Archive for the 'Médicos' Category

O GOLPE PARLAMENTAR-JURÍDICO-EMPRESARIAL-MIDIÁTICO É TÃO ABERRANTE QUE NÃO CONSEGUE NEM SER A FARSA DE 1964. A SAÍDA É LULA DE NOVO

Resultado de imagem para Turma do temer

Cinquenta e três anos não passados nos colocam novamente no turbilhão da luta contra nossos algozes.

Os degenerados, os abjetos seres que levaram a 53 anos nosso país à ditadura estão atuando e entregando tudo o que conseguimos nesses últimos 14 anos à derrocada.

Derrocada da classe trabalhadora. A principal prejudicada com esse golpe parlamentar-jurídico-empresarial-midiático. Derrocada da democracia brasileira, dos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras através das Emendas Constitucionais que nem Lula nem Dilma ousaram fazer porque defendiam a classe contra os estúpidos, gananciosos e privilegiados capitalistas brasileiros e internacionais.

São 53 anos. 1964-2017. Para não esquecermos o que fizeram com o Brasil e com os brasileiros. Prenderam, torturaram, assassinaram, desapareceram com corpos de todos que eram contra o regime. Dentre os que estão hoje no comando desse novo golpe muitos fugiram, medrosos, degenerados, depois voltaram para concretizar a continuidade daquele golpe a mando a mando dos yankes.

Os degenerados, dizem, jornalistas, estão na lama. De minuto em minuto saem notícias de ladroagem. É dinheiro em condado na Alemanha, Cingapura, Nova York. Dinheiro na Suíça. Senador golpista dando surra na  mulher e ficando proibido de voltar para casa pelo STF. É o primeiro rico, golpista  um sem teto. Mas eles não estão na lama não. Ao dizer que estão na lama estamos antropomorfizando e comparando aos porcos. Os porcos não tem nenhuma relação com seres abjetos. Os porcos tem mil vezes mais valor de que um ser degenerado, um não ser, uma gente miúda. Isso faz diferença com os militares de 64, digo com os militares. Os civis, estão aí.

Não  chore Andrea Neves e nem diga que é mentira o que a ignota Revista Veja publicou ontem. Um delator da Odebrecht depositou dinheiro para o Mineirinho na sua conta em Nova York. Seu irmão é o mais delatado na Lava Jato e até antes da Lava Jato. Como foi construída a Cidade Administrativa de BH? E a lista de Furnas? Porque Mineirinho intimidava tanto policiais, funcionários públicos quando governador em Minas. Porque o policial se suicidou?

No dia da eleição presidencial, Andrea, o seu apartamento em Belo Horizonte estava lotado de gente miúda. Vocês já festejavam a vitória de Mineirinho frente a Dilma eleita com 54.501.118. Vocês já tomavam champanhe francesa, comiam caviar iraniano e do mar negro, vocês se abraçavam. Aviões e helicópteros se prepararam para decolar com politicofastros de várias capitais e cidades brasileiras para o regabofe em BH. Só que os brasileiros jogaramo votos em cima do coquetel de vocês. Os brasileiros ganharam as eleições com uma enxurrada de votos vindo do Nordeste brasileiro e de outras bandas. Vocês não aceitaram. Mas aquela imagem de vocês cabisbaixa tramaria o medonho contra a democracia e agora contra vocês. O povo não quer olhar no seu olho,  ele quer distância de você e do Mineirinho. Nenhum trabalhador quer aproximação com vocês. Vocês são propagadores de maus encontros. Vá pra lá com as suas… O trabalhador só olha no olho de trabalhador. O trabalhador se identifica com quem é da sua classe e Lula é o representante do trabalhador. Lula fala como trabalhador e atua como trabalhador.

Nestes 53 anos vocês, golpistas, continuam aprontando. O dublê de chanceler, Aluysio Nunes, mais conhecido como 300, ptbul, ainda não engoliu ter sido expulso pelo povo da Venezuela naquela fatídica viagem que foram levar solidariedade aos golpistas de lá. O dublê de chanceler quer porque quer expulsar a Venezuela do Mercosul. Com ele está a Argentina,  Paraguai e Uruguai trabalhando para a exclusão desse país Bolivariano. Há por trás de tudo isso interesse do governo e do capital norte americano em promover a política da terra arrasada para depois surgirem como salvadores da pátria.

Nestes 53 anos de golpe, e mais este 2016, vocês golpistas, deram mais uma demonstração de que o pobre, o trabalhador deve mesmo “comer o barro que Deus amassou”. Não bastasse a PEC da Morte, Deforma da Previdência, Terceirização, agora vocês extinguiram o Ciência Sem Fronteira projeto do governo Dilma que beneficiava estudos no exterior para os filhos de trabalhadores. Ali tinha, negros, índios, brancos. Com esse projeto na área de Educação, Ciências nós estávamos formando pessoas para no retorno ao Brasil aplicar os conhecimentos conseguidos para nosso desenvolvimento. Como neste momento se sentem nossos estudantes, em Portugal, Espanha, Canadá, Angola, Moçambique, Inglaterra, Rússia, Cuba, Haiti, Cairo, Teerã? Assim também como estão os filhos de trabalhadores africanos, asiáticos que estudam nas nossas Universidades em convênios com o desgoverno brasileiro? É um catástrofe.

Sob um golpe não podemos esperar nenhum benefício de golpista. Eles como não possuem inteligência e a ideia fixa está em se dar bem, eles estão a tomar decisões que lhes parecem normais. Neste momento, prestes o julgamento do ilegítimo no TSE, as informações de que o amigo Gilmar Mendes vem orientando os advogados do golpista e há possibilidades muito grande de desvincularem Dilma do golpista. Dilma ficaria inelegível e como não se pode investigar o gente miúda por ser detentor do cargo de dublê de presidente é intocável. As leis e nem a Constituição permitem.

Nestes 53 anos, de 2003 até o novo golpe não tínhamos 13,5 milhões de desempregados. Tínhamos a preocupação e o atendimento do governo na área de educação, saúde, habitação, transportes, saneamento. Foi o período que mais se criou Universidades e Institutos Federais de Educação. E também o que mais ganhamos títulos de Doutor Honoris Causa. Erramos, sim nalgumas, coisas e não podemos deixar de mencionar. Faltou dialogar mais com o povo. Faltou se aproximar dos movimentos sociais. Faltou taxar as grandes fortunas, faltou uma reforma política, reforma agrária, faltou regularizar as mídias e quebrar com a Globo e sua afiliadas. Quebrar mesmo, porque a Globo é a principal incentivadora do Golpe e uma das empresas que mais sonegam impostos.

Nestes 53 anos, com todas essas medidas antipopulares, antipovo só resta aos trabalhadores, fortalecidos, depois de uma análise daquilo que está acontecendo trabalhar para mudar tudo isso, ativando nas fábricas, nas escolas, nos sindicatos, em casa, na favela, no cortiço, na vila, no campo, no ônibus, na canoa, no avião, por todos os cantos, lados e beiras o nome do melhor e maior presidente do Brasil. Luís Inácio Lula da Silva.

Só, com esse brasileiro, depois de Getúlio Vargas e João Goulart construiremos um Brasil democrático, livre e soberano, novo e com rima, para  seu povo.

 

“MULHERES APANHAM PORQUE NÃO RESPEITAM MARIDOS”, AFIRMA MÉDICO DO DF. SIMONE DE BEAUVOIR DIZ ELAS NÃO FIZERAM ESCOLHA UNIVERSAL

luiz2

 O homem é livre para escolher. Sendo assim, ele é responsável por suas escolhas, por isso não há desculpas, visto que todas as escolhas são realizadas como ação em situação. O que confirma que a consciência que escolhe, escolhe comprometida. O que faz com que toda escolha seja um compromisso universal, já que a realidade humana é para todos. É o que nos mostra a filosofia existencialista.

  O médico cardiologista do Distrito Federal, de 63 anos, Luiz Antônio Rodrigues Águila, afirmou, em defesa de seu filho que agrediu sua mulher grávida de quatro meses, postou em seu Facebook a afirmação, (depois apagou) que “as mulheres apanham, porque desrespeitam seus maridos”.

   “Sabem porque (sic) tantas mulheres apanham? Porque desrespeitam seus companheiros. Respeitem e serão respeitadas. Nossas avós não apanhavam porque respeitavam. Respeitar é fundamental”, afirmou o médico falocrático, inimigo de Hipócrates.

     Não precisa discorrer sobre o sintoma apresentado pelo médico, já que esse tipo de discurso e prática se viu e ouviu sendo expressado pela parte reacionária, invejosa e odiosa da sociedade brasileira contra a presidenta Dilma. Trata-se de misoginia. O conflituoso ódio contra as mulheres. Sintoma resultante de experiências cruéis com a representação da mãe, sempre coadjuvada com o auxílio do símbolo falocrático: o pai. Para Lacan: a Lei. O menino, ou a menina, que não pôde construir uma imago oblativa da representação da mãe, em sua vida adulta, se apresenta em companheirismo às mulheres. O amor compromissado. Não compromisso reduzido à família, “o que se fecha no casal ou na família”, como diz o filósofo Toni Negri, mas o amor que “constrói comunidades mais vastas”.

    O misógino odeia as mulheres como reflexo da humilhação que sofreu da mãe. Daí que todas as mulheres surgem como investidas da mãe-cruel. Eles casam, têm filhas, porque coito e esperma não significa adoção filial, mas não são felizes com elas. Elas são mulheres. Entende-se que todo misógino tem conflitos fortíssimos em relação a sua sexualidade. O conflito com a mãe impediu o transcurso sexual que lhe levaria a sexualidade adulta. A vingança-sádica-erótica é perseguir as mulheres e espancá-las. Elas são frágeis fisicamente agora que eles a agridem, mas a mães era forte. Aí o nascedouro do ódio contra as mulheres. O que é diferente em relação a agressão a um homem. Aí a misoginia não tem função, posto que o homem, ameaça inimiga, é o prolongamento de seu desejo investido no Pai-Lei.

     O médico, denegação de Hipócrates, afirma que às “avós não apanhavam porque respeitavam”. Moralina falocrática-fálica. Essas mulheres que ele mostra como “respeitadoras”, apanhavam e calavam. Tinham medo. Ou não apanhavam porque era anuladamente submissas. Além de que havia toda uma subjetividade hominista – nada a ver com macho. Macho é gênero, assim como fêmea, mas com homem e mulher que é cultural – que respaldava a violência do alcunhado marido. Uma subjetividade de homens frustrados, recalcados, apavorados com a potência do sexo, sublimavam ou batendo nas mulheres ou acusando-as de responsáveis por suas impotências. Um verdadeiro desfilar da ordem que foram submetidos quando crianças ao agenciamento coletivo de enunciação que os tornaram eunucos ontológicos. E que ainda persiste ainda hoje. 

   O enunciado hominista do médico cardiologista, que é de travar o coração, explica porque seu filho espancou sua mulher grávida de quatro meses ( se não tivesse grávida, mesmo assim a psicopatologia misógina ficaria caracterizada). Mas tem um enunciado que também deve ser sentido como preocupante: a criança que vai nascer. Um avó e um pai misógino. Como perguntaria Marx: qual mundo social vai servir de elementos constitutivos para a criação dessa criança? Qual mundo social vai troná-lo herdeiro da Terra? Segundo a mãe-gravida, Luiz Antônio Rodrigues Águila também bate em sua sogra. Na sabedoria popular: tal pai ta filho. Ou segundo Freud: A criança é o pai do homem.

        “No dia 27 de novembro ocorreu a agressão. Ele me chutou, me agrediu na barriga e na nuca. Quase oerdi meu filho. Estou em cima de uma cama pelo menos 30 dias para salvar o meu bebê.

         O pai dele estava tentando justificar a agressão do filho. O pai dele batia na minha sogra. O filho reproduz o que aprendeu em casa”, afirmou a mãe-agredida, Luciana Chaves.

     A filósofa Hannah Arendt diz que só deve ter filhos e participar em sua educação, como professores, quem for responsável pela história do mundo. Caso contrário, procure outra ocupação. O misógino não tem qualquer preocupação com o mundo. A preocupação com o mundo significa comprometimento coma a vida. O misógino, que é um dos corpos básicos do nazifascismo, cultua, através de seu estado misógino-paranoico, a destruição do outro, a tanatosfilia. O amor pela morte. Ele não acredita em uma sociedade justa em que todos sejam sujeitos-criativos da história.

     O médico foi mais um tagarela que impulsionado pelo corpo misógino se projeta sobre a mulher. Não qualquer diferença do seu tagarelar do tagarelar “mulher é estuprada, porque provoca o homem com essas blusinhas, essas sainhas curtas”. Tagarelar que confirma a impotência sexual do estuprador virtual ou real.

      Já para a filósofa existencialista, amor necessário do filósofo da liberdade Sartre, Simone de Beauvoir, é questão é de escolha. Como toda escolha compromete a totalidade da realidade humana, uma mulher quando escolhe um homem escolhe por todas as mulheres. Assim, como todo homem que escolhe uma mulher escolhe todas as mulheres. Toda escolha é universal. Esse o comprometimento da escolhe em liberdade.

     Se uma mulher escolhe um canalha, um golpista, um trapaceiro, um um cafageste, um corrupto, um, um vaidoso, um ambicioso, um exibicionista, etc., ela, como é um ser universal, escolhe para as outras mulheres esses tipos de cúmplices. Porque é assim que ela ver e entende sua realidade particular que é transferida para as outras mulheres. É por tal comprometimento que essa história de amor compensatório, eu vi nele um “quê” que não vi em outros, é pura sublimação fantasiosa. O amor, como diz Spinoza/Marx/Sartre, é produção. E produção é práxis e poises racionais.

     Se não houver razão comprometida com a realidade humana, o mundo-historicizado, mas impulso pessoal, não há amor. Aí se mostram Hannah Arendt e Beauvoir, não há compromisso histórico e nem engajamento otológico. 

     Enquanto o engajamento histórico-ontológico não se faz realidade necessário, a justiça, através da Delegacia de Atendimento à mulher (Deam) da Polícia Civil investiga o caso. Que já encontrou duas ocorrências contra o médico cardiologista que dissipou o coração como símbolo da amizade.

DILMA VAI AO SENADO DEFENDER GOVERNO POPULAR E A DEMOCRACIA CONTRA AS ABERRAÇÕES SENATORIAIS

Senadora, Ana Amélia do PP quer que Gleisi Hoffmann, parlamentar petista aponte quem “não tem moral” no Senado para julgar o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Com esse propósito vai ao Conselho de Ética do Senado. 

Quem não tem moral, segundo o site Congresso em Foco, e utilizado como fonte pelo Le Monde francês no seu editorial de sábado são pelos menos 26 senadores com ação penal no Supremo Tribunal Federal.

No dia 25, quinta-feira, ao iniciar o julgamento da presidenta Dilma Rousseff,  o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que conduziu a sessão, advertiu na ocasião os senadores: “Os parlamentares congregados nesta Casa de leis transmudam-se, a partir de agora, em verdadeiros juízes”.

O Site Congresso em Foco prossegue. “O novo figurino parece desconfortável a um terço do Senado. Um em cada três senadores que vão julgar a petista responde a investigações ou ações criminais no Supremo Tribunal Federal (STF). Entre as acusações, corrupção, crime eleitoral, lavagem de dinheiro, desvio de verba pública e crime de responsabilidade – denúncia pela qual Dilma também responde.”

Dos 81 integrantes do Senado, 26 são alvos de inquérito ou ação penal no Supremo, a corte presidida por Lewandowski. Ao menos 13 senadores são suspeitos de participar do petrolão, o maior esquema de corrupção descoberto no país. Dos 24 que tinham pendência criminal na sessão que suspendeu o mandato de Dilma, em 12 de março, 18 votaram a favor do afastamento, e seis foram contrários.

As aberrações que desde a vitória da presidenta não assimilaram o nocaute despontam na lista do Site Congresso em Foco. São eles: Aécio Cunha, Aloysio Nunes, Benedito Lira, Cássio Cunha Lima, Ciro Nogueira, Dário Berger, Edison Lobão, Eduardo Amorim, Fernando Bezerra Coelho, Fernando Collor, Gladson Cameli, Ivo Cassol, Jader Barbalho, José Agripino Maia, Omar Aziz, Eduardo Braga, Renan Calheiros, Romário, Romero Jucá, Sérgio Petecão, Simone Tebet, Valdir Raupp.

Do lado da legalidade, aparecem: Gleisi Hoffman, Humberto Costa, Lindbergh Farias, Telmário Mota e Vanessa Grazziotin. As acusações contra estes que já mereceram esclarecimentos faz parte do golpe e não são degenerados.

A presidenta da República na sua fala no Senado  vai ressaltar  a “injustiça de ser condenada mesmo sendo inocente, falará de sua luta “democrática como compromisso desde sua juventude,” o “que lhe rendeu a tortura e a prisão no passado.” Afirmará contundentemente que “o governo usurpador está colocando em risco as conquistas sociais e os direitos do povo”. A presidenta não mencionará o golpista do Jaburu, mas vai ser incisiva que houve uma “conspiração” com o ex-vice papel de parede. Rousseff vai ratificar que a conspiração vem orquestrada pelas elites que foram derrotadas em 2014 e não aceitaram o resultado das urnas. Que o governo legítimo, eleito pelo povo é vítima dos golpistas; A mídia colaborou e inflou o ambiente político para o golpe. Afirmará que se reempossada convocará eleições gerais e citará o Caranguejo Eduardo Cunha como padrinho do golpe. Será um único citado nominalmente.O Diário do Centro do Mundo divulgou que  trinta e três pessoas confirmaram que estarão com ela como convidados. Em ordem alfabética:

1. Aldo Rebelo – ex-ministro da Defesa

2. Aloizio Mercadante – ex-ministro da Educação

3. Antonio Carlos Rodrigues – ex-ministro dos Transportes

4. Carlos Gabas – ex-ministro da Previdência e da Aviação Civil

5. Carlos Lupi – presidente do PDT e ex-ministro do Trabalho

6. Daisy Barretta – assessora especial de Dilma Rousseff

7. Eleonora Menicucci – ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres

8. Eugênio Aragão – ex-ministro da Justiça

9. Giles Azevedo – ex-assessor especial da Presidência

10. Izabella Teixeira – ex-ministra do Meio Ambiente

11. Luiz Inácio Lula da Silva – ex-presidente da República

12. Jaques Wagner – ex-ministro da Casa Civil e do Gabinete da Presidência

13. Jorge Messias – ex-subchefe de Assuntos Jurídicos da Presidência

14. José Eduardo Cardozo – ex-ministro da AGU e da Justiça

15. Juca Ferreira – ex-ministro da Cultura

16. Luciana Santos – presidente do PC do B

17. Maria de Fátima Carneiro de Mendonça – mulher do ex- ministro Jaques Wagner

18. Maurício Muniz – ex-ministro da Secretaria Nacional dos Portos

19. Miguel Rossetto – ex-ministro do Trabalho

20. Miriam Belchior – ex-presidente da Caixa

21. Nelson Barbosa – ex-ministro da Fazenda e do Planejamento

22. Nilma Lino Gomes – ex-secretária de Igualdade Racial

23. Olímpio Antônio Brasil da Cruz – assessor de imprensa de Dilma Rousseff

24. Patrus Ananias – ex-ministro do Desenvolvimento Agrário 25. Paula Zagotta – assessora especial de Dilma Rousseff

26. Renato Rabelo – ex-presidente do PC do B

27. Ricardo Berzoini – ex-ministro da Secretaria de Governo

28. Roberto Stuckert Filho – fotógrafo oficial de Dilma Rousseff 29. Rui Falcão – presidente do PT

30. Sandra Brandão – ex-assessora especial da Presidência

31. Tereza Campello – ex-ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome

32. Tiago Falqueiro – assessor especial de Dilma Rousseff

33. Wagner Caetano – ex-chefe do Gabinete de Crise do Planalto

Chico Buarque também deverá estar presente.

Desde o momento que se gestou esse golpe nunca capitulamos. E não capitularemos. Sempre tivemos um lado. Sempre estivemos do lado do governo popular do presidente Luis Inácio Lula da Silva, Luís Inácio Lula da Silva e da presidenta Dilma Vanna Rousseff, Dilma Vanna Rousseff.

Combatemos sempre os nossos inimigos que são os vendilhões da pátria. Aqueles que foram derrotados nas urnas de 2014 e que agora com o golpista Temer estão entregando as riquezas do Brasil como o pré-sal para o capital internacional. O PSDB que não ganhou a eleição está comandando o desmonte do Brasil. E vai promover o maior ataques às conquistas da classe trabalhadora. Aumento da idade para aposentadorias, ataque à previdência social.

Esse governo golpista que assumiu como construtor de uma ponte para o futuro está levando o país a uma situação muito difícil. Disse que resolveria o problema do desemprego e já são passados mais de cem dias de desgoverno e não conseguiu governar. Saiu onerando a folha de pagamento do funcionalismo federal e depois não vai ter como pagar. É uma forma de inviabilizar o retorno de Dilma.

Como se trata de um governo antipopular vai acabar com vários projetos, benefícios, políticas públicas dos governos populares anteriores. O povo, como o do Piaui, do Amazonas, da Bahia, Ceará, Pernambuco já estão perdendo o Bolsa Família.

Ontem, domingo, foi noticiado o fim do programa Brasil Alfabetizado do Ministério da Educação comandado pelo DEM que possui o maior deputado  corrupto do Brasil Pauderney Avelino, segundo Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. Esse deputado por aqui embolsou R$ 4,6 para pagamento de prédios particulares que funcionavam como escolas municipais administrada pelo prefeito amante de lutas como MMA e que quis surrar Lula, Artur Neto, prefeito da não cidade que é um só buraco chamada Manaus.

Governos antipopulares não investirão como fez Lula e Dilma. Nesses governos foram criadas 18 universidades, e mais de 417 Institutos Federais de Educação. FHC, social-democrata nunca fez isso. Lula e Dilma perceberam que através da educação o Brasil obteria seu desenvolvimento. Criaram-se as cotas para negros, índios. Foi criada uma das formas mais inteligentes de acesso às universidades. O ENEM. Um estudante pode escolher a universidade que deseja estudar. Através de incentivos veio o FIES e o PROUNI. A fome foi abolida, mas já está de volta. Há famílias com crianças que não possuem leite e nem massa para alimentação.

A partir do governo do presidente Lula, o que não aconteceu com FHC a valorização do salário mínimo. A indústria e o comércio se desenvolveram. Não tínhamos desemprego. A população comprou bens duráveis. O governo federal investiu em moradias, saneamento básico. Só em Manaus há vários condomínios Viver Melhor do Minha Casa Minha Vida. Não há investimento por parte do Estado e nem da prefeitura em Habitação.

Com Lula milhares de famílias viram pela primeira vez a eletricidade chegar às suas casas com o Luz para todos. Isso ocorreu em todo o Brasil. No Amazonas as lamparinas e as porongas são objetos de museus.

Famílias que nunca tinham acesso a médicos com o programa Mais Médico, foram atendidas e milhares de profissionais estrangeiros desbravaram nossos pais de norte a sul. Os médicos escondidinhos reclamaram. 

O SUS, o SAMU muito criticados são forma de prestação de serviços médico-hospitalares que em muitos países ricos não são oferecidos para a população. E no Brasil, mesmo com dificuldades, pois, os degenerados votaram contra a CPMF veio prejudicar esse atendimento.

Os degenerados, deputados e senadores atribuem à presidenta que ela é a responsável pela situação em que vive o país. Desemprego, por exemplo. Só que os degenerados, como arquitetaram o golpe desde 2014 o que eles puderam inviabilizar os projetos da atual presidente na Câmara e no Senado eles fizeram. A presidenta não teve como aprovar seus projetos. Os facínoras, tanto da Câmara como do Senado trabalharam para o quanto pior melhor.

Utilizaram a Lava Jato e a corrupção na Petrobras para atribuir as responsabilidades para a presidenta. A Lava Jato foi uma operação criada para investigar a onda de corrupção, mas que começou a prender grandes empresários e só pessoas ligadas ao Partido dos Trabalhadores. Quando as delações chegaram em Aécio, Renan, Sarney, Jucá, Henrique Alves, Quadrilha aí eles gritaram. Era preciso parar a sangria. Quando as delações de Léo Pinheiro chegaram em Aécio e Serra, Ministro e familiares do STF o psdebista Gilmar Mendes protestou. Nunca protestou quando o maior crime cometido que foi o vazamento do diálogo da presidenta veio a público. As delações da Odebrecht e da OAS estão paradas. Mas sabemos os motivos.

E são esses crápulas que votarão o golpe. São esses degenerados que preparam tudo. O PSDB pagou R$ 45 mil para Janaina Pascoal,  Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior. Que deram entrada na Câmara onde o ressentido Eduardo Cunha aceitou e naquele 17 de abril encaminharam para o Senado o Processo. No Senado depois de diligências, seus técnicos constaram que os decretos não cometeram crimes, o Ministério Público também mandou arquivar porque não havia crime de responsabilidades por parte da presidenta e por último o Senador Randolfe constatou que  “Antônio Carlos D’Ávila, ex-auditor  do Tribunal de Contas da União (TCU), participou da elaboração da representação do documento a pedido do procurador Júlio Marcelo, o ‘informante’ que vem a ser “a principal peça de acusação contra a presidenta Dilma”. O começo da trapaça para a sordidez do golpe.” Luiz Gonzaga Belluzo diz que a presidenta despedalou. 

Para os golpistas não importa as mudanças promovidas pelos governos populares. Não importa a fraude, a falsidade ideológica como está na peça do imprestável relatório de Antônio Anastasia, pois não há crime cometido pela presidenta, mas eles criaram um crime e o que é pior, inaceitável, é que  o Supremo Tribunal Federal, para eles legitima o golpe. Para nós o STF faz parte do conluio com os degenerados, as anomalias senatoriais que falam em ética e moral.

Diante de toda esta explanação já temos motivos para dizer que a imagem dos senadores brasileiros no exterior aparecem como ladrões chargeados no New York Times como ratos atacando a presidenta e no Le monde como golpe ou farsa. E a Senadora golpista Ana Amélia, do PP gaúcho foi eleita, apoiada pela RBS ligada à TV Globo golpista e sonegadora de impostos que deverá pagar o pato da FIESP e que também está envolvida no trambique do CARF. É senadora, a senhora é a pessoa certa para ir ao Conselho de Ética contra Gleisi Hoffmann e colaborar mais ainda para a imprensa internacional elogiá-los como ladrões e corruptos.

 

 

CARTA POR DILMA PARA TODOS OS DEMOCRATAS

Querido povo do Brasil,

Estamos a poucas horas de derrotar na Câmara dos Deputados Federais do nosso país a cleptocracia que planeja um golpe civil de Estado.

Esses bandidos, ladrões querem derrubar do governo uma presidente que foi eleita com mais de 54 milhões de votos ao som da música que embalou nossos corações: Dilma, coração valente, nada te segura, para seguir em frente. Você nunca desviou o olhar, do sofrimento do povo, por isso eu te quero outra vez, por isso eu te quero de novo.

Democratas do nosso querido Brasil. Eles provocaram o terceiro turno.  Apanharam no primeiro, levaram uma sova com mais de 54 milhões no segundo turno e agora, no terceiro, vão levar no lombo mais um couro que é pra enterrar de vez com as pretensões do PSDB, de parte do PMDB,  DEM e de todos os demais partidos nazifacistas que atentam contra a Segurança Nacional.

Todos os democratas veem falando do risco que um pretendido golpe pode causar de instabilidade para o país. Uma imensa demonstração foi dada hoje com o povo nas ruas, rios, mar e ar. Com fogo e água. Com rodovias bloqueadas e ameaças de greve geral segunda-feira se o golpe de Estado for dado que é o que não desejamos e o que não vai acontecer.

Reafirmamos que esses degenerados ao tentarem impedir através de um golpe civil de Estado o afastamento da presidente, eles estão atentando e cometendo um crime contra a Segurança Nacional. A questão é tão preocupante que até o Secretário da OEA veio prestar sua solidariedade à presidente por causa desse iminente atentado terrorista. E não só ele, como os quatro cantos da terra estão preocupados com que pode acontecer (menos Washington) na terra de Carlos Marighela, Santos Dias, Maria do Socorro Diogénes, Frei Tito. É, democratas isso é um verdadeiro atentado terrorista oficializado pelo poder político de uma câmara com mais de trezentos picaretas e um STF que trata de uma questão séria como se nada de perigo rondasse nossa República. Mas, quiçá, entre nós, eles tem motivos para tais atitudes. Menos dois. Ricardo Levandovsky e Marco Aurélio de Melo. Estes tem estado  antenados acerca do golpe. Tão antenados que por serem votos vencidos o Ministro Ricardo Levandovisky deixou as portas do STF abertas para novos recursos contra o golpe. Com essa atitude, o presidente do STF vê que o relatório imprestável de Jovair,  da comissão do golpe tem vícios e que poderá precisar de um remédio constitucional. 

São muitos os vícios. Os deputados golpistas votaram pelo “conjunto da obra” e era para o STF ter decidido que na sexta-feira e no domingo  a falação dos golpistas se prendessem só e exclusivamente nas duas denúncias contidas no imprestável relatório. Nada de mencionar nenhuma acusação contra Dilma que não fosse essas denúncias. Como não há crime malhariam no ferro gusa.

Presidente e Democratas, escrevemos para vós porque queremos bem este país e seu povo. Porque não imaginamos, jamais que tudo o que conseguimos com Lula e Dilma seja destruído por ladrões. 

Presidenta Dilma, nós da Associação Filosofia Itinerante, deste blog, do  Esquizofia, sempre estivemos do lado de Lula e de você. Nos momentos difíceis da última campanha fomos aguerridos e implacáveis. A disputa não foi fácil. Ganhamos a eleição e no dia de sua posse lá em Brasília estávamos com os candangos, os paraenses do fusca e de todos os brasileiros e brasileiras que nos abraçavam e pintaram a nossa bandeira: Dilma, Afinsophia em ti confia. E essa confiança é inabalável, é tácita porque você é íntegra, você não tem conta em paraísos fiscais e em canto nenhum, por isso esses degenerados vão sair derrotados, juntos com a tv Globo, Folha de São Paulo, Veja, Época, Istoé, Estadão tv Bandeirante, e todas suas sucursais e repetidoras.

Hoje, para nós foi um grato dia. Os deputados da Bahia foram levar seu apoio contra o golpe. O vice-presidente da Câmara se separou do futuro hóspede da Papuda, Eduardo Caranguejo que terá também no mesmo endereço sua mulher e filha. Os governadores de vários Estados brasileiros visitaram os deputados de seus estados e falaram assim: – Vocês sabem o que vai acontecer este ano? Não tergiversaram. Todos ecolaliaram; – votação domingo. Um dos governadores falou. Ninguém trabalha dia de domingo. Um deputado distante protestou – mas o Cunha nos obrigou. Este ano, deputados, disse Flávio Dino, do PCdoB, do Maranhão – haverá eleições para prefeitos e vereadores e aquele deputado que votar contra a democracia vai ficar escrito na testa: traidor da pátria, golpista e não elegerá nenhum vereador e nenhum prefeito. Imediatamente isso tomou um efeito cascata. Era nego pulando do batelão com medo do balatal. Teve um efeito tão grande que o discurso da deputada Benedita da Silva foi tão aplaudido que impressionou os próprios legalistas.

A votação de domingo por todos os deputados democratas assegurará a repactuação do governo que conversará com todos os movimentos que a apoiaram e os demais segmentos da sociedade e terá Lula como um dos grandes articuladores desta nova fase do nosso governo popular porque é preciso garantir: bolsa escola, bolsa família, Pronatec, Minha Casa Minha Vida, ações afirmativas, Mais médicos, Luz para todos e demais políticas sociais que tem contribuído para a melhoria do povo brasileiro.

Ah! os políticos. Estes sim, que deviam ser os mais democratas, pois são eles que legislam, que fazem as leis, mas ao mesmo tempo “estão mais preocupados em preparar armadilhas aos homens do que em dirigi-los pelo melhor, e pensam-se serem mais hábeis que prudentes …” (Espinosa).

Nossos democratas não agem dessa forma, não nos impõem o medo mas o discernimento e a razão para irmos em frente, derrubar as adversidades para o que aconteceu com Adriano Fonseca Fernandes Filho, André Grabois, Cilon da Cunha Brun, Telma Regina Cordeiro Corrêa, Brasil Nunca Mais.

 

RESISTA PRESIDENTA, NÓS O POVO ESTAMOS AO SEU LADO E AS CARTAS ESTÃO NO NOSSO JOGO

Dilma alegre

Que os degenerados chamem do que quiserem esta proposta, este ensaio. Propomos que a presidente e todos seus ministros, assessores, militares legalistas das três forças resistam ao infame golpe com firmeza. Se por ventura, a vingança de Mineirinho, Caranguejo, Michel Temer, Serra, Agripino,   e de todos os sabujos prosperar que não é o que queremos e nem em pesadelo vislumbramos, não devemos jamais deixar o governo. Só saiam do governo se passarem sobre nossos cadáveres. Aguentem firme, porque o povo sabe que sua presidente Dilma é íntegra, é leal e foi eleita numa disputa eleitoral raivosa por parte de seu oponente que com rosto  transtornado prometia acabar com o PT. Aqui não é o Paraguai. 

A presidente está sendo acusada de não ter cometido crime. O dinheiro que foi utilizado dos bancos oficiais foram para dotar as políticas populares. Pagar o bolsa escola, Minha Casa Minha Vida, bolsa família, dentre outras prioridades benéficas para as pessoas mais necessitadas. A presidente não roubou nenhum centavo do dinheiro público. A presidente não tem contas em bancos suíços, não tem conta em Liechtenstein, não aparece nenhuma vez citada na Lava Jato, nunca comprou deputados para garantir sua eleição, nunca interferiu nas investigações da PF e da PGR, não está entre os mil da lista em poder de Rodrigo Janot oriunda da Suíça, a presidente não é ladra. A presidente é sim, a primeira mulher eleita e reeleita num país machista, patriarcal e cheio de misóginos e misóginas.

Nestes dias vivemos uma verdadeira disputa de quem sairá derrotado no golpe. Os nazifacistas apoiados pela imprensa golpista toda hora falam que deputados desembarcam do governo e que o golpe é dado como certo. Como essa imprensa sempre os defendeu, não divulga, por exemplo que inúmeros deputados democratas de todos os partidos estão conversando com a presidente que tomou o comando do diálogo e já está junto com seus ministros, Lula e os deputados combinando a política de repactuação que iniciará no dia 18 de abril e que continuará o diálogo com todos os segmentos da sociedade.

A degenerada imprensa não fala que o golpista Eduardo Caranguejo estabeleceu um rito de votação para impressionar os democratas. Não sabe o Ali Babá que quem tem caráter, honradez nunca se deixará influenciar por rito intimidatório. O trânsfuga, hoje, demonstrou mais uma desfaçatez. Intimidou o deputado Pinato que renunciou como membro da comissão de ética que investiga e julgará  o chefe da cleptocracia. Vai ocupar sua vaga uma deputada “santa,” aliada do indigno. E isso acontece na frente da polícia. Mas não existe, perante  alguém que comete um crime o poder por parte de qualquer cidadão de dar voz de prisão ao criminoso? Deputados, prendam-no e deixem o resto conosco, o povo. A Papuda gosta de caranguejo, almofadinha, próximus.

Se os poderes que deviam se posicionar contra a ilegalidade acovardam-se à seletividade de um juiz de província que nazifacistamente  gosta de ouvir o nome de Lula nos depoimentos dos presos, nos grampos ilegais que atentam contra a segurança nacional, não afasta o chefe do bando de ladrões da Câmara dos deputados que desfila como o impoluto, só nos resta esta decisão. Não vamos entregar nosso governo eleito democraticamente por mais de 54 milhões de brasileiros e brasileiras nas mãos de uma centena de bandidos, porque se isso acontecer nossos direitos trabalhistas, nossas políticas sociais, públicas, luz para todos, FIES, PROUNI, PRONATEC, criações de novas Universidades, Institutos federais de educação, monopólio da Petrobrás, pré-sal, Mais médicos,  tudo vai acabar, porque a ponte para o futuro não existe. O futuro é agora, é hoje e por isso, brasileiro e brasileira, defendamos nosso país, defendamos nossa presidente e todos seus ministros porque aqui a sorte não está lançada, não é questão de sorte, é questão de luta, de defesa a favor da vida, a favor desse povo que de 2002 pra cá mudou de vida pra melhor, porque foi governado por dois representes da classe trabalhadora: LULA e DILMA. Por vocês os golpistas só irão à frente se passarem sobre nossos cadáveres.

“A corrente impetuosa é chamada de violenta

Mas o leito de rio que a contém

Ninguém chama de violento

A tempestade que a faz dobrar as bétulas

É tida como violenta

E a tempestade que faz dobrar

Os dorsos dos operários na rua?”

Bertolt Brecht, in Sobre a violência

 

ANA LUIZA LIMA É ESTUDANTE DE MEDICINA E DISCURSOU NAS COMEMORAÇÕES DOS DOIS ANOS DO MAIS MÉDICO. RESULTADO: OS NAZIFASCISTAS MOSTRARAM SEUS ÓDIOS

discurso-estudante-medicina-ufrn-e1439329316322Nas comemorações da passagem dos dois nos do Programa Mais Médicos a estudante de medicina Ana Luiza Lima, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), discursou, como convidada, no evento com a presença da presidenta Dilma Vana Rousseff. Professores, médicos e estudantes de medicina se sentiram ofendidos diante do ato de liberdade patriótica de Ana Luiza Lima e, como são nazifascistas, expeliram seus ódios.

Como mulher inteligente e livre, Ana Luiza Lima não se intimidou. Ela sabe os motivos dos ódios.

Clica e veja o vídeo com seu discurso, analise e forme sua consciência de sujeito-histórico. Em seguida, leia a nota de Desagravo da Rede de Médicas e Médicos Populares à Ana Luiza Lima.

A onda de ódio não passará!

A Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares vem, através desta nota, prestar solidariedade à estudante de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ana Luiza Lima, que recentemente comoveu todo o país com seu discurso na comemoração dos dois anos do Programa Mais Médicos. Seu discurso emocionado, por meio do qual agradece as recentes políticas educacionais que permitiram “a neta de um agricultor sonhar em ser doutora” (nas próprias palavras dela) inspirou milhões, mas provocou a ira de um setor reacionário e conservador, que encontra em parte da nossa categoria uma das suas mais perversas formas de expressão.

A onda conservadora dentro da categoria mostrou sua face logo após o anúncio da vinda de médicas e médicos cubanos para atender áreas de difícil provimento destes profissionais por parte do governo federal. Erigiu funerais da Presidenta Dilma e do Ministro Alexandre Padilha e perpassou por cenas nefastas como o “corredor polonês” contra os médicos cubanos no Ceará, com direito a ovos arremessados e xingamentos que não merecem mais ser repetidos. Vários colegas foram perseguidos pelos conselhos regionais de Medicina (CRMs) Brasil afora por se posicionarem favoráveis ao Programa Mais Médicos e não se alinharem com o discurso corporativista, permanecendo as ameaças dos CRMs sobre os médicos que contribuem com o programa (supervisores e tutores) até hoje.

Agora a vítima é uma estudante de Medicina que cometeu o pecado de falar a verdade. Uma estudante oriunda de família humilde que ousou entender que seu sucesso hoje foi fruto de uma política pública e ousou agradecer à Presidenta Dilma pelo esforço de manter políticas voltadas aos mais pobres deste país. O ódio contra Ana Luiza manifestou-se não apenas sob a forma de machismo – numa das regiões do país onde as mulheres mais sofrem com violência e onde o patriarcado se mantém firme e forte – mas, fundamentalmente, como ódio de classe, ódio ao que representou o seu discurso, ódio ao agradecimento à Presidenta, ódio de quem não suporta ver seus privilégios ameaçados.

VEJA TAMBÉM: Médica negra é alvo de racismo: “estamos acostumados com outro padrão”

Por tudo isto e muito mais, a Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares denuncia a ofensiva conservadora que se materializa no ódio à Ana Luiza e presta irrestrita solidariedade à nossa futura colega. Saiba, Ana Luiza, que assim como você, existem médicas e médicos que se preocupam com o povo brasileiro, que respeitam sua diversidade étnica, sexual, religiosa e ideológica, que se preocupam com a conformação do SUS como sistema de direitos sociais, público, gratuito, integral e de qualidade. Assim como você, existem médicas e médicos que sonham e que fundamentalmente lutam por um futuro onde este tipo de agressão à você fique num passado distante.

Todo apoio à Ana Luiza Lima

Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares

https://fbcdn-video-c-a.akamaihd.net/hvideo-ak-xtf1/v/t43.1792-2/11842785_966417546745170_1390700947_n.mp4?efg=eyJybHIiOjE1MDAsInJsYSI6MTE1MH0%3D&rl=1500&vabr=657&oh=aae289de6de8dea52a5e887882cfd460&oe=55CAF73C&__gda__=1439364982_c305c791414a69697b5ee46b27351b23

“PROGRAMA MAIS MÉDICOS: PERSPECTIVAS E OPINIÕES”, O DESESPERO E A INVEJA DAS DIREITAS

image_largeNo último dia 11, o Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com apoio da Organização Pan-Americana da Saúde, realizou o simpósio Programa Mais Médicos: Perspectivas e Opiniões com o objetivo de discutir com os usuários do sistema público, estudantes, médicos, agentes comunitários de saúde, gestores municipais os avanços, desafios e as perspectivas a curto, médio e longo prazo o programa federal que atualmente atende mais de 50 milhões de pessoas em 3.785 municípios e 34 Distritos Sanitários Indígenas, através do trabalho de 14,462 médicos.

O resultado do simpósio foi o que todo democrata brasileiro esperava: a confirmação de que o Programa Mais Médicos tem eficácia, é necessário e, portanto, deve continuar. Principalmente pela relação solidária e comprometida criada entre os médicos e os moradores das comunidades. Um respeito e confiança mútua necessária para a realização do trabalho de saúde e combate as enfermidades.

Um resultado, como é óbvio, que não interessa as direitas que desde sua elaboração foi contra e tudo fez para que ele não se concretizasse. Só que nas eleições presidenciais seu candidato maior, Aécio Cunha, afirmou que iria continuar com ele caso fosse eleito. Mas como a maioria do povo brasileiro, inteligentemente, não quis, o acaso não se materializou. Diante da razão esse tipo de acaso não se atualiza como real.

A comprovação do resultado saiu dos testemunhos dados pelos que participaram do simpósio, pessoas que saíram de diversas partes do Brasil como dona Edite Rodrigues, moradora de São Francisco do Guaporé, na fronteira do estado de Rondônia com a Bolívia. De acordo com dona Edite, “médico era coisa difícil”.

“Hoje, o médico vai na comunidade, vai visitar, ver criança nascer, atender criança de baixo peso. A gente consegue consulta até para micose, e conversa om ele como se fosse amigo. Antes não, ele era uma autoridade máxima”, analisou dona Edite.

Iraci Vera dos Santos, agente de saúde, também de São Francisco do Guaporé, reafirma o que analisou dona Edite.

“É difícil andar sozinho, fazer nosso trabalho sozinho. E a consulta era super-rápida, porque o médico não tinha tempo para nada. Agora é possível acompanhar as famílias diariamente. Gestantes, diabéticos, crianças idosos. Hoje acompanhamos hipertensos, acamados. Como é difícil levar para o postinho quem não pode andar! Por isso, a população estar adorando. A gente organiza o mês. Não é fácil, mas estamos avançando” disse Iraci.

Dona Nilza de Souza, do distrito de Albuquerque, da zona rural de Corumbá, Mato Grosso, também testemunha de forma similar.

“Temos médico todo dia, e não mais uma vez por semana. Antes, quando a gente ia ao posto, não sabia se ia ser atendido. Minha mãe é cadeirante, o médico vai atender em casa. Agora temos duas pessoas em uma: um médico e um amigo. Então, só tenho a agradecer”, observou dona Nilza.

Morador, também, de Albuquerque, e agente comunitário desde 2005, Joilson dos Santos, reafirma que antigamente era impossível tecer laços entre o médico e os moradores.

“Não tinha como criar vínculos. Faltava médico, ninguém queria vir para cá, na zona rural, a 70 quilômetros”, testemunhou o agente comunitário.

E as comparações com o que ocorria antes da chegada do Mais Médicos continuam com a agente de saúde, Maria do Carmo Santos Pereira, do município de Nossa Senhora das Dores, semiárido de Sergipe, 72 quilômetros de Aracaju.

“Antes, eles chegavam ao posto 9h, 9n30, e queria ir embora ao meio-dia. Hoje, o médico vai às casas porque tem que conhecer as famílias. Acorda às 5h para ir para zona rural, muito distante de tudo. A gente chega às 6h30 para a ginástica das idosas. Todas estão felizes, vaidosas. Fizeram até desfile. Secaram o cabelo, fizeram maquiagem. Foi muito bonito mesmo. Espero que os médicos fiquem por muito tempo. Pelo menos até eu me aposentar”, disse sorrindo Maria do Carmo.

Aos 88 anos, a sertaneja sergipana Maria da Graça Lima, tem a lucidez suficiente para analisar a revolução que vem ocorrendo com o Programa Mais Médico.

“Foi Deus que colocou o doutor Rodolfo aqui. Ele vai na casa do povo. Visita todo mundo, recebe a gente bem. Eu vivia doente da ‘perna’ não conseguia nem abaixar, apanhar nada no chão. Mas graça a Deus, e os remédios do doutor, estou muito satisfeita. Não sei como vamos ficar se um dia ele se for”, falou do alto de seus 88 anos dona Maria da Graça Lima.

E assim seguiram outros testemunhos tanto de usuários como também de médicos. Todos foram unânimes em mostrar a criação dos laços solidários entre os profissionais e as comunidades. Uma gratificante e humana necessidade que deve ir além da aposentadoria de dona Maria do Carmo. Como, também, além do temor de dona Maria da Graça, que diz não saber como irá ficar se o doutor for embora.

Para quem já viveu tantas privações, o temor é comum, embora não fosse necessário. Mas, ao observar o engajamento dos governos populares Lula e Dilma, esse temor não deve ser motivo ou de ansiedade ou angústia. O Programa Mais Médico foi instituído para a possibilidade da saúde e a prevenção contra as doenças.

SALÁRIO DOS PROFISSIONAIS DO MAIS MÉDICOS TEM REAJUSTE E NOVOS MUNICÍPIO SÃO INCORPORADOS NO PROGRAMA. CULPA DA DILMA

mais_medicosCriado no ano de 2013, por determinação da presidenta Dilma Vana Rousseff e executado pelo então ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o Programa Mais Médicos tem como objetivo aumentar a assistência na atenção básica levando médicos para locais onde esses profissionais não atuam.

Hoje, de acordo com informações do Ministério da Saúde, 14.462 médicos trabalham no atendimento de pessoas em 3.765 municípios, correspondendo a 68% das cidades do Brasil, além de 34 distritos sanitários indígenas. Seguindo a política de saúde pública, o governo publicou o edital que vai incluir mais 424 municípios.

Ontem, dia 19, o Diário Oficial da União (DOU), publicou portaria do Ministério da Saúde e Educação em que o governo federal reajustou o valo da bolsa-formação que é paga aos trabalhadores do Programa Mais Médicos. Antes o valor era de R$ 10, agora é de R$ 10.513,01. A bolsa que entra em vigor em janeiro vai até no máximo 36 meses.

O Programa Mais Médicos é uma das fundamentais criações políticas do governo Dilma como forma democrática de prática da política de saúde que resguarda o direito da população, principalmente a mais carente, ao atendimento médico. Por carregar partículas democraticamente revolucionárias, o programa foi contestado veemente pelas direitas reacionárias que representam a consciência defensora de uma saúde privada. Principalmente algumas entidades médicas que combatem o Sistema Único de Saúde (SUS).

Como a população é quem sabe do que lhe é importante, o programa foi aprovado e propagado como um dos grandes feitos políticos dos governos populares que se instalaram no Brasil a partir de 2003, com o presidente Lula. Com a aprovação do povo brasileiro, as direitas diminuíram os inócuos ataques, mas continuaram perseguindo, discriminando e ameaçando os médicos estrangeiros, principalmente os cubanos, por razões óbvias que caracteriza a estupidez.

Logo em seguida ocorreu o grande show da ironia despudorada. Com a chegada das eleições presidenciais os candidatos das direitas, especificamente o candidato representante mor das classes reacionárias-parasitárias, Aécio Cunha, do partido da burguesia-ignara, passaram a elogiar o programa. Aécio chegou a afirmar que se eleito – a grande ilusão – ia aprimorar mais o programa. Ilusão que, como hoje se sabe, não colou. Ilusão não reflete o real. Ainda mais quando é exacerbada. Ou é fantasia, alucinação ou delírio.

Diante da inevitável e incontestável realidade politica, as direitas tiveram que se submeter à filosofia política: contra a democracia a tirania, a força irracional, não prevalece.

PROGRAMA MAIS MÉDICOS TEM SEGURANÇA JURÍDICA, DIZ MINISTÉRO DA SAÚDE

ms-mais-medicos

Depois que Ministério Público Federa (MPF) pediu que o governo federal pague diretamente aos médicos cubanos que prestam serviço no Programa Mais Médicos, o Ministério da Saúde divulgou nota afirmando que o programa tem toda a segurança jurídica. O programa foi aprovado pelo Congresso Nacional e o pagamento dos profissionais é feito através da intermediação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e o governo de Cuba.

“No caso de acordo de cooperação com a Opas, braço da Organização Mundial de Saúde (OMS) na América Latina, cabe ressaltar que não irregularidade no acordo firmado pelo governo federal, que cumpre todas as regras estabelecidas para este tipo de cooperação”, diz parte da nota.

MÉDICOS-BURGUESES USAM SUAS INDIGÊNCIAS AFETIVAS E COGNITIVAS PARA BOICOTAREM LABORATÓRIOS QUE CONTRIBUIRAM COM A CAMPANHA DE DILMA

Hipócrates

Os médicos-burgueses, analfabetos-políticos, analfabetos-profissionais, analfabetos funcionais, não cansam de exibir suas indigências afetivas e cognitivas excitadas pela candidatura e reeleição da insigne e proba presidenta Dilma Vana Rousseff.

Sem qualquer pudor com relação às suas misérias sensitivas e epistemológicas, obstrução do ridículo, eles se mostram tal qual são, desde que o Partido dos Trabalhadores (PT), juntamente com a maioria do povo brasileiro, governa o Brasil. Como não possuem nem veio e os instrumentos para produzir a crítica política, como dizem os filósofos Sartre e Marx, se mostram impulsivos em seus enunciados espectrais.

Com a chegada das eleições eles se exibiram mais despudoradamente acreditando que poderiam afetar, com suas tristezas, a candidatura da representação popular. Tudo apoiado pelas entidades médicas como a Associação Brasileira de Medicina (ABM) que apoiou explicitamente a candidatura do representante dos reacionários, Aécio Cunha, do PSDB, partido da burguesia-ignara.

Um breve exemplo da indigência. Na véspera da eleição do segundo turno eles virilizaram nas redes que o PT havia envenenado o bandido profissional, Youssef, com o visível delírio de que eles influenciariam no resultado do pleito. Deu no que deu: ressentimento, ódio, inveja e outros afetos tristes. Não satisfeitos, pediram aos seus pares que não se dedicassem aos pacientes do SUS, porque, como pobres, foram responsáveis pela reeleição de Dilma.

Agora, passaram a pedir para os pares, que não receitem os pacientes com remédios dos laboratórios que contribuíram com a campanha de Dilma. Laboratórios como Aché, Eurofarma, e outros. Como são indigentes afetivos e cognitivos, não percebem, mesmo fazendo, que essa decisão leva ao entendimento, além de outros, de que eles são cúmplices capitalistas desses laboratórios, já que receitam medicamentos dos mesmos. Que é conhecida popularmente como cadeia mercantil da indústria médica. Ou, capitalismo-médico. Triste e revelador boicote.

Tudo que os médicos-burgueses defendem e acreditam como medicina.

 

MÉDICOS-BURGUESES CONTINUAM MANIFESTANDO SUAS FRUSTRAÇÕES-INVEJOSAS CONTRA OS ELEITORES DE DILMA

15_46_10_Urban_Cinza___50x90_cm

Em vários textos desse Blog Afinsophia.com já foi enunciado a condição deprimente dos médicos-burgueses e seus analfabetismos políticos, analfabetismos profissionais ou analfabetismos funcionais. Essa condição deprimente impede que eles sejam racionais capazes de realizarem a crítica política, no sentido marxista, da sociedade brasileira, como também da humanidade que lhes mostra a certas implicações do exercício médico.

Desta forma, como são portadores dessa síndrome aberrante perceptiva e cognitiva não percebem suas condições como incapacidade do sentir, ver, ouvir e pensar diferente. Daí que como eles são meros replicantes-ecolálicos dos enunciados palavras de ordem que suas sensibilidades e inteligências anemizadas lhe conferem, eles não podem ir além da obviedade-obscura. A atrofia dos sentidos e da inteligência que os impede de serem profissionais como representantes de toda a humanidade como é representante da humanidade todo trabalhador. Entender essa realidade trabalhista é demais para limitada existências deles.

Para uma breve compreensão desse estado imóvel, leiam o que médicos da cooperativa Instituto Médico Clínica e Pediatria (Imed-Am) estão repetindo, em seu whatsapp, como significante do vazio. Essa cooperativa é a mesma onde trabalha a médica Patrícia que também afirmou que deveria haver um holocausto nordestino. Leiam o grau epistemológico do médico que se passa como receptor e emissor do enunciado nazifascista quando ele faz a um suposto médico escritor da mensagem: “… um amigo altamente competente e solidário com a população”.

Confirmem o “amigo altamente competente e solidário com a população”.

Veja ai o que um médico postou.

“Recebi essa mensagem de um amigo , altamente competente e solidário com a população:

Prezados amigos,  enfim terminou mais uma eleição.  Serão mais 4 anos de corrupção,  impunidade,  aparelhamento do Estado e tudo mais que fomos contra quando resolvemos ir às ruas para protestar. Porém ficou claro que quem tem o poder de decisão é o pobre, miserável,  que mal sabe assinar o nome, não lê jornal e não tem consciência política, facilmente manipulado por programas sociais que o aprisionam pelo estômago. Diante disso,  peço aos amigos um grande favor: não me peçam pra ajudar nenhum pobre. Não me peçam receitas médicas ou pedidos de exames ou ajuda para internamento no SUS, isso porque o povo confirmou que a saúde está muito boa, procurem as filas do sus e os médicos cubanos que rapidamente resolverão seus problemas.  Não me entreguem currículos para arranjar emprego, procurem o Senai, o Pronatec, pois para o povo as vagas de emprego estão sobrando e com o crescimento econômico vão ter muito mais vagas. Não me peçam dinheiro pra ajudar os mais necessitados,  pois pago todos os impostos e o povo brasileiro julgou que a verba roubada  dos cofres públicos é insignificante e que não faz falta ao povo. É dessa forma que manifestarei minha indignação pelos próximos 4 anos”.

Então, o amigo é não é “competente e solidário” e de uma inteligência e deontologia médica superior? Perceberam o alto grau de formação política, médica e social dos tais médicos-burgueses? Pois é, eram esses aecionários que queriam que Dilma não fosse reeleita.

Frustração total, mesmo com toda a trapaça praticada por seus adversários.

MÉDICO NAZIFASCISTA, MILTON PIRES, QUE JÁ AGREDIU UMA MÉDICA, EXPRESSA SUA TARA CHAMANDO DILMA DE “FILHA DA PUTA”

post_thumb[1]69359

O que caracteriza o comportamento nazifascista é um ódio compulsivo contra a humanidade. Esse ódio é a revelação do seu fracasso em vivenciar os princípios de alteridade e solidariedade de existir com o outro que constituem o corpus humanidade. Corpus este que só é vivenciado pela pessoa que saiu de seu Em-Si (Freud chamava de narcisismo primário) para chegar ao Para-Si e voltar como humano em si mesmo. Do contrário ninguém pode ser chamado de humano. A humanidade é a criação que todo homem e mulher devem produzir em si para se tornar humano, porque ninguém nasce humano. Nós nos fazemos humanos, mas nem todos têm essa condição singular.

O nazifascista é esse tipo malogrado humanamente. Não saiu do Em-Si. Ficou paralisado em si mesmo sem conhecer o fora. Aí seu ódio por se sentir vazio. Ódio contra tudo que expressa vida. Vazio, paralisado não carrega princípios éticos que o possa encadear afetos alegres com os outros. Por essa tara o nazifascista só se aproxima de quem apresentar o mesmo sintoma psicopatológico.

Mas é preciso entender, que o nazifascista, embora seja uma anomalia mental, não está incluído nas psicoses como esquizofrenia, esquizo-paranoide, maníaco-depressivo, conhecida como bipolaridade. Esses tipos de comportamentos afetivos não carregam ódio contra a humanidade. As causas de seus comportamentos são outras muito diferentes do nazifascista. O nazifascista é produto de uma cruel realidade imposta em sua infância que abstraiu de si qualquer código humano à afeição.

O mundo sempre lhe foi apresentado como ameaçador e destrutivo. Pode-se afirmar que ele vivenciou mais a ameaça de tânatos, a morte, do que o convite de eros, o amor. Sua infância foi profundamente perturbada por imagens deletérias, como são seus sonhos. Tudo para ele é destruição. Quer conhecer um nazifascista? Peça que ele lhe conte um sonho. Quer dizer, se você conseguir se aproximar dele.

Eles casam, tem filhos, beijam os pais, falam com os vizinhos, mas tudo como fatores muito distantes sem contato ontológicos. Embora odeiem e sejam atraídos pelo terror, pela morte, eles são covardes. E só se mostram forte em bandos. Ou, quando constroem no próprio corpo algum sinal que lhes enfeitiça como poder. Exemplo, armas, instrumentos para prática de violência. Mas também pode ser um símbolo-fálico promovido pela sociedade capitalista, como ‘carrão’, dinheiro, posição social.

Sempre há no nazifascista algo que desvia o signo racional. Por isso que sua linguagem é miseravelmente feita por estereótipos com significante-patológico. Observem as enunciações nazifascistas dos que tentam ofender Dilma. Nenhuma enunciação saída de uma analise racional dos meios políticos, sociais, antropológicos, econômicos, estéticos que constituem a linguagem como corpo de ligação entre os homens. Mas tão somente projeções de suas aberrações. Linguagem estereotipada de grupo pervertido.

É nesse quadro que se tem que entender a violência promovida pelo médico gaúcho Milton Simon Pires, do Hospital Conceição, contra a presidenta Dilma que teve uma queda de hipoglicemia depois de mostrar superioridade contra o limitado candidato das direitas, Aécio Cunha, no debate do SBT. O alcunhado médico, que está afastado de suas funções por agredir uma médica, com direito a Boletim de Ocorrência Policial e Corpo de Delito, escreveu: “Tá se sentindo mal? A pressão baixou? Chama um médico cubano, sua grande filha da puta!”

Seu comportamento aberrante é próprio dos que têm dificuldade de se relacionar com as mulheres de forma solidária, porque não conseguiu, quando criança, criar a imago da mulher através de sua vivência com sua mãe. Por isso, todas as mulheres são para eles uma ameaça. Ainda mais, quando é uma mulher como Dilma. Inteligente, corajosa, ética, e comprometida historicamente com a liberdade e felicidade de todos. Para esses nazifascistas, é desesperador não ter a imago-mulher em si. Como aberrações, porque a vida pede associação com o outro e eles não conseguem realizar, eles são misóginos. Odeiam as mulheres, porque às temem. Pobres miseráveis aberrações da espécie humana. 

Outra agressão nazifascista foi sofrida pelo blogueiro e militante do Partido dos Trabalhadores, Enio Barroso, que faz uso de cadeira de rodas para se locomover por causa de uma doença degenerativa da qual é acometido. Enio Barroso passava por uma rua, de São Paulo quando parou perto dele um ‘carrão’ ocupado por três sujeitos-sujeitados tatuados e bombados. Enio, na dele, e os nazifascistas começaram a agredi-lo com os enunciados próprios deles. “Petista filho da puta!”. Enio deu mole, sem qualquer medo, porque em sua biografia, no tempo da ditadura já havia sido preso várias vezes. Os nazifascistas desceram do veículo, se aproximaram dele e continuaram com a agressão, com um dos malogrados atingindo-o com um murro na cabeça. Foi quando uma senhora, do outro lado da rua, gritou pela polícia. E como não podia ser diferente, covardemente, eles entraram no carro e partiram.

São muitos os exemplos de violências nazifascistas que vêm ocorrendo no Brasil. E ficou mais acirrada nesse tempo de campanha presidencial quando eles aproveitam para projetar suas frustrações aberrantes na candidata dos governos populares, Dilma.

O grande perigo que eles trazem para a democracia é que eles não são racionais, existem sob o domínio do terror e querem propagá-lo de qualquer forma. E a democracia é um regime composto pelas potências racionais de todos os cidadãos. E eles não conseguem atingir o grau de cidadania racional.

Fiquemos atentos! Eles querem se apossar do poder de qualquer formar. Como nazifascistas não tem qualquer sinal de pudor.

MÉDICOS-BURGUESES-NAZIFASCISTAS, ANALFABETOS PROFISSIONAIS, PREGAM A CASTRAÇÃO QUÍMICA DE NORDESTINOS

hipocrates

Na campanha para eleições presidenciais de 2010, práticas nazistas abundaram na internet contra o Nordeste e o Norte pelo fato de se constituírem as regiões de maior quantidade de votos à candidata Dilma Vana Rousseff. A Justiça Federal investigou e encontrou os culpados que não estavam nada ocultos, visto se apresentarem em seus instrumentos virtuais. Houve sentença.

Nessas eleições a prática nazifascista voltou com força. Desta vez com mais um participante: Fernando Henrique. O triste sabotador da velhice. O tagarela do que não superou, resolveu, discriminativamente, afirmar que os eleitores do Partido dos Trabalhadores (PT), são pobres e mal informados. Uma clara discriminação de classe expressada por todo burguês antidemocrata. Uma forma de afirmar que bons são os que votam nas direitas, porque às direitas representam maior poder econômico. Apesar de estúpidas.

A afirmação discriminadora serviu de impulso para as redes sociais serem usadas mais uma vez para a prática nazifascista. Vários destes elementos tarados psicologicamente postaram sentenças exigindo o fim das duas regiões. O mesmo que Hitler pretendia com o fim dos judeus e os homofóbicos brasileiros como Malafaia, Fidelis, Bolsonaro, Feliciano entre outros, pretendem com os LGBT. Uma funcionária pública, auditora fiscal do trabalho, pediu que se lançasse uma bomba atômica no Nordeste como ocorreu com Nagasaki, no Japão.

Como não poderia ser diferente, médicos-burgueses, analfabetos profissionais, aqueles cuja fala se reduz a linguagem de sua profissão, família e classe social, nada mais de inteligente, como diz o filósofo Henri Lefebvre, também apresentaram suas sugestões nazifascistas. Entre essas sugestões uma aparece para contemplar fortemente Hitler: a castração química dos nordestinos. Uma das piores violências já perpetradas contra um povo. Um perigo que deve ser tratado pela justiça de forma eficaz, pois se trata de personagens sociopatas, que apresentam aberrações genéticas que os impossibilita de conviver socialmente com as diferenças.

Eles querem que o candidato Aécio ganhe essa eleição, mas não é a candidatura de Aécio que os leva a esses comportamentos nazifascistas, houve o mesmo comportamento quando o candidato era Serra, é que eles aproveitam a oportunidade oferecida como manifestação coletiva e recorrem a essa prática para sublimar suas taras nazifascistas elegendo o PT como seu alvo psicopático. Aí o grande perigo coletivo que são. Como psicopatas não tem qualquer valor moral que os mantenham em relação de alteridade na sociedade.

MARINA AFIRMOU QUE O MAIS MÉDICO “É PALIATIVO’, MAS 95% DOS PACIENTES DIZEM QUE ESTÃO SATISFEITOS

size_590_marina-e-a-polemica-do-codigo

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFGM) em parceria com o Instituto de Pesquisas Sociais Políticas e Econômicas (Ipespe) realizou uma pesquisa sobre os atendimentos dos pacientes do Programa Mais Médicos, e sobre suas opiniões em relação programa. Não deu outra. A avaliação que as direitas odeiam ouvir.

As opiniões confirmaram o que governo federal previa ao criar o programa. Para 95% dos pacientes o programa é satisfatório. E mais, 90% dos pacientes aprovaram o tratamento dispensado pelos médicos. E mais do mais, 86% dos pacientes afirmaram que o atendimento aos pacientes melhorou muito com a chegada dos médicos.

O Mais Médicos atende mais 50 milhões de pessoas em 3.700 municípios. O número de pessoas atendidas corresponde a quase ¼ da população brasileira. É por isso que os médicos-burgueses odeiam o programa. É por isso que as direitas querem privatizar a saúde.

É por isso que Marina, a candidata inconstante e inconsistente, afirmou que o Mais Médico “é um paliativo”. Ao qual Dilma, replicou: “Ninguém que está doente acha que a saúde é paliativa”.

DILMA VISITA UNIDADE DE SAÚDE, QUE MODIFICOU ATENDIMENTO, A PARTIR DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Dilma durante visita unidade de saúde em Guarulhos.

A presidenta Dilma Vana Rousseff, candidata a reeleição à Presidência da República, visitou a Unidade Básica de Saúde, em Guarulhos, município de São Paulo, e falou sobre as mudanças que ocorreram com a introdução dos profissionais de saúde ligados ao Programa Mais Médicos.

Durante o momento em que esteve na unidade, à presidenta foi grandemente aplaudida pelos presentes que acompanhavam a visita. Dilma falou que a unidade, durante oito meses, funcionou com apenas um médico, mas que agora tem dois médicos cubanos, um médico do Programa de Valorização Profissional da Atenção Básica e três concursados pela prefeitura de Guarulhos.

“Esta é uma unidade bastante efetiva, que trouxe melhoria significativa do atendimento na segunda maior cidade de São Paulo. A solução foi muito rápida para o problema do médico da atenção básica.

 Pelo Programa Mais Médicos, como vocês sabem concluímos ao atendimento de 100% da demanda pedida pelo 3.800 municípios. Hoje há uma cobertura de saúde para 50 milhões de brasileiros melhor do que havia antes. Porque o que estamos fazendo não é dividir, é juntar esforços no sentido de resolver o problema do atendimento à saúde da população.

Muita gente pensa que este programa foi feito para atender as regiões mais isoladas desse país, as mais distantes. Sem dúvida nenhuma fizemos o Mais Médicos para atender essas regiões, mas a principal demanda pelos médicos vem das cidades mais populosas do país. São Paulo é a cidade que mais demandou médicos”, falou Dilma.

E as direitas são contra o Programa Mais Médicos e querem ganhar as eleições.

“AÉCIO É CONTRA O MAIS MÉDICOS”, AFIRMA DILMA

A inveja sempre foi o afeto triste que imobiliza as direitas. Seja no Brasil ou em outros países onde predomina a subjetividade perversa do solipsismo capitalista. Então, não preocupa ninguém que a inteligência e a ética como suas faculdades de orientação e transformação no mundo.

Por isso, ninguém precisa de qualquer esforço para saber que todas as políticas sociais criadas pelos governos populares do ex-presidente Lula e a atual presidenta Dilma, são objetos e invejas das direitas. E como objetos de invejas, são atacados de forma irracional, já que o invejoso não passou do primeiro grau de conhecimento, como afirma o filósofo holandês, Spinoza.

Daí que indagada por uma jovem sobre a posição do candidato das direitas, a ralé-burguesa, Aécio, sobre o Programa Mais Médicos, a presidenta respondeu movida pela sinceridade que lhe peculiar que ele é contra o programa.

“Para nós, as críticas feitas pelo senador não significam uma sugestão para a melhoria do programa.

Na verdade, essas críticas demonstram simplesmente que o senador é contra o Mais Médicos, aliás como foi a posição do seu partido, ao longo de todo processo de aprovação”, sentenciou Dilma.

O Programa Mais Médicos já atendeu mais de 50 milhões de pessoas e é aprovado por todos os que o conhecem e já fizeram uso de suas intervenções. Ser contra o programa é ser contra milhões de brasileiros. E é uma posição perigosa para o país.

Mas há um enunciado promovido pelas direitas, por causa das eleições, a ser interpretado. Elas começaram a conceituar os programas dos governos Lula e Dilma como importantes, porque elas sabem que são programas que beneficiam milhões de eleitores. E como o povo brasileiro não é ignorante, e sabe que esses programas são para seus benefícios, ele não se deixa seduzir por palavras. Palavras. Posto que quando essas direitas estiveram no poder não realizaram qualquer política social que beneficiasse essa população.

O PROGRAMA MAIS MÉDICOS, QUE OS MÉDICOS-BURGUESES ODEIAM E INVEJAM, JÁ ATENDEU MAIS DE 50 MILHÕES DE PESSOAS

921527-dilma_hospital_tng8196

É muito simples de entender, mas, para os médicos-burgueses, é impossível entender e aceitar. A meta projetada pelo governo federal para o Programa Mais Médicos, até esse momento, era atender 46 milhões de pessoas. Mais qual o quê. O Programa Mais Médicos não atingiu a meta. Ultrapassou! Atendeu mais de 50 milhões de pessoas.

Uma demonstração racional e solidária de que coexistência requer vivência-humana. E a essencialidade humana é uma dimensão ontológica que nem todos atingem. Os médicos-burgueses e todas as facetas das direitas não podem tingir essa dimensão dado ao fator solipsista em que estão encerradas. O exterior como objetividade do outro não existe para elas.

Para elas, o outro como enfermo não existe. Ainda mais, quando o enfermo é alguém da classe pobre que não tem dinheiro para pagar um plano de saúde, que alimenta a ambição-patológica dos profissionais analfabetos, e precisa do Estado com suas instituições funcionando. Ao contrário das direitas, que detentoras de poder econômico, não precisam do Estado. Suas riquezas lhes conferem o que necessitam.

Por isso, elas quando comentam a existência dos pobres é através de um ato abstrato de suas próprias consciências-idealizadas que não foram produzidas por experiências concretas saídas da relação com a matéria, já que não podem atingir a objetividade. Com essas consciências-idealizadas que se iludem com suas abstrações não podem atingir o pobre, visto que compreender o sofrimento do outro é da ordem da aprendizagem, como diz o filósofo da Vida-Ativa, Nietzsche. As direitas são estúpidas demais para entenderem o real. Principalmente quando o real comporta as classes pobres que ela não conhece por sua ignorância. Elas confundem o real com suas abstrações de poder e riquezas.

São 3.819 municípios em que contam com a vocação, a inteligência e denodo dos profissionais do Mais Médicos. Nestes municípios atuam 14.452 médicos brasileiros e estrangeiros. E mais, de acordo com pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde, houve uma diminuição de 21% no número de encaminhamentos a hospitais depois que o Mais Médicos começou a atuar.

Uma parte dessa realidade foi apresenta ao público pela presidenta Dilma Vana Rousseff.

“O Mais Médicos é uma das nossas ações que aumenta a capacidade de atendimento do SUS. Muitas cidades não tinham sequer um médico. A pessoa que precisasse de atendimento tinha que se deslocar para outra cidade, às vezes a dezenas e dezenas de quilômetros de distância – de carro, de ônibus e até mesmo de barco, algumas iam a pé.

Quando a gente trata o problema da saúde lá na base, lá no posto de saúde do bairro, a gente trata as doenças no início. Assim, você consegue controla-las e até curá-las. E isso desafoga os hospitais e os serviços de urgência. Com o Mais Médico, conseguimos reduzir 21% o número de encaminhamento aos hospitais. Os centros mais especializados de saúde estão cada vez mais atendendo apenas os casos mais graves.

Uma coisa importante é que a maior parte dessas vagas está também sendo criada em cidades do interior. Essa é uma estratégia fundamental para fixar os médicos na própria região onde são formados. Isso faz parte do nosso esforço de descentralizar a graduação e a especialização de médicos, que antes só se formavam nos grandes centros urbanos, em especial na região Sul e Sudeste”. Analisou Dilma.

Essa realidade mostra fatos que arrocham as consciências-abstrata das direitas.

OS MÉDICOS-BURGUESES COMO ANALFABETOS PROFISSIONAIS

O filósofo marxista, Lucien Goldmann, cunhou no fim da década de 60 o conceito “especialista analfabeto”. Com esse conceito ele se referia ao sujeito-individual que se especializa em uma área do saber constituído, eliminando, assim, o sujeito coletivo. O sujeito transindividual. O sujeito da ação, da criação e da práxis coletiva.

Entende-se, então, que o “especialista analfabeto”, que hoje é chamado de analfabeto profissional, é um sujeito-sujeitado por um conhecimento estreito e limitado. Sua referência ontológica, seu modus de ser, constitui-se como reflexo de sua profissão. Ou seja, ele é uma reação saída de sua vivência particular conjunta com o resultado do entendimento que teve de sua profissão na sociedade em que vive. Sua relação com o mundo sai tão somente do discurso de sua profissão situado na sociedade que existe. Sua opinião é expressão sintética de sua condição profissional limitada.

Compreende-se assim, que o profissional analfabeto, como reação de sua profissão na sociedade que existe, se relaciona com sua família, com seus comparsas, nos supermercados, shoppings, lojas, aniversários, reuniões sociais, etc., através da linguagem estreita que carrega. Como que diz o filósofo, Sartre, ele é “uma insuportável consequência”. Uma consequência, diria Lucien Goldmann, de sua condição de profissional analfabeto.

DA LIMITAÇÃO INTELECTUAL DO ANALFABETO PROFISSIONAL

Sabe-se quando um profissional é analfabeto a partir do momento que se percebe que ele não carrega outros conhecimentos. Outros enunciados, outros conceitos, outros dizeres. Outras ideias que lhes disponham às altercações dialéticas para que ele possa ser um sujeito-histórico, um sujeito transindividual. Alguém que interpreta o mundo, que conhece suas contradições e tenta criar outras formas de sentir, ver, ouvir e pensar. E sua condição profissional não se encontra isolada das outras formas de agenciamentos coletivos, semióticas econômica, politica, social, histórica, estética, antropológica, ética, tudo que o que não reflete alienação.

Seu discurso não é estruturado com clichês, palavras desativadas, estereótipos, preconceitos. Conceitos assimilados em sua família, sua classe social e posteriormente usados cotidianamente sem passar pelo exame, pela crítica. Porque não há crítica nele. Se não fosse sua profissão, ele seria tomado como alguém sem a faculdade racional.

DR: CANTÍDIO, O MÉDICO-BURGUÊS, PROFISSIONAL ANALFABETO

O médico Cantídio Lima Vieira, que em uma reportagem da revista IstoÉ, em sua edição 2246 foi tratado como um “marajá de jaleco”, em função de possuir uma rede de clinicas e de ser bem pago para trabalhar em um hospital do Senado. É um bom exemplo para se compreender o que é o médico-burguês como profissional analfabeto conceituado pelo filósofo Lucien Goldmann, já que se trata de um exemplo de sujeito-sujeitado a medicina de mercado.

Por isso cabe aqui um trecho da reportagem da revista IstoÉ. “Duas unidades médicas dos funcionários, operam no Sudoeste, outro bairro nobre de Brasília. Uma delas pertence ao médico Cantídio Lima Vieira. Ele tem participação em mais quatro clínicas. Duas delas, a Policlínica Planalto e a Cordis são prestadoras de serviço da mesma associação de médicos contratada pelo Senado”.

Cantídio foi indicado pelo ministro Joaquim Barbosa para fazer parte da equipe que examinaria José Genoíno, cujo resultado poderia mantê-lo em prisão domiciliar ou mandá-lo de volta ao Presídio da Papuda. Como se sabe, o resultado foi o segundo. Como participante da equipe médica, ele assinou o laudo que indicou que Genoíno deveria deixar o tratamento domiciliar.

Mas o exemplo não acaba aí, muito pelo contrário. O “marajá de jaleco” publicou no Faceboock a seguinte frase que torna o exemplo concreto: ”Os médicos do Brasil advertem: Dilma faz mal à saúde”. Lógico que não são os médicos do Brasil são os médicos-burgueses do Brasil. Se o doutor Cantídio tivesse um corpus intelectual multidisciplinar, composto por uma cartografia de saberes saída de uma vivência ética-epistemológica, e fosse um sujeito de enunciação coletiva e não um sujeito-sujeitado ou sujeito de enunciação, como dizem os filósofos Deleuze e Guattari, de uma sociedade alienada de mercado, como dizem os filósofos Marx/Marcuse, ele jamais teria tido o comportamento despudorado de querer ofender a presidenta de um país que é um dos primeiros em desenvolvimento no mundo. A presidenta de uma Nação que por si só merece respeito.

O VAZIO POLÍTICO

O doutor, “marajá de jaleco”, não carrega o discurso dessa cartografia de saberes saída de uma vivência ética-epistemológica. Por isso, ele reverbera o que há de mais baixo grau de conhecimento representado no Brasil, que é o discurso das direitas. O discurso de quem não conhece as desumanas etapas históricas do capitalismo liberal, monopolista e de trustes, de organização, de consumo e financeiro do liberalismo econômico que foi o patrão definidor dos desgovernos de Fernando Henrique.

Por isso, ele não aceita as transformações que Brasil teve a partir dos governos Lula e Dilma. Por isso, ele exibe sua misoginia ao querer ofender Dilma. Que para seu triste propósito, ela não compõe. Portanto, não se sente ofendida.

O SIGNO REVELADOR

Mas houve um signo enunciador-significativo na ofensa dirigida por Cantídio à presidenta. A sociedade brasileira que não é imobilizada por ressentimento, inveja e ódio, ficou sabendo quem são esses médicos-burgueses. Os reduzidos profissionais analfabetos que alguns desconfiam que eles representem uma mutação cognitiva-política-profissional que os tornar antítese de Hipócrates e Che, entre outros médicos que sabem, junto com Marx, que todo profissional é a representação de todos os homens na sociedade. Por tal seu engajamento político-profissional.

Definidos neste quadro-diagnóstico ontológico os médicos-burgueses não podem opinar sobre nada, a não ser reverberar o vazio do significante, como diz o filósofo Baudrillard.

MÉDICOS CRIAM ESQUEMA, “FAZER HORÁRIO”, EM SPA DE MANAUS, E EXPÕEM SUAS IGNORÂNCIAS EM RELAÇÃO A FUNÇÃO SOCIAL DO TRABALHADOR

http://sinapseoculta.files.wordpress.com/2011/02/hippocrates.jpg

Todo trabalhador como partícipe de uma comunidade exerce uma função social. Essa função social representa a singularidade de sua profissão comprometida com a sociedade como sujeito produtor de relações sociais. De forma mais simples, a função social não é nada mais do que o trabalho executado pelo trabalhador. O que lhe confere a importante de ser social produtivo para o bem da sociedade. Ou seja, seu trabalho representa sua relação com todos os sujeitos que vivem em sociedade.

Dessa forma compreende-se o que o filósofo Karl Marx, afirmou quando disse que um sapateiro, com sua função social, seu trabalho, representa todos os sujeitos que compõem uma sociedade. Assim, como todos os trabalhadores, com seus trabalhos, representam todos os outros sujeitos. É a universalização do trabalho partindo de uma atividade individual. Ou com diz o filósofo Hegel, a objetividade do trabalhador. Reconhecer em si esse laço de responsabilidade social faz do trabalhador um ser desalienado. Um ser que além de compreender a importância de seu trabalho para a sociedade, também compreende o valor de sua existência como sujeito produtor de história. Um saber que o impede de se tornar escravo das forças opressivas do sistema tirânico.

A POLÍTICA DOS SPAs E A DEMANDA DE PACIENTES

O Amazonas é um estado em que o sistema de atendimento médico sempre foi perversamente desumano. São poucas as unidades médicas em que os pacientes vivenciam um atendimento que lhe propicie um sentido de encontrar-se em um habitat civilizado. Em outros casos, essa vivência só é possível quando alguns pacientes encontram, por acaso, médicos enfermeiras e técnicos vocacionados. Mas contra estas poucas realidades médicas, existem outras perversas realidades.

A criação do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) tinha como objetivo atender pacientes com necessidade de atendimento de urgência, e dessa forma, também, diminuir o fluxo de pacientes em postos de saúde e hospitais. Uma política de saúde necessária para a diminuição dos entraves do complexo que representa os quadros de enfermidades em Manaus.

Inicialmente os SPAs trabalhavam com dois médicos de acordo com as especialidades, em escalas de plantões de 6 e 12 horas, atendendo a demanda de enfermos. Logo se percebeu que Manaus sendo uma não-cidade com um grande número de pacientes, esse número de médicos era insuficiente. Com os médicos sobrecarregados nos atendimentos houve uma pressão feita pela população. Foi então que as cooperativas-médicas resolveram contratar mais médicos, já que são as  responsáveis por esse serviço junto ao governo do estado e a população. Então, três médicos passaram a realizar os atendimentos.

OS MÉDICOS E O ESQUEMA “FAZER HORÁRIO”

Ocorreu, porém, que mesmo com três médicos designados para atender os pacientes, em alguns SPAs, e em alguns horários, a situação ficou da mesma forma ou pior. Embora a demanda de pacientes continuasse quase que a mesma, as filas continuavam perversas. Foi então, que alguns médicos perceberam que entre eles haviam outros médicos-esquematizados, que alienados do conhecimento de suas funções sociais, portanto sem qualquer responsabilidade com a sociedade, estavam sabotando o atendimento em seus benefícios.

Esses médicos-esquematizados compuseram um esquema chamado por eles de “fazer horário”. Durante o plantão combinam que um ou dois médicos atendem e o outro fica dispensado, por algumas horas, de sua obrigação. Quando não um atende e os dois ficam em ‘repouso’. Muitas vezes dormindo no conforto médico. Se, entretanto, um médico discordar da violência contra a comunidade, eles continuam em seus confortos, e o médico que discordou passa a atender a maioria dos pacientes. Um esquema próprio de desrespeito à comunidade que é cumpliciado por alguns médicos que sabem do esquema e não denunciam. Muitas vezes esses “fazedores de horário” deixam o plantão antes do horário acordado pela lei trabalhista.  

Em alguns casos, os “fazedores de horário” são médicos escalados em vários plantões e aproveitam esse recurso para descansar, já que querem manter o seus status com o que ganham. Provavelmente, em função de não serem médicos vocacionados, por isso não conhecerem a importância de suas profissões como representantes da sociedade, esses médicos-trapaceiros, por causa desses predicados, possivelmente são dos tipos que são contra o Programa Mais Médicos do governo federal.

Diante desse quadro apresentado por esses médicos profissionalmente e socialmente enfermos a comunidade manauara, principalmente a mais carente, exige uma posição das cooperativas médicas, visto que elas prestam serviço público fundamentalmente por causa da população.

MÉDICOS CUBANOS DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS VÃO TER SALÁRIOS AUMENTADOS EM 25%

Agora que os médicos-burgueses vão estrebuchar. O governo federal vai conceder um aumento de 25% aos médicos cubanos que fazem parte do Programa Mais Médicos e que atuam nas áreas mais carentes do país, locais onde os ditos médicos-burgueses querem é distância.

Eles recebem atualmente do governo brasileiro um salário de US$ 400, e mais US$ 600 que é pago pelo governo cubano. Agora os médicos irão receber US$ 1. 245. De acordo com o ministro da Saúde Arthur Chioro, as negociações com a Organização  Panamericana de Saúde e o governo cubano já estavam sendo realizadas desde quando ele assumiu o Ministério da Saúde (MS) no lugar do ex-ministro Alexandre Padilha.

O ministro disse que a decisão do aumento dos salários dos médicos cubanos partiu da presidenta Dilma Vana Rousseff. A decisão não tem nada a ver com as insinuações das direitas de que o aumento é uma resposta a médica trânsfuga americanófila, Romana, que abandonou seu posto no interior do Pará para se aliar com que há de mais reacionário no país: a direita conspiradora.

“Não vamos gastar um centavo a mais. Vamos continuar pagando o mesmo valor”, disse o ministro que informou que o ocorreu foi uma alteração nos valos acordados no contrato.

“Não há, da nossa parte, nenhuma questão que envolva diretamente a pressão dos próprios médicos cubanos, muito menos daquela profissional. Não é o que nos mobiliza. O que nos mobiliza é a necessidade de aprimorar”, observou o ministro Chioro.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.245.482 hits

Páginas

outubro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos