Arquivo para 17 de fevereiro de 2017

“A FRAUDE DA PARTILHA DE BENS ACONTECE ANTES DO FIM DO RELACIONAMENTO? NA FRAUDE À PARTILHA DE BENS HÁ UM PERÍODO SUSPEITO. QUANDO È POSSÍVEL CASAR NOVAMENTE” ARTIGOS DA ADVOGADA LINDA OSTJEN DO SITE VIDA LEGAL

                                     I – ARTIGO

Após o divórcio é possível casar outra vez. Existem duas maneiras de se realizar o Divórcio: consensual ou litigioso.

O Divórcio pode ser requerido a qualquer tempo: no mesmo dia ou no dia seguinte ao casamento. A alteração legal  se deu porque nada justifica impor às pessoas que fiquem dentro de uma relação que já não existe mais afetividade entre elas.

Com o Divórcio, há a alteração do estado civil dos cônjuges, que passam a ser divorciados (nunca mais solteiros).

O Divórcio Consensual sem filhos menores ou incapazes, é possível realizar de forma Extrajudicial, ou seja, ele pode ser realizado por Escritura Pública no Cartório de Notas e Documentos, onde constarão as disposições relativas à descrição e à partilha de bens comuns e à pensão alimentícia, bem como à retomada pelo cônjuge de seu nome de solteiro ou à manutenção de seu nome de casado. Mesmo que o Divórcio seja extrajudicial, é necessário que as partes constituam um advogado. Essa Escritura Pública, após ser lavrada, precisa ser levada ao cartório em que as partes se casaram para que a Certidão de Casamento seja averbada.

Para o Segundo Casamento, quando os noivos forem fazer a Habilitação do Casamento, é necessário levar os seguintes documentos:

  1. Certidão de nascimento ou documento equivalente;
  2. Declaração de duas testemunhas maiores, parentes ou não, que atestem conhecê-los e afirmem não existir impedimento que os iniba de casar;
  3. Declaração do estado civil, do domicílio e da residência atual dos noivos e de seus pais, se forem conhecidos;
  4. Certidão do registro da sentença de divórcio.

                                                                    II – ARTIGO

Um pouco antes de ruir o matrimônio e o divórcio ser a única solução, o cônjuge que detém a administração financeira do casal pode fraudar a partilha de bens. Enquanto um pensa que está tudo bem no casamento, o outro ardilosamente vai dilapidando o patrimônio do casal, desviando bens e vendendo o que pode.

Assim e comprovada a desigualdade patrimonial, a parte mais fraca do casamento ou da união estável precisa ser  protegida pelos mecanismos legais.Importa eliminar os nefastos resultados de desequilíbrio econômico e financeiro na divisão dos bens.

Rolf Madaleno ensina com proficiência que “É necessário ir adiante das falsas fronteiras físicas ou jurídicas da separação, já que a fraude patrimonial se instala em época muito anterior à real ruptura. Aconselhável ao legislador familista aplicar o princípio da revocatória falencial, retroagindo no tempo para delimitar o período suspeito da fraude sobre os bens conjugais”.

                                                                                 III – ARTIGO

Exatamente. O patrimônio de uma entidade familiar pode se dar com o trabalho remunerado de ambos ou de apenas um deles, competindo ao outro a administração do lar e cuidados com a eventual prole.

Mas, no divórcio e na dissolução da união estável, quando o desamor surge entre os cônjuges e companheiros, desperta na mente do “produtor de riqueza” a vontade de prejudicar o outro no bolso.

O que acontece? A fraude patrimonial.

É a prática de um subterfúgio e vários atos para alcançar um fim ilícito.

Como exemplo, podemos citar a hipótese, muito comum, de um empresário casado, bem sucedido nos negócios, mas cujo casamento ou união estável está em vias de terminar.

Para prejudicar a mulher, quando da futura partilha, o empresário, antes de se separar, omite e manipula transações empresariais nos livros contábeis, dissipa os bens do casal, ora transferindo para a pessoa jurídica que administra, ora para “laranjas”, que firmam contratos simulados com o marido, apenas para dar uma impressão de verdadeiro a um negócio fantasioso, assim como transfere a própria empresa para uma terceira pessoa (via de regra, um familiar ou amigo íntimo), passando a ser um empregado registrado, apenas para não transferir as quotas da empresa à sua esposa.

Rolf Madaleno, em palestra sobre “Fraude na Partilha de Bens: como detectar e como resolver”, apresentou uma série de indagações para detectar a ocorrência de atos simulados e fraudulentos. São as seguintes:

a) Por que a pessoa, às vésperas da separação, vende os bens que mais lhe dão rendimentos?

b) Por que vendeu justamente às vésperas da separação?

c) Por que vendeu se não estava endividado?

d) Por que vendeu se não precisava de dinheiro?

e) O que levou a pessoa a vender os seus melhores bens?

f) Quem comprou os bens tinha realmente condição para comprá-los?

g) Quem comprou tinha vínculo de amizade ou parentesco com o vendedor?

h) O instrumento de contrato é particular (“gaveta”)?

i) O contrato foi celebrado em tabelionato distante de onde a pessoa vive?

j) O parcelamento do preço foi a longo prazo?

As indagações visam reconhecer a existência da fraude, devem-se reconhecer os seus indícios. A soma dos indícios leva à presunção.

Assim, a presunção, que vem a ser a soma dos indicativos e pode até dispensar uma perícia para constatar a fraude.

O FAMOSO RADUAN NASSAR, AINDA NO GOVERNO DILMA, FOI AGRACIADO COM O PRÊMIO CAMÕES, MAS QUIS O GOLPE QUE O REACIONÁRIO FOSSE FAZER A ENTREGA. NÃO DEU OUTRA: FESTIVAL DE VAIAS

Resultado de imagem para imagens do escritor raduan nassar

     Na foto vejam o contraste das faces: O escritor em paz. O dublê de ministro, Roberto Freire, desatinado diante  das vaias.

 O escritor Raduan Nassar é um dos mais britantes e talentosos do mundo das letras. Muito conhecido e respeitado por sua capacidade criativa, é famoso no mundo inteiro. Porém, o autor das obras Lavoura Arcaíca e Um Copo de Cólera, entre outras ímpares, não é senhor dessa respeitabilidade somente por sua verve literária-criativa. Ele é respeitado, também, por sua condição de homem comprometido com a vida. Comprometido com as igualdades de direitos, princípios únicos que podem impulsionar a vida humana ser em si gratificação.

 Sempre esteve posicionado contra qualquer arbítrio onde a liberdade humana se encontrava ou se encontra ameaçada. Jamais negou sua voz contra os opressores. Foi um fervoroso defensor dos governos populares de Lula e Dilma, assim como contrário a elaboração e execução do golpe. Quer dizer: Raduan Nassar é um homem de todos os tempos livres.

 No ano passado, ainda no governo Dilma, ele foi agraciado com o prêmio Camões 2016. Prêmio concedido pelos governos brasileiro e português. Na terça-feira, no Museu Lasar Segall ocorreu a entrega do prêmio cujo júri o escolheu por unanimidade. E como em tempo de golpe os golpistas aproveitam para expressarem suas insignificância, se iludindo de que a população lhe presta reconhecimento, o dublê de ministro da Cultura, o falso comunista Roberto Freire, foi tentar realizar a entrega do prêmio diante de uma plateia totalmente democrática composta, também, por escritores, artistas de todas as criações. Aí, mano, não deu outra: quando o dublê de ministro foi tagarelar, depois da fala dos ilustríssimo escritor, o festival de vais começou em um único coro-democrático.

  Raduan Nassar em sua fala só manifesto o óbvio produzido pelo desgoverno golpista que tem a ousadia de fazer a entrega de um prêmio que não tem qualquer relação com ele. Fator aberração.

     “Infelizmente, nada é tão azul no Brasil. Vivemos tempos sombrios. Tivemos a invasão na sede do Partido dos Trabalhadores, em São Paulo. A invasão nas escolas de ensino médio em muitos estados. A violência contra a oposição democrática ao manifestar-se na rua, episódios perpetrados por Alexandre de Moraes, figura exótica indicada para o Supremo Tribunal Federal”, discursou o escritor, além de comentar a nomeação de Moreira Franco, e a perseguição da Lava Jato contra Lula.

     Agora, só a título de sarro ou frouxas gargalhadas, lembrar sempre que a grande importância dos golpistas é nos fazer rir, leiamos o tagarela do dublê de ministro afirmando o quanto é democrata e o quanto um homem honrado que compõe o quadro teratogênico do golpe. 

        “O Brasil de hoje assiste perplexo a algumas pessoas da nossa geração, que têm o privilégio de dar exemplos, e que viveram um efetivo golpe nos anos 60 do século passado, e que dão exatamente o inverso”, afirmou o dublê com a acra mais lambida, mas o coro não liberou sua verve democrática.

          Diante do coro-democrático, ele tentou revidar: foi pior.

     “É fácil fazer protesto em momento de governo democrático como o atual, e quem dar prêmio a adversário político não é a ditadura”, mais vaias. Diante do coro-democrático a turma dos golpistas lembrou que tinha pernas e se mandou.

       O escritor amazonense (no Amazonas também tem gente ilustre, não tem só tipo Pauderney e Arthur Neto) Milton Hatoum.

       “É preciso ressaltar que o prêmio que ele aceitou o prêmio em maio do ano passado, quando o governo ainda era de Dilma Rousseff. O governo atual adiou por muito tempo a entrega desse prêmio, justamente por medo dessa repercussão”, afirmou o autor da obra Dois Irmãos, entre aplausos.

        E para finalizar a ousadia dos golpistas, Raduan Nassar concluiu: Não há como ficar calado.

        Diante da petulância dos golpistas em tirarem proveito do que foi construído democraticamente, a semiótica-filosófica orgástica protesta: “Olha aí, golpista, nada de querer gozar com a vagina, o pênis e o ânus da democracia! O gozo é nosso!”. 

         Leia o discurso do probo-intelectual-literário.

Excelentíssimo Senhor Embaixador de Portugal, Dr. Jorge Cabral.
 
Senhor Dr. Roberto Freire, Ministro da Cultura do governo em exercício.
 
Senhora Helena Severo, Presidente da Fundação Biblioteca Nacional.
 
Professor Jorge Schwartz, Diretor do Museu Lasar Segall.
O discurso do ilustríssimo Raduan Nassar. 
 
Saudações a todos os convidados.
 
Tive dificuldade para entender o Prêmio Camões, ainda que concedido pelo voto unânime do júri. De todo modo, uma honraria a um brasileiro ter sido contemplado no berço de nossa língua.  
 
Estive em Portugal em 1976, fascinado pelo país, resplandecente desde a Revolução dos Cravos no ano anterior. Além de amigos portugueses, fui sempre carinhosamente acolhido pela imprensa, escritores e meios acadêmicos lusitanos.
 
Portanto, Sr.Embaixador, muito obrigado a Portugal.
 
Infelizmente, nada é tão azul no nosso Brasil.
 
Vivemos tempos sombrios, muito sombrios: invasão na sede do Partido dos Trabalhadores em São Paulo; invasão na Escola Nacional Florestan Fernandes; invasão nas escolas de ensino médio em muitos estados; a prisão de Guilherme Boulos, membro da Coordenação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto; violência contra a oposição democrática ao manifestar-se na rua. Episódios todos perpetrados por Alexandre de Moraes.
 
Com curriculum mais amplo de truculência, Moraes propiciou também, por omissão, as tragédias nos presídios de Manaus e Roraima. Prima inclusive por uma incontinência verbal assustadora, de um partidarismo exacerbado, há vídeo, atestando a virulência da sua fala. E é esta figura exótica a indicada agora para o Supremo Tribunal Federal.
 
Os fatos mencionados configuram por extensão todo um governo repressor: contra o trabalhador, contra aposentadorias criteriosas, contra universidades federais de ensino gratuito, contra a diplomacia ativa e altiva de Celso Amorim. Governo atrelado por sinal ao neoliberalismo com sua escandalosa concentração da riqueza, o que vem desgraçando os pobres do mundo inteiro.
 
Mesmo de exceção, o governo que está aí foi posto, e continua amparado pelo Ministério Público e, de resto, pelo Supremo Tribunal Federal.
 
Prova da sustentação do governo em exercício aconteceu há três dias, quando o ministro Celso de Mello, com suas intervenções enfadonhas, acolheu o pleito de Moreira Franco. Citado 34 vezes numa única delação, o ministro Celso de Mello garantiu, com foro privilegiado, a blindagem ao alcunhado “Angorá”. E acrescentou um elogio superlativo a um de seus pares, o ministro Gilmar Mendes, por ter barrado Lula para a Casa Civil, no governo Dilma. Dois pesos e duas medidas
 
É esse o Supremo que temos, ressalvadas poucas exceções. Coerente com seu passado à época do regime militar, o mesmo Supremo propiciou a reversão da nossa democracia: não impediu que Eduardo Cunha, então presidente da Câmara dos Deputados e réu na Corte, instaurasse o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Íntegra, eleita pelo voto popular, Dilma foi afastada definitivamente no Senado.
 
 O golpe estava consumado!
 
 Não há como ficar calado.
 
 Obrigado
  E se lhe apraz, veja e ouça o vídeo. 

“A LAVA JATO ESTÁ ESFACELANDO A INDÚSTRIA NACIONAL”, A AFIRMAÇÃO É DO ENGENHEIRO PEDRO CELESTINO, PRESIDENTE DO CLUBE DE ENGENHARIA PARA O SITE BRASIL DE FATO

Para Celestino, governo Temer é obscurantista e não tem interesse em se desenvolver conhecimento e capacitação técnica - Créditos: Divulgação

Entrevista da brilhante jornalista Mariana Pitasse com Pedro Celestino, presidente do Clube de Engenharia, para site Brasil de Fato.

Pedro Celestino é engenheiro civil, especialista em transportes, e comanda há mais de 40 anos uma empresa de engenharia consultiva. Por anos, foi presidente do conselho da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que administra 60 aeroportos. Hoje é presidente do Clube de Engenharia, instituição às vésperas de completar 135 anos de existência. Em entrevista ao Brasil de Fato, Celestino afirma que a Petrobras está sendo alvo de desmonte e deve ser defendida pois é a âncora do desenvolvimento industrial brasileiro. Para ele, os desdobramentos da Operação Lava Jato estão levando ao desmantelamento das empresas nacionais e de tudo o que foi desenvolvido nos últimos 60 anos.  

Brasil de Fato: O que está acontecendo com a indústria brasileira, com o avanço das investigações da Operação Lava Jato?

Pedro Celestino: A Operação Lava Jato tem como fundamento aparente a apuração de corrupção mas o resultado disso é o esfacelamento da indústria aqui instalada. Eu uso sempre como exemplo o que está ocorrendo com a Volkswagen, que fraudou mais de 10 milhões de clientes no mundo inteiro, está pagando multas bilionárias, perdeu presidente, tem diretores processados, mas não deixou de produzir um veículo nesse tempo. O que estão fazendo no Brasil é acabar com empresas que tem mais de 60 anos de contribuição ao desenvolvimento brasileiro e empregam centenas de milhares de pessoas. Nós do Clube de Engenharia somos a favor do combate a corrupção mas não podemos nos silenciar diante do que está acontecendo no país.

Brasil de Fato: Qual a importância de preservar as empresas nacionais?

Pedro Celestino: É bom ilustrar essa pergunta com uma experiência prática: Noruega e Nigéria. Os dois eram países pobres que tiveram o petróleo como principal fonte de desenvolvimento. Mas a Noruega se pautou em um programa de desenvolvimento que privilegiava a produção nacional, Nigéria só privilegiou empresas estrangeiras. Hoje a Noruega é um dos países com maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do planeta. Já a Nigéria é um dos países mais miseráveis, apesar de ser um dos principais produtores de petróleo do mundo. Se a Petrobrás for destruída, as empresas estrangeiras vão se apoderar do nosso petróleo, sem compromisso de prestar qualquer contrapartida em termos de transferência de tecnologias, geração de empregos e pagamento de impostos.

Brasil de Fato: Na última licitação aberta pela Petrobras para retomada das obras do Comperj, apenas empresas internacionais foram convidadas. Qual a sua avaliação sobre os caminhos que levaram a Petrobras a tomar essa atitude?

Pedro Celestino: Empresas estrangeiras que não possuem sequer uma fábrica no Brasil. Se tivessem instaladas aqui o problema seria menor. Os acordos de leniência são necessários para que as empresas possam trabalhar. Mas mesmo com o acordo assinado a Petrobras se recusa a aceitar. Então podemos ver que o objetivo não é recuperar nossas empresas e sim destruí-las. O que estão fazendo é menosprezar as empresas brasileiras e deixar de lado o que se acumulou no país ao longo dos anos, por conta de uma visão mesquinha da direção da Petrobras. Querem comprar onde for mais barato. E ai? Só vamos comprar da China então? O que vai acontecer com o brasileiro?

Brasil de Fato: Nesse sentido, acredita que está havendo um desmonte também da engenharia brasileira?

Pedro Celestino: Com certeza está havendo um desmonte da engenharia brasileira. Não só da engenharia mas de tudo o que foi feito no país nos últimos 60 anos. Do jeito que as coisas estão caminhando, vamos voltar à condição colonial, de produtores de grãos, carne e minério. 

Brasil de Fato: O que está acontecendo com o processo de capacitação que estava em curso no Brasil? Tudo isso fica paralisado diante desse cenário?

Pedro Celestino: Está indo tudo para o ralo. Esse governo que ai está não tem interesse em desenvolver capacitação técnica nacional. Ele não dá a menor importância para o desenvolvimento do conhecimento. É um governo obscurantista.

Brasil de Fato: Como preservar empresas nacionais diante de escândalos de corrupção?

Pedro Celestino: O que temos que fazer é uma ampla aliança entre o capital produtivo e os trabalhadores. Precisamos exigir do governo que haja uma política de desenvolvimento para o país, medidas que sustentem o emprego, uma medida mais drástica para diminuição da taxa de juros. Precisamos ainda lutar pela manutenção do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), que também está na mira desse governo.

Edição: Vivian Virissimo.

LULA CONVOCA PETISTAS PARA VOTAREM NO DIA 9 DE ABRIL, NO SEXTO CONGRESSO, PORQUE NO BRASIL “NÃO EXISTE PARTIDO MELHOR QUE O PT E O BRASIL PRECISA DELE”

 Resultado de imagem para imagens de lula

       A maior demonstração de indigência política tem sido posta pelos que acreditaram e acreditam que o Partido dos Trabalhadores acabou. Muitos invejosos, como Fernando Henrique, expressaram essa indigência. Claro, que essa indigência era para corroborar com a indigência política das mídias reacionárias, muitas delas nazifascistas, que compulsivamente manipulam factoides tentando enxovalhar o Partido dos Trabalhadores, mas sem conseguir.

         Essas indigências políticas não sabem que um partido não se resume em suas representações legislativas e executivas. Partido como PT tem em seu quadro pessoas com notória posição sensorial, epistemológica e ética. O PT foi o primeiro e único partido político concebido por um devir-político heterogêneo. Heterogêneo não no sentido quantitativo, mas como potência-polivocidade. Cartografia de desejos revolucionários, como diz o filósofo-psiquiatra Félix Guattari. Composição de potências singulares expressadas como estética-ontológica de vários enunciados.  

         O ódio e a inveja, taras degeneradas da burguesia que alimentam a paranoia da vingança contra o PT, vem do fato incontestável que o PT nasceu além da psicopatologia-social que serve de sedimento para a fixação dos partidos burgueses. Esse ódio e inveja é para os reacionários suas grandes taras que lhe impulsionam a querer vingança contra o PT – lembrete: o PT não cometeu crime nenhum contra esse biltres, a não ser um partido político sui generis -, porque embora limitadíssimos, eles sabem que todos as pessoas são inteligentes, a inteligência é uma questão de graus. O PT é constituído de inteligência de grau superior. Os reacionários também sabem que toda pessoa é dotada de um aparelho sensorial, mas eles também sabem que algumas, em virtude de suas frustrações, como o caso deles, tem os sentidos menos sensíveis, o que lhes impede de terem experiências sensoriais elevadas. O filósofo Deleuze diz que falta nelas a educação de seus sentidos. Elevação transcendente dos sentidos. Imaginemos um golpista com os sentidos em grau de elevação transcendente. Impossível. Não seria golpista. E eles também sabem que qualquer pessoa pode se expressar eticamente como ser-político em suas relações sociais, mas eles sabem também que ética é também questão de grau. Quem teve vivências embrutecidas pela repressão na infância, desenvolveu um baixo grau de comprometimento social. O que significa: baixíssimo grau ético.

       É em função desses saberes, que eles odeiam neles mesmos, que os reacionários deliram com o PT fora dos territórios moventes da política brasileira, mas ele se mantém. E o pior, ele se mantém não só por si mesmo, mas pelos encadeamentos de potências do movimento real que manifesto como Devir-Povo.

        Para entender esses graus de elevação sensorial, epistemológica e ética é só escutar e analisar o que mostra nessa convocação do partido para o Sexto Congresso do partido a ser realizado no dia 9 de abril.

        Vamos nessa, moçada!

 

“LULA DECOLA E A MÍDIA EXIGE UM CARRASCO DE AVENTAL LIMPO”, MATÉRIA DA BRILHANTE E ENGAJADA JORNALISTA TATIANA CARLOTTI, PARA A CARTA MAIOR

Ricardo Stuckert

O governo que assaltou o poder em agosto de 2016 chega ao carnaval de 2017 como uma escola de samba bêbada, que caiu na dispersão, antes da apoteose.
 
Passados sete meses de supremacia golpista, com a mídia, o parlamento e o Judiciário alinhados no bombardeio institucional, ocorreu o improvável: Lula emergiu das cinzas, imbatível nas pesquisas para 2018.
 
Divulgada nesta 4ª. feira (15.02.2017), pesquisa da CNT/MDA atesta o crescimento do ex-presidente em todos os cenários propostos, batendo em qualquer adversário, tanto na sondagem espontânea, quanto na estimulada para o 1º e 2º turnos de 2018.
 
Caçado diuturnamente por todos os veículos do aparato conservador, em linha direta com os vazamentos e pautas formatados em Curitiba, Lula conta com 30,5% das intenções de votos no 1° turno, em um cenário com Marina Silva (11,8%), Bolsonaro (11,3%), Aécio Neves (10,1%) e Ciro Gomes (5%).

Em outro cenário, com Geraldo Alckmin no lugar do senador mineiro, o ex-presidente também lidera, com 31,8% ante 9,1%.
 
No 2° turno, o petista também desbanca Aécio (com 39,7% ante 27,5%), Marina Silva (com 38,9% ante 27,4%) e, claro, o decorativo Michel Temer (com 42,9% ante 19%). Este, aliás, vem se consolidando como um pé de chumbo desastroso.
 
A avaliação do ocupante da Presidência desaba e fica cada vez mais claro: quanto mais o tempo passa, mais o Brasil tem saudades da era Lula.
 
Uma saudade, inclusive, registrada como um “componente eleitoral inédito”, segundo outra pesquisa, encomendada pelo Valor Econômico e divulgada no começo desta semana (leia mais).
 
Sinal dos tempos
Enquanto isso, os veículos da mídia golpista reagem como se fossem aquela fotografia de Jânio Quadros, em que os pés do ex-presidente brigam com o corpo, tentando caminhar para direções distintas, ao mesmo tempo em que a cabeça contraria a vontade do pescoço que diverge da coluna cervical.
 
O aparato de comunicação brasileiro, de notório protagonismo no golpe de 31 de agosto, quer manter as aparências; ao mesmo tempo, clama por um trabalho sujo – de arrocho e desnacionalização – feito por “mãos limpas”. A mistura de arrocho, cinismo e dissimulação empesteia o ar eleitoral e bombeia votos para o palanque de Lula.
 
O resultado é um noticiário esquizoide: a editoria de economia elogia o garrote fiscal no pescoço do povo brasileiro, enquanto os colunistas reclamam do sangue respingado no avental do carrasco. Não que se opõem à sangria, apenas reclamam assepsia no serviço.
 
Após criarem todas as condições para a instalação de um governo com maioria citada ou investigada na Lava-Jato, os veículos da mídia golpista pararam de sustentar o insustentável. São notórias as críticas contra Temer e sua turma. Vejamos:
 
“Governo de Jucás”
Na última sexta-feira (10.02.2016), em seu Jornal das Dez, a Globonews transmitiu um vídeo (confira aqui) desconcertante sobre a “história do mais coordenado esforço empreendido até agora pelo governo Temer e seus aliados para se proteger da Operação Lava Jato e das reações do Ministério Público e da Justiça a essa ofensiva”.
 
São quase nove minutos à altura das várias campanhas já promovidas pelas Organizações Globo contra seus desafetos. Destaca-se a edição e cortes de reportagens, a composição das imagens, narração e trilha sonora, construindo uma atmosfera de suspense policial e de denúncia contra a entourage instalada no Planalto.
 
Soma-se a este vídeo, as várias críticas dos comentaristas da Globo à nomeação de Moreira Franco para a Secretaria Geral da Presidência da República, chancelada – e com foro privilegiado – pelo ministro Celso de Mello (STF) nesta terça-feira (14.02.2017). Temer, inclusive, precisou vir a público com uma solução, no mínimo, patética: “se houver denúncia, o ministro será afastado provisoriamente”, se transformando em réu, “o afastamento é definitivo”.
 
Eliane Cantanhêde, em O Estadão, na terça-feira (14.02.2016), foi incisiva: “o risco é virar um governo de Jucás”, evidenciando a realidade absurda da constituição de um governo composto por ministros que sairão “provisoriamente” e por “substitutos também provisórios”. Merval Pereira, por sua vez,  disparou na CBN:
 
“Ele (Temer) está dizendo ao STF que não nomeou Moreira Franco para blindá-lo. Mas é muito difícil definir essa barreira porque pode surgir uma denúncia tão avassaladora, como o áudio de Sergio Machado com o Jucá que inviabilize a permanência no governo. Pode ser que algum ministro apareça tão evidentemente comprometido que será preciso tirá-lo imediatamente do governo”.
 
Exercício de futurologia? Tudo indica que não. A ingovernabilidade é mais do que óbvia e, pelo visto, está ameaçando os negócios e os interesses em jogo.
 
Política X Economia
Miriam Leitão vem anunciando a “separação” entre política e economia, leia-se entre Henrique Meirelles (Fazenda) e Michel Temer, conforme visto em artigo publicado no último domingo:
 
“A economia começa a dar sinais de melhoria cada vez mais consistentes”, enquanto a política “se afunda em crises e decisões ruins”, afirma, ao disparar um corolário contra as decisões descabidas de Temer.
 
No dia seguinte, em “Desafio Nacional”, foi ainda mais incisiva:
 
“O país está em crise fiscal aguda, o governo federal tem tido déficits enormes, vários estados estão em colapso, a arrecadação caiu no país inteiro, o desemprego alastrou-se de forma impiedosa. Esta não é a hora de aumentar a folha sem definir de onde exatamente tirar os recursos”.
 
Outro exemplo foi a divulgação do áudio do ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) pelo Estadão nesta terça-feira (14.02.2017), corroborando a movimentação em curso. Na gravação, Padilha explica, durante palestra aos para funcionários da Caixa Econômica Federal, como se deu a negociação de Ricardo Barros (PP) para o ministério da Saúde:
 
“Nosso objetivo era chegar nos 88% [de apoio no Congresso]. Até chegamos mais do que a gente imaginava, mas a gente queria ter uma base consistente. Muito bem, vamos conversar. Vocês garantem todos os nomes do partido em todas as votações? ‘Garantimos’. Então o Ricardo será o notável”, escancarou o ministro da Casa Civil.
 
Censura
Outro episódio demonstra o ruído nas relações entre os golpistas do Planalto e os da mídia: a censura da Justiça de Brasília, a pedido de Temer, às reportagens da Folha e de O Globo sobre a chantagem do hacker Silvonei José de Jesus Souza contra a primeira-dama, Marcela Temer.
 
Depois de clonar e roubar dados do iPhone de Marcela, Souza ameaçou divulgar uma conversa dela que, segundo ele, teria potencial para jogar o nome do decorativo “na lama”. As mensagens divulgadas mostram a resposta da primeira-dama, afirmando que tudo não passa de montagem.
 
Na própria sexta-feira, quando a Folha divulgou a reportagem, o Planalto acionou a Justiça. No sábado, o Jornal Nacional noticiou a questão, a reportagem continua online.
 
Sobre o caso, The Intercept trouxe um excelente balanço, divulgando o material censurado inclusive. “Fazemos isso em defesa do direito da imprensa de trabalhar sem ser censurada pelo Estado, assim como para levar informações vitais que o público tem direito de conhecer sobre seus líderes”, aponta a reportagem.
 
E mais: “não fazemos isso por conta de nosso afeto pela Folha de S. Paulo ou pelo Globo. Os dois jornais atacam a liberdade de imprensa de outros veículos regularmente. A associação por eles controlada entrou com um processo que busca negar a liberdade de imprensa a veículos como BBC Brasil, El Pais Brasil, BuzzFeed Brasil e The Intercept, pedindo aos tribunais que determinem que não podemos fazer reportagens sobre o Brasil. E, ironicamente, esses dois veículos apoiaram o impeachment de uma presidente eleita democraticamente, Dilma Rousseff, levando Temer ao poder”.
 
Vale destacar que durante os treze anos de governos Lula e Dilma, a imprensa jamais sofreu uma censura semelhante.
 
Programa político
Note que, com exceção de The Intercept, estamos trabalhando apenas com o que foi disseminado pelos principais jornalões e comentaristas nos últimos dias. Não há dúvidas de que 2018 começou. Embora ainda não apareça o candidato do partido midiático, seu programa de governo já está no ar, não como possibilidade, mas verdade absoluta.
 
Destacamos três minutos dessa plataforma divulgada pelo Jornal Nacional, neste link. No espaço garantido ao jornalismo, segundo as leis que regem a concessão pública, o que vemos é uma explícita defesa das privatizações, do ajuste fiscal, do teto de gastos e da reforma da previdência.
 
Impressiona a superficialidade como essa defesa é apresentada, sem nenhuma problematização, pelo contrário: os argumentos contrários ao que é defendido em horário nobre, no Jornal Nacional, são qualificados de “ideológicos”.
 
Insistimos: sem sequer serem apresentados.
 
Uma aula e tanto para os marqueteiros.

Créditos da foto: Ricardo Stuckert


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.246.601 hits

Páginas

fevereiro 2017
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728  

Arquivos