Arquivo para março \31\-04:00 2009

ATENÇÃO, ESTUDANTES! ABERTAS INSCRIÇÕES DO FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil – FIES é um programa agenciado pela Caixa Econômica Federal de amparo e estímulo à participação no processo escolar do estudante do ensino superior privado, auxiliando-o financeiramente a pagar suas mensalidades.

Então, companheiro estudante desta ordem, o FIES abriu suas inscrições para você. O período, que começou ontem, dia 30, vai até o dia 17 de abril. As inscrições devem ser feitas pela internet, e suas fichas entregues na instituição de ensino em que você estuda.

SOBRE O PROGRAMA

A Caixa apresenta dois planos de financiamentos aos estudantes que não podem pagar integralmente suas mensalidades:

  1. O estudante recebe 50% de financiamento.

  2. O estudante recebe 75% de financiamento.

Das taxas de juros ao ano:

3% para os cursos de licenciatura, pedagogia, normal superior e tecnologias.

6% para outras formas de graduações.

O estudante que depois de formado terá seis meses de carência para pagar suas prestações, de acordo com seu contrato, durante todo o período de seu curso, pagará a cada 3 meses a quantia de R$ 50.

Mais informações sobre o programa e as inscrições, acesse o site da Caixa.

http://www.caixa.gov.br/

OS CONCEITOS “RECONSTRUINDO” E “FORMA LEGAL” NA GESTÃO CASSADA

O sistema capitalista é o produto da transformação da experiência objetiva do capitalista em fetiche. Em outras — ou nas mesmas — palavras, a abstração da mercadoria, extraída da força de produção do trabalhador como alienação transfigurada em lucro. Um “absurdo”, como sentenciou Marx.

Isto faz com que o capitalismo, como sistema, tenha como seu organismo de sustentação um princípio de valores sem suporte real. Uma inconsequente abstração sem relação sujeito e objeto produtivo. Mas tão somente fetichismo: o objeto reificado em uma idéia que o oculta e é tomada como construção social. Daí que, como fetichismo, os problemas que a sociedade capitalista põe ao homem são falsos problemas. O que torna este homem, na busca das soluções, uma simulador. Como os problemas e as soluções são falsas, a sociedade capitalista é doente: o homem é uma abstração.

Então cabe à dialética social “apropriar-se da matéria em pormenor, analisar todas suas formar de desenvolvimento, e encontrar os seu elos internos” (Marx), para, assim, realizar a desconstrução fetichista em que está envolvida a matéria. E então construir o mundo objetivo real à experiência e ao conhecimento. O fim da abstração.

Desconstruir é apanhar as falsas proposições do capitalismo em todos seus encadeamentos, que em seu conjunto se apresenta como construção representativa, e tentar, “pacientemente”, com novos signos-disjuntivos, liberar as forças aprisionadas que no exterior são travestidas de necessidades pelo capitalismo, para torná-las forças produtivas. Pois, fora do método social da dialética, o mundo permanece abstração.

A ABSTRAÇÃO DA GESTÃO CASSADA

Observando em geral as manifestações das enunciações políticas e publicitárias, a maior parte da população entende que é muito difícil encontrar aí vida inteligente. Se o Brasil dependesse dos arroubos intelectuais/criativos destes profissionais, sua história seria muito prior. Peguemos o que nos mostra a gestão, em Manaus, da “nova prefeitura”.

Com quase três meses de empossado, em função de uma medida cautelar, pois fora cassado em Primeira Instância pela ilustríssima juíza Maria Eunice Torres do Nascimento, a gestão auto-denominada de “nova prefeitura” de Amazonino, convivendo com a angústia de a qualquer momento ser afastada definitivamente do cargo municipal, e, ao mesmo tempo, tendo que apresentar respostas ás indagações administrativas da população, usa como recurso, a mais escabrosa técnica de persuasão coletiva: o marketing. Para isto, usa os chavões “reconstruindo” e “forma legal”. O fracassado método de denegrir o outro para tentar ser tido como importante. É aí que a “nova prefeitura” mostra suas veias em estases: paralisia do sangue administrativo.

SOBRE O “RECONSTRUINDO”

Dois entendimentos — Um entendimento. No entendimento senso comuníssimo, que é da ordem demagógica, reconstruir é sempre sobre o que foi desconstruído. Logo, reconstruir com o mesmo modelo. Dar continuidade. Ou seja: nada de novo. Aqui, a “nova prefeitura” está somente simulando o novo com seu marketing. Outro entendimento. Este é da ordem do novo. Para reconstruir é preciso desconstruir a estrutura antiga para fazer emergir uma nova, como dizem os filósofos marxistas da Escola de Frankfurt. Aqui, a gestão Serafim revela o engodo da “nova prefeitura”. Como Manaus foi tomada durante décadas pelas gestões da direita, e sendo Serafim, prefeito da gestão passada, do PSB, ele teve que desconstruir as estruturas fetichistas que predominavam na administração pública de Manaus para revelar, pelo menos em partes, o novo. Síntese da obra ficcional: A “nova prefeitura” está realmente “reconstruindo” Manaus: está recorrendo ao velho modelo que Serafim desconstruiu.

SOBRE A “FORMA LEGAL”

Dizem os psicólogos da Gestalt que a forma é o que salta do fundo como conhecimento. A lógica da figura/fundo para o homem conhecer e criar o seu habitat natural e social. A forma como potência poiética. Nada que exista em marketing. Portanto, a forma do marketing da “nova prefeitura” é um espectro.

Quanto ao legal, dizem o juristas que são as normas que direcionam os homens em sociedade para suas atitudes de direito. Como diria o filósofo Platão: a justiça como justo. A “nova prefeitura” sentencia “forma legal” como uma claríssima alusão que a administração Serafim não foi legal. Digamos que não seja isto. Então saltam duas morais: a que servia a Serafim, e a que, agora, serve à “nova prefeitura”. Como no Estado não existem duas justiças sociais, uma das duas não é justa. Ou então confirma-se o objetivo persuasivo do marketing: o blefe. O que faz do blefe na administração pública um ato ilegal. Vender o que não existe, e ainda comprometendo a honra de outro. No mínimo do mínino jurídico, dá Procom. E coletivo.

É bem provável que todo este desconforto administrativo tenha sua causa principal no entendimento do que seja democracia constitutiva. A democracia em que as potências do povo são quem constrói a cidade. A polis dos desejos coletivos, onde não há espaço para o fetichismo social e nem o blefe publicitário.

TRÊS MESES DO “NOVO” NA CIDADE DE MANAUS

Um governo que se localiza próximo a uma tirania ou ditadura caracteriza-se menos pelos seus adereços de ordem fascistas do que pelas interdições que carregam e tentam disseminar no plano das relações coletivas de um povo. Assim, uma ditadura não precisa dos militares para existir, assim como também podem existir governos tirânicos à esquerda e à direita, ao menos num plano ideológico.

A linguagem é uma das vítimas preferidas dos governos de interdição. A proibição de palavras, bem como a modificação do seu sentido são recursos usados pelas ditaduras. Assim, por exemplo, na obra “1984”, do indo-britânico George Orwell, os ministérios do Amor, da Verdade e da Paz cuidavam, respectivamente, do ódio, da mentira e da guerra.

Em Manaus, guardadas as devidas proporções em termos de inteligência, também já houve diversas manifestações de governos autoritários de interdição. Em uma eleição, anos atrás, o ex-governador, ex-prefeito e atual prefeito cassado, Amazonino Mendes, utilizou a justiça (outra distorção semântica…) para proibir durante o horário eleitoral gratuito, a palavra “sistema”, usada pelos adversários para se referir à máquina governamental usada por ele na campanha.

Mas, atualmente, é o uso da palavra “novo”, pela população, que vem sendo modificada a fim de, pelo humor, mostrar a ausência de um prefeito para a cidade

TRÊS MESES DO “NOVO”

Aos 90 dias da administração amazonínica, à guisa de medida cautelar debilmente segura pelo TRE-AM, e sob perigo iminente no TSE, a palavra novo é usada de forma irônica pela população e até por servidores municipais em diversas situações. Por exemplo:

O contribuinte que vai à SEMEF pagar uma conta e descobre que as facilidades que existiam desapareceram e acresceram significativas horas de espera em filas, exclama, ou ouve do servidor: “é a nova gestão!”.

Um comunitário vai até um centro de assistência social em busca de um curso profissionalizante, ou grupo de atividades infantis, adultas ou para a chamada terceira idade, ouve do funcionário que as atividades estão suspensas desde o início do ano, e exclama: “é a nova gestão!”.

Alguém que passa de manhã em uma rua atingida pelo plano emergencial da prefeitura, olha e não vê buracos. De tarde, depois de uma chuva rápida, passa pela mesma rua, e lá estão os antigos conhecidos, até maiores. E vê o barro que foi usado pelo plano de emergência na sarjeta, carregado pela força reveladora das águas. Exclama: “é a nova gestão!”.

Professores e servidores da educação pública, que precisam de licença médica ou de afastamento por outros motivos, e que têm direito à tal, quando procuram a administração da SEMED, recebem um sonoro não, além de ter que conviver com o atraso no pagamento da carga dobrada, no caso dos professores. Nos corredores, a frase: “é a nova gestão”.

Servidores da assistência social em regime de prestação de serviços, alguns tendo trabalhado abertamente na campanha do atual prefeito interino, frustrados ante à expectativa de regularização dos seus contratos – mais próximos estão de ser demitidos! – têm de ouvir a gozada de colegas: “é a nova gestão!”.

Funcionários demitidos, muitos que votaram na atual gestão, crendo supersticiosamente que não as haveria numa gestão amazonínica, ouvem quando chegam em casa: “é a nova gestão!”.

E assim vai, pelas ruas, praças, corredores, macas, salas de aula, centros comunitários, mesas de bar, púlpitos igrejais, a frase que marcou os três primeiros meses da administração breve de Amazonino. Mas não se engane o leitor intempestivo que só agora chega a este bloguinho. Desde os primeiros dias da “nova gestão”, o engodo marketístico já não enganava quem enxerga para além das imagens fantasmáticas da interdição ditatorial: nova gestão, só depois da cassação.

SEU ZÉ MALANDRO NO TERREIRO DE PAI JOEL DE OGUM

Zé Malandro 01 por você.

Clique nas imagens para ampliá-las.

Mais uma vez o terreiro de Pai Joel de Ogum estava arrumado para mais um dia de festa e rituais da Umbanda praticada com devoção e alegria. E então a roda se fez e Mãe Maria, que é mãe de santo de Pai Joel, e Pai João, que é pai de santo de Mãe Maria, puxaram as rezas…

Zé Malandro 02 por você.


Zé Malandro 05 por você.

Zé Malandro 06 por você.

Logo Seu Zé Pelintra baixou em Mãe Maria e Seu Sibamba em Pai João, e tudo estava preparado para o primeiro ritual a ser realizado nessa noite: o casamento de Pai Joel e Dona Joana na Umbanda. A noiva já estava pronta, e o ritual do casamento prosseguiu.

Zé Malandro 07 por você.

Zé Malandro 09 por você.

Zé Malandro 08 por você.

Deixamos aqui a fala emocionada de Dona Joana, por estar realizando agora em sua religião, sob as bênçãos da Umbanda, o casamento com Pai Joel.

Eu agradeço a Deus e ao Seu Zé Malandro. Este é um dia em que me sinto muito vitoriosa, e por isso agradeço a eles e a todos os meus irmãos de santo, todos os filhos do terreiro de Mãe Maria, e também a todos os convidados. (Dona Joana, esposa de Pai Joel)

Zé Malandro 13 por você.


Zé Malandro 11 por você.

Zé Malandro 12 por você.

A noiva ainda jogou o buquê, e olha o sorriso de quem aparou, a bela morena Cíntia, filha carnal de Mãe Maria, que atenção rapaziada solteira, adeptos e simpatizantes dos cultos afro! , perguntada se já tinha noivo, revelou-nos que, ao contrário, estava sozinha. Pretendentes é o que não deve faltar.

Zé Malandro 16 por você.

E os abatazeiros, conduzidos por Seu Gilson, acertaram o vigoroso ritmo dos pontos batidos e cantados com devoção, e logo baixou Seu Zé Malandro e mais várias outras entidades.

Zé Malandro 17 por você.

Zé Malandro 15 por você.

E é pelas palavras de Seu Gilson, presidente do terreiro de Mãe Maria e também neste de Pai Joel que se percebe toda a energia que tomou conta daquele espaço e de todos ali presentes.

Eu agradeço pela força, pela luz, os dias que me trazem com muita força, com muita luz. Seu Jacaúna, que é o Pai da casa de Dona Maria, que é meu pai de santo; eu digo que é meu pai de santo, porque é pai da cabeça de Dona Maria, que é um caboco muito forte, muito formoso, que nos traz muita força e muita luz. Eu agradeço a todos os médiuns da casa de Dona Maria, que me tem respeitado, que me tem um carinho muito grande. Eu vou conduzir essa firmação, e para todos, o que eu posso fazer, eu vou fazer pra todos. A todos vocês, muito agradecido!


Também outros babalorixás presentes foram ao salão compartilhar suas bênçãos e seus pontos com a casa e honra a todos os presentes.

Zé Malandro 23 por você.

Pai Geovano de Ajagunnon

Zé Malandro 25 por você.

Pai Francisco (à direita) e Pai Alberto (ao centro)



Na harmonia que tomou conta de todos na festa, Seu Cardoso, o filho mais velho de Pai Joel, com seu vozeirão, fez um retrospecto sobre a trajetória de Pai Joel e seu caminho e amadurecimento na religião, que trazemos aqui entremeado com imagens dessa maravilhosa festa.

Não sei se estou em condições emocionais, mas quero falar algumas coisas a respeito do homem e do pai de santo também. Este rapaz veio da cidade do Rio de Janeiro aqui para a nossa cidade de Manaus. Chegou aqui, fixou residência. Há uns sete anos atrás, eu tive a satisfação de conhecer este rapaz, e meu pai me deu como um filho, fora do centro, porque aqui no centro ele é meu pai. E eu o recebi com muita alegria, e com muita emoção também. Lutou pra chegar onde está. É um rapaz muito batalhador, é um amigo, é um pai e um irmão, é um filho que Deus me deu depois de grande.


Zé Malandro 36 por você.

Trouxe na bagagem uma entidade muito boa, muito prestativa, muito amigo, chamava-se José dos Anjos da Silva. Nascido em 19 de março de 1843, desembarcou no Rio de Janeiro, na Praça Mauá. Hoje se encontra nesta nossa cidade de Manaus, nesse nosso maravilhoso barracão, ajudando a todos que o procuram, sem olhar a quem, tanto o homem Pai Joel quanto o Senhor Zé Malandro. Nós, os filhos da casa, estamos aqui à disposição de qualquer um cidadão ou cidadã que precise da nossa ajuda. Quero na presente data desejar sucesso, saúde, paz, muita força espiritual. Que o Senhor Deus nos dê força e luz, e para todos aqueles que nos procuram. Pai Joel, muito obrigado!

Zé Malandro 33 por você.

Zé Malandro 34 por você.

Zé Malandro 38 por você.

Zé Malandro 31 por você.

O POVO CONTRA A CORRUPÇÃO

O corrupto é uma degenerescência. Um sujeito que escolheu enfraquecer seu espírito social impulsionado pela vontade de se apossar de tudo que possa ser de direito coletivo. Psiquiatricamente, um corrupto, o que se apossa do dinheiro público em seu benefício próprio, é um sociopata. Ele não carrega qualquer afecção de culpa que o faça se sentir responsável pelo sofrimento que causa à sociedade, principalmente sua parcela mais pobre, quando de seu ato de se apossar do dinheiro público socialmente comprometido com o direitos de todos. Saúde, educação, trabalho, transporte, lazer, habitação, etc, o que auxilia na construção da cidadania. Qualquer dor que a população venha sentir por causa da ausência da verba a ser empregada nestes seguimentos sociais, não afetam o corrupto. Sua patologia é tamanha que depois de enriquecer, apossando-se do dinheiro público, ele se quer prestigiado e respeitado, apresentando-se como um sujeito que enriqueceu por sua inteligência e seu trabalho. Quer-se um cidadão acima de qualquer suspeita, chegando a exigir uma justiça exclusiva para proteger sua fortuna. Este tipo é muito comum no parlamento e no executivo, mas também é encontrado no judiciário.

O POVO COMBATE A CORRUPÇÃO JUNTO COM A CGU

A corrupção no Brasil o coloca entre os principais países corruptos do mundo. Entretanto, hoje, sua condição está melhor. É visível quando comparado com governos passados, só um exemplo: o governo Fernando Henrique, em que se montou a maior rede de corrupção do Brasil pós-moderno, e agora o governo Lula tenta sanar este mal cuja raiz se encontra em solos profundos.

Para nossa confiança, em entrevista à Agência Brasil, o controlador da Controladoria-Geral da União – CGU, o ministro Jorge Hage, diz que com a ajuda do povo, denunciando em todo Brasil a corrupção, esta patologia social tem diminuído. De acordo com o ministro, são mais de 5 mil denúncias por ano, sendo que a sua maioria sofre investigações. O povo já não tem medo de denunciar.

No início, a população tinha medo de denunciar. Com o passar do tempo, ganhou confiança e as nossas equipes chegavam nas cidades e não conseguiam sair por conta de tantas denúncias que recebiam”, disse o ministro.

De acordo com a CGU, de 2003 a 2009, mais de 2mil servidores foram expulsos do serviço público. Entre estes, 166 ocupavam cargos de confiança, de direção ou estratégicos. Nestes casos mais preocupantes, as investigações são realizadas pelas equipes de auditores, que executam a ação conhecida como procedimento ordinário. Já os procedimentos simplificados são considerados os casos mais brandos.

Nos procedimentos, a CGU comunica aos órgãos investigados e procura saber se alguma atitude foi tomada O que fica bem patente é que a atuação da CGU junto com o povo não livra nenhuma denúncia das investigações sejam os poderes que sejam.

A ação correcional não se volta apenas para o peixe pequeno. Ela atinge todos os níveis. Estamos preocupados, principalmente, com as irregularidades envolvendo funcionários do mais alto escalão”, examinou o ministro.

O ministro ainda afirmou que a maior preocupação da CGU são as atividades em que o servidor tem contato com a iniciativa privada, onde pode correr o suborno através da propina, por que os interesses são maiores. Por isso, a CGU promove mais atenção em órgãos como a Receita Federal, Polícia Rodoviária Federal, Previdência Social e agências reguladoras, e o Departamento Nacional de Infra-Estrutura-DNIT.

Outra preocupação é quanto ao corporativismo nestes órgão denunciados. Assim, o ministro se pronuncia: “Não confiamos que haja condições reais de esse processo ser feito e bem feito no órgão onde ocorreu por conta do corporativismo.”

Em síntese, o ministro Jorge Hage possibilita a compreensão que para se construir uma democracia real é preciso acabar com a corrupção, e este fato político/social só é possível com o povo em ação.

E o povo pode entrar em ação, inclusive, fazendo denúncias no próprio sítio da Controladoria-Geral da União:

http://www.cgu.gov.br/

DO FARDAMENTO COMO MARCADOR DE PODER

Diferentemente do imperativo hierárquico da Idade Média, as formas de dominação na modernidade funcionam por uma marcação milimétrica e minuciosa do espaço e do tempo para subjugar o corpo. E, como ensina Spinoza, aquilo que ocorre ao corpo se estende à alma. Um dos detalhes utilizados tanto para incluir uns quanto para excluir outros é o fardamento. Através dele se decide quem pode entrar, sair, dar ordens, realizar determinadas atividades, etc. As justificativas para a rigorosidade no traje nas instituições são, geralmente, as mais absurdas. Por exemplo, nas escolas é para diferenciar quem é aluno e quem não é por medidas de segurança. E quase sempre, quanto mais rigorosa sua atenção, este expediente numa instituição funciona para maquiar, criar um rosto belo e encantador onde existe apenas vazio, insegurança, simulação.

NUMA ESCOLA DE MANAUS

Um exemplo desse tipo de cuidado excessivo com o fardamento vem sendo denunciado neste bloguinho intempestivo por pais e responsáveis de alunos da Escola Estadual Ernesto Penafort. Segundo eles, hoje pela manhã, ao levar os filhos para a escola, cerca de 80 crianças foram barradas na entrada devido à calça comprida que trajavam. Segundo o vigia e outros funcionários, a ordem da diretora da escola, Graciete Simão, era somente permitir a entrada dos alunos trajando calça comprida jeans azul ou preta. Segundo pais, o rigor era tão forte que se a calça tivesse algum outro tipo de coloração — um pouco esverdeada, um jeans envelhecido, arroxeado, etc — não era permitida a entrada, parecendo-lhe um critério na verdade muito abstrato. Segundo pais, havia uma dificuldade dos funcionários em verificar a cor de calça de determinadas crianças, que, embora estando totalmente dentro dos critérios adotados, foram impedidos de entrar. Outros dizem que, sabendo-se a dificuldade de se encontrar em lojas de Manaus calças jeans as mais básicas possíveis, será difícil enquadrar as crianças no fardamento exigido na escola.

Detalhe, as crianças estavam todas usando camisa de farda “comprada” da escola. Algo comum em Manaus, onde, mesmo sendo obrigatória a distribuição de fardamento gratuito na rede pública de ensino, as escolas adotam outra farda “particular” para diferenciar-se notoriamente das outras.

Depois de acalorada discussão no portão da escola Ernesto Penafort, na qual os pais e responsáveis presentes acusaram a direção da escola de “irresponsabilidade”, “abuso de poder” e “discriminação”, somente quando um grupo de mães, indignadas, resolveram derrubar o portão foi que o acesso das crianças foi permitido. Uma das mães filmou a ocorrência, e os pais pretendem organizar-se e fazer denúncia formal da situação. Segundo eles, amanhã estarão preparados novamente pela manhã à frente da escola.

Como quase todas as escolas de Manaus se avultam entre as melhores do estado do Amazonas, a escola Ernesto Penafort há muitos anos se autointitula entre estas. Enquanto isso, o Amazonas vai garantindo a lanterna do Enem, enquanto esse rosto mascarado, formado por detalhes como fardamento, esconde a fraude de um sistema educacional defasado e inconsistente. Como diria Michel Foucault, o poder é muito frágil, por isso ele necessita de uma infinidade de nós para se manter, mas qualquer sopro pode fazer desmoroná-lo.

O FASCISTA BERLUSCONI SIMPLIFICA AS PALAVRAS POVO E LIBERDADE

A Itália é um país que, politicamente, é fácil de se compreender. Sempre criou forças democráticas historicamente capazes de influenciar alguns países da Europa. Entretanto, ao mesmo tempo em que se configura como forças não consegue fazer emergir estas forças permitindo ser ocultada pelas armadilhas místicas/capitalistas dos grupos reacionários. Constatação: a configuração do fascismo.

Desta maneira, vista pela crítica política, a Itália é um país de esquerda, só que sofre de uma síndrome que se manifesta com grande vigor no momento em que é convocada a se constituir poder. É neste momento que a potência democrática/socialista/comunista carregada pelos filósofos, intelectuais, artistas, cientistas, professores, operários, todos anti-fascistas, se separam pelo fator “minha idéia é mais adequada”, e a direita aproveita e faz a festa. Assim, a esquerda na Itália tem se mostrado nestas últimas décadas o elemento político construtor da hegemonia da direita fascista.

É neste constante andante de ruptura desnarcisada das esquerda que um fascista como Berlusconi esparge seu dom de canastrão do universo da desrealização do mundo. Desta maneira, dando seqüência a este dom, ele invade palavras originariamente políticas e as simplifica, vampirizando suas potências sociais, transfigurando-as em semiótica esvaziada de qualquer sentido político. Aí está ele como presidente do novo Partido do Povo da Liberdade. Misto de dois partidos fascistas, o seu, Forza Itália, mais o Aliança Nacional.

Povo e Liberdade, duas práxis historicamente políticas, transfiguradas em uma alusão linguística vazia. Duas quimeras. Visto que não possuem essência como vivência multitudo, povo, como afirma o filósofo italiano Toni Negri, e nem existência, como engajamento político das classes trabalhadoras representantes produtivas do povo.

Diante de uma esquerda romantizada e rivalizada, o fascista chefe do governo italiano, Berlusconi, faz das palavras Povo e Liberdade dois signos vazios suficientes para usá-los como simulacros democráticos facilmente casados com as colorações de seu show delirantes.

E neste realismo fantástico da política italiana, onde a esquerda é tão somente coadjuvante, a crítica socialista não aceita a jocosidade reducionista: enquanto Berlusconi debocha, a esquerda se afrouxa. Mas sim, em Povo e Liberdade, Berlusconi não é verdade!

*……….::::: CHAGÃO! :::::……….*

ELIMINATÓRIAS COPA 2010 – AMÉRICA DO SUL

A coisa ficou feia para o time de Dunga. A seleção brasileira arrancou um empate junto aos equatorianos, jogando como vem jogando há tempos, e tem outra parada indigesta na próxima rodada: o Uruguai, que vem de vitória sobre os líderes, paraguaios. Enquanto isso, Riquelme se retorce de ressentimento, junto com a torcida do Boca. Jogando um bom futebol e vendo seus craques correndo em campo, uma Argentina com Messi, Aguero e Tevez jogou o suficiente para despachar os venezuelanos, com performance solo de La Pulga. O bom futebol agradece principalmente à mãe de Messi, que teve dois sonhos realizados: o primeiro, ver o filho sendo destaque e assumindo a liderança da seleção albiceleste, e segundo, ver o seu pibe sendo treinador por Maradona.

Quem pode contra essa dupla?

Quem pode contra essa dupla?

Rodada 11 – 28 e 29/03

Peru 1-3 Chile

Equador 1-1 Brasil

Colômbia 2-0 Bolívia

Argentina 4-0 Venezuela

Uruguai 2-0 Paraguai

.

Próxima Rodada – 31/03 e 01/04

Uruguai – Brasil

Argentina – Colômbia

Paraguai – Chile

Bolívia – Venezuela

Peru – Equador

.

Classificação:

Paraguai – 23

Argentina – 19

Chile – 19

Brasil – 18

Uruguai – 16

Colômbia – 14

Equador – 13

Venezuela – 10

Bolívia – 09

Peru – 07

.

o..CAMPEONATO PARAENSE 2009..o

Penúltima rodada do returno, e já estão definidos os quatro semifinalistas da Taça Estado do Pará. São eles: Paysandu, São Raimundo, Remo e Águia. Nenhuma novidade em relação ao primeiro turno. A diferença é que o Remo precisou suar a camisa para conseguir a vaga, ao golear o Ananindeua. Na próxima quinta-feira, a derradeira rodada define apenas os confrontos das semifinais. De resto, conheceremos quem poderá impedir o Papão de ser campeão paraense direto:

Segundo Turno – Taça Estado do Pará

Sexta Rodada – 28 e 29/03:

Time Negra 1-2 Castanhal

São Raimundo 1-2 Paysandu

Águia 2-1 Vila Rica

Ananindeua 2-6 Remo

.

CAMPEONATO AMAZONENSE 2009

No complemento da quarta rodada, o CDC Manicoré assumiu a ponta, com 09 pontos. No clássico pai e filho, vitória do Fast Clube, por 4 a 3. Mas o Nacional garantiu a segunda colocação, já que o Penarol apenas empatou com o Mequinha. Resultados:

CAMPEONATO AMAZONENSE 2009

4a Rodada – 18, 21 e 22/03

Rio Negro 1-0 América

Holanda 0-0 Sulamérica

Peñarol 0–0 Princesa do Solimões

Manicoré 2–1 São Raimundo

Fast Clube 4-3 Nacional

PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR E VÁRIAS ÁREAS – PROJOVEM URBANO MANAUS

Atenção professores e leitores intempestivos deste bloguinho.

A Prefeitura de Manaus, ainda que provisória, precisa continuar dando conta dos projetos do governo federal. Estes, não podem parar, mesmo que o cargo de prefeito esteja vago.

Daí a prefeitura estar realizando processo seletivo para o cargo de professor de nível superior, técnico e assistente social, para atuar no Projovem Urbano.

Diz o portal da prefeitura:

Com remuneração de R$ 1,320 e jornada de trabalho de 30 horas semanais, sendo 5 horas diárias de segunda-feira a sábado, a Prefeitura de Manaus está abrindo processo seletivo para o Programa Nacional de Inclusão de Jovens – Projovem, com atuação pelo prazo determinado de 18 meses. São 143 vagas destinadas a candidatos ao cargo de professor nível superior, assistente social e professor de qualificação profissional nas áreas de alimentação, construção e reparos (instalações), serviços pessoais, telemática, turismo e hospitalidades.

As inscrições serão feitas da próxima segunda-feira, 30 de março, até 1º de abril, no horário das 9 às 11 horas e das 14 às 17 horas, na sede da Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões – Unisol, situada à avenida Tefé nº. 3.285, bairro do Japiim, devendo o candidato, no momento da inscrição, optar pela área de atuação e entregar cópia autenticada do diploma e histórico do curso de Graduação Plena, devidamente registrado no órgão competente, conforme área de atuação na forma indicada no item 2 do Edital. O Curriculum Vitae deve ser acompanhado de cópias dos documentos comprobatórios.

A seleção para o provimento de vagas compreenderá as seguintes fases: seleção de currículo, de caráter classificatório; experiência mínima de 2 anos na docência, de caráter classificatório, avaliação de títulos, de caráter classificatório e formação inicial com duração de 160 horas, de caráter eliminatório.

No total estão sendo oferecidas 143 vagas sendo 20 de professor de nível superior com área de atuação na Língua Portuguesa, 20 de professor de nível superior com área de atuação em Matemática, 20 de professor de nível superior com área de atuação em Ciências da Natureza, 20 de professor de nível superior com atuação em Ciências Humanas, 20 de professor de nível superior com atuação em Língua Inglesa, 10 de professor de participação cidadã (assistente social) e finalmente 33 vagas para qualificador profissional nas áreas de alimentação, construção e reparos (instalações), serviços pessoais, telemática, turismo e hospitalidades.

De acordo com o edital são requisitos básicos para a contratação ser classificado no processo seletivo; ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos nos termos do artigo 12, parágrafo 1º da Constituição Federal; estar em dia com as obrigações eleitorais e, em caso de candidato do sexo masculino também com as militares; possuir os requisitos exigidos para o exercício do cargo/área de atuação, conforme item 2 do edital; ter idade mínima de dezoito anos completos na data da posse; ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo/área de atuação e cumprir com as determinações do edital”.

Clique aqui para baixar o edital.

Lembrando que o Projovem Urbano é um programa do governo federal, portanto carrega dizeres diferentes de um projeto falseador das relações sociais que uma prefeitura interina poderia realizar. De qualquer forma, é participar e fiscalizar, para que todos tenham iguais possibilidades de disputa e de condições.

No mais, boa sorte!

!!!!! O MUNDO É GAY !!!!!

AÇÕES NA SEGURANÇA PÚBLICA. PARTICIPE E FISCALIZE NA SUA CIDADE

A ABGLT, através do seu atuante presidente, Toni Reis, divulgou o relatório com um resumo sobre as diretrizes para o Plano Nacional de Segurança Pública e Combate à Homofobia. É importante para todos as pessoas interessadas na movimentação social em torno dos direitos civis e do estabelecimento destes direitos de fato à população LGBT, conhecer, ainda que em linhas gerais, as propostas e diretrizes produzidas neste encontro.

Estas propostas foram discutidas no Primeiro Seminário Nacional de Segurança Pública e Combate à Homofobia, realizado no Rio de Janeiro, entre 10 e 13 de abril de 2007. Embora já tenham se ido quase dois anos da realização do evento, ele ainda permanece como um dos mais fecundos, no aspecto de produção de saberes e de iniciativas que acabaram por culminar no Programa Federal Brasil Sem Homofobia. Muitas destas propostas sequer saíram do papel, e portanto é responsabilidade das entidades envolvidas e pessoas engajadas movimentar ações para que estas diretrizes possam se tornar efetivas políticas públicas.

O evento foi realizado pelo Grupo Arco-Íris de Conscientização Homossexual e pelo Movimento D`ELLAS, contando com o apoio da ABGLT, Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH), Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (SENASP), Governo do Estado do Rio de Janeiro, Programa Nacional de DST-AIDS, Grupo Criola, Centro Latino-Americano de Direitos Humanos e Sexualidade da UERJ e Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes.

A discussão ocorreu em torno de cinco eixos temáticos:

FORMAÇÃO POLICIAL: CULTURAS DAS INSTITUIÇÕES E DIVERSIDADE SEXUAL:

O fomento à troca de informações e contato entre as polícias e os movimentos sociais LGBT; a implantação de disciplinas ligadas aos Direitos Humanos e ao combate à homofobia no curriculum de formação dos policiais e agentes penitenciários; melhoria das condições de trabalho e de evolução na carreira e a igualdade de direitos entre os operadores da segurança pública em todo o país; incentivo à expressão da livre orientação sexual destes operadores; a criação de um banco de dados sobre a violência e discriminação de teor homofóbico nos estados da federação.

PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA CONTRA LGBT: EXPERIÊNCIAS POLICIAIS E COMUNITÁRIAS:

Promoção de campanhas em nível federal, estadual, municipal e local, tendo como foco a cooperação entre governos e a sociedade civil, com enfoque na não-violência contra a população LGBT; promoção de práticas de policiamente preventivo em locais e eventos significativos para a população LGBT; produção de material informativo em todas as mídias, tanto no aspecto de informação, quanto da divulgação de campanhas e resultados de ações preventivas; buscar integração e intercâmbio com países do MERCOSUL sobre ações de prevenção e políticas públicas.

ATENDIMENTO, INVESTIGAÇÃO E REGISTRO DE VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA: DIFERENTES MODELOS

Analisar os diferentes modelos de registro de dados da violência com motivação homofóbica, vindos de delegacias, ONG`s, Centros de Referência e outros locais; capacitar os atores sociais da segurança pública sobre como reconhecer, registrar e agir diante desta demanda; incentivar a discussão de modelos mais democráticos de polícia para o Brasil.

VIOLÊNCIAS ESPECÍFICAS E POLÍTICAS DIFERENCIADAS DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA

Tipificar os crimes com motivação homofóbica como alvo de investigação especializada por parte da polícia; criar grupos de atuação para estudar outras formas de violência homofóbica, com as que acontecem na família, verbalmente, patrimonialmente, simbolicamente; permitir igualdade de direitos a presos homossexuais, inclusive no tocante à visita íntima; facilitar a desarticulação de quadrilhas especializadas em golpes contra homossexuais; reformular a forma de identificação do gênero e da orientação sexual nos registros policiais.

MONITORAMENTO, AVALIAÇÃO E CONTROLE SOCIAL SOBRE AS POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA LGBT

Monitorar, avaliar e participar do ciclo orçamentário nas três esferas governamentais, garantindo, efetivamente, a implementação e ampliação das políticas de segurança pública voltadas para o segmento GLBT, por meio de ações de controle social do movimento GLBT; monitorar os recursos dos diferentes fundos de políticas sociais; sistematizar, consolidando a participação do movimento GLBT nos Conselhos de Direitos Humanos e de Segurança Pública, e incentivar a criação dos mesmos onde não existam; incentivar e fortalecer a participação do movimento GLBTem redes e fóruns de Direitos Humanos e Segurança Pública; realizar pesquisas sobre o impacto das políticas de Segurança Pública e Combate à Homofobia, bem como pesquisas a cerca da violência e discriminação sofridas pela população GLBT, realizadas em parceria com: Universidades, Institutos de Pesquisa, Núcleos de referência GLBTe Centros de Referência GLBT.

São iniciativas necessárias para se começar a mudar não apenas a relação entre os agentes da segurança pública e a população LGBT, mas também no sentido de animar uma mudança de ordem da subjetividade policial: enfraquecendo o viés punitivo, compreendendo o papel da segurança pública como instância não de controle social, mas de produção social.

Não interessa estabelecer uma ordem meramente punitiva e persecutória contra a violência homofóbica. Tão importante quanto reprimir essas manifestações é compreender a sua origem, em toda a sua complexidade. Toda a teia social que envolve os valores morais, a educação, o trabalho, a existência, o envolvimento, a participação na coletividade, a atuação, os afetos, as percepções, o amor…

Mas enquanto vai se discutindo essas questões, vocês, lindérrimas, têm que procurar saber o que está sendo implantado, como está sendo discutido, o que já existe de real e de produção social deste plano na sua cidade. Organize-se, participe, estude. Aquilo que faz parte do nosso existir e que aumenta a nossa potência de agir deve sempre estar próximo de nós.

Ui! E agora vamos ver outros sopros gays (ou não) que passaram no nosso Mundico! A Louca!

Φ BISPO ARGENTINO ACREDITA EM HOMOSSEXUALIDADE COMO DOENÇA. Há uma frase do (nem tanto) senso comum que diz que as pessoas que acreditam no invisível são perigosas. Faz sentido. Veja o caso da igreja católica: o seu representante hierárquico maior – o Papa, acima dele não há ninguém – visita a África e desincentiva o uso do preservativo. Há quem lhe creia. Na Argentina, o bispo Hugo Santiago, em uma missa, afirmou que a homossexualidade (que ele chama de homossexualismo) é uma doença, tratável e curável. Afirmou ainda que a culpa pela “epidemia” (!) é das escolas, que pregam o homoerotismo como algo natural. Compreensível manifestação de ignorância e paranóia institucional: quem crê no invisível tem o visível como ameaça. São pessoas perigosas, frustradas, que idolatram a dor e o sofrimento. Jesus, por exemplo, não acreditava no invisível e pregava o Reino de Deus na Terra. Com todas as orientações que existissem. Mas isso o bispo nem desconfia… Sentiu a brisa, Neném?

Φ MARADONA MARCA TOUCA E ATACA PELÉ COM HOMOFOBIA. Vamos combinar que esta falsa polêmica já deu o que tinha que dar: nada. Mas ainda há quem compre jornal, e, pelo circuito do capital, quem produza este tipo de material, e pior: quem se preste a este tipo de papel. Assim, ainda tem jornalista que adora colocar Pelé contra Maradona, ou vice-versa. Maradona, geralmente mais equilibrado e terno que Pelé, por vezes escapa, mas também cai na esparrela. Pelé, ressentido, cai sempre. Desta vez, depois de ouvir pela milionésima vez de Pelé que seu envolvimento com as drogas foi prejudicial, Maradona afirmou que não se pode esperar outro comportamento de quem começou a vida sexual com um homem! Porra, Dieguito! Para com isso! São exatamente essas interdições de ordem moral que fazem o julgamento e a condenação do usuário de drogas sem envolver o contexto social e principalmente a ordem do lucro presente na proibição da venda destas substâncias, e você vem colocar mais moral, mais julgamento, mais imperativo categórico na parada? Desta vez, como em outras, Maradona equivocou-se. Equivoca-se sempre, quando permite que a sua existência sirva a estes propósitos. Aí, ele é comum, humano, demasiado humano. Sentiu a brisa, Neném?

Φ GOIÁS É O SEGUNDO ESTADO A ADOTAR NOME SOCIAL NAS ESCOLAS. Depois do Pará, o pioneiro, agora foi a vez do conselho estadual de educação de Goiás deliberar favoravelmente ao uso do nome social nas listas de presenças e nas matrículas das escolas públicas. Trabalho árduo da militância LGBT daquele estado, em parceria com o super-atuante, Toni Reis e a turma da ABGLT. Não é fácil conseguir estes objetivos, principalmente em uma sociedade onde as interdições de todas as ordens vão ganhando força. Mas o objetivo da ABGLT é auxiliar grupos locais para que todos os estados da federação tenham deliberado favoravelmente à demanda, até o fim do ano. Sentiu a brisa, Neném?

Φ PROTOCOLADO PROJETO DE LEI DA UNIÃO CIVIL. Depois de dois anos de articulações entre a ABGLT, entidades e ONG`s LGBT e a Frente Parlamentar Pela Cidadania LGBT, foi protocolado neste 25 de março o projeto de lei 4914 de 2009, que insere no código civil a união entre pessoas do mesmo sexo. Um grande avanço para um país que está atrasadíssimo quando o quesito é legislação friendly. Como diz aquela música, agora só falta você, Brasil! A iniciativa foi das senadoras Fátima Cleide e Cida Diogo, e contou com toda a bancada LGBT da Câmara e do Senado. Agora é pressionar para que o projeto tenha uma rápida tramitação e consiga superar a bancada ignara dos disangélicos ressentidos. É ficar de olho. Sentiu a brisa, Neném?

Φ HOMOFOBIA MATA. OS HOMOFÓBICOS! Desde antes de Freud, Reich, Alfred Adler, já se sabia que o corpo exprime o modo de ser, como territorialidade das forças e enunciados que compõem a existência do chamado indivíduo. Desde antes de Foucault se compreende que o corpo é atravessado por estas tensões sociais, que produzem nele efeitos, numa causalidade que não foge à uma ética natural. Assim, a homofobia é mortal: aos homofóbicos, que alimentam o ódio de Si num simulacro do outro. Uma curta anedota, ocorrida no Rio de Janeiro, na semana passada, e noticiada em um jornal local, ilustra bem o quanto a homofobia mata:

Prédio em Copacabana. Síndica, a Jane de Castro – travesti. Em reunião para eleição do novo mandato, um homem, médico, 63 anos, homofóbico, fez campanha para eliminar a Jane. No meio da reunião ele discutia com os que apoiavam a antiga síndica. No auge da discussão ele cai morto!”

Beijucas, até a próxima, e lembrem-se, menin@s:

FAÇA O MUNDO GAY!

XUXA TEM ORGASMOS ENTRE DUENDES E BAIXINHOS

O homem, em sua fantasia hedonista (do grego, prazer) sexual, sempre sentiu que não anda muito bem com essa coisa chamada de volúpia genital. Para tal, inventou mil estratagemas sensuais para ver se conseguia o tão cantado e decantado gozo confortante e reconfortante da matéria erótica.

Mas um dia apareceu um tal de Freud e afirmou que estava difícil a liberação orgástica tal a repressão moral imposta pela tirania patriarcal/judaica/cristã: negação da carne. Em outro dia, para piorar, apareceu um tal de Reich com uma teoria do orgasmo fundado em uma couraça muscular e mais a força cerceadora do capitalismo, que rouba o prazer do homem através da anulação de sua força de produção. O necessário para impossibilitar orgasmo. Nada de alívio sexual: não dá para gozar no pecado, e muito menos tendo sua força de produção alienada. A condenação da igreja e do capital. Ambos com um único objetivo: transformar o infortunado sexual em escravo produtivo para seus propósitos. Um, extra-terreno e, outro, exclusivamente econômico.

O certo é, ou errado, que tanto Freud, como Reich/Marx acreditaram que o orgasmo só é possível em alguém livre. Alguém em que as forças repressoras místicas/míticas e econômicas não interferem em sua saúde produtiva. Alguém cuja paranóia castradora dos pais, e ditos educadoras, não foram suficientemente eficazes a ponto de inibir o jogo erótico do orgasmo. Alguém que, como bem disse Reich, carrega a força da saúde realizada no trabalho e no amor.

OS ORGASMOS DA XUXA COM UM DUENDE EMBAIXO DA CAMA

Eis que a rainha dos baixinhos, no auge dos seus 46 anos, afirma em programa de televisão que já viu um duende embaixo de sua cama, ao mesmo tempo que confessa ter orgasmos múltiplos.

Os duendes são entes imaginários nascidos e provenientes das florestas européias, principalmente da Baviera, que habitam os contos de fadas. São entidades graciosas para as crianças brincarem com suas imaginações férteis. O que significa que os duendes nunca são atualizados pelo pensamento como entes reais. Jamais saem da fantasia do princípio do prazer freudiano. Como é gostoso brincar de roda!

Quanto ao orgasmo, como é um fator de matéria genética/biológica/genital, quase sempre é confundido, nas mulheres, com viração de olhinhos acompanhada de gritinhos nervosos e, no homem, com ereção e ejaculação. Nunca com o que realmente é: revolucionário. Daí porque muitos não o vivenciam e muitos tem dele o maior pavor, pois trata-se de fator da natureza e da ordem da turbulência. Da declinação e do choque no espaço do Clinamen.

Assim é que, em meio aos duendes e baixinhos, muitos pais afirmam que tiveram seus filhos no compromisso sagrado do amor. Ejaculou no período fértil da fêmea, ela engravidou, depois nasceu o filho sacramentado. Mas os duendes são da mulher e do homem produto fictício cultural. Da mesma forma que os programas de TV que assaltam o genético e o democrático das crianças.

Então lá vai Xuxa entre duendes, fadas, e baixinhos contando frêmitos de seus suspiros/fálicos orgásticos, sem nunca desconfiar que para ter orgasmo no capitalismo é preciso transformar João e Maria em seres reais que caminham nas superfícies tórridas dos asfaltos das urbes.

i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A GENTi NUM SEMO SERO

@ INTERNET JÁ SUPERA TELEVISÃO TAMBÉM NO BRASIL. Pesquisa realizada pela empresa Deloitte, intitulada “O Futuro da Mídia”, mostra que os brasileiros já usam a internet mais que a tevê. Cerca de 80% dos entrevistados considera o computador como ferramenta de entretenimento superior à televisão. O brasileiro usa em média 82 horas por semana itens das teletecnologias, como computador e celular. O levantamento ouviu 1022 pessoas entre 15 e 75 anos. A principal atividade, ainda segundo a pesquisa, é a confecção de sites, blogs e perfis de redes sociais com conteúdo próprio. Claro, não mudaram os códigos, e o tipo de entretenimento alienante e esvaziador são é o mesmo da telinha mágica do século XX. No entanto, a internet permite a possibilidade de contato com outras produções. Por ser rizomática, ela engendra acasos que a televisão não permite. Assim, o internauta ainda pode cair – sem querer, querendo – num Blogue ativista, como o da Passionária, ou o Bodega Cultural, ou o Escrevinhador, e ler o que não está acostumado a ler, entrar em contato com outros dizeres, fazer outras composições. Aí… I inda tem françêis…

@ MINISTRO LEWANDOWSKI, RELATOR DO PROCESSO DE AMAZONINO, NEGA LIMINAR A CANDIDATO CASSADO. O Ministro Ricardo Lewandowski, relator de um dos quatro processos de cassação do prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, e de seu vice, Carlos Souza, rejeitou pedido de liminar em caso semelhante. Juvenil Alves, deputado de Minas Gerais que foi cassado pelo TRE local, solicitou liminar junto ao TSE, alegando que provas não teriam sido levadas em conta pelo juiz que o cassou. Lewandowski negou a liminar, alegando que as provas foram sim levadas em conta, mas não aceitas no processo, dando razão ao tribunal estadual. Se prevalecer a lógica, pedirá a cassação do prefeito de Manaus, já que a liminar impetrada por este e transformada em medida cautelar pelo TRE-AM teve como justificativa a não observância de um pedido de embargo, solicitado fora do prazo legal, e soberanamente negado pela juíza do pleito, a magnânima Dra. Maria Eunice Torres do Nascimento. Se a lógica prevalecer... I inda tem françêis…

@ MAIS CINCO MUNICÍPIOS VÃO ÀS URNAS AMANHÃ para eleger novos prefeitos, devido à cassação do primeiro colocado nas eleições de outubro 2008. O nome dos municípios e seus respectivos estados, assim como o motivo da cassação do mais votado e os atuais concorrentes, está na página do TSE. Entre os crimes eleitorais cometidos pelos cassados está problemas com a prestação de contas, aparecendo também “promessa de entrega de dinheiro e bens aos eleitores em troca de votos, configurando captação ilícita de sufrágio”. Estando, este último caso, no mesmo enquadramento jurídico-eleitoral à distribuição de combustíveis realizada pela coligação de Amazonino e Carlos Souza, que continuam cassados, só aguardando a decisão do TSE. Estes franceses torcem para que os eleitores façam escolhas democrática desta vez, já que a Justiça eleitoral identificou viciação ao processo na eleição anterior. I inda tem françêis…

@ SENADOR SÉRGIO GUERRA (PSDB-PE) QUER TEMPO DOBRADO para partidos grandes, em detrimento dos pequenos, no horário eleitoral gratuito transmitido em rádios e TV’s. Segundo o portal Vermelho, “o projeto de lei foi encaminhado ao plenário do Senado na última quarta (24), mas acabou sendo retirado para reexame na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)”. A proposta beneficiaria apenas PSDB, DEM, PMDB e PT. Entre todos, o mais beneficiado de todos é o DEM (escamoteação do ex-PFL), que nas últimas eleições chegou mais próximo da sua inevitável trajetória de tornar-se um partido nanico. Mesmo com um tempo, antidemocraticamente, maior, a direita pouco poderá fazer, pois inteligência não é uma questão cronológica. I inda tem françêis…

@ DILMA ROUSSEF FALA DE DIVERSOS TEMAS que a acompanham em seus percursos existenciais e agora vem à tona devido ao fato de ser a provável candidata à sucessão de Lula à presidência do Brasil. Primeiro, ela ironizou ao denuncismo da chamada oposição: “É preciso se lembrar de ter um distanciamento e entender que isso faz parte do jogo político.” Questionada sobre a questão em torno da legalização do aborto, disse: “Abortar não é fácil para mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. (…) O aborto é uma questão de saúde pública.” Comentando sobre o período da ditadura militar, quando, segundo ela, ganhou sua “sensibilidade social”, contou detalhes de quando sofreu tortura: “Tomei choques em várias partes do corpo, inclusive nos bicos dos seios. Tive até hemorragia. Depois de apanhar, era jogada nua em um banheiro, suja de urina e fezes.” Enquanto alguns, como os da turma de Fernando Henrique e Serra, utilizam esse período para o glamour político, e, passando para o lado do poder constituído apenas mantém o status quo, Dilma aproveita para ver melhor e agir para a construção e manutenção da democracia; por isso esses franceses largam um pouco a seriedade e sorriem para Dilma Roussef. I inda tem françêis…

Vamos que vamos

Já que chegamos

Aonde vamos

Sabendo que não

Existe chegada…

UM HAI QUE CAI

Obama imagina Osama

Osama tem fama sem Obama

Obama manda soldados para o Afeganistão

Osama para Obama está no Paquistão

CONTRA PROTÓGENES, BAND ELOGIA LULA?

Salvo algumas exceções, só para contrariar a regra, um canal de televisão no Brasil tem em sua grade de programação um programa que confirme que essa emissora respeita sua condição de concessão pública apresentando um conteúdo como serviço público de acordo com o entendimento de democracia como potência construtora da sociedade dos amigos. O que não pode ser aferido à TV Bandeirantes, cuja programação segue o mesmo trajeto midiático da TV Globo: nada a ver e ouvir como criação cidadão.

Fechada em sua torre de marfim de emissora eminentemente propagadora e defensora dos valores retrógrados ilusionistas da direita, força da comunicação de economia de mercado, é sabido até pelos vegetais (para sair um pouco dos minerais do nobre jornalista Mino Carta), que esta emissora é ostensivamente opositora do PT, e, mormente, do governo Lula. Entretanto, hoje, dia 27 de março, ela apresentou uma reportagem simulando pintar uma nesga de elogiou ao Sapo Barbudo. Como diriam os bons antigos: “Acredite quem quiser”.

Em reportagem sobre o caso Camargo Correa, o repórter Fábio Panuzzio, um dos jovens talentos do jornalismo retrógrado, afirmou que Lula em seu discurso na Sede da Polícia Federal, que comemorava seus 65 anos, fez o que poucos fariam: teceu um comentário como “clara alusão ao delegado da Polícia Federal, Protógenes, que comandou a Operação Satiagraha”, que investiga a suposta participação do banqueiro Daniel Dantas em crime contra o sistema financeiro e corrupção ativa.

Em seu pseudo elogio a Lula, o denodado repórter omitiu o real comentário do presidente. O que Lula afirmou, em tom de brincadeira, foi que se deve deixar para aparecer na imprensa os políticos. E que, agora dos veras, o Ministério Público, o Poder Judiciário e a Polícia Federal devem se resguardar da imprensa, em suas atividades. Em nenhum momento suas falas foram “clara alusão ao delegado Protógenes”.

Em seu afã de expor mais o delegado Protógenes como um personagem exibicionista, o repórter sincero não mencionou que a “clara alusão” de Lula poderia ser dirigida, também, ao ministro do Superior Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que durante todas semanas está na mídia. Inclusive na mídia da qual ele, Fábio Panúzzio, é agente do jornalismo de mercado.

Como diz o provérbio do mestre ‘desconfialdo’: “Quando a direita dá mel, nunca prove: em baixo há fel!”

BYE, BYE, AMAZONAS! A BAND ENTROU EM TEU INTERIOR

Bié, bié, Brasil! Bye, bye, Brasil, adeus. Tanto faz falar em português ou inglês… Mares de antenas espalhados… Ninguém segura este milagre…”, ironizou o inquieto artista/educador Gonzaguinha, a expansão doutrinária da tecnologia/televisiva alienadora do povo brasileiro. Por sua vez, Cacá Diegues, em seu filme Bye,Bye, Brasil!, com música do não menos artista/educador Chico Buarque, mostrou a violência cultural que as populações do interior do Brasil são submetidas com a força deletéria da televisão. Todo um processo de fragmentação e diluição da cultura natural/original dos nordestinos e nortistas, em benefício da semiótica do sudeste, porta de entrada e disseminação da cultura norte-americana para todo o território nacional. Tudo em nome do progresso pela comunicação. A integração paranóica aberta e fechada.

TE CUIDA COBRA-GRANDE, A BAND CHEGOU!

Em um navio as margens do Rio Negro, o empresário João Carlos Saad, presidente do Grupo Bandeirantes, juntamente com o ex-deputado federal Francisco Garcia, diretor da TV Rio Negro, reprodutora responsável pelo sinal da Rede Bandeirantes em Manaus, mais sua filha, Rebeca, deputada federal, e o prefeito cassado em primeira instância pela magnânima juíza Maria Eunice Torres do Nascimento, Amazonino, entre outros convidados, celebraram, efusivamente, em tom de portentoso acontecimento para a região norte, o início da retransmissão do sinal da Bandeirantes para mais de setenta localidades do interior do Amazonas.

Entre as amenidades que são comuns em momentos como estes, se faltassem não haveria a mágica ritualista do supérfluo que coroa estas cerimônias desrealizantes, palmas para um dos diretores do Grupo Bandeirantes, que comentou ser importante preservar a Amazônia, mas que é preciso desenvolvê-la “economicamente de maneira sustentável”. Imaginemos nós, lesos cabocões, a sustentabilidade do Amazonas amealhado pelos signos linguísticos capitalísticos propagados pela Rede Bandeirantes. Mais palmas, desta vez telúricas, para o comentário midiático do prefeito cassado pela nobre juíza Maria Eunice Torres do Nascimento, Amazonino, que entendo a Bandeirantes como uma forte organização da comunicação brasileira, sentenciou categórico: “Ela vai emprestar para todos nós mais qualidade na comunicação”. E a Globo, não tem qualidade? Te cuida Bonner-Simpson. No fundo, ao microfone, via-se, e ouvia-se, a apresentadora do insípido e patético programa das tardes paulistas-nacionais, Márcia Goldschmidt.

Como a programação do Grupo Bandeirantes é em sua maioria produzida em São Paulo, o que a cobra-grande, o curupira, o boto, a piraíba, o mapinguari, o macaco prego, e outros manos sentirão em suas potências lendárias serão as interferências alienígenas de ruídos agressores aos seus modos de ser. Entretanto, como são originais, é possível que saberão como combater o inimigo. Saberão encarar um Datena, com sua consciência policialesca, um Luciano do Valle, com seu ufanismo meloso, um Canal Livre dominical, com sua trupe de “senhores sensatos”, vociferando contra o governo Lula, e outros ruídos mais.

DA RETRANSMISSORA TV RIO NEGRO

A TV Rio Negro, é daquelas TVs locais que se não fossem as programações importadas, ela se reduziria a um anêmico tele-jornal, e programas de miserabilização popular. Uma espécie de cabo eleitoral-televisivo capaz de eleger “ilustres e inteligentes” representantes da democracia. Como na última eleição, em processo de cassação, o vereador Henrique Oliveira.

Prova incontestável encontra-se nas eleições dos irmãos Souza que anos a fio, usaram seu estúdio para promover a humilhação de parte da população miserabilizada de Manaus, e se tornarem os “paladinos” da justiça de Manaus.

O sucesso foi tamanho que hoje um dos apresentadores do programa, deputado estadual Wallace Souza, está sendo acusado, juntamente com o filho, de ser integrante de um grupo de extermínio, entre outros crimes.

Neste rescaldo de confronto cultural que violenta a cultura amazonense, e ajudará a eleger outros futuros candidatos com votos do interior, o certo é que Gonzaguinha, Cacá Diegues e Chico novamente serão atualizados no interior do Amazonas. Bye, bye, Amazonas!

O CASTELO DE AREIA DE DE FERNANDO HENRIQUE E O MANEQUIM DASLU DE GILBERTO DIMENSTEIN

Há uma passagem fascinante num romance de Fitzgerald (o número do esqui aquático), dez páginas de imensa beleza sobre não saber envelhecer… Vocês sabem, os espetáculos que são constrangedores para os próprios espectadores.”

Spinoza, Gilles Deleuze

Nas velhas artimanhas morais ou superstições, a velhice, comumente associada ao eufemismo “terceira idade, melhor idade”, amplamente utilizado em falsos projetos governamentais, deve ser inquestionavelmente respeitada pela cronologia que se lhe acrescenta até a morte, da qual, por uma juventude artificialmente forjada, escapa-se até o inadiável. Para a filosofia, ao contrário, envelhecer é sempre uma meditação sobre a vida (Deleuze), nunca sobre a morte, da qual nada se sabe; sendo esta, portanto, filosoficamente, uma falsa questão. Falsas questões da falseação da velhice de “notáveis” brasileiros, auxiliados pela sequelada Folha de São Paulo, nas duas operações da Polícia Federal Republicana.

A DIMINUIÇÃO DA POTÊNCIA “VELHO”

Como a cena do romance Suave é a Noite, de F. Scott Fitzgerald, a que Deleuze se refere no trecho que colocamos no início destas linhas, quanto mais velho fica Fernando Henrique em mais maus encontros ele se envolve. Pois, no alto dos seus 77 anos, o “principesco dos sociólogos”, diante do democrático acontecimento Operação Castelo de Areia, resolveu sair em defesa da Camargo Correa: “O apoio da Camargo Corrêa, pelo que vi, era legal, não tinha nada de irregular.” E tentou ser sarcástico ao tentar incluir, suspeitosamente, o PT por força do ressentimento, sem um mero indício, entre as siglas constantes na caderneta da empresa: “Terá sido a única empresa grande que não deu dinheiro para o PT. Acho que o PT deve protestar.” Um velho estúpido, a pior imagem que se pode ter da velhice.

SENILIDADE NÃO É QUESTÃO DE IDADE

Não tão, cronologicamente, velho, Gilberto Dimenstein, nos seus ainda 52 anos, querendo-se educador da ignara classe média paulistana, diante da Operação Narciso, formula também a sua falsa questão: “A prisão de Eliana Tranchesi é um espetáculo?” Sensitivo e preocupado com o estado de saúde da dona da Daslu, ele apela para metempsicose, respondendo: “O que pode argumentar é que, se fosse pobre, Eliana não chamaria tanta atenção é verdade. Mas a minha sensação é de que se trata de um espetáculo midiático.” Por estas e outras, não se lhe diga nunca que ainda é jovem, muito menos velho, pois que já é senil.

Assim, estes, a cada mau encontro se deparam com a morte, uma quimera, e nunca poderão nem mesmo ser chamados de velhos rabugentos, o que já seria atingir uma preservação do ser, quanto mais vivenciar a velhice como potência ativa da vida.

LULA FALA À PF EM SEUS 65 ANOS, E OS MAIAS INSINUAM

Hoje, dia 26 de março, pela parte da tarde, o presidente Lula falou para uma platéia que vem em seu governo elevando a credibilidade da população brasileira quanto à realização da justiça: os membros da Polícia Federal.

Seu pronunciamento foi para comemorar a passagem dos 65 anos de criação da Polícia Federal no Brasil. Além de afirmar a importante contribuição desta instituição para saúde jurídica da sociedade brasileira, Lula demonstrou seu imensurável apreço quanto às tarefas desenvolvidas pelos membros do órgão judiciário no combate à criminalidade, o que deixa a população mais crente no tocante à produtividade social da instituição.

Para afirmar, ainda mais, sua convicção no profissionalismo da PF, Lula ilustrou que muita gente faz tudo para aparecer na televisão, nos jornais, como figura importante, quando o que conta é “a pessoa ser vista pelos outros como justa”. Uma alusão à discrição ao trabalho da instituição, principalmente, no combate à corrupção.

ENQUANTO ISSO, OS MAIAS

Pegos pela Operação Castelo de Areia, desencadeada pela Polícia Federal, a direita entortou os beicinhos de sua moralidade afirmando nada ter a ver com qualquer ilícito praticado pela construtora Camargo Correa — responsável, também, pela “futura” construção da ponte Manaus-Iranduba, menina dos olhos da direita manauara —, e para melhor defender sua ‘insuspeita moral’, atribuiu a divulgação do nome do partido DEM (PFL, por ideologia) na Operação, “viés político”, da verve do governo federal. Para confirmarem suas convicções, os Maias soltaram sua honrada fleuma.

Rodrigo Maia (presidente do partido e filho do ex-prefeito do Rio, Cesar Maia, com quem fez sua formação política — Não é a primeira vez que operações do governo federal tentam enfraquecer instituições democráticas do país, como partido políticos ou o Congresso Nacional.”

Agripino Maia (figura de honra da direita) — Para nós está claro que, dentro dessa operação, o ilícito está no superfaturamento da refinaria. Mas colocaram que foi uma doação ao Agripino. Querem denegrir minha imagem e do meu partido.”

Irônicas insinuações direitistas. Semana passada, comentando sobre a exorbitância de cargos no Senado, Agripino, se autoelogiou como, no Senado, uma das retumbantes “pessoas históricas”.

PRISÃO DE DONA DA DASLU MOSTRA O LUXO LIXO

do livro Viva Vaia (1986), de Agusto de Campos

do livro Viva Vaia (1986), de Agusto de Campos

A sociedade de consumo do sistema capitalista, apesar de sub-viver (de sub: sem vida ativa) do supérfluo, o desnecessário ontológico, têm alguns signos, que, embora vazios, arranham pouco a condição social dos entes urbanos quando estes fazem uso de suas mercadorias, cujas vendas as alimentam. O que não é o caso de empresas que mergulham na voracidade do capital para se destacar frente a outras empresas concorrentes, como lei maior do lucro sobre o lucro. O que é o caso da mega butique Daslu.

Sendo a sociedade de consumo um universo psicodélico que trata das ilusões produzidas pelas inseguranças de alguns sujeitos/sujeitados, a chamada dívida existencial, que procuram adquirir mercadorias para, por um passe de mágica, alimentar esses vazios, fica entendido que uma butique como a Daslu não se faz sozinha. Não cria moda obrigatória ao uso de “fina flor social urbana”. Sua sustentação sai do ‘desejo’ criado como necessidade pela própria sociedade capitalista de consumo. Onde estas classes, indiferente com a existência procuram afagos nos tecidos, modelos, talhos e brilhos, arquitetos lisonjeiros como objetos das inúteis crônicas sociais.

A DASLU NA POLÍTICA PAULISTA

É publico que a butique Daslu contou sempre com a preferência das chamadas famílias privilegiadas das escadas sociais de São Paulo. Ela sempre teve como clientes as variedades do glamour malsão urbano vindo de todas as instâncias sociais, e como não poderia deixar de ser, principalmente em São Paulo, da instância política. Aí a estreita relação com a filha do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckimin, e em estreita relação com o atual governador, José Serra, pretenso candidato à presidência do Brasil, e da família de Geraldo Alckmin, ex-governador, também de São Paulo. Infere-se daí que o sucesso ‘luxuoso’ da Daslu não foi um mero acaso de sorte na passarela da moda brasileira. Teve seus jogos de cintura para ganhar a notoriedade que hoje surge como “cipó de arueira no lombo de quem mandou dar”.

DA PRISÃO E DA CONDENAÇÃO DE 94 ANOS

Hoje, dia 26 de março, a dona da butique, Eliane Tranchesi, e mais seu irmão Antônio Carlos Piva, ex-diretor financeiro da Daslu, e mais Celso Cunha, ex-diretor da importadora Multiport, encontram-se presos.

DOS CRIMES

Sonegação fiscal, formação de quadrilha e falsificação de documentos.

Crime no sistema financeiro.

Em, abril e 2005, o Ministério Público Federal pediu a condenação do grupo. Com este desfecho, fica evidente que todo o luxo exibido na passarela da vaidade da elite paulista só ocultava o lixo da corrupção que contamina a democracia.

Luxo-lixo-luxo
se não tem lixo não tem
luxo não tem lixo
precisa de lixo pra ter luxo
pra ter lixo tem o luxo
pra mais luxo vai mais lixo vai
mais lixo pra mais luxo que
só cresce quando o lixo cresce
mais luxo mais lixo mais
luxo do lixo que
vem dos que não tem luxo
os que tem mandam mais lixo
pra miséria do lixo do
mundo gente-lixo-luxo-lixo
para o luxo-gente-lixo.

Augusto de Campos

(Trem Expresso Leste da CPTM, São Paulo, outubro de 2006)

NO CASTELO DE AREIA DA CAMARGO CORREA, A DIREITAÇA E A MÍDIA SEQUELADA MORREM NA PRAIA

Na busca e apreensão, denominada Operação Castelo de Areia, que a Polícia Federal Republicana fez ontem na sede do mega-grupo Camargo Correa, onde se investiga, crimes de evasão de divisas, operação de instituição financeira sem autorização, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, fraude em licitações, superfaturamento de obras e, é claro, doações ilegais a partidos políticos.

Que o surgimento e manutenção de impérios corporativos e a corrupção da classe política estão sempre imbricados, é coisa que até os minerais sabem, como diz o insigne jornalista Mino Carta, mas, devido a essa sólida relação, geralmente prevalece a impunidade de ambos. Vez ou outra, quando os crimes cometidos pelos mega-grupos e pela classe política extrapolam (o que é antigo nesta pátria brasileira), enquadra-se “sem” rigores a Lei (e isso é recente na pátria brasileira) um ou outro, como se um não tivesse nada a ver com o outro, como se nunca tivessem morado juntos em festivo castelo.

O que aparece como novo na Operação Castelo de Areia é a evidência clara e irremissível dessa relação fraudulenta. Na caderneta de doações ilegais e outros quitutes da Camargo Correa estão em letras garrafais o nome de sete partidos políticos: PSDB, DEM, PMDB, PPS, PSB, PDT e PP. E ainda tem, além destes, um PS, que não se sabe se é um nome de um partido, uma pessoa ou “pos-subscritum”. E muito mais além destes oito, está a FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, que fez o repasse das verbas e até já emitiu nota, dizendo-se uma entidade “apolítica e independente”, voltada aos “interesses coletivos da indústria paulista e da sociedade brasileira”, deixando claro “não temer qualquer investigação”. Claríssimo que Paulo Skaf não teme, mas se sua sorte mudar…, como diria Brecht.

A mídia sequelada ficou desesperada quando procurou na lista e o PT não estava. Por isso agora tenta debaixo das ruínas do castelo onde sempre esteve se segurar aos seus, comparando a ação da Operação Castelo de Areia à Operação Satiagraha. “Se” a PFR vier a apresentar nomes de jornalões escritos e televisivos na lista de apaniguados, serão publicados?

Quando as ondas arrebentam na praia, para quem sempre nadou tocando com os pés o fundo da piscina, o castelo pode ser de pedra dura, mas como diz o dito, as águas são mais fortes e sempre morrerá afogado. Ainda mais quando são assim águas profundas, potáveis e democráticas.

*……….::::: CHAGÃO! :::::……….*

CURTAS DO MUNDO (NEM SEMPRE!) DA BOLA

ZIDANE APOSENTADO JOGA MAIS DO QUE MUITA ‘REVELAÇÃO’ DO FUTEBOL MUNDIAL

Zizou, com toda a classe e talento que lhe é peculiar, entrou em campo novamente, depois de três anos de aposentadoria dos gramados. Pelo time de veteranos do Real Madrid (nem tudo é como a gente gostaria…), ele jogou uma partida amistosa e comemorativa contra um time de presidiários da Espanha. O evento era promocional, mas o time não deu mole para os adversários: 8 a 1, fora o baile. Nesta hora, muita gente gostaria de ter cometido um crime, ínfimo que fosse, pra jogar ao lado do craque argelino.

VILLAREAL ENFRENTA A CRISE FINANCEIRA COM FUTEBOL E CRIATIVIDADE

O Submarino Amarelo, o Villareal, time espanhol da região de Castela, Valência, encontrou uma forma de continuar a relação com a torcida, e de quebra, enfraquecer a subjetividade de encolhimento econômico causado pela alcunhada crise financeira. Os torcedores que comprarem carnês da temporada 08/09 e que estiverem desempregados na próxima temporada, poderão assistir aos jogos do time gratuitamente. Evidentemente, há o aspecto financeiro, pois mais torcedores procurarão comprar carnês desta temporada, para se garantir ao menos no futebol do ano que vem. Principalmente porque o time está nas quartas-de-final da Champions League, e é quarto colocado na Liga. Mesmo assim, a idéia é interessante, unindo o lucro a uma iniciativa que, se não é de todo social, é pelo menos agregadora, cria um vínculo entre torcedor e clube.

E AGORA, RIQUELME E TORCIDA DO BOCA? SELE’DIEZ É SUCESSO E RESGATA PRESTÍGIO DA ALBICELESTE

Sí, de la mano de Diego, la Selección se acerca otra vez a la gente”. Assim o diário eletrônico ‘Olé!’ definiu o clima de euforia que tomou conta dos torcedores que foram à sede da AFA prestigiar o treino da seleção albiceleste, que enfrenta a Venezuela, pelas eliminatórias da copa 2010. É a estréia de Maradona como DT da seleção em território argentino. Bem diferente da seleção brasileira, que não comove o público, e está cada vez mais recheada de “craques” que não conhecem o passado da seleção canarinho e não chegaram a esquentar banco em competições nacionais. Por lá, a magia está quase completa: falta apenas o selecionado recuperar o bom futebol e vencer com um bom jogo, o que é bem mais difícil considerando o tempo que os técnicos de seleções nacionais – Dunga incluído – têm para realizar treinamentos. De resto, La Albiceleste parece ter encontrado novamente morada no coração dos torcedores, para alegria do futebol. Se isto acontecer, como vai ficar o craque temperamental Riquelme, que saiu da seleção se achando o salvador da pátria, e a torcida xeneize, que escolheu apoiar um ótimo jogador a ficar com El Diez? As próximas partidas dirão.

ARGENTINA QUER PUNIR A VIOLÊNCIA ONDE DÓI MAIS: NA CARTOLAGEM

O ministro de Segurança e Justiça da Argentina, Anibal Fernandez, afirmou que o país punirá os dirigentes que doarem ingressos gratuitos para os barras bravas, torcidas organizadas responsáveis pela onda de violência nos estádios do país. O objetivo é acabar com a “parceria” entre clubes e os alcunhados torcedores, que tem menos interesse no futebol do que na violência. Se isto acontecer, será um duro golpe nas relações íntimas e suspeitas entre dirigentes e torcedores, e um grande passo do país vizinho no sentido de diminuir a violência ligada ao futebol.

.

o..CAMPEONATO PARAENSE 2009..o

Abertura da quinta rodada, que se completa nesta quinta-feira:

Segundo Turno – Taça Estado do Pará

Quinta Rodada – 25 e 26/03:

Paysandu 1-0 Ananindeua

Castanhal 0-2 Vila Rica

São Raimundo 2-1 Time Negra

Remo – Águia de Marabá

.

CAMPEONATO AMAZONENSE 2009

Abertura da quarta rodada, que se encerra no fim de semana:

CAMPEONATO AMAZONENSE 2009

4a Rodada – 18, 21 e 22/03

Rio Negro 1-0 América

Holanda – Sulamérica

Peñarol – Princesa do Solimões

Manicoré – São Raimundo

Fast Clube – Nacional

.

LIBERTADORES DA AMÉRICA 2009

Aqui você acompanha os resultados, às quintas e domingos, grupo a grupo, rodada a rodada, jogo a jogo. Resultados e enquete:

Grupo 1:

.

Colo Colo – 06

Sport Recife – 06

LDU Quito – 03

Palmeiras – 00

.

LDU Quito 3–2 Palmeiras

Colo Colo 1–2 Sport Recife

Palmeiras 1–3 Colo Colo

Sport Recife 2–0 LDU Quito

Colo Colo 3–0 LDU Quito

Sport Recife – Palmeiras – 08/04

LDU Quito – Colo Colo – 09/04

Palmeiras – Sport Recife

Palmeiras – LDU Quito

Sport Recife – Colo Colo

LDU Quito – Sport Recife

Colo Colo – Palmeiras

.

Grupo 2:

.

Boca Juniors – 09

Deportivo Cuenca – 06

Deportivo Táchira – 06

Guaraní – 00

.

Guaraní 1–2 Deportivo Táchira

Boca Juniors 1–0 Deportivo Cuenca

Deportivo Cuenca 4–0 Guaraní

Deportivo Táchira 0–1 Boca Juniors

Deportivo Táchira 0–0 Deportivo Cuenca

Deportivo Cuenca 3–1 Deportivo Táchira

Guaraní 1–3 Boca Juniors

Boca Juniors – Guaraní – 09/04

Deportivo Táchira – Guaraní – 16/04

Deportivo Cuenca – Boca Juniors

Guaraní – Deportivo Cuenca

Boca Juniors – Deportivo Táchira

.

Grupo 3:

.

Nacional – 09

Universidad San Martín – 06

River Plate – 03

Nacional (PAR) – 00

.

Nacional 2–1 San Martín

River Plate 1–0 Nacional

Nacional (PAR) 1–3 Nacional

San Martín 2–1 River Plate

San Martín 2–1 Nacional (PAR)

Nacional 3–0 River Plate

Nacional (PAR) – San Martín – 07/04

River Plate – Nacional – 07/04

San Martín – Nacional

Nacional (PAR) – River Plate

Nacional – Nacional (PAR)

River Plate – San Martín

.

Grupo 4:

.

São Paulo – 07

Independiente Medellín – 04

Defensor Sporting – 04

América de Cáli – 02

.

Defensor Sporting 1–0 América de Cáli

São Paulo 1–1 Independiente Medellín

Independiente Medellín 0–0 Defensor Sporting

América de Cáli 1–3 São Paulo

América de Cáli 1–1 Independiente Medellín

Independiente Medellín 0–0 América de Cáli

Defensor Sporting 0–1 São Paulo

São Paulo – Defensor Sporting – 09/04

Independiente Medellín – São Paulo – 15/04

América de Cáli – Defensor Sporting

Defensor Sporting – Independiente Medellín

São Paulo – América de Cáli

.

Grupo 5:

.

Cruzeiro – 10

Estudiantes – 06

Deportivo Quito – 05

Universitario de Sucre – 01

.

Univ. Sucre 1–1 Dep. Quito

Cruzeiro 3-0 Estudiantes

Dep. Quito 1–1 Cruzeiro

Estudiantes 1–0 Univ. Sucre

Univ. Sucre 0–1 Cruzeiro

Dep. Quito 1–0 Estudiantes

Cruzeiro 2–0 Univ. Sucre

Estudiantes 4–0 Dep. Quito

Estudiantes – Cruzeiro – 08/04

Dep. Quito – Univ. Sucre – 14/04

Univ. Sucre – Estudiantes

Cruzeiro – Dep. Quito

.

Grupo 6:

.

Chivas Guadalajara – 07

Everton – 07

Caracas FC – 06

Lanús – 02

.

Lanús 1–1 Chivas

Everton 1–0 Caracas

Caracas 3–1 Lanús

Chivas 6–2 Everton

Caracas 2–0 Chivas

Everton 1–1 Lanús

Chivas 1–0 Caracas

Lanús 1-2 Everton

Caracas – Everton – 14/04

Chivas – Lanús – 14/04

Everton – Chivas

Lanús – Caracas

.

Grupo 7:

.

Boyacá Chicó – 06

Grêmio – 04

Universidad de Chile – 04

Aurora – 00

.

Aurora 0–3 Boyacá Chicó

Grêmio 0–0 Univ. Chile

Univ. Chile 3–0 Aurora

Boyacá Chicó 0–1 Grêmio

Boyacá Chicó 3–0 Univ. Chile

Aurora 1–2 Grêmio

Grêmio – Aurora – 07/04

Univ. Chile – Boyacá Chicó – 08/04

Univ. Chile – Grêmio

Boyacá Chicó – Aurora

Aurora – Univ. Chile

Grêmio – Boyacá Chicó

.

Grupo 8:

.

Libertad – 12

Universitario – 05

San Lorenzo – 03

San Luis – 02

.

San Lorenzo 4–1 San Luis

Libertad 2–1 Universitario

Universitario 1–0 San Lorenzo

San Luis 0–1 Libertad

Libertad 2–0 San Lorenzo

Universitario 0–0 San Luis

San Lorenzo 0–1 Libertad

San Luis 2–2 Universitario

Universitario – Libertad – 07/04

San Luis – San Lorenzo – 08/04

San Lorenzo – Universitario

Libertad – San Luis


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.240.814 hits

Páginas

Arquivos