OBRIGAÇÕES NO CENTRO DOS TAMBORES DE MINA JEJE NAGÔ TOY LISSÁ/AGBÊ MANJÁ

Dinho e Flor 01 por você.
Da esquerda para a direita: Pai Lairton da Oxum, Mãe Emília de Toy Lissá, Pai Dinho (Júlio César) de Azaá Ká, Floriza de Navé, Pai Brasil de Lissá, Simone (esposa de Pai Brasil), Pai Miguel de Vondoreji, Ivaneide de Badé.

Essa foi uma grande e maravilhosa festa no terreiro de Nochê Hunjaí Emília de Toy Lissá, ocorrida nos dias 31 de julho e 01 e 02 de agosto passados, nos quais se comemorava o aniversário do Centro dos Tambores de Mina Jeje Nagô Toy Lissá/Agbê Manjá e sendo também realizadas as obrigações de dois filhos da casa, Pai Dinho (Júlio César) de Azaá Ká e Floriza de Navé.

Dinho e Flor 04 por você.
Clique nas imagens para ampliá-las.

Dinho e Flor 06 por você.
Pedro Nunes e família, presidente da Federação Amazonense de Pugilismo.

Dinho e Flor 05 por você.

Dinho e Flor 07 por você.

E quem nos fala sobre os preparativos anteriores e os significados desses três dias de festa é sua maior responsável, Mãe Emília de Toy Lissá:

Faz 26 anos que eu vim da Praça 14 pra cá, 26 anos que esse terreiro foi inaugurado aqui. E teve também a obrigação de dois filhos, meu filho carnal, o Dinho (Júlio César) de Azaá Ká, que estava atrasada, e a Floriza, que está se preparando pra noviça, está iniciando, dando as primeiras obrigações. Mesmo ela sendo noviça, ela já tinha várias atividades, já era oborizada. E dentro da Fucabeam ela é meu braço direito, é como uma guia da casa. O Dinho é meu filho carnal, e é a segunda pessoa dentro desse terreiro. Ele está pagando a obrigação dele de anos e anos que estava atrasada. A primeira obrigação ele deu em São Luís do maranhão, com Jorge Itaci de Oliveira. Ano que vem ele dá outra obrigação, aí terminam os graus dele.

Dinho e Flor 11 por você.

Dinho e Flor 10 por você.


Dinho e Flor 08 por você.

Antes dos três dias de festa pública houve sete dias de preparação interna, só com os da casa. São as oferendas, são as obrigações que se faz. Durante estes sete dias, é só pra fazer isso dentro de casa. Tem que fazer antes de começar as festas maiores. Depois se toca três dias. No primeiro dia toca-se pra Lissá, que é Oxalá; no segundo dia é pros voduns; no terceiro dia, pros encantados. Quando vem pais de santo de outras nações, nesse último dia é liberado pra eles cantarem pras nações deles.

Dinho e Flor 19 por você.Dinho e Flor 15 por você.

Dinho e Flor 18 por você.

Dinho e Flor 20 por você.

Veio muita gente, irmãos de santo do Maranhão, de Belém, sobrinhos, vieram participar da festa. Pai Brasil, que é de Lissá também, filho também de Dom Jorge, como eu. Pretendo ir no Pará conhecer a casa dele. Pai Miguel, irmão de santo, que conheço há muitos anos. Ele vem toda festa de aniversário do terreiro, desde que inauguramos, ele sempre vem, sempre ele está presente.


Dinho e Flor 23 por você.


Pai Brasil de Lissá, da casa Mawukwê (“O Sopro da Vida”), de Belém-PA, irmão de Mina de Mãe Emília também estava presente e nos falou do que viu e sentiu no terreiro de sua irmã:

A Mãe Emília é do vodun Lissá, da família de Kevê Ossô, e, por coincidência, eu também sou untó e vodunon desse mesmo vodun. Então, a energia já soma duas vezes, não só por ela ser uma irmã minha, de descendência de uma mesma casa, que é a Casa da Fé em Deus, de São Luís, no Maranhão, como do próprio vodun que a gente carrega, que é o mesmo vodun. Logicamente que existem em cada região algumas diferenciações no toque, nas cantorias, devido ao próprio linguajar e tudo. Mas a essência, o contexto de uma maneira geral, na forma ritualística que aconteceu o toque para o vodun é o que acontece no meu axé, é o que acontece no axé do meu pai de santo, e aqui eu também tive a alegria e o prazer de ver um Tambor de Mina, ver um orixá, que foi a Oxum, ver o vodun Azaá Ká, ter o meu irmão comigo, Pai Miguel, que veio de São Luís pra comandar esse tambor.


Dinho e Flor 22 por você.

Dinho e Flor 38 por você.
Mestre Cristiano, da capoeira Legião Brasileira.

Enfim, eu acho que isso que o Tambor de Mina está precisando, é isso que a afro-religiosidade está precisando, é de unir. Se não existir união, os evangélicos cada vez mais vão se fortificando, cada vez mais vão se unindo, e nós afro-religiosos brigando até por um poder – acredito que cada um tem o seu axé, cada um tem sua força -, então, em cima dessas coisas, em cima dessa fala é que eu acredito que há necessidade de unir. Tendo união, vai ter paz, e, tendo paz, com certeza o Tambor de Mina, não só no Maranhão, como também no Pará, como também no Amazonas, só vai evoluir cada vez mais. Mãe Emília está de parabéns por tudo aquilo que eu vi, e hoje ainda é a primeira noite, vão haver mais duas noites, eu tenho certeza que vai ser tudo como manda o figurino do Tambor de Mina.

Dinho e Flor 32 por você.

Dinho e Flor 33 por você.

Dinho e Flor 34 por você.


Dinho e Flor 37 por você.

Pai Dinho, que é filho carnal de Mãe Emília, e que, segundo ela, é a segunda pessoa dentro do terreiro, demonstra na conversa que nos concedeu uma vida de envolvimento com as religiões afro:

Dentro de qualquer nação, cada obrigação tem um propósito, cada obrigação tem um grau, ou seja, aumenta o conhecimento da gente. Então, na minha nação, Mina Jejo Nagô, aumentam os meus conhecimentos, confirma os meus voduns, os meus orixás, porque eu paguei a minha última obrigação, de deitar, foi em 1989, em São Luís do Maranhão, com Dom Jorge. Como eu não tinha mais feito nenhuma obrigação, agora essa obrigação é pra confirmar tudo o que eu já fiz, ou seja, pra me atualizar. Daqui a um ano eu vou fazer uma outra obrigação, que é mais um outro grau que eu vou receber dentro da nação Mina.

Dinho e Flor 39 por você.



Devido à experiência que eu tenho, devido ao tempo que eu tenho de nação, é necessário eu fazer essa obrigação pra serem confirmados os meus orixás, serem confirmados os meus voduns, pros meus voduns poderem trabalhar e aumentar meus conhecimentos. A única coisa que a gente leva é o nosso conhecimento e a nossa experiência, isso nunca vai se acabar. É uma obrigação muito valorizada pra mim, principalmente porque eu sou a raiz da casa da Mãe Emília, que é minha genitora, e eu sou o herdeiro nato desse terreiro de Toy Lissá/Agbê Manjá. Então, isso tudo faz parte do tempo da Mina, do tempo da minha Mãe de Santo.

Dinho e Flor 46 por você.


Dinho e Flor 47 por você.

Então veio um dos momentos mais bonitos da festa, o momento que Azaá Ká liberta os pássaros que estavam presos. Pai Dinho fala sobre o significado desse ritual:

A cerimônia dos pássaros simboliza o quê? Prosperidade. Do meu vodun, Azaá Ká, qual é a palavra principal? “Não prenda os animais! Deixem soltos para que eu possa caçar.” É até uma mensagem ecológica, em um ritual que simboliza prosperidade. E a gente pede para as pessoas que pegam no terreiro pra não prender, para soltar.

Dinho e Flor 51 por você.


Dinho e Flor 54 por você.

Também Mãe Emília nos falou desse belíssimo ritual:

Essa foi uma saudação de liberdade de soltar os pássaros, por Azaá Ká. Os pássaros estavam presos, e ele veio e soltou todos. É como se fosse um abrimento de caminhos, uma luz que libertou as vidas daqueles pássaros. Isso faz parte de Oxóssi, de Azaá Ká. Significa o quê? Que eles não matam, só matam por necessidade, o que tem que comer. Mas os pássaros devem continuar soltos. Se estão presos, eles libertam, eles não gostam de ver bichos presos. Fizemos simbolicamente o ritual das matas.

Dinho e Flor 55 por você.

Dinho e Flor 57 por você.

Dinho e Flor 60 por você.

Dinho e Flor 62 por você.

E já ia pelo segundo dia de festa, então colocamos aqui a continuação da conversa com Pai Dinho sobre seu vodun, Azaá Ká:

Essa obrigação não deixa de ser um casamento confirmado. Toy Azaá Ká já era fundamental pra mim, e passa a ser mais fundamental ainda. Toy Azaá Ká pra mim hoje é tudo. É uma lição de vida, é uma lição de comportamento, é uma transmissão de poder pra eu poder ajudar muita gente, poder transmitir a calma, poder ajudar as pessoas a resolver alguns problemas através da mão dele. Ele é um vodun da linha de Oxóssi, que é um caçador, e eu espero prosperar muito com ele, que é um vodun das matas, e por isso veste o verde – suas cores são verde, vermelho e branco.

Dinho e Flor 72 por você.

Dinho e Flor 64 por você.



Dinho e Flor 66 por você.

E também Floriza de Navé, conhecida no terreiro de Mãe Emília simplesmente como Flor, também nos falou de sua obrigação, de sua vodun, Navé:

Eu tenho quatro anos na casa, mas a obrigação de vodun é a primeira. Eu passo a receber um vodun, no caso, Nochê Navezuarina, que no Candomblé chamam Oxum. Hoje é como se fosse o meu batismo, é a confirmação, é um renascimento. A gente cresce dentro da religião, tendo um costume de tudo, é todo um aprendizado que a gente recebe aqui dentro, mediunicamente, espiritualmente. Eu já recebo, com isso, um grau dentro da casa, e assim vou poder participar de rituais que eu não podia. Na minha família, a religião vem de berço, veio de minha avó, de minha mãe, meus filhos, tá no sangue. Navê pra mim é tudo, ela é dona das riquezas, é uma grande mãe. Ela é superprotetora, ela é graciosa. Com a presença dela eu passei a ver de outras formas as coisas.

Dinho e Flor 74 por você.


Dinho e Flor 78 por você.

Dinho e Flor 77 por você.

Tanto Mãe Emília quanto Pai Dinho e Floriza teceram elogios ao papel fundamental de Jéssica de Iemanjá (ao centro na foto abaixo), como guia da casa, em conduzir as obrigações com o empenho e a dedicação exigidos, como salienta Mãe Emília:

A Jéssica é uma guia da casa, cumpre o seu dever, respeita a religião. E tem aquele amor, aquela dedicação, filha de Iemanjá, como ela é.

Dinho e Flor 112 por você.

Dinho e Flor 79 por você.


Dinho e Flor 80 por você.

Pai Dinho, em mais uma fala sua, deixa uma mensagem para todos que cultuam os cultos afro, seus irmãos e a todos que simpatizam com essas fundamentais religiões, que fazem parte da história de nosso povo:

Uma coisa que eu digo pra todos que frequentam nosso culto, que todas as nações se possam dar as mãos, procurar ser diferente, porque é uma coisa que falta ainda, a gente ainda é carente disso, a gente ainda é carente de vestir a camisa, de dizer eu faço parte dos cultos afro, sem vergonha e sem demagogia, com peito aberto, de cabeça erguida. Temos que estudar bem nossos orixás, nossos voduns, se aprofundar, levantar essa bandeira, não só de cultuar, mas mostrar pra sociedade, fazer um trabalho social também.

Dinho e Flor 82 por você.

Dinho e Flor 83 por você.

Dinho e Flor 89 por você.


Dinho e Flor 90 por você.

Dinho e Flor 91 por você.

Dinho e Flor 92 por você.

E Mãe Emília, com sua serenidade e sua sabedoria, deixou mais uma vez seus votos de amizade, esperança, todos os bons afetos, bons fluidos para todos os adeptos e gostam da proximidade com as religiões afro:

Que esses 26 anos sejam de muito axé, de muitas forças de Toy e Lissá, de Agbê Manjá, de luz para todos aqueles que participam do culto. Daqueles que vem em busca de uma paz, que eles sempre batam nessa casa. Que Lissá, que é o próprio Deus, nos dê força, luz, muito axé pra eu continuar por muitos e muitos anos junto com meus irmãos, com os visitantes, é o que eu desejo a todos, paz, amor, esperança.

Dinho e Flor 100 por você.

Dinho e Flor 93 por você.

Dinho e Flor 94 por você.

Dinho e Flor 97 por você.

Dinho e Flor 102 por você.


E deixamos aqui mais algumas imagens dessa imensa e magnífica festa, com suas cores, seus sons, suas comidas singulares, contagiantes aos olhos e ao espírito…

Dinho e Flor 104 por você.

Dinho e Flor 106 por você.

Pai Edson de Codoense e seu Zé Raimundo (Pai Válter).

Seu Baianinho (Pai Miguel) e Pai Tota.

Pai Tota incorporado e Pai Lala.

Dinho e Flor 115 por você.

Dona Chica Baiana (à esquerda).

Dinho e Flor 120 por você.

Dinho e Flor 84 por você.

Dinho e Flor 86 por você.
Dinho e Flor 87 por você.

CENTRO DOS TAMBORES DE MINA JEJO NAGÔ TOY LISSÁ/AGBÊ MANJÁ

– Mãe Emília de Toy Lissá –

Rua Pintassilgo, nº 100 — Cidade Nova II – Núcleo II (Manaus-AM)

Telefone: (92) 9995-3894

15 Responses to “OBRIGAÇÕES NO CENTRO DOS TAMBORES DE MINA JEJE NAGÔ TOY LISSÁ/AGBÊ MANJÁ”


  1. 1 jessica de Agbe Manjá quarta-feira, 26 agosto, 2009 às 11:50 am

    Parabens pela materia !!!
    Ficou muito lindo
    muito obrigada pelo trabalho de divulgação não só da Mina mais de todos os cultos afros.espero ke vc possa alcançar todos as graças desejadas.
    Muito Axé para vc e para todos aqueles que buscam diminuir essa barreira que as religiões afro enfrentam perante a sociedade.
    E te espero sabado!!!!

    • 2 Redson de Oshalufan segunda-feira, 31 agosto, 2009 às 10:07 pm

      jessica, Kolo fé, olurum

      Gosto de ver sua dedicação aos voduns e a mãe emilia, lissá lhe conserve sempre assim dedicada, nunca desistas de seus propositos. de seu irmão que voce ainda não conhece redson de oshalufan….

  2. 3 Redson de Oshalufan segunda-feira, 31 agosto, 2009 às 9:58 pm

    Mas uma vez venho participar em comentar essa e tantas outras festas que minha mãe de santo elabora, mãe emilia sei de sua dedicação aos voduns e mais uma vez a senhora se supera, foi uma maravilhosa festa, mas logo, logo estarei de volta e ao seu lado e de todos para louvar nossos voduns, lissá nos abençoe

    Redson de Oshalufan – Fiel de Vodun

  3. 4 CRISTIANE quarta-feira, 7 outubro, 2009 às 9:54 pm

    Fico feliz ao ver meu irmão,crescendo cada vez mas.
    Sempre tive admiração pela senhora.
    Que pena que eu não poder estar no meio desta linda familia.
    Mas a senhora sempre vai estar em meu coração.
    Parabes mãe.
    Sei o quanto a senhora lutou por tudo isso.
    E luta ate hoje.
    Te amo.

  4. 5 Gian sábado, 12 dezembro, 2009 às 6:29 am

    Olá. Meu nome completo é Giancarlo Roger Hilário e tenho 44 anos. Sou professor de Educação Física, embora gordo (sou filho de Badé), aqui em Maringá, no Paraná. Sou filho de santo há 2 anos aqui da casa de Tambor de Mina da Mãe Glória de Abe. Vim da Umbanda, que frequentei desde 1985 como medium de incorporação. Estou tendo algumas dificuldades pra me adaptar às diferenças, mas estou gostando muito. Aqui encontrei uma verdadeira e grande família. Gostaria de manter contato com voces por email.
    Axé.

  5. 6 FERNANDA THAIS FERREIRA DE FREITAS quarta-feira, 20 janeiro, 2010 às 11:00 am

    SOU FIHA DE XANGO E DE OXUM PROCURO O TERRIRO DE MINA GEGE NAGO DO PARANA CIDADE DE MARINGA DONA DO TERRERO E TOY EMANJA SUA FILHA SE CHAMA MARIA DA GLORIA, EU MORO EM BRAGANÇA E DEI MINHA OBRIGAÇAO NESTE TERREIRO QUE PRECISO MUITO ENCONTRAR ME AJUDE ESTOU DESESPERA, POIS PRECISO DAR OUTRAS OBRIGAÇOES E ULTIMAMENTE ESTOU ME SENTINDO MAL EM MODO GERAL DE MINHA VIDA E DA MINHA SAUDE.MEU NOME E FERNANDA THAIS!

    • 7 Anônimo quarta-feira, 12 outubro, 2011 às 7:26 am

      Mãe Glória. Terreiro de Mina Jejê Nagô de Yemanjá e Ogum. R: Pioneira Rosa Montagner, 268 – Conjunto Residencial Porto Seguro (a entrada do bairro é pelo Contorno Sul, próx. à APAE). Telefones 99783478 – 88148714

  6. 8 Jéssica Hermes terça-feira, 6 julho, 2010 às 4:50 pm

    Olá A TODOS …
    Sou Filha de Mãe Emilia de Tóy Lissá ..
    e estou postanfdo aqui meu email..
    para no caso de vocês quererem entrar em contato com minha mãe…
    desde ja agradeço a todos os comentarios postados..

    jessicahermes_morena@hotmail.com

    Que minha mãe Agbê Manjá Cubra a todos com seu divino manto

    Kalofé Olorum!!!

  7. 9 gustave leão terça-feira, 7 setembro, 2010 às 1:41 pm

    kalofe olorum a todos

  8. 10 CARLOS D'AVEREKETE segunda-feira, 18 outubro, 2010 às 11:47 pm

    achei tudo muito bonito, apesar de ser tarde da madrugada estou fazendo algumas pesquisas e achei vcs , fui muito interessante, pois, em seu culto identifiquei alguns voduns que aqui no rio de janeiro fazemos, como toy azaka, lissa etc, meu otkut é (kwe adanzan:terra da serpente sagrada) meu endereço – aleixoterf@ig.com.br, sou de jejemahy – cachoera de são felix – kwe seja hunde – parabens a todos e meu kolofé

  9. 11 marcel quinta-feira, 10 fevereiro, 2011 às 5:37 pm

    é uma festa muito bonita quando eu estiver de férias eu irei conhecer de perto peço muita força e muito axé obrigado……………………

  10. 12 pai serginho doxossi segunda-feira, 28 fevereiro, 2011 às 11:15 am

    parabenizo pela festa eu sou o primeiro oxossi feito na casa de pai jorge kadamanja minha casa fica em belem do para comendador pin ho 71 sacramenta 91 99844923 91 81446165 32333870 ha 23 anos faço radio com varias participaçoes toy vodunon vodunci agonjai serginho doxossi

  11. 13 heliana mota sexta-feira, 4 novembro, 2011 às 3:55 pm

    muito lindo adoreiii parabéns…

  12. 14 mcsm quinta-feira, 5 julho, 2012 às 1:24 pm

    E muito bom sabermos que nossa mição ainda tem pessoas como você que cultuam e sua dedicação aos voduns.

  13. 15 Giancarlo Roger Hilário quarta-feira, 19 dezembro, 2012 às 10:35 am

    Matrinjalô. Meu nome é Giancarlo. Meu email é giancarlorogertextos@bol.com.br. Sou Umbandista, com feitura no Tambor de Mina de Mãe Gloria de Abemanja e Ogum. Sou professor e ano que vem estarei assumindo a secretaria de cultura da cidade onde moro atualmente: Pontal do Parana. Gostaria de manter contato para troca de idéias.
    Axé!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.242.103 hits

Páginas

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: