Archive for the 'CPI' Category

RESISTA PRESIDENTA, NÓS O POVO ESTAMOS AO SEU LADO E AS CARTAS ESTÃO NO NOSSO JOGO

Dilma alegre

Que os degenerados chamem do que quiserem esta proposta, este ensaio. Propomos que a presidente e todos seus ministros, assessores, militares legalistas das três forças resistam ao infame golpe com firmeza. Se por ventura, a vingança de Mineirinho, Caranguejo, Michel Temer, Serra, Agripino,   e de todos os sabujos prosperar que não é o que queremos e nem em pesadelo vislumbramos, não devemos jamais deixar o governo. Só saiam do governo se passarem sobre nossos cadáveres. Aguentem firme, porque o povo sabe que sua presidente Dilma é íntegra, é leal e foi eleita numa disputa eleitoral raivosa por parte de seu oponente que com rosto  transtornado prometia acabar com o PT. Aqui não é o Paraguai. 

A presidente está sendo acusada de não ter cometido crime. O dinheiro que foi utilizado dos bancos oficiais foram para dotar as políticas populares. Pagar o bolsa escola, Minha Casa Minha Vida, bolsa família, dentre outras prioridades benéficas para as pessoas mais necessitadas. A presidente não roubou nenhum centavo do dinheiro público. A presidente não tem contas em bancos suíços, não tem conta em Liechtenstein, não aparece nenhuma vez citada na Lava Jato, nunca comprou deputados para garantir sua eleição, nunca interferiu nas investigações da PF e da PGR, não está entre os mil da lista em poder de Rodrigo Janot oriunda da Suíça, a presidente não é ladra. A presidente é sim, a primeira mulher eleita e reeleita num país machista, patriarcal e cheio de misóginos e misóginas.

Nestes dias vivemos uma verdadeira disputa de quem sairá derrotado no golpe. Os nazifacistas apoiados pela imprensa golpista toda hora falam que deputados desembarcam do governo e que o golpe é dado como certo. Como essa imprensa sempre os defendeu, não divulga, por exemplo que inúmeros deputados democratas de todos os partidos estão conversando com a presidente que tomou o comando do diálogo e já está junto com seus ministros, Lula e os deputados combinando a política de repactuação que iniciará no dia 18 de abril e que continuará o diálogo com todos os segmentos da sociedade.

A degenerada imprensa não fala que o golpista Eduardo Caranguejo estabeleceu um rito de votação para impressionar os democratas. Não sabe o Ali Babá que quem tem caráter, honradez nunca se deixará influenciar por rito intimidatório. O trânsfuga, hoje, demonstrou mais uma desfaçatez. Intimidou o deputado Pinato que renunciou como membro da comissão de ética que investiga e julgará  o chefe da cleptocracia. Vai ocupar sua vaga uma deputada “santa,” aliada do indigno. E isso acontece na frente da polícia. Mas não existe, perante  alguém que comete um crime o poder por parte de qualquer cidadão de dar voz de prisão ao criminoso? Deputados, prendam-no e deixem o resto conosco, o povo. A Papuda gosta de caranguejo, almofadinha, próximus.

Se os poderes que deviam se posicionar contra a ilegalidade acovardam-se à seletividade de um juiz de província que nazifacistamente  gosta de ouvir o nome de Lula nos depoimentos dos presos, nos grampos ilegais que atentam contra a segurança nacional, não afasta o chefe do bando de ladrões da Câmara dos deputados que desfila como o impoluto, só nos resta esta decisão. Não vamos entregar nosso governo eleito democraticamente por mais de 54 milhões de brasileiros e brasileiras nas mãos de uma centena de bandidos, porque se isso acontecer nossos direitos trabalhistas, nossas políticas sociais, públicas, luz para todos, FIES, PROUNI, PRONATEC, criações de novas Universidades, Institutos federais de educação, monopólio da Petrobrás, pré-sal, Mais médicos,  tudo vai acabar, porque a ponte para o futuro não existe. O futuro é agora, é hoje e por isso, brasileiro e brasileira, defendamos nosso país, defendamos nossa presidente e todos seus ministros porque aqui a sorte não está lançada, não é questão de sorte, é questão de luta, de defesa a favor da vida, a favor desse povo que de 2002 pra cá mudou de vida pra melhor, porque foi governado por dois representes da classe trabalhadora: LULA e DILMA. Por vocês os golpistas só irão à frente se passarem sobre nossos cadáveres.

“A corrente impetuosa é chamada de violenta

Mas o leito de rio que a contém

Ninguém chama de violento

A tempestade que a faz dobrar as bétulas

É tida como violenta

E a tempestade que faz dobrar

Os dorsos dos operários na rua?”

Bertolt Brecht, in Sobre a violência

 

SENADORA VANESSA GRAZZIOTIN (PCdoB/AM), RELATORA DA CPI DO CARF, APRESENTA RELATÓRIO FINAL INDICIANDO 28 PESSOAS

0330455d-3e79-4196-8e25-95a297a5944eA Comissão Parlamenta de Inquérito (CPI) do Carf que examinou as irregularidades ocorridas nesse Conselho Administrativo de Recursos Fiscais expressadas pela Operação Zelotes começou teve início há sete meses, ontem, dia 26, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM) apresentou o relatório final onde são estão indiciadas 28 pessoas envolvidas em esquema de corrupção para diminuir dívidas na Receita Federal ou fazê-las desaparecer com ajuda de funcionários do Carf e empresas advocatícias que recebiam das empresas devedoras por seus serviços.

Embora o resultado dos trabalhos tenha sido considerado tímido por parte dos senadores e da relatora, entretanto ele indiciou pessoas consideradas de peso. Os indiciados são ex-conselheiros, ex-auditores fiscais e empresários todos acusados de sonegação fiscal e corrupção ativa. Todos estão sendo investigados pela Operação Zelotes. O esquema de corrupção atingiu R$ 19 bilhões de prejuízo em tributos.

MARCELO ODEBRECHT DIZ QUE “PARA ALGUÉM DEDURAR, PRECISA TER O QUE DEDURAR” E AINDA AFIRMA QUE SUAS CONVERSAS COM LULA FORAM REPUBLICANAS

images_cms-image-000453782Marcelo Odebrecht, preso pela Operação Lava Jato acusado de participação de sua empresa no esquema de corrupção na Petrobrás, compareceu a CPI da Petrobrás para falar sobre o caso. Como não fez acordo de delação premiada e ter sido orientado por seu advogado para não falar por força dos trâmites de sua defesa, não falou sobre o tema que esperavam os membros da CPI. Entretanto, aproveitou para tecer comentários sobre o que acredita do sentido correspondente a delação.

Marcelo Odebrecht contrariou o que afirmou durante sabatina no Senado, o procurador-geral da República Rodrigo Janot, que, para ele, delação não é deduração, corroborando com a afirmação do juiz da Operação Lava Jato, Sérgio Moro.

“Gostaria de ter oportunidade, nessa CPI, de falar tudo o que sei, mas infelizmente estou engessado porque estou amarrado pela questão do processo penal que corre paralelamente, inclusive como depoimento de testemunha de acusação.

Para alguém dedurar, precisa ter o que dedurar. Independentemente disso, tem a questão dos valores numa questão como essa”,

Mesmo não se dispondo a não falar sobre o tema que interessava a CPI, Marcelo Odebrecht foi categórico quando o deputado do partido da burguesia-ignara, Bruno Covas (PSDB/SP) lhe perguntou se ele havia falado com Lula.

“É provável e natural uma conversa com Lula como presidente ou como ex-presidente. Foram conversas republicanas.

Você está falando de uma das maiores empresas que transitam em todos os setores do país”, disse o empresário.

Sua resposta sobre ter falado com Lula foi uma ducha fria nas direitas que esperavam que ele o denunciasse como participantes de algum esquema de propina. O que as direitas têm fantasiado e divulgado querendo que seja transformado em realidade em função da chamada Síndrome de 2018 – O medo da vitória de Lula.

Marcelo Odebrecht afirmou ainda que acredita que sua empresa vai sair da Operação Lava Jato, mais fortalecida.

25 DE AGOSTO. DIA EMQUE AS DIREITAS PEDIRAM, EXPLICITAMENTE, PENICO SOB O COMANDO DE SEU GURU FERNANDO HENRIQUE

fotor_psdbA alucinação é falsa percepção da realidade. E o delírio é a concepção irreal do mundo objetivo. Essas são as verdades que as direitas defendem e pretendem, obrigatoriamente, que a sociedade brasileira acredite.

As direitas partidárias PSDB, DEM, PPS e SD, cobertas por esses dois mantos que desrealizam a objetividade se reuniram no dia 22 de agosto para traçar o grande plano golpista para expulsar a presidenta Dilma do governo. E como estratégia do golpe, concordaram esperar a piora nas relações entre o denunciado Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal, acusado pelo lobista Júlio Camargo de ter recibo US$ 5 milhões de propina, e a presidenta. Para o recebedor de propina ela seria a responsável pela denúncia feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Como se tratava de alucinação e delírio, a própria objetividade iria se encarregar de escafeder o intento golpista. Foi então que os guerreiros de Fernando Henrique decidiram escolher a data para a consumação do golpe. Dia 25 de agosto. Dia do Soldado. Logo eles que, como covardes golpistas, nunca foram combatentes, por essa falta de coragem – são frouxos, diz Ciro Gomes – já se anunciava a ‘penicância’.

Então, depois da Noite de São Bartolomeu, no dia 24, eles se preparam para a realização de seus sonhos alucinados e delirados. Resultado: penico geral! O golpe não ocorreu. Os guerreiros de Fernando Henrique, junto com o guru, decidiram cancelar o ato que deporia Dilma deixando para outro momento em que o golpe seja propício e não se torne em outra “penicada’.

O deputado do Mendonça Filho (DEM/PB), um dos ilustres da trupe sintetizou a decisão diante do penico.

“Temos que aguardar o momento adequado”, disse o revolucionário parceiro de golpe-penico de Aécio Cunha.

E para piorar a situação dos deslocados do mundo real, o doleiro, bandido profissional, delator da Operação Lava Jato Alberto Youssef, ao depor na CPI da Petrobrás da Câmara, voltou a afirmar que Aécio Cunha recebeu dinheiro da corrupção envolvendo Furnas, subsidiária da Petrobrás.

“Eu confirmo (que Aécio recebeu dinheiro de corrupção) por conta do que eu escutava do deputado José Janene, que era meu compadre e eu era operador dele”, afirmou Youssef.

Esse caso de Aécio com relação a Furnas já é do conhecimento de grande parte do Brasil. A questão é só começar a estudar as provas que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, engavetou.

‘MORAL DA GANGUE’ É COMO ADJETIVA OS ADVOGADOS DE JÚLIO CAMARGO OS MEMBROS DA CPI DA PETROBRÁS INFLUENCIADA POR EDUARDO CUNHA

images-cms-image-000448539Desde que o consultor Júlio Camargo afirmou em delação premiada que entregou na mão de Eduardo Cunha (PMDB/RJ), presidente da Câmara Federal a ‘irrisória’ quantia de US$ 5 milhões de propina, o simulador da moral parlamentar nunca mais foi o mesmo. Apesar de ter dezenas de processos nas robustas costas.

Depois da divulgação do achaque realizado por ele para agasalhar os dólares, o ‘santo’ da moralina, tem feito de tudo para mudar o real, apesar de o real só fingir ser mudado pela fantasia. Ameaçou o governo Dilma, brigou com semelhantes, destrambelhou com a destrambelhada imprensa, entre outras atuações de que se confirma no olho do furacão. E um de seus ataques é Júlio Camargo. Eduardo Cunha que de todas as formas que a delação sega anulada. Ou seja, mudar o real para o irreal, que vinha prevalecendo, prevaleça.

Diante das ameaças os advogados de Júlio Camargo divulgaram nota mostrando o que Eduardo Cunha tem provocado contra seu cliente. Entre os recursos ameaçantes, que eles chamam de ‘moral da gangue’, encontra-se o uso da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobrás como forma de ameaça ao cliente e os parentes dele.

Para evidenciar mais ainda as ameaças, um jornal de São Paulo publicou que Eduardo Cunha tem interferido na CPI da Petrobrás para que seus membros façam pressão sobre Júlio Camargo. Como era de se esperar, ele nega.

Leia as declarações no documento dos advogados

“As reações dos investigados contra o colaborador ocorrem em várias instâncias informais, que vão desde a maledicência à calúnia descarada e formais com uso da Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobrás para desencorajar e desacreditar a colaboração prestada por Camargo, está em vigo a ‘moral da gangue’ que acredita por triunfar pela vingança, intimidação e corrupção.

Ameaçam o Poder Judiciário e o colaborador com ‘um troco’ cientes do poder econômico e político que desfrutam deixam no ar um lembrete – “Hoje investigado, amanhã faço a lei, basta ver o que a CPI tem tomado uma série de medidas para desmoralizar a investigação, convocando familiares de colaboradores e pedindo a quebra de seus sigilos bancários e fiscais além de medidas de coação contra Delegados Federais a lógica da gangue continua vigorando: intimidação e corrupção”, diz o documento.

CPI DO HASBC SERÁ INSTALADA HOJE NO SENADO NO EXATO MOMENTO EM QUE SE REVELA NOMES DA REDE GLOBO

cad74b2e-501a-4963-a04e-d1d5de7e291aO probo e inteligente senador do PSOL do Amapá, Randolfe Rodrigues, começou a coleta dos nomes e agora se materializa a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do HSBC no Senado que tem como objetivo investigar as contas irregulares abertas por brasileiros no banco HSBC, na Suíça, o que caracteriza crime fiscal. São mais de 8 mil contas de brasileiros e a CPI irá investigar quais delas foram abertas com dinheiro não declarado e quais as suas procedências.

Como se trata de uma CPI onde nomes de figuras tradicionais das direitas aparecem vinculados às contas no banco, houve uma tentativa no Senado de que não fosse aprovada sua instalação. Daí um dos motivos da demora de sua instalação. E como já era esperado à oposição veio exatamente de senadores dos partidos reacionários como PSDB. Daí que entre os nomes dos senadores que assinaram a CPI não esteja o nome do reacionário maior, senador Aécio Cunha. Que ainda hoje não elaborou – como se fala em psicanálise – o trauma da derrota imposta pela insigne presidenta, Dilma Vana Rousseff. Aécio tem seus claros motivos antipolítico em não assinar a lista: aquele que seria seu ministro da Fazenda, Armínio Fraga, encontra-se na lista do HSBC. Armínio é outro que esbanja “honestidade”. Tudo em casa.

O presidente e o relator da CPI ainda não foram indicados, mas como os partidos que têm maiores números de representantes são o PMDB e o PT, os cargos ficarão entre os dois partidos. Para o senador Eunício Oliveira (PMDB/CE) seu partido poderá ficar com a relatoria e o PT com a presidência.

Falando sobre o caso claro de corrupção, o senador Randolfe Rodrigues, chamou atenção para o silêncio que meios de comunicação reacionários impuseram ao caso – não podia ser diferente: são reacionários – ao contrário do que fez a imprensa estrangeira que fez notória divulgação. No Brasil somente os chamados blogs sujos divulgaram o escândalo promovidos pela fina flor do farisaísmo nacional.

Como forma irônica de chamar a atenção sobre a instalação da CPI do HSBC, ocorreu a divulgação de novos nomes de pessoas que mantiveram ou mantém contas no banco que protege dinheiro de traficante, ditadores e os sonegadores brasileiros. Entre os nomes divulgados estão de ninguém mais que a farisaica canastrona da TV Globo e apresentadora, Maitê Proença, que é contra o Bolsa Família e recebe uma pensão deixada pelo pai no valor de mais de R$ 13 mil. Ou seja, reverbera o que sua mãe-virtual, TV Globo, lhe fala. Entre outros nomes aparecem o reacionário Jó Soares, Francisco Cuoco, Marília Pera – que no passado, como atriz, foi progressista, mas se acompanhou de Nelson Mota, aí… -, a deslumbrada Cláudia Raia e Edson Celulari, seu ex-marido, na sequência de Alexandre Frota.

Entretanto, para o analista político Paulo Vannuchi, essa badalação sobre os nomes dos globais apresentada pela imprensa reacionária é apenas um recurso espúrio de esconder os nomes mais representativos no Brasil da mídia arcaica que se encontram na lista do HSCB. Como os nomes dos Frias, da Folha de São Paulo, que auxiliaram a ditadura civil-militar, os Saad, da Rede Bandeirantes, que também conspiram contra os governos populares, e outros nomes relacionados ao partido da burguesia-ignara-parasitária, PSDB.  

RELATÓRIO FINAL DA CPMI DA PETROBRÁS PEDE INDICIAMETO DE 52 PESSOAS E IRONIZA RELATÓRIO PARALELO DAS DIREITAS

941093-petrobras_-4

O relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), Marco Maia (PT/RS) que investigou os casos de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, na estatal Petrobrás, apresentou o relatório final onde pede o indiciamento de 52 pessoas envolvidas nos atos criminosos.

Foram 19 votos a favor do relatório e 8 contra. Entre os nomes citados encontram-se – como não podia ser o contrário – os de Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Nestor Cerveró, todos ex-diretores da Petrobrás. O relatório também pede o aprofundamento das investigações da compra da Refinaria de Pasadena, na California, Estados Unidos. Também foi pedido o aprofundamento nas investigações das empresas envolvidas em corrupção como Camargo Correa, Andrade Gutierrez Construções, Caide União, Consórcio Renest, construtoras OAS e Queiroz Galvão.

Durante a apresentação do relatório final, as direitas, comandada pelo partido da burguesia-ignara, PSDB, proporcionou uma cena macabramente cômica. Apresentou seu relatório paralelo com teor de ataque ao governo e pedindo o indiciamento de 59 pessoas. O grotesco relatório é que ele pede também os indiciamentos da presidenta Dilma Vana Rousseff, da presidenta da Petrobrás Graça Foster, e do senador do Partido dos Trabalhadores de Pernambuco, Humberto Costa.

Diante do ridículo, mas sem se ridicularizarem, as direitas, como sempre em eterna campanha eleitora, prometem iniciar outra CPMI para o início do ano 2015. Uma esperança-alucinada que podem tirar Dilma do cargo de presidente e alocar um de seus grotescos representantes-cobiçosos.

Diante do ridículo apresentado pelas direitas, o deputado Sibá Machado (PT/AC) disse que o relatório não é para “aliviar as costas de ninguém”.

“O relator não se deixou levar por onda alguma. O relatório não tem o princípio de aliviar costas de ninguém.

Eu vi muito no Brasil a ideia da indignação. Eu queria dizer que se a indignação é no mérito do ilícito da administração, o que não dizer também de escândalos tamanhos em governos estaduais? São 33 indiciados em São Paulo. A responsabilidade tem que ser por igual, a indignação tem que ser para qualquer feito”, observou Sibá.

Por sua vez, o senador Humberto Costa, afirmou que o relatório das direitas é baseado em matérias da imprensa e não em investigações como da CPMI.

“O relatório paralelo é baseado em matérias da imprensa e não em fatos. O mais grave é que ao final esse relatório faz referência a parlamentares citados nesses vazamentos.

Cerveró disse que eram mais ou menos 33 parlamentares. Aqui citaram três ou quatro, sendo um deles morto. Essa CPMI não teve acesso a delação premiada. Se eu tivesse qualquer dúvida sobre parlamentares citados, teria pedido quebra de sigilo”, disse Humberto Costa. 

Até as pedras que não rolam sabem que o que a imprensa acéfala expressa sobre o governo popular é um composto fúnebre de alucinação e delírio. E o mais enfermo, ela realiza a projeção que esses elementos psicopatológicos podem se tornar realidade. Uma projeção impossível de se materializar na democracia, visto ser a democracia ser um corpo-coletivo-real.

ANOTAÇÕES APREENDIDAS PELA LAVA JATO INDICAM QUE AÉCIO PEDIU AOS SENADORES ÁLVARO DIAS E MÁRIO COUTO PARA “FAZER CIRCO” EM RELAÇÃO CPMI

77DDF4FE613A31E1AD8F37BCF2C5A13B886882FEC29512AB3EA36C0439923D4A

É do conhecimento até das pedras que não rolam, que quando surgiu a noticia da instalação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar denúncias de corrupção e pagamento de propina na Petrobrás, os chamados oposicionistas do PSDB, para não dizer todas as direitas, não queriam. Mas depois passaram a fazer encenações como se tivessem interesse.

Lula, que não é um impostor político como a chamada oposição, em tom de zombaria-filosófica, afirmou que queria que a oposição viesse com a CPMI. O que significa que ele sabia que os impostores da política não pretendiam nada, porque sabiam que envolvia diretamente eles. Ou como Lula gosta de verbalizar: “maracutaia”.

A mídia, também impostora, tentou de toda às formas implicar apenas o Partido dos Trabalhadores (PT) no fato. Mas não conseguiu como se observa nos entendimentos sobre o caso das pedras que não rolam. Hoje a sociedade brasileira sabe que a corrupção na Petrobrás tem o fluxo maior desembocado nos desgovernos de Fernando Henrique onde os dois principais nomes do banditismo começaram a atuar nesses. O doleiro bandido profissional Youssef e Paulo Roberto Costa.

Agora, com a divulgação das anotações apreendidas pela Operação Lava Jato nos escritórios da UTC Operações em São Paulo, onde consta que o senador boa-vida e derrotado em sua ambição individualista para a presidência da República, Aécio Cunha, do partido da burguesia-ignara, teria sido “pressionado pela CNO para não aprofundar”. Uma espécie de maneirar contra a Construtora Norberto Odebrecht.

As anotações também trazem informações de que o frustrado conspirador contra o governo Dilma, havia “escalado” dois senadores amicíssimos de ideias-burguesas, o lustroso Álvaro Dias e o falso herói, Mario Couto, todos do PSDB, para “fazer circo”. Aí a comprovação do que Lula falou: o PSDB não queria a CPMI. Ele sabia e sabe que toca nele.

Daí salta a velha e matreira interrogativa: Por quê as empreiteiras se reuniram para produzir estratégia de defesa sobre as acusações que iriam aparecer na CPMI? Resposta ilustríssima: Elas sabem quem são seus parceiros. A prova insofismável é o fato da CNO, pedir para o senador boa-vida maneirar. Se ela não tivesse nenhuma intimidade com o falastrão não iria fazer tal pedido.

INSTALADA A CPI MISTA QUE VAI INVESTIGAR O ESQUEMA DE CORRUPÇÃO DOS GOVERNOS DO PSDB EM SÃO PAULO

As direitas que impregnam o Congresso Nacional não queriam, mas não teve jeito: vai ser instalada a Comissão Parlamentar d Inquérito (CPI) Mista que vai investigar o suposto esquema de corrupção montado pelo partido da burguesia-ignara, PSDB, em São Paulo. De acordo com as informações, o esquema começou a ser montado ainda no governo do finado Mário Covas, passando por Serra e Alckmin.

O esquema de corrupção montado por membros do PSDB de São Paulo já está sendo investigado pelos órgãos federais como a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, o Tribunal de Contas da União, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e órgãos internacionais, e, segundo informações, já existem comprovação da funcionalidade da corrupção.

Com a instalação da CPI Mista, às direitas se sentindo contrariadas, passaram a afirmar que sua criação foi uma “vingança” por causa da instalação da CPI Mista da Petrobrás que os apelidados de opositores a têm como possibilidade de caçar votos. Um caçador sem faro. Diante da posição das direitas sem posição, o senador José Pimentel, líder do governo no Senado, rebateu afirmando que não vingança alguma. E que a instalação no Congresso decorreu, em parte, em função da impossibilidade da instalação para investigar os governos de São Paulo na Assembleia do Estado que era sempre barrada. Aliás, o PSDB já conseguiu impedir a instalação de mais 70 CPIs na Assembleia.

De acordo com senador José Pimentel, a CPI Mista vai investigar a construção da Linha – 5 Lilás do Metrô de São Paulo, concorrências para compra e manutenção de trens da CPTM, obras de extensão da Linha -2 Verde do Metrô de São Paulo, o projeto Boa Viagem da CPTM (de reformas de trens) e obras de manutenção no Metrô do Distrito Federal. O esquema de corrupção do PSDB, já é conhecido como “trensalão”.

“Tentamos fazer uma CPI na Assembleia Legislativa de São Paulo, mas, infelizmente, o PSDB não deixou instalar. Como têm recursos da União investidos no Metrô e na CPTM, resolvemos trazer para o Congresso Nacional.

No caso concreto do Metrô de São Paulo, há recursos da União, mas, principalmente, empréstimos internacionais que o Senado aprova e a União presta o compromisso de solidariedade. Ontem, mesmo, votamos quatro mensagens de empréstimos para São Paulo, todos para o Metrô.

Nós já temos um processo de investigação muito avançado. No caso de São Paulo, inclusive, há uma investigação internacional com mais de 30 indiciados. Já tem um conjunto de matérias investigadas que vai ser agilizado no Congresso”, observou o senador Pimentel.

Essas investigações já ocorrem há muito tempo e os membros do PSDB sempre negaram. Também não pegou força na opinião da sociedade brasileira, porque as mídias partidárias não divulgaram o caso de corrupção como deveria, democraticamente, divulgar. Agora, não tem como esconder.

A MINISTRA ROSA WEBER DECIDIU A CPI DA PETROBRÁS A FAVOR DOS REACIONÁRIOS, MAS A PRESIDÊNCIA DO SENADO VAI RECORRER

A direitaça do Senado, com fito eleitoral, engendrou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobrás para investigar a compra da Refinaria de Pasadena, na Califórnia. Uma CPI exclusiva que em si, já deixa de fora os governos de Fernando Henrique que pretendia privatizar a estatal mais internacional do Brasil e que mais lhe confere lucros.  Por sua vez, os partidos de sustentação do governo pretendiam uma CPI mais ampla que investigasse também os sistemas de propina em São Paulo, nos governos do partido da burguesia-ignara, PSDB, e como também, o caso de Suape, em Pernambuco.

 Diante dos impasses entre os parlamentares, os reacionários recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ontem, a ministra Rosa Weber votou a favor da CPI exclusiva da Petrobrás. Diante da decisão a presidência do Senado e o Partido dos Trabalhadores afirmaram vão recorrer. Segundo eles, essa jurisprudência pode limitar os trabalhos dos parlamentares. O Estado é constituído de três poderes independentes: Legislativo, Executivo e Judiciário. Tanto nos entendimentos filosóficos de Hegel e Marx, a sociedade real cria o primeiro poder que o é legislativo. Ou seja, o Estado se movimenta primeiro pela vontade da sociedade real que fomenta o surgimento do Legislativo. Daí a necessidade de independência dos poderes.

ANÁLISE DO SENADOR HUMBERTO COSTA

“Não podemos deixara que essa decisão venha servir para limitar o direito do Parlamento de fazer investigações. Isso seria acabar com o trabalho de deputados e senadores.

Se o presidente do Senado não fizer isso, a decisão da ministra Rosa Weber vai criar uma jurisprudência que pode vir a orientar todas as ações do Congresso daqui por diante”, analisou o senador Humberto Costa, líder do PT no Senado.

A POSIÇÃO DE CALHEIROS, PRESIDENTE DO SENADO

O senador Renan Calheiros (PMDB/AL) disse que o Congresso tem regimento que o poder de criara comissão com trabalho ampliado, quer seja CPI ou não. Para ele o recurso tem a intenção de evitar que as investigações próximas realizadas pelo Congresso tenha “caráter seletivo”. Para ele, se o caso não for examinado detalhadamente pelo STF pode ocorrer situação inédita do Poder Legislativo.

“Se fatos podem ser acrescidos durante a apuração, entende-se, muito mais, que eles são possíveis na criação da CPI), disse Calheiros.

PT DECIDE NÃO RECORRER

Depois de afirmar que o Partido dos Trabalhadores (PT) iria recorrer da decisão da ministra, o líder do partido, Humberto Costa, volta atrás afirmando que sua agremiação não recorrerá.

“Quero anunciar aqui nosso respeito ao entendimento da ministra Rosa Weber e decisão da bancada do PT, tomada após uma reunião que fizemos agora há pouco, para qual também consultamos alguns senadores que estavam ausentes, de não recorrer da liminar ao plenário do STF, tendo em vista o mandato de segurança apresentado pela senadora Ana Rita (PT/ES)”, disse Costa.

A RISÍVEL PRESSA DO CANDIDATO DA BURGUESIA, AÉCIO

A decisão da ministra não põe fim na contenda. O plenário do STF ainda deve avaliar o mérito, e o quadro pode mudar. Mas Aécio, candidato da burguesia-ignara, e presidente do partido dos reacionários, PSDB, tem pressa. Pressa humoristicamente compressível: pretende auferir dividendos eleitorais com a CPI.

“Não há mais como procrastinar, não há mais como adiar. Em havendo uma decisão do plenário final em outra direção, respeita-se esta decisão. Hoje, há um fato determinado, claro”, disse o porta-voz da burguesia, Aécio.

Bela ilusão-imóvel de Aécio. Ele não percebe que essa CPI é uma fabula cuja moral tem um sentido antagônico, por isso não vai tocar na reeleição de Dilma. A ilusão é um deslocamento do real. Um recurso usado por alguns diante da adversidade da realidade. Sendo assim, é aceitável. Mas não indicada. 

ADAIL PINHEIRO, PREFEITO DE COARI, VOLTARÁ A SER INVESTIGADO PELA CORREGEDORIA NACIONAL DE JUSTIÇA

O prefeito do município de Coari, do estado do Amazonas, Adail Pinheiro, desde o ano de 2008, é acusado de vários crimes, entre eles o de chefiar um esquema de fraudes de licitações conduzidas pela prefeitura. A acusação saiu como resultado da Operação Vorax executada pela Polícia Federal e a Receita Federal, em 2008. Ele também é acusado de práticar pedofilia, abusar de menores e liderar uma rede de prostituição infantil. Pela acusação de prática de pedofilia, Adail Pinheiro, já prestou depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Exploração Sexual da Criança e Adolescente que tem como relatora a deputada federal, Érika Kokay.

Mas o caso de Adail chama atenção da sociedade brasileira, porque não é só um caso de um prefeito acusado de cometer crimes, mas o quanto ele é protegido. O quanto os processos contra ele não têm uma consumação judiciária. E um ponto que impressiona, é que Adail não tem histórico nenhum no Amazonas de uma personagem com passado importante. Muito pelo contrário. Ele foi guinado e alçado para essa posição por figuras consideradas importantes na cena da política amazonense. Como se diz no jargão popular: ele saiu do nada.

Um nada que já provocou a intervenção do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para acompanhar as denúncias dos processos em que ele aparece como réu. Dessa atuação do CNJ resultaram as aposentadorias compulsórias, no processo administrativo n° 2009.10.00.0007-9, dos juízes do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJA) Rômulo José Fernandes da Silva e Hugo Fernandes Levy Filho. Os dois foram condenados acusados de atuarem em benefício da prefeitura. Ainda como punição. Nesse mesmo processo administrativo, ainda foi censurado o juiz Elci Simões de Oliveira, em função de ter favorecido Adail. Julgada separadamente aparece a juíza Ana Paula Medeiros Braga, filha do secretário de Cultura do estado, Robério Braga. Um secretário chamado de vitalício pelo tempo que vem permanecendo na pasta. Passou por três governos de forma intocável.

Ana Paula foi acusada, em processo administrativo cujo relator foi o conselheiro do CNJ, Gilberto Valente Martins, de proximidade irregular com o prefeito Adail. As provas documentais e testemunhais foram retiradas de gravações telefônicas obtidas pela Polícia Federal através da Operação Vorax. Gilbert Martins pediu a aposentadoria compulsória da juíza, e outro juiz sua censura. Não prevaleceu nenhum dos dois pedidos. Ela foi transferida para outra comarca.

Diante de fortes evidências, na tramitação dos processos que nunca punem Adail, principalmente como afirma a deputada Érika Kokay, e grande parte da sociedade, que pede sua punição, a Corregedoria Nacional de Justiça reiniciou ontem, dia 20, a investigação do caso para saber se Adail está sendo beneficiado por juízes da comarca suspeitos de atrasar vários processos contra o prefeito intocável. O conselheiro responsável pela condução da correição é Gilberto Valente Martins que vai envolver todas as unidades administrativas e judiciais da Justiça de 1° e 2º graus e cartórios notariais e de registro. E a prioridade são todos os processos envolvendo Adail, o intocável.

CPI DA ESPIONAGEM FOI INSTALADA PELO SENADO PARA INVESTIGAR AÇÕES DOS EUA NO BRASIL

Vanessa-Grazziotin

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem foi instalada ontem, dia 3, no Senado. A CPI da Espionagem vai investigar as denúncias – e comprovações – das ações de espionagem no território brasileiro, principalmente, sobre o governo da presidenta Dilma Vana Rousseff e órgãos públicos do Estado brasileiro, promovidas pela Agência de Segurança Nacional (NSA) do Estado norte-americano cujas denúncias  foram  apresentadas em documentos que se encontravam com o ex-agente da própria NSA, Edward Snowden.

Uma das principais preocupações dos membros da CPI é com a segurança do jornalista Glenn Greenwald responsável pela divulgação dos documentos. Segundo os membros da comissão, um requerimento já foi expedido para que a Polícia Federal disponha agentes para assessorar a CPI.

Segundo a presidenta da CPI, Vanessa Grazziotin, os trabalhos da comissão terão também ligação direta com os ministérios da Justiça, da Defesa e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN). Vanessa ainda confirmou que o jornalista já foi vítima de violação de seu apartamento quando foi roubado um laptop.

Senador Roberto Requião (PMDB/PR), membro da comissão, durante a instalação da CPI, pediu medidas severas contra as empresas norte-americanas, visto que um dos motivos da espionagem é claramente comercial. Conseguir informações nos órgãos do governo para beneficiar essas empresas. Daí que, na opinião do senador, o governo brasileiro deva excluir essas empresas na participação da disputa para venda de caças ao Brasil e na concorrência da exploração do pré-sal no Campo de Libra.

CPI deve apresentar sugestões de mudanças nas leis de combate ao tráfico de pessoas

da Agência Brasil

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas, da Câmara dos Deputados, deve apresentar em até 60 dias um relatório parcial com sugestões de mudanças legislativas que contribuam para o combate ao tráfico de pessoas. A informação foi adiantada hoje (6), pelo presidente da comissão, deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA).

O parlamentar e outros integrantes da comissão se reuniram esta manhã com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para quem apresentaram um balanço das atividades feitas pela comissão instalada em abril de 2012. A imprensa não teve acesso à reunião e o ministro também não conversou com os repórteres ao fim do encontro, mas, segundo o deputado, ao menos duas colaborações foram acertadas, como o reforço da presença da Polícia Federal (PF) em algumas localidades, sobretudo nas fronteiras.

“É preciso melhorar o diálogo entre a CPI e a PF. Há coisas que a CPI tem a prerrogativa de fazer e que podem ajudar nas investigações da Polícia Federal. Assim como há investigações que não temos habilidade para fazer e que só mesmo a PF pode executar”, disse Jordy, destacando a importância de ampliar o efetivo policial na área sob influência das obras de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, próximo à cidade de Altamira (PA). No local, há poucas semanas, uma operação conjunta das polícias Militar e Civil libertou 16 mulheres, uma adolescente e uma travesti mantidas em cárcere privado e obrigadas a se prostituir.

“Pedimos ao ministro providências para melhorar o efetivo da Polícia Federal. Nos últimos seis anos diminuiu de 32 para 15 o efetivo da Polícia Federal presente na região, que passou de 100 mil habitantes para 132 mil moradores em apenas sete meses [em função das obras da hidrelétrica]”, disse o parlamentar, afirmando ser quase impossível que os responsáveis locais pelo empreendimento não tivessem conhecimento da existência de prostíbulos no local. Estabelecimentos onde, nas palavras de Jordy, atuava “uma rede de aliciamento de mulheres forçadas a se prostituir”. “Algo inadmissível, já que se trata de um projeto que está recebendo financiamento público, do BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social]”.

Ainda sobre as contribuições da CPI do Tráfico de Pessoas, o deputado diz que o relatório parcial da comissão será apresentado por um grupo de trabalho encarregado de produzir o documento com as sugestões de mudanças legais que contribuam para o combate ao tráfico de pessoas.

“Nosso Código Civil, o Estatuto da Criança e do Adolescente, bem como a legislação de imigração e o estatuto do estrangeiro são instrumentos jurídicos que estão absolutamente defasados. Tivemos todo o apoio do ministro, que pediu que agilizássemos esta contribuição para que o Poder Executivo possa se mobilizar pela aprovação de uma [nova] legislação o mais rápido possível”, disse o presidente da comissão

Promessa de uma vida melhor atrai as vítimas do tráfico de pessoas

A pequena índia tinha apenas 12 anos quando não resistiu às promessas de uma vida melhor e deixou a aldeia no interior de Goiás para seguir viagem com um grupo de ciganos. Quase sete meses depois de seu desaparecimento, ela foi encontrada em Minas Gerais. Nenhuma promessa foi cumprida pelo grupo que, ao contrário, violou vários direitos da jovem, segundo relatos de representantes do programa de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas de Minas Gerais, um dos responsáveis pela solução do caso.

Não ficou confirmada a exploração sexual da jovem, mas ao longo desses meses ela sofreu agressões verbais e físicas.“É um caso muito comum de tráfico doméstico de pessoas. Oferecemos atenção para a garota e articulamos a rede com os órgãos de Goiás, porque temos que garantir que as pessoas sejam assistidas da forma mais correta”, contou a psicóloga Ariane Gontijo Lopes Leandro,diretora do programa mineiro de enfrentamento ao crime.

Ariane que comanda o núcleo na capital mineira, onde estão sendo analisados outros 15 processos como esse, explicou que as instituições não estão preparadas para lidar com o problema. “Há muita desinformação e temos que ter cuidado para a vítima não sofrer retaliações. Os inquéritos, hoje, não são feitos com cautela”, disse ela. Segundo a psicóloga ainda existem profissionais que não reconhecem o crime, “não acreditam que existe tráfico de pessoas e dizem que elas [as vítimas] escolheram ir”.

A situação dificulta ainda mais as estatísticas sobre tráfico de pessoas no país. Um levantamento divulgado recentemente pelo governo, mostrou que, entre 2005 e 2011, houve 475 vítimas do tráfico de pessoas e quase todas (337) sofreram exploração sexual. Representantes do governo sinalizam que os números podem estar subestimados já que o registro desse tipo de crime é deficiente, principalmente, porque as pessoas não querem se expor ou sequer se veem como vítimas.

A maioria das vítimas (25%) não tinha sequer 20 anos de idade, era solteira e tinha baixa escolaridade. Ainda que especialistas e representantes do governo evitem apontar tendências sobre os alvos preferenciais desse tipo de crime, profissionais como Ariane destacam fatores que explicariam o perfil da maioria das vítimas.

“É fato que as mulheres são mais vulneráveis pelo poder da estrutura patriarcal de violência que ainda é cultural e tem subgrupos mais vulneráveis, pelas condições de acesso [econômico]. Não é qualquer pessoa que se torna vítima. Tem que ser alguém suscetível à vulnerabilidades”, disse.

Para Ariane, mulheres das classes A e B poderiam, por exemplo, viajar para o exterior para fazer intercâmbio ou para turismo. “As mulheres das classes C, D e E, como vão conseguir arcar com o custo e as dívidas de uma viagem e da passagem? É assim que elas entram no circuito que viola cotidianamente seus direitos, porque têm que cumprir com os compromissos e querem aproveitar para dar boas condições para a família que ficou no Brasil”.

O levantamento do governo mostra que a maioria das vítimas brasileiras procura como destino os países europeus: Holanda, Suíça e Espanha. Pernambuco, Bahia e Mato Grosso do Sul são os estados onde se registram mais casos de vítimas. Especialistas ainda acreditam que alguns estados são mais visados pelos aliciadores, entre eles, Goiás.

Em Águas Lindas, município de Goiás, o movimento feminista conhecido como Promotoras Legais Populares, que capacita mulheres em serviços de apoio à população, está concluindo um projeto de disseminação de informação entre jovens. “A gente entende que é a idade ideal para começar a ter esse conhecimento. É uma população que tem mais vulnerabilidade. Quando você é jovem, é mais fácil se deixar levar por promessas, e expectativas de vida”, explicou a advogada Cíntia Mara Dias Custódio, uma das promotoras legais do Distrito Federal.

Alunos de duas escolas do município de Águas Lindas de Goiás, devem começar a participar de oficinas quinzenais nos próximos meses. Segundo Cíntia Mara, as promotoras da região vão definir, até o final do mês quais as escolas que vão receber os grupos. “Serão dois grupos para fazer o trabalho. Vamos tratar questões como cidadania, raça e outras relacionadas às classes sociais até chegar ao tráfico de pessoas”.

ELIAS EMANUEL, VEREADOR DE MANAUS, NEGA NA CPI DA EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES O QUE HAVIA DENUNCIADO

O vereador de Manaus, Elias Emanuel (PSB/AM) durante uma sessão na Casa denunciou que tinha indício do envolvimento de Agências de Turismo de Pesca Esportiva praticando turismo sexual com crianças e adolescentes na Amazônia. Como o vereador é presidente da Comissão de Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso da Câmara Municipal de Manaus, o mesmo, depois de sua denúncia foi convidado a depor na Comissão Parlamentar de Inquérito da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Entretanto, no momento de seu depoimento bateu no edil uma comprometedora contradição: ele negou que houvesse exploração sexual de crianças e adolescentes na Amazônia.

“Eu fui informado de que havia a possibilidade de leitos de motéis serem alugados para pescadores esportivos para fazer turismo sexual. Mas quando fui investigar, a presidência da Amazonas Tur, negou que houvesse a exploração de menores”, negou a si mesmo o vereador manauara.

Como o depoimento do vereador não convenceu os parlamentares ele foi indagado qual o nome da pessoa que havia lhe informado sobre o crime de pedofilia, ele disse que não sabia. Disse apenas que recebera a denúncia de uma funcionária da empresa de turismo.

A deputada Erika Kokay (PT/DF), presidenta da CPI, não concordando com a resposta do vereador – amigo do ex-prefeito Serafim que é amigo do prefeito Amazonino -, teceu comentários contra a posição evasiva do edil, depois de parlamentares haverem perguntado se ele estava recebendo pressão.

“O depoimento do vereador dá respostas que não são plausíveis. Fala de uma denúncia que recebeu de uma pessoa que ele não sabe quem é, que a pessoa sumiu. Portanto, um depoimento cheio de contradição”, sentenciou a presidenta da CPI.

Como o vereador não convenceu nem ele mesmo, a deputada afirmou que a CPI vai fazer diligências em Manaus e em municípios do Amazonas onde existem denúncias sobre turismo sexual. Nos dias 26 e 27 de novembro a CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes vai realizar audiência públicas em Manaus e no município de São Gabriel da Cachoeira, pontos onde saíram várias denuncias sobre exploração sexual de crianças.

“Nós vamos fazer uma diligência ao município de Manaus e no estado do Amazonas. Nesse sentido iremos apresentar outras convocações. Ouviremos a Superintendência da Polícia Federal, o Ministério Público e a Delegacia da Criança”, informou Erika Kokay.

JUSTIÇA FEDERAL MANDA SOLTAR CACHOEIRA, MAS JUÍZA O MANTÉM PRESO POR CAUSA DA OPERAÇÃO SAINT-MICHEL

Novamente Carlos Augusto Ramos, vulgo Carlinhos Cachoeira, preso com sua corriola em 29 de fevereiro pela Polícia Federal por força da Operação Vega e Monte Carlo, sentiu a ilusão da liberdade penitenciária, mas teve que se contentar com sua permanência onde se encontra.

A Justiça Federal mandou soltar o mafioso, mas a juíza Ana Cláudia de Oliveira Costa Barreto da 5ª Vara Criminal de Brasília determinou que ele continuasse onde se encontra: na Penitenciária da Papuda, em Brasília. A decisão é de 11 de outubro, entretanto só foi divulgada ontem, dia 16. A decisão é relativa a Operação Saint-Michel em que Cachoeira é acusado de fraudar o sistema de transporte público do Distrito Federal. Ela disse que a sentença desse caso deve sair, no máximo, dentro de 30 dias.

Para a juíza Cachoeira não pode ser solto porque ele “ainda representa risco concreto à ordem pública”.

“Em razão do inegável poderio econômico do réu, exibido as escâncaras na mídia, as outras medidas cautelares previstas na legislação não seriam suficientes para resguardar a ordem pública, uma vez que, no atual momento processual, deve preponderar o interesse da sociedade”, disse Ana Cláudia Barreto.

Ela disse também, que não é possível aplicar sanções alternativas nele, como proibi-lo de falar com os réus ou frequentar lugares, por isso “não o impediria de cooptar novos membros para seu grupo e organizar novas ações semelhantes àquelas que estão sendo apuradas neste juízo”.

Enquanto isso, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) de Cachoeira através de seus líderes, resolveu prorrogar os trabalhos. O prazo de extensão das atividades do colegiado será definido após o segundo turno das eleições. Os chamados oposicionistas querem uma prorrogação de 180 dias, já a base governista prefere um tempo menor.

CPMI VAI CONCEDER UM MÊS DE DESCANSO PARA CACHOEIRA. SÓ VAI VOLTAR AOS TRABALHOS DIA 8 DE OUTUBRO

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira vai suspender os trabalhos para voltar somente dia oito de outubro, depois das eleições do primeiro turno. Durante esse descanso para Cachoeira os parlamentares, segundo o relator da comissão Odair Cunha (PT/MG), vão analisar todas as documentações que se encontra nas mãos da CPMI.

“É necessário amplificarmos toda a análise que temos na CPMI, até porque as oitivas têm sempre o código de silêncio típico da máfia e de uma organização criminosa. A nossa compreensão é a de que, como há o código claro da organização criminosa, é mais produtivo que nos concentremos na análise dados”, disse Odair Cunha.

Já o deputado Rubens Bueno (PPS/PR) entende que a paralisação significa o fim da CPMI, e que não motivo para suspender a CPMI por causa das eleições.

“Estão enterrando a CPMI. Estão usando uma desculpa esfarrapada para não se investigar.

Não temos nenhum parlamentar candidato. Isso é uma desculpa sem cabimento. Tínhamos que quebrar o sigilo das doze empresas de laranjas da Delta”, contrariou o deputado Bueno.

Por sua vez, o deputado Paulo Teixeira (PT/SP) para amenizar as acusações de que a paralisação da CPMI saiu de um “acordão” entre o PT e o PSDB disse que era negativo continuar os trabalhos da CPMI durante o período eleitoral.

“Não podemos deixar que as eleições contaminem os trabalhos, por isso optamos por voltar aos trabalhos em outubro”, disse Paulo Teixeira sem dizer nada. 

EX-DIRETOR DO DNIT, PAGOT, DISSE NA CPMI DO CACHOEIRA QUE DEMÓSTENES PEDIU AJUDA PARA A DELTA

O ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antônio Pagot, disse em depoimento da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que o ex-senador Demóstenes Torres, cassado por quebra de decoro parlamentar decorrente do fato de ser amicíssimo do mafioso Carlos Augusto Ramos, vulgo Carlinhos Cachoeira, preso no dia 29 de fevereiro com sua corriola, fez lobby para beneficiar a Empresa de Construções Delta em obras no Mato Grosso.

Nas investigações realizadas pela Polícia Federal a Delta aparece como o elo financeiro da quadrilha do contraventor Carlinhos Cachoeira. Durante o período em que prestava serviço ao mafioso era dirigida por Fernando Cavendish. Cavendish irá comparecer à CPMI hoje, dia 29, para prestar esclarecimento sobre seu suposto envolvimento com a quadrilha de Cachoeira acusado que é de fazer repasses de sua empresa, para empresas fantasmas ligadas a Cachoeira.

Luiz Antônio Pagot durante seu depoimento disse que foi convidado, em fevereiro de 2011, por Demóstenes Torres, para participar de um jantar na casa do então senador. Quando lá chegou, viu que se encontravam presentes, além de outras pessoas, Cláudio Abreu, diretor da Delta, no Centro-Oeste, e Fernando Cavendish, dono da empreiteira.

Durante o momento que antecedia o embate gastronômico, eles conversaram sobre vários temas, como sabores e marcas de vinhos, desenvolvimento do Brasil, e da possibilidade do governo federal ter ou não verba para o PAC 1 e 2. Depois de encararem o objeto da sedução lobbysta, o jantar, Demóstenes chegou perto dele, convidou para uma sala reservada, e mandou ver.

“Durante o jantar, foi conversado sobre vinhos, desenvolvimento do Brasil, e o senador perguntou se ia ter dinheiro para o PAC 1 e 2. Quando terminou, ele me chamou para uma sala, apenas eu e ele. Ele disse então, que tinha dívidas com a Delta e que precisava ter uma obra para a empresa com o carimbo dele”, revelou Pagot.

Ele completou dizendo que não beneficiou a Delta, e que jamais cobrou 5% de ágil para empresas interessadas em obras do DNIT.

“Nunca fiz qualquer tipo de cobrança à empresas para qualquer tipo de assunto, principalmente para empresas consultoras de projetos”, afirmou Pagot. 

EM DEPOIMENTO À CPMI PROCURADORES DA REPÚBLICA AFIRMAM QUE CACHOEIRA MONTOU UMA MÁFIA E QUE AINDA É ATUANTE

Em depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) os procuradores da República em Goiás, Lea Batista de Oliveira e Daniel Rezende, responsáveis pelas operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal, voltaram afirmar que o contraventor Carlos Augusto Ramos, vulgo Carlinhos Cachoeira, preso no dia 29 de fevereiro com sua corriola, comanda uma organização criminosa com caráter mafioso, e que Carlinhos Cachoeira cooptou agentes do Estado para melhor por agir.

“O certo é que a operação desvelou uma máfia, uma sociedade bem estruturada, mais lucrativa que uma grande empresa. Um grupo profissionalizado, estável, permanente e habitual, montado para o cometimento de crimes de natureza grave. A sua existência por mais de uma década foi suficiente para montar uma estrutura estável e entranhada no seio do Estado.

Uma organização criminosa armada, complexa e com característica mafiosa. O principal traço dessa organização é o código do silêncio orquestrado. A postura dessa organização criminosa, decorrente de um código de silêncio, é típico das organizações criminosas com objetivo de escudar a organização e seus membros. O código está bem claro aqui na CPI e na Justiça Federal”, analisou a procuradora Lea de Oliveira.

No entender do procurador Daniel Rezende, as dificuldades nas investigações decorrem do fato da legislação brasileira ser deficitária referente ao enquadramento de organizações criminosas complexas. Segundo ele, o uso de escutas telefônicas é decorrente do fato de agentes do Estado terem sido cooptados pela organização criminosa. Ele falou também das ameaças que sofreram.

“Não é uma investigação voltada para o solitário social e o criminoso individual. Estamos tentando construir determinadas teses para que possamos desenvolver o trabalho de enfrentamento de organizações criminosas infiltradas no seio do Estado. O Estado se torna muito mais vulnerável quando essas organizações se infiltram, principalmente quando é na área de segurança.

Com essa cooptação dos agentes do Estado, ficou mais difícil o trabalho de campo, por isso o uso das interceptações telefônicas.

Tivemos que alterar totalmente a nossa rotina e isso faz com que nossas famílias passem a absorver. Não é segurança para nós, membros do Ministério Público, mas também para nossas famílias”, observou o procurador Daniel Rezende.

CPMI CONVOCA NOVAMENTE CARLINHOS CACHOEIRA ENQUANTO CAVENDISH VAI DEPOR NO DIA 28

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) de Carlinhos Cachoeira, preso no dia 29 de fevereiro acusado de comandar uma quadrilha que envolvia agentes públicos, políticos e empresários, além de jornalistas como Policarpo Junior, diretor da sucursal da revista nazifascista, Veja, vai convocar novamente o mafioso.

A decisão foi impulsionada pelas declarações dadas por sua companheira, a dondoca Andressa Mendonça, a um programa de TV onde ela afirmou que Carlinhos Cachoeira estava disposto a falar. Todavia, Cachoeira, quando se apresentar novamente para depor pode permanecer calado. Segundo afirmação do presidente da comissão. O contraventor quando foi pela primeira vez depor na comissão não falou. Disse que só falaria em juízo. O que não fez.

Outra convocação que foi aprovada pelos membros da CPMI, foi a de Fernando Cavendish, ex-presidente da Delta Construções, e amigo do peito do governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB/RJ), salvo de ser convocado também para depor na comissão por força de tramas entre membros do PMDB e do governo.

A empresa Delta Construções é acusada de participar dos esquemas de corrupção comandos pelo meliante Carlinhos Cachoeira. Empresa tinha negócios no setor rodoviário e tinha transito no governo federal e outros estados, principalmente no Rio de Janeiro.

O depoimento do ex-presidente da Delta está marcada para o dia 28 deste mês de agosto.

VELHA MÍDIA: É Fantástico: o sequestro da notícia alheia

Desde sábado, depois que começou a circular fortemente pelas redes sociais a capa de CartaCapital sobre o consórcio Veja & Cachoeira, a TV Globo desencavou uma notícia velha, dada em primeira mão…também por CartaCapital, sobre a suspeita de um sequestro levado a cabo pelo bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Cachoeira e seu advogado, Marcio Thomaz Bastos, durante sessão da CPI do Cachoeira, em 22 de maio. Foto: José Cruz / ABr

O plágio tardio foi uma maneira desesperada de tentar neutralizar a única notícia que realmente ainda interessa sobre o tema, desde a cassação de Demóstenes Torres: as ligações de Policarpo Jr., diretor da Veja em Brasília, com o bicheiro, a quem pediu para grampear um deputado federal.

Botaram a matéria velha no Fantástico e obrigaram O Globo, cada vez mais o primo pobre das Organizações, a repercutir a história. Miserável sina, esta, do velho diário carioca, obrigado a repercutir notícia sequestrada de páginas alheias.

Na edição 698, de 18 de maio passado, CartaCapital trouxe a capa “No mundo de Cachoeira”, uma reportagem de Cynara Menezes sobre os múltiplos esquemas criminosos do bicheiro. Na matéria interna, intitulada “Senhor do submundo”, um dos pontos tratados pela repórter foi, exatamente, o sequestro que a Globo passou o fim de semana apresentando como novidade.

Leiam o texto de Cynara, escrito e publicado há três meses (leia mais clicando AQUI):

“Na quarta-feira 9, o também delegado da PF Raul Alexandre Souza, titular da Operação Vegas, havia relatado à CPI uma “ampla sorte de crimes de natureza grave” cometidos pelo grupo de Cachoeira. Segundo o federal, em determinado momento chegou a temer pela integridade física de um dos membros da quadrilha. Em abril de 2009, narrou o delegado, um funcionário “foi sequestrado e mantido em cárcere privado” pelo fato de Cachoeira desconfiar que o assecla estivesse envolvido no roubo de dinheiro apurado nas máquinas caça-níqueis. Os autores do sequestro teriam sido Jairo Martins e Idalberto Martins de Araújo, o Dada, os arapongas que aparecem nas escutas como fontes constantes do jornalista Policarpo Jr., diretor da sucursal de Brasília da revista Veja.”

Ou seja, vivem num fantástico mundo de bobos e cegos, certos, entre outras alucinações, de que as pessoas só entram na internet para rever os capítulos da novela da Carminha e as gracinhas do Globo Esporte.

Amanhã, terça-feira, dia 14 de agosto, o deputado Dr. Rosinha (PT-PR) vai ao plenário da CPI do Cachoeira pedir a convocação de Policarpo Jr. e dar início à única investigação que realmente precisa ser feita na comissão, já que todo o resto já foi apurado pela Polícia Federal.

Veja sustentava o esquema criminoso de Cachoeira, e vice-versa.

O único sequestro dessa história é o sequestro da verdade, da ética e do jornalismo.

Texto de Leandro Fortes da Carta Capital


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.240.814 hits

Páginas

maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos