Arquivo para janeiro \31\-04:00 2018

2018, HABEMUS PRESIDENTE: LUÍS INÁCIO LULA DA SILVA!! COM PLANOS DE A A Z

Producão Afinsophia

A direita brasileira, os psicóticos, neuróticos, esquizofrênicos deliraram quando no TRF-4 de Porto Alegre, na pessoa do maior e melhor presidente do Brasil teve o sistema de justiça brasileira  condenada por 3 a zero, fruto do delírio esquizóide dos três “julgadores”. Os jornais impressos, televisivos, sites, blogs que propagam as más mensagens  festejaram como se o time da corrupção da CBF e FIFA tivesse conquistado um título importante, se há algo importante nisso. Quando o sistema de  justiça já perdia por 2 a zero, os golpistas se alegraram, aliás, não se alegraram porque essa gente não sabe o que é alegria. Fogo fátuo.

A direita depois disso já pensava, planejava, executava a primeira pesquisa de intenção de votos para a presidência. E o primeiro que é dos Frias, se adiantou. Não tem pra ninguém. O vício continua mano! Lula resplandece que nem ouro.

Quem dentre os democratas, eleitores de Luís Inácio Lula da Silva vai esquecer as políticas sociais que nos seus governos beneficiaram os pobres e oprimidos? Quem? 

O resultado está ai. O homem é imbatível. Lula é que nem Jesus Cristo, que quanto mais o perseguiam a potência da multidão se propagava, silenciosa, nos grotos, vinhedos, ruas e vielas, monte das oliveiras, rio jordão, na Palestina, Jerusalém, Telaviv, Grécia e os romanos perceberam  que a potência da multidão estava em todo lugar, por isso Pilatos lavou as mãos.  Lula livre ou preso, situação que não vai acontecer, pois cabem inúmeros recursos aos tribunais superiores como vem falando seus advogados, o governador do Maranhão Flavio Dino, deputados tanto do PT como aliados doutros partidos e principalmente tomam como referência várias situações de candidatos que já concorreram enfrentando as mesmas condições de Lula.

A pesquisa do Datafolha divulgada hoje mostra que Lula vence a eleição tanto no primeiro como no segundo turno. Ele cresceu na pesquisa o que não aconteceu com Bolsonaro. Este não passa de 16% e 18%. Os demais patinam. Viagem para eles, só para o Balatal, expressão que se usa no norte do Brasil quando um candidato perde a eleição.

Lula será o presidente do povo brasileiro com os planos de A a Z e transferirá votos para o candidato que ele indicar para o pleito de 2026.

Post Scriptum: Decisão judicial não se discute.  Cumpre-se. A Ajufe emitiu uma nota criticando Lula que segundo eles, Lula não vai cumprir uma decisão judicial. Lula nunca disse isso. Seus advogados também já se posicionaram sobre a questão. Decisão judicial não se discute. Cumpre-se. Mas só se cumpre quando ela é julgada por um juiz imparcial, com as provas inquestionáveis nos autos, por exemplo, 51 malas de dinheiro, Trust na África para vender picadinho, mala recebida num restaurante em São Paulo, telefonemas do Aécio pedindo dinheiro para JBS, telefonema do Jucá para estancar essa “porra”, a grana do Rodoanel envolvendo o Serra, Porto de Santos, os 300 do Chanceler. Ai temos provas. Por isso, decisões judiciais amparadas em provas não tem o que discutir. Só resta cumpri-las. O que não é o caso de Luís Inácio Lula da Silva, o doutor Honoris Causa da Universidade de Salamanca onde lecionou o grande filosófo, Miguel de Unamuno, dentre outros.

WADIH DAMOUS: POVO RESPONDE À “QUANTO? É” EM TEMPO RECORDE

Lula. Foto: Agência Brasil

Uma revista de baixíssima extração, um lixo que, embora oficialmente seja conhecida como IstoÉ, nos subterrâneos ganhou a alcunha de “QuantoÉ?, por estar sempre pronta a vender sua linha editorial para quem se dispuser a pagar mais, propôs o seguinte desafio : “Você votaria em um condenado pela justiça”?

Não tardaria a viralizar nas redes um vídeo-resposta, lembrando de heróis e estadistas que foram condenados e presos por regimes fascistas, colonialistas ou segregacionistas e depois acabaram ungidos pelo povo à liderança máxima de seus países, como Nelson Mandela, Hugo Chávez, Pepe Mujica, Mahatma Gandhi, dentre outros.

Mas, com certeza, os editores da revista não contavam com uma resposta tão rápida e  contundente do eleitorado. Pesquisa do instituto Datafolha publicada nesta quarta-feira, 31 de janeiro, tem o efeito de um balde de água gelada sobre os protagonistas da caçada a Lula incrustados nos poderes do Estado e na mídia monopolista.

O levantamento mostra que a condenação unânime e cartelizada dos três patetas do TRF-4, de Porto Alegre, a despeito de todo o estardalhaço da Rede Globo e congêneres, não provocou um arranhão sequer na candidatura de Lula à presidência da República.

De acordo com o levantamento, feito nos dias 29 e 30 de janeiro, Lula lidera em todos os cenários, oscilando entre 34% e 37% das intenções de voto e bate com folga todos os adversários nas simulações de segundo turno.

A elite do dinheiro, formada pelos verdadeiros poderosos que se locupletam dos reais esquemas de corrupção, conforme nos ensina o professor Jessé Souza na sua obra monumental “A elite do atraso – da escravidão à Lava Jato”, morrerão sem compreender o fenômeno Lula, cujo lugar cativo no coração do povo brasileiro dá mostras a cada dia de ser irremovível.

Naturalmente quando o Datafolha pôs seus pesquisadores em campo na semana seguinte à farsa do TRF-4 dava como certo que a tão propalada, e falsa, inelegibilidade de Lula, após a condenação em 2ª instância, faria estrago na intenção de votos no ex-presidente. Deram, pela enésima vez, com os burros n’água.

Claro que muito provavelmente, durante a divulgação gradual dos próximos itens de pesquisa, o jornal Folha de São Paulo, ao qual o Datafolha é vinculado, abrirá manchetes para compensar a confirmação da dianteira de Lula, apontando, por exemplo, apoio expressivo na sociedade à prisão de Lula ou coisa parecida. Pouco importa.

E haja malabarismo para contornar a realidade. A Folha, em vez de estampar que Lula, apesar de condenado pela segunda vez consecutiva, segue impávido na liderança, resolveu enfatizar um hipotético cenário sem Lula, como se seu impedimento de disputar as eleições fosse favas contadas. Também houve uma nítida tentativa de mascarar o potencial extraordinário de Lula de transferir votos.

Em vão : 27% dos entrevistados disseram que votarão no candidato indicado por Lula, enquanto que outros 17% admitem que talvez levem em conta a indicação do ex-presidente na hora da definição do voto. Isso significa, simplesmente, que Lula exibe o poder de fogo invejável de levar qualquer candidato ao segundo turno.

Essa pesquisa só vem corroborar o acerto da decisão da direção executiva do PT de ir às últimas consequências em defesa da candidatura de Lula. Repito: quem vai decidir se Lula poderá concorrer ou não é a Justiça Eleitoral, a partir de 20 de agosto, quando abre o prazo para pedidos de impugnação. Na sequência, ainda restarão os recursos aos tribunais superiores. Não custa lembrar que vários candidatos em situação similar à de Lula foram autorizados a concorrer nas últimas eleições. É Lula 2018 com a força do povo.

.x.x.x.x.

Wadih Damous – deputado federal e ex-presidente da OAB-RJ

RENATO ROVAI – DATAFOLHA: MESMO DA CADEIA LULA PODE ELEGER O PRÓXIMO PRESIDENTE DA REPÚBLICA

A situação política no Brasil não podia ser mais clara, levando-se em consideração este último Datafolha. Lula só não será presidente se morto ou preso. E mesmo da cadeia pode vir a eleger o próximo presidente da República.

Jair Bolsonaro, que vinha crescendo em todas as pesquisas anteriores, ao que parece já perdeu empuxo com as denúncias de que sua família adquiriu 15 apartamentos após sua entrada na política. E alguns por preços abaixo do mercado em operações, pra dizer o mínimo, heterodoxas.

Geraldo Alckmin, no melhor cenário, chega a 11%, sendo que está no seu quarto mandato de governador no estado de São Paulo. E para alcançar essa votação, Lula e Marina Silva teriam de estar fora da disputa.

Doria virou um nanicão, não passa de 5%, votação semelhante a de Álvaro Dias.

Huck, chegou na casa dos 10 pontos, mas isso não deve ser considerado algo a impressionar. Em 1989, o Luciano Huck chamava-se Silvio Santos. E quando ele entrou na disputa de saída tinha mais de 30%. Ou seja, pra alguém tão popular, 10% para Huck não é uma notícia alvissareira.

Haddad e Jacques Wagner não empolgam ao entrar na vaga de Lula sem que sejam apresentados como seu candidato. Também ficam ali entre 3 e 4%.

Mas, 29% da população diz que votaria com certeza num candidato apoiado por Lula. E 21% poderiam votar. Ou seja, mesmo da prisão as chances do candidato de Lula ir ao segundo turno são quase certas. Sendo Haddad, Wagner, Celso Amorim ou Patrus Ananias. Se for Ciro Gomes, que já tem 10%, esse número pode vir a ser até mais alto.

A pesquisa Datafolha deixa mais alvo que a neve o cenário de outubro. Com Lula, a eleição seria um plebiscito. E ele seria o grande favorito. Sem ele, vai ser um pega para capar. Mas ao que tudo indica, pelo segundo lugar. O primeiro colocado será o candidato de Lula.

E aí é que mora o perigo. Como os golpistas vão lidar com este cenário.

Foto: Ricardo Stuckert

EM SALVADOR, ELEITORES, NA HORA DO RECADASTRAMENTO BIOMÉTRICO, CANTAVAM “OLÊ, OLÊ, OLÁ, LULA LÁ”

PAPO COM ZÉ TRAJANO

DATAFOLHA: PT CONTINUA SENDO O PARTIDO PREFERIDO DO BRASIL

 

JEFERSON MIOLA: DATAFOLHA CONFIRMA QUE PERSEGUIÇÃO A LULA DEVE AUMENTAR

datafolha31jan2018

Jeferson Miola

A pesquisa Datafolha de 31/1 confirma que Lula pode ser eleito Presidente no primeiro turno da eleição de outubro.

Lula vence em qualquer cenário, contra qualquer invento da oligarquia golpista. Dependendo do cenário, Lula tem uma superioridade entre 18% e 21% em relação ao segundo colocado, que é Bolsonaro [16 a 18%].

Um dado importante é que, pela primeira vez, o Datafolha incluiu no levantamento o menu completo das opções que tenta emplacar – além do tucano Alckmin, os animadores de auditório e o justiceiro [aposentado precoce] do stf.

Mesmo assim, a soma de votos que teriam Alckmin + Joaquim Barbosa + Huck + Doria alcançaria 22%, pouco acima da votação que teria Bolsonaro.

O Datafolha confirma o fenômeno detectado por outros institutos de pesquisa: quanto mais a ditadura Lava Jato-Rede Globo ataca e persegue Lula, mais ele cresce nas preferências eleitorais.

Em 2 anos, Lula cresceu mais de 15% nas pesquisas. Neste mesmo período, o PT recuperou mais de 10% da preferência partidária no Brasil, retornado ao patamar de 20%, enquanto os segundos colocados – MDB e PSDB – continuam distantes, com cerca de 4% cada.

Este Datafolha é sinal de que a perseguição a Lula deverá aumentar, e muito. Além do aprofundamento da farsa judicial contra ele, o próprio Moro poderá acelerar uma nova condenação do Lula, referente ao sítio dos pedalinhos de criança e barquinho de alumínio.

O problema, entretanto, é que isso produzirá um efeito contrário ao pretendido pelo establishment, porque fará Lula disparar nas preferência do povo.

O cancelamento da eleição de outubro, neste sentido, é uma hipótese que não pode ser desprezada como horizonte do golpe e da ditadura.

ERIC NEPOMUCENO: QUEM É ANTIÉTICO, INDECENTE E IMORAL NÃO TEM CONDIÇÕES DE JULGAR NEM A SI MESMO

O que mais me chama atenção, além da eficácia do golpe, além da cumplicidade sórdida dos meios de comunicação do meu país, é a desfaçatez do poder judiciário. Nunca vi um desembargador julgar um recurso contra uma pena de um juiz e elogiá-lo, quer dizer, é de uma desfaçatez que não tem limites.

 
  Na quarta-feira, dia 24 de janeiro, três rapazes jovens, empolados, empertigados chamados João Pedro Gebran Neto, Victor Laus e Leandro Paulsen, de uma turma do Tribunal Regional Federal de Porto Alegre agindo como uma espécie de jogral, um completava o que o outro dizia, um pouquinho também como os três sobrinhos do pato Donald que um começa uma frase o outro avança e o outro conclui, quer dizer, numa farsa tremendamente bem ensaiada, não só confirmaram a sentença do juiz Sergio Moro, como aumentaram a pena do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. E não por coincidência diminuíram sensivelmente as penas dos delatores, porqueafinal a palavra de um deles, o Léo Pinheiro, era a única prova de que eles dispunham.

Dessa maneira confirmou-se o golpe de 2016. É verdade que no caminho o grande mentor do golpe, um playboy cafajeste provinciano chamado Aécio Neves da Cunha, que é o verdadeiro nome dele, foi atropelado, atropelado por gravações, por (mochilas?) que só confirmaram que ele é o ladrãozinho de sempre. E além do mentor do golpe, o Aécio Neves da Cunha, o executor do golpe Eduardo Cunha está preso, mas de resto o golpe foi um êxito total. Porque mais do que derrubar a presidente Dilma Rousseff e seus 54 milhões de eleitores, o objetivo do golpe era impedir que o Lula fosse candidato e evidentemente ganhasse mais um mandato.

Muito bem, há recursos, o Lula tem bons advogados, vai recorrer. Agora, eu francamente sou pessimista e não acho que vão autorizar ele a disputar a eleição. Vou continuar na batalha, claro, mas não muito otimista, ou um pouco pessimista. O que mais me chama atenção, além da eficácia do golpe, além da cumplicidade sórdida dos meios de comunicação do meu país, da grande imprensa, é a desfaçatez do poder judiciário. Os três do Rio Grande do Sul em aliança com o juiz Sergio Moro. Nunca vi um desembargador julgar um recurso contra uma pena de um juiz e elogiá-lo, quer dizer, é de uma desfaçatez que não tem limites.

Quer ver outro exemplo de que a desfaçatez não tem limite no judiciário do meu país: um fulaninho chamado Ricardo Leite que é um “juizéco” de Brasília manda prender o passaporte do Lula. Baseado em que? O próprio trio lá de Porto Alegre tinha autorizado o Lula a viajar, aí vem esse camarada que sai de sua insignificância, de seu anonimato e brilha, brilha fugazmente. Agora, o dano que ele faz à democracia brasileira, à imagem do Brasil, sem mencionar ao Lula e sua família.

Quer ver outro escândalo aqui? Um evangélico que vive citando a bíblia nas sentenças dele, um “fulaneto” chamado Marcelo Bretas, casado com uma juíza, ambos têm imóvel próprio e ambos ganham auxílio-moradia. Quer dizer, como confiar na integridade moral, na decência, na ética desse camarada disfarçado de juíz? É uma coisa sem limites, é uma aberração atrás da outra, é sem fim.

Eu não estou em condições de sentir outra coisa que não seja uma indignação feroz com o que está acontecendo neste país. E não vai ter fim. Porque não há um mecanismo de controle, ou não há ninguém com tutano pra frear essa sequência de violências, de arbitrariedades, de aberrações. Cadê o Conselho Nacional de Justiça? Então esse “juizéco” aqui do Rio desafia o Conselho Nacional de Justiça? É um direito dele? Pode até ser, Marcelo Bretas, mas é uma atitude indecente a sua, é uma atitude antiética, é imoral. E quem é antiético, indecente e imoral não pode julgar nem a si mesmo, quanto mais aos outros

Não tem jeito. Eu não achei que eu fosse viver o que eu vivi para tornar a ver meu país se esfacelar na mão de uma manada de gentalha de quinta categoria.

TIJOLAÇO: E O POVO SE “LIXOU” PARA O JUDICIÁRIO…

pesqfev18

Lembram do tempo em que se acolhia a famosa frase de que não se discute decisão judicial?

Pois o que fizerem com a politização autoritária das instituições judiciais brasileiras está estampado na primeira página da Folha, hoje, na primeira pesquisa feita após a condenação de Lula em segunda instância.

Nada se alterou na preferência da maioria dos eleitores por ele, que segue vencendo de “dois para um” ou mais a qualquer adversário.

Vai de 34 a 37%, dependendo do cenário, o mesmo que tinha antes.

O grau de rejeição, da mesma forma, não se moveu: 39 ou 40%, estatisticamente, é nada de diferença.

No segundo turno, vence todos e ainda amplia as diferenças da pesquisa Datafolha anterior.

Sim, isso  dias depois de ter sido exposto impiedosamente nas tevês, rádios, jornais, revistas, internet como um corrupto que não é, numa imagem que só “cola” perante os que, com ou sem sentença, já se tinha tornado presas do ódio.

Foi apresentado como um cadáver político e permaneceu tão vivo e forte eleitoralmente como antes.

Senhores juízes, é triste dizer, mas os senhores foram solenemente ignorados pela opinião pública.

É o resultado que ocorre quando se confunde autoridade com credibilidade. A primeira, ninguém duvida, é forte, imensa mesmo. Já a segunda, os senhores podem ver como está reduzida a quase nada.

A respeito, por favor, cartas para Curitiba e para os ministros do Supremo Tribunal Federal.

E se levarem adiante o plano de excluir Lula, o que terão?

Bolsonaro não murchou, como previam os sábios. Huck, a “grande esperança branca”, repetiu os índices pífios da pesquisa anterior.

Os que mais cresceriam com a extirpação de Lula da disputa seriam Ciro Gomes – que está longe  de representar uma “tranquilidade” para o sistema – e Marina Silva, que todos sabem que dificilmente sai da faixa insossa em que sempre fica, a não ser quando as pesquisas a inflavam para fazer o seu papel rancoroso de ex e antipetista.

O que conseguem é colocar – como registra o diretor do Datafolha, Marcos Paulino, os “sem-candidato” chegam à maior proporção da história e tornam os 44% que admitem votar em um candidato apoiado por Lula (27% certamente e 17% possivelmente) num capital eleitoral que nenhum dos outros candidatos nem de longe têm.

Ao contrário do que disse o pretensioso Fernando Henrique Cardoso, ao afirmar que “o jogo começa agora”, nem é jogo e nem começa agora.

É a corrente  do processo social, a marcha do povo brasileiro, que as togas podem até fazer submergir, mas não podem deter.

E se insistirem em fazê-lo, não contem que, adiante, ela vá rebrotar mansa e pacífica como um regato.

DATAFOLHA: LULA LIDERA E BATE TODOS OS CANDIDATOS NO 2º TURNO

Intenções de votos no ex-presidente seguem elevadas, mesmo após condenação em segunda instância. Na hipótese de ser barrado, candidatura indicada por ele lidera com 27%
por Redação RBA.
 
RICARDO STUCKERT/INSTITUTO LULA
Lula

Mesmo após condenação pelo TRF4, ex-presidente Lula segue líder e bate todos os adversários

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua liderando a corrida eleitoral à Presidência da República, com intenções de votos entre 34% e 37% no primeiro turno, e segue vencendo todos os demais candidatos no segundo. Os números são da pesquisa Datafolha, realizada entre os dias 29 e 30 e divulgadas nesta quarta-feira (31) pelo jornal Folha de S.Paulo.  É a primeira sondagem feita após a confirmação pelo Tribunal Regional Federação da 4ª Região (TRF4) da condenação de Lula no processo do chamado tríplex do Guarujá, que pode levar ao impedimento de sua candidatura.

Em segundo lugar, aparece o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que tem entre 16% e 18% das intenções de voto – a depender da lista de concorrentes –, seguido pela ex-senadora Marina Silva (Rede), que registra de 8% a 10% dos votos, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), com 7%. Ciro Gomes (PDT) oscila entre 6% e 7%. 

O apresentador Luciano Huck aparece com 6%. Já o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa aparece com 5%. O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) marca de 3% a 6%, e a deputada estadual Manuela d’Ávila (PCdoB-RS) oscila de 1% a 3%. 

Em eventual disputa no segundo turno contra o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, Lula registra 49% das intenções de votos, ante 30% do tucano. Ele também bate a ex-senadora Marina Silva, por 47% a 32% e Bolsonaro, por 49% a 32%. 

Em relação ao último levantamento realizada pelo mesmo instituto, em finais de novembro passado, o ex-presidente Lula oscilou negativamente, mas dentro da margem de erro da pesquisa, que é de 2 pontos percentuais, mesmo após a sua condenação pelo TRF4 por corrupção passiva, na semana passada. 

Transferência de votos

O potencial de transferência de votos do ex-presidente também oscilou dentro da margem de erro. Em novembro, o apoio de Lula a outro candidato seria fator determinante para 29%. Agora, são 27% que votariam em candidato apoiado por ele. Ou seja, se Lula for impedido de se candidatar, a candidatura indicada por ela passa a liderar. Não votariam em indicado por Lula 53% do eleitorado. 

Em contraposição, eventual candidato indicado pelo juiz Sérgio Moro contaria com o apoio de 25% do eleitorado, e metade do eleitorado rejeitaria um nome indicado por ele.

REPRODUÇÃOfsp
Folha faz questão de não destacar liderança de Lula na manchete. Prefere induzir o leitor a crer que ele já está fora

Para o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, a pesquisa é histórica. “A possível inelegibilidade do ex-presidente aprofunda a crise de representação no cenário político e lança ainda mais incertezas sobre o pleito deste ano e seus desdobramentos. Em nenhum outro levantamento de intenção de voto para presidente já feito pelo instituto em ano eleitoral observou-se uma taxa tão elevada de brasileiros com a pretensão de votar em branco ou anular o voto. É o que acontece quando se exclui o nome de Lula da disputa”, escreve Paulino, em artigo feito em coautoria com o também diretor do instituto Alessandro Janoni.

“A crise democrática fica ainda mais evidente nas simulações de segundo turno. Em duas dentre três hipóteses testadas sem Lula, brancos e nulos disputam a liderança com os dois candidatos finalistas, dentro da margem de erro da pesquisa. Nesses cenários, se a eleição fosse agora, o Brasil poderia eleger um presidente rejeitado por quase 70% da população”, assinalam no artigo.

Ainda se a candidatura de Lula for barrada, as sondagens indicam que abaixo do nome indicado por Lula aparecem Bolsonaro, Marina, Ciro Gomes e Alckmin. 

Rejeição

O presidente Michel Temer (PMDB) lidera o índice de rejeição, com 60% segundo o Datafolha, seguido pelo ex-presidente e senador Fernando Collor (PTC-AL), com 44%. Logo abaixo, aparecem Lula (40%), Bolsonaro (29%), Alckmin (26%) e Huck (26%) entre os nomes rejeitados. 

registrado em:           

JEFERSON MIOLA: JUIZ QUE NEGOU HABEAS CORPUS A LULA AUTORIZOU A POSSE DA VIDEOTUBER CRISTIANE NO MINISTÉRIO DO TEMER

Jeferson Miola

O presidente interino do stj negou em caráter liminar a concessão de habeas corpus preventivo ao ex-presidente Lula. Humberto Martins alegou que “o fundado receio de ilegal constrangimento e a possibilidade de imediata prisão não parecem presentes” [sic].

Humberto Martins é o mesmo juiz que autorizou a posse da videotuberCristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson [presidente do PTB], no ministério da quadrilha do Temer.

Nos 2 casos, o presidente do stj agiu com singular rapidez; decidiu à jato, como o julgamento fura-fila do Lula no tribunal de exceção da Lava Jato.

Martins autorizou a posse da videotuber incrivelmente no sábado à tarde, 19/1/2018, poucas horas depois do pedido que lhe fez o chefe da quadrilha instalada no Planalto. No despacho, ele alegou que “o perigo da demora está suficientemente demonstrado pela necessidade de tutela da normalidade econômica, política e social”.

O vídeo que circula na internet, com a Cristiane num iate e cercada de musculosos empresários que colecionam reclamatórias trabalhistas, joga por terra a tese do presidente do stj, de que haveria “grave risco de dano de difícil reparação ou mesmo irreparável” com o impedimento da nomeação dela no ministério.

Para negar o habeas corpus preventivo ao Lula, o presidente do stj também não precisou muito tempo. Poucas horas depois de protocolado o pedido, ele publicou sua decisão.

Como se vê, a ditadura anda à [Lava] Jato.

**

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, publicou a seguinte nota:

Sobre a decisão anunciada pelo STJ de negar o habeas corpus ao ex-presidente Lula, os advogados de defesa esclarecem que:

A Constituição Federal assegura ao ex-Presidente Lula a garantia da presunção de inocência e o direito de recorrer da condenação ilegítima que lhe foi imposta sem antecipação de cumprimento de pena.
A defesa usará dos meios jurídicos cabíveis para fazer prevalecer as garantias fundamentais de Lula, que não pode ser privado de sua liberdade com base em uma condenação que lhe atribuiu a prática de ilícitos que ele jamais cometeu no âmbito de um processo marcado por flagrantes nulidades
”.

PORTAL FORUM: STJ NEGA APRECIAÇÃO DE HABEAS CORPUS PREVENTIVO A LULA

Por Redação

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), apenas algumas horas após a defesa do ex-presidente Lula solicitar um habeas corpus preventivo, negou a apreciação do pedido. A assessoria de imprensa do STJ confirmou, no final da tarde desta terça-feira (30), que o vice-presidente da casa, ministro Humberto Martins, indeferiu em caráter liminar a análise pedido da defesa do petista que tinha como objetivo evitar a execução antecipada da pena de 12 anos e um mês de prisão em regime fechado imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) em sua sentença proferida contra Lula no último dia 24.

Martins, que substitui o relator dos casos da Lava Jato no STJ, Felix Fischer, que está de férias, informou em sua decisão que “o habeas corpus preventivo tem cabimento quando, de fato, houver ameaça à liberdade de locomoção, isto é, sempre que fundado for o receio de o paciente ser preso ilegalmente. E tal receio haverá de resultar de ameaça concreta de iminente prisão” – o que, para ele, não se faz presente no momento.

 12 dias para apresentar embargos declaratórios

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), responsável pela sentença que condenou Lula na semana passada, divulgou hoje hoje também acórdão do julgamento. Com isso, a defesa de Lula tem apenas 12 dias para apresentar seus embargos declaratórios. Depois disso, se encerra a possibilidade de recursos no Tribunal de Porto Alegre, que pediu a execução da pena do ex-presidente após essa fase.

A partir daí, restam ainda a defesa do ex-presidente recursos especiais, tanto no STF quanto no STJ, para conseguir um habeas corpus em regime de urgência ou ainda, caso Lula seja preso, impugnar a decisão do TRF4 com recursos nas mesmas cortes.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

PAPO COM ZÉ TRAJANO

NOTA SOBRE A DECISÃO ANUNCIADA PELO STJ DE NEGAR HABEAS CORPUS A LULA

A Constituição Federal assegura ao ex-Presidente Lula a garantia da presunção de inocência e o direito de recorrer da condenação ilegítima que lhe foi imposta sem antecipação de cumprimento de pena. 

A defesa usará dos meios jurídicos cabíveis para fazer prevalecer as garantias fundamentais de Lula, que não pode ser privado de sua liberdade com base em uma condenação que lhe atribuiu a prática de ilícitos que ele jamais cometeu no âmbito de um processo marcado por flagrantes nulidades.

CRISTIANO ZANIN MARTINS

PORTAL FORUM: BOULOS REBATE CÁRMEN LÚCIA: “APEQUENAR O STF É SE OMITIR DIANTE DE UMA CONDENAÇÃO SEM PROVAS”

Da Redação

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, rebateu nesta terça-feira (30), declaração da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmén Lúcia, que vê como “apequenar” o STF discutir sobre a revisão de regras de prisão, após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser condenado em segunda instância.

“Ministra Cármen Lúcia, ‘apequenar’ o STF é se omitir diante de uma condenação sem provas e com evidente viés político”, escreveu Boulos em sua página no Twitter.

 

Ministra Carmen Lucia, “apequenar” o STF é se omitir diante de uma condenação sem provas e com evidente viés político.

ministra indicou que ela não tomará a iniciativa de pautar ações que tratam do tema, mesmo que não tenham relação direta com o caso de Lula. “Não creio que um caso específico geraria uma pauta diferente. Isso seria realmente apequenar o Supremo”, disse, na noite desta segunda-feira (29), ao ser questionada sobre o caso do petista. Cármen negou que tenha discutido o assunto com colegas do STF nos últimos dias. “Não conversei sobre esse assunto com ninguém. Os ministros estão em recesso”, afirmou.

*Com informações do Brasil 247

Foto: Mídia Ninja

 

BLOG DO ROVAI: QUEM ESTAVA NO JANTAR DO PODER36o NO QUAL A MINISTRA CÁRMEN LÚCIA ARREMETEU CONTRA LULA

Resultado de imagem para imagens da ministra carmen lucia

Quando você quer saber como foi uma festa, comece olhando a lista de convidados. A principal notícia de hoje é afirmação da presidenta do STF, Cármen Lúcia, de que o órgão se apequenaria se debatesse agora a regra da prisão após segunda instância. Porque isso beneficiaria Lula. A ministra falou isso num rega bofe organizado pelo site Poder 360, que não tem uma publicidade sequer (pausa pra gargalhadas, como diria o Paulo Nogueira). Mas taí a lista de convidados do jantar. E termino assim, sem fazer comentários. Deixo-os pra vocês leitores.

Estiveram presentes, além da presidente do STF, Cármen Lúcia, e da assessora Mariangela Hamu, os executivos André Araújo (presidente da Shell no Brasil), Flávio Ofugi Rodrigues (chefe de Relações Governamentais da Shell), Tiago de Moraes Vicente (Relações Governamentais e Assuntos Regulatórios da Shell), André Clark (presidente da Siemens no Brasil), Camilla Tápias (vice-presidente de Assuntos Corporativos da Telefônica Vivo), Wagner Lotito (vice-presidente de Comunicação e Relações Institucionais da Siemens na América Latina), Victor Bicca (diretor de Relações Governamentais da Coca-Cola Brasil), Camila Amaral (diretora jurídica da Coca-Cola Femsa), Júlia Ivantes e Delcio Sandi (Relações Institucionais da Souza Cruz) e Marcello D’Angelo (representante da Q&A Associados).

Além dos jornalistas do Poder360, participaram Cláudia Safatle (Valor Econômico), Denise Rothenburg (Correio Braziliense), Leandro Colon (Folha de S.Paulo) e Valdo Cruz (GloboNews).

Foto: Metal Revista

DEFESA DE LULA VAI AO STJ CONTRA EXECUÇÃO ANTECIPADA DE PENA

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Na condição de advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a defesa impetrou hoje (30/01) “habeas corpus” perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ) com o objetivo de afastar determinação inconstitucional e ilegal do Tribunal Regional Federal da 4ª. Região (TRF4), que determinou a execução provisória da pena após o julgamento dos recursos dirigidos a essa corte intermediária (Apelação Criminal nº 5046512-94.2016.4.04.7000).  Ontem pedimos a extinção de outro “habeas corpus” (HC 434.458/PR) impetrado no STJ por terceiro sobre o mesmo tema, para que sejam apreciados os fundamentos da defesa técnica constituída por Lula.
 
A defesa demonstrou que a decisão do TRF4 sobre o cumprimento antecipado de pena é incompatível com:
 
(i) o art. 5, LVII, da Constituição Federal, segundo o qual “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”;
 
(ii) o artigo 283, do Código de Processo Penal, segundo o qual “ninguém poderá ser preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciária competente, em decorrência de sentença condenatória transitada em julgado ou, no curso da investigação ou do processo, em virtude de prisão temporária ou prisão preventiva”;
 
(iii) o artigo 8.2.h da Convenção Americana de Direitos Humanos, segundo o qual “toda pessoa acusada de delito tem direito a que se presuma sua inocência enquanto não se comprove legalmente sua culpa.  Durante o processo, toda pessoa tem direito, em plena igualdade, às seguintes garantias mínimas: (..) “h. direito de recorrer da sentença para juiz ou tribunal superior”;
 
(iv) os artigos 14.2 e 14.5 do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, segundo o qual “14.2. Toda pessoa acusada de um delito terá direito a que se presuma sua inocência enquanto não for legalmente comprovada sua culpa;” (…) “14.5. Toda pessoa declarada culpada por um delito terá direito de recorrer da sentença condenatória e da pena a uma instância superior, em conformidade com a lei”.
 
Embora o Supremo Tribunal Federal tenha decidido – por apertada maioria – no HC 126.292 e MC nas ADCs 43 e 44 pela possibilidade de antecipação do cumprimento de pena antes da existência de decisão condenatória transitada em julgado, da qual não caiba recurso, esse entendimento não possui caráter vinculante e, como amplamente divulgado pela imprensa, será objeto daquela Corte Suprema em futuro próximo.
 
A execução antecipada da pena deliberada pelo TRF4 como decorrência automática da condenação também colide também com a fragilidade jurídica da decisão proferida por aquele tribunal. Lula foi condenado por crime de corrupção passiva pela suposta prática de “atos indeterminados”, sem que tenha sido demonstrado qualquer fluxo financeiro destinado ao pagamento de vantagens indevidas ao ex-presidente (“follow the money”), e, ainda, com base em afirmado pacto de corrupção sustentado exclusivamente em depoimento isolado de corréu que negociava delação premiada e, portanto, estava sob a esfera de poder do Ministério Público Federal. A fundamentação dessa condenação colide com os padrões nacionais e internacionais relativo aos crimes financeiros.

As teses jurídicas da defesa são coerentes com a jurisprudência dos Tribunais Superiores, pois, dentre outras coisas:
  
 1) Não houve demonstração de comportamento funcional específico vinculado à prática ou à abstenção da prática de ato de ofício, sem o qual não se pode cogitar da configuração do crime de corrupção passiva;
 
2) A Teoria do Domínio do Fato foi utilizada para superar a ausência da prova de culpa e para desprezar a prova da inocência; 
 
3) Não houve a entrega de qualquer bem ou valor, tornando impossível cogitar-se da prática do crime de lavagem de dinheiro;
 
4) A não realização da prova pericial contraria o artigo 158 do Código de Processo Penal, que no caso de acusação envolvendo crimes financeiros impõe a demonstração do “follow the money”;
 
5) A pena-base foi elevada com a evidente finalidade de evitar a prescrição da pretensão punitiva.

A defesa também solicitou ao STJ a concessão de medida liminar para desde logo afastar a determinação de execução provisória da pena, de forma a assegurar a Lula a garantia da presunção da inocência que lhe é assegurada pela Constituição Federal nesta etapa da ação penal e, ainda, para paralisar uma indevida interferência de alguns órgãos do Poder Judiciário no processo político-eleitoral que se avinha.

Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Z. Martins
Advogados de defesa do ex-presidente Lula

NOTA DA DEFESA DE LULA SOBRE VENDA DO TRIPLEX POR SÉRGIO MORO

Foto: Reprodução

A venda do tríplex é uma tentativa de evitar novas decisões da própria Justiça que reforçam que o imóvel não é e jamais foi do ex-Presidente Lula, como ocorreu recentemente com a Justiça de Brasília, que vinculou o bem ao pagamento de dívidas da OAS.

Cristiano Zanin Martins, advogado de defesa do ex-presidente Lula

EUGÊNIO ARAGÃO: ‘CÁRMEN LÚCIA NÃO É O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL’

CASO LULA

Para ex-ministro Eugênio Aragão, debate sobre execução provisória de pena cabe a colegiado da Corte. “É bom que o STF mantenha tom tranquilo e não se leve por provocações”

por Glauco Faria, para a RBA.
 
                                             MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

carmen lucia

“O Supremo Tribunal Federal não é ela, é o conjunto dos 11 ministros. É preciso ter paciência”

São Paulo – Veículos da mídia tradicional têm dado destaque à declaração da ministra e presidenta do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia, dada em um jantar com empresários e jornalistas organizado pelo site Poder360 na noite desta segunda-feira (29). “Não sei por que um caso específico (referindo-se ao ex-presidente) geraria uma pauta diferente. Seria apequenar muito o Supremo. Não conversei sobre isso com ninguém”, disse.

No entanto, para o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão, não se pode superdimensionar tal fala. “É a postura dela. Ela tem uma posição a respeito disso, mas não é necessariamente o que pensam os outros ministros. Já se sabe que tem ministro que quer colocar isso em pauta de qualquer jeito. Então, ela vai ter que conversar com seus pares, afinal de contas, o Supremo Tribunal Federal não é ela, é o conjunto dos 11 ministros. É preciso ter paciência.”

Em fevereiro de 2016, no julgamento do Habeas Corpus 1.262.292, o STF, por 6 votos a 5, acolheu a possibilidade de execução antecipada da pena após julgamento em segunda instância, decisão ratificada em outubro após análise de ações propostas pelo Partido Ecológico Nacional (PEN) e pela Ordem dos Advogados do Brasil. Desde então, no entanto, a composição da Corte mudou e os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli passaram a defender que a sentença possa ser executada somente após tramitação no STJ.

“A verdade é a seguinte: o grande erro ocorre em função daquela súmula do TRF 4 que diz que, encerrada a instância, dá-se então a execução provisória. Só que essa súmula vai muito além do que a própria jurisprudência do Supremo tem adotado, que é a possibilidade da prisão, mas não necessariamente a sua execução. As pessoas andam muito ansiosas, tem que ter um pouco mais de tranquilidade”, avalia Aragão.

“Essa (posição defendida por Mendes e Toffoli) de análise do STJ não altera em absolutamente nada a situação. O que está em jogo é se a execução da pena se dá apenas com o trânsito em julgado da sentença condenatória, como diz a Constituição, ou se ela pode ser executada provisoriamente antes. 
A questão que vai se colocar é saber se existe execução provisória da pena ou não fora das hipóteses de prisão preventiva que estão no artigo 312 do Código de Processo Penal.”

De acordo com o ex-ministro da Justiça, existe uma pressão midiática em torno do caso do ex-presidente. “Infelizmente, a mídia está querendo ver a prisão do Lula como fato consumado. Há muita ansiedade por parte dessa mídia conservadora de querer, com isso, interferir no jogo eleitoral deste ano. Acredito que o Supremo Tribunal Federal também deverá levar isso em consideração, porque não vai ficar bem para o STF entrar também nesse jogo político-partidário”, aponta.

“Se a ministra diz que seria apequenar o Supremo discutir isso em função do Lula ser preso ou não, também seria apequenar o STF deixar que esse debate se resolva em termos de incluir ou excluir Lula da corrida presidencial deste ano. Me parece que o Supremo Tribunal Federal, para não desmoralizar ainda mais a instituição do Judiciário – afinal, o julgamento do TRF4 não fez nenhum favor para a reputação do Judiciário –, é bom que mantenha o tom tranquilo e não se deixe levar por provocações.”

FLÁVIO DINO: NÃO ACREDITO QUE STF E O STJ COMPACTUARÃO COM VIOLÊNCIA JUDICIÁRIA

CASO LULA
“Se entrarmos no vale-tudo, consequências são profundas, porque o vale-tudo pode se voltar amanhã contra os que hoje estão com a guilhotina na mão”, diz governador a Juca Kfouri, no ‘Entre Vistas’, na TVT
por Redação RBA .
 
                                                                                            TVT
Flávio Dino e Juca Kfouri

Flávio Dino vê perigos quando Judiciário abandona conceitos do Direito e, em vez de perseguir o fato, persegue o inimigo

São Paulo – O governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), considera que a elite dominante não é “tão homogênea assim” e que existe uma parte importante do Judiciário preocupada com as “aberrações jurídicas” que vêm sendo praticadas em torno da Operação Lava Jato. Sobretudo após o julgamento do caso do tríplex em Guarujá – em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve a condenação da primeira instância mantida e sua pena aumentada –, decisão que, acredita Dino, poderá ser revista com recursos no Supremo Tribunal Federal e no Superior Tribunal de Justiça.

Dino é o entrevistado de Juca Kfouri no programa Entre Vistas, que vai ao ar às 21h desta terça-feira (30) pela TVT – canal digital 44.1, e também pelo YouTube e no Facebook. E foi provocado pelo entrevistador: “se o sistema vem praticando decisões abusivas – e Lula está perdendo de 4 a 0 (somando a decisão da primeira e da segunda instância), porque acreditar que volte a adotar uma conduta “normal” nas cortes superiores. Não são todos parte dessa mesma elite dominante?”, questionou Juca, referindo-se à politização do Judiciário.

Flávio Dino responde acreditar que há parcelas importantes do Judiciário incomodadas com a violência do sistema de Justiça e que setores do STF e do STJ “não compactuarão” com ela. O governador é conhecido pela coerência. Foi juiz federal e deixou a magistratura para atuar na política. Ele observa que os votos dos três desembargadores foram tão escandalosamente combinados que não restará ao juízo superior outra atitude que não acolher os recursos da defesa de Lula, assegurando sua liberdade durante o curso do processo. “Se entrarmos no vale-tudo, as consequências são profundas, porque o vale-tudo pode se voltar amanhã contra os que hoje estão com a guilhotina na mão”, avaliou.

O programa foi gravado nesta segunda-feira (29), no Café do Sindicato dos Bancários, no Edifício Martinelli, centro de São Paulo. Mais tarde, em entrevista coletiva no Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, complementaria o raciocínio citando verso de Geraldo Vandré: “Pode vir a volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar”.

Dino falou ainda de suas dificuldades em governar um estado dominado pelo grupo político de José Sarney desde os anos 1950, e ainda mais em plena crise econômica. Descreveu o enfrentamento da escassez de recursos com gestão rigorosa e prioridade em atender às populações que mais necessitam do Estado. Ele diz que seu governo se diferencia dos anteriores na “forma e no conteúdo” e que seu modo de governar permite que ande tranquilo nas ruas, sendo respeitado mesmo por quem não vota nele.

Participaram também do Entre Vistas a advogada Tamires Sampaio, do Instituto Lula, o jornalista Altamiro Borges, do Barão de Itararé, e o jurista Silvio Luiz Ferreira da Rocha, professor da Pontifícia Universidade Católica (PUC).   


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.174 hits

Páginas

Arquivos