Arquivo para 1 de setembro de 2016

LULA ESCREVE PARA TODOS OS GOVERNANTES DOS PAÍSES COM QUEM O BRASIL MANTÉM RELAÇÕES, E MUITOS DELES PRESENTES NA REUNIÃO DO G-20 NA CHINA, DENUNCIANDO O GOLPE JURÍDICO-PARTIDÁRIO-MIDIÁTICO QUE A DEMOCRACIA BRASILEIRA SOFREU

:

São Paulo, 25 de agosto de  2016.

Caro Presidente,

Dirijo-me ao senhor para informá-lo da gravíssima situação política e institucional que vive o Brasil, país que tive a honra de presidir de 2003 a 2010.

Tomo a liberdade de escrever-lhe em nome do respeito e da amizade que existe entre nós, pelos quais sou muito grato.

Orgulho-me de ter conseguido, apesar da complexidade inerente às grandes democracias e dos problemas crônicos do Brasil, unir o meu país em torno de um projeto de desenvolvimento econômico com inclusão social, que nos fez dar um verdadeiro salto histórico em termos de crescimento produtivo, geração de empregos, distribuição de renda, combate à pobreza e ampliação das oportunidades educacionais.

Por meios pacíficos e democráticos, fomos capazes de tirar o Brasil do mapa da fome no mundo elaborado pela ONU, libertamos da miséria mais de 35 milhões de pessoas, que viviam em condições desumanas, e elevamos outras 40 milhões a patamares médios de renda e consumo, no maior processo de mobilidade social da nossa história.

Em 2010, como se sabe, fui sucedido pela Presidenta Dilma Rousseff, também do Partido dos Trabalhadores, que havia dedicado sua vida à luta contra a ditadura militar, pela democracia  e pelos direitos da população pobre do nosso país.

Mesmo enfrentando um cenário econômico internacional adverso, a Presidenta Dilma conseguiu manter o país no rumo do desenvolvimento e consolidar os programas sociais emancipadores, prosseguindo na redução das enormes desigualdades materiais e culturais ainda existentes na sociedade brasileira.

Em 2014, a Presidenta Dilma foi reeleita com 54 milhões de votos, derrotando uma poderosa coalizão de partidos, empresas e meios de comunicação que pregava o retrocesso histórico do país, com a redução de importantes programas de inclusão social, a supressão de direitos básicos das classes populares e a alienação do patrimônio público construído com o sacrifício de inúmeras gerações de brasileiros.

A coalizão adversária, vencida nas urnas em 2002, 2006, 2010 e 2014, não se conformou com a derrota e desde a proclamação do resultado procurou impugná-lo por todos os meios legais, sem alcançar nenhum êxito.

Esgotados os recursos legais, no entanto, em vez de acatar a decisão soberana do eleitorado, retomando o seu legítimo trabalho de oposição e preparando-se para disputar o próximo pleito presidencial – como o PT sempre fez nas eleições que perdeu –, os partidos derrotados e os grandes grupos de mídia insurgiram-se contra as próprias regras do regime democrático, passando a sabotar o governo e a conspirar para apossar-se do poder por meios ilegítimos.

Ao longo de todo o ano de 2015, torpedearam de modo sistemático os esforços do governo para redefinir a política econômica no sentido de resistir ao crescente impacto da crise internacional e recuperar o crescimento sustentável. Criaram um clima artificial de impasse político e institucional, com efeitos profundamente danosos sobre a vida do país, contaminando o ambiente de negócios, deixando inseguros produtores e consumidores, constrangendo as decisões de investimento. No afã de inviabilizar o governo, apostaram contra o país, chegando até mesmo a aprovar no parlamento um conjunto de medidas perdulárias e irresponsáveis destinadas a comprometer a estabilidade fiscal. 

E, finalmente, não hesitaram em deflagrar um processo de impeachment inconstitucional e completamente arbitrário contra a Presidenta da República.

Dilma Rousseff é uma mulher íntegra, cuja honestidade pessoal e pública é reconhecida até pelos seus adversários mais ferrenhos. Nunca foi nem está sendo acusada de nenhum ato de corrupção. Nada em sua ação governamental pode justificar, sequer remotamente, um processo de cassação do mandato que o povo brasileiro livremente lhe conferiu.

A Constituição brasileira é categórica a esse respeito: sem a existência de crime de responsabilidade, não pode haver impeachment. E não há nenhum – absolutamente nenhum – ato da Presidenta Dilma que possa ser caracterizado como crime de responsabilidade. Os procedimentos contábeis utilizados como pretexto para a destituição da Presidenta são idênticos aos adotados por todos os governos anteriores e pelo próprio vice-presidente Michel Temer nas ocasiões em que este substituiu a Presidenta por razão de viagem. E nunca foram motivo de punição aos governantes, muito menos justificativa para derrubá-los. Trata-se, portanto, de um processo estritamente político, o que fere frontalmente a Constituição e as regras do sistema presidencialista, no qual é o povo que escolhe diretamente o Chefe de Estado e de Governo a cada quatro anos.

As forças conservadoras querem obter por meios escusos aquilo que não conseguiram democraticamente: impedir a continuidade e o avanço do projeto de desenvolvimento e inclusão social liderado pelo PT, impondo ao país o programa político e econômico derrotado nas urnas. Querem a todo custo comandar o Estado para apossar-se do patrimônio nacional – como já começa a acontecer com as reservas petrolíferas em águas profundas –  e desmontar  a  rede de proteção aos trabalhadores e aos pobres que foi ampliada  e consolidada nos últimos treze anos.

As mesmas forças que tentam arbitrariamente derrubar a Presidenta Dilma, e implantar a sua agenda antipopular, querem também criminalizar os movimentos sociais e, sobretudo, um dos maiores partidos de esquerda democrática da América Latina, que é o PT. E não se trata de mera retórica autoritária: o PSDB, principal partido de oposição, já apresentou formalmente uma proposta de cancelamento do registro do PT, com vistas a proibi-lo de existir. Temem que, em 2018, em eleições livres, o povo brasileiro volte a me eleger Presidente da República, para resgatar o projeto democrático e popular.

A luta contra a corrupção, que é uma mazela secular do Brasil e de tantos outros países, e deve ser combatida de modo permanente por todos os governos, foi distorcida e transformada em uma implacável perseguição midiática e política ao PT.  Denuncias contra líderes de partidos conservadores são sistematicamente abafadas e arquivadas enquanto acusações semelhantes a qualquer personalidade do PT tornam-se de imediato, à revelia do devido processo legal, condenação irrevogável na maior parte dos meios de comunicação.

A verdade é que o combate à corrupção no Brasil passou a ser muito mais vigoroso e eficaz a partir dos governos do PT, com o respeito, que antes não existia, à plena autonomia do Ministério Público e da Polícia Federal no exercício de suas atribuições; a ampliação do orçamento, do quadro de funcionários e a modernização tecnológica dessas instituições e dos demais órgãos de controle; a nova lei de acesso à informação e a divulgação das contas públicas na internet; os acordos de cooperação internacional no enfrentamento da corrupção; e o estabelecimento de punições muito mais rigorosas para corruptos e membros de organizações criminosas.

Todos nós, democratas, interessados no aperfeiçoamento institucional do país, apoiamos o combate à corrupção. As pessoas que comprovadamente tiverem cometido crimes, devem pagar por eles, dentro da lei. Mas os juízes, promotores e policiais também estão obrigados a cumprir a lei e não podem abusar do seu poder contra os direitos dos cidadãos. As pessoas não podem ser publicamente condenadas (e terem a sua reputação destruída) antes da conclusão do devido processo legal, e menos ainda por meio do vazamento deliberado de informações praticado pelas próprias autoridades com fins políticos. Uma justiça discriminatória e partidarizada será fatalmente uma justiça injusta.

Eu, pessoalmente, não temo nenhuma investigação. Desde que iniciei a minha trajetória política e, particularmente nos últimos dois anos, tive toda a minha vida pública e familiar devassada – viagens, telefonemas, sigilo fiscal e bancário –, fui alvo de todo o tipo de insinuações, mentiras e ataques publicados como verdade absoluta pela grande mídia, sem que tenha sido encontrado qualquer desvio na minha conduta ou prova de envolvimento em qualquer ato irregular.  Se a justiça for imparcial, as acusações contra mim jamais prosperarão. O que não posso aceitar são os atos de flagrante ilegalidade e parcialidade praticados contra mim e meus familiares por autoridades policiais e judiciárias. É inadmissível a divulgação na tv de conversas  telefônicas sem nenhum conteúdo político, a coação de presos para fazerem denúncias mentirosas contra mim em troca da liberdade, ou a condução forçada, completamente ilegal, ocorrida em março último, para prestar depoimento do qual eu sequer tinha sido notificado.

Por isso, meus advogados entraram com uma representação no Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas, relatando os abusos cometidos por algumas autoridades judiciais que querem a todo custo me eliminar da vida política do país.

A minha trajetória de mais de 40 anos de militância democrática, que começou na resistência sindical durante os anos sombrios da ditadura, prosseguiu no esforço cotidiano de conscientizar  e organizar a sociedade brasileira pela base, até ser eleito como  o primeiro Presidente da República de origem operária, é o meu maior patrimônio e a ele ninguém me fará renunciar. Os vínculos de fraternidade que construí com os brasileiros e brasileiras na cidade e no campo, nas favelas e nas fábricas, nas igrejas, nas escolas e universidades, e que  levaram a maioria do nosso povo a apoiar o vitorioso projeto  de inclusão social e promoção da dignidade humana, não serão cancelados por nenhum tipo de arbitrariedade. Da mesma forma, nada me fará abrir mão, como sabem as lideranças de todo o mundo com as quais trabalhei em harmonia e estreita cooperação — antes, durante e depois dos meus mandatos presidenciais – do compromisso de vida com a construção de um mundo sem guerras, sem fome, com mais prosperidade e justiça para todos.

Agradeço desde já a generosa atenção que o senhor dedicou a esta mensagem e coloco-me à disposição, como sempre estive, para qualquer esclarecimento ou reflexão de interesse comum.

Reiterando  o meu respeito e amizade, despeço-me fraternalmente.

Luiz Inácio Lula da Silva

DEFESA DE DILMA ENTRA NO STF COM MANDADO DE SEGURANÇA PEDINDO ANULAÇÃO DO PROCESSO DO GOLPE E TEORI É RELATOR

Dilma e Teori

            O ex-Advogado-Geral da União do governo Dilma, Eduardo Cardozo, e seu advogado de defesa no golpe, entrou, junto com mais seis advogados, no Supremo Tribunal Federal (STF) com um mandado de segurança pedindo anulação da votação do impeachment.

           A peça jurídica está dividida em três formas de argumentação:

   – A forma do julgamento desconsiderou dois artigos da Lei do Impeachment que se encontra em vigor desde o ano de 1950. Um afirma que a previsão de condenar um presidente pela abertura de créditos suplementares sem autorização do Congresso, como afirmam os senadores que votaram contra Dilma, que teria previsão na lei, não é compatível com a Constituição.

 – A Constituição de 1988 não recepciona a previsão de que é crime de responsabilidade um presidente infringir a lei orçamentária que fora um dos motivos usados pelos que condenaram Dilma. As chamadas pedaladas fiscais que foram negadas pelo Mistério Público Federal e técnicos superiores do próprio Senado.

 – No relatório do Senado houve mudança em relação ao relatório da Câmara Federal. No texto do Senado, relatado pelo senador Anastasia, foi imputado a Dilma a responsabilidade de contrair empréstimos com bancos público e determinar aos bancos aberturas dos créditos.

      O relator do processo será o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato que, de forma monocrática, poder é em poucos dias afirmar sua decisão. Se o pedido for acatado a posse do golpista-mor Temer é anulada e ele volta a ser interino, e o processo do golpe volta a sua posição inicial.

      Nas gravações de Sérgio Machado com Romero Jucá o senador afirma que ministros do STF estavam também interessados no golpe, para estancar a sangria provocada pelas investigações da Lava Jato e salvar os políticos e empresários implicados. O que passou a fortalecer, entre as pessoas compromissadas com a democracia, a opinião de que o golpe não se restringia somente ao Congresso Nacional, empresários ávidos por lucros e a mídias-nazifascistas, mas também a Corte maior.

     Assim, pode-se raciocinar que a decisão do ministro Teori confirmará ou não se STF encontra-se fora do golpe ou faz parte do mesmo, como os outros corpos antidemocráticos.

      Leia parte do documento.

“No momento da crise política mais aguda de um Estado Constitucional, na qual o Chefe de um Poder é julgado por outro Poder, manter a Constituição hígida é absolutamente imprescindível para se garantir a integridade do regime democrático. Equacionar a disputa entre ‘poderes’ e ‘pelo poder’ é função primordial de uma Corte Constitucional”, descreve o recurso.

A peça jurídica também destaca que “ao conscientemente retirar a hipótese de atos contra ‘a guarda e o legal emprego dos dinheiros públicos’ do rol de crimes de responsabilidade, o Constituinte de 1988 realizou uma clara opção constitucional, que não pode ser ignorada pela legislação ordinária.

“Inconstitucional, portanto, a abertura de processo de impeachment, o afastamento presidencial, a decisão de pronúncia e, principalmente, a condenação com base em hipótese não recepcionada pela Carta Política de 1988”.

MILHARES DE PESSOAS PROTESTARAM CONTRA O GOLPE E EM DEFESA DA DEMOCRACIA NO BRASIL INTEIRO E A POLÍCIA, COMO SEMPRE, REPRIMIU COM O QUE LHE É DA ESTRUTURA: VIOLÊNCIA

14191926_710975275727287_7585726000626744624_n

Torna-se desnecessário o uso de palavras para descrever as manifestações que ocorreram no Brasil contra o golpe comandado pelas parlamentares-moralmente -afásicos, mídias acéfalas, empresários embrutecidos e parte do judiciário e sintetizado do golpista-mor Temer.

As manifestações ocorridas ontem dia 31, data em que o quadro psiquiátrico do Congresso Nacional tornou-se materializado e fácil de diagnóstico por qualquer pessoa que sequer saiba o que venha a ser psicopatologia psicopática, tende a continuar nos próximos dias e só acabar quando a democracia se apresentar novamente como alma política da sociedade brasileira. Por enquanto, por força da indigência política e da psicopatologia-moral, a sociedade brasileira existe sem sua alma coletiva que serve de suporte e orientação de sua vida-virtude.

14100457_711147309043417_7474591322520126168_n 14100527_710951119063036_1932037017537861793_n 14117803_711147812376700_6443520684706913046_n 14141708_710951112396370_6390694385338335082_n 14141736_711147882376693_3624274703235424468_n 14192672_1188040157906609_2840991136645995985_n 14199298_710951122396369_2379538276877541646_nSabemos que a alma da sociedade não pode ser destruída por corpos psicopatológicos, porém esses corpos podem muito impedir, como já está ocorrendo, que a alma da sociedade, que é a democracia, tenha suas substâncias materiais obstruídas. Substâncias estas que representam as satisfações materiais da sociedade promovidas pelas políticas democráticas. Esse o grande perigo da ditadura Temer.

As lutas, as resistências em forma de protestos promovidas pelo povo, se expressa como sua potência imaterial que nenhuma força-molar pode impedir de se expandir como forma de práxis e poiesis produtora de da afirmação da vida. Como diz o filósofo Nietzsche, o pensamento que afirma a vida e a vida que afirma o pensamento. O dizer Sim a vida contra o dizer Não a vida. Como fazem os golpistas que teme a vontade de potência da vida que produzia a alegria do existir como mutatio renovatio.

14102357_711026609055487_7165693329150124294_n 14192721_711026535722161_6730306674071611254_n 14212068_711147889043359_2585098409393165079_n 14199426_711149292376552_2272821738260622826_n 14212543_1188040214573270_2308008505071140689_n 14199392_711120739046074_8655854471528876689_n 14222260_1188040151239943_5842985183203715777_n 14225543_711147982376683_8393763532432540218_n 14225416_711027232388758_8398691137840018330_n 14225589_711026529055495_5277071371845526203_nAssistam e escutem os vídeos produzidos pelo Mídia Ninja que completou mais de 1 milhão de seguidores.

GOLPISTA É VOCÊ, MICHEL TEMER

Empossado sem dizer uma só palavra, claro, temendo a reação do povo, o golpista reuniu seu ministério de usurpadores da democracia e manteve seu comportamento autoritário, prepotente, determinando que nenhum ministro levasse desaforo para casa. Parece piada. Mas não é. Está demonstrado que todo golpe de Estado, que por si só, já é um estupro, para se firmar, se estabelecer ele impõe a violência, ele impõe a ditadura. Isso já ocorre em São Paulo.

Por ter sido empossado agora como presidente, atribui-se que agora ele não é mais decorativo, interino, ele é o cara. Dessa forma se dirigiu aos ministros: 

“Se nos chamarem de golpista, digam: ‘Golpista é você, que não respeita a Constituição’. Nós não estamos propondo ruptura constitucional. Além do mais, tivemos uma discrição absoluta. Agora, as coisas se definiram e as coisas precisam de muita firmeza.”

Temer reconhece que “no plano internacional, eles tentaram muito, e conseguiram com algum sucesso, dizer que no Brasil houve golpe. (…) Falou em golpe, nós precisamos responder. Não podemos deixar passar nenhuma palavra, se não eles vão tentar nos desvalorizar. (…) Não podemos tolerar essa espécie de afirmação. Quem tolerar, vou trocar uma ideia sobre isso. Não vou fazer caça às bruxas, mas não vou deixar que pensem que o governo não sabe responder.”

thumb image

Foi só ele dizer que não era para ninguém levar desaforo para casa que o povo em várias capitais e cidades do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis, Juiz de Fora, Fortaleza, Belém, Salvador, Recife dentre outras promoveram manifestações de rua e panelaço por ocasião de sua fala gravada onde declara que vai alterar a previdência social para poder continuar pagando os aposentados, que fará a reforma da previdência e a reforma trabalhista, com flexibilização de leis para priorizar a relação empregador-empregado.

Como já escrevemos anteriormente. Não reconhecemos Michel Temer como presidente da República Federativa do Brasil. Esse impostor será sempre tratado por nós como golpista. E assim trataremos todos que manifestaram apoio ao golpe, como por exemplos os 61 senadores.

Esses 61 senadores  impuseram uma derrota ao golpista do Jaburu. Por quê? 

Ele pretendia eliminar  Dilma Vana Rousseff impondo a perda de seus direitos políticos. Ficou desesperado, assim como o senadores do DEM e do PSDB quando viram o trem descarrilar. Os golpistas não obtiveram os dois terços e Dilma, se quiser, daqui a dois anos poderá se candidatar a um cargo eletivo e ele, o golpista está inelegível por oito anos de acordo com a justiça de São Paulo.

Temer, contrariado, ainda admitiu que sofreu uma “derrota” imposta por seu próprio partido, que apoiou em massa, com a liderança de Renan Calheiros, a proposta de Dilma ter o mandato cassado sem necessidade de perder seus direitos políticos.

Segundo o golpista, esse tipo de movimentação deveria ter sido discutida com ele antes, para não aparecer na imprensa como uma derrota para seu governo. Ele ecolaliou o episódio como um “embaraço”, com risco de “divisão” na base parlamentar. “Deveria ser um gesto nosso, de manter direitos políticos. Não podia ser uma derrota para nós. (…) Se Deus quiser não vai acontecer nada, mas já há partidos dizendo que podem deixar o governo.”

thumb image

Não precisaria o golpista provocar o povo. O povo  já percebeu o golpe a muito tempo e naturalmente a leva de protestos não começaram hoje. Eles estão replicando. E vai ganhar força porque amanhã começa a Semana da Pátria no Brasil e vai explodir manifestações para todos os cantos enquanto ele fugindo do Brasil está indo para a China – Vai pra China golpista – por aqui ficou o Pimpão, que vai receber as vaias que compartilhará com o interino, pois foi eleito por 61 senadores e não 54,5 milhões de votos.

 

Eleição já! Fora Temer usurpador!

Lula Marques

O governo usurpador não tem legitimidade para comandar o país e impor a agenda entreguista e de retrocessos que foi derrotada nas quatro últimas eleições.

Jeferson Miola

Os golpistas alcançaram o objetivo: o Senado da República, convertido num tribunal de exceção, aprovou o impeachment da Presidente Dilma sem crime de responsabilidade, em total afronta à Constituição e ao Estado de Direito.

Esta decisão imposta por uma maioria do Senado não surpreende, porque este processo kafkiano não passou de um jogo de cartas marcadas; de uma farsa montada com pretextos ridículos para dar ares de normalidade a um crime perpetrado contra a democracia.

À medida em que o golpe foi avançando e parlamentares foram sendo comprados com cargos e promessas de favores e a mídia e setores do judiciário foram blindando a trama golpista, os canalhas foram abandonando a parcimônia e a dissimulação.

Eles se sentiram desobrigados de conspirar nas sombras, escondidos; abandonaram o disfarce da falsa imparcialidade e assumiram abertamente a conspiração.

O mundo inteiro ficou conhecendo as entranhas de um golpe que teve falsificação de peças de acusação por militantes partidários disfarçados de funcionários públicos, de “técnicos do TCU”.

Quando caiu a máscara dos inconsistentes argumentos contábeis dos falsos “técnicos do TCU”, os golpistas abandonaram o discurso cínico que encobria a falta de motivo legal para cassar o mandato da Presidente, e assumiram que condenam Dilma pelo chamado “conjunto da obra” – ou seja, pelo fato de ser uma mulher, nacional-desenvolvimentista e de esquerda.

O próprio Michel Temer, sócio do Cunha na conspiração e principal beneficiário do golpe, revelou a injustiça de um julgamento que não se ampara nos fundamentos exigidos pela Constituição e na Justiça, mas é parte de uma violência desferida por uma matilha parlamentar que forma uma maioria fascista. Disse o usurpador: “o impeachment depende da avaliação política – não uma avaliação jurídica – que o Senado está fazendo”.

O golpe de Estado, agora formalmente consagrado pela decisão de 61 senadores e senadoras – quase todos investigados e processados por corrupção e outros crimes – mergulha o país no abismo do arbítrio.

A democracia foi abastardada, a Constituição foi violentada. Os personagens donos dos procedimentos e das visões mais abomináveis da política brasileira assaltaram o poder e deram posse ao governo usurpador de Michel Temer para impor uma agenda de retrocessos e de entrega da soberania nacional.

O golpe não é contra uma mulher digna e inocente, é um golpe contra a democracia e o Estado de Direito para permitir a restauração neoliberal ultraconservadora e reacionária. É um golpe contra o capítulo dos direitos sociais da Constituição de 1988, contra o povo pobre, as mulheres, as juventudes, os trabalhadores, os camponeses, os índios, os povos das florestas. É um golpe para entregar o pré-sal, as terras, as riquezas, os alimentos e os minérios do povo brasileiro ao capital estrangeiro.

O governo usurpador não tem legitimidade para comandar o país, e menos legitimidade ainda para impor a agenda entreguista e de retrocessos que foi derrotada nas quatro últimas eleições presidenciais.

O Brasil não pode ser comandado por um governo fundado na usurpação e na associação criminosa de canalhas golpistas que vivem no esgoto da história.

Este governo usurpador não será aceito, não será reconhecido pelo povo e será combatido sem
tréguas. Só nova eleição restaura o Estado de Direito depois deste atentado à democracia.
Eleição já! Fora Temer usurpador!


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.245.600 hits

Páginas

setembro 2016
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivos