Arquivo para 15 de janeiro de 2013

A PRODUÇÃO DE NAGISA OSHIMA SE FINDA

Nagisa Oshima cinema ai no corrida realm of senses

O cineasta japonês Nagisa Ôshima parou sua produção hoje deixando um legado de mais de 50 filmes sendo o mais recente Tabu de 1999. Conhecido mundialmente por sua obra erótica em O Império dos Sentidos e O Império da Paixão, a cinematografia de Oshima vai muito além d0 erotismo.

Nagisa nasceu em Quioto, Japão no ano 1932 quando o horror da Segunda Guerra Mundial ainda não tinha feito seu estrago. Uma figura de destaque no cinema pós-guerra Oshima estudou direito e se especializou em história política. Porém aparentemente o cinema foi mais importante para o diretor que em 1954 passou a fazer parte de uma produtora de filmes e trabalhou como argumentista e assistente.

Seu primeiro trabalho como diretor foi um curta produzido  em 1959 chamado Asu no taiyô , O Sol de Amanhã em português que foi filmado em uma espécie de trailer de um filme que nunca existiu (idéia que foi usada posteriormente por Pedro Almodóvar).No mesmo ano dirigiu  Uma Cidade De Amor E De Esperança (Ai To Kibo No Machi) um drama que de certa forma foi bastante político e revolucionário sendo inclusive suspenso por seis meses. Seu terceiro filme de 1960 Juventude Desenfreada (Seishun zankoku monogatari) marca o início da Nouvelle Vague Japonesa (ou Nuberu Bagu) mostrando jovens outsiders que vagam pela cidade, pelo crime, pelo amor. Frequentemente comparado à Nouvelle Vague francesa, e a Godard em particular, Oshima na verdade realizou um cinema paralelo às tendências européias da época.

Oshima dirigiu alguns filmes focados na máfia, na violência e na sexualidade mas sempre fazendo uma contextualização política do Japão e da cultura ocidental. Desiludido com o movimento estudantil produz Noite e Neblina no Japão (Nihon no yoru to kiri) cujo o título lembra o cinema de Alain Resnais. Em 1965 dirige Diário de um Yunbogi (Yunbogi no nikki) que mostra a pobreza e destruição da Coréia pelo Japão através da guerra. Ele demonstrou sempre um posicionamento político contra o preconceito japonês contra o coreano como filmou no drama Kaette kita yopparai e Kôshikei, ambos de 1968.

Seus próximos filmes misturavam artes marciais dos samurais como a bela animação O grupo de ninjas (Ninja Bugei-Cho,1967), erotismo em Os prazeres da carne (Etsuraku, 1965) e Nihon shunka-kô (1967)  e política como em O Homem Que Deixou Seu Testamento No Filme (Tokyo Senso Sengo Hiwa,1970).
Nagisa Oshima cinema imperio dos sentidos ai no corrida
Seu grande sucesso em todo o mundo, mas principalmente no Ocidente veio com o cinema O império dos sentidos (Ai No Corrida) de 1976. Este conta a história de uma ex-prostituta que trabalha como empregada em um hotel e acaba conhecendo o senhorio do hotel o senhor Kichizo Ishida que a molesta e ambos acabam vivendo um caso de amor tórrido e obsessivo que começa a ultrapassar todos os limites. Envolvendo sadismo, cenas inusitadas e muito sexo o filme se baseia em uma história real que chocou a moral japonesa de outrora.

Censurado Oshima teve que completar a produção na França e ao ser exibido no Japão teve várias partes cortadas. Com cenas bastante audaciosas, Oshima colocou um ator com uma estatura peniana pequena, mas que deitava e fumava enquanto sua companheira enlouquecia de prazer.  O ator com certeza mexeu com o sentimento de inferioridade masculina dos ocidentais que se buscam a industria pornográfica americana do Oh my god!

Complexos e audaciosos, vivazmente iconoclastas, e combinando violência, erotismo, política e auto reflexão, os filmes de Oshima representam uma ligação crucial entre o modernismo e a percepção não-ocidental das coisas.

Nagisa Oshima cinema Ai no borei Empire of Passion

Seu próximo êxito foi O Império da paixão (Ai no Borei) de 1978 que conta a história de um velho condutor de riquixá que não tem mais forças para fazer honrar sua mulher Seki. Esta então busca o jovem Toyoji, de quem se torna o amante. Rapidamente o marido transforma-se num empecilho. Baseado em uma história policial real esta produção rendeu a Ôshima o prêmio de Melhor diretor em Cannes. Cinco anos depois lançou o drama de guerra Furyo, Em Nome da Honra (Merry Christmas, Mr. Lawrence) que tem no elenco David Bowie, Tom Conti, o músico Ryûchi Sakamoto, e o cineasta Takeshi Kitano.

Este conta uma história baseada no livro  de Sir Laurens Van der Post sobre os prisioneiros ingleses em solo japonês durante a 2a Guerra mundial. Em 1994, Nagisa documentou os 100 anos do cinema japonês. Dois anos depois sofre um derrame, mas que não impediu de fazer seu último filme Tabu que foi muito premiado contando a história de um jovem samurai na era Shogun.

Nagisa Oshima não se dedicou ao cinema erótico da pinku eiga japonesa e também não se focou apenas em mostrar filmes de samurai ou da máfia japonesa. Ele tinha um entendimento que o cinema é um instrumento político que serve para movimentar a existência e criar novas percepções. Por isso suas produções foram e continuam sendo novas, indo além do constituido e orientando novas produções.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU) RECONHECE O DIREITO DE BOLIVIANOS DE MASTIGAR FOLHA DE COCA

A Organização das Nações Unidas (ONU) reconheceu que o fato do povo boliviano mascar folha da coca é um fator cultural proveniente dos custumes deste povo.

O “acullico”, como é chamado, é usada para fins medicinais e rituais indígenas, assim como outras formas de preparo medicinal da folha (como em chá), sem contar o uso industrial da folha para fazer calçados e outros produtos.

A ONU afirma que este reconhecimento passa a vigorar no dia 10 de fevereiro. Porém o interessante é que esta prática milenar dos povos andinos só seja reconhecida agora. Aparentemente a ONU busca cada vez mais se desvencilhar das garras dos membros mais reacionários como Estados Unidos, Israel, Inglaterra e França somente para citar alguns. Esta posição já produziu o reconhecimento do território palestino, algo que para o povo boliviano que tem esta prática há milenios, o reconhecimento da ONU não possui tanta força, mas para um mundo onde existe um grande interesse de dominação principalmente pelos Estados Unidos, este reconhecimento é de extrema importância em uma estratégia que mantenha as práticas tradicionais dos povos ameríndios.

O presidente da Bolívia, Evo Morales,  em pronunciamento disse que a atitude da ONU é um “reconhecimento internacional da identidade do povo boliviano”. Além disto o governo boliviano vem tentando descriminalizar a plantação de coca já que é uma tradição milenar dos indígenas.

Segundo Morales somente 15 países se opuseram ao reconhecimento e 169 votaram a favor e vê como uma vitória do povo e governo da Bolívia, pois a medida já havia sido rejeitada por duas vezes.

ARTHUR CONFIRMA SUA LIGAÇÃO COM AMAZONINO ATRAVÉS DO DESCASO COM EDUCAÇÃO EM MANAUS

O prefeito eleito de Manaus, Arthur Virgílio, do partido paulistano PSDB, demonstrou antes de tomar posse sua semelhança com o prefeito Amazonino na escolha de um secretáriado tíbio e anêmico. Para pauta da educação escolheu o demo-crata Pauderney Avelino que nada tem a ver com a prática produtiva baseada na responsabilidade com o mundo que é a Educação. Pauderney, empresário, engenheiro, locupletado a partir da venda de ilusões com a construção de uma cidade vertical e dentro dos valores de mercado. Uma construtora que quer ver Manaus e a si mesma cre$cer, mas que deixou de pagar recentemente dezenas de trabalhadores haitianos e amazonenses sendo notificado pelo Ministério Público do Trabalho. Além disto ele tem se preocupado mais em arrumar escolas para serem reformadas do que gerindo e planejando o ano letivo.

Durante os mais de 30 anos de poder que o grupo político que Arthur está incluido, a educação sempre foi  uma oportunidade de manter os estudantes na ignorância de seus talentos e deixá-los “prontos” para serem explorados ou explorarem no mercado de trabalho que mantém a não-cidade improdutiva. Já fizemos diversas denúncias neste bloguinho das concepções retrógradas e antieducacionais impostas pela Secretaria.

ARTHUR, PAUDERNEY E O DESCASO COM A EDUCAÇÃO DE MANAUS

A não-cidade de Manaus é dividida em distritos pela Secretaria de Educação para que se tenha uma “melhor gestão”. Algumas destas zonas estão localizadas em áreas rurais do perímetro da cidade como as comunidades  do Rio Negro e do Rio Solimões que estão próximas de Manaus e que mantém um calendário especial.

Assim como a maior parte do interior sempre foi esquecido e relegado pelo governo do Estado, de Gilberto e Amazonino até Omar, a zona rural e a educação do município também tem sido menosprezada à décadas e agora possui um “novo” diretor.

As aulas da zona rural ribeirinha deveriam ter começado no último dia 02 de janeiro, porém devido a irresponsabilidade do Secretário de Educação as mesmas ainda não tem previsão, e nem foi escolhido até então um gerente para o Distrito de área. O não início das aulas mostra uma falha terrível de gestão, pois não há gasolina para abastecer os barcos que leva o material e os professores às escolas. Além disso o cargo de gerente do Distrito ainda não foi escolhido, provavelmente por não ter achado alguém que possua afinidades com o governo para comandar as atividades escolares. Enquanto isto o calendário vai atrasando e vai sendo violado o direito das crianças de estudarem.

Parece que o ano ainda nem começou para os que nunca trabalharam. Além disto provavelmente Pauderney e Arthur, seguidores implacáveis de Amazonino, provavelmente manterão a vergonhosa escassez de suprimentos para escola e principalmente de merenda escolar que sempre atrasa e nunca é suficiente.

Assim o governo do prefeito tucano Arthur Virgílio vai mostrando que pretende manter Amazonino no governo, através de suas ações, concepções e secretarias.

Governo reduz taxa de fiscalização da Aneel para garantir redução de 20,2% na conta de luz

da Agência Brasil

A nova lei do setor elétrico, publicada hoje (14) no Diário Oficial da União, encontrou uma maneira de reduzir o montante que o Tesouro Nacional terá de desembolsar para assegurar a redução média de 20,2% nas tarifas de energia para os consumidores. O governo reduziu de 0,5% para 0,4% a taxa de fiscalização cobrada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nas contas de luz.

Como a taxa tem impacto direto sobre a tarifa final, a Aneel dividirá com o Tesouro os custos para reduzir o preço da energia no nível estipulado pelo governo. Na prática, a perda de arrecadação da agência reguladora beneficia o Tesouro, que precisará pagar menos para garantir o barateamento das contas.

O artigo que reduz a taxa de fiscalização não estava no texto original da medida provisória e foi incluído durante as discussões no Congresso Nacional. Também foi inserido um artigo que permite aos consumidores livres venderem ao mercado a energia que não usarem. No entanto, esse dispositivo trará poucas mudanças práticas porque os consumidores livres, na prática, são autoprodutores de energia e já podiam comercializar o excedente.

A presidenta Dilma Rousseff vetou seis artigos da medida provisória. O mais importante era uma emenda do Congresso que obrigaria a Aneel a devolver os recursos da taxa de fiscalização não usados para financiar o órgão. Na justificativa, o governo alegou que o ressarcimento é inconstitucional porque implica a devolução de um tributo e que o reembolso ao consumidor final seria difícil de ser posto em prática.

Outra emenda vetada obrigaria a Aneel a estabelecer critérios de segurança e de saúde dos trabalhadores do setor elétrico. O governo entendeu que essas obrigações não cabem à agência, que apenas regula o mercado de eletricidade.

A presidenta vetou ainda desconto em um encargo para usinas hidrelétricas leiloadas antes de 2004, quando o critério para vencer os leilões era o maior valor oferecido ao governo, não a menor tarifa ao consumidor. Segundo o governo, atualmente existem de 10 a 15 usinas nessa situação, que poderiam se beneficiar do encargo mais barato. No entanto, o governo alegou que, caso o desconto fosse mantido, o Tesouro Nacional teria de arcar com a diferença.

A lei também prevê a possibilidade de que usinas térmicas consideradas estratégicas pelo governo possam ser contratadas diretamente como energia de reserva, em vez de passarem por licitação. Esse sistema é aplicado nas contratações de usinas de biomassa e eólicas (movidas a vento) e foi estendido às termelétricas cujas concessões vençam daqui para a frente. A mudança constava do texto original da medida provisória.

Até agora, essas térmicas podiam vender a energia não utilizada no mercado livre, que cobra preços altos quando os reservatórios das hidrelétricas estão baixos. No novo modelo, as termelétricas que forem contratadas como energia de reserva receberão uma remuneração fixa quando a energia não precisar ser usada. Se for necessário despachar a eletricidade, as usinas serão remuneradas pelo valor do combustível utilizado.

Como “A Hora Mais Escura” trouxe de volta o governo Bush

Elogiado e criticado, o filme “A Hora Mais Escura” é um dos assuntos do momento. Porém, não é o único filme da vida real da Companhia de Inteligência Americana (CIA) que precisava ser feito. Aqui, para o registro, estão cinco filmes em perspectiva, todos potencialmente carregados de suspense, todos envolvendo ousadias da CIA, e todos com muitas oportunidades de sangue e tortura. O artigo é de Karen Greenberg.

Karen Greenberg – Tom Dispatch

Temos Osama bin Laden – e, agora, para milhões de americanos, vamos levá-lo novamente à tela de cinema mais próxima de você, em A Hora Mais Escura. Elogiado e criticado, o filme é o assunto da cidade. Porém, não é o único filme da vida real da CIA que precisava ser feito. Aqui, para o registro, estão cinco filmes em perspectiva, todos potencialmente suspense, todos envolvendo ousadias da CIA, e todos com muitas oportunidades de sangue e tortura, que não são prováveis de ser o principal filme em cartaz nestes mesmos cinemas. Vamos começar com o golpe da CIA, de 1953, contra o primeiro-ministro iraniano Mohammad Mossadegh, cujo governo democraticamente eleito havia nacionalizado a indústria de petróleo do país.

Que história! Não poderia ser mais oleosa, envolvendo a BP em uma encarnação anterior, a CIA, a inteligência britânica, suborno, manifestações de rua secretamente financiadas, e (a não ser que você ache que não haveria tortura no filme) a instalação de um regime autocrático que criaria uma temível política secreta e a tortura de adversários para as próximas décadas. Tudo isso foi feito em nome do que costumava ser chamado “o Mundo Livre”. Esse golpe “bem sucedido” foi o ponto de origem para quase todos os desastres e pedaços de “blowback” – um termo usado pela primeira vez na história secreta do golpe da CIA – para as relações EUA-Irã até hoje. Muitos dos documentos foram liberados e que história que se tornou! Hollywood, onde está você?

Aqui está outro candidato excelente: Programa Phoenix da CIA no Vietnã. Rapaz, se você quer um pouco de tortura pornô, tente este, cara. Destinava-se a acabar com a infraestrutura política do Vietcong, e conseguiu derrubar uma estimativa de 20.000 vietnamitas, notavelmente poucos dos quais foram classificados como “quadros NLF dos mais velhos” (Alegadamente, o programa foi regularmente utilizado pela população local para resolver rancores.) Foi até o joelho – talvez cintura – profundo em sangue, tortura, assassinato e morte. É a agência que viemos a conhecer e amar. Mas segure a respiração à espera de Good Evening, Vietnam.

Para uma mudança de ritmo, que tal uma comédia de tortura inspirada na CIA? Nós estamos falando sobre o sequestro secreto de um clérigo radical muçulmano nas ruas de Milão no início de 2003, o seu transporte através de bases aéreas dos Estados Unidos, na Itália e na Alemanha para o Egito, e lá, evidentemente, com o chefe da estação da CIA da Itália em comando, diretamente nas mãos dos torturadores egípcios. O que torna este um barril de tentação de risos é a forma como os tipos da CIA envolvidos na operação secreta usaram quase US $ 150.000 em contas de hotéis cinco estrelas enquanto eles passeavam na Itália, comiam em restaurantes, passavam férias em Veneza após o sequestro, corriam faturas
impressionantes em cartões de crédito forjados com suas identidades falsas, e eram tão trapalhões que foram identificados e acusados pelo sequestro à revelia pelo governo italiano. A maioria foi condenada e recebeu pena de prisão dura, novamente revelia. (Chega de férias em Veneza para eles!) É a versão da CIA de La Dolce Vita, e, obviamente, grita para o tratamento de Hollywood.

Ou, que tal uma tragédia torturante? Nenhuma pode superar a história de Khaled el-Masri, um vendedor de carros desempregado da Alemanha em férias na Macedônia, que, na véspera do Ano Novo de 2003, foi retirado de um ônibus e sequestrado pela CIA porque o nome dele era semelhante ao de um suspeito da al-Qaeda. Depois de passar cinco meses sob condições brutais, parte em uma prisão “afegã” chamada “Poça do Sal” (dirigido pela CIA), ele foi deixado na beira de uma estrada na Albânia. Durante este período, sua vida foi um catálogo de horrores, torturas e abusos.

Finalmente, quem não gosta da ideia de um filme biográfico de tortura? E o tema perfeito está lá fora. Ele foi apenas a capa de um caderno principal do New York Times. O ex-agente da CIA John Kiriakou era um caçador al-Qaeda, liderou a equipe que capturou o especialista em logística Abu Zubaydah, e é o único agente da CIA associado às atividades da agência de tortura que irá para a cadeia. E aqui está a reviravolta que qualquer cineasta amaria: Ele nunca torturou ninguém. Ele foi contra isso. Ele só deixou vazar informações, incluindo o nome de um agente infiltrado, para jornalistas. Russell Crowe seria perfeito para o papel. Aventura, sangue, tortura, injustiça, ironia – O que mais você poderia pedir?

Em vez disso, é claro, o que temos nesta semana é um filme nostálgico cruel. Hora Mais Escura é Nosso Amor de Ontem para aqueles ainda em luto pela saída de George W., Dick, Rummy,e o único conselheiro de segurança nacional que já tivemos que veio ao escritório com um petroleiro de casco-duplo nomeado em sua homenagem. E quem deveria saber mais sobre o que eles fizeram?

(*) Karen Greenberg é Diretora do Centro de Segurança Nacional na Faculdade de Direito de Fordham, escreveu, entre outras obras, The Least Worst Place: Guatanamo’s First 100 Days e The Torture Papers: The Road to Abu Ghraid.

Fonte: Artigo original em inglês


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.114 hits

Páginas

Arquivos