Arquivo para maio \26\-04:00 2011



AMIGO DOS EXTRATIVISTAS ASSASSINADOS DIZ QUE AS MORTES FORAM ENCOMENDADS POR CAUSA DAS DENÚCIAS DE DESMATAMENTO

Atanagildo Matos, diretor do Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS), disse que os assassinatos do castanheiro e líder extrativista João Cláudio Ribeiro da Silva, e de sua esposa, Maria do Espírito Santo, foi encomendada para atingir as comunidades que vêm denunciando os desmatamentos praticados por madeireiros na região. Mas que eles não vão se calar por medo. Agora eles estão mais fortes. As mortes de seus companheiros exige que eles sejam mais combatentes e vigilantes em defesa do meio ambiente.

Agora estamos mais fortes e unidos para defender a floresta. Ainda não sabemos exatamente quem foi o mandante porque as denúncias feitas por João atingiam diversos grupos e interesses. Mas tenho certeza que essas mortes foram encomendadas.

A morte deles deixou o movimento mais indignado e vamos buscar força nessa indignação para pressionar o governo a respeitar nosso pedido e a população das florestas. Perdemos um casal muito atuante e digno. Que trabalhava e era querido pela comunidade. Mas, assim como as árvores que eles defendiam, eles também deixaram sementes. Precisamos continuar nossa luta. Agora vamos nos juntar para avaliar a situação e continuar nossa missão.

Foi uma triste coincidência o assassinato deles ter sido cometido em uma data tão próxima à aprovação do Código Florestal, com essas emendas que anistiam criminosos e que delegam a municípios e estados a definição das áreas de proteção”, analisou Matos.

Por sua vez, chocada com o covarde crime, a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, pediu o apoio dos governadores dos estados para combater os grupos de extermínio.

Nós precisamos que as polícias dos estados também ajam. Esses grupos de extermínio precisam ter fim no Brasil, seja no Pará, na Baixada Santista, entre Pernambuco e a Paraíba ou Goiás. Nós estamos fazendo esse enfrentamento.

De nossa parte, todas as informações que possam vir para o nosso conhecimento sobre esse crime serão bem-vindas para que não fique impune”, afirmou a ministra.

DILMA NÃO GOSTA DO TOM DA PRODUÇÃO DO KIT HOMOFOBIA E MANDA SUSPENDER TODAS AS PRODUÇÕES

A presidenta Dilma Vana Rousseff, ao assistir a produção do Kit Homofobia, que estava sendo editado pelos Ministérios da Saúde e Educação, disse que não gostou do tom da produção.

Em seguida, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, se encontrou com representantes da bancada evangélica – na verdade disangélicos, os que carregam a má mensagem, como diz o filósofo Nietzsche – composta por 30 finíssimos reacionários que censuraram a produção do Kit. Resultado: Dilma resolveu mandar suspender todas as produções e sua distribuição.

Mas os retrógrados moralistas não vão levar essa como pretendem suas tristes consciências. Segundo Gilberto Carvalho, depois de serem consultados os setores da sociedade interessados, incluindo os disangélicos, o material sobre “costumes” voltará a será produzido.

A presidenta resolveu suspender esse material e também a distribuição. A presidenta se comprometeu, daqui para a frente, que todo material sobre costumes será feito a partir de consultas mais amplas à sociedade, inclusive as bancadas que têm interesse nessa situação. Nós entendemos que é importante, que para ser produtivo e atingir seu objetivo, esse material seja fruto de uma ampla consulta à sociedade, para não gerar esse tipo de polêmica que, ao fim, acaba prejudicando a causa para qual ele é destinado.

Na verdade o governo recebeu a bancada evangélica e católica que vieram contestar os materiais atribuídos aos ministérios da Saúde, Educação e Cultura. O governo informou aos deputados que estão suspensas todas as distribuições de materiais que falem dessas questões, sobretudo dessa questão comportamental.

A posição do governo é clara. Estão suspensas a edição e distribuição desse material. E qualquer material daqui para frente passará por um crivo de uma debate mais amplo com a sociedade”, disse Gilberto.

Deixando de lado, por enquanto, a estupidez e irracionalidade retrógrada da bancada disangelista, é bom lembrar que o projeto do Kit Homofobia que seria distribuído em seis mil escolas do ensino médio foi muito bem aceito pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), para quem o material iria contribuir para redução do estigma e da discriminação.

Mas é impossível fazer democracia com quem elimina a razão para reagir por impulso, tendo como base a imaginação supersticiosa, como os reativos disangelistas.

MINISTRA DOS DIREITOS HUMANOS DIZ QUE O GOVERNO CONTINUA NA LUTA CONTRA A HOMOFOBIA

Não foram as ordens da presidenta Dilma, para que a produção do Kit Homofobia fosse parada e sua distribuição negada, que o programa de combate à homofobia no Brasil e, principalmente, nas escolas vai parar. Não. O governo vai continuar seu programa de combate à violência e à discriminação homofóbica.

A afirmação foi feita pela ministra Maria do Rosário, dos Direitos Humanos, depois da decisão da presidenta Dilma e do encontro do ministro, Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência da República, com os disangelistas amigos do deputado nazi/homofóbico/racista Bolsonaro e inimigos da democracia.

Nós estamos acompanhando tudo isso com muita atenção e respeito. Assegurando à população que todas as formas de violência, sempre, serão combatidas pelo governo federal”, afirmou a ministra Maria do Rosário.

Segundo a ministra, a campanha de combate à discriminação nas escolas ainda está sendo avaliada pelo Ministério da Educação.

As questões relacionadas ao combate à homofobia nas escolas ainda estão em análise pelo próprio Ministério da Educação”, disse a ministra.

Nota Oficial da ABGLT sobre a suspensão do kit educativo do projeto Escola Sem Homofobia

A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT, por meio de suas 237 ONGs afiliadas, assim como a Articulação Nacional de Travestis e Transexuais – ANTRA, a Articulação Brasileira de Lésbicas – ABL, o Grupo E-Jovem, milhares de militantes LGBT e defensores dos direitos humanos, lamentam profundamente a decisão da Presidenta Dilma de suspender o kit educativo do projeto Escola Sem Homofobia. A notícia foi recebida com perplexidade, consternação e indignação.

Apesar de entender que houve suspensão, e não cancelamento, do kit, até porque o material ainda não está disponível para uso nas escolas e aguarda a análise do Comitê de Publicações do Ministério da Educação, a ABGLT considera que sua suspensão representa um retrocesso no combate a um problema – a discriminação e a violência homofóbica – que macula a imagem do Brasil internacionalmente no que tange ao respeito aos direitos humanos.

Este episódio infeliz traz à tona uma tendência maléfica crescente e preocupante na sociedade brasileira. O Decreto nº 119-A, de 17 de janeiro de 1890, estabeleceu a definitiva separação entre a Igreja e o Estado, tornando o Brasil um país laico e não confessional. Um princípio básico do estado republicano está sendo ameaçado pela chantagem praticada hoje contra o governo federal pela bancada religiosa fundamentalista e seus apoiadores no Congresso Nacional. O fundamentalismo de qualquer natureza, inclusive o religioso, é um fenômeno maligno atentatório aos princípios da democracia, um retrocesso inaceitável para os direitos humanos.

Os mesmos que queimaram os homossexuais, mulheres e crentes de outras religiões na fogueira da Inquisição na idade média estão nos ceifando no Brasil da atualidade. Segundo dados do Grupo Gay da Bahia, a cada dois dias uma pessoa LGBT é assassinada no Brasil por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero. É preciso que sejam tomadas medidas concretas urgentes para reverter esse quadro, que é uma vergonha internacional para o Brasil.

Uma forma essencial de fazer isso é através da educação. E por este motivo o kit educativo do projeto Escola Sem Homofobia foi construído exaustivamente por especialistas, com constante acompanhamento do Ministério da Educação, e com base em dados científicos. Entre estes são os resultados de diversos estudos realizados e publicados no Brasil na última década.

A pesquisa intitulada “Juventudes e Sexualidade”, realizada pela UNESCO e publicada em 2004, foi aplicada em 241 escolas públicas e privadas em 14 capitais brasileiras. Segundo resultados da pesquisa, 39,6% dos estudantes masculinos não gostariam de ter um colega de classe homossexual, 35,2% dos pais não gostariam que seus filhos tivessem um colega de classe homossexual, e 60% dos professores afirmaram não ter conhecimento o suficiente para lidar com a questão da homossexualidade na sala de aula.

O estudo “Revelando Tramas, Descobrindo Segredos: Violência e Convivência nas Escolas”, publicado em 2009 pela Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana, baseada em uma amostra de 10 mil estudantes e 1.500 professores(as) do Distrito Federal, e apontou que 63,1% dos entrevistados alegaram já ter visto pessoas que são (ou são tidas como) homossexuais sofrerem preconceito; mais da metade dos/das professores(as) afirmam já ter presenciado cenas discriminatórias contra homossexuais nas escolas; e 44,4% dos meninos e 15% das meninas afirmaram que não gostariam de ter colega homossexual na sala de aula.

A pesquisa “Preconceito e Discriminação no Ambiente Escolar” realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, e também publicada em 2009, baseou-se em uma amostra nacional de 18,5 mil alunos, pais e mães, diretores, professores e funcionários, e revelou que 87,3% dos entrevistados têm preconceito com relação à orientação sexual e identidade de gênero.

A Fundação Perseu Abramo publicou em 2009 a pesquisa “Diversidade Sexual e Homofobia no Brasil: intolerância e respeito às diferenças sexuais”, que indicou que 92% da população reconheceram que existe preconceito contra LGBT e que 28% reconheceram e declarou o próprio preconceito contra pessoas LGBT, percentual este cinco vezes maior que o preconceito contra negros e idosos, também identificado pela Fundação.

Estas e outras pesquisas comprovam indubitavelmente que a discriminação homofóbica existe na sociedade e tem um forte reflexo nas escolas. Eis a razão e a justificativa da elaboração do kit educativo do projeto Escola Sem Homofobia.

Com a suspensão do kit, os jovens alunos e alunas das escolas públicas do Ensino Médio ficarão privados de acesso a informação privilegiada para a formação do caráter e da consciência de cidadania de uma nova geração.

Em resposta às críticas ao kit, informamos que o material foi analisado pelo Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação do Ministério da Justiça, que faz a “classificação indicativa” (a idade recomendada para assistir a um filme ou programa de televisão). Todos os vídeos do kit tiveram classificação livre, revelando inquestionavelmente as mentiras, deturpações e distorções por parte de determinados parlamentares e líderes religiosos inescrupulosos, que além de substituírem as peças do kit por outras de teor diferente com o objetivo de mobilizar a opinião pública contrária, na semana passada afirmaram que haveria cenas de sexo explícito ou de beijos lascivos nas peças audiovisuais do kit.

O kit educativo foi avaliado pelo Conselho Federal de Psicologia, pela UNESCO e pelo UNAIDS, e teve parecer favorável das três instituições. Recebeu o apoio declarado do CEDUS – Centro de Educação Sexual, da União Nacional dos Estudantes, da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, e foi objeto de uma audiência pública promovida pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, cujo parecer também foi favorável. Ainda, teve uma moção de apoio aprovada pela Conferência Nacional de Educação, da qual participaram três mil delegados e delegadas representantes de todas as regiões do país, estudantes, professores e demais profissionais da área.

Ou seja, tem-se comprovado, por diversas fontes devidamente qualificadas e respeitadas, como base em informações científicas, que o material está perfeitamente adequado para o Ensino Médio, a que se destina.

Os direitos humanos são indivisíveis e universais. Isso significa que são iguais para todas as pessoas, indiscriminadamente. Os direitos humanos de um determinado segmento da sociedade não podem, jamais, virar moeda de troca nas negociações políticas. Esperamos que a suspensão do kit não tenha acontecido por este motivo e relembramos o discurso da posse da Presidenta no qual afirmou a defesa intransigente dos direitos humanos.

Esperamos que a Presidenta Dilma mantenha o diálogo com todos os setores envolvidos neste debate e que respeite o movimento social LGBT. Da mesma forma que há parlamentares contrários à igualdade de direitos da população LGBT, há 175 nesta nova legislatura que já integraram a Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT, e que com certeza gostariam de ter a mesma oportunidade para se manifestarem em audiência com a Presidenta, o mais brevemente possível.

A Presidenta Dilma tem assinalado que seu governo está comprometido com a efetiva garantia da cidadania plena da população LGBT, por meio das ações afirmativas de seus ministérios. Na semana passada, na ocasião do Dia Internacional contra a Homofobia, a ABGLT foi recebida por 12 ministérios do Governo Dilma, onde um item comum em todas as pautas foi o cumprimento do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT. Também na semana passada, por meio de Decreto, a Presidenta convocou a 2ª Conferência Nacional LGBT. Porém, com a atitude demonstrada no dia de hoje acreditamos estar na contramão dos direitos humanos, retrocedendo nos avanços dos últimos anos. Exigimos que este governo não recue da defesa dos direitos humanos, não vacile e não sucumba diante da chantagem e do obscurantismo de uma minoria perversa de parlamentares e líderes fundamentalistas mal intencionados.

Esperamos que a Presidenta da República reconsidere sua posição de suspender o kit do projeto Escola Sem Homofobia, para restabelecer a conclusão e subsequente disponibilização do mesmo junto às escolas públicas brasileiras do ensino médio. Esperamos também que estabeleça o diálogo com técnicos e especialistas no assunto. Estamos abertos ao diálogo e esperamos que nossa disposição neste sentido seja retribuída o mais rapidamente possível, sendo recebidos em audiência pela Presidenta Dilma e pela Secretaria-Geral da Presidência da República e que a mesma reveja sua posição.

Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais

25 de maio de 2011

Links para os vídeos do kit educativo do projeto Escola Sem Homofobia:

ENCONTRANDO BIANCA

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=A_0g9BEPVEA
PROBABILIDADE

http://www.youtube.com/watch?v=tKFzCaD7L1U&feature=related
TORPEDO

http://www.youtube.com/watch?v=hKJjOJlEw_U&feature=related

====================================

Está havendo um grande equívoco – kit do projeto Escola Sem Homofobia

Um pouco depois de enviar a nota acima, o presidente da ABGLT, Toni Reis, distribuiu um novo e-mail para as entidades envolvidas nas lutas pelos direitos LGBTs.

Acabo de receber um telefonema da Secretaria-Geral da Presidência da República (19h45do dia 25/05/2011), convidando para uma reunião na próxima semana.

Creio está havendo um grande equívoco, uma vez que os materiais apresentados à Presidenta Dilma pelos homofóbicos mal intencionados não eram do kit do projeto Escola Sem Homofobia. Parece que estamos revivendo o segundo turno da campanha eleitoral presidencial de 2010.

Quero ressaltar enquanto integrante de uma das organizações idealizadoras do kit, que o mesmo não contém cenas de sexo explícito, nem sequer um beijo e não foi editado nenhum material do kit com a logomarca do governo federal.

No dia 03 de maio de 2011, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (Procuradoria Geral da República) promoveu uma audiência pública intitulada “Avaliação dos programas federais de respeito à diversidade sexual nas escolas”. A avaliação incluiu o kit de material do projeto Escola Sem Homofobia, e concluiu que o mesmo está apropriado para uso no ensino médio:

http://pfdc.pgr.mpf.gov.br/informacao-e-comunicacao/informacao-e-comunicacao/eventos/direitos-sexuais-e-reprodutivos/audiencia-publica-avaliacao-programas-federais-respeito-diversidade-sexual-nas-escolas/audiencia-publica-dos-programas-federais-de-respeito-a-diversidade-sexual-nas-escolas

Conforme mencionado na nota oficial da ABGLT, estaremos aberto ao diálogo sempre.

Cordialmente

Toni Reis

Presidente da ABGLT”

ABDIAS DO NASCIMENTO DO ÀIYÉ AO ÒRUN

Ò tó ‘ rù egbé ma sokún omo ò tó ‘ rù egbé ma sokún omo
Égun ko gbe eyin o! Ekikan ejare àgbà
Orixá gbe ni másè ekikan esin enia niyi r’ òrun*

No Candomblé, segundo o dialeto africano yorubá, quando um negro nasce e recebe o sopro dado por Olorum, vem ao Àiyé, de onde, um dia seguirá para o Òrun. Na África, os grandes guerreiros da tribo tinham direito ao Adósù, um ritual sagrado para essa passagem. Com certeza é o caso de Abdias de Nascimento.

Economista, poeta, escritor, pintor, ensaísta, jornalista, dramaturgo, teatrólogo e ator-negro, Abdias declinou a linha poiética da negritude com vozes, movimentos, tambores, tanto como realizador quanto como defensor das produções afetivas políticas artísticas dos negros no Brasil e no mundo.

Publicou diversos livros de poesia e de diversas áreas das ciências humanas, fundou em 1944 o Teatro Experimental do Negro (T.E.N.) e foi um dos mais ativos participantes do Movimento Negro no Brasil. Recebeu diversos títulos e prêmios nacionais e internacionais pelas causas que lutava, como a Ordem do Rio Branco, no grau de Comendador, a honraria mais alta outorgada pelo governo brasileiro, que ele recebeu ano passado das mãos de Lula.

Abdias do Nascimento não nasceu na França, nasceu em França, interior de São Paulo, em 14 de março de 1914, e faleceu ontem, 24 de maio de 2011, no Rio de Janeiro. Mas, como soi acontecer às entidades dos cultos afro, Abdias por aí entre nós com suas ideias, seu vigor, sua integridade, sua alegria, humor e inteligência…

Vem do fundo escuro do tambor
esse aflito olhar magoado
(não vencido apenas derrotado)
das irmãs e irmãos em África
fixo olhar pungente
absorvendo a beleza vital do meu corpo
incrustação do ixé
projeção amorosa de Oxum
em minha origem plantado
por desígnio paterno de Olorum
o olhar a devolvendo
à intensidade e pungência
da antiga luta comum
processada à regência
do agadá transformador
e do nosso cálido
recíproco
e solidário amor
Ogunhiê!
(Trecho d’O Agadá da Transformação)

*Tradução do trecho do Adòsú acima (aqui): Ele alcançou o tempo (de converter-se) no érù egbé (o carrego que representa o egbé). Não chore, filho (oficiante do rito), não chore. Alcançou o tempo (de converter-se) no carrego (no representante) do egbé. Não chore, filho. Que Égun nos proteja a todos! Proclamai o que é justo. Que Àgbà Orixá nos proteja a todos! Proclamai (que) foi enterrado um dos seus, que foi para o òrun.(Isto quer dizer, falai alto, com justa razão, porque enterram alguém venerável que irá ao òrun).

Leia também a entrevista que este bloguinho intempestivo fez com Abdias do Nascimento no Quilombolas Bar:

TEATRO NEGRO DO BRASIL — UMA EXPERIÊNCIA SÓCIO-RACIAL

CÓDIGO FLORESTAL É APROVADO NA CÂMARA SOB PROTESTOS

Com 410 votos a favor, 63 contra e 1 abstenção, e mais a recomendação de voto contrário à matéria pelo PV e P-SOL, o Código Florestal foi aprovado na Câmara dos Deputados. Na votação e aprovação do texto base foram rejeitados todos os destaques apresentados pelos deputados que pretendiam alterar o relatório do deputado Aldo Rabelo (PC do B/SP).

Um dos pontos mais controversos e que altera o Artigo 8º do texto base de Aldo Rabelo é a emenda proposta pelo PMDB, de autoria do deputado Paulo Piau, de Minas Gerais, para ser votada nominalmente, dá aos estados e Distrito Federal (DF), como também à União, o poder de legislar sobre a política ambiental.

Essa emenda é tida pela presidenta Dilma Vana Rousseff como “uma vergonha para o Brasil”. Já para o líder do PMDB, um entusiasta da proposta, sua aprovação não é uma derrota do governo, mas uma vitória da agricultura e da produção brasileira.

Porém, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT/SP), diante da insistência dos deputados do PMDB, afirmou que caso ela seja aprovada e não retirada no Senado, a presidenta Dilma vai vetá-la. “A emenda muda a essência do texto do deputado Aldo Rabelo”, disse o petista.

Por sua vez, o governo afirmou que vai trabalhar junto ao Senado para promover algumas mudanças em alguns pontos no texto base apresentado pelo deputado Aldo Rabelo. Ele não concorda com alguns substitutivos aprovados pelos deputados.

O governo não admitirá nenhuma emenda ou artigo que transfira para os estados a legislação ambiental, que anistie desmatadores, que consolide o que foi desmatado. Nossa posição é clara. Nós vamos legalizar o que existe e o que pode ser legalizável da agricultura, e vamos proteger o meio ambiente. Somos contra qualquer política que não coíba o desmatamento.

Queremos estabelecer punição maior para que reincidir em desrespeito ao meio ambiente. E vamos encaminhar para pequena agricultura uma política que não comprometa 100% das propriedades”, analisou o líder do governo.

PISTOLAGEM DESMATADORA MATA LÍDERES EXTRATIVISTAS NO PARÁ

José Cláudio Ribeiro da Silva, castanheiro e líder extrativista, e mais sua esposa, Maria do Espírito Santo da Silva, também líder extrativista, os dois pertencentes à ONG Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS), fundada por Chico Mendes, foram covardemente assassinados na madrugada de terça-feira, quando passavam por uma estrada do município de Nova Ipixuna, no estado do Pará.

Como engajado trabalhador, José Cláudio denunciava a ação ilegal e perversa de madeireiros exportadores na região. Por sua coragem ambiental, José, vinha sendo ameaçado de morte, junto com sua esposa, desde o ano de 2008.

Com um entendimento racional sobre vida e ecologia, viver ambientalmente na floresta sem causar depredação, o castanheiro José, em sua pequena propriedade, mostrava o quanto de sua certeza sobre viver naturalmente.

O terreno deles tinha aproximadamente 20 hectares, mas 80% era área verde preservada”, afirmou Clara Santos, sobrinha de José.

O assassinato de José Cláudio e Maria Silva é uma perda irreparável, disse Atanagildo Matos, diretor da Regional Belém CNS.

Eles nos deixam uma lição, que é o ideal dos extrativistas da Amazônia: permitir que ‘o povo da floresta’ possa viver com qualidade de forma sustentável com o meio ambiente”, disse Atanagildo.

Para o Greenpeace, o assassinato foi motivado pela votação do Código da Floresta.

De nada adiantou seu alarde. Mais uma vez a voz do povo da floresta não foi ouvida”, diz o site do Greenpeace.

Chico Alencar, deputado do P-SOL/RJ, disse que o Estado não protegeu quem estava na lista dos jurados de morte.

Querem decepar o Código Florestal e decepam vidas no Pará. Vidas que denunciavam madeireiros”, disse Chico.

Por sua vez, a presidenta Dilma, ao saber do duplo, bárbaro e covarde assassinato, pediu que a Polícia Federal faça tudo que for necessário para descobrir os mandantes e os autores dos crimes que mais uma vez mancha no nome do Brasil com mais um caso de assassinatos de quem luta pela terra e preservação do ambiente.

LANÇADA A CAMPANHA “FAMÍLIA PARA TODOS”, CUJO OBJETIVO É INCENTIVAR A ADOÇÃO DE CRIANÇAS

O governo federal lançou ontem, dia 24, no Palácio do Planalto, a campanha nacional Adoção: Família Para Todos, cujo objetivo é conscientizar a sociedade sobre a importância da adoção de crianças, e os direitos que elas têm de possuir uma família. O lançamento da campanha é uma homenagem às comemorações do Dia Nacional da Adoção, que se realiza todos os anos no dia 25 de maio.

Participando do lançamento da campanha, a ministra de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, disse que é preciso mudar a ideia que certas famílias têm de querer adotar uma criança privilegiando a idade e suas características étnicas.

É necessário que a gente tenha consciência de que é também muito feliz adotar aquela criança de mais idade. Dessa maneira, vamos tirar mais de 4 mil crianças da situação de abandono”, analisou Maria do Rosário.

Também participando do lançamento da campanha, Gilberto Carvalho, ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, aproveitou a ocasião para falar sobre sua experiência de pai adotivo de duas meninas.

A adoção é mais que um ato de generosidade, é fundamental. Eu posso dizer que sou pai de duas meninas e nós é que fomos mais beneficiados com as meninas”, afirmou.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO APROVA PACOTE DE MEDIDAS PARA BENEFICIAR TRABALHADORES

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) aprovou um pacote de medidas que visam beneficiar os trabalhadores e mudar as relações entre empregador e empregado. Entre as medidas, 20 questões envolvem as relações de trabalho. Segundo os ministros, essas medidas devem auxiliar outras instâncias da Justiça do Trabalho em todo país, reduzindo conflitos entre empregadores e empregados, porque as parte vão saber antecipadamente, em alguns casos, se perderam em últimas instâncias seus litígios.

Quase todos os pontos do pacote de medidas são bem situados no cotidiano dos trabalhadores e de fácil aplicabilidade. As empresas, caso não consigam provar que o trabalhador não precisa do vale-transporte, elas terão de conceder o vale. Ao levar o celular da empresa para casa, o empregado não fica de sobreaviso. Cabe ao trabalhador provar que além de ficar com o celular da empresa, ficou à disposição da empresa no horário de folga. Alteração na vigência do dissídio coletivo. Anteriormente, a decisão judicial tinha validade de um ano, agora, com a modificação, pode vigorar até por quatro anos. Só não ocorrerá caso haja outro acordo ou legislação que altere as bases do dissídio. Por ser considerada estafante, a jornada de operadoras de telemarketing será de seis horas e não mais de oito horas. Outra mudança de jornada de trabalho é a que atinge os que trabalham em condições insalubres. Antes as alterações eram feitas livremente entre empregados e empregadores, agora toda alteração vai passar por fiscalização do Ministério do Trabalho.

A MÍDIA SEQUELADA DELIRA TENTANDO MOSTRAR QUE O CASO PALOCCI ATINGIU O GOVERNO DILMA

A degeneração do instinto que causa a corrupção humana, como diz o filósofo Nietzsche, não é simplesmente histórica, mas fisiológica e mental. Daí que todas as facetas da corrupção jamais param suas reações. Sim, reações, pois a corrupção nunca é ação, mas reação de um instinto degenerado.

A mídia de mercado, com seu espírito reacionário, portanto corrompido, não permite que aqueles que ela julga como seus inimigos fiquem livres um só instante da alucinação de sua paranoia. Por tal, paranoicamente, essa mídia não se alimenta de outros corpos senão os produzidos por sua alucinação saídos de sua perseguição sobre os que ela nomeou como seus inimigos.

Assim foi durante todos os governos Lula. Na verdade, durante todo o momento em que democracia se mostrou ainda nos intestinos da ditadura militar, e depois que se tornou real que ela reage paranoicamente contra os que ela alucina como seus inimigos. Agora, depois do governo Lula – embora Lula ainda seja seu objeto de desejo corrompido -, é a vez da presidenta Dilma Vana Rousseff. Sua prática pervertida não ficou apenas no momento da campanha eleitoral, quando perseguiu a candidatura de Dilma, com todos os tipos de reportagens tendenciosas e artigos garatujados por seus jornalistas amestrados – como diz o ínclito jornalista Hélio Fernandes -, e assumiu, como seu candidato à Presidência da República, o representante da ultradireita, a burguesia/ignara, José Serra, cujo resultado eleitoral lhe deixou mais paranoide.

Nesse momento, em estado paranoico delirante exacerbado, tenta de toda forma psicótica mostrar aos seus incautos leitores que o caso Palocci atingiu o governo Dilma. Para provar seus pruridos delirantes, publica que Dilma “tenta mostrar que o governo está trabalhando”, como afirma a sequelada Estadão. Segundo a corrompida, “a ideia é apresentar uma agenda positiva para se contrapor ao noticiário desfavorável”. Noticiário desfavorável produzido por ela mesma, a mídia retrógrada de mercado, e não o jornalismo autônomo e racional.

Se o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, acredita que os valores do capitalismo são os que lhe fazem pulsar o coração, daí porque acredita no enriquecimento como uma forma de ser existencialmente notabilizado e respeitado, como todo burguês, no caso em questão, como a mídia, esse malogro é de sua propriedade. E, como proprietário de suas relações, ele é o responsável, e não o governo Dilma, que representa a vontade popular da maioria da sociedade brasileira.

Quem se encontra atento ao Brasil sabe muito bem que em nenhum momento o país parou por causa do caso Palocci, que embora seja ministro, não é o Brasil. Que ele tenha enriquecido ilicitamente usando, ou não, as aberturas que o sistema capitalista oferece aos espertinhos burgueses que acreditam na posse como alma, é ele quem tem que assumir e se responsabilizar por suas consequências. O privado, embora esteja historicamente, nas estruturas capitalísticas, urdido com o público, não é o público. E é pelo público que Dilma governa, não pelo privado. Por tal, a lógica é simples. Se sair Palocci, o público continua.

Uma questão simples na delirância da mídia corrompida. Se Palocci sair, o delírio midiático termina? Claro que não. A mídia não quer ministérios. Quer a ilusão do poder inteiro. O que alimenta seu medo, sublimado em dor e estupidez. Só que com qualquer desfecho, ela vai continuar sofrendo, porque ela, como corrompida, nunca aprende as lições da democracia. Ela não apreendeu e nem aprendeu que não adiantou nada tramar, junto com os seus irmãos patológicos PSDB, PPS e DEM contra os governos Lula e a candidatura de Dilma. Não apreendeu e não aprendeu que democraticamente esses dois governos têm uma potência democrática inatingível, o Devir-Povo.

Em síntese, o caso Palocci, em relação ao governo Dilma, é mais um falso problema da mídia. E, como falso problema, não atinge o governo Dilma, que é real.

Quero ser negra sempre!

*Francy Junior

O encontro Iniciativas negras no Amazonas, na Cidade de Manaus, me trouxe a lembrança de que ser negra é bom. Destruí tudo que aprendi na escola, na rua e na comunidade. O ser negra é muito mais que ser de pele escura, é ser de alma, consciência, ideologia, ética e de luta. O ser negra é o acreditar na historia das avós, na África, na alegria de partilhar, na alegria de ser gente, de acreditar que somos gente. O ser negra é possuir o diálogo que podemos harmonizar um espaço pra todos e todas.

O Iniciativas Negras é um processo de escolha, de amadurecimento, de festa, de contradições, de saudade, de revelações do ontem, hoje e do amanhã.

O ser negra nesse processo amazônico de descoberta, de conquista, de aventura no quem sabe, um possível mundo é necessário, é dialógico e, claro, de descoberta da identidade, é fato e fato é historia, é vida.

O Curso iniciativas negras vem para propiciar um debate da importância do negro e negra no Amazonas. Vem para re-construir nossas raízes, essência e resgatar nossa historia de negros e negras da floresta.

Assim, quando ouvi os tambores do “FOPAAM” clamando, animando, suscitando que é chegado a hora de referendar a presença do povo negro da floresta, o sentimento foi de re-construção, regate da memória. Foi de luta diária da memória.

Esse é meu sentimento no curso que iniciou ontem dia 23 a 25 de maio. Esse curso todos e todas deviriam ser participantes, construtores e construtoras do resgate cultural da identidade. Esse que é o momento único da troca de experiência e saberes do povo negro.

Pela primeira vez na historia do Movimento Negro no Amazonas, temos a pretensão de juntar ativistas negras e negros, acadêmicos e acadêmicas, docentes e pessoas sensíveis à causa para ouvir, falar, discutir, trocar experiências. Objetivo: reescrever a historia da negritude amazônida.

Assim, somos chamadas e chamados a luta diária contra o racismo.

*Francy Junior
Sec. Operativa do FPMM
Educadora Social da RECID-AM
Movimento de Mulheres Negras da Floresta – Dandara
84361789/96164232

DILMA PODE VETAR PARTES DAS MUDANÇAS NO CÓDIGO FLORESTAL

Se o governo federal não conseguir fechar acordo para a votação no Congresso de alguns pontos críticos no novo Código Florestal, o novo Código Florestal apresentar anistia para quem desmatou ilegalmente e não trouxer obrigatoriedade da reserva legal e da recomposição de áreas de preservação permanente (APPs), a presidenta Dilma Vana Rousseff vai vetar pontos do novo Código Florestal, que tem o deputado Aldo Rabelo (PC do B/SP), afirmou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

A presidenta não aceita nada que não esteja balizado no compromisso que ela fez na campanha. Não aceita anistia para desmatadores, não aceita degradação de APP e não aceita que não haja recuperação de APP. Se isso eventualmente for aprovado, irá à apreciação dela, eu certamente vou pedir a ela o veto”, afirmou a ministra.

Embora a proposta para a votação esteja acertada para hoje, alguns pontos sensíveis ainda têm que ser discutidos. Por isso, a ministra não sabe se vai haver a votação, mas, segundo ela, seu ministério está pronto para discussões sobre esses pontos que interessam ao governo. A presidenta, de acordo com a ministra, tem sido “muito objetiva” quanto à orientação aos integrantes do governo para as negociações.

O processo hoje é da negociação política. Conversei com o Vaccarezza e ele me disse que existe uma tendência de votar. Mas se vai votar ou não é uma questão do Congresso. Estamos aqui de plantão, as equipes técnicas estão a postos para interlocução com o Congresso”, afirmou a ministra Izabella.

EX-MINISTROS DO MEIO AMBIENTE DIVULGAM CARTA ABERTA CONTRA O NOVO CÓDIGO FLORESTAL

Acreditando que a proposta de atualização do novo Código Florestal será o desmonte da legislação ambiental no Brasil, ex-ministros divulgaram uma carta aberta em defesa do Meio Ambiente e pediram o adiamento da votação do Código Florestal que se encontra marcada para hoje, dia 24. O documento será entregue à presidenta Dilma Vana Rousseff, ao presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, e ao presidente do Senado, José Sarney.

É por compreender a importância do papel na luta por um mundo melhor para todos e por carregar essa responsabilidade histórica que nos sentimos na obrigação de dirigirmos à Vossa Excelência e ao Congresso Nacional nosso pedido de providências. Em conjunto com uma política nacional de florestas, o código deve ser utilizado para facilitar e viabilizar os necessários esforços de restauração e de uso das florestas, além de sua conservação. É necessário apoiar a restauração não dispensá-la. O código pode criar uma arcabouço para os incentivos necessários para tanto.

Não vemos, portanto, na proposta de mudanças do Código Florestal aprovada pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados em junho de 2010, nem nas versões posteriormente circuladas, coerência com nosso processo histórico, marcado por avanços na busca da consolidação do desenvolvimento sustentável. Ao contrário, se aprovada qualquer uma dessas versões, o país agirá na contramão de nossa história e em detrimento de nosso capital natural”, diz trecho da nota.

Na análise da situação feita pela ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, é preciso adiar a votação do Código Florestal para se debater com mais profundidade a proposta junto com sociedade civil. Para ela é melhor adiar a votação do que a sociedade ter que fazer um movimento para que a presidenta Dilma vete parte da lei.

Há um acordo do qual a sociedade não participou”, disse Marina.

Para o ex-ministro do Meio Ambiente Carlos Minc, caso esse Código Florestal de Aldo Rebelo seja aprovado, o Brasil será o único país “que aprovará uma legislação de fragilização do sistema.

O que nos une é o esforço para impedir que o arcabouço de proteção dos biomas seja desmantelado, seja por açodamento ou conveniência. Não queremos que passem a motosserra no Código Florestal”.

Já para o deputado Sarney Filho (PV/MA), que também foi ministro do Meio Ambiente, a proposta do Código Florestal é perversa, por isso é preciso pressão do governo e da sociedade.

Sem uma pressão clara do governo e da sociedade civil, vamos ter uma derrota”, disse.

Nossas vidas sob ameaça: Como podemos lutar e ganhar

*Naomi Klein

Há 40 anos os ambientalistas não têm recebido tantas más notícias, em Washington, quanto ao aquecimento global. No mês passado, na Câmara, a recém-habilitada maioria republicana votou contra uma resolução a qual afirma, simplesmente, que o aquecimento global é uma realidade: mas eles têm, aparentemente, suas próprias versões de física e química. Esta semana, no Senado, os maiores grupos ambientais foram reduzidos a um nobre, mas desarmado lutador, para manter intacto o corpo do Clean Air Act, a mais importante realização do movimento verde nas últimas décadas. O resultado ainda é incerto, até mesmo alguns democratas proeminentes estão tentando manter a US Environmental Protection Agency (EPA, a agência de proteção ambiental norte-americana, na sigla em inglês) como reguladora dos gases-estufa.

E na Casa Branca? O presidente que se gabou de sua eleição como marco do momento em que “os oceanos começam a baixar”, em vez de iniciar um pesado plano de energia para deter os combustíveis de carbono, causadores do aquecimento global, resolveu que a “independência energética” passa pela liberação de 750 milhões de toneladas de carvão, em Wyoming, em locações de novas minas. Isso é o equivalente a abrir 3 mil novas usinas termelétricas em um ano.

Aqui está o que penso estar acontecendo, em termos mais amplos.

O movimento ambientalista moderno nasceu no Dia da Terra, em 1970, durante uma explosão sem precedentes de organizações de massa. Segundo algumas estimativas, cerca de 20 milhões de norte-americanos, um décimo da população, foram às ruas. Foi um movimento de jovens, num momento em que um grande número de pessoas levaram a sério não apenas a limpeza do ar, mas o fim às guerras e da discriminação oficial. Essa base popular inspirada – ou, mais provavelmente, amedrontada – viu Washington aprovar, nos quatro anos seguintes, praticamente toda a legislação ambiental que ainda constitui o núcleo do direito verde.

Este movimento também viu o nascimento, ou renascimento, de muitas das organizações que conhecemos quando pensamos em ecologia. Alimentados por essa explosão inicial de apoio das massas, estes militantes foram capazes de fazer um progresso real em Washington DC, e assim eles se concentraram em tarefas importantes e profissionais, como um paciente lobby nas subcomissões e cuidadosos relatórios escritos. E eles continuaram a obter ganhos substanciais, desde a limpeza de resíduos tóxicos, prevista no Superfund, até o controle da chuva ácida.

Mas, nos últimos anos perceberam duas coisas. Uma, que a pilha acabou no primeiro Dia da Terra. Os congressistas já perceberam a diferença entre uma grande lista de velhos integrantes daquele momento e um intenso movimento político. Como disse a bíblia política de Washington DC, The Politico, em sua edição no mês passado: “os grupos verdes têm sido obrigados a jogar na defesa, em um mundo onde o comando político do capital não tem mais medo deles”.

Em segundo lugar, a questão-chave foi alterada. Esqueça a chuva ácida e o Superfund, estes foram importantes, mas as lutas relativamente fáceis não confrontam diretamente qualquer modelo de negócio. Você pode limpar a chuva ácida, colocando um filtro em sua usina. Mas o aquecimento global é diferente – você teria que desligar a usina, substituí-la por um moinho de vento ou um painel solar.

E assim todo o poder da indústria de combustíveis fósseis – o negócio mais rentável da história do planeta – tem sido exercido à força, e eles jogam duro e sujo. Os Irmãos Koch gastam enormes somas para subscrever a rede dos céticos quanto ao aquecimento global, enquanto a Câmara de Comércio dos EUA emergiu como o maior financiador de campanha de todos eles, transportando 94% de suas doações para os negadores da catástrofe global do clima. Este tipo de influência ganhou o dia: cai por terra o sonho maior dos grupos conservacionistas de Washington, de cobrar o chamado ‘cap and trade‘ (que na tradução livre seria algo como ‘limite e negociação’, usado para denominar um mecanismo de mercado que cria limites para as emissões de gases de um determinado setor ou grupo), atrás do qual se reuniram todas as técnicas de informação privilegiada que se poderia gerar nas últimas quatro décadas de aperfeiçoamento. No final, eles nem chegaram perto. (O senador) Harry Reid, recusou-se até mesmo a agendar uma votação, sabendo que estava muito aquém dos votos necessários para aprovar o projeto. A Casa Branca ficou à margem.

Para nós, a lição é muito clara. Desde que nunca estaremos indo na direção de se obter tanto dinheiro quanto a indústria dos combustíveis fósseis, é preciso reconstruir algum tipo de movimento de massa, a exemplo daqueles que marcaram 1970. Os corpos, a paixão e a criatividade são as moedas que poderemos competir dentro da noção de que “Não é mais possível!”. Trabalhando com quase nenhum dinheiro, a campanha incipiente de 350 instituições “ponto.org” conseguiu, nos últimos três anos, coordenar 15 mil manifestações, em 189 países – todas as nações da Terra, exceto a Coreia do Norte. Tem sido ativa também em todos os Estados dos EUA e no Distrito Congressional. E esta semana, uniu forças com outra campanha norte-americana importante nas questões climáticas, a 1Sky (Um único céu, na tradução livre para o português).

A 1Sky foi fundada no mesmo espírito e, ao mesmo tempo, como as 350 “ponto.org”, tem trabalhado para desenvolver líderes em todo o país e ajudar a construir uma base de centenas de aliados. Juntos, seremos mais inteligentes, mais corajosos, mais rápidos e mais criativos do que éramos antes. Estas 350 “ponto.org”, uma 350.org nova e ampliada, irá se mobilizar em grande escala. Coloquem um círculo no dia 24 de setembro, no calendário, que será o dia mundial de ação para o uso da bicicleta. Mas também irá mais agressivamente atrás do dinheiro dos bastidores, com uma ampla campanha que aponta para a nova posição da Câmara de Comércio dos EUA sobre as questões climáticas.

Esta campanha é jovem, aliando o trabalho às comunidades de fé, com manifestantes de primeira linha que têm mais experiência na tentativa de fechar usinas sujas em seus quintais. Acima de tudo é realmente nas ruas que a organização mostrará seu sangue novo. A ideia não é substituir os grupos verdes de Washington, mas colocar uma nova roupagem no movimento recém-encorpado, com força suficiente para resistir ao poder esmagador do dinheiro do petróleo. E energia suficiente para nos deixar sair da defesa e volta ao ataque.

Não sabemos se venceremos no final: A ciência da mudança climática se obscurece a cada dia, e a janela para uma ação efetiva é rapidamente fechada. Mas qualquer chance exige que o poder das pessoas substitua o poder das corporações. No ano da Tunísia, do Egito e de Wisconsin, vale a pena tentar.

*Naomi Klein é jornalista premiada, colunista do diário norte-americano The New York Times e best-seller internacional com seu livro A doutrina do choque, publicado em todo o mundo, em 2007.

Tradução: CdB

DILMA ANUNCIA PACOTE PARA AGRICULTORES FAMILIARES

A presidenta Dilma Vana Rousseff anunciou hoje, dia 23, que o governo vai direcionar um pacote de financiamento para os agricultores familiares no valor de R$ 16 bilhões, cujo objetivo é financiar a próxima safra. De acordo com a presidenta, esse pacote de financiamento é decorrente do diálogo sincero com os agricultores. Os benefícios que os agricultores vão receber conta com juros entre 0,5% a 0,2%, e ainda a criação de uma superintendência na Caixa Econômica Federal para habitação rural.

A presidenta Dilma falou ainda sobre a possibilidade de venda dos produtos para outros estados e municípios que, segundo ela, a dificuldade ocorre em razão de uma fiscalização feita em separado pelos estados, municípios e o governo federal, e que a saída é o aperfeiçoamento do Sistema Único de Atenção à Sanidade Animal (Suasa).

O agricultor que pretende ter acesso pela primeira vez ao benefício precisa procurar o sindicato rural ou a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) de sua região. Se o agricultor já tiver realizado outros empréstimos para safras anteriores ele deve procurar o banco ou a cooperativa de crédito para solicitar novo financiamento.

Não se pode exigir do trabalhador rural os mesmos documentos que se pede ao trabalhador urbano. Este sistema não está funcionando ainda muito bem porque falta criar as normas que sejam comuns e respeitadas por todos esses governos. Nós demos prazo de 30 dias para que um grupo de trabalho elabore essas normas. Quando elas forem aprovadas, o Suasa passa a valer”, afirmou Dilma.

ENEM INICIOU HOJE AS INSCRIÇÔES PARA O EXAME DE 2011

Os estudantes que estiverem interessados em participar do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), versão 2011, já podem fazer suas inscrições no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

As inscrições, que só podem ser realizadas pela internet, vão até o dia 10 de junho, às 23h59. Para participar do Enem os estudantes têm que pagar uma taxa de R$35, porém os estudantes que estão concluindo o ensino médio em escola pública não pagam.

As provas serão realizadas nos dia 22 e 23 de outubro. Para o Inep, o número de inscritos neste ano deve chegar a 6 milhões.

Os estudantes não devem esquecer que prestar o exame do Enem é importante, porque hoje a maioria das universidades federais disponibiliza suas vagas pelo Enem e é ele que permite os estudantes concorrerem a uma vaga no Programa Universidade Para Todos (ProUni).

Atenção, estudantes! Na semana passada o Diário Oficial da União (DOU) publicou a matriz com os conteúdos que vão ser exigidos nas provas, e eles se encontram no Edital.

Vamos lá, moçada! Outubro está logo ali! O Brasil precisa de seus saberes e dizeres para seguir o processual democrático que começou com Lula!

http://enem.inep.gov.br/

O BOLSONARO DO AMAZONAS

Depois da estupidez racista-homofóbica do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), nos estados apareceram diversas manifestações do mesmo preconceito baseado no medo, na hipocrisia e brutalidade advindos do mais baixo grau de inteligência. O Amazonas, como não poderia faltar, está representado, tendo como líder dessa representação o deputado estadual, pastor da Assembleia de Deus, amicíssimo do clã Câmara, Wanderley Dallas (PMDB).

Na semana passada, em discurso na Assembleia Legislativa do Amazonas (Ale-AM), Dallas disse a respeito da PLC 122, lei que pune a homofobia que está tramitando no Congresso, que “essa é uma lei vergonhosa, que finge proteger a prática homossexual, porém, sua intenção real é colocar uma mordaça na sociedade e criminalizar os que são contra o comportamento homossexual”.

As balas de Dallas são de um franco atirador tentando inverter a situação real em suas fantasias individuais, muito diferente do que diz – ou deveria dizer – respeito a um parlamentar. A lei que pune a homofobia é justamente para proteger a sociedade de um crime hediondo praticado constantemente. O crime que não só tenta colocar uma mordaça nos homoeróticos, mas que também exclui, tortura e mata. Dallas, sem ter um buraquinho por onde passar a inteligência, como diria Deleuze, não percebe que ir contra o comportamento homossexual é um crime; pior, é uma aberração, pois se o mundo é gay não há razão para lutarmos contra o que não somos.

Em sua total redução intelectiva, Dallas manda mais balas. “Criticar é um direito garantido na Constituição e, isto, é uma mordaça à livre manifestação do pensamento.” Mas ninguém tema, já que a arma de balas bateu o catolé. Criticar é analisar uma matéria em seus pormenores a partir da razão, como diria Spinoza-Marx e não a partir do ter ouvido as tradições da moral judaico-cristã.

Dallas também demonstra não conhecer a Constituição. Sua referência ao artigo 5º é mais uma frustrada tentativa de inversão. “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: (…) IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.” Como dissemos, pensar é da ordem da razão. Dallas não pensa, já que utilizar a razão e pensar é coisa outra do que apenas exteriorizar um discurso batido de suas mistificações individuais dogmáticas.

Batendo o catolé, Dallas tenta esconder a arma do crime, dizendo que não tem preconceito a homossexuais, que tem amigos homossexuais, que os respeita como cidadãos. Para ele, o problema é que a PLC 122 é um perigo para a formação do cidadão. Que amigos? Que amigo? Além de Dallas confundir suas “amizades” particulares com a res-publica, ele está dizendo diretamente a seus “amigos” homossexuais que eles são meros protótipos de cidadãos, uma vez que, estando à mercê das piadinhas, do preconceito na escola, no trabalho, da perseguição de algum psicopata, eles não estão amparados pelo estatuto da cidadania, o que a PLC tentará restabelecer.

Descoberto em sua camuflagem, Dallas manda balas para todos os lados. “Eu combato as drogas e luto contra a pedofilia. É meu dever de homem público legislar para todos, sem favorecimento para qualquer setor.” Falando em isonomia, Dallas diz que as leis brasileiras são as mesmas para homossexuais, heterossexuais, preto ou branco, bêbado ou prostituta. “Não pode haver uma lei que beneficie apenas um grupo. O Brasil é conhecido por ter liberdade religiosa e respeito a todos”, fecha o cerco. Além de fazer uma confusão de ideias confusas, igual a Bolsonaro, Dallas resvala para o racismo: “preto ou branco”. Dallas não usa a palavra “negro” (raça negra), mas “preto” (cor), o que em si constitui racismo contra os negros. Pelo jeito, Dallas é a favor do mesmo tipo de liberdade religiosa que fez um cristão no século XVI assinar o estatuto da escravidão.

Desesperado, vendo fantasmas por todos os lados, Dallas atira suas balas no próprios fantasmas de sua imaginação, confundindo Estado laico com Estado teocrático, confundindo a Constituição com a Bíblia, e ainda discrimina idosos e deficientes. “O certo”, diz ele, “é que não podemos deixar nenhum setor da sociedade alterar texto da Bíblia por conveniência. Além disso, o projeto traz no seu bojo privilégios que nem idosos e deficientes têm no Brasil.” Quer corrupção maior do que a de um parlamentar que desconhece que o Brasil é um país laico, que aqui se é livre para crer até em fantasmas, como Dallas. Por acaso ter a segurança civil de sua integridade física e mental é algum privilégio? Ou Dallas está querendo dizer que também existe preconceitos a velhos e deficientes nas igrejas?

Finalmente, acreditando que não acertou ninguém, pois apenas atirava em seus próprios fantasmas, Dallas descarrega suas últimas balas no próprio pé, ao dizer que o artigo 16º da PLC 122, em sendo aprovado, faz da própria Bíblia um livro homofóbico, fazendo com que um homossexual que se sinta constrangido, humilhado, intimidado pelos textos sagrados que condenam o “homossexualismo”, podendo até a Bíblia ir presa, quanto mais os padres e pastores, que poderão ir algemados, “presos por policiais como criminosos por não cumprirem a lei”. Dallas não sabe que num Estado verdadeiramente democrático, nenhuma religião pode ferir criminosamente quem quer que seja, seja de forma física, seja emocionalmente, que a religião é uma questão de foro íntimo, e que seus livros não são válidos como universais e jamais poderão se superpor à Constituição. A não ser que o Estado seja apenas um arremedo de democracia: uma fajuta democracia representativa. Uma democracia que permite com que pessoas medrosas como o pastor Dallas sejam alçadas ao direito de legislar em causa própria, de acordo com seus preconceitos fundados no medo e na estupidez.

Para quem acreditar que este intempestivo bloguinho está dando muito cartaz para o filme do truculento Dallas, sabemos que suas balas são de festim hollywoodiano. O que nos importa é analisar o discurso de Dallas, que o mesmo de Bolsonaro, que é o mesmo de tantos outros parlamentares homofóbicos em outros estados. A aprovação da PLC 122, assim como o afastamento de personagens como Dallas da política, em sua acepção grega, podem aproximar cada vez mais o Brasil de um processual realmente democrático. Então, vamos lá, Brasil, rumo ao Mundo Gay!

SEGUNDA-FEIRA DOMINICAL

O dia das boas almas

# Irmã Dulce foi beatificada, em Salvador, e passou a ser chamada Bem-Aventurada Dulce dos Pobres. Cerimônia, celebrada por Dom Geraldo Majella Agnelo, representante do papa, e que contou com as presenças da presidenta Dilma Vana Rousseff, mais o governador da Bahia, Jacques Wagner, e o presidente do Senado, José Sarney, entre outros.

Ora, apesar das pompas teológicas políticas oficiais, e por mais que a Igreja queira transpor Irmã Dulce para uma condição santificada metafísica, ela antecede a todos os rituais cívicos/religiosos. Ela foi, na verdade, uma santa na ordem dos territórios físicos. E nem precisava do ritual transcendente de elevação que prega a dogmática e muito menos o ritual oficial.

Irmã Dulce foi a práxis política/social que toda sociedade paradoxal impõe aos que sentem e pensam sua história como um compromisso para além da indiferença e do egoísmo. Irmã Dulce, pelos seus atos, sempre se fez santa na labuta entre os necessitados contra todos os governos pervertidos e insensíveis.

Como santa histórica, Irmã Dulce, nada do que realizou junto aos seus irmãos flagelados foi com intenção de uma futura santificação. Como os santos terrenos, não pretendeu a santificação por milagres individuais, mas por mudanças coletivas.

A santidade de Irmã Dulce antecede sua intervenção pela mulher nordestina que após o parto teve uma hemorragia e foi salva. O que fez com que a Santa Sé validasse a intervenção como um milagre. Ela, como santa na terra, salvou muitas crianças, jovens e adultos pobres. Essa sua grande atuação como mulher que sabe que viver é se comprometer com a vida.

Irmã Dulce foi uma irmã no mais singelo e racional sentido democrático.

# “Inteligência” contra “inteligência”. Desde que os militares norte-americanos anunciaram que mataram Osama Bin Laden em território paquistanês, sem autorização do governo do Estado, as relações entre os dois países estremeceram. O Paquistão, protestando pela violação da soberania de seu território, e os Estados Unidos exigindo explicações do governo paquistanês sobre o porquê de Bin Laden se encontrar no Paquistão sem que o governo paquistanês tenha dado informação ao governo ianque.

De lá para cá, segundo o Serviço de Inteligência do Paquistão (ISI), os Estados Unidos vem realizando bombardeios ao Paquistão como forma de retaliação, porque o governo não lhe avisou da estadia de Bin Laden em solo do Paquistão. Diante da afronta bélica, o diretor do ISI, Ahmad Shuja Pacha, ao falar com o vice-diretor da CIA, Michael Morel, pediu que os Estados Unidos parem de bombardear seu país.

Seremos forçados a responder, se você não pensar em uma estratégia que impeça os ataques aéreos”, admoestou Morel.

Estados Unidos e Paquistão têm uma sociedade política-financeira, o que fez com que os Estados Unidos invadissem o país sem pedir autorização do governo paquistanês. Para quem sabe desse tipo de sociedade, solta logo um riso diante das ameaças do Paquistão.

Se os Estados Unidos invadem o território do Paquistão com seus aviões invisíveis é porque para eles, os Estados Unidos, o Paquistão é um país muito visível.

# Houve eleições nas Espanha ontem, domingo, sob a maior onda de protestos dos últimos anos depois da segunda guerra. De acordo com notificações, o governo socialista de José Luiz Rodriguez Zapatero levou uma tremenda sova dos candidatos da direita.

Mariano Rajoy, do Partido Popular, candidato da direita ultraconservadora franquista, obteve 37,59% dos votos, enquanto os candidatos socialistas abiscoitaram 27,82% dos votos. Para Zapatero, o resultado não é surpreendente, expressa parte das manifestações que vêm ocorrendo no país em forma de indignação contra o governo e os organismos internacionais aos quais a Espanha está comprometida.

O PSOE perdeu claramente as eleições. Os espanhóis expressaram seu mal-estar e, por isso, este castigo nas urnas era esperado.

Não conseguimos explicar a dimensão da crise nem o motivo das medidas duras que tomamos”, disse o primeiro-ministro da Espanha, Zapatero.

Há quem diga que a derrota de Zapatero não passa do reflexo de um socialismo claramente capitalista, que durante todo esse tempo ficou distante do povo. Da mesma forma como se conduz um governo de direita, representante do capitalismo.

# Começou o Peladão Brasileiro 2011. E como não poderia ser diferente, as partidas da primeira rodada mostraram que está cada vez mais impossível se falar em jogo no apelidado futebol brasileiro.

A rodada de sábado não existiu. Não por falta de futebol. É que a maior parte dos times participou da rodada com seus times reservas por se encontrarem em disputa da Copa Brasil. A torcida do Mengão, ainda frustrada com sua desclassificação da Copa Brasil, aproveitou para comemorar a vitória sobre os reservas do Avaí. O mesmo fez a torcida do Vascão que comemorou sua vitória contra os reservas do Ceará.

Quanto às partidas do domingo foi total pernada. O Periquito levou a melhor sobre o Fogão por 1 a 0. Placar que a cara e o corpo inteiro do Palmeiras. O São Paulo, do dissimulado Rogério, foi ao São Januário, ainda deprimido pela saída da Copa Brasil, venceu o Fluzão por 2 a 0; esse, deprimido pela saída das Libertadores. O Coringão meteu 2 contra um do Grêmio, na casa dos gaúchos.

No mais, tudo ficou no mesmo menos.

GABARITO DA SEDUC SERÁ DIVULGADO NA PRÓXIMA TERÇA-FEIRA

A Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc-AM) anunciou que o gabarito das questões que constaram no concurso realizado ontem (22) será divulgado amanhã (24).

Ao todo, foram oferecidas 7.703 vagas no concurso, subdivididas para cargos nos níveis Fundamental, Médio e Superior, contando com 30 postos na capital e 91 no interior.

O concurso, que é o maior já realizado pelo Governo do Estado do Amazonas, foi organizada pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe/UnB).

Para acessar o gabarito, o participante deve consultar os sites www.cespe.unb.br e www.seduc.am.gov.br.

Segundo informações da Seduc, as provas práticas para os cargos de nível médio que as exigem serão aplicadas entre os dias 15 e 17 de julho. Também neste mesmo período (entre 15 e 18 de julho), a Seduc receberá os documentos que integrarão as provas títulos para professores e pedagogos.

Finalmente, o resultado final está previsto para ser divulgado em agosto de 2011. O que todo mundo acompanhará em pormenores, haja vista as suspeitas de fraude em concursos e processos seletivos realizados no Amazonas.

!!!!! O MUNDO É GAY !!!!!

Eu identifico outros homossexuais aqui”, diz Jean Wyllys dentro do Congresso Nacional

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) disse em entrevista que há outros deputados gays na Câmara federal. Apesar de dizer que gostaria que outros parlamentares revelassem sua homossexualidade, Wyllys acrescenta que respeita o direito de cada pessoa de se assumir ou não, e que jamais irá revelar o nome de seus companheiros, como muitos jornais avacalhadores da imagem gostariam que fizesse. Segundo Wyllys, “seria o céu de brigadeiro” se outros parlamentares abrissem sua orientação. “Eu respeito a decisão de cada pessoa. Cada um tem seu próprio tempo. Elas não precisam igualmente implodir o armário e abrir relação ao mundo, podem manter sigilo. Eu identifico outros homossexuais aqui. Mas não quero forçosamente denunciá-los nem tirá-los do armário. Pelo contrário, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é. Não cabe a mim dizer quem é.” Wyllys termina dizendo que sua atuação não se restringe às questões da defesa dos direitos homossexuais, mas que envolve o direito de todos os trabalhadores na sua luta. “Assim poderia mostrar que a bandeira do movimento é só uma das que a gente pode defender aqui. Eu, por exemplo, estou na Comissão de Tributação e Finanças. Defendo direitos dos trabalhadores. Todos podem.”

Túlio Maravilha diz que no futebol brasileiro há muitos gays

Aproveitando o que ocorre na Alemanha, onde a federação futebolística está fazendo campanha para que os jogadores de futebol homossexuais venham a se assumir publicamente, tentando assim explodir as quatro linhas do preconceito que aprisiona o esporte bretão no machismo homofobia, o jogador, artilheiro diversas vezes do Brasileirão e diversos outros campeonatos, Túlio Maravilha, sugere que o mesmo seja feito nos gramados brasileiros.

Não só em relação à opção sexual. Também contra o racismo e principalmente à violência. Está tudo englobado. A CBF tem que aproveitar o Campeonato Brasileiro e, a cada período, fazer uma campanha nesse sentido. Está certa a Federação Alemã. No futebol, tem vários casos, mas a maioria não assume por receio. Ninguém é bobo, todo mundo sabe quem é quem, mas é opção de cada um, e a gente respeita”, marca um golaço o craque goiano, maior artilheiro do Brasileirão de todos os tempos.

Se isso ocorresse, o Brasileirão serviria, se não para se ver o futebol inexistente nele, ao menos serviria para veicular a diminuição da homofobia e diversas outras formas de preconceito que ocorrem dentro de campo, nas arquibancadas e fora de lá.

Sabe-se que um dos maiores ditados que se ensina aos futuros craques é: “Futebol é coisa pra macho.” É verdade. Mas não apenas para os machos-homens, mas também para os machos-gays, assim como para as fêmeas-mulheres e também para as fêmeas-lésbicas.

Assim, no toque de bola, se acabaria aquele outro ditado: “Vai brincar de boneca com a tua irmã.” Sim, pode ser, mas e se a irmã prefere jogar futebol. Joguemos em família, man@!

Segundo Freud, toda forma de machismo advém de uma homossexualidade recalcada, chamada popularmente de “enrustida”. Assim, afora aqueles que não assumem a homossexualidade devido à repressão direta que há no futebol brasileiro, em um ambiente tão machista está cheio de gays. Ademanes, o Mundo é Gay!

Brasil realizará a 2ª Conferência Nacional LGBT

Conferência foi convocada pela presidenta do Brasil, Dilma Rousseff

A 2ª Conferência Nacional LGBT do Brasil será realizada na capital, Brasília, de 15 a 18 de dezembro de 2011. A Conferência foi convocada oficialmente pela presidenta Dilma Rousseff em 18 de maio (decreto presidencial abaixo).

Assim como as demais conferências nacionais convocadas para monitorar e definir as políticas públicas no Brasil, a 2ª Conferência Nacional LGBT será precedida por conferências municipais e estaduais que contribuem para a avaliação e formulação de políticas municipais, estaduais e federais e também elegem os/as mais de mil delegados/as que participarão da Conferência Nacional.

A Conferência está aberta a observadores internacionais e gostaríamos de sugerir que as redes internacionais envolvidas com a promoção dos direitos humanos das pessoas LGBT realizem eventos pré-conferência em Brasília, com o objetivo de contribuir para a construção e o fortalecimento de políticas públicas para as pessoas LGBT nacional e internacionalmente.

Informações adicionais:

Toni Reis

Presidente da ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais

Conselheiro do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de LGBT

presidencia@abglt.org.br

Governo Brasileiro: Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos de LGBT e Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de LGBT

lgbt@sdh.gov.br e cncd@sdh.gov.br

DECRETO DE 18 DE MAIO DE 2011

Convoca a II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea “a”, da Constituição,

D E C R E T A :

Art. 1o Fica convocada a II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT, que será realizada em Brasília, Distrito Federal, no período de 15 a 18 de dezembro de 2011, com o tema “Por um país livre da pobreza e da discriminação: promovendo a cidadania LGBT”.

Parágrafo único. A II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos de LGBT será realizada sob a coordenação conjunta da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e do Conselho Nacional de Combate à Discriminação, e terá os seguintes objetivos:

I – avaliar e propor as diretrizes para a implementação de políticas públicas voltadas ao combate à discriminação e à promoção dos direitos humanos e cidadania da população LGBT no Brasil;

II – avaliar a implementação e execução do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT e propor estratégias para seu fortalecimento; e

III – propor diretrizes para a implementação de políticas públicas de combate à pobreza e à discriminação da população LGBT.

Art. 2o A II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos de LGBT será presidida pela Ministra de Estado

Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e, em sua ausência ou impedimento, pelo Secretário Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos.

Art. 3o As etapas municipais da II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos de LGBT serão realizadas no período de 1o de junho de 2011 a 31 de agosto de 2011.

Art. 4o As etapas estaduais da II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos de LGBT serão realizadas até o dia 31 de outubro de 2011.

Art. 5o O regimento interno da II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos de LGBT será proposto pelo Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de LGBT e aprovado pela Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Art. 6o As despesas com a organização e realização da etapa nacional da II Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos de LGBT correrão por conta dos recursos orçamentários da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Art. 7o Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 18 de maio de 2011; 190o da Independência e 123o da República.

DILMA ROUSSEFF

Maria do Rosário Nunes

Publicado no Diário Oficial da União em 19 de maio de 2011, Seção I, página 7:

http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=19/05/2011&jornal=1&pagina=7&totalArquivos=176

Para que serve essa sua “realidade”?
Raso realismo, o de vocês.
O argumento da experiência reservada
…………………….é um mau argumento
reacionário.
…………………….…..Gilles Deleuze


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.241.958 hits

Páginas

Arquivos