Arquivo para março \31\-04:00 2016

HOJE É MAIS UM DIA DE DEMOCRACIA! PARA O GOLPE NÃO PROSPERAR VOCÊ PRECISA PARTICIPAR!

7d2de0b05c1e2e5faaf0df0a56fc3fd3

A democracia é um regime político resultado da composição das potências de todos habitantes que formam um povo, uma nacionalidade e uma sociedade. Portanto, não pode ser assaltada por grupos sedentos de poder impulsionados por suas frustrações que buscam satisfazer suas ambições grupais como ocorre vem ocorrendo atualmente no Brasil.

A democracia como regime político é a práxis das instituições que formam o corpo do Estado através da administração dos governos eleitos democraticamente pelos eleitores representantes do povo. No caso nacional, do povo brasileiro. A democracia sendo o corpo-político da maioria da sociedade será corrompida no momento em que grupos antidemocratas se colocam em posição de assaltá-la. Esses grupos não podendo conviver na simpatia, alteridade, solidariedade e tolerância, procuram fazer valer suas taras psicopatológicas corrompendo o regime da multiplicidade dos iguais: a democracia.

No Brasil atual esses grupos são representados pelos partidos reacionários, as mídias aberrantes de mercado como a Rede Globo, Bandeirantes, SBT, CBN, Rádio Globo, Jovem Pan, jornais Folha de São Paulo, Estadão, o Globo, pasquins Veja, Época, IstoÉ, empresários ambiciosos e antipatriotas, membros do Judiciário, entre outros. Todos unidos para consumar o golpe através de acusação sem suporte de veracidade contra a presidenta Dilma Vana Rousseff.

Recorrendo a violência semiótica eles tentam mudar sentido de impeachment e golpe. Como a Constituição Federal defende o impeachment quando há crime de responsabilidade do governante e afirma que há golpe quando não há crime, e no caso de Dilma não há qualquer crime, logo se trata de golpe. Daí porque eles tentam violentar a semiótica que linguisticamente concebe os conceitos dos dois termos.

Portanto, hoje, dia 31, é dia de manifestação de defesa do Estado de Direito Democrático que esses grupos corrompidos e a serviço do capital internacional querem entregar o Brasil através do golpe.

Desta forma, todo brasileiro que não se encontra democraticamente corrompido deve se manifestar contra o golpe.

Locais de manifestações

ARACAJU

15h – Concentração na Praça General Valadão, depois caminhada até a Orlinha do bairro Industrial, onde às 18h tem ato político cultural

BELÉM

16h – Praça do Operário – Bairro São Brás

https://www.facebook.com/events/992360614177962/

BELO HORIZONTE

17h – Praça da Estação

BRASILIA

14h – Concentração e atrações culturais

Estádio Mané Garrincha

18h – Marcha pelo Eixo Monumental e Esplanada dos Ministérios

CAMPO GRANDE

14h – Concentração na Rua 14 de Julho

19h – Ato político na praça do Rádio

CUIABA

17h30 – Ato na Praça Alencastro

CURITIBA

18h – Praça Santos Andrade

FORTALEZA

15h – Praça da Bandeira

GOIANIA

17h – Caminhada da Praça Cívica até a Praça Universitária

JOÃO PESSOA

18h – Ponte de Cem Réis (Rua Artur Aquiles, 80)

https://www.facebook.com/events/249982185340675/

MACAPÁ

16h – Av. FAB, 86 Praça das Bandeiras

MACEIÓ

14h – Concentração em frente à sede da OAB e caminhada até a Praça dos Martírios, onde acontece ato político/cultural, às 16h00

MANAUS

16h – Praça São Sebastião

NATAL

16h – Av. Bernardo Vieira, 3775

PALMAS

17h – Estação Serente, Aurenty III

PORTO ALEGRE

17h – Esquina Democrática
https://www.facebook.com/events/1534996123468317/

PORTO VELHO

19h – Sindicato dos Urbanitários

RECIFE

15h – Praça do Derby

https://www.facebook.com/events/211983352498502/

RIO DE JANEIRO

12h – Concentração em frente à FIRJAM, depois segue pro ato

16h – Largo da Carioca

https://www.facebook.com/events/997580850320860/

Queremos Chico, Caetano e Gil, em praça pública, pela democracia!

16h – Largo da Carioca

https://www.facebook.com/events/1691589101095014/

SALVADOR

15h – Caminhada da Praça da Piedade ao Campo da Pólvora, todos vestidos de branco e flores no monumento aos perseguidos pela ditadura.

SÃO LUIS

18h – Avenida Litorânea

SÃO PAULO

16h – Praça da Sé

https://www.facebook.com/events/1695214090691495/

TERESINA

16h – Cruzamento das Avenidas Serafim com Coelho Rezende

Depois tem vigília na Igreja São Sebastião

VITÓRIA

18h – Assembleia Legislativa do ES

Avenida Américo Buaiz, 205

https://www.facebook.com/events/692828940859428/
ATOS NAS CIDADES DO INTERIOR

ILHEUS – BA

09h – Praça da Catedral de Ilhéus

PELOTAS – RS

17h – Em frente à sede da Prefeitura de Pelotas

https://www.facebook.com/events/261219420875768/

SANT’ANA DO LIVRAMENTO – RS

18h – Parque Internacional

https://www.facebook.com/events/933147553473427/

ERECHIM – RS

18h – Praça Prefeito Jayme Lago

https://www.facebook.com/events/1529435397358228/

IJUÍ – RS

18h – Praça da República

PASSO FUNDO – RS

17h – Praça Teixeirinha

RIO GRANDE – RS

17h – Praça Coronel Pedro Osório

SANTA MARIA – RS

17h – Largo Dr. Pio

SANTA ROSA – RS

18h – Praça da Bandeira

TRÊS PASSOS – RS

18h – Praça Reneu Mertz

BARRA MANSA – RJ

17h – Corredor Cultural

BALSAS – MA

18h – Avenida Litorânea

SOBRAL – CE

16h – Arco

JUIZ DE FORA – MG

17H – Ato na Curca do Lacet

MONTES CLAROS – MG

19h – Praça da Matriz

POÇOS DE CALDAS –MG

19h – Urca

SÃO LOURENÇO – MG

18h – Praça do Brasil

VARGINHA – MG

17h – Praça do ET

MARABÁ – PA

18h – Auditório do Campus I da UNIFESSPA

CARAUARU – PE

16h – Av. Rui Barbosa em frente ao prédio do INSS

FLORESTA – PE

7h30 – Sindicato dos Trabalhadores Rurais

TABIRA – PE

17h – Sindicato dos Trabalhadores Rurais

FOZ DO IGUAÇU – PR

Bosque Guarani – em frente ao TTU

MARINGÁ – PR

17h – Praça Raposo Tavares

MOSSORÓ – RN

16h – Em frente a Igreja São João

JI-PARANÁ – RO

17h – Praça da Matriz
ATOS NO MUNDO

PARIS – FRANÇA

19h – Maison de l´Amérique latine

https://www.facebook.com/events/1649103942019535/

BERLIN – ALEMANHA

19h – Pariser Platz

https://www.facebook.com/events/1794707547415247/

MUNIQUE – ALEMANHA

14h – Consulado Geral do Brasil em Munique

https://www.facebook.com/events/1705901246331484/

LONDRES – INGLATERRA

17h30 – 14-16 Cockspur St, London SW1Y 5BL

https://www.facebook.com/events/347223575402116/

COIMBRA – PORTUGAL

Ato em defesa da democracia – estudantes da graduação, mestrado e doutorado da Universidade de Coimbra

12h – Praça Dom Dinis

https://www.facebook.com/events/1733795590223510/

BARCELONA – ESPANHA

18h – Praca de Sant Jaume

https://www.facebook.com/events/954267841323084/

SANTIAGO – CHILE

17h – Palacio Errázuriz (embaixada do Brasil no Chile)

Avenida Libertador Bernardo O’Higgins (Alameda), n.º 1656.

https://www.facebook.com/events/862704053852633/

CALIFORNIA – SAN FRANCISCO

17h Union Square

CIDADE DO MEXICO – MEXICO

17h30 – Fuente en Frente del Centro Cultural Brasil México – San Francisco 1220 Col Del Valle Centro – Metrobús Ciudad de los Deportes

https://www.facebook.com/events/1036349339760008/

Em GENEBRA, na SUÍÇA, o ato será no dia 2, sábado, às 10h, na Praça das Nações

Em MADRID, na ESPANHA, será no dia 3, domingo, às 17h, na Puerta del Sol

A TRAGÉDIA DEMOCRÁTICA

Como assim? Depois de alimentar por duas semanas o maior episódio de histeria coletiva de crônicos derrotados eleitorais, colocar o Supremo Tribunal Federal em saia justa, forçar o PMDB ao radicalismo e proporcionar espetacular assassinato de caráter do mais importante líder popular da República, o juiz Sergio Moro pede clemência ao STF, reconhecendo que “mesmo equivocado em seu entendimento jurídico e, admito à luz da controvérsia instaurada que isso poder ter ocorrido” (as consequências devastadoras acima descritas não passam de polêmica, diz ele), “jamais, porém, foi a intenção”? Como assim, se adiante ele justifica sua infração administrativa porque Lula “aparentemente, tentou obstruir as investigações atuando indevidamente, o que pode configurar crime de obstrução à justiça”? Quer dizer que sua imputação de sentido e intenção a uma ação não comprovada, simples  aparência de possibilidade (é esse o significado dos trechos sublinhados por mim, de reportagem do Valor Econômico, 30/03) é legítima, mas imputar a ele, Moro, a intenção de incendiar o debate nacional, não é? Quer me fazer de tolo?

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deve apreciar essa aplicação da doutrina weberiana que autoriza substituir a ausência de objetividade (falta de provas) pela atribuição de sentido e intenção. No caso, uma decisão constitucionalmente legítima e intransferível de nomear o ex-presidente Lula da Silva para cargo responsável pela articulação política do governo, expressa e limpamente destinada a ajudar a defesa do governo contra váriasimputações de sentido já perpetradas pelo juiz Sergio Moro e coadjuvantes, torna-se peça comprobatória do próprio método subjetivo do juiz quando atribui ao ato a intenção governamental de obstruir a justiça, cometendo grave violação das normas jurídicas ao dar publicidade a “grampos” criminosamente produzidos (gravar a presidente Dilma Rousseff só não é crime no judiciário weberiano, subjetivo, bem intencionado do juiz Sergio Moro e acompanhantes).

Minha reserva técnica de respeito institucional evaporou-se: esse rapaz é um capo provocador. É inadmissível que um juiz comprovadamente competente, de sólido currículo, confunda tão evidente obsessão punitiva e de linchamento público com católica (isto é, universal) promoção da justiça. Ainda que vários dos ritos pretéritos tenham atendido à normalidade costumeira, digo eu que a intenção desde sempre, mesmo quando amparada em dispositivos formais, tem sido a de promover tumulto institucional, ativando bem planejada dosagem publicitária, cumplicidade seletiva com políticos de elevado comprometimento com patifarias suprapartidárias. Impossível acreditar na inocência de quem se mostra tão magistral no uso da ambiguidade e do veneno sibilino. Esse rapaz sabe o que está fazendo.

Acredito que diversos parlamentares que não registraram estranheza, ao final da reunião do PMDB, diante da pose para foto histórica de Romero Jucá, representante dos ladrões em fuga, e não tenham na mesma ingenuidade pressentido o conflito formidável que, até ontem ministro do governo, agora aliado daquele rapaz, estavam, todos, contratando com os brasileiros. Temo que só mostrem coragem, neste pré conflito, aqueles aos quais não está disponível o caminho eleitoral para a vitória.

A tragédia da democracia é aceitar como legítimas as manifestações contra ela. As consequências dos ataques que sofre são irreparáveis na ordem dos fatos, viram cicatrizes da memória. Mas Sergio Moro passará o resto de sua vida com medo.

DILMA LANÇOU A TERCEIRA FASE DO MINHA CASA, MINHA VIDA E REAFIRMOU O QUE A MAIORIA DOS BRASILEIROS SABE: “IMPEACHMENT SEM CRIME DE RESPONSABILIDADE É GOLPE!”

Com as participações dos movimentos sociais que lutam pela moradia, empresários da construção civil e ministros, a presidenta Dilma Vana Rousseff lançou no Palácio do Planalto a terceira fase do Programa Minha Casa, Minha Vida. Durante a cerimônia, ela falou sobre a importância da terceira fase do programa, o cumprimento da meta de seu governo com a entrega das moradias, a economia e situação atual da alcunhada política partidária quem vem entravando as ações governamentais.

“No Brasil, o outro não é um estranho, é nosso irmão, porque é brasileiro. Um ser humano como nós, e, como tal, que ser respeitado.

Nós queremos que a economia retome seu caminho. Sem estabilidade política, não chegaremos. A democracia é um direito que conquistamos. A democracia não caiu do céu. Foi conquistada com muito empenho e participação de todos nós. Resistimos, metabolizamos e engolimos a ditadura.

No presidencialismo, a Constituição prevê o estatuto do impeachment, mas só pode ser utilizado mediante crime de responsabilidade. Impeachment sem crime de responsabilidade é golpe. É essa a questão.

Se fazem isso contar mim, o que não farão contra o povo”, discursou a presidenta.

E por falar em impeachment e golpe, as mídias aberrantes comandadas pela TV Globo, querem mudar o significado semiótico de golpe para impeachment. Elas, que querem rasgar a Constituição, como já fizeram ao apoiar a ditadura, junto com parlamentares corruptos estão proibindo seus serviçais escreverem ou falar em golpe.

Elas deliram acreditando que a população brasileira não sabe os significados de impeachment, que é constitucional, e golpe, que é anticonstitucional. Recurso autoritário e antidemocrático dos que anseiam o poder através da força sem que o povo opine eleitoralmente. Não ganharam as eleições, mas querem o poder, impulsionados por suas taras psicopatológicas.

        O povo não é xarope.

        Sabe que a TV Globo

        Promove o golpe.

MORO PEDE “RESPEITOSAS ESCUSAS” AO STF POR TER DIVULGADO ÁUDIO DE GRAMPO DE CONVERSA DE LULA E DILMA. DESCULPA NÃO PASSA PELO SISTEMA NERVOSO CENTRAL, NÃO MUDA O ATO

f9d9d567-3d0e-4700-9545-962d0b5092d7

O juiz Sérgio Moro, condutor da Operação Lava Jato, grampeou o telefone de Lula e ouviu conversas que não interessavam a qualquer investigação. Porém, teve um comportamento que prejudicou Lula e presidenta Dilma e ainda colocou sob suspeita, mais ainda, a imparcialidade da operação: ao invés de entregar o áudio ao relator da operação no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Teori Zavascki, entregou o áudio a TV Globo que fez o que bem faz para atacar Lula e a presidenta.

Na semana passada ao tirar de suas mãos o poder de investigar Lula passando ao STF, o ministro Teori concedeu-lhe 10 dias para explicar o caso do vazamento. Ontem, dia 29, ele enviou ofício explicando o seu procedimento. Em um trecho do documento ele escreve:

“Diante da controvérsia decorrente do levantamento do sigilo e da r. decisão de V.Exª, compreendo que o entendimento então adotado possa ser considerado incorreto, ou mesmo sendo correto, possa ter trazido polêmicas e constrangimentos desnecessários. Jamais foi a intenção desse julgador, ao proferir a aludida decisão de 16/3, provocar tais efeitos e, por eles, solicito desde logo respeitosas escusas a este Egrégio Supremo Tribunal Federal”.

Bastam só dois enunciados que colocam o juiz Moro sob a condição de sabedor do que estava fazendo e dão ao STF clara condição de decidir pela Constituição. Um: “solicito desde logo respeitosas escusas”. O ato de pedir desculpas mostra que ele admite que errou. Entretanto, não deveria errar por ser um juiz interprete a executante da lei. Sua formação jurídica afirma que dessas questões ele é conhecedor. Dois: “compreendo que o entendimento então adotado possa ser considerado incorreto”. Diante do ambiente que se estabeleceu entre os vazamentos da Operação Lava Jato e as mídias de mercado, a entrega do áudio criou “polêmicas e constrangimentos desnecessários”. Lula e a presidenta Dilma foram frontalmente atingidos. Embora o juiz também afirme que não teve intenção de “gerar fato político-partidário, polêmicas ou conflitos”.

Com a palavra o STF, já que a inteligência da maioria da sociedade brasileira analisou o comportamento do juiz Moro.

DEPUTADO PAULO PIMENTA PERGUNTA E DELEGADO DA POLÍCIA FEDERAL NÃO RESPONDE. “POR QUE VOCE NÃO CHAMOU FERNANDO HENRIQUE PARA DEPOR?”

Veja e ouça o vídeo, analise e tome sua decisão.

PSOL DIVULGA NOTA SE POSICINANDO CONTRA AFIRMAÇÕES DE LUCIANA GENRO

luciana genro folhaLeia a íntegra da nota.

Em entrevista publicada nesta terça-feira (29) a ex-candidata à Presidência da República pelo PSOL, Luciana Genro, expressou suas opiniões sobre o atual momento político que o país vive. Embora falando em nome próprio, por se tratar de figura pública do PSOL, o partido e sua bancada se sentem na obrigação de registrar que a posição oficial do partido, de sua bancada federal e de dezenas de lideranças partidárias, divulgada na última semana, é a que segue abaixo:

Nota da Executiva Nacional e da bancada do PSOL

Face à velocidade dos últimos acontecimentos e a radicalização da crise política, tomamos um posicionamento firme e sem meias palavras:

1.Somos oposição programática e de esquerda ao governo Dilma. Combatemos suas políticas regressivas e questionamos as concessões feitas ao grande capital. Diante da atual crise, do ajuste fiscal e da retirada de direitos, é inegável que este governo tem se afastado dos reais anseios da maioria da população.

2.Somos favoráveis a toda e qualquer investigação, desde que respeitado o Estado Democrático de Direito, sem seletividade ou interferências externas. É preciso que se desvendem as relações promíscuas entre os poderes da República e o grande empresariado.

3.As últimas atitudes do juiz Sérgio Moro representam claro uso político da Justiça e comprometem o trabalho desenvolvido pela Operação Lava Jato. Atitudes que possuem objetivos midiáticos rompem regras democráticas básicas e favorecem a estratégia de um golpe institucional.

4.Somos contra a saída gestada pelos partidos da oposição conservadora, pelo grande capital e pelos grandes meios de comunicação. O impeachment, instrumento que só pode ser usado com crime de responsabilidade comprovado, se tornou uma saída para negar o resultado das urnas, com o propósito de retirar a presidenta Dilma do poder, buscando um “acordão” para salvar outros citados nas investigações da Lava Jato. A troca de governo acelerará os ajustes pretendidos pelos poderosos, retirando direitos dos trabalhadores e atingindo nossa soberania.

5.A saída é pela esquerda. É necessário promover uma reforma política profunda, com ampla participação popular, ter coragem de mudar radicalmente os rumos da economia, auditar a dívida pública, priorizar o consumo e a produção, taxar as grandes fortunas e baixar a taxa de juros de forma consistente. Propostas não faltam. Mas é preciso coragem para contrariar interesses do grande capital.

Executiva Nacional do PSOL e bancada na Câmara dos Deputados

PROFESSORES VÃO AO PALÁCIO, MAS REI DOS MAGROS NÃO OS ATENDE

 

Professores da capital e do interior do Estado do Amazonas atendendo convocatória do SINTEAM – Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas, estão com paralisação total, hoje, dia 29 de março de 2016, de todas as aulas, nos três turnos: manhã, tarde, noite.

Na capital, a categoria foi convocada a marcar território a partir das 8:00 horas em frente à sede do governo, no bairro da Compensa.

Compareceram em torno de mil e duzentos trabalhadores. Segundo o presidente do SINTEAM, Marcos Libório, a paralisação total é motivada porque o governador não atendeu o pedido de audiência agendada para o dia 23 do corrente. O Sindicato tem uma pauta reivindicatória de aumento salarial e outros benefícios. Se o governador não nos convidar para negociar, na próxima semana nós convocaremos uma assembleia geral aberta para decidirmos que medidas tomar, declarou Libório.

A paralisação contou com o apoio de sindicalistas, representantes de estudantes, petroleiros, estivadores, movimentos de oposição ao sindicato, aposentados, CTB, UNE, simpatizantes da ASPROM, dos outros movimentos, etc.

Nos inúmeros pronunciamentos feitos, professores reivindicaram reajuste salarial e melhorias nas condições de trabalho. Denunciaram escolas com falta de reforma, problemas elétricos, goteiras, escola de tempo integral funcionando só no marketing, merenda escolar de péssima qualidade, paralisação de aulas porque a empresa respnsável deixa de atender o fornecimento de alimentação, denunciaram o gasto de mais de cem milhões de reais com o CAED, pagando uma Universidade de Juiz de Fora em detrimento das duas Universidades públicas do Amazonas. Foram unânimes, se as reivindicações não forem atendias a categoria vai  à greve, porque não admitem, este ano, como foi em 2015, reajuste zero nos nos seus salários.

Não faltou quem criticasse a atuação do Sindicato nos últimos anos. Houve denúncias de que o SINTEAM não vem fazendo campanha de associação e há aqueles que já preencheram as fichas, mas ainda não foram homologadas, aprovadas. 

Outros professores ouvidos por este blog elogiaram os pronunciamentos tanto dos sindicalizados como dos não sindicalizados pedindo para o Sindicato e para os outros  movimentos  serem plurais, porque neste momento não interessa para a categoria a divisão, declinaram.

O ato público-político foi encerrado às 11:30 sem nenhuma sinalização do palácio do governo em negociar com o Sindicato.

O SINTEAM encerrou convidando a todos para uma manifestação pública-politica-cultural para o próximo dia 31 de março de 2016 – Banzeiro Cultural, a partir das 16:00 horas na Praça São Sebastião – em defesa da Democracia e contra o Golpe poli-jus-midiático. 

LULA CONCEDE ENTREVISTA À IMPRENSA ESTRANGEIRA E DIZ QUE DILMA VAI RESISTIR AO IMPEACHMENT E TUDO VAI CORRER NORMAL SEM O PMDB NO GOVERNO

5671-mediumO presidente Lula concedeu entrevista coletiva à imprensa estrangeira  e falou sobre o momento atual em que passa o Brasil pressionado pelas forças mais reacionárias de sua história. Durante a entrevista ele mostrou otimismo diante da ameaça de impeachment contra a presidenta acusada sem qualquer prova. Para ele o impedimento não vai passar e que o governo continuará atuando mesmo que parte do PMDB, partido da base do governo, sair.

Para Lula o impeachment da presidenta seria um golpe traumático a democracia e ao Estado de Direito.

 

OAB, RACHADA, PROTOCOLOU PEDIDO DE IMPEACHMENT E OUVIU O CORO REGRESSIVO DE 1964: “A VERDADE É DURA A OAB APOIOU A DITADURA”. COMO A GLOBO E FIESP

8edef41f-552e-4327-87f4-776818ac518a“A verdade é dura, a OAB, apoiou a ditadura”, bradaram manifestantes na tarde de ontem diante da Câmara Federal no momento em que seu presidente Claudio Lamachia, militantes das direitas, entregou o documento.

No momento atual, a OAB encontra-se rachada. A maioria dos advogados do Brasil é contra a postura golpista de seu presidente e alguns membros da entidade que compromete seu trânsito na sociedade.

É certo que OAB teve como presidente advogados reacionários, porém historicamente teve presidentes superiores, honrados juristas, seres históricos como Raymundo Faoro, que lutou contra a ditadura, que a OAB defendeu. Em sua honradez e sábio jurista, advogou para presos políticos.

Nesse momento, a sociedade civil deve entender que embora o pedido de impeachment tenha sido em nome da entidade e assinado pelo presidente que sempre se mostrou conservador, a maioria dos advogados que são membros da OAB não compactua com o ato contrário à democracia e contra uma presidenta que foi eleita por voto popular. E mais, uma presidenta acusada  sem que os que a acusam mostrem solidamente o crime.

Por tal fato se diz: “impeachment sem prova fundamentada é golpe”.

GOLPISTAS INDIGENTES POLÍTICOS SÃO EXPLORADOS COMO FORÇA DE TRABALHO PELAS MÍDIAS ABERRANTES AO REVERBERAREM O QUE ELAS DIVULGAM

dsc_028721

Os filósofos Deleuze e Guattari afirmam que a linguagem não é para que se acredite nela, mas para obedecer e ser obedecida. A fala para B que obedece A ao transmitir o mesmo conteúdo para C, que por sua vez repassa para D. E assim, se imobiliza a cadeia da linguagem sem crença. Sem que a o conteúdo da mensagem seja examinado pelos receptores que só servem à manutenção da fonte emissora da mensagem.

Na sociedade capitalista objetos e ideias são transformados em mercadorias. O que significa que todos eles têm um valor monetário. Tudo é monetarizado. Principalmente quando eles representam uma função de utilidade. Na fórmula apresentada pelo filósofo Karl Marx Mercadoria-Dinheiro/Dinheiro-Mercadoria fica claro esse entendimento.

O filósofo apresenta a mercadoria como a síntese da matéria prima, meios de produção e força de produção. Ou seja, o valor da mercadoria é resultado do gasto da matéria prima, mais os gastos dos meios de produção, mais os gastos com a força de produção. No caso do trabalhador o salário em forma de mais-valia que representa o roubo da força de trabalho inclusa no tempo em que o trabalhador executa sua atividade e o patrão não paga. A forma clássica de rouba muito bem dissimulada e aceita sem contestação por parte dos moralistas do capital

Esse roubo é observado na forma de relação abstrata entre o capitalista e o trabalhador. Porém, existem outras formas de roubo provocado pelo capitalista sobre a mão de obra sem que o trabalhador perceba. Essa falta de percepção decorre de sua forma abstrata de compreender o que é trabalho. O que é o uso produtivo de seu corpo, sua inteligência e sua sensibilidade – e por que não seu sexo – empregado em uma atividade alienada que ele não toma como uso de sua mão de obra.

Uma forma de exploração da mão de obra do trabalhador expressada nesse momento no Brasil é encontrada nas mídias aberrantes capitalistas que propõem o golpe sobre o governo Dilma. Essas mídias, dogmatizadas pelo sistema capitalista paranoico, têm como objetivo garantir e aumentar seus lucros com o golpe. Mas para que isso se realize é imprescindível, á elas, que o golpe se consuma. E para que ocorra a consumação do golpe elas necessitam da parceria de seus ouvintes, leitores e telespectadores como sujeitos de difusão de suas mensagens conspiratórias.

É aqui que esses sujeitos aparecem como trabalhadores que têm suas mãos de obra exploradas pelo capital, porque ao executarem seus trabalhos de propagadores das mensagens não recebem qualquer renda. Qualquer salário. Esses são os trabalhadores alienados que não entendem de seus direitos, visto terem um entendimento abstrato do conceito e da práxis do trabalho.

Há nessa forma de exploração dois tipos de trabalhadores. Um aquele que ao divulgar, por exemplo, o que TV Globo publica não sabe que esta gastando energias físicas e mentais para colocar como realidade o que foi publicado como verdade pela emissora golpista. Embora seja mentira. Mesmo assim gasta energia como qualquer trabalhador. Como dizem Deleuze e Guattari, faz ecoa a cadeia da linguagem do obedecer e se fazer obedecer. Como ocorre na fábrica cujos trabalhadores seguem automaticamente o padrão de produção em massa.  O outro tipo de trabalhador é pior do que o primeiro, porque se o primeiro não sabe que é explorado ao ser explorado, o segundo sabe que é explorado, mas por ter convicções iguais aos proprietários das mídias aberrantes, trabalha de graça impulsionado por uma falha moral que não lhe permite saber que não há qualquer condição, no capitalismo, do trabalhador ser igual ao patrão.

Assim, todos que reverberam as mensagens das mídias golpistas são trabalhadores explorados em suas forças de produção. E pior, são trabalhadores explorados porque nutriram em si o ideal e os valores burgueses da obediência e da dominação.

Marcello Lavenère: OAB não foi autorizada a entrar com o processo de impeachment; o pedido à Câmara não corresponde ao que foi decidido pelos conselheiros

lavenere e lamachia-001

por Conceição Lemes

Nesta segunda-feira, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entra com pedido de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados.

O presidente nacional da OAB, Cláudio Lamachia, sustentará que Dilma cometeu crime de responsabilidade devido às “pedaladas fiscais”.

Para Juliano Costa Couto, presidente da OAB/DF, além das chamadas pedaladas fiscais, a delação premiada do senador Delcídio do Amaral e os “grampos” de conversas entre a presidenta, o ex-presidente Lula e outras autoridades, tornaram inviável a continuidade do governo.

Marcello Lavenère, conselheiro da OAB e ex-presidente da entidade, discorda totalmente.

“Não há condições jurídicas para que se possa iniciar um processo de impeachment contra a presidenta Dilma”, afirma em entrevista exclusiva ao Viomundo.

O ex-presidente da OAB tem cacife e conhecimento jurídicos para posicionar-se assim. Há 23 anos, ele entregou a Ibsen Pinheiro, então presidente da Câmara dos Deputados, o pedido de impeachment que resultou na saída de Fernando Collor da Presidência da República.

Ele mesmo explica:

* Para que se possa iniciar um processo de impeachment é preciso que a autoridade tenha cometido um dos crimes capitulados na Constituição.

* No caso da presidenta Dilma, não é possível apontar nenhum dos comportamentos criminosos que seriam capazes de levar ao impeachment. Logo, como não existe prática delituosa da presidenta, não se justifica um processo de abertura de impeachment.

“Como não se tem o fundamento jurídico, pede-se o impeachment da presidenta por um ato político, um ato de divergência político-partidária ou um ato de divergência de política de governo”, expõe. “Alguém com interesses diversos do que governo que está aí. Essas pessoas estão utilizando o processo do impeachment como um golpe político para afastar a presidenta que foi eleita por 54 milhões de brasileiros.”

– Mas a OAB vai entrar com pedido de impeachment nesta segunda…

“Na reunião do Conselho da OAB, não houve decisão no sentido de que a Ordem entraria com pedido de impeachment, como se diz que vai acontecer segunda-feira”, alerta Lavenère. “O tom do debate foi outro. O de abrir o processo de impeachment para se poder investigar se a presidenta cometeu crimes ou não.”

Lavenère participou da longa reunião dos conselheiros da OAB, realizada em Brasília no dia 18 de fevereiro.

“Quase todos se manifestaram sobre a matéria. No final, se decidiu pela aprovação do pedido para fins de investigação e não de um julgamento do processo. O julgamento final será no Senado da República”, conta-nos.

“Só que, infelizmente, depois das discussões, o que a OAB divulgou foi além do que foi efetivamente decidido”, denuncia. “A de que o presidente da Ordem  vai entrar com pedido de impeachment contra a Dilma.”

– O senhor está dizendo que o presidente da OAB  está tomando uma posição que não foi a decisão aprovada na reunião dos conselheiros?!

Lavenère — Se não foi o presidente, pelo menos a diretoria, porque o presidente não age sozinho. Penso que eles não estão interpretando corretamente o que foi decidido.

Eu acho equivocado o pedido. Ele se desviou da autorização inicial. A OAB não foi autorizada a entrar  individualmente com o processo de  impeachment sem fazer nenhuma referência ao que já está iniciado na Câmara.

– Quando se fala em OAB, o que vem à memória de muitos é a OAB dos anos 60,70, 80. Entidade que na época da ditadura defendeu bravamente as garantias constitucionais e os direitos dos cidadãos. O que aconteceu com a OAB, que hoje tem uma postura pró-golpe?

Lavenère – Realmente, a OAB sempre foi muito ciosa das garantias constitucionais, dos direitos das pessoas,bem diferente do que está acontecendo.

Eu penso que houve um processo de alteração da consciência política dos advogados. Antigamente os advogados eram mais politicamente motivados. Mas com a redemocratização, esse entusiasmo pelas coisas mais políticas, mais coletivas, cedeu espaço na cabeça dos advogados e hoje eles têm uma mentalidade mais individualista.

De modo que essa mentalidade mais individualista, a inserção de boa parte dos advogados, especialmente dos conselheiros na classe média alta, a influência dessa campanha moralista, udenista, midiática, como na época do Getúlio, criaram no espírito dos advogados uma ideia equivocada.

– Mas a OAB, que deveria assumir uma posição essencialmente jurídica, está assumindo uma posição golpista?

Lavenère — Eles não aceitam que se diga que é uma atitude pró-golpe ou golpista.

Só que a realidade é outra. Muitos advogados estão bastante desgostosos com a decisão da Ordem em relação ao impeachment. Ela não corresponde à sua biografia nem ao seu histórico.

A OAB, na verdade, está sendo censurada por muitos juristas e advogados.  Para eles, ela tomou a canoa errada, no sentido de que esse pedido de impeachment é evidentemente um golpe, uma manobra política, de quem perdeu a eleição, e não se conforma em ter perdido.

– Então, a atual postura a OAB dá à sociedade civil o direito de tachá-la de golpista?

Lavenère – A OAB não teve o cuidado de se acautelar, para que não pudesse parecer que ela também estava fazendo uma manobra, fazendo um golpe.

Como o processo de pedido de impeachment da presidenta Dilma é evidentemente uma manobra política de quem perdeu a eleição, a  OAB se arriscou a entrar nesse mesmo barco, nessa mesma onda revanchista.

Infelizmente, hoje a OAB, com essa posição em relação ao impeachment, dá às pessoas direito pensarem de que ela é golpista. Ou de que, pelo menos, não se posicionou contra o golpe, que é o que o resultado desse processo de impeachment.

Em resumo: a OAB, juntando-se aos golpistas, assumiu o risco de ser equiparada a eles. É o que está acontecendo.

FÓRUM PERMANENTE DAS MULHERES DE MANAUS DIVULGA NOTA CONTRA DEPUTADA CONCEIÇÃO SAMPAIO QUE SE DIZ DEFENDER OS DIREITOS DAS MULHERES, MAS É FAVORÁVEL AO GOLPE

A deputada federal Socorro Sampaio, entrou na alcunhada vida política partidária como muitos fizeram sua iniciação. Primeiramente como cabo-eleitoral de governantes reacionários, os responsáveis pelos trinta anos de atraso do estado do Amazonas, e fazendo uso de programa de televisão que explora a miséria das populações carentes.

Fazendo uso desse instrumento antidemocrático conseguiu escalar às comuns posições legislativas e hoje é deputada federal pelo reacionário PP/AM. Sua irmã. Socorro Sampaio, vereadora na Câmara de Manaus, também galgou a posição escorada nos programas de exploração da miséria.

Para ampliar seu território eleitoral, Conceição Sampaio se prontificou a se dizer engajada na luta pelos direitos das mulheres. Porém, sua postura sempre mostrou distância entre o que é concebido como devir-mulher por filósofos como Deleuze e Guattari. E claramente, contrária ao pensamento da filósofa feminista Simone de Beauvoir. Mesmo assim, para ser eleita, ainda conseguiu colher muitos votos juntos a entidades de defesa dos direitos das mulheres no estado do Amazonas.

Em sua condição de defesa dos direitos das mulheres, sem saber o que seja devir mulher e luta revolucionária das mulheres, hoje, como não poderia ser diferente, se posta como uma deputada a favor do golpe para destituir do governo a presidenta Dilma eleita democraticamente presidenta do Brasil. Diante de sua atitude antidemocrática e contrária aos direitos das mulheres, já que atenta contra uma mulher que representa a maioria do povo brasileiro, o Fórum Permanente das Mulheres de Manaus divulgou nota repudiando sua conduta.

Leia a nota e as entidades que assinam.

FÓRUM PERMANENTE DAS MULHERES DE MANAUS

Manaus – AM – Brasil

A Sua Excelência a Senhora

Conceição Sampaio

Deputada Federal pelo Estado do Amazonas

Manaus 23 de março de 2016.

Senhora Deputada,

Nós dos Movimentos das Mulheres e Feministas, e demais grupos organizados, no Amazonas – que assinam este documento -, compreendemos as dificuldades pelas quais o País atravessa e estamos juntas e juntos refletindo, dialogando e lutando para superá-las.

Nós, cara Deputada, acreditamos que as saídas para o que chamam de crise, jamais poderia passar ao largo das nossas instituições e do respeito à legalidade. Sendo assim, ciosas do nosso papel de mulher/feminista/lutadoras dos direitos humanos das mulheres, recebemos com imensa tristeza e decepção a notícia veiculada nos meios de comunicação do estado de que Vossa Excelência (única mulher eleita com muitos votos de outras mulheres) “fechou” entendimento com a triste bancada desse Estado, na Câmara, com posição favorável ao impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, com a afirmação “Por amor ao Brasil e a favor do impeachment”.

Nobre Deputada, apoiar um processo de impeachment sem fato jurídico concreto e comprovado contra uma MULHER, nossa Presidenta Dilma Rousseff, eleita legitimamente, sem comprovação de ter cometido nenhum crime – pois Vossa Excelência é sabedora que o parecer do Tribunal de Contas da União (TCU) é apenas opinativo; apoiar, assinar, sem uma fala, sem partilha com os movimentos de mulheres/feministas do seu Estado, é GOLPE, pois a senhora muitas vezes era citada, apontada como uma Parlamentar que ouvia os Movimentos Sociais, e por várias vezes repetiu que, caminhando conosco aprendeu a caminhar com a causa das mulheres.

Com nosso voto, cara Deputada, a enviamos para a Câmara Federal acreditando que Vossa Excelência defenderia a continuidade da materialização dos nossos direitos fundamentais, das conquistas principalmente das mulheres das quais Vossa Excelência se aproximou e se mostrava parceira enquanto estava aqui.

Senhora Deputada, assinar e votar pelo impeachment é GOLPE AO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO!

É GOLPE Deputada, aos nossos direitos fundamentais constitucionais que nesses últimos anos se concretizaram em parte em nossas vidas, saltando das letras frias da lei e transformaram-se em vagas nas universidades (direito fundamental social à educação – art. 6º CF/88), em moradias cujas propriedades foram registradas em nome de mulheres (direito fundamental à moradia – art. 6º CF/88), em creches (direito fundamental social à proteção à maternidade e à infância – art. 6º CF/88) – dentre outros. É GOLPE às conquistas do Movimento de Mulheres e Movimentos Feministas em todo Brasil que com a Lei Maria da Penha tiveram mais um instrumento na luta contra a violência, com a adesão de pactos federativos contra violência propostos em nível Federal com repasse de recursos aos Estados para implementação (…)

Por tais razões, antes que a votação inquisitiva se faça, o golpe do Legislativo se efetive, alertamos Vossa Excelência para que não seja responsável pelo retrocesso, pela perda de direitos.

Escrevemos a Vossa Excelência REQUERENDO que repense sua posição e VOTE CONTRA O IMPEACHMENT, CONTRA O GOLPE, E SEM TRAIR A CONFIANÇA DE TANTAS MULHERES E HOMENS DESSE ESTADO, DENTRE AS QUAIS PESSOAS DOS MOVIMENTOS QUE ASSINAM.

REQUEREMOS QUE TOME POSIÇÃO PELA DEFESA DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO ESTABELECIDO NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, VOTE CONTRA IMPEACHMENT, E A FAVOR DA CONTINUIDADE DAS CONQUISTAS DAS MULHERES NEGRAS, INDÍGENAS, BRANCAS, EMPOBRECIDAS E TODAS E TODOS, OS MAIS VULNERÁVEIS DESTE ESTADO E DO NOSSO BRASIL.

Respeitosamente,

  1. Marcha Mundial de Mulheres/Amazonas – MMM/AM
  1. Pastoral Operária da Arquidiocese de Manaus – GT de Mulheres da Economia Solidária
  1. Fórum de Mulheres Afroamerindias e Caribenhas
  1. Articulação das Mulheres Homoafetivas e Aliadas do Amazonas – ALMAZ
  1. Movimento das Mulheres Negras da Floresta – Dandara
  1. Movimento de Mulheres Solidária do Amazonas – MUSAS
  1. Movimento Feminista Maria Sem Vergonha – MFMSV
  1. Espaço Feminista Uri Hi
  1. Grupo de Estudo, Pesquisa e Observatório Social de Gênero Política e Poder – GEPOS
  1. Associação de Mulheres Independentes na Luta pela Livre Expressão Sexual – AAMILES
  1. Movimento de Mulheres Orquideas
  1. Movimento de Mulheres Unidas pela Moradia
  1. Mulheres Que Fazem/Presidente Figueiredo
  1. Associação de Moradores da Comunidade Artur Bernardes – AMCAB
  1. Articulação de Mulheres do Amazonas – AMA
  1. Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia – MAMA
  1. Movimento Nacional de Lutas por Moradia – MNLM
  1. Instituto Cultural Maku Itá
  1. Guerreiras Amazônicas em Movimento – GAM
  1. Instituto Amazonense Mão Amiga
  1. Associação Organizada por Moradia do Norte
  1. Conselho Social Comunitário do Grande Vitória
  1. Associação Cultural Toro Du Gu
  1. Movimento Social pelo Direito à Moradia Digna
  1. União Nacional por Moradia Popular do Amazonas
  1. Cooperativa de Habitação da Amazônia
  1. Cooperativa das Mulheres Empreendedoras do Estado do Amazonas
  1. Centro de Defesa da Mulher – CDM
  1. Associação dos Índios Kokamas Residentes em Manaus
  1. Centro de Integração Amigas da Mama – CIAM
  1. Movimento Comunitário Vida e Esperança
  1. Associação Centro Comunitário da Mulher – ACCM / Itacoatiara
  1. Associação de Donas de Casa do Estado do Amazonas – ADCEA
  1. Articulação de Mulheres Brasileiras/Amazonas – AMB/AM
  1. Instituto Cultural Afro Mutalembê – ICAM
  1. Movimento Amazônico de Agroecologia/Manaus
  1. Articulação de Convivência com a Amazônia – ARCA
  1. Fórum Permanente das Mulheres de Manaus
  1. Fórum de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais do Amazonas – FLGBT-AM
  1. Movimento de Mulheres do HIP HOP Amazonas – MariaM
  1. Liga Brasileira de Lésbicas/Amazonas – LBL/AM
  1. Articulação Brasileiras de Lésbicas/Amazonas – ABL/AM

Carta aos juízes do meu País, por Álvaro Augusto Ribeiro Costa

Por que lhes dirijo humilde e respeitosamente a palavra neste gravíssimo momento em que a preocupação acerca do futuro do País e de suas instituições – especialmente da magistratura – se encontram em gravíssimo risco?

Explico:

Desde os tempos de estudante de Direito, e até alcançar o mais elevado grau da advocacia pública brasileira, conheci e aprendi a admirar e respeitar os juízes e, por meio deles, compartir a veneração da magistratura.

Antes disso, porém, ainda criança, respirei o orgulho de meus familiares ao invocarem como exemplo de magistrado um Juiz Federal de Santos, em São Paulo, Bruno Barbosa Lima, que, enfrentando a ira da ditadura getuliana, proferiu decisão favorável à Pagu – então perseguida e hoje reconhecida pela História do Brasil como heroína e precursora dos direitos das mulheres.

Esse juiz discreto, forte e justo era meu tio-avô. E – diziam naqueles tempos – pagou amargamente o preço de sua integridade com a extinção da Vara em que judicava; por isso, com sua numerosa família e já em idade avançada, teve que recomeçar a vida profissional como advogado no Rio de Janeiro, sendo acolhido no escritório e na casa de um irmão, também advogado, Virgílio Barbosa Lima.

Sob a inspiração desse exemplo e de tantos outros magistrados cuja isenção, equilíbrio e moderação testemunhei ao longo de quase meio século na advocacia, no magistério e no Ministério Público Federal, é que me dirijo agora aos juízes do meu País:

Aos que sabem não existir ninguém acima da lei – muito menos eles mesmos – e ninguém que esteja fora de sua proteção;

Aos que são plenamente conscientes de que nenhum juiz pode usurpar competência de outro ou emitir juízos fora dos processos sob sua responsabilidade;

Aos que não substituem os meios legais de publicação de seus atos de ofício pela divulgação extralegal, parcial, escandalosa e seletiva dos mesmos;

Aos que em seus gabinetes quase anônimos e sufocados pelo invencível acúmulo de processos e de demandas individuais e coletivas, cumprem o seu dificílimo mister com a isenção, a serenidade, a firmeza e a modéstia dos sábios e justos;

Aos que labutam incansavelmente para que tenham curso e cheguem ao fim os processos, sem apressá-los contra uns e retardá-los contra outros;

Aos que consideram sagrados o devido processo legal, o contraditório e a ampla defesa;

Aos que garantem e promovem o respeito à dignidade humana e aos direitos fundamentais dos cidadãos, zelando pela integridade física e moral dos jurisdicionados e de suas famílias;

Aos que praticam a justiça como um verdadeiro sacerdócio;

Aos que abominam a violência e os linchamentos físicos ou midiáticos e para nenhum deles contribuem direta ou indiretamente;

Aos que não distorcem a legalidade para fins alheios à Justiça e com ela incompatíveis;

Aos que não utilizam abusiva, arbitrária e ilegalmente os instrumentos legais que a sociedade lhes confiou;

Aos que não apontam à execração pública quem  precipitada ou preconceituosamente julgam criminosos antes mesmo de identificado eventual fato delituoso e da formação da culpa;

Aos que não admitem acusação ou restrição da liberdade sem um libelo formal e substancialmente válido, apto a propiciar a qualquer acusado o conhecimento preciso da acusação para que possa contraditá-la e exercer amplamente o seu inalienável direito à defesa;

Aos que não fazem da magistratura instrumento de “marketing” politico ou de prosperidade econômica;

Aos que não fazem da toga instrumento de vaidade ou messianismo;

Aos que não se deixam usar como instrumentos de ódios e facciosismos políticos;

Aos que não permitem que se transformem os templos da Justiça em cenários de intermináveis novelas com que se busca em crescente delírio o aumento da audiência e o aplauso das multidões;

Aos que não promovem nem insuflam conflitos e, em vez disso, dirigem todo o seu esforço e estudo no sentido de resolvê-los pelos meios adequados e legais em benefício da paz social;

Aos que não prejulgam nem propagam através da mídia e foros extrajudiciais seus prejulgamentos e preconceitos, usurpando a competência do juiz natural e constrangendo outros julgadores;

Aos que não presumem explícita ou implicitamente que decisões de outros juízes ou instâncias devam ser tão viciadas quanto as próprias ou orientadas na mesma direção;

Aos que não participam de reuniões em que se conspira abertamente contra a Constituição e o Estado Democrático de Direito e se discute a partilha dos proveitos de um golpe antidemocrático em pleno curso;

Aos que não se fazem partícipes essenciais na formulação, execução e acompanhamento de táticas e estratégias visando à destituição de governos e à desestabilização do País;

Aos que não utilizam o cargo para atacar pessoas e entidades que tenham sido, estão sendo ou poderão vir a ser partes em processos sob o alcance de sua jurisdição;

Aos que não orientam partes e grupos em conflito assegurando-lhes antecipadamente o sucesso de investidas judiciais que conduzem e julgam sem arguir a própria suspeição, mesmo sendo ela notória;

Dirijo-me, pois, a todos esses magistrados que, inteiramente dedicados às suas funções e isentos de paixões políticas, não desejam ver o País mergulhado em convulsão social, nem comprometida a credibilidade e o respeito devidos à magistratura.

Àqueles, porém, cujos atos, palavras e condutas extraprocessuais – sobretudo – vêm se revelando tão inconvenientes à boa e serena imagem da Justiça e à validade de suas próprias decisões, fica a ponderação: é necessário preservar os atos que tenham praticado com acerto e justiça e assim devam ser julgados, embora a validade de algumas de suas passadas e futuras decisões já esteja por  eles mesmos irremediavelmente comprometida.

A eles eu não diria – como o imortal Zola – “Eu acuso! “ Não é necessário. Seus próprios atos os acusam flagrantemente.

Embora ninguém seja obrigado a oferecer provas contra si mesmo, eles o fizeram e insistem em fazê-lo de modo reiterado. Suas palavras e condutas, registradas indelevelmente nos autos dos processos e fora deles, além de propagadas pela grande imprensa, constituem um claro, nítido e substancial corpo do delito da suspeição e do desvio de finalidade. O que é notório independe de prova – é o princípio jurídico. Para isso não é necessário sequer invocar a teoria do domínio do fato.

A todo os juízes, porém, que mesmo na serenidade de seu árduo e profícuo labor cotidiano tudo percebem mas nada dizem ou fazem fora dos respectivos autos e instâncias, reitero minha profunda admiração e respeito. Nada mais lhes tenho a dizer. Eles conhecem muito bem a Constituição e as leis que todos juramos defender.

Assim, neles permaneço confiante, como neles necessitam ainda e sempre confiar todas as cidadãs e cidadãos brasileiros.

* Alvaro Augusto Ribeiro Costa

(Advogado, Subprocurador-Geral da República aposentado, ex- Presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, ex-Procurador Federal dos Direitos do Cidadão, ex-Advogado Geral da União)

O TESTAMENTO DE JUDAS 2016 SEGUNDO JESUS CRISTO

Sem título

Há anos, todos os sábados de Aleluia, este Blog Afinsophia publica o Testamento de Judas. Neste sábado, por motivo excepcional, Judas Escariotes não publicará seu testamento. Porém, o testamento será publicado sem qualquer vazamento seletivo e privilégio de mídia. Será divulgado a todos os brasileiros de forma democrática.

Depois de visitar várias cidades do Brasil conhecendo seus habitantes, seus costumes, tradições, expressões, anseios, dúvidas, certezas e expectativas, o homem chegou a um bairro na periferia da última cidade visitada por ele, entrou em uma taverna e pediu um copo com vinho. O proprietário da taverna, um senhor de meia idade, gordinho e sorridente, disse que seu estabelecimento, por ser simples, não vendia vinho, mas só cachaça.

O homem balançou a cabeça aquiescente e pediu a cachaça. O taverneiro pegou a garrafa no balcão e colocou uma dose. O homem lhe perguntou:

– Qual é essa medida?

– Uma dose. – respondeu o taverneiro.

– Coloque, então, mais duas doses. – pediu o homem.

O taverneiro encheu o copo do homem e, sorrindo, disse:

– Acabou. Era a última garrafa. Dizem que é a melhor cachaça do pedaço. Vem do Nordeste.

Nesse momento entrou um trabalhador, alegre e falante.

– Solta uma dose da ‘santa’!

– A ‘santa’ acabou. O parceiro aí comprou a última dose. – respondeu o taverneiro.

– Não pode ser! Logo hoje, dia santo falta a ‘santa’?

O homem sorriu e pediu ao comerciante para pegar outro copo. O comerciante entregou o copo, o homem dividiu a cachaça nos dois copos e deu um ao trabalhador.

– Valeu, companheiro!- pegou o copo e sorveu uma talagada e em seguida comentou: – Essa é pureza, pura. É quente.

– Quente como a vida. “Quem está perto de mim, está perto do fogo. Quem se distancia de mim, se distancia da vida”. – disse o homem.

– Grande filosofia da cachaça. Por isso que eu digo: a cachaça boa é como o rock. Como disse o roqueiro Neel Young: “nunca vai morrer”.

Entrou uma mulher e pediu uma dose de cana. O taverneiro respondeu que as últimas doses os dois fregueses estavam tomando. A mulher ficou triste, mas homem propôs um acordo: os dois dariam um pouco da cachaça para ela. O taverneiro trouxe outro copo e fizeram a divisão. O homem afirmou:

– Onde bebe um bebe três ou, talvez, mil.

– Assim já é o milagre do pão em forma de cachaça. – disse a mulher muito alegre.

O trabalhador olhou firmemente o homem e disse:

– Eu acho que te conheço.

– Pode ser. Um homem é ele, a sociedade e o mundo. Respondeu o homem.

– Tu és um filósofo! – afirmou o trabalhador.

Começaram a contar histórias, opinar sobre os acontecimentos no Brasil e cantar samba. A mulher, que tinha uma voz semelhante à de Jovelina Pérola Negra, cantou Sorriso Aberto, o taverneiro pegou um atabaque, o trabalhador tirou um som na garrafa seca e sambou. O homem sorria enquanto tentava alguns passos miudinhos.

Nesse momento, passando na frente da taverna uma menina de uns cinco anos se soltou da mão da mãe e olhando para dentro do estabelecimento, bradou:

– É Jesus Cristo!

– Tu tá doida menina! Que Jesus Cristo! – a mãe repreendendo a criança, puxou-a       pelo braço.

A menina se soltou e continuou bradando na frente da taverna:

– É Jesus Cristo! É Jesus Cristo! Eu sei que é ele. – Bradava convicta a criança.

– Não é Jesus Cristo! Jesus só vai voltar a terra no Juízo Final, para julgar os vivos e os mortos  elevar os bons para o paraíso – replicou a mãe.

– Ele é Jesus Cristo! E esse Juízo Final é mentira. Jesus Cristo está ali! 

– Como que tu tem certeza que esse homem é Jesus Cristo? – perguntou a mãe.

– Eu sei que é ele porque ele tem esse cabelo, usa essa roupa e calça essa sandália.

– Então aquele teu tio cachaceiro é Jesus Cristo, porque ele parece com esse homem. – debochou a mãe.

– O titio não é Jesus Cristo, mas é filho dele. –respondeu a menina.

O taverneiro, o trabalhador e a mulher olharam intrigados para o homem. A mulher de forma suave, falou:

– Essa criança não está mentindo. – ficou em silêncio e perguntou: – Tu és mesmo Jesus Cristo? O filho de Maria?

O homem sorriu para os três, foi até a criança na rua e disse:

– Vinde a mim as criancinhas!

A menina alegre, cheia de contentamento, se jogou nos braços do homem, e disse:

– Eu sabia que tu eras Jesus Cristo. Eu sabia que tu eras Jesus Cisto, porque tu és diferente dos Jesus que os pais, professores e pastores falam. O Jesus que eles falam é triste, sofredor, causa pena, castiga, julga, cobra para ser amado. Um Deus que quer ser amado não é Deus. Isso não pode ser uma pessoa que ama. O amor não é triste. O amor não cobra amor. Quando eu te vi eu tive certeza, Tu és alegre.

A menina foi interrompida com a mãe chamando:

– Vamos embora encontrar teu pai na feirinha.

– Não precisa ir. Ele já estar em casa, – disse o homem.

A mulher, desconfiada, pegou o celular, ligou ao marido, ele atendeu e disse que já estava em casa. A mulher tremeu. Puxou a menina com força e disse:

– Vamos já embora, esse homem é o diabo!

– A senhora não acredita em sua filha. Não é uma boa mãe. Como não é uma boa mãe, por que vai ter outro filho? – perguntou o homem.

– Meu Deus! – gritou a mulher que antes havia recebido informação de sua médica que estava grávida.

– Eu vou ter um irmãozinho? – perguntou a menina abraçando o homem.

Como a conversa estava ocorrendo na frente da taverna logo outras pessoas foram chegando para saber o que estava ocorrendo. Um homem em uma cadeira de rodas se aproximou, o homem foi até ele e perguntou o motivo dele se encontrar naquele estado.

– Eu sofri um acidente, e o médico disse que eu estava paralítico e agora minha vida é essa cadeira. – respondeu.

O homem foi até ele, pegou em suas pernas, examinou músculos, ossos, nervos, apertou-os, e o cadeirante deu um breve gemido. O homem pediu que ele levantasse e andasse. Com receio foi levantando, até que ficou em pé e começou a andar e gritou:

– É milagre! Estou curado! É milagre!

– Não, não é milagre! O seu médico é inimigo de Hipócrates. O seu médico é um charlatão. O seu problema era apenas uns nervos de suas pernas que estavam sobre outros. Por isso que quando o senhor movimentava as pernas elas doíam e o senhor não andava.

– Agora eu vou tocar fogo nessa cadeira miserável. – disse o ex-paralítico.

– Não! O senhor deve doar a quem verdadeiramente necessite. – aconselhou o homem.

Nesse momento chegou perto do homem um rapaz com o braço direito em forma de foice pedindo que ele lhe ajudasse, porque ele não suportava mais ser apelidado de braço de remo. O homem pediu que ele imaginasse um acontecimento de lhe enchesse de forte alegria e em seguida pulasse com o braço socando para cima. O rapaz fechou os olhos se concentrou e gritou:

– Goooooool! – parou, viu o braço no estado normal, gritou que era milagre e se ajoelhou diante do homem.

– Levanta-te! Não é milagre. O teu medo te impedia de esticar o braço, por isso essa forma de foice.

Aproximou-se um homem de paletó, a gravata bem apertada pedindo que o homem currasse uma dor de cabeça insuportável que só ocorria quando ele ia trabalhar como porteiro de um clube. O homem pediu que ele afrouxasse o laço da gravata. Ele afrouxou e a dor desapareceu. O homem explicou que a dor de cabeça é causada pelo forte laço da gravata que impedia a irrigação do sangue.

De repente a rua foi tomada por milhares de pessoas que queriam ver Jesus Cristo e pedir cura. Um idoso se aproximou do homem e disse:

– Eu não quero nada para mim, senhor. O que eu quero é para todos. Eu quero que o senhor ajude a vida do pobre melhorar.

O homem sorriu e disse:

– É por isso que estou aqui no Brasil. Mas a vida do pobre já começou a melhorar. Lula e Dilma já começaram o trabalho tirando mais de 40 milhões de brasileiros da faixa da extrema pobreza. O meu trabalho é apenas de auxiliá-los.

– “Não vai ter golpe! Não vai ter golpe!”. – os milhares bradaram.

Uma senhora se aproximou e disse que o problema dela era problema de toda a comunidade: falta de água. Nesse momento um caminhão passou com força sobre um buraco e quebrou um grosso cano de conduzia água. As pessoas ficaram eufóricas e passaram a tomar banho e beber água. O homem então falou:

Não é melhor consertar o cano, colocar uma torneira e transformar em água coletiva?

Todos aplaudiram e uns operários se encarregaram de fazer o serviço hidráulico.

A dois quilômetros de distância do local, uma mulher muito enferma, desenganada, esperando a morte, ouviu o brado coletivo. Com esforço se levantou, foi ao banheiro, tomou um bom banho, vestiu seu melhor vestido vermelho, azul e branco, se maquiou, meteu seu salto alto, e foi ao encontro de Jesus Cristo. Enquanto caminha pelas ruas dizia:

– Morrer sem conhecer Jesus Cristo é não ter nascido. – e todos que a ouviam seguiam-na.

Diante da multidão o homem disse que naquele sábado de Aleluia ele tinha uma missão a realizar. Divulgar o testamento de seu amigo Judas.

– Judas não teu amigo! Ele te traiu! – bradou um homem colérico.

– Não, Judas não me traiu. Vocês acreditam em uma inverdade propagada pelo império romano e por Paulo para mudar minha história. Judas era um militante que queria a liberdade do povo. Eu também perseguia esse ideal, mas diferente de Judas. Para mim, para que um povo seja livre é preciso primeiro que cada um tenha sua alma libertada, primeiro. Judas queria logo a liberdade da alma coletiva.

– Judas lhe traiu por 30 moedas e tu morrestes para nos salvar – bradou outro homem.

– Não. A história dessas moedas é falsa. Você sabe quanto está custando o dólar? – perguntou o homem.

– Não. – respondeu o homem das 30 moedas.

 – Pois é, se você não entende da moeda atual como entender da moeda de há dois mil anos. Quanto a eu ter morrido por vocês, ninguém morre por ninguém. Cada um morre em si sem sequer saber que morreu. Como diz meu amigo filósofo Epicuro: “quando estamos vivos a morte não existe, e quando morremos somos nós que não existimos”. Quer dizer nós não sabemos o que é morrer. – respondeu ao homem e continuou. – Judas não pôde vir aqui apresentar seu testamento e em seu lugar vim eu. Espero que vocês gostem 0000000000de meu testamento de Judas.

Judas me falou que o brasileiro

É um povo inteligente e maravilhoso

Mas também me alertou

Sobre um número mal e horroroso.

Que não sabe conviver na democracia

Com quem tem espírito grandioso.

TESTAMENTO DE JUDAS SEGUNDO JESUS CRISTO

 

Minha corajosa amiga Dilma

Mulher do coração guerreiro

Acredite que não vai haver golpe

Porque Deus é brasileiro.

 

Continue governando seu povo

Com, ética, sentimento e razão

Pois não vai ser a estupidez

Que vai abalar essa nação.

 

A democracia é o regime

Em que a potência-política se alinha

E ela não será destruída

Pela inveja e ódio de coxinha.

 

Eles fingem ser honestos

Mas não enganam ninguém

O povo já entendeu

Que eles só querem se dar bem.

 

Quanto ao meu amigo Lula

Preso coercitivamente

No ano de 2018

Será outra vez presidente.

 

Seu nome é uma potência

Que deixa as direitas enlouquecidas

Quanto mais elas lhe atacam

Mais elas ficam perdidas.

 

As direitas não têm em seu meio

Nenhum nome para a presidência

Por isso para Lula vai ser sopa

Ganhar dessa indigência.

 

Aos movimentos sociais

Que lutam pelos direitos dos brasileiros

Deixo-lhes coragem, vontade,

Além de muito dinheiro.

 

Para todos os movimentos que agora

Defendem a democracia

Deixo-lhes a certeza inconteste

Os traidores não destruirão a soberania.

 

Aos que defendem o Estado de Direito

Uma lição é importante não esquecer:

Lutar, é verdade, é preciso,

Mas sempre visando vencer.

 

Ao meu amigo Chico Buarque

Que não compõe com nazifascista

Deixo-lhe mais inspirações

Para que sua obra resista.

 

Para minha amiga blogosfera

Imprensa livre e inteligente

Deixo a certeza inconteste

Do fim da mídia que mente.

 

Aos candidatos das esquerdas

Que vão disputar eleição

Trabalhem e não desesperam

O povo vai estourar a boca do balão.

 

Às direitas farisaicas

Que posam de imaculadas

Deixo a sabedoria do povo

Que mostra como são taradas.

 

Para burguesia-ignara

Ímpar na moral depravada

Deixo material de limpeza

Pra fossa, esgoto e privada.

 

Para o telespectador cordeiro

Que ainda acredita na Globo

Deixo o brio e a coragem

Do nobre e inteligente lobo.

 

À família Marinho

Que nega ser dona da Paraty Mansão

Deixo o Movimento Sem Terra

Com título de apropriação.

 

Para TV Globo golpista

Que 2018 termina a concessão

Deixo Lula eleito

Para acabar com a esculhambação.

 

Ao honesto Fernando Henrique

Que na hipocrisia se oculta

Deixo os documentos

Da namorada Miriam Dutra.

 

Ainda para o ‘príncipe’ sem trono

Que comprou sua reeleição

Deixo documentos de Pedro Correa

Que mostra como sua corrupção.

 

Ao ‘honesto’ Eduardo Cunha

Que do impeachment quer aceleração

Deixo o ministro Teori

Pedindo sua prisão.

 

Ao deputado Eduardo Cunha

Pelo STF investigado

Deixo-lhe a cadeia

A corrente, a chave e o cadeado.

 

Aos parlamentares corruptos

Que querem Dilma cassar

Deixo delação premiada

Para cada um consolar.

 

Ao ressentido Aécio Neves

De delação o hexacampeão

Deixo-lhe uma calculadora

Para saber seus anos de detenção.

 

Ao senador Aécio Neves

Que perdeu para Dilma nas urnas

Deixo-lhe mais uma derrota

Dessa vez no processo de Furnas.

 

Ao rei da bolinha José Serra

Entreguista da riqueza da nação

Deixo-lhe o livro otimista

“O Futuro de Um Vilão”.

 

Aos golpistas do PSDB e PMDB

Que querem assaltar o Brasil

Deixo-lhes a coleção completa

“Os Homens de Um Estado Vil”.

 

Ao governador Geraldo Alckmin

Desviante da merenda escolar

Deixo-lhe pão e água

Para bem se alimentar.

 

Ao ministro do TCU Augusto Nardes

Que pediu o impeachment da presidenta

Deixo a delação de Pedro Correa

Que mostra a moral que não se sustenta.

 

Ao prefeito Arthur Neto

Que na lista ganha quinhetão

Deixo ao povo de Manaus

A alegria de sua não reeleição.

 

Ao governador José Melo

Cassado por mau uso de capital

Deixo-o ao lado de Arthur

Na canoa do balatal.

 

Portanto, amiga Dilma

Não tema da besta o galope

Porque onde há povo livre

Não há qualquer tipo de golpe

A valentia das direitas

Não passa de um xarope.

 

Trabalhe como vem trabalhando

Para isso o povo lhe elegeu

E quando se unem o povo e Deus

Não vence nenhum fariseu

A voz do povo é a voz de Deus

E a democracia é a Comunalidade-Eu.

 

Agora peço licença

Porque vou me retirar

Vou seguir pra outro rumo

Encontrar outro lugar

Em que o povo seja feliz

Como esse que viu “a estrela brilhar”.

 

Parto levando saudade

Na mente e no coração

Pois jamais esquecerei

Desse povo meu irmão

Que luta contra os golpistas

Para não cair na escravidão!

A todos os brasileiros e brasileiras

Beijos no coração!

DILMA CONCEDE ENTREVISTA Á IMPRENSA ESTRANGEIRA, FALA DA AMEAÇA AO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO E QUE VAI DEFENDÊ-LO

Brasília - DF, 24/03/2016. Presidenta Dilma Rousseff durante entrevista para veículos da imprensa internacional. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Brasília – DF, 24/03/2016. Presidenta Dilma Rousseff durante entrevista para veículos da imprensa internacional. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Vana Rousseff concedeu entrevista à imprensa estrangeira e explanou o que ocorre atualmente no país com a ameaça a democracia planejada por grupos das direitas que não se conformam com a derrota nas eleições passadas e querem provocar, através de golpe, seu impeachment. De acordo com Dilma – não só para ela -, não elementos legais para o impeachment. Porém, os grupos reacionários do país querem que suas intenções se concretizem. Dilma, entretanto, refutou qualquer possibilidade dessas intenções se realizarem.

Os jornais estiveram presentes na entrevista, foram o Página 21, da Argentina, Le Monde, da França, The Guardian, da Inglaterra, Die Zeit, da Alemanha, e o New York Time, dos Estados Unidos. Para os jornalistas ela afirmou que nunca viu tanta intolerância no Brasil e que qualquer ameaça a sua cassação ela apelará para todos os meios legais.

“A oposição me pede que eu renuncie. Por quê? Porque sou uma mulher frágil? Não, não sou uma mulher frágil. Minha vida não foi isso. Pedem que eu renuncie para evitar a pecha de ter colocado em curso, de forma ilegal, indevida e criminosa, o processo de afastamento de uma presidenta eleita.

Pensam que devo estar muito afetada, que devo estar completamente desestruturada, muito pressionada. Mas não estou, não sou assim. Tive uma vida muito complicada para não ser capaz agora de lutar pela democracia de meu país. Aos 19 anos fui à prisão, na ditadura, e não era uma prisão fácil. Era muito dura . Eu lutei em condições muito difíceis. Ou seja, não vou renunciar. Claro que não”, afirmou Dilma.

No final ainda deu uma aula de psiquiatria. Disse que não é deprimida e dorme muito bem à noite.

A causa maior da inveja e do ódio que os indigentes sensitivos, cognitivo e éticos, os golpistas aberrantes, têm pelos que são democratas, é que todo democrata tem uma grandeza e uma dimensão de sociabilidade que eles sequer podem cogitar. E Dilma por sua grandeza foi escolhida por eles como seu objeto de ódio e inveja. Só que esse ódio e inveja não afeta Dilma, porque ela não compõe tristeza com os niilistas, rativos e impotentes.

FRENTE POVO SEM MEDO E COLETIVO OCUPA CARNAVAL REALIZARAM ATO CULTURAL PELA DEMOCRACIA: “A SAÍDA É PELA ESQUERDA”. ENQUANTO ISSO, MAIS DE 30 MIL NA FRENTE DA GLOBO EM SAMPA

povo_sem_medo-592x290

Artistas de várias expressões, cientistas, estudantes, trabalhadores, filósofos, teatrólogos, atores, entre outros, promoveram um engajado ato cultural, na Cinelândia, Rio de Janeiro, em defesa do Estado de Direito Democrático, Lula como ministro e contra o impeachment da presidenta Dilma. Entre tantos se apresentaram BNegão, Otto, Gregório Duvivier, Tico Santa Cruz, Grupo Maracutaia, Unidos do Baque Virado, Sarau do Escritório, Nada deve ser Impossível de Mudar, Forró de Rabeca, Comuna Que Pariu, Primavera das Mulheres, Centro de Teatro do Oprimido, Poesia Viral, Manifesto do Escritores, Mário Lago Filho, DJ Fukô.

1008202-cinelândia_10161008208-cinelândia_1022 manifestacao_2As palavras de ordem foram as de sempre, em momentos como estes: “Não vai ter golpe!”. “Golpe nunca mais. Eu tô nas ruas por direitos sociais”. Golpe só no delírio dos atrofiados sub-humanos. Casta teratogênica da burguesia-ignara.

“A direita representa ataque aos direitos sociais e trabalhistas. Não ficaremos calados e acovardados ante as ameaças ao temos de democracia no Brasil. O ataque não é somente contra o PT. É contra o que quer que seja de esquerda nesse país. Querem aniquilar o movimento social. Querem impor um ambiente de intolerância e linchamento, onde não há espaço para o pensamento e ação crítica”, diz trecho do manifesto distribuído no evento político-social. 

1008201-cinelândia_1015 1008228-dsc_7505

Rio de Janeiro - Público participa do Festival pela Democracia,  do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise  (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Público participa do Festival pela Democracia, do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro - Público participa do Festival pela Democracia,  do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise  (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Público participa do Festival pela Democracia, do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro - Público participa do Festival pela Democracia,  do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise  (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Público participa do Festival pela Democracia, do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro - Público participa do Festival pela Democracia,  do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise  (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Público participa do Festival pela Democracia, do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro - Público participa do Festival pela Democracia,  do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise  (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Público participa do Festival pela Democracia, do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro - Público participa do Festival pela Democracia,  do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise  (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Público participa do Festival pela Democracia, do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro - Público participa do Festival pela Democracia,  do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise  (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Público participa do Festival pela Democracia, do grupo Frente Povo sem Medo, na Cinelândia, com artistas contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defensores de uma saída à esquerda para a crise (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Na frente da sede da Rede Globo, em São Paulo, mais de 30 mil manifestantes protestaram contra a maior interessada e estimuladora do golpe que não vai passar. Todos que discursaram foram unânimes em afirmar que a Globo não merece a democracia brasileira. Ela é a mais insustentável forma de relação em uma sociedade.

NO ESPORTE TODA VITÓRIA É BOA, MAS A MELHOR É BATER O ADVERSÁRIO EM SUA CASA. AO OFERECER SUA OBRA A LULA E DILMA A CINEGRAFISTA MUYLAERT BATEU NA GLOBO EM SUA PRÓPRIA CASA

Anna Muylaert

Quem é fá de futebol – te todos os esportes – e tem um time de preferência vibra com a vitória de seu time. Porém, para esse torcedor a melhor vitória é quando seu time ganha do adversário na própria casa dele. Dante da sua própria torcida.

A cinegrafista Anna Muylaert foi homenageada pela emissora sonegadora de impostos, defensora da ditadura, e, nesse momento, a maior impulsionadora do golpe contra o governo democrático de Dilma cujo cargo veio dos votos de mais de 55 milhões de eleitores. Por sua biografia antidemocrática, qualquer homenagem da TV Globo a personalidades é inaceitável. A emissora dos Marinho não é constituída corpos sensoriais, epistemológicos, estéticos, psicológicos e éticos para alcançar e examinar obras e pessoas cujas produções de foro social representam a dignidade humana.

Alguns personagens, talvez por terem sido mal-amados na infância e terem percorrido suas existências com um forte sentimento de frustração e inveja, cresceram com a necessidade compulsiva de ser homenageados, glorificados e reconhecidos não importando de onde venha a homenagem premiadora. Em seus abandonos ontológicos, aceitariam homenagem até de Hitler.

Para as pessoas que tiveram uma infância bem-amada, por pais oblativos que auxilia na formação de um Eu-Democrático, e não mal-amada, por pais captativos que fundam o alicerce de um Eu-Antidemocrático, ser homenageada pela TV Globo representa uma ofensa. Ainda mais quando o homenageado realiza profissionalmente uma função social. Uma atividade pública. Uma atividade democrática. Uma ofensa porque a TV Globo luta exatamente contra a democracia. Tem uma genética política social golpista.

A cinegrafista Anna Muylaert por sua obra estética-cinematográfica e sua existência ontologicamente autêntica, não representa os que necessitam compulsivamente de glorificação por qualquer entidade. Ainda mais do tipo da TV Globo. Ela sabe muito bem o que é corpo psicopatológico da emissora americanófila. A homenagem para ela não significa nada que enobreça a TV Globo. Mas pelo contrário, permitiu que a cinegrafista afirmasse na casa do adversário o que milhões de brasileiro sabem e gostam de ouvir de pessoas que eles amam. Que Lula e Dilma mudaram o Brasil.

Por isso a dedicação, irônica, da premiação a Lula e Dilma. É claro que Lula jamais, pelo menos hoje, aceitaria homenagem da TV Globo.

Quanto ao telespectador indigente da emissora dos Marinho, é lógico que como um torcedor fanático obsessivo que não quer jamais perder, ele fiou enraivecido ao apanhar em sua própria casa.

ARTHUR NETO (PSDB), PREFEITO E MANAUS, APARECE NA LISTA DA ODEBRECHT ABISCOITANDO 500 PAUS. TAMBÉM TEM SEUS AMIGOS SERRA, AÉCIO…

Prefeito-Arthur-Neto-620x333-TCE

Nos desgovernos de Fernando Henrique as esquerdas tentaram criar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das empresas, mas não conseguiram instalar. Os amigos de Fernando Henrique obstruíram todas as tentativas. O objetivo da CPI era examinar a forma de relação que o governo mantinha com essas empresas fartamente privilegiadas em seus interesses.

Porém, não era só esse o objetivo. Havia também a tentativa de saber qual eram as relações dos partidos políticos e seus membros com as empresas, porque se sabia que essas empresas para manterem seus privilégios junto ao governo financiavam campanhas para terem seus interesses defendidos pelos parlamentares. Esse acordo de financiamento de campanha criou uma simbiose tamanha que deixou de ser só financiamento para se transformar em Caixa 2, onde o parlamentar e o partido lucravam com esse financiamento. Além de serem declaradamente tidas como sobra de campanha.

Ano passado, apesar da maioria dos parlamentares antidemocratas comandados pelo investigado Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal, o Supremo Federal (STF) resolveu acabar com a mamata. Já esse ano os candidatos estão proibidos de receber financiamento de empresas para suas campanhas. Os antidemocratas esbravejaram amparados pelo ministro direitista Gilmar Mendes.

Ontem, dia 23, mais um vazamento foi realizado. Apesar da proibição estabelecida pelo ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato. O vazamento trouxe a público o que muito já se sabia, mas se escondia em uma simulação de cúmplice. A lista de parlamentares que receberam financiamento da empresa Odebrecht. São 200 parlamentares. Entre eles o prefeito de Manaus que prometeu surrar Lula, Arthur Neto. O prefeito que mantém a cidade, talvez, mais esburacada do Brasil, abiscoitou nada menos do que 500 paus. Certo que a metade do abiscoitou de seu amigos Serra. O homem nocauteado por uma bolinha abiscoitou 1.000 paus.

Essa lista é só mais uma lista, não tão grave e profunda como a de Furnas que tem seu chefe maior Aécio e que a sociedade espera que Procuradoria-Geral da República inicie investigação, porque a Justiça do Rio de Janeiro já vem fazendo um eficiente trabalho. Mas, como vivemos um psicodelismo-puritano exibido desbundadamente por parlamentares “honestíssimos” como o deputado amazonense Pauderney Avelino do PFL condenado a devolver R$ 4,6 milhões pelo Tribunal de Contas do Amazonas, Jarbas Vasconcelos, Serra, o sete vezes delatado na Operação Lava Jato Aécio, Beto Richa governador do Paraná e réu por corrupção, Cássio Cunha, Agripino Maia, Antônio Imabassahy, Geraldo Alckmin, o réu Eduardo Cunha, entre tantos “santos” que pretendem o impeachment de Dilma, sem qualquer base sustentável, a lista cai bem.

Só tem um grande problema: é que todos sejam nivelados pelo senso comum como corruptos. Um senso comum que não percebe – e ainda aplaude – que a TV Globo, que se exibe como campeã de honestidade, é corrupta. Ela deve mais de 1 bilhão para a Receita Federal. Sem falar da acusação de ser proprietária da Paraty House que se apropriou de terras públicas.

A lista toca diretamente em seus protegidos. E, de sua forma, revela mais ainda seu atavismo conspirador.

FRENTE POVO SEM MEDO REALIZA HOJE MANIFESTAÇÃO CONTRA ARBITRARIEDADE DE MORO, EM DEFESA DA DEMOCRACIA E A FAVOR DAS REFORMAS POPULARES

image_large

Hoje, dia 24, várias cidades do Brasil realizam manifestações contra estado de exceção imposto por Moro, em defesa da democracia e pelas reformas populares. A Frente Povo sem Medo é formada pela Frente dos Trabalhadores Sem Teto.

A manifestação que tem o tema Mobilização em Defesa da Democracia: a Saída é Pela Esquerda tem receio que se ocorrer o impeachment de Dilma – que não vai ocorrer – os direitos dos trabalhadores sejam atingidos pela opressão ditatorial. Para os dirigentes da frente a prisão coercitiva de Lula mostra como será o Brasil caso as direitas tomem o poder.

“Insuflaram um clima macartista de intolerância e ódio, que se traduziu nas ruas com intimidações e agressões contra quem diverge. O ambiente criado é caça as bruxas, de ameaça a nossa já frágil e limitada democracia.

Os setores que querem derrubar Dilma e prender Lula apostaram todas as suas fichas, passando por cima, inclusive, de garantias constitucionais e liberdades democráticas. Nunca é demais lembrar que o impeachment que querem impor tem a marca corrupta, e antidemocrática e chantagista do Eduardo Cunha, representante do que há de pior na política brasileira”, diz trecho na nota publicada pela Frente Povo Sem Medo.

A concentração em São Paulo inicia às 17horas, no Largo do Batata, em Pinheiros, e vai até a sede da Rede Globo, na Avenida Luiz Carlos Berrini.

A hora é essa! A democracia não pode ficar ameaçada por elementos psicopatológicos. A democracia é saúde. A opressão é anomalia.

A SÍNDROME PSIQUIATRA DE BORDERLINE MOSTRA A MENTE DOS GOLPISTAS-FASCISTAS: BAIXA TOLERÂNCIA PARA SUPORTAR FRUSTRAÇÃO. SEM TOLERÂNCIA NÃO HÁ DEMOCRACIA

boderlineUm dos corpos-políticos constitutivos da democracia é o pletos que em seu étimo  significa pluralidade. Mas a pluralidade nela mesma não constitui democracia. São necessárias a homologia e a homonoia. A homologia é o discurso dos iguais. A homonoia o pensamento dos iguais. Dialogar e pensar em sociedade pelos mesmos interesses públicos. Fundamentação dos governos populares como afirmam os filósofos Machiavel e Spinoza.

São esses corpos políticos que vão constituir o conceito e a práxis da democracia como a multiplicidade dos iguais. Pluralidade em que todos mantém suas individuações, mas em composição com as potências de todos formando o Estado Democrático de Direito onde um representa todos e todos representam suas potências nesse um. Assim, no Estado de Direito Democrático o governante não é um tirano, visto que se encontra  ligado em compromisso e responsabilidade com todos através do bem comum. O que é público e fundamenta os direitos e deveres dos cidadãos.

A democracia é um regime que não pode se constituir sem alteridade. Sem a simpatia e a empatia política com o outro. Por isso o filósofo Spinoza mostra que não se nasce racional e nem social. Para ele o homem só se torna racional e social quando ele processa nele mesmo a alteridade com o outro que o leva a compreender sua responsabilidade e participação nas decisões da sociedade. Sem a faculdade racional e social não há democracia. Não basta ser um animal racional, como diz Aristóteles, se o ser racional não emergir na práxis social.

Outro princípio que funda a democracia e a mantém, é a tolerância. Sem tolerância não há alteridade e, consequentemente, não existe o outro. Mas tolerância não significa suportar qualquer determinação do outro. Principalmente determinação arbitrária e violenta. Também ninguém nasce um ser tolerante. Ela é resultante da práxis que começa na família, como as faculdades racional e social, e se estende pela escola e chegando aos mais longínquos territórios ontológicos humanos.

Porém, nem todos que nascem atingem essas faculdades racional e social e os princípios da alteridade e tolerância fundamentos da democracia que leva ao diálogo e ao pensamento comunitário. Esses, durante seus desenvolvimentos bio-psíquico-social sofreram algumas alterações genéticas que o impediram de experimentar, de forma benéfica, os acasos sócios-culturais. Como diz o filósofo Nietzsche, são os atrasados. Os que não vivem em nosso tempo e querem de todas as formas, fazer prevalecer o que sentem como realidade.   

A psiquiatria mostra a síndrome apresentada por eles. A síndrome de Borderline onde seu principal sintoma é a baixa tolerância para suportar frustrações. Esses pacientes psiquiátricos, como vivem em um estado fronteiriço entre as investidas de seus impulsos inconscientes e suas consciências, quando vivenciam uma situação contrária a que eles esperavam, eles reagem com ódio, violência e sentimento de vingança. Resultado dos resíduos psíquicos conflituosos de seus inconscientes que eles não puderam controlar. Um quadro psicótico caracterizado, como diz Freud, por suas perversas relações incestuosas-edipianas oriundas de um pai dominador e castrador. Por isso, toda vez que eles se frustram eles tentam, com seus ódios, escapar da imago perversa do pai agredindo outras representações simbólicas na sociedade que para eles representam o pai. Essa intolerância diante da frustração é também conhecida como hemorragia mental.

Tem sido assim com Lula, onde eles projetam suas síndromes como se Lula tivesse responsabilidade pelas suas existências malogradas. Assim, como também o ódio à decisão jurídica democrática do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF) fazendo prevalecer o Direito Constitucional.

Como a democracia tem como um dos seus princípios a tolerância, fica indubitável que eles, por não suportarem a tolerância, não são democratas. E suas reações não têm qualquer signo coletivo. O que significa que como golpistas-fascistas eles só expressam os sintomas de suas síndromes psiquiátricas de Borderline.

Como o que se passa no Brasil em termos de ódio, inveja e violência contra a democracia é mais uma caso de psiquiatria do que de política (apesar da psiquiatria ser política) vamos apresentar alguns sintomas desses pacientes decorrentes de alterações genéticas, abusos sexuais, violência traumática na infância, todo tipo de abandono, entre outras causas.

– Alteração do humor com euforia e tristeza.

– Sentimento de raiva.

– Desespero e pânico.

– Irritabilidade.

– Pavor da solidão.

– Ansiedade como impulso a agressividade.

– Pavor de abandono.

– Impulsividade.

– Desrespeito as leis.

– Consumo compulsivo de drogas.

– Compulsão por jogos.

– Baixa autoestima.

A única terapia eficaz para esses pacientes é a democracia. Mas o difícil é fazê-los acreditar. Enquanto isso, a sociedade espera a aplicação das leis quando da prática de seus transtornos Borderlinianos.  


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.042 hits

Páginas

Arquivos