianças e adolescentes e, então, alucinarem em vazias satisfações.

O governo federal, em sua perspectiva oficial, ingênua, mas necessária, para tentar evitar a exploração sexual infantil e adolescente nesta quadra momesca, começa hoje a prática de seu marketing esclarecedor. Está distribuindo aos foliões camisetas, abanadores e fitas com enunciações referentes ao combate à exploração sexual.

Os foliões, ou não-foliões, do bom senso, sabem que não são enunciações morais-sexuais adesivadas em objetos que vão garantir a não violência sexual contra crianças e adolescentes; entretanto, o cunho pedagógico do recurso pode auxiliar estes do bom senso na observação sobre os pervertidos-sexuais. O que os torna menos livres para agirem. Infelizmente um olhar policialesco destes do bom senso.

Na falta de uma política que envolva o Estado, os pais, professores, psicólogos, sociólogos, assistentes sociais, vizinhança, todos pertencentes a uma comunidade que possa criar afetos e cognições nas crianças e adolescentes que as tornem seguras em suas existências, o que diminuiria a facilidade de ação dos pervertidos, já que as crianças e adolescentes saberiam identificar e se defender contra seus algozes, a medida do governo cai como folia. O que nos obriga a um compromisso geral com as crianças e os adolescentes para que durante o carnaval a folia seja só de Dionísio e seu ajudante Sátiro.

A MORDAÇA DO SISTEMA EDUCACIONAL

Provavelmente toda educação consiste em duas coisas: em primeiro lugar conter o assalto impetuoso da criança ignorante para a verdade e em seguida iniciar, de modo suave, imperceptível, gradual, a criança humilhada na mentira.” Franz Kafka

A professora Júlia, da Escola Municipal Padre João D’vries, na zona Leste de Manaus, não conseguindo conter a “bagunça” de dois alunos, resolve colar fita adesiva na boca de ambos. A Secretaria Municipal de Educação – SEMED afastou-a por tempo indeterminado e abriu um processo administrativo para investigar sua conduta.

Mais do que um caso particular ocorrido no início do ano letivo numa escola de Manaus, essa punição expõe a disciplina sofisticada e liga-a ao suplício moral-exemplar, demonstrando as três primeiras partes da obra de Michel Foucault, Vigiar e Punir. Mas como o evento aí se cristalizou, ao contrário do que gostaria a secretária de Educação, Terezinha Ruiz, vamos analisá-lo a partir de Manaus.

AS CRIANÇAS INSUBORDINADAS

Passa pelo corpo de uma criança (mas também pode ser de uma mulher, de um velho, etc) um devir, um movimento contínuo, uma linha de movimentação intensiva, criativa, nômade, imperceptível e incapturável. Devir-Criança (Deleuze e Guattari). A família começa seu papel de domesticação, impondo sutilmente (às vezes, nem tão sutil) time, religião, opção sexual. “Meu campeão!” É preciso senilizar o velho, a mulher, a criança. Infantilização. A cada dengo-chantagem, a cada mimo-chantagem, ou pode ser também a cada beliscão, a cada verdadeira sessão de tortura a criança embranquece os cabelos, como diria Nietzsche, e passa a jogar o jogo-do-não-jogar. Crianças que com dois anos de idade dão um show de malabarismos sociais para a família reunida num domingo à tarde. É por isso que Simone de Beauvoir diz que “é muito fácil transformar uma criança num macaco”. Ou, ao contrário, crianças mudas, intimidadas. E eis que, de uma forma ou de outra, a criança está apta a galgar uma etapa. Vai à escola. E é enganosamente que lá dir-lhe-ão: “Você não está mais em sua casa.” Como assinala Foucault, a linha é a mesma. Mas, de alguma forma, a criança resiste. Formas essas inumeráveis e imperceptíveis (ainda bem!) para a maioria dos professores, e que muitas vezes transparece na chamada “bagunça”. Uma criança, duas crianças que não se submetem à ordem de “parar” numa escola na periferia de Manaus. É uma guerra; ou melhor, é um massacre. “Mata-se uma criança.” Por isso: pular, gritar, conversar, brigar, correr, chorar, jogar papel…

A EDUCASTRAÇÃO

Primeiro, o esquadrinhamento do tempo e do espaço. “Meu lugar”, horário de entrar, rezar, urinar, merendar, brincar, sair, etc. Havendo desvios e porventura sempre os há —, coloca-se na parede ou na acústica ambiente toda uma pedagogia pautada em palavras de ordem monossilábicas em cores gritantes ou gritos fulminantes: “Você pensa que eu sou sua mãe?” “Sente-se!” “Não saia da fila” “Atenção!” “Saia!” “SILÊNCIO!” Quem já conviveu no dia-a-dia de uma escola de Manaus (e tememos que em muitos outros lugares daria no mesmo) sabe que o que de mais comum existe nesse espaço é professores gritando contra os alunos, principalmente crianças das primeiras séries. Mas as crianças percebem as mudanças legais, sabem e passam a fazer uso dos substitutivos de leis que as protegem antes mesmo que os adultos percebam. De vez em quando uma professora não consegue ser eficientemente autoritária pela suave disciplina ou seja, não consegue lançar uma armadilha “premiada” ou interceptar a trajetória do devir — e extrapola o limite da punição, das sanções normatizadoras, levando-a aonde sempre esteve ligada: o suplício, que se diferencia da punição pela violência física impingida a um determinado corpo. “A fita adesiva foi uma brincadeira com eles. Não fiz de uma forma proposital. Foi um gesto impulsivo”. Mas as técnicas de suplício, sejam as execuções medievais ou o amordaçamento de uma criança, tem um efeito contrário do pretendido pelas instituições, que é o do exemplo moral, ao contrário, os vitimados por essas técnicas passam a gozar de uma certa excentricidade perante os outros. Nesse momento, a punição, que deveria “ter efeitos mais intensos naqueles que não cometeram as faltas” (Foucault), foi reorientada e passa a exercer um fascínio, expondo a impotência do corpo docente e do sistema educacional instituído. Pela indisciplina, pela insubordinação, pela bagunça a criança escapa, instintivamente, como um bicho escapa da jaula.

O SISTEMA EDUCACIONAL INSUPORTÁVEL

Para além do microfascismo cotidiano nas instituições escolares públicas e particulares por todos os recantos do Brasil e outras partes do mundo na relação professor-aluno, há um macrofascismo do sistema educacional com todos. A situação física das escolas. A ausência de concepções educacionais reais. Em Manaus, Terezinha Ruiz é a eterna secretária de vários governos e sempre fez e faz parte disso. A formação dos professores é tíbia e não tem continuação de fato, como aponta o estudo do movimento Todos pela Educação: “A formação continuada que é oferecida a esses professores é dada em geral por universidades que estão desacopladas da realidade da escola pública. Não há diretrizes claras entre o que está sendo formado durante a capacitação e aquilo que deve ser ensinado na sala de aula, há um completo hiato entre a formação e a preparação real.”

As crianças, vitimadas. “As crianças são vítimas muito fáceis”, diz o cinema de Hadja Bharadwaj, Closet Land. A professora, vitimada. “A sala tem 35 alunos.” Uma criança, duas numa casa às vezes colocam pais em desespero, imagina 35 em espaço fechado e com reduzidos atrativos. O caso da professora Júlia é apenas um que emergiu à luz da notícia na Folha de São Paulo, para o qual a professora apenas informou: “Não tenho nada para falar”. A frase não deixa de ser irônica, ela, que amordaçou as crianças é que não tem nada para dizer. O que falar para a sequelada Folha, que tem num Gilberto Dimenstein o supra-sumo do entendimento pedagógico? Na verdade, grande parte dos professores nunca falaram nada, nunca sequer professaram nada, apenas repetem, enquanto tristes sujeitos sujeitados, as verdades do sistema educacional degradado/degradante.

Já a SEMED, prontamente falou por ela: “Foi uma atitude agressiva porque as crianças sofreram maus tratos. Agora falta saber os motivos dela. Nesse primeiro momento, pode não ter sido uma atitude deliberada e, sim, motivada por fatores como estresse.” E a chefe do Núcleo de Serviço Social da secretaria, Graça Cardoso, afirmou que as crianças terão acompanhamento psicológico. Quer dizer que um dos três psicólogos concursados da SEMED será disponibilizado particularmente para esse caso? A questão não é psicológica, é de ordem prática em um realidade constituída que atravessa os séculos da instituição escolar.

A quarta e última parte de Vigiar e Punir está reservada à prisão, que é o caso da detenção de um menor, caso ele não se submeta às leis da sala de aula, da fábrica, da miséria física e/ou epistemológica, ou de uma professora, que abandonará a sala de aula por um hospital com a depauperação das cordas vocais de tanto gritar ou acometida por distúrbios psicológicos. Jamais o sistema educacional será responsabilizado pela ordem constituída, apenas reorganizará suas forças a cada caso que saia das sombras momentaneamente para a luz. É isso que apresenta a volta de Terezinha Ruiz à SEMED em Manaus, com a temporária prefeitura de Amazonino.

TSE MOSTRA QUE EM BRASÍLIA, O DIREITO NÃO SOCORRE AOS QUE DORMEM

O TSE, através do Ministro Arnaldo Versiani, manteve a cassação do candidato eleito em Monte Alegre dos Santos (RS). Onilton João Capelini (PP) foi acusado pelo ministério público de prometer dinheiro e cargos públicos em troca de voto.

Lá, a justiça eleitoral cassou o registro, mas por meio de uma liminar, o candidato foi diplomado e empossado. No entanto, por ter apresentado o recurso liminar fora do prazo, o recurso não deveria ter sido aceito. Ao julgar o mérito, o ministro Versiani deixou claro que “segundo jurisprudência do TSE, o prazo a ser contado para interposição de recurso diante de decisão de juiz auxiliar é o de 24 horas, de acordo com a Lei das Eleições, e não o de três dias, estabelecido no artigo 258 do Código Eleitoral”.

DÉJÀ VU ELEITORAL PARA AMAZONINO

Para o candidato cassado e prefeito interino, Amazonino Mendes, a “jurisprudência” só é amistosa dentro das fronteiras da cidade de Manaus. Somente assim foi possível ao desembargador Domingos Chalub, que foi indicado ao cargo pelo governador Braga logo após defender o ex-deputado Antonio Cordeiro, na Operação Albatroz, na qual Braga também está envolvido – blindar Amazonino, dando a ele o último suspiro antes do TSE.

Se recordarmos que à época da cassação de Amazonino, enquadrado no artigo 41-A do Código Eleitoral, também houve atraso na apresentação da defesa, e que somente com a intervenção direta da desembargadora Graça Figueiredo e do juiz Agliberto Machado é que Amazonino conseguiu ser diplomado e empossado, é de se imaginar o que acontecerá quando o processo chegar à Brasília. É bom lembrar que o Ministério Público Federal declarou, em recente pedido de suspensão da liminar, que o “atraso” dos advogados de Amazonino na entrega da defesa foi menos por descuido que por estratégia de tentar burlar a lei e escapar aos seus desígnios.

Resta saber quais serão os próximos movimentos do MPF, já que para Amazonino, o que podia ser feito, já o foi. A blindagem, neste caso, é tão eficiente quanto usar papel-manteiga como colete à prova de balas.

SEMELHANÇAS JURÍDICAS

CÓDIGO PENAL: ART. 171. CÓDIGO ELEITORAL: ART. 41-A

Alguns sujeitos sujeitados pelos hábitos morais corrompidos, forjados em seus percursos familiares, escolares e outros territórios vizinhos, agem e avaliam suas condutas segundo seus próprios pesos e medidas, nunca segundo a moral social das pluralidades democráticas. Por este motivo, é comum vermos e ouvirmos entre estes imorais “bate-bocas”, onde um tenta convencer o outro que é mais íntegro. Uma espécie de lógica da decência degenerada.

É um tal de juízo e defesa, juízo e condenação. “Tu é ladrão!” “Ladrão é tu!” “Me diz o que roubei? Se roubei, roubei menos que tu.” “Tu é corrupto!” “Corrupto é tu! Nunca me candidatei para vencer eleição comprando voto!” “Não se candidatou, mas é trambiqueiro, safado! O teu dinheiro veio todo de enganar os outros!” “Bato na minha mulher, sim, mas não sou pedófilo!” E por aí corre a tradição sociopática desses ilustres e decentes sujeitados acima de qualquer razão-moral.

ONDE OS CÓDIGOS SE ENCONTRAM

Para os sujeitos de si como produtores da insistência (movimento) democrática, esta irracional lógica da decência degenerada torna-se desconstituída no momento em que são aplicados os valores coletivos da própria democracia como Bem Comum. O que faz com que todo tipo de corrupção se iguale. Nenhuma sendo mais ou menos imoral que outra. Embora cada uma possa encontrar-se enquadrada em Códigos diferentes. Um juiz de futebol, por exemplo, que interfere com sua arbitragem em favor de um time específico, e por profissão encontra-se sob a legislação do Código Esportivo, é tão corrupto quanto um juiz que com sua sentença beneficia alguém de sua particularidade, embora sua atuação esteja sob a legislação do Código Penal ou Civil. É apenas uma questão de performance profissional em territórios e estados de coisas definidos por uma enunciação. Todos os atos saem da degeneração biográfica de cada um.

Para ficar mais prático o entendimento, consultemos e comparemos os dois Códigos, Penal e Eleitoral, e vejamos suas semelhanças nos saberes imorais dos corruptos.

CÓDIGO PENAL

Índice Fundamental do Direito

Estelionato

ART. 171 – Obter, para si ou para alguém, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento.

PENA – Reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, multa…

CÓDIGO ELEITORAL

Anotado e Legislação Complementar

Da Propaganda Eleitoral em Geral

ART. 41 – A. Ressalvado o disposto no ART. 26 e seus incisos, constitui captação de sufrágios, vedada por esta Lei, o candidato doar, oferecer, prometer, ou entregar, ao eleitor, com o fim de obter-lhe voto, bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza, inclusive emprego ou função pública, desde o registro da candidatura até o dia da eleição.

PENA – Multa de mil a cinquenta mil UFIR, e cassação do registro ou diploma, observado o procedimento previsto no ART. 22 da Lei Complementar número 64, do dia 18 de maio de 1990.

Ressalvada a democracia, estas performances são semelhantes: ESTELIONATO.

CONVITE: GIRA DE EXU NO CEMITÉRIO PARQUE TARUMÃ PELO CARNAVAL

O objetivo é agradar Exu para que você se divirta, brinque em paz o carnaval, com a proteção de Exu.”

Quem convida é Mãe Neura, a todos que querem se divertir, brincar o carnaval com alegria, em paz, com harmonia, protegidos por todas as entidades afro-religiosas, será maravilhoso participar da Gira de Exu no cemitério Parque Tarumã (Manaus-Am).

Onde? No cruzeiro do cemitério Parque Tarumã

Quando? Próximo sábado (21)…. Horário: 9h da manhã

A todos os crentes nas religiões afro, simpatizantes, curiosos, lá nos encontraremos para participar, presenciar toda a beleza e o vigor das entidades que vem ao som do tambor receber suas oferendas e distribuir suas poderosas bênçãos no cruzeiro do cemitério…

Exu, que tem duas cabeças

Ele olha sua banda com fé

Uma, Satanás do inferno

A outra é de Jesus Nazaré

2ª CHAMADA DO PROCESSO SELETIVO SEDUC

Mais uma vez a blogante intempestiva Greicy compartilha a boa notícia para os aprovados no Processo Seletivo Seduc-Am para Professores. Saiu a 2ª listagem de convocação, contendo 655 nomes de professores que deverão atuar em escolas das diversas zonas de Manaus. Confira aqui, professor, se seu nome está incluído:

http://www.seduc.am.gov.br/2008/adm/imgeditor/File/PSS_2_Convocacao-2009.pdf

Os contemplados deverão comparecer hoje (19) e amanhã (20) à sede da Seduc-AM, situada à rua Waldomiro Lustosa, 350 – Japiim II. Chegando lá, procurar a Gerência de Valorização do Servidor – GERVS, no horário de 8h às 12h.

Além disso, o professor contemplado deverá apresentar-se munido dos seguintes documentos: Carteira de Identidade, CPF, PIS/PASEP, Título de Eleitor, Comprovante de Quitação Eleitoral, Certificado Militar (para homens), Comprovante de Residência (Água ou Telefone), Conta Corrente (somente Bradesco), Comprovante de Habilitação (Certificado ou Diploma) e duas fotos 3×4.

Que suas presenças dentro das salas de aula de Manaus auxilie na movimentação para outras formas de relações autênticas numa educação ativa/ ativante a partir de um processual de aprendizagem de democratização do conhecimento libertador. Valeu!

DEMOCRÁTICOS RUMORES DA CASSAÇÃO

Primeiro chegou do Centro, via fonte intempestiva casual, a notícia de que Amazonino já havia sido cassado e que haveria outra eleição em Manaus. Vasculhada na internet, e estávamos no meio de alguns telefonemas, quando recebemos outro telefonema de outra fonte, não tão casual, que a notícia da cassação vazara do TRE-AM e chegara até professores e estudantes de uma escola na zona Leste de Manaus. Mais telefonemas, contatos na coletiva rede de proximidades de linhas democratizantes e a notícia tornou-se boato. Mas os boatos são razoáveis e geralmente carregam numa vertiginosa velocidade aquilo que se quer adiar ou impedir de acontecer e que já se atualizou na inteligência do povo. Neste caso, da cassação de Amazonino, confirmando-se ou não em notícia pela manhã, o boato é verdadeiro e democrático; portanto, uma novidade: uma autêntica notícia.

ATUALIZAÇÃO (EM 07:00h):

Surge a notícia de que o desembargador do TJ-AM (investigado pelo CNJ), Domingos Chalub, que foi alçado ao cargo pelo governador Eduardo ‘Guerreiro de Sempre’ Braga, pouco depois de defender o indefensável deputado Antonio Cordeiro da cassação na ALE-AM, após a deflagração da Operação Albatroz, na qual o próprio Braga aparece como suspeito, concedeu “medida cautelar incidental” a Amazonino, que impede o TRE-AM de julgar o seu caso, ficando o mesmo à disposição do TSE.

De nossa parte, a “blindagem” parece ser não a Amazonino, mas ao próprio TRE-AM, que assim fica livre de se manifestar numa matéria em que, fosse qual fosse a sua decisão, estaria comprometida.

Que venha, então, o TSE. Tanto melhor.

*……….::::: CHAGÃO! :::::……….*

LIBERTADORES DA AMÉRICA 2009

Aqui você acompanha os resultados, às quintas e domingos, grupo a grupo, rodada a rodada, jogo a jogo. O destaque da rodada foi a vitória “suada” do River Plate sobre o Nacional, do Paraguai, no apagar das luzes, com um gol em que o atacante Cristian Fabbiani, conhecido nas paradas como El Ogro, graças à semelhança de silhueta com o camisa nove do Corinthians, não só matou a bola no braço estando impedido, como chutou errado e a bola sobrou para Diego Buonanotte empurrar, também de escova, sabonete e patinho de borracha nas mãos. “Roubo Millonario”, diriam alguns. Resultados e enquete:

Grupo 1:

.

LDU Quito – 03

Sport Recife – 03

Colo Colo – 00

Palmeiras – 00

.

LDU Quito 3 – 2 Palmeiras

Colo Colo 1 – 2 Sport Recife

Palmeiras – Colo Colo – 04/03

Sport Recife – LDU Quito – 12/03

Colo Colo – LDU Quito

Sport Recife – Palmeiras

LDU Quito – Colo Colo

Palmeiras – Sport Recife

Palmeiras – LDU Quito

Sport Recife – Colo Colo

LDU Quito – Sport Recife

Colo Colo – Palmeiras

.

Grupo 2:

.

Deportivo Táchira – 03

Boca Juniors – 03

Deportivo Cuenca – 00

Guaraní – 00

.

Guaraní 1 – 2 Deportivo Táchira

Boca Juniors 1 – 0 Deportivo Cuenca

Deportivo Cuenca – Guaraní – 24/02

Deportivo Táchira – Boca Juniors – 04/03

Deportivo Táchira – Deportivo Cuenca

Deportivo Cuenca – Deportivo Táchira

Guaraní – Boca Juniors

Boca Juniors – Guaraní

Deportivo Táchira – Guaraní

Deportivo Cuenca – Boca Juniors

Guaraní – Deportivo Cuenca

Boca Juniors – Deportivo Táchira

.

Grupo 3:

.

Nacional – 06

River Plate – 03

Universidad San Martín – 00

Nacional (PAR) – 00

.

Nacional 2 – 1 San Martín

River Plate 1 – 0 Nacional

Nacional (PAR) 1 – 3 Nacional – 18/02

San Martín – River Plate – 05/03

San Martín – Nacional (PAR) – 12/03

Nacional – River Plate

Nacional (PAR) – San Martín

River Plate – Nacional

San Martín – Nacional

Nacional (PAR) – River Plate

Nacional – Nacional (PAR)

River Plate – San Martín

.

Grupo 4:

.

Defensor Sporting – 03

Independiente Medellín – 01

São Paulo – 01

América de Cáli – 00

.

Defensor Sporting 1 – 0 América de Cáli – 10/02

São Paulo 1 – 1 Independiente Medellín

Independiente Medellín – Defensor Sporting – 24/02

América de Cáli – São Paulo – 05/03

América de Cáli – Independiente Medellín

Independiente Medellín – América de Cáli

Defensor Sporting – São Paulo

São Paulo – Defensor Sporting

Independiente Medellín – São Paulo

América de Cáli – Defensor Sporting

Defensor Sporting – Independiente Medellín

São Paulo – América de Cáli

.

Grupo 5:

.

Deportivo Quito – 01

Universitario de Sucre – 01

Cruzeiro – 00

Estudiantes – 00

.

Univ. Sucre 1 – 1 Dep. Quito – 12/02

Cruzeiro – Estudiantes – 19/02

Dep. Quito – Cruzeiro – 25/02

Estudiantes – Univ. Sucre

Univ. Sucre – Cruzeiro

Dep. Quito – Estudiantes

Cruzeiro – Univ. Sucre

Estudiantes – Dep. Quito

Estudiantes – Cruzeiro

Dep. Quito – Univ. Sucre

Univ. Sucre – Estudiantes

Cruzeiro – Dep. Quito

.

Grupo 6:

.

Everton – 03

Lanús – 01

Chivas Guadalajara – 01

Caracas FC – 00

.

Lanús 1 – 1 Chivas – 11/02

Everton 1 – 0 Caracas

Caracas – Lanús – 25/02

Chivas – Everton – 25/02

Caracas – Chivas

Everton – Lanús

Chivas – Caracas

Lanús – Everton

Caracas – Everton

Chivas – Lanús

Everton – Chivas

Lanús – Caracas

.

Grupo 7:

.

Boyacá Chicó – 03

Grêmio – 00

Universidad de Chile – 00

Aurora – 00

.

Aurora 0 – 3 Boyacá Chicó – 10/02

Grêmio – Univ. Chile – 25/02

Univ. Chile – Aurora – 04/03

Boyacá Chicó – Grêmio

Boyacá Chicó – Univ. Chile

Aurora – Grêmio

Grêmio – Aurora

Univ. Chile – Boyacá Chicó

Univ. Chile – Grêmio

Boyacá Chicó – Aurora

Aurora – Univ. Chile

Grêmio – Boyacá Chicó

.

Grupo 8:

.

San Lorenzo – 03

Libertad – 03

Universitario – 00

San Luis – 00

.

San Lorenzo 4 – 1 San Luis – 11/02

Libertad 2 – 1 Universitario – 11/02

Universitario – San Lorenzo – 19/02

San Luis – Libertad – 26/02

Libertad – San Lorenzo

Universitario – San Luis

San Lorenzo – Libertad

San Luis – Universitario

Universitario – Libertad

San Luis – San Lorenzo

San Lorenzo – Universitario

Libertad – San Luis

COPA DO BRASIL

Resultados da primeira fase, jogos de ida:

Flamengo/PI 1×4 Vasco/RJ

Icasa/CE 1×1 Portuguesa/SP

Itabaiana/SE 0x5 Atlético/MG

Guaratinguetá/SP 2×0 Caxias/RS

Misto/MS 1×1 Campinense/PB

Nacional/PB 0x1 Fluminense/RJ

Americano/RJ 2×0 Santa Cruz/PE

Sampaio Correa/MA 3×2 Figueirense/SC

Rio Branco/AC 1×2 Santos/SP

Holanda/AM 1×2 Coritiba/PR

Mixto/MT 1×2 Paraná/PR

Desportiva/ES 1×1 Fortaleza/CE

União Rond./MT 1×0 Internacional/RS

J. Malucelli/PR 0x2 Guarani/SP

Tupi/MG 2×0 Criciúma/SC

o..CAMPEONATO PARAENSE 2009..o

E a pantera santarena aprontou pra cima dos remistas! Com o empate em um gol, o São Raimundo já se garantiu na final e espera o adversário, do confronto de hoje entre Papão e Castanhal. Logo aos quatro do primeiro tempo, os santarenos saíram na frente, com Hélcio. E o Remo só conseguiu o empate aos 38 da etapa final, com Edinho. Como o empate era do São Raimundo, não houve necessidade de penais. Parabéns ao São Raimundo de Santarém!

Semifinais

18/02:

São Raimundo 1 – 1 Clube do Remo

19/02:

Paysandu – Castanhal

CONVITE AFINADO AOS EDUCADORES DE MANAUS

Paulo Jorge, Vanildes, Raimunda Marinete, Eliane, Maria do Carmo, Roseli, Gean Nara, para todos que querem fazer um trabalho de sociologia e filosofia para além do tradicional comtiano passivo/apassivador, sugerimos dar uma olhada no PLANO DE CURSO DE SOCIOLOGIA ATIVA – EDUCAÇÃO BÁSICA e no PLANO DE CURSO DE FILOSOFIA CONSTITUTIVA – EDUCAÇÃO BÁSICA publicados neste bloguinho.

Se interessar envolver-se em proximidades produtoras de saberes produtores de dizeres e fazeres ativos, quem desejar pode participar de nossas reuniões ordinárias, na qual abriremos um espaço para discutir possibilidades para o ensino de filosofia e sociologia no ensino público.

Onde? rua Rio Jaú, nº 43 – Novo Aleixo (Manaus-Am)

Quando? sábado, a partir das 15h

Telefones: (92) 3213-4205 / 3667-4030 / 9631-6845/ 9190-1949 / 8807-3402


E-meio: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Com suas presenças, com certeza teceremos nas escolas linhas de atuações sociológicas filosofantes extraordinárias…

CNJ CRIA NOVAS METAS PARA O JUDICIÁRIO E DIZ: JUSTIÇA QUE TARDA, TAMBÉM FALHA

Nesta terça-feira, durante o 2o Encontro Nacional do Judiciário, realizado em Belo Horizonte, o Conselho Nacional de Justiça anunciou dez metas que deverão ser cumpridas pelos tribunais de justiça de todo o país. As medidas foram votadas e aprovadas no plenário composto por presidentes de tribunais federais, estaduais, eleitorais, do Trabalho, Militares e Superiores.

Ao final do ano, espera-se que as dez metas sejam cumpridas. O objetivo é agilizar e otimizar o atendimento e funcionamento do judiciário em todo o país.

Com as mudanças, o CNJ pretende que os tribunais dêem conta de pelo menos 40 milhões dos mais de 67 milhões de processo judiciais existentes hoje no país.

São estas as 10 metas:

    1. Desenvolver e/ou alinhar planejamento estratégico plurianual (mínimo de 05 anos) aos objetivos estratégicos do Poder Judiciário, com aprovação no Tribunal Pleno ou Órgão Especial.

2. Identificar os processos judiciais mais antigos e adotar medidas concretas para o julgamento de todos os distribuídos até 31/12/2005 (em 1º, 2º grau ou tribunais superiores).

3. Informatizar todas as unidades judiciárias e interligá-las ao respectivo tribunal e à rede mundial de computadores (internet).

4. Informatizar e automatizar a distribuição de todos os processos e recursos.

5. Implantar sistema de gestão eletrônica da execução penal e mecanismo de acompanhamento eletrônico das prisões provisórias.

6. Capacitar o administrador de cada unidade judiciária em gestão de pessoas e de processos de trabalho, para imediata implantação de métodos de gerenciamento de rotinas.

7. Tornar acessíveis as informações processuais nos portais da rede mundial de computadores (internet), com andamento atualizado e conteúdo das decisões de todos os processos, respeitado o segredo de justiça.

8. Cadastrar todos os magistrados como usuários dos sistemas eletrônicos de acesso a informações sobre pessoas e bens e de comunicação de ordens judiciais (Bacenjud, Infojud, Renajud).

9. Implantar núcleo de controle interno.

10. Implantar o processo eletrônico em parcela de suas unidades judiciárias.

Numa democracia que não se pretende falseação, as leis tem uma aplicabilidade menos normativa que educativa. No entanto, mesmo nas democracias de exploração e de segmentaridades sociais, a lei não deixa de ser uma garantia de direitos civis mínimos. Retardar a sua aplicabilidade é uma das estratégias para a manutenção do estado de coisas de um Estado impotente. Daí a atitude do CNJ, que conta com ilustres juristas democratas, como o corregedor, Ministro Gilson Dipp, ser mais uma evidência de sua atuação ativa e politicamente positiva.

No Amazonas, onde a maior parte dos tribunais vive à sombra do poder executivo e de seus ocupantes, a agilização e otimização dos meios deve também auxiliar na diminuição da força reativa que paira sobre essas instituições, emanadas pelos seus ocupantes.

DA PARAÍBA, CÁSSIO CUNHA LIMA MANDA LEMBRANÇAS PARA AMAZONINO CASSADO

“É a lição que fica: não basta ganhar uma eleição, é preciso ganhar a eleição em um esquadro legal, observando os parâmetros da Constituição.”

ministro Carlos Ayres Brito, presidente do TSE

O Tribunal Superior Eleitoral – TSE cassou definitivamente os mandatos do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), e de seu vice, José Lacerda Neto (DEM), “por abuso de poder econômico e político e conduta vedada a agente público nas eleições de 2006”.

O efeito da cassação é imediato. Assim que terminado o julgamento, o TSE já enviou FAX ao TRE-PB e à Assembléia Legislativa para marcarem a data da posse do então senador José Maranhão (PMDB), que fora o segundo colocado na eleição para o governo do estado em 2006.

Quem não gostou foi Arthur “5,5%” Neto, José “Atirador de Elite” Serra, Fernando Henrique, Bornhausen, Kassab, ACM Netinho, etc: a cassação foi um golpe na dupla direitaça Dem-PSDB.

Em Manaus também teve quem não gostasse. Como o resultado final só saiu à noite, o prefeito Amazonino Cassado e o vereador Henrique Omisso, se conseguiram dormir, não devem ter tido bons sonhos.

AMAZONINO E HENRIQUE OLIVEIRA: A MISÉRIA DOS CASSADOS

Ontem, no programa tele-miserabilista Fogo Cruzado, apresentado nada menos do que pelo até então vereador Henrique Oliveira (PP), estava o prefeito temporário de Manaus, Amazonino Mendes (PTB). Claro que as condições da tela não ficaram das melhores por causa da babação recíproca. Pontuamos aqui alguns momentos do tele-miserável, para ficar registrado como estudo de caso para uns ou deleite risível para outros, sendo mais uma demonstração do escrachado cúmulo a que chegou a politicopatia manoniquim.

O PREFEITO INCAPAZ. Amazonino já iniciou reconhecendo sua incapacidade. Ao ser questionado sobre as dificuldades encontradas no início da gestão, afirmou que às vezes fica “desanimado” devido a tantos problemas, à falta de verbas. Como não leu Spinoza, não sabe que o desânimo é a tristeza nascida do fato de o homem contemplar a si mesmo e à sua incapacidade de agir.

DUPLA DESTRUTIVA. Continuando a cena anterior, desanimado, Amazonino tentou contemporizar com um dito: “Se você tem um edifício malfeito…” Mas parecendo também desmemoriado, Henrique Oliveira teve de completar: “…é melhor desabar para reconstruir.”

Tão desmemoriado, Amazonino esquece que quem fez o prédio “malfeito” não foi Serafim, mas o próprio Amazonino, que foi prefeito por duas vezes (fora os três governos e o senado) de Manaus e que, até Serafim, a prefeitura vinha nas mãos de “filhos” políticos seus. Agora imagina essa dupla um o prefeito e o outro o vereador “mais votado” — como num filme hollywoodiano a desabar a cidade para reconstruí-la. Confia?

AUTOINCRIMINAÇÃO. Atenção Ministério Público, ao afirmar que a redução de 20% no IPTU já está em execução, que é “promessa cumprida”, entende-se que Amazonino se autoincrimina. Uma vez que a promessa foi considerada como expediente de “compra de voto” e proibida pela Justiça eleitoral, ela não poderia de forma nenhuma ser usada como cumprimento de promessa.

FIM DOS CONTRATOS. Assim como a demissão dos estagiários não estava contratada de antemão nos tempos da campanha eleitoral, Amazonino falou que bem poderia demitir logo esses contratados que estão inchando a prefeitura, mas disse, categoricamente, que vai esperar o final do contrato e não contrata mais. Outra promessa cumprida!

DESVIO DE FUNÇÃO OU DEMAGOGIA? Aproveitando uma senhora que foi, escolhidamente, ao programa denunciar um aumento imenso no aumento de sua conta de água no final do ano passado. Amazonino, aproveitou para dizer que vai montar um serviço na prefeitura só para analisar esses casos e assegurou: “A senhora pode dizer: ‘Eu já tenho um advogado’. Tá aqui o Negão.”

Sim, Amazonino é formado em Direito (de atuações suas na função nada conhecemos, a não ser a trapalhada que seus próprios advogados fizeram durante o processo de cassação), mas daí colocar-se como advogado particular de pessoas além do fato do pré-julgamento, sem contar a falta de uma devida investigação e análises jurídicas do caso é desvio da função de prefeito ou mera demagogia. Quanto ao fato de intitular-se “Negão”, deixemos que os movimentos de negritude se apresentem para analisar.

ELOGIO DEGRADANTE. O de-compositor Tom Zé diz que a homenagem sempre denigre o homenageado, já que o coloca sob a tirania do outro. Vejamos este caso. Quando Henrique Oliveira puxa a questão daquilo que chama “perseguição política” e que “dificultou a transição”, Amazonino usa o próprio entrevistador para exemplificar, dizendo, entre muitas outras lambeações, que foi “um homem que ganhou de forma humilde”, que “é um intelectual” e que “tem muito espírito público”. Ele ainda cortou Amazonino para dizer que em si a perseguição era tanta que afetou-lhe a saúde.

Outra vez sem ter lido Spinoza, Amazonino não sabe que: “A humildade (Humilitas) é a tristeza nascida do fato de o homem contemplar a sua impotência ou a sua fraqueza.” Sabendo-se ainda que Henrique Oliveira omitiu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) ser funcionário, técnico judiciário, do Poder Judiciário Eleitoral, inscrevendo-se à disputa eleitoral como jornalista, Amazonino confundiu inteligência com inteligência para negócios privados em lugares públicos. Numa coisa Henrique Oliveira está certo, não foi por acaso que ele enfartou e Amazonino teve um mal-estar justamente na semana que o CNJ estava no Amazonas.

DESTITUIÇÃO DA JUSTIÇA. Essa é daquelas que os jornalões chamam de “pérola”. Deixamos para o final, a enunciação do entendimento que Amazonino tem em relação à Justiça, feito numa espécie de sapiente arremate: “A Justiça nem sempre é Justiça. A Justiça é humana, tem seus erros. A gente passa por cima e segue em frente… Grifos nossos.

Desse enunciado, podemos fazer duas inferências sobre duas confissões de Amazonino: uma, como havia chamado anteriormente de “perseguição política”, ele confirma que a política entrou pela porta da Justiça, o que é na verdade uma confissão, sabendo-se que as únicas suspeitas nesse sentido são que o TRE-AM, encabeçado pelo seu presidente, Ari Moutinho “Pai”, e pela desembargadora Graça Figueiredo, tenha aberto de par em para as portas para as manobras dele para ser diplomado e assumir como prefeito a partir de liminar. Duas, Amazonino confessa seu autoritarismo-despotismo, acreditando-se (fantasiosamente, é claro) estar acima de tudo. Deus.

Em todas essas abstrações fantasiosas, Amazonino esqueceu que o povo não a quimera manipulável em suas palavras, mas o povo criativo de novas formas de governo e de cidade — vê e age, que existem pessoas reais, éticas, lúcidas, incorruptíveis, como a juíza Maria Eunice Torres do Nascimento e o procurador Edmilson Barreiros Junior, que vão colocando a Justiça de volta por onde a política a havia expulsado, como na frase de Guizot citada por essa digníssima juíza. Na verdade, vai-se criando, com essas iminentes cassações, em muitos anos em Manaus possibilidades de se colocar a política até então onde só existiam corrupção, jogatina, falseações, simulações, violentações… Vazio.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.241.958 hits

Páginas

Arquivos