Arquivo para 12 de maio de 2018

BOLETIM 73 – COMITÊ POPULAR EM DEFESA DE LULA E DA DEMOCRACIA

 Boletim – Direto de Curitiba!

1 – O ator da TV Globo Herson Capri visitou nesta sábado (12) a Vigília  Lula Livre em Curitiba, e participou do já tradicional Bom Dia ao ex-presidente  Lula. Ele circulou pelas ruas do entorno da sede da Polícia Federal, conversou com os defensores de Lula e da democracia que habitam a vigília e deu um emocionado depoimento sobre o ex-presidente, convidando as pessoas a “abandonarem a mesmice da mídia tradicional e se informarem por meio dos veículos progressistas”.

2 – O sábado foi intenso em atividades na VigíliaLula Livre. Após a presença de Herson Capri, teve roda de cânticos de esperança e resistência com Brambatti e Geni Fávero. Também houve um debate sobre o plano de lutas dos trabalhadores em defesa do SUAS – Sistema Único de Assistência Social, uma oficina que ensinou como tocar pandeiro e outra de artesanato utilizando materiais recicláveis. Por fim, o Programa Democracia em Rede recebeu moradoras da região da Vigília Lula Livre que apoiam o movimento.

3 –  Os petistas históricos Ângelo Vanhoni e Markus Sokol estiveram presentes no Boa Noite ao presidente lula e trouxeram informações importantes aos militantes. A primeira, contada por Vanhoni é que a Vigília Lula Livre vai ganhar outras capitais e cidades brasileiras, levando a mensagem de resistência à prisão política de Lula para todo o Brasil. Mais informações serão passadas nos próximos dias.

4 –  A segunda notícia foi trazida por Markus Sokol, membro da Executiva Nacional do PT, que acaba de voltar de um evento na Bourse du Travail (Bolsa do Trabalho), local ligado aos sindicatos em Paris. Era um debate com representantes da França Insubmissa (Melenchon), PSF, PCF, POI e associações latino-americanas. Segundo ele, está sendo criada campanha internacional de solidariedade e resistência à prisão política de Lula: “O compromisso dos organizadores e oradores no final do evento foi de não descansar enquanto Lula estiver na prisão.”

Comitê Popular  em Defesa de Lula e da Democracia
Boletim 73

Curitiba, 12/05/2018 – 21h


 

‘NÃO SE PODE CONDENAR UM PRESIDENTE POR SUPOSIÇÕES OU INDÍCIO’, DIZ CLÁUDIO LEMBO

EX-GOVERNADOR DE SÃO PAULO
Um dos fundadores do antigo PFL (hoje DEM) afirma que Lula deveria ter ido a uma embaixada e faz críticas ao Judiciário. “O juiz brasileiro virou uma vedete. Todo dia ele dá entrevista e agride alguém”
por Redação RBA. 
REPRODUÇÃO
Cláudio Lembo

“Os meninos do Ministério Público, que são muito jovens, se expõem de forma excessiva”

Jornal GGN – Lula deveria ter ido para uma embaixada. A opinião foi dada por Cláudio Lembo, advogado, professor universitário e um dos fundadores do antigo PFL, em entrevista à TVE Bahia. Para Lembo, Lula aceitou uma injustiça que fizeram com ele. O programa TVE Entrevista Especial será veiculado hoje, sábado, às 22h.

Lembo acredita que Lula errou, que deveria ter ido para uma Embaixada. “Um líder não se entrega”, ponderou ele em entrevista a Bob Fernandes, jornalista político, que será exibida no Facebook, Youtube e no Portal da emissora.

O político está com 83 anos e não atua mais na vida pública. Mas segue acompanhando os acontecimentos no país, e se diz preocupado com várias questões, entre elas a Petrobras. Entende que a estatal foi uma conquista do povo brasileiro e de repente alguém vende todo o pré-sal. “É preciso ter empresa estatal, tem que haver controle. Não pode haver uma Petrobras de ladrões, mas também não pode haver uma Petrobras privatizada e de ladrões externos”, diz ele.

Sobre o processo e condenação de Lula no caso tríplex do Guarujá, que resultou em uma pena de 12 anos e 1 mês de prisão por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Cláudio Lembo afirmou não ver sentido formal na decisão. “Não se pode condenar um presidente por suposições ou indícios”, disparou.

Ele fez duras críticas ao Judiciário brasileiro. “O juiz brasileiro virou uma vedete. Todo dia ele dá entrevista e agride alguém. Tem o prazer de agredir. Os meninos do Ministério Público, que são muito jovens, se expõem de forma excessiva. E acima de tudo o que me deixa profundamente surpreso são os vazamentos. Se é segredo de justiça, por que vai parar na tela da televisão? Alguma coisa está errada nisso. E o Conselho Nacional de Justiça silencia. E o Supremo Tribunal Federal silencia. Algo está errado neste País”, avalia.

Lembo teve oportunidade de comentar sobre sua relação com o ex-senador e ex-governador da Bahia, Antônio Carlos Magalhães, que faleceu em 2007. “Nossa relação foi normal durante muitos anos, sem nenhuma intimidade e sem nenhuma agressão. Quando fui governador ele me agrediu em função do PCC. E eu respondi muito duramente. Ele era senhor de engenho e eu era da senzala. E aí ficou claro”, comentou.

A entrevista completa será reapresentada na segunda-feira, 14 de maio, às 21h15.

Serviço:

Entrevista exclusiva com o ex governador de São Paulo Cláudio Lembo

Quando: Sábado, 12 de maio, às 22h.

Reapresentação: Segunda-feira, 14 de maio, às 21h15

Onde: TVE, Portal (www.tve.ba.gov.br/tveonline), Facebook (/tvebahia) e Youtube (/tvebahia)

HILDEGARD ANGEL: “MINHA MÃE FOI MORTA POR ORDEM DE GEISEL”

Jornal do BrasilOCTÁVIO COSTA, octavio.costa@jb.com.br

Qual a sua reação diante do documento da CIA que revela a participação do general Geisel nas execuções durante a ditadura militar? 

Vi como uma predestinação. Aqui no Brasil queimaram toda a documentação. Houve queima de arquivos. Fizemos um pacto sinistro. Houve um corporativismo fechado, uma blindagem da história brasileira. Mas havia um documento lá na sede do grande irmão. Eles não contavam com isso.

Você ficou surpresa com os fatos agora revelados? 

Para mim não foi uma revelação. Quando o Claúdio Guerra, que foi delegado do DOPS, escreveu seu livro sobre a repressão, ele mencionou o caso de minha mãe (a estilista Zuzu Angel) e disse que o coronel Freddie Perdigão foi o organizador da emboscada encomendada que matou a minha mãe em 1976.  Foi encomendada a ele diretamente pelo gabinete do Geisel. A Comissão da Verdade recorreu ao livro do agente do Dops e ele mencionou que  havia foto do Perdigão no local do crime, na saída do túnel Dois Irmãos (hoje Zuzu Angel), em São Conrado.

                                                            A estilista Zuzu Angel, mãe de Hildegard

Qual foi a conclusão das investigações? 

O caso de mamãe foi investigado desde a Comissão dos Mortos e Desaparecidos até a Comissão Nacional da Verdade. As três comissões fizeram investigações, ouviram testemunhas e peritos, e concluíram que minha mãe foi vítima de uma emboscada por agentes do governo.  O ex-ministro da Justiça Miguel Reale conversou com duas testemunhas. Mas até hoje tem gente bem informada que atribui a morte de mamãe a um acidente mal esclarecido. Nunca um caso foi tão esclarecido. Esse é um cacoete nacional. Precisamos nos convencer da monstruosidade da ditadura brasileira. Por isso, ainda vemos jornalistas importantes escrevendo que houve um acidente mal esclarecido. Quando mal esclarecidos estamos nós.

A Comissão Nacional da Verdade reconheceu o crime do Estado contra Zuzu Angel? 

Nossa família recebeu R$ 80 mil de indenização. E a comissão endossou o depoimento do  Cláudio Guerra. Portanto, o Estado reconheceu que o gabinete de Geisel chancelou o atentado. Mas temos muita dificuldade de aceitar que vivemos isso. Talvez exatamente por isso estejamos vivendo esse momento em que se tenta qualificar a ditadura militar. Tentam justificar a ruptura democrática, seja na política, seja pelo Judiciário.

Você pretende reabrir o caso de sua mãe? 

Vou primeiro ouvir o Nilo Batista, que ajudou na reconstituição da tortura e morte de meu irmão Stuart Angel,  ouvir o Pedro Dallari, que ajudou no caso de minha mãe, e outras pessoas que possam me aconselhar. como o ex-deputado Nilmário Miranda. Depois tomarei a decisão.

‘ENQUANTO HOUVER CAPITALISMO MARX CONTINUARÁ ATUAL’, DIZ PROFESSORA

‘LEI GERAL’

Foi o filósofo alemão quem primeiro captou que a crise no sistema é regra e eclode de tempos em tempos, quando os limites da acumulação são ultrapassados e as contradições ficam expostas
por Tiago Pereira, da RBA.
F2B1610/FLICKRKarl Marx

Capitalismo viveu a sua fase áurea de desenvolvimento quando esteve atormentado pela sombra do socialismo

São Paulo – Em meio às celebrações do bicentenário do filósofo alemão Karl Marx, também surgem críticas quantos à validade das suas formulações para a compreensão atual do mundo. Com a queda do Muro de Berlim (1989) e o fim da União Soviética, muitos são taxativos em dizer que a experiência do chamado “socialismo real” teria fracassado.

Ainda assim, a cada nova crise do capitalismo, que se sucedem com cada vez mais frequência e intensidade, com turbulências nos mercados mundiais que conduzem milhões à pobreza, as ideias do pai do socialismo científico voltam à tona no debate político e econômico. Como nenhum outro, Marx desvendou os mecanismos da exploração capitalista, expondo as contradições desse sistema baseado na exploração – extração de mais-valia – da massa de trabalhadores por uma minoria detentora dos meios de produção. 

Leia também

Marx, o homem, o mito, o revolucionário, foi também poeta, romântico, apaixonado.

“Enquanto existir capitalismo, Marx seguirá atual”, diz a professora do Departamento de Economia e da pós-graduação Universidade de São Paulo (USP) Leda Paulani. Segundo ela, a “arquitetônica” do sistema capitalista, que teve suas bases lançadas com a revolução industrial nos séculos 18 e 19, dissecada pelos trabalhados do autor de O Capital – nessa e em outras obras – ainda que com algumas variações, permanecem atuais.

“A arquitetônica da sociedade moderna baseada na economia de mercado permanece. Ninguém supera o Marx, no desenho e na compreensão que ele teve em como essa máquina funciona. De um ponto de vista geral, com um ou outro desmentido, diria que ele acertou magistralmente, na formação orgânica do capitalismo e em muitas previsões.”

Segundo a teoria marxista, as crises enfrentadas pelo capitalismo não são de ordem acidental, externa, ou devido a qualquer conjuntura específica, mas, sim, é parte do seu mecanismo de funcionamento ou, ainda, causadas pelas suas próprias contradições internas. 

“Quando ele trata da lei geral da acumulação capitalista, diz que o sistema vai formar cada vez mais riqueza, mas, em paralelo, vai criar uma pobreza cada vez maior. Ou seja, a criação de riqueza sempre teria o outro polo. Existe uma contradição fundante no capitalismo, a riqueza cresce a partir da apropriação do trabalho não pago – a mais-valia – além de outras questões, como a circulação de capitais, formação de ativos, etc.”, explica Leda.

Outro momento em que Marx também esteve desacreditado foi durante a chamada “era de ouro do capitalismo” – conhecido também como “os 30 anos gloriosos” – período marcado pela prosperidade econômica no mundo ocidental nas décadas que se seguiram ao final da Segunda Guerra Mundial. Mas, mesmo quando o capitalismo se deu melhor, isso só foi possível pela contribuição indireta do mais importante teórico da luta de classes.

O “milagre” das altas taxas de crescimento registrado nesse período – que vai de 1945 a finais dos anos 1960 – se apoiava em uma economia fortemente regulada pelos Estados nacionais, com pesados investimentos para reconstruir a infraestrutura europeia devastada pela guerra, também se apoiava na criação do chamado Estado de bem-estar social, que previa o acesso da população à serviços de educação e saúde gratuitos, sistemas robustos de previdência pública e uma série de direitos trabalhistas, que avançaram no mundo todo.

Foi a forma encontrada para pacificar as sociedades de modo a evitar mais um novo conflito de escala global. Era também um mecanismo econômico escolhido para redistribuir aos trabalhadores parte do capital acumulado pelas empresas. Mas principalmente, foi a fórmula encontrada pelos países capitalistas para evitar uma convulsão social que pudesse levar a uma revolução socialista, já que nesse momento a União Soviética também havia saído vitoriosa da Segunda Guerra e controlava quase a metade do continente europeu.

Por tudo isso, Leda Paulani, assim como outros economistas, diz que esse período de bonança do capitalismo foi exceção, e não a regra, já que as crises sistêmicas ocorriam pelo menos desde o final do século 19, passando pela maior delas em 1929 – que começou com a quebra da Bolsa de Nova York e se alastrou pelo mundo. Após os “30 anos gloriosos”, elas retornaram com toda a força. 

Na década de 1970, as duas crises do petróleo (1973 e 1979); Nos anos 1980,  a crise da dívida externa marcou a “década perdida” para o países periféricos do capitalismo, como o Brasil. Além do baixo crescimento, ao longo de todo o período, os anos 1990 terminam com a eclosão da crise financeira dos Tigres Asiáticos (1997) e a crise russa (1998), que impactaram o mundo todo, já muito mais globalizado nesse momento. 

No ano 2000, estoura a chamada “bolha da internet”, que novamente volta a derrubar os mercados pelo mundo, com impactos no setor produtivo e no emprego, que mal haviam se recuperado e sofrem novo abalo com as incertezas econômicas relacionadas aos ataques de 11 de setembro de 2001 e à “guerra ao terror” que se seguiu. Por fim, chegamos à crise das hipotecas nos Estados Unidos (2008), que inaugura a última onda de crise, que depois se alastra pela Europa, e mais tardiamente alcança a periferia do sistema capitalista, em países como Brasil, Argentina e Venezuela, que ainda sentem os seus efeitos até o presente momento.

“De fato, os 30 anos gloriosos foram um período excepcional da história capitalista. Ela era assim (de crise em crise), desde quando Marx escreveu (meados do século 19), até a Segunda Guerra. Depois, de 1970 em diante, é marcada por um cenário de crescimento muito baixo, quando não um quadro recessivo, coalhado de crises sucessivas. De 1980 para cá, não passam cinco ou seis anos sem que se tenha uma grande crise, seja monetária, de imóveis, nas bolsas. São crises com repercussões que vão sempre muito além da sua origem”, analisa a professora da USP. 

Ela cita ainda outro filósofo marxista Robert Kurs, que escreveu o livro O Colapso da Modernização, que metaforicamente afirma que o capitalismo é uma “besta-fera”, que quando devidamente acorrentado (como nos anos gloriosos), pode até funcionar adequadamente. Mas, há pelo menos 40 anos, a fera se libertou das correntes. E uma nova crise deve estar por vir…

registrado em:                 


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.245.445 hits

Páginas

Arquivos