Arquivo para 29 de junho de 2009

PROCISSÃO DE SÃO PEDRO SOBRE MANAUS FLUTUANTE

É cultural e tradicional a procissão de São Pedro realizada nas águas do Rio Negro, em frente à cidade de Manaus, no dia 29 de junho. São barcos grandes, médios, pequenos, motores de popa, canoas, pranchas de surfe, e até nadadores. Um conjunto hidro-veicular construindo um movimento sacro-policrômico. Festa dos que estão nos veículos, e festa dos que assistem em solo firme. Um São Pedro mais ritualizado em águas que em fogos, como Santo Antônio e São João. Principalmente João, o autor da fogueira.

Todavia, a festa de logo mais terá outra propulsão. As águas do Rio Negro elevadíssimas em seu nível, caracterizando a maior cheia de toda história vista pela cidade de Manaus. O que formará um outro quadro perceptivo tanto dos embarcados como dos observadores terrestres.

Em uma perspectiva alterada, os veículos-aquáticos aparecerão para seus usuários como uma penetração sobre a cidade. E para os observadores terrestres, um agigantamento das embarcações em suas direções. Verdadeiro Cinerama. Espetáculo imperdível para os olhos historicizados. Só que um espetáculo produzido não pela natureza, como das antigas cheias, mas produzido, em sua maior parte, por obra dos homens desatinados. Uma produção saída da realização econômica-social da anti-razão. Um espetáculo vindo das distantes e próximas alterações ecológicas, concebidas pela força propulsora do capital. A exploração dos elementos do eco-sistema para fins privados.

Neste panorama, as águas não serão para Pedro, as águas do pescador. Não traduzirão a relação-movimento, homem/peixe. Os veículos deslizarão sobre uma superfície segmentada, muito bem dividida pelo capital em forma de cheia e de pútridos odores de uma cidade abandonada em seu interior pelos governantes que, historicamente, só deram as costas para o rio. E São Pedro, que tanto sabe desta cidade, fará seu percurso, mas não operará milagres, pois sabe que milagre sem obra do homem não existe.

AFIRMAÇÃO DAS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS E COMBATE À INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NA CONFERÊNCIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DE IGUALDADE RACIAL

Os líderes das religiões de matriz africana tiveram atuação marcante na 2ª Conferência Nacional de Promoção de Igualdade Racial, encerrada nesse domingo (28). A plenária final referendou uma série de propostas destinadas a garantir o combate à intolerância religiosa.

Os delegados recomendaram o mapeamento cartográfico social dos terreiros de todo o país, a garantia de aposentadoria para religiosos e a responsabilização de emissoras de TV ou rádio pela veiculação de matérias de cunho racista e discriminatório, com multas diárias no caso de práticas de intolerância.
O ministro da Secretaria Especial de Políticas da Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Edson Santos, se comprometeu a formular um plano nacional de combate à intolerância religiosa e a apoiar a criação de um fórum nacional do movimento de religiosos de matriz africana. “Estamos à disposição das entidades para essa luta, que consideramos extremamente legítima”, diz o ministro.
O diretor de projetos e pesquisa da Federação Brasiliense e Entorno de Umbanda e Candomblé, Ribamar Veleda, acredita que a conferência marcará uma novo momento na conscientização da sociedade. “É uma luz que estávamos buscando ao longo de muito anos e que agora começa a se acender. Sabemos que muito tem a ser feito, mas sabemos que o pontapé inicial está sendo dado aqui hoje”.

A comunidade indígena também avalia como positivos os debates e encaminhamentos da 2ª Conferência Nacional de Promoção de Igualdade Racial. A defesa dos territórios indígenas e do processo de regularização foi reforçada na plenária final por representante de outros movimentos, como negros e ciganos. No âmbito institucional, a Seppir se comprometeu a analisar a proposta de criação de uma subsecretaria indígena.

Para a representante do Conselho Nacional das Mulheres Indígenas, Maria Helena Azumezohero, a garantia de espaço para as comunidades na conferência e o diálogo com outros movimentos também são importantes conquistas. “Tivemos a participação aqui de representantes indígenas de todos os estados e, por isso, conseguimos avançar nas nossas propostas. Agora vamos aguardar uma resposta sobre a subsecretaria na Seppir.”

A liderança indígena também levou para aprovação na plenária final recomendações na área de educação, principalmente visando ao cumprimento do Plano Nacional de Educação Indígena e ao aumento da oferta de vagas para índios no ensino superior.

Reproduzido da Agência Brasil.

O INTELECTUAL MANAUARA E SUA INSEGURANÇA HISTÓRICA

Uns dizem, “tempos de chumbo”. Outros, tempos opressivos. Outros, simplesmente ditadura. Foi nestes tempos em que, em um certo dia, um renomado arquiteto, não amazonense, foi levado à casa de uma família burguesa, para conversar sobre temas variados com alguns auto-considerados intelectuais amazonenses.

Chegando na entrada da sala, onde se encontrava o tal grupo de amazonenses seletos, o arquiteto, ainda em pé, ouviu o anfitrião, burguês, apresentar seus pares. Este aqui é o fulano, musicólogo. Este é o sicrano, poeta. Este, o escritor. Este, o crítico de cinema. Este, o pintor… E apresentou, orgulhoso, a plêiade de amazonenses auto-notabilizados. O arquiteto olhou-os, sempre calado, balançou a cabeça, deu meia volta e saiu da casa, acompanhado por seu cicerone.

Já na rua, o cicerone, perguntou por que saíra. Ao que o renomado arquiteto respondeu: “Diante de tantas sumidades, o que eu poderia fazer lá?”

Um espetáculo deprimente de busca de reconhecimento, onde qualquer sinal de intelectualidade é vista como dor.

Esta semana houve apresentação de tese no Curso de Comunicação da Universidade do Amazonas. Como convidado da mesa encontrava-se o notório e engajado jornalista Bernardo Kucinski. Terminada a sessão de apresentação e comentários, o jornalista foi levado por um professor-doutor do Departamento de Ciências Sociais para conhecer as dependências do ICHL, Mini-Campus. Em indicações e indicações, chegaram na LUA (Livraria da Universidade do Amazonas). Em seu interior, observando alguns exemplares, Kucinski, ouviu do professor-doutor a seguinte exaltação egóica:

— Eu leio quatro livros por semana.

O jornalista sorriu e afirmou:

— Eu não leio nenhum. — E acrescentou. — Eu tenho uma falha na minha formação intelectual: não li quase nada da literatura amazonense.

O professor-doutor, em solicitude de auto-reconhecimento, observou:

— Aqui tem bons livros sobre o tema. — Apontou uns livros, e continuou. — Tem estes livros do Márcio Souza.

Ainda não satisfeito em sua campanha de auto-promoção, o professor-doutor, mostrando um livro, disse que se tratava de um livro escrito por sua ex-mulher com ajuda de material colhido por ele mesmo. Uma auto-promoção pela anulação da ex-mulher. E Kucinski, sempre sorridente.

Quase 40 anos depois, em tempos sem ditadura, o intelectual professor-doutor repete a ilusão da fama de seus amigos diante do arquiteto. Nada lhe serviu ter vivido um tempo brutal, desumano, onde se entende com melhor facilidade que a vaidade é uma desgraça, vazio, que cada vez mais degenera o homem, como diz o filósofo Nietzsche. Um recurso dos que vivem no medo da desaprovação do outro. E, assim, nada constroem.

Quase 40 anos, o professor-doutor, chegando aos 70 anos, continua uma patética sombra de se querer valorado pelos conceitos dos outros. Da mesma maneira que seus antigos amigos. Nenhum momento suspeitou que se os saberes não forem para abrir brechas para fazer brotar o nome, nada nos serve. E que só se lê um livro quando ele é cortado como hecceidade. Como individuação, quando auxilia o leitor em individuações desterritorializantes.

MEIA-PASSAGEM ESTUDANTIL: DERROTA DA DEMOCRACIA NA CMM EMPRESARIAL (continuação)

Como já dissemos aqui neste bloguinho, no sábado passado, aquilo que os estudantes já sabiam, o rabo-de-arraia da Câmara Municipal de Manaus aos estudantes, aprovando a Emenda à Loman nº 008/2009, proposta do prefeito sub judice Amazonino Mendes (PTB), que reduz drasticamente a meia-passagem estudantil em Manaus, eram favas contadas. Acrescentamos aqui algumas falas que este bloguinho colheu no encontro com os estudantes, que demonstram o entendimento do que estava previsto ali e o quais seriam as ações possíveis para que haja alguma alteração política. Foi nesse sentido que este bloguinho conversou com Yann Evanovick, vice-presidente regional da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), e ele, lucidamente, colocava a questão:

Nós não temos dúvidas, o projeto deve ser aprovado hoje na Câmara Municipal. Ontem ocorreu uma nomeação de 60 pessoas que são vinculadas aos vereadores. Claramente já está muito bem amarrada essa votação. Em compessação, deve ser aprovado com muita resistência por parte dos estudantes. É preciso que se diga, não são os estudantes que estão desmobilizados, é a Câmara Municipal que dá um golpe na população. Um período de férias, num final de semana. Nós sabemos que há dias, nas suas sessões ordinárias, os vereadores faltam, e hoje, numa votação importante como essa, que a da meia-passagem, que deveria ser colocada em votação num dia em que pudesse haver a participação da maior parte da população, os vereadores articulam mais um golpe, assim como foi dado no dia 23 de dezembro passado. Nós, do movimento estudantil, estamos tentando construir um projeto de cunho popular. Isso significa que temos de recolher 5% de assinaturas de todo o eleitorado de Manaus. Nós precisamos contar com a população de Manaus para reapresentar um projeto de cunho popular.

Assim como Yann, a presidente da União Estadual dos Estudantes (UEE), Maria das Neves, atacou o ludíbrio da CMM Empresarial contra os estudantes de Manaus, votando um projeto nos mesmos moldes que sempre utiliza quando quer perpetrar alguma trama contra a população:

Primeiro é importante dizer para a população de Manaus que é mais uma atitude golpista do prefeito Amazonino Mendes botar em votação um projeto que é de grande importância para a cidade de Manaus. Esse projeto, que foi apresentado pelo prefeito Amazonino Mendes à Câmara Municipal de Manaus tira o direito dos estudantes, principalmente dos estudantes da periferia, fazendo com os estudantes pobres, carentes, andem todo dia dois quilômetros, um pra ir e outro pra voltar. E os estudantes que moram em locais considerados perigosos, por exemplo, vão ter de correr risco de morte pra poder ter acesso à educação. Sem contar que nós vamos voltar às grandes filas, não vamos mais poder pagar em dinheiro, vamos ter de procurar postos de venda da meia-passagem, que ninguém sabe onde fica, e os estudantes, com certeza, vão ter de enfrentar enormes filas pra poder usufruir da meia-passagem. É um golpe dos empresários, da Prefeitura e dos vereadores, que num momento de férias, sem discussão popular, colocaram pra votação nessa casa o projeto que reduz a meia-passagem, e não só reduz drasticamente o acesso à meia-passagem, mas sobretudo reduz a educação, o acesso que a nossa juventude tinha de forma irrestrita.

E Maria fez o convite para a os estudantes, pais de alunos, entidades estudantis, sindicatos, toda a população, para se mobilizar no sentido de restaurar, democraticamente, um direito adquirido que foi usurpado pela subserviência da CMM ao prefeito cassado Amazonino e a Acyr Gurgacz, presidente do Sinetram e “vitalício prefeito de Manaus”:

Devido a esse projeto, que foi votado e aprovado hoje, nós iremos denunciar para a população o nome de cada vereador, traidor, que votou contra o estudante, contra o trabalhador de nossa cidade, depois nós iremos mobilizar um projeto de ação popular com o qual o povo possa reapresentar o projeto da meia-passagem. Para isso, a gente vai montar em cada escola, em cada universidade um posto de arrecadação dessas assinaturas, e assim mostrar que nós, a população de Manaus, o povo de Manaus, o pai trabalhador, a mãe trabalhadora, quem paga a meia-passagem quer reaver esse direito de volta. Acabou a meia-passagem, acabou a integração temporal, é o retrocesso para os estudantes da nossa cidade, mas não temos dúvidas que o povo vai continuar se mobilizando, vai voltar às ruas assim que as aulas voltarem.

Depois de confirmado o engodo legalizado, tivemos com Dona Núbia, mãe de três estudantes, que pontuou situações práticas que não passam pela CMM Empresarial, muito menos pela Prefeitura cassada:

Não pude entrar. Eles dizem que é ridículo um aluno não querer caminhar um quilômetro até sua escola, mas ele não sabe que o verão está começando, onde as calçadas não dão condições para o nosso filho andar. Eu deixei o meu trabalho de carteira assinada pra estar acompanhando meus filhos. Eu tenho três filhos, dois estão na faculdade, eu tenho um projeto de vida, mas eu estou sentindo meu projeto amassado, massacrado por um prefeito irresponsável. Na época de campanha ele tá lá dando a mão, abraçando mãe, tirando foto com os estudantes, e agora ele faz isso. Ele humilha, ele diz um quilômetro, mas não sabe que são trinta postes, que dão de cinco a sete paradas de ônibus. Onde eu moro, pra sair e pra voltar, tem que subir e descer. O meu filho necessita de seis vales por dia, ele vai pra aula, mas tem de ir pro cursinho também, porque as redes públicas não dão condições para um filho da gente entrar numa escola profissionalizante, nós temos que se esforçar e pagar um cursinho, e à noite ele vai para a Vila Olímpica nadar pra não ficar envolvido com drogas, como a gente está vendo aí um parlamentar, deputado, envolvido com drogas, e o filho dele não conhece o que é educação.

Na saída, a guarda municipal, que antes já havia ocupado boa parte da galeria pública, começou a carregar alguns estudantes que se deitaram ao chão do lado de fora da Câmara. Nesse momento, começou um tumulto, quando alguns estudantes quiseram falar com vereadores, e a guarda municipal, mostrando-se totalmente despreparada, partiu para a brutalidade contra os estudantes, inclusive adolescentes, utilizando-se de cacetetes, empurrões e spray de pimenta. Alguns estudantes foram feridos, e todos saíram de lá diretamente para fazer corpo de delito. Este bloguinho conversou com alguns destes estudantes:

A gente estava ali querendo entrar para falar com os vereadores, só que a polícia bateu. A guarda municipal me agrediu, me meteu uma porrada aqui com o cacetete quando eu tentei passar. (Aurivan)

Nós estávamos em um local supostamente público e tentaram tirar a gente na marra, tentaram arrastar alguns de nossos integrantes lá pra dentro, nós não deixamos isso acontecer, aí eles chamaram os policiais com escudo, que chegaram empurrando a gente, batendo com o cacetete, jogando spray de pimenta. (Jéferson)

Nós estávamos parados, simplesmente deitados aqui na frente, e a guarda começou a tirar, empurrar todo mundo, aí quando o pessoal começou a relutar, eles vieram com spray de pimenta, com cacetete, e eu estou com um ematoma no braço, porque eu levei uma porrada de cacetete sem fazer nada para que isso acontecesse. (Gabriela)

Numa proximidade democrática com os estudantes, o vereador José Ricardo (PT), que tem puxado a oposição aos ludíbrios da CMM Empresarial contra os estudantes, falou-nos sobre as possibilidades de se reverter a decisão:

Agora nós vamos continuar na briga. Eu acho que não termina por aqui, primeiro porque esse projeto, na sua essência, ele tira direitos; ele não é operacional com essa história de um quilômetro de distância; ele não garante a meia-passagem (não está escrito) para todas as atividades que o estudante necessita; essa coisa de ir e voltar para a escola, ficar amarrado a isso é um retrocesso. Vamos continuar questionando, porque existem vários caminhos ainda: tem o lado jurídico e tem a possibilidade de outro projeto ser apresentado ainda para alterar. Nesse momento, é importante mesmo é a mobilização da sociedade, dos pais dos estudantes. Só que agora temos o recesso, provavelmente só depois do recesso nós vamos ter um espaço aí pra poder continuar debatendo.

Sobre a “jogada”, a covardia de se votar num sábado, num final de semana, diante de um recesso, um projeto de amplitude para toda a sociedade, e em contrário à opinião desta sociedade, Ricardo continuou:

Claro, é esperteza deles, tiraram, inclusive, pessoas do hospital. Eu acho até uma desumanidade tirar a vereadora, que estava hospitalizada, ela estava aqui com um aparelho respiratório em cima da mesa, podia ter morrido aqui, e eles fizeram essa desumanidade só pra poder ter o voto a mais pra garantir essa votação. É desumano com os estudantes e é desumano até para a própria bancada de vereadores deles.

Como ele tinha questionado a validade da Lei aprovada na CMM, ouvimos seus argumentos quanto a este questionamento:

Eu questiono até juridicamente, aquela questão do direito que o estudante tem da meia-passagem como parte de uma política educacional, é uma tese, é uma possibilidade, é uma questão bem prática, nós precisamos mexer na legislação para garantir que o estudante, enquanto estudante, que ele tenha acesso a quantas meias-passagens ele precisar para qualquer atividade, em qualquer horário. Então, vamos continuar questionando até juridicamente, conforme estamos avaliando com os advogados.

A vereadora a quem Zé Ricardo se refere é nada menos do que Marise Mendes (PTB), irmã do prefeito cassado Amazonino, que estava, inclusive, conforme fotos deste bloguinho, acompanhada de médico, recebendo medicação ali mesmo na CMM. A situação da vereadora era tão grave, como observou o vereador, que este bloguinho até captou, conforme foto abaixo, o momento que uma assessora de Marise votou por ela.

Meia-Passagem 02 por você.
Meia-Passagem 03 por você.

Enquanto isso acontecia, os estudantes na galeria gritavam: “Vai morrer em casa! Vai morrer em casa!” Os amigos da vereadora fizeram gestos de pedido de respeito ao estado da vereadora, mas os estudantes não embarcaram na piedade falso-cristã e gritaram ainda mais forte.

Os estudantes pretendem fazer reuniões e se mobilizar a partir de hoje para quando terminar o recesso retomarem as manifestações em passeatas e paralisações do trânsito da cidade.

CPI DA PEDOFILIA CHEGA A MANAUS E VAI OUVIR ENVOLVIDOS NA OPERAÇÃO ‘VORAX’

Hoje, segunda-feira, e amanhã, os integrantes da CPI nacional da pedofilia estarão finalmente em Manaus. O objetivo é colher depoimentos, cumprir diligências, investigar denúncias de pedofilia envolvendo os detidos e afins na operação Vorax, deflagrada em Coari, além de realizarem audiência pública para receber denúncias de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Pouco mais de um ano atrás, a Polícia Federal realizou na cidade do gasoduto uma megaoperação que prendeu integrantes de uma quadrilha cujas ramificações chegavam, como aliás todas as outras operações da PF no Amazonas, às portas do palácio do governo do estado, envolvendo diretamente, segundo escutas divulgadas da PF, juízes, autoridades do executivo e legislativo, proprietários de jornal, dentre outros.

Somente em um ano de atuação da quadrilha, que tinha como principais envolvidos o então vice-prefeito da cidade, Carlos Eduardo Pinheiro, secretários municipais, o irmão do então prefeito, Adail Pinheiro, foram desviados dos royalties do gás natural de Urucum mais de 50 milhões de Reais. Malas de dinheiro foram encontradas em casas de um conjunto habitacional ainda em construção, e parte da população chegou a ir às ruas para cavar em busca de outras.

O próprio Adail escapou de ser preso graças a uma “viagem” realizada dias antes da operação ser realizada. O grupo, chefiado por Adail, além do desvio dos royalties, também é acusado de exploração sexual e pedofilia. Daí a vinda da CPI a Manaus.

A tomada dos depoimentos, bem como a audiência pública, ocorrem no auditório da ALE/AM. O primeiro a ser ouvido será o ex-assessor da prefeitura de Coari, Haroldo Portela.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.244.872 hits

Páginas

Arquivos