Archive for the 'Comunicação' Category



OS QUE ESPERAM DAS MÍDIAS NIILISTAS IMPARCIALIDADE, HONESTIDADE, BRIO CONTINUAM ERRANDO: ELAS DEFENDEM SUA SUBJETIVIDADE DE CLASSE

lg-Anti-media

Desde tempos imemoriais a lei de grupo sempre foi defender de qualquer forma os interesses da família. “Nunca se coloque contra sua família!”, berravam e berram os pais. E os filhos amedrontados pela opressão dos pais baixavam e baixam suas cabeças e consciências e quando cresciam e crescem (?) replicavam e replicam o grito dos pais e passam a ser o que o filósofo Nietzsche chama de homem do espírito cativo. Aquele que nega a vida sempre dizendo Não contra ela em deferência a moral da opressão.

Dominados pelo medo forjado na infância abandonada, já que os gritos dos pais gerando o medo impedem que os filhos vivam suas infâncias seguras, eles quando adultos – escrevemos adultos só por ironia, já que eles nunca atingem a idade adulta, porque foram domesticados por pais psiquicamente infantilizados – , como sujeitos-sujeitados pela opressão passam a ser os agentes reverberantes da ordem moral dos pais em forma de comportamento também dominador. A moral produzida pelo medo passa a ser então o grande dogma paranoico deles.

No sistema capitalista essa moral se espalha para todos os seguimentos sociais: escola, trabalho, igreja, entretenimento, etc. Aí a dificuldade de um sistema político de igualdade de todos mesmo que essa igualdade preserve as diferenças de cada um. O egoísmo familiar pesa muito nas relações sociais. Embora muitas pessoas consigam escapar dessa força manipuladora sustentada pelo medo. Há no Brasil bons exemplos de famílias que escaparam dessa formação reativa que nega a vida.

Assim, o que aparentemente parece ser reduzido na psicologia familiar, é na verdade, uma subjetividade. Um agenciamento coletivo de enunciação que estrutura o sujeito-sujeitado defensor dessa subjetividade. Ele é o agente capturado paranoicamente e o perseguidor-paranoico de tudo que seja contrária a essa dogmática subjetiva capitalista. É dessa forma que as instituições são usadas para defender e preservar essa subjetividade.

Essa subjetividade muito bem estruturada como moral que fabrica as consciências modelizadas, serializadas e registradas direcionadas ao mesmo fim confirmam que não se deve esperar de seus agentes outro comportamento que não seja o produto da força que foram submetidos. Por isso, erram os que esperam das mídias aberrantes comportamentos democráticos no trato da comunicação e informação pública com imparcialidade, honestidade e brio. Elas não podem se comportar democraticamente assim. Elas não podem se comportar de acordo com o princípio social publico que é o jornalismo: disciplina cívica e princípio ético. Não podem. Elas defendem os interesses da subjetividade da qual elas são agentes.

Portanto, erram os democratas que pretendem que as mídias aberrantes tratem seus iguais, os sujeitos-sujeitados pela subjetividade paranoica, da mesma forma que tratam  Lula, Dilma, os interesses nacionais, todos que pensam diferente dessa subjetividade que elas são as denodadas representantes. Elas não mudam. Estão bem estruturadas de forma molar. Pétrea. Não se movem. Internalizaram convictamente as ordens dadas que se transformaram em regras morais.

Esperar que elas sejam imparciais de acordo como o que expressa o jornalismo ético, é ingenuidade e, às vezes, ate parece uma espera mendicante. E mendigar dignidade de quem é um corpo indigente-político-ético, é doloroso. O que se tem que fazer é o que se vem fazendo. Fazer uso contínuo da práxis e da poética como forma de produção de saberes e dizeres junto à população através dos movimentos sociais, sindicatos, estudantes, organizações não governamentais, entidades de direitos humanos, sites e blogs sujos, e outros corpos que criam variáveis que enfraquecem a subjetividade dogmática.

Reclamar acreditando que essas mídias aberrantes deveriam atuar diferentes é o mesmo que acreditar que elas têm o poder de formar a consciência da opinião pública, quando não têm. A opinião pública – como já foi escrito várias vezes nesse blog – é uma produção dela nela mesma. Não reverbera a opinião molar-paranoica dessas mídias. A opinião pública é molecular: se movimenta por seus próprios elementos. A opinião pública entende o que essas mídias aberrantes estão fazendo e quais os seus interesses quando acusam Lula, Dilma e os governos populares. Elas sabem, porque é ela a autora dos governos populares. E consciente dessa realidade sabe que essas mídias aberrantes conspiram contra ela como governos populares. Ela sabe o quanto há de manipulação nas pesquisas que afirmam que seus candidatos encontram-se na frente de Lula no interesse do eleitor. Exemplo: as quatro eleições dos governos populares que ela, opinião pública, foi autora.

Deste modo, é necessário que se creia politica e eticamente na vontade, inteligência e decisão do povo, sem compaixão e sem ignorância, porque é isso que as mídias aberrantes querem: que se tenha a ideia de que o povo sem vontade, inteligência e decisão, precisa delas.

É preciso entender: o povo é devir e nenhuma força opressora escraviza um devir. Um devir sempre se sai bem em sua potência criadora.

A DEMOCRACIA CONTINUA SE FORTALECENDO: AS MÍDIAS REACIONÁRIAS ESTÃO CADA VEZ MAIS DESPENCANDO

images-cms-image-000478737

O dramaturgo e jornalista gaúcho Quorpo Santo, que escreveu um decálogo sobre a profissão do jornalista, onde mostra como deve ser um profissional íntegro, provavelmente escarneceria do tipo de jornalismo que as mídias reacionárias praticam no Brasil. Não há talento jornalístico, não há qualquer pudor para alcançar seus objetivos ignóbeis. São mídias que só tencionam seus bens matérias. Para alcança-los realizam todo tipo de trama sórdida. Exemplo cristalino é a tentativa contínua de golpe contra governos democrático. Especificamente, atualmente, contra os governos populares instituídos no Brasil pelo ex-presidente Lula, seguido pela presidenta Dilma. Sem falar que as três principais mídias Folha de São Paulo, Estadão e Globo apoiaram, defenderam e engordaram com a ditadura civil-militar que tomou o Brasil entre os anos de 1964 e 1985.

Mas, essas mídias sequeladas que praticam o jornalismo anti-infromação, monopolista, estão perdendo suas forças antidemocráticas. Estão despencando em suas estruturas comunicacional e econômica. É o informa o Instituto de Verificador de Circulação (IVC). Segundo o IVC, todos os jornais tanto impressos como internet dessas mídias acéfalas tiveram expressivas baixas. No caso da internet, o que se observa é que essas empresas, ao perderem suas supremacias nos jornais impressos como vem ocorrendo desde a instalação da tecnologia virtual, não souberam se fundamentar na nova forma de comunicação. Sem falar da concorrência de outros veículos comunicacionais como os sites e blogs que trabalham a comunicação como deve ser: como serviço público e disciplina cívica. O que não há nessas mídias teratogênicas.

Breve mostra da queda que beneficia a democracia.

Entre janeiro e dezembro de 2015.

  • Folha de São Paulo: queda de 14,1% no impresso; e 16, 3% no digital. Queda média de 15,1%
  • Estado de São Paulo: queda 8,9%.
  • Globo: queda 5,5%.

Outros que também caíram: Valor Econômico, Correio Brasiliense, Zero Hora, A Tarde, Gazeta do Povo, Estado de Minas, O Povo e Super Notícias.

Alguns fatores que podem ter influenciado na queda dessas mídias.

  • Posição partidária contra o governo.
  • Crise econômica mundial.
  • Aumento da capacidade crítica do consumidor.
  • Concorrência de outros veículos digitais.
  • Cobrança por conteúdos, dos paywalls.

Para o fortalecimento da democracia não importam os fatores. O que importa é que fica provado que contra a democracia nenhum monopólio se mantém.

Viva a democracia!

DILMA ENVIA MENSAGEM AO STF CONTESTANDO O PEDIDO DA ANJ CONTRA A LEI DO DIREITO DE RESPOSTA

 

Verificando o caso jurídico-jornalístico-democrático. Em novembro do ano passado, a presidenta Dilma Vana Rousseff sancionou a Lei do Direito de Resposta, projeto do senador Roberto Requião (PMDB/PR). A lei faculta direito de resposta a todos que forem ofendidos por matérias ofensivas veiculadas na mídia com intenção de prejudicar sua imagem pública.

“Dispõe sobre o direito de resposta ou retificação do ofendido em matéria divulgada, publica ou transmitida por veículo de comunicação social”, diz parte da lei.

Embora a lei tenha sido recebida com grande entusiasmo pela parte maior da sociedade brasileira, principalmente quem luta para a existência de uma mídia democrática, sem monopólio como pratica a Globo, uma parte não ficou contente com os vetos feitos por Dilma. A presidenta vetou o artigo que permite o ofendido se defendeu presentemente no veículo de comunicação que divulgou a notícia. Exemplo: se a Globo divulga uma matéria ofensiva a uma pessoa durante cinco minutos em seu jornal televiso, o ofendido teria cinco minutos para contestar a matéria no mesmo jornal televisivo. Ou seja, o ofendido se apresentaria no estúdio, sob os refletores e diante das câmeras.

Como era esperado, as direitas midiáticas não engoliram com bom gosto a promulgação da lei. Certo, não são democratas. Fizeram marolas, ondas e tsunami contra a lei. O que elas querem é continuar apresentando matérias forjadas, escamoteadas e histéricas contra Lula, Dilma, o governo no todo e o Partido dos Trabalhadores como fazem Veja, Época, IstoÉ, Jornais Globo, Folha de São Paulo Estadão e TVs Globo, SBT e Band sem ter que responder pelas ofensas.  

Contrariadas elas recorreram a seu partido político-comunicacional, como afirmou uma ex-presidente, a Agência Nacional dos Jornais (ANJ). A ANJ entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma ação de inconstitucionalidade (ADI) contra cinco dos 12 artigos da lei.

Ontem a presidenta Dilma defendeu a lei contra os interesses privados dessas mídias que visa restringir direitos democráticos da sociedade brasileira enviando mensagem ao STF contrária a ADI da ANJ.

PREVISÕES DA MÃE TRANSVISÃO PARA O ANO DE 2016

images-cms-image-000415351

Embora conhecendo o adágio temporal-sacro de que “o futuro a Deus pertence”, membros dos vetores comunicacionais da Associação Filosofia Itinerante (Afin), Blog Esquizofia e Blog Afinsophia , fizeram uma vista a Casa da Mãe Transvisão com o intuito de pedir a ela que, em sua potência-transcendental, realizasse algumas previsões para o ano de 2016 que já se encontra adentrando no ano de 2015. Ano em que as direitas do Brasil contam minuciosamente os segundos para que encerre seu ciclo, visto que fora um ano em que elas não tiveram qualquer de suas intenções conspiradoras consumadas. Entre elas, depor Dilma e prender Lula, dois expressivos brasileiros por suas originalidades.

Mãe Transvisão, como sempre carinhosa, solícita, meiga e inteligente atendeu os consultantes. Em seu salão nobre, completamente colorido, de um psicodelismo envolvente, enlevado por aromas agradáveis, sonorização fluente, ela, em seu traje singular composto por traços cativantes, envolveu-se com a transcelestidade, transtemporalidade, transhistoricidade e trancedência e realizou seus contatos que nos foram comunicados como formas de previsões.

Como Mãe Transvisão é uma mulher eminentemente politizada, ela começou suas previsões pelo que há de pior no Brasil: as ignóbeis trapaças das direitas golpistas comandadas pelo seu persona non grata, Eduardo Cunha.

Então, leiamos as previsões da infalível Mãe Transvisão.

  • No começo do ano de 2016, Eduardo Cunha conquistará a tríplice coroa: será destituído da presidência da Câmara Federal será cassado e preso.

  • Aécio Cunha vai aumentar mais ainda seu tônus biliar: Dilma continuará seu objeto de desejo inatingível. Continuará tramando, mas vai aos pousos ficando mais isolado que já se encontra. Até os coxinhas lhe abandonarão. E para acabar de vez com sua simulação de honestidade, Janot vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) investigação sobre a Lista de Furnas. Esquema de corrupção comandado pelo PSDB sob a orientação do próprio ressentido-compulsivo.

  • Fernando Henrique vai sofrer um grande baque em seu narcisismo já tão anêmico: Dilma vai ter a popularidade de seu governo aumentada.

  • Serra sofrerá investigações e terá seus projeto entreguista do pré-sal totalmente combalido.

  • O senador Agripino Maia vai ser condenado pelos crimes de corrupção e perder o mandato.

  • O vice-presidente Michel Temer, continuará sendo apenas uma figura decorativa no governo Dilma. E sua fama de golpista vai aumentar e nem as mídias aberrantes, suas defensoras, vão conseguir protege-lo.

  • O deputado Jean Wyllys do PSOL vai conseguir maior aderência em suas ideias que serão compartilhadas por grande parte da sociedade brasileira.

  • A deputada Jandira Fegalli do PCdoB vai se tornar a representação-mor das mulheres combativas do mundo indicada por organismos internacionais.

  • Os institutos de pesquisa eleitoral vão sofrer o ano inteiro: terão que divulgar resultados de suas pesquisas para a eleição presidencial de 2018 com Lula disparado na liderança.

  • O deputado racista e homofóbico Bolsonaro será definitivamente condenado por ter ofendido a deputada Maria do Rosário (PT/RG).

  • Fernando Henrique terá um ano doloroso e tenso: as investigações sobre esquema de propina na Petrobrás em seus governos aumentarão de tal forma que nem as mídias, suas protetoras, poderão escamotear as notícias sobre esse esquema de onde se originaram Paulo Roberto Costas e Pedro Borusco, ambos presos pela Operação Lava Jato.

  • Dilma não vai sofrer impeachment, a economia vai voltar a crescer, a maioria dos brasileiros terão suas vidas melhoradas e parte das direitas vai morar na Argentina para apoiar o governo Macri.

  • Lula será indicado ao Prêmio Nobel da Paz e Fernando Henrique será acometido de forte crise de invejite-tremules.

  • Os movimentos sociais e os sindicatos serão mais fortalecidos e terão maiores participações em decisões importantes para a sociedade brasileira.

  • As artes como o cinema, teatro, música, literatura, dança, todas as formas de expressões populares terão maiores investimentos.

  • Os estudantes do ensino público do estado de São Paulo, que mudaram o conceito de educação no estado defendido pelo governador Geraldo Alckmin com seu plano de ‘reorganização’, vão constatar o fim desse plano.

  • O compositor, cantor, escritor, teatrólogo, poeta, articulista Chico Buarque receberá das mãos de um organismo internacional o título de representante-maior da sensibilidade e inteligência frente estupidez-arrogante da burguesia-desvairada.

  • A surpresa das eleições municipais de 2016 será o número de prefeitos eleitos de partidos progressistas, assim como vereadores.

  • Em Manaus, o prefeito que jurou aplicar uma surra em Lula, Arthur Neto, não será reeleito apesar do grande esquema de cooptação de funcionários como cabo eleitorais. Seu pior cabo eleitoral serão os buracos que ele produziu em Manaus como continuação das gestões de prefeitos anteriores como seu amigo Amazonino, ex-prefeitos Serafim e Alfredo. Professores, médicos e outros profissionais lambaios continuarão votando nele, mas não será um número insuficiente para reelegê-lo.

  • Muitos vereadores que usam as igrejas como catapulta para a vereança não serão reeleitos, assim como os chamados novos também.

  • Os principais candidatos que disputarão a prefeito de Manaus serão um de partido progressista e outro, como é comum no Brasil, de um partido reacionário. Mas não serão do PSDB, PPS, DEM, SD e REDE.

  • O governador do Amazonas, José Melo, será cassado, mas vai recorrer em outra instância. Porém, no final será cassado de vez.

  • No mesmo momento da derrota de Arthur e a cassação de Melo, jornalistas e empresas de comunicação submissas e calculistas a ambos cuspirão nos pratos que babaram.  

  • A TV Globo vai continuar perdendo audiência junto com sua emissora de rádio CBN, e será denunciada e investigada pelo FBI no esquema de corrupção da FIFA e ainda será, terminantemente, obrigada a pagar sua dívida com a Receita Federal.

  • As inúteis revistas lamê Veja, Época e IstoÉ diminuirão suas finanças, irão despedir funcionários e ficarão com os pés na cova do capitalismo.

  • Por sua vez, os blogs, sites, portais progressivos, também conhecidos como “sujos”, aumentarão seus acessos. E também terão aumentados seus anúncios de publicidades.

  • A Seleção Brasileira vai continuar sofrendo em busca de sua classificação para a Copa do Mundo. Porém, só no ano que vem é que se saberá ao certo se será classificada ou não.

No fim das previsões, os membros dos blogs pediram que Mãe Transvisão, fizesse algumas previsões para a Afin. Então, ela pousou nos membros dos blogs um olhar cândido e sorrindo suavemente disse que a Afin apenas processasse seus devires com confiança, engajamento e responsabilidade como vem fazendo há mais de 13 anos.

O que eles queriam mesmo era saber qual seria a conclusão do processo que a Afin vem respondendo no Paraná porque seu Blog Afinsophia publicou um artigo, em 2012, sobre um caso de racismo e foi acusada de prática de ofensa e ter que pagar R$ 30 mil de indenização.

Ao saírem da casa sagrada Mãe Transvisão abraçou todos os abençoando  proferindo louvor: “Axé, meus filhos e filhas!”. Ao que eles responderam: “Axé, Mãe Transvisão!”

SENADOR REQUIÃO DIZ QUE A ABI, ABERT, E A MÍDIA NÃO QUEREM LEI NENHUMA, NÃO QUEREM GARANTIA DO CONTRADITÓRIO

ed4f4341-47a5-4bb5-b68d-cb45e955b78cApesara do veto da presidenta Dilma Vana Rousseff em uma parte da Lei de Direito de Resposta, sua aprovação impôs mudança na tirania imposta pelas mídias de mercado que não tem qualquer compromisso com a democracia a não ser quando lhe permite continuar lucrando junto com seus defensores.

A Lei de Direitos de Resposta de autoria do senador Roberto Requião (PMDB/PR), aprovada mostra em poucos momentos a sua firmeza e justeza ao permite pessoas atingidas em suas integridades morais por falsas notícias divulgadas por essas mídias. Diante da realidade comunicacional democrática era esperado que os chamados barões dessas mídias esperneassem. Tentassem impedir sua ação benéfica à democracia.

Assim, a Abert e ABI, duas sociedade que se dizem democraticamente jornalísticas, passaram a censurar a lei. A, ABI, entrou com uma ação de inconstitucionalidade contra a lei no Supremo Tribunal Federal. Logo a ABI que teve um papel importante na ditadura defendendo a imprensa.

Diante das censuras impostas pelos barões das mídias de mercado e seus representantes o senador Roberto Requião passou a defender o que a maioria da sociedade brasileira defende: o direito de resposta que defende a lei.

“Sou autor da lei. O relator era o senador Pedro Taques, hoje governador de Mato Grosso. A, ABI, a Abert, esse pessoal todo participou das discussões para a elaboração da lei. Não fizeram objeção alguma. Na verdade, eles não queriam lei alguma. Se eles tinham alguma coisa a dizer, deveriam ter dito durante a elaboração da lei.

O Pedro Taques fez dezenas de reuniões com eles. O que eles não querem é vigilância alguma, não querem garantia ao contraditório. Eles querem o vazio e o direito da difamação, da calúnia e da infâmia absolutamente livre de qualquer possibilidade de contraposição”, disse Requião.

O que a mídia de mercado quer é continuar alimentando a ilusão que é deusa onisciente que sabe o que a população deve saber. Mas, como é ilusão, a Lei de Direito de Resposta a coloca no real: como o homem pensa e fala ele tem o direito natural de se fazer ouvir pelo outro. E não só o outro tem direito a voz.

DILMA DECEPCIONA BRASILEIROS AO VETAR ARTIGO QUE CONCEDE DIREITO DE RESPOSTA COM PRESENÇA DA PESSOA OFENDIDA PELAS MÍDIAS.

dilma_anuncia_reforma_ministerial84859Há anos que os brasileiros esperam mudanças nos comportamentos das mídias de mercado que continuamente publicam matérias ofensivas às pessoas que elas têm como adversários. São matérias que atingem principalmente pessoas politicamente esclarecidas e atuações concretas na sociedade brasileira buscando criar novas formas de existências democráticas que beneficiem a população mais excluída.

Como é do conhecimento de grande parte da sociedade, as mídias de mercado não estão interessadas na democratização dos meios de comunicação porque tem como obsessão a monopolização da informação, como ocorre visivelmente com a TV Globo. Na verdade, com todos os meios de comunicação da Fundação Marinho. Monopolizar a informação é defender seus interesses econômicos massificando o público em um único ponto jornalístico. O que faz com que essas mídias estejam sempre resguardadas em seus interesses econômicos. O que significa fazer da democracia uma caricatura política para que a população acredite que a democracia é a democracia-caricata apresentada por essas mídias.

Uma das pessoas mais perseguidas nos últimos anos por essas mídias foi a Dilma. Todo dia tem notícia atacando seu governo ou pessoas de suas relações. O que significa que ela tem sempre que trabalhar com os olhos nessas mídias. Uma das grandes aberrações a-jornalística inventada por elas foi o panfleto distribuído na véspera das eleições de 2014 quando ela foi acusada, junto com Lula, de saber da corrupção na Petrobrás e se manter calada. Entre outras conspirações é a clara demonstração golpista dessas mídias, como a TV Globo, pelo seu impeachment.

Apesar de todas essas concretas conspirações e ausência de ética jornalística Dilma decepcionou os brasileiros ao vetar o artigo da Lei 13.888, de 11 de novembro de 2015, de direito de resposta nas mídias que fora aprovada na semana passada e que foi um grande feito em direção da democracia real. Um feito democrático que todos que estão preocupados com os diretos das pessoas comemoraram.

O projeto do senador Roberto Requião (PMDB/PR) diz nesse artigo que a pessoa ofendida tem o direito de apresentar pessoalmente ou por quem achar conveniente a contestação recebida dos meios de comunicação. Dilma, com seu veto ao artigo, impede a presença no meio de comunicação-ofensor da pessoa ofendida. O que significa mais uma imposição das mídias antidemocráticas que Dilma corrobora.

Para o senador Roberto Requião, Dilma cedeu à pressão dessas mídias e principalmente a TV Globo.

“Mas é um absurdo. Um número enorme de senadores e deputados se expuseram no combate ao arbítrio da Globo, ao direito que eles se rogam de acusar, julgar e condenar. Se expuseram numa batalha dura, ganhamos o negócio depois de cinco anos. E temos a decepção absurda desse veto completamente sem nexo, um veto sem sentido.

A Dilma não entendeu nada, ou não entende nada do que seja direito de resposta, ou está pessimamente assessorada.

Agora, é uma decepção brutal com a presidenta da República. Eu jamais imaginava sequer a possibilidade disso acontecer” analisou o veto o senador.

Essa decisão de Dilma já vem possibilitando várias posições contrárias. Inclusive de parlamentares, jornalistas e outras categorias que viram no veto uma espécie de conluio do governo com essas mídias.

O ministro da Justiça José Eduardo Cardozo é apontado por alguns analistas contrariados como o responsável pelo veto de Dilma. Sim, se tiver sido ele o conselheiro é preciso entender que ele não é o presidente. A presidenta é a Dilma e o conselho quem acolheu foi ela. E quem vetou foi ela. Logo: é dela a responsabilidade no contexto da história do Brasil. E não de quem aconselhou.

 

DILMA TEM EM MÃOS, PARA SANCIONR, A LEI APROVADA QUE GARANTE RESPOSTA A QUEM FOR OFENDIADO PELA A MÍDIA.AS GLOBOS ESTRIBUCHAM

90db72fd-c828-406e-8795-9b82b72af4bd“É um direito da cidadania, de defesa de qualquer pessoa agredida por um meio de comunicação”.

Roberto Requião

Em um momento em que as consideradas grandes mídias – grandes pelo poder econômico e não por manifestarem devir-democrático criativo – deixam de ser um instrumento de comunicação dos fatos, mas criadoras de factoides, caluniadoras, escamoteadoras, fingidas, simuladoras e dissimulados por representarem a subjetividade reacionária com o propósito de almejar e defender os interesses do capital de mercado, a aprovação da PLS141/2011 é um dos grandes ganhos da democracia brasileira. Um grande ganho porque toca na prepotência das mídias reacionárias que tiranicamente querem ser as senhoras produtoras e dominadoras da opinião pública.

O projeto de autoria do senador Roberto Requião, um dos combatentes da fúria dominadora da TV Globo – que deve a Receita Federal e ainda se diz combatente da corrupção – é uma forma civilizatória de atuação dos meios de comunicação, já que esses meios de comunicação reacionários por si mesmo não pretendem se civilizar e viver em uma sociedade democrática onde a linguagem livre é que constrói as relações sociais autênticas. E não linguagem ecolálica que só replica o que os meios de comunicação impõem.

O cerne do projeto é esse. A partir do momento em que a mídia publicar uma matéria que ofenda uma pessoa, o ofendido tem 60 dias para fazer sua defesa no meio de comunicação que lhe ofendeu. O direito de respeito ou retratação, mesmo sendo inúmeras ofensas, o ofendido conta a partir do primeiro dia da ofensa.

É considerado ofensa até matéria que não se baseou em informações reais. Ou seja, erro de informação. São caracterizadas ofensas matérias que atentem a honra, o nome, a intimidade, a reputação, o conceito, a marca, a imagem da pessoa física ou jurídica.

O direito de resposta segue o mesmo tamanho e as mesmas características da matéria ofensiva em mídia escrita ou internet. No rádio e na televisão a resposta deve ter o mesmo tempo da matéria ofensiva e circular nos mesmos territórios onde a matéria ofensiva chegou.

“É um direito da cidadania, o direito ao contraditório, de defesa de qualquer pessoa agredida por um meio de comunicação”, afirmou o senador Roberto Requião, a quem a Globo tem pavor.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM) elogiou o senador Requião pelo projeto que fortalece a democracia.

“As mídias usam o argumento da liberdade de expressão e da impunidade para atacar biografias, fazer jogo político rasteiro e divulgar calúnias”, observou a senadora.

Por sua vez, o senador Humberto Costa (PT/PE) disse que a lei estabelece imediatamente a verdade, que é o que deseja o ofendido.

“Muitas vezes o mais importante que a reparação é o restabelecimento imediato da verdade. É um posicionamento do Poder Judiciário especialmente em atividades políticas como a nossa em que a credibilidade é o principal capital que cada um tem”, analisou o senador.

Era de se esperar que a chamada grande mídia se opusesse a aprovação da lei, já que ela fragmenta dessas mídias o delírio de que se quererem autoras da realidade brasileira. Principalmente criando quadros denegridores contra os que elas têm como inimigos e protegendo, com inverdades, seus apaniguados, como os reacionários membros dos partidos das direitas.

Agora, com a lei, Lula, não precisará só processar as mídias sórdidas. Agora, ele terá o direito de resposta nessas sórdidas mídias. Imaginemos uma capa de uma dessas mídias sórdidas com a imagem sorridente de Lula com uma legenda lhe enaltecendo e mostrando a face abjeta dessa revista.

Essa lei faz a democracia brasileira mais real!

EM SEU CORPO-ALIENADOR, TELE-NOVELA, TV GLOBO USA O NOME DA ANISTIA INTERNACIONAL E A ANISTIA DIVULGA NOTA DE PROTESTO

Captura-de-Tela-2015-09-22-às-13.06.42-e1442938699937A Anistia Internacional que trabalha compromissada ética e juridicamente com os direitos humanos, se sentiu tripudiada ao constatar que a TV Globo teve o despudor de usar seu nome em uma de suas engrenagens de alienação social.

A TV conspiradora e golpista que odeia a democratização dos meios de comunicação por lhe auferir monopólio midiático, usou em uma cena de presídio de uma de suas teles-novelas o nome da entidade internacional de defesa dos direitos humanos para simular honestidade da produção alienadora.

Por se sentir ultrajada em seu corpo ético-jurídico a Anistia Internacional divulgou nota de protesto.

Leia e tome sua posição sobre o tema.

A Anistia Internacional manifesta total repúdio ao uso do nome da organização de maneira indevida no capítulo da novela A regra do jogo exibido nesta segunda-feira (21). Ao entrar em um presídio de segurança máxima, o protagonista da novela, Romero Romulo, interpretado por Alexandre Nero, se apresenta como advogado de direitos humanos que estaria a serviço da Anistia Internacional. O uso indevido do nome da Anistia Internacional e a representação equivocada do trabalho de defensores de direitos humanos na novela tem sido explorado de forma irresponsável e contribuído para criminalizar o mesmo.

A Anistia Internacional é uma organização respeitada, com 54 anos de história, que conta com mais de 7 milhões de apoiadores que se mobilizam em defesa dos direitos humanos para todos e todas. Vencedora do Premio Nobel da Paz (1977) e presente em mais de 150 países, tem 95% dos seus custos financiados por doações individuais, o que permite total independencia de governos, partidos, interesses econômicos, políticos e religiosos.

No início de agosto desse ano, a Anistia Internacional publicou o relatório “’Você matou meu filho’: Homicídios cometidos pela Polícia Militar na cidade do Rio de Janeiro”, denunciando casos de execuções extrajudiciais na favela de Acari e outras comunidades fluminenses. Desde então, vem pressionando as autoridades estaduais a adotarem medidas urgentes para garantir investigação dos casos e justiça para as famílias das vítimas, além de medidas estruturais para adequar o uso de força letal pela polícia.

No Brasil, a atuação da organização tem sido pautada pelo debate amplo sobre os altos índices de homicídios entre os jovens negros moradores de periferia, que respondem por 77% dos cerca de 30 mil jovens assassinados todos os anos no país.

Embora se trate de uma obra de ficção, a novela Regras do Jogo, ao usar o nome da Anistia Internacional – uma organização referência e atuante no país, presta um desserviço à consolidação de uma cultura de direitos humanos na sociedade brasileira.

“Nos causou surpresa e indignação a maneira irresponsável que a TV Globo usou o nome da Anistia Internacional, organização presente em mais de 150 países e que há 54 anos luta pelos direitos humanos, para reforçar um estereótipo equivocado sobre o trabalho dos defensores de direitos humanos no Brasil. A Anistia Internacional representa mais de 7 milhões de apoiadores que se mobilizam por mudanças e combatem violações de direitos em todo o mundo. A ficção, quando se propõe a retratar a realidade, precisa ser mais cuidadosa e capaz de avaliar as consequências nesse momento do país de associar levianamente o tema dos direitos humanos a iniciativas criminosas”, disse Atila Roque, diretor executivo da Anistia Internacional Brasil.

“OI É SIMPLES ASSIM” MOSTRA MAIS DESCASO E INEFICÁCIA COM CLIENTES

Oi“A OI é simples assim”. A OI é uma empresa qualificada como prestadora de serviço telefônico. Entretanto, o que muitos de seus clientes vêm confirmando é que ela é qualificada só no plano formal. Ela é qualificada mais no contexto linguístico do que na práxis. E essa afirmação sai da realidade que muitos clientes seus já viveram quando tentaram se incluir entre seu campo de ação telefônico.

Esses clientes, embora pagando seus contratos, tiveram suas linhas obstruídas e quando procuraram a assistência técnica vivenciaram o descaso e a ineficácia. É comum queixas no Procom contra essa atitude insolente da empresa OI que acarretam incômodos e prejuízos aos consumidores de seus (des) serviços. Alguns desses clientes, de acordo com seu campo intelectual, já descreveram essa situação até como caso surrealista. Ou absurdo, no sentido de que dissipa a realidade causando espanto aos que estão incluídos nessa insolência. Outros recorrem ao escritor Kafka para descrever o quadro como kafkiano, tal é a impotência que sentem diante da nulidade que a própria empresa se submete como qualificada para prestar serviços telefônicos.

Um desses casos nos chegou através de uma acessante desse blog. Sua linha de telefone fixo, instalada em Manaus, ficou seis dias impossibilita de chamada e atendimento. Foram seis dias de tentativa de solução, mas nada de resposta solucionadora. Depois de passado os seis terríveis dias, a linha recebeu serviço. Foram vários protocolos e conversas com as (os) atendentes e várias promessas.

Porém, para povoar mais o quadro surreal da cliente, seu aparelho telefônico tem identificador de chamada, conhecido intimamente como bina. Então, o quadro se prolongou saindo de seus significados para se mostrar como impossível de ser identificado. Ou, fora tom humorístico, seja: o identificador de chamada não foi registrado pela OI e o aparelho só recebe as chamadas sem registrar os números. Não esquecer que o serviço de identificador de chamada no aparelho é pago a empresa junto com a conta mensal.

A cliente já vem a quase dez dias tentando desfazer o quadro surreal, mas não tem conseguido realizar seu intento de simples mortal-urbana teletecnológica. Sempre que tem procurado a solução, as (os) atendentes solicitamente marcam um tempo para a solução ocorrer. O primeiro afirmou que tudo estaria solucionado em dois dias. Nada. O segundo, mais dois dias. Nada. O terceiro, quatro dias. Nada. O quarto, mais quatro dias. Nada. Ontem, dia 1º de setembro, mais dois dias. Até aquele momento… nada. E o pior é que as (os) atendentes é que, muitas vezes, são tidas culpadas pela ineficácia da OI, já que são elas que realizam os atendimentos e marcam o tempo para que o serviço seja executado. É por isso que muitos clientes afirmam que elas só mentem. Marcam a data para solucionar o problema e não ocorre a solução.

Diante do descaso, ineficácia e insolência da OI, a cliente resolveu recorrer ao Procom. Território democrático dos serviços não cumpridos, que OI conhecem bem, por tida como a grande campeã de reclamação apresentada pelos consumidores.

CRIMINALISTA PAULO SÉRGIO LEITE FERNANDES, RECORRE À PSICANÁLISE E DIZ QUE “MORO É UM OBSESSIVO COMPULSIVO E LULA É O ALVO. E QUALQUER COISA É POSSÍVEL EM SE TRATANDO DE UM PERSONAGEM COMO ESTE”

lula-evangelicos-600x371Em entrevista ao site Diário do Centro do Mundo o decano dos criminalistas Paulo Sérgio Leite Fernandes, que é um dos mais contundentes opositores do recurso da delação premiada que ele classifica de cagüetagem, recorreu à psicanálise para explicar o caráter do juiz Sérgio Moro.

O criminalista, que para solidificar e ampliar os alcances de sua profissão tem que estudar psicanálise e psiquiatria para melhor conhecer seus constituintes e outros indivíduos que estão envolvidos nos corpus jurídicos, recorreu aos pressupostos da psicanálise desenvolvidos por Freud, criador do método de tratamento das neuroses e estudo preliminares sobre psicoses. Ele foi o primeiro que concebeu as atitudes do juiz Sérgio Moro na Operação Lava Jato como impulsos que vão além das percepções e concepções racionais das ocorrências.

Com esse entendimento ele afirmou que o juiz Sérgio “Moro é um obsessivo compulsivo e Lula é o alvo. E qualquer coisa é possível em se tratando de um personagem como este”.

Leia o texto da entrevista.

O Moro não é original na posição em que se põe. Na Antiguidade, você teve centenas de arautos desse estilo, que se colocam como heróis no conflito entre o bem e o mal.

É o chefe da tribo, o pajé, o rei viking que conduz os guerreiros pelos mares revoltos.

Nem sempre acaba bem. O bispo Savonarola, em Florença, fazia essa pregação da imaculabilidade. Quando perdeu o poder, foi-lhe perguntado se queria morrer pela espada ou pela forca. Morreu enforcado e depois seu corpo foi incinerado numa fogueira em praça pública.

Sergio Moro é necessário neste momento. Não digo que isso é bom ou mal. Ele é um personagem da hora. 

Aí temos outro elemento: o povo. O povo, ou parte dele, quer sangue, quer vítimas, como as harpias na Revolução Francesa.

Moro acha que tem de oferecer o sangue que esse povo quer.

A diferença dos tempos antigos é que, hoje, o negócio é mais sofisticado. A Lava Jato, por exemplo, faz algo inominável: algema as pessoas com as mãos para trás.

Qual a finalidade disso?

Para que elas não possam cobrir o rosto, o sinal mais instintivo da vergonha. Trata-se apenas de filhadaputice. 

O objetivo final dele é prender Lula. É o seu trofeu de caça. O juiz se tornou um ícone da política judiciária do Brasil. Foi transformado num símbolo da impecabilidade. Tem, ou acha que tem, esse papel a cumprir.

Ele vai medir os riscos da prisão, obviamente. Precisa das provas adequadas. Um problema, para Moro, seria a revogação da prisão preventiva por falhas processuais.

Se chegar a prender Lula, mesmo com estrutura probatória adequada, há a possibilidade de uma reação enorme da sociedade civil. 

Em sua motivação psicológica de vencer o mal, ou o que acredita ser o mal, ele vai levar tudo isso em consideração. Moro é um obsessivo compulsivo e Lula é o alvo. E qualquer coisa é possível em se tratando de um personagem como este.

LULA PROCESSA A ESCABROSA VEJA POR CALÚNIA E DIFAMAÇÃO

6628f7e9-d126-4350-9073-bee8baaf1e04Lula é um homem singular por essa singularidade incomum no meio por onde transita, atrai o que há de mais sórdido como forma de inveja e ódio. Sua singularidade serve para que os sórdidos tentem usá-la para auferir alguns lucros.

Por isso, as mídias escabrosas continuamente usam seu nome em falsas matérias para tentar lucrar sobre sua singularidade. Vai de Folha de São Paulo, passando pelo jornal Globo, Tv Globo, Estadão, Época, IstoÉ e Veja. Todas recorrem a seu nome em função de sua singularidade e popularidade.

Como odeiam e invejam Lula, forçam lucrar difamando, caluniando e mentindo. Assim, que mais uma vez a escabrosa Veja está sendo processada por calúnia e difamação em função de sua avidez lucrativa. Em fim de estágio, ela ao invés de lucrar vai ter que pagar Lula por mais um de seus atos sórdidos. Lula entrou com processo contra a escabrosa.

NOTA À IMPRENSA

Lula aciona a Justiça contra mentiras de VEJA

São Paulo, 29 de julho de 2015,

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou nesta quarta-feira (29) com ação judicial por reparação de danos morais contra os responsáveis pela matéria de capa da revista VEJA desta semana.

São alvos da ação Robson Bonin, Adriano Ceolin e Daniel Pereira, que assinam as reportagens de capa da edição 2.436, que chegou às bancas em 25 de julho passado, além do diretor de redação Eurípedes Alcântara.

“O texto é repugnante, pela forma como foi escrito e pela absoluta ausência de elementos que possam lhe dar suporte”, destacam os advogados de Lula na ação. A peça reafirma também que, de acordo com jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, “a liberdade de comunicação e de imprensa pressupõe a necessidade de o jornalista e/ou o veículo pautar-se pela verdade”.

A reportagem repete práticas comuns a VEJA: mente, faz acusações infundadas e sem provas, apresenta ilações como se fossem fatos, atribui falas e atos, não tem fontes e busca atacar, de todas as formas, a honra e a imagem do ex-presidente Lula.

A INCRÍVEL HISTÓRIA DO INVISÍVEL CONSPIRADOR JOÃO ROBERTO MARINHO, VICE-PRESIDENTE DA REDE GLOBO.

Globo NaziAté as pedras que não rolam, por isso criam limo, sabem que o fator permanência imóvel das direitas chama-se Lula. Não só Lula, mas Lula 2018. Mas também não só Lula 2018, mas uma subjetividade que se construiu através dos governos populares que colocou 40 milhões de brasileiro como sujeitos-históricos. Os que produzem a história. A história que as direitas não sabem produzir e odeiam e invejam quem a produz. Por isso, as conspirações continuam.

Já se entendeu que o que elas perseguem, em suas imobilidades, não é Dilma, mas Lula. Porque Lula, junto com a população sujeito-histórico, a subjetividade onde a vida se movimenta eticamente, é o obstáculo para seus planos de vetusta ambição. Lula e a subjetividade sujeito-histórico mais uma vez é a concretização contínua de outra realidade que cada vez mais afastam as direitas de suas perspectivas dominantes.

Apanhadas por essa realidade que não pode nem ser tomada como angústia, já que angústia é o medo diante de uma ameaça nova por vir, ou a ameaça da repetição de um fato que foi doloroso no passado, e no caso das direitas o futuro já se fez há anos com os governos populares de Lula e Dilma, por essa razão estão imobilizadas nesse presente cruel a elas, elas vem tramando por meio de todos os recursos torpes contra Lula.

Na semana passada uma revista das Organizações Globo publicou que um procurador de nome Valtan Timbó pediu abertura de inquérito contra Lula. Na verdade uma peça sem qualquer valor jurídico já explicado por magnos juristas. No domingo, o jornal Globo divulgou que Lula realizou um jantar para construir lobby junto a empresários. Não esquecer que a a-história da empresa Globo sempre foi de conspiração, golpe e apoio as formas mais reacionárias para beneficiar o capital estrangeiro principalmente o capital norte-americano. Sem esquecer, também, que a TV Globo foi criada com capital estrangeiro e apoiou a ditadura recebendo grandes benefícios monetários.

Além de apresentar uma desinformação, o que é praxe em empresas Globo de comunicação, a não-matéria do jornal reaccionariamente-imóvel, teve o poder de tornar invisível João Roberto Marinho vice-presidente das Organizações Globo. Como se deu a incrível história do invisível golpista? Fácil. Marcelo Odebrecht, em 2012, convidou Lula, junto com empresários para um jantar. Entre os empresários encontravam-se Abílio Diniz, Jorge Gerdau, Luiz Carlos Trabuco, Roberto Setubal, entre outros.

Mas torna-se necessário, para entender a mágica do panfleto global, saber dos “entre outros”, porque sem o “entre outros” não se vai saber do invisível. Pois bem, João Roberto Marinho, esteve no jantar, mas seu subalterno que escreveu a fábula contra Lula tornou-o invisível. Não escreveu que o patrão esteve no jantar, tal era a preocupação em envolver Lula em um fato gastronômico corriqueiro.

A imoralidade da não-matéria. Se Lula estivesse fazendo lobby com os empresários certamente João Roberto Marinho, também lá para se beneficiar. Ou há quem acredite que se fosse prática de lobby, ele teria ido apenas para encarar o quebra peito, o rango, a broca, experimentar o sabor das guloseimas? Sabendo que o deus do capitalismo é o lucro máximo João Roberto Marinho, não ia dar um rolé descompromissado só para comer. É do DNA do capitalista. E do DNA da família Marinho se dá bem.

O dom de tornar a matéria em invisibilidade dos globais é só uma pequena demonstração de seus comportamentos para alcançar seus objetivos. Só que com Lula eles vão cada vez mais sofrer praticando mágicas para fazer desaparecer o Sapo Barbudo.

DECLARAÇÃO DO PRIMEIRO-MINISTRO DE PORTUGAL CONFIRMA QUE O GLOBO CONSPIRA CONTRA LULA

b337a96a-0f92-4b89-98e9-9e54fbecea2dO jornal o Globo, em sua sanha golpista, afirmou em sua não-matéria que Lula havia realizado o jantar – não foi ele quem promoveu o jantar, até os descrentes sabem – para fazer lobby para beneficiar empresas como a Odebrecht que foi quem patrocinou o jantar em 2012, quando Lula não era mais presidente – até hoje não se sabe o que foi servido -.

Em sua já manjada trapaça a histórica – essa gente não faz história -, o Globo afirmou que um dos países beneficiado com o lobby promovido por Lula foi Portugal. Pois bem, como o governo português, depois que foi banida a ditadura, se mostra sempre ético em suas relações políticas internacionais, o primeiro-ministro do país luso, Pedro Passos Coelho, divulgou nota contrariando a não-matéria do compulsivo pasquim conspirador.

O premiê luso disse, para jornalistas, que Lula jamais foi “meter nenhuma cunha” no país. Cunha não tem referência em questão com Eduardo Cunha, mas no sentido de trapaça tem. Cunha, lusitanamente, significa fazer lobby. O que Eduardo Cunha sempre cunhou.

O ex-presidente Lula não me veio meter nenhuma cunha para nenhuma empresa brasileira.

Para ser uma coisa que toda a gente percebe direitinho, é assim. Não me veio dizer: há aqui uma empresa que eu gostava que o senhor, se pudesse, desse ali um jeitinho. Isso não aconteceu. E nem aconteceria, estou eu convencido, nem da aprte dele, nem da minha parte”, disse o premiê.

Se o Globo já é considerado no Brasil um pasquim combalido, agora sua fama se alarga no exterior.

EM CINCO ENUNCIADOS, LULA MOSTRA COMO O GLOBO MENTE E ESCAMOTEA FATOS

Lula PeBComo ainda tem gente que leva de boa fé as informações publicadas pelo jornal O Globo sobre Lula, recapitulamos aqui as cinco maiores armações do jornal contra o ex-presidente só no ano de 2015. Lembrando que ainda estamos em julho. E que a coluna do Merval Pereira é considerada ours concours. Entre os truques do jornal estão inventar declarações, ignorar explicações e tratar, anos depois, como secretos e escandalosos eventos públicos de que o jornal tinha ciência.

5º lugar – Lula seria culpado pela crise na Grécia

O colunista do O Globo (e também do Estado de S. Paulo, G1, TV Globo, CBN, Globonews) Carlos Sardenberg criou a tese original de que a culpa da crise na Grécia é de Lula e Dilma, por causa de reuniões do atual primeiro-ministro Aléxis Tsipras quando era candidato. A crise grega já tem 7 anos. Diante do fato dos prêmios nobel de Economia Paul Krugman e Joseph Stiglitz terem visões diferentes dele sobre a crise grega, Sardenberg reafirmou seu artigo e saiu-se com essa no Twitter (supomos que “Liila” deve ser “Lula”)

4º lugar – Os documentos secretos do Itamaraty que o Globo manteve secretos

No dia 12/06 o Globo acusou , em manchete de primeira página, o Itamaraty de tentar burlar a lei para proteger Lula, por causa de um documento interno não final que pedia a reavaliação de documentos diplomáticos durante o mandato de Lula. O Itamaraty entregou os documentos à Época. Época e O Globo viram os documentos, que mostravam a atuação positiva de Lula em defesa de empresas brasileiras, e não publicou nada, afinal, como provam que o trabalho de Lula era positivo para o Brasil, o Globo e a Época devem ter achado melhor esconder isso dos seus leitores.

Como o Globo esconde, seguem o que dizem os documentos:http://www.institutolula.org/telegramas-do-itamaraty-veja-o-que-lula-fazia-em-suas-viagens-pelo-mundo

3º lugar – O Globo paga mico internacional e inventa que Lula teria “confessado” saber do mensalão para Mujica

A partir de uma declaração dada a jornalistas em um livro sobre Pepe Mujica, no qual o ex-presidente uruguaio menciona uma conversa que teve com Lula sobre as pressões e dificuldades de se administrar um país do tamanho do Brasil, o Globo no dia 5 de maio inventou uma manchete maluca de que Lula teria “confessado” sobre o mensalão para Pepe Mujica.

A mentira foi desmentida horas depois, primeiro pelo próprio autor do livro para o portal G1, também do grupo O Globo, depois em Montevidéu, no lançamento do livro, pelo próprio Mujica, que ainda afirmou em entrevista publicada ao Estado de S. Paulo que Lula foi seu modelo de governante.

A manchete maluca do Globo só foi levada a sério pelo senador Ronaldo Caiado, que está tentando convocar o ex-presidente do país vizinho a depor no Senado com base no jornal carioca.

Depois do caso o jornalista americano residente no Brasil Alex Cuadros tuitou que “De agora em diante irei observar uma quarentena de cinco dias antes de tuitar qualquer história do Globo sobre Lula”.

2º Lugar – O voo secreto divulgado em release

Em 12 de abril de 2014, o Globo publicou matéria falando de um suposto “voo sigiloso” de Lula para Cuba, República Dominicana e Estados Unidos.

Deve ser a primeira viagem sigilosa divulgada por release na história. Ainda por cima acompanhada pela imprensa! Várias matérias dessa viagem foram publicadas publicada no site do Instituto Lula e na imprensa internacional.

A informação de que o voo seria sigiloso baseou-se em um documento interno da Líder Táxi Aéreo com o qual o Instituto Lula não tem relação alguma. O Instituto divulgou a viagem em release para toda a imprensa, inclusive O Globo. O vôo foi pago pela Odebrecht porque o ex-presidente fez uma palestra na República Dominicana. O jornal não acreditou.

Seguem dois jornais dominicanos de 2 de fevereiro de 2013 que provam a realização da palestra, que aconteceu no hotel El Embajador, no dia 1 de fevereiro, em Santo Domingo.

1º lugar – Novo mico internacional do Globo: Lula “lobista” em Portugal e a reunião “secreta” que O Globo noticiou. O segundo líder internacional em 2 meses à desmentir o jornal.

O ex-presidente Lula sempre defendeu as empresas brasileiras e uma presença maior delas também no exterior.

No domingo, dia 19 de julho, o Globo, com uma nova leva de documentos do Itamaraty sobre Lula após a presidência, inventa duas mentiras em uma mesma matéria para dizer que o ex-presidente faria lobby.

A primeira dizia que Lula teria feito lobby para a Odebrecht em Portugal, ao comentar com o primeiro-ministro português o interesse da empresa brasileira no processo de privatização da Empresa Geral de Fomento (EGF). O embaixador Mario Vilalva também estava presente. Lula foi a Portugal participar das comemorações dos 40 anos da Revolução dos Cravos, no dia 25 de abril de 2014. A viagem era pública. O encontro de Lula com o primeiro-ministro foi tão público que a foto usada pelo Globo para ilustrar a matéria, e creditada de forma incorreta, é do Instituto Lula. O Instituto Lula confirmou a nota do embaixador que fala apenas de um comentário, mais nada. A posição do presidente de que as empresas brasileiras deveriam participar mais do processo de privatização em Portugal também era pública. E o Instituto mostrou para o Globo que o interesse da Odebrecht na privatização da EGF era tão público que inclusive já era notícia desde outubro de 2013 em jornais portugueses: http://www.publico.pt/economia/noticia/odebrecht-interessada-na-privatizacao-da-egf-1608053. A Odebrecht no final desistiu e não participou do leilão da empresa portuguesa.

E no dia seguinte a matéria do Globo, ela foi desmentida pelo primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, que disse à imprensa portuguesa que Lula não intercedeu por nenhuma empresa brasileira.

http://www.rtp.pt/noticias/politica/lula-nao-me-veio-meter-nenhuma-cunha-afirma-passos_v845924?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Outra mentira, da mesma matéria, é de que Lula teria pedido ao BNDES uma reunião com o embaixador do Zimbábue no dia 3 de maio de 2012. A tal reunião foi um imenso seminário público na sede do BNDES, com TODOS os embaixadores africanos convidados e inclusive cobertura do jornal O Globo. Se o repórter do jornal tivesse pesquisado nos arquivos do diário encontraria a matéria “Lula aparece de bengala em evento na sede do BNDES no Rio”, do jornalista Cássio Bruno, exatamente dia 3 de maio de 2012. Era o primeiro evento público do ex-presidente após se recuperar de um câncer na laringe.

O jornal registrou algumas das respostas da assessoria em matéria separada do texto principal, a primeira a ser distribuída online, onde não inclui as respostas que desmontam a farsa do Globo.

Matéria do Globo em 2012 sobre evento agora tratado como “secreto” pelo mesmo jornal:

A SIMULAÇÃO COMO ÊXTASE DA INFORMAÇÃO, MAIS VERDADEIRO QUE A VERDADE, PRATICADA PELA MÍDIA ACÉFALA DE MERCADO

manipulao-mafiomiditicaO filósofo Jean Baudrillard é considerado como um outsider, um rebelde, da filosofia. E não é para menos. Ele consegue mostrar a dissipação da sociedade pós-moderna através de seus agentes teratogênicos. Onde todas as formas de trocas e relações chegaram a exaustão. E já não funcionam, porque seu sistema de valor entrou no estado de catástrofe. Sujeito-objeto, pensamento-ser, normal-anormal, bem-mal, etc. foram desrrealizados pela tirania da simulação.

É ele quem pode nos mostrar o vazio que representa a mídia de mercado que não tem como objetivo a informação, mas o deslocamento do fato. A ilusão. Como se sabe, todo ser tem suas etapas de vida. Nascimento, desenvolvimento, amadurecimento e fim. O que significa que todo ser tem seu limite, território onde realiza suas trocas com o meio. Na verdade, meio mutante onde ele transita, com suas necessidades, em busca de suas satisfações naturais e sociais. Suas trocas reais.

O mundo como objetividade e subjetividade permite que os bens necessários a este ser tornem-se materializados através das trocas que ele experimente em seus limites. Daí que nenhum ser pode processar suas trocas se não for, em seu limite que alguns consideram como sua singularidade. Ou multiplicidade das singularidades.

Entretanto, quando um ser vai além de sua singularidade ele atinge uma zona de não mais ser. Ele chegou ao ex-terminis, extremo, “além de seu fim”. Parou seu crescimento e chegou a excrescência. Chegou ao fim o movimento e a mudança para prevalecer a estase. O que significa que ele já não é seu natural e social. Ele tornou-se um êxtase. Um mais do que ele mesmo. Uma espécie de metástase.

No Brasil atual é essa mídia estase – paralisia – como êxtase da comunicação que prevalece. A informação desapareceu e passou a predominar a simulação. Fingir ser o que não é. Não conta mais informar, mas simular que informa. Mídias como a Rede Globo, Band, Folha de São Paulo, Estadão, o Globo, Época, Veja, IstoÉ, em seus impulsos paranoicos com o objetivo de atingir o governo Dilma e o Partido dos Trabalhadores fabricam esse mundo teratogênico de simulações em que a informação se mostra substituída pela mentira. Fazer com que o outro tome como verdade a mentira que eu divulgo. Em um entendimento em maior magnitude: tornar o mundo um laboratório simulante.

Baudrillard nos mostra que assim como o êxtase do tempo é o tempo real, instantaneidade: mais presente que o presente; o êxtase do real é o hiper-real: mais real que o real; o êxtase da informação é a simulação: mais verdadeira que a verdade. Essa a verdade das mídias acéfalas de mercado. Uma verdade que não reflete o corpo do fato verdadeiro, mas de um simulacro elaborado por seus agentes.

E é aí que ela não produz, para si, o efeito desejado. Como foi além de seu limite que é informar, ela entrou no estado de excrecência: além de seu fim. O que significa que nesse fora, ela não pode comunicar nada com os que transitam em seus limites-singulares. A simulação, como mais verdadeira do que a verdade, não tem concretude, posto que não é um prolongamento discursivo do real. Não é substrato que sai da experiência. Daí não suportar a prova da suspeita e da comprovação, pois se trata de uma lógica abstrata que simula um mundo virtual. Onde não há possibilidade de trocas.

Em síntese, essas mídias de mercado trabalham (trabalham ?) com miríades-virtuais que não são cópias e nem semelhanças da verdade. Por tal condição vem há anos sofrendo com os malogros de suas intenções simuladoras.

E vai ser sempre assim, enquanto assim for!

50 ANOS DA REDE GLOBO: TUDO A VER CONTRA A DEMOCRACIA

protesto-50-anos-globo-sp-1Conforme ficou combinado ontem, dia 26, parte da sociedade brasileira esclarecida, ocupou as ruas para mostrar que jamais a Rede Globo teve importância para o Brasil. Essa parte esclarecida sabe que o conglomerado Globo sempre foi um elemento teratogênico da comunicação no país com o único objetivo de criar monstros com seus tentáculos disseminados pelo território nacional para aumentar seu fator pecuniário. Para essa parte, a Rede Globo é a cristalização dos sentidos e cognição dos que para ela  oferecem essas faculdades.   

Assim, ontem, dia 26, não sereia possível faltar lembranças dos atos perniciosos que a Rede Globo patrocinou em favor da ditadura civil-militar que submeteu a sociedade brasileira à opressão entre os anos de 1964 e 1985, sua criação com o capital norte-americano, a conspiração contra a eleição de Brizola como governador do Rio de Janeiro, as manipulações de notícias importantes para democracia através de seu desnecessário Jornal Nacional, as trapaças contra Lula frente a Collor, sua grade de programação elaborada com o fito de criar uma consciência pró-cultura norte-americana, as tentativas de golpes contra os governos populares, criado por Lula e agora continuado por Dilma.  

protesto-50-anos-globo-bh-1 protesto-50-anos-globo-bh-2 protesto-50-anos-globo-bh-3 protesto-50-anos-globo-df-1Em São Paulo milhares de pessoas se uniram para mostrar que a moral contra a corrupção pregada pela Rede Globo não passa de simulação para mostrar o que ela não é. Como a simulação e fingir o que não se é, os manifestantes apresentaram faixas e dizeres mostrando o que a Rede Globo: a representação maior da comunicação brasileira corrompida. Uma afirmação real que desfaz o descaramento da Rede Globo que na comemoração de seus 50 anos fantasiou e delirou uma programação totalmente fora da realidade que é a entidade. Não podia ser diferente, a Rede Globo tem que falar bem de si mesma. Ela jamais iria mostrar que conspira contra a democracia desde JK a Dilma. Em seu sintoma paranoide ela é o modelo da democracia.

protesto-50-anos-globo-df-2 protesto-50-anos-globo-df-3 protesto-50-anos-globo-df-4Com essa demonstração coletiva contra a tirania das comunicações perpetrada pela Rede Globo, o governo federal deve se comprometer com a democratização da comunicação e partir para luta pela regularização da Lei dos Meios. Um fato é real, respaldo da sociedade civil ele tem.

Veja algumas imagens das manifestações contra o delírio-narcísico da Rede Globo.

protesto-50-anos-globo-sp-2 protesto-50-anos-globo-sp-3 protesto-50-anos-globo-sp-4 protesto-50-anos-globo-sp-5 protesto-50-anos-globo-sp-6

GLOBO, 50 ANOS DE ASSALTO ÀS MENTES DOS SUJEITOS-SUJEITADOS COMO CONSPIRAÇÃO CONTRA A DEMOCRACIA

40 Anos de jornalismo espectral

50 Anos de jornalismo espectral

Hoje, dia 26, várias manifestações serão realizadas em todo o Brasil como formas de protestos contra a TV Globo, por sua atuação alienadora e desrespeitosa contra os sentidos e os intelectos dos telespectadores. Embora se saiba que os telespectadores que ligam seus aparelhos no sinal da TV Globo fazem porque a escolhem. Por isso, são responsáveis por suas auto-alienações. O controle remoto é seu instrumento de ação televisiva. Não usam porque lhes satisfaz o tele-masoquismo. Logo, estão comemorando, também, os 50 anos de assalto às mentes como conspiração contra a democracia, já que são sujeitos-sujeitados.

Como se entende, facilmente, a grade de programação da emissora da família mais rica do Brasil, é um atentado contra a comunicação como serviço público e disciplina cívica. A TV Globo é eminentemente uma emissora reacionária porta-voz das direitas que trabalha com imagens e textos selecionados para propagar seus interesses e atacar os governos populares como o implantado por Lula e continuado por Dilma. Não é de surpreender ninguém, visto que sua ideologia é a perseguição ferrenha do capital como lucro máximo.

Suas posições em defesa de personagens patéticos como Fernando Henrique, Aécio Cunha, Eduardo Cunha, Geraldo Alckmin, e outros da mesma estirpe que ocupam cargos de direção em outras instituições, é resultado das benesses que recebeu durante os governos de direita. A TV Globo, ou, melhor dizendo, a família Marinho, sempre perseguiu e se abraçou com essa ideologia de mercado que lhe sustenta. Foi assim quando de sua criação, sua defesa da ditadura civil-militar para aumentar seus interesses, foi assim contra Brizola, na campanha em favor de Collor contra Lula, foi assim com José Sarney e Itamar Franco, quando teve aumentado seus lucros, como, também, nos desgovernos de Fernando Henrique. E agora a perseguição paranoica contra os governos populares.

Para você conferir a ganância e a falta de escrúpulo da TV Globo de forma mais detalhada nós lhe apresentamos o documentário de Simon Hartog, com a participação da Televisão Pública, BBC de Londres, de 1993, Muito Além do Cidadão Kane, criado a partir das obras de Romero Machado, A Fundação Roberto Marinho, e Daniel Herz, A História Secreta da Rede Globo.

Veja, ouça, analise e tome sua posição! Se é que ainda não tomou!

 

A REDUNDÂNCIA/SIGNIFICANTE DA ENUNCIAÇÃO “EXTREMAMENTE GRAVE” USADA POR AÈCIO E SEMELHANTES

ad4f7-aecio-neves-jpg_195624“A linguagem não é mesmo feita para que se acredite nela, mas para obedecer e fazer obedecer”, dizem os filósofos Deleuze e Guattari. A assemelha-se a B, B assemelha-se a C, C assemelha-se a D e assim se mostra o destino inglório incomunicante. O ouvinte A obedece a mensagem sem analisa-la, e passa para B que lhe obedece. Por sua vez, depois de obedecer A, C se faz obedecer por D, o mesmo D faz com C e assim ao infinito o significante se imobiliza no vazio como ilusão de comunicação. Ou seja, ninguém fala e, consequentemente, ninguém ouve. É a tirania do discurso indireto.

Na verdade o que se tem é a imobilidade da palavra de ordem, expressada no significante, que se quer como veracidade comunicativa através da linguagem. Triste querer, já que a linguagem não é para que se acredite nela. Tudo não passa de uma ecolalia. Ou, se alguém se apetecer, tautologia. A redundância do mesmo. O significante sem referência real, apenas como abstração-linguística. Para um entendimento mais simples: o discurso do vazio. Ironicamente: dizer nada não dizendo. Escárnio-linguístico: se o nada é o nada sempre há nada que dizer. Daí que o ecolálico é o puro modelo do vazio-linguístico.

A redundância ou a mostra espectral do significante é o suporte dos meios de comunicação de massa, mesmo quando as expressões parecem ser diferentes. Se não houvesse a força cristalizadora da redundância-significante não haveria meios de comunicação de massa, cujo propósito é fazer com que todos os códigos que se apresentam como diferentes sejam, ao mesmo tempo, os mesmos em seus objetivos: colar como necessários no sujeito-sujeitado ou sujeito massificado.

Tanto os meios de comunicação de massa quanto os sujeitos-sujeitados ou sujeitos massificados apresentam um atributo necessário para que a imobilidade linguística se faça na ordem viral. É necessário que eles encontrem-se socialmente na ordem do clone ou do replicante. Que eles sejam cópias de um modelo virtual que não tem referência real. O que significa que não possuem essência, origem natural, função, substância de troca como afirma o filósofo Jean Baudrillard. São meros espectros fractais.

Pois é nesse quadro da redundância/significante, da ecolalia/clonada, que o senador derrotado, ressentido e conspirador-cômico, Aécio Cunha, e outros da mesma estirpe-afásica, flutua em suas enunciações quando recorre ao “extremamente grave” ao fantasiar sobre uma notícia que ele acredita que pode atingir o governo popular da presidenta Dilma Vana Rousseff. Como Aécio já demonstrou que não é homem de estudo, ele não pode entender que esse recurso tautológico jamais atingirá o governo, visto, que como toda redundância/significante, não tem referência no mundo real. Daí que se trata de uma empresa patética que só causa frouxos risos nos que entendem que tudo não passa de simulação-linguístico.

Ao fazer uso do superlativo “extremamente”, Aécio Cunha, o ressentido, acredita que pode influenciar outras pessoas a tomarem o adjetivo “grave” como fator-movente que as levem a se posicionarem contra o governo Dilma. Patética intenção-tautológica, visto que a maioria da sociedade brasileira tem uma existência real e não virtual. Nem seus semelhantes ele influencia, já que se eles acreditam no “extremamente grave” é porque já se encontram clonados na ordem da redundância/significante da simulação-virtual. Ou seja, já se encontram sujeitados a afazia e a surdez que nega a linguagem criadora de significados como troca de valor comunicacional. Estão clonados como entes replicantes dos mesmos códigos-molares.  

Em síntese: neles falta o confronto o Eu e o Outro como alternância de existência ontológica. O que constitui o fundamento político dos que vivem em sociedade-democrática.

A TV GLOBO É PERNICIOSA PARA OS SENTIDOS E INTELECTO. VOCÊ QUE GOSTA DE JOGO VIRTUAL, USE O CONTROLE: APAGUE-A

prospecto-grito-dos-excluidos-finalA TV Globo foi criada com capital norte-americano. O que é inconstitucional. Mas a violência não se resume nisso. Como foi criada com capital norte-americano, ela  prima e segue o padrão da sociedade de consumo de massa que o único objetivo é assaltar a mente e os sentidos dos telespectadores.

A TV Globo apoiou a ditadura. E foi exatamente no tempo da ditadura que ela concretizou sua hegemonia como meio de comunicação televisivo.

A TV Globo tem uma rede de programação que obscurece as potências afetivas e cognitivas dos telespectadores. Sua programação é uma fábrica de alienação e fabricação de autômatos-virtuais.

A TV Globo se apresenta como combatente da corrupção, mas continua sonegando a Receita Federal em mais de 1 milhão de reais.

A TV Globo sempre foi inimiga da democracia. É da família Globo a sentença contra JK. Não pode se candidatara. Se candidatar não deve ganhar. Se ganhar não deve tomar posse. Se tomar posse não deve governar.

A TV Globo odeia os governos populares.

A TV Globo odeia Lula e Dilma e o Partido dos Trabalhadores.

A TV Globo, como porta-voz das direitas, é contra as políticas sociais que beneficiam as classes mais pobres.

A TV Globo é a emissora de televisão que recebe mais de 80% da verba publicitária paga pelo governo federal.

A TV Globo observada por uma perspectiva da vida, ela é totalmente reativa. Odeia a vida. Ela cultiva o ódio próprio de sua classe burguesa que é projetado nos que defendem a democracia.

A TV Globo tem o sentido da democracia como regime privado que deve somente de lhe favorecer.

A TV Globo para manter seu sentido antidemocrático precisa da subserviência dos globotários, já que são eles que a sustentam.

A TV Globo, por ter um sentido tirânico da comunicação, ela só objetiva escravizar seu telespectador.

A TV Globo, como criou para ela um mundo que contrastante com a realidade, ela é uma gigantesca mentira. Acreditar na TV Globo é compactuar com a dissipação dos sentidos e intelecto.

Se você não pretende compactuar com essa gigantesca mentira, e é preocupado com sua saúde integral, mental, social e ambiental, use seu controle remoto e apague-a.

Você vai sentir que ela não lhe faz falta.

 

 

OPERAÇÃO ZELOTES DA POLÍCIA FEDERAL MOSTRA A GLOBO ATRAVÉS DE UM DE SEUS TENTÁCULOS: RBS, RIO GRANDE DO SUL

e2ac0087-5db7-4a32-b1ed-ec4efcf80e87Um bom tema para o dia 1° de abril quando da manifestação contra a Rede Globo. O Dia da Mentira. É só mais um para, escancaradamente, mostrar quem é a Rede Globo e seus tentáculos: suas retransmissoras. Algumas delas não só seguem o padrão alienador-televisivo, mas também a forma de como tratar com o dinheiro público.

É simples de entender, mas humanamente impossível de aceitar. A Polícia Federal, e alguns órgãos federais, desencadearam, na quinta-feira, a Operação Zelotes para identificar as empresas e bancos envolvidas no esquema de corrupção de pagar propina para se livrarem de débitos tributários através de empresas de corruptas consultorias. Os devedores pagavam ou para diminuir suas dívidas ou para que elas desaparecessem.

O esquema conseguiu subtrair da União 5,7 bilhões de reais. As investigações começaram no ano de 2013, e já conta com 70 processos em andamento ou já encerrados no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF). São 19 milhões de reais em tributos que esses processos representam.

Como todo democrata sabe o desonesto sempre simula ser honesto. É o tal do farisaísmo. E nesse momento explodiram “honestos” por todos os lados protestando contra a corrupção. Forma conspiradora para atingir o governo Dilma. Delusão total: Dilma nem aí. A TV Globo, que vem sonegando mais de 613 milhões decorrente do contrato feito para transmissão da Copa do Mundo de 2002, se mostra como a deusa da probidade. E como não poderia ser diferente, como diz o ditado, “tal pai tal filho”, a sua retransmissora no Rio Grande do Sul, que é mais um partido político do que meio de comunicação, RBS, encontra-se na lista das empresas que fazem parte do esquema de corrupção.

De acordo com a publicação de um dos jornais reacionários do Estado de São Paulo, a RBS tinha um débito de 150 milhões de reais, mas ela pode ter pagado, 15 milhões para que ele desaparecesse. Outro dado: as investigações realizadas sobre o débito da RBS mostram 672 milhões de reais. Tal mãe tal filha.

Junto om a RBS aparecem também Bradesco, Safra, Mitsubishi, Bank Boston, Gerdau, Camargo Correa, Santander, Carlos Alberto Mansur, Cervejaria Petrópolis, Cimento Penha, Marco Polo e mais.

O Dia da Mentira contra a Rede Globo é apenas um data pautada para mostrar quem mente o ano inteiro.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.242.111 hits

Páginas

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Arquivos