Archive for the 'População' Category

MAIS 5 MIL PROFESSORES DE MANAUS REALIZAM MANIFESTAÇÃO CONTRA O PREFEITO ARTHUR NETO (PSDB) EXIGINDO PAGAMENTO DO FUNDEB E TRANSPARÊNCIA

Produção Afinsophia.

Os professores do município de Manaus que participam do Movimento Todos Pelo FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, criado pela Emenda Constitucional n° 53.2006 e regulamentado pela Lei n° 11.494/2007 e pelo Decreto n° 6.253/2007 criado no governo Lula) realizaram hoje, dia 22, pela manhã, mais uma manifestação contra a posição do prefeito Arthur Neto, do PSDB, que descumpre suas obrigações em relação à Educação. A manifestação foi uma paralisação geral durante todo o dia englobando os três turnos.

Foram mais de 5 mil professores que embaixo de forte chuva sustentaram duas pautas reivindicatórias na manifestação. Uma, o pagamento do FUNDEB relativo ao ano de 2016. Duas, a transparência quanto ao uso da verba. O prefeito não pagou os professores como também não explicou para onde foi o dinheiro. Ou se o dinheiro foi gasto em outras instâncias da prefeitura. Como até as pedras que rolam sabem, por isso não criam limo, o FUNDEB é uma verba federal destinada exclusivamente aos professores. Um direito da categoria. Porém, até hoje os professores estão suprimidos desta verba.

As gestões do PSDB, em relação à Educação, já são conhecidas do povo brasileiro: inoperância, arrogância e violência policial. Dois breves exemplos: Curitiba, com o governador do estado do Paraná Beto Richa, acusado de corrupção; e São Paulo, com o desgovernador Geraldo Alckmin, vulgo Santo, na Lava Jato, da Odebrecht. Apanhando essa linha partidária, Arthur segue o mesmo destino, segundo os professores.

Em uma reunião passada, o prefeito, junto com sua secretária de Educação(que segundo os professores os chamou de criminosos), diante de alguns professores, desenrolou um terço (místico-mítico) de elogios às suas administrações. Coisa de primeiro mundo. Arthur chegou a afirmar que um dos seus empreendimentos frente à prefeitura se tornara modelo internacional. Em seu intermezzo ufanista, em um quadro edipiano-psicanalítico, acusava os professores de não fazerem as mesmas exigências ao governo estadual. Governo que ele se opôs ao se tornar cabo eleitoral do candidato Amazonino Mendes, outro que desconhece que educação é um caso de política.

Porém, seu terço não afirmou nada de concreto em relação às reivindicações dos professores. Chegou a afirmar que o movimento era composto por uma minoria. O que levou os professores a duas inferências. Ou ele acredita que a maioria dos professores está satisfeita com sua gestão, ou que essa maioria é estupidamente analfabeta política que não conhece nem o valor de seu salário e muito menos os preços das mercadorias.

O certo mesmo, é que Arthur não respondeu as interrogações dos professores. O que vem causando desconfiança em alguns professores que já andam comentando que o fato tem alguma relação com a candidatura de seu filho Arthur Bisneto para lhe suceder na prefeitura. Bisneto é deputado federal, eleito com ajuda fortíssima do pai, e, como o pai, se posicionou pelo golpe. No momento encontra-se afastado da Câmara Federal e ocupa o cargo de chefe da Casa Civil Municipal. Para esses professores, já é uma jogada preparatória para sua candidatura.

O certo mesmo é que Arthur prometeu atender os professores pela parte da manhã, mas não cumpriu o prometido. Então, os professores em uma assembleia, decidiram que de acordo com os andamentos das negociações eles irão novamente parar ou no dia 27 ou 28. Os professores afirmaram também que irão se reunir com as comunidades e apresentar o caso para que os pais, principalmente, entendam como se encontra a chamada educação em Manaus.

LULA, DILMA, ARTISTAS E O POVO FESTEJAM A INUNDAÇÃO DO SERTÃO NORDESTINO

Imagem relacionada

O Sertão nordestino está em festa. Nunca deixaremos de cantar essa conquista que é a chegada da água no Sertão do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

A classe dominante e a seca  foram muito severos com o nordestino. Esse povo comeu o pão que essa elite e os coronéis amassaram. É um povo de retirantes como muito bem cantou João Cabral de Melo Neto no poema Morte e Vida Severina.

A seca expulsou nordestinos para o Sul e para o Norte. No Amazonas tornaram-se soldados da borracha. Para cá vieram levas deles para trabalhar na exploração do látex que promovia o boom da economia no Amazonas. Dessa época, fruto do suor desses trabalhadores foram construídos prédios como o Teatro Amazonas, Palácio da Justiça, Palácio Rio Negro, símbolos da burguesia predadora amazonense. Nos panteões desses monumentos não aparece nenhum nome desses soldados da borracha, desses trabalhadores, trabalhadoras. Só constam nomes dos governantes.

“Setembro passou/ Oitubro já veio/ Já estamos em Novembro/ Meu Deus que a de nós/ Assim fala o povo/ Do seco Nordeste/ Com medo da peste/ Da fome feroz” mandou ver o poeta da roça, Patativa do Assaré.

O eu lírico cantante interrogava, questionava a seca, o medo e a fome. Meu Deus o que a de nós?

As quatro estações que no Sul do Brasil são todas definidas, no Sertão só é Sol e verão. E tem eleições e só os coronéis, classe dominante as ganham e o povo a morrer, tísico, como retirante vai pro Sul, Centro Oeste tornar-se Candango.  Constrói Brasília.

Sempre explorado em todas as partes e a Literatura e as demais artes como o Cinema mostrando o Cangaço, Lampião e Maria Bonita, Padre Cícero e o Juazeiro do Norte, a forma de mistificação e religiosidade usada para cultivar a dominação como se vê em Antônio Conselheiro, Canudos, Os Sertões de Euclides da Cunha, Geografia da Fome de Josué de Castro.

Não podemos esquecer o alagoano, autor de Memórias do Cárcere, Vidas Secas, Angústia, São Bernardo, Graciliano Ramos. E cabe aqui citarmos um trecho de sua obra Vidas Secas intitulado Festa. É uma família que morava no Sertão e um dia foram participar de uma festa religiosa na cidade. As crianças nunca tinham ido à cidade. Quando lá estão a chegar deparam-se com coisas e objetos que nunca tinham visto e não sabiam seus nomes. Ficaram maravilhadas. Será que tudo aquilo tinha nome? Os homens tinha capacidade de memorizar tantos nomes?

É dessa forma que hoje estamos a ver no nordeste do Brasil,  todo mundo maravilhado com a chegada da água da transposição do rio São Francisco feita por Luís Inácio Lula da Silva, Dilma Vana Rousseff e por milhares de trabalhadores que devem ter seus nomes gravados e mencionados nos panteões de concreto dos aquedutos, reservatórios e nos eixos de distribuição. A água eles não conheciam na quantidade e volume que chega hoje. Só ouviam falar, era rara, escassa. Era racionada. Ninguém pulava na água. Hoje, tem peixe e pescadores. Hoje, onde ela chega é motivo de festa e festa porque ela foi idealizada por um grande brasileiro, o maior e melhor presidente do mundo. O turismo e o comércio nas margens dos reservatórios é um sucesso.

Natural de Garanhuns no Sertão de Pernambuco, o maior, pobre, retirante foi pra São Paulo no Pau de Arara e nunca esqueceu os seus concidadãos. Era preciso resolver o problema da seca no Nordeste. Nas duas monarquias que este país teve esse projeto foi pensado. Dom Pedro II e Dom Fernando Henrique Cardoso príncipe sem Trono amigo de um afrodescendente originário de países nórdicos não os concretizaram. Concreto mesmo, só com o nordestino, Doutor Honoris Causa de inúmeras Universidades espalhadas por todo o mundo, Luís Inácio Lula da Silva.Resultado de imagem para imagens de lula e Dilma na transposição do São FranciscoA transposição da água do rio São Francisco para o Sertão de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte é obra iniciada em 2007 com Luís Inácio Lula da Silva. A ida, outro dia lá, do golpista Temer foi só pra nos fazer rir porque o povo do nordeste, do Brasil e até os minerais sabem, principalmente a água que o idealizador do projeto foi Lula e continuado por Dilma a presidenta que foi eleita com 54.501.118 votos.

Os méritos dessa grande, portentosa  e magnífica obra é dos governos populares de Luís Inácio Lula da Silva, Dilma Vana Rousseff, João Cabral de Melo Neto, Ariano Suassuna, Patativa do Assaré, Belchior, Lampião e Maria Bonita, Zumbi dos Palmares, Graciliano Ramos, Lourival Holanda, Glauber Rocha, João Guimarães Rosa, Manuel Bandeira, todos, todos que trataram sobre as mazelas e misérias do nordeste e especialmente é obra do Povo, dos verdadeiros democratas sem demo do Brasil.

 

SÓ HÁ UMA SAÍDA CONTRA OS DEGENERADOS E AS ABERRAÇÕES: ELEIÇÕES DIRETAS PARA PRESIDENTE, SENADORES E DEPUTADOS FEDERAIS. E O POVO TEM UM CANDIDATO

O Brasil está muito mal. Há entre nós nazi-facistas. A violência urbana está fora de controle. Os golpistas por serem aberrações não inspiram segurança a ninguém. Causam mais insegurança. Isto está demonstrado com a indicação do dublê de ministro policial para o STF. De golpista não podemos esperar nada que promova o bem estar da população. Os golpistas que  derrubaram Dilma Rousseff tinham um objetivo. “Estancar essa porra da Lava Jato.”

O enredo foi pensado tendo como personagens Aécio Never, Eduardo Cunha, Renan Calheiros, MT, STF, PGR, Moro e mais de 300 picaretas que compõem o Congresso Nacional.

O resultado do golpe de Estado está ai. Quebradeira geral da Engenharia brasileira. Sucateamento das grandes empreiteiras. Desemprego. Mais de 12 milhões de trabalhadores desempregados. Fome, muita fome. Necessidade que nos governos de Lula e Dilma foi varrida do mapa da fome do Brasil.

A violência nos presídios, hoje no Espírito Santo, demonstra o país que temos. Um país fruto de um desgoverno predatório, entreguista, que deve ser responsabilizado nas cortes internacionais porque todos seu membros são ladrões, corruptos e estão citados na Lava Jato que só persegue o presidente Lula porque Lula é do povo e eles tem medo do povo.

Neste momento só há uma saída para o Brasil e para os brasileiros e brasileiras. Lutar por eleições diretas para todos os cargos já, não aceitar as indicações do ministro policial para o STF, não aceitar o gato angorá com status de ministro, não aceitar as reformas da previdência e trabalhista e nas ruas, em casa, na escola, no trabalho, no campo, onde o povo estiver, debater, questionar tudo que esses lacaios, vendilhões da pátria estão fazendo para prejudicar milhares de brasileiros e brasileiras.

E o povo tem um candidato. Um candidato que nas horas felizes e tristes como nesta imagem registrada pela lentes do fotógrafo Ricardo Stuckert durante o funeral de Marisa Letícia, comprova que na equação Lula, povo, trabalhadores temos uma subjetividade que a fotosofia clicou e que chamamos de TRANSLULAÇÃO.

É isso isso golpistas, degenerados, aberrações. Lula é superior. Lula será o  futuro presidente da República do Brasil.

A CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO, DIANTE DA RUPTURA DO PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA POR FORÇA DO DESGOVERNO GOLPISTA TEMER, DECIDIU REALIZAR GREVE NACIONAL NO DIA 15 DE MARÇO

 A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), frente aos desmandos provocados pelo desgoverno golpista-Temer, obstruindo direitos garantidos e impossibilitando avanços na educação, desmonte da Previdência Social, alteração nas leis Trabalhistas e outras violências contra os direitos do trabalhador brasileiro, decidiu tirar pauta de greve nacional depois do 33° Congresso Nacional da CNTE, ocorrido entre os dias 12 e 15 de janeiro de 2017. O dia escolhido foi o dia 15 de março.

  A CNTE, embora esteja preocupada com todos os retrocessos impostos ao povo brasileiro pelo irracional, estúpido e bruto desgoverno golpista-Temer, tem como pontos principais de seu combate sois seguimentos político-social-jurídico. Combate a proposta à reforma da Previdência defendida pelo desgoverno, e cumprimento integral da Lei do Piso Nacional do Magistério. 

    Hoje, dia 23 de janeiro, a CNTE publicou nota informando ao povo brasileiro e sua categoria a decisão pela greve nacional a partir do dia 15 de março.

     Leia a nota e divulgue se você é comprometida (o) com a sensibilidade, a inteligência e a ética do povo brasileiro.

O 33º Congresso Nacional da CNTE, ocorrido de 12 a 15 de janeiro de 2017, deliberou a deflagração de GREVE NACIONAL DA EDUCAÇÃO, a partir de 15 de março. Os eixos centrais da greve são a nefasta Reforma da Previdência, encaminhada pelo governo golpista de Michel Temer ao Congresso Nacional (PEC 287/16), e o cumprimento integral da Lei do Piso Nacional do Magistério. Outras pautas serão agregadas nos estados e municípios, de acordo com as realidades locais.

O Congresso da CNTE considerou inevitável a realização da greve nacional em função dos desdobramentos do golpe jurídico-parlamentar e midiático no Brasil, que busca:

  • – Afrontar o Estado Democrático de Direito previsto na Constituição;
  • – Substituir as políticas de distribuição de renda por políticas de terceirização e privatização;
  • – Engessar o Estado brasileiro impedindo-o de promover o crescimento econômico por meio do congelamento dos investimentos por 20 anos;
  • – Impor uma REFORMA DA PREVIDÊNCIA que castigará a classe trabalhadora e os mais pobres do país, especificamente na educação as mulheres, patrocinando o desmonte da previdência pública e promovendo os fundos privados.

O golpe no Brasil teve por objetivo devolver o poder político às elites, abrindo caminho para a privatização de empresas públicas e das riquezas minerais, recolocando o país na agenda global do neoliberalismo, inclusive transferindo serviços e fundos públicos para o mercado, em especial os de educação, saúde e previdência.

Ademais, o golpe se mostra orquestrado na América Latina e requer a união dos/as trabalhadores e dos movimentos sociais para contrapor a hegemonia neoliberal e conservadora na Região. E a CNTE encampa a luta de resistência e luta com a urgência que a conjuntura necessita, esperando agregar outros atores sociais na greve nacional.

Portanto, a GREVE NACIONAL DA EDUCAÇÃO caminha na perspectiva de fortalecer a construção da GREVE GERAL da Classe Trabalhadora, a ser convocada pelas centrais sindicais.

CALENDÁRIO DA GREVE NACIONAL DA EDUCAÇÃO

– Demarcar o dia 8 de março (Dia Internacional da Mulher) para realização de Assembleias Gerais nos sindicatos locais, com atos e passeatas para deliberar sobre o início da Greve em cada uma das redes de ensino do país.

– Até 14/03 – Mobilização de preparação da Greve Nacional da Educação.

– Dia 15/03 – indicativo para o início da Greve Nacional da Educação.

– Dia 25/03 – Reunião da Coordenação Nacional da Greve Nacional.

– De 27 a 31/03 – Período para as entidades filiadas à CNTE e entidades parceiras realizarem avaliações do movimento paredista.

 

TEMER DELIRA ACREDITANDO QUE NORDESTINO É OTÁRIO. “EU TENHO UM SONHO: QUE VOCÊS POSSAM DIZER ‘ESSE FOI O MELHOR PRESIDENTE NORDESTINO QUE PASSOU PELO BRASIL’

Resultado de imagem para imagens de temer

 Como é muito fácil de entender, então carece de simplificar.

 Temer sempre foi uma representatividade abaixo do regular. Nunca teve, por si mesmo, singularidade para atrair eleitores que o tomassem como uma valorosa representação democrática. Na avaliação atual pela população brasileira, somente 8% lhe tomam como bom. O que significa que é o presidente mais rejeitado do corpo presidencial do país. Temer é sempre perseguido pelo Fora, o que lhe faz ser um contínuo ausente das manifestações populares. Nunca vai ao encontro do povo, porque tem pavor da inteligência e coragem do povo. Ao contrário de Lula que é povo.

 Temer é golpista, o que já lhe faz ser rejeitado pelos que produzem a democracia como substancialidade da potência política. Ninguém que se sente como sujeito-social da práxis, ação, e poieses, criação, democrática se cumplicia com golpista. Nesse observação, compreende-se que todos que apoiam o desgoverno Temer, apoiam porque também são acometidos pela mesma psicopatologia que acomete todos os que odeiam a democracia.

  Então, ocorreu de Temer, cheio de pavor, aparecer em Maceió, para anunciar a entrega de R$755 milhões para construções de 133 cisternas, microaçudes e programa de acesso à água. Um claro reboque das políticas dos governos populares de Lula e Dilma. Só que em sua estrutura psicológica de golpista, ele não fez qualquer referência sobre os dois presidentes que mudaram o Brasil. Não poderia. Em seu desespero por ser o pior presidente do país ele tem que se agarrar nas mais fantasiosas situações que possam lhe permitir a ilusão de que o povo o admira e o respeita como um presidente legítimo. 

    Foi então que, protegido por uma segurança bem preparada, ele arriscou um discurso para os presentes muito bem selecionados. Aí, manos e manas, ele delirou acreditando que nordestino é otário.

     “Vocês já ouviram aqui um grande relato de tudo que o governo federal está fazendo no Nordeste. Naturalmente tudo isso passa pela minha mesa.

       É que eu tenho um objetivo e um sonho: que ao final do meu mandato, embora sendo eu de São Paulo, vocês possam dizer ‘esse foi o maior presidente nordestino que passou pelo Brasil'”, delirou no “maior presidente nordestino” sendo de São Paulo. Coisa de Temer.

       Em seu delírio, Temer, não sabe que nordestino não é otário. Que nordestino se movimenta como ser de produção de sua história de forma independente sustentado por sua sensibilidade, inteligência e ética. A sua realidade política, econômica, social e cultural confirmam o quanto é sujeito-ativo de suas criações históricas. São faculdades que lhe possibilitam entender o que é engodo, simulação, trapaça e lhe permitem revelar e rejeitar as pretensões golpistas implícitas no vazio discurso.

     Agora, a certeza incontestável que ele pode ter é que o nordestino que vai lembrar dele como o maior presidente nordestino é o fã do Moro, Fagner, o folclórico. 

       Mas Temer não é de todo ineficaz. Não, ele nos possibilita belas gargalhadas. Ele afirma que tem “um sonho”. Aí ele arreganha o universo do riso para nós. O sonho remete a duplicação de sua enunciação. Um como esperança. Tenho um sonho. Tenho esperança. Quem tem esperança nas possibilidades políticas de Temer? Esperança lança para o futuro. Temer, como golpista desgovernante, não tem futuro. Ou nas concepções de Freud. A enunciação de sonho em psicanálise empurra para a trindade inconsciente, supereu e consciente que se revela como conteúdo onírico (pensamento do sonho) e conteúdo manifesto. O sonho para Freud é a realização de desejo. Só que desejo no estamento da vida simbólica do inconsciente,jamais no princípio de realidade.

      Resulta, resultado,como diz o pedagogo-ator-encenador, Abdiel, até recorrendo ao sonho Temer é golpista. O sonho confirma sua irrealidade.  

OPRESSORES INTENSIFICAM CAMPANHA PARA QUE LULA SEJA ELEITO PRESIDENTE EM 2018: LULA TEM 35% DIZ VOX POPULI/CUT. E MAIS…

lu.jpg

Um homem sublime é um ser que atingiu o mais alto grau de humanidade. Não a humanidade como sentido mistificado, mitificado, psicológico, saído de um sistema axiológico envolto pela moralina, os valores humanos, demasiados humanos. Os valores dos esgotados, ressentidos, os que têm o espírito e o instinto corrompidos por esses valores que fazem com que eles desesperem quando não são considerados por alguém que eles julgam importante.

          Um homem sublime, como dizem os filósofos Spinoza e Nietzsche, é um ser que escapou dessa axiologia ressentida dos invejosos e odientos, juízes e julgadores dos que não se submetem as dores da ambição e mendacidade da gente miúda, como diz Nietzsche.

      Lula é esse ser que atingiu o grau maior da humanidade. Daí porque Lula libera a potência história que transforma e produz outras existências que não são submetidas à psicologia dos esgotados. A humanidade em Lula não é uma abstração alienada do movimento real. Aí o grande pavor que a gente miúda tem dele.

        O instituto de pesquisa Vox Populi junto com Central Única dos Trabalhadores (CUT) divulgou sua nova sondagem para às eleições de 2018. Não deu outra: Lula tem 35% do reflexo da humanidade do povo brasileiro.

        Mas para a humanidade ser mais expressa, leiam a pesquisa. Os esgotados estão mais desesperados. Os quadros mostram a razão de tanta perseguição ao homem que alcançou o mais alto grau de humanidade como ser-político na acepção filosófica que o conceito considera.

 estimulada-alckmin.jpg

estimulada-aecio.jpg

espontanea.jpg

gosta-ngosta.jpg

melhor-pres.jpg

ficou-sabendo.jpg

parciallidade.jpg

certo-ou-errado.jpg

mais-acertou.jpg

                              E mais. A pesquisa mostra rejeição a Temer de mais 80%. E 70% reprovam a PEC 241. 

“A FARSA DA VERDADE GOLPISTA” CONTINUA SUAS APRESENTAÇÕES PELO TEATRO MAQUÍNICO DA ASSOCIAÇÃO FILOSOFIA ITINERANTE (AFIN)

img-20161006-wa0037

Vejam as fotos e assistam os vídeos com os depoimentos de estudantes e professores.

O Grupo de Teatro Maquínico, da Associação Filosofia Itinerante (AFIN), continua apresentando a peça A Farsa a Verdade Golpista escrita com o claro objetivo democrático de discutir com o público as tramas antidemocráticas elaboradas e executadas pelas forças-usurpadoras representadas pela mídia degenerada, empresários orais, parte do poder judiciário, e grande parte dos membros do Congresso Nacional.

Sempre tendo como corpo pedagógico-político o método do teatrólogo alemão Bertolt Brecht, o Teatro Maquínico encena A Farsa da Verdade Golpista com quadros divididos por legendas-títulos escritas em placas que são apresentadas pelo próprio público, possibilitando, desta forma, sua participação na trama da peça.

img-20161006-wa0041 img-20161006-wa0034 img-20161006-wa0030 A Procura da Verdade, O Trabalho, A Escola, O Político, Nas Ruas, O Buraco, No Senado são os títulos-placas dos quadros que constituem a encenação e que são apresentados pelo público. O golpista Temer, a golpista Rede Globo, a professora preconceituosa e alienada que tem Moro como seu ídolo e a Rede Globo como sua consciência intelectiva e moral, os deputados federais do Amazonas que votaram em massa pelo golpe, os candidatos ao cargo de prefeito de Manaus todos golpistas, a condição de abandono de Manaus, o voto do senador golpista, são corpos antidemocráticos que A Farsa da Verdade Golpista encena diante do público, e que ele toma como tema para debate após o espetáculo.

img-20161006-wa0032 img-20161006-wa0021 img-20161006-wa0038 img-20161006-wa0029 img-20161006-wa0018 img-20161006-wa0042Sempre foi essa a pedagogia-política-teatral que o Teatro Maquínico se engajou como forma de discutir com o público os temas que são necessários serem discutidos para que se processem novas formas de percepções e concepções que mudem as perspectivas já determinadas como dominantes para outras perspectivas fluentes como práxis e criação da democracia como potência constituinte.

Desta vez a apresentação foi realizada na Escola Estadual Arthur Amorim, situada no Núcleo 15, do Bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus. Uma plateia formada por estudantes, professores, merendeiras, trabalhadores de serviços gerais, entre outros participantes, possibilitaram uma encenação alegre e contagiante como deve ser o teatro popular que não se submete aos humores reativos da burguesia afeita à dramaturgia-gastronômico. O teatro para embalar vaidades e brutalidades de uma classe insensível à estética revolucionária, limitada intelectualmente e eticamente degenerada.

img-20161006-wa0023 img-20161006-wa0039 img-20161006-wa0020 img-20161006-wa0033 img-20161006-wa0035 img-20161006-wa0036 img-20161006-wa0024 img-20161006-wa0022 img-20161006-wa0031 img-20161006-wa0028 img-20161006-wa0026 img-20161006-wa0025 img-20161006-wa0040img-20161006-wa0017img-20161006-wa0014img-20161006-wa0015img-20161006-wa0016img-20161006-wa0019Há mais de 14 anos o Teatro Maquínico se desloca pela cidade de Manaus e outros municípios para, de encontro ao povo, discutir e examinar o que deve ser discutido e examinado. Todas às apresentações são gratuitas, já que a Associação Filosofia Itinerante é uma entidade sem fins lucrativos.

 

 

 

PROGRAMA “FALA, BURACO!” MOSTRA MANAUS A CAPITAL-BURACO

DSC01925Leia o diálogo entre o apresentador do programa virtual “Fala, Buraco!”, e um transeunte. Os dois ao analisarem os buracos que dominam Manaus durante décadas e que servem de cabos eleitorais para eleger candidatos, principalmente prefeitos, concluem que Manaus não é uma cidade, mas tão somente um buraco-orbital onde seus habitantes e visitantes acreditam que se movimentam e se relacionam na superfície e não suspeitam que se encontram na voracidade de sua profundidade buraco-negro.

HOMEM (Um homem se aproxima de outra que se encontra fotografando um buraco) – O senhor está fotografando esse buraco?

DSC01915 DSC01919 DSC01926 DSC01935 DSC01937 DSC01938 DSC01943HOMEM II – É. Eu fotografo buracos.

H – Mas para quê? Buraco é tão feio.

H II – Depende.

H – Não. Buraco é sempre feio.

H II – Nem todos têm essa opinião.

H – Não acredito que exista alguém que goste de buraco.

H II – Tem.

H – Quem?

H II – O prefeito. Se ele não gostasse de buraco ele não deixava a cidade cheia de buracos. Quando a gente gosta de uma coisa, a gente mantém. Não é.

H – É, mas buracos.

H II – Pois é, cada um com seus gostos, e gosto não se discute.

H – Então, o senhor fotografa buracos por que gosta?

H II – Não. Eu fotografo porque eu tenho um programa na internet em que os buracos são os principais personagens.

H – E qual é o nome do programa?

H II – Fala Buraco. No programa eu apresento as entrevistas que eu faço com os buracos onde eles contam suas vidas, quando apareceram, como estão se sentindo nessa prefeitura, quais seus planos para o futuro.

H – Então, o senhor tem muito material, porque Manaus é cheia de buracos.

H II – Na verdade, Manaus é um buraco só. Tem buraco da Zona Leste que se junta com buraco da Zona Norte. Tem buraco que nasceu na Zona Sul e se junta com buracos do Centro.

H – É verdade! Um amigo me contou que uma vez um cara muito lombrado, colega dele, caiu em um buraco na compensa. Quando acordo, tudo escuro, ele não onde se encontra. Olhou para sua direita e viu uma luzinha longe, e começo a andar na direção. Andou, andou, andou e quanto mais andava a luz ia aumentado. Aí, ele sentiu que pisava em uma s coisas duras, parecidas com pedaços de pau. Quando olhou bem, eram esqueletos de pessoas, correu e subiu em um buraco, que era uma sepultura. Sabe onde ele saiu? No cemitério dos índios na no fim da Nova Cidade.

H II – Semana passada ocorreu um caso parecido com este. No fim da tarde de um sábado, no Jorge Teixeira III, uma senhora cansada de tanto trabalhar, caiu em um buraco. Os moradores correram para acudi-la, mas não conseguiram: ela desapareceu. Chamaram o bombeiro, e o prefeito, para fazer onda, compareceu no local. Olhou o buraco e negou que a mulher tivesse desparecido no buraco porque o buraco tinha fundo. Uma mulher protestou afirmando que não tinha porque ninguém via. O prefeito contestou afirmando que estava vendo o fundo. Aí alguém disse se ele estava vendo o fundo que ele pulasse no buraco e tirasse a senhora. O prefeito deu uma de ‘migel’ e se mandou. Cinco horas depois a senhora apareceu no meio do palco do Teatro Amazonas onde estavam realizando uma festa às autoridades locais. Quando o diretor viu a mulher toda suja de barro, bosta e lama tentou tirá-la à força do palco. Ela se desviou e gritou que as autoridades deveriam era saber o que tinha embaixo daquele teatro. Milhares de corpos de índios e cabocos que foram mortos na construção daquela casa de vaidade da burguesia. Esse caso foi bem divulgado.

H – Saiu na TV Globo?

H II (Indignado) – Porra nenhuma! A Mulher não era globotária. Bem que a Globo tentou fazer uma matéria com ela, mas a equipe de jornalistas foi expulsa na porrada. A comunidade unida gritou palavras de ordem: Fora Globo golpista! O Povo não é bobo, abaixa a Rede Globo! A verdade é dura, a Globo apoiou a ditadura! Se a Globo acabar o Brasil vai melhorar! A Globo é corrupta, não tem nada de justa! Fora Globo e Leva Temer Contigo! A Globo é imoral, ataca Lula e Dilma em seu jornal! E na correria, o carro de reportagem ainda caiu no buraco.

H – Só estes dois casos mostram que os buracos formam uma família só.

H II – Exatamente. Todos os buracos são parentes. Essa relação de parentesco, e mais o gosto do prefeito, faz com eles se mantenham.

H – O senhor muitos buracos velhos, ou na sua maioria são novos?

H II – Tem muitos buracos novos nascidos nessa prefeitura, mas têm alguns velhíssimos, do tempo do vai pra porra. Mais velhos do que a mentira.

H – Cacete! Então é velho mesmo, porque a mentira nasceu antes de Adão e Eva. Mas como o senhor sabe que eles são tão velhos?

H II – É fácil entender, embora a população não perceba por ignorância e cumplicidade com os políticos.

H – Como assim?

H II – Os buracos são verdadeiros cabos eleitorais. Buraco elege prefeito e deselege. Por exemplo, só para ilustrar. Os últimos quatro prefeitos foram eleitos através dos buracos. As campanhas eleitorais deles tinham como objeto principal o combate aos buracos.  Todos eles afirmaram que iam acabar com os buracos.

H – E o povo acreditou na mentira.

DSC01945 DSC01946 DSC01947 DSC01948 DSC01950 DSC01952 DSC01956 DSC01958H II – Pois é. O quarto prefeito passado jurou acabar com os buracos. Não acabou: aumentou mais. O terceiro prefeito aproveitou os buracos que o quarto tinha deixado e fez sua campanha prometendo acabar com os buracos. Também só aumentou. O segundo na mesma cadência. Só aumentou. E esse agora não deixou barato. Hoje, tem buraco dentro de buraco.

H – Meu Deus! É mesmo?

H II – É. Um dia desse eu fui entrevistar um buraco-abismo onde já havia caído uma família inteira, um ônibus, uma Kombi, uma moto e uma carroça.

H – Uma carroça?

H II – Sim. Com cavalo e tudo. Quando eu comecei a entrevista percebi que não era só o buraco-abismo que falava. Comecei a ouvir outras vozes-buracos. Olhei para todo lado para ver se os outros buracos em redor de mim estavam falando, mas nenhum deles falava. Me concentrei bem, e percebi que as vozes vinham do mesmo buraco-abismo. Era um monte de buraco falando, querendo falar sobre suas vidas e aparecer nas fotos.

H – Que coisa impressionante.

H II – Não é impressionante não, porque o povo não ver. Se o povo prestasse atenção aos buracos ele não votava em quem afirma que vai acabar com eles, porque é mentira.

H – Sem querer defender os prefeitos, que eu sei bem quem eles são, adoram fingir que falam a verdade, mas a chuva também é responsável pelos buracos.

H II – Na-na-ni-na-não! Durante todo ano Manaus é cheia de buraco. Com a mudança climática, tem chovido menos na cidade, e mesmos assim os buracos estão sempre na moda.

H – Bem, com toda essa sua afirmação sobre o predomínio dos buracos em Manaus, e sua capacidade de eleger prefeitos, não seria melhor que os buracos se candidatassem?

H II – É verdade. Mais tem um problema.

H – Qual é?

H II – Na verdade são dois. Se eles se candidatam prometendo acabar com os buracos, e eles são os buracos e são muito éticos, se eles acabarem com os buracos eles desaparecem, morrem e a cidade fica sem prefeito.

H – Essa é uma verdade. E o outro problema?

H II – O outro é muito preocupante. Como Manaus é um único buraco gigante formado por milhares de outros buracos, se eles acabarem com os buracos Manaus desparece. E aí, dança eu, dança tu, dança até a mãe do Jaú.

H – Cara, essa é uma cruel verdade! A que ponto chegamos! Estamos refém dos buracos! E alguns desses prefeitos ainda querem se candidatar.

H II – Mas tem uma saída para Manaus não acabar.

H – Qual?

H II – O prefeito de Manaus deve ser sabe quem?

H – Quem?

H II – O povo!

H – Mas você não disse que ele é ignorante não se compromete.

H II – Mas com uma boa orientação política sobre os direitos dos moradores da cidade, não há analfabeto político que não seja educado democraticamente e passe a ser senhor de seu próprio destino. O povo entendendo que ele criou a sociedade civil, o Estado, e as instituições não tem que lhe engane.

DSC01962 DSC01964 DSC01967 DSC01967 DSC01970 DSC01965 DSC01971 DSC01961 DSC01972H – É verdade. O povo entendendo que ele existe por si mesmo, que foi ele quem produziu seu ser-social, adeus candidatos exploradores.

HII – É a verdadeira democracia!

DILMA E OS SENADORES DERROTARÃO O GOLPE NO BRASIL, CASO CONTRÁRIO O POVO PODERÁ SER CHAMADO, COMO ACONTECEU NA TURQUIA NO GOLPE CHABULEIRO

:

“Coro: Muitas são as coisas perigosas sobre a terra, mas nenhuma mais perigosa do que o próprio homem […] A palavra, o jogo fugaz do pensamento, as leis que regem o Estado, tudo ele aprendeu, a si próprio ensinou, […] Vive o presente, recorda o passado, antevê o futuro. Tudo lhe é possível. Na criação que o cerca, só dois mistérios terríveis, dois limites. Um, a morte, da qual em vão tenta escapar. Outro, seu próprio irmão e semelhante, o qual não vê e não entende. Se não resiste a ele, é esmagado. Se o vence, o orgulho o cega e vira um monstro que os deuses desampararam. Só o governante que respeita as leis de sua gente e a divina justiça dos costumes mantém sua força porque mantém sua medida humana. Em mim só manda um rei: O que constrói as pontes e destrói as muralhas.” (Antígona, de Sófocles)

As pessoas que enfrentam ou sofrem um atentado terrorista não tem como reagir. Elas são pegas de surpresa. Os atos terroristas são hediondos, cruéis. Matam pessoas inocentes. Mas, os atos terroristas têm uma causa, tem motivos que a economia, a história, a sociologia, a psicanálise e todas as ciências e não ciências explicam.

Um golpe militar é diferente. Os golpistas decidem tomar o poder na marra e ai saem dos quartéis nos tanques, caminhões, caças, helicópteros super armados e barbarizando, atirando, destruindo parlamentos, sede de governo, como fizeram com Allende no Chile, emissoras de televisão, jornais e rádios.

Diferente do ato terrorista a população vê os  algozes. Eles estão na terra, no ar e no rio ou mar. Eles tem noção de que são alvos. E aí essa população, quando tem ideia do que é uma democracia, de um governo que é eleito pelo povo ela parte para o confronto. Ela enfrenta tanques, caças, helicópteros e balas, muitas balas e desarmada ela enfrenta os canhões.

Isso tudo aconteceu ontem, dia 15, na Turquia. Um grupo de militares resolveram golpear o presidente Recep Tayyip Ardogan que convocou a população para reagir e lutar contra o golpe. O povo atendeu e as últimas informações, como nosso blog mesmo já declinou, deu chabu total. Mas uma coisa é certa, declarou o primeiro ministro, Binali Yldirim, os chabuleiros vão pagar caro.

Diferente do golpe turco, nosso país enfrenta um golpe político-jurídico-parlamentar-midiático promovido por degenerados, falsos políticos que afastaram da presidência Dilma Vanna Rousseff que chegou ao Planalto com mais de 54 milhões de votos, superando o “nervosinho”, da lista de Furnas e  citações na Lava Jato, Aécio Cunha, que minutos antes do resultado final da apuração já comemorava, recebia abraços e as TVs golpista informavam que   aviões, helicópteros taxiavam em aeroportos de várias partes do Brasil com destino a  BH para comemorar a vitória com o  amigo de Rodrigo Maia.

Roberto Stuckert Filho/PR:

São fatos como esse que, apesar de nossas digressões, não podemos deixar de evocar. Esses golpistas não conseguiram durante esses quatorze anos chegar ao poder via urnas. Eles há muito tempo não governam o país e agora eles estão, no governo do golpista mor, Michel Temer em vários ministérios, empresas, promovendo um desmonte daquilo que foi criado pelos governos populares do maior presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva e por Dilma Vanna Rousseff.

O Serra, acusado em vários escândalos, escrachado em sua casa em São Paulo, como embaixador vem desfazendo tudo o que se conseguiu durante todos esses anos. A projeção do Mercosul, o BRICS, relações com todos os países africanos, Fome Zero, Minha Casa Minha Vida, Prouni, Fieis, SUS, Previdência social, valorização do salário mínimo, mas com o atual chanceler, com Raimundo Parente e uma Câmara onde seu atual presidente já interfere na CPI do Carf e acena para atender à política nefasta do golpista Temer estamos voltando a um capitalismo entreguistas, pernicioso, pois o que se está fazendo com a PETROBRAS, merece uma campanha como nos moldes getulista – O PETRÓLEO É NOSSO!, O PRÉ-SAL É NOSSO!

Assim como em Istambul, Ancara e várias cidades turcas que enfrentaram o golpe que deu chabu, nosso povo está nas ruas, protestando contra os golpistas do Brasil. Golpistas cínicos que não se dão conta do vexame internacional que causarão ao país promotor da Olimpíada, no Rio de Janeiro. Está faltando alguém do governo Dilma dizer o que o primeiro-ministro turno disse: Esses golpistas vão se dar mal.

Já circulam informações que vários chefes de Estado não comparecerão à abertura e ao jogos por não reconhecerem o governo golpistas e ou ter que conviver com dois governantes ao mesmo tempo.

Estes golpistas, que precisam ser derrotados, vão, dia 31 de julho, a cinco dias da abertura da Olimpíada no Rio de Janeiro, ver uma mega manifestação contra Temer e todos os seus ministros e seguidores,  e com isso dar uma demonstração do que poderá acontecer após a votação do golpe no Senado depois que a Olimpíada passar.:

Estes golpistas não podem subestimar a vontade popular. Diferente da Turquia onde tanques, caças, helicópteros atacavam o povo, mesmo não sendo chamado para a luta o ímpeto contra a injustiça pode motivar uma grande luta que não terá tanques no primeiro momento e se tiver o povo o enfrentará. No Brasil, isso pode acontecer se Dilma for injustiçada e o arquivamento do processo contra as pedaladas fiscais que o Ministério Público Federal mandou arquivar, não for também arquivado por senadores golpistas.

:

As cinco argolas símbolo de união, amizade envolvendo os cinco continentes e que na Grécia Antiga, cidades Estados quanto brigavam entre si paravam o conflito durante os jogos, parece que por aqui a situação será diferente, a começar pelo FORA TEMER!, VOLTA QUERIDA! que poderá ser ouvido no Maraca no dia 05 de agosto de Deus e que soará sempre por estádios e quadras onde houver democratas e defensores da liberdade e da soberania brasileira.

 

 

 

 

 

 

 

 

GOLPISTA É RECEPCIONADO NO AEROPORTO EDUARDO GOMES EM MANAUS AOS GRITOS DE “LADRÃO DE DINHEIRO DA ESCOLA”

O Deputado golpista do Estado do Amazonas, Pauderney Avelino, que  já levou uma bofetada de Amazonino Mendes, que votou e defende o golpe contra a democracia e o governo popular da presidente Dilma Rousseff teve uma recepção digna que um golpista deve receber.

Manifestantes de várias entidades que defendem a construção da democracia, sabendo do horário que a figura desembarcariam no Aeroporto Eduardo Gomes organizaram a acalorada recepção com faixas e cartazes.

Ao desembarcar na última sexta-feira em Manaus, lá estavam os manifestantes. O “democrata” com sorriso de chuchu ainda tentou disfarçar, mas em uníssono os defensores da legalidade demonstraram que os amazonenses não são cordeiros, que não há na terra de Ajuricaba trabalhadores concordinos com traidores da pátria.

O golpista tentou contemporizar a recepção dizendo que os manifestantes estavam enganados, mas devido a pressão, fez gestos com as mãos acusando-os de ladrões. Foi ai que a verdade voltou-se contra o golpistas traidor. Chamaram-no de ladrão do dinheiro da escola, aqueles R$ 4,6 milhões que já foi evocado aqui em outras matérias.

Essa manifestação em Manaus é uma forma dos defensores da democracia mostrarem para o governo golpista de Temer, Aécio, Serra, Gilmar Mendes, Pauderney que não será dado nenhum passo atrás na defesa do governo popular da presidenta Dilma.

Isso é uma demonstração que no Estado do Amazonas não há concordância com a retirada da presidente num golpe político-jurídico-midiático como se tem falado em território tupiniquim e internacional.

A OPINIÃO PÚBLICA NÃO REFLETE O DELÍRIO DA MÍDIA QUE SE TOMA COMO DEUS PARA EXTINGUIR GOVERNOS POPULARES

150924-Multidão

O filósofo Jean Baudrillard diz que as massas silenciosas não repercutem o que pretendem as pesquisas de opinião. Elas, massas silenciosas são elas nelas mesmas. Jean Baudrillard nos mostra com facilidade o que é a opinião pública: ela nela mesma, o si de si mesma e nenhum desdobramento do querer que lhe é estranho, alienador de si. As massas como opinião pública só refletem o seu desejo. O desejo produtivo de sua existência.

Por sua vez, o filósofo da liberdade Jean Paul Sartre diz que há no homem uma propensão a Deus. Não para confirmar Deus, mas para que seja tomado por Deus. Que seja tido por superior seja como indivíduo ou como classe. No caso, a classe burguesa com seu impulso para dominação já que Deus é amado porque julga e condena. E como diz o filósofo Nietzsche se fosse realmente amor não castigaria e condenaria. Mas a burguesia não quer saber de Nietzsche.

Sartre além de filósofo é também profundo estudioso da psicanálise. Escreveu a obra Freud Além da Alma, como também a Psicanálise Existencial. Assim, tanto Jean Baudrillard quanto Sartre tem do homem um entendimento que escapa ao ridículo senso comum dos que se tomam por Deus pretendendo pelo menos sua caricatura ou sua divinização refletida como opinião pública. Nada mais do que uma existência malograda. O malogra como simulação de uma existência ontologicamente autêntica como o contrário da opinião pública que é em si mesma.

É o que mostram as mídias que se querem dominantes no Brasil em relação à sociedade brasileira. E o pior é que existem pessoas consideradas inteligentes que acreditam nesse malogro como existência real. Como Deus é tido como Aquele que conduz os homens e mulheres de bem, essas mídias deliram que também (rimou) podem conduzir a opinião pública. Se apossar de sua mente e registrar os conteúdos, opiniões e interesses como realidade a ser defendida. Fazer da opinião pública o reflexo do que elas entendem como necessários para seus interesses materialistas/capitalistas de mídias divinizadas. Nada mais que isso. Elas não querem que a opinião pública seja sua semelhante: mídias divinizadas, porque assim a opinião pública seria concorrente. O que elas querem é que a opinião pública seja sua escrava. “Fazemos tudo que seu mestre mandar”.

O que fortalece nessas mídias divinizadas a crença de que estão conseguindo concretizar seus objetivos, é a adesão de alguns sujeitos-sujeitados a elas. São os chamados homens dos espíritos cativos que refletem suas existências reativas da forma como essas mídias refletem as suas. Assim são sujeitos-sujeitados semelhantes a essas mídias dominados por um agenciamento coletivo de enunciações cujos valores são os mesmo da burguesia. Por tal, se entendermos que opinião publica é aquilo que é em si em si mesmo, esses sujeitos sujeitados não representam a opinião pública, já que se trata do resultado de todo um processual de dominação. 

Como todo delírio é uma deformação mental da objetividade, onde a subjetividade do delirante é projetada como realidade, essas mídias divinizadas são mais perigosas porque não só querem se apossar da opinião pública, mas fazer com que seu delírio seja estruturado como realidade. Um exemplo fácil de entender é o que elas vêm persecutoriamente tramando contra o governo Dilma, o Partido dos Trabalhadores e o ex-presidente Lula. Elas deliram que o que publicam e divulgam com estardalhaço próprio de estado delirante, será tido como verdadeiro para a opinião pública. Acreditam delirantemente que a opinião pública vai abandonar sua autonomia de ser ela nela mesma para imitar essas publicações delirantes. Dominadas por esse delírio elas comem, bebem, gargalham, trepam, se masturbam, mas tudo sem qualquer corpo orgástico visto que não passam de corpos-fálicos: os corpos que não alcançaram a dimensão do orgasmos como princípio do prazer. Essa frustração perversa é fácil de entender. Como propenderam a Deus, elas deixaram de ser humano e animal-natural. Como o prazer, principalmente o sexual, é humano – os outros animais têm orgasmos, mas não prazer – elas não podem ser felizes sexualmente porque são aberrações da naturalidade-humana.

Assim, a opinião pública sendo ela nela mesma, escapa de ser, simplesmente, reflexo das mídias aberrantes. Como também escapam Dilma, PT e Lula.

E assim caminha a humanidade da opinião pública brasileira: Lula presidente em 2018.

ENTIDADES DE DIREITOS HUMANOS, SINDICATOS E MOVIMENTOS SOCIAS CONDENAM A TRUCULÊNCIA DA PM DE ALCKMIN CONTRA ESTUDANTES

O fato já é comum, embora tenha tido da sociedade racional profunda contestação. Sempre que estudantes se reúnem para manifestarem insatisfação contra alguma decisão dos governos que lhes atingem de forma negativa, logo aparece a reação (de força pétrea psicológica reacionária) em forma de violência provocada pela polícia desses governos.

A população brasileira mais uma vez presenciou, ou teve notícia, da truculência da Polícia Militar do governo Alckmin, do PSDB, partido da burguesia-ignara, contra estudantes que realizavam manifestações na Avenida Paulista contestando o aumento da tarifa do transporte público que passou de R$ 3,50 para R$3,80.

O resultado da truculência policial deixou dezenas de jovens feridos por estilhaços de bombas, balas de borracha e cassetetes. De acordo com o Movimento Passe Livre (MPL) foram 20 estudantes feridos.

Foi mais um déjà vu policial, expressão de como os governos do PSDB não sabem trata com temas relativos à educação. Dias passados, o mesmo braço repressor de Alckmin usou de violência contra estudantes que protestaram contra o plano de “reorganização” do ensino público que o governado queria impor aos estudantes, seus país e a comunidade.

Em nota a Anistia Internacional condenou a truculência da PM de Alckmin. Ela considerou “muito grave que a Polícia Militar de São Paulo continue reprimindo protestos pacíficos com uso excessivo e desnecessário da força e detenções arbitrárias”.

“A politica aplicada pelo governador de São Paulo de criminalizar os movimentos sociais e reprimir manifestações como a de ontem mostra cada vez mais a face autoritária e repressora de Geraldo Alckmin que não condiz com o Estado Democrático de Direito que vivemos.

Saímos às ruas por não pactuar com mais um aumento abusivo dos transportes públicos, por acreditar no nosso direito em acessar a cidade e entender que esse aumento vai contra isso”, disse Ângela Meyer, presidenta da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES).

“É uma violência lamentável, muito ruim que o governo Alckmin siga essa truculência. A policia está cada vez mais equipada para empregar a violência. Agora não pode mais se manifestar? Tem que escolher o que a polícia quer? E o direito de ir e vir? A Constituição foi rasgada pelo governador nesse episódio”, sentenciou Martim de Almeida Sampaio, diretor da Comissão de Direitos Humanos da OAB(SP).

“Esta atitude não condiz com uma sociedade democrática onde é legítimo o direito de manifestação de todo cidadão. Não podemos aceitar a forma covarde e violenta com que o governador Alckmin e os governos do PSDB em outros estados tem agido para reprimir toda e qualquer ação da sociedade civil organizada, seja do movimento sindical durante as greves, dos movimentos sociais e mais recentemente as agressões a alunos, pais e professores contra o fechamento de escolas no estado de São Paulo”, observou , em nota, o Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de São Paulo.

“Foi um ataque covarde. Mais um ataque covarde contra manifestantes pacíficos”, disse a Central Sindical Conlutas.

Vejam os vídeos que mostram o “carinho” usado pela polícia contra os estudantes. Mas na mídia burguesa, como a Globo, os estudantes são colocados como agressores. Por sua vez, o secretário de Segurança, Alexandre de Moraes, teceu elogios à ação da PM. “Ótima a alteração da estratégia”.

O FIM DO AUTO DE RESISTÊNCIA USADO POR MUITOS POLICIAIS PARA JUSTIFICAR ASSASSINATOS É COMEMORADO POR MOVIMENTOS SOCIAIS

57c75d35-0c39-43d4-93f8-619336c01f7b

A população brasileira está careca de saber que muitos policiais em batidas pelas ruas do país sempre usaram, como justificativa para assassinar pessoas, a afirmação de que o morto resistiu ou entrou em confronto com a polícia. Era comum nos boletins de ocorrência e inquéritos policiais o recurso de “auto de resistência” e “resistência seguida de morte” que contribuíam para que fosse vedada a investigação dos atos praticados por esses policiais.

Agora, passou a vigorar em todo o país a resolução conjunta do Conselho Superior de Polícia e do Conselho Nacional dos Chefes da Polícia Civil que determina o fim dos “autos de resistência” e também determina a investigação de todas as mortes decorrentes de ação policial. Essa medida foi aprovada em 13 de outubro, mas só ontem, dia 5, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

“Nós estamos lutando por isso há anos. Os autos de resistência são uma licença para matar impunimente e faltava vontade política para acabar com isso.

Isso permitiu que muitas execuções fossem realizadas com a certeza da impunidade. Nossa esperança é que agora o Ministério Público faça sua parte, investigando e punindo os policiais assassinos. Não possível dizer que vivemos em uma democracia com esse tipo de absurdo acontecendo todos os dias nas periferias de todo o Brasil.

Nós sabemos que isso não é tudo, mas é um avanço. Queremos a desmilitarização da polícia e uma nova política de segurança pública, que não veja o cidadão pobre e preto como inimigo”, observou a coordenadora do Movimento Mães de Maio, Débora Maria Silva.

APLICATIVO NA INTERNET VAI ACABAR COM OCULTAÇÃO E IMPUNIDADE DOS RACISTAS, MISÓGINOS, HOMOFÓBICOS, TODOS QUE DESTILAM SEUS ÓDIOS NA REDE

cca0616e-1f3e-462d-b67b-13767fcedd92Não são as ferramentas cibernéticas responsáveis pela proliferação de ódio nazifascista no ciberespaço. No espaço virtual-internet. Elas apenas servem para veicular as taras psicopatológicas que aprisionam os personagens nazifascistas que como subjetividade a-histórica do terror, existem há muitos séculos. Os nazifascistas de hoje só reverberam taras que se encadearam nos transcursos cronológicos das sociedades opressoras. 

Como são ferramentas que trabalham em um universo onde o espaço e o tempo, que proporcionam a experiência tridimensional, foram dissipados, desrealizado, criando a ilusão da existência de outro mundo, o mundo virtual, esses personagens psicopatológicos também fragmentaram suas experiências do real acreditando que são invisíveis e inatingíveis. Ou seja, embora atuem com seus atos odientos no real, imaginam que eles se volatizem fazendo com que fiquem ocultos e impunes. Acreditando, também, que a moral resultante da experiência direta com o outro, foi dissipada, permitindo qualquer tratamento ofensivo aos que lhe parecem como inimigos.

Miserável crença psicótica. Os nazifascistas-cibernéticos, em seu mundo dissipado, como diz o filósofo Baudrillard, não sabem que embora o universo virtual seja hoje o nicho das teletecnologias a realidade nascida da experiência direta entre os homens através de seus sentidos e razão que constroem suas representações mentais e suas linguagens, ainda prevalece. O real como meio das relações concretas entre as pessoas ainda predomina.

E como o real, meio das relações entre as pessoas predomina, consequentemente suas leias também regulam os comportamentos de todos que se encontram nesse meio. Até dos que acreditam que estão protegidos e impunes em suas acrópoles-virtuais. Sabedor dessa psicopatologia-cibernética, o Laboratório de Estudos de Imagem Cibercultura da Universidade Federal do Espírito Santo criou um aplicativo que pode ser usado na internet para monitorar os discursos psicopatológicos postados pelos nazifascistas na rede. O que significa na ordem do real que os emissores de discursos racistas, misógino, homofóbicos, todos os discursos que têm como suporte o ódio, serão rastreados para que seus responsáveis sejam descobertos e punidos.

O aplicativo que foi criado a pedido do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, tem o nome de Monitor de Diretos Humanos. Ele tem a função de rastrear conversas que carreguem mensagens de violência contra negros, índios, mulheres, imigrantes, gays, lésbicas, travestis e transexuais.

O Que Você deve fazer diante do Crime Cibernético.

  1. Guarde todas as provas e indícios possíveis.
  2. Tire fotos das denúncias “print screen” e imprima o material.
  3. Registre a denúncia com maior número de detalhes.
  4. Não compartilhe ou replique comentários ofensivos.
  5. Crie uma rede de proteção às crianças vítimas. Não permita que ela fique exposta aos comentários nas redes sociais.
  6. Onde Você pode Denunciar.
  • Safernet.
  • Canal do Cidadão do MPF.
  • Disque 100.

Não esquecer que embora dissipados na aura-psicótica do universo-virtual, os nazifascistas-cibernéticos ainda não se desmaterializaram e continuam perambulando e entulhando o mundo real-perceptivo como sujeitos do Estado. Possuem documentos como Carteira de Identidade e CPF, o que lhes fazem sujeitos às leis da sociedade concreta.

Então, é acionar o aplicativo Monitor de Direitos Humanos neles!

O 4° MANDAMENTO DA LEI DE DEUS MANDA OS FILHOS “HONRAR PAI E MÃE”, MAS SE OS PAIS FOREM ALIENADOS?

michelangelo_moisesO filósofo Nietzsche diz que a moral existe para que o homem obedeça, não por que o ato de obedecer lhe traga um bem, mas pelo dever de obedecer. Obedecer a uma autoridade por tradição, o que se expressa depois como costumes. E quem cria as normas, os princípios morais é sempre alguém que é privilegiado em relação aos outros. Às vezes, uma classe, um grupo ou um indivíduo.

Obedecer é se colocar controlado por uma autoridade se torna presente através das leis, não por si mesmo. Todo homem controlado não é livre, diz Nietzsche, porque seus atos são expressões da moralidade. O homem livre não é moral, é criador de novas formas de existir que escapam as imposições da moralidade. Ele é o novo. O moralizado é sempre a tradição, o estabelecido. Aquele que já se sabe o que esperar dele.

As leis em uma sociedade são formas de controle que se justificam como o discurso de proteção à sociedade. Elas, em si mesmas, afirmam que o homem é um violador, posto que se assim não fosse não existiriam leis. Freud mostrou esse discurso em sua teoria da repressão dos instintos. O que significa: a lei condena antes do delito, do crime do pecado. 

Antes da elaboração dos Dez Mandamentos os homens já matavam, roubavam – e como roubavam, só não como agora na pós-modernidade -, desejavam a mulher do próximo, praticavam adultério, não honravam pai e mãe, cobiçavam as coisas alheias, pecavam contra a castidade, levantavam falso testemunho, não guardavam domingos festas e guardas, não amavam Deus sobre todas as coisas, tomavam seu santo nome em vão, realizavam o que lhes eram de seus interesses.

Para o povo semita, os Dez Mandamentos surge como uma forma de controlá-lo através do principal elemento que produz a superstição: o medo. Como diz o filósofo Spinoza, o medo é a origem, a causa e o alimento da superstição. A superstição, como medo, nasce na imaginação através de ideias confusas. Moises sabia dessa realidade por isso usou-a para dominar o povo semita para que o Estado Hebreu fosse criado e protegido por eles mesmos contra os inimigos. Os chamados estranhos. É por essa realidade psíquica/sacro/política que Spinoza afirma que a Bíblia é um tratado político/teológico sobre a formação do Estado hebreu.

Dos princípios morais dos Dez Mandamentos o quarto, “Honrar Pai e Mãe” é o mais importante, porque ele implica elementos pedagógicos que vão participar da formação dos filhos e que serão refletidos em suas vidas adultas. Freud dizia que a criança é o pai do homem. Mas esqueceu de dizer quê homem. Se os pais são covardes seus filhos têm muitas possibilidades de se tornarem adultos covardes. As possibilidades surgem porque a família é um agenciamento coletivo de enunciação que leva seus membros a serem sujeitos dos enunciados, como dizem os filósofos Deleuze e Guattari.

Honrar é amar, mas amar alguém é preciso que esse alguém se mostre em si amante. O amor é a alegria acompanhada da ideia de uma causa exterior, o bom encontro que aumenta a potência de agir, diz Spinoza. Amar é si amar em alguém. Eu amo a mim mesmo no outro, porque o outro carrega sinais meus. Meu narcisismo, diz Freud. E ainda tem Lacan para desmistificar o conceito banalizado de amor.  O amar é dar o que não se tem a alguém que não quer.

De qualquer sorte, o sujeito só pode ser honrado quando ele se honra. Toma-se amante no prolongamento do outro. Os filhos devem honrá-los, mesmo que eles não se honrem? Devem honrá-los só pela imposição da moral como obediência por eles serem seus pais? E os pais que não se honram não foram filhos também não honrados? Daí as interrogativas:

  1. Os filhos devem honrar pais alienados?

  2. Pais que sofrem de indigência sensorial e cognitiva?

  3. Pais analfabetos políticos?

  4. Pais analfabetos profissionais?

  5. Pais que conspiram contra a democracia?

  6. Pais golpistas?

  7. Pais que acreditam no que divulgam TV Globo, TV Bandeirante, SBT, Jornal O Globo, Folha de São Paulo, Estadão, Valor, Veja, IstoÉ,                   Época?

  8. Pais que votam em candidatos das direitas, partidos reacionários?

  9. País que querem a privatização da Petrobrás e a exploração do pré-sal por empresas estrangeiras?

  10. Pais que cultuam a Coca-Cola?

  11. Pais que foram, tiveram intenção de ir ou levaram seus filhos para a Disney?

  12. Pais que querem o impeachment da presidenta Dilma?

  13. Pais que são a favor da redução da maioridade

  14. Pais que são a favor do financiamento de partidos e candidatos por empresas privadas?

  15. Pais que são contra a demarcação das terras indígenas e quilombolas?

  16. Pais que são contra a democratização dos meios de comunicação?

  17. Pais racistas, homofóbicos, misóginos?

  18. Pais invejosos, odientos, pornofônicos?

  19. Pais que combatem o Bolsa Família?

  20. Pais que são contra o Minha Casa, Minha Vida?

  21. Pais que são contra o regime de cotas?

  22. Pais que são contra os direitos da empregada doméstica?

  23. Pais que são contra a saída dos pobres da linha de miséria?

  24. Pais que lutam contra a política de inclusão dos pobres?

  25. Pais que usam a internet para propagar o ódio?

  26. Pais que são contra o slogan das Olimpíadas 2016: “Somos Todos Brasil”?

  27. Pais que praticam a xenofobia?

  28. Pais que têm os negros e pobres como elementos perigosos e criminosos?

  29. Pais que compactuam com as ameaças de morte a Dilma e Lula?

  30. Pais que são contra o Mais Médicos?

  31. Pais que falam contra o comunismo sem jamais terem lido uma linha sobre tal regime?

  32. Pais que defendem os transgênicos, o agronegócio contra a agricultura familiar a agricultura orgânica?

  33. Pais que reverberam as fantasias fascistas de articulistas amestrados?

  34. Pais que adoram filme estrangeiro em detrimento do cinema nacional?

  35. Pais que cultuam a música estrangeira em detrimento da música brasileira?

  36. Pais que compactuam com posições nazifascistas de “jovens”?

  37. Pais que agridem personagens do governo Dilma, membros do Partido dos Trabalhadores e pessoas que se identificam a causa popular?

  38. Pais que discriminam o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST)?

  39. Pais que defendem uma justiça partidarizada?

  40. Pais que acreditam que a corrupção começou no governo do PT?

  41. Pais que acreditam que justiça é a que lhe defende e protege?

  42. Pais que falam de democracia, mas não a praticam?

  43. Pais que aprovam os vazamentos seletivos da Operação Lava Jato?

  44. Pais que são contra a saúde pública, o transporte público, o entretenimento público e a escola pública?

  45. Pais que praticam a moral do “meu pirão primeiro”?

  46. Pais ambiciosos, capachos, covardes, egoístas, hipócritas, nepotistas, trapaceiros?

  47. Pais que “amam e honram” Deus só em seus benefícios e não em comunhão com todos?

Essas interrogativas levam a duas crenças. Os filhos que honram esses pais não precisam rezar e nem orar: já se encontram no paraíso. Quanto aos filhos que não honram esses pais, podem crer: o destino pós-morte é à direita de Satanás nos quintos do inferno. Sem direito a qualquer brisa!

DILMA INAUGURA A PRIMEIRA ESTAÇÃO DE BOMBEAMENTO DO EIXO NORTE DA TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO. O SERTÃO COMEÇA A VIRAR MAR

972598-21082015-_r0v1591-editarA presidenta Dilma Vana Rousseff realizou o que D. Pedro I perseguia: levar águas aos moradores da região do sertão nordestino. Dilma inaugurou a primeira estação de bombeamento do Eixo Norte da transposição do São Francisco. A estação fica em Cabrobó, no sertão de Pernambuco. A Estação de Bombeamento vai lera água através de 36 metros que vai percorrer 45,9 quilômetros de canais e vai atingir dois reservatórios.

A transposição do São Francisco, com seus 500 quilômetros de canais, como fundamento para levar água às regiões do sertão nordestino começou no governo Lula e durante muito tempo foi censurada tanto pelos membros inertes das direitas, na verdade inveja, como também por organizações de defesa dos direitos dos moradores das adjacências que acreditavam que acarretaria predação natural.

972597-21082015-_r0v1442-editarDurante seu discurso, que durou meia hora, a presidenta comentou vários temas pertinentes ao governo atual, como a economia e continuação das políticas sociais. Ela também destacou a importância de Lula, como nordestino, para a concretização da obra.

65307423-4de2-4634-b706-e4770c0f962e 972615-21082015-_r0v2222-editar“Assim como em casa algumas vezes, vocês têm, às vezes, algumas dificuldades com o orçamento, o governo federal também teve. Mas, assim como vocês escolhem onde vão apertar o cinto, nós também, e não vamos apertar em programas essenciais para o país seguir em frente, que são programas sociais como este aqui.

Temos dificuldades? Temos, sim. Ninguém tem que tapar o sol com a peneira. Mas achar que está tudo ruim não é forma pela qual a gente constrói canal. A gente constrói canal encarando a dificuldade de frente e ultrapassando a dificuldade com muita água, com muita força no coração e com muita esperança.

Há nessa obra uma vontade política. É uma obra que esteve colocada como possibilidade durante essa quantidade de anos, mais de 150 anos. Foi preciso que um nordestino fosse eleito presidente, que tivesse praticamente sido expulso de sua casa e tivesse ido para São Paulo e soubesse o preço, o custo em termos de vida, em termos de perspectivas de futuro e esperança, que a seca impunha para a população do Nordeste. Aí, a vontade de fazer muito importante.

Os primeiros relatórios de que havia seca no Nordeste são do século XVI, ou seja, há mais de quatro séculos sabemos que a região sofre com a seca. O objetivo dessa obra é ajudar a nós, brasileiros, nordestinos, a conviver com a seca. Impedir que ela ocorra, não podemos. Só Deus sabe se tem ou não tem chuva. O que podemos fazer e fizemos? Armazenar água, trazer água de um lugar e garantir que na hora da seca, a gente possa recorrer àquela água”, discursou Dilma.

Enquanto isso a população de São Paulo sofre com falta da água por irresponsabilidade administrativa dos governos do PSDB que há vinte anos se mostra inoperante sobre o tema abastecimento.

A profecia está se tornando realidade: “O sertão virou mar”, sem que o mar virasse sertão. Em dezembro de 2016 o sertão vaia transbordar definitivamente atendendo mais 12 milhões de pessoas.

Viva o Nordeste!

EXACERBAÇÃO DA VIOLÊNCIA EM MANAUS REAFIRMA SUA CONDIÇÃO DE NÃO-CIDADE

“Relativamente aos políticos, em contrapartida, julga-se que estão mais

ocupados em preparar armadilhas aos homens do que em dirigi-los

pelo melhor…”

O filósofo holandês Spinoza, autor do sublime tratado Ética, em sua obra fundamentalmente política, inacabada, Tratado Político nos envia para o mais concreto e humano sentido de cidade, cidadão e administração. Ele afirma que o estatuto do Estado é civil, o corpo inteiro do Estado civil é a cidade e os negócios comuns, República.  O estatuto civil é a potência da multidão criada pela composição das potências de todos os homens. A potência da multidão como estatuto civil é o regime democrático. E nos leva a entender que “o melhor governo é aquele sob o qual os homens passam a sua vida em concórdia e aquele cujas leis são observadas sem violação”.

Dessa forma Spinoza nos concede o direito de efetuar um entendimento sobre o que vem ocorrendo em Manaus em relação à violência que nega a segurança pública. Já é do saber nacional que Manaus é um território em que predomina um alto grau de violência e, consequentemente, um alto grau de insegurança social. Os meios de comunicação juntamente com instrumentos virtuais divulgaram desde duas semanas passadas os homicídios que ocorreram em Manaus. Mas o que se tornou mais preocupante, agravando a insegurança da população, principalmente a mais carente, visto que a privilegiada tem suas próprias seguranças financeiras e eletrônicas, foi o número de pessoas mortas no fim da semana que passou entre elas civis sem qualquer passagem pela polícia.

Segundo informações, foram 34 pessoas assassinadas. De acordo com notícias, ainda sem comprovação, trata-se de luta entre facções do tráfico. E, também, de acordo com notícias ainda sem informação, trata-se de execuções realizadas por agente da Polícia Militar como forma de vingança em relação ao assassinato de um membro da corporação que foi assaltado e morto, crime de latrocínio, depois de retirar dinheiro de um banco.    

Diante das ocorrências, os órgãos de segurança do Amazonas, comandados pelo governador José Melo, iniciaram investigações para saber a causa dos assassinatos e seus autores. Como se pode entender, uma decisão comum em casos como estes com o objetivo de conceder explicação à população insegura que se encontra nesse estado de insegurança há décadas. O que significa que a violência em Manaus só vem aumentando, confirmando que o seu tempo histórico foi imobilizado, já que a história é a mudança qualitativa de um povo e não mero fenômeno cronológico.

Nesse caso de total irracionalidade social, como diz o filósofo Spinoza, realizar investigações é necessário, mas não é o fundamental, já que o status de violência de Manaus só continua predominando sobre a população. O fundamental é a mudança de agenciamento coletivo de enunciação estratificado na subjetividade-violência que se instalou em Manaus contribuindo para que ela continue uma não-cidade. Uma subjetividade que há anos vem apanhando a população e impondo suas forças paranoicas repressivas que impedem a produção de novas cognições e afetos capazes de criar outra subjetividade alegre expressadas em alteridade, tolerância, confiança, coragem e comprometimento ontológico com a existência social.

O psiquiatra filósofo da práxis, Félix Guattari, amigo do filósofo Deleuze, nos mostra, “quer tenhamos consciência ou não”, que “o espaço construído nos interpela de diferentes pontos de vista: estilístico, histórico, funcional, afetivo. Os edifícios e construções de todos os tipos são máquinas enunciadoras”. São corpos materiais e imateriais que atuam com agenciamento coletivo de enunciação que estratifica subjetividade que se torna dominante.

Para entender melhor o filósofo Guattari, autor da revolucionária obra Caosmose – Um Novo Paradigma Estético, se faz necessário ouvir novamente Spinoza sobre o que ele mostra o que vem a ser os significados de urbe e civita, também o filósofo apreciou esses conceitos. Spinoza afirma que urbe são os corpos materiais de uma cidade como prédios, logradouros, públicos, praças, ruas, casas, etc. Já Civita, que significa cidade, que é produzida através das formas de relações entre seus habitantes. É pela potência-cidade que os homens tornam-se cidadãos, pois como diz Spinoza, “os homens, com efeito, não nascem cidadãos, mas formam-se como tais”.

Daí se entende o que Guattari quer dizer ao afirmar que os agenciamentos coletivos de anunciações estratificam subjetividades que tendem a ser dominante, visto que esses agenciamentos são codificados por corpos materiais e imateriais que afetam a população clivando nela seus componentes que determinam seus comportamentos individuais e sociais. Se a subjetividade é opressiva, inconsequente, desumana, distanciadora, é certo que a população vai se sentir insegura. Pois é essa subjetividade opressora que predomina em Manaus há décadas que se exacerbou no pós-ditadura com governantes sem qualquer sentido politico, estético e ético do que seja urbe e civita. O sentido de urbano desses governantes sempre foi divorciado da dimensão humanidade.

As deficiências no transporte coletivo, na educação, saúde, entretenimento, falta de emprego, são alguns corpos produtores dessa subjetividade opressora produzida por esses governantes que fixaram essa subjetividade que é traduzida por insegurança social expressada na violência. E o pior, essa subjetividade encontra-se emaranha nas instituições que tiveram seus corpos anemizados impossibilitando a realização de suas reais funções. Por isso, grande parte da população não se sente solidarizada com essas instituições e nem se sente solidarizada por elas, visto que os governantes anemizaram a potência da multidão negando o estatuto civil ao negar a participação da população no que lhe é de direito. Tudo porque, para esses governantes, o que conta é ser eleito.

Que se faça investigações policiais, julgamentos e condenações jurídicas, mas o âmago dessa patologia social se encontra diretamente ligado a ausência de dimensão política dos governantes, seus aliados no legislativo e a classe media indiferente que os sustenta com sua alienação e convicção capitalista. Para esses governantes e aliados, o conceito e a práxis de cidade se resume na administração-financeira de um território onde se encontram moradores. Tudo porque a investida na política partidária por eles foi só para satisfazer, vaidosamente, impulsos pessoais. Nada coletivo, visto que o coletivo para eles são apenas abstrações, nada concreto saído de vivências singulares onde o humano é espírito animador da existência.

Assim, com a práxis estatuto civil, corpo inteiro do estatuto civil como cidade e negócios comuns como República, além da subjetividade política, estética e ética, ausentes em Manaus, não há como não entender a exacerbação da violência como a reafirmação de sua condição de não-cidade, já que só se pode falar de cidade quando ela se encontra em sua própria jurisdição, onde o medo e a ameaça não existem sobre seus cidadãos, como diz Spinoza.

O que não é o caso da não-cidade Manaus

LULA DISCURSA NO FÓRUM DE MINISTROS DA GRICULTURA DA EXPO MILÃO 2015 E FALA DO BOLSA FAMÍLIA, COMBATE À FOME NO MUNDO E SOBREVIVÊNCIA

21b64cef-877d-4b71-90c3-edb52f801a9bCondição humana de Lula que inspira os que estão comprometidos com a vida. O filósofo Kant afirma que um homem alcança o sentido de humanidade quando tem simpatia universal e sentimento de comunicação íntima universal. Ou seja, quando se torna um ser universal pela alteridade com o todo humano. Embora fosse considerado um filósofo burguês, Kant se mostra um socialista quando apresenta o sentido de humanidade como dever de todos.

Mas sabemos que nem todos os indivíduos alcançam o sentimento de humanidade. Por exemplo, o burguês. Como ser burguês é um modo de existir pela individualidade imposta pela classe que deve ter seus valores de dominação defendidos e propagados, como uma subjetivação despótica, autoritária e de poder capitalista, ele não pode ter simpatia universal e muito menos comunicar-se intimamente universalmente. Assim, com uma identidade bem definida como interioridade sem fora, território das alteridades universais, o burguês nasce, cresce e morre sem humanidade> daí seu ódio de tudo que não inspira seu ‘amor-lucro’.

O sentimento de humanidade é para todos, mas só alguns têm necessidade ontológica de se tornar humano para se comprometer como humanidade. É o caso singular de Lula. Ele não se satisfez apenas em ter nascido em uma família particular, construir amizades ocasionais, consequenciais, se comprometer regionalmente, ele pretendeu um olhar além das torres, das montanhas, das cidades, como diz o filósofo Nietzsche. Sua pretensão era sua inquietação-humanidade, seu ser-universal. Um trans-Ego que se devirianiza continuamente com os outros como Mundo.

Por seu sentimento-humanidade, Lula foi convidado para participar do encerramento do Fórum de Ministros da Agricultura da Expo 2015, na Itália, propriamente na cidade de Milão, que teve como itens principais água para todos, alimentos saudáveis e energia para todo o planeta.

Lula que em questão de fome é autoridade, não poderia ficar de fora, visto experimentou como nordestinado na pobreza e como o presidente que tirou milhões de brasileiros da faixa de miséria combater a fome com o programa Fome Zero e depois o Bolsa Família, uma realidade política, econômica-social que transformou O Brasil em símbolo de engajamento ao combate à fome. Lula teve como um dos grandes colaboradores para a mudança da vida de milhões de brasileiro José Graziano coordenador do programa Fome Zero e que hoje é o diretor-geral da FAO.

Em seu discurso grandemente aplaudido, que quebra de inveja as direitas-aberrantes, Lula afirmou que o combate à fome tem que ser um compromisso de todos os países e que os países pobres têm que receber mais cooperação dos países ricos para desenvolverem suas agriculturas e, com isso, combater a fome.

“A cada ano crescem os contingentes de refugiados e deslocados internos. São pessoas que deixam suas terras, empurradas por violência e conflito regionais. Acredito que é muito melhor apoiar o desenvolvimento dos países pobres do que fechar as portas dos países ricos à migração.

Eu tenho a convicção de que a África, recebendo os estímulos justos e necessários, pode deixar de ser um continente ainda marcado pela fome para se tornar um dos celeiros do mundo. Deixar de ser um problema para ser uma grande solução”, discursou Lula.

No término do fórum, que teve como participantes além dos ministros da agricultura, organizações não governamentais, movimentos sócias e especialistas em alimentação do mundo inteiro, foi redigida a Carta de Milão que apresenta a síntese do que foi a Expo 2015 e as propostas e metas que devem ser desenvolvidas para a fome no mundo pelo menos diminua e pare de causar tanto sofrimento às pessoas, principalmente dos países pobres.

PARA AS DIREITAS AUMENTAREM OS FLUXOS BILIARES DE ÓDIO. O BRASIL REDUZIU AS DESIGUALDADES. DIZ RELATÓRIO DA OCDE

image_largeTodo bem suscita, nos invejosos, dores terríveis físicas e psíquicas. Por isso, todo invejoso é desesperadamente um sofredor. Como é sabido pela maioria da sociedade brasileira, às direitas odeiam e invejam os governos populares criados por Lula e continuados por Dilma. Para isso, basta ouvir, se conseguir, os pronunciamentos de Fernando Henrique, Aécio, as Mídias, entre outras desesperadas biliosas.

Agora, imaginem como devem se encontrar as direitas diante da divulgação do Relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) ocorrida em Paris, que afirma que o Brasil, como país emergente, conseguiu reduzir as desigualdades sociais?

De acordo com o relatório, o Brasil tem um coeficiente de 0,56, menor que o apresentado na década de 90 que foi de 0, 60, pior momento da sociedade brasileira que deixou de fazer história, visto se encontrar sob a ineficácia administrativa de Fernando Henrique.

Para entender essa boa realidade para o povo brasileiro, deve-se levar em conta o que o coeficiente Gini diz. Gini é o índice usado para medir a desigualdade de renda de uma nação. Um país é mais desigual quando seu índice se aproxima de 1. E é menos desigual quando seu índice se apresenta de 0.

Breve e real comparação para sociedade compreender com concretude como os desgovernos de Fernando Henrique fizeram mal ao povo brasileiro. O índice atual do Brasil de 0,56 o aproxima mais ao fim das desigualdades sociais. E o 0,60 dos desgovernos de Fernando Henrique levavam o Brasil para o pior índice: 1.

 Enquanto isso, Christine Lagarde, diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), fundo que Fernando Henrique colocou o Brasil de joelhos diante dele com pires na mão, em vista ao Brasil, propriamente ao Rio de Janeiro, afirmou que o Bolsa Família é “um fato histórico”. Tudo bem que se trata de uma agente do FMI, o que para os governos populares, desperta o ‘desconfiômetro’, mas para acirrar a bílis invejosa das direitas, vale.

E essas direitas delirantes alucinadas ainda querem, por todas as forças, voltar a destruir o país. Quando se sabe que essa marola de querer atingir os governos populares é projeção invejosa e odiosa de quem não tem dimensão política para governar um país como Brasil. E mais, ainda permitir a corrupção correr frouxa sem querer combate-la. E agora quer se passar, diante dos incautos e tendenciosos, como honestas e talentosas.

Só indigente sensorial e cognitivo acredita.

DIA NACIONAL ANTIMANICOMIAL MOSTRA AUSÊNCIA DE POLÍTICA DE SAÚDE MENTAL

Luta-Antimanicomial-okNo entendimento antipsiquiátrico produzido por Fanon, Basaglia, Bateson, Cooper, Laing e filósofos como Nietzsche, Marx, Sartre, Foucault, Guattari e Deleuze entre poucos, a questão mental no sistema capitalista ainda não foi examinada e mostrada sem metáforas, visto que as psicoses não são ilustrações-imaginárias.

Quando alguém envolvido com essa questão entende o que Marx diz que no sistema capitalista as organizações sociais são patologias, sabe que o entendimento das psicoses não é uma questão meramente de clínica. Há loucos instituídos que não são levados às clínicas e continuam atuando com suas psicopatologias paranoicas para que outros sejam levados aos estados de loucura e aí serem jogados em instituições psiquiatras. Guetos instituídos, onde os internos só esperam o fim.  

Esses loucos que não são levados às clínicas fazem parte do ideário burguês. Compõem o quadro dos agentes de psicotização dos outros. São pais, patrões, economistas, pastores, políticos, professores, médicos, assistentes sociais, falsos filósofos, sociólogos, juristas, mídias, esportistas, jornalistas, etc., todos com a missão determinada para escolher e condenar aquele que será responsável pelas organizações sociais patológica, que diz Marx. O filósofo que contribuiu com suas ideias para psiquiatrização do mundo burguês.

Uma forma instituída de psicotização do outro é apresentado pela relação capital-trabalho no sistema capitalista através da representação do salário como objetividade da força de produção do trabalhador cristalizado na mercadria. Não há possibilidade de saúde mental e física em uma estrutura em que o homem é transformado é mero produtor de valor econômico que abastece a voracidade do mercado enquanto perde seus corpos físico, sensorial, sexual afetivo, volitivo e intelectivo. Ainda mais quando faz parte de uma divisão de trabalho em que seu corpo geral se transforma em um simples objeto parcial. O que levou Marx a afirmar: “O trabalhador se torna mais pobre quanto mais riqueza produz, quanto mais a sua produção aumenta em poder e extensão. O trabalhador se torna uma mercadoria tão mais barata quanto mais mercadoria cria. Com a valorização do mundo das coisas aumenta em proporção direta a desvalorização do mundo dos homens”.

Nessa estrutura que produz e, ao mesmo tempo, reflete as relações sociais o trabalho sente seu mundo se fechando em si. E, como é sabido, quando os sentidos e o corpo são limitados por forças opressivas, que são as formas de produção no sistema capitalista, o homem entra em processo de alienação que lhe conduz à loucura-clínica. Uma loucura por não suportar o mundo que lhe impuseram com suas forças-econômicas coercitivas. De forma cruel, é quando ele escapa da fábrica de enlouquecimento mantida pelo proprietário e os profissionais coadjuvantes citados acima. Os sentidos e mentes paranoicas.

Como se trata de saúde mental é necessário não deixar fora da análise psiquiátrica antimanicomial os parlamentares que votaram pela terceirização contribuindo para precarização do trabalho e a perda de direitos dos trabalhadores e, consequentemente, auxiliando diretamente na fabricação da loucura dos trabalhadores violentados em seus direitos, já que a saúde mental dos indivíduos depende do grau de violência que possa sofrer e suportar. Assim, a terceirização não é só um desmanche dos direitos dos trabalhadores, mas, também, um corpo de opressão que atua na psicotização do trabalhador. Daí, que como esses parlamentares estão capturados e imobilizados pelas linhas-molares do sistema eles, como todos reacionários e embrutecidos burgueses, nem sentem as suas violências. Mas, como diz Marx, não sentem, mas fazem.

Esses parlamentares são apenas um mostra de como as classes, os grupos e instituições contribuem com suas parcelas para o enlouquecimento do outro que lhe serve de objeto de sublimação de suas próprias psicopatologias. Há nesse quadro até gente de boa fé que embora trabalhe na política de saúde mental e luta antimanicomial,  mas como se encontra muito bem institucionalizada, sem saber, é um dos obstáculos internos na produção de uma nova forma de entendimento e terapia para os necessitados. Por tal, o quadro mostra por que ainda é quase nula a politica de saúde mental. 

27e31550-ba07-404a-a5a9-0bbd78648b59Todavia, associações, entidades, grupos de São Paulo aproveitaram o Dia Nacional Antimanicomial, para apresentar, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp) reivindicações e protestar contra essa violência institucionalizada que a maioria dos governos estaduais e municipais fazem descaso e possibilitam tipos de terapias por grupos que não conhecem as leis e muito menos os tratamentos necessários como são os casos de certas comunidades religiosas, segundo Fernanda Magano, presidenta da Federação Nacional dos Psicólogos.

“As comunidades não têm uma posição laica sobre o atendimento da saúde mental. Acabam se eximindo de todas as diretrizes do Ministério da Saúde e fazendo procedimento de encarceramento dessas pessoas. São novas formas de manicômio com outros nomes.

Com essa falácia de epidemia de crack, se abriu um espaço enorme para as chamadas comunidades terapêuticas.

A gente ainda tem uma concentração de leitos em Sorocaba: são sete grandes hospitais”, observou Fernanda.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.042 hits

Páginas

julho 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos