Arquivo para 11 de junho de 2018

ASSESSOR DO PAPA FRANCISCO TAMBÉM É IMPEDIDO DE VISITAR LULA

Jornal GGN – Além do dia de audiências com Sérgio Moro incomodado, vendo FHC respaldar a defesa de Lula e recebendo críticas do jornalista Fernando Morais, que registrou todas as palestras realizadas pelo ex-presidente em obra bibliográfica, outros incômodos surgiram no lado das Execuções Penais.
Nesta segunda-feira (11), o assessor do Papa Francisco para assuntos de Justiça e Paz, Juan Gabrois, foi impedido de visitar o ex-presidente na cadeia. Ainda que representando o Papa, Gabrois foi barrado na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba.
O argumento usado foi de que ele não seria um líder religioso. Impedido de entrar, Juan Grabois deixou o rosário levado pelo Papa Francisco, juntamente com uma carta de Juan com palavras de apoio. Após o incidente, o consultor de Justiça e Paz do Papa particiou de uma entrevista realizada pela Casa da Democracia. 

O rosário deixado pelo Papa Francisco a Lula – Foto: Claudio Kbene
No programa de entrevista transmitido ao vivo, o assessor comentou sobre sua tentativa de visitar Lula e ter sido barrado. Acompanhe:

MORO FICA INCOMODADO COM ELOGIOS DE BONO VOX A LULA: PROPAGANDA INAPROPRIADA, DIZ

Jornal GGN – O juiz da Lava Jato Sergio Moro ficou incomodado com a audiência do jornalista Fernando Morais no processo em que Lula é acusado de receber propina de empreiteiras associadas à Petrobras. Parte da denúncia coloca em xeque as palestras que Lula fez, em parte, com patrocínio empresarial.
Morais, que vem escrevendo um livro sobre o ex-presidente, contou a Moro que acompanhou Lula em 18 viagens internacionais. Em uma delas, a Londres, Lula recebeu a visita de Bono Vox, ocasião em que foi comparado pelo cantor a Nelson Mandela. Moro ficou incomodado com os elogios e taxou os relatos do jornalista de propaganda inadequada.
Por volta dos 11h40 do vídeo, Moro começa a demonstrar impaciência com o depoimento de Morais e pede para que o jornalista seja mais breve e objetivo nas respostas. “Com todo o respeito, não precisa se alongar nas histórias.”
Na sequência, a defesa de Lula emenda uma pergunta sobre um episódio em especial, o encontro com Bono Vox em Londres. 
“O presidente foi a Londres convidado para fazer palestra para empresários. Às vezes ele ia convidado por empresários e às vezes por trabalhadores [na África do Sul, o convite partiu de sindicatos]. (…) Depois do almoço, estávamos no hotel conversando e chegou Bono Vox para fazer visita a ele. Conversaram. Na hora em que o Bono Vox foi embora, o presidente perguntou se eu poderia fazer a delicadeza de acompanhá-lo até a saída do prédio. Eu disse sim. Havia ali uma centena de repórteres, mais por causa do Bono do que por Lula. Os repórteres perguntaram para ele o que achou da conversa com Lula. E Bono disse uma frase que ficou muito marcada na minha memória, que foi a seguinte: Depois da morte de Nelson Mandela, só existe no mundo uma pessoa capaz de juntar ricos e pobres, petros e brancos, gordos e magros. E essa pessoa se chama Luiz Inácio Lula da Silva. Por se tratar não de um cientista político nem de um teórico mas cantor de rock, aquilo me impressonou muito”, respondeu Morais.
“Mas essa questão é relevante para o caso por qual motivo?”, perguntou Moro. O advogado Cristiano Zanin respondeu: “Nós estamos falando da reputação de um acusado.”
Moro retrucou: “Não, não estamos falando de reputação. Existe uma acusação a ser julgada… Não é apropriado [ceder espaço a elogios para Lula]”, anotou Moro.
O juiz ainda disse que “a defesa pode fazer essas questões meritórias em relação ao ex-presidente fora do processo, não precisa ser aqui, em audiência. (…) Essa questão não tem nenhuma relevância para o julgamento”, cravou Moro.
Zanin tentou argumentar que a questão era importante para o processo porque as palestras que Lula deu ao redor do mundo estão diretamente ligadas à sua credibilidade e reputação, e perguntou a Moro se ele estava incomodado com algo. “Não incomoda, doutor, só acho que o processo não deve ser utilizado para esse tipo de propaganda. “
Sentindo-se ofendido, Fernando de Morais pediu para usar a palavra, ao que Moro, duramente, respondeu: “Não, o senhor responde as perguntas que forem feitas.”
O jornalista obedeceu mas, visivelmente, indignado, voltou à baila com a questão da “propaganda” e “repudiou” a fala de Moro. Morais reforçou que seu trabalho, em parceria com a editora Companhia das Letras, é jornalístico e sério, muito longe de ser “chapa branca”. Ele afirmou que não colocaria em xeque uma carreira sólida e de mais de 50 anos no jornalismo para fazer “propaganda” de um ex-presidente.
No depoimento, o jornalista ajudou a desmontar as acusações da Lava Jato em Curitiba.
Ele relatou que Lula proferiu, de fato, todas as palestras que foram solicitadas no exterior. Morais afirma que, para seu livro, fez o registro em áudio e vídeos e acompanhou todos os eventos. 
O jornalista também afastou a ideia de que Lula usava as reuniões com autoridades estrangeiras para praticar tráfico de influência, afirmando que acompanhou o petista em todas as conversas com chefes de Estados e outros poderosos e, em nenhum momento, foi solicitado a ele que se retirasse do local dos encontros.
Assista ao vídeo abaixo.

LULA CONGELOU AS ELEIÇÕES. POR HELENA CHAGAS

Alguém achou que, prendendo Lula, tudo iria se resolver. Mas esse é o problema das soluções que não são naturais. Trancafiado há dois meses em sua cela em Curiitba, é praticamente certo que o ex-presidente não será candidato à presidência. Mas Luiz Inácio Lula da Silva, com sua resiliência eleitoral, deu um nó no quadro e congelou a eleição, como ficou claro mais uma vez no Datafolha deste domingo. As consequências disso para o futuro, sobretudo no tocante à (falta de) legitimidade de quem acabar sendo eleito, são imprevisíveis.

A insistência do PT em manter ao máximo a candidatura Lula – possivelmente até a segunda quinzena de agosto – não permite uma virada de página no quadro eleitoral, que permanece praticamente o mesmo desde abril, quando foi divulgado o penúltimo Datafolha. Lula em torno dos 30% no cenário em que é candidato, Bolsonaro liderando com 19% quando o ex-presidente é excluído, quadro em que Marina Silva salta para 15% e Ciro Gomes para 10% – só este último cresce um ponto de abril para cá na mudança de cenário sem Lula, mas está na margem de erro.

Tudo permanece na mesmíssima situação, com Geraldo Alckmin empacado lá nos 7% e Álvaro Dias (5%) tirando dele nas regiões sul e sudeste. Os nanicos, alguns deles grandes homens na visão do establishment, continuam micro com seus 1% de teto. E é recorde o número dos que vão votar branco ou nulo, sobretudo entre os órfãos de Lula na hipótese – hoje praticamente certa – de o ex-presidente ficar fora da cédula.

O resultado disso, com o ingrediente na Folha apontado como “letargia” do eleitorado, é esse congelamento anômalo do quadro. Nada anda. O eleitor não se anima com os candidatos disponíveis na prateleira e os partidos, por sua vez, não se animam a dar seguimento a articulações e alianças que, a esta altura do campeonato, já deveriam estar muito mais avançadas. E não só no campo de Lula, à esquerda, mas também na centro-direita.

Como Lula se mantém candidato e o PT não revela se, quando a hora chegar, vai lancar Fernando Haddad, Jaques Wagner, ou mesmo apoiar Ciro Gomes, partidos desse campo, como o PSB, não sabem o que fazer. Vão logo para Ciro ou esperam o candidato de Lula?   Ciro, por sua vez, não sabe se espera para entregar sua vice ao PSB ou se fecha logo com o PP, ao qual se filiou o empresário Benjamin Steinbruch, e com o Dem, com quem começou a conversar.

O congelamento imposto por Lula ao quadro, portanto, atinge também as forças de centro-direita, que iriam inicialmente para Geraldo Alckmin mas que recuaram diante das suas dificuldades de crescimento. Esse pessoal (PP, PR, DEM) só gosta de ir na certa, ou seja, apoiar quem vai ganhar – e hoje ninguém tem a menor ideia de quem vai ser, porque o quadro comtinua com a consistência de um mingau. Até em aliança entre o PSDB de Fernando Henrique e a Rede de Marina já se falou.

Talvez o único que leve vantagem nesse barata-voa das forças de centro seja Jair Bolsonaro, que corre numa faixa própria enquanto os outros se engalfinham. Lá da cadeia, é possível que Lula esteja até se divertindo com a constatação de que prenderam, mas não mataram a jararaca, que mesmo em cativeiro ainda mete medo e paralisa todo mundo.

GGN: ESTERILIZAÇÃO E PENA DE MORTE FORAM DEFENDIDOS POR BOLSONARO PARA DIMINUIR A POBREZA

Jornal GGN – “Um homem e uma mulher, com educação, dificilmente vão querer ter um filho a mais para engordar o programa social deles”, disse o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), sob vaias e aplausos, durante encontro com prefeitos e vereadores, na última semana.
A fala expõe o discurso que o candidato da extrema direita assume publicamente desde 2013. “Só tem uma utilidade o pobre no nosso país: votar. Título de eleitor na mão e diploma de burro no bolso, para votar no governo que está aí. Só para isso e mais nada serve, então, essa nefasta política de bolsas do governo”, já afirmava no Plenário da Câmara, em novembro daquele ano.
“Tem que dar meios para quem, lamentavelmente, é ignorante e não tem meios controlar a sua prole. Porque nós aqui controlamos a nossa. O pessoal pobre não controla”, dizia, em outra declaração de 2013.
Na opinião do parlamentar, programas sociais como Bolsa Família e Bolsa Escola servem apenas para incentivar os pobres a ter mais filhos para receber mais benefícios. E apesar de já expor como deputado há cinco o tema, a sua opinião, de redução da população pobre no país, ou esterilização de pobres como forma de combater a miséria é vista, ainda, desde 1992.
De acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, naquele ano, em seu terceiro ano como deputado, mencionou: “Devemos adotar uma rígida política de controle da natalidade. Não podemos mais fazer discursos demagógicos, apenas cobrando recursos e meios do governo para atender a esses miseráveis que proliferam cada vez mais por toda esta nação”.
Em 1993, também em outra manifestação no Plenário da Câmara, Bolsonaro defendeu não só o “rígido controle de natalidade”, mas também a “pena de morte”, porque ele via “a violência e a mise´ra cada vez mais se espalhando”. “Quem não tem condições de ter filhos não deve tê-los. É o que defendo, e não estou preocupado com votos para o futuro”, já expunha.
Diário do Centro do Mundo recuperou três vídeos comprovando as manifestações públicas de Bolsonaro, hoje presidenciável, sobre o tema. Acompanhe:

 

BRASIL DE FATO – GLEISI: “A ÚNICA FORMA DE BARRAR A CRISE E O CAOS SOCIAL É A LIBERTAÇÃO DE LULA”

Em entrevista exclusiva ao Brasil de Fato, senadora e presidenta do PT reafirma candidatura de Lula à presidência

Leonardo Fernandes

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

Ouça a matéria:

Ao lado de Fernando Haddad, Márcio Pochmann, Renato Simões e Márcio Macedo, Gleisi fala à vigília Lula Livre, em Curitiba - Créditos: Foto: Ricardo Stuckert
Ao lado de Fernando Haddad, Márcio Pochmann, Renato Simões e Márcio Macedo, Gleisi fala à vigília Lula Livre, em Curitiba / Foto: Ricardo Stuckert

Um ato realizado na cidade de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, na última sexta-feira (8), serviu para oficializar de vez a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

Mesmo preso há mais de dois meses na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, as recentes pesquisas de intenção de voto colocam Lula na dianteira da preferência do eleitorado em todos os cenários avaliados. Mas como o PT fará uma campanha com seu candidato preso?

Essa é uma das questões abordadas pela senadora e presidenta nacional da legenda, Gleisi Hoffmann, em entrevista exclusiva desta segunda-feira (11) ao Brasil de Fato. Confira:

Brasil de Fato – Senadora, como o PT pretende tocar uma campanha eleitoral com um candidato preso?

Gleisi Hoffmann – O Lula é muito grande e muito conhecido no Brasil. Aliás, o nome Lula já é um programa de governo. Então quando a gente fala de Lula, as pessoas sabem de quem estamos falando, sabem o significado para a vida delas, sabem o que estamos propondo.

Então, fazer a campanha de Lula, mesmo sem ele, não é algo difícil, complexo, como seria caso tivéssemos que apresentar um outro candidato que teria que se tornar conhecido. Lula é o que tem de mais claro na lembrança do povo brasileiro, pelo legado que ele deixou.

Como seria viabilizada a participação dele nos debates e sabatinas?

Ele tem direitos como pré-candidato. Nós estamos já solicitando à juíza da execução penal o direito de Lula dar as entrevistas, falar com os jornais, e também de nós gravarmos falas dele para que possam ser utilizadas nessa fase. Em relação aos debates da época da campanha eleitoral propriamente dita, nós vamos ter que ver qual é o formato. Mas ele tem direito a participar.

O que dá pra adiantar do plano de governo que está sendo construído para essa campanha?

Nós temos várias propostas. Muitas delas remetem a programas e projetos que nós já desenvolvemos no Brasil. A continuidade deles ou o resgate. A principal proposta de Lula é resgatar a dignidade do povo brasileiro, ou seja, trazer paz social através de justiça social. Emprego para a população, investimento público reforçado, programas sociais reforçados, a inserção do Brasil de novo no campo internacional de maneira ativa e altiva, tentar reverter as privatizações iniciadas em setores estratégicos, como a Petrobras, não permitir a privatização da Eletrobras nem da Caixa Econômica, nem do Banco do Brasil, nem do BNDES, resgatar o papel ativo dessas instituições na condução do desenvolvimento econômico brasileiro. Enfim, o foco é melhorar as condições de vida do povo brasileiro, dando oportunidades.

Como a senhora avalia o outro lado, ou seja, o projeto e os representantes do campo da direita ou centro-direita brasileira?

O nome mais forte da direita é um nome de extrema-direita, o Bolsonaro. Um candidato que não tem proposta alguma para o país, a não ser armar a população e pregar a violência. Essa é a proposta dele. Mas não sabemos o que ele pensa sobre economia, sobre emprego, sobre as áreas sociais, sobre as estatais, sobre as política internacional.

A chamada centro-direita está esfacelada. É o pessoal que apoiou o Temer no golpe. Aliás, Bolsonaro também apoiou. Mas o Alckmin e o PSDB foram a cabeça do golpe. Essa gente está junto com o Temer até o último fio de cabelo. Então eles não têm o que apresentar para o Brasil. O que eles têm para apresentar é o que já fizeram, que é essa  tragédia que está aí. Ou seja, uma política neoliberal elevada à décima potência, aplicada em um país como o Brasil, que é um país com dificuldade de desenvolvimento, com a maioria do povo pobre, passando necessidade. Isso é o que eles defendem.

Eles não têm projeto, não têm programa. O nome deles não sobe. Vai ser muito, muito difícil que eles tenham um nome no segundo turno. A menos que eles consigam vencer Bolsonaro. Não sei se têm instrumentos pra isso. O povo não quer essa política que eles estão fazendo.

A principal proposta de Lula é resgatar a dignidade do povo brasileiro, ou seja, trazer paz social através de justiça social. Emprego para a população, investimento público reforçado, programas sociais reforçados, a inserção do Brasil de novo no campo internacional de maneira ativa e altiva, tentar reverter as privatizações iniciadas em setores estratégicos

Há setores dentro do PT que tem defendido a definição de um apoio a outro candidato do campo da esquerda. Falava-se inclusive de um levante de parte da dirigência. Como esse debate tem ocorrido no interior do partido?

Acho que esse movimento já se arrefeceu. Houve um movimento, tocado principalmente pelos governadores. E eu acredito que eles fizeram isso muito porque estão numa tensão pré-eleitoral, querem fechar suas coligações. Mas eles já entenderam que essa é uma posição descabida e não tem condições de acontecer. Nós temos uma decisão do 6º Congresso do PT, temos reiteradas decisões do diretório nacional de registrar a candidatura do Lula e levá-la adiante.

Por tudo que já dissemos: porque Lula é inocente, porque Lula tem a preferência do eleitorado, porque ele tem os seus direitos políticos em vigor, mas sobretudo porque ele é o único líder que existe nesse país. Não temos outra liderança. Podemos ter candidatos, bons quadros políticos, mas liderança, que tem a capacidade de conduzir o Brasil na crise, pacificar o país, devolver ao país a sua confiança, não temos, é só Lula.

Aliás, a única forma de barrar a crise e o caos social que estamos vivendo no país é a libertação de Lula. Se tiver um pouco de compaixão pelo povo brasileiro, a elite que prendeu o Lula vai libertá-lo. Ele é a única pessoa com capacidade de fazer a interlocução com o povo brasileiro.

A candidatura do ex-presidente poderia obstaculizar as coligações regionais?

Não acredito. Acho que não tem nada mais forte para um governador do PT, ou de uma base de esquerda, do que o Lula na campanha. Não tem coligação ou aliança que possa suplantar isso. Quem tem voto nesse país, e principalmente no Nordeste, é o Lula.

A pré-candidata Manuela D’Ávila teria sinalizado que poderia abrir mão da candidatura em prol de uma candidatura única do campo da esquerda. E fez uma espécie de chamado aos outros partidos a fazerem o mesmo. Como a senhora responde a esse chamado?

Nós estamos abertos e temos feito esforços concretos no sentido, primeiro, da unidade política, com a formação de uma frente de partidos que já é uma realidade, através das nossas fundações partidárias. Em segundo lugar, temos feito um esforço grande de construir uma unidade eleitoral.

Temos conversado com o PCdoB, com o PSB, com o PDT, e achamos que é muito importante. Mas de todos os candidatos desse arco da esquerda, quem tem mais viabilidade e condições de ganhar as eleições é Lula. Portanto, reafirmamos nossa posição de ter Lula como cabeça de chapa de uma unidade partidária.

Edição: Diego Sartorato


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.240.683 hits

Páginas

Arquivos