Arquivo para novembro \30\-04:00 2010

FICHA SUJA JADER BARBALHO RENUNCIA AO MANDATO DE DEPUTADO FEDERAL

Na foto o ficha suja Jader Barbalho preso, com algemas, pela Polícia Federal em 2002, depois de renunciar ao mandato de senador para não ser cassado, devido às fraudes na extinta Sudam.

O deputado federal Jader Barbalho (PMDB-PA) renunciou hoje pela manhã ao seu mandato na Câmara federal. O ficha suja protocolou às 10h24 na Secretaria-Geral da Mesa, o ofício de renúncia onde afirma estar “em dupla condição” eleitoral.

Fui declarado [pelo TSE e Supremo Tribunal Federal, o STF] um cidadão híbrido, isto é, elegível para exercer o mandato de deputado federal e inelegível para o cargo de senador da República. Nada mais tenho a fazer na Câmara dos Deputados, já que para exercer o cargo tenho que ser um cidadão elegível”, afirmou o ficha suja.

A renúncia de Jader Barbalho é, antes de uma rebordosa de décadas de corrupção, uma tentativa de ironizar a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), confirmada no dia 28 de outubro passado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), de que o projeto de Lei Ficha Limpa valeria já para essas eleições, tornando, entre tantos, Jader Barbalho inelegível. O ficha suja havia sido eleito senador pelo Pará com 1,8 milhões de votos.

Segundo a notícia na Agência Brasil, o secretário-geral da Mesa Diretora da Câmara, Mozart Viana, o documento será lido na sessão plenária desta tarde. No lugar de Jader Barbalho assumirá a suplente Ann Pontes (PMDB-PA).

Com o fortalecimento das instituições democráticas, homens como Jader Barbalho terão um ocaso frustrante e deprimente, um verdadeiro estertor de quem foi acostumado a desvirtuar os estatutos republicanos.

O INCRÍVEL SALTO DO COMPANHEIRO MARIO MONICELLI

Ontem, 29 de novembro de 2010, da janela do hospital San Giovanni, em Roma, o cineasta italiano Mario Monicelli resolveu dar o salto que ata a corda ao outro lado do abismo em 15 de maio de 1915, em Viareggio, na Toscana.

Assinando a direção de mais de seis dezenas de películas, mais algumas dezenas de roteiros para outros cineastas, além da participação como ator em alguns cinemas, Monicelli, na commedia all’italiana, trabalhou com os mais talentosos atores do cinema italiano, como por Vittorio Gassman, Marcello Mastroianni, Totò e Claudia Cardinale, que estavam naquele Os Eternos Desconhecidos (I soliti ignoti, de 1958).

Em toda a sua longa trajetória o que se vê é consolidação da linha contínua do humor desconcertante, a cine-comédia como linha de fuga para além da náusea da degradação por todos os tipos de miséria e violentação.

No Brasil, tornou-se emblemática a luta daquele professor desempregado de Os Companheiros que resolve organizar a luta dos trabalhadores. Sendo de 1963, chegando ao Brasil em 1964, ano em que explode a ditadura militar.

Em todo o mundo O Incrível Exército de Brancaleone (1966) é citado toda vez que se fala na resistência dos pobres, dos pequenos, de todas as minorias exploradas e excluídas.

E o que dizer de Parente… é serpente (1992), onde Monicelli revela com ironia mordaz o que há de fato e sem ocultação, apenas camuflado na pompa da família burguesa? Só ambição, medo, dissimulação, repulsa, aversão, indiferença…

A cada cena um riso… A casa riso uma fissura que nos faz saltar para a construção de um outro mundo. Foi assim que Mario Monicelli, nessa pontuação 95 anos, atou a corda que nos permite saltar sobre o abismo da náusea da existência malograda – às vezes sem saber bem como, sem uma inteligentzia, mas sem lamentar e sem recapitular -, e entrar todos na composição da potência do desmedido e eterno cômico.

Valeu, companheiro Monicelli!

LULA ENTREGA ESCOLAS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, CAMPI DE UNIVERSIDADES E QUER CONTINUAÇÃO DE HADDAD NO MEC

Como parte do plano de expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, o presidente Lula e o ministro da Educação, Fernando Haddad, entregaram ontem, dia 29, 30 escolas de Educação Profissional e 25 Campi de Universidades, sendo que 18 deles já se encontram em funcionamento. Os outros começaram a funcionar no começo do ano. O evento faz parte do avanço do Programa de Expansão e Reestruturação das Universidades Federais (Reuni).

Os estados que receberam as escolas federais foram: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Os estados que tiveram os Campi inaugurados foram: Amazonas, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Além da entrega das escolas e dos Campi, o presidente Lula e o ministro Haddad participaram de outros eventos. Os dois participaram da cerimônia de premiação dos estudantes das escolas públicas na Olimpíada da Língua Portuguesa que contou com a apresentação da cantora Adriana Calcanhoto.

Em seu discurso na cerimônia de entrega dos prêmios, o presidente Lula, que já havia na entrega das escolas e dos Campi, pedido a continuação do ministro Haddad à frente do MEC no governo Dilma, voltou a sustentar sua posição. O presidente Lula vem mantendo a insistência na permanência do ministro.

Essa é uma posição que vem sendo ventilada junto à presidenta eleita Dilma e entre os membros da coordenação da equipe de transição o nome do ministro está bem cotado. Alguns já afirmam que sua permanência é certa.

PAULO MALUF NA PAUTA DE JULGAMENTO DO TSE NO DIA DE HOJE

Se o ministro Marco Aurélio de Mello, relator do pedido de cassação do registro do deputado Paulo Maluf, não retirar o recurso da pauta de julgamento, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) podem julgar o parlamentar hoje à noite.

Embora Paulo Maluf tenha sido o terceiro candidato mais votado nas eleições passadas disputando sua reeleição para a Câmara Federal, quando conseguiu quase 500 mil votos, seus votos não foram computados porque o parlamentar de São Paulo teve seu registro negado. O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE/SP) enquadrou Paulo Maluf na Lei da Ficha Limpa no artigo que diz que ficam inelegíveis, por oito anos, aqueles que forem condenados por colegiado por ato doloso de improbidade administrativa.

O ministro Marco Aurélio, em sua decisão, não analisou o motivo que levou o TRE/SP a negar o pedido do candidato, mas somente apenas a questão sobre os prazos do recurso. No julgamento de hoje, o ministro pode levar apenas a questão dos prazos ou ainda a questão principal do registro para apreciação dos ministros.

MEC E UNICEF LANÇAM CAMPANHA “EM UM MUNDO DE DIFERENÇAS, ENXERGUE A IGUALDADE”

Foi lançada hoje, pelo Ministério da Educação (MEC) e a UNICEF, a campanha que visa incentivar a diminuição do racismo nas escolas. A campanha tem como confirmação do alto grau de racismo nas escolas os dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que mostram que das 530 mil crianças com idades entre 7 e 14 anos fora da escola, 330 são negras. O que representa 62% do total dessas crianças.

Falando no lançamento da campanha, Carmen Oliveira, subsecretária de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, disse que a iniciativa é “um puxão de orelha da sociedade em geral e nos responsáveis pelas políticas públicas para o setor”, posto chamar a atenção para criminalização da adolescência negra no Brasil.

Umas das maneiras de contribuir para diminuir o racismo contra criança e adolescente, proposta pela campanha, é o comportamento e respeito com as crianças e adolescentes negros, a denúncia, e divulgar que o racismo é crime inafiançável. “Educação é mais do que aprender a ler, escrever e contar. É aprender a viver junto, a não se intimidar diante da opressão e encontrar na vida forças para enfrentar resistências”, considerou André Lázaro, secretário de Educação Continuada do MEC.

A práxis da campanha contará com a projeção de dois filmes, um de 27 minutos e outro de 30 minutos, que serão exibidos na televisão e internet, para as pessoas contarem suas histórias sobre racismo e sobre preconceitos que presenciou foi criado o blog cujo endereço é www.infanciasemracismo.org.br. O blog fica no ar durante o tempo da campanha, que é de um ano.

MOVIMENTO DOS MORADORES DE RUA DISCUTE A VIOLAÇÃO DE SEUS DIREITOS

Falando no Seminário Nacional Sobre Direitos e Garantias da População, que ocorre hoje e a amanhã, em Brasília, e que é promovido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Anderson Lopes Miranda, um dos coordenadores do Movimento Nacional dos Moradores de Rua (MNMR), expôs a situação que se encontram os moradores de rua. Anderson deu ênfase às violências que são submetidos pelas polícias militar, civil e guarda municipal. O Seminário tem como objetivo articular as políticas sociais e aproximar os órgãos de proteção, como as defensorias públicas e o Ministério Público.

Não adianta falar da esfera federal se não convencer os estados e municípios, que são os maiores violadores dessa população. Os prefeitos ainda pagam passagens para expulsar moradores de rua de sua cidade, as polícias dos estados violam direitos e guardas municipais agridem”, expôs Anderson.

Ele falou ainda sobre violências que são cometidas através de decisões de alguns governos como “o choque de ordem” no Rio de Janeiro; “ações higienistas” em São Paulo, e as ações violentas da guarda municipal de Belo Horizonte, que “tomam documentos dos moradores de rua”. Para Anderson, os estados e municípios erram quanto às suas ações para os moradores de rua quando destinam os recursos da assistência social só para o atendimento dos moradores de rua e não criam políticas para moradia, saúde, educação, trabalho, lazer e cultura.

Pedimos que o Ministério Público seja sensibilizado. As pessoas de bermuda e camiseta não podem entrar no Ministério Público”, disse Anderson. De acordo com sua análise, os moradores de rua incomodam porque são pobres. “A gente incomoda. É uma situação que ninguém quer ver, ninguém quer participar. A sociedade começa a criticar: ‘tem gente dormindo na minha rua, tem gente dormindo na minha porta’”. Ele defende a tese de que a falta de políticas sociais conserva “a violação de direitos dos pobres que querem se incluir na sociedade”.

Mas para Anderson há o vislumbre de mudança de situação com o governo da presidenta eleita Dilma Rousseff. É que no período eleitoral Dilma Rousseff se encontrou com os moradores de rua e o tema deixou de ser pauta para ser agenda da presidenta.

COMEÇA EM MANAUS A 5ª MOSTRA CINEMA E DIREITOS HUMANOS NA AMÉRICA DO SUL

Programação Manaus – De 29 de novembro a 05 de dezembro

Centro Cultural Palácio da Justiça – Av. Eduardo Ribeiro – Centro

www.cinedireitoshumanos.org.br

ENTRADA FRANCA

29/11 – SEGUNDA-FEIRA

19h – Sessão de Abertura

CARNAVAL DOS DEUSES – Tata Amaral (Brasil, 9 min, 2010, fic)

MEU COMPANHEIRO – Juan Darío Almagro (Argentina, 25 min, 2010, doc)

LEITE E FERRO – Claudia Priscilla (Brasil, 72 min, 2010, doc)

Classificação indicativa: 16 anos

30/11 – TERÇA-FEIRA

13h
A VERDADE SOTERRADA – Miguel Vassy (Uruguai/ Brasil, 56 min, 2009, doc)

ROSITA NÃO SE DESLOCA – Alessandro Acito, Leonardo Valderrama (Colômbia/ Itália, 52 min, 2009, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

15h
KAMCHATKA – Marcelo Piñeyro (Argentina/ Espanha/ Itália, 103 min, 2002, fic)

Classificação indicativa: livre

17h
A BATALHA DO CHILE II – O GOLPE DE ESTADO – Patricio Guzmán (Chile/ Cuba/ Venezuela/ França, 90 min, 1975, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

19h
VIDAS DESLOCADAS – João Marcelo Gomes (Brasil, 13 min, 2009, doc)

PERDÃO, MISTER FIEL – Jorge Oliveira (Brasil, 95 min, 2009, doc)

Classificação indicativa: 14 anos

01/12 – QUARTA-FEIRA

13h – Audiodescrição

AVÓS – Michael Wahrmann (Brasil, 12 min, 2009, fic)

ALOHA – Paula Luana Maia, Nildo Ferreira (Brasil, 15 min, 2010, doc)

CARRETO – Marília Hughes, Claudio Marques (Brasil, 12 min, 2009, fic)

EU NÃO QUERO VOLTAR SOZINHO – Daniel Ribeiro (Brasil, 17 min, 2010, fic)

* Sessão com audiodescrição para público com deficiência visual.

Classificação indicativa: 12 anos

15h
HÉRCULES 56 – Silvio Da-Rin (Brasil, 94 min, 2006, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

17h
DIAS DE GREVE – Adirley Queirós (Brasil, 24 min, 2009, doc)

PARAÍSO – Héctor Gálvez (Peru/ Alemanha/ Espanha, 91 min, 2009, fic)

Classificação indicativa: 12 anos

19h
ABUTRES – Pablo Trapero (Argentina/ Chile/ França/ Coréia do Sul, 107 min, 2010, fic)

Classificação indicativa: 16 anos

02/12 – QUINTA-FEIRA

13h – Audiodescrição

PRA FRENTE BRASIL – Roberto Farias (Brasil, 105 min, 1982, fic)

* Sessão com audiodescrição para público com deficiência visual.

Classificação indicativa: 14 anos

15h
A CASA DOS MORTOS – Debora Diniz (Brasil, 24 min, 2009, doc)

CLAUDIA – Marcel Gonnet Wainmayer (Argentina, 76 min, 2010, doc)

Classificação indicativa: 14 anos

17h
ALOHA – Paula Luana Maia / Nildo Ferreira (Brasil, 15 min, 2010, doc)

AVÓS – Michael Wahrmann (Brasil, 12 min, 2009, fic)

CINEMA DE GUERRILHA – Evaldo Mocarzel (Brasil, 72 min, 2010, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

19h
GROELÂNDIA – Rafael Figueiredo (Brasil, 17 min, 2009, fic)

MUNDO ALAS – León Gieco, Fernando Molnar, Sebastián Schindel (Argentina, 89 min, 2009, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

03/12 – SEXTA-FEIRA

13h
ENSAIO DE CINEMA – Allan Ribeiro (Brasil, 15 min, 2009, fic)

108 – Renate Costa (Paraguai/ Espanha, 91 min, 2010, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

15h
VLADO, 30 ANOS DEPOIS – João Batista de Andrade (Brasil, 85 min, 2005, doc)

Classificação indicativa: 14 anos

17h
A HISTÓRIA OFICIAL – Luis Puenzo (Argentina, 114 min, 1985, fic)

Classificação indicativa: 12 anos

19h
XXY – Lúcia Puenzo (Argentina/ França/ Espanha, 86 min, 2006, fic)
Classificação indicativa: 16 anos

04/12 – SÁBADO

13h
MÃOS DE OUTUBRO – Vitor Souza Lima (Brasil, 20 min, 2009, doc)
JURUNA, O ESPÍRITO DA FLORESTA – Armando Lacerda (Brasil, 86 min, 2009, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

15h
HALO – Martín Klein (Uruguai, 4 min, 2009, fic)

ANDRÉS NÃO QUER DORMIR A SESTA – Daniel Bustamante (Argentina, 108 min, 2009, fic)

Classificação indicativa: 12 anos

17h
MARIBEL – Yerko Ravlic (Chile, 18 min, 2009, fic)

O QUARTO DE LEO – Enrique Buchichio (Uruguai/ Argentina, 95 min, 2009, fic)

Classificação indicativa: 14 anos

19h
O FILHO DA NOIVA – Juan José Campanella (Argentina/ Espanha, 124 min, 2001, fic)

Classificação indicativa: livre

05/12 – DOMINGO

13h
DOIS MUNDOS – Thereza Jessouroun (Brasil, 15 min, 2009, doc)

AMÉRICA TEM ALMA – Carlos Azpurua (Bolívia/ Venezuela, 70 min, 2009, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

15h
CARRETO – Marília Hughes, Claudio Marques (Brasil, 12 min, 2009, fic)

BAILÃO – Marcelo Caetano (Brasil, 17 min, 2009, doc)

DEFENSA 1464 – David Rubio (Equador/ Argentina, 68 min, 2010, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

17h
O ANO EM QUE MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS – Cao Hamburger (Brasil, 110 min, 2006, fic)

Classificação indicativa: 10 anos

19h
EU NÃO QUERO VOLTAR SOZINHO – Daniel Ribeiro (Brasil, 17 min, 2010, fic)

IMAGEM FINAL – Andrés Habegger (Argentina, 94 min, 2008, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

* O formato de exibição dos filmes é DVCAM.

SEGUNDA-FEIRA DOMINICAL

O dia das boas almas

# Paulo Lins, autor do livro Cidade de Deus, em entrevista ao sítio Brasil Atual, disse que é louvável o estabelecimento das Unidades de Policia Pacificadora (UPPs), todavia não aceita a forma como ocorre. “A ocupação em si é louvável,tem de ocupar, prender os bandidos, tirá-los de circulação, até porque eles aliciam outros jovens, servem de exemplo. Tirá-los de circulação é boa ideia, mas tem que prender, não matar”, disse Lins.

Para o escritor, o que vem ocorrendo no Complexo do Alemão deve levar a uma Chacina. “Nas primeiras favelas onde foram implantadas as UPPs, houve conflito entre a polícia e o tráfico. Depois, os policiais começaram a avisar publicamente que iam ocupar a favela, e os bandidos passara a sair antes. Eles foram para outras, para Vila Cruzeiro e o Complexo do Alemão. Toda essa movimentação foi monitorada, o Estado sabia que esses bandidos estavam ali. Agora vai acontecer uma chacina.

No governo de Sérgio Cabral, desde o início, mata-se muita gente. E no Brasil não há pena de morte, essa é minha ressalva. Não acho que vão pegar esses criminosos, prender, apresentar à sociedade, levar para presídio e recuperar esses homens; eles vão matar”.

# O amante da vida, o vice-presidente José Alencar, foi submetido a mais uma cirurgia. Dessa vez, para retirada de um tumor que lhe obstruía a via intestinal e parar um sangramento. Como trata-se de um homem que ama a vida, o que lhe permite o continuum do viver produtivo, José Alencar, segundo seu médico, o gastroenterologista e cirurgião Raul Cutait, depois da cirurgia vem se recuperando bem. E possivelmente poderá sair da UTI na terça-feira.

Enquanto José Alencar espera a evolução de sua boa recuperação, o presidente Lula tem tido toda preocupação com o estado de saúde de seu bom amigo. Todo dia vem recebendo notícias de seu estado.

# Lady Gaga, a talentosa artista e ativista pelas causas libertárias variadas, vai participar da campanha internacional de apoio às crianças com Aids. Trata-se da campanha Digital Life Sacrifice, Sacrifício da Vida Digital, que é organizada pela cantora Alicia Keyes, que pede para a partir do dia 30 de novembro, Dia Mundial da Aids, as celebridades deixem de usar os recursos da internet como twitter, facebook até que a campanha consiga arrecadar U$$ 1 milhão.

Para auxiliar a campanha, Gaga gravou um vídeo publicitário onde participam, entre outros, Justin Timberlake, Usher, Elijah Wood, Jennifer Hudson e Serena Williams. Gaga, com sua participação, mostra que sua fama pode muito bem servir para causas mais fundamentais do que apenas o show consumista.

# Chegando ao seu final, o Campeonato Brasileiro traça os momentos angustiantes de dois times: Fluminense e Corinthians. Angústias com sentido de prazer em vista da possibilidade de um dos dois se tornar campeão. Mas na intensidade angustiante um dos dois times vai vivenciando uma angústia menos engasgante. É o Fluzão. O time pó de arroz, por está a um ponto na frente do Coringão, depende apenas dele no próximo domingo para colocar de vez as mãos na taça. Já o Coringão depende dele e de uma bobeira do Fluzão, que o time do Chico Buarque perca sua partida.

Os dois times ganharam as partidas que disputaram ontem. O Coringão meteu duas dendecadas no frágil Vascão, e o Fluzão ganhou de 2 a 1 do contínuo decepcionante Periquito, que levou vaia de tudo quanto foi lado de sua torcida, principalmente quando seu goleiro, Deola, defendia bolas perigosas chutadas pelos jogadores do Fluzão. A torcida queria que os periquitos amolecessem para os cariocas. Não foi preciso, o Palmeiras, em sua mediocridade, não causa perigo a qualquer time mediano.

ENTREVISTA COM LULA DEPOIS DA DISPUTA COM COLLOR

 

UMA ELEIÇÃO ENTRE A ÉTICA E A POLÍTICA

O primeiro grande balanço público da campanha d PT em 1989. Esse acabou sendo o resultado da entrevista que Lula concedeu para a confecção deste livro, numa manhã quente do final de fevereiro de 90. Acordado de uma grande ressaca, como ele mesmo definiu, dois meses depois do segundo turno, o ex-candidato falou com franqueza dos erros do partido, das suas próprias dificuldades, dos momentos de emoção.

A entrevista foi concedida por Lula dia 23 de fevereiro na chamada sede II, uma casa na Vila Mariana, que funciona como segunda morada do Diretório Nacional do PT e onde Lula despacha quando está em São Paulo. Durante duas horas e meia, Lula se submeteu a uma bateria de perguntas, algumas bastante incômodas, sobre a campanha de 89.

A presença de Ricardo Kotscho e Aloizio Mercadante, os assessores mais próximos de Lula durante todo o ano, ajudou a compor o clima do balanço que acabou acontecendo naquela manhã, além do entrevistado, Kotscho e Aloizio, participaram da conversa Cícero Araújo, Breno Altman e André Singer.

André – Lula, qual avaliação você faz deste processo que quase te levou à Presidência da República?

Lula – Olha, perder uma eleição numa campanha como esta, que envolveu tanta gente, é como se a gente, dois meses depois, tivesse acordado de uma grande ressaca. Estou ainda procurando respostas, razões do porquê perdemos as eleições – eleições que, na minha opinião, estavam ganhas pelo menos até 10 ou 11 de dezembro. É verdade que nunca estivemos na frente nas pesquisas de opinião pública, mesmo nas mais otimistas, mas vínhamos num clima de crescimento que qualquer analista político de bom senso via como irreversível a nossa vitória dia 17 de dezembro.

O simbolismo da imagem muitas vezes cala mais fundo, e eu acho que o Collor trabalhou isto bem. Veja, nós é que somos os verdadeiros caçadores de marajás, e ele é que levou a fama; nós éramos a oposição de verdade ao governo Sarney, e ele que levou a fama. Esse simbolismo nós não conseguimos trabalhar.

André – Lula, em algum momento você achou que não ia dar para chegar ao segundo turno?

Lula – Nunca perdi a fé de que a gente pudesse ir para o segundo turno. Mesmo nos comícios mais fracos, sempre achei que a hora em que a militância fosse pra rua, a gente ia para o segundo turno.

André – Mesmo em julho?

Lula – Mesmo quando a gente estava com 5% nas pesquisas, eu tinha esta convicção. Eu sabia que o Brizola tinha muita força em dois estados, e nós tínhamos força espalhada por todo o país. É lógico que, naquele momento, era muito difícil passar otimismo, como 5% das intenções de voto. É como um time que está perdendo de quatro a zero e, quando termina o primeiro tempo, vem a pergunta: “dá pra virar?”

Mas estava convencido que o jogo ia virar. A gente fazia campanha no Brasil inteiro, e percebia que o clima nos outros estados era melhor que o de São Paulo.

Eu falava sempre para o comitê que era preciso atacar mais São Paulo. Havia uma confiança exagerada do nosso pessoal sobre os resultados no estado. Depois do primeiro turno, a gente chamou os prefeitos pra discutir, pra ver o que fazer no sentido dos prefeitos se jogarem de corpo e alma na campanha, tentando reverter o quadro em São Paulo.

André – Parece que essa foi uma reunião muito dura…

Lula – Não, até que não… Eu tomei a iniciativa de não culpar os prefeitos pelos resultados do primeiro turno. Se é verdade que perdemos alguns eleitores  em algumas cidades, entre quem se desencantou com nosso prefeitos, também é fato que, por causa de nossas vitórias nestas mesmas cidades, em 1988, nós ganhamos votos na Paraíba, no Rio Grande do Norte, em Pernambuco. Eu me assustei quando fui ao Nordeste e vi aqueles enormes comícios, cada vez com mais gente.

André – Em que mês você começou a perceber que a coisa estava mudando?

Lula – A partir de setembro.

Cícero – Em que lugar você sentiu que estava dando a virada?

Lula – Na visita a Teresina, no Piauí, durante a penúltima caravana ao Nordeste antes de 15 de novembro. Fizemos um comício às três horas da tarde, com a praça entupida de gente, depois saímos em passeata e, por conta da quantidade de gente que aderiu à caminhada, tivemos que fazer um novo comício. Tomamos conta da cidade e ali eu senti que começava a virada.

Cícero – Aqui em São Paulo também teve um momento em que a militância saiu da apatia, marcado talvez pelo comício de setembro na Praça da Sé.

Lula – Olha, eu nunca gostei da campanha em São Paulo. Nós não estávamos como o pique de sempre, a militância paulista não estava com a mesma garra que em outros lugares, ficamos na defensiva. Sabe por quê? Porque aqui nosso pessoal tinha que justificar o ônibus, os buracos na rua, o lixo. Já se sentia governo, estava politicamente inibido.

Breno – Você acha que as administrações municipais colocaram na defensiva a militância do PT?

Lula – Acho. Aliás, um dia desses eu tive uma conversa com a Marilena Chauí e a Luíza Erundina e elas me contaram coisas da campanha que nem eu sabia: carros nossos eram apedrejados em passeatas, atacavam manga e mamão em nosso pessoal, abriam as portas e batiam em militantes dentro dos carros.

Ricardo – Até a última semana, o PRN não existia em São Paulo. De repente, os caras saíram da toca – parecia a Marcha com Deus e a Família pela Liberdade. O que aconteceu?

Lula – Não acontece nada de repente. Na medida em que despontou a possibilidade da gente ganhar as eleições, foi desencadeado um processo de terrorismo contra o PT. Diziam que o Lula ia acabar com as igrejas não-católicas, que íamos tomar um quarto de quem tivesse dois, uma casa de quem tivesse duas, um carro de quem tivesse dois, uma televisão de quem tivesse duas. Ora, a boca pequena, com milhares de pessoas comentando, é um negócio criminoso.

André – Você acha que o PT deveria ter uma outra estratégia para negar estas acusações?

Lula – Eu acho que, muitas vezes, nós pecamos por excesso de otimismo. Certas coisas, nós discutíamos a partir da nossa cabeça, a partir da cabeça do pessoal politizado. Quando disseram que a gente ia acabar com a religiões não-católicas, nós fizemos um único programa especial sobre o tema, quando deveríamos ter realizado várias inserções.

Precisávamos ter insistido nestas questões, porque é exatamente na faixa menos politizada que essas coisas pegam, neste setor funciona a estória que, para bom entendedor, meia-palavra basta: para este segmento não se deixar levar por estes boatos, não basta meia-palavra, é preciso, quem sabe, um livro inteiro. Eu acho que a gente não conseguiu ter uma linguagem para este setor mais vulnerável da sociedade, a gente não conseguiu penetrar nesta camada do jeito que deveríamos.

ANIVERSÁRIO DE MÁRIO LAGO. ADIVINHEM POR ONDE ELE ANDAVA EM 15. 12. 89.

Na cronologia cristã, Mário Lago, ator, escritor, articulista, poeta, teatrólogo, compositor e engajado político preso pela ditadura, ontem, dia 26, teria completado 99 anos. Mas como todos que disseram Sim à Vida, Mário Lago, como diz o filósofo Nietzsche, é um eterno retorno, uma vontade de potência, tudo que nunca morre.

Para comprovar a potência de seu devir ontológico, nada como mostrar onde se encontrava esse declinador do ângulo da imobilidade no dia 15 de dezembro de 1989. Um engajamento histórico que ele nunca se furtou. Mário Lago se encontrava no Show pró-candidatura de Lula no estádio do Pacaembu.

Apreciem a práxis do atuante Mário Lago junto com outros companheiros, como a engajada sambista Beth Carvalho, o não menos engajado Chico Buarque, o maravilhoso passageiro do Expresso 2222 da Central do Brasil, Gil, o talentoso sambista João Nogueira e o neófito alagoano Djavan.

Para quem não conhece esses tempos brasilis, o encontro dos artistas em prol da candidatura de Dilma foi apenas mais uma atuação dos esquizos que fazem o corte democrático que perturba os paranoicos que compõem a direita alucinada do tipo PSDB/DEM/PPS, bispos e padres comandados por dom Luiz Gonzaga, evangélicos seduzidos pelo pastor da grana, Malafaia – como afirmou o pastor amazonense Caio Fábio -, Opus Deis, Tradição Família e Propriedade, Folha de São Paulo, Estadão, Globo, Veja, Época, TV Globo, Band, grupos nazistas e outros congêneres.

i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A JENTi NUM SEMO SERO

@ “A CARTA DEMOCRÁTICA DA UNASUL SERÁ FUNDAMENTAL PARA AFASTAR RISCOS À ORDEM INSTITUCIONAL NA REGIÃO, afirmou o presidente Lula no discurso proferido na 4ª Cúpula da Unasul, realizada na capital da Guiana, Georgetown.

O protocolo “antigolpe” na América do Sul assinado por todos os líderes do bloco determina que todo país democrático que sofra atentado, como golpe de Estado, será suspenso da Unasul e sofrerá sanções políticas e econômicas.

Banir os golpes de Estado da América do Sul – e temos que banir de toda a América Latina – é um compromisso da maior importância, e a Unasul mostrou que pode ajudar”, comentou o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, em entrevista.

Para o ministro Amorim o “mau exemplo” dado pelo golpe de Estado em Honduras possibilitou uma reação urgente e incisiva na crise de setembro no Equador quando todos os países da América do Sul se uniram em defesa da soberania e defesa do Estado equatoriano contra a tentativa de golpe perpetrada por policiais e opositores ao governo de Correa. I inda tem françêis…

@ “NÃO NOS FALTA O APOIO DO GOVERNO FEDERAL. Mais uma vez, quando o povo do Rio precisou, o presidente Lula não nos faltou. Nas últimas 48 horas o governo federal está dando apoio fundamental para que o trabalho de retomada da paz no estado, em particular na região metropolitana, tenha êxito.

O presidente Lula e eu fomos, nos últimos meses, pelo menos cinco vezes ao Complexo do Alemão, mas investimentos só não bastam. É preciso que se alcance a paz, a população quer paz e, por isso, é preciso que ela tenha a dimensão histórica do processo que estamos vivendo. O objetivo desse processo é a paz”, afirmou o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, em entrevista que tratou sobre a onda de atentados que vem ocorrendo no estado por grupos comandados por traficantes. I inda tem françêis…

@ “TRATA-SE DA CRIMINALIZAÇÃO DA POBREZA. É preciso aterrorizar os pobres para que não tenham a menor veleidade de reclamar contra seu lastimável estado”, escreveu o ex-promotor público, professor e ex-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Plínio de Arruda Sampaio, sobre a posição do governo em combater os grupos de traficantes que ora atentam contra a segurança pública.

Em sua análise sobre os erros que estão sendo cometidos pelas operações comandadas pelo governo do Rio de Janeiro contra os traficantes, Plínio contesta, pois para ele as operações visam mais atingir os moradores pobres das favelas.

O melhor jeito de não terminar com a criminalidade nos morros do Rio de Janeiro é realizar uma operação militar com mais de mil policiais para prender e matar traficantes numa favela.

Será que as autoridades ainda não tenham entendido que a invasão das favelas só cria mais ódio e só serve para matar inocentes? Claro que entendem muito bem. Nós é que não entendemos a real intenção delas, pois, na verdade, o objetivo dessas incursões militares não é prender traficantes, mas amedrontar as populações pobres que aí vivem”, analisou Plínio. I inda tem françêis…

@ “É FUNDAMENTAL QUE A FORÇA POLICIAL SEJA MOBILIZADA PARA ENFRENTAR, COMBATER E NEUTRALIZAR as ações desses criminosos, mas sempre dentro dos marcos legais, que não permitem execuções sumárias, tortura e nem vingança. É prender e levar”, opinou o ministro Paulo Vanucchi da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República sobre as últimas ocorrências no Rio de Janeiro ao participar do 1º Seminário Internacional sobre Acesso à Informação e Direitos Humanos que ocorreu na Escola de Magistratura do Rio de Janeiro.

Continuando sua posição, o ministro acredita que é muito difícil no auge do combate as forças repressivas manterem o sentido do que é legal, mas que é preciso. “Agora, no contexto de uma batalha deste tipo, é muito difícil encontrar ouvidos sensíveis, porque se trata de uma situação de que quem está defendendo a lei está sendo alvo de tiros de bandidos. E na hora em que há um ataque dessa proporção, a polícia tem que reagir sem, no entanto, deixar de se ver como defensora dos direitos humanos. Porque ela defende a vida, o direito das pessoas não serem seqüestradas, assaltadas e mortas. Porque a melhor polícia não é que mata mais, mas a que tira do inimigo a capacidade de combate que ele vem demonstrando”, completou o ministro. I inda tem françêis…

@ A 16ª CONFERÊNCIA DAS PARTES DA CONVENÇÃO-QUADRO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MUDANÇAS DO CLIMA (COP-16), que começa na segunda-feira, dia 29, tem para o Brasil uma grande importância que adotará a posição de negociador, visto que fez o “seu dever de casa”, segundo a ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira.

A COP-16 tem como objetivo garantir a aprovação de medidas que envolvem a mitigação da emissão de gases de feito estufa, financiamento de políticas para redução e transferência de tecnologias. Outro ponto é a negociação do financiamento de políticas para redução de emissões de gás carbônico. Para a ministra, um ponto muito difícil para ser negociado, já que o governo brasileiro postula pelo financiamento público e os Estados Unidos pela convenção, mas que seja de uma estrutura semelhante a do Banco Mundial.

Existe toda uma complexidade quando se trata de dinheiro privado. Mas vamos discutir, negociar. Prefiro entender o dinheiro privado como uma adicionalidade”, afirmou a ministra Teixeira.

Já a regulamentação do mecanismo de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação (Redd), para a ministra poderá não ser aprovada na COP-16. “Não temo o atraso. Prefiro estabelecer condições sólidas. Mas não dá para ficar esperando dez anos”, observou Izabella Teixeira. I inda tem françêis…

@ “A CARTA MOSTRA UM POUCO DO TRABALHO E UMA REFLEXÃO SOBRE O PROGRAMA “MAIS EDUCAÇÃO”. São elementos que permitem consolidar uma política de educação integral e jornada ampliada, preocupada não apenas em estender a grade horária, mas também em ampliar os espaços educacionais e os meios de interação que colaboram para o desenvolvimento”, comentou a Carta de Brasília: Compromissos e Desafios para a Educação Integral em Jornada Ampliada no Brasil, a diretora de Educação Integral, Direitos Humanos e Cidadania do Ministério da Educação, Jaqueline Moll, ao participar do Seminário Internacional Educação Integral em Jornada Ampliada: Desafios e Experiências para as Políticas Públicas em Diferentes Países.

O Seminário conta com a participação de educadores, gestores e representantes das universidades públicas do Brasil que trocaram experiências com especialistas da Coreia do Sul, Espanha, Finlândia, Inglaterra e França.

Além das perspectivas de implantar o Programa Mais Educação em outros municípios do Brasil, segundo a diretora Jaqueline, o documento mostrar um balanço das ações desenvolvidas nos últimos três anos. I inda tem françêis…

@ PALMEIRAS VAI JOGAR DESFALCADO CONTRA O FLUMINENSE. A notícia que os jogadores titulares do Palmeiras Marcos Assunção, Kleber, Lincoln e Edinho, os dois últimos contundidos, não vão jogar contra o fluminense, líder do Campeonato Brasileiro, não surpreendeu a torcida do time do Palestra Itália.

Segundo uma grande parte da torcida, o time não tem jogadores que possam ser considerados como titulares do clube que tem uma tradição histórica de sucessos. Também para essa parte da torcida, jogar oficialmente desfalcado contra o time carioca que só precisa ganhar e esperar que o Vasco vença o Corinthians para se tornar campeão é uma boa notícia, posto que essa torcida, por rivalidade, não quer que o time do Parque São Jorge torne-se campeão do Brasileirão 2010. I inda tem françêis…

@ IRON MAIDEN VAI SE APRENTAR EM BELÉM, São Paulo, Brasília, Rio, Curitiba e Recife. A banda inglesa de Heavy Metal se apresenta em turnê no Brasil para divulgação de seu trabalho The Final Frontier no ano que vem nos meses de março e abril. A banda se apresentou aqui no Brasil no ano passado.

Os ingressos para as apresentações em Belém e São Paulo já se encontram à venda. I inda tem françêis…

Vamos que vamos!

Vamos que vamos!

Sempre vamos!

Guerra do Rio – A farsa e a geopolítica do crime

Nós que sabemos que o “inimigo é outro”, na expressão padilhesca, não podemos acreditar na farsa que a mídia e a estrutura de poder dominante no Rio querem nos empurrar.

Achar que as várias operações criminosas que vem se abatendo sobre a Região Metropolitana nos últimos dias, fazem parte de uma guerra entre o bem, representado pelas forças publicas de segurança, e o mal, personificado pelos traficantes, é ignorar que nem mesmo a ficção do Tropa de Elite 2 consegue sustentar tal versão.

O processo de reconfiguração da geopolítica do crime no Rio de Janeiro vem ocorrendo nos últimos 5 anos.

De um lado Milícias, aliadas a uma das facções criminosas, do outro a facção criminosa que agora reage à perda da hegemonia.

Exemplifico. Em Vigário Geral a polícia sempre atuou matando membros de uma facção criminosa e, assim, favorecendo a invasão da facção rival de Parada de Lucas. Há 4 anos, o mesmo processo se deu. Unificadas, as duas favelas se pacificaram pela ausência de disputas. Posteriormente, o líder da facção hegemônica foi assassinado pela Milícia. Hoje, a Milícia aluga as duas favelas para a facção criminosa hegemônica.

Processos semelhantes a estes foram ocorrendo em várias favelas. Sabemos que as milícias não interromperam o tráfico de drogas, apenas o incluíram na listas dos seus negócios juntamente com gato net, transporte clandestino, distribuição de terras, venda de bujões de gás, venda de voto e venda de “segurança”.

Sabemos igualmente que as UPPs não terminaram com o tráfico e sim com os conflitos. O tráfico passa a ser operado por outros grupos: milicianos, facção hegemônica ou mesmo a facção que agora tenta impedir sua derrocada, dependendo dos acordos.

Estes acordos passam por miríades de variáveis: grupos políticos hegemônica na comunidade, acordos com associações de moradores, voto, montante de dinheiro destinado ao aparado que ocupa militarmente, etc.

Assim, ao invés de imitarmos a população estadunidense que deu apoio às tropas que invadiram o Iraque contra o inimigo Sadan Husein, e depois, viu a farsa da inexistência de nenhum dos motivos que levaram Bush a fazer tal atrocidade, devemos nos perguntar: qual é a verdadeira guerra que está ocorrendo?

Ela é simplesmente uma guerra pela hegemonia no cenário geopolítico do crime na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

As ações ocorrem no eixo ferroviário Central do Brasil e Leopoldina, expressão da compressão de uma das facções criminosas para fora da Zona Sul, que vem sendo saneada, ao menos na imagem, para as Olimpíadas.

Justificar massacres, como o de 2007, nas vésperas dos Jogos Pan Americanos, no complexo do Alemão, no qual ficou comprovada, pelo laudo da equipe da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, a existência de várias execuções sumárias é apenas uma cortina de fumaça que nos faz sustentar uma guerra ao terror em nome de um terror maior ainda, porque oculto e hegemônico.

Ônibus e carros queimados, com pouquíssimas vítimas, são expressões simbólicas do desagrado da facção que perde sua hegemonia buscando um novo acordo, que permita sua sobrevivência, afinal, eles não querem destruir a relação com o mercado que o sustenta.

A farça da operação de guerra e seus inevitáveis mortos, muitos dos quais sem qualquer envolvimento com os blocos que disputam a hegemonia do crime no tabuleiro geopolítico do Grande Rio, serve apenas para nos fazer acreditar que ausência de conflitos é igual à paz e ausência de crime, sem perceber que a hegemonização do crime pela aliança de grupos criminosos, muitos diretamente envolvidos com o aparato policial, como a CPI das Milícias provou, perpetua nossa eterna desgraça: a de acreditar que o mal são os outros.

Deixamos de fazer assim as velhas e relevantes perguntas: qual é a atual política de segurança do Rio de Janeiro que convive com milicianos, facções criminosas hegemônicas e área pacificadas que permanecem operando o crime? Quem são os nomes por trás de toda esta cortina de fumaça, que faturam alto com bilhões gerados pelo tráfico, roubo, outras formas de crime, controles milicianos de áreas, venda de votos e pacificações para as Olimpíadas? Quem está por trás da produção midiática, suportando as tropas da execução sumária de pobres em favelas distantes da Zona Sul? Até quando seremos tratados como estadunidenses suportando a tropa do bem na farsa de uma guerra, na qual já estamos há tanto tempo, que nos faz esquecer que ela tem outra finalidade e não a hegemonia no controle do mercado do crime no Rio de Janeiro?

Mas não se preocupem, quando restar o Iraque arrasado sempre surgirá o mercado financeiro, as empreiteiras e os grupos imobiliários a vender condomínios seguros nos Portos Maravilha da cidade.

Sempre sobrará a massa arrebanhada pela lógica da guerra ao terror, reduzida a baixos níveis de escolaridade e de renda que, somadas à classe média em desespero, elegerão seus algozes e o aplaudirão no desfile de 7 de setembro, quando o caveirão e o Bope passarem.

*José Cláudio Souza Alves é doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo e professor na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

LULA EM MANAUS FAZ VÁRIAS INAUGURAÇÕES

Obrigado Lula!

Do sítio do vereador José Ricardo

O presidente Lula estará hoje em Manaus. Nesses oito anos de governo, essa já é quase a vigésima vez que ele vem a nossa cidade, demonstrando um carinho especial pelo Amazonas, principalmente, se lembrarmos que a maior parte das obras do Estado e da Prefeitura tem recursos do Governo Federal.

Lula inaugura nesta sexta a utilização do gás natural que vem de Urucu (Coari) para produzir energia elétrica, como ainda participa da inauguração do Conjunto Cidadão XII, no bairro de Santa Etelvina, Zona Norte, com 800 casas populares.

Lula está fazendo a parte dele, enviando recursos federais para mais investimentos no Amazonas. Mas será que o Governo do Estado está fazendo bem a sua parte? Parece que não, quando lembramos que a ponte sobre o rio Negro – que tem recursos do Governo Federal – já deveria ter sido entregue, mas por atrasos do Estado ficará pronta somente no ano que vem; ou quando lembramos ainda da nova captadora de água do Puraquequara, Zona Leste, obra no qual o presidente Lula repassou mais de R$ 200 milhões, mas mesmo assim ainda vemos a maioria dos bairros das Zonas Leste e Norte padecer com falta d’água.

Da mesma forma, o Conjunto Cidadão XII está sendo inaugurado, mas sem os serviços públicos essenciais, como posto de saúde, escola e transporte. Não dá para aceitar que a obra esteja incompleta e que as pessoas tenham casa, porém, vivam num sofrimento com a falta desses serviços.

Quero agradecer ao Lula pelos oito anos preocupando-se com o Amazonas. Não posso deixar de citar programas como o Bolsa-Família, que beneficiam milhares de famílias no Estado, a ajuda aos desabrigados da enchente e da seca, além da prorrogação da Zona Franca de Manaus, com aumento do número de empregos. Esperamos que a presidente eleita Dilma Rousseff continue ajudando o povo do Amazonas, assim como Lula fez. Obrigado Lula!

ESTADOS UNIDOS TEMEM OS NOVOS DOCUMENTOS QUE SERÃO DIVULGADOS PELO WIKILEAKS

Como os Estados Unidos são conhecidos como o país que adota a maior e mais cruel política intervencionista no mundo, não respeitando os regimes governamentais das nações que ele considera como inimigos do seu sentido nacionalista de democracia, a divulgação do site WikiLeaks (http://wikileaks.org/) de que vai publicar mais um pacote de documentos sete vezes maior que o publicado anteriormente, contendo 400 mil relatórios do Pentágono, considerados secretos pelos governantes da terra do Tio Sam, e como a primeira leva de documentos publicados causou o maior estardalhaço no país que pratica o mais perverso terrorismo oficial, como afirma o filósofo e lingüista Noam Chomsky, é entendível que a notícia lhe tenha deixado preocupadíssimo.

Preocupadíssimo com o teor dos novos documentos que serão publicados, o governo norte-americano, através de seu órgão de segurança, já alertou alguns países sobre o fato que, segundo esses dirigentes afirmam, coloca em perigo a segurança nacional e os indivíduos. Dominados por esse temor, que coloca de fora as estratégias intervencionistas da política exterior norte-americana, seu Departamento de Estado já fez comunicado à Grã-Bretanha, Israel, Austrália, Noruega, Canadá e Dinamarca. Nada surpreendente, visto que esses países são aliados dos Estados Unidos e que não entrarão em atrito.

Segundo divulgações da imprensa, esse novo pacote de documentos do WikiLeaks traz informações sobre suspeita de corrupção na Rússia, Afeganistão e outros países da Ásia Central. Enquanto a publicação não sai, alguns jornais divulgam matérias sobre o tema, asseverando realidade. Entres esses jornais encontram-se o Al Hayat, de Londres, que divulgou que a Turquia auxiliou a Al Qaeda no Iraque. O Washington Post, que publicou que os EUA ajudaram o grupo separatista curdo PKK, desde 1984, contra o governo da Turquia.

Na hipocrisia da política das relações exteriores, enquanto os documentos são uma ameaça para o imperialismo norte-americano, causando-lhe pânico, por tomar-se como o país que mais luta e defende a liberdade democrática, para outros povos os documentos oferecem uma boa oportunidade para tomar conhecimento do verdadeiro cerne dessas relações.

PARA LULA O TORTURADOR DE DILMA DEVE ESTAR SENDO “TORTURADO AO VÊ-LA ELEITA”

Discursando no 3º Seminário do Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA), onde participam agricultores, gestores públicos e a sociedade civil organizada para discutir o acesso à alimentação e ao fortalecimento da agricultura familiar, o presidente Lula falou sobre o Brasil que a presidenta eleita Dilma Rousseff vai herdar e a importância de sua eleição.

Lula, afirmou que, ao contrário do Brasil que herdou do governo passado em 2003, em que a economia estava estagnada, a presidenta eleita Dilma Rousseff vai herdar uma economia acelerada.

A companheira Dilma não vai pegar um país a 10 quilômetros por hora como peguei. Ela vai pegar a 120 e decidir se acelera, mantém a velocidade ou se procura outro caminho. A economia é como um trem, se descarrilar leva tempo para consertar a economia”, discursou Lula.

Lula afirmou compromisso por Dilma com os agricultores, asseverando que tem “total e absoluta” confiança que ela, como presidenta, vai dar continuidade ao Programa de Aquisição de Alimentos para gerar mais produção e ajudar a agricultura familiar.

Comentado sobre a importância política da eleição de Dilma para o Brasil, e para existência pessoal, Lula disse que o homem que a torturou no período em que ela esteve presa pela ditadura militar deve “estar sendo torturado ao vê-la eleita”. Isso porque ele deve ter pensado que a carreira política de Dilma havia encerrado naquele momento de terror e dor.

UNIVERSIDADE NILTON LINS, NO AMAZONAS, TEM VAGAS DE MEDICINA CORTADAS PELO MEC

O Ministério da Educação (MEC) publicou ontem, dia 25, no Diário Oficial da União (DOU) as medidas de corte de vagas ofertadas por doze cursos de medicina no Brasil que obtiveram resultados insatisfatórios nas avaliações realizadas pelo órgão maior da educação no país. Foi um total de 512 instituições particulares de ensino superior, abrangendo os estados do Amazonas, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais.

Essas instituições foram penalizadas porque assinaram termos de saneamento com compromisso de melhorar a qualidade do era ofertado como ensino superior, mas que para o MEC estava abaixo do que é exigido para suas funcionalidades.

As principais deficiências apresentadas por essas instituições e que, segundo a comissão de supervisão do MEC, não foram sanadas são: campo de prática insuficiente para os alunos, corpo docente sem qualificação e infraestrutura inadequada.

A redução das vagas nessas universidades ficou assim:

No Rio de Janeiro: Centro Universitário de Valença, menos 20 vagas. Centro Universitário de Volta Redonda, menos 40 vagas. Universidade Severino Sombra, menos 80 vagas. Universidade Iguaçu Campus-Itaperuna, menos 90 vagas. Campos Nova Iguaçu, menos 50 vagas.

Em São Paulo: Universidade de Marília, menos 50 vagas. Universidade de Santo Amaro, menos 20 vagas. Universidade Ribeirão Preto, menos 32 vagas.

Rio Grande do Sul: Universidade Luterana do Brasil, menos 60 vagas.

Minas Gerais: Universidade de Uberaba, menos 20 vagas.

Distrito Federal: Faculdade Integrada da União Educacional do Planalto Central, 30 vagas.

No estado do Amazonas, a deficiência da faculdade de medicina ficou representada pela Universidade Nilton Lins, que teve 40 vagas de seu curso reduzidas, e o curso de medicina da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), cujo processo de supervisão encontra-se arquivado.

Segundo o MEC, estas universidades têm 30 dias para recorrer da decisão.

MENOR NÍVEL DE DESEMPREGO NO BRASIL MOSTRA A EFICÁCIA DO GOVERNO LULA

Com um índice de desemprego marcando, em outubro, 6,1%, o menor nível desde março de 2002, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a gestão Lula vai transitando para a gestão Dilma Rousseff em um cenário profundamente positivo, afirmando que foram oito anos de muita produção e muita satisfação para a população brasileira que pode trabalhar com carteira assinada, garantir salário e os direitos trabalhistas. Fato econômico social que não se via anos após anos. Principalmente na era perversa do desgoverno do PSDB, representado por Fernando Henrique. Uma era que as eleições recentes mostraram que o Brasil está construindo sua verdadeira existência. O que ficou comprovado com a escolha de Dilma Rousseff para presidenta do Brasil pela maioria do povo brasileiro.

Também não é para menos. Na comparação anual referente ao emprego, houve um crescimento de 8,4% com carteira assinada. Significando a criação de 805 mil postos de trabalho, com um rendimento médio real de 6,5%.

Mesmo a crise econômica internacional que abalou as chamadas economias fortes, como a dos Estados Unidos, não foi capaz de impedir o crescimento do país e paralisar a criação de novas frentes de emprego. Uma das maiores provas da lucidez política do governo Lula. Uma sabedoria que serviu de exemplo para outras nações.

DIA INTERNACIONAL DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER MOSTRA A GRAVE SITUAÇÃO

A comemoração do Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher não serviu só para chamar atenção da sociedade brasileira para esse fato cruel; marca o início da data da campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”, que vai até o Dia dos Direitos Humanos, comemorado no dia 10 de dezembro, mas também para apresentar dados inaceitáveis em uma sociedade democrática.

De acordo com pesquisa realizada sobre a violência contra as mulheres no Brasil pela DataSenado, o quadro de agressões nesse ano indica que 55% das violências sofridas pelas mulheres são físicas, 16% moral e 15% psicológicas.

Nos primeiros seis meses do ano de 2010, o Disque-Denúncia atendeu 343 mil registros de violência contra as mulheres. Enquanto no mesmo período de 2009, atendeu 161 mil registros. A consulta sobre a Lei da Maria da Penha, no Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher -, atingiu 50%.

Os três principais estados que lideram o ranking de atendimentos são São Paulo, com 47 mil atendimentos; Bahia, com 32 mil atendimentos; e Rio de janeiro, com 25 mil atendimentos. O perfil das mulheres que ligam para a Central de Atendimentos está entre as idades de 25 a 50, correspondendo a 67%, com 48% de nível de escolaridade do ensino médio. Já o perfil dos homens agressores, a maioria com o ensino fundamental completo, encontra-se entre as idades de 20 a 45 anos, correspondendo a 7,3%.

Para o Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (UNIFEM), os números apreciados em 2009 mostram que pelo menos uma, em cada três mulheres, adolescentes e meninas no mundo inteiro sofrem violência.

Um fator importante para combater a violência contra as mulheres no Brasil foi a criação da Secretaria de Políticas para as Mulheres.

CPI DA PEDOFILIA OUVE O EX-JUIZ DO AMAZONAS CARLOS BRANQUINHO

O ex-juiz do Trabalho lotado no município de Tefé, no estado do Amazonas, Antônio Carlos Branquinho, foi ouvido ontem, dia 25, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, do Senado, que apura crimes sexuais contra crianças e adolescentes.

O ex-juiz Branquinho é suspeito de prática de pedofilia no município de Tefé contra crianças e adolescentes de 11 a 15 anos. O ex-juiz, que se encontra preso em Manaus, foi conduzido para Brasília escoltado pela Polícia Federal.

Branquinho, quando interrogado pelo relator da CPI, senador José Nery (PSOL/PA), respondeu somente as perguntas iniciais para depois se apoiar no direito de se manter em silêncio. Quando o presidente da comissão, senador Magno Malta (PR/ES), perguntou sobre dezenas de fotos onde o ex-juiz aparece na cama com várias crianças e adolescentes, ele respondeu que o que tinha que declarar já se encontrava nos autos de sua defesa no processo criminal que tramita contra sua pessoa na Justiça.

Em entrevista, o senador Magno Malta disse que pretende levar à CPI todos os implicados com o ex-juiz na prática de pedofilia que se realizava no município de Tefé.

Este é um caso absolutamente emblemático. Existem pessoas que estão envolvidas e que ainda não estão dentro do processo investigatório. Nosso objetivo é trazer as cafetinas para dentro do processo e também aqueles cidadãos fotografados com o ex-juiz dentro de motéis abusando de crianças”, afirmou o senador Magno Malta.

SERRA SERÁ PRESIDENTE DO PALMEIRAS

Embora não seja um rico personagem do teatrólogo e escritor irlandês Samuel Beckett, que procura escapar das identidades histórica, memorial e das combinações matemáticas, esgotando todas suas possibilidades ontológicas espaciais imagéticas e linguísticas, mas sentindo que suas possibilidades de pobre personagem da ultradireitista brasileira como candidato à Presidência do Brasil esgotaram-se, José Serra tentará excitar outro possível: ser presidente do Palmeiras.

Há nesse propósito de Serra dois motivos. Um, que é óbvio, é sua certeza que nunca mais concorrerá à disputa da Presidência da República, mesmo que Aécio deixe seu partido representante maior da ultradireita, PSDB. Outro, é que ele, mesmo no plano fantasmagórico, quer realizar o desejo retrógrado do patriarca da empresa Folha de São Paulo, Otávio Frias, que o queria presidente do Brasil, antes de morrer. Morreu e não viu. Já que todas suas possibilidades estão esgotadas no tocante à Presidência do País, Serra vai ao possível futebolístico.

A produção desse possível em Serra é estimulada também pela situação em que passa a atual administração do clube periquito com o esquerdista e articulista da única revista semanal ética do jornalismo nacional, Carta Capital, o economista Beluzzo. Beluzzo, como o metalúrgico Lula, encontrou uma realidade palmeirense fracassada, como Lula encontrou o Brasil, mas, ao contrário do Lula, brasileiro que colocou o Brasil na ponta da tabela da política do desenvolvimento nacional e na política de respeitabilidade internacional, Beluzzo não se fez palmeirense: não colocou o Palmeiras na ponta de nenhum campeonato interno, e muito menos deu respeitabilidade ao time diante dos adversários. Exemplo, sua medíocre apresentação diante de sua fiel torcida – com todo respeito à torcida do Coringão – ontem, dia 24, quando perdeu, sem qualquer brio, a vaga para disputar a final da Sudamericana para o intrépido Goiás, com direito a protesto da torcida do tipo, “time sem vergonha!”.

Desta forma, como um dos conselheiros do Palmeiras, Serra tentará realizar como representante da ultradireita do futebol brasileiro o que um esquerdista não foi capaz. E que o máximo que o cartola esquerdista conseguiu de bom para o clube foi reduzir o time a quatro jogadores: o craque veterano Marcos Assunção, o goleiro Deola, Kleber, ainda inferior ao que já jogou no próprio Palmeiras, e o ‘craquaço’ Valdívia, esse contundido. O que o coloca muito distante do cartola, possível candidato à prefeitura de São Paulo, o petista Sanches, presidente do Timão, e timão do presidente Lula. Um presidente vitorioso em todos os cantos do gramado e da torcida.

Mas esse possível de Serra poderá também se tornar impossível. Como o time do Palmeiras representa parte da elite paulistana, e certamente a burguesia retrógrada, e assim eleitores de Serra, a outra parte da torcida que é a maioria, e como maioria é povão, possivelmente vai fazer todo o possível para que Serra não se torne possível.

Aí todos os espaços possíveis de Serra estarão esgotados e com eles o de seu patrono político Otávio Frias. A não ser que, como o carnaval já se avizinha, ele queira se candidatar à presidente de escola de samba. Mas é outro possível impossível. Serra gosta de Paul McCarter, não de brasileiridades.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.307 hits

Páginas

novembro 2010
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Arquivos