Arquivo para 3 de outubro de 2012

NO PERU, DILMA, DEFENDE AMPLIAÇÃO DE PARCERIAS E VOLTA A CRITICAR O PROTECIONISMO

Com um discurso firme e coerente, a presidenta Dilma Vana Rousseff, participando da 3ª Cúpula de Chefes de Estados e de Governo América do Sul-Países Árabes (ASPA) voltou a criticar o protecionismo dos países desenvolvidos, principalmente dos Estados Unidos, que atinge os países em desenvolvimento. Chamou a atenção dos presentes para a exportação da crise econômica mundial. Por este entendimento, ela propôs aos países da cúpula a ampliação de parcerias entre os países sul-americanos e árabes como recurso de se defenderem contra a crise econômica internacional.

Dilma também chamou a atenção para os planos de austeridades adotadas pelos países desenvolvidos para conter o impacto da crise e tentar pagar suas dívidas. Logo eles que sofrem de maneira mais intensa os efeitos da crise. Para Dilma essas medidas não são soluções e só fazem crescer o “desemprego galopante” que afeta mormente os países da zona do euro. Ela falou também contra os países que desvalorizam artificialmente suas moedas prejudicando o comércio internacional. Ela lembrou que o comércio entre as duas regiões registrou um aumento nos últimos anos, e que só no ano de 2011, envolveu US$ 27,5 bilhões.

“Os efeitos da crise econômica se propagam. Um protecionismo disfarçado se impõe. Precisamos desenvolver nossa cooperação com bases solidárias.

O futuro das nossas regiões depende da cooperação, educação e ciência. Não podemos nos conformar com o papel de meros exportadores de commodities, em um mundo cada vez mais interdependente”, discursou Dilma.

DEPUTADO COSTA NETO VAI RECORRER À CORTE INTERAMERICANA DOS DIREITOS HUMANOS DA OEA CONTRA O STF

Condenado pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento da Ação Penal 470, o alcunhado pela mídia acéfala de mensalão, pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, o deputado Waldemar da Costa Neto (PR/SP) disse que vai recorrer à Corte Interamericana de Diretos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) contra o STF.

O deputado afirmou que cometeu crime eleitoral, mas jamais os crimes a que foi condenado. Corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, por isso está sendo condenado injustamente. Ele disse que não renunciar seu mandato e que está tendo seu direito de defesa cerceado. Para ele o julgamento do mensalão está sendo conduzido de forma “açodada”, onde os réus não estão tendo o direito de ampla defesa. Por esta razão ele recorrerá à Corte Interamericana.

“Não sou inocente, mas também nunca vivi da lavagem de dinheiro, corrupção ou formação de quadrilha. Apenas fui condenado pelo crime errado, como, certamente, ficará provado com a garantia do direito ao duplo grau de jurisdição.

Apelarei até as últimas instâncias do planeta para garantir o inviolável direito a uma defesa que seja examinada em duas oportunidades distintas de julgamento.

Na sucessão de atropelos e contendas que marcaram o julgamento na mais Alta Corte brasileira, não surpreenderia a ninguém a revelação de faltas graves provocadas pela ocorrência inocente do esquecimento pessoal ou de supostas falhas de assessoria.

O reexame de uma condenação penal é uma garantia que, além de resguardar o direito de à ampla defesa, tem o papel de permitir a qualquer réu contrapor, dentro de um ambiente democrático, aos argumentos, utilizados para condenação. É um direito que também me pertence.

Continuo deputado. Vou manter meu mandato e temos embargos para entrarmos no STF. Nesse período, vamos entrar com ação também na Corte Interamericana de Direitos Humanos”, disse Waldemar da Costa Neto. 

JORNALISTAS DE MANAUS PREOCUPADOS COM ATOS DE POLÍTICOS REACIONÁRIOS LANÇAM NOTA APOIANDO A CANDIDATA, VANESSA, À PREFEITURA

Manaus precisa avançar!
Vanessa está na disputa pela Prefeitura de Manaus porque tem história de luta e carinho por Manaus. Competência e Plano de Governo. E tem apoio tanto do governo do estado quanto do governo federal para garantir que seus projetos vão sair do papel.
Mas ao mesmo tempo que esses apoios despertam confiança nas pessoas de bem – que têm humildade e que valorizam o trabalho em parceria – , despertam desespero do lado adversário, que se revela com baixarias, preconceitos e ataques pessoais a Vanessa.

Quais os motivos para não votar em Vanessa?

Porque ela é mulher e por que tem apoio de quem está mudando pra melhor nosso estado e nosso país?

Porque sempre lutou pelos trabalhadores e defendeu os movimentos sociais?

Porque ela tem uma história de vida digna?

Porque foi uma das mais atuantes vereadoras de Manaus?

Porque como senadora está pela segunda vez na lista do DIAP entre os mais influentes parlamentares do país?

Porque sempre defendeu a ZFM e ao lado de Lula e Dilma conseguiu duplicar o número de empregos do Distrito Industrial nos últimos 10 anos?

Ou você realmente acredita que Vanessa votou contra o salário mínimo?

Que é marionete? Você acha que uma mulher com essa história de vida e de luta seria e precisa ser marionete de alguém?

Ou acredita que ela montou uma farsa para se eleger? Você já viu Vanessa envolvida em alguma farsa, envolvida em atos violentos, ameaçando ou provocando ofensivamente alguém?

É preciso que fique claro que o eleitor manaura está diante de dois projetos. São duas visões de mundo em choque: os que querem voltar atrás nas políticas sociais e econômicas em curso e os que querem avançar, ampliando as politicas sociais que já se espalham pelo Brasil, e das quais Manaus está de fora porque o prefeito não se entende com os governos estadual e federal.

Está na hora de dar um basta nisso.

Chega de tentar enganar as pessoas. Chega de autoritarismo. Chega de patrulhamento nas redes sociais. Chega de perfis fakes. Chega de agressividade.

Manaus não precisa disso. Essa é a velha forma de fazer política.

Manaus precisa avançar!

No dia 7 de outubro, vamos soltar a voz e dizer:

Voto Vanessa. Voto 65!

Conheça o Programa de Governo de Vanessa clicando aqui

Abaixo assinam os jornalistas:

Liege Albuquerque

Liliane Maia

Terezinha Gonçalves de Souza

Susy Leide Souza de Figueredo

Rosângela Alanis

Alessandra Campelo

Mariane Cruz

Antônio Ximenes

Bety Rita Ramos

Iram Alfaia

Daniela Lopes

César Nogueira

George Cursio

Alberto Cesar

Jimmy Chistian

Micheal Dantas

TRÁFICO DE PESSOAS CONTINUA AUMENTANDO NO MUNDO

Ao conceder entrevista à Lusa, agência de notícias de Portugal, a nigeriana Joy Ngozi Ezeilo, afirmou que o tráfico de pessoas continua aumentando em todo o mundo, e as principais vítimas são crianças e mulheres, mas com um número considerável de homens que também estão sendo traficados para trabalhos braçais. De acordo com ela, a forma de atuar contra o tráfico é proteger as vítimas e associar ações públicas e privadas.

Joy disse que é preciso “criminalizar o tráfico de pessoas”, e que há um protocolo nas Nações Unidas em que 140 países defendem a medida. A escalada do tráfico, segundo ela, segue vários fatores, entre eles as condições de vida nos países de origem das pessoas traficadas e a ausência de oportunidade de trabalho.

“Os governos têm de fazer mais. Não podemos criminalizar as pessoas traficadas, porque elas são vítimas. Precisamos garantir que tenham acesso a serviços apropriados, a abrigo, à assistência psicológica e social, à saúde e até a uma oportunidade para trabalhar.

A identificação, proteção e assistência às vítimas de tráfico têm registrado falhas enormes, mas a responsabilidade é de todos.

Até agora não pensávamos nos homens como vítimas de tráfico. Os homens são traficados para companhias de construção, pescas, agricultura e horticultura.

O tráfico é uma ameaça real e significativa. Os governos deveriam aumentar o combate, mas deveríamos também desenvolver parcerias público-privadas. O tráfico não conhece fronteiras e os governos não conseguem combatê-lo sozinhos, é preciso envolver empresas, comunicação social e organizações da sociedade civil”, observou Joy Ngozi Ezeilo.

Os antecedentes das próximas horas

Quis o destino que a resposta da Presidenta Dilma Rousseff à soberba ‘paulista’ de Serra acontecesse num simbólico 2 de outubro. Nessa data, há 80 anos, Getúlio Vargas derrotou a secessão da oligarquia de São Paulo, cuja marca de fantasia se atribui o rótulo de ‘revolução constitucionalista de 32’.

O tucano que se gaba de já ter disputado sete eleições para cargos executivos, enfrenta um crepúsculo de campanha -talvez de vida pública –  perfilando assim no lado que lhe compete na história.

Em 12 de setembro, ao ranger do chão  da candidatura que pode marcar a sua despedida política, Serra vestiu a farda da nostalgia separatista. E evocou prerrogativas pré-republicanas sobre o eleitorado de São Paulo.

Como um guardinha de 32, desengavetou a carabina da resistência à construção do Estado nacional, implementada então por Getúlio Vargas. E apontou a mira contra aquela cujo cargo e trajetória política simbolizam a presença de Vargas no Brasil atual.

“Ela vem meter o bico em São Paulo; ela que mal conhece São Paulo, vem aqui dar  palpite”, disparou o tucano para gozo da mídia oligarca que se esponjou em manchetes nostálgicas.

A filiação da frase foi captada pela Presidenta gaúcha Dilma Rousseff.

Uma saraivada de recados históricos soterrou o tucano na sua resposta. Em um palanque na periferia de São Paulo, junto a um conjunto popular, ao lado de um líder operário que ultrapassou as expectativas mais otimistas de Getúlio e se fez presidente por duas vezes, bem como do adversário direto de Serra no pleito municipal, Fernando Haddad, Dilma foi ao ponto.

Deu uma lição de republicanismo ao porta-voz do apartheid conservador nos dias que correm.

Disse a Presidenta :

“Eu morei na Celso Garcia; lutei contra a ditadura aqui; fui presa política em São Paulo. Foi pelas liberdades, pelo direito de cada um dos paulistas e dos brasileiros de meter o bico em todos os assuntos que eu lutei aqui em São Paulo. Devo a São Paulo não só respeito, mas gratidão por ter me protegido. Por isso, quem vai governar essa cidade é muito importante para a presidenta. Eu estou aqui metendo o bico em uma eleição porque para o Brasil, São Paulo é muito importante. E não tem como dirigir o Brasil sem meter o bico em São Paulo”

Em síntese, ela explicou a sinhozinho Malta que, desde Getúlio, São Paulo não é mais uma sesmaria consuetudinária dos endinheirados. Seu povo não compõe um protetorado eleitoral tucano; e ela, a exemplo de Vargas, em 30 e em 50; de Lula, em 2002 e 2006, não se sujeita às regras de quem arrota retórica liberal. Mas dispensa ‘aos de fora’ – os ‘baianos’, os gaúchos, os operários, os comunistas – as armas da capangagem política mais conveniente à ocasião.

Ontem, a secessão à bala; hoje, o golpismo conservador  calibrado pela fuzilaria  interrupta  do bombardeio midiático. Não cometerá desatino histórico quem incluir na engrenagem dessa cortina de fogo  o  circo  criado em torno do julgamento do processo 470.

Em alguma medida, neste caso também, são ‘os de fora’ que estão sendo julgados, sob critérios de uma exceção definida e vocalizados pelos d ‘de dentro’, através do seu aparato midiático.

É o PT que surgiu de baixo em afronta à regra não escrita dos partidos feitos pelo e para o dinheiro grosso comandar a vida do Brasil miúdo.

São lideranças que, ademais das concessões e renúncias –e por mais que às vezes remetam à imagem do cardume exaurido levado pela correnteza depois de vencer os pedrais da piracema–  demarcaram  um campo popular de extensão inexistente no Brasil até então. E inédito no mundo redesenhado pela derrocada do projeto socialista, após a queda do Muro de Berlim, em 1989.

Foi o contraponto dessa gênese de vigor paradoxal que atraiu para o PT o olhar da esperança progressista mundial; mas também o ódio tenaz dos que imaginavam ter erradicado ‘essa raça para sempre’,  com o efeito dominó subsequente ao colapso da ex-URSS e da supremacia neoliberal.

Três vitórias presidenciais sucessivas abalaram as certezas dos que consideravam questão de tempo destruir a excessão petista dentro das regras do jogo.

Não é preciso ser de esquerda para admitir que esse abalo influencia nesse momento  a redefinição das fronteiras da norma, do bom senso e da isonomia  no julgamento em curso no STF.

Está no ar, mas é de tal maneira denso que se pode cortar com uma faca: uma engrenagem gigantesca se move para desacreditar por outros meios, aquilo que se consolidou como referência de luta pela democracia social no país e no imaginário do povo.

Não se poupa aqui de reprovação a prática do caixa 2 de campanha. Sobre isso Carta Maior  já disse e sublinha: ela amesquinha projetos progressistas, aleija suas lideranças, desmoraliza a soberania do voto popular.O que causa espécie, todavia, é o esforço concentrado  para distinguir o caixa 2 cometido pelos ‘ fora’ (a ‘companheirada’, no tratamento quase racial do jornalismo isento), daquele precedido na natureza e no calendário pelos ‘de dentro’.

Tal malabarismo assumiu dimensões e contornos de sofreguidão caricatural na a pulsão condenatória de mídias e togas , que nunca antes , ‘nem depois’, vaticinou o cientista político Wanderley Guilherme dos Santos em entrevista à Carta Maior – reproduzirão o mesmo tratamento para igual delito.

Quando Vargas derrubou as oligarquias da República Velha que se perpetuavam na Presidência à base do Café com Leite, irritaria sobremaneira aos ‘liberais’ paulistas a legalidade concedida aos sindicatos operários e ao Partido Comunista.

O apoio do novo governo a um aumento salarial reivindicado por uma greve geral que paralisou 200 mil trabalhadores no Estado de São Paulo pode ter sido a gota d’água da ‘intentona constitucionalista’.

Muitos estudiosos enxergam nesse entrelaçamento histórico a semente de um conflito entre duas linhagens frontalmente distintas de democracia e de projeto para o país: de um lado, um Brasil ordenado pela democracia social; de outro, uma sociedade circunscrita pela democracia de recorte liberal, vista pelo tenentismo mais aguerrido dos anos 30 como uma farsa.

Os ecos desse conflito ainda comandam a disputa política brasileira no século XXI.

Foi isso que o dedo de Dilma apontou em direção a Serra no discurso desse 2 de outubro encharcado de referências  históricas implícitas e explícitas.
É de alguma maneira a extensão desse embate que se assistirá nas próximas horas no STF, no julgamento de lideranças petistas, entre elas José Dirceu e Genoíno.

calendário ordenado com o definido propósito de tornar eleitoralmente desfrutável esse momento  autorizará o historiador do futuro a arguir se aquilo foi um julgamento isento. Ou terá sido mais um  capítulo da tentativa recorrente, desde 1932, de impedir que os ‘de fora’ venham meter o bico nos destinos da ‘São Paulo ampliada’, que é como os ‘de dentro’ enxergam o Brasil.

Por Saul Leblon


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.244.793 hits

Páginas

Arquivos