Arquivo para 12 de julho de 2018

DODGE: RÁPIDA E IMPLACÁVEL COM FAVRETO, OMISSA COM A REPÚBLICA DE CURITIBA. POR CÍNTIA ALVES

Jornal GGN – Raquel Dodge já representou contra o desembargador que concedeu liberdade a Lula em duas frentes. Numa delas, no Conselho Nacional de Justiça, pede a pena máxima para Rogério Favreto: a aposentadoria compulsória. Enquanto isso, as denúncias sobre a polêmica indústria da delação premiada repousam na mesa da comandante do Ministério Público Federal. Dodge notabiliza o uso de dois pesos e duas medidas quando o assunto é Lula e os abusos da República de Curitiba.
Até o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, já cobrou publicamente a procuradora-geral sobre uma investigação contra os procuradores de Curitiba, pela suspeita de que eles escolhem os advogados com quem fecham acordos de colaboração. 
Gilmar lembrou e citou nominalmente o caso do procurador Diogo Castor de Mattos, cujo irmão advogado, Rodrigo Castor de Mattos, atuou na defesa do marqueteiro João Santana. O que Dodge já fez a respeito? À época das declarações de Gilmar, a grande mídia divulgou que petistas estudariam representar contra a PGR por prevaricação – o mesmo crime que, agora ela imputa a Favreto.
A indústria da delação premiada na Lava Jato já foi objeto de reportagens especiais no GGN em parceria com o Diário do Centro do Mundo, e vem há muitos meses ocupando espaço em vários jornais.
Recentemente revelou-se, por exemplo, que uma das maiores bancadas de advocacia do País supostamente teria vendido “proteção” a doleiros. Fica a dúvida: teve algum membro do Ministério Público ou do Judiciário participação em esquema do gênero? Essa delação será apurada ou não interessa a Dodge mexer nesse vespeiro?
Foi no Superior Tribunal de Justiça que Dodge pediu uma investigação criminal contra Favreto por prevaricação. A notícia sobre a representação saiu menos de uma semana após o plantonista travar (e perder) uma guerra jurídica em torno do habeas corpus de Lula.
Enquanto é rápida e implacável com Favreto, Dodge é lenta e omissa em relação à República de Curitiba. 
A reclamação pública de Gilmar, endereçada a Dodge, ocorreu em abril deste ano. No mesmo dia, o ministro também narrou a história de outro advogado que foi praticamente expulso da banca de Antonio Palocci por causa do suposto esquema em Curitiba. 
Gilmar também cobrou posição contra Marcelo Miller, ex-procurador da República, ex-braço direito de Rodrigo Janot, que somente agora foi denunciado à Justiça por causa de sua participação no acordo de colaboração de empresários da J&F.
Por que Dodge não foi ao Conselho Nacional de Justiça pedir uma investigação quando Sergio Moro saiu em defesa de Carlos Zucolotto, acusado pelo advogado Rodrigo Tacla Duran de cobrar propina de 5 milhões de dólares para melhorar um acordo de delação que estava sendo negociado com os procuradores liderados por Deltan Dallagnol? 
Por que não pediu investigação ao Conselho Nacional do Ministério Público contra os procuradores que participaram das negociações fracassadas com Duran – que, aliás, já apresentou indícios de que o Ministério Público no Paraná, de fato, ofereceu um acordo no molde prometido por Zucolotto. 
Indícios só servem aos procuradores quando é Lula quem está no banco dos réus? Investigações só são solicitadas quando o magistrado foi favorável ao ex-presidente, à revelia ou mascarando os fundamentos de sua atuação?

PORTAL FÓRUM – A CAMARILHA DE MORO: O NASCIMENTO DE NOSSA CAMORRA JUDICIÁRIA E OS HOMENS DO NEOFASCISMO BRASILEIRO

Por MARCOS CÉSAR DANHONI NEVES*

Antes de iniciarmos o tema deste artigo, cabe definir as palavras “camarilha” e “camorra”. Segundo o Wikipedia:

“Camarilha (ou ainda panelinha, no Brasil) é um grupo de pessoas unidas em torno de algum projeto secreto, geralmente para promover através de intriga seus pontos de vista e interesses numa igreja, estado ou outra comunidade. As camarilhas (ou cabalas) são por vezes sociedades secretas compostas por umas poucas pessoas e em outras são manifestações da emergência ou de comportamento emergente na sociedade ou governo por parte de uma comunidade de pessoas que possuem fortes laços de vinculação pública ou de parentesco. O termo também pode ser usado em referência aos intentos de tais pessoas ou às consequências práticas do seu comportamento emergente e também carregam um significado geral de intriga e conspiração. Seu uso carrega fortes conotações de áreas de sombra e influência insidiosa; uma camarilha é mais malévola e seletiva do que, por exemplo, uma facção, a qual é simplesmente egocêntrica. Por conta desta conotação negativa, poucas organizações usam este termo para se referir a si próprias ou a suas subdivisões internas.” (Wikipedia, 2018)

“A Camorra é uma organização criminosa italiana, aliada à Máfia Siciliana. Surgiu na região de Mezzogiorno italiano (região central do país), mais precisamente na cidade de Nápoles, possivelmente em meados do século XVII. Tendo controlado de perto o território, integrou-se bastante ao tecido social, sobretudo junto às camadas mais pobres. Imagina-se que conte atualmente com cerca de 110 famílias operacionais e cerca de 7000 afiliados.” (Wikipedia, 2018)

Definida estas duas palavras que delineiam o presente trabalho, resta mostrar porque Sérgio Fernando Moro, Juiz da 13ª Vara de Curitiba, junto com seus dois cúmplices no Paraná, Dallagnol e Lima, além de seus prepostos no TRF4, no Rio Grande do Sul, Gebran, Paulsen e Laus representam uma camarilha e porque formam uma associação mafiosa do tipo camorrístico.

Já escrevi anteriormente sobre o juiz Sérgio Moro, especialmente sobre seus antecedentes familiares e sobre seu pobre e inexpressivo histórico acadêmico. Resta-nos compreender agora o comportamento quadrilhesco e camorrístico. Pois bem, para Moro é fácil encontrar suas digitais em diversos crimes contra a Justiça, a saber:

  •  escuta ilegal de conversas entre a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula;
  • escuta ilegal de telefones do escritório de advocacia que cuida da defesa do ex-presidente Lula;
  • condução coercitiva de Lula;
  • condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães;
  • condução coercitiva de uma pessoa que nada tinha a ver com as acusações que sofre Vaccari;
  • a proibição da visita da defesa ao tríplex do Edifício Solaris (sabemos pela ocupação do MTST que não existiam, além de escritura, reforma, móveis e elevador privativo do térreo até o apartamento – prova, pois, fraudada);
  • ligações escusas com o escritório de Zucolotto apontado por Tacla Duran como um agente de ligação entre DD (Deltan Dallagnol) e dedos-duros-cheios-de-prêmios;
  • ter tentado influir no dia 08 de julho contra a soltura do ex-presidente Lula.

Posto isso, resta investigar os demais personagens que compõem esta trama toda, e aí os nomes são os já citados: Dallagnol, Lima, Gebran, Laus, Paulsen e, também, Thompson Flores. Como estudo micro-história e fenomenologia, resolvi vasculhar o que há de público sobre estes personagens: Dallagnol, Lima, Laus e Flores não têm currículos Lattes dispostos na Plataforma Pública do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico). Porém, sabemos, pela imprensa PIG (“Partido da Imprensa Golpista”), que todos estão envolvidos nas relações concatenadas entre a 13ª Vara de Curitiba e o TRF4 de Porto Alegre.

Como não temos os currículos destes personagens, analisei em detalhe os currículos de Gebran Neto e Leandro Paulsen. Estes dois personagens possuem um currículo melhor que o de Moro, sendo a gradação de pior para regular, de Moro a Paulsen.
Olhar a depauperada vida acadêmica destas duas figuras assombrosas da “Justiça” brasileira, Gebran e Paulsen, é compreender as íntimas ligações entre eles (“camarilha”) e quem os comanda (“camorra”).

O currículo de Gebran, tal qual o de Moro, revela que ambos tiveram o mesmo orientador de Mestrado na UFPR, e o que mais impressiona é o longuíssimo período de conclusão do Mestrado de Gebran: de 1997 a 2001, ou seja, 5 anos, ou 60 meses, quando o tempo de integralização é de 24 meses para o Mestrado. Pelas normas de qualquer Programa sério de pós-graduação stricto sensu, Gebran deveria ter sido jubilado, ou seja, ter sido desligado do Programa da UFPR, mas não o foi.

Outra questão interessante é a formação complementar de Gebran: em um ano ele fez um “tour” pelos Estados Unidos, num curso de 32 horas: “Brazilian Judges Study on Corruption”, dado pelo escritório do Departamento de Estado norte-americano OPDAT (Office of Overseas Prosecutorial Development Assistance and Training). Um órgão ligado a políticas de desestabilização em democracias que não agradam o “the way of life” dos EUA.

Ele reforça isso com a participação num simpósio intitulado: “Bribery, Fraud, Cheating – how to avoid organizational wrong doing? Law enforcement and corruption in Brazil” (“Suborno, fraude, trapaça – como evitar erros organizacionais? Aplicação da lei e corrupção no Brasil”).

Do juiz Laus, encontramos somente algumas referências no site “Escavador” e por lá sabemos que ele cuida de mais de cinco mil processos! Ou seja, deixou cinco mil processos esperando para acelerar a condenação sem provas de Lula. Todos os demais juízes devem ter processos que passam da casa do milhar…

Outra coisa que é muito interessante, é ver que em todos os membros da camarilha de Curitiba-Porto Alegre, vige uma preocupação “acadêmica”, incluindo aí o orientador de Mestrado de Gebran e Moro, Clemeson Cleve, das nomeações ao STF. Sim! Isso revela um projeto de poder transversal: destruir a esquerda e chegar ao poder para lá transformar o país inteiro numa Ditadura Judiciária. Quando da morte (ou assassinato) de Teori, jornais do PIG do Paraná logo se arvoraram em colocar como um “bom” substituto Sérgio Moro! Gebran Neto cita dois trabalhos relacionados à este tema.

Digno de nota é o orientador de Doutorado de Moro, Marçal Justen Filho, que é colunista do PIG “Gazeta do Povo”, afirmar que: “Pode ser que a Petrobras sobreviva, mas ela vai ser bem menor do que era”. Estarrecedor como o plano de destruição do Brasil como Nação implica poucos nomes numa estrutura de camarilha e camorrismo.

O amigo de toga de Gebran, lá em Porto Alegre, Leandro Paulsen, dono do currículo mais gordo entre os três, apresenta uma trajetória acadêmica muito estranha. Apesar de não falsear seu endereço profissional (coloca o do TRF4) ao contrário de seu amigo de camarilha, Sérgio Moro (que coloca o endereço de uma universidade privada), o currículo desse personagem apresenta apenas 12 artigos publicados em revistas pobremente qualificadas, e, o mais estranho, em 4 deles, o mesmo título!!!! Como pode ser reapresentado 4 vezes um mesmo artigo? E o copyright?!? Prosseguindo dessa mesma forma, no item “Livros Publicados”, Paulsen relaciona 59 (isso mesmo: cinquenta e nove) obras! Porém, 51 delas publicadas pela MESMA Editora (“Livraria do Advogado”) … Ele é o dono da gráfica?!? Isto é totalmente atípico num currículo dedicado a questões acadêmicas que prima pelo ineditismo, pela qualidade e pela ética.

Além de todas estas questões, sabemos pela imprensa que Paulsen e Moro se encontram com frequência no Rio Grande do Sul para ministrarem aulas num curso de especialização (lato sensu).

Todas estas não-coincidências, mas intencionalidades, unem estes personagens na camarilha togada estabelecida desde há muito tempo (tempos de Mestrado de Moro e Gebran) e se estendem no espaço-tempo durante a operação Lava Jato após as visitas e treinamentos de Moro, Dallagnol e Gebran (não sabemos dos outros, posto que não apresentam currículos Lattes públicos) nos Estados Unidos (executores das ações que culminariam com a deposição da presidenta Dilma e prisão de vários personagens ligados ao PT e ao próprio ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva). Estaria nesta extensão espaço-tempo configurada a camorra internacional que treinou, cooptou e deu as cartas para a destruição do Estado brasileiro, instaurando o lawfare como arma para travestir atos ilegais com a Legalidade Constitucional, interpretado segundo uma hermenêutica que nenhum juiz sério deste país assinaria embaixo.

Das teorias explanacionistas de Dallagnol, a um uso muito alargado da teoria do domínio do fato e os treinamentos levados a cabo pelo Departamento de Estado norte-americano, inflando egos de juizes-jecas e encantados com notoriedade, poder, holofotes e viagens, festas e comemorações internacionais, um país submergiu no caos que estamos assistindo diuturnamente junto ao colapso da República e da democracia brasileira.

13ª Vara e TRF4, com um Thompson Flores líder deste último tribunal, e que deveria ter terminado sua jornada lá em Canudos, como o Coronel Flores morto por aquelas paragens, construiu-se a camarilha e a camorra transnacional que liquidou nossas riquezas do Pré-Sal, da indústria naval e da Embraer.

Delenda Camorra!

*Marcos Cesar Danhoni Neves é professor Titular da Universidade Estadual de Maringá, autor da obra “Do Infinito, do Mínimo e da Inquisição em Giordano Bruno” entre outras obras

LULA: ‘ELES QUEREM NÃO APENAS ME MANTER PRESO, QUEREM ME CALAR’

REPÚBLICA DE CURITIBA
Após visitar o ex-presidente, ex-chanceler Celso Amorim e jornalista Franklin Martins relatam que ele está convencido de que será eleito. Nesta sexta realizam-se atos em todo o país por Lula Livre
por Redação RBA.
RICARDO STUCKERT
Celso Amorim e Franklin Martins

Celso Amorim e Franklin Martins relataram que Lula está preocupado com a perda da soberania do país

São Paulo – O jornalista Franklin Martins e o ex-chanceler Celso Amorim estiveram na tarde de hoje (12) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na carceragem em Curitiba. Segundo eles, Lula está bem, indignado com a situação do país e com o Judiciário, mas convencido de que será candidato e o próximo presidente da República.

Martins destacou que Lula está tranquilo, “e disse uma coisa muito importante: eles querem não apenas me manter preso, querem me calar, impedir-me de falar, e que o povo ouça o que eu falo. E estão enganados se com isso acham que vão calar as ideias”, relatou.

Ontem, a juíza Carolina Moura Lebbos, responsável pela execução da pena de Lula, negou pedido de órgãos de imprensa que queriam entrevistar o ex-presidente.

Para Martins, “não é impedindo o ex-presidente de falar que vão segurar as ideias”. O jornalista também disse que Lula está seguro de que será candidato e o próximo presidente da República.

Amorim também citou uma frase que considera significativa, dita por Lula. “Não vou trocar minha dignidade pela liberdade”, disse, segundo o diplomata. “Isso explica por que Lula quer e vai ser candidato. Ele está convencido da sua inocência, de que o Brasil precisa reencontrar o caminho da busca pela igualdade. Ele falou muito da questão da soberania”, contou. A preocupação passa pela maneira como a soberania “está sendo achincalhada pela dilapidação total do nosso patrimônio.”

Amorim citou a Amazônia, a Petrobras e a Embraer, como exemplos principais. “É para defender a democracia que Lula será o candidato. Ele está convencido de que conseguirá ser.” O ex-ministro disse que achou “surpreendente a tranquilidade com que o ex-presidente encarou os acontecimentos de domingo”.

Dia Nacional de Luta

Nesta sexta-feira (13) será realizado o Dia Nacional de Luta por Lula Livre, encarado pelo PT como o início de um amplo calendário de manifestações no contexto do Plano de Mobilização Lula Livre. A série de atos terá mais de um mês de ações políticas e culturais em todo o Brasil, segundo o partido. O principal evento desta sexta será realizado em frente ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, a partir do meio-dia. O TRF4 é a corte de segunda instância responsável pela operação Lava Jato.

A sexta-feira, diz a legenda, é o início de um processo que culminará no “grande ato no dia 15 de agosto, quando os movimentos sociais, os defensores da democracia e lideranças nacionais irão registrar a candidatura de Lula à presidência da República, em Brasília”. Até lá, a agenda do partido prevê movimentações por Lula Livre em todo o país. “Esse calendário vai criar um processo de mobilização e denúncia, mas também da afirmação de um projeto nacional”, diz o deputado Pepe Vargas (PT-RS).

O parlamentar, presidente do PT gaúcho, afirma que o evento em frente ao TRF4 dever ser “o mais amplo protesto” contra a atuação “organizada” do juiz federal Sérgio Moro e dos desembargadores do tribunal Gebran Neto e Thompson Flores, que impediram a soltura de Lula, e num contexto em que o Supremo Tribunal Federal está dividido e inoperante, a mídia é espetaculosa e instâncias inferiores da Justiça, absolutamente parciais.

Na “República de Curitiba”, sede da operação Lava Jato, será realizado no dia 18, quarta-feira, um ato em comemoração aos 100 anos de Nelson Mandela e será lembrado o “aniversário” de 100 dias da prisão de Lula, ocorrida em 7 de abril.

Diversas capitais do país farão manifestações nesta sexta-feira. No Rio de Janeiro, o ato será às 17 horas na Cinelândia. Em Belo Horizonte, na Praça Sete, a partir das 13h.

Em Maceió, a manifestação se realiza na Praça Deodoro, às 15h. Em Fortaleza, será promovida pelo PT e pela Frente Brasil Popular, na Praça da Bandeira, às 16h, no centro da capital cearense.

Em Recife, o ato será na praça do Derby, às 15h. Em Salvador, no Largo da Dinha, no bairro do Rio Vermelho. Nesta quinta (12), após reunião com a senadora Gleisi Hoffmann (PT-RS), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), anunciou apoio à pré-candidatura Lula, “por tudo que ele fez por Pernambuco”. O apoio envolve inclusive a família do ex-governador Eduardo Campos, morto em 2014.

Em Aracaju, quem se encarrega de convocar a militância para fazer uma grande panfletagem, às 16h, no Teatro Tobias Barreto, é a Juventude do PT de Sergipe.

No dia 28, será realizada no Rio de Janeiro a segunda edição do Festival Latino Americano Lula Livre, que terá a participação de artistas e músicos brasileiros e latino-americanos.

DAMOUS: “MINISTÉRIO PÚBLICO VIROU ABRIGO DA EXTREMA-DIREITA, UMA VERDADEIRA GESTAPO E A CHEFE É RAQUEL DODGE PROCURADORA-GERAL DA REPÚBLICA

O deputado Wadih Damous (PT-RJ) usou a tribuna da Câmara para denunciar e confrontar mais uma vez “a escalada de fascistização em curso” no sistema de Justiça brasileiro. O parlamentar criticou duramente a investigação aberta contra o desembargador federal Rogério Favreto pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, anunciada nesta quarta-feira (11).

“O Ministério Público, que já foi uma instituição gloriosa em nosso País, hoje está se tornando abrigo de rapazes de extrema-direita, de uma verdadeira Gestapo. E a chefe dessa Gestapo é a senhora procuradora-geral da República Raquel Dodge. É a Gestapo. E a Gestapo tem que ser enfrentada com as armas da democracia”, denunciou Damous.

De acordo com o deputado do Rio de Janeiro, a investigação aberta pela PGR é “uma tentativa de intimidação contra todos juízes que ousarem se levantar contra a República de Curitiba”. No domingo, Favreto acatou o pedido de habeas corpus protocolado por Damous e os deputados Paulo Teixeira (PT-SP) e Paulo Pimenta (PT-RS), líder do PT na Câmara, mas a ordem judicial não foi cumprida graças a um conluio envolvendo o juiz Sérgio Moro, a Polícia Federal e os desembargadores Gebran Neto e Thompson Flores, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

“Obviamente, se a decisão de Favreto fosse desfavorável ao ex-presidente Lula, ela [Raquel Dodge] não estaria representando contra ele”, destacou Damous.

Para o petista, a medida contra Favreto “é a subjetividade fascista do Ministério Público levada às últimas consequências” e nenhuma autoridade no Judiciário pode decidir a favor do presidente Lula. “Essa é a ordem do Estado fascista. Essa é a ordem do Estado policial. Isso é inaceitável”, protestou.

Segundo Damous, Lula é “o único homem capaz de enfrentar o Estado policial, enfrentar o Estado fascista e revogar todas essas medidas de exceção que o governo quadrilheiro de Michel Temer adotou ao longo desses dois anos” após o golpe que tirou do governo a presidenta Dilma Rousseff.

“Contra esse homem foi construído um ordenamento jurídico à parte. A favor dele não vale a Constituição. A favor dele não valem as leis. A favor dele não vale isenção e imparcialidade do poder Judiciário. Contra ele vale tudo. Contra ele vale a exceção. Contra ele vale a perseguição, vale a ilegalidade. Só o povo brasileiro para dar um basta nisso”, concluiu Damous.

Rogério Tomaz Jr.

LULA.COM.BR: LULA É ABSOLVIDO DE ACUSAÇÃO DE OBSTRUÇÃO DE JUSTIÇA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi absolvido da acusação de obstrução de justiça pelo juiz Ricardo Leite, da Justiça Federal de Brasília. Lula tinha sido acusado de ter atuado para impedir ou alterar a delação de Nestor Cerveró. O próprio Ministério Público pediu a absolvição de Lula.

O ex-presidente foi acusado no caso apenas pela delação do ex-senador Delcídio do Amaral, uma acusação sem provas em uma delação fechada pelo ex-procurador Marcelo Miller, que permitiu que o ex-senador saísse da cadei.

Cerveró quando depôs no caso disse que jamais lhe foi pedido qualquer favorecimento a Lula ou a José Carlos Bumlai.

Com o reconhecimento pelo Ministério Público e pela Justiça de Brasília da inocência de Lula, a única condenação ao ex-presidente é a do juiz Sérgio Moro no caso do tríplex do Guarujá, condenação feita há exatamente 1 ano atrás, que não aponta nem qual teria sido o ato criminoso cometido, nem que a propriedade do apartamento seja do presidente, nem qualquer relação com a Petrobras.

NOTA DO PT: JUÍZA LEBBOS CERCEIA LULA E ATROPELA O TSE

Para impedir o direito de Lula ser entrevistado, a juíza Carolina Lebbos – já conhecida por restringir os direitos do ex-presidente – alegou que Lula estaria inelegível. E mais: fez uma leitura arbitrária do que é permitido no período da pré-campanha (citando o art. 36-A da Lei Eleitoral).

A juíza Lebbos pode muito, mas não pode decidir nada em matéria eleitoral. Este tema é de competência exclusiva da Justiça Eleitoral. A verdade é que se decidiu sem competência para tal e, o que é pior, em absoluto descompasso com a própria legislação eleitoral.

Em primeiro lugar, nada impede que uma pessoa faça pré-campanha, nem mesmo se estiver condenado em segunda instância. Em nenhum caso desde 2010, quando foi aprovada a Lei da Ficha Limpa, se restringiu direitos políticos de alguém nesse período.

Por conta da juíza Lebbos, só Lula e mais ninguém está sofrendo por antecipação consequências de uma suposta inelegibilidade até agora não examinada pelo TSE, tribunal com competência constitucional para a matéria.

E o TSE só poderá realmente apreciar o tema da inelegibilidade quando Lula requerer o registro, no próximo dia 15 de agosto. Antes disso, ninguém pode indeferir antecipadamente o direito de Lula participar do processo eleitoral. Nunca houve isso.

E mais: o TSE sempre aceitou (sem nenhuma exceção desde 2010) que eventual inelegibilidade possa ser suspensa até a eleição. De 2014 para cá começou a aceitar a suspensão mesmo depois da eleição, desde que antes da diplomação. Já a juíza Lebbos quer dar efeitos jurídicos à suposta inelegibilidade de Lula antes mesmo do pedido de registro. É uma enorme arbitrariedade e invasão de competência judicial.

A mesma Juíza Lebbos, no fim, ainda acaba por definir o que pode e o que não pode ser feito em pré-campanha pelos candidatos. E faz uma leitura restritiva, contrariando a consolidada jurisprudência do TSE que autoriza tudo, menos pedido expresso de voto (o que não estava cogitado nas entrevistas). Tudo para indeferir o contato de Lula com a imprensa.

O TSE deveria estar preocupado com o perigoso avanço da juíza Lebbos em matéria de exclusiva competência da Justiça Eleitoral.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.245.480 hits

Páginas

julho 2018
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos