Arquivo para julho \31\-04:00 2009

PSICÓLOGA NÃO ENTENDE: HOMOSSEXUALISMO NÃO É DOENÇA

A relação do homem no mundo sempre se dá em forma de matéria. É pela matéria que homem constitui consciência, e como consciência reflexiva visa, observa, analisa e transforma a matéria dada a si. Daí que uma patologia é uma matéria dada a uma consciência-médica que exige ação terapêutica de cura. Sendo assim, esta matéria se mostra como visibilidade através de suas notas, propriedades epistemológicas a serem conhecidas. No caso médico, a serem decodificadas além de sua linguagem sintomática. O que incomoda o sujeito-enfermo, cujo corpo material ou imaterial apresenta uma composição patológica. A matéria enferma.

A psicóloga carioca Rosangela Alves, acreditando que homossexualismo é matéria-psicológica, portanto, psicopatológica, anulando em si a determinação do Conselho Federal de Psicologia, que diz, desde 1999, que o homossexualismo não carrega notas materiais, sintomatológicas de doença, perversão ou desvio, resolveu psicoterapeutizar pessoas clivadas pela moral repressora, e discriminadora de homossexuais. Diante de tal delírio – no caso da psicóloga, fantasia sem matéria presente -, as entidades ligadas aos Movimento de Defesa das Minorias Discriminadas foram para cima, e não deu outra. O Conselho Regional de Psicologia puniu a moralizante psicóloga, e no mesmo seguimento o Conselho Federal de Psicologia, na autoridade de seu presidente, Humberto Verone, aplicou-lhe a mesma pena: Censura Pública. Que, segundo Humberto, a pena não foi mais grave por que a própria psicóloga recorreu ao Conselho.

E aproveitando um conselho, mano, desconfia de quem vê o invisível. E mais ainda, quem vê o invisível, e ainda quer salvar este invisível tomando-o como matéria-moralizante.

BOLSA FAMÍLIA: NOVOS VALORES

O decreto presidencial Nº 6.917, publicado hoje, dia 31, no Diário Oficial da União, que revoga os decretos Nº 6.491, de junho de 2008, e o N° 6.824, de abril de 2009, e passa a vigorar a partir de hoje, traz os novos valores a serem pagos às famílias inclusas no Programa do Bolsa Família. Valores estes reajustados em correspondência ao aumento de preços dos alimentos que aconteceu nos últimos meses e que foi feito com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor.

Os novos valores que passarão a ser pagos a partir de 1º de setembro, são estes:

  • Valor básico que antes era de R$ 62,00 saltou para R$ 68,00;

  • Benéfico variável – pago de acordo com o número de crianças – que antes era de R$ 20,00, saltou para R$ 22,00.

  • Benefício vinculado aos adolescentes, que era de R$ 30,00, saltou para R$ 33,00 por adolescente, até o limite de R$ 66,00 por família.

Dos reajustes: No primeiro caso, foi de 9,69%, e no segundo caso, 10%.

Então, mano, é pouco, mas dá para comprar a merenda da criançada. E se o preço da passagem do ônibus não fosse uma exploração, e a condição destes transportes tão sofrível, dava até para um passeio dominical. Mais o importante é a luta para melhorar o país, e depois a população inteira ter condições de fazer suas próprias refeições e entretenimento.

MANIFESTAÇÃO DE COTAS DOS NEGROS E ENVIADA PELA AGU AO STF

Respondendo ao parecer solicitado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, que analisa a Ação do PFL contra o sistema de cotas na Universidade de Brasília, e em todo o país, a Advocacia-Geral da União enviou hoje, dia 31, a este Tribunal, uma manifestação em defesa da política de cotas para os negros e espera que a decisão do Supremo ocorra ainda hoje.

O Ministro-Chefe da AGU, José Dias Antônio Toffoli, no parecer enviado, afirma que a política de cotas é obrigação do Estado Brasileiro respaldado na Constituição e fundamentado pela relação das desigualdades no país. Ele disse ainda que estudos sobre o bom desempenho dos estudantes cotistas refuta o argumento que o sistema reduz a excelência acadêmica.

Sobre a necessidade da urgência de uma liminar, para quem o debate não deve ser político, mas sobre o mérito jurídico, o Ministro-Chefe da AGU, Toffoli, argumentou:

Decisão do Supremo se cumpre. No entanto, qualquer decisão em caráter liminar por parte da presidência ou do plenário não é definitiva. Caso seja favorável às cotas, não será definitiva. Se for contrária, também não será definitiva. A decisão final virá de um julgamento do STF. Nossa idéia é defender o princípio das cotas. Isso é o que não podemos perder. Se eventualmente tiver alguma forma de seleção que tenha que ser aprimorada nas universidades federais, cabe à Procuradoria Federal, órgão vinculado à AGU, orientar as universidades a fazer o aperfeiçoamento para que a sustentabilidade da política de cotas se mantenha.”

Hoje, representantes do Conselho do Negro do Distrito Federal, na autoridade de seu presidente, Júlio Romário, entregaram na AGU um dossiê de 500 páginas com estudos jurídicos sobre as cotas.

Engajados no tema das cotas, encontram-se não somente os movimentos negros, mas também outras entidades que lutam pelo aperfeiçoamento democrático de forma que a igualdade social seja concretizada.

COARI, 77 ANOS, UMA FESTA SINGULARMENTE POPULAR

Uma cidade não se concretiza sinteticamente em uma organização geográfica, política, administrativa e jurídica. Uma cidade é uma cartografia de desejos constituídos pelas práxis coletivas das potências singulares de cada indivíduo habitante de um território. É um movimento pulsante direcionado ao Bem Comum como produção Ética e Estética da existência social. Embora, em uma cidade as representações estejam bem distribuídas nas funções de cada cidadão, ela não mantém privilégios de classes, já que como singularidade coletiva, cada habitante carrega sua importância social sintetizada em seus saberes e dizeres. Saberes e dizeres implícitos constitutivamente em sua cartografia coletiva.

A cidade de Coari comemora 77 anos de história. Mesmo sabendo-se que as cidades em suas construções estiveram, sempre em suas épocas, marcadas por espoliações, saques de várias ordens, violências, arbítrios, todavia, elas se constituem cidades – mesmo com o mínimo de singularidade, já que as violências tornam-nas iguais – por obra determinante das potências de seus habitantes. O que as faz diferentes. Esta a condição criativa e produtiva de seu povo. Este seu espírito individual manifestado em signos materiais e imateriais concretizados, em suas relações, por sua linguagem própria. Os antropólogos chamam de seus fatores culturais. Os arquitetos chamam de seus elementos estilísticos. Os historiadores chamam de seus acontecimentos. Os sociólogos chamam de seus fatos sociais. Não importa. Trata-se de afecções-corporais capazes de produzir afetos que “constituem comunidades mais vastas”. Potências que escapam do julgo dos tiranos. Escravos de suas ambições.

Assim também é Coari. Mesmo com a mídia mostrando-a como mergulhada em denúncias criminosas de corrupção, pedofilia, prostituição, tráfico, comandadas por membros de seu poder legislativo. Seu ex-prefeito, o prefeito e o vice, mais vereadores, atualmente cassados, a cidade de Coari, transcende este território da dor, onde a impotência destes homens tentaram e tentam, aprisioná-la. Sem conseguir, pois uma cidade é mais que um indivíduo-déspota, ou mesmo grupos tirânicos.

Desta forma, a festa de Coari não se reduz às atrações empreendidas pelos seus gestores envolvidos em crimes. Não se reduz às apresentações de ‘artistas’ representantes da indústria fonográfica de consumo alienante, como Bruno e Marrone, Cláudia Leite e cantora Gospel, com seu recurso místico de lucrar. Têm outros dizeres. Ultrapassa os códigos que fecham as pessoas em seus gostos individuais que as faz socialmente indiferentes. A festa de Coari é a expressão de seu ser ontológico de cidade como comunidade produzida por saberes e desejos singulares de seus habitantes passados e presentes. O que a faz uma cidade singularmente Amazônica, entre outras. E, como outras, também diferente por si mesma.

Parabéns, Povo-Coari!

POR FORA DE FUTEBOL

Por fora de futebol“Eu entro em campo para ser feliz.”

Valdivia, craque chileno.

Trave ############# HAVIA UMA BOLA NO MEIO DO CAMINHO

Mas no caminho não havia craque.

Trave **|**|***|****| BRASILEIRÃO A B A B A B A B B B A

SÃO PAULO, SANTO DE CASA FAZ

Apresentando um futebol muito inferior ao do tempo de Muricy, o São Paulo, através de Dagoberto, conseguiu levar a Dendeca duas vezes à sua rede amorosa. Enquanto o Grêmio só levou uma vez pela vontade de Theco, cobrando penal.

Embora as duas equipes apresentassem força, o que saltou mesmo foi mais o físico do que a técnica e o talento de ambas. Da partida ficou tão somente a ascensão da equipe paulista no campeonato.

AVAÍ NEGA O NOME VITÓRIA

Se o Vitória fosse a concretização de um feito como o nome, o Vitória não participaria de nenhum campeonato. Ele antes de ser já era: Vitorioso. Mas como o Vitória é apenas uma equipe futebolística, ele pode tentar a realização de seu significado nominal. O que não vem ocorrendo nas últimas partidas que vem disputando.

Ontem à noite, o Avaí não deu a menor pelota para o significado do nome. Ainda debochou. Se metesse só uma dendecada já seria um deboche em virtude do nome. Imagine 4. 4, é mais que deboche. É um atentado para quem não faz jus ao nome que tem. Se ao invés de Vitória, o nome fosse Derrota, não haveria deboche. A vitória seria até uma ironia. Mas para dor dos baianos, o nome é Vitória. Tudo que Marquinhos, Luis Ricardo, Muriqui e Caio não deram qualquer atenção.

ANDRADE É UM SÓ MENGÃO

Segunda peleja de Andrade à frente do Mengão. Segunda conquista. O ex-craque rubro-negro, que a torcida quer como técnico titular. Não é para menos, o Urubu está voando livre e fagueiro no espaço brasileiro. Aos 2 minutos da primeira etapa, Eder Luiz, garoto apaixonado, levou a Dendeca para se agasalhar na rede do guarda meta Bruno. Foi só. Foi só isto que o Galo fez na etapa inicial. Só deu Mengão o tempo todo. E não foi aquela história de domínio de bola improdutivo. Foi domínio de bola produtivo. Toque, desarme, drible, chute, Adriano, dando o tom e compasso do baile, até que Leo Moura chutou cruzado pela direita, e o companheiro, Aranha não arranhou a Dendeca, e ela foi debruçar-se na rede. E tome Mengo, e tome Mengo, Adriano, ganhando todas por cima com os zagueiros, até que em um toque enviesado, na pequena área, Kléberson colocou a Dendeca em seu agasalho.

Intervalo, hora dos reclames e conversa com os professores. O galo ouviu melhor que o Mengão. Foi pra cima. Queria jogo, e com jogo queria a vitória. Quem sabe o empate. Articulou jogadas, chegou até às áreas, mas o Mengão em uma enfiada do meio do campo para Everton, criou-se o lance, que, com ajuda de Adriano, redundou no gol do próprio Everton.

O Galo não se abateu, foi pra cima. Recebeu penal, o juiz não marcou. Segue o jogo. O Mengão cansou, era só esperar o apito final, o Galo em cima. Mas não deu. 3 para os Urubus e 1 para os de crista. Uma peleja acima do regular. Valeu o ingresso, de quem pagou.

PERNADAS DO FUTEBOL

,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,AUDI CUP. E não é que o Boca, conseguiu uma dentadura. Disputava o 3º e 4º lugares do torneio com o time do fálico-erótico, Primeiro-Ministro italiano, o escandaloso Berlusconi, quando, no tempo dito normal, empatou. Foi para os pênaltis. Chuta um, chuta outro, chuta outro, chuta um… até que acabou a cobrança sequenciada. Foi a vez das alternadas. Boca chuta, gol. Pato chuta e o Milan paga o pato. O goleiro deprimido do Boca defendeu. E já havia defendido, antes, outra.

Na decisão do torneio, Manchester e Bayern, no tempo normal, empataram. Nos pênaltis, o time da casa levou. Final, Bayern, Campeão.

Um torneio que serviu mesmo para marketing da indústria Audi, em seus 100 anos.

FESTA DE CABOCO NO CENTRO DE UMBANDA OGUM ROMPE-MATO

O que caboco lá na mata serenou (bis)

Já mandei içar bandeira pra caboco baiador (bis)

Mãe Regina 01 por você.

Clique nas fotos para ampliá-las.

Para quem gosta de ver Umbanda boa, velha Umbanda de pé no chão, em casa simples, mas cheia de devoção, espiritualidade e muito axé, terá de ir um dia numa festa lá na grande Compensa, no terreiro de Mãe Regina, Centro de Umbanda Ogum Rompe-Mato.

Mãe Regina 03 por você.


Mãe Regina 02 por você.

Tem hora pra começar, não tem hora pra acabar”, foram umas das primeiras palavras que Seu Sibamba falou logo que chegou na festa, ocorrida no sábado passado, onde se comemorava seus 27 anos na cabeça de Marco Antônio, filho de santo de Mãe Regina, e 18 anos de Caboco Roxo na cabeça da mãe de santo, além do aniversário de 30 anos da médium Sônia.

Mãe Regina 06 por você.


Eu quero ver quem vem

Eu quero ver quem é

Eu quero ver caboco bom

É no balanço da maré

Mãe Regina 10 por você.

Mãe Regina 13 por você.

Entre um ponto e uma pitada de fumo, conversamos com o sempre festeiro, alegre, um dos maiores catimbozeiros da Umbanda: Seu Sibamba. Conversa essa que deitamos aqui acompanhadas de imagens de diversos outras entidades que viam saldar o terreiro e todos os presentes:

Mãe Regina 09 por você.

Sou Caboco Sibamba da Vera Cruz Trindade. Sou um cearense de 76 anos. O negoceiro aqui não é pra matar ninguém, é pra salvar as pessoas, com a força de nosso senhor Jesus Cristo, com a força de Deus e meu padim Pade Ciço. Trabalho com meu filho há 27 anos. Pela primeira vez, que meu filho vai fazer 41 anos, que ele sentiu força, sentiu confiança, e eu pedi pra ele fazer essa obrigação pra mim, essa festa que tá acontecendo hoje. 27 anos na coroa de meu filho, trabucando, fazendo caridade a quem precisa sem precisar de um vintém, sem precisar de um pataco formoso, porque tudo que tá acontecendo cá é as pessoas que tão dando. Essa festa não é pra mim, é do povo, é pro povo.


Mãe Regina 14 por você.

A pessoa vem atrás de uma palavra, saber uma palavra, vem também atrás de cura, e quando a pessoa chega dentro dessa casa, todo ser humano tem seu livre arbítrio pra pensar o que pensa, mas a partir do momento que você fala o nome de nosso senhor Jesus Cristo, Ele tá lá. Essa Umbanda que você tá vendo aqui é Umbanda velha, de caboco, numa casa pequenininha, de coração aberto. Todas as pessoas que entram nessa casa vem com seus próprios pés, vindo em busca de uma felicidade, em busca de pelo menos uma palavra, ou que sim ou que não, e sai daqui com a sua alegria, com as suas coisas realizadas.

Mãe Regina 22 por você.

O meu navio tá no porto

A lua no céu clareou

Meu marujo de guerra

Sibamba bebo chegou


Muitas vezes chega alguém dentro do terreiro e diz: “Quero que o senhor me fale.” Não. Eu preciso conhecer tua essência, eu preciso saber o que você tá vivendo pela primeira vez. Eu prefiro te conhecer, pra não te falar mentira, pra não te dizer coisa que você não quer saber. Nós somos apenas um instrumento, e isso já vem de muito tempo. Já veio dos escravos que vieram lá da África pra cá, e que foram colocados nesse Brasil velho, onde já existiam os índios cultuando a nossa origem, existiam os pajés, só que ninguém sabia da cultura. O povo acredita naquilo que vê. A língua é o chicote do mundo: às vezes fala a verdade e às vezes fala a mentira. A vida é como a palma da mão, não tem um dedo certo. O maior é o que a gente dá cotoco pros outros. Você começa aqui, nasce nu, aprende a se vestir, você chega aqui, e aqui é o dedo maior, você faz de tudo pra não cair dele, porque se você cair você vai começar tudo de novo. Se você sente vontade de fazer uma coisa, vá lá e faça. Se você errou, mas você foi lá e fez. Se você acertou, você foi lá e fez. Você não ficou naquele “porém”: será se eu faço? Será se eu deixo de fazer?



Aqui acontece coisas que muito não vê. Você chega aqui flagelado e sai daqui, com a força de Deus Pai, bom. Mas nem toda vez é assim. Porque aqui também acontece aquilo que às vezes acontece no mundo dos homens de branco, as pesoas só procuram quando já tá no final do seu negoceiro. A fé cura. Aí as pessoas dizem: “a Macumba”. Macumba é um instrumento de couro que existe na Bahia. Isso aqui é uma nação, assim como Ketu, Jejo, Candomblé. A Umbanda é velha, é muito antiga. Caboco continua aqui trabalhando. Se quiser acreditar, acredite; se não quiser, eu não vou dizer pra acreditar. Mas aqui é bom. Cada qual procura seu cada qual, procura sua melhora, pra ouvir, pra aprender o caminho, porque Deus não escreve certo por linhas tortas não. Deus escreve certo por linhas retas. O ser humano é que entorta a conversa. A língua tem o poder de derrubar um homem de dois metros e meio. E o ouvido ouve o que quer.

Mãe Regina 26 por você.

Zé Pelintra, Zé Pelintra

Boêmio das madrugadas

Vem na linha das almas

E também das encruzilhadas


Isso aqui não é meu, é de Ogum Rompe-Mato, mas eu tenho terreiro em Belém, Salvador, Recife, Fortaleza, já fiz muita coisa nesse mundo pra quem já foi desenganado dos médicos, mas dentro dessa casa aqui eu fiz um negoceiro pr’um filho meu que já tinha andado em muito terreiro, já tinha ido pras igrejas, e ninguém tinha dado a cura do moço. São oito anos de pertubação, de disse-me-disse. Com três meses eu botei ele bonzinho.

Mãe Regina 27 por você.


Mãe Regina 28 por você.

Mãe Regina 32 por você.

Conversamos ainda com o vigoroso Caboco Roxo na cabeça de Mãe Regina, que não só fez os agradecimentos e saudações, como também colocou sua firmeza e posição sobre as principais questões das religiões afro, como preconceitos e difamações. Uma conversa que entra em proximidade justamente sobre o principal motivo do trabalho deste bloguinho com as religiões de matrizes africanas. Também esta conversa deitamos aqui, entremeadas com imagens da continuação da festa:

Mãe Regina 33 por você.

Se as pessoas tivessem consciência, não faziam o que fazem, porque é daqui dos cabocos, do espiritismo que os outros crescem em religião, porque o povo evangélico faz o mesmo que nós faz aqui dentro. Aonde que Jesus Cristo diz que pra você ter um pedaço no céu você tem que pagar? Ele veio na terra pra dizer isso pra você? A palavra do pecador, do homem da terra, é que diz isso. Você cai se você quiser. O que ele quer é bandeira [dinheiro]. Mas Jesus veio e lutou pra fazer o mundo dEle. Quando Ele chegou no templo e viu que tinha mais era bandeira, ele passou a destruir tudo aquilo. Eu quero dizer que aqui nessa casa humilde quando a gente vem nessa casa a gente não vem por acaso, a gente vem pra trabalhar. A gente vem pra ajudar o ser humano dessa vida. Se ser pra nós, a moça bonita diz que é pra nós; se não ser pra nós ela manda ir pros moços da farda branca [médicos].

Mãe Regina 34 por você.

Mãe Regina 30 por você.
Dona Jô, Seu Flexeiro, Seu Zé Pelintra, Josiane

Chama papai, mamãe, para me ajudar

A lua nasceu, ela foi feita pra clarear

É o Caboco Roxo, mamãe, que vem saravá


Mãe Regina 37 por você.

Aqui nas águas doce nós não federação que luta por nós, como tem nas águas salgadas. Belém, Bahia, Rio de Janeiro. Lá tem quem luta por nós. Aqui nas águas doce, o povo não respeita nós. Aonde a gente vai arriar uma obrigação, o povo chega lá e chuta. Pra dar oferenda, pra dar ao nosso povo aquilo que eles precisa, a gente vai arriar na beira da praia, se bota um bebericador, ele vai lá e toma, ele vai lá e mexe. Mas ele não sabe depois a volta do que der. Vem depois a volta, vem depois a cobrança. Eu acho assim no mundo do pecador, respeite a religião de cada um. Não queira ser mais do que ninguém se Deus é só um. Não adianta você pedir uma coisa e seu pensamento ser outro.



Mãe Regina 43 por você.

Ó, Senhor, abençoa essa filha que eu tô nela! Dona Regina, que é a zeladora de santo aqui dessa casa, filha de Ogum Rompe-Mato. Eu estou esperando uma oportunidade pra eu falar o que eu tenho engasgado dentro de mim pra defender a minha religião. Porque aqui não existem federações. Federações são pra lutar, pra defender a sua religião. Eu quero falar, porque os evangélicos da Universal já vieram aqui dentro da nossa casa pra querer levar minha filha pra lá, e tudo que eles fazem lá dentro é o mesmo que a gente pratica aqui. É o sal bento, é a rosa, é tudo. Se é o mesmo, por que eles falam mal da gente? Por que eles discriminam? Quem crê em Deus crê em Deus. Por que a primeira palavra que eles diz é o Diabo? Não, o erro quem faz é o ser humano na terra. O Diabo já tá tão escabriado, poque dizem de tudo ruim que é ele o culpado; mas o culpado é o ser humano. É ele que pratica o erro e depois diz que é o Diabo. A minha filha quer falar essas coisas, porque ela só é pequenininha, mas ela tem axé. Ela tá com 36 anos nesse cavoucador dela, mas ninguém nunca venceu ela. E eu tô aqui com ela. Eu me chamo caboco Roxo e eu não vim em vão. Eu vim aqui fazer o bonito junto com meu irmão, nosso boniteiro formoso.


Mãe Regina 44 por você.

Senhor, meu pai, orixalá

Senhor, meu pai, orixalô

Vamos festejar nosso reinado

Que é feito de paz e amor

Mãe Regina 46 por você.


Mãe Regina 51 por você.

E como Seu Sibamba falara, a madrugou chegou e se foi e a festa não parava, porque os pontos continuavam rezados com devoção, o toque no tambor cada vez mais contagiante e dança tomava conta da área de fora do terreiro, irradiando axé para toda a grande Compensa…

Mãe Regina 49 por você.


Se o tambor tocar eu danço

Até o amanhecer

Olha, quase que eu não vinha

Até o dia amanhecer

Mãe Regina 48 por você.

●●● MÃE REGINA DE SEU ROMPE-MATO ●●●

Rua São Pedro, nº 151 — Compensa II (Manaus-AM)

Telefone: (92) 3625-7897

WALLACE: TRIBUNAL DE JUSTIÇA ACATOU DENÚNCIA. DEPUTADO VAI SER INVESTIGADO

“O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) acolheu integralmente a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) contra o deputado Wallace Souza. O parlamentar é acusado dos crimes de formação de quadrilha, corrupção de testemunhas, associação para o tráfico de entorpecentes e porte e posse ilegal de armas. O recebimento da denúncia de forma integral não foi unânime. Enquanto dez magistrados seguiram a tese do desembargador Ari Moutinho, pela aceitação integral da denúncia, cinco membros da Corte votaram pelo acolhimento apenas parcial das acusações. Logo após o resultado, o advogado de Wallace, Francisco Balieiro, adiantou que vai tentar um habeas corpus para o deputado. A sessão foi acompanhada pelo juiz da Vara de Combate ao Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecute) Mauro Antony.

O julgamento começou com a leitura da denúncia do MPE pelo relator do processo, desembargador Domingos Jorge Chalub. Logo nos primeiros instantes, houve a polêmica de ampliar o prazo da sustentação oral da defesa e do Ministério Público, proposta defendida pelo relator do processo. O presidente do TJ-AM submeteu a questão à apreciação do Pleno e ficou decidido que ambas as partes teriam 30 minutos para defender suas teses.

Logo em seguida, o MPE fez a leitura da denúncia. O órgão, que na sessão foi representado pelo procurador Pedro Bezerra Filho, lembrou pontos polêmicos do caso, como a declaração do ex-PM Moacir Jorge (o “Môa”) – cuja prisão em 20 de outubro de 2008 desencadeou em todo o caso Wallace – de que o deputado, antes de reassumir seu programa de TV fez uma reunião em sua residência afirmando que a ordem era “tocar o terro na cidade”.

Na sustentação oral da defesa, o advogado Francisco Balieiro disse que a questão em julgamento não era apenas o recebimento da denúncia. “Há coisa mais grave e o Tribunal tem o dever de dizer não às arbitrariedades da polícia junto ao Ministério Público, como tem feito o Supremo Tribunal Federal. Devemos dizer que o deputado Wallace quer ser investigado, mas de forma legal”, disse o advogado, referindo-se ao fato de que não foi pedido ao Tribunal de Justiça do Amazonas a permissão para investigar o deputado Wallace, que goza de prerrogativa de função por ser parlamentar na esfera estadual.

Além disso, a defesa alegou que a acusação de formação de quadrilha não é adequada, já que no mínimo quatro pessoas devem ser denunciadas pelo crime, quando, segundo Balieiro, apenas o deputado Wallace foi acusado. Quanto ao crime de associação para o tráfico, Balieiro alegou não haver substrato físico, ou seja, provas. E quanto às acusações de porte e posse ilegal de armas e corrupção de testemunhas, o advogado afirmou que “brincadeira com a ordem jurídica tem limite”. “O depoimento do ‘Môa’ foi colhido irregularmente. E um juiz de primeiro grau não pode emitir um mandado de busca e apreensão nesse caso, porque o deputado tem prerrogativa de função”, disse.

Após a sustentação da defesa, foi submetido ao Tribunal Pleno as preliminares do caso. Na questão, os magistrados analisaram se o fato de o MPE e a polícia terem investigado o deputado Wallace sem comunicar o TJ-AM impediriam o reconhecimento da denúncia.

O relator do processo, desembargador Domingos Jorge Chalub, adiantou que rejeitava as preliminares. O desembargador Flávio Humberto Pascarelli afirmou que o próprio MPE tem que investigar se houve prevaricação em não consultar o TJ-AM sobre a abertura de investigação, mas concordou com Chalub, afirmando que não há prejuízo em reconhecer a denúncia.

O desembargador Ari Moutinho inaugurou a divergência. Segundo ele, a denúncia não deveria ser recebida. No entanto, apesar de divergir, Ari Moutinho foi acompanhado apenas pelo juiz convocado Elci Simões. Os demais desembargadores acompanharam rejeição das preliminares.

O RECEBIMENTO DA DENÚNCIA

Após o julgamento das preliminares, o presidente do TJ-AM, Francisco Auzier, deixou a sessão para atender outros compromissos da presidência. Assim, o comando da reunião foi passado para desembargador Socorro Guedes.

No ponto máximo da sessão, o relator do processo contra o deputado Wallace, desembargador Domingos Jorge Chalub, leu seu voto apresentando o acolhimento parcial da denúncia.

O desembargador Ari Moutinho novamente inaugurou a divergência, desta vez, no julgamento da aceitação da denúncia pelo Pleno. Segundo ele, nesse caso, o deputado não está sendo julgado ainda. “Não estamos julgando o deputado e, sim, se a denúncia do MPE será recebida. Não vejo problema em acolhê-la integralmente, já que o deputado terá amplo direito à defesa”, afirmou.

Ari Moutinho foi acompanhado pelos desembargadores Graça Figueiredo, Luiz Wilson Barroso, Paulo Lima, Aristóteles Thury, Encarnação Salgado, Euza Vasconcelos, João Mauro Bessa e os juízes convocados Cláudio Roessing e Ernesto Chíxaro.

Com o recebimento parcial da denúncia, inaugurado pelo relator do processo, votaram os desembargadores João Simões, Marinildes Mendonça, Flávio Humberto Pascarelli e o juiz convocado Elci Simões.

No fim da sessão, o desembargador Ari Moutinho, que foi escolhido para lavrar o acórdão pelo fato de sua tese ter sido a vencedora no Pleno, explicou seu posicionamento.

O advogado de defesa, Francisco Balieiro afirmou que já na fase de instrução em que entrará o caso, será tentado um habeas corpus para Wallace Souza.

A tese do desembargador Ari Moutinho foi a grande vencedora na sessão de do Tribunal Pleno que decidiu, por 10 votos a 5, aceitar a integralidade denúncia contra o deputado Wallace Souza. Moutinho inaugurou o voto divergente, argumentando que a denúncia não pode ser seccionada quando exite apenas um denunciado, no caso o deputado Wallace.

Na próxima sessão do Pleno, o desembargador deverá ler o acórdão e marcar a data para o interrogamento do deputado “com todos os ato normais da temática processual penal”.

Na verdade inaugurei a divergência no tocante ao recebimento da denúncia na sua integralidade. E assim procedi porque no meu entendimento a jurisprudência pacifica de nosso Tribunal é de que a denúncia não pode ser fracionada quando exite apenas um denunciado: o deputado – aplicou Moutinho aos jornalistas, logo após a votação que derrubou o voto do relator, desembargador Domingos Chalub.

Segundo Ari Moutinho, as acusações apresentada pelo Ministério Público, há indícios veementes dos crimes cometidos pelo deputado Wallace.

Por causa disso, a prudência, a serenidade e o próprio equilíbrio mandam que eu receba a denúncia na sua integralidade, a fim de que, formado o contraditório, ele tenha o direito sagrado e constitucional de apresentar sua defesa que será analisada por esta Corte de Justiça.”

Fonte: Tribunal de Justiça do Amazonas.

POR FORA DE FUTEBOL

Por fora de futebol

“Eu entro em campo para ser feliz.”

Valdivia, craque chileno.

Trave \\\\\\\\\\\\\ QUE O BRASIL É O PAIS DA BOLA, DIZEM

A Terra é redonda, e o Brasil é triangular. Logo, a Terra é

que é o planeta da bola.

Trave ####### BRASILEIRÃO   A B A B A B A B A B B BA”

MARCELINHO PÉ DE ANJO

Quem te viu, quem te vê. O Coringão está Coringuinha. Sofreu, meu, sofreu para empatar com o time dos operários. Gol de penal: Chicão. O Coringuinha sofreu, meu, sofreu. Está no processo de desmanche. O time dos operários mandou no jogo. O único gol do Pé de Anjo não conta o que foi a partida. Quer justiça, meu? O Santo André dos operários deveria ganhar, mas não ganhou. Coisas do ‘pebol’. Mas o Coringuinha sofreu, meu, sofreu.

QUE FOGO, BOTA!

O Fogão foi a Curitiba. Foi mesmo. Entrou em campo, parecia que estava em casa. Não olhou o adversário. Curitiba, 100 anos no lombo. 100 anos de glória. Comemoração com direito à propaganda Cláudia Leite, na frente da camisa, e Skank, pela parte de trás. Mas… o futebol? Nada. O Fogão foi melhor, mas não foi além de 2 para si e 2 para os curitibanos. Para os compadres de Mané Garrincha, Marcos Simões e Renato. Para os de casa, Bruno e Marcos Aurélio. Mas o Fogão foi melhor, mas não levou. Quer dizer… levou um ponto. Melhor que nada.

BARU, EI, RI, DE QUÊ?

O Baru foi até pampas infernizar os vermelhaços. Time dedicado e seguro, não deu pelota aos vermelhosos. Só que não deu para levar a melhor. Enfrentou a gauchada com chimarrão e tudo, no final ficou com as dendecadas de Sandro (contra) e André Luís. Contra as dendecadas de Andrezinho, Kleber e Alecsandro. O Baru era para levar pelo menos o empate, mas como “o pelo menos” não conta em uma disputa, não levou. O terceiro do Inter saiu aos 47 minutos, meu.

RAPOSA CRUZA NA MELADA

Pois eu sou de Pernambuco, cidade pequena, porém decente”, cantava o Morengueira, sem desconfiar que Pernambuco não é uma cidade, muito menos pequena. Se Pernambuco não é um estado pequeno, e muito menos sua realidade cultural, científica, política, social e econômica, entretanto, mano, o Sport e o Náutico, seus dignos representantes, estão na condição nanica. Como pode, mano? Os caras levaram couro duplo. Kleber, para o Cruza, contra nada do Leão da Ilha, que faz tempo que não ruge. E aflito, o Náutico deu a maior força para o Luxembuste, engoliu dois, Neymar e Rodrigo, e empurrou só um, Gilmar.

Cá entre nós. O Cruza cruzou na maior melada. Um chamado golzinho para o tamanho do nome da equipe.E olha que foi contra o Leão da juba molhada que se encontra na zona dos aflitos, junto com seu maior rival, este literalmente aflito. Cruzeiro cruzou, mas tristemente.

GOIÁS NÃO OUVE OS AIS DO ATLÉTICO PARANAENSE

Tudo bem, o Atlético Paranaense não está bom das pernas, e nem da cabeça. Aliás, do corpo inteiro. Mas quer uma equipe que está em crescente? Goiás! Esta, por enquanto, vai bem de corpo inteiro. Fez 3 nos do Paraná. Iarley, Amaral e Léo Lima. Está entre os primeiros da tabela.

É TEMPO DE MURICY NOS GALHOS DOS PEREQUITOS

Campo encharcado, pesado, mesmo assim, o Fluzão – que está querendo deixar de ser Fluzinho -, entrou em campo e encarou os porcosperequitos. Tudo bem que passou a maior parte do tempo se defendendo, mas encarou. Chegou até no final da segunda etapa levar real perigo contra a meta do Marcão. Uma pergunta: “Já se vê o saque de Renato”? Resposta: “Não!” Os jogadores estão atuando com suas próprias bravuras e talentos. São aguerridos. Com Renato ou sem Renato, eles sabem se postar em campo. São dedicados. O que não é o suficiente em uma partida de futebol. É preciso controlar a Dendeca, tratá-la com carinho, conduzi-la até a frente dos travessões, e colocá-la para dormir na redinha. Como não fez isto, o Diego Souza do Palmeiras fez. Para alegria do Muricy, que agora sabe que não é mais cada um cuidando de si.

No mais, amanhã tem a mais. Se não tiver mais, tem menos, mas nunca mais ou menos.

PERNADAS DO FUTEBOL

,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,Em torneio de promoção comercial dos 100 anos da indústria automobilística AUDI, o Boca jogou – jogou, não – contra o Manchester. Pegou couro. Traçou a Dendeca uma vez, e viu o Manchester traçá-la duas vezes. Certo, é um escore pequeno, mas não se trata disso. Trata-se de que o Boca continua de boca vazia. Seu goleiro, deprimido, continua senhor das granjas. Comendo adoidado frango. Riquelme, também deprimido, se arrasta em campo. Ora se curva, ora cospe, mas ‘futebó’, nothing. Triste Boca, desbocado.

,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,Enquanto Berlusconi se enreda com a justiça italiana, Leonardo, que não é o italiano da Vinci, mas o boxeador brasileiro (sentou uma cotovelada num jogador americano), continua em sua viagem experimental colhedora de derrotas futebolísticas. Desta vez foi contra Bayer de Munique, no AUDI CUP. Levou uma traulitada de fazer dor. Fez 1, tomou 4. Como o Boca, disputa o 3° e o 4° lugar. Leonardo não sabe o que quer com o futebol: se quer ser empresário ou técnico. Talvez os dois, ou mais.

FUTEBOL É PARA HOMEM?

Como ele era o maior e o mais forte entre os meninos, aproveitava. Sentava o sarrafo na garotada, que era toda franzina, e quando alguém reclamava, gritava: “Futebol é pra homem!”

Um dia, em um racha contagiante, ele acertou um garotinho que saiu da pelada chorando. Sua irmãzinha, que era chegada ao esporte inglês, pediu para entrar no lugar do irmão. Ele caiu na gargalhada debochada. Imaginou: “Se futebol é pra homem, essa abestalhada vai é levar couro”.

A garotinha entrou, na primeira dominada de bola mostrou quem era. Ele foi para cima dela, ela aplicou-lhe um chagão, em seguida um chapéu, jogou a Dendeca entre as pernas dele, fez embaixada na frete dele, nagaceou em redor de seu corpo, foi então que ele muito puto, sentou o pisão nas canelas da garotinha. Foi sentar e se ouviu um estalo. Ele caiu gritando e chorando de dor, enquanto as outras crianças sorriam, exclamando: “Que é isso, filhinho de mamãe, futebol é para homem!”

INEP LANÇA QUESTÕES QUE SÃO MODELOS PARA O NOVO ENEM

O INEP (Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais) lançou, à 0h de hoje, 40 questões-modelo para os estudantes e professores que vão participar do ENEM se prepararem para a prova. Estas questões são questões que não se fundamentam em decorar as velhas formulas e macetes do vestibular antigo, e sim trazem questões que envolvam o raciocínio lógico e crítico dos estudantes, além de envolver conteúdos multidisciplinares. Esta é a forma de produzir uma avaliação de qualidade para acabar de vez com o armazenamento e enxotamento de informações que os estudantes não relacionam com a sua prática. Abaixo baixe as questões do ENEM 2009.

QUESTÕES – MODELO DO NOVO ENEM

Baixe os arquivos dos exemplos de questões do Enem 2009.

Arquivo em PDF
Ciências da natureza e suas tecnologias
Arquivo em PDF
Ciências humanas e suas tecnologias
Arquivo em PDF Linguagens, códigos e suas tecnologias
Arquivo em PDF Matemática e suas tecnologias
Arquivo compactado Para baixar os mesmos quatro arquivos compactados

Fonte: INEP

PROJOVEM TRABALHADOR AMAZONAS – ÚLTIMOS DIAS PARA SE INSCREVER

Para toda a moçada que está acessando o bloguinho intempestivo em busca de informações sobre o programa Projovem Trabalhador, do Ministério do Trabalho e Emprego, informamos que as pré-inscrições para os cursos devem ser feitas no site do Instituto Catarinense de Crédito e Gestão de Recursos, ICG-SC, até o dia 31 de julho (amanhã).

Os critérios para ser estudante do Projovem Trabalhador são:

  • Ter entre 18 e 29 anos;

  • Estar desempregado;

  • Ter renda per capita de até um salário-mínimo (some a renda de todos os familiares que trabalham e divida pela quantidade de membros da sua família – o salário-mínimo atual é de R$ 465,00);

Cronograma previsto:

Pré-Inscrições: até 31 de março.

Divulgação da lista de candidatos aptos: 01 de agosto.

Inscrição (para os candidatos aptos): 03 a 07 de agosto.

Cursos oferecidos: Alimentação, Arte e Cultura, Esporte e Lazer, Transporte, Madeira e Móveis, Construção e Reparos, Turismo e Hospitalidade.

Será oferecida também uma bolsa-auxílio para os estudantes, e o objetivo do programa é incluir no mínimo 30% deles no mercado de trabalho ao término do curso.

Clique na imagem para ir ao site e fazer a sua pré-inscrição:

Fonte: site Jus Brasil.

MANAUS, SETE MESES DESATIVADA

A promessa é uma das muitas produções místicas do homem. Como é óbvio, o homem é o único animal que faz promessas. Como, ao contrário dos outros animais que vivem o instante, o homem precisa deslocar-se, pela promessa, para se confortar na ilusão de que terá garantido o futuro. O futuro da definição da promessa. Assim, a promessa é um deslocamento temporal do homem. Mesmo que só pela imaginação. Ou superstição.

Existem duas idéias básicas de temporalidade da promessa:

Uma, quando o promesseiro realiza o acordo da promessa com alguém acreditando que pode pagar este acordo prometido. Trata-se de acordo futurado. Um acordo que será concluído, no futuro, com o pagamento. É um acordo que predomina o imperativo categórico do filósofo Kant. Pagar uma promessa é uma máxima que implica a condição de todos os homens em uma lei universal de pagar o prometido. De não querer enganar e nem ser enganado.

Duas, quando o promesseiro realiza um acordo com alguém sabendo que no estado que se encontra no presente não pode pagar o prometido. Trata-se de um acordo em que o presente imobiliza o futuro como tempo de pagamento. Assim, com o presente imóvel, não haverá futuro como tempo de conclusão do acordo. Trata-se de um imperativo hipotético do filósofo Kant. Escolher um meio para atingir qualquer fim é uma máxima que implica uma lei individual. Querer enganar e poder ser enganado. Promessa calculista. Auferir um prazer sem o mínimo de comprometimento.

Ao propósito que se pretende como instrumento de análise de Manaus atual, esta segunda idéia de temporalidade das promessas manifesta-se bem. É a máxima promesseira da maior parte dos profissionais do legislativo.

MANAUS, O TRIUNFO DA PROMESSA CALCULISTA

Quando Amazonino resolveu se candidatar ao cargo de prefeito de Manaus, em 2008, ele deixou bem visível, até aos mais descuidados da dita política manauara, que suas promessas jamais seriam realizadas. Jamais teriam como máxima uma imperativo categórico. Esta visibilidade se fez entendimento no momento em que ele fechou alianças com seus velhos e calejados parceiros da subjetividade direitista que domina Manaus há mais de 28 anos. Junto a estas alianças, elaborou uma campanha política em cima do que o prefeito anterior, Serafim Correa, havia deixado vazar como elemento próprio a ser usado por seus desafetos.

Dificuldades com o transporte coletivo, ruas esburacadas, falta de água, escolas desassistidas, ausência de áreas de entretenimento público, etc. Nenhuma destas dificuldades produzidas em sua gestão. Ao contrário, produzidas nas gestões anteriores ligadas diretamente a Amazonino. Mas que ele, Serafim, não conseguira amenizar em seus 4 anos de gestor. Seguindo seu périplo de voltar à prefeitura como diferente, menos populista, apesar da campanha e da amizade refletir seu passado populista, Amazonino, em letra de campanha, afirmou que se eleito não governaria com amigos. Sintetizou sua performance direitista, com forte alusão ao trabalho, e a um plano emergencial para uma cidade que, segundo ele, encontrava-se destruída e precisava, com urgência, ser reconstruída.

Eleito, Amazonino começou a mostrar a predominância do imperativo hipotético. Escolheu como secretários os velhos e calejados amigos, e o plano emergencial perdeu logo seu caráter urgente. Só que ele não contava com o que saltaria de suas velhas e calejadas amizades. A denúncia de compra de votos que a coligação de seu amigo, Omar Aziz, também candidato à prefeitura, entrara, ainda no primeiro turno, no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas, pedindo o impedimento do registro de sua candidatura. O resultado não veio logo, mas para seu maior desespero veio depois de eleito. Como resultado da ação da equipe da presidente do pleito, a insigne juíza Maria Eunice Torres do Nascimento, realizada juntamente com a Polícia Federal, que encontrara provas suficientes para cassá-lo em Primeira Instância. Cassado, Amazonino, para assumir a prefeitura teve que se valer de uma medida cautelar.

Hoje, dia 29, faltando 1 dia para completar sete meses de mandato cassado, ele, com sua distância aos negócios da cidade que condenava e da cidade que prometia, confirma sem nenhum prurido da moral kantiana que suas promessas estavam presas ao presente do momento de campanha. Um imperativo hipotético. Uma máxima como princípio individual para conseguir um intento calculista: ser eleito. Nesta configuração de promessa descumprida, Amazonino se segura no marketing como tentativa de obnubilar a percepção e o entendimento do manauara, sem conseguir, pois quando o manauara é afetado na objetividade-social-real, pelos corpos de uma cidade abandonada, compõe tristeza com seus buracos-corpos afetantes, com seu transporte coletivo-corpos afetantes, com o preço da passagem de ônibus-corpos afetantes, com o vale-transporte estudantil-corpo afetante, com a falta de água-corpo afetante, com escolas desassistidas-corpos afetantes… Corpos-afetantes que causam nos manauaras uma triste impotência comunitária de quem, ao caminhar como um ser urbano, não encontra corpos estilísticos, arquitetônicos, históricos, funcionais e afetivos capazes de produzirem afetos alegres próprios de uma cidade-real. Uma cidade em que seus habitantes encontram o significado urbano ontológico necessário à composição singular de existir. Nada do que a Manaus desativada possa ter.

CONVITE MINA JEJE NAGÔ

O Centro dos Tambores de Mina Jeje Nagô Toy Lissá/Agbê Manjá,

na pessoa de Nochê Hunjaí Emília de Toy Lissá/Agbê Manjá,

Convida

Toy Lissá

O Ilê Asé e adeptos para mais uma Comemoração de ano

dos Tambores de Mina Jeje Nagô Toy Lissá/Agbê Manjá

e também para a saída da obrigação de

Azaá KáNavé

.

Julio César de Azaá Ká

e

Floriza de Navé

.

.

.Nos dias: 31 de julho e 01 e 02 de agosto.

Com início às 20h (31 e 01),

No domingo, dia 02, às 17h.

Agbê Manjá

Os Negros Mina, tão valentes e tão fortes,

onde não alcançaram com os braços,

alcançarão com sua Fé e tradição.”

Atenciosamente,

Nochê Hunjaí Emília de Toy Lissá/Agbê Manjá

Endereço: Rua Pintassilgo, nº 100 Cidade Nova II (Manaus-AM)

Telefone: (92) 9995-3894

PRIMEIRA CHAMADA DA SEGUNDA FASE DO PROUNI

Aos candidatos inscritos no ProUni (Programa Universidade para Todos), munidos do Número da Inscrição do Enem 2008 ou Número do CPF do candidato, já podem conferir o resultado pela internet, clicando no link abaixo do sítio do ProUni:

http://prouni-inscricao.mec.gov.br/inscricao/1_etapa/consulta/resultado/forms/default.asp

Se você é um dos 34.666 candidatos selecionados, então você tem até o dia 7 de agosto para chegar até a instituição de ensino na qual você se inscreveu para comprovar as informações que você prestou.

Se seu nome não está nesta relação, há ainda a possibilidade de você ser chamado na segunda chamada dessa segunda fase, que está prevista a ocorrer no dia 14 de agosto.

O lance é participar e aproveitar o aumento das possibilidades de ingresso à Universidade para abrir frestas para a passagem da luz natural no buraco negro universitário, que, historicamente, nada toca à comunidade. Vamos nessa!

POR FORA DE FUTEBOL

Por fora de futebol“Eu entro em campo para ser feliz.”

Valdivia, craque chileno.

Trave \\\\\\\\\\\\\\\ “PIMBA NA GORDUCHINHA! TURU LI, TURU LÁ!

É UM ANIMAAAAAAL!”

Osmar Santos comemora seus 60 anos. Narrador de futebol em São Paulo, não quis dar continuidade ao desempenho das velhas escolas em que narradores eram apenas narradores reduzidos à ocorrência esportiva.

Foi inquieto em sua profissão, e criou uma forma diferente de narrar. Inventou vários “ritornelos”, que deslocavam o ouvinte e telespectador, extraindo-o da imobilidade dolente das românticas e conservadoras narrações que perduravam no rádio e na televisão brasileira.

Mas Osmar Santos não dispensou seu talento apenas no esporte. Foi também atuante nos movimentos políticos que antecederam à queda da ditadura militar. Em grandes concentrações populares pelas liberdades políticas e sociais, Osmar Santos emergia com sua forma de conduzir um comício e fazer seu Show à parte.

Esteve no palanque das Diretas Já! junto com as maiores expressividades políticas, artísticas, sindicais, estudantis e religiosas daquela contagiante época. Ouvindo sua voz, e apreciando sua alegria, estiveram Tancredo Neves, Ulisses Guimarães, Brizola, Frei Beto, Lula, Jorge Bitar, Gonzaguinha, Beth Carvalho, Chico Buarque, Milton Nascimento, Fagner, Belchior, Cardeal Arns, Conceição Tavares, Leonardo Boff, entre outras representações de categorias que pretendiam um Brasil democrata.

Alguns anos passados, Osmar Santos sofreu um acidente de carro e ficou muito grave. Teve traumatismo craniano e levou longo tempo em terapia. Hoje, bem recuperado, dedica-se a outra atividade. Desta vez, se dedica à pintura.

Está valendo, companheiro Osmar Santos! Parabéns! Parabéns! Parabéns!

Trave ########### BRASILEIRÃO  B A B A B A BA B A B B B

***** Meu irmão, qual é? Tu quer dizer que foi mais do que foi? Tu és Deus? Cara, tu não assististe o jogo. Foi jogo, meu. Jogo mesmo, irmão. Vasco e Fortaleza não chegou nem de longe a ser um jogo. Não foi jogo. E nem peleja. Talvez, dando um desconto, tenha sido uma partida.

Portuguesa e Guarani, nem comparar. Foi jogaço de arrepiar até quem está “por fora de futebol”. Olha só. A primeira etapa do VasFor foi quase uma nulidade. O Vascão dominou, mas só dominou. Não apresentou futebol para sua bela torcida. Fez um gol no final do primeiro ‘time’, que foi transado. O Alex Teixeira entrou na área driblando logo 3 devotos do Padim. Mas por que um devoto deu um presentaço para ele na entrada da área. Foi só. No Canindé, neste mesmo momento, estava terminando a primeira etapa de um jogo de encher de felicidade até aquele que carrega as maiores mazelas do mundo. Aos 4 minutos, a Lusinha, Pimba na Gorduchina! Guardou a Dendeca, o Héverton. Foram mais de 15 minutos de domínio, mas Luzinha baixou a guarda, e o bom e articulado Guarani foi pra cima. Pimba na Gorduchinha 3 vezes. Walter Minhoca, Ricardo Xavier e Maranhão.

Segunda etapa, os professores conversaram com seus pupilos. Bonamigo deu umas cachuletas nos lusos. E eles entraram em campo para arrepiar. E o VasFor, morno. Carlos Alberto, desolado, não fez nada. Tentou correr, mas o desânimo era geral. Um escanteio, um jogador devoto cobrou, a Dendeca passou faceira na frente de uns 5 observadores, até bater em um lusitano, e foi se arreganhar no fundo da rede. Empate. A partida foi rolando no seu ritmo normal: triste. Até que o ‘bom’ juiz presenteou o Almirante com um penal suspeitíssimo pelo qual o Souza guardou a Dendeca na rede. Sem esquecer que o juiz deu o penal e ainda expulsou o jogador do Fortaleza, que de forte só teve o f, o, r, t. Aí o Vascão melhorou. Mas depois voltou ao mesmo estágio: ruim. Enquanto isso, lá no Canindé, os padeiros iam à loucura, meu. Tá com inveja, meu irmão? Foi o que aconteceu. Tu fica assistindo pelada. A Luzinha arrasou, mano. Entrou perdendo de 3 a 1, e meteu mais 3 chulapadas no Bugre, que ficou com 3. Mas não liga para o escore. Imagina só o partidaço que tu perdeu só porque é fanático. É por isto que tu tens bronca com a torcida do Mengão, porque ela também é fanática.

Meu, o que te custava deixar de assistir uma pelada para assistir um jogaço? Não é tu que diz que gosta do bom futebol? Só cascata. Imagina. Jogadas pelas laterais, pelo meio, por cima, rasante, ataque, defesa, coisa de louco. Jogo veloz criativo e produtivo. Nada de velocismo. E nada de pega-pega, corpo a corpo sublimador. Foi jogo que orgulhou a Dendeca. Esta hora ela deve estar felicíssima por ter sido tratada com tamanho respeito, carinho e dedicação. Uma obra prima. Quer uma classificação? Melhor partida de todas, incluindo Cruzeiro e Estudiantes pela Libertadores.

Fez a fezinha na rodada? Quer os resultados pra ver se ganhou o bolão? Desconfio que só acertaste no Vascão, meu irmão. Anota aí. Atlético Goianiense, que está em primeiro lugar, 3, Duque de Caxias, que não tem sido Caxias com os resultados, Zerô. Bahia, sem Axé, 2, Juventude, sem brisa, 2. Macaca, ensandecida, 3, Vila, desmoronando, 1. Figueira, sortida, 3, Brasa, apagada, 1. Paraná, em vazante, 1, ABC, que se alfabetizou, 3. América, “que não desperta”, 1, Braga, com tino, 4. E então, ganhou? Acertou 3? Fica pra próxima, quem sabe. Um torcedor não pode ter tudo, não é, meu?

,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,A professora, cheia de preceitos judicativos desapreciadores, ao ver que o menino não se interessava muito pelas lições, gritou, enfurecida:

– Tu não vai dar pra nada! Vai ser jogador de futebol.

Anos depois, a professora chorava de alegria com a vitória de 1 X 0 de seu time do coração sobre o time, seu maior rival. Time de seu ex-marido, que lhe deixara por uma outra professora, sua amiga. Em sua alegria rancorosa, ela nem prestou atenção em quem fez o gol. Ela acertou em sua praga, só não acertou na escolha do amor.

1a MOSTRA DE CINEMA LGBT DO AMAZONAS – PROGRAMAÇÃO

Como publicado no último domingo, na coluna “O Mundo é Gay!”, em Manaus está acontecendo a primeira mostra de cinema LGBT do Amazonas, organizada pelo CRCH Adamor Guedes e Associação Garotos da Noite, envolvendo também outros movimentos sociais. Para que está a fim de um cinema sem o binômio atordoante cocapipocacola, segue a programação, e no próximo domingo, a coluna “O Mundo é Gay!” traz um papo com a companheira Michelle Custódio, do CRCH Adamor Guedes, que fala dos eventos e outras paradas do movimento LGBT manoniquim. Vai lá, maninh@!

1a MOSTRA DE CINEMA LGBT DO AMAZONAS

PROGRAMAÇÃO:

28 de julho

  • 17h, Sophia (Curta); 17:30h, Fábrica dos Sonhos

29 de julho

  • 17h, Flores de 70 (Curta); 17:30h, Meninos Não Choram

30 de julho

  • 17h, Amanda e Monick (Curta); 17:30h, Parceiros da Noite

31 de julho

18h, Dama, Também Sou Teu Povo (Curta); 18:30h, Delicada Atração

ONDE, MANINH@??

Palacete Provincial da Polícia (na praça da polícia).

QUANTO???

De graça.

PROCON OPERA MULTAS NAS TELEFONIAS

Apresentando hoje, dia 28, um balanço da mudança nas regras dos call centers, o Ministério da Justiça mostrou ao público as empresas mais multadas na telefonia, pelos números de reclamações feitas pelos usuários. A lei foi criada há um ano, mas entrou em vigor em dezembro de 2008.

De acordo com o balanço de dezembro de 2008 a maio de 2009, as empresas de telefonia com maiores números de reclamações, e que se encontram no topo do ranking com 57% entre outras empresas de serviços variados, são:

  • Telefonia fixa: Oi, com 60%.

  • Celular: Claro, 31 %, e Tim, 20%.

Para o chefe do Departamento de Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, Ricardo Morishita, “foi o pior setor, o que menos atendeu. É um setor que tem cinco vezes mais demanda e consegue ser cinco vezes pior”. Para o ministro da Justiça, Tarso Genro, esta situação tem a ver com o fato de que as empresas preferem pagar as multas do que se adequar à legislação.

BREVE DEMONSTRATIVO

De dezembro a maio:

  • Oi: 37 autuações no valor de R$ 2,5 milhões.

  • Claro: 29 autuações no valor de 1.112 milhões.

Principais reclamações:

  • Falta de opção no menu oficial para cancelar assinaturas.

  • Mais de 60 segundos para fazer atendimento das ligações dos telefones pelas atendentes.

  • Desligação dos telefones pelas atendentes na “cara” do consumidor.

As empresas Oi/Brasil e Claro vão pagar, cada uma, R$ 300 milhões por danos morais coletivos.

Diante da desrespeitosa e violenta conduta destas empresas, Ricardo Morishita sentenciou.

O problema não está na figura do atendente, mas em uma decisão empresarial de estruturação de atendimento. As empresas brincam com o consumidor, sendo que se trata do exercício de um direito. O atendimento destas empresas é trágico, machuca as pessoas.”

Dentro de 15 dias o consumidor poderá fazer suas reclamações on-line, pelo site do PROCON. Para isto terá que preencher um cadastro.

Isso vai permitir mostrar para a sociedade quem é a bola da vez”, disse Morishita.

É isso aí, consumidor! Pelo PROCON, de olho no explorador. O direito é teu, mano! Luta por ele.

MOTORISTA DE TAXI TEM LINHA DE CRÉDITO

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, afirmou hoje, dia 28, que o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT, vai liberar recursos de R$ 200 milhões para abrir uma linha de crédito aos motoristas de táxis para que possam comprar veículos. “Essa será uma linha individual que será (ligada) ao CPF”, afirmou o ministro.

Qual o valor máximo de financiamento? – R$ 60 mil por pessoa.

Quem operará o financiamento? – A Caixa Econômica e o Banco do Brasil.

E a taxa de juros? – Talvez fique a 0,82% ao mês.

E o prazo do financiamento? – 60 meses, com carência de 3 meses.

E quando estará disponível a grana? – No início de agosto.

E aí, motora, vão nessa ou não. É uma linha com cerol. Crédito que corta qualquer dificuldade de ser proprietário de seu próprio ente motorizado. Agosto não é mês do desgosto.

AÇÃO DO PFL CONTRA COTAS É CONTESTADA

Na torrente racista que se estabeleceu no Brasil, comandada por algumas instâncias políticas/econômicas que visam tão somente seus interesses, quando da instituição do sistema de cotas nas universidades brasileiras aos negros e índios, salta como clara demonstração de reacionarismo o notório PFL – que luta para ser confundido com democratas -, pedindo através de uma Ação encaminhada ao presidente do Supremo Tribunal Federal – STF, ministro Gilmar Mendes, o fim do sistema de cotas em todo o Brasil, por acreditar que o mesmo é inconstitucional.

Esta Ação é um prolongamento do “Manifesto dos 113”, assinado pelos pefelistas e mandado ao STF em 30 de abril de 2008.

Tocada pela tal Ação, a Universidade de Brasília, instituição cumpridora das Cotas, enviou hoje, dia 28, através de seu reitor, José Geraldo de Souza, um documento ao presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, informando sobre o sistema de cotas para estudantes negros e índios, instituído na UnB em 2003. Diante da posição retrógrada do partido direitista, dois professores da UnB, manifestaram-se sobre o tema racista provocado pelos pefelistas.

POSICIONAMENTOS DOS PROFESSORES

Professor, antropólogo da Universidade de Brasília, autor do texto do sistema de cotas, José Jorge de Carvalho elaborou, juntamente com a professora Rita Lauro Segatto, do Departamento de Antropologia da UnB, a proposta de política afirmativa à Ação dos pefelistas.

As universidades funcionaram durante 70 anos, de 1930 até o ano de 2000, totalmente segregadas. Há poucos países do mundo que têm um universo tão racista quanto o nosso. Não que exista lei para que os negros estejam fora, mas eles estão fora. O racismo estrutural e o racismo institucional fazem que eles estejam fora. Eles estão querendo jogar na rua um contingente de mais de 20 mil estudantes.”

Ana Paula Meira, pesquisadora da UnB, escrevendo tese sobre o sistema de cotas e a atuação dos estudantes.

O racismo coloca as pessoas sempre à margem. Você duvida que possa estar fazendo o que é certo, que pode ser bonita e inteligente. É dificílimo achar um cotista, as pessoas se esquivam. Na UnB tem mudado lentamente. Existe uma presença negra que não é só a presença do estudante da embaixada africana.”

Sobre a Ação dos Dem: “É reacionária. A maioria dos negros é pobre, mas o que está em jogo não é só o econômico. O que socialmente está torto é o racismo”.

O ABSURDO AUMENTO DA TARIFA DO TRANSPORTE COLETIVO DE MANAUS

Antes de menos tudo, devemos dizer que a palavra “absurdo”, no sentido filosófico, tem uma acepção muito diferente da empregada comumente no senso comum. Aqui a empregamos no sentido artaudiano (Antonin Artaud) como uma ação de forçar a realidade objetiva para fragmentar a solidez e seriedade das falseações do real que querem se passar como verdade e realidade.

As peripécias de enfrentamento dos estudantes de Manaus contra a redução da meia-passagem estudantil de 120 para 44, assim como o aumento da tarifa de R$ 2,00 para R$ 2,23 só podem ser vistas nessa acepção. Senão, vejamos: para conseguir a redução da meia estudantil, o Sinetram (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Manaus), muito bem representado pelo seu presidente, Acyr Gurgacz, o homem dos mais de 200 processos, mas mesmo assim “vitalício prefeito de Manaus”, garantiu que para que o sistema de transporte coletivo da cidade não falisse seria necessário esse ato, que foi um retrocesso de direitos estudantis. Amazonino “Cassado” Mendes, prefeito sub judice, organizou reuniões, com a forjada participação de líderes estudantis sem a mínima representatividade de fato, e aprovou o subterfúgio.

Subterfúgio, porque uma vez aprovada a redução, o Sinetram voltou atrás, ou melhor, já que não existe volta, seguiu adiante, agora com Gurgacz dizendo que somente a redução da meia estudantil não garantia a continuidade do serviço de transporte coletivo.

Amazonino negociou então para que a irresponsabilidade do aumento da tarifa recaísse toda sobre a gestão anterior frente à Prefeitura de Manaus. Enquanto isso, o desembargador Ari Moutinho entrava com o papel de garantir uma liminar para que o Sinetram promovesse o aumento. A isso que o deputado federal Francisco Praciano chamou de “presente aos empresários”: “Essa tarifa nova não é real. Como é possível o pior sistema de transporte, que tem uma quilometragem menor do que o previsto, ser premiado desse jeito pelo sistema judiciário?”

DENÚNCIA NO MINISTÉRIO PÚBLICO

O deputado federal Francisco Praciano e o vereador José Ricardo Wendling (ambos do PT) darão entrada, amanhã, às 11h, em uma representação no Ministério Público do Estado (MPE) contra o pedido de aumento da tarifa de ônibus do consórcio Transmanaus. O pedido foi acatado por meio de uma liminar assinada pelo desembargador Ari Moutinho, na última sexta-feira.
Na peça a ser protocolada, Praciano e José Ricardo expõem todas as isenções fiscais obtidas pelas empresas de transporte, todas as irregularidades cometidas pelos empresários no não cumprimento do contrato de concessão, além da falta de transparência no cálculo da tarifa.

Outro argumento utilizado pelos parlamentares é a comparação com as tarifas praticadas em outras cidades brasileiras com o mesmo número de habitantes e que ainda possuem um serviço melhor.

Falta de transparência

Os petistas lembram ainda, que os empresários não deram transparência ao cálculo da planilha mesmo obrigados por meio de uma liminar datada do dia 22 de junho do desembargador Paulo César Caminha.

Os empresário não cumprem os artigos 181 da Lei Orgânica do Município de Manaus (Lomam), que determina o envio das planilhas de custos para a Câmara Municipal de Manaus (CMM); e o 258, que obriga o envio do balanço analítico e a quitação dos impostos pelas empresas de transporte, bem como o documento comprovando que a quitação seja entregue para o Poder Legislativo. A Transmanaus enviou apenas informações resumidas que impossibilitam realizar um cálculo isento sobre o preço da passagem.

Fonte: sítio do Praciano

ABGLT GANHA STATUS CONSULTIVO JUNTO À ONU

A Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT, ganhou na manhã desta segunda-feira (27/07) status consultivo junto ao Conselho Econômico e Social (ECOSOC) das Nações Unidas, em sessão realizada em Genebra. O Conselho aprovou a candidatura da ABGLT com 25 votos a favor e 12 contra. 13 países preferiram não se posicionar. A ABGLT é a primeira organização LGBT de um país em desenvolvimento do hemisfério Sul a receber o status consultivo.

O status consultivo é uma das principais formas de acesso ao sistema da ONU pela sociedade civil. Permite que organizações não governamentais (ONG) possam apresentar depoimentos verbais e relatórios escritos em reuniões da ONU, e que possam realizar eventos nas dependências da ONU. Com o status, ONG LGBT podem ampliar a atenção dada pela ONU à violação de direitos humanos e à discriminação por orientação sexual e identidade de gênero que ocorre pelo mundo (veja o relatório da ILGA “Homofobia de Estado, 2009” em http://www.abglt.org.br/port/homofobia.php).

Para Toni Reis, presidente da ABGLT, “O status significa um avanço na conquista dos direitos humanos para LGBT. A ABGLT atuará incessantemente na defesa dos direitos de pessoas LGBT no mundo, para que nos 7 países onde há pena de morte e nos 80 que criminalizam a homossexualidade essas leis sejam revogadas e substituídas por leis que reconheçam a plenitude dos direitos humanos para todas e todos, inclusive LGBT. Queremos direitos iguais, nem menos, nem mais.”

Reis também acrescentou que “o apoio recebido do Governo Brasileiro foi fundamental para aprovação do status consultivo, em especial o apoio das Missões Brasileiras junto à ONU em Nova Iorque e Genebra, o apoio da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República e o apoio do Departamento de DST e Aids do Ministério da Saúde que possibilitou que a ABGLT pudesse estar presente para defender sua candidatura nas quatro vezes em que foi debatida.”

Nessa última sessão do Conselho Econômico e Social, a ABGLT também contou com o apoio intenso de um grupo de quatro ONG internacionais de direitos humanos: ARC International; Human Rights Watch; ILGA – Associação Internacional de Lésbicas e Gays; e a International Gay and Lesbian Human Rights Commission.

Na ONU são poucas as ONG LGBT que têm status consultivo. Com a exceção de duas organizações de lésbicas, uma dos Estados Unidos e outra da Austrália, que têm o status há mais de 10 anos, a iniciativa de ONG LGBT se candidatarem ao status consultivo se iniciou em 2006, e de lá para cá apenas oito organizações LGBT conseguiram. Com a exceção da ABGLT e uma organização canadense, as demais são todas europeias.

A decisão do Conselho representa a culminação de três anos de avaliação da candidatura da ABGLT pelo Comitê de ONG do Conselho Econômico e Social. A candidatura foi apresentada em 2006. Em sessões do Comitê de ONG realizadas em maio de 2007, janeiro de 2008 e janeiro de 2009, houve muita oposição à candidatura da ABGLT principalmente por parte dos países islâmicos representados no Comitê, por se tratar de uma organização de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais, sendo que na maioria dos países islâmicos a homossexualidade é criminalizada, e até punida por morte em alguns. Por uma diferença de dois votos, a última sessão do Comitê de ONGs determinou pela não-recomendação da concessão do status consultivo à ABGLT, cabendo a decisão final ao próprio Conselho. A posição do Comitê de ONG em relação à ABGLT segue uma série de manobras e decisões tendenciosas em relação à sua avaliação das candidaturas de outras ONG LGBT ao status consultivo, colocando em dúvida sua natureza democrática. Das últimas oito candidaturas LGBT, o Comitê opinou pela não-recomendação de sete, tendo suas decisões anuladas pelo próprio Conselho.

Fonte: ABGLT.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.240.665 hits

Páginas

Arquivos