Arquivo para 2 de fevereiro de 2016

COMEÇA HOJE A APRESENTAÇÃO DAS INSERÇÕES DO PARTDO DOS TRABALHADORES. LULA É MOSTRADO COMO É: INTELIGENTE E HONESTO

bd32595f-b33d-43f3-b931-2a3f3dc5733b

Não há em nenhum partido da alcunhada oposição personagem que possa ser exposto em um programa, mostrando os princípios da sinceridade, honestidade, inteligência, denodo, trabalho, respeitabilidade, compromisso, solidariedade, simplicidade, como Lula.

Como todos os alcunhados partidos de oposição gravitam-negativamente ao redor do PSDB, em um caso de desatino e desfaçatez, alguém poderia tentar aventar tal partido como possível. Mas, em estado normal, não há nem como cogitar um personagem semelhante a Lula no PSDB, partido da burguesia-ignara que exigi para si um tratamento que seu corpo partidário não é constituído. Se o desatinado tentar apresentar o guru do partido Fernando Henrique, gorou aí mesmo. Seus desgovernos e sua compulsiva conduta intrigante o denunciam sem qualquer sinal que seja semelhante a sinal de Lula. E Aécio? E Serra/ E Alckmin? Sem chances!

Então, movido pelos princípios realizados em Lula, o Partido dos Trabalhadores vai, a partir de hoje, apresentar nos canais de televisão as inserções do partido expressando o espírito altaneiro de Lula. Lula o estadista que, junto com o povo brasileiro processou no Brasil a única subjetividade positiva que eleva o homem a condição de dignidade.   

As inserções mostrarão os corpos diferentes do que as direitas propagam contra Lula. Aliás, só a título de formalidade partidária essa defesa de Lula tem significância, posto que Lula não necessita de defesa contra o que há de mais sórdido no País. Lula se desdobrou, junto como povo, em Translulação, a subjetividade vivificadora politica da democracia. A Translulação jamais pode ser atingida por corpos reativos. Corpos que negam a vida como os corpos das direitas.

“O país inteiro sabe o que o presidente fez para melhorar a vida do povo brasileiro. Por isso mesmo, ele tem sido alvo de ataques, provocações e perseguições pelos preconceituosos de sempre.

Eles não aceitam que Lula continue morando no coração do nosso povo, principalmente daqueles que mais precisam. Apesar deles, mais uma vez a verdade vai vencer a mentira”, diz uma das inserções.

As inserções serão exibidas nos dias 4,6,9 e 1. No dia 23 o programa do partido vai ao ar. 

DEPUTADO SÍLVIO COSTA AFIRMA QUE “A OPOSIÇÃO NÃO TEM MORAL E DEVE RESPEITAR A HISTÓRIA DE LULA”.

silvio_costa81982

O deputado federal Sílvio Costa (PTdoB/PE) concedeu mais uma entrevista onde reafirma o que pensa da oposição, de Lula e Dilma. O deputado, como sempre falou o que as direitas tentam esconder o óbvio para escapar do conhecimento e da opinião pública. O que é impossível. A maioria da sociedade brasileira sabe quem é Fernando Henrique, Aécio, Serra, Alckmin e, de quebra, as mídias descerebradas como a TV Globo, sonegadora de impostos, mas que faz charme de honestíssima, além de ter a índole de se opor a todos os movimentos pró-democracia. Nada fora de seu texto ambicioso: ela apoiou a ditadura por quem foi muito bem beneficiada.

Em sua entrevista o deputado arreganhou as frustrações, os complexos de inferioridade das direitas expressados em ódio e inveja. Para começar ele afirmou que a chamada oposição – que nada tem de oposição nem cacoete, como se diz na gíria futebolística – não qualquer moral para querer atingir Lula. Além de quê, Lula tirou mais 40 milhões da linha de miséria. No caldo de análise do deputado não escapou o “honestíssimo” senador Agripino Maia que é réu investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“Lula foi o presidente mais atacado da história do País. A oposição não tem moral e deve respeitar a história de Lula, que é um homem de bem, tirou 40 milhões de pessoas da pobreza extrema. Lula vai ser candidato em 2018, e eles vão ter que nos engolir.

Eles atacam o PT, mas esquecem que Aécio perdeu a eleição para Dilma em Minas Gerais. Minas disse que Aécio não serve para o País. A oposição ainda não desarmou o palanque de 2014.

O Temer foi de um primarismo. Passou o ano de 2015 conspirando contra a presidenta Dilma. Quando viu que o impeachment subiu no telhado refluiu. Temer faltou respeito com Dilma.

O PT fez um governo onde mais se apurou a corrupção no País. O partido não inventou a corrupção. Lamentavelmente é um problema antigo.

A oposição é contra democracia. É aliada de Cunha que está com ‘passagem comprada’ para Curitiba. Na oposição existem vários investigados pela Justiça como é o caso do senador Agripino Maia”, afirmou o deputado Sílvio Costa.

DILMA AFIRMA QUE A BULGÁRIA PODE AUXILIAR NO ACORDO ENTRE O MERCOSUL E A UNIÃO EUROPEIA

dilma-com-presidente-da-bulgaria_plevneliev89447

Parece que a negociação de acordo com a União Europeia que vem se arrastando desde o fim de 1990 e o Mercosul pode receber um bom impulso com a participação do governo Búlgaro. Foi o que afirmou a presidenta Dilma Vana Rousseff ao se encontra com o presidente daquele país Rosen Plevneliev, em Brasília.

Por sua vez, o presidente búlgaro disse que há uma grande disposição para concretizar e fortalecer o acordo, e que o Brasil já é país da América Latina que mais tem relações econômicas com a Bulgária.

Durante a reunião dos dois líderes assinaram acordos bilaterais como o acordo de Previdência Social que determina as regras de tratamento equitativo, exportação de benefícios e legislação aplicável. Também foram assinados o Memorando de Entendimento entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e o Ministério da Educação e da Ciência da Bulgária que vai proporcionar o intercâmbio de estudantes e pesquisadores que abrange eventos científicos, seminários e financiamento de projetos conjuntos de pesquisa.

“Temos interesse em avançar na negociação de um acordo que seja benéfico para nosso bloco e para a União Europeia. Estamos seguros de poder contar com o apoio e engajamento da Bulgária nessa direção”, afirmou Dilma.

Por sua vez, o presidente da Bulgária confirmou o interesse de aproximar o Brasil da União Europeia.

“A Bulgária se moderniza e pode ser porta de entrada para o Brasil na União Europeia”, disse Rosen Plevneliev.

Professor da USP responde ao jornalista Conti

reprodução

Quando se trata de Lava Jato, é incrível como a imprensa aderiu ao senso comum. Tudo o que promotores, delegados e juízes dizem é tomado como verdade.

Floriano Peixoto de Azevedo Marques Neto*

Em texto publicado em sua coluna na Folha de São Paulo, Mario Sérgio Conti (“Diante da Lei”, 19.01.16) tenta desqualificar a nota publicada por uma centena de advogados e professores de Direito sobre a chamada Operação Lava Jato. A nota (clique aqui para ler o texto na íntegra) não imputa  irregularidades a um ou a outro juiz, delegado, procurador, embora isso fosse plenamente possível. São muitas.

Os juristas, entre os quais me incluo, alertam para os riscos de aceitar supressões ou flexibilizações de garantias básicas para punir acusados de envolvimento com atos de corrupção. O objetivo do alerta é  mostrar que os melhores fins não justificam todos os meios.

A ação de juízes e promotores, em consórcio, pode ser funcional para condenação célere e exemplar. Mas retira a imparcialidade do juiz, central ao Estado de Direito. Manter alguém preso, sem julgamento, com base apenas na gravidade da acusação ou na sua posição social, confere eficácia e legitimidade aos agentes da Lei. Mas aniquila a presunção de inocência e o devido processo.

Da mesma forma, adulterar a transcrição de um depoimento, não refletindo tudo que um depoente ou delator disse, torna mais certa e segura a punição. Mas retira a confiança na Justiça, outro valor nas sociedades civilizadas. E, por fim, desqualificar advogados que têm a função de defender quem já está condenado pela opinião pública  nos aproxima dos regimes totalitários.

Não é preciso defender a nota ou seus subscritores. O tempo o fará. Mas o texto de Conti mostra três tendências preocupantes para quem ainda não aderiu à onda lavajatista.

A primeira é que o jornalismo brasileiro parece ter perdido seu atributo mais importante: a capacidade de desconfiar, de fugir do senso comum. Mario Sérgio Conti é bom jornalista. Experiente e experimentado. Está na estrada há muitos anos. Devia ter aprendido a desconfiar sempre, apurar, ouvir o outro lado. Não fosse por dever de jornalista, por experiência própria. Aprendemos com nossos erros. E no caso de Conti o plural não é estilo de linguagem. Deveria ter aprendido com o vexame de publicar a descrição do enterro de uma arquiteta que não morrera (clique aqui e confira). Ou de expor a própria Folha ao constrangedor episódio de entrevistar o sósia do treinador da seleção Brasileira, como se estivesse entrevistando o próprio Felipão.

Quando se trata de Lava Jato, é incrível como a imprensa em geral aderiu ao senso comum. Aceita-se docemente o discurso oficial e laudatório dos protagonistas da operação. Tudo o que promotores, delegados e juízes dizem é tomado como verdade. Tudo o que se diz em contrário é suspeito.

Os jornalistas engajaram-se na elevada missão de punir os envolvidos a qualquer custo. Não se preocupam em olhar o outro lado, em desconfiar do que dizem juiz e procuradores. Não é só o Direito que pode ser vítima deste momento. O próprio jornalismo também.

A segunda tendência é a fuga do debate pelo artifício de desqualificar o antagonista. No artigo de Conti, ela se revela de duas maneiras. A primeira, um tanto vulgar. O texto vem escrito numa caricatura do linguajar forense. O chiste, quando elegante, pode ser uma crítica poderosa. Quando exagerado, fica grotesco (que o diga Chico Caruso e sua infeliz charge sobre advogados).

Nem todo advogado se expressa de forma gongórica. Nem todo jornalista se deixa enganar por um sósia.

A outra forma de desqualificação segue em jogral a senha dada pelos tarefeiros de Curitiba. Conti afirma que a Nota reflete interesses menores. Nas suas palavras, seria fruto da hipocrisia para agradar “homens de bens”.

Sem perceber (ou percebendo, sem entender o que isso representa), o jornalista cede sua privilegiada coluna para fazer coro a uma ideologia: os agentes públicos da Lava Jato são homens de bem, repositórios da esperança de limpar o país. Todos e tudo que seja visto como óbice à consumação desta “missão” é o lado negro da força. Sempre e invariavelmente.  Emula-se um poder sem contraponto, sem contenção. E, pior, sem possibilidade de crítica.

Ser advogado não é demérito. Muito ao contrário. Advogados, por definição, defendem direitos. E são tão essenciais à justiça quanto os jornalistas são essenciais à liberdade de informação. Embora haja bons e maus atuando nas duas atividades. Problema é a imprensa abraçar uma versão dos fatos e desqualificar a outra.

A última tendência preocupante é a mais grave. A tese forte do artigo é a de que os subscritores seriam hipócritas ao criticar prisões provisórias e abusos da Lava Jato. Afinal, diz, no país violações são a regra para presos pobres e desassistidos. Touché. Para Conti, como o país é campeão em arbitrariedades, haveria outro mérito na Lava Jato: agora também os “de cima” são tratados como desfavorecidos. Inauguramos o programa “Arbítrio para Todos”.

O Estado não mais discrimina ninguém, trata todos com absoluto desrespeito aos direitos fundamentais. Teríamos atingido a universalização do abuso. A empolgação de Mario Sérgio Conti em adular os próceres da Lava Jato é tanta que ele nem tomou a cautela de checar qual eram os signatários.

Naquela centena há muitos com atuação forte no Instituto de Defesa do Direito de Defesa, entidade voltada à defesa gratuita dos direitos de presos sem recursos. Vários dos subscritores têm ações e escritos criticando o absurdo de termos quase a metade da população carcerária sem condenação definitiva.  Mas o problema, insisto, não é de mera má prática de jornalismo. O problema é de concepção.

Defender um acusado não é obstar a Justiça. A defesa não é óbice, é parte da Justiça. Chamar a atenção para garantias desrespeitadas não é melar o processo. Apontar que “flexibilizações” na lei penal são um risco a todo indivíduo, não é fazer chicana ou manipular o formalismo.

Desqualificar a defesa é o discurso engenhoso, reconheça-se, dos protagonistas da Lava Jato, a começar pelo seu líder. Grave se torna quando a imprensa abraça a tese e  rebarba qualquer crítica à atuação destes agentes do Estado. Exatamente aqueles que detém poder e, portanto, deveriam ser vistos com desconfiança pela imprensa.

No final da coluna, Conti lembra um texto de Kafka, Diante da Lei. Ao fazê-lo se equivoca, de novo. Quem impede o pobre homem de entrar na lei não é um mero porteiro. É um guarda. Um dos tantos que estão lá para impedir-lhe de chegar à lei. É um agente do Estado.

A parábola é uma forte crítica ao poder e ao arbítrio de quem maneja a lei. Conti não entendeu a parábola. Nela se critica não só a seletividade social da aplicação da Lei. Critica-se o arbítrio do Estado, a opressão de punir sem conferir certeza, garantia àquele passível de punição.

Conti deveria ler Kafka.  Encontraria no Processo uma frase de Joseph K que lhe cairia perfeitamente: “Estava cansado demais para ter uma visão de conjunto de todas as consequências da história”.
==
Floriano Peixoto de Azevedo Marques Neto, advogado e professor titular da Faculdade de Direito da USP (Largo São Francisco), é um dos signatários da nota de juristas que denunciaram os abusos cometidos pela Operação Lava-Jato.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.165 hits

Páginas

fevereiro 2016
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829  

Arquivos