Arquivo para 4 de fevereiro de 2018

BLOCO TIRA SARRO DOS DESTRAMBELHAMENTOS DE TEMER E CIA

LULA: ‘O POVO MAIS UMA VEZ VENCER E CONQUISTAR A DEMOCRACIA’

UM ANO SEM MARISA LETÍCIA

Em missa de um ano da morte de Marisa Letícia, ex-presidente afirma que a luta continua e que a reconquista da democracia é uma questão de tempo
por Redação RBA.
 
RICARDO STUCKERT
Lula emocionado.jpg

Lula emocionado: Marisa, uma árvore que deixa a marca de sua existência por meio de seus frutos, que são os filhos

São Paulo – Foi realizada na noite deste sábado (3) a missa de um ano da morte da ex-primeira dama Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na sede do Sindicado dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Marisa morreu em 3 de fevereiro de 2017, vítima de um acidente vascular cerebral. “Foi nesse sindicato, em 1973, que eu conheci a Marisa, nós nos casamos em 1974, e em 1975 eu assumi a presidência do sindicato”, disse Lula. “Ela participou ativamente da minha vida nesse sindicato.”

“Eu penso que a experiência da morte é mais fácil teorizar do que a gente conviver. Quando é na família dos outros a gente consegue conviver e fazer discurso, mas quando é com a gente é mais difícil. Mas tenho certeza de que se tiver céu, a Marisa está lá”, afirmou, em prantos.

                                           RICARDO STUCKERTlula missa de um ano de ml.jpg
Lula comunga durante a missa na sede do Sindicato dos Metalúrgicos: noite de homenagens e para reafirmar a luta política

Lula disse que na convivência com Marisa alimentou por anos o desejo de concluir sua atuação política e “voltar” para a casa, e assim cuidar da família. Destacou que na última vez que assumiu a presidência do sindicato, ainda nos anos 1970, já havia feito essa promessa. Mas depois veio a fundação do Partido dos Trabalhadores, em meio ao intenso movimento grevista que marcou aquele período e ele nunca pode cumprir a promessa.

“Quando deixei a presidência (ao término de 2010), eu pensava em cumprir a promessa. Ledo engano, nunca pude cumprir a promessa de voltar para a casa e cuidar da família”. Lula comparou a figura de Marisa, de mãe, a uma árvore que quando morre deixa a marca de sua existência por meio de seus frutos, no caso, seus filhos. “Eu tenho certeza de que ela está olhando por nós e acompanhando tudo o que está acontecendo. Tenho certeza de que ela está nos olhando de algum lugar”.

O ex-presidente lembrou também da figura de sua mãe, e disse que se ela estivesse viva, neste momento, em meio ao embate entre o campo progressista e o golpe que segue neste ano para tirá-lo da disputa da presidência, ela diria: “A luta continua”. O ex-presidente falou ainda do período da presidência, do papel de Marisa enquanto ele exercia seus dois mandatos, e o quanto na época havia afirmações de que ele não conseguiria governar. “Nós vamos conseguir, temos só de trabalhar”, dizia Marisa, conforme lembrou Lula.

O ex-presidente afirmou que na idade atual e com a experiência que acumula não tem mais medo de nada. “Nada para uma pessoa de 70 anos pode causar medo”. O ex-presidente voltou a referir-se à perseguição da Justiça e dos meios de comunicação à sua pré-candidatura, ao Partido dos Trabalhadores e aos movimentos sociais. Disse também que não respeita a decisão do TRF4, que no último dia 24, em julgamento de apelação da defesa, o condenou por unanimidade e aumentos sua pena de 9 anos e seis meses para 12 anos. Lula criticou os representantes da justiça federal que não agem com boa fé, mas como se fossem representantes partidários. “Para os meus advogados eu sempre digo que sou inocente, vou vencer, é uma questão de tempo”. E ainda brincou com a sentença de Moro relativa ao tríplex do Guarujá: “o Moro colocou o apartamento em leilão, sem pedir para mim, pois ele diz que é meu”.

Sobre as eleições deste ano, Lula afirmou que “o povo vai mais uma vez vencer e conquistar a democracia nesse país. Nós sonhamos que era possível fazer um país diferente e nós provamos isso. E também criticou a reforma da Previdência “que quer tirar mais dos pobres para garantir privilégios. Mas se preparem que o pobre vai voltar a governar esse país”.

HTTPS://WWW.FACEBOOK.COM/PT.BRASILhomenagem  a mleticia.jpg
Banner de homenagem a Marisa Letícia, divulgado na página do PT

Homenagens

A cerimônia foi realizada com o auditório do sindicato lotado. Foi acompanhada por autoridades que prestaram solidariedade ao ex-presidente, como o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim, o deputado Paulo Teixeira, o governador do Piauí, Wellington Dias, e o senador Lindbergh Farias, que de manhã participou de missa em homenagem a Marisa no Rio de Janeiro e depois se deslocou para São Bernardo do Campo.

Ao chegar no sindicado, Lindbergh Farias (PT-RJ) transmitiu depoimento em sua página no Facebook. “Eu acho que a Dona Marisa foi assassinada, na minha avaliação, porque a gente sabe que ela não aguentou a pressão, a caçada, a perseguição implacável contra o presidente Lula. Naquele dia que fizeram a condução coercitiva do presidente Lula, um ato ilegal, entraram na casa do presidente Lula, reviraram a casa deles. O mais grave é que no mesmo momento entraram na casa dos cinco filhos e isso teve um impacto muito grande, dizem que a Dona Marisa nunca mais foi a mesma depois disso”, afirmou.

“Condenaram Lula sem prova alguma. A posição de Moro e o desembargador é vergonhosa. Hoje é um dia de muita emoção. Essa cerimônia será carregada de simbologia, dona Marisa tem um peso muito grande na vida do presidente Lula”, disse ainda.

Pelas redes sociais, o senador Roberto Requião (MDB-PR) também prestou sua homenagem à mulher do ex-presidente: “Dona Marisa não morreu, ela foi sacrificada. A perseguição implacável contra Lula atingiu o coração de D. Marisa. Ela sucumbiu ao poder da mídia e da justiça. Mas não se provou nada contra Lula ou D. Marisa. O tríplex do Guarujá é uma invenção de prova. E o julgamento do TRF4 foi essencialmente injusto. Dona Marisa não sobreviveu ao sacrifício do marido, perdeu a vida no meio de um processo que é uma infâmia”.

QUANDO VAMOS ABRIR A CAIXA-PRETA DO JUDICIÁRIO?

LOGO NO INÍCIO do seu primeiro mandato, Lula questionou o excesso de autonomia do Poder Judiciário e defendeu a existência de um controle externo. “Não é meter a mão na decisão do juiz. É pelo menos saber como funciona a caixa-preta de um Judiciário que muitas vezes se sente intocável”. A declaração causou grande mal-estar entre os magistrados. Imediatamente, presidentes de tribunais superiores e de entidades de classe dos juízes a repudiaram. Essa grande reação corporativista é um padrão, acontece toda vez que a categoria é criticada publicamente.

Em 2004, sob muitas críticas, foi criado o importante Conselho Nacional de Justiça (CNJ) como órgão de controle, mas a caixa-preta do judiciário ainda segue intocável. O Brasil tem o poder judiciário e o Ministério Público mais caros do mundo e boa parte dos seus integrantes não quer que isso mude.

O juiz Marcelo Bretas, um dos heróis anti-corrupção forjados nos tribunais, virou notícia esta semana ao recorrer à Justiça para garantir o direito de sua esposa receber auxílio-moradia, contrariando uma proibição do CNJ – criada justamente após o ministro Fux autorizar o pagamento do benefício para toda a magistratura, e não apenas a quem não tem residência na cidade em que trabalha.

Além de Bretas, diversos outros colegas recorreram aos tribunais para conseguir o benefício duplo. O primeiro juiz sorteado para julgar o pedido de Bretas, por exemplo, teve que se declarar impedido por também ter requerido o benefício em dose dupla. A farra do auxílio-moradia também passa pelas cortes superiores: 26 ministros recebem o penduricalho mesmo tendo imóvel próprio em Brasília (alguns tem mais de um imóvel).

Outro herói anti-corrupção que não abre mão de receber o auxílio-moradia mesmo tendo casa própria a 3 km do trabalho é Sergio Moro. O juiz se defendeu afirmando que o benefício “compensa a falta de reajuste dos vencimentos desde 1 de janeiro de 2015 e que, pela lei, deveriam ser anualmente reajustados”. Ele reivindica algo que nenhuma categoria de funcionário público tem: reajuste anual. E ainda por cima admite que o auxílio – de caráter indenizatório e que ele mesmo considera discutível –serve como um disfarce para compensar a falta de reajuste salarial.

É curioso como juízes da Lava Jato, afamados pela defesa da ética pública, se sentem à vontade para receber penduricalhos que colocam suas remunerações acima do teto.

Em um tweet cheio de ironia e emoticons, Bretas respondeu aos que criticaram o acúmulo de benefícios.

Bretas fala nas redes como se fosse um cidadão latino-americano, sem dinheiro no banco, que estava apenas lutando pelos seus direitos. Acredita ser justo que ele e sua esposa recebam dos cofres públicos um auxílio-moradia em dose dupla mesmo morando debaixo do mesmo teto. O magistrado, que afirma ser a bíblia o livro principal da sua Vara, considera moralmente aceitável que o Estado ajude o casal a custear uma espaçosa residência com vista para o Pão de Açúcar em um dos endereços mais valorizados do Rio de Janeiro.

Casa do juiz Marcelo Bretas.

Reprodução

Bretas não suportou as críticas e saiu bloqueando todo mundo no Twitter. Logo em seguida, anunciou que daria um tempo da rede social – um espaço que ele usava com frequência, inclusive para bater boca com políticos. Foi uma saída triunfal, comemorando 30 mil seguidores, e ostentando um bizarro apoio da Associação dos Juízes Federais  (AJUFE).

Agradeço aos mais de 30 mil seguidores.
Findo este período de férias, informo que não usarei esta conta de Twitter pelos próximos meses.
Teremos um ano de muito trabalho …
Até 👋🏼

A esperada reação corporativista veio no dia seguinte. A Associação de Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo correu para proteger o colega dos críticos e lançou nota pública em sua defesa. Em entrevista ao The Intercept Brasil, o presidente da entidade afirmou que não só Bretas, mas toda a categoria está sofrendo uma perseguição pela sua atuação nos casos de corrupção. O magistrado, assim como Bretas, é casado com uma juíza, e também recebe o auxílio em dobro.

As respostas da nobreza judiciária às críticas quase sempre resvalam nesse humor involuntário. Não custa lembrar a famosa declaração de José Renato Nalini, ex-presidente do TJ-SP e atual secretário de Educação de São Paulo, que defendeu o pagamento do auxílio-moradia para que juízes pudessem “comprar terno em Miami”:

Mas nem sempre a reação é motivo para risadas. Quando a Gazeta do Povo iniciou uma série de reportagens sobre os vencimentos dos membros do Judiciário e do MP do Paraná, revelando que a remuneração total dos magistrados e promotores ultrapassa o teto do funcionalismo público, entidades representativas dos magistrados e dos promotores  se indignaram em nota pública.

Mas a coisa não ficaria nisso. Pelo grave crime de cometer jornalismo, o jornal e os repórteres que assinaram as matérias foram alvos de uma série de ações judiciais coordenadas por magistrados paranaenses. Foram mais de 40 ações individuais movidas em juizados especiais com pedidos de indenização que, somados, chegam a R$1,3 milhão. Um áudio publicado pelo BuzzFeed News mostrou um juiz orientando os colegas a iniciar a onda de processos contra os jornalistas.

A casta jurídica está sempre alerta em defesa dos seus privilégios.

A retaliação veio com requintes de crueldade: além dos conteúdos das ações serem praticamente os mesmos, todas foram movidas em juizados especiais – que só podem julgar causas que não ultrapassam 40 salários mínimos. Assim, não houve possibilidade de recursos a Cortes superiores, garantindo que os casos fossem julgados apenas pelos tribunais paranaenses. Parte da estratégia intimidatória é o fato das ações terem sido ajuizadas em 16 cidades do Paraná, fazendo com que os jornalistas tivessem que viajar pelo estado para participar das audiências. O recado para quem questionou os privilégios dos meritíssimos foi claro: a casta jurídica está sempre alerta em defesa dos seus privilégios.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.042 hits

Páginas

fevereiro 2018
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Arquivos