Arquivo para maio \31\-04:00 2011

PRESIDENTE DO AFEGANISTÃO DIZ QUE SE A OTAN NÃO PARAR DE BOMBARDEAR CIVIS SERÁ TIDA COMO INVASORA

As últimas ações bélicas realizadas pelas tropas militares da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) no território do Afeganistão, bombardeando e matando civis, inclusive crianças, levou o presidente do país, Hamid Karsai, a afirmar, como reação, que se a OTAN não parar de bombardear civis ela será tomada como invasora do território afegão.

As tropas da OTAN foram para o Afeganistão com o objetivo de destruir a rede terrorista Al-Qaeda, e proteger a população contra o inimigo interno. Sua entrada no território afegão teve como elemento propulsor o bombardeio das duas Torres Gêmeas, nos Estados Unidos.

Se não detiverem seus bombardeios contra nossas casas, sua presença no Afeganistão será a de um invasor, contra o desejo do povo afegão.

A história mostra com clareza como reagem os afegãos contra um conquistador”, advertiu Karsai.

Ontem, segunda-feira, dia 30, na localidade de Nawzad, um bombardeio da OTAN matou 12 crianças e duas mulheres, aumentando o número de civis assassinados pelas tropas internacionais. Segundo dados da missão das Nações Unidas no Afeganistão (Unama), no ano de 2010 foram assassinados 2.777 civis por força da violência, 15% a mais que o ano anterior. Para o presidente do Afeganistão, esses números de mortos são inconcebíveis. E são eles que estão acirrando-o a tomar uma posição contrária às forças internacionais da OTAN.

PRESIDENTE SUL-AFRICANO CONSEGUE QUE KADAFI RENOVE PEDIDO DE CESSAR-FOGO

Jacob Zuma, presidente sul-africano, manteve ontem, dia 30, na Líbia, conversa com o ditador líbio Muammar Kadafi para tratar de um possível cessar-fogo. Kadafi, que vem sofrendo além dos bombardeios das tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) a deserção de vários de seus aliados internos, entre eles militares e políticos, resolveu renovar seu pedido de cessar-fogo.

Entretanto, a conversa com Jacob Zuma, apesar de levá-lo a aceitar o cessar fogo, não o colocou em situação de acatar as imposições dos ocidentais para que renuncie. Para Kadafi, o acordo do cessar-fogo deve vir com a imediata paralisação dos bombardeios das tropas da OTAN sobre o território líbio.

Desde a primeira tentativa de negociação realizada por Jacob Zuma com Kadafi, os governos ocidentais que fazem parte da coalizão internacional que invadiu a Líbia não acatam as exigências do ditador. A maior prova foi o novo ataque desferido pelo militares da OTAN às instalações civis e militares no distrito de Tajura.

É aí que se encontra o impasse. Os países da coalizão não aceitam nenhum acordo que não inclua a renúncia de Kadafi, e por sua vez Kadafi não pretende renunciar. E a mola mestra do impasse é claramente o poder. Kadafi quer continuar com o poder sobre o Estado líbio, os países da coalizão, comandados eufemisticamente pela OTAN, quando em verdade quem comanda são os Estados Unidos, pretendem o poder econômico materializado no petróleo e na abundância de água que existe no território líbio.

Enquanto isso, a população é bombardeada pelas duas forças bélicas/repressivas. As tropas da OTAN e as tropas de Kadafi. Tudo em nome da liberdade democrática.

DILMA SE REÚNE COM MUJICA, PRESIDENTE DO URUGUAI, PARA TRATAR DE ACORDOS

Em curta visita ao Uruguai, a presidenta Dilma Vana Rousseff, acompanhada de oito ministro, foi recebida com profundo entusiasmo do povo uruguaio e alguns brasileiros, ao se encontrar com o presidente do país para tratar de alguns acordo entre os dois países sul-americanos.

No encontro, que reuniu os dois militantes das lutas pelas liberdades democráticas, e que também têm como afinidades o fato de ambos terem sido torturados pelos dois regimes de ditadura militar, ficou acordada a aceleração dos projetos de integração nas fronteiras, contando com a construção de uma linha de interconexão elétrica de 500 quilômetros, uma ponte, uma hidrovia e uma ferrovia. Também será construída uma segunda ponte sobre um rio de fronteira para entrar em funcionamento no fim de 2011, ligando uma ferrovia da capital uruguaia à cidade de Cacequi, no Rio Grande do Sul. E mais, a construção de uma interconexão elétrica saindo do território brasileiro será responsável pelo fornecimento energético ao Uruguai. Ainda será construída uma hidrovia de 1.200 quilômetros, que será responsável pelo escoamento da produção agrícola entre o sul do Brasil e o norte do Uruguai. O governo brasileiro se comprometeu ainda em criar um plano para massificar os uruguaios ao acesso da internet de banda larga.

A atual convergência política entre os dois governos, assim como o grande dinamismo das suas economias, e também o fato de que somos, todos, democracias estáveis que respeitam contratos, os direitos humanos, e que criam um ambiente bastante fraterno entre os dois povos, criam um contexto ideal que aprofundemos nossa relação”, analisou Dilma sobre a situação dos dois países. Ela também conversou com membros de partidos de esquerda e de direita, elogiando as convivências de ambos na construção da democracia na América do Sul.

Por sua vez, o presidente do Uruguai, José Mujica, falou sobre a necessidade de uma integração forte entre todos os países sul-americanos para solidificar a democracia e a relação comercial de seu país com o Brasil.

Nunca estaremos integrados na América Latina se não conseguirmos a integração com inteligência. Todas essas coisas têm… assimetrias naturalmente, porém mais assimetrias temos com a China.

Temos que ver o Brasil não só como um provedor, e sim como um imenso mercado para nossos produtos, não é preciso deter-se nos pequenos problemas”, discursou Mujica.

MATADOR DO LÍDER CAMPONÊS ADELINO RAMOS EM RONDÔNIA FOI PRESO

Crédito: Secretaria de Segurança de RO/Divulgação

O matador Ozeas Vicente, suposto assassino do líder camponês Adelino Ramos, agricultor, um dos sobreviventes do Massacre de Corumbiara, no Pará, em 1995, quando a Polícia Militar e alguns pistoleiros mataram 12 trabalhadores rurais, foi preso.

De acordo com declarações da Secretaria de Segurança do Estado de Rondônia, Ozeas Vicente, acusado de matar o líder camponês em plena via pública e ainda ser reconhecido pela vítima, é um foragido da Justiça. Para o diretor-geral da Polícia Civil de Rondônia, Claudionor Soares Diniz, o matador deve ter cometido o crime como uma forma de vingança por Adelino Ramos haver lhe denunciado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Ainda de acordo com as declarações do diretor-geral da Polícia Militar, deve haver um mandante do crime. Ozeas se encontra envolvido em tramas irregulares junto aos madeireiros. O motivo do matador encontrar-se foragido é que ele é acusado de estar envolvido no assassinato de uma pessoa no Amazonas.

O matador Ozeas, que se apresentou ontem, segunda-feira, dia 30, junto com um advogado, na sede da Delegacia Regional de Extrema, 45 quilômetros distante de onde praticou o assassinato, vai ser ouvido hoje, terça-feira pela Polícia Civil.

ALTA COMISSÁRIA PARA OS DIRETOS HUMANOS DA ONU PEDE AJUDA DOS PAÍSES EM CONFLITO PARA UMA TRANSIÇÃO PACÍFICA

Os governos dos países muçulmanos que hoje passam por ondas de protestos que exigem mudanças em seus sistemas deveriam ajudar nas transições de seus governos de forma pacífica. É o que pretende a alta comissária para os Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, Navi Pillay, que em seu pronunciamento condenou a repressão usada contra os manifestantes que se opõem aos regimes de ditaduras.

Recorrer à força letal ou excessiva contra manifestantes pacíficos não só viola direitos fundamentais, incluindo o direito à vida, mas serve para exacerbar as tensões e tende a gerar uma cultura de violência.

A resposta adequada é as autoridades iniciarem um diálogo nacional inclusivo, para atender às demandas de manifestantes legítimos.

A experiência mostra que a transição está incompleta e que é necessário incluir reformas institucionais adequadas.

A ausência do fortalecimento das novas instituições tende a levar não só à impunidade e às violações dos direitos humanos, mas também outras transgressões, como a corrupção e o crime organizado”, afirmou a alta comissária Pillay.

Ainda segundo Pillay, para que seja assegurado a preservação dos direitos humanos, durante a transição, é necessário um Judiciário independente que submeta as forças de segurança à supervisão civil.

TROPAS DA OTAN MATAM CRIANÇAS E DEPOIS PEDEM DESCULPAS

As tropas militares da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), formadas por militares de vários países europeus, encontram-se no Afeganistão desde a invasão comandada pelo ditador norte-americano, presidente Bush, cujos objetivos são se vingar dos ataques às duas Torres Gêmeas no 11 de setembro provocados pelos terroristas comandados por Bin Laden, e proteger a população afegã contras as investidas dos inimigos internos da democracia. O vetusto discurso para validar as invasões norte-americanas nos países que considera uma ameaça para si, ou uma possibilidade de faturamento econômico, como ocorre, por exemplo, no Iraque.

Domingo, essas tropas militares da OTAN, no afã de proteger os civis contra os inimigos da democracia bombardearam 14 civis, sendo 12 crianças e dois adultos. E soe ocorrer em situações como essas, os comandantes responsáveis pelo terror correram para pedir desculpas. Uma preocupação que deve ser entendida por dois planos. Um como uma falha dos militares membros da OTAN, que se ufanam de perfeitos nas técnicas bélicas, e outro como um ato inútil, pois as desculpas jamais ressuscitarão as crianças e os adultos assassinados em nome da paz que só os pacifistas bélicos entendem e praticam.

GOVERNO CRIA MEDIDAS PARA REGULARIZAR SITUAÇÃO FUNDIÁRIA DEPOIS DE ASSASSINATOS DE TRABALHADORES

O presidente em exercício, vice-presidente Michel Temer, reuniu uma comissão interministerial para acelerar a situação fundiária e com isso diminuir a violência nas regiões agrárias em conflito depois que os trabalhadores José Cláudio Ribeiro da Silva e sua esposa Maria do Espírito Santo, e a testemunha Eremilton Pereira dos Santos, como também Adelino Ramos, foram assassinados em no Pará e em Rondônia.

A comissão irá acompanhar as investigações dos assassinatos dos agricultores e acelerar ações de regularização fundiária e desenvolvimento sustentável, nessa parte da Região Norte, onde as violências agrárias têm se acirrado por obra dos madeireiros com suas ações predadoras do meio ambiente através da sanha do desmatamento da floresta.

Entendemos que as providências anunciadas hoje são uma resposta aos óbitos. Não aceitamos e vamos recrudescer a fiscalização e investigação e fortalecer as ações para o desenvolvimento sustentável na região.

Antes dos óbitos, a presidenta Dilma já havia determinado a liberação de todo recursos financeiros previstos no orçamento de 2011 parta aquisição de terras”, disse o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence.

O ministro afirmou ainda que o Diário Oficial da União (DOU) publicou hoje, dia 30, um decreto para liberação de verbas diárias para o pessoal da área de fiscalização.

Por sua vez, o secretário executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, disse que o governo federal vai atuar em conjunto com os governos do Pará, Rondônia e Amazonas, e que a Operação Arco de Fogo, iniciada em 2008, vai intensificar suas ações para conter a violência, além de estudar uma forma de como manter proteção aos trabalhadores ameaçados de morte.

Essa investigação é de competência do governo estadual, mas podemos ajudar em apoio com sistema de inteligência para maior investigação e vamos delimitar o tamanho da atuação da Polícia Federal, da Força Nacional de Segurança e Polícia Rodoviária Federal.

Será intensificada no sentido de conter os cortes de madeira ilegal que é a causa desse tipo de violência que se estabeleceu na região”, afirmou Paulo Barreto.

Kit-Polêmica

*Debora Diniz

A história ainda é nebulosa. Parece um daqueles eventos políticos em que os fatos são piores que os rumores. O teatro público foi o seguinte: o Ministério da Educação anunciou a distribuição de material didático de combate à homofobia nas escolas de ensino médio; um grupo de parlamentares evangélicos reagiu ao que foi descrito como kit gay e pressionou o governo contra a iniciativa; a presidente anunciou o veto ao material didático do MEC. As breves palavras da presidente sobre o ocorrido se resumiram a “não vai ser permitido a nenhum órgão do governo fazer propaganda de opções sexuais”. Não arrisco dizer que essa foi a primeira grande polêmica do governo Dilma, mas pressinto uma atualização da patrulha moralista que a perseguiu durante a campanha presidencial. O primeiro capítulo desse teatro parece ser o único a sobreviver como relato oficial da história. O MEC produziu um material didático para a sensibilização e o combate à homofobia nas escolas de ensino médio. O diagnóstico do MEC é simples: a homofobia mata, persegue e violenta aqueles que estão fora da norma heterossexista de classificação das sexualidades. Um adolescente gay tem medo de ir à escola e ser discriminado. Há histórias de abandono escolar e de suicídio. Uma das personagens do vídeo original do MEC se chama Bianca, uma travesti que sai do armário ainda no período escolar. Seu primeiro ato de rebeldia foi pintar as unhas de vermelho e ir à escola. A ousadia rendeu-lhe um ano de silêncio familiar.

Ainda não entendo a controvérsia em torno desse material. O puritanismo que crê ser possível falar de sexo e sexualidades sem exibir práticas e performances foi respeitado pelo material do MEC. Bianca é uma voz desencarnada em um vídeo sem movimento. Não vemos Bianca em ação, conhecemos apenas o seu rosto. Só sabemos que Bianca existe, quer ir à escola e sonha em ser professora. Ela insiste que para ser professora precisa ir à escola. Mas ela depende da autorização dos homens homofóbicos de sua sala de aula, que ameaçam agredi-la. Bianca agradece às suas professoras e colegas que a reconhecem como uma estudante igual às outras. Sozinha, a escola pode ser um espaço aterrorizante.

O segundo capítulo da história é mais difícil de acreditar. Grupos evangélicos teriam substituído a história de Bianca por um vídeo vulgar, uma fraude grotesca cometida por quem não suporta a igualdade sexual. Em audiência com a presidente, teriam entregado o vídeo e, ao que se conta, aproveitado a ocasião para conversar sobre a crise política que ronda o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci. Entre as peripécias de Palocci, as travestis em ato sexual e o fantasma da homossexualidade, a reação da presidente foi suspender o material didático do MEC. O surpreendente não está no uso de mentiras para a criação de fatos políticos, mas na proeza de os grupos evangélicos terem conseguido convencer a presidente de que sua equipe de governo do MEC seria tão medíocre na seleção de material didático para as escolas públicas.

Se a presidente assistiu aos vídeos reais ou aos fraudulentos, não importa. O fato é que foi anunciado o veto ao material didático do MEC – uma vitória para os conservadores, que não sossegam desde que o Supremo Tribunal Federal reconheceu a igualdade sexual em matéria de família. Mas há uma injustiça covarde nessa decisão. O tema do material era a homofobia, algo diferente de propaganda de opções sexuais. Na verdade, jamais assisti a um vídeo de propaganda de algo tão íntimo e da esfera da privacidade quanto a opção ou o desejo sexual consentido. Homofobia é um crime contra a igualdade, viola o direito ao igual reconhecimento, impede o pleno desenvolvimento de um adolescente. Homofobia é o que faz Bianca ter medo de ir à escola.

O verdadeiro material do MEC tem um objetivo claro: sensibilizar professoras e estudantes para a mudança de mentalidades. Uma sociedade igualitária não discrimina os fora da norma heterossexista e reconhece Bianca como uma adolescente com direitos iguais aos de suas colegas. Mas, diferentemente do fantasma conservador, a mudança de mentalidades não prevê uma subversão da ordem sexual – os adolescentes não serão seduzidos por propagandas sexuais a abandonarem a heterossexualidade. A verdade é que o material do MEC não revoluciona a soberania da moral heterossexista, mas contesta a falsa presunção de que a homofobia é um direito de livre expressão. Homofobia é um crime contra a igualdade sexual.

* Professora da Universidade de Brasília e pesquisadora da Anis – Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero.

SEGUNDA-FEIRA DOMINICAL

O dia das boas almas

# Deus Sive Natura. Deus é Natureza, disse o filósofo holandês Benedito Spinoza. O homem, como animal, como um vegetal, mineral, metal, é natureza. Como natureza, é um corpo em composição com outros corpos naturais. E em composição forma essa cartografia deviriana que chamamos ecologia, meio ambiente, oikia, morada produtiva do Existir. Daí que todos os corpos como potências produtivas, potências em composição, constituem-se como Corpus/Políticus. Democracia. O existir coletivo criador, poiético.

Mas a existência não se manifesta apenas como composição política democrática, direito civil, coisa pública, República, cidadania. No social há corrupções. Degeneração do instinto, do espírito. Patologias. Corpos psicopatas que reagem como destruidores da composição Deus Sive Natura. Psicopatas predadores da ecologia, do meio ambiente. Psicopatas que, por causa de suas degenerações, não puderam compor com o Corpus/Politicus. Daí serem destruidores de tudo que se manifesta como composição natura.

Os assassinatos dos líderes extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e sua companheira Maria do Espírito Santo, no assentamento Nova Ipixuna, no Pará, mais o assassinato do líder agrícola Adelino Ramos, em Rondônia, são expressões das taras desses psicopatas tanto mandantes como executores. Para os mandantes, a natureza é nada mais do um ambiente de exploração capitalista que lhes permite lucros. Para os executores, é nada mais do que o lucro combinado com o alheamento da vida. Ambos são taras expurgadas pela natureza. Daí seus fatores assassínios.

Como se trata de psicopatas, nenhuma representação institucional tem poderes sobre eles, visto que não podem vivenciar valores coletivos, onde nasce a relação com os outros. Assim é que as declarações do governo federal em colocar seus órgãos, como  a Polícia Federal, para investigar o crime e prender seus responsáveis não causou qualquer preocupação aos psicopatas que mataram o casal.

A prova crucial encontra-se na execução do agricultor Eremilton Pereira dos Santos, de 25 anos, que se encontrava desaparecido desde o dia 26, cujo corpo que foi encontrado em um matagal por uma equipe do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) quando fazia fiscalização no assentamento, a 7 quilômetros do local onde o casal fora assassinado.

Para a Comissão Pastoral da Terra (CPT), Eremilton Santos foi assassinado porque era testemunha do assassinato dos dois líderes extrativistas.

# Adelino Ramos, conhecido como Dinho, líder camponês em Rondônia, foi assassinado com seis tiros sexta-feira quando vendia verduras produtos de seu trabalho. Adelino Ramos era um líder inteligente e comprometido com a defesa da ecologia, da Amazônia, por isso denunciou madeireiros que estavam desmatando sem qualquer pudor a floresta.

Ontem, a Polícia Civil de Rondônia divulgou que já sabia quem assassinara Dinho. Ozeas Vicente, agricultor, é o responsável pela execução de Adelino, segundo a polícia local, por isso ela  vem tentado encontrar o suspeito assassino,  mas se isso não ocorrer ela fará um pedido de prisão temporária.

Esse crime é uma comprovação de que o mundo social com seus princípios de valores para os psicopatas não tem qualquer significação moral.

# A convenção do partido da burguesia ignara, PSDB, executou solenemente o ocaso melancólico do ex-eterno candidato da direita ultraconservadora José Serra. O patético membro do partido retrógrado foi humilhado pelo grupo do boyzinho Aécio Neves, que impediu que Serra fosse içado para a presidência do partido das elites parasitárias.

Como consolo lhe deram a direção do Conselho Político do partido, um cargo inventado para servir ao tristonho inimigo das solidariedades. Como se sabe que por suas práticas em disputar cargos executivos Serra jamais mostrou que é um político, infere-se que em seu novo cargo vai se sair bem: não fazer nada.

Mas Serra é vaidoso e não pretende deixar que a humilhação se torne de toda visível, por isso, ao ser indicado para o cargo consolo, afirmou – tirando as broncas – que “antes de ser um oficial na política, é um soldado”.

Como Serra sabe que seu partido sempre se sustentou pelas intrigas tanto contra seus adversários externos, como o Partido dos Trabalhadores, que se encontra há mais de oito anos no poder, quanto seus adversários internos, ele tentou dissimular a atmosfera que domina todos os membros do partido reacionário. Para isso usou expressões tentando desfazer o conceito que se tem do partido como sendo um ninho de intriga. O que não convence nem os externos nem os internos.

“Temos que afastar a arma do adversário que é a mentira ao nosso respeito, que é a intriga. A intriga nos enfraquece e fortalece os adversários”, disse Serra, languidamente concluindo: ”Contem com esse soldado em qualquer momento”.

Serra, o intrigante, em seu ocaso, está colhendo o que semeou durante toda sua existência ambiciosa de candidato.  

# Depois de se manter nas últimas semanas, segundo pesquisas, na primeira colocação na disputa pela Presidência do Peru, a candidata da extrema-direita peruana, Keiko Fujimori, filha do ex-ditador Alberto Fujimori, preso por crime de corrupção e contra a humanidade, sentiu ontem, dia 29, a certeza que seus recursos de campanha em usar métodos de exploração da miséria popular para conseguir votos não alcançou seus objetivos desejados.

Pesquisa feita pelo instituto Imasen, e divulgada pelo jornal La República, mostra que é o candidato das esquerdas Ollanta Humala que se encontra na frente da disputa do pleito com 43,8% das intenções de votos contra 42,5% da candidata de tendência fascista cuja campanha propaga a intenção de que se eleita dará anistia para seu pai fascista. Um dos motivos que fez com mais 15 mil peruanos fossem às ruas de Lima para protestar contra a candidatura da filha do ditador.

# Barça é mais uma vez Campeão da Liga dos Campeões. Já está se tornando vício. Mas esse vício que se torna, para nós brasileiros, não fica somente em si mesmo. Ele tem outros alcances por sua singularidade. O Barça, com sua arte poiética futebolística, cujo poeta principal é o argentino Messi, vizinho narcísico da maioria dos brasileiros, que o rejeitam em nome dos Pelés, Zicos, Romários, Ronaldos, expressa porque o atual futebol brasileiro é em verdade um universo peladeiro.

Diante dessa verdade reveladora só temos que parabenizar a poiesis barcelonesa cuja finesse estetiza o mundo.   

AFIN NO SARES: UM ENCONTRO ONDE A TERRA É O POVO

foto
Como anunciado ontem neste bloguinho, a AFIN – Associação Filosofia Itinerante foi participar das atividades que estão ocorrendo no SARES – Serviço de Ação, Reflexão e Educação Social, levando para movimentar uma discussão vivificante, a partir do vetorTeatro Maquínico, a teatralização de Sem Terra o Homem não Fica em Pé, quadro da peça O Candidato Que Saiu do Povo. Logo no início da tarde o companheiro Pe Denis, que estava coordenando, deu início às atividades e anunciou a atividade a ser realizada pela moçada afinada.
foto
foto
Com oferecimento ao casal José Cláudio e Maria do Espírito Santo, assassinados na terça-feira passada (24) no Pará, e ao companheiro Adelino Ramos (Dinho), assassinado anteontem (27) em Rondônia, acrescentando-se também agora ao agricultor Erenilton Pereira dos Santos, testemunha do assassinato ao casal paraense, que ontem (28) também foi assassinado, e a todos que tombaram mortos e levantam vivos na luta autêntica pela defesa da terra. É para eles, e para tantos que estão sendo ameaçados e mortos por grandes latifundiários e madeireiros é que a companheira passa a placa brechtiana.
fotofoto
Na apresentação, questões comuns com a atuante plateia presente, como a questão de como ilustres famílias açambarcaram imensas glebas de terras tanto no campo quanto na cidade, passando também pelos aventureiros, que fazem da grilagem um lucrativo negócio, mas tudo trabalhado na estética maquínica que escapa da realidade objetiva massacrante e da seriedade no enfrentamento pela força.
fotofoto
Então, a partir de um olhar artístico-politizante que vai na raiz da questão a partir do humor desbloqueador e do riso liberador de afetos, e chegando na luta real dos sem terra e dos sem teto, que exigem o estatuto da cidadania, que passa pelo direito à moradia, envolvido a todos os serviços públicos essenciais, e que parte para a construção de novas formas de comunidades e novas formas de relações que aumentem a potência da multidão e o envolva num processual de aumento da potência de agir, transformado-a numa verdadeira potência democrática.
foto
foto
Como sempre acontece, ao final da apresentação, os participantes se envolveram e deixaram suas falas/práxis construtoras no mundo a partir de questões suscitadas na performance artística teatral maquínica afinada.

Nós somos do ramal Uberê, no Brasileirinho. Nós somos agricultores, somos oitenta famílias. Nós sofremos muitas ameaças lá, que se relacionam com tudo que vocês colocaram aí na peça. Apareceram grileiros. Eles derrubam as plantações, ameaçam, queimam casas. Através da Comissão Pastoral da Terra – CPT nós nos organizamos e conseguimos documentos pelo uso capião. Nós estamos conseguindo fazer algumas denúncias pelo Ministério Público Federal, que o Ministério Público Estadual não nos deu atenção. Também conseguimos amenizar a questão das perseguições a partir do ouvidor agrário, Dr. Gercino, de Brasília. Mas ainda não acabou a perseguição.(Ivaneide, da comunidade Uberê, do Brasileirinho)

foto
Nós somos da Colônia Antônio Aleixo, e há um grupo de grileiros lá, que dizem ser donos de terras, mas há três anos não apresentam documentos. Documentos têm quem está morando, vivendo lá há sessenta, oitenta anos, mas eles chegaram um dia desses e querem se apropriar de terras de pessoas que estão há décadas e décadas lá. Eles falam enrolado que nem esse rapaz da peça, apresentando documentos com nomes que a gente não sabe nem pronunciar, mas se dizendo amazonense, que nasceram aqui. Já numa outra comunidade é o próprio exército que está expulsando o pessoal para fazerem lá suas manobras na beira do rio, tomando a terra dos ribeirinhos, e não deixando o projeto Luz Para Todos, do governo federal, chegar lá.(Mariza, comunitária da Colônia Antônio Aleixo)
foto
Quando eu vi o começo dessa peça, eu lembrei muito das nossas lutas, quando eu ainda era moleque, e que nós enfrentamos tudo isso, e até hoje nós não podemos ser donos da terra lá. Moramos na terra, mas não podemos construir algo de forma legal. Há 22 anos que estamos lá e ainda não temos o direito de ter o título definitivo da terra. Também não podemos desenvolver determinados projetos porque a terra não é nossa. Todos nós já passamos lá por esta questão de polícia, cachorro e revólver na cabeça. O que vocês apresentaram aqui nos fortalece e nos deixa com mais gana de querer lutar. Porque temos de ter a consciência de que não estamos sozinhos. Tem muitos outros loucos como nós querendo discutir as questões num sábado à tarde, e não só ficar na frente da tv assistindo o jogo e tomando a gelada.(Joci, da comunidade São Mateus – Zumbi II)
foto
Como mostrado aí na peça, a polícia vem e senta o cacete, já vem atirando de longe quando é pra tirar um pobre da terra. O Nova Vitória, quando começou, a polícia entrava lá com cavalos e quebrando tudo e botando todo mundo pra correr. Hoje nós já temos um bairro mais ou menos urbanizado, mas ainda não está bom, porque o governo federal mandou e está mandando muito dinheiro, mas nada é feito pra melhorar realmente o bairro.” (José Augusto, da comunidade Nova Vitória)
foto

A partir desse encontro, a Afin marcou várias outras tentativas de encontros, a partir de diversos vetores, a serem realizados na comunalidade que cria relações que perpassam todos os corpos na prática de transformar o mundo, de criar novos mundos onde passem o humor e a inteligência.

AFIN NO SARES: “SEM TERRA O HOMEM NÃO FICA EM PÉ”

AFIN – Associação Filosofia Itinerante®

vetor Teatro Maquínico enuncia

SEM TERRA O HOMEM NÃO FICA EM PÉ

Quadro da peça O Candidato Que Saiu do Povo

A Afin oferece essa apresentação ao casal José Cláudio e Maria do Espírito, assassinados na terça-feira passada no Pará, e ao companheiro Adelino Ramos (Dinho), assassinado ontem em Rondônia, e a todos que tombaram mortos e levantam vivos na luta autêntica pela defesa da terra.

A AFIN é uma entidade sem fins lucrativos que atua em Manaus há 10 anos, mas contando com membros que vem numa linha contínua de atuação na cidade desde a década de 1960, movimentando bons encontros éticos-estéticos-afetivos a partir de diversos vetores para construção de novas formas de relações e atuações políticas democratizantes.

Entre os diversos vetores de atuação da Afin está o Teatro Maquínico, realizado para interferir na teatralidade existencial dos participantes de forma a abrir a possibilidade para uma atuação coletiva que toque todos os membros da comunidade. Comunalidade. Assim, além das inovações de método e técnica que o Teatro Maquínico se propõe do ponto de vista estético, o fundamental é que as peças são montadas para serem levadas a escolas, associações comunitárias, terreiros, igrejas, ruas, casas, enfim, todo lugar onde houver possibilidade de se inventar um encontro propiciador de práticas transformadoras do mundo.

É com esse entendimento que a peça O Candidato Que Saiu do Povo está sendo montada, para se debater, ao final das apresentações, como ocorre com todas as encenações do Teatro Maquínico da Afin, questões como a corrupção eleitoral e da classe política, o projeto-popular Ficha Limpa, problemas crônicos de Manaus e outras cidades, como a falta d’água, a precariedade do transporte coletivo, as condições das ruas, a insuficiência dos serviços públicos indispensáveis, como a Saúde e a Educação, as situações de moradias e a condição dos trabalhadores, entre tantos outros temas que estão colocados de forma transversal no texto ou nas discussões que venham a ser suscitadas.

Com esse Sem Terra o Homem não Fica em Pé, um dos quadros da peça supracitada, que se encontra em estágio de ensaio – mas no teatro é sempre um ensaio –, e que a Afin leva hoje, às 14h, para compartilhar numa tentativa de encontro no Serviço de Ação, Reflexão e Educação Social – SARES, apresenta-se a partir de um olhar artístico-politizante que vai na raiz da questão da grilagem de terra no campo e na cidade, percebendo a forma como ilustres famílias açambarcaram imensas glebas de terras tanto no campo quanto na cidade, passando também pelos aventureiros, que fazem da grilagem um lucrativo negócio e chegando na luta real dos sem terra e dos sem teto, que exigem o estatuto da cidadania, que passa pelo direito à moradia, envolvido a todos os serviços públicos essenciais.

A terra é o povo
Como o povo é a terra
Sem terra não há povo
Como não há povo sem terra

A terra é a vida
Para o povo, produção
Sem terra não há vida
Nem o povo é cidadão.

Textualização, encenação e cortes musicais: Marcos José
Atores: Bianca Sotero, Alci Madureira, Miguel Oliveira, Lucicléia Lopes, Vinicius Padilla, e Maurício Colares.
Análises cênicas: Liê, Marcílio Colares, Mel Cordeiro, Ana Cristina, Alef da Silva e Anderson Littaif
Crianças-devires: Vitorinhas, Chumbinho, Kaidara, Hanna Papai Taí.

O grileiro chegou
E disse que a terra era sua
O povo se defendeu
Cansado de morar na rua.

Quando tudo parecia
Que o grileiro ia ganhar a guerra
O bom índio apareceu
Mostrando que o povo é o dono da terra.

O povo é o dono da terra
A terra é o povo
É pelo povo que a terra
Faz nascer sempre o novo.

i iNDA TEM FRANÇÊiS Qi DiZ Qi A JENTi NUM SEMO SERO

@LULA DEFENDE ELEIÇÕES UNIFICADAS A PARTIR DE2014. Em reunião com representantes das seis centrais sindicais, o ex-presidente Lula discutiu a reforma política e pediu apoio dos presentes para que a reforma torne-se uma realidade.

Durante a reunião, tratando da reforma política, Lula defendeu a unificação das eleições federal, estadual e municipal a partir do ano de 2014, com realização no mesmo ano com intervalos de alguns meses, e com financiamento público das campanhas. Caso a proposta das eleições unificadas não vingue, ele propôs que se convoque uma Assembleia Constituinte exclusiva para a reforma política.

Se não funcionar, ele acha até que devemos ter uma eleição para fazer uma Constituinte exclusiva sobre a questão eleitoral.

Ele acha que essa coisa de ter eleição a cada dois anos deve acabar. Não para gora, mas para 2014”, disse o deputado federal Paulo Pereira, e presidente da Força Sindical.

De acordo com Antônio Neto, presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil, há alguns pontos na discussão do tema que as centrais entre si discordam, e por isso é preciso outras reuniões para que sejam encontrados os consensos.

Faremos um seminário com os movimentos sociais e partidos políticos e vamos ver como podemos entrar definitivamente nesta discussão”, disse Neto. I inda tem françêis…

@ MAIS UM AGRICULTOR É ASSASSINADO. O agricultor e líder do Movimento Camponês Corumbiara, criado em 1995, depois que, em um confronto com a Polícia Militar na Fazenda Santa Elina, 12 agricultores foram mortos, Adelino Ramos, 56 anos, um dos sobreviventes do massacre de Corumbiara, conhecido como Dinho, foi assassinado ontem, dia 27, às 10h, em Porto Velho, Rondônia, no distrito de Vista Alegre do Abunã.

Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT), Adelino Ramos, que estava ameaçado de morte desde que denunciou as ações destruidoras de madeireiro nas divisas dos estados do Acre, Amazonas e Rondônia, estava vendendo verduras produzidas onde mora quando um motociclista chegou perto dele e disparou os tiros que lhe ceifaram a vida. Dinho, em julho de 2010, chegou a avisar a Gercino Silva, ouvidor agrário nacional que estava sendo ameaçado de morte.

Ainda segundo a CPT, Dinho e mais outros companheiros trabalhadores agrícolas estavam, junto aos órgãos responsáveis, pleiteando um assentamento da reforma agrária na região. Para alguns trabalhadores, o crime pode ter sido estimulado depois que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) apreendeu madeiras e gados que se encontravam em áreas irregulares.I inda tem françêis…

@NOTA DE REPÚDIO PELO ASSASSINATO DO LÍDER CAMPONÊS é divulgada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH). A nota diz que o governo federal repudia com indignação o assassinato do líder Adelino Ramos, que já vinha recebendo ameaças de morte por reivindicar maior cuidado com as madeireiras que estão desmatando a região de forma violenta. De acordo com a SEDH, em levantamento realizado pela Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos e da Ouvidoria Agrária Nacional, Rondônia conta com 71 assassinatos estimulados por questões agrárias com 90% dos crimes impunes. A nota diz que a SEDH entrou em contato com o governador de Rondônia e com a Polícia Federal para investigar o crime.

Há três dias o Brasil se chocou com a execução de duas lideranças em circunstâncias semelhantes, no Pará. Hoje, mais uma morte provavelmente provocada pela perseguição aos movimentos sociais. Essas práticas não podem ser rotina em nosso país e precisam de um basta imediato.

O governo vai adotar a mais rigorosa atitude para investigar o caso e punir os criminosos, tanto os executores como os possíveis mandantes.

É necessária uma ação enérgica exemplar. Só coibiremos essa violência absurda quando acabarmos com a impunidade”, diz trecho da nota. I inda tem françêis…

@ ORGANIZAÇÕES SOCIAIS PROTESTAM CONTRA A CANDIDATURA DE KEIKO FUJIMORI. Representantes das organizações sociais que defendem os direitos humanos no Peru realizaram em várias cidades peruanas manifestações de protesto contra a candidatura de direita conservadora da filha do ex-ditador Fujimori – que se encontra preso, cumprindo pena de 25 anos, acusado de corrupção e tortura e crime contra a humanidade -, Keiko Fujimori.

Cartazes, imagens e palavras de ordens, como Fujimori Nunca Mais, foram usados pelos manifestantes para mostrar aos eleitores o perigo da eleição de Keiko Fujimori. De acordo com os manifestantes, se Keiko for eleita seu pai vai ter forte participação no governo, visto que ela apoia as ideias do pai. A filha do ditador é apoiada pela força conservadora do país que é grande simpatizante das ideias de Alberto Fujimori, o ditador, e também tem apoio do governo norte-americano.

Segundo as últimas pesquisas, Keiko está a três pontos na frente de seu concorrente Ollanta Humala, candidato da esquerda da Aliança Nacionalista Ganha Peru. Enquanto Humala tenta ganhar simpatia dos eleitores mais esclarecidos, estudantes, operários, camponeses, parte da classe média nacionalista, Keiko Fujimori, candidata da direita ultraconservadora da coligação Força 2011, faz campanha junto aos mais pobres, distribuindo ranchos, roupas e promessas de empregos. I inda tem françêis…

@ESCRITOR PERUANO CONSERVADOR, VARGAS LLOSA, DECIDE APOIAR HUMALA. O candidato das esquerdas peruanas Humala ganhou nessa semana um apoio que, se não é de peso dentro do Peru, mas pelo menos fora do país pode render algum marketing para sua campanha eleitoral.

Trata-se do apoio do escritor peruano conservador Mário Vargas Llosa, Prêmio Nobel de Literatura. Para o escritor conservador, a candidatura de Humala tem evoluído positivamente, e seu comprometimento e juramento público e em uma modificação de seu programa de governo, que é muito, segundo ele, semelhante aos das democracias de esquerda.

Se o senhor Humala não cumprir seu compromisso democrático, os peruanos sairão às ruas para defender o que votaram. Penso que isso não vai acontecer, acredito que há uma evolução muito positiva em sua candidatura”, disse o escritor.

Vargas Llosa, perguntado se seu apoio ao candidato das esquerdas é uma forma de se vingar de Fujimori por ter perdido uma eleição contra ele, respondeu que isso são manifestações de pessoas de mentes pequenas.

Essas são manifestações de gente que tem uma mentalidade muito pequena e que acredita que as outras pessoas só funcionam movidas a inveja, simulações, ressentimentos e não a princípios. Eu não tenho nenhum ressentimento com o senhor Fujimori. Comecei a criticá-lo quando ele deu o golpe de Estado. Inveja e ressentimento? Por que os teria? Que inveja posso ter de um senhor que está preso por assassinato?

O que digo é que não votarei de forma alguma na senhora Fujimori. Ela representa a ressurreição de uma das ditaduras mais cruéis e corruptas da história do Peru”, disse. I inda tem françêis…

@CASA CIVIL DIZ QUE PALOCCI ENTREGOU INFORMAÇÕES PARA PGR. Antecipando a data fixada para entrega de informações do aumento de patrimônio para o dia 3 de junho, determinada pela Procuradoria-Geral da República, o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, entregou ontem à PGR, as informações sobre o aumento de seu patrimônio que vem sendo divulgado pela mídia e pelos partidos da oposição como tendo sido de forma ilícita.

O pedido de esclarecimento foi feito no dia 20, pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que anexou ao documento duas representações dos partidos de oposição PPS e DEM. Agora, depois de examinar os documentos enviados pelo ministro, o procurador-geral Roberto Gurgel vai decidir se abre ou não processo de investigação para crimes ou se arquiva. I inda tem françêis…

@ BERLUSCONI É MOTIVO DE DESPREZO E PIADAS DEPOIS QUE SE QUEIXOU PARA OBAMA NO G8 sobre a Justiça italiana. Sem atentar que os microfones das câmaras de televisão estavam ligados, Berlusconi, em um intervalo da reunião do Grupo dos 8, na França, lamentou ao presidente dos Estados Unidos Barack Obama a condição da Justiça italiana.

Apresentamos uma reforma da justiça que é fundamental para nós. Na Itália, temos quase uma ditadura de juízes da esquerda”, disse o primeiro-ministro italiano.

O lamento de Berlusconi tornou-se tema de deboche do povo italiano e da imprensa, que reagiu humorística ao mesmo tempo indignada com a atitude do premiê. Para a imprensa, o que motivou o desabafo lamentoso de Berlusconi contra os juízes é porque eles o convocaram para quatro julgamentos simultâneos.

O primeiro-ministro claramente perdeu a cabeça”, escreveu o jornal La Republica.

Os juízes também manifestaram protestos contra a atitude de Berlusconi.

É muito grave que uma instituição fundamental do Estado seja denegrida diante de um dos mais poderosos chefes de Estado do mundo”, afirmou o juiz Luca Palamara, líder da associação.I inda tem françêis…

@FREIRA DANÇARINA LEVA PAPA A FECHAR BASÍLICA. O Papa Bento XVI mandou fechar a Basílica da Santa Cruz de Jerusalém, por “irregularidades” litúrgicas, financeiras e morais, e ainda transferiu alguns monges para outras congregações.

Tudo começou quando, segundo a imprensa italiana, o abade Simone Fioraso, ex-estilista de Milão, percebendo que o convento estava muito deteriorado, resolveu fazer uma reforma, e abrir um hotel no local, onde eram realizados concertos musicais que atraiam personalidades de outros países.

Em seu projeto de atração ao convento, o abade Fioraso também realizou uma maratona de leitura da Bíblia que fora transmitida pela televisão, ganhando muita notabilidade. Era uma forma menos convencional de abordar os temas religiosos.

Foi então, que o abade criou um quadro de danças que fez grande sucesso entre os frequentadores do hotel. A freira Ana Nobili, ex-dançarina erótica, começou, junto com outras colegas, a fazer apresentações de danças durante as cerimônias religiosas.

As autoridades eclesiásticas não gostaram nada do espetáculo, e o papa Bento XVI mandou fechar a Basílica da Santa Cruz de Jerusalém, uma das mais antigas e famosas de Roma, construída que fora em volta de uma capela do século IV. I inda tem françêis…

Vamos que vamos!

Vamos que vamos, que vamos, que vamos

DOCUMENTO ENVIADO AO MPF IMPLICA MADEIREIROS NOS ASSASSINATOS DOS LÍDERES EXTRATIVISTAS

Cada vez mais vai ficando evidente a autoria dos assassinatos dos líderes extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e de sua esposa Maria Espírito Santo, mortos covardemente a tiros em uma estrada no município de Nova Ipixuna, no Pará.

A pista mais clara aponta para madeireiros que foram denunciados pelo casal às autoridades federais representantes dos órgãos responsáveis pela proibição e punição dos desmatadores da região. Dias antes dos assassinatos, José Cláudio e Maria Espírito Santo enviaram ao Ministério Público Federal, em Marabá, município do Pará, um documento denunciando a prática criminosa de desmatamento de três madeireiras no município de Nova Ipixuna. O documento mostrava que a maior parte de mata densa já havia sido destruída pela ação dos madeireiros. Um clamoroso crime ambiental que já vinha sendo praticado impunemente sem que as autoridades locais se manifestassem.

O documento, que foi assinado pelo casal e mais nove trabalhadores extrativistas, também denuncia que madeiras são tiradas da região e transformadas em carvão para abastecer as siderúrgicas de Marabá. O documento mostra ainda que existem 500 fornos de carvão nos lotes das famílias. As empresas estimulam alguns assentados sem formação política pagando R$ 30 por metro cúbico de madeira, enquanto no mercado internacional o valor é de R$ 1,2 mil.

Os assentados mais frágeis e entusiasmados com a possibilidade de ganhar dinheiro se submetem a essa exploração”, apresenta um trecho do documento.

No dia 4 de maio, dia em que o MPF protocolou a denúncia, o procurador Tiago Modesto Rabelo, solicitou informações ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) sobre as madeireiras denunciadas como responsáveis pela destruição na área de preservação do assentamento, Agroextrativistas Praia Alta Piranheira.

Espera-se que o poder público, que não pode evitar os dois assassinatos, possa, pelo menos, evitar as mortes dos nove extrativistas que assinaram o documento, além do casal assassinado.

PALOCCI TERÁ SEU PATRIMÔNIO BURGUÊS INVESTIGADO PELO MPF/DF

Considerando que as explicações do ministro da Casa Civil do governo Dilma Vana Rousseff não foram publicamente justificáveis, o Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF/DF) vai mover investigação sobre a acusação que a mídia vem fazendo de suposto enriquecimento ilícito do ministro Palocci.

De acordo com as acusações feitas pela mídia, e propagada pelos membros dos partidos representantes da ultradireita, como PSDB, PPS e DEM, Palocci multiplicou seu patrimônio em tempo recorde. Durante seu mandato de deputado federal aumentou seu patrimônio em 20 vezes mais do que mantinha antes.

Para iniciar as investigações, o MPF/DF requisitou da Receita Federal cópias das declarações de Imposto de Renda da empresa de consultoria de propriedade de Palocci, Projeto Administração de Imóveis Ltda, além da escrituração contábil, cópias dos contratos de prestação de serviço, seus aditivos, comprovação de serviços prestados, cópias de pareceres e atas de reuniões.

Não foram apresentadas publicamente justificativas que permitam aferir a compatibilidade dos serviços prestados com os vultosos valores recebidos”, afirma o MPF/DF em seu pedido de investigação.

CINCO MIL PESSOAS PARTICIPARAM E PROTESTARAM NO ENTERRO DOS EXTRATIVISTAS ASSASSINADOS

Em total atmosfera de tristeza e revolta, 5 mil pessoas entre trabalhadores extrativistas, amigos e agricultores participaram do enterro dos dois líderes extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, assassinados covardemente a tiros pela força predadora dos madeireiros que desmatam a região do município de Nova Ipixuna, no Pará.

Os dois passavam pela estrada vicinal que conduz ao Projeto de Assentamento Agroextrativista Praialta-Piranheira, na comunidade de Maçaranduba 2, a 45 quilômetros do município de Nova Ipixuna, sudeste do estado do Pará, quando foram traiçoeiramente assassinados.

O enterro dos dois engajados defensores do meio ambiente, realizado em Marabá, foi configurado de protestos e revoltas contra o desprezível crime cuia notícia já ultrapassou fronteira, dado sua repercussão. Militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Via campesina, Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri), entre outras entidades que lutam no campo por melhores condições, próximo a Marabá, bloquearam sobre o Rio Itacaiúnas e uma ferrovia. Seguindo o protesto, os manifestantes puseram fogo em pneus e pedaços de paus. A liberação de uma parte da ferrovia só ocorreu depois que a Polícia Militar apareceu.

Foi um ato contra o assassinato! Interditamos os dois sentidos da pista e ferrovia. Não houve confronto. A pista só liberada depois que terminou a marcha”, disse Maria Raimunda Cezar, membro da coordenação do MST.

Depois de ser celebrada uma missa, o enterro ocorreu ao meio-dia, fazendo antes um cortejo pelas ruas de Marabá até chegar ao cemitério, onde novamente os manifestantes bradaram palavras de ordens contra a impunidade no campo e as constantes vidas dos trabalhadores ameaçadas.

Por pedido do governo federal, a Polícia Federal começou a fazer a investigação para chegar até os culpados. Por sua parte, o Ministério Público Federal (MPF) também está acompanhando o caso.

NO VELÓRIO DO LÍDER NEGRO ABDIAS DO NASCIMENTO, LULA DIZ QUE RACISMO É DOENÇA DE DIFÍCIL CURA

Participando do velório do líder negro, militante, ator, teatrólogo, economista e ex-senador Abdias do Nascimento, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o ex-presidente do Brasil, Lula, amigo de Abdias, falando sobre a importância do militante negro na luta pelo fim da discriminação racial, disse que o preconceito é uma doença de difícil cura.

Acho que os negros já conquistaram muitos espaços desde a Constituição de 1988, mais ainda falta muito. O preconceito é uma doença que não tem cura fácil. O remédio para combater o preconceito leva anos, mas eu penso que estamos avançando.

Eu acho que o Brasil perde uma das figuras mais extraordinárias contra a desigualdade racial, na luta pela redemocratização, na luta pelos direitos do povo negro. Eu convivi com Abdias desde os anos 80. Ele morreu, mas as ideias dele vão permanecer.

As cotas nas universidades são uma realidade. O ProUni, colocando 40% de jovens negros nas universidades, é uma revolução e Abdias faz parte de todas essas conquistas”, considerou Lula.

PARA REBELO O GOVERNO SE MANTEVE AUSENTE NAS DISCUSSÕES DO CÓDIGO FLORESTAL

O deputado federal Aldo Rebelo (PC do B/SP), relator do novo Código Florestal Brasileiro, votado e aprovado na Câmara dos Deputados, se mostrou contrário à posição do governo, que disse que vai barrar pontos do código que passaram sem maior preocupação da base.

Para o deputado relator, o governo federal tem responsabilidade no desfecho da votação que não lhe agradou, porque ele se manteve distante das discussões, só se manifestando já próximo do dia da votação.

Rebelo afirmou que o governo errou “quando não se manteve mais informado sobre essa disputa, quando não acompanhou de forma mais atenta a fase final da votação e quando chegou tarde, com soluções adequadas que não poderiam mais ser acolhidas na Câmara”.

Rebelo afirmou também, que um dos grandes erros do governo foi não dialogar com o setor da agricultura, preferindo conversar mais com o setor do meio ambiente.

Nessa fase final, o governo manteve as portas mais abertas para um dos lados (…). Fez uma reunião com os ex-ministros do Meio Ambiente, mas não fez, por exemplo, uma reunião com os ex-ministros da Agricultura. E, quando você examina os documentos dos ex-ministros do Meio Ambiente, não há uma única referência ao fato de que 5,2 milhões de agricultores estão na ilegalidade. Era preciso ter tido também uma audiência que levasse em conta a agricultura”, afirmou Aldo.

Dilma pode ter se baseado em “kit errado” ao vetar cartilha contra homofobia

Presidência e ministro Fernando Haddad não descartam que Dilma tenha visto material do Ministério de Saúde, que foi levado por evangélicos ao Planalto na reunião de quarta-feira

Por: João Peres, Rede Brasil Atual

São Paulo – Livretos do Ministério da Saúde apresentados por evangélicos à presidenta Dilma Rousseff podem ter levado à suspensão do kit elaborado pelo Ministério da Educação (MEC) para combater a homofobia nas escolas públicas. A hipótese não é descartada pela própria Presidência da República e pelo MEC.

Na quarta-feira (25), após encontro com frentes religiosas, Dilma determinou que fosse reanalisado o material, constituído por um caderno, seis boletins, três vídeos e um cartaz. A intenção do MEC era ajudar o debate em salas de aula do Ensino Médio a respeito da discriminação contra homossexuais.

Informações recebidas pela Rede Brasil Atual dão conta de que o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ), um dos principais interlocutores do encontro, mostrou à presidenta um material elaborado pelo Ministério da Saúde. A assessoria do parlamentar descreveu os títulos dos materiais apresentados na reunião. “O caderno das coisas importantes” foi elaborado pelo MEC, mas em parceria com o escritório da Organização das Nações Unidas para Educação e Cultura (Unesco) e sem qualquer relação com o kit contra a homofobia. Outro, também em parceria com a agência da ONU, é a história em quadrinhos “A vida como é – e as coisas como são”, lançada em 2010 abordando as relações entre filhos homossexuais e seus pais.

Os demais são de um programa do Ministério da Saúde que visa a reduzir danos no uso de drogas e ao combate a doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Ao ser informada por telefone que o material citado não diz respeito ao kit contra a homofobia, a assessoria do deputado afirmou que “chegou a nossas mãos como sendo o kit-gay (sic). De qualquer maneira é pornográfico”.

Uma das ilustrações mostra dois rapazes praticando sexo. O Ministério da Saúde informou que se trata de um material voltado a um público absolutamente específico: agentes que trabalham com a prevenção de DSTs e com viciados em drogas, sem qualquer conexão com o material elaborado pelo MEC e jamais tendo sido distribuído em escolas.

Origem

A fonte das cartilhas encaminhadas a parlamentares ligados às causas religiosas é o Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política (Fenasp). O presidente da entidade, Pastor Wilton Acosta, usou parte do material do Ministério da Saúde em um debate da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão a respeito dos programas do governo federal sobre diversidade sexual.

As mesmas imagens estão disponíveis na página da Fenasp na internet. A reportagem tentou, sem sucesso, contato telefônico com Acosta. A secretária-geral da organização, Damares Alves, afirmou não saber se as cartilhas foram apresentadas a Dilma Rousseff como parte do kit contra a homofobia. O mesmo material foi levado por Damares a uma reunião com o ministro da Educação, Fernando Haddad. “A gente quis mostrar para ele que é uma prática do governo a produção de material de mau gosto”, explica.

Ela lamenta que o combate à homofobia tenha se transformado “em prioridade” para o ministério e avalia que a campanha que seria difundida pelo kit não ajudaria a combater o problema. Damares considera que mostrar relações homoafetivas não vai colaborar em nada para a discussão. “Como dizer que não vivemos a normalidade da heterossexualidade? Isso pode mudar nas próximas gerações, mas essa geração ainda entende a normalidade na heterossexualidade”, questiona.

Incertezas

A assessoria de comunicação da Presidência da República afirmou não haver condições de afirmar se Dilma viu ou não o material correto. A informação é de que Dilma analisou as cartilhas e os vídeos sem a presença de assessores ou do ministro da Educação.

Em rápido pronunciamento a jornalistas nesta quinta-feira (26), a presidenta afirmou não ter visto os filmes, mas considerou o material inadequado. “Não vai ser permitido a nenhum órgão do governo fazer propaganda de opções sexuais, nem de nenhuma forma nós não podemos interferir na vida privada das pessoas”, disse.

O ministro da Educação confirmou que a presidenta não soube precisar se o material a que teve acesso faz parte do kit contra a homofobia. Haddad lembrou que filmes e textos que circulam pelo Congresso são de campanhas do Ministério da Saúde, levando à desinformação de alguns parlamentares e da sociedade. “Houve muita confusão a respeito. Quando uma discussão deixa de ser técnica e passa a ser política você tem muita dificuldade de organizar um debate racional sobre o assunto”, lamentou o ministro, que considera acertada a decisão de suspender a distribuição das cartilhas em meio a um cenário de turbulência.

A ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), Iriny Lopes, foi outra que ponderou que a decisão não representa um retrocesso nas políticas governamentais de conquistas de direitos. “O programa de enfrentamento à homofobia é um programa definitivo. Ele não sofrerá retrocessos. O governo da presidenta Dilma é pautado pela questão de direitos, a presidenta têm demonstrado isso em todos os seus gestos”, disse.

A determinação do Planalto é que qualquer material relativo aos direitos sociais terá de passar por análise de uma comissão a ser montada no Palácio do Planalto antes de vir a público.

GABARITOS DO CONCURSO SEDUC-AM 2011

Para acessar o resultado do concurso Seduc-AM 2011, clique no link abaixo:

LISTA DE CLASSIFICADOS DO CONCURSO DA SEDUC É DIVULGADO PELA CESPE

==========================================================

O gabarito da prova do Concurso Público para provimento de vagas em cargos de Nível Superior, de Nível Médio e de Nível Fundamental, realizado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc-AM) já está disponível para consulta individual.

É só acessar o sítio da Cesp-UNB e entrar com seus dados:

https://www.security.cespe.unb.br/seduc_am_11/gabaritoObjetiva/

Também para quem se sentir de alguma forma lesado e quiser entrar com recurso, a página está disponível:

https://www.security.cespe.unb.br/SEDUC_AM_11/Recurso_Objetiva/

Para conferir os cadernos de questões e os respectivos gabaritos, só clicar nos links abaixo e baixar em pdf:

GOVERNO FEDERAL VAI CONSTRUIR CRECHES E QUADRAS ESPORTIVAS, E DISTRIBUIR BICICLETAS

A presidenta Dilma Vana Rousseff assinou hoje, dia 26, o termo de compromisso que determina a construção de creches, quadras esportivas nas escolas e distribuição de bicicletas e capacetes para os estudantes que moram distantes da escola.

Serão construídas 138 creches, 254 quadras esportivas em escolas, e distribuídas 30 mil bicicletas para crianças que moram longe da escola, se deslocam a pé para o local a onde estudam ou pegam o transporte escolar. As iniciativas fazem parte do programa estratégico do governo de priorizar a educação.

As creches serão construídas em 83 municípios, totalizando um investimento de R$ 154,3 milhões. As quadras esportivas serão construídas em 249 municípios, totalizando investimento de R$216,9 milhões. As bicicletas e SOS capacetes serão inicialmente nas zonas rurais para municípios de até 20 mil habitantes. No total, 81 municípios. O objetivo do governo é distribuir, até no fim de 2011, 100 mil bicicletas e 100 mil capacetes em 300 municípios. Na primeira parte da ação, o governo deve gastar R$ 8,9 milhões. Já na segunda ação, R$ 21,1 milhões.

Todas as duas construções serão financiadas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC-2), e fazem parte do Programa Nacional de Reconstrução e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

Esse ato inicia claramente o nosso compromisso com as condições que são necessárias para que a educação seja uma experiência não apenas ligada ao saber, mas também às praticas esportivas e ao lazer”, discursou a presidenta.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.245.501 hits

Páginas

Arquivos