Archive for the 'Esporte' Category

BOTAFOGO DE GARRINCHA SE CLASSIFICA E ‘BOTAFOGO’, RODRIGO MAIA É DENUNCIADO PELA PF POR RECEBER 1 MILHÃO DA OAS

Resultado de imagem para imagens da torcida do botafogo no jogo de volta contra o colo-colo

Resultado de imagem para imagens do deputado rodrigo maia

 Na primeira, em seu estádio, o Fogão ganhou de 2×1 do Colo-Colo do Chile. Ontem ele foi ao Chile para a segunda partida. Precisava só do empate, mas logo no início do pebol seu zagueiro fez contra. Desespero de sua torcida estrela solitária que, na verdade, não tem nada de solitária.

  Veio a segunda etapa e o fogão – que fora durante a semana censurado pelos invejosos e coxinhas do pebol – não deu bola para o azar. Queria o empate de qualquer forma, mas não podia a reganhar a zaga, porque se o Colo-Colo faz mais um a vaca talvez fosse pru brejo. Mas vaca já havia voltado do brejo e não queria nem ouvir falar sobre o brejo.

    Foi então que lá para os 30 e tantos minutos, Pimpão, pimpou o arco do goleiro chileno. Loucura da galera que acompanhava no estadio do Fogão, lá Rio, e também, no estádio do Colo-Colo. Aí, não deu outra: os torcedores, inicialmente do time da casa, começaram a jogar objetos no campo, e a torcida do Fogão fez a tabelinha; também participou do lançamento de objetos. 

    Como diz o pedagogo Abdiel Moreno, resulta resultado: a partida foi paralisada para que os ânimos fossem acalmados. Tudo em ordem? Tudo. Então vamos a peleja. O juiz, para o desespero do time do Fogão e sua torcida, o juiz acresceu 7 minutos. Porém, Mané Garrincha estava presente: terminou a partida e o Fogão passou para segunda fase da Libertadores

     Enquanto isso, lá naquela cidade onde se encontram as piores representações das agremiações partidárias, inimigas da democracia, e compulsivas por grana pública, Brasília, foi anunciado que a Polícia Federal havia denunciado o Botafogo’, Rodrigo Maia por receber R$ 1 milhão da empresa OAS.

    O inquérito concluído pela Polícia Federal no âmbito da Lava Jato, teve como suporte as mensagens trocadas, pelos celulares do presidente da empresa, Leo Pinheiro e Rodrigo Maia, o ‘Botafogo’. A propina de R$ 1 milhão era para o ‘Botafogo’, defender os interesses da empresa OAS no Congresso.

     Como trata-se de uma Câmara Federal compostas de vários parlamentares acusados de corrupção, cúmplices de Eduardo Cunha na trama para assaltar o governo Dilma Vana Rousseff, eleita com mais de 54 milhões de votos democráticos, Rodrigo Maia, foi reconduzido ao cargo de presidente da Casa, posto resultante do golpe. Sua eleição contou com a ajuda de deputados do PT.

     Diante dos dois fatos, o torcedor-eleitor botafoguense rejeita o uso do nome de seu time em propineiro, e, em seguida, cai na comemoração garrincheira.

      Valeu, Fogão!

OLIMPÍADAS PROPORCIONAM O BRADO INTERNACIONAL: FORA TEMER. MANIFESTANTES EM COPA MOSTRAM SÓ O APERITIVO

Veja as fotos e vídeos.

É certo que golpista não tem escrúpulo, não tem honradez, brio, honestidade, vergonha, justiça, bondade, alegria, qualquer princípio fundamenta à democracia. O golpista é uma aberração das naturezas genética e politico-sócio-cultural. Todo golpista, em sua aberração, é um poço de solidão. Onde existe um grupo de golpista cada um encontra-se preso em sua solidão de golpista. É impossível a relação de contato entre os golpistas. Eles só formam um grupo quando vistos de fora. Por isso, eles são, em suas individualidades, o exemplo claro de desconfiança-paranoica. Eduardo Cunha e Temer confirmam o grau de desconfiança paranoica. Cunha, golpista, desconfia de Temer, golpistas. Diante desse quadro de aberração, o golpista faz de conta que se encontra preocupado com as manifestações nas Olimpíadas contra ele, por isso ele simula repressão. Mas, na verdade, qualquer corpo ético não lhe afeta como princípio do bem.

Em embora ele não seja afetado por corpo ético, entretanto, ele sabe que as pressões sobre ele podem surtir um efeito que ele não quer de forma nenhuma. Um efeito que atinja seu produto golpista: o poder que ele usurpou do povo brasileiro. É com esse entendimento que os democratas vão às ruas para protestar contra o golpista e enfraquecer sua psicopatologia e sua genética aberrante. Daí que os democratas, não aceitam o “cala boca!”, porque o “cala boca, já morreu (em verdade, nem nasceu)”, porque “quem manda na minha boca sou eu!”. Nesse afeto criador e produtivo, os manifestantes bradam o “Fora Temer!”, em todos os quadrantes do Brasil.

E Copacabana, desde manhãzinha, já amostrava seu aperitivo do que vai ser logo mais às 19 horas (horário de Brasília). Uma puta “Fora Temer e leva tua camarilha contigo!”

EM CERIMÔNIA COM ATLETAS DOS JOGOS PAN-AMERICANOS DILMA DISSE QUE É PRECISO RESPEITAR O RESULTADO DO VENCEDOR. NADA QUE AÉCIO PRATIQUE

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Há sempre entrelaçamentos ou encadeamentos de códigos, signos e sinais em enunciados que parecem específicos e que acabam em si mesmos. Como se diz no conceito estruturalista em uma estrutura há estruturas intersubjetivas e micros estruturas. Há sempre passagens que tocam em outros elementos e funções que se expressam como enunciados como práxis e linguagem. Tudo que Marx sabia do capitalismo com sua verdade opressiva no sistema estrutural da força de produção e relação de produção. Cadeia que oferece fetichismos como realidade.

973283-27-08-2015_6441 973284-27-08-2015_6615 973285-27-08-2015_6925 973286-27-08-2015_6968Dilma sabe disso. Na cerimônia de homenagem aos atletas dos Jogos Pan-Americanos e Para Pan-Americanos, em Toronto, a presidenta mostrou esse entrelaçamento ou encadeamento de códigos, signos e sinais que não se reduziram nos enunciados do discurso.

Ela, ao discursar, levou ao seu pedestal a necessidade da ética nas relações esportivas. Mas essa elevação ética não ficou imobilizada na cerimônia. Foi além, tocando em outras formas de comportamentos dos homens em sociedade. Como, em um caso relativo, o comportamento de certos personagens da política partidária.

“O esporte mostra que é possível sofrer derrotas, dificuldades no caminho, mas que todo atleta levanta e segue em frente. Muitas vezes não ganha na primeira, mas ganha na segunda, ou ganha na terceira, e segue lutando para ganhar e respeitar também o resultado do outro atleta que é o vencedor,

Fiquei muito feliz em saber que o Thiago ganhou por uma medalha do cubano, ele tem 23 anos e o cubano tem 22 e aí ele é o maior atleta pan-americano. É óbvio que ele respeita o cubano que tem 22, mas á inequívoco que ele é o primeiro desta história. Essa é uma da ética no esporte: você vence, mas respeita o adversário, porque o adversário qualifica o vencedor”, discursou Dilma.

973287-27-08-2015_7176 973288-27-08-2015_7198

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A presidenta Dilma Rousseff recebe as delegações que representaram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, em cerimônia no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O discurso de Dilma se desdobra em outros significados. Por exemplo: político. Aécio foi vencido, mas não respeita a vencedora. Quer por força tirá-la do governo. Com a vitória “o adversário qualifica o vencedor”, afirma Dilma. Mas é exatamente isso que Aécio não quer: qualificar a vitória de Dilma. Para ele o vencedor é ele. E é só ele, como vencedor, que ele qualifica. Ninguém mais. Nem se fosse seu guru Fernando Henrique.

Para a maioria dos brasileiros ele se mostra como aquele que quer de qualquer forma que seus desejos narcísicos sejam satisfeitos, não importando o mundo objetal. Igual o menino atoleimado que chantageia os pais para ganhar todos os brinquedos. Inclusive das outras crianças. Um vazio impreenchível. 

Dilma leu o interior da estrutura. Não se iludiu com as aparências como a maioria que acredita que o salário do trabalho é real porque significa sua jornada de trabalho. Quando na verdade ele é roubado pela mais-valia.

NADADORA JOANNA MARANHÃO MANDA LEMBRANÇA A EDUARDO CUNHA E CIA. VAI UMA MEDALHA AÍ, ANTIDEMOCRATAS?

joanna_medalha81888A talentosa e íntegra nadadora brasileira Joanna Maranhão, de Pernambuco, antes de partir para Toronto, Canadá, para participar dos Jogos Pan-Americano, produziu um vídeo em que repudiava as posições dos parlamentares que votaram a favor da redução da maioridade penal. No vídeo ela mostra sua formação política através de sua posição contra o que há de mais ignominioso no Congresso Nacional: a indigência da maioria dos parlamentares.

Joanna, diz no vídeo, que vai representar o Brasil, mas não os deputados Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal, Bolsonaro, homofóbico e racista, Feliciano, homofóbico, Malafaia, homofóbico, porque não os têm como seus representantes, dada suas posturas contrárias a democracia.

Participando da prova dos 200 metros borboleta, Joanna, a íntegra e talentosa atleta, abiscoitou a medalha de bronze quase chegando à medalha de prata. Ganhar faz parte do evento esportivo, mas mesmo que Joanna Maranhão, não tivesse conseguido a medalha, ela já prestou relevante serviço ao Brasil e a democracia, visto que tem tantos inimigos. Como no caso da TV Globo que trama contra os governos populares, mas que usa sua imagem de atleta vencedora. Porém, não divulgou seu vídeo contestatório.

Valeu, Joanna Maranhão!

INDICAÇÃO DO DEPUTADO GEORGE HILTON PARA O MINISTÉRIO DOS ESPORTES “TRAZEM PREJUÍZOS”, DIZEM ATLETAS

b4570838-0d89-46c4-97b6-fad32b8d1d8eÉ mais um caso de fácil entendimento, mas de impossível aceitação. O deputado federal pelo estado de Minas Gerais, George Hilton, do Partido Republicano Brasileiro (PRB), que faz parte da base aliada do governo Dilma, foi indicado para ocupar o cargo de ministro dos Esportes. Como é fácil entender, a indicação faz parte da cota do partido diante do governo. Tudo certo, tudo legal.

Mas vem a parte que se caracteriza como impossível aceitação. O deputado George Hilton, não tem qualquer afinidade com os esportes. Seja em sua burocrática quanto em sua vida pessoal. Pode-se até afirmar, em relação ao futebol, que ele sequer chutou um caroço de tucumã. Ou, quanto ao atletismo, nunca disputou uma corrida de apenas cinquenta metros.

Diante dessa realidade, que ele pode contestar afirmando que o cargo de ministro não é para disputar torneios, mas para penar os esportes no Brasil, por isso não pede exclusivamente alguém que já tenha sido atleta, a organização Atletas do Brasil, que é dirigida pelo ex-craque Raí, irmão do outro craque Sócrates, nascido no estado Pará, terra de grandes revelações futebolísticas, resolveu divulgar uma nora de protesto contra a incoerente indicação. Por tal, ela afirma que a nomeação de ministro apenas por critério político traz prejuízos ao setor.

“Infelizmente, o Ministério do Esporte, é usado na barganha política. Não se trata de decidir quem seria a melhor pessoa para ocupar o cargo, mas qual partido o terá de acordo com as alianças e que decidirá ao seu bel-prazer quem o representará.

Nem mesmo uma familiaridade com o tema é observada, o que traz enormes prejuízos ao esporte e ao País em um setor que está à frente de um enorme investimento como os megaeventos esportivos.

O critério unicamente político traz consigo o aumento da ineficiência de gestão, descontinuidade da política, reinício de convencimentos e processos e tudo isso com custo aos cofres públicos.

Às vésperas das Olimpíadas, a presidenta Dilma abriu mão de uma oportunidade de melhorar a gestão do esporte; decepcionou todo um setor de atletas, jornalistas, empresários, organizações, trabalhadores e amantes do esporte em geral”, diz parte da nota.

Os ditos atletas se cobrem de razões, mas é preciso saber se eles se movimentaram para ter qualquer nesga de influência na escolha. É do conhecimento até das pedras que não rolam que na sua maioria os atletas do Brasil são pateticamente limitados politicamente, sem falar cognitivamente quanto suas atuações nos territórios sociais. Um exemplo de limitação política é o jogador Kaká, que faz parte da organização Atletas do Brasil.

A organização dos atletas tem que compreender que um país não se governa sozinho. É imprescindível a atuação da sociedade civil em suas expressões como os movimentos sociais, as entidades de classes, grupos. O Estado não pertence ao governo, por isso a luta do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST).

Um exemplo próximo de que e por seus movimentos que as categorias influenciam nas decisões do governo é nos dado pela aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE). Se os profissionais da educação não tivessem atuado continuamente nos seus interesses a decisão possivelmente não saísse. Apesar da boa vontade do governo.

Como se diz na linguagem mais do que massificada: É preciso ir à luta, mano.

JOSÉ TRAJANO, JORNALISTA ESPORTIVO, MOSTRA SER UMA VARIÁVEL DE INTELIGÊNCIA NO FUTEBOL AO MANTER REINALDO AZEVEDO NO GUETO DA MÍDIA

A insignificância de alguém em si mesma surge para esse alguém no momento em que ele não consegue saltar de seu em-si para atingir o para-si e se tornar outro em-si humanizado. Ou seja, não se reconhece como existente. Diante dessa angústia ontológica ele precisa de um reflexo que venha de outro para que ele possa acreditar que existe. Então, ele, cativo do outro, se expressa de acordo com o que ele acredita que esse outro imagina dele. Aí, é só esperar o momento final, já que sua existência é um total malogro. Nada nele é fundado. E como nada é fundado, nada é autêntico, posto que o autêntico necessita de fundação original. Ele é uma deplorável simulação. Fingir ser o que não é. E ao mesmo tempo dissimulação. Fingir não ser o que é.

Os jornalistas guarda-costas do capitalismo predador são esse tipo de vazio ontológico. Por tal, fazem uso de uma semiótica composta de estereótipos e clichês. Enunciações desativadas. Inautênticos eles não podem se expressar em uma semiótica-potência. Semiótica-vida onde as palavras criação ultrapassagem nos estados de coisas estabelecidos. Esses alcunhados jornalistas são os pétreos-protetores da imobilidade e tudo que reluz como movimentos eles se desesperam e tentam atacar afetados pelo ódio da destruição. São violentamente perigosos por representam o mais baixo grau de inteligência onde se alojam os afetos vingativos, destruidores, invejosos, perversos. A psiquiatria diz trata-se da base traumática do ódio contra si mesmo, decorrente da impotência diante da frustração, quando criança, promovida pelos adultos seus responsáveis. E que na chamada vida adulta, é projetada nos que eles nomeiam como seus inimigos. Tudo sem passar pelo exame da razão. O que neles é quase ausente.

O jornalista José Trajano, da ESPN, mostrou mais uma vez que é uma variável como inteligência no universo futebolístico onde predomina a estupidez pela ausência de vida inteligente. Movido por sua inteligência e dignidade diante da reação (dos reacionários ou imobilizados) dos entorpecidos, contra a presidenta Dilma Vana Rousseff durante a partida com a Croácia, ele resolveu mostrar sua indignação repudiando o quadro patológico promovido pela estúpida classe dos parasitas.

Um quadro subjetivo exibido sem qualquer pudor, sem qualquer preocupação com entendimento que a sociedade iria ter, por trata-se de uma prova explícita e pública de quem têm seus ânus reificados como objetos-paranoicos deslocados na objetividade, como elementos de perseguição-aversiva de si mesmas. Nada do “ânus, o orifício mais vivo dos orifícios, um orifício lírico, como diz o filósofo Sartre. Já que o usual “vai tomar no cu” só existe como fetiche pervertido da zona erógena que é o ânus. A perversão como deslocamento da função original de um órgão como seu próprio desejo.

Daí que quem tem o cu como expressão de agressão tem conflito com o ânus como região fisiológica-erógena e de excreção de fezes. E mais, como diz Lacan/Freud, quem tem o cu na boca tem a relação dos sois órgãos invertidos. Daí que é impossível a linguagem se fazer pelo cu. Em uma lógica sintética, os entorpecidos usam o cu para colocar o próprio cu no mundo. Um grito de desespero como se dissessem: “Ajudem-me a salvar meus ânus”. 

 Com sua posição, José Trajano, excitou a turma da reificação do ânus que simboliza a Dilma como a mãe/má. Aquela que carrega o seio mau, o seio que não alimenta como fala a psicanalista, M. Klein. Os reificados anais fantasiam que a Dilma tem que pagar pela relação conturbada que eles tiveram com as imagos de suas genitoras condensadas com as imagos de seus genitores. E não perdoam quem compõe com a presidenta. Por isso, não perdoaram José Trajano. Mas o jornalista não se calou e se expressou com o saber e a hombridade de quem conhece o fator patológico.

“Foi só dizer que o Reinaldo Azevedo é semeador de ódio que ele já fez dois posts me odiando e convocou sua trupe para me xingar nas redes.

Eu fechei minha conta no Facebook para não perder amizades, assustado que estava com o pensamento protofascista de seguidores de Reinaldo Azevedo, Olavo de Carvalho, Augusto Nunes e outros semelhantes.

Essa gente, a plateia vip, só semeia o ódio, a inveja. As páginas da Veja estão recheadas a insultos voltados a petistas ou esquerdistas: canalha, ignorante, cretino, idiota, apedeuta, safado, cafajeste… E, na falta de mais termos agressivos, inventam-se neologismo como petralha, para atacar quem está no polo ideológico oposto. A padrão Veja de discussão política tomou conta de parte da sociedade brasileira”, analisou Trajano.

Trajano só cometeu um equívoco. Ao atribuir “pensamento” aos reificados. Eles não pensam, porque o pensamento é da ordem da profundidade. Eles só põem o já posto. Neles tudo são mimeses. Patética imitação do grotesco social. E o pior, eles são a burguesia: a anomalia da genética humana. Uma doença.

MENGÃO É CAMPEÃO COM GOL-IMPEDIMENTO. E O SANTOS ? AH, SE NÃO HOUVESSE A PRAIA! VALEU, ITUANO!

Duelo teve escolta e outras ações de policias no Maracanã Foto: Daniel Ramalho / Terra

Cupimbol especial para o “Por Fora de Futebol”.

A presidenta Dilma Vana Rousseff diz que a Copa de 2014 será a Copa Das Copas. Certo que ela se refere ao fato do Brasil ser considerado o país do futebol, a pátria de chuteiras. Aliás, observando a realidade do chamado futebol brasileiro só ficaram as chuteiras. Nada de jogador, muito menos craques.

Ontem, dia 13 – dia da sorte -, terminaram os campeonatos regionais dos chamados centros futebolísticos do Brasil. A raposa comeu o Galo e se tornou campeão do futebol mineiro. Mas o que conta mesmo para os torcedores colonizados são os campeonatos paulista e carioca. Como coisa que fossem menos peladeiros.

Lá no Rio, o Mengão, com um gol-impedimento, levou o campeonato em cima de seu maior rival, Vascão. Um fato que promove o aproveitador Eurico Miranda que acabou com o mesmo Vascão e hoje Roberto Dinamite paga o pato. Foi uma verdadeira pelada como é comum proporcionar os grandes pernas-de-pau. O Mengão, que no meio da semana foi desclassificado da Libertadores das Américas – imaginem se às Américas precisassem do Mengão para serem livres -, sua menina dos olhos, fingiu comemorar. Uma comemoração pálida. Que valor tem ser campeão do futebol carioca? Ainda mais com um gol-impedimento, o que não toca moralmente nos seus jogadores e torcedores fanáticos, já que para eles o importante é o resultado oficial: fomos campeões. Não importa como. Nada de dignidade e honestidade. Isso são princípios de otários. “Somos campeões, o resto são vascões, eternos vices”.

A IMPORTÂNCIA DA PRAIA

E em São Paulo o Santos foi literalmente peixe antropomorfizado: nadou, nadou, nadou para morrer na praia com a boca cheia de sal. Nos pênaltis Ituano 8 e o peixe estragado por pernas-de-pau, 7. Sem falar que o pobre do peixe, que não é o peixe verdadeiro porque peixe não joga futebol e muito menos tem os valores humanos, começou a batida dos pênaltis alegre, porque estava na frente. “E deixa essa falsa alegria a tristeza enganar (Sérgio Souto)”.  Melhor do Paulista, Santos não teve vantagem do empate na final Foto: Alan Morici / Terra

O certo é que a vitória do Ituano não só gratificou seus jogadores e torcedores, gratificou também os jogadores e torcedores do Palmeiras que depois de saberem do campeonato conquistado pelo Ituano sobre o Santos passaram a tirar as broncas: “Taí, perdemos para o campeão paulista, então somos melhores que o Santos”.

Observando os pernas-de-pau dos dois considerados melhores campeonatos regionais do Brasil, a nossa grande confiança de brasileiros-torcedores na Copa do Mundo, é sabermos que o resto do mundo também está cheio de pernas-de-pau. Olha o Barcelona, o melhor time do mundo, com um peladeiro e dublê de craque, Neimar. O corpo que é mais boneco embalado da propaganda do capitalismo consumista do que jogador de futebol.

ENQUANTO OS RETRÓGADOS DESESPERAM PARA QUE A COPA SEJA UM DESASTRE, PARA DILMA, ELA SERÁ A COPA DAS COPAS

O ano de 2014 começou para a maioria do povo brasileiro, o que não é verdade para as direitas. Para a trupe de caducos retrógados, o ano de 2014 começou no fim do ano de 2002, quando Lula venceu a eleição para Presidência da República pela primeira vez. Mas elas desesperaram com maior intensidade no ano de 2013, quando perceberam que não tinham nenhum nome para disputar novamente à Presidência.

Diante dessa triste realidade, para elas, esse ano de 2014 se apresenta mais cru e cruel. Elas já estão vendo o janeiro do ano 2015, quando Dilma passa, para ela mesma, a faixa presidencial. Pois é em função desse quadro póstumo, que elas tentam de todas as formas encontra motivos para atingir o governo Dilma.

Desesperadas, elas se agarram a qualquer sinal que acreditam ser suficiente para confundir a população em relação à pessoa de Dilma. Um desespero tão maligno que usam até foto da presidenta em traje de banho na praia, acreditando que o brasileiro pode deixar de votar nela porque é dominado pela imagem da mulher-mercadoria que as mídias caducas vendem. Sórdido desespero.

No carrossel bruxuleante de seus motivos, elas se apegaram, de forma sugadora, na Copa do Mundo de 2014. Por tal elas recorrem às várias formas de gestos praguejante, para afirmar que a Copa vai ser um fiasco. Colocam a Copa como motivo para os teleguiados se aproveitaram em ondas de protestos. Mas enquanto elas desesperam, Dilma, cantarola a ária dos felizes.

“Os brasileiros começam 2014 confiantes que irão sediar a Copa das Copas. No Brasil, a Copa estará em casa, pois este é o país do futebol.

Esta será a Copa de 12 cidades-séries, da floresta Amazônica aos pampas gaúchos, das montanhas de Minas à praias cariocas, das dunas do Nordeste à metrópole de São Paulo.

A procura por ingressos para os jogos, a maior em todas as Copas, mostra que torcedores do mundo inteiro confiam no Brasil. Amamos o futebol e por isso recebemos essa Copa com orgulho e faremos dela a Copa das Copas”, cantarolou afirmativamente, Dilma.

EUSÉBIO, CRAQUE PORTUGUÊS, DECOMPÕE SUA ESSÊNCIA BIO-CULTURAL AOS 71 ANOS DE EXISTÊNCIA

Os patrícios portugueses perderam nos encadeamentos físicos, químicos e biológicos a sua maior expressão futebolística de todos os tempos: Eusébio da Silva Ferreira. O melhor jogador de todos os tempos de Portugal. Eusébio, o Pantera Negra, ex-jogador do Benfica, melhor jogador do mundo em 1966, Bola de Ouro em 1968 e 73, decompôs sua forma natural e cultural aos 71 anos de existência.

O craque português jogou na época de Pelé, por isso os fãs e as torcidas estabeleciam rivalidades entre os dois, mas que não tocavam em ambos. Eusébio era Eusébio e Pele era Pelé, óbvio. Pelo lado dos ufanistas-telúricos brasileiros havia torcedores que batiam os pezinhos afirmando que o melhor era o Pelé. Rivalidade tão estúpida que levou o chamado menestrel brasileiro, Juca Chaves, a escrever uma canção onde um dos versos dizia, mais ou menos assim, “pois quem joga como Eusébio não joga tal Pelé”.

Hoje, a afirmação de que Eusébio foi o melhor jogador de todos os tempos em Portugal, mexe com muitos torcedores mundo a fora. Por exemplo, há torcedores que acreditam que Figo foi muito melhor. Outros afirmam que o melhor é Cristiano Ronaldo. São opiniões consideráveis, mas quando se toca na totalidade ontológica de Eusébio, não pode haver comparação. Eusébio não teve uma infância e adolescência semelhante a que tiveram os dois craques portugueses. Eusébio nasceu em Lourenço Marques, Moçambique, ex-colônia portuguesa, na África, onde os traços do imperialismo europeu foram heranças cruéis. Ele teve que aprender a driblar uma infância pobre marcada pela violência sócio/cultural decorrente de uma política de intervenção exploradora, fato que não atingiu, historicamente nem Figo e nem Cristiano Ronaldo. Os dois não tiveram que lutar contra os fantasmas da imposição de identidade deixada pelo colonialismo português que marca profundamente a alma do aviltado, como ocorreu com Eusébio.

Outra grande diferença entre Eusébio e os jogadores Figo e Cristiano Ronaldo é o conceito de futebol. Eusébio foi um jogador de um tempo em que o conceito de futebol estava ligado intimamente, e originalmente, ao esporte como diversão. Não tinha o conceito de empresa ligada ao forte marketing propulsor do futebol de mercado representado pela multinacional capitalística, FIFA. Cristiano Ronaldo, por exemplo, – como Neymar -, joga, mas joga movido pelo marketing que dissipa o futebol. Eusébio, ao contrário, foi craque original, sem a impureza proporcionada pelo futebol empresariado. Eusébio realizou o futebol da forma como realizou Garrincha: com originalidade.

Valeram os dribles e os gols, patrício Eusébio! A África te honra!

TV GLOBO GOSTOU DA QUEDA DO VASCÃO E FLUZÃO: A SÉRIR B TERÁ MAIS PATRIOCINADORES

cifrão

Quem mais comemorou a queda do Vascão e do Fluzão para a Série B não foram às torcidas do Mengão ou do Fogão. Foi a TV Globo e a Sport TV. Agora elas poderão lucra mais com os jogos da Série B. Com todo respeito aos outros times que participam dessa série, não é importante para a TV Globo e Sport TV, em função do lucro, transmitir partidas de times cujas torcidas são regionais, porque a audiência é realizada só pelos torcedores de casa. Significando poucos interesses para os patrocinadores que pretendem ver seus produtos expostos em outras regiões. E no caso de times com torcidas regionais o lucro fica limitado.

Com a descida das duas equipes da pelada carioca para a segunda divisão da pelada brasileira. A TV Globo e Sport TV podem calcular mais lucros. Isto porque, os dois times têm torcidas em todo o Brasil. E provavelmente fora do Brasil. Qualquer transmissão de partidas dessas duas equipes peladeiras – todas as equipes do Peladão Brasileiro são excitações para cupins em função de seus pernas-de-pau – causa interesse em seus torcedores em toda parte do Brasil. Significando lucro de publicidades para às emissoras cariocas. 

O que significa que no frigir dos ovos do lucro futebolístico capitalístico, o Vascão e o Fluzão proporcionarão a TV Globo e Sport TV uma parte do campeonato de pelada carioca e uma parte do campeonato do Peladão Brasileiro. Porque as duas equipes rebaixadas têm mais tempo de existência na Série A, apesar de serem useiras e vezeiras da Série B.

Desta forma, as duas emissoras de televisão esportiva terão dois eventos lucrativos. Mas imaginemos se o Mengão também tivesse caído? Bem que a TV Globo torceu, mas não deu.

MESMO COM A LEI ANTI-GAY, A RUSSIA PODE TER OS JOGOS GAYS DE 2014

Associação promove «Jogos Gays» na Rússia para obter apoio para a causa homossexual

Um dos principais dogmas apregoados historicamente contra o comunismo foi que ele proibia o homossexualismo e perseguia seus praticantes. Claro, que não se trata de uma verdade, daí ser dogma. Mas é certo que muitos ditos comunistas perseguiram homossexuais enquanto mantinham o domínio do poder. Exemplo, Stalin. Entretanto, os comunistas críticos não caíram nessa irracionalidade que é própria de muitos  representantes de qualquer sistema, porque é reflexo das dificuldades inerentes aos sujeitos discriminadores de lidarem com suas próprias sexualidades infantilizadas. Ou melhor, bloqueadas. O que significa dificuldade de ser racional. Escapar da razão instrumentada. Principalmente a razão-dogmatizada. Os comunistas críticos entenderam que a razão aprisionada não contribui para a criação e o desenvolvimento de uma sociedade justa como pretende o comunismo.  

Por isso, é muito comum acreditar que a repressão homossexual para os comunistas estava ligada a defesa da moral que tentava fazer de todos unicamente usuários de suas energias para o desenvolvimento de seu país. Como se o homossexual não fosse também sujeito histórico de produção. Como se até os afetos heterossexuais mais expressivos fossem também um perigo para essa moral. Era como se dissesse: maduro é o homem que vive fixado nos princípios do sistema.

No Brasil, temos representantes capitalistas das direitas que são semelhantes a estes comunistas homofóbicos. Exemplo irrefutável: os deputados Bolsonaro e Felciano. Esses provam que a homofobia não é privilégio desses ditos comunistas. Não são os sistemas que fazem os homofóbicos, mas o incomodo que um existir diferente causa no  demais reprimido. Um bloqueio que o impede de ver e entender o outro como uma objetividade diferente. Uma existência outra que não tem nenhuma relação com a existência subjetiva (interior) do homofóbico. Cuja homofobia é a defesa contra essa subjetividade conturbada.

Entendendo que existir é um princípio essencial da liberdade, os homossexuais passaram a reivindicar seus direitos internacionalmente. E nessa defesa singular passaram a ser respeitados como sujeitos atuantes como outros sujeitos livres. É assim que pensa o movimento gay na Rússia. Apesar do governo Putin, perseguir a homossexualidade proibindo-a, o movimento vai territorializando seus fluxos ontológicos. Por isso, já se pode pensar na realização dos Jogos Gays, em 2014. Uma promoção da entidade que promove o esporte e a luta pela causa homossexual.

Os jogos serão realizados entre 26 de fevereiro até 2 de março. E terão como objetivo aproximar simpatizantes a causa, no território russo, segundo Elvina Yuvakaieva, presidenta da Federação Desportiva LGBT.

“Não convidamos menores aos nossos eventos. Esperamos captar a atenção de todos esportistas e de quem cobrir os Jogos de Sochi. Temos certeza de que não teremos problema”, disse Elvina.

Os Jogos Gays ocorrerão logo após a realização das Olimpíadas de Inverno que se dará na cidade de Sochi, evento bem aprovado por Putin. Todavia, quanto aos gays, Putin, continua reacionário.

JOGADOR VALDÍVIA, DO PALMEIRAS, RESPONDE AO ATAQUE IRRACIONAL DO REACIONÁRIO NETO, COMENTARISTA DA BAND

Especial Por Fora De Futebol

O jogador chileno do Palmeiras, Valdivia, cansado de ser continuamente atacado de forma irracional e maldosa pelo reacionário e machista ex-jogador e dublê de comentarista futebolístico, da TV Bandeirantes, Neto, que o acusa de contaminar o ambiente do time e fazer corpo mole para não jogar, simulando contusões, ainda ser um contumaz baladeiro, resolveu responder às calúnias.

Valdivia, além de craque, é o autor, no território e na enunciação do futebol, da mais singela frase filosófica que carrega a alegre potência de agir de filósofos como Spinoza, Deleuze, Toni Negri, Clement Rosset, entre outros. Perguntado se não lhe incomodava sofrer tantas agressões em campo desferidas por seus rivais, sem nunca lhe deixar magoado, com impulso para revidar, respondeu filosoficamente:

“Eu entro em campo para jogar e ser feliz”.

Uma inferência filosófica que nenhum Neto jamais produziria. Além do mais, quando se sabe que Neto quando encontrava-se em campo parecia um possesso. Um sujeito profundamente sujeitado pela irritação. Tão irritado que certa vez chutou um torcedor. E se se defendeu afirmando que assim procedera para dá um corretivo no torcedor. “Corretivo”, que palavra judicativa carregada de sinais opressivos paternalistas, ou melhor, patriarcal. Próprio da moral burguesa captadora.

Valdivia, por sua altivez, não deveria ter perdido tempo e se entristecido com Neto. Não deveria ter respondido, mas já que respondeu, aqui vai seu texto que não é um “corretivo” em Neto, mas só uma névoa de dignidade.

Confira na íntegra o texto de Valdivia:

Cansei das injúrias de blogueiros, falando como se conhecessem cada uma das coisas que eu faço. Estou cansado de ser questionado das minhas contusões como se eu fosse o primeiro e último a se machucar. Cansei de não ser reconhecido mesmo quando eu não podia jogar e dei o sinal de positivo para o treinador.

Estou cansado que os blogueiros passem para o torcedor que eu não me importo com o clube. Já dei mostras de que sou muito grato ao clube. Mercenário eu não sou, porque já estou cansado de falar que deixei de ganhar dinheiro para vir e ficar aqui, mesmo com o problema sofrido e longe da minha família.

Tenho me dedicado em todos os jogos que fiz. Se joguei ou não o que o torcedor espera de mim é outra história, mas sempre me dedico, seja dentro ou fora de campo. Quando estou no departamento médico, cumpro minhas obrigações de funcionário de clube e ressalto que não faço mais nada do que o meu dever.

O apresentador e senhor Neto mente em cada uma das suas palavras. Ele coloca em dúvida o trabalho sério do nosso departamento médico ao se referir a minha lesão como se fosse estranha. Se ele quer falar da minha lesão, faça questão de entrar em contato com o nosso médico e perguntar da dimensão da minha lesão. Ele também coloca em dúvida o trabalho da pessoa que faz o ultrassom e vê por uma imagem que a lesão existe.

Senhor Neto, jogador não acorda pensando em se machucar e em fingir lesão.

Ele faz questão de falar que pela minha falta dentro de campo, o Palmeiras passa pelo momento que eu vivo.

Senhor Neto, você não pode esquecer que tanto eu como outros jogadores estamos no departamento médico. Aos poucos, esses jogadores estão voltando, porém tem desfalcado nosso time. Além disso, pela grandeza do Palmeiras, o time não pode depender de um só jogador. E isso ficou demonstrado no primeiro jogo da Copa Sul-Americana, quando conseguimos uma maravilhosa vitória.

Outra grande mentira é onde ele diz que o treinador Felipão perdeu a paciência comigo. O fato não bate com todas as conversas que eu tive tanto com o Felipão quanto com o Sampaio. Eles sempre manifestaram que eu sou um jogador fundamental dentro do elenco, que sou de total confiança do Felipão. O próprio fala publicamente das minhas qualidades. Em momento nenhum ele pediu a minha venda com urgência para a diretoria.

Outra mentira do senhor Neto: segundo ele, eu seria um jogador que contamina o clube. É brincadeira do Neto. Logo do Clube, senhor Neto, que eu me dou super bem com todos funcionários. Nunca tive um problema sequer.

Se eu sou tudo isso o que ele diz, o nosso capitão Marcos Assunção não teria feito a dedicatória da vitória em cima do Grêmio. Se eu fosse mau caráter, falso, eu não teria feito a dedicatória para o meu amigo Hernán Barcos, que sofria tanto com a gente por não jogar a primeira final.

Isso que você faz comigo, Neto, já fez com outros jogadores. Não vou deixar você e ninguém fazer isso de novo. Até porque temos diferentes tipos de caráter. Se você disse ter certeza daquilo que você escreve, seja homem e fala quem é que te disse.

Se você, quando era jogador, bebia cerveja com seus amigos ou família, deixe me dizer que não é o primeiro nem o último jogador a fazer isso. Deixe me dizer que, assim como você, eu nunca faltei a um treino. Chegar atrasado faz parte da história do futebol e tem muitos exemplos. Um deles, aliás, é um grande jogador que eu admiro muito e que eu até já joguei junto. Ah, ele defende o time do Corinthians. Esse grande jogador é o Sheik e se cito ele neste escrito é porque achei engraçado, tanto eu como você e a maioria dos torcedores, que ele chegasse de helicóptero.

Senhor Neto, eu também nunca perdi a vontade e o tesão de jogar futebol, mesmo sendo vítima de um sequestro-relâmpago, quando vi a vida ir embora por um fio.

Mesmo assim, segurei a onda e fiquei no Palmeiras. Deus me deu um grande prêmio que foi ter feito o gol na semifinal da Copa do Brasil contra o Grêmio, jogando em Barueri. Ainda continuo com o reconhecimento da maioria dos torcedores. O que eu quero da minha vida não é da sua conta, senhor Neto. Primeiro porque você não é meu amigo e nem quero ter sua amizade.

Eu fui criado por meu pai e mãe, com muito esforço, muito sacrifício. E uma das grandes lições que eu tive foi que não devo ser falso diante das pessoas. Fato que passa bem longe de você, falando mal demais dos jogadores, da vida privada, como se você fosse exemplo. Quando eles estão sentados na sua frente, no banco do seu programa, você prefere encher a bola deles.

Ah, tem uma coisa certa que você escreveu. Você não é ninguém para falar de mim.

Você tem o poder de destruir qualquer jogador pelo fato de ter espaço na TV, mas cansei de ser julgado por você, sendo que você nem me conhece. Você foi um grande jogador, mas, pode ter certeza de que grande pessoa você não é.

CORINTHIANS QUE TEM DEUS COMO TORCEDOR FIEL É CAMPEÃO DA AMÉRICA

Neste quatro de Julho quando os americanos comemoram o aniversário da independência da América, os afinados comemoram o aniversário da Associação Filosofia Itinerante – AFIN,  a grande torcida do Time do Povo, Coringão, Timão, Corinthians por este país inteiro soltou seu grito e comemorou também, a inédita conquista da taça Libertadores da América que ressoua nos cinco cantos do planeta Terra nos principais matutinos deste 5 de julho de 2012.

O time do povo ganhou o título invicto e valorizou ainda mais porque jogou com o supercampeão das Américas, Boca Júnior. Ninguém, tanto na Argentina como no Brasil ousava comemorar o título antecipadamente. O jogo de Buenos Ayres foi envolvente. O empate corinthiano lhe deu um alento, mas sem a vantagem de gol fora de casa, qualquer empate levaria a partida para as penalidades.

O jogo do Pacaembu em São Paulo que parou essa megalópole  e Maués  no interior do Amazonas onde uma carreata ocupou a Avenida Getúlio Vargas de ponta a ponta simbolizou o amor que essa torcida revela por esse time que trouxe com Vladimir, Sócrates e outros craques a democracia corintiana.

Esse titulo conquistado neste 04 de julho de 2012 possui alguns maestros, não resta dúvida: Emerson, Romarinho, Cássio, Chicão, Júlio César, Alessadro, Douglas, estes quatro que caíram com o timão para série B e voltaram com o time para a série A, Paulinho, Liedson, Jorge Henrique, Diego Castán, dentre outros, mas, o título não pode ser uma marca apenas dos jogadores e do técnico, por trás deles há o torcedor, e o torcedor do Corinthians ainda com maior destaque, porque é o único time no mundo que tem um grande torcedor: Deus. E Deus é Fiel.

Neste momento não podemos creditar destaque para um jogador apenas ou para o técnico, mas para todos que se envolvem onde a dendeca rola e claro a onda mecadológica capitalística que ganha milhões de reais com esse evento.

Que nosso futebol não anda bem das pernas isso temos falado bastante aqui, tanto que o time que se intitula do Brasil aparece no ranque da capitalística FIFA em 11ª posição. Nossas pernas estão sendo comidas pelos cupins e pouco se está produzindo em termos de craques no nosso pais. Craque produzido por televisão, markenting é apenas ilusão. Um exemplo disso foi o vexame que vimos no Japão ano passado quando o Santos tomou uma aula de futebol do Barcelona.

O Corinthians ganhou a taça libertadores da América sem nenhum nome de destaque, sem nenhum markenting em cima deste ou daquele mascarado. O Corinthians ganhou o jogo porque nesta noite os cupins caíram das pernas do Emerson e ele faturou o segundo gol do timão que o Diego do Vasco não conseguiu fazer nas quartas de finais no goleiro Cássio.

O Corinthians é campeão porque ganhou do Vasco da Gama e do Santos. O Corinthians é campeão porque nesta noite de lua cheia as luzes iluminaram os céus do Brasil para que o time do povo levasse para a galeria de troféus do Parque São Jorge a única que lhe faltava depois do vexame que foi perder para o Tolima, claro, sem desmerecer o futebol do país do nosso querido presidente Hugo Chaves.

O Corinthians é campeão porque jogou com um time que é referência no futebol mundial, o Boca Júnior. Ganhamos do Boca, mas não temos nenhum sabor de vingança porque “é tão bom ganharmos da Argentina”.

Nesta madrugada de festa, os corações corinthianos cantam: “Salve o Corinthians, campeão dos campeões – Santos e Boca, eternamente, dentro dos nossos corações. E aí dá para ir na imaginação até aquela tarde em que nosso time caiu em Goiás para a segunda divisão, mas a torcida entoou: Sou Louco por ti Corinthians, chorando, lamentando, mas não deixou seu time no pior momento e isso hoje foi comemorado na sua casa, no seu coração: Estádio do Pacaembu.

Valeu Timão, valeu Time do Povo, valeu Coringão, valeu Corinthians. Até Tókio, no Japão no mês de dezembro de 2012.  

 

 

TIME DE MANO CAI E HERMANOS COM “MESSI SUPERSTAR”, FELIZES, COMEMORAM

Argentina 4 X 3 Brasil. Brasileiros fanáticos como o locutor que foi mandado pentear macaco da rede Globo encerram a semana com uma grande tristeza, pois não concebem, não aceitam perder para a Argentina. Este penteante de macaco já criou até um clichê que diz: “é tão bom ganhar da Argentina”.

Mas na tarde de sábado, dia 09/06/2012, no Estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos, a seleção da ex-pátria de chuteiras, comandada por Mano Menezes levou seu segundo couro. Não bastasse a derrota para os mexicanos, agora apanharam dos hermanos.

O time de Mano é o que se prepara para as olimpíadas de Londres e outras competições internacionais. Como o futebol brasileiro nos últimos anos não tem revelado craques esses resultados demonstram o que temos por aqui e os pernas que cupim rói no exterior.

Para o jogo de ontem houve todo tipo de preparo. Treinos, preleções, palestras. Armação de estratégias, ataques, ao ponto do goleiro Rafael do Santos, traumatizado ainda com a aula dada por Messi no Japão jogando pelo Barcelona e parafraseando Antônio Magri, ministro do cassado presidente Collor que criou a palavra imexível,  aumentou o vocabulário do português brasileiro com mais uma palavra: Messi não é imarcável. Só palavras com prefixos negativos.  Por não ser imarcável, o argentino estampou 3 gols no freguês goleiro santista- brasileiro, com o terceiro digno de ser chamado pelo Jornal Marca da Espanha de “Messi sim és de ouro.” Foi um golaço. A bola passou rente onde a coruja faz seu ninho. O gol foi tão bonito que tem hermano comemorando até agora.

Messi é tão imarcável que além dos três tentos  ainda cobrou o tiro de canto que motivou um dos gols que somado aos três deixou o goleiro Rafael de quatro.

Por seu nome já constar lado a lado com o de Diego Armando Maradona há locutor de televisão no Brasil,  que omite Messi e prefere Lionel. Lionel pra cá, Lionel pra lá e Messi só faturando. No futebol o nome Messi  é markenting,  ganha tamanha proporção, que no caso brasileiro cria-se uma mística, um temor, um medo. Medo que aumentou ontem, porque, “Messi Superstar”, como estampou o Olé argentino após o jogo, mostrou que  ele joga futebol tanto no Barcelona, como na esquadra das margens do Prata.  “O Messi só joga no Barcelona”. Joga no Barça, tanto prova que deu uma aula de futebol no Santos do mascarado Neymar na decisão do mundial interclubes no Japão.

Essa despersonalização, mudança de nome por cá, acontece sempre. Um dos casos mais marcantes é de Edson Arantes do Nascimento, o renominado Pelé. Este vez por outra tem uma crise de identidade. Ele não sabe se é o Edson ou o Pelé que está falando. Fora essa dubiedade, o futebol brasileiro dúbio passa também por um momento que só os cupins são vencedores. Os atletas estão sendo dominados por cupins e não adianta presidente boleiro da CBF, José Maria Marin ir para o banco dos reservas, incentivar e ou se tiver medalhas pra premiação e embolsar uma à vistas do povo e da TV que não adianta.

Enquanto isso, o time portenho, que iniciou perdendo, teve capacidade técnica  e no seu avante principal a categoria de dominar a dendeca por três vezes diretamente e correr, com ela dominada, colada a seus pés e de forma absoluta ser o responsável pelo triunfo portenho. No final da peleja, falando para o jornal argentino Olé e para o Marca espanhol, assim nosso maestro declinou:  “é um dia muito feliz por termos ganhado do Brasil e fazer 3 gols. É um dia formoso para mim.” “Ganhar do Brasil é sempre lindo.” Essa tirada de “sarro” do nosso pé de ouro tem um endereço, o ufanista locutor da deusa platinada Globo, pois, para esses ufanistas de que somos os melhores, nada mais sublime, enefável do que uma vitória portenha e um tango tocando enquanto se degusta um bom vinho de Mi Buenos Ayres Querido.

 

       

II Encontro de capoeira Do Grupo Capoeira Nagô em Manaus

RICARDO TEIXEIRA DEIXA A CBF E PÕE FIM NA HISTÓRIA DO SEM FIM

 

             O hoje ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, cometeu um ato por demais atemporal. O eterno presidente em sua eternidade de 23 anos comandando a maior entidade do futebol brasileiro colocou um fim na história do sem fim que já se encontrava nas nuvens mitológicas da inutilidade.

       Ricardo Teixeira depois de vários ensaios para deixar ou não o saboroso cargo resolveu deixá-lo e de forma ressentida como se tivesse sido um pobre homem perseguido, e incompreendido. E de quebra, deixa também à presidência do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014.

         Em seu lugar na CBF vai assumir o cartola amigo de Maluf, José Maria Marin, que chegou a ser vereador da Câmara Municipal de São Paulo e governador do Estado substituindo Maluf quanto este se candidatou à Câmara Federal. José Marín é do ramo dos malufes e teixeiras da sociedade brasileira.

      Sob suspeita de corrupção e enriquecimento ilícito, o ex-eterno Ricardo Teixeira, pela primeira vez em sua história envolta com o futebol, marcou um belo tento ao renunciar. Um belo tento que ameaça conceder vitória ao futebol brasileiro. Um tento maravilhoso aplaudido por todas as galeras e não galeras.

     A sabedoria popular diz que “não existe mal que nunca acabe”. É verdade, mas enquanto esse mal perdura como eternidade ele impõe grandes ferimentos aos que estão sob sua força. Durante todo o tempo que Ricardo Teixeira ficou eterno na CBF ele impôs ao futebol brasileiro duros sofrimentos. Tudo porque ele jamais imaginou o futebol como uma manifestação coletiva, mesmo quando empresariado. Só imaginou o futebol a partir de si mesmo. Como possibilidade de lucro privado.

      Agora, se põe como vitima incompreendida.

    “Futebol em nosso país é sempre automaticamente associado a duas imagens: talento e desorganização. Quando ganhamos, despertou o talento. Quando perdemos, imperou a desorganização.

     Fui criticado nas derrotas e subvalorizado nas vitórias. Isso é muito pouco, pois tive a honra de administrar não somente não somente a confederação de futebol mais vencedora do mundo, mas também o que o ser humano tem de mais humano: seus sonhos, seu orgulho, seu sentimento de pertencer a uma grande torcida, que se confunde com o país”.

       Fim da história do sem fim, apesar de todo apoio das Organizações Globo, tendo à frente a TV Globo, sua maior defensora e marqueteira. Não adiantou Teixeira afirmar que enquanto a Globo não falasse mal dele ele não dançaria. Dançaram os dois.

 

MESSI É O MELHOR DO MUNDO. GANHOU A “BOLA DE OURO”. E QUAL É A NOVIDADE? JÁ É VÍCIO!

GLOBO ESPORTE PÓS BMG “BARCELONA ME GOLEOU”, QUE NEM COM SANTOS TEMOS FUTEBOL

Para  Por Fora de Futebol

Salvo rara exceções, não há vida inteligente no futebol brasileiro e nem na crítica desse esporte no nosso país.  Esse tema já foi abordado aqui. Todavia, o que vemos nos últimos dias após a hecatombe do cardume de peixes além do oceano pacífico são comentários de que o Brasil não possui futebol. Será só porque isso partiu do mascarado Neymar que após a goleada se pronunciou dizendo que havia participado de uma aula de futebol?

O Globo Esporte de ontem, dia 19/12/2011 da Vênus platinada e de hoje, dia 20, segundo fontes que assistiram ao programa, resolveram expor o seguinte: que o futebol brasileiro não está bem a começar pela seleção que chamam do Brasil – nós dizemos que não é do Brasil porque não contempla no seu plantel jogadores das 27 unidades da federação, então não pode ser chamada de seleção do Brasil. Falaram seus apresentadores que o futebol não vai bem porque promover amistosos no Gabão, Haiti, Irã não é possível testar o nível dos jogadores. E quando criticavam que não se estava jogando futebol choviam críticas nas redes sociais, na internet, pela falta de nacionalismo.

Tomando esse posicionamento dos apresentadores da Vênus cabe o seguinte comentário. A Rede Globo de Televisão nunca teve interesse de promover, incentivar o esporte brasileiro, quer seja o futebol ou outra modalidade. Tanto não promove que chama para si o monopólio das transmissões do futebol e não deixa as outras emissoras mostrarem jogos diferentes para expor as pernadas que o futebol brasileiro anda dando e que prende o telespectador ao pacote negociado com a CBF.

Pra Rede Globo só interessa aquilo que dá lucro e promova o enrijecimento do telespectador para seus programas anódinos, não inteligentes, porque se usassem a inteligência, característica que não possuem, contribuiriam para desmitificar que a muito tempo no Brasil, especialmente no futebol não aparece nenhum craque.

As crianças de hoje, infelizmente, só veem pernas de pau disputando um peladão no Brasil. Já afirmamos isso aqui várias vezes. São crianças órfãs e que não viram jogar, por exemplo, Garrincha, Afonsinho, Paulo César Caju, Rivelino, Ademir da Guia, Sócrates, Falcão, Zico, Roberto Dinamite, Marcial, Wladimir, Raí. Foram jogadores, craques com a dendeca , inteligentes, pois além das pernas o cérebro  de alguns desses atletas extrapolavam o entendimento do só jogar bola. Eles posicionavam-se politicamente. Do grupo desses jogadores, no Corinthians, nasceu a democracia Corinthiana, que promoveu uma nova forma de relacionamento entre jogadores, administradores do clube e daí se posicionarem politicamente, participando, inclusive de manifestações políticas como  criação de sindicatos, nos comícios pelas diretas já, lei do passe;  concentrações e a importância do futebol na vida do povo brasileiro.

O futebol no Brasil sempre foi usado para mascarar realidades perversas. O tricampeonato conquistado no México  em 1970 e festejado, escondia prisões ilegais, torturas e mortes de pessoas que se posicionavam contra da ditadura militar no Brasil, comandada e auxiliada pelos Estados Unidos da América. Pergunta-se: quantas vezes, o craque, o rei, Negro de Alma branca, Pelé se manifestou contra essas arbitrariedades? Abriu a boca uma vez pra dizer que o povo brasileiro não sabia votar. Mesmo não sabendo votar, o “craque” chegou a ser ministro de um presidente eleito pós-ditadura militar.

No futebol brasileiro atual não há um jogador que após a partida fale algo importante. Aproveite a ocasião de uma entrevista para emitir uma opinião sobre um fato relacionado à vida da população brasileira. Falam sim: “não deu, vamos trabalhar mais, vamos levantar a cabeça, futebol é assim mesmo, tomamos uma lição de futebol…”

A TV Globo critica agora, porque num jogo dessa importância, principalmente para o Santos a partida estava sendo transmitido para várias partes da Terra e ela teve um prejuízo enorme. Já imaginaram mandar equipes para a maioria das casas dos jogadores para filmar suas reações de alegria pela conquista do caneco em várias partes do Brasil. Colocar uma equipe na casa do jogador Danilo, que se contundiu e não foi à Terra do sol nascente? A TV Globo chora porque com o banho que o Barcelona deu no peixe capitalisticamente não deu para expor e ganhar dinheiro com a tristeza de um Muricy, o irritado e prepotente, com um mascarado lacrimoso.

Além do prejuízo financeiro, a emissora do Jardim Botânico dissemina um ranço preconceituoso contra os africanos, pois entendem que jogar no Gabão não é válido, não é teste para a seleção do técnico das calças coladas, apertadinhas, Irmão Menezes. A seleção tem sim, que jogar, na África, principalmente na África para mostrar o que se fez com aquele continente no período colonial e ainda hoje. Tem que se jogar noutros continentes, fora do circuito Paris, Londres, Roma, Milão, Madrid,  para aprender a jogar diferente. Pra não ser humilhado como foi o peixe num domingo que santistas achavam que não se confirmaria o que estava estampado em sua camisa – BMG: “Barcelona Me Goleou”, como assinalou hoje de manhã um professor flamenguista vendo a propaganda na camisa do time litorâneo, vizinho de São Vicente, Praia Grande, Itanhaém e Peruíbe.

O futebol brasileiro será melhor quando quebrarmos o monopólio da TV globo, não acharmos que somos os melhores do mundo; que Neymar não é melhor que Messi e os técnicos devem começar a colocar na roda os jogadores para brincar de bobos com um toque só, sem firulas, a não ser que surjam craques como Maradona, Garincha e Messi, cuja arte não deve, jamais ser podada, além de colocar todos para estudar no clube em horários alternativos. Brincar, jogar, mas estudar também. Com isso tudo, poderemos melhorar o futebol na Terra do craque, paraense Sócrates.

ALDO REBELO É INDICADO PARA OCUPAR O MINISTÉRIO DO ESPORTE NO LUGAR DE SEU CAMARADA ORLANDO SILVA

O deputado federal Aldo Rebelo (PC do B/SP) que já foi presidente da Câmara dos Deputados, ministro de Relações Institucionais, líder do governo na Câmara, e relator do novo Código Florestal, foi indicado pela presidenta Dilma Vana Rousseff, para ocupar a pasta do Ministério do Esporte comandada antes por seu camarada, Orlando Silva. Sua indicação será publicada no Diário Oficial da União (DOU) amanhã.

Orlando Silva foi demitido por ter sido acusado pelo camarada policial militar, João Alves Ferreira, de participar de um esquema de corrupção no Programa Segundo Tempo, o que ele nega e diz que vai provar sua inocência e sua honra manchada pelas denúncias que visaram seu “linchamento”.

Durante seu encontro, pela manhã, com a presidenta o deputado Aldo Rebelo ouviu dela a determinação para que ele conduza o ministério com o objetivo de enfrentar “todos os desafios da Copa do Mundo e das Olimpíadas”.

Agora, à tarde Aldo Rebelo deve conceder entrevista à imprensa.  

MINISTRO DO ESPORTE, ORLANDO SILVA, PEDE DEMISSÃO E PC do B JÁ PREPARA SUBSTITUTO

A presidenta Dilma Vana Rousseff  encontrou-se ontem, dia 25, com o presidente do Partido Comunista do Brasil (PC do B), Renato Rebelo, para discutir a situação do ministro do Esporte, Orlando Silva, camarada do partido comunista. O resultado da reunião, cujo teor não foi revelado, saiu hoje: o ministro Orlando Silva, pediu demissão da pasta esportiva.

Orlando Silva é acusado pelo ex-camarada Policial Militar, João Dias Ferreira, de participar de um esquema de fraude – na linguagem popular, corrupção – no Programa Segundo Tempo que junto a algumas Organizações Não-Governamentais desenvolviam o programa para incentivar crianças e adolescentes a praticarem esporte.

A bamba situação de Orlando Silva tornou-se mais periclitante a partir do momento em que o Supremo Tribunal Federal (STF) atendendo um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) resolveu abrir inquérito contra as acusações que o mesmo vem sendo alvo.

Comenta-se que na conversa de ontem da presidenta com o presidente do PC do B, Renato Rebelo, Dilma já havia demonstrado constrangimento com a presença de um ministro sendo investigado pelo STF.

Renato Rebelo, depois de se reunir com os líderes do partido na Câmara dos Deputados disse que vai conversar com a presidenta para decidir a situação do Orlando Silva, visto que segundo Dilma, a pasta é dos ditos comunistas.

Sendo assim, já se cogita para ocupar o cargo o deputado Aldo Rebelo (PC do B/SP).

Enquanto isso, depois de marcar presença na Câmara dos Deputados para falar sobre a acusação do ex-ministro e apresentar provas, o delator ex-camarada Policia Militar, João Dias Ferreira, não compareceu. Frustrando os espíritos fuxiqueiros dos apelidados oposicionistas.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.042 hits

Páginas

julho 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos