Arquivo para outubro \27\-04:00 2009



POBREZA É DISCRIMINADA PELA POLÍCIA, DIZ ONG

A Justiça Global, organização não governamental de direitos humanos, afirmou que os acontecimentos violentos que vêm ocorrendo nos últimos dias no Estado do Rio de Janeiro, em que já morreram mais de 40 pessoas, é próprio de uma “política que criminaliza a pobreza”.

Camila Ribeiro, coordenadora de projetos da ONG, disse que “não é uma situação nova”. Falando à BBC do Brasil, disse: “É consequência de uma política que vem sendo implementada no Rio há muito tempo, que nós caracterizamos como uma política que discrimina a pobreza e que se pauta pela lógica do extermínio como lógica de eficiência”.

Participando do Manifesto contra a violência divulgado nessa terça-feira condenando as operações policiais no Rio, depois do abatimento do helicóptero em que morreram três policiais, Camila Ribeiro afirmou: “A questão do helicóptero é onde a política está orientada na perspectiva da vingança. É uma vingança sem uma estratégia de combate de fato ao narcotráfico ou de resolver a situação. Mas é uma vingança ao espaço da favela, um entendimento de que os espaços populares são espaços inimigos. Ao ser pobre, você já é entendido como um criminoso. Não há uma desvinculação dessas duas condições”. Continuando, Camila diz que muitas vezes os moradores das favelas são tratados como traficantes, e que “de alguma maneira, legitima que essas pessoas sejam mortas. O Brasil não tem pena de morte na lei, mas acaba tendo na prática”.

Por sua vez, o diretor-executivo da Ong Viva Rio, Rubem César Fernandes, disse ser “um padrão que se repete. Para população, é o horror de sempre. Em um confronto tão violento, em um território tão pequeno, tão denso, é inevitável que ocorram erros. É uma lógica que nos coloca em um ambiente de insegurança radical, a própria polícia fica insegura”.

Continuando em argumento, Rubem César defende que a polícia não agiu por motivo “vingativo”. “É um julgamento moral, quando acho que se trata de uma questão mais ampla, mas grave, que é a questão política. Quando a polícia reage como reagiu, de maneira tão forte, contra a facção que derrubou o helicóptero, de certa maneira está respondendo a uma ação dos bandidos, coloca a polícia em sua postura reativa. Isso é muito preocupante, porque vivíamos um momento em que parecia que o Estado estava criando uma agenda própria e conseguindo se impor”.

CNJ REVOGA AFASTAMENTO PREVENTIVO DE JUIZ E DESEMBARGADOR

Em razão da sindicância contra os dois irmãos magistrados, desembargador Yedo Simões e juiz Elci Simões, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), ter sido arquivada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), o relator do Processo Disciplinar Administrativo N° 2009.10.00.000.787-9, Conselheiro Felipe Locke Calvacanti, resolveu revogar o afastamento preventivo de ambos. O que levou o plenário a acatar por unanimidade o voto do Conselheiro Felipe Locke.

Embora os dois magistrados possam voltar a ocupar suas funções, todavia, “não impede a reapreciação da medida pelo CNJ, se os fatos assim exigirem”, afirmou o Conselheiro, relator Felipe Locke.

NA LUTA-LIVRE DE DILMA, VALE-TUDO DE GILMAR DANTAS NÃO VALE NADA

Foto pega no “Amigos da Dilma

Em referência à acusação político-midiática que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar “Dantas” Mendes, fez de que as viagens do presidente Lula e da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, tem cunho eleitoreiro, a ministra, embora dizendo que não iria discutir as irresponsáveis falas do ministro, pronunciou-se, desmontando a truculência do mesmo:

“Eu não me sinto acusada em momento algum. Nós não estamos fazendo vale-tudo nenhum no Brasil. Nós fizemos o projeto e estamos inaugurando, ou estamos lançando, ou estamos fiscalizando”, disse Dilma, em evento da Adveb (Associação dos Dirigentes de Vendas e Empreendedores do Brasil) em São Bernardo do Campo (SP).

Sobre a tentativa da direita, apoiada pela mídia venal e por Gilmar Dantas, de impedir que o governo inaugure as obras que realiza, Dilma falou do incômodo deles:

“Depois de 25 anos sem investimentos no Brasil, nós conseguimos voltar a investir, temos grandes projetos e nos interessa acompanhar. Também criticam a gente porque nós vamos em obra de saneamento. Só para vocês terem uma ideia, em 2002 investiram R$ 264 milhões, isso nós não investimos nem na cidade menor, nós investimos o dobro. Então eu acho que incomoda, incomoda mesmo.”

Inquirida sobre quem, diretamente, as inaugurações e visitas a obras estariam incomodando, Dilma disse:

Eu acho que [as obras e investimentos do governo] incomodam. Que incomoda, isso incomoda. Incomoda porque nós nos mexemos. E não é sorte não, é trabalho, e é trabalho incansável. E acho que é bastante justo que a gente queira apresentar o nosso trabalho, receber as críticas, receber sugestões. Não vejo problema nisso não.”

Sem ter capacidade cognitiva para formular perguntas relevantes, a mídia voltou a tocar no mais que batido assunto da saúde de Dilma, ao que ela apenas pediu: “Olha para mim, eu estou ótima.”

Tão ótima que nessa altura do round, Gilmar Dantas deve estar tremendo no vestiário e querendo fugir pelos fundos, pois se enganou de adversário e de luta. Pensava que era vale-tudo e Dilma foi de luta-livre, que é mais divertida, lúdica e democrática. Valeu, Dilma!

ELEIÇÕES NO URUGUAI: TUPAMARO MUJICA SAI NA “FRENTE AMPLA” PARA O SEGUNDO TURNO

Terminada a contagem dos votos, confirmaram-se as pesquisas de boca de urna para a eleição presidencial no Uruguai. O ex-guerrilheiro tupamaro José Pepe Mujica, da Frente Ampla, com 48,13%, e o ex-presidente Luis Alberto Lacalle, do Partido Nacional (Blanco), com 28,96%, irão disputar o segundo turno.

Assim, a possibilidade de escolha é claríssima entre Mujica, um ex-guerrilheiro Tupamaro, que passou 13 anos preso na ditadura militar uruguaia, dos quais 2 anos isolado em um poço em situação intolerável, mas que Mujica resistiu, segundo ele, porque aprendeu a conversar com insetos e a ouvir o barulho das formigas. Com esse lirismo, Mujica não carrega o rancor do sofrimento na mão dos ditadores, ao contrário, utiliza-o para a distribuição de uma ternura democratizante. Foi ministro da Agricultura do presidente Tabaré Vásquez e, em 2004, foi o senador mais votado da história uruguaia. Com um discurso poetizante à política, pela Frente Ampla, Mujica se apresenta como a continuação e avanços democráticos na linha do governo Vásquez.

Do lado da direita truculenta, remanescente da ditadura, com o apoio da mídia venal (como acontece em toda a Latino-América), Luis Alberto Lacalle, que já governou o país de 1990 a 1995, que foi prontamente apoiado por Pedro Bordaberry, do Partido Colorado, terceiro colocado com 16,93% dos votos.

A eleição de Mujica é necessária não somente aos uruguaios – para que o Uruguai continue como um dos países que mais tem avançado no direito às minorias -, mas é fundamental também aos outros países sul-americanos, uma vez que ele tem posição democrática na proximidade com Lula e os bolivarianos no que diz respeito a assuntos fundamentais, como, por exemplo: é pelo fortalecimento do Mercosul, é contrário à implantação de bases americanas na Colômbia, é contra privatizações e um dos principais projetos de seu governo é a diminuição da pobreza com programas sociais encabeçados pelo governo, entre outras.

Caminhantes da justiça,

portadores do fogo sagrado,

Abracadabra, companheiros!

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA JULGA JUSTIÇA DO AMAZONAS

Amanhã, terça-feira, dia 27, novamente a Justiça do Estado do Amazonas estará sentada nos bancos dos réus – são vários a serem julgados. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) julgará o Processo Administrativo Disciplinar Nº 2009.10.00.000787-9, sob a relatoria do Conselheiro Felipe Locke Cavalcanti. Como lembrete, o Conselheiro, que tem o nome do filósofo empirista inglês John Locke, já puniu a dupla de juristas Simões, Elci e Yedo.

No julgamento, o assunto trata da Imputação de Infração Disciplinar – TJAM – RD200810000012597 (Questão de Ordem).

Os personagens dos bancos são representantes do Tribunal de Justiça do Amazonas em vários graus: juiz, desembargador e funcionários.

Nomes pelas siglas. F.C.A.M / R.J.F.S. / R. A. F. / E.S.O. / A.L.C.G. / Y.S.O. / D.J.C.P. / A.P.M.B. / M.R.R.C. e H.F.L.F.

Se você é uma pessoa informada, facilmente saberá a quem pertence as siglas, mas se não é, e quer saber, acesse o site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e fique informado sobre a Justiça de seu Estado. E amanhã, quando forem publicadas as sentenças, você poderá conferir o trabalho democrático do Conselho Nacional de Justiça.

Fique atento! Justiça é cidadania!

VOTO OBRIGATÓRIO E EDUCAÇÃO CÍVICA

Em reunião que contou com juristas e jornalistas para debaterem o tema “Democracia: Voto Obrigatório ou Voto Facultativo”, ficou decidido a continuidade do voto obrigatório com política de Educação Cívica aos eleitores. No resultado da votação, foram quatro a favor da obrigatoriedade contra um a favor do voto facultativo, dado pela representante da mídia direitista, Dora Kramer.

O Procurador Geral da República, Roberto Monteiro Gurgel Santos, afirmou em sua fala que a democracia “combina mais” com a liberdade, e que se confunde voto obrigatório com voto de cabresto. Para ele, é necessário que a Justiça Eleitoral promova debates para que temas como esses não sejam considerados como “coisas julgadas”, para serem vistos como questões “em permanente construção”.

Para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Ayres Brito, o voto obrigatório está ligado à democracia que no Brasil é “menina dos olhos” da Constituição de 1988. Sua preocupação maior com a substituição do voto obrigatória encontra-se no fato de estimular a abstenção.

Como mediador do debate, o reitor da Universidade de Brasília (UnB), José Geraldo de Souza Junior, se expressou, afirmando que o voto representa “a medida da cidadania”, e que no Brasil já são dois séculos de construção da democracia. E que o voto demarca a construção da identidade social de um povo e o momento que o país vive abre caminho para “novos horizontes”.

Por sua parte, defendendo sua posição a favor do voto facultativo, a representante da mídia reacionária, Dora Kramer, afirmou: “O voto facultativo vai nos levar ao avanço da democracia? Não sei, só fazendo uma experiência. O voto obrigatório não é garantidor e cria uma situação extremamente confortável para os partidos políticos com propaganda garantida e eleitorado também”.

Ainda participaram do debate o procurador Aristides Junqueira Alvarenga, e o expoente maior da mídia reacionária Global, Alexandre Garcia, cujo pronunciamento já é conhecido por todos os telespectadores da Globo. Portanto, nada importante para democracia.

CNI DIVULGA AUMENTO DE CONFIANÇA DO EMPRESARIADO

A Confederação Nacional da Indústria divulgou nessa segunda-feira, dia 26, que o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) na economia do país aumentou chegando ao patamar de 65,9 pontos. Índice acima dos dados apresentados antes da crise. Segundo a CNI, é o maior índice de confiança do empresariado desde janeiro de 2005, que apresentou o índice de 66,2 pontos.

Elaborado pela CNI com participação das federações de indústria de 22 estados cuja pesquisa avalia o posicionamento dos empresários e as expectativas para os próximos seis meses relacionadas com a economia brasileira e a empresa, o índice publicado hoje, segundo os empresários, afirma que “o resultado indica a consolidação do processo de crescimento e a possível retomada dos investimentos”.

A pesquisa ocorreu entre os dias trinta de setembro e vinte e três de outubro e entrevistou em questionários 1.418 empresas.

A QUEM INTERESSA O ATENTADO A BOMBAS EM BAGDÁ?

Ontem pela manhã mais de 130 pessoas morreram e cerca de 600 ficaram feridas devido a explosões de dois carros-bomba no Centro de Bagdá.

O governo iraquiano acusou o grupo terrorista Al-Qaeda e simpatizantes do ex-presidente Saddam Hussein como responsáveis pelo atentado. “Esses ataques terroristas covardes não podem afetar a determinação do povo iraquiano de continuar com sua luta contra os remanescentes do regime desmantelado e os terroristas da Al-Qaeda, que cometeram crimes brutais contra civis”, disse o primeiro-ministro Nouri Al-Maliki.

O presidente Jalal Talabani viu objetivos claros no atnetado: “Eles declaram publicamente que estão atacando o Estado.”

Em sintonia com o discurso dos dois, o presidente americano, Barack Obama, afirmou: “Estas bombas não servem a nenhum propósito a não ser o de assassinar homens, mulheres e crianças inocentes, e só revelam a agenda destrutiva e de ódio daqueles que querem negar ao povo iraquiano o futuro que ele merece.”

O caso é que, assim como o atentado de agosto, que mataram cerca de 100 pessoas, no qual o governo iraquiano acusou militantes estrangeiros e até um país, a Síria, de estarem por trás dos atentados, ninguém sabe ao certo de onde partiram.

O que se sabe é que, na atual situação do Iraque, existem diversas possibilidades e a versão oficial, de forma deliberada ou não, dificilmente será verdadeira.

Mais ainda, o próprio governo local no Iraque e os Estados Unidos podem ser colocados sob suspeição. O primeiro porque talvez deseje contar com a força bélica norte-americana além do tempo previsto de 2011, e o segundo porque talvez não queira se desfazer da geografia estratégica petrolífera que o Iraque representa no Oriente Médio. Ou seja, lucrariam com seus nefastos interesses e ainda poderiam escolher quem seria apontado como responsável pelos atentados.

Em todos os aspectos, esse ato brutal, infelizmente, é tomado mundialmente como apenas mais um entre tantos ocorridos no Iraque, comprovando que a derrubada do ditador Saddam por uma “democracia imposta” pelos Estados Unidos está muito distante, como sempre esteve, do estabelecimento de uma democracia real.

POR FORA DE FUTEBOL

“Eu entro em campo para ser feliz” Valdivia, craque chileno.

“Eu entro em campo pra ser feliz.” (Valdivia, craque chileno)

O PÊNALTI EXCLUI O CARTOLA

Os por dentro de futebol dizem que o pênalti é um fato tão importante em uma partida de futebol que deveria ser cobrado pelo presidente do clube. Pobre do que criou esse juízo futebolístico.

Trata-se de um juízo submisso à ordem hierarquizadora. O presidente é o mais importante do clube, quando não é. Triste juízo. O Pênalti é o momento do covarde. Um batedor com uma percepção espacial a seu favor contra um goleiro perdido no espaço das traves. Nisso, o batedor é um covarde. O pênalti é o gol sem esforço. O presidente do clube vive do trabalho dos jogadores e a comissão técnica, por isso é o explorador covarde. Razão de ter que cobrar o pênalti. Não por que o pênalti é tão importante, mas porque é a jogada dos covardes.

Daí que na regra do futebol deveria se colocar um artigo constando que o gol de pênalti valeria meio gol.

Trave ############# BRASILEIRANÇA B A BA BA A A B B B

Flu

FLUZÃO TRABALHA PARA SP, INTER, GALO E PERIQUITO

Fluzão foi ao Serra Dourada, onde o Goiás acreditava dourar sua classificação para a Libertadores. Começo do primeiro ‘time’, os dourados meteram duas dendecas nos do pó de arroz. Uma das de Romerito, nome do craque paraguaio que foi ídolo do Fluzão. Até aí os ‘goiasenses’ estavam vibrando no ponto G4. O São Paulo, sem proteção do apóstolo, perdia para o peixe por 2 a 1, até então com pitiú. Antes do final da primeira disputa, o Fluzão marcou sua dendeca. Hora da aguinha, mijada e falas do professor com sua cuca.

Segundo ‘time’, tudo nos conformes, o Fluzão quer jogo. Na Vila, a partida pega fogo: 3×3. Para terminar com 4×3 a favor dos paulinos. Nos pampas, tudo no zerô a zerô. Falta de fora da área. Gonzalez, em tempos de Pet, quem sabe Rivelino, Gerson, Didi Folha Seca, cobra e o goleiro só olha. Vibram os paulinos, galináceos e Periquitos e, concentrado, o Mengão. Nisso, o galo já havia se garantido com uma dendecada contra nenhuma do Vitória, no sábado.

O Fluzão é time grande em campo. Nem parece que se encontra em primeiro lugar de cima para baixo. O autoritarismo político que antes de Lula predominava no Brasil, em que todas as decisões vinham de cima para baixo. O Fluzão faz a parte de quem quer ganhar. Mas eis que Fred, o maestro do time, cansa. Então, o Goiás passa a dominar, e o tempo futebolístico se escoando e a torcida se neurotizando. Até que o juiz determina o final: 2×2. Um placar que ajudou os três times, mas não ajudou o próprio Fluzão. O Goiás se afastou mais da concorrência para a disputa da Libertadores.

Ajudado pelo Goiás, o Inter Vermelhaço se alegra mais com a vitória sobre o Grêmio. Só o Mengão que não pôde vibrar, já que, embora tenha ganho com uma dendecada do Fogão, todos os clubes que se encontram em sua frente também ganharam.

E, no frigir das partidas, o Coringão, jogando com um jogador a menos contra a Raposa, posto que colocar o Jaca que cai no começo da partida é se aventurar, levou uma dendecada da desejada pelos caçadores, piorando a situação do Timão na tabela, onde se vê chegando à zona fria, enquanto o Azulão-Avaí vai se colocando a sua frente. Empatou 2×2 com o Sport.

Nisso, vendo o campeonato chegar ao fim, o Periquito desespera, sabendo que todos ficaram mais próximos dele, e um pontinho só de diferença não garante o time que já esteve com mais de 5 pontos na frente.

!!!!! O MUNDO É GAY !!!!!

SÃO AS PARADAS GAYS PARANDO O BRASIL!!!

Gente, este fim de semana tá bombando! São paradas da diversidade em praticamente todas as regiões do país. Da bela Marabá, no querido Pará, até Porto Alegre, POA, para os íntimos. É muita alegria, festa, diversão, porque o engajamento político LGBT não carrega a sisudez e a seriedade-serialidade dos movimentos que não entenderam a turbulência revolucionária. Nada de sambódromo ou confinamento! Parada é para isso mesmo que ela diz: parar. O trânsito, o ir-e-vir, a rotina, o cotidiano obnubilado de uma moralidade apassivadora e castradora. É para parar o preconceito, a homofobia, a discriminação, a exploração das minorias produtoras de riqueza por um capitalismo cuja função é sugar a vitalidade do trabalho, seja ele qual for. Portanto, maninh@s, parem! Parem de ficar paradas aí e vão cair na balada engajada e consciente das paradas gays por todo o país. Se podemos mobilizar capitais e cidades Brasil afora num final de semana, sem prévia combinação, apenas pela potência ativa desejante de mudanças e de uma existência mais prazeirosa, então porque não se mobilizar todos os dias para construir os direitos e o respeito que a gente quer?

Então, moçadinha, é arregaçar as mangas e suar muito na pista, mas não só na pista de dança, mas em todas as pistas do existir. Suar pra gozar uma existência mais alegre e produtiva. Escolham aí embaixo, tá? Detalhe: ainda tem as paradas de Marabá (PA) e Maricá (RJ), que não disponibilizaram o cartaz.

6a Parada Gay de Montes Claros – MG

8a Parada Gay de Salvador – BA

13a Parada Livre LGBT – Porto Alegre (RS)

9a Parada Gay de Madureira (RJ)

6a Parada Gay de Itaúna (MG)

3a Parada Gay de Ipatinga (MG)

4a Parada Gay de Arapiraca (AL)

4a Parada Gay de Caruaru (PE)

Muáh!!! pra vocês! Se joguem nas news!

Φ CALENDÁRIO COM IMAGENS SACRAS EM ESTILO GAY ‘CAUSA’ NA ESPANHA. Associações espanholas de defesa dos direitos LGBT lançaram esta semana um calendário, com o objetivo de promover uma discussão sobre os feriados santos. De acordo com o entendimento das associações, sendo a Espanha um estado laico, não deveriam existir feriados por razões de igreja. Eles propõem, por exemplo, que o Natal deixe de ser comemorado como o nascimento de Cristo para ser considerado o Dia da Democracia. Mas o que ‘causou’ mesmo em todo o babado foram as fotos do calendário: reproduções de imagens sacras, com um viés LGBT. Santas em versões drag queen, ornamentos pouco ortodoxos, como preservativos e vibradores, tudo o que choca a carola comunidade católica, que no entanto, não se assusta com a violentação do corpo de seus sacerdotes em nome de uma dogmática castradora. Para o Cogam (Coletivo de Gays, Lésbicas, Transsexuais e Bissexuais de Madri), trata-se de mostrar um outro ponto de vista, o das pessoas que não se identificam com a doutrina católica, e que se incomodam com a sua intrusão no estado laico. “Mas também não é uma provocação a onipresença da igreja e a negação da homossexualidade por parte do clero, fazendo uso dos seus ícones? A arte está para isso: para romper os esquemas”, afirmou Miguel Angel González, do Cogam. Representantes da igreja que se sentiram ofendidos devem apelar para leis de proteção da crença – coisa que os homoeróticos não têm – e processar o grupo. Pode não ser arte, nem ter rompido os esquemas, mas que evidenciou a homofobia institucional enrustida na relação promíscua entre estado e igreja, isso fez. Ui! Sentiu a brisa, Neném?

Φ NO BRASIL, IGREJA ENTRA NA LUTA CONTRA A AIDS. Enquanto na Espanha igreja e entidades LGBT se degladiam, no Brasil há pelo menos um laivo de atuação por parte da igreja católica. É que a CNBB, Confederação Nacional dos Bispos do Brasil, vai disponibilizar toda a sua estrutura para divulgar informações sobre a AIDS e incentivar seus fiéis a realizar o exame e fazer o acompanhamento na rede pública de saúde. “As pessoas que não estiverem infectadas serão orientadas para continuar com o cuidado. Quem tiver o exame com resultado afirmativo será encaminhado para o acompanhamento”, afirmou o assessor nacional da Pastoral de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids) da CNBB, frei Luiz Carlos Lunardi. E adivinhem só! Manaus será pioneira nessa iniciativa, juntamente com Fortaleza, João Pessoa, Curitiba e Porto Alegre. Em Manaus, o trabalho começa a partir desse final de semana. Quem sabe esta abertura para um diálogo seja o início de uma modificação nas relações entre a igreja e as minorias. Se considerarmos que a América do Sul foi o berço da Teologia da Libertação, que aproximou a igreja do Cristo de Maria, um outro mundo é possível, e o espírito de deus poderá finalmente se mover sobre a face das águas… Sentiu a brisa, Neném?

Φ CASAMENTO GAY EM PRISÃO ESPANHOLA.Numa terça-feira saimos para levar o lixo e olhamos um para o outro, e rimos sem parar ou desviar o olhar”. Assim começou a história de amor entre René Gerônimo, mexicano, 25 anos, e Nicholas Casado, espanhol, 30. O detalhe é que este encontro aconteceu na prisão de Mansilla, na cidade de León (Espanha), onde ambos cumprem pena. Para o casamento, foram convidados os parentes dos noivos, e como eles estão em regime semiaberto, foram agraciados com seis dias de lua de mel. Bela e prenhe de potência ativa foi a observação feita pelo representante da Fundação Triângulo, de Valladolid, José Luiz López, que trabalha com direitos humanos: “Acho ótimo que as crianças vejam este casamento e, desde pequenas, entendam que a homossexualidade é normal”. A homossexualidade, não o casamento. Hihihi… Sentiu a brisa, Neném?

Φ IGREJA DA SUÉCIA APROVA CASAMENTO HOMOERÓTICO. Em primeiro de maio, a lei sueca já havia liberado. Agora, a partir de primeiro de novembro, a igreja luterana da Suécia irá realizar casamentos gays. Desde 2000, naquele país, a igreja é separada do Estado. No entanto, no sínodo deste ano, cerca de 70% dos participantes votou que a igreja deve seguir a lei. Se considerarmos que 73% da população dos vikings loiros pertence à esta agremiação religiosa, temos aí grande parcela da população que é a favor dos direitos LGBT. O único senão – irrelevante, cremos (Ui!) – é que os sacerdotes, individualmente, podem se negar a realizar a cerimônia. No entanto, isso não deve ser problema. Se ele não quiser, tem quem queira… Sentiu a brisa, Neném?

Φ SAMPA QUE SE SEGURE! DIVA GAY PARAENSE CHEGANDO PARA ARRASAR. Para despeito do ressentimento de inferioridade de parte da população amazonense, ressentimento esse fruto da inapetência dos governos em produzir as condições necessárias para o florescimento de uma cidade pulsante e viva, o Pará, Grão-Pará, não está nem aí pro preconceito xenófobo e fascista que rola pelas bandas daqui. Ao contrário, eles adoram os amazonenses que aportam na belíssima e borbulhante Belém. Por isso, daquela terra fértil puderam nascer tantos talentos, como Fafá, Wanderley Andrade, Sócrates & Raí, craques, Calypso, o pato no tucupi, a maniçoba, o açaí sem mistura, Mestre Verequete, Mestre Lucindo, e por aí vai. E não é que tinha uma banda lá pras bandas de Salvador se dizendo os criadores do tecnobrega? Ora, claro que sabemos que não há criador, senão num plano de pluralidade. Mas que estas linhas foram tocadas na terra de Mestre Come Barro, não tem dúvida. Daí, a diva do tecnobrega, e rainha do movimento LGBT do Pará – atuantíssimo, viu, manoniquins? – Gabi Amarantos, está com uma campanha na internet para divulgar midiaticamente o som. E de mudança para Sampa, onde deve começar a batalhar espaço televisivo. Como leso é quem não sabe do seu valor e cai no ressentimento e má consciência, Gabi sabe que, diante da programação anódina e estupidificada da tevê, ela tem muito mais a oferecer, então entende que eles precisam mais dela que ela deles. Daí, tal como a sua amiga Joelma, devem bombar em breve nos programas nacionais. Segura nas cadeiras e te prepara, maninha! Quem tiver ódio xenófobo que prepare o Captopril e o Pondera, porque vai ter Pará na área fazendo SUUUUCE-SSOOOO! Em todo o país! Ui!. Sentiu a brisa, Neném?

o o O Surtos Poetizantes O o o

.

O Limpador de Chaminés”

Um pontinho preto no meio da neve
Grita “Dor! Dor! Limpador!”, não soa leve.
“Onde estão os teus pais?”, alguém troveja.
“Ambos foram rezar, estão na Igreja!

“Porque eu era alegre sem ter sorte
E sorria em meio a flocos de neve,
Vestiram-me com as vestes da morte
E me ensinaram um canto nada leve.

E porque um dia eu cantei e dancei,
Pensam que eu vivo bem nessa féria.
Foram louvar Deus, o Padre e o Rei,
Que constroem um Céu com nossa miséria.”

(William Blake, Canções da Experiência1794 –

Trad. Sidnei Schneider, 1999)

Beijucas, até a próxima, e lembrem-se, menin@s:

FAÇA O MUNDO GAY!

MANAUS, MANAUS, MANAUS… DESPERTA, MANAUS!

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Hoje é dia 24 de outubro de 2009. Em 24 de outubro de 1848, a Lei Nº 145, promulgada pela Assembleia Provincial do Pará, instituiu Manaus como cidade com o nome Barra do Rio Negro. Entretanto, foi exatamente em 4 de setembro de 1856, que se instituiu como cidade de Manaus.

Em decorrência de posições antagônicas políticas e econômicas que pretendiam maior independência local para se livrar das decisões vindas do Pará, em 5 de setembro de 1850, o Imperador Dom Pedro II sancionou o projeto aprovado pela Câmara, criando a Província do Amazonas.

Na luta pela independência do Amazonas, destacou-se um personagem: João Batista de Figueiredo Tenreiro Aranha. Visto pelo Império como um homem de confiança, foi nomeado pelos colonizadores em 7 de julho de 1851, tornando-se governador da Província do Amazonas. Hoje, nos livros didáticos, considerado o primeiro governador do Amazonas.

As lutas política, econômica, social e cultural para tornar o Brasil República alcançaram seus objetivos em 1889, quando o Brasil tornou-se uma República Federativa. Foi assim que, em meio a essa nova realidade política brasileira, o Amazonas livrou-se do julgo da condição de Província, passando a ser Estado.

MANAUS, QUE CIDADE!

A Terra, como planeta errante, está duplicada em Substância-Natureza-Naturante e Cultura. A Cultura é a produção humana emergida como produto criativo dos sentidos e da razão. Embora o homem seja natureza, seus atos estão mais relacionados aos seus objetos e ideias culturais. Cultuando os significados culturais, ele os toma como sua própria vida e reage de acordo com esses enunciados.

Esta semana, em Manaus, as escolas, órgãos do governo e entidades particulares se esmeraram em cultuar a data considera como de comemoração do aniversário da cidade. Os professores mandaram os alunos pesquisarem sobre a história de Manaus, os órgãos governamentais estimularam seus agentes com a névoa manauara, assim como as entidades particulares. Uma espécie de memória orgulhosa de seu passado. Mas há uma certa ironia neste passado orgulhoso. Foi exatamente a natureza quem proporcionou o elemento que iria dar à cidade a sua face cruel. Iria mostrar o quanto é fantasiosa essa cultura. O badalado ciclo do látex, também conhecido como ciclo da borracha. A borracha, que serviu muito para seus exploradores, mas não serviu para apagar a memória do sofrimento causado nesse período.

Triste tropicalidade. Um clima e uma vegetação mostram a tara das classes exaltadoras da cultura. A Manaus-Paris foi construída sobre os sofrimento dos índios, caboclos, mestiços e nordestinos para fazer valer as fantasias e os delírios capitalistas no fim do século XIX e começo do século XX.

E é exatamente esse fator passado cruel que mais domina a consciência social de grande parte dos manauaras, principalmente dos governantes. A Paris que nunca fomos. A não ser em nossa imaginação colonizada, que não nos permite sequer elevar-nos à condição de província. Manaus, triste trópico, que, não tendo a alegria para comemorar, comemora a dor.

Que memória a nossa! Um passado que alcançamos porque não somos felizes hoje. Em nós, o filósofo Nietzsche é confirmador: “Apenas o que não cessa de causar dor fica na memória”.

Então, passeemos com essa memória. Deleitemo-nos com essas fotos da arquitetura cidade-fantasma em nossa pós-modernidade urbana do “novo” fantasmal.

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

OPINIÁTICO ESTUDANTIL SOBRE OS 340 ANOS DE MANAUS

Num ano que os estudantes de Manaus sofreram constantes violentações institucionais sobre seus corpos e inteligências, como a perda do direito histórico de poder contar com 120 meias-passagens estudantis, mas que se mostraram ativos, reivindicando, fazendo passeatas por toda a cidade, levando outros grupos também à ação civil-pública-democrática, este bloguinho entrou numa proximidade educativa-dialógica, conversando, sem o ufanismo capitalístico, sobre a cidade de Manaus. Abaixo estão opiniões de estudantes sobre Manô de Norte a Leste, tocando também no Oeste e no Sul…

Manaus precisa ser olhada pelo prefeito, governador e vereadores. Manaus está totalmente sem melhorar. Falta ônibus, água, segurança, trabalho, hospitais, colégios, orfanatos, creches, balneários, parques, praças, áreas de lazer. Temos muitos políticos corruptos e falta atendimento nos lugares que vamos, como hospitais. Não temos segurança porque se formos em qualquer lugar corremos riscos de ser assaltados. Os ônibus demoram o máximo de uma hora para passar. As escolas estão sem professores, materiais didáticos, ensinamentos bons e falta de merenda. Falta água em alguns bairros. Hospitais sem funcionamento. Áreas de lazer não existem em vários bairros. Manaus só vai ser boa de morar quanto ela melhorar de todos esses problemas, porque não merecemos tudo isso que está ocorrendo em nossa cidade. (Jucimara, 16 anos, 8º Ano)

Manaus é maravilhosa

Manaus é boa

Quando está calma, que é raro.

Sem violência

Sem assassinato

Não tem morte

Quando não tem acidente

Nem suicídio

Ou envenenamento

Alcoolismo, vício e drogas

Ou doenças

Desgraça

Ou violências sexuais

Abusos sexuais

Ou assédios sexuais.

(Jéssica, 17 anos, 8º Ano)

Manaus é uma cidade que abriga muitos povos, bela por sua natureza e de um grande resplendor no encontro das águas. Hospitaleira de muitos povos. A grande tristeza que Manaus tem é sua administração, a má distribuição de renda que faz com que sua beleza seja apagada. Falta saneamento básico, educação mal planejada, transporte precário e muitos outros problemas. (José Divanildo, 31 anos, 8º Ano)

Manaus tem muitas coisas mal feitas e planejadas, violência atrás de violência; não temos uma cidade organizada começando pelos parlamentares e também pelas pessoas que se acham poderosas. O transporte é precários, educação mais ou menos, ninguém respeita ninguém, parece tudo uma guerra. Temos pouquíssimas melhoras como algumas obras inacabadas como o viaduto do Coroado e seguranças em alguns bairros privilegiados e noutros não. (Jane Lira, 16 anos, 8º Ano)

A cidade de Manaus possui um sistema de segurança muito corrupto e ineficiente, pois há policiais que se corrompem ou às vezes é incapaz de resolver um simples caso de furto. A saúde é precária, filas de espera, falta de leitos, remédios, médicos, etc. O transporte possui uma das piores empresas. Ônibus velhos e os passageiros sofrem com as lotações. Às vezes são maltratados pelos cobradores, além da questão do preço da passagem que só aumenta. Ainda tem a administração municipal que não resolve nada e só faz problemas para a cidade. Outras complicações são o desemprego, os buracos nas ruas que fazem com que Manaus seja vista como “um poço de problemas”. (Diogo Renan Souza Stone, 14 anos, 9º Ano)

A cidade de Manaus está numa situação não muito agradável, apesar de ser bonita, de ter sua beleza. Manaus é prestigiada pelo encontro das águas. Em relação à saúde, ela possui um sistema que não agrada às pessoas, porque passam mais de 5 horas para serem atendidas. A segurança não fica atrás, porque devido a falta de energia em alguns pontos da cidade, ocorrem vários assaltos. O meio de transporte de Manaus é precário, existem vários ônibus em péssimo estado, sem freio,pneus carecas, motoristas ignorantes, por isso que muitas vezes as pessoas discutem com os motoristas e cobradores. Isso quando não falta ônibus, ou quando não atrasam. As praças por mais que sem reformadas, vão sendo deixadas de lado, sem prestarem serviço. (José Eduardo A. Barbosa, 9º ano)

Manaus sofre com a falta de transporte coletivo, falta de urbanização, de policiamento nas ruas. O que acontece é que na hora de pedir votos os nossos queridos sangue-sugas são bons, ma na hora de cumprir com que prometem, simplesmente somem. Nossas ruas estão cheias de buracos impossibilitando o tráfego de  carros e de ônibus. Os coletivos precisam de lugares para os deficientes e para os idosos. (Amanda Janaína, 9º ano. 16 anos)

A cidade de Manaus possui o pior sistema de transporte do Brasil. Temos que ficar quase 2 horas esperando o ônibus e agora eles aumentaram o preço da passagem para 2,25 e temos que andar em ônibus todo pichado, podre, caindo aos pedaços. Isso é uma injustiça cometida pelo prefeito, vereadores e pelos empresários. (Marlos Mendonça da Silva, 9º ano 14 anos)

i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A JENTi NUM SEMO SERO

inda

@ MANIFESTO EM DEFESA DO MST e contra a CPI que se quer instalar no Senado sobre os repasses do Governo Federal para a entidade circula desde ontem e já recolheu assinaturas de inúmeros brasileiros e pessoas de diversos outros países, todos que conhecem a história e importância internacional do Movimento dos Sem-Terra como movimento social de maior repercussão em toso o mundo. O texto do manifesto faz um histórico do ataque da grande mídia a partir da destruição, supostamente realizada pela entidade, de uma plantação de laranjas da empresa Cutrale. “Uma informação essencial, no entanto, foi omitida: a de que a titularidade das terras da empresa é contestada pelo Incra e pela Justiça. Trata-se de uma grande área chamada Núcleo Monções, que possui cerca de 30 mil hectares. Desses 30 mil hectares, 10 mil são terras públicas reconhecidas oficialmente como devolutas e 15 mil são terras improdutivas. Ao mesmo tempo, não há nenhuma prova de que a suposta destruição de máquinas e equipamentos tenha sido obra dos sem-terra”. Mas o manifesto observa que o objetivo principal é “golpear o principal movimento social brasileiro” para “bloquear a reforma agrária” e, finalmente, levar a cabo “uma ofensiva contra os direitos sociais da maioria da população brasileira”. Para ler o texto na íntegra do manifesto e deixar sua assinatura, clique aqui. I inda têm françêis qui diz…

@ DITADOR URUGUAIO E ARGENTINO SÃO CONDENADOS a 25 anos de prisão e prisão perpétua respectivamente. Na quinta-feira (22), há poucos dias de eleger para presidente um ex-prisioneiro político, torturado na ditadura, Uruguia condena o ex-ditador militar Gregorio Alvarez a 25 anos de prisão devido a 37 assassinatos em 1978 de militantes de esquerda. Juntamente, foi condenado também, a 20 anos de prisão, o capitão da Marinha, Juan Larcebeau, por 29 assassinatos. E ontem (23), na Argentina, foi condenado a prisão perpétua por “crime de lesa humanidade” o general reformado Jorge Olivera Róvere, acusado de 4 homicídios, 107 sequestros e inúmeros desaparecimentos. São resultados reais da luta contra as violências das ditaduras militares da América Latina nas décadas de 60 a 80. “Para que nunca se esqueça. Para que nunca mais aconteça.I inda têm françêis qui diz…

@ LULA REBATE DECLARAÇÕES DE GILMAR MENDES NO TET-À-TET. As repercussões na direita da fala de lula sobre a “coalizão” entre Jesus e Judas continuaram nessa sexta-feira cada vez mais sobrecodificando o fetichismo em torno de Judas. Mas ontem o principal acontecimento presidencial foi a demonstração que Lula não é afeito à covardia de falar em jornal e televisão de forma descabida, como o fez o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que havia criticado a viagem do presidente da República e da ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, em visita às obras de transposição do Rio São Francisco. Ontem, durante a posse do novo advogado-geral da União (AGU), Luís Inácio Adams, Lula criticou os mecanismos de fiscalização de obras do Tribunal de Contas da União (TCU), apontando que o órgão é fundamental, mas abre brechas para atrasos irresponsáveis em obras. E, não se importando com a presença de Mendes na plateia, afirmou: “Se o presidente e os ministros não estiverem andando por esse país para saber o quer está acontecendo… Muitas vezes eu pergunto para a Dilma como está uma obra e ela diz que nem começou”. I inda têm françêis qui diz…

@ TOFFOLI, NOVO MINISTRO DO STF (Supremo Tribunal Federal) foi empossado na tarde de ontem. “Ex-advogado-geral da União, Toffoli vai ocupar a cadeira deixada pelo ministro Carlos Alberto Menezes Direito, que morreu em setembro. Com 41 anos, Toffoli é o 162º ministro da história do STF e o mais novo a chegar ao Supremo desde a promulgação da Constituição de 1988”. Sendo ex-advogado-geral da União, na AGU Toffoli defendeu a União em julgamentos polêmicos no STF, como a demarcação contínua da Terra Indígena Raposa Serra do Sol e a liberação das pesquisas com células-tronco embrionárias. Também defendeu a desapropriação total de imóvel utilizado para plantio de maconha e a proibição da importação de pneus usados. Ele é o oitavo ministro do STF indicado por Lula. I inda têm françêis qui diz…

Vamos que vamos!

Que quem não vai não volta

E quem vai também não volta…

JUDAS ESCAPA DA MALHAÇÃO DE LULA E DA DIREITA

O filósofo Karl Marx diz que o fetichismo é um absurdo. Ele surge como a ilusão da consciência social produzida na objetividade pela abstração do objeto real (matéria) transformado em aparência (reificação) como senso comum e recognição de valor. O discurso que permeia as relações dessa sociedade iludida como sustentação de suas representações alienadas. O absurdo do fetiche.

Assim, para que o sujeito-fetichizado possa escapar da ilusão da consciência social, é preciso que ele eleve sua faculdade social ao exercício transcendente de seus sentidos e sua cognição, quebrando a unidade (desalienação) das representações (Mesmo) como senso comum. Nada do que fizeram Lula e a direita em relação à ilusão da consciência social apresentada na dogmática cristã como fetiche: Judas. Judas como traição. Moralidade repulsiva. Aparência do Judas histórico. O que serve como modelo do mal para impedir as boas amizades. O discurso moral que recorreram Lula e a direita.

Ninguém precisa ler Marx, Nietzsche, Deleuze e outros filósofos para saber que Cristo carregava a potência do amor, a singularidade que liberta as almas (mentes) oprimidas. Por isso, ele foi o mais amoroso, o engajado na sociedade dos amigos da vida como força criativa da alegria em comunidade, onde não prevalece a culpa, o ressentimento, o rancor, a dívida, a resignação, o ideal ascético e a depressão coletiva, fonte onde bebem os tiranos. Dessa forma, conhecendo o espírito opressivo dominante comandado politicamente pelo Império Romano decadente, e a teo-político dos judeus de sua época que escravizavam as almas coletivas, encetou o movimento de libertação dessas almas individuais para que pudessem, consequentemente, se libertar da prisão coletiva imposta pelos tiranos.

Também ninguém precisa ler alguns filósofos para saber que Judas, antes de encontrar Cristo – como também depois –, era um militante político das coisas terrenas, e não propugnava uma liberdade teo-metafísica. Sua questão era com o Estado Romano. Quando se aliou a Cristo, acreditava que Cristo poderia ser um bom companheiro para a causa que lutava. Libertar o povo da força tirânica. Aí, seu erro político. Cristo, como um ser livre, tinha a liberdade como uma condição ontológica sustentada pelo amor comunalidade, que recusa qualquer tipo de chefia, de liderança. Onde todos os homens livres são responsáveis pela vida em sociedade. Nada do que Judas e os apóstolos entendiam de Cristo. Não entendiam o sentido elementar da existência. Só uma alma individual livre pode pensar as almas aprisionadas coletivamente, e tentar libertá-las. É preciso estar livre em si para se libertar da prisão coletiva. Caso contrário, tentar a liberdade coletiva, sem liberdade individual, é reagir pela força alienada da ilusão da consciência social em forma de fetiche. O falso problema social.

Lula fala da necessidade de alianças numéricas para aprovar projetos. Judas, para ele, seria mais um número. A democracia que se mantém com números é uma democracia dos falsos problemas; portanto, terá sempre falsas soluções. A democracia é potência criadora de seus reais problemas com suas reais soluções. Mas o Executivo e o Legislativo têm em seus representes a expressão da ilusão da consciência social. Principalmente a direita. Daí sua reação irracional quanto ao entendimento de Judas. Tão alienada quanto a de Lula. Consciência tão fetichizada que não percebe que se não fosse criada a “traição” de Judas, a dogmática da dor, da dívida, da depressão, da redenção, da culpa e do imponente credor não existiria.

No mais, recorrendo a Judas para seus falsos problemas, como ilusão da consciência social, malharam o fetiche absurdo e não o personagem histórico. Nada de Cristo Democrático.

PMM E CMM UNIDAS PARA IMPOR “PLANO DIRETOR” À REVELIA DA POPULAÇÃO DE MANAUS

Segundo legislação federal, a partir de 1971 – veja bem: 1971 -, toda cidade com mais de 20 mil habitantes tem obrigação de elaborar um Plano Diretor. É a partir dele que será previsto o crescimento populacional e serão organizados os principais serviços públicos para servir a esse contingente de forma satisfatória e humana.

Acontece que no Brasil, o Plano Diretor não existe ou é constantemente falseado, em todos os casos servindo apenas nos verborrágicos discursos vazios de campanhas politiqueiras demagógicas.

Manaus poderia ser diferente? Até poderia se não tivesse a mais de três décadas, mesmo após a irresponsável implantação da Zona Franca sem medir qualquer impacto urbano e populacional, sempre sob os holofotes do mesmo nefasto grupo politicogástrico. Assim, Manaus não é exceção. Aliás, é criadora de regra, se observarmos que a cidade tem mais de 2 milhões de habitantes (10.000% a mais do que prevê a Lei de 1971) e ainda não tem Plano Diretor.

PLANO DIRETOR SEM PLANEJAMENTO E DIREÇÃO

Finalmente, na (in)gestão atual do prefeito cassado Amazonino Mendes (PTB), passa-se a elaborar um Plano Diretor. Mas não terá sido por falta de atenção se alguém disser que não sabia dessa maravilhosa novidade. O caso é que o plano era fazer um Plano Diretor na surdina. E assim o foi. E também assim estavam sendo levadas na Câmara Municipal de Manaus (CMM): na surdina.

O problema é que um Plano Diretor, também pela Lei lá de 1971, e também pela Lei Orgânica do Município de Manaus (LOMAM), e também pela Resolução do Conselho das Cidades tem de ser aprovado em audiências públicas nas quais a população tenha todos os mecanismos de voz e atuação para propor metas, acréscimos, modificações conforme a realidade social da cidade como um todo. Por isso, Ministério Público do Estado do Amazonas ouviu o inaudito, e antes que fosse votada na CMM, o procurador Paulo Stélio pegou ontem o presidente da CMM, Luiz Alberto carijó (PTB), e os 19 vereadores que compõem a comissão de revisão do PDUAM e recomendou que a análise e revisão que estava sendo feita na “Casa do Povo” (imagine se não fosse!) não tivesse prosseguimento: “Constatamos que na elaboração do plano não houve participação popular e, por isso, recomendamos que a Câmara o devolva à prefeitura”, sentenciou.

Pelas décadas de atraso na elaboração e pela forma antidemocrática que o Plano Diretor vinha sendo elaborado, percebe-se que os planos do prefeito cassado, que já esteve por outras vezes nessa Prefeitura de Manaus, e dos vereadores seus comparsas não são os mesmos da população.

E assim, Manaus, às vésperas de seus 340 anos após as invasões dos europeus, continua sem plano e sem direção.

Oh!, Manaus, Manaus, quando pegarás o rio para longe destes demagogos estúpidos que te travestiram de Princesinha do Norte apenas para estropiar-te a mocidade? Oh!, Manaus, vai-te…

PALESTRA MOTIVACIONAL COM O TIRANO BUSH

Está desmotivado? Seus negócios não estão deslanchando? Sua produtividade anda baixa? Seu salário, uma merreca. Não precisa mais participar da corrente dos empresários. A empresa norte-americana Get Motivated tem a solução.

Ela já contava com o ex-secretário de Estado Colin Powell, condecorado no Vietnam, Guerra do Golfo, Afeganistão e Iraque, entre outros massacres, e o ex-prefeito de Nova York, Rudy “Tolerância Zero” Giuliani, que abandonou a corrida presidencial no ano passado pelos ínfimos resultados. E agora passa a contar também com a experiência de nada menos que George W. Bush, o Jr., que vai palestrar em um seminário de negócios na cidade de Forth Worth, no Texas, na próxima segunda-feira, inserido no tópico: “Como ser mestre na arte da liderança efetiva”.

Não perca tempo, corra, por apenas $19 faça sua inscrição e seja um empreendedor de sucesso, capaz de: falsificar documentos, basear suas decisões em conversas metafísicas, envolver-se em comércio ilegal, improbidade administrativa, intimidar os adversários, colocar os ideais de sua empresa acima de tudo no mundo, manipular informações, forjar provas, invadir, massacrar, torturar e matar seus inimigos, mas tudo, afetivamente, em nome da paz.

Não perca a chance de perguntar para o palestrante Bush como ele conseguiu fazer tudo isso sem nunca ter sido processado e preso, e tendo ainda se tornado presidente por duas vezes daquela que era considerada a nação mais poderosa do mundo.

Pergunte onde está Osama Bin Laden. Se Bush disser que o criou, você não terá perdido seus dólares, pois terá aprendido tudo sobre terrorismo de Estado.

Se, com todo esse pacote, sentir-se malogrado, exija suas verdinhas de volta para comprar um sapato novo no lugar daquele que você arremessar…

PROFESSORES CONFIRMAM FORMAÇÃO PROFISSIONAL INEFICIENTE

Pesquisa elaborada pela Organização dos Estados Iberos-Americanos e a Fundação SM, depois de entrevistar 3.512 educadores do Ensino Básico, ouviu de 51% a afirmação de que os cursos de formação inicial não atingem todos os talentos necessários para se ser um bom professor. Na pesquisa, enquanto 30% disse não ter opinião sobre a questão, 18%, afirmou que as universidades oferecem toda capacitação necessária para formar um bom professor.

Gisela Wajskop, doutora em Educação, responsável pela análise dos dados da pesquisa, falando sobre o resultado divulgado, afirmou: “Os cursos de formação são bons. A questão é que eles ensinam coisas erradas, que não têm valia para relação de ensino e aprendizagem que depois acontece na sala de aula”. Para ela, os professores não aprendem nem as técnicas para transmissão do conhecimento e nem como se relacionar com os alunos. O que reflete o método de ensino baseado na memorização. “Como o professor aprende por repetição e memorização, ele vai ensinar por repetição e memorização”.

Percebendo que 43% dos entrevistados afirmaram que a formação não oferece sintonia entre a teoria e a prática, Gisela Wajskop disse que em sua avaliação os estudantes são os mais prejudicados pela forma dos professores aplicarem suas aulas de tal forma que não levam os conteúdos a provocar neles a reflexão. “Quem se prejudica são as crianças, os jovens e os adolescentes que aprendem apenas a memorizar noções e não se apropriam do conhecimento como instrumento de reflexão e transformação do mundo. Imagina um menino entre 20 e 30 anos que aprendeu as teorias da educação, mas que não aprendeu o procedimento de organizar uma turma que grita”.

Ciente de que, de acordo com a pesquisa, 39,7% de professores com menos de três anos de experiência já imaginaram em abandonar a profissão, ela sugere estágios supervisionados e outras atividades que permitam a observação e interação do ambiente escolar.

FLUZÃO DEIXA CUCA FUNDIDO

Especial para o Por Fora de Futebol

Os tricolores entraram em campo com a inspiração colorida de suas cores. Começou indo para cima do rival. Consciente, corajoso, determinado, era um verdadeiro Fluzão. Fred, solto, movimentava-se muito bem, atacando e dando assistência. Por seu lado, a Universidade do Chile olhava e se defendia. Às vezes até que tentava umas investidas.

A peleja estava tão à moda Fluzão que em uma jogada de fora da pequena área, daquelas despretensiosas, Fred chutou para o gol, a bola bateu em um chileno, subiu na pequena área, bateu na cabeça de um outro chileno que se encontrava de costas, foi na direção do gol, o bom goleiro saltou, tirou de dentro do gol que já havia ultrapassado a linha divisória. Primeira dendecada do Fluzão. Contra, mas o juiz assinalou para Fred.

Segundo ‘time’, mal começa e o Fluzão vai para cima e… “Pimba na gorduchinha!” Mais uma dendecada de Fred, sem ajuda do juiz. A galera vai à loucura. “Não tem Brasileirança, vai Sudamericana!”, deve ter exclamado alegre e feliz. Parecia que a Universidade tinha se analfabetizado em futebol. Cuca, muito contente, sentia sua cuca fluír. Esquecimento momentâneo da zona fria do Brasileirança.

Mas eis que os chilenos desceram pela esquerda em toque de bola ligeiro e incisivo, e, chegando na pequena área, um chute em diagonal, quase à altura do travessão, dendecou o gol do Fluzão. Os tricolores, recordando o passado muito próximo, sentiram a inglória jogada. Não durou muito, um cruzamento longo pela direita, o atacante chileno, no mano a mano com o tricolor, juntos como se tivessem dançando em velocidade, entrou colado com o adversário na pequena área, próximo à trave direita, cruzou rasteiro, outro chileno entrou pela esquerda, e não deu outra: segunda dendecada, e o desespero desabou.

Mesmo com a habilidade, a alegria de jogar e a ousadia dos chilenos, o Fluzão tentou reação, mas não foi suficiente para desempatar a partida e se livrar das vaias comandadas pela torcida muito frustrada com o que vem ocorrendo com a equipe das Laranjeiras.

Por seu lado, Cuca sentiu a cuca fundir mais. No Chile, a parada é mais amarga. Mas nada está decidido. Como disse um jogador do Fluzão depois da partida: “Assim como eles fizeram dois gols aqui, nós também podemos fazer lá”. Só que o tricolor esqueceu de completar: “Eles fizeram dois aqui, mas podem fazer muito mais lá”.

“AMAZONAS, AMAZONAS”, DE GLAUBER ROCHA, NO KINEMASÓFICO

O filme sobre o Amazonas é meu primeiro ensaio em cores. Cheguei no Amazonas com uma ideia preconcebida e descobri que não existia a Amazônia lendária e mágica, a Amazônia dos crocodilos, dos tigres, dos índios etc…(Glauber Rocha)

AMAZONAS, AMAZONAS é um documentário dirigido por Glauber Rocha no final de 1965 e lançado no ano seguinte, encomendado pelo Governo do Amazonas, na gestão do historiador Arthur Cézar Ferreira Reis.

A AFIN, a partir do vetor Kinemasófico – que desenvolve todos os domingos à boca da noite um plano para crianças e adolescentes sobre técnicas e entendimentos cinematográficos, sempre seguidos da projeção de um cinema -, nesta semana que culmina com o chamado aniversário de Manaus (24 de outubro) projetou este documentário de Glauber para tecer uma discussão em torno das imagens atuais da cidade.

Já mundialmente conhecido por Deus e o Diabo na Terra do Sol, este foi na verdade o primeiro documentário de Glauber e também o seu primeiro trabalho em cores. Esteticamente inquieto e engajado politicamente, o cineasta do Cinema Novo tinha uma vida muito movimentada em viagens, publicações de livros, projetos cinematográficos e manifestos políticos-culturais.

Em novembro de 1965, durante a reunião da Organização dos Estados Americanos (OEA), no Rio de Janeiro, Glauber, juntamente com Joaquim Pedro de Andrade, Mário Carneiro, Flávio Rangel, Antonio Callado, Carlos Heitor Cony, Jaime Rodrigues e Márcio Moreira Alves, é preso devido a um protesto contra a ditadura militar. Pela repercussão internacional negativa das prisões, que leva os cineastas franceses François Truffaut, Jean-Luc Godard, Alain Resnais, Joris Ivens e Abel Gance a enviar-lhe um telegrama, o presidente Castelo Branco se vê obrigado a libertar os presos. Saindo da prisão, Glauber vem direto para o Amazonas, onde passa o natal filmando Amazonas, Amazonas.

Segundo consta, Glauber considerava Amazonas, Amazonas um filme “completamente falho”. Ele aceitara o convite mais pensando em angariar fundos para seu projeto Terra em Transe (1967) e apenas faria um documentário clássico, seguindo a visão de viajantes e naturalistas, mas ao se deparar com a realidade de Manaus e outros municípios do estado, surge a duplicação do título. Inspirado, então, em Aruanda, de Linduarte Noronha, que ele considerava um marco do documentário nacional, Glauber capta o contraste entre a exuberância da selva, dos rios, das riquezas naturais e o marasmo econômico e o descaso social.

A primeira imagem é a imagem do título com a palavra Amazonas fragmentada. Em seguida, o documentário tem início com imagens aéreas grandiosas: a imensa floresta, o encontro das águas, enquanto vão sendo declamadas as palavras do conquistador Francisco de Orellana:

O Negro encontra o Solimões. Duas águas desembocam numa só. Grandes águas; grande rio que descobri a 22 de junho de 1542 em missão do reino espanhol. Eu, Francisco de Orellana, enfrentei o desconhecido, dei combate a índios de longos cabelos que lembravam mulheres guerreiras de outras lendas. Vencidos os perigos, batizei a conquista: Amazonas! Amazonas!”

E a câmara vai aproximando, vê cachoeiras, o interior das matas, ouve o canto dos pássaros, até a música epopeica composta por Villa-Lobos dar lugar ao som de uma charamela; distante, homens em uma canoa; mais próximos, amolando os machados, e a narrativa muda.

O Amazonas que conhecemos é outro. O Amazonas de hoje, maior estado do Brasil, onde o homem já fixou suas raízes e luta para desenvolver sua civilização, onde o homem, transformando árvores em casas, busca uma cultura a partir de suas visões especiais do meio.”

Como se, num estudo, Glauber fosse percebendo o material que está diante de si, até poder falar com essa gente. A entrevista com o trabalhador é uma demonstração da mobilidade e luta, tentativas do povo amazonense, autóctone e migrante, pela sobrevivência.

É verdade que muito pouco se vê em Amazonas, Amazonas da consistência cinematográfica do cineasta, mas ele é um documento fundamental do sufocante período entre o segundo surto da borracha durante a Segunda Guerra e a implantação da Zona Franca de Manaus em 1968, quando o Amazonas era uma região maldita com um passado faustoso. “Mas enquanto se pensa no futuro, a realidade do presente faz pensar no mais remoto passado.” Por isso as imagens deixam os trabalhadores manuseando rusticamente o sernambi e saltam para o teto do Teatro Amazonas, templo maior, “onde os caudilhos fixaram suas leis homicidas”, e por isso, no dizer de Arthur Reis, fazendo do Amazonas “a região mais subdesenvolvida do país”. A partir daí a câmera irá documentar as formas mas rudimentares de agricultura, criação, a juta, a madeira, o guaraná e o incipiente comércio da cidade, os casarões centrais do chamado Centro Histórico carcomidos, os velhos ônibus, as poucas ruas asfaltadas, os serviços públicos inexistentes, etc.

PARABÉNS, MANAUS!

O OLHAR DE GLAUBER ROCHA SOBRE TUA TRISTEZA PERMANECE NO SEGUNDO MILÊNIO…

Mas, apesar disso, acreditamos, não somente por fazer um documentário encomendado como propaganda, mas observando com proximidade os trabalhadores e suas produções, Glauber Rocha via de maneira positiva as imensas possibilidades abertas ao povo amazonense.

Manaus à espera que o Amazonas seja incorporado ao Brasil, não como uma peça acessória, mas como agente de nosso processo econômico.”

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Mas dois anos depois de ele lançar o documentário, foi instalado por decreto em Manaus mais um surto, este que predomina até hoje: a Zona Franca de Manaus. Incentivos fiscais e mão-de-obra barata como barganha para as multinacionais fazerem ponte-aérea das riquezas do estado.

Quase todos os interiores continuam economicamente semelhantes ao que o cineasta viu em suas andanças por Itacoatiara, Manacapuru, Parintins, etc. Pior, aquela “busca por uma cultura” que o cineasta pressentia acabou submetida pela indústria de turismo e marketing governamentais em manifestações artificiais mercadológicas, como o Boi-Bumbá, por exemplo.

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Em Manaus, desde a ZFM, além do inchamento populacional, sem qualquer planejamento urbano, a população continua desassistida ou precariamente servida nos principais serviços públicos, como saneamento básico, saúde, educação, transporte, lazer, moradia, alimentação, etc.

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Os prédios históricos, que aparecem abandonados, depauperados, foram restaurados no Centro Histórico, e lá governador e prefeito preparam suas peças de propaganda; mas toma um ônibus em direção à zona Leste, vai a uma escola na zona Norte, tenta vaga num hospital público… Vê as condições da morosa e desorganizada reforma do mercado Adolpho Lisboa. Mesmo em um momento propício da economia brasileira, com um governo federal preocupado com as modificações sociais necessárias, Manaus continua com seus caudilhos recentes. Aliás, caudilhos simplórios e impotentes, mas lucrando com um modelo econômico baseado na exploração capitalística e sempre a todo momento sob ameaça de que a aprovação de qualquer incentivo econômico a qualquer dos outros estados venha imediatamente promover a derrocada desse modelo artificial.

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

Mas é bom que sejam impotentes e artificiais, pois, assim como Glauber Rocha viu, mesmo sem nada que possa afirmar a imagética glauberiana, o imperceptível, a capacidade de um povo de não se deixar capturar, mesmo nas condições mais adversas, hoje também, em Manaus e provavelmente nos outros municípios do Amazonas, novas vozes, novas lutas, suas distintas e singulares trajetórias vão passando movimentos imperceptíveis e incapturáveis de resistência e criação, para além da miséria e da exploração.

Fotos: AFIN

Fotos: AFIN

A Amazonas das invasões europeias e o Amazonas moderno. O Amazonas de Glauber e o Amazonas pós-moderno. O Amazonas propagandeado e o Amazonas real. Não são dois Amazonas, mas diversos Amazonas. O que se percebe e é o que verdadeiramente importa do documentário de Glauber, e para além dele, é que há sempre um outro Amazonas. Amazonas, Amazonas.

Para baixar o documentário, clique Amazonas, Amazonas.

NÍVEL SUPERIOR OBRIGATÓRIO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL

O projeto de lei da deputada Ângela Amim (PP) que obriga formação superior para professores da educação infantil, que inclui creche e pré-escola, e as quatro primeiras séries do Ensino Fundamental, foi votado e aprovado, ontem, pela Câmara dos Deputados. O projeto encontrava-se apensado a uma proposta do Executivo que estava com urgência constitucional. Agora ele segue para a apreciação do Senado em regime de urgência constitucional.

Nas determinações do projeto, somente nos locais onde for comprovado não haver profissionais com nível superior é que professores só com o nível médio poderão ser contratados para ministrar aulas na educação infantil e nas quatro primeiras séries do Ensino Fundamental.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.242.060 hits

Páginas

Arquivos