MANIFESTO SOBRE A INEXISTÊNCIA DA POLÍTICA NA CIDADE DE MANAUS: O CASO DA NEGAÇÃO DA UTILIDADE PÚBLICA À ASSOCIAÇÃO DAS PROSTITUTAS DO AMAZONAS

A Associação Filosofia Itinerante, entidade sem fins lucrativos, manifesta-se contrariamente às forças reacionárias que vetaram o título de utilidade pública à Associação das Prostitutas do Amazonas. A bancada evangélica, que articulou-se para vetar o direito à associação de constituir-se legalmente no plano de atuação na cidade, acredita tê-lo feito por razões políticas, e não de cunho dogmático teológico. Erram, como errariam ainda que assumissem o ressentimento igrejal. A política não abrange a estreiteza intelectual, bem como a ausência da atuação no plano ético-estético. São, aliás, como poderemos perceber no texto abaixo, incompatíveis, a doutrina disangélica, claramente anti-Deus e anti-Cristo, e a práxis política, independente de sua vertente.

É por isso que, compreendendo e atuando dentro da sua potência democrática e linha intensiva de produção-comunalidade ativa, que a AFIN se manifesta e expõe a incongruência que caracteriza o silêncio e o absurdo de uma câmara dos vereadores, ditos representantes políticos da população, que ignoram o sentido comum da política, e anulam a si mesmos.

DA POLÍTICA COMO PRÁXIS DO HOMEM IN NATURA…

A filósofa judia-alemã Hannah Arendt, em seus estudos sobre a política, diz que a política é um assunto dos homens. Comum a eles, e a mais nenhuma outra espécie da chamada natureza. Trata-se da conservação de sua própria condição de estar no mundo, em coletividade. E de produção estética de modos de existir, infinitos em suas possibilidades, assim como em sua diversidade de expressões, sejam eles mais próximos ou distantes da natureza como potência do ser.

A busca de uma razão que componha uma coletividade, que compusesse o ordenamento da urbe a política, levou à busca de uma verdade do enunciado. Como práxis política, a polis grega tratou o enunciado menos como indicador desta razão do que como construtor. A verdade estava no discurso, em sua articulação, na persuasão. Já na era da decadência da polis grega, a verdade (razão política) desapareceu como persuasão, como produto do diálogo e da inteligência, para a busca de uma essência: um signo que, contrariamente trazido pelo enunciado, fosse ocultado por este. Assim, o binômio Sócrates/Platão é uma caricatura decadente de Atenas: a busca por uma verdade que não estava mais no raio de ação dos homens, mas oculta em um território fora de si.

Percebe-se, portanto, que em uma sociedade politicamente decadente, a verdade, a razão política está menos na capacidade de produção ético-estética de seus agentes do que de uma “verdade” composta de signos e elementos alheios ao real. Aí entra a razão disangélica, do cristianismo travestido, de um cristianismo sem Cristo, mais para Paulo de Tarso. Um Castracionismo.

E COMO ÉTICA PRODUTORA DO REAL

O filósofo luso-holandês Spinoza, em seu Tratado Político, afirma que uma sociedade se compõe de uma potência, corpus político resultante das potências de agir de seus habitantes. E que uma ética, longe de se confundir com a moral, é uma práxis, uma produção intensiva de modos de ser que, compondo com a natureza naturante, aproxima-se da perfeição (da Substância que Spinoza chama de Deus) e aumenta a potência de agir. Ou o que Nietzsche chama a Vontade de Potência.

Assim, uma democracia só se faz quando os afetos aumentam, quando os encontros são produtores de novas formas de pensar e de sentir. Quando a práxis de seus habitantes está em consonância com a Natureza.

A POLÍTICA COMO EXERCÍCIO DA IMAGINAÇÃO: A “MORTE” DO REAL

Assim, não pode se considerar político aquele que pratica um modo de ser a partir não do pensamento (produção de afetos/idéias), mas da imaginação (idéias inadequadas, afetos que diminuem a potência de agir). São corpos nocivos à política e à democracia.

Principalmente quando o seu estar no mundo advém da negação dos instintos, da potência de existir. Quando o seu princípio movente é imóvel, reacionário, não producente, reativo. Se a política é a práxis de produção de possíveis para o homem, um “possível” que lhe negue o estatuto da existência e da potência de agir não pode ser considerado político.

De forma que o disangelismo, o castracionismo travestido de cristianismo, pregado por Paulo, o de negação da vida, que desloca o sentido da ação do real para o imaginário, ao separar o reino do homem do reino de Deus, é uma ameaça a uma cidade que se quer democrática. O Cristo, filho de Maria, que era ação, práxis, potência, foi pregado na cruz e eternizado como o símbolo da culpa, da má consciência e da dor como formas de existir. Formas malogradas, patogênicas.

O sentido do ressentimento é a destruição. A moral cristã, tábua de julgamento, é código de ajustamento e de condenação. Interdição. Negação dos fluxos existenciais do corpo, do sexo, da atuação, da vida, de tudo o que é ativo. Inclusive a política.

MANAUS NÃO É UMA ILHA: A FALÊNCIA DO POLÍTICO ABRE ESPAÇO PARA A DECADÊNCIA

O fenômeno é mundial: o Papa condena o uso dos preservativos em um continente que padece epidemicamente de AIDS; o recrudescimento das condições de existência básicas da população faz com que aumente a audiência às igrejas de teor apocalíptico; conglomerados megaeconômicos substituem a teologia pelo teísmo financeiro (a teologia da prosperidade); cada vez mais o “religioso” se entranha na política.

Sintomas da ausência do político como potência ativa do homem em coletividade. A democracia representativa se apresenta cada vez mais como a antítese da democracia.

Em Manaus, cada vez mais a exploração da miséria humana produzida socialmente é trampolim para cargos no executivo e legislativo, tenham eles como meios de disseminação as tevês, rádios ou igrejas.

Num delírio que é histórico e coletivo, mas que se manifesta na individualidade patológica de cada um, vereadores da chamada bancada evangélica, mas não só eles, vetaram a concessão de utilidade pública à Associação das Prostitutas do Amazonas. Alegam razões de ordem política. Estas, não existem. Primeiro por não haver impedimento legal: a profissão de prostituta não é proibida no Brasil. Igualmente, não é proibida a associação de classes, se a classe profissional não é ilegal.

Segundo, e mais grave: a ausência de políticas públicas que garantam direitos básicos para toda a população, independente do seu ganha-pão, é o verdadeiro problema político. Ausência esta que a Associação procura diminuir, ao oferecer acesso à saúde, educação e proteção aos perigos inerentes à profissão.

Como bons representantes do disangelismo castracionista, travestido de evangelismo cristiano, ocultam o ressentimento e a força destruidora e aniquiladora do ser, resquício do delírio paranóide belicista de um povo hebreu, procuram colocar num plano político aquilo que é exclusivamente da ordem de uma patologia social. Nada a ver com o evangelho, com Cristo, ou com a religião. É, muito mais, uma espécie de antipolítica, antiética, antiestética, antiprodução do ser.

Ainda o filósofo Nietzsche, afirmando a moral como antinatureza, mostra que o ideal ascético do Castracionismo é antes um mal contra si mesmo: ao abolir o mundo real, pretendem fazer realizar-se o mundo imaginado; equivocam-se. Ao abolir o mundo real, desaparece tudo. Até a imaginação.

Daí o ato da Câmara Municipal de Manaus e dos vereadores exprimir apenas o que já se sabe sobre ela e eles: a sua inexistência política e real.

1 Response to “MANIFESTO SOBRE A INEXISTÊNCIA DA POLÍTICA NA CIDADE DE MANAUS: O CASO DA NEGAÇÃO DA UTILIDADE PÚBLICA À ASSOCIAÇÃO DAS PROSTITUTAS DO AMAZONAS”


  1. 1 vivian machado quarta-feira, 6 maio, 2009 às 10:13 pm

    sou mulher com muito orgulho devo isso a minha mae
    se quizer me desvalorizar va reclamar com Deus!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.164 hits

Páginas

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: