Archive for the 'POR FORA DE FUTEBOL' Category

CBF GOLPISTA IMPEDE TORCEDORES DE SE MANIFESTAREM COM FORA TEMER EM JOGO DA SELEÇÃO DELES EM MANAUS

Para o Por Fora de Futebol
A notícia abaixo foi captada do Blog do Miro. É importante compartilharmos porque o futebol no Brasil por ser o esporte mais popular ele na maioria das vezes foi usado para anestesiar o povo brasileiro mantendo-o a parte dos fatos, acontecimentos políticos que afetam suas vidas. Durante a ditadura de 1964 quanto a tortura era praticada “90 milhões em ação” era o canto anestésico. Na atualidade, como o time não é mais respeitado por ninguém, pois depois dos 7 a 1 ninguém mais liga. E pelos jogadores que temos, todos apolíticos, mascarados o melhor é nem ligar a Tv ou o rádio. Vamos à matéria. 
Por Altamiro Borges
Os cartolas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que festejaram o “golpe dos corruptos” que depôs a presidenta Dilma, decidiram proibir os protestos políticos no jogo da seleção desta terça-feira (6), em Manaus (AM), pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Com certeza, os conhecidos mafiosos ficaram preocupados com a exibição de faixas do “Fora Temer” que poderiam atrapalhar a transmissão da partida pela “parceira” TV Globo. Segundo o noticiário esportivo, a entidade orientou os seguranças a confiscarem qualquer material de protesto das mãos dos torcedores.

A atitude autoritária lembra o que ocorreu durante as Olimpíadas no Rio de Janeiro, no mês passado. O COI também cerceou a liberdade de expressão e inúmeras pessoas foram abordadas – algumas de forma agressiva – por agentes da segurança. A reação da sociedade foi imediata e a Justiça revogou a censura, Faixas e cartazes do “Fora Temer” apareceram em várias competições, forçando as emissoras de tevê – subordinadas a TV Globo – a fazer uma baita ginástica para evitar a exibição dos protestos. Na partida desta noite, contra a Colômbia, o governo do Amazonas já acionou 1.500 servidores para fazer valer as ordens da máfia da CBF.

 

Em maio passado, quando o tribunal de exceção do Senado deu início ao processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff, postei no blog a matéria que reproduzo abaixo:

*****

Máfia do futebol festeja queda de Dilma

O “golpe dos corruptos”, liderado pelo Judas Michel Temer, tem deixado muita gente feliz da vida – incluindo os mafiosos que comandam o futebol brasileiro. Nesta quarta-feira (11), o jornalista Martin Fernandes postou no insuspeito site do “Globo Esporte” uma notinha reveladora: “O afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT), a ser confirmado pelo Senado, será comemorado na CBF. Dilma e seus auxiliares mais próximos nunca tiveram simpatia por quem toma as decisões na confederação – e a recíproca é verdadeira. Tanto aliados quanto críticos da CBF em Brasília avaliam que a interlocução com o governo federal vai melhorar e muito com Michel Temer (PMDB)”.

A festa dos cartolas é compreensível. Afinal, eles viviam em pleno inferno astral desde a descoberta, no exterior, dos bilionários esquemas de propinas na Fifa. As investigações resultaram na prisão de sete dirigentes da entidade, inclusive do presidente da CBF, o aecista José Maria Marin. Elas também aumentaram as suspeitas contra a TV Globo, que ganha fortunas com a exclusividade de transmissão do futebol – a principal fonte de corrupção neste setor. Nesta fase delicada, os cartolas esbarraram na antipatia da presidenta Dilma, que nunca escondeu sua aversão aos corruptos da CBF. Agora, eles se sentem vingados e festejam. Sabem que poderão roubar à vontade na gestão do ‘amigo’ Michel Temer.

E essa máfia é craque em roubalheira. Nesta semana, a revista Época exibiu o balanço contábil das 27 federações estaduais em 2015. “Foram arrecadados R$ 144,8 milhões pelos cartolas que não chutam uma bola, não pagam salários de atletas, nem constroem e mantém estádios, mas detêm o monopólio sobre o futebol. Não existe partida oficial sem o aval das federações, da Confederação Brasileira de Futebol e da Fifa. O dinheiro está concentrado no eixo Rio-São Paulo. As duas federações recebem metade de todo o faturamento”. Esta grana, sem qualquer controle, garante as orgias dos cartolas. Não é para menos que os três últimos chefões da CBF – são acusados de corrupção…, mas nos EUA!

No início de março, a Justiça Federal até determinou a condução coercitiva do presidente da entidade, coronel Antônio Carlos Nunes de Lima, após ele ter se negado a depor na CPI do Futebol no Senado. A decisão judicial, porém, não teve qualquer efeito e o cartola da CBF segue sem dar explicações sobre as várias denúncias de corrupção na confederação, inclusive nas transmissões televisivas dos jogos. Agora, com a chegada ao poder do “amigo” Michel Temer, talvez os mafiosos nem precisem mais se preocupar com as acusações. Isto explicar o clima de festa na CBF com a queda de Dilma!

Post Script: Temos uma visão diferente do Companheiro Judas Iscariotes que pode ser lido e pesquisado aqui no nosso Blog. Não o consideramos traidor. Não foi Judas que traiu JC.

SELEÇÃO OLÍMPICA DE FUTEBOL MASCULINO REFLETE TEMER: VAIAS

CURITIBA,PR,28.01.2016:MICHEL-TEMER - O presidente nacional do PMDB e vice presidente da República, Michel Temer, inicia nesta quinta-feira (28) em Curitiba (PR), a ?Caravana da Unidade?, uma série viagens pelo Brasil para mobilizar o PMDB e garantir candidaturas do Partido nas capitais do país. (Foto: Cassiano Rosário/Futura Press/Folhapress)

De Brasília Especial para o Por Fora de Futebol

Não adianta a Guarda Nacional reprimir o público de se manifestar nos estádios porque a seleção olímpica nacional de futebol no campo reflete a sabotagem que está no palácio Jaburu e o povo como forma de negá-lo vaia a seleção e por consequência também atinge todos os golpistas.

O jogo das vaias aconteceu ontem, domingo, às 22 horas no Estádio Mané Garrincha em Brasília. O estádio estava lotado. O jogo foi contra a seleção Iraquiana. Os compatriotas de Sadan Hussein, treinados agora pelos invasores americanos vão contar história. Enfrentaram Neymar e companhia,  ganharam  e ajudaram a propagar a onda de vaias que em sonoras ondas cobre o país de Calisto ao seu outro polo. Vaia é sempre para quem é vaiado constrangedor. Alguns conseguem suportar, serve para refletir, mudar o plano de ação do que realiza e outros, muitas vezes desolados, não suportam e choram. Choram porque são impotentes e ainda mais quando são usurpadores de algo antidemocrático. Eles não choram porque usurpam. Choram porque sentem que estão perdendo o objeto usurpado. As vaias servem para isso. 

No caso desse jogo também, como os golpistas preteriram as mulheres para compor o golpe, os torcedores que vaiaram a seleção olímpica de futebol masculino aproveitaram para cantar o nome da cracaça da seleção feminina de futebol, Marta, Marta. A mulheres vem jogando um futebol que os homens do Brasil jogavam no passado. Garrincha, Tostão, Rivelino, Sócrates, Zico,  Paulo Sérgio Caju, Vladimir, Afonsinho.

O time que enfrentou o Iraque não tem um craque. Não se vê uma jogada de arte. O meio de campo do Iraque em algumas investidas individuais, em algumas jogadas foram mais artistas do que os brasileiros. Teve um jogador mesopotâmico que fez uma fila de dribles. Só essa jogada pagou o ingresso de quem foi ao estádio e de quem perdeu tempo assistindo a pelada do time brasileiro.

O futebol brasileiro reflete o que é a CBF. Reflete o que é o capitalismo. É muita grana rolando. É muita corrupção tanto no Brasil como nas negociações envolvendo jogadores de futebol. Olha o caso do Neymar. Olha o José Maria Marin preso dos Estados Unidos.

Nós não temos craques. Temos empresas de futebol que ganham muito dinheiro e dão como retorno esses pernas sem futebol para mostrar ao mundo que por aqui as coisas não vão bem; que há descontentamento político e futebolístico.

Enquanto isso, no Estado do Amazonas, professores púbicos, alienados, que votam em políticos golpistas como Artur Neto, Omar Aziz, Eduardo Braga, Silas Câmara, Serafimm Correa, Marcelo Ramos, Henrique Oliveira, Hyssa Abraão, Conceição Sampaio, Alfredo Nascimento, Pauderney Avelino, Átila Lins  que folgarão na terça-feira porque haverá jogo na Arena da Amazônia e torceram para que a seleção vencesse e com isso ganhariam mais dias de folga podem ir  tirando o Temer de campo porque essa seleção não passará pela Dinamarca e o sonho da tão almejada medalha de ouro olímpica no futebol masculino só quando nascerem novos Garrinchas e novos Maradonas, Valderama, Francescoli no futebol brasileiro.

 

3ª CÚPULA DA COMUNIDADE DE ESTADOS LATINO-AMERICANOS E CARIBENHOS DETERMINOU QUE A POBREZA EXTREMA E A FOME DEVEM SER ERRADICADAS ATÉ 2025

c732c60f-adb0-4a61-98b2-ab21a068b804Acreditado que solução para combater a pobreza extrema e a fome, na região, é investir em programas de inclusão social, os líderes dos 33 países que estão reunidos na 3ª Cúpula da Comunidade de Estado Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), em San José, na Costa Rica, se propuseram a erradica-las até o ano 2025. Para isso, os países não devem prescindir desse investimento, apesar da crise econômica mundial.

Os índices de pobreza extrema e fome na região latino-americana mostram uma terrível realidade. São índices que afirmam ser a região um das com mais desigualdade no mundo, apesar de alguns governos terem conseguido diminuir essas desigualdades. Entre eles, o Brasil que em 11 anos conseguiu tirar o país do Mapa da Fome da FAO.

De acordo com o presidente de Cuba, Raúl Castro, são 167 milhões de pessoas que vivem na extrema pobreza. Para o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), o brasileiro José Graziano, essa situação poderá ser modificada com vontade política e ajuda aos países mais pobres da América Central e Caribe.

Em seu discurso, a presidenta Dilma Vana Rousseff, disse que 22 milhões de brasileiros deixaram a linha da pobreza.

“Criamos um piso de renda abaixo do qual nenhum brasileiro deve estar. Passamos a complementar a renda das famílias e, com isso, 22 milhões de brasileiros superaram a extrema pobreza, somente nos últimos quatro anos”, afirmou Dilma.

Ontem, o último dia da 3ª Celac, os líderes se reuniram em um retiro para a cerimônia de transferência da presidência  pro tempore do bloco da Costa Rica para o Equador.

Não esquecer que todos os líderes que participaram da 3ª Celac pediram o fim do embrago dos Estados Unidos a Cuba.

MENGÃO É CAMPEÃO COM GOL-IMPEDIMENTO. E O SANTOS ? AH, SE NÃO HOUVESSE A PRAIA! VALEU, ITUANO!

Duelo teve escolta e outras ações de policias no Maracanã Foto: Daniel Ramalho / Terra

Cupimbol especial para o “Por Fora de Futebol”.

A presidenta Dilma Vana Rousseff diz que a Copa de 2014 será a Copa Das Copas. Certo que ela se refere ao fato do Brasil ser considerado o país do futebol, a pátria de chuteiras. Aliás, observando a realidade do chamado futebol brasileiro só ficaram as chuteiras. Nada de jogador, muito menos craques.

Ontem, dia 13 – dia da sorte -, terminaram os campeonatos regionais dos chamados centros futebolísticos do Brasil. A raposa comeu o Galo e se tornou campeão do futebol mineiro. Mas o que conta mesmo para os torcedores colonizados são os campeonatos paulista e carioca. Como coisa que fossem menos peladeiros.

Lá no Rio, o Mengão, com um gol-impedimento, levou o campeonato em cima de seu maior rival, Vascão. Um fato que promove o aproveitador Eurico Miranda que acabou com o mesmo Vascão e hoje Roberto Dinamite paga o pato. Foi uma verdadeira pelada como é comum proporcionar os grandes pernas-de-pau. O Mengão, que no meio da semana foi desclassificado da Libertadores das Américas – imaginem se às Américas precisassem do Mengão para serem livres -, sua menina dos olhos, fingiu comemorar. Uma comemoração pálida. Que valor tem ser campeão do futebol carioca? Ainda mais com um gol-impedimento, o que não toca moralmente nos seus jogadores e torcedores fanáticos, já que para eles o importante é o resultado oficial: fomos campeões. Não importa como. Nada de dignidade e honestidade. Isso são princípios de otários. “Somos campeões, o resto são vascões, eternos vices”.

A IMPORTÂNCIA DA PRAIA

E em São Paulo o Santos foi literalmente peixe antropomorfizado: nadou, nadou, nadou para morrer na praia com a boca cheia de sal. Nos pênaltis Ituano 8 e o peixe estragado por pernas-de-pau, 7. Sem falar que o pobre do peixe, que não é o peixe verdadeiro porque peixe não joga futebol e muito menos tem os valores humanos, começou a batida dos pênaltis alegre, porque estava na frente. “E deixa essa falsa alegria a tristeza enganar (Sérgio Souto)”.  Melhor do Paulista, Santos não teve vantagem do empate na final Foto: Alan Morici / Terra

O certo é que a vitória do Ituano não só gratificou seus jogadores e torcedores, gratificou também os jogadores e torcedores do Palmeiras que depois de saberem do campeonato conquistado pelo Ituano sobre o Santos passaram a tirar as broncas: “Taí, perdemos para o campeão paulista, então somos melhores que o Santos”.

Observando os pernas-de-pau dos dois considerados melhores campeonatos regionais do Brasil, a nossa grande confiança de brasileiros-torcedores na Copa do Mundo, é sabermos que o resto do mundo também está cheio de pernas-de-pau. Olha o Barcelona, o melhor time do mundo, com um peladeiro e dublê de craque, Neimar. O corpo que é mais boneco embalado da propaganda do capitalismo consumista do que jogador de futebol.

NINGUÉM MESSI SEGURE

429105_541971225821620_967034379_n

JOGADOR VALDÍVIA, DO PALMEIRAS, RESPONDE AO ATAQUE IRRACIONAL DO REACIONÁRIO NETO, COMENTARISTA DA BAND

Especial Por Fora De Futebol

O jogador chileno do Palmeiras, Valdivia, cansado de ser continuamente atacado de forma irracional e maldosa pelo reacionário e machista ex-jogador e dublê de comentarista futebolístico, da TV Bandeirantes, Neto, que o acusa de contaminar o ambiente do time e fazer corpo mole para não jogar, simulando contusões, ainda ser um contumaz baladeiro, resolveu responder às calúnias.

Valdivia, além de craque, é o autor, no território e na enunciação do futebol, da mais singela frase filosófica que carrega a alegre potência de agir de filósofos como Spinoza, Deleuze, Toni Negri, Clement Rosset, entre outros. Perguntado se não lhe incomodava sofrer tantas agressões em campo desferidas por seus rivais, sem nunca lhe deixar magoado, com impulso para revidar, respondeu filosoficamente:

“Eu entro em campo para jogar e ser feliz”.

Uma inferência filosófica que nenhum Neto jamais produziria. Além do mais, quando se sabe que Neto quando encontrava-se em campo parecia um possesso. Um sujeito profundamente sujeitado pela irritação. Tão irritado que certa vez chutou um torcedor. E se se defendeu afirmando que assim procedera para dá um corretivo no torcedor. “Corretivo”, que palavra judicativa carregada de sinais opressivos paternalistas, ou melhor, patriarcal. Próprio da moral burguesa captadora.

Valdivia, por sua altivez, não deveria ter perdido tempo e se entristecido com Neto. Não deveria ter respondido, mas já que respondeu, aqui vai seu texto que não é um “corretivo” em Neto, mas só uma névoa de dignidade.

Confira na íntegra o texto de Valdivia:

Cansei das injúrias de blogueiros, falando como se conhecessem cada uma das coisas que eu faço. Estou cansado de ser questionado das minhas contusões como se eu fosse o primeiro e último a se machucar. Cansei de não ser reconhecido mesmo quando eu não podia jogar e dei o sinal de positivo para o treinador.

Estou cansado que os blogueiros passem para o torcedor que eu não me importo com o clube. Já dei mostras de que sou muito grato ao clube. Mercenário eu não sou, porque já estou cansado de falar que deixei de ganhar dinheiro para vir e ficar aqui, mesmo com o problema sofrido e longe da minha família.

Tenho me dedicado em todos os jogos que fiz. Se joguei ou não o que o torcedor espera de mim é outra história, mas sempre me dedico, seja dentro ou fora de campo. Quando estou no departamento médico, cumpro minhas obrigações de funcionário de clube e ressalto que não faço mais nada do que o meu dever.

O apresentador e senhor Neto mente em cada uma das suas palavras. Ele coloca em dúvida o trabalho sério do nosso departamento médico ao se referir a minha lesão como se fosse estranha. Se ele quer falar da minha lesão, faça questão de entrar em contato com o nosso médico e perguntar da dimensão da minha lesão. Ele também coloca em dúvida o trabalho da pessoa que faz o ultrassom e vê por uma imagem que a lesão existe.

Senhor Neto, jogador não acorda pensando em se machucar e em fingir lesão.

Ele faz questão de falar que pela minha falta dentro de campo, o Palmeiras passa pelo momento que eu vivo.

Senhor Neto, você não pode esquecer que tanto eu como outros jogadores estamos no departamento médico. Aos poucos, esses jogadores estão voltando, porém tem desfalcado nosso time. Além disso, pela grandeza do Palmeiras, o time não pode depender de um só jogador. E isso ficou demonstrado no primeiro jogo da Copa Sul-Americana, quando conseguimos uma maravilhosa vitória.

Outra grande mentira é onde ele diz que o treinador Felipão perdeu a paciência comigo. O fato não bate com todas as conversas que eu tive tanto com o Felipão quanto com o Sampaio. Eles sempre manifestaram que eu sou um jogador fundamental dentro do elenco, que sou de total confiança do Felipão. O próprio fala publicamente das minhas qualidades. Em momento nenhum ele pediu a minha venda com urgência para a diretoria.

Outra mentira do senhor Neto: segundo ele, eu seria um jogador que contamina o clube. É brincadeira do Neto. Logo do Clube, senhor Neto, que eu me dou super bem com todos funcionários. Nunca tive um problema sequer.

Se eu sou tudo isso o que ele diz, o nosso capitão Marcos Assunção não teria feito a dedicatória da vitória em cima do Grêmio. Se eu fosse mau caráter, falso, eu não teria feito a dedicatória para o meu amigo Hernán Barcos, que sofria tanto com a gente por não jogar a primeira final.

Isso que você faz comigo, Neto, já fez com outros jogadores. Não vou deixar você e ninguém fazer isso de novo. Até porque temos diferentes tipos de caráter. Se você disse ter certeza daquilo que você escreve, seja homem e fala quem é que te disse.

Se você, quando era jogador, bebia cerveja com seus amigos ou família, deixe me dizer que não é o primeiro nem o último jogador a fazer isso. Deixe me dizer que, assim como você, eu nunca faltei a um treino. Chegar atrasado faz parte da história do futebol e tem muitos exemplos. Um deles, aliás, é um grande jogador que eu admiro muito e que eu até já joguei junto. Ah, ele defende o time do Corinthians. Esse grande jogador é o Sheik e se cito ele neste escrito é porque achei engraçado, tanto eu como você e a maioria dos torcedores, que ele chegasse de helicóptero.

Senhor Neto, eu também nunca perdi a vontade e o tesão de jogar futebol, mesmo sendo vítima de um sequestro-relâmpago, quando vi a vida ir embora por um fio.

Mesmo assim, segurei a onda e fiquei no Palmeiras. Deus me deu um grande prêmio que foi ter feito o gol na semifinal da Copa do Brasil contra o Grêmio, jogando em Barueri. Ainda continuo com o reconhecimento da maioria dos torcedores. O que eu quero da minha vida não é da sua conta, senhor Neto. Primeiro porque você não é meu amigo e nem quero ter sua amizade.

Eu fui criado por meu pai e mãe, com muito esforço, muito sacrifício. E uma das grandes lições que eu tive foi que não devo ser falso diante das pessoas. Fato que passa bem longe de você, falando mal demais dos jogadores, da vida privada, como se você fosse exemplo. Quando eles estão sentados na sua frente, no banco do seu programa, você prefere encher a bola deles.

Ah, tem uma coisa certa que você escreveu. Você não é ninguém para falar de mim.

Você tem o poder de destruir qualquer jogador pelo fato de ter espaço na TV, mas cansei de ser julgado por você, sendo que você nem me conhece. Você foi um grande jogador, mas, pode ter certeza de que grande pessoa você não é.

VERDÃO É CAMPEÃO DA COPA BRASIL MESMO COM UM TIME MEDÍOCRE

Especial Por Fora De Futebol

O torcedor do Coxa, mais conhecido como Coritiba Futebol Clube, mais uma vez saiu frustrado de sua expectativa. Se na primeira pelada entre o Periquito e o Coxa, quando o porco ganhou de 2 a 0, viu seu time perder vários gols, ontem viu seu time em campo com um futebol voltado exclusivamente para os cupins.

A torcida durante todos os dias que separaram a segunda pugna entre os dois times perneiros, esbanjou optimismo – com “p” é mais do que otimismo – bradando que a coisa ia ser diferente. Seu Coxa iria para frente acossar o Periquito no visgo. Chegou até a afirmar que já era campeã. Mas o que se viu em campo foi uns pernas sem ânimo, formando um grupo que não acertava qualquer jogada que pudesse tentar reverter os 2 a 0.

É certo que o Coxa foi para cima do outro perna, mas um “para cima” sem toque sensível para criar a jogada racional: o gol. O tempo foi rolando, e o Periquito foi gostando da pelada, esperando acabar os 45 minutos do primeiro time. Um chutão lá, outro chutão pra cá, assim o tempo e dendeca iam sendo torturados. Até que passou o temo que foi dado a pernar, como diria o teatrólogo alemão, Brecht, se fosse comentarista de pelada.

Choveu muito antes da pelada e quem nunca assistiu uma partida dos dois pernas-de-pau, talvez tenha culpado a chuva, e o estado escorregadio do campo. Mas que nada, os dois pernas são pernas em tapete e campo limpinho. O Periquito tem em seu time perna que ninguém sabe nem como chegou a entrar no rol dos pernas nacionais. O Coxa, idem. Muitos debaixo do capim.

Veio o segundo time e a pelada continuou. Foi então que depois de muito tentar inutilmente, aos 16 minutos, uma falta em favor do Coxa. Ayrton cobrou, e mandou no ângulo direito do goleiro periquiteiro. Quando a torcida do Coxa acreditava que seu time ia para cima, para fazer o gol do desconto, logo em seguida, lá fez uma falta no vértice direito da grande área. E lá vai Marco Assunção no alto dos seus 36 anos, o único jogador em campo, cobrar. Cobrou, e colocou na cabeça de Betinho, que cabeceou para trás, marcando o tento periquitano. Tudo igual. Tudo igual na noite do dia 11 de julho, porque na noite da quinta-feira passada, tudo continuava 2 a 0, escore que daria o título aos periquiteiros.

Não deu outra. O Coxa começou a se arrastar em campo, e o Porco fez sua parte, também se arrastou em campo, esperando o trilar final do apito. A torcida do Coxa começou a ir embora, e o juiz soprou o apito pela última vez na partida, colocando as asas do Periquito sobre a taça da Pelada Brasil.

Com a conquista da Taça Pelada Brasil, o Verdão, passou a ser o time do Brasil com mais títulos nacionais. Com dez títulos, seguido do Peixe com nove. Uma conquista fantasiosa que nem por isso baixou o preço do peixe.

VERDÃO COM FUTEBOL MEDÍOCRE, IMPONDO STRIP-TEASE AO COXA, E COM VALDIVIA EXPULSO, GANHA A PRIMEIRA DA PELADA BRSIL

Para o Por Fora do Futebol

A disputa do primeiro confronto entre o Verdão e o Coxa pela Pelada Brasil, conhecida pelos otimistas-incautos como Copa Brasil, não poderia ser diferente: uma verdadeira pelada que fez a festa dos cupins que ocuparam a Arena Barueri. Uma festa tão cupinhada que teve até cena de strip-tease explicito proporcionado por um defesa do Periquito em um atacante do Coxa que se não tivesse de cueca sua parte orgânica-erótica ficaria exposta muito além da coxa.

É por esses casos, futebol-erótico, que às vezes encontram-se com razão os que opinam que os jogadores deveriam jogar sem uniformes. Ou seja, nus. Pelo menos suas roupas não seriam puxadas. Os adversários poderiam puxar outras coisas, mas roupa não.

Para quem está habituado a vê o futebol criativo e ativo do Barcelona e da Seleção da Espanha, mesmo sem Messi, é uma verdadeira tortura assistir tão cruel pelada que chega a quase vazar os olhos dos obstinados do futebol que acreditam que, quem sabe, em uma decisão possa se fazer o milagre da arte futebolística.

Mas nem milagre salvou a pelada de um Verdão mediocremente acovardado em seu campo, diante de um Coxa atacante, mas sem intimidade com o gol. Com peladeiros caindo na frente do goleiro Periquito, perdendo gols próprios de peladas de várzeas. Dois times sem qualquer criatividade. O Coxa sem atacantes criativos que pudessem realizar jogadas que redundassem em gols, e o Verdão sem defesa, meio de campo e ataque. Quer dizer, não foi um time. Não fosse o bom e sambado, Marco Assunção, os paulistanos teriam amargados um saboroso empate.

Marco Assunção é tão imprescindível para o Periquito que os dois gols de seu time saíram de sua lavra. O primeiro, uma cobrança de falta que redundou em um penal cobrado por Valdívia, e o segundo, outra cobrança de falta que Thiago Heleno mandou de cabeça.

Mas nem tudo foi só pelada divorciada de criatividade. Houve uma boa nota criativa exibida por Valdívia. O Mago resolveu fazer mágica com a bola que era do time do Coxa, o juiz não gostou da graça, e lhe sapecou um cartão amarelo. Logo depois, fez uma mágica mais realística, derrubou um jogador do Coxa, e foi expulso. Obras criativas. Na próxima pelada não joga.

Para os amantes do sofrimento do futebol, os pathosoficobols, semana que vem tem mais. Ninguém deixa de sofrer por esperá. 

CORINTHIANS QUE TEM DEUS COMO TORCEDOR FIEL É CAMPEÃO DA AMÉRICA

Neste quatro de Julho quando os americanos comemoram o aniversário da independência da América, os afinados comemoram o aniversário da Associação Filosofia Itinerante – AFIN,  a grande torcida do Time do Povo, Coringão, Timão, Corinthians por este país inteiro soltou seu grito e comemorou também, a inédita conquista da taça Libertadores da América que ressoua nos cinco cantos do planeta Terra nos principais matutinos deste 5 de julho de 2012.

O time do povo ganhou o título invicto e valorizou ainda mais porque jogou com o supercampeão das Américas, Boca Júnior. Ninguém, tanto na Argentina como no Brasil ousava comemorar o título antecipadamente. O jogo de Buenos Ayres foi envolvente. O empate corinthiano lhe deu um alento, mas sem a vantagem de gol fora de casa, qualquer empate levaria a partida para as penalidades.

O jogo do Pacaembu em São Paulo que parou essa megalópole  e Maués  no interior do Amazonas onde uma carreata ocupou a Avenida Getúlio Vargas de ponta a ponta simbolizou o amor que essa torcida revela por esse time que trouxe com Vladimir, Sócrates e outros craques a democracia corintiana.

Esse titulo conquistado neste 04 de julho de 2012 possui alguns maestros, não resta dúvida: Emerson, Romarinho, Cássio, Chicão, Júlio César, Alessadro, Douglas, estes quatro que caíram com o timão para série B e voltaram com o time para a série A, Paulinho, Liedson, Jorge Henrique, Diego Castán, dentre outros, mas, o título não pode ser uma marca apenas dos jogadores e do técnico, por trás deles há o torcedor, e o torcedor do Corinthians ainda com maior destaque, porque é o único time no mundo que tem um grande torcedor: Deus. E Deus é Fiel.

Neste momento não podemos creditar destaque para um jogador apenas ou para o técnico, mas para todos que se envolvem onde a dendeca rola e claro a onda mecadológica capitalística que ganha milhões de reais com esse evento.

Que nosso futebol não anda bem das pernas isso temos falado bastante aqui, tanto que o time que se intitula do Brasil aparece no ranque da capitalística FIFA em 11ª posição. Nossas pernas estão sendo comidas pelos cupins e pouco se está produzindo em termos de craques no nosso pais. Craque produzido por televisão, markenting é apenas ilusão. Um exemplo disso foi o vexame que vimos no Japão ano passado quando o Santos tomou uma aula de futebol do Barcelona.

O Corinthians ganhou a taça libertadores da América sem nenhum nome de destaque, sem nenhum markenting em cima deste ou daquele mascarado. O Corinthians ganhou o jogo porque nesta noite os cupins caíram das pernas do Emerson e ele faturou o segundo gol do timão que o Diego do Vasco não conseguiu fazer nas quartas de finais no goleiro Cássio.

O Corinthians é campeão porque ganhou do Vasco da Gama e do Santos. O Corinthians é campeão porque nesta noite de lua cheia as luzes iluminaram os céus do Brasil para que o time do povo levasse para a galeria de troféus do Parque São Jorge a única que lhe faltava depois do vexame que foi perder para o Tolima, claro, sem desmerecer o futebol do país do nosso querido presidente Hugo Chaves.

O Corinthians é campeão porque jogou com um time que é referência no futebol mundial, o Boca Júnior. Ganhamos do Boca, mas não temos nenhum sabor de vingança porque “é tão bom ganharmos da Argentina”.

Nesta madrugada de festa, os corações corinthianos cantam: “Salve o Corinthians, campeão dos campeões – Santos e Boca, eternamente, dentro dos nossos corações. E aí dá para ir na imaginação até aquela tarde em que nosso time caiu em Goiás para a segunda divisão, mas a torcida entoou: Sou Louco por ti Corinthians, chorando, lamentando, mas não deixou seu time no pior momento e isso hoje foi comemorado na sua casa, no seu coração: Estádio do Pacaembu.

Valeu Timão, valeu Time do Povo, valeu Coringão, valeu Corinthians. Até Tókio, no Japão no mês de dezembro de 2012.  

 

 

O GUERREIRO AFRICANO, BOLOTELLI, DESPACHA A SELEÇÃO DA ALEMANHA DA EUROCOPA

Especial para o Por Fora de Futebol                                                                   

Não dando a mínima bola para a crise econômica mundial que varre os países da Europa, as duas seleções de pebol da Itália e da Alemanha, que têm como principal elemento de ligação o fato de já terem vivenciado às mais desumanas perversões políticas como o fascismo de Mussolini e o nazismo de Hitler, entraram no estádio colossal para disputar a semifinal para ver quem enfrentaria a Espanha, que joga um futebol arte parecido com o Barcelona, mas sem Messi.

Havia uma perspectiva de que a seleção alemã iria faturar o biscoito, porque, segundo alguns comentaristas de pebol perna-de-pau, ela apresentara, até então, um esquema rígido e decisivo quando de suas partidas. Sem brilho, mas com eficácia, por isso se classificou para às semifinais. Só se classificou, mas não levou.

Postadas as duas equipes em campo, rolou a dendeca. A Alemanha mostra que quer fatura o biscoito. Corre, lança, só que nesse corre, lança, quem lançou mesmo a dendeca foi o jogador da Itália dentro da pequena área na cabeça do Guerreiro Africano, Bolotelli. Estava aberto o placar. Os alemães se olharam desconfiados, mas não se abateram. Foram para o jogo sem bola para o mato porque era de campeonato.

A equipe alemã ataca, mas perde a dendeca no meio do campo, é quando ocorre o fatídico – fatídico para a seleção alemã – lançamento novamente para o Guerreiro Africano que escapa de alemão, vai em direção ao gol, em um misto de gazela negra e leão de ouro, manda a dendeca onde   ela adora ficar. O Guerreiro Africano tira a camisa, e se posta como um deus-ébano esperando seus súditos. O estádio explode de êxtase diante da transcendência africana. Júbilo cósmico domina o Coliseu do Guerreiro Africano. Cena própria de um cinema de Visconti.

Veio o segundo time, mas foi só o segundo time. A Alemanha, depois de muito tentar, e a Itália desperdiçar gols, conseguiu um penal no finalzinho. Mas a caça pebolística era do Guerreiro Africano.

A África reverberou em todo o planeta olímpico. 

CORINTHIANS NÃO SE ABATE COM A ALIANÇA DE LULA COM MALUF E DESPACHA O GAROTO-PROPAGANDA NEYMAR, E O ENFEZADO MURICY

Especial Por Fora De Futebol

O Corinthians, conhecido como Timão pela consciência do povo, é um time limitadíssimo entre os times pernas-de-pau que alimentam os cupins dos campos de futebol desse Brasil ex-varonil do esporte bretão. Só que ao enfrentar o Peixe ele não poderia se dar ao luxo de ser mais limitado. Ainda porque o mascarado Neymar quando percebeu que uma das semifinais seria contra o Coringão começou à debochar do time do Parque São Jorge, afirmando que a final seria entre seu time e o Boca.

Resultado, de tanto abrir a boca para proferir falsa profecia peladeira, o Timão foi em sua casa, empurrou uma dendeca, e ontem, na noite do dia 20 de julho, despachou-o diretamente para o Peladão Brasileiro, para tentar sair da zona de rebaixamento. Assim, Neymar, o produto mais vazio do marketing peladeiro, teve que se contentar, juntamente com seus amigos ‘desgançados’, e o irritado técnico Muricy, com os afagos de seu protetor Pelé, que diz que é seu fã, mas, na verdade, quer que ele continue batendo a pelada que se encontra batendo. Tanto no peixe-frito – pelo Coringão – como na alcunhada seleção de Mano.

Mas o grande feito do Coringão só foi possível, porque ele não se deixou abater pela irracional e demagógica aliança promovida por Lula, seu maior torcedor, com o filhote da ditadura – como o dizia o caudilho Leonel de Moura Brizola – Paulo Maluf. O Coringão sentiu o golpe, mas não deu bola para o azar da aliança. Azar que vai levar Haddad, candidato à prefeitura de São Paulo, para uma situação triste em sua iniciada carreira política, transformada em politicagem, como dizem os torcedores esclarecidos do Timão.

Mas a noite para o Timão não foi somente alegria por sua vitória sobre o time do jovem marketeiro perna-de-pau, que o fez quebrar um tabu histórico nas Libertadores, mas também porque o seu amado-rival-inimigo-regional, São Paulo, levou couro do Coxa, que o enrolou com duas dendecas despachando-o, também, diretamente para o Peladão Brasileiro.

É muita alegria para um time só. Mas Lula não tem direito dessa alegria.

GLOBO ESPORTE PÓS BMG “BARCELONA ME GOLEOU”, QUE NEM COM SANTOS TEMOS FUTEBOL

Para  Por Fora de Futebol

Salvo rara exceções, não há vida inteligente no futebol brasileiro e nem na crítica desse esporte no nosso país.  Esse tema já foi abordado aqui. Todavia, o que vemos nos últimos dias após a hecatombe do cardume de peixes além do oceano pacífico são comentários de que o Brasil não possui futebol. Será só porque isso partiu do mascarado Neymar que após a goleada se pronunciou dizendo que havia participado de uma aula de futebol?

O Globo Esporte de ontem, dia 19/12/2011 da Vênus platinada e de hoje, dia 20, segundo fontes que assistiram ao programa, resolveram expor o seguinte: que o futebol brasileiro não está bem a começar pela seleção que chamam do Brasil – nós dizemos que não é do Brasil porque não contempla no seu plantel jogadores das 27 unidades da federação, então não pode ser chamada de seleção do Brasil. Falaram seus apresentadores que o futebol não vai bem porque promover amistosos no Gabão, Haiti, Irã não é possível testar o nível dos jogadores. E quando criticavam que não se estava jogando futebol choviam críticas nas redes sociais, na internet, pela falta de nacionalismo.

Tomando esse posicionamento dos apresentadores da Vênus cabe o seguinte comentário. A Rede Globo de Televisão nunca teve interesse de promover, incentivar o esporte brasileiro, quer seja o futebol ou outra modalidade. Tanto não promove que chama para si o monopólio das transmissões do futebol e não deixa as outras emissoras mostrarem jogos diferentes para expor as pernadas que o futebol brasileiro anda dando e que prende o telespectador ao pacote negociado com a CBF.

Pra Rede Globo só interessa aquilo que dá lucro e promova o enrijecimento do telespectador para seus programas anódinos, não inteligentes, porque se usassem a inteligência, característica que não possuem, contribuiriam para desmitificar que a muito tempo no Brasil, especialmente no futebol não aparece nenhum craque.

As crianças de hoje, infelizmente, só veem pernas de pau disputando um peladão no Brasil. Já afirmamos isso aqui várias vezes. São crianças órfãs e que não viram jogar, por exemplo, Garrincha, Afonsinho, Paulo César Caju, Rivelino, Ademir da Guia, Sócrates, Falcão, Zico, Roberto Dinamite, Marcial, Wladimir, Raí. Foram jogadores, craques com a dendeca , inteligentes, pois além das pernas o cérebro  de alguns desses atletas extrapolavam o entendimento do só jogar bola. Eles posicionavam-se politicamente. Do grupo desses jogadores, no Corinthians, nasceu a democracia Corinthiana, que promoveu uma nova forma de relacionamento entre jogadores, administradores do clube e daí se posicionarem politicamente, participando, inclusive de manifestações políticas como  criação de sindicatos, nos comícios pelas diretas já, lei do passe;  concentrações e a importância do futebol na vida do povo brasileiro.

O futebol no Brasil sempre foi usado para mascarar realidades perversas. O tricampeonato conquistado no México  em 1970 e festejado, escondia prisões ilegais, torturas e mortes de pessoas que se posicionavam contra da ditadura militar no Brasil, comandada e auxiliada pelos Estados Unidos da América. Pergunta-se: quantas vezes, o craque, o rei, Negro de Alma branca, Pelé se manifestou contra essas arbitrariedades? Abriu a boca uma vez pra dizer que o povo brasileiro não sabia votar. Mesmo não sabendo votar, o “craque” chegou a ser ministro de um presidente eleito pós-ditadura militar.

No futebol brasileiro atual não há um jogador que após a partida fale algo importante. Aproveite a ocasião de uma entrevista para emitir uma opinião sobre um fato relacionado à vida da população brasileira. Falam sim: “não deu, vamos trabalhar mais, vamos levantar a cabeça, futebol é assim mesmo, tomamos uma lição de futebol…”

A TV Globo critica agora, porque num jogo dessa importância, principalmente para o Santos a partida estava sendo transmitido para várias partes da Terra e ela teve um prejuízo enorme. Já imaginaram mandar equipes para a maioria das casas dos jogadores para filmar suas reações de alegria pela conquista do caneco em várias partes do Brasil. Colocar uma equipe na casa do jogador Danilo, que se contundiu e não foi à Terra do sol nascente? A TV Globo chora porque com o banho que o Barcelona deu no peixe capitalisticamente não deu para expor e ganhar dinheiro com a tristeza de um Muricy, o irritado e prepotente, com um mascarado lacrimoso.

Além do prejuízo financeiro, a emissora do Jardim Botânico dissemina um ranço preconceituoso contra os africanos, pois entendem que jogar no Gabão não é válido, não é teste para a seleção do técnico das calças coladas, apertadinhas, Irmão Menezes. A seleção tem sim, que jogar, na África, principalmente na África para mostrar o que se fez com aquele continente no período colonial e ainda hoje. Tem que se jogar noutros continentes, fora do circuito Paris, Londres, Roma, Milão, Madrid,  para aprender a jogar diferente. Pra não ser humilhado como foi o peixe num domingo que santistas achavam que não se confirmaria o que estava estampado em sua camisa – BMG: “Barcelona Me Goleou”, como assinalou hoje de manhã um professor flamenguista vendo a propaganda na camisa do time litorâneo, vizinho de São Vicente, Praia Grande, Itanhaém e Peruíbe.

O futebol brasileiro será melhor quando quebrarmos o monopólio da TV globo, não acharmos que somos os melhores do mundo; que Neymar não é melhor que Messi e os técnicos devem começar a colocar na roda os jogadores para brincar de bobos com um toque só, sem firulas, a não ser que surjam craques como Maradona, Garincha e Messi, cuja arte não deve, jamais ser podada, além de colocar todos para estudar no clube em horários alternativos. Brincar, jogar, mas estudar também. Com isso tudo, poderemos melhorar o futebol na Terra do craque, paraense Sócrates.

COMEMORA POVO CATALÃO, ESPANHOL E TODO PLANETA AMANTE DE FUTEBOL: O BARÇA É BICAMPEÃO MUNDIAL

Especial para o Por Fora de Futebol. A torcida brasileira do Santos, a impresa dormiram pensando no título, comemorado, imaginado por  ela e por ex-jogadores do clube tendo a frente Pelé com ufanismo próprio de que jogamos o melhor futebol do mundo.

Não foi o que assistimos, hoje, a partir das 6:30 deste 18 de dezembro de 2011, domingo, na cidade japonesa de Yokolohama. Desde o início do brasileirão este blog adjetivou a disputa nacional de 2011, de Peladão e muitos jogadores eram pernas de pau. Hoje esse fato foi confirmado. A perna dos jogadores do Santos está toda corroída por cupins. E para piorar, nenhum clube brasileiro neste ano conquistou nenhum caneco internacional. O Vasco da Gama foi reprovado pelo Universidade do Chile “porque não tinha Vargas” e o Santos acaba de ser goleado pelo Barcelona e Neymar, o mascarado, perna que cupim rói, declara para a Terra toda aquilo que falamos durante o ano:”Não jogamos futebol. Hoje tomamos uma aula e aprendemos a jogar futebol.  Vamos levar a lição para o Brasil. O time deles segue imbatível. Ficou  a tentativa  e vamos estudar para voltar aqui no próximo ano.”

O time catalão impôs do início até o fim da peleja o que aprendeu das lições ensinadas por seu professor e técnico Pep Guardiola. Domínio,  controle e arte no trato com a pelota. No primeiro tempo foram 74% de controle da dendeca para os catalães e 26% para o peixe. O time do técnico Muricy, o irritado, levava um banho. Foram precisos 17 minutos do primeiro tempo para “El 10 de oro” como chamou o Jornal Olé, da Argentina, Messi colocar a dendeca no fundo da meta de Rafael, goleiro de Santos. Depois Xavi aos 24 e  Cesc Fábregas aos 45 jogava a redonda pro fundo da baliza.

Passado 20 minutos do segundo tempo o Barça possuia 73% de controle da circunferência, enquanto o Santos ficava com 27%. Quando chegou aos 30 minutos havia locutor de uma emissora de TV brasileira que comemorava. “Faz mais de trinta minutos que o Santos não toma um gol.” Já se comemorava não levar mais gol. Só que 7 minutos depois, “El 10 de oro” completava a goleada. Barcelona 4, Santos 0.

Perdeu o Santos e perdeu parte da imprensa esportiva brasileira que faz vista fina para o nosso futebol. É muito elogio para nenhuma arte. O mesmo locutor que comemorava não tomar gol, declarava: “dá pra sentir um certo desânimo nos jogadores do Santos; parece aquele tipo de treino que faz o jogador de bobo; impressionante; num jogo de maior audiência de todos os tempos, Neymar ficou devendo”. O Globo Esporte resumiu – “foi frustrante.”

Messi marcou dois gols, foi escolhido o melhor jogador, ganhou prêmios, ficando Neymar com o terceiro, mais para consolo devido três ou quatro chutes à meta de Valdés e Xavi Alonso ficou em segundo lugar. O Al Sadd, dirigido pelo técnico uruguaio Fossati ficou em terceiro lugar derrotando nos pênaltis o time japonês dirigido por Nelsinho Batista, do Brasil.

Pra finalizar reproduzimos a fala do capitão Puyol que disse estarem muito felizes por serem campeões, que eram muito fortes; que respeitaram muito o time do Santos, mas ele, Neymar, não jogou.

Neymar voltará para casa com seus companheiros para fazer a lição. Primeira: brincar de bobo no gramado da Vila  Belmiro para sincronizar as jogadas e ter o domínio da dendeca que tanta falta fez. Por exemplo, computado todo o domínio do jogo o Barça, ficou com 71% e o Santos com 29%.

À torcida do Barça na Catalhunha, na Espanha e no planeta Terra fica nossa alegria compartilhada porque pelo menos vimos pela parte de um time como se trata a redonda e Neymar deve estudar muito porque hoje, como diz o Jornal Marca  de Madrid “ele não pode nem ser sombra de Messi.”

MARADONA FAZ A TAUTOLOGIA DO ÓBVIO


O futebol é o território onde não há vida inteligente. Qualquer torcedor que trafegue além da linha de demarcação do óbvio, sabe disso. Todo o vazio intelectivo no futebol é manifestado através dos jogadores, dos dirigentes e da mídia futebolística. Essa, uma deusa da inutilidade.

Não é por acaso que as trapaças que ocorrem no território futebolístico são até vistas como irreais. Daí que denunciar o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, o ex-presidente da FIFA, João Havelange, e o atual presidente da FIFA, Blater, como corruptos, entre outros, é como tratar de algo sem qualquer importância. Não que a corrupção no futebol seja inócua apenas por ocorrer em um território onde na há vida inteligente, porque ela existe em outros territórios. Exemplo do dia, a corrupção na saúde – enferma – do governo Alckmin. Mas sim por tratar-se de entretenimento que envolve o capital, que em sua lógica confirma, como diz o filósofo Baudrillard, a inexistência de qualquer relação desse capital com qualquer contrato social. Território perfeito para o capital ser volatizado nas mãos dos dirigentes em conluio com a mídia e jogadores.

Enquanto em outras instituições a corrupção é vista como um atentado ao organismo social democrático, porque o dinheiro encontra-se imbricado com necessidades materiais da população, uma espécie de fiscal da aplicação orçamentária, no futebol o dinheiro torna-se virtual dadas as combinações desses agentes desprovidos de inteligência, faculdade imprescindível para materializar o dinheiro em sua função social. No futebol, é simulado tanto o brincar, o play is play, que o mundo torna-se uma brincadeira magicamente dissipadora do princípio de realidade. Daí o poder de atração sobre esses agentes. Jogadores, dirigentes e a mídia.

Entretanto, esse território não é de todo inabitável pela inteligência. De corpo diminuto, mas existindo, aí surgem pequenas fissuras por onde passa uma tênue luz de inteligência. Afonsinho, Paulo Cesár Caju, Sócrates, Raí, Wladimir, João Saldanha, Vicente Fiola, Zezé Moreira, entre outros poucos brasileiros comparados com outros estrangeiros.

E entre esses estrangeiros não há como não tomar como equivalência de inteligência no futebol, o argentino Diego Maradona, um jogador que se encontrava muita acima dos que ambulavam pelos estreitos campos e luzes fosforescentes alimentadoras da inércia intelectiva. Ainda como jogador, mas atento para o mundo onde transitava, Maradona mostrou as trapaças comandadas pela FIFA fora e dentro dos campos, denunciando o até então presidente João Havelange, cartola que o descartou da Copa dos Estados Unidos, protegido ferozmente por parte da mídia internacional e a maior parte da mídia nacional.

Fora dos gramados, Maradona continuou sua prática de ativista político com atuação nacional e internacional. Tornou-se amigo de um dos mais invejados líderes das esquerdas no mundo, a ponto de aumentar mais ainda a ira da mídia reacionária contra si, sem contar com a ira de torcedores brasileiros sem vida inteligente responsáveis grandemente pela alienação geral do futebol brasileiro.

É movimentando sua existência comprometida politicamente com a liberdade do homem que Maradona continua emitindo opiniões sobre o que se mostra como realidade querendo tornar-se única. Os mais atentos sabem que a posição de Maradona em relação a Pelé não se reduz ao campo estreito do futebol. A posição do argentino em relação ao rei brasileiro está implícita aos compromissos políticos que Maradona carrega e Pelé, não. Enquanto Maradona é atuante nas causas que implicam possibilidades de mudanças na tristeza construída pelo sistema capitalista opressor, Pelé se quer eternamente um ‘garotão’, vedete do glamour capitalista anestesiante. Um bom amigo dos cartolas, principalmente da FIFA.

É desse território, para além das dimensões estreitas do campo de futebol, que Maradona extrai uma tautologia, uma repetição do óbvio, ao comentar o mascarado Neymar, Pelé e Messi.

Esse menino é um mau-educado, não tem respeito, assim como Pelé. O Messi é excepcional, duvido que alguém vá superá-lo”, reafirmou tautologicamente Maradona.

Comentar Messi é tautologia. Assim como comentar Neymar e Pelé idem. Dessa vez, Maradona repetiu exacerbadamente o óbvio.

A copa do mundo no Brasil

Paulo Luiz Mendonça*

Parabéns a todos os torcedores de futebol do Brasil. Agora sim, tudo estará às mil maravilhas, os problemas! Para que pensar neles, tudo estará bem, a copa nos tirará dos sofrimentos do dia a dia, se não tirar as agruras das nossas vidas pelo menos fantasiará um pouco nossas esperanças.

Sabem por que é possível fazer a copa no nosso país? Porque dinheiro para construir estádios sempre se arranja. Dizem os entendidos que a copa gera muito lucro para todos, inclusive para o insaciável governo. Até aí tudo bem, temos que aceitar sem questionar, o povão não questiona, só obedece, esta é a lei dos países de terceiro mundo, nós nem sabemos o que é cidadania.
Sabem por que não há dinheiro para construir hospitais, escolas e muitos outros benefícios públicos? Porque isso não gera lucro, somente gera custos e o governo não gosta de aplicar dinheiro onde não dá dividendos, pois sendo um governo capitalista não há tempo de pensar no sofrimento do povo e, como se sabe, tempo é dinheiro, eles não irão perder tempo com pobre precisando de atendimento médico adequado, ou os mesmos precisando de uma melhor educação e melhor segurança.

Outra coisa, se pobre está feliz da copa ser aqui, não se entusiasmem, nenhum pobre irá aos estádios ver jogos, os preços dos ingressos serão proibitivos, pobre é só na telinha da Rede Globo. Espero que outros canais também transmitam, porque exclusividade não é próprio de um país democrático. Nada de participar de ola nos estádios, se quiserem fazer ola façam em casa com os amigos ou com a família. É o máximo que podemos ter. Sabem quem está imensamente feliz de ter a copa aqui no Brasil? Não sabem! Os felizardos são as empreiteiras de obras, os políticos corruptos e os comerciantes os quais irão deitar e rolar sugando o bolso dos estrangeiros que aqui virão assistir a copa. Pobre se entusiasmar com este evento está mostrando que além de pobre financeiramente é também pobre de espírito.

*Comentário aqui no bloguinho intempestivo.

ANDRÉS SANCHEZ, PRESIDENTE DO CORINTHIANS, CHAMA A GLOBO DE GÂNGSTER

A fórmula de Jean Baudrillard nunca envelhece: “O segredo do secreto é não ter nenhum segredo”. Todo mundo sabe que o futebol mercadológico, mundialmente, é uma máfia de fazer fortuna inexplicáveis e de manipular os mais diferentes poderes. Assim, é sabido até dos minerais, como diria Mino Carta, que o Clube dos 13 é uma verdadeira famiglia organizada. Todos sabem de seu conluio com a tirânica Rede Globo.

Mas, como diria Deleuze, o segredo sempre escapole da mala do espião. Ou seja, aquilo que se queria segredo para todos é revelado sempre pelo seu próprio guardador. Todo mundo sabe que Andrés Sanchez também faz parte da máfia futebolística brasileira, mas de repente, numa reunião do Clube dos 13, ele resolve chamar, inadvertidamente, a Globo de gângster:

“Sou amigo do Ricardo Teixeira mesmo, sou amigo da Globo mesmo, apesar de ser gângster, sou amigo de não sei de quem… Eu não tenho problema, não. Acabou! Eu vejo o meu clube.”

É verdade. “Não existe segredo, tudo está na cara”, como disse Paulo Leminski. Na fala de Sanchez ele se coloca, juntamente com todos os dirigentes do Clube dos 13 – porque não são 13, é um clube só -, juntamente com a fascista Globotária, dentro do mesmo saco. Um saco que não tem farinha, mas apenas o produto vil e podre do futebol de mercado, seja na Europa, seja no Brasil ou em qualquer outro lugar do mundo onde não existe futebol, mas tão somente a simulação por onde se esparrama a pesada e imensa bola do capital.

Tentando velar a revelação, o presidente do Corinthians decidiu divulgar uma nota para se justificar: “O termo não foi utilizado na sua acepção injuriosa, mas sim como uma tentativa de descrever que, nas negociações acerca dos direitos de transmissão do futebol, as partes negociantes, entre elas as emissoras de televisão, tentam, como é natural, tirar o maior proveito comercial de todas as negociações, lançando mão de todas as cartas que possuem”.

A justificativa é sempre pior que o ato em si. Sanchez acaba afirmando mais o que todos já sabem: que o futebol brasileiro mercadológico é um jogo sujo onde o que vale são as cartas na manga, o blefe e a trapaça. Tá fora, manô!

LIBERTADORES CONFIRMA O ESTADO PELADEIRO DO FUTEBOL BRASILEIRO

Especial para o Por Fora de Futebol

A TV Globo comemorou o contrato assinado com o Clube dos 13 para ser até 2014 a transmissora exclusiva do Campeonato Brasileiro, conhecido também como Brasileirão, mas sua prática real Peladão.

A comemoração deixou muitos torcedores democratas chateados coma confirmação, mais uma vez, do monopólio da família Marinho & Cia no futebol brasileiro. Entretanto, existem outros democratas da terra do esporte bretão que não ficaram nada chateados, apesar de lutarem pelo fim do monopólio na mídia, em favor supremacia democrática das comunicações. Esses torcedores não entraram na chateação, porque sabem que de nada vai adiantar as transmissões das partidas entre os clubes, principalmente os 13 capachos futebolísticos apelidados de elite, porque sabem que as tais partidas serão nada mais do que deprimentes e humilhantes desfiles de peladeiros. Serão partidas medíocres dignas do que se vê hoje nas principais praças do ramo. O futebol brasileiro das principais praças do ramo não passa de pelada. Exemplo claro e incontestável, os Campeonatos Carioca e Paulista.

Para que não haja qualquer dúvida quanto à realidade peladeira, as duas principais regiões do Brasil consideradas mais desenvolvidas, economicamente e futebolisticamente, Região Sudeste e Sul, na noite de ontem foram mediocremente humilhadas como campeões da pelada nacional através dos times da Colômbia, Paraguai, Uruguai e Chile.

O Once Caldas, da Colômbia, meteu 2 a 0 no Cruzeiro, representante da Região Sudeste, em solo brasileiro, depois de ganhar a primeira partida por 2 a 1 do Once, na Colômbia; o Inter, do garotão da Globo, Falcão, representante da Região Sul, levou couro de 2 a 1 do Peñarol do Uruguai, dentro do Beira-Rio, depois de empatar em 1 a 1, na casa dos companheiros de Mujica; o Grêmio, depois de perder de 2 a 1, em pleno Olímpico, perdeu de 1 a 0, do Universid Católica, no Chile; e, por último, outro representante da Região Sudeste, o Fluzãozinho, depois de ganhar em casa, no Engenhão, por 3 a 1 do Libertad, levou um couro de 3 a 0 no Paraguai.

Por enquanto, só escapou o time do mascarado Neymar, e do técnico de “palavra”, Muricy. Muricy, que tenta mostrar que é um técnico cheio de princípios morais futebolísticos, tenta ser diferente dos outros seus companheiros, ao sair do Fluzãozinho disse que ia dar um tempo em sua vida, ficar longe do futebol. Não passou um mês, o “íntegro” técnico confirmou sua ida para o time do rei do futebol garoto da FIFA, Pelé.

Diante do óbvio, o torcedor democrata, que luta pela democratização dos meios de comunicação tem razão. Para que perder tempo assistindo pelada, ainda mais na TV Globo, quando se sabe que não assistir a TV Globo é uma questão de princípio moral e inteligência?

MESSI É BOLA DE OURO! E DAÍ?! QUEM NÃO SABIA? ATÉ O PAULO COELHO SABIA

Especial para o Por Fora de Futebol

Mais uma vez ‘certos’ brasileiros se rasgam de inveja – como Fernando Henrique e sua trupe do PSDB – ao constatarem que o cracaço do futebol mundial, o argentino Messi, jogador do Barcelona, foi escolhido, pela segunda vez, o Bola de Ouro no concurso anual da FIFA. Vá lá que é a suspeitíssima Federação Internacional de Futebol, mas o mundo do futebol sabe que o craque do Barcelona é o melhor do mundo.

Até o mago Paulo Coelho, que é um ente ficcional, sabe dessa obviedade. Portanto, não houve surpresa alguma quanto à indicação do canhotinha de ouro, diamante, ou petróleo. Só houve (?) surpresa para jornalistas esportivos que, pontuado pelas superstições da FIFA, acreditavam – na verdade, queriam, por inveja dos hermanos argentinos – que fosse Xavi ou Iniesta, já que é praxe da entidade escolher, em ano de Copa, um jogador da seleção campeã. No caso, a Espanha.

Messi concorreu com seus bons companheiros do Barcelona, os espanhóis Xavi e Iniesta, dois craques que se também tivessem ganho a Bola de Ouro seriam merecedores. Todavia, houve um porém que impediu essa ocorrência: concorrer com Messi. Fosse contra qualquer brasileiro, um dos dois levaria. Só que não havia brasileiro algum na parada internacional do pebol. O pebol brasileiro internacional ainda vive nostalgicamente dos rastros do bichado pastor Kaká, e do bom baladeiro Ronaldinho.

Não esperava vencer. É uma felicidade muito grande e quero compartilhar com meus companheiros, pois sem eles não estaria aqui.

Gostaria de dar os parabéns a dois fantásticos treinadores, Vicente Del Bosque – técnico da Seleção da Espanha, Campeã da Copa Sul Africana – e Pep Guardiola – técnico da equipe do Barça -. Trabalhei muito para chegar aqui, mas não cheguei aqui sozinho”, discursou o cracaço argentino Messi, confirmando que “um tango argentino pega bem melhor que um blue” (Belchior).

NEYMAR: UM MASCARADO INTERNACIONAL

Durante todo o ano de 2008, acompanhamos aqui neste bloguinho, na coluna Por Fora de Futebol, várias demonstrações de atitudes pedantes e cretinas do jogador Neymar, endeusado no Santos Futebol Clube.

O que víamos – e vemos – em Neymar é um jogador mediano – para não dizer medíocre -, alavancado pela mídia esportivo-mercadológica, que faz com ele mais ou menos o que fez com Robinho, outro mediano, que fracassou no futebol europeu, assim como Neymar vai provavelmente fracassar. Não que estejamos agourando, mas é que procuramos ver o real sem as inflações de ego dos Galvão e Luciano.

Muitos puxa-saco televisivos, seu pai e parte da diretoria do Santos diziam: “É uma criança, essa fase vai passar.” Outros, enraivecidos, quase chegavam, não fosse a Lei sancionada por Lula em contrário, a prescrever umas palmadas para o adolescente.

A este bloguinho nunca houve pretensão de observar as atitudes de Neymar nem de uma forma nem de outra. Nem com preconceitos infantilistas nem com a crença de que uma sanção disciplinar resolveria. Também não acreditamos em essencialismo da alma humana. A este bloguinho interessa o que aparece nas linhas e entrelinhas. Neste caso de Neymar, suas ações dentro e fora de campo. Depois de perceber que ele persiste na linha do jogo-do-não-jogar foi que publicamos um texto muito acessado aqui neste bloguinho.

NEYMAR: NASCE UM MASCARADO

Depois disso, Neymar persistiu na linha dura de seu narcisismo infantilizado na lógica dos adultos basbaques. Entre outras, chamou a atenção da mídia internacional a confusão com o técnico Dorival Jr, que acabou sendo mandado embora do Santos por querer aplicar penalidades ao mascarado.

Mas a percepção maior foi quando o técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, não colocou o nome de Neymar na lista de convocação para os dois próximos amistosos canarinhos.

Hoje o jornal New York Times realizou uma matéria completa com o título A Young Star at Risk of Burning Out (Uma Jovem Estrela em Risco de se Queimar), observando que “um mês após sua espetacular estreia na equipe, marcando um gol contra os Estados Unidos, Neymar, 18, foi deixado de fora da relação”.

O jornal comenta a fala de Mano Menezes de que um dos motivos de não se ter convocado Neymar foram seus problemas extra-campo e opina que o técnico brasileiro estaria sendo simpático com o jogador, e destaca também a afirmação do técnico do Atlético goianiense, que disse: “Nós estamos criando um monstro, alguém precisar educá-lo para o bem do esporte.”

Assim, Neymar vai se tornando um mascarado internacional. Mas, para este bloguinho, entenda-se, não é Neymar como uma individualidade, mas como uma subjetividade que reúne cartolas futebolísticos e mídia esportiva. Individualmente, Neymar é muito fraco, e os que o embrutecem subjetivamente hoje serão os primeiros a, objetivamente, varrer suas cinzas de estrela morta.

MARADONA NÃO FAZ CONCESSÕES E SAI DA SELEÇÃO ARGENTINA

Animado protesto a prato e zabumba e cantoria em frente à sede da AFA para que Maradona continuasse como técnico da seleção argentina. (foto: Leo la Valle/EFE)

Quando Diego Armando Maradona retornou à Argentina depois da eliminação da Copa do Mundo África Nós, uma multidão de torcedores foi, efusivamente, com faixas, recebê-lo a ele e sua comissão técnica no aeroporto e manifestar seu desejo para que El Díez continuasse à frente da seleção. Até a bela presidenta Cristina Kirchner manifestou-se a respeito e publicamente em uma reunião popular na periferia de Buenos Aires: “Avante Maradona, a seleção, avante Argentina também! Vamos!”, exclamou entusiasmada. Mas o que mais chamou atenção a este bloguinho foi a posição de Julio Grondona, presidente da AFA (Associação do Futebol Argentino), quando disse que Maradona só sairia se quisesse. A diferença entre essa associação e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) seria tão grande quanto a diferença entre Maradona e Dunga, que foi enxovalhado e sumariamente demitido pelo tirano Ricardo Teixeira?

Quem acompanhou a chegada de Maradona como técnico da Argentina sabe que ele nunca teve uma relação amistosa com Grondona, principalmente que este é nada menos que vice-presidente Executivo e Presidente Financeiro da FIFA, entidade que Maradona tantas vezes criticou por suas falcatruas e mercadologização do futebol. Quanto mais que ano que vem haverá eleições e o engajamento esquerdista de Maradona colocaria o aliado da direitaça argentina, Grondona – assim como a Macri, presidente do Boca Junior e prefeito de Buenos Aires –, em iminente derrota.

Portanto, Maradona não é o tacanho e submisso Dunga e Grondona não é o truculento Teixeira. Grondona sabe da potência política, da inteligência de Maradona. Por isso, enquanto dizia que Maradona era o único argentino que podia “fazer o que quisesse”, que poderia ficar até a próxima copa, lhe preparava um pretexto para tirá-lo da seleção como se este que tivesse querido se retirar. Ou seja, diferente de Maradona, os outros da comissão técnica – Alejandro Mancuso, Héctor Enrique e o preparador físico Fernando Signorini não podiam “fazer o que quisessem”.

Grondona sabia o que fazia. Maradona, pela proximidade ética com seus companheiros, não faria concessões. Como poderia, tendo um companheiro como o preparador Signorini, que deu recentemente uma declaração tão maradoniana, ao lhe perguntarem a respeito da pressão da AFA sobre a equipe técnica: “Renunciaria, mas sem calar-me. Sabia que me expunha quando denunciei as barbaridades que faz a FIFA. Eu repito. Se tenho que ir, vou fazer ruído ao fechar a porta.”

Maradona não faz nem grandes nem pequenas concessões. Como dizíamos poucos dias, quando percebemos as artimanhas de Grondona, nada mais natural para quem conhece – para além dos preconceitos midiáticos dos ressentidos – a história desse “Deus Sujo”, como diz Eduardo Galeano, como quem sempre colocou sua arte futebolística como um tributo ao povo, que levou Che Guevara para os estádios, quem fez manifestações contra a dominação das Malvinas pelos ingleses, contra a visita do sanguinário Bush à Argentina. Dieguito sempre foi um companheraço para seus parceiros de clube e de seleção. Quem não lembra das rusgas que teve com Daniel Passarela para defender companheiros de humilhações e violências do técnico-ditador, arrancando a braçadeira de capitão na marra?

Mas, como diz o filósofo Sartre, “o homem só é livre quando joga”. Quem viu (e vê) Maradona jogar, sabe que o jogo nunca acabou. E, para este bloguinho, como dizem los hermanos, “Maradona es D10S”.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.243.269 hits

Páginas

agosto 2021
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos