Archive for the 'Religião' Category

MÃE LUCI, ENTREVISTADA PELO AFINSOPHIA NO 1° DE JANEIRO, PREVIU QUE TEMER COMEÇARIA A CAIR EM JUNHO ENTRE FOGOS JUNINOS. NÃO DEU OUTRA. AQUI A ENTREVISTA TRANSMUNDIVIDENTE

 24jun2015-mulher-danca-na-frente-da-estatua-de-san-juan-em-dia-de-sao-joao-na-aldeia-de-curiepe-na-regiao-de-miranda-no-norte-da-venezuela-a-festa-que-tem-raizes-europeias-e-africanas-comeca-1435190

Produção Afinaosphia.

  No dia 1° de Janeiro, o Blog Afinsophia entrevistou a Mãe Luci para saber dela quais as previsões para o ano de 2017. Como o país vivia sob o cutelo do golpe idealizado, elaborado e executado por parte do judiciário, Congresso Nacional e as mídias capitalisticamente acéfalas que assaltaram o país depois de usurpar o cargo da presidenta Dilma Vana Rousseff, eleita com mais de 54 milhões de votos democráticos, a entrevista se transformou em trans-mundividência cujos encadeamentos enunciativos foram movidos pela realidade perversa que permeava a existência dos brasileiros que eram ofendidos pelos desatinos do golpista-mor, Temer coadjuvado por seus mentores e comparsas. 

  Agora, com a constatada deterioração do desgoverno golpista e com denúncia da Procuradoria-Geral da República que o indica, junto seu maleiro Rocha Loures, como autor de corrupção passiva, e que, consequentemente, fecha o ciclo de dor que os brasileiros são submetidos por essa tara-social, decidimos republicar a entrevista com Mãe Luci onde ela prever o fim de Temer no mês de junho sob os cantos, danças, iguarias típicas da época e foguetes.

   Entrevista publicada no dia primeiro de janeiro de 2017.

Em tempo-imóvel obstruindo o movimento real democrático por força da estupidez, cobiça e indigência existencial, saber de possíveis prospectivas que possam auxiliar nas manifestações futuras, O Blog Afinsophia, movido por seu engajamento no devir Afrosófico, foi até a Casa da Mãe Luci para ouví-la e saber quais as suas previsões para o ano de 2017.

Mãe Luci é mulher ativista, militante que luta em todos os territórios onde a liberdade encontra-se travada ou em ameaçada. As causas femininas, as defesas das crianças e adolescentes, causas dos trabalhadores, causas LGBT, causas indígenas, causas dos negros, do desemprego, da violência policial, do descaso escolar, etc.

Engajadíssima, Mãe Luci, é uma Mãe singular. Em função de sua estadia concreta na terra, ela pode manter estreitas relações com suas entidades que, como sensíveis observadoras das coisas da terra, lhe presenteiam com informações preciosas aos que acreditam nelas e necessitam de seus auxílios.

Só a título de informação as aberrações expressadas no Brasil através dos golpistas, nazifascistas, capitalistas vorazes e perversos, falsos políticos, entreguistas, americanófilos, entre outras indigências, para que elas não usem seu tempo morto lendo essas previsões, já que nada de alvissareiro encontrarão no futuro, Mãe Luci é uma das maiores defensoras das políticas sociais criadas pelos governos populares de Lula e Dilma. Desde pequena se viu envolvida com o povo, não só através das manifestações populares produzidas pelos moradores do bairro onde morava, mas também pelos comícios de candidatos quando era levada por sua irmã mais velha, que durante a ditadura fora presa e torturas, como foi Dilma.

Colocadas essas breves informações, vamos às previsões que também serão breves, justo porque Mãe Luci ainda tem que realizar uma oferenda na Praia da Ponta Negra que está sendo dominada por falsos pais e mães de santos submissos aos interesses da prefeitura que os têm como bons cabos eleitorais. E como Mãe Luci é original, singular e autêntica representante da cultura Afrosófica, só ela pode encarar os simuladores da Umbanda, Candomblé, Macumba e outras expressões negras que fazem uso da cultura afro para benefício próprio.

Blog Afinsophia (Reverenciando Mãe Luci) – Sua bênção, Mãe Lucia
Mãe Luci (Sorrindo afável) – Axé meus filhos e minhas filhas!

BA- Vamos iniciar provocando: o Brasil tem jeito?

ML – Não!

BF (Surpreso) – Não!?

ML – Não. O Brasil dos golpistas não tem jeito.

BA (Aliviando) – Que susto. Nós pensávamos que fosse o com letras maiúsculas: O BRASIL!

ML (Sorrindo) – Esse BRASIL não precisa de jeito. Ele não é torto. Ele é sua própria substância criada por si mesma. A questão é que nem todos que nascem no Brasil são brasileiros, e não sendo brasileiros não podem saber quem é o Brasil. Não basta ter uma carteira de identidade para se tornar nacionalmente brasileiro-patriota. Vejam os golpistas. Estão entregando as riquezas do país para o capital estrangeiro, principalmente o capital norte-americano. Esse Brasil que esses golpistas-entreguistas estão fazendo uso, não é Brasil substância de si mesma.

BA (Batendo palmas) – Essa pegou na veia. Com essa previsão a gente já poderia terminar a entrevista.

ML – Mas essa verdade é tão visível. A sociedade civil, que o Brasil substância de si mesma, vai às ruas, nesse ano de 2017, e desmontar esse golpe alienígena. E isso não é previsão é constatação.

BA – Bem, pelo o que a senhora está afirmando, o Temer vai cair?

ML (Dá uma profunda tragada no charuto) – Ele não vai cair.

BA (Preocupados) – Não vaia cair!?

ML (outra tragada profunda) – Não. Ele nunca esteve em pé.

BA (Aliviando) – É verdade.

ML – Foi por isso que os reacionários tramaram o golpe com ele como chefe. A mídia Rede Globo, CBN, GloboNews, Bandeirantes, Folha de São Paulo, Estadão, Veja, Época, IstoÉ, todas empresas burguesas têm ele como um inútil.

BA – Uma breve variável no entrevista. Esse charuto que a senhora está fumando é Havana?

ML – Sim. Foi uma amiga que trouxe de Cuba. Ela foi participar das homenagens ao comandante e trouxe alguns. Mas aqui no Brasil tem bons charutos. Vocês gostariam de provar?

BA – Não, com todo respeito ao comandante e ao povo cubano, principalmente os trabalhadores que cultivam a folha do fumo. Mas, Mãe Luci, dá para calcular em que momento o “deitado” vai sair?

ML – O “deitado” não vai sair, já que ele não tem pés. Ele vai ser tirado pelo povo. E isso vai acontecer ali pelas bandas das festas juninas. Para o povo aproveitar os fogos.

BA – E em ele saindo, quem vai assumir? Os reacionários tagarelam que querem o príncipe sem trono.

ML – O Brasil não é uma monarquia. E se fosse não haveria lugar para esse tipo entreguista.

BA – Mas quem assumiria? O presidente da Câmara Federal? O Renan não pode de acordo com o acordo que foi feito com Supremo Tribunal Federal. Quem assumiria, então?

ML – Ninguém.

BA – Ninguém!?

ML – Ninguém, porque vai ter eleições diretas. A partir de hoje, o povo vai às ruas lutar pelas Diretas Já. E apressadamente Já.

BA – E quem vai ser eleito?

ML – Putz! Isso é pergunta que se faça? Logo vindo de vocês da Associação Filosofia Itinerante? Gente ultra sacal?

BA – Sabe como é que é…

ML – Sabe como é que é, é Lula. Não tem pra ninguém!

BA – Mas aí, essa onda de perseguição do Moro sobre ele?

ML (Calmamente) – Meus filhos e minhas filhas. O Moro não é Deus. Ele pode até ter um complexo de Deus, mas como Deus não é uma psicopatologia, para Dele sair um complexo, Moro não é superior a Justiça. A Justiça exercida pelos justos que são movidos pela virtude da Justiça, e não pelos que se consideram justos porque concluíram um curso de Direito e foram outorgados pelo Estado como autoridades. Não esquecer que autoridade não é princípio nascido no Estado, mas nas vivências virtuosas que afirma a humanidade.

BA – Cacete, Mãe Luci! A senhora vai nas profundidades e transcende, também, a superfície. Vai muito além!

ML – Ora, minhas filhas e meus filhos, se eu não frequentasse esses territórios, profundidades e transcendência da superfície como eu iria encontrar minhas companheiras entidades, meus cabocos e minhas cabocas? E como eu poderia acreditar que eles e elas são autênticos, honestos e comprometidos com os que trabalham pela vida?

BA – E sobre aqui Manaus. Quais são as previsões?

ML – Olhem, se nós fossemos olhar e pensar através das perspectivas das representações dos poderes Executivo e Legislativos, tudo ficaria no mesmo. Na verdade, pior. Nós temos a pior bancada federal cujo caráter é golpista e é acometida de uma severa indigência intelectual. O que compromete o desempenho político-ético. Uma bancada de deputados estaduais, com pouquíssimas exceções, e uma bancada de vereadores sofrível. Também com pouquíssimas exceções. Por essas perspectivas 2017 será pior do que 2016, o ano perdido. Mas pelas perspectivas do povo amazonense e algumas categorias, o buraco vai ser mais em cima. Por incrível que pareça, até a classe dos professores, que é contagiosamente reacionária, vai fazer exame de autocrítica e vai infernizar, com toda razão o governador e o prefeito.

BA – Mas o governador parece que vai ser cassado definitivamente.

ML – Não importa. O governador que for vai andar nas pontinhas dos pés. Vai ter que ouvir os professores. E não só professores, os funcionários públicos em geral, porque são eles que fazem a máquina-produtiva e revolucionária do Estado se mostrar transformadora.

BA – Já que a senhora está falando sobre esses poderes, significa então que poderemos ter nas de 2018, para deputados algumas surpresas, já que os funcionários públicos ao tomarem consciência de suas importâncias para a sociedade, podem votar conscientemente, não votarem mais nesses golpistas atuais, e elegerem verdadeiros democratas.

ML – Certíssimo. Mas eu tenho uma previsão, nessa questão, para 2018.

BA (Ansiosos) – Qual?

ML (Sorrindo baforando) – O ex-deputado Francisco Praciano vai se candidatar, e ganhar com uma votação estrondosa.

BA (Batendo) – É isso aí, mãezita! E tem alguma previsão afirmando que alguns desses deputados reacionários não vão ser eleitos?

ML (Balançando a cabeça sorridente) – Tem algumas. Mas tem uma que vocês vão vibrar. É um deputado que é puta velha em mandatos. Já foi eleito tantas vezes que já poderia ter aposentadoria. Vou apresentar uma pista. Se dizia de esquerda.

BA – Será o…

ML – Eu não posso dizer, porque se não ele, sabendo que não ia ser eleito, não se candidataria, e não gastaria dinheiro na campanha. Como já ganhou muito, é melhor deixar que ele gaste inutilmente.

BA – Agora, Mão Luci, pra terminar duas perguntas. E a AFIN como vai ficar?

ML – Como sempre ficou: comprometida com as comunidades, trabalhando com a inteligência coletiva na produção de novas formas de existências, novas formas de ver, ouvir e pensar.

BA – Valeu. A outra pergunta é, será que o Flamengo vai conseguir ganhar do Vasco? Só mais uma: será que o Vasco volta para segunda divisão.

ML – A existência é vitória, derrota, empate e divisão, mas nada disso é fundamental para nós sermos felizes. O que conta mesmo é o trabalho coletivo que leva todos ao estado de comprometimento, solidariedade e, aí sim, a felicidade.

BA (Abraços e beijos) – Valeu, Mãe Luci! Boa atuação lá na Ponta Negra para espantar os falsos pais e mães de santos sem entidades.         

CRIANÇAS PIAM JUDAS DESLOCADO EM TEMER

Vejam as imagens criadas pelo artista da luz, Alci Madureira.

Judas para às crianças se desdobra na linha livre mais antropológica do que mística judicativa. Para elas Judas surge como possibilidade lúdica de folguedo não vingativo. Como diz o menino Pedro: “Eu nem sei quem é Judas!”. Pedro, para seu contentamento, escapa da ordem condenatória a-histórica que o discursa como traidor. Aquele que traiu Cristo. Nada de real, mas somente tentativa irracional de fortalecer o dogma calculista.

As crianças querem brincar a tradição antropológica-cultural que escapa da ordem-aguilhão: condenar sem saber por que. A onda é saber que o boneco transfigurado em Judas, que se deslocou em Temer, traz em si muitos bombons e algumas moedas que elas esperam encontrar no alegre momento em que o boneco, criado pelo educador, ator, fotógrafo, Alci Madureira, é piado por elas no sábado de Aleluia. O sábado da alegria festeira.

Nada de vingança, nada de castigo, nada de condenação, mas só festa. Foi assim que as crianças do Bairro Nova Cidade, da Rua 44,piaram o Judas deslocado em Temer com direito a testamento do Iscariotes que deixou boas lembranças à elas. Além do famoso bolo Luiz Felipe, pipocas, bombons, refrigerantes, chocolates e, como não poderia faltar, a famosa foto junto ao personagem do momento. Sem esquecer que antes da piaçam elas conversaram com ele.

O TESTAMENTO DE JUDAS, 2017, COM A PARTICIPAÇÃO ESPECIALÍSSIMA DE JESUS CRISTO

A notícia correu célere: Judas Iscariotes e Jesus Cristo iriam se reunir em frente ao Palácio do Planalto para enunciarem, em repente, o intempestivo Testamento de Judas aos homens de boas e más consciências.

Como sempre ocorre quando a mensagem tem como conteúdo e expressão esses dois sublimes personagens transhistóricos, Brasília foi tomada pela maior e melhor multidão de toda sua história fazendo inveja aos filósofos Machiavel e Toni Negri, dois amigos que mais tratam da Multitudo como Potência da Multidão.

A multidão-política não somente queria sentir de perto os dois inigualáveis sacro-personagens e lhes conferir reverências, como também saber suas opiniões sobre o mal que se alojou no Brasil depois que homens e mulheres degenerados (os que sofrerem alterações teratogênicas em suas constituições genéticas impossibilitando-os da produção humana de sensibilidade, cognição e ética democrática) depuseram a presidenta Dilma Vana Rousseff, eleita com mais de 54 milhões de votos, através de um golpe idealizado, elaborado e executado por parte do Judiciário, parlamentares, mídias capitalizadas, e empresários vorazes, além de alienados-paranoicos de todos os matizes.

A multidão-política, diante dos dois magnânimos personagens, pediu que eles explicassem como o país poderia se soerguer depois de toda força predadora desencadeada pelos golpistas que afetou terrivelmente os direitos dos trabalhadores, a economia, a Previdência social, as ciências, as artes, as politicas sociais, todas as produções realizadas pelos governos populares de Lula e Dilma.

Jesus Cristo e Judas Iscariotes, em função de suas inteligências e militâncias, responderam que sabiam de tudo que estava ocorrendo de mal no Brasil, e que se encontravam dispostos a, juntos com os brasileiros de boa fé e razão, examinar o quadro maléfico e tentar procurar soluções. Mas avisaram que a democracia, citando o filósofo Spinoza, é uma contínua produção política saída da composição das potências de todos que se constitui em Bem Comum ou Estatuto do Público do Estado. Daí que todos os brasileiros deveriam produzir a democracia em todo momento. Só assim o Brasil estaria protegido contra qualquer golpe que pudesse lhe tirar o poder de criar o seu próprio destino e proteger sua soberania. E que deveriam ouvir o filósofo Marx quando ele afirma que viver é se encontrar sempre em movimento real. O movimento que descontrói a aparência criada pelo capitalismo. A máscara maior da burguesia.

Depois dessas considerações coletivas, os dois tiraram as violas dos sacos, observaram as afinações, fizeram alguns improvisos, alguns exercícios sonoros e começaram a enunciar o testamento de 2017. Quando o dueto transcendental, impulsionado pelo seu plano de imanência, soltou seus primeiros acordes, a galera foi ao delírio aplaudindo e bradando “Viva à Democracia! O regime político de Cristo e Judas que nenhum golpista vai acabar!”

JUDAS (Sorridente agradecendo ao povão, iniciou sua enunciação) –

Meu amigo Jesus Cristo

Pra começar esse repente

Explique pra todos nós

Como é que você sente

O Brasil sendo humilhado

Por essa gente demente.

 

CRISTO (Contagiado de contentamento acenando para o povão)-

Amigo Judas Iscariotes

Sinto como uma desgraça

Um povo trabalhador

Sendo ofendido em sua raça

Mas é coisa de momento

Logo resgata sua graça.

 

Judas – Mas companheiro J.C.

Isso é muito sofrimento

Esse povo não merece

Passar por esse tormento

Obra própria de tarado

Que não tem bom sentimento.

 

Cristo – Companheiro J.I.

Você tem toda razão

O homem não está no mundo

Para passar por privação

Mas não esqueça que existe

Gente mal, aberração.

(Público – E quanta aberração!)

Judas – Tenho aqui no meu juízo

Uma ideia e não me gabo

Para mim esses golpistas

Tiveram ajuda do Diabo

Porque não têm inteligência

Pra levar um golpe a cabo.

(Público – É verdade Judas!)

Cristo – Não aceito essa ideia

O Diabo é inteligente

Não mistura sua moral

Com esse tipo de gente

Que você já afirmou

Ser uma “gente demente”.

 

Judas – Eu fui mal, amigo Cristo,

Ao Diabo acusar

Ele faz suas traquinagens

Mas não iria prejudicar

Esse povo brasileiro

Que já demonstrou amar.

(Público – Eu, hein!)

Cristo – Todo golpe é praticado

Por figuras desse planeta

Não é coisa de extraterrestre

Tramando uma mutreta

Para no final das contas

Conseguir sua chupeta.

(Público – Eu sei que chupeta quer golpista!)

Judas – Para você, amigo Cristo,

Qual deles é o pior golpista

Já que têm muitos desfilando

Na famosa imensa lista

Nomes de todos os credos

Falsos político e jornalista.

(Público – Tem também gente judiciarista.)

Cristo – É verdade, Iscariotes,

Mas todo golpista é igual

Não é possível escolher

Quem é menos anormal

Por isso o testamento

Vai bombar geral.

(Público – Esse Cristo é mesmo Cristo, meu!)

Judas – Eu vou logo agraciando

O dublê de presidente

Deixando-lhe como lembrança

O Manual do Indigente.

 

Cristo – Para o dublê de presidente

Inimigo da democracia

Deixo-lhe sua cassação

Como fim da fantasia

 

Judas – Ao guloso Aécio-Mineirinho

Da Lava Jato freguês

Deixo-lhe como lembrança

O conforto cativante do xadrez.

 (Público – Também o cheiro da creolina.)

Cristo – Ao vaidoso Fernando Henrique

Que pousava de vestal

Deixo-lhe como lembrança

O escárnio da moral.

 

Judas – Ao senador Homero Jucá

O amante da suruba

Deixo-lhe como lembrança

A lei com sua curuba.

 

Cristo – Ao senador Renan Calheiros

Que do golpe cantou loas

Deixo-lhe como lembrança

Sua derrota em Alagoas.

 

Judas – Ao senador Aloísio Nunes

Que da esquerda fingiu ser dela

Deixo-lhe como lembrança

O fantasma do Marighella.

 

Cristo – Ao governador Geraldo Alckmin

Conhecido como ‘Santo’

Deixo-lhe reservado

No STF seu canto.

 

Judas – Ao senador José Sarney

O patrono do reacionarismo

Deixo-lhe como lembrança

A impotência do coronelismo.

 

Cristo – Ao senador Eduardo Braga

Que se dizia moderno

Deixo-lhe como lembrança

Da corrupção o seu terno.

 

Judas – Ao senador Omar Aziz

Que se dizia comunista

Deixo como lembrança

O martelo e a foice na lista.

 

Cristo – Ao deputado Alfredo Nascimento

Que ao Amazonino levava tucumã

Deixo como lembrança

A justiça do amanhã.

 

Judas – Aos deputados do Amazonas

Analfabetos políticos do mal

Deixo-lhes em 2018

A barca do balatal.

 

Cristo – Para o senador José Serra

Um soberbo entreguista

Deixo-lhe toda a inveja

Ao ver o Brasil progressista.

 

Judas – A Rede Globo golpista

Que odeia a democracia

Deixo como lembrança

O fim de sua aliança com a CIA.

 

Cristo – Ainda para a Rede Globo

Que vive de simulação

Deixo-lhe o depoimento da Odebrecht

Que lhe envolve na corrupção.

 

Judas – Aos ‘justiceiros’ de Curitiba

Que perseguem Lula como um troféu

Deixo-lhes como lembrança

A ilusão que chegarão ao céu.

(Público – O céu é para os justos!)

 

Cristo – Para estes ‘justiceiros’

Que usam o nome de Deus em vão

Deixo-lhes o anseio do paraíso

Como uma grande frustração.

 

Judas – Para os amigos da blogosfera

Que não recuam jamais

Mesmo com todas as porradas

Dos grupos irracionais

Deixo-lhes a boa máxima

Lutar é que nos vivos faz.

 

Cristo – Para minha amiga Dilma

Primeira presidenta do Brasil

Como minha mãe Maria é honrada e guerreira,

Diferente do golpista vil

Deixo como lembrança

O eterno respeito desse povo varonil!

(Público – Valeu minha eterna presidenta!)

 

Judas – Perseguida desde a adolescência

Por lutar pela liberdade

Essa mulher não se curvou

Como faz todo covarde

Por isso deixo-lhe no coração

A chama que sempre arde.

 

Cristo – Para meu amigo Lula

Que pelas aberrações é invejado

Porque não são seres políticos

Como ele é formado

Deixo-lhe a certeza

Que não será aprisionado.

 

Judas – Como líder do povo brasileiro

Só Lula poderá salvar essa nação

Depois da catástrofe dos golpistas

Onde prevaleceu a destruição

Deixo-lhe a certeza

Que em 2018 terá tripla eleição!

(Público cantando – “Olê! Olê! Olê, Olê, Olá, Lula, Lula, lá!”)

 

Os Dois – Assim, povo brasileiro

Terminamos o testamento

Pode ser que muita gente

Não foi lembrada no momento

Mas quem produz democracia

Sabe que vive em nosso pensamento!

(Público – Eu vivo!).

ZÉ MELO, GOVERNADOR DO AMAZONAS, ENVOLVIDO POR SEU ESPÍRITO-HAGIOGRÁFICO AFIRMOU QUE NO MASSACRE NÃO “MORREU NENHUM SANTO”. ORA, ORA, SANTO NÃO PODE SER PRESO, MAS HOMEM SIM.

Resultado de imagem para imagens do governador do amazonas ze melo

Segundo o discurso da hagiografia, que trata da vida dos santos, nenhum santo foi sempre santo antes de ser canonizado. Todo santo, ou santa, antes foram homens e mulheres. As suas santificações são decorrentes de suas existências comprometidas com as causas humanas. Primeiramente, carregam o pathos da essência da indignação, e, depois, passam as tentativas das soluções que possam libertar os homens e mulheres dos sofrimentos. Mesmo que para isso também, em suas práticas, tratem de temas metafísicos.

        Muitos que foram canonizados tiveram existências perseguidas pela brutalidade, irracionalidade e covardia dos tiranos. Sofreram torturas físicas, foram mantidos no cativeiro durante anos. Alguns chegaram a morrer no cativeiro. Embora trabalhassem em nome da dogmática cristã-católica, o que concebe um plano sobrenatural, eles sempre observaram o mundo real e nesse mundo real agiram em benefício dos homens. Porque, afinal de contas, eram homens e mulheres escravizados pelas forças opressoras, detentoras do poder econômico.

     O governador do estado do Amazonas, Zé Melo, em processo de cassação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e que faz parte do grupo reacionário de alcunhados políticos que há mais de trinta anos trabalham pelo atraso no estado, em entrevista, afirmou que entre os presos, 56, do massacre no Sistema Prisional Anísio Jobim, em Manaus, não havia um santo. Com essa afirmação ele apresentou dois tipos de ignorância. Uma hagiográfica. E outra capitalista-jurídica. Porém, as duas sintetizadas em uma moralidade claramente burguesa.

     Em sua ignorância hagiográfica, Zé Melo, mostrou que não sabe nada do mais elementar sentido de ser santo. Ele não sabe que santo não vai preso. Mesmo que fosse não ficaria um segundo preso, visto que tem o dom da imaterialidade. Por isso que pode em plano distante se comunicar com seus crentes. Inclusive presos. O que significar, para a sociedade, que o cristianismo de Zé Melo é apenas da ordem psicológica compensatória. Ou seja, em benefício próprio. Um solipsismo.

    Em sua ignorância capitalista-jurídica, Zé Melo, não sabe que uma grande maioria de detentos que estão confinados nos presídios, cometeram crimes impulsionados por corpos capitalistas. Assaltos a bancos, assaltos à mão armada, tráfico de drogas, latrocínio, arrombamento, furto, corrupção, etc. Crimes que são investigados, julgados e condenados pelo poder judiciário que no seu sentido hierárquico encontra-se abaixo do poder econômico. Logo, os crimes desses detentos estão incluso em todo o corpo do capitalismo, e o que os diferencias de outros crimes, também com sentido capitalista no Estado, como benefícios a estamentos privilegiados, é a moral. Não a moral puramente. Mas a moral aplicada por quem tem, ou se acha, com autoridade para usá-la contra outros. Daí, porque Zé Melo, crente de sua moral, afirmou a sua sentença judicativa: “não morreu nenhum santo”. Zé Melo pode ser cassado por força de acusações que implicam corpos capitalistas.

      As duas ignorâncias de Zé Melo, conjuntamente, podem ser entendidas, sinteticamente, como prova do desconhecimento da política jurídica. Quando ele afirma da inexistência de “santos” entre os mortos, ele tenta buscar apoio dos acusadores (não esquecer que para a psicanálise todo acusador compulsivo tenta esconder suas culpas) que são adeptos e defensores da máxima anticristã que diz que “bandido bom é bandido morto”.

     Só que entre fantasias sobrenaturais e imorais, ele, não sabe que a sociedade civil sabe que o preso encontra-se como custódia do Estado. Tem que ser protegido, mesmo preso, pelas leis do Estado que o condenou em um determinado estrato social-jurídico. E mais, o sentido cristão de presídio é de recuperação. Ou de reeducação para que o preso possa ser reintegrado na sociedade como sujeito-produtivo. Mesmo que seja para ser explorado pelo sistema capitalista como mão de obra barata.

    Zé Melo tentou produzir empatia com a sociedade apelando para a questão santificante e moralizante para eximir seu governo da responsabilidade pelo morticínio-prisional, mas se frustrou: ele não obteve respaldo. Tudo porque Zé Melo não atenta para o mundo ao seu redor com seus signos dominantes que não atendem a questão humana. Se fosse atento teria feito à crítica do sistema dominante e saberia, como diz o filósofo francês Jean Baudrillard, que assim como “existe a Disney para fazer de conta que existe um mundo adulto, existem os presídios para fazer de conta que existe uma sociedade justa”.

      Se soubesse destas obviedades seria um excelente governador. Mas, como mostra que não sabe, fica só como Zé Melo.  

O TESTAMENTO DE JUDAS 2016 SEGUNDO JESUS CRISTO

Sem título

Há anos, todos os sábados de Aleluia, este Blog Afinsophia publica o Testamento de Judas. Neste sábado, por motivo excepcional, Judas Escariotes não publicará seu testamento. Porém, o testamento será publicado sem qualquer vazamento seletivo e privilégio de mídia. Será divulgado a todos os brasileiros de forma democrática.

Depois de visitar várias cidades do Brasil conhecendo seus habitantes, seus costumes, tradições, expressões, anseios, dúvidas, certezas e expectativas, o homem chegou a um bairro na periferia da última cidade visitada por ele, entrou em uma taverna e pediu um copo com vinho. O proprietário da taverna, um senhor de meia idade, gordinho e sorridente, disse que seu estabelecimento, por ser simples, não vendia vinho, mas só cachaça.

O homem balançou a cabeça aquiescente e pediu a cachaça. O taverneiro pegou a garrafa no balcão e colocou uma dose. O homem lhe perguntou:

– Qual é essa medida?

– Uma dose. – respondeu o taverneiro.

– Coloque, então, mais duas doses. – pediu o homem.

O taverneiro encheu o copo do homem e, sorrindo, disse:

– Acabou. Era a última garrafa. Dizem que é a melhor cachaça do pedaço. Vem do Nordeste.

Nesse momento entrou um trabalhador, alegre e falante.

– Solta uma dose da ‘santa’!

– A ‘santa’ acabou. O parceiro aí comprou a última dose. – respondeu o taverneiro.

– Não pode ser! Logo hoje, dia santo falta a ‘santa’?

O homem sorriu e pediu ao comerciante para pegar outro copo. O comerciante entregou o copo, o homem dividiu a cachaça nos dois copos e deu um ao trabalhador.

– Valeu, companheiro!- pegou o copo e sorveu uma talagada e em seguida comentou: – Essa é pureza, pura. É quente.

– Quente como a vida. “Quem está perto de mim, está perto do fogo. Quem se distancia de mim, se distancia da vida”. – disse o homem.

– Grande filosofia da cachaça. Por isso que eu digo: a cachaça boa é como o rock. Como disse o roqueiro Neel Young: “nunca vai morrer”.

Entrou uma mulher e pediu uma dose de cana. O taverneiro respondeu que as últimas doses os dois fregueses estavam tomando. A mulher ficou triste, mas homem propôs um acordo: os dois dariam um pouco da cachaça para ela. O taverneiro trouxe outro copo e fizeram a divisão. O homem afirmou:

– Onde bebe um bebe três ou, talvez, mil.

– Assim já é o milagre do pão em forma de cachaça. – disse a mulher muito alegre.

O trabalhador olhou firmemente o homem e disse:

– Eu acho que te conheço.

– Pode ser. Um homem é ele, a sociedade e o mundo. Respondeu o homem.

– Tu és um filósofo! – afirmou o trabalhador.

Começaram a contar histórias, opinar sobre os acontecimentos no Brasil e cantar samba. A mulher, que tinha uma voz semelhante à de Jovelina Pérola Negra, cantou Sorriso Aberto, o taverneiro pegou um atabaque, o trabalhador tirou um som na garrafa seca e sambou. O homem sorria enquanto tentava alguns passos miudinhos.

Nesse momento, passando na frente da taverna uma menina de uns cinco anos se soltou da mão da mãe e olhando para dentro do estabelecimento, bradou:

– É Jesus Cristo!

– Tu tá doida menina! Que Jesus Cristo! – a mãe repreendendo a criança, puxou-a       pelo braço.

A menina se soltou e continuou bradando na frente da taverna:

– É Jesus Cristo! É Jesus Cristo! Eu sei que é ele. – Bradava convicta a criança.

– Não é Jesus Cristo! Jesus só vai voltar a terra no Juízo Final, para julgar os vivos e os mortos  elevar os bons para o paraíso – replicou a mãe.

– Ele é Jesus Cristo! E esse Juízo Final é mentira. Jesus Cristo está ali! 

– Como que tu tem certeza que esse homem é Jesus Cristo? – perguntou a mãe.

– Eu sei que é ele porque ele tem esse cabelo, usa essa roupa e calça essa sandália.

– Então aquele teu tio cachaceiro é Jesus Cristo, porque ele parece com esse homem. – debochou a mãe.

– O titio não é Jesus Cristo, mas é filho dele. –respondeu a menina.

O taverneiro, o trabalhador e a mulher olharam intrigados para o homem. A mulher de forma suave, falou:

– Essa criança não está mentindo. – ficou em silêncio e perguntou: – Tu és mesmo Jesus Cristo? O filho de Maria?

O homem sorriu para os três, foi até a criança na rua e disse:

– Vinde a mim as criancinhas!

A menina alegre, cheia de contentamento, se jogou nos braços do homem, e disse:

– Eu sabia que tu eras Jesus Cristo. Eu sabia que tu eras Jesus Cisto, porque tu és diferente dos Jesus que os pais, professores e pastores falam. O Jesus que eles falam é triste, sofredor, causa pena, castiga, julga, cobra para ser amado. Um Deus que quer ser amado não é Deus. Isso não pode ser uma pessoa que ama. O amor não é triste. O amor não cobra amor. Quando eu te vi eu tive certeza, Tu és alegre.

A menina foi interrompida com a mãe chamando:

– Vamos embora encontrar teu pai na feirinha.

– Não precisa ir. Ele já estar em casa, – disse o homem.

A mulher, desconfiada, pegou o celular, ligou ao marido, ele atendeu e disse que já estava em casa. A mulher tremeu. Puxou a menina com força e disse:

– Vamos já embora, esse homem é o diabo!

– A senhora não acredita em sua filha. Não é uma boa mãe. Como não é uma boa mãe, por que vai ter outro filho? – perguntou o homem.

– Meu Deus! – gritou a mulher que antes havia recebido informação de sua médica que estava grávida.

– Eu vou ter um irmãozinho? – perguntou a menina abraçando o homem.

Como a conversa estava ocorrendo na frente da taverna logo outras pessoas foram chegando para saber o que estava ocorrendo. Um homem em uma cadeira de rodas se aproximou, o homem foi até ele e perguntou o motivo dele se encontrar naquele estado.

– Eu sofri um acidente, e o médico disse que eu estava paralítico e agora minha vida é essa cadeira. – respondeu.

O homem foi até ele, pegou em suas pernas, examinou músculos, ossos, nervos, apertou-os, e o cadeirante deu um breve gemido. O homem pediu que ele levantasse e andasse. Com receio foi levantando, até que ficou em pé e começou a andar e gritou:

– É milagre! Estou curado! É milagre!

– Não, não é milagre! O seu médico é inimigo de Hipócrates. O seu médico é um charlatão. O seu problema era apenas uns nervos de suas pernas que estavam sobre outros. Por isso que quando o senhor movimentava as pernas elas doíam e o senhor não andava.

– Agora eu vou tocar fogo nessa cadeira miserável. – disse o ex-paralítico.

– Não! O senhor deve doar a quem verdadeiramente necessite. – aconselhou o homem.

Nesse momento chegou perto do homem um rapaz com o braço direito em forma de foice pedindo que ele lhe ajudasse, porque ele não suportava mais ser apelidado de braço de remo. O homem pediu que ele imaginasse um acontecimento de lhe enchesse de forte alegria e em seguida pulasse com o braço socando para cima. O rapaz fechou os olhos se concentrou e gritou:

– Goooooool! – parou, viu o braço no estado normal, gritou que era milagre e se ajoelhou diante do homem.

– Levanta-te! Não é milagre. O teu medo te impedia de esticar o braço, por isso essa forma de foice.

Aproximou-se um homem de paletó, a gravata bem apertada pedindo que o homem currasse uma dor de cabeça insuportável que só ocorria quando ele ia trabalhar como porteiro de um clube. O homem pediu que ele afrouxasse o laço da gravata. Ele afrouxou e a dor desapareceu. O homem explicou que a dor de cabeça é causada pelo forte laço da gravata que impedia a irrigação do sangue.

De repente a rua foi tomada por milhares de pessoas que queriam ver Jesus Cristo e pedir cura. Um idoso se aproximou do homem e disse:

– Eu não quero nada para mim, senhor. O que eu quero é para todos. Eu quero que o senhor ajude a vida do pobre melhorar.

O homem sorriu e disse:

– É por isso que estou aqui no Brasil. Mas a vida do pobre já começou a melhorar. Lula e Dilma já começaram o trabalho tirando mais de 40 milhões de brasileiros da faixa da extrema pobreza. O meu trabalho é apenas de auxiliá-los.

– “Não vai ter golpe! Não vai ter golpe!”. – os milhares bradaram.

Uma senhora se aproximou e disse que o problema dela era problema de toda a comunidade: falta de água. Nesse momento um caminhão passou com força sobre um buraco e quebrou um grosso cano de conduzia água. As pessoas ficaram eufóricas e passaram a tomar banho e beber água. O homem então falou:

Não é melhor consertar o cano, colocar uma torneira e transformar em água coletiva?

Todos aplaudiram e uns operários se encarregaram de fazer o serviço hidráulico.

A dois quilômetros de distância do local, uma mulher muito enferma, desenganada, esperando a morte, ouviu o brado coletivo. Com esforço se levantou, foi ao banheiro, tomou um bom banho, vestiu seu melhor vestido vermelho, azul e branco, se maquiou, meteu seu salto alto, e foi ao encontro de Jesus Cristo. Enquanto caminha pelas ruas dizia:

– Morrer sem conhecer Jesus Cristo é não ter nascido. – e todos que a ouviam seguiam-na.

Diante da multidão o homem disse que naquele sábado de Aleluia ele tinha uma missão a realizar. Divulgar o testamento de seu amigo Judas.

– Judas não teu amigo! Ele te traiu! – bradou um homem colérico.

– Não, Judas não me traiu. Vocês acreditam em uma inverdade propagada pelo império romano e por Paulo para mudar minha história. Judas era um militante que queria a liberdade do povo. Eu também perseguia esse ideal, mas diferente de Judas. Para mim, para que um povo seja livre é preciso primeiro que cada um tenha sua alma libertada, primeiro. Judas queria logo a liberdade da alma coletiva.

– Judas lhe traiu por 30 moedas e tu morrestes para nos salvar – bradou outro homem.

– Não. A história dessas moedas é falsa. Você sabe quanto está custando o dólar? – perguntou o homem.

– Não. – respondeu o homem das 30 moedas.

 – Pois é, se você não entende da moeda atual como entender da moeda de há dois mil anos. Quanto a eu ter morrido por vocês, ninguém morre por ninguém. Cada um morre em si sem sequer saber que morreu. Como diz meu amigo filósofo Epicuro: “quando estamos vivos a morte não existe, e quando morremos somos nós que não existimos”. Quer dizer nós não sabemos o que é morrer. – respondeu ao homem e continuou. – Judas não pôde vir aqui apresentar seu testamento e em seu lugar vim eu. Espero que vocês gostem 0000000000de meu testamento de Judas.

Judas me falou que o brasileiro

É um povo inteligente e maravilhoso

Mas também me alertou

Sobre um número mal e horroroso.

Que não sabe conviver na democracia

Com quem tem espírito grandioso.

TESTAMENTO DE JUDAS SEGUNDO JESUS CRISTO

 

Minha corajosa amiga Dilma

Mulher do coração guerreiro

Acredite que não vai haver golpe

Porque Deus é brasileiro.

 

Continue governando seu povo

Com, ética, sentimento e razão

Pois não vai ser a estupidez

Que vai abalar essa nação.

 

A democracia é o regime

Em que a potência-política se alinha

E ela não será destruída

Pela inveja e ódio de coxinha.

 

Eles fingem ser honestos

Mas não enganam ninguém

O povo já entendeu

Que eles só querem se dar bem.

 

Quanto ao meu amigo Lula

Preso coercitivamente

No ano de 2018

Será outra vez presidente.

 

Seu nome é uma potência

Que deixa as direitas enlouquecidas

Quanto mais elas lhe atacam

Mais elas ficam perdidas.

 

As direitas não têm em seu meio

Nenhum nome para a presidência

Por isso para Lula vai ser sopa

Ganhar dessa indigência.

 

Aos movimentos sociais

Que lutam pelos direitos dos brasileiros

Deixo-lhes coragem, vontade,

Além de muito dinheiro.

 

Para todos os movimentos que agora

Defendem a democracia

Deixo-lhes a certeza inconteste

Os traidores não destruirão a soberania.

 

Aos que defendem o Estado de Direito

Uma lição é importante não esquecer:

Lutar, é verdade, é preciso,

Mas sempre visando vencer.

 

Ao meu amigo Chico Buarque

Que não compõe com nazifascista

Deixo-lhe mais inspirações

Para que sua obra resista.

 

Para minha amiga blogosfera

Imprensa livre e inteligente

Deixo a certeza inconteste

Do fim da mídia que mente.

 

Aos candidatos das esquerdas

Que vão disputar eleição

Trabalhem e não desesperam

O povo vai estourar a boca do balão.

 

Às direitas farisaicas

Que posam de imaculadas

Deixo a sabedoria do povo

Que mostra como são taradas.

 

Para burguesia-ignara

Ímpar na moral depravada

Deixo material de limpeza

Pra fossa, esgoto e privada.

 

Para o telespectador cordeiro

Que ainda acredita na Globo

Deixo o brio e a coragem

Do nobre e inteligente lobo.

 

À família Marinho

Que nega ser dona da Paraty Mansão

Deixo o Movimento Sem Terra

Com título de apropriação.

 

Para TV Globo golpista

Que 2018 termina a concessão

Deixo Lula eleito

Para acabar com a esculhambação.

 

Ao honesto Fernando Henrique

Que na hipocrisia se oculta

Deixo os documentos

Da namorada Miriam Dutra.

 

Ainda para o ‘príncipe’ sem trono

Que comprou sua reeleição

Deixo documentos de Pedro Correa

Que mostra como sua corrupção.

 

Ao ‘honesto’ Eduardo Cunha

Que do impeachment quer aceleração

Deixo o ministro Teori

Pedindo sua prisão.

 

Ao deputado Eduardo Cunha

Pelo STF investigado

Deixo-lhe a cadeia

A corrente, a chave e o cadeado.

 

Aos parlamentares corruptos

Que querem Dilma cassar

Deixo delação premiada

Para cada um consolar.

 

Ao ressentido Aécio Neves

De delação o hexacampeão

Deixo-lhe uma calculadora

Para saber seus anos de detenção.

 

Ao senador Aécio Neves

Que perdeu para Dilma nas urnas

Deixo-lhe mais uma derrota

Dessa vez no processo de Furnas.

 

Ao rei da bolinha José Serra

Entreguista da riqueza da nação

Deixo-lhe o livro otimista

“O Futuro de Um Vilão”.

 

Aos golpistas do PSDB e PMDB

Que querem assaltar o Brasil

Deixo-lhes a coleção completa

“Os Homens de Um Estado Vil”.

 

Ao governador Geraldo Alckmin

Desviante da merenda escolar

Deixo-lhe pão e água

Para bem se alimentar.

 

Ao ministro do TCU Augusto Nardes

Que pediu o impeachment da presidenta

Deixo a delação de Pedro Correa

Que mostra a moral que não se sustenta.

 

Ao prefeito Arthur Neto

Que na lista ganha quinhetão

Deixo ao povo de Manaus

A alegria de sua não reeleição.

 

Ao governador José Melo

Cassado por mau uso de capital

Deixo-o ao lado de Arthur

Na canoa do balatal.

 

Portanto, amiga Dilma

Não tema da besta o galope

Porque onde há povo livre

Não há qualquer tipo de golpe

A valentia das direitas

Não passa de um xarope.

 

Trabalhe como vem trabalhando

Para isso o povo lhe elegeu

E quando se unem o povo e Deus

Não vence nenhum fariseu

A voz do povo é a voz de Deus

E a democracia é a Comunalidade-Eu.

 

Agora peço licença

Porque vou me retirar

Vou seguir pra outro rumo

Encontrar outro lugar

Em que o povo seja feliz

Como esse que viu “a estrela brilhar”.

 

Parto levando saudade

Na mente e no coração

Pois jamais esquecerei

Desse povo meu irmão

Que luta contra os golpistas

Para não cair na escravidão!

A todos os brasileiros e brasileiras

Beijos no coração!

DOM DARCI NICIOLI, BISPO DE APARECIDA, AFASTA CRISTO DA MISSA E PREGA A MORTE DE LULA, EM NOME DO BEM SEM CRISTO

O filósofo Nietzsche diz que o único cristão que existiu foi Cristo. Nietzsche, embora ateu, foi quem mais entendeu Cristo por isso escreveu a melhor livro sobre o filho de Maria, O Anticristo. Nele o filósofo mostra a superioridade em suas faculdades intelectual e espiritual. Um Cristo amante, que não acusa, que não cobra, que não condena, não impõe, não julga e nem ameaça. E mais: não pede para ser amado, porque sabe que cobrar amor é uma forma de ameaça e dominação através da alimentação do medo. 

Em seu entendimento da grandeza de Cristo, o filósofo pode extrair a certeza de que poucos homens e mulheres podem se aproximar do filho de Maria e entendê-lo. A maioria que se diz cristã só tagarela sem ter vivência de grandeza humana. Para vivenciar grandeza é necessário que seja homem ou mulher de espirito livre. Os tagarelas são reativos do espirito cativo.

Tornou-se comum, muitas pessoas terem os evangélicos como reacionários que alimentam pastores que nada tem a ver com religião. Entretanto, há no catolicismo também muitos ditos fiéis reacionários e analfabetos políticos que usam, também, o nome de Cristo em vão. Em vão, porque não possuem a dimensão intelectual e espiritual para entrar em sua área superior.

Um desse tipo de católico é exemplificado pelo bispo auxiliar de Aparecida, Dom Darci José Nicioli, que usou o púlpito da igreja para na missa afastar Cristo e conclamar os fiéis para atacar Lula.

“Apelo, meu irmão e minha irmã, a graça de pisar a cabeça da serpente. De todas as víboras que existem e persistem em nossas vidas. Daqueles se autodominam jararacas. Pisar a cabeça da serpente. Vencer o mal pelo bem, por Cristo nosso Senhor”, convocou o bispo auxiliar.

Humano, demasiado humano o sentido de bem e mal do bispo auxiliar. Uma extraordinária blasfêmia contra Cristo. Claro que só verbalmente, porque na práxis não atinge Cristo. Cristo é superior e “a gente miúda”, como diz Nietzsche não pode alcançá-lo.

O maior tagarelar do bispo auxiliar é comprovado quando ele mostra que não entende nada de serpente e muito menos da serpente de Lula. Serpente que ele só pode conjecturar daí o pedido para matá-la. A serpente de Lula tem a potência intensiva democraticamente cristã que o bispo auxiliar não é traspassado. Há tanta intensidade produtiva cristã em Lula que ele nem precisa se paramentar metafisicamente para apresentar seu testemunho em Cristo.

O bispo auxiliar – e ainda é auxiliar, imaginemos quando for titular – também mostra que não entende nada de teo-freudianismo. Ele não sabe que de acordo com o mito hebraico, sem serpente não pode haver mundo-humano e não existindo mundo-humano ele, bispo auxiliar, não teria essa existência nababesca. Quanto ao freudianismo, ele não sabe que também, segundo Freud, não haveria mundo-humano sem serpente. Não haveria a simbologia do Pai-pai-Lei. Como afirma o psicanalista Lacan. E mais, há serpente macho e fêmea e na simbologia freudiana as duas se encadeiam para a produção do mundo. E mais do mais, Freud era descendente de judeu. Por isso entende mais de serpente do que o direitista auxiliar bispo.

O bispo auxiliar usou a igreja e o nome de Cristo para concretizar sua militância reacionária irmanada com as direitas golpistas.

Veja e ouça o vídeo e depois analise para saber se ele lhe auxilia em sua religiosidade ou não.

     

PREVISÕES DA MÃE TRANSVISÃO PARA O ANO DE 2016

images-cms-image-000415351

Embora conhecendo o adágio temporal-sacro de que “o futuro a Deus pertence”, membros dos vetores comunicacionais da Associação Filosofia Itinerante (Afin), Blog Esquizofia e Blog Afinsophia , fizeram uma vista a Casa da Mãe Transvisão com o intuito de pedir a ela que, em sua potência-transcendental, realizasse algumas previsões para o ano de 2016 que já se encontra adentrando no ano de 2015. Ano em que as direitas do Brasil contam minuciosamente os segundos para que encerre seu ciclo, visto que fora um ano em que elas não tiveram qualquer de suas intenções conspiradoras consumadas. Entre elas, depor Dilma e prender Lula, dois expressivos brasileiros por suas originalidades.

Mãe Transvisão, como sempre carinhosa, solícita, meiga e inteligente atendeu os consultantes. Em seu salão nobre, completamente colorido, de um psicodelismo envolvente, enlevado por aromas agradáveis, sonorização fluente, ela, em seu traje singular composto por traços cativantes, envolveu-se com a transcelestidade, transtemporalidade, transhistoricidade e trancedência e realizou seus contatos que nos foram comunicados como formas de previsões.

Como Mãe Transvisão é uma mulher eminentemente politizada, ela começou suas previsões pelo que há de pior no Brasil: as ignóbeis trapaças das direitas golpistas comandadas pelo seu persona non grata, Eduardo Cunha.

Então, leiamos as previsões da infalível Mãe Transvisão.

  • No começo do ano de 2016, Eduardo Cunha conquistará a tríplice coroa: será destituído da presidência da Câmara Federal será cassado e preso.

  • Aécio Cunha vai aumentar mais ainda seu tônus biliar: Dilma continuará seu objeto de desejo inatingível. Continuará tramando, mas vai aos pousos ficando mais isolado que já se encontra. Até os coxinhas lhe abandonarão. E para acabar de vez com sua simulação de honestidade, Janot vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) investigação sobre a Lista de Furnas. Esquema de corrupção comandado pelo PSDB sob a orientação do próprio ressentido-compulsivo.

  • Fernando Henrique vai sofrer um grande baque em seu narcisismo já tão anêmico: Dilma vai ter a popularidade de seu governo aumentada.

  • Serra sofrerá investigações e terá seus projeto entreguista do pré-sal totalmente combalido.

  • O senador Agripino Maia vai ser condenado pelos crimes de corrupção e perder o mandato.

  • O vice-presidente Michel Temer, continuará sendo apenas uma figura decorativa no governo Dilma. E sua fama de golpista vai aumentar e nem as mídias aberrantes, suas defensoras, vão conseguir protege-lo.

  • O deputado Jean Wyllys do PSOL vai conseguir maior aderência em suas ideias que serão compartilhadas por grande parte da sociedade brasileira.

  • A deputada Jandira Fegalli do PCdoB vai se tornar a representação-mor das mulheres combativas do mundo indicada por organismos internacionais.

  • Os institutos de pesquisa eleitoral vão sofrer o ano inteiro: terão que divulgar resultados de suas pesquisas para a eleição presidencial de 2018 com Lula disparado na liderança.

  • O deputado racista e homofóbico Bolsonaro será definitivamente condenado por ter ofendido a deputada Maria do Rosário (PT/RG).

  • Fernando Henrique terá um ano doloroso e tenso: as investigações sobre esquema de propina na Petrobrás em seus governos aumentarão de tal forma que nem as mídias, suas protetoras, poderão escamotear as notícias sobre esse esquema de onde se originaram Paulo Roberto Costas e Pedro Borusco, ambos presos pela Operação Lava Jato.

  • Dilma não vai sofrer impeachment, a economia vai voltar a crescer, a maioria dos brasileiros terão suas vidas melhoradas e parte das direitas vai morar na Argentina para apoiar o governo Macri.

  • Lula será indicado ao Prêmio Nobel da Paz e Fernando Henrique será acometido de forte crise de invejite-tremules.

  • Os movimentos sociais e os sindicatos serão mais fortalecidos e terão maiores participações em decisões importantes para a sociedade brasileira.

  • As artes como o cinema, teatro, música, literatura, dança, todas as formas de expressões populares terão maiores investimentos.

  • Os estudantes do ensino público do estado de São Paulo, que mudaram o conceito de educação no estado defendido pelo governador Geraldo Alckmin com seu plano de ‘reorganização’, vão constatar o fim desse plano.

  • O compositor, cantor, escritor, teatrólogo, poeta, articulista Chico Buarque receberá das mãos de um organismo internacional o título de representante-maior da sensibilidade e inteligência frente estupidez-arrogante da burguesia-desvairada.

  • A surpresa das eleições municipais de 2016 será o número de prefeitos eleitos de partidos progressistas, assim como vereadores.

  • Em Manaus, o prefeito que jurou aplicar uma surra em Lula, Arthur Neto, não será reeleito apesar do grande esquema de cooptação de funcionários como cabo eleitorais. Seu pior cabo eleitoral serão os buracos que ele produziu em Manaus como continuação das gestões de prefeitos anteriores como seu amigo Amazonino, ex-prefeitos Serafim e Alfredo. Professores, médicos e outros profissionais lambaios continuarão votando nele, mas não será um número insuficiente para reelegê-lo.

  • Muitos vereadores que usam as igrejas como catapulta para a vereança não serão reeleitos, assim como os chamados novos também.

  • Os principais candidatos que disputarão a prefeito de Manaus serão um de partido progressista e outro, como é comum no Brasil, de um partido reacionário. Mas não serão do PSDB, PPS, DEM, SD e REDE.

  • O governador do Amazonas, José Melo, será cassado, mas vai recorrer em outra instância. Porém, no final será cassado de vez.

  • No mesmo momento da derrota de Arthur e a cassação de Melo, jornalistas e empresas de comunicação submissas e calculistas a ambos cuspirão nos pratos que babaram.  

  • A TV Globo vai continuar perdendo audiência junto com sua emissora de rádio CBN, e será denunciada e investigada pelo FBI no esquema de corrupção da FIFA e ainda será, terminantemente, obrigada a pagar sua dívida com a Receita Federal.

  • As inúteis revistas lamê Veja, Época e IstoÉ diminuirão suas finanças, irão despedir funcionários e ficarão com os pés na cova do capitalismo.

  • Por sua vez, os blogs, sites, portais progressivos, também conhecidos como “sujos”, aumentarão seus acessos. E também terão aumentados seus anúncios de publicidades.

  • A Seleção Brasileira vai continuar sofrendo em busca de sua classificação para a Copa do Mundo. Porém, só no ano que vem é que se saberá ao certo se será classificada ou não.

No fim das previsões, os membros dos blogs pediram que Mãe Transvisão, fizesse algumas previsões para a Afin. Então, ela pousou nos membros dos blogs um olhar cândido e sorrindo suavemente disse que a Afin apenas processasse seus devires com confiança, engajamento e responsabilidade como vem fazendo há mais de 13 anos.

O que eles queriam mesmo era saber qual seria a conclusão do processo que a Afin vem respondendo no Paraná porque seu Blog Afinsophia publicou um artigo, em 2012, sobre um caso de racismo e foi acusada de prática de ofensa e ter que pagar R$ 30 mil de indenização.

Ao saírem da casa sagrada Mãe Transvisão abraçou todos os abençoando  proferindo louvor: “Axé, meus filhos e filhas!”. Ao que eles responderam: “Axé, Mãe Transvisão!”

Festa de Exu Tranca –Rua de Embaré e Mestre José Filintra de Santana Igue no terreiro de Pai Tota

01Eu quero vê, Umbanda

Eu quero vê
No meio da encruzilhada
Seu Tranca Rua aparecer
alaroê
Eu quero vê, Umbanda
Eu quero vê
No meio da encruzilhada
Seu Tranca Rua aparecer
alaroê

02

Seu Tranca Rua sempre foi homem valente
Seu Tranca Rua sempre foi homem valente
Defendendo a todos nós com sua capa e seu tridente
Seu Tranca Rua nunca me deixe sozinho
Seu Tranca Rua nunca me deixe sozinho
Me de toda proteção e tire o mal do meu caminho

03

Eu quero vê umbanda
Eu quero vê
No meio da encruzilhada
Seu Tranca Rua aparecer
alaroê

04 05 Eu quero vê umbanda
Eu quero vê
No meio da encruzilhada
Seu Tranca Rua aparecer
alaroê

06
Seu Tranca Rua é o meu Exú de fé
Seu Tranca Rua é o meu Exú de fé
Ele é rei lá da encruza e Padilha é sua mulher
é um grande feiticeiro é Tranca Rua de Embaré

07

Eu fui no mato, oh ganga,

Cortar cipó, oh ganga,

E vi um bicho, oh ganga,

De um olho só, oh ganga.

Em sua chegada ao terreiro foi recebido pela Ialorixá  Nochê Hunjaí Emilia de Tóya Lissá

08

Exú, Exú Tranca Ruas,

Me abre o Terreiro

E me fecha a rua!

09

Estava durmindo,

Curimbanda mi chamo

10

Estava durmindo,

Curimbanda mi chamo.

11

12Alevanta minha  gente,

Tranca Ruas já chego.

E quando a Lua surgir, eu vou girá…

E vai girá,ele vai girá, e vai girá…

13

Chegô seu Tranca Ruas,

Para todo o mal levá…

Chegô seu Tranca Ruas,

Para todo mal levar…

14

Sr.Exú Embaré, Senhor do Mundo Espiritual onde está sua origem e sua morada,no Reino de Safira( Este Reino é Espiritual).Essa entidade protege a entrada das casas de culto na esquerda da Umbanda e no culto Kibundo(Kimbanda).Ele tem o poder de fechar e abrir os caminhos para o ser humano e também de ter as almas perdidas sem luz como escravos para prestar-lhe reverencias e fazer o que ordenar.

Exú tava curiando na encruza

Quando a banda linda lhe chamou

15

E sua Mulher  Maria Padilha chegou…

16

Exú no Terreiro é Rei

Na encruza ele é doutor

 

17

A encruza é de Exu

Afirmo e não errei,

Saravá povo de Quimbanda

Saravá nosso Exú Rei

18

Seu Mestre José Filintra de Santana Igue( sua falange), nasceu na coroa de Pai Totá,aos doze anos, sua Mãe de Santo foi Maria do Acari,que no pé de Jurema,onde tava sentado todos os mestres iniciou sua vida espiritual.

20

Seu Zê Filintra a recebeu…

21

 

Junto a Ialorixá Nochê Hunjaí Emilia de Tóya Lissá

Zê quando for para

Lagoa, tome cuidado

Com balanço da Canoa,

22

Zê quando for para

Lagoa, tome cuidado

Com balanço da Canoa,

23

Zê faça tudo que quizer,

Só não maltrate

O Coração dessa mulher

Filintra andou no mundo,

Fazendo o mau e o bem,

Triste de quem Zê odeia,

Feliz de quem Zê quer Bem.

24

Seu Mestre José Filintra de Santana Igue, nasceu na cidade de Gameleira-Pernambuco,e foi trabalhador da usina Estreliana ( que foi fundada em 1861,no estado de Pernambuco)de cana-de-açucar,onde foi encantado.

25

Filintra andou no mundo,

Fazendo o mau e o bem,

Triste de quem Zê odeia,

Feliz de quem Zê quer Bem.

A FOME NO MUNDO CHEGOU A DIMENSÃO DE ESCÂNDALO, DIZ PAPA CHICO

cubapapa72550Em suas condições biológicas-instituais, todos os animais têm fome. Os animais em seu hábitat natural comem. O homem em seu hábitat natural come e não come. O homem da sociedade capitalista come por força de seu dinheiro. Quem não tem dinheiro passa fome, mas a fome não passa.

O capitalismo se toma como sistema econômico de riqueza. Porém, a riqueza é para poucos que comem em abundância e estragam os alimentos. Outros que não são ricos, mas podem comprar a morte de suas fomes, comem. E também estragam alimentos. Os alimentos são mercadorias que proporcionam lucros para seus proprietários, desta forma a fome nas cidades encontra-se intrinsecamente ligada ao capital.

O instinto-fome tornou-se institucional por força dos Estados em forma de indústria alimentar ou instituição responsável pelos alimentos. Como ocorre com a institucionalização da água, onde o homem tem que pagar para beber. Para aplacar a necessidade da fome e da sede o homem, em sociedade, precisa se inserir nessas instituições do universo das mercadorias-alimentos-água. Na pré-história e nas áreas rurais distantes das urbes, os homens satisfazem o instituto-fome-sede sem precisar das instituições do instinto-fome-água. 

Para ter dinheiro para alimentar sua fome e saciar sua sede, o homem precisa de emprego. Com emprego terá salário. E com salário poderá comprar alimentos para matar sua fome. Trabalhando, mesmo com um salário confirmando que é exploração, o homem não precisa da compaixão dos ricos para se alimentar. Nenhum homem precisa de compaixão, já que viver e viver bem, é seu compromisso existencial.

Todavia, o rico não tem compaixão. O que é bom para o pobre, já que ele não servirá de sublimação do mal do rico. Sua compaixão é mais uma de suas máscaras como agente do capitalismo. Concede algumas migalhas a alguns que têm fome para simular um “amor ao próximo”. E com isso lucrar por força de um sentimento calculista.

Quem passa fome sabe junto com o poeta acreano, que “minha miséria não foi Deus que quis muito menos eu”. A fome como reflexo da miséria, é criada pelos homens ricos. Não a fome como instinto é lógico, mas como não ter o que comer. A impossibilidade de comer é a maior ofensa que um homem rico impõe a um necessitado. Uma perversão que escapa do olhar de Deus. Impor fome ao necessitado é se alojar longe da ordem divina-natural.

É o que mostra o papa Chico ao afirmar que a fome hoje alcançou “dimensões de verdadeiro escândalo”. A afirmativa de Chico ocorreu, ontem dia 3, quando da comemoração dos 25 anos do Banco Alimentar.

“A fome alcançou dimensões de um verdadeiro escândalo que ameaça a vida e a dignidade de muitas pessoas, homens, mulheres, crianças e velhos.

Devemos lembrar diariamente desta injustiça: num mundo rico em recursos alimentares, também graças aos progressos tecnológicos, são demasiados aqueles que não têm o necessário para sobreviver.

E isso não acontece apenas nos países pobres, mas também cada vez mais nas sociedades ricas e desenvolvidas.

Este problema é hoje agravado mais pelo aumento dos fluxos migratórios, que leva à Europa milhares de refugiados, que fogem de seus países e que necessitam de tudo”, analisou Chico.

E no Brasil ainda tem uma corja de indigente de burgueses-bulímicos que pretendem o fim do Bolsa Família e invejam a saída do Brasil da faixa da fome.

Posição de pervertidos.

O 4° MANDAMENTO DA LEI DE DEUS MANDA OS FILHOS “HONRAR PAI E MÃE”, MAS SE OS PAIS FOREM ALIENADOS?

michelangelo_moisesO filósofo Nietzsche diz que a moral existe para que o homem obedeça, não por que o ato de obedecer lhe traga um bem, mas pelo dever de obedecer. Obedecer a uma autoridade por tradição, o que se expressa depois como costumes. E quem cria as normas, os princípios morais é sempre alguém que é privilegiado em relação aos outros. Às vezes, uma classe, um grupo ou um indivíduo.

Obedecer é se colocar controlado por uma autoridade se torna presente através das leis, não por si mesmo. Todo homem controlado não é livre, diz Nietzsche, porque seus atos são expressões da moralidade. O homem livre não é moral, é criador de novas formas de existir que escapam as imposições da moralidade. Ele é o novo. O moralizado é sempre a tradição, o estabelecido. Aquele que já se sabe o que esperar dele.

As leis em uma sociedade são formas de controle que se justificam como o discurso de proteção à sociedade. Elas, em si mesmas, afirmam que o homem é um violador, posto que se assim não fosse não existiriam leis. Freud mostrou esse discurso em sua teoria da repressão dos instintos. O que significa: a lei condena antes do delito, do crime do pecado. 

Antes da elaboração dos Dez Mandamentos os homens já matavam, roubavam – e como roubavam, só não como agora na pós-modernidade -, desejavam a mulher do próximo, praticavam adultério, não honravam pai e mãe, cobiçavam as coisas alheias, pecavam contra a castidade, levantavam falso testemunho, não guardavam domingos festas e guardas, não amavam Deus sobre todas as coisas, tomavam seu santo nome em vão, realizavam o que lhes eram de seus interesses.

Para o povo semita, os Dez Mandamentos surge como uma forma de controlá-lo através do principal elemento que produz a superstição: o medo. Como diz o filósofo Spinoza, o medo é a origem, a causa e o alimento da superstição. A superstição, como medo, nasce na imaginação através de ideias confusas. Moises sabia dessa realidade por isso usou-a para dominar o povo semita para que o Estado Hebreu fosse criado e protegido por eles mesmos contra os inimigos. Os chamados estranhos. É por essa realidade psíquica/sacro/política que Spinoza afirma que a Bíblia é um tratado político/teológico sobre a formação do Estado hebreu.

Dos princípios morais dos Dez Mandamentos o quarto, “Honrar Pai e Mãe” é o mais importante, porque ele implica elementos pedagógicos que vão participar da formação dos filhos e que serão refletidos em suas vidas adultas. Freud dizia que a criança é o pai do homem. Mas esqueceu de dizer quê homem. Se os pais são covardes seus filhos têm muitas possibilidades de se tornarem adultos covardes. As possibilidades surgem porque a família é um agenciamento coletivo de enunciação que leva seus membros a serem sujeitos dos enunciados, como dizem os filósofos Deleuze e Guattari.

Honrar é amar, mas amar alguém é preciso que esse alguém se mostre em si amante. O amor é a alegria acompanhada da ideia de uma causa exterior, o bom encontro que aumenta a potência de agir, diz Spinoza. Amar é si amar em alguém. Eu amo a mim mesmo no outro, porque o outro carrega sinais meus. Meu narcisismo, diz Freud. E ainda tem Lacan para desmistificar o conceito banalizado de amor.  O amar é dar o que não se tem a alguém que não quer.

De qualquer sorte, o sujeito só pode ser honrado quando ele se honra. Toma-se amante no prolongamento do outro. Os filhos devem honrá-los, mesmo que eles não se honrem? Devem honrá-los só pela imposição da moral como obediência por eles serem seus pais? E os pais que não se honram não foram filhos também não honrados? Daí as interrogativas:

  1. Os filhos devem honrar pais alienados?

  2. Pais que sofrem de indigência sensorial e cognitiva?

  3. Pais analfabetos políticos?

  4. Pais analfabetos profissionais?

  5. Pais que conspiram contra a democracia?

  6. Pais golpistas?

  7. Pais que acreditam no que divulgam TV Globo, TV Bandeirante, SBT, Jornal O Globo, Folha de São Paulo, Estadão, Valor, Veja, IstoÉ,                   Época?

  8. Pais que votam em candidatos das direitas, partidos reacionários?

  9. País que querem a privatização da Petrobrás e a exploração do pré-sal por empresas estrangeiras?

  10. Pais que cultuam a Coca-Cola?

  11. Pais que foram, tiveram intenção de ir ou levaram seus filhos para a Disney?

  12. Pais que querem o impeachment da presidenta Dilma?

  13. Pais que são a favor da redução da maioridade

  14. Pais que são a favor do financiamento de partidos e candidatos por empresas privadas?

  15. Pais que são contra a demarcação das terras indígenas e quilombolas?

  16. Pais que são contra a democratização dos meios de comunicação?

  17. Pais racistas, homofóbicos, misóginos?

  18. Pais invejosos, odientos, pornofônicos?

  19. Pais que combatem o Bolsa Família?

  20. Pais que são contra o Minha Casa, Minha Vida?

  21. Pais que são contra o regime de cotas?

  22. Pais que são contra os direitos da empregada doméstica?

  23. Pais que são contra a saída dos pobres da linha de miséria?

  24. Pais que lutam contra a política de inclusão dos pobres?

  25. Pais que usam a internet para propagar o ódio?

  26. Pais que são contra o slogan das Olimpíadas 2016: “Somos Todos Brasil”?

  27. Pais que praticam a xenofobia?

  28. Pais que têm os negros e pobres como elementos perigosos e criminosos?

  29. Pais que compactuam com as ameaças de morte a Dilma e Lula?

  30. Pais que são contra o Mais Médicos?

  31. Pais que falam contra o comunismo sem jamais terem lido uma linha sobre tal regime?

  32. Pais que defendem os transgênicos, o agronegócio contra a agricultura familiar a agricultura orgânica?

  33. Pais que reverberam as fantasias fascistas de articulistas amestrados?

  34. Pais que adoram filme estrangeiro em detrimento do cinema nacional?

  35. Pais que cultuam a música estrangeira em detrimento da música brasileira?

  36. Pais que compactuam com posições nazifascistas de “jovens”?

  37. Pais que agridem personagens do governo Dilma, membros do Partido dos Trabalhadores e pessoas que se identificam a causa popular?

  38. Pais que discriminam o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST)?

  39. Pais que defendem uma justiça partidarizada?

  40. Pais que acreditam que a corrupção começou no governo do PT?

  41. Pais que acreditam que justiça é a que lhe defende e protege?

  42. Pais que falam de democracia, mas não a praticam?

  43. Pais que aprovam os vazamentos seletivos da Operação Lava Jato?

  44. Pais que são contra a saúde pública, o transporte público, o entretenimento público e a escola pública?

  45. Pais que praticam a moral do “meu pirão primeiro”?

  46. Pais ambiciosos, capachos, covardes, egoístas, hipócritas, nepotistas, trapaceiros?

  47. Pais que “amam e honram” Deus só em seus benefícios e não em comunhão com todos?

Essas interrogativas levam a duas crenças. Os filhos que honram esses pais não precisam rezar e nem orar: já se encontram no paraíso. Quanto aos filhos que não honram esses pais, podem crer: o destino pós-morte é à direita de Satanás nos quintos do inferno. Sem direito a qualquer brisa!

PAPA CHICO CELEBRA MISSA NA PRAÇA DA REVOLUÇÃO CUBANA, EM HAVANA, E CONVERSA COM O COMANDANTE FIDEL

6a80ed17-825a-4186-b77c-911ef46ba705Papa Francisco, para os íntimos Papa Chico, encontra-se em visita política-católica em Cuba. Sua estadia na cidade do comandante Fidel Castro tem três significados preponderantes. Um, a política de igualdade praticada em Cuba, em que é a sociedade em geral é quem tem seus diretos garantidos como povo habitante da ilha. Dois, a realidade de que, apesar de algumas restrições, é em Cuba que o cristianismo mais se materializa. E três, porque a revolução teve como um dos seus mentores e um dos maiores combatentes o seu conterrâneo, Che.

fidel_papa84401É verdade que próprio significado de catolicismo, religião universal, já dispõe a priori o papa Chico a se sentir em casa em qualquer lugar do planeta em que esteja. Mas, em Cuba, ele se sente muito mais em casa, porque, na ilha, ele vivencia e constata o amor de Cristo junto em seus irmãos como prática de comunhão e solidariedade que elava os homens a condição de eleitos pelo amor-amizade. Por isso, ele durante a homilia recorreu a uma tautologia ao dizer que o povo cubano deve servir os mais frágeis na sociedade e não “se servir dela”. Um enunciado que cabe direto aos golpistas do Brasil que pretendem se apropriar do poder para satisfazer seus interesses. Porém seria perda de tempo essa enunciação aos golpistas: eles só são cristãos em situações que lhes convém.

“Quem não vive para servir não serve para viver. O serviço aos outros não pode jamais ser ideológico, do ponto de vista que ele não serve às ideias, mas sim às pessoas.

O povo cubano é um povo que tem gosto pela festa, pela amizade, pelas coisas belas. É um povo que tem feridas, como todo povo, mas que sabe estar com os braços abertos, que marcha com esperança, porque sua vocação é de grandeza”, enunciou Chico.

papa-missa-havana284396E como não poderia ser diferente, Chico visitou o comandante Fidel, no auge dos seus 89 anos, em sua casa e conversaram durante 40 minutos sobre temas variados em um “ambiente muito familiar e informal”, segundo afirmou Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano.

Na ocasião o comandante Fidel presenteou Chico com seu livro Fidel y La Religión, que apresenta uma entrevista que ele concedeu ao escritor e ex-preso político Frei Betto, em 1985.

Não esquecer que o papa Chico teve fundamental importância na atual aproximação entre os Estados Unidos e Cuba. Por isso ele é um papa pop, porque “o pop não poupa ninguém”.

PAPA CHICO, NA BOLÍVIA, AO CONCEBER O CAPITALISMO COMO “DITADURA” TOCA NO ‘CRISTIANISMO’DAS DIREITAS GOLPISTAS QUE ODEIAM POLÍTICAS PARA AS MINORIAS

images-cms-image-000444926Obsedado pelo lucro o capitalismo não tem pudor. E para ele não importa só o lucro. É necessário conseguir o lucro máximo. Para satisfazer a patológica ambição ele recorre a todas as formas que lhe facilitam esse máximo lucro. Tudo sem qualquer pudor. É assim que ele usa o nome de Cristo, porque sabe que esse nome abre as portas para sua exploração. O nome de Cristo, não o Cristo filho de Maria, tem o poder de tornar os supersticiosos, vítimas do capitalismo sem qualquer amargor. Vejamos as farisaicas entidades que se nomeiam igrejas.

Mas não precisa ser capitalista, senhor do capital que compra a força de trabalho do trabalhador para sujeitá-lo e conseguir lucro, há também os que são defensores de sua condição d impor do no homem. Por exemplo, no caso do Brasil, os partidos que não passam de arautos e guarda-costas do império capitalista. São as entidades, grupos nazifascistas e partidos reacionários, que trabalham para o capitalismo internacional como os que tentam denegrir a Petrobrás para que ela seja vendida para o capital estrangeiro por preço irrisório. Outro exemplo claramente concreto. A intenção de Serra de transferir da Petrobrás o direito de exploração do pré-sal para empresas multinacionais. São esses os anjos da guarda do capitalismo de mercado.

moralesfoice_e_martelo81662Daí, que sendo o Papa Chico, para os íntimos e não para os estranhos como as direitas farisaicas que usam o nome de Cristo em vão, conhecendo o capitalismo, não por obrigação, mas como um ser humano, ao visitar a América Latina, não poderia deixar de concebê-lo como ditadura sutil e se preocupar com os pobres desse bravo, digno e potente continente que têm suas vidas ameaçadas pela ambição de sistema que só visa o lucro.

“É preciso uma mudança de estrutura mundial, o capitalismo é uma ditadura sutil. Precisamos e queremos mudança, uma mudança real, uma mudança de estruturas. Este sistema é insuportável. Este sistema é contra o projeto de Jesus. A população tem que lutar pela defesa dos três T: Terra, Teto e Trabalho.

Falo de problemas comuns de todos os latino-americanos e, em geral, de toda a humanidade. Problemas que têm uma matriz global e que hoje nenhum Estado é capaz de resolver sozinho. O capitalismo impôs a lógica dos lucros a qualquer custo, sem pensar na exclusão social ou na destruição da natureza.

A primeira tarefa é colocar a economia a serviço dos pobres. Os seres humanos e a natureza não devem servir ao ‘Deus do Dinheiro’. Precisamos dizer ‘não’ a uma economia de exclusão e desigualdade no qual o dinheiro domina em vez de servir.

Não se pode consentir que certos interesses globais, mas não universais, se imponham e submetam os Estados e as organizações internacionais à destruição da criação”, pontificou o pontífice Chico.

8tb1ph3qlkibbmjxxok13qdo0Mas não tinha acabado a festa que ele realizara diante das populações pobres da Bolívia e também do Brasil, visto o encontro ter ocorrido em Santa Cruz de La Sierra.

“Foram cometidos muitos e graves pecados contra os povos originário da América em nome de Deus”, mandou ver Chico.

Ele sabe que continuam metendo graves pecados contra os povos da América. As falsas igrejas com seus falsos pastores continuam usando o nome de Deus para explorar os pobres que além de tomarem seus parcos dinheiros ainda os obrigam a votar em seus membros para solidificar a exploração no Congresso Nacional. Ou nas Assembleias Legislativas.

PAPA CHICO APRESENTA ENCÍCLICA AMBIENATAL QUE PEDE RESPONSABILIDADE DE TODOS PARA CULTIVAR E PROTEGER O JARDIM

image_previewO papa Francisco, conhecido na intimidade religiosa-comprometida como papa Chico – apresentou a Encíclica Ambiental que afirma que a destruição do planeta afeta mais os pobres, e que os avanços tecnológicos não evitaram essa destruição, embora tenham sido apresentados como sendo em benefício de todos.

O papa Chico pediu que o documento fosse recebido pela população como de “acordo com a doutrina social da igreja”. É a primeira vez na história do Vaticano que um papa produz um documento sobre questões ambientas. No Parágrafo 16 do documento pode-se confirma essa posição inovadora do papa.

“A relação íntima entre os pobres e a fragilidade do planeta, a convicção de que tudo está estreitamente interligado no mundo, a crítica do paradigma que deriva da tecnologia, a busca de outras maneiras de entender a economia e o progresso, o valor próprio de cada criatura, o sentido humano da ecologia, a grave responsabilidade da política, a cultura do descartável e a proposta de um novo estilo de vida são os eixos dessa encíclica, inspirada na sensibilidade ecológica de São Francisco de Assis”.

A encíclica tem uma meta política: tocar, mesmo que seja de leve, a Conferência Sobre o Clima que ocorrerá em Paris no mês de Dezembro.

O papa Chico sabe das coisas, por isso vai, como Van Gogh, limando pacientemente o muro que obstrui a vida passar suavemente.

FALSOS EVANGÉLICOS ESCONDIDOS ATRÁS DA BÍBLIA APEDREJAM CRIANÇA ADEPTA DO CANDOMBLÉ

tumblr_lxnulydl8U1qhwi0mo1_500O filósofo Nietzsche diz que só se deve falar daquilo que se ultrapassou, caso contrário só se tagarela. Ou seja, do que se conhece por experiência e inteligência. O conceito de evangelho nos remete ao entendimento de um discurso que pode ser laico ou religioso. Ser científico ou sagrado.

Para que alguém possa evangelizar se faz necessário que esse alguém examine todos os elementos que constituíram o discurso como corpos semióticos dominados pelos evangelistas, seus criadores. Corpos históricos, políticos, econômicos, sociais, religiosos, artísticos etc. O que necessita um grau de sabedoria além da mediana. Sem esses instrumentos epistemológicos não se pode ter o poder de evangelizar, visto não se ter o conhecimento.

Como diz Nietzsche: não se pode falar porque não se ultrapassou o corpo evangelista. Não se compreendeu. O resto é só superstição produzida por uma mistificação e mitificação dos elementos que constituem o discurso, que foram levados ao plano abstrato do psiquismo de quem se diz evangelizador e confunde com crença. A crença é produto incontestável como realidade que saiu da experiência e da inteligência. Ou pode também ser significada como crença, como afirma o filósofo Clèment Rosset, aquilo que não tem objeto real que possa ser atingido pelo exame crítico. É só um devaneio. Uma fantasmagoria saída de um ente imaginado. Essa a crença dos falsos evangélicos.

Como os evangelistas, autores do discurso evangélico, Marcos, João, Matheus e Lucas apresentam um texto que mostra a necessidade da tolerância, compreensão e amizade para que alguém se torne evangelizado e representante de Cristo, toda intolerância, discriminação e rivalidade que são usadas apara eliminar o outro, não podem ser tidas como evangelização. Trata-se nada mais do que projeções das frustrações desses praticantes em forma de sadismo-dominador. Perseguição aos homossexuais, aos travestis, a imposição de um modelo familiar restrito ao patriarcalismo castrador, etc., não testemunham evangelização. Testemunha o uso calculista e interesseiro da Bíblia em benefício próprio. Como fazem falsos pastores e parlamentares, também, falsos evangelistas.

Pois foi exatamente por esses falsos evangélicos, que escondidos atrás da Bíblia, à menina de 11 anos adepta do Candomblé, moradora do Bairro Vila da Penha, em Irajá, Rio de Janeiro, foi apedrejada. Caso registrado na 38ª Delegacia de Irajá. Diante da violência que constitucionalmente é caracterizado de intolerância religiosa, membros da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) destacaram um advogado para representar a criança.

“Ela estava com um grupo de pessoas e um grupo de evangélicos, que estava do outro lado da rua, começou a demonizá-los e a xingá-los. Não se contentando com isso, jogou uma pedra. Eles estavam arrumados tinham bíblias e acusavam os praticantes de Candomblé de serem demoníacos.

Isso é ruim para a religião. Eu sei que a grande maioria dos evangélicos não é assim e cabe a eles ajudarem a identificar esses agressores. Eram pessoas da igreja, pessoas que estavam com bíblia”, disse Ivanir Santos, babalawo e membro da comissão.

A violência, para Leniete Couto, coordenadora da Coordenadoria Especial de Políticas Raciais de Promoção da Igualdade Racial do Rio de Janeiro, trata-se de ignorância e racismo.

“Há uma distorção histórica de colocara a cultura negra no sentido global, tanto a pessoa física quanto seus costumes sempre em um lugar de não existência ou um lugar negativo.

Não se respeita as religiões de matriz africana porque se diz que são do mal, que são ruins e com isso vem a invisibilidade e a negação da existência dessas pessoas. A invisibilidade cria um desconhecimento da história que faz com que as pessoas sejam rejeitadas e apedrejadas por ignorância e também por racismo”, analisou Leniete Couto.

Em nota a Polícia Civil afirmou que o caso foi registrado como lesão corporal no Artigo 20 da Lei 7716 – praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

O que se constata no Brasil atual é que há uma virulenta propagação da ignorância dos sentidos do que seja evangelista, evangelizador, evangelizar e evangélico. O que significa que o conceito real foi descartado da palavra para que a palavra, em sua forma vazia de conceito, sirva para garantir formas variadas de poder. Como poder de pastor e poder de parlamentar. Uma sórdida trapaça com o sentido livre e feliz da religião.

LEMBRANÇAS DO FILÓSOFO SPINOZA AOS FALSOS EVANGÉLICOS

O filósofo holandês Spinoza (1632-1677), autor da obra Ética, o melhor livro sobre os afetos alegres, a potência da vida ativa, entre outras obras escreveu uma que revela os erros, equívocos e enganos dos falsos profetas que transformaram a religião, em uma fonte de lucros para si através da exploração da superstição do povo. Trata-se do Tratado Teológico-Político onde o filósofo afirma ser a Bíblia um tratado político da formação do Estado do povo hebreu. Somente.

Eis aqui um breve trecho do tratado que ao ser comparado com a atuação dos falsos profetas se mostra profundamente atual.

“Inúmeras vezes fiquei espantado por ver homens que se orgulham de professar a religião cristã, ou seja, o amor, a alegria, a paz, a continência e a lealdade para com todos, combaterem-se com tal ferocidade e manifestarem cotidianamente uns para com os outros um ódio tão exacerbado que se torna mais fácil reconhecer a sua fé por estes do que por aqueles sentimentos.

Procurando então a causa desse mal, concluí que ele se deve, sem sombra de dúvida a se considerarem os cargos da igreja como títulos de nobreza, os seus ofícios como benefícios, e consistir a religião, para o vulgo, em acumular de honras os pastores. Com efeito, assim que começou na igreja esse abuso, logo se apoderou dos piores homens um enorme desejo de exercerem os sagrados ofícios, logo o amor de propagar a divina religião se transformou em sórdida avareza e ambição; de tal maneira que o próprio templo degenerou em teatro em que não mais se veneravam doutores da igreja mas oradores que, em vez de quererem instruir o povo, queriam era fazer-se admirar e censurar publicamente os dissidentes (…). Daí surgirem grandes contendas, invejas e ódio que nem com o correr do tempo foi capaz de apagar.

Não admira, pois, que da antiga religião não ficasse nada a não ser o culto externo (com que o vulgo mais parece adular a Deus que adorá-lo) e a fé esteja reduzida a crendice e preconceitos. E que preconceitos, que de racionais transformam os homens em irracionais, que lhes tolhem por completo o livre exercício da razão e capacidade de distinguir o verdadeiro do falso, parecendo expressamente inventados para apagar definitivamente a luz do entendimento”.

E Spinoza nós mostra qual o corpo que mantém os exploradores do vulgo dominado pela superstição. O medo!

Diz Spinoza: “A que pontoo medo ensandece os homens. O medo é a causa que origina, conserva e alimenta a superstição”.

Os falsos evangélicos agridem os que eles elevam como inimigos por medo estimulado pela irracionalidade dos falsos pastores que ambicionam nada mais do que o lucro. Por isso esses templos não passam de empreendimentos capitalistas cuja mercadoria é a superstição do fiel consumida por estes pastores como passagem para o especulativo paraíso.

Chamada de Zé Pilintra no Centro de Umbanda Maria Padilha

“Diz aí, saravá, seu zé,

Saravá, seu zé,

Saravá, seu zé,

Ele sempre ajuda quem nele tem fé”.

01 

 A Umbanda sendo religião de fé, de luz, enfim, amor ao próximo, tudo tem dono, tudo é mironga, e quando mais se aprende, mais tem de aprender, pois a sabedoria é Oxalá, abençoando quem quer aprender.

Povo de Umbanda,

Vem ver os irmãos teus.

02 

Defuma esses filhos,

Nas horas de Deus.

03 

A Mãe Nádia no início de seus trabalhos,defuma  sua casa  e seus presentes,pois é essencial para qualquer  trabalho na Umbanda, desagregando  forças negativa.

04 Ó Deus Pai de Misericórdia, de ao médium a compreensão perfeita da missão que lhe foi confiada. Deus nosso pai, Jesus e Maria, São João e São José, São Pedro abriu o Céu, Para aqueles que têm fé. Ó São Miguel Arcanjo, Por Deus se sois quem é, Rogai ao nosso Pai, Para aumentar a nossa fé.   

Banda eu…como gira!

Banda eu…como gira!

05 

Como gira dentro de um Gongáá

Banda eu como gira!

06 

Como gira dentro de um Gongáá

Gira prá todas as giras

Gira estes Filhos de Fé!

Gira estes Filhos de Fé!

07  

Como gira dentro de um Gongáá

Gira prá todas as giras

Gira estes Filhos de Fé!

Gira estes Filhos de Fé!

Salve!Seu Zé Pilintra!Salve! Zé Pelintra costuma ser homenageado numa chamada de cabloco, todo dia de 19 de março no centro de umbanda Maria Padilha. Ele é cabeça feita,

Tem um nome a zelar,

Mas desaforo não aceita,

Nunca se deixa levar,

Ele sempre ajuda quem nele tem fé,

Diz aí, saravá, seu zé,

É na palma da mão e cantando com fé,

Diz aí, saravá, seu zé,

 08 

Zé Pelintra começou sua missão aparecendo no culto à Jurema, ou Catimbó, na região Nordeste do país, onde estes espíritos eram chamados de Mestres. E, por ter esta característica, ele não aparece em uma gira específica na Umbanda, podendo se apresentar na Linha de Exus, Baianos, e em certos casos, nas de Pretos-Velhos.

09 

Os seus espíritos desencarnados há muitas décadas, passaram a realizar trabalhos espirituais dentro da Umbanda, na prática da caridade e para o progresso do ser humano.

10 

Com o passar do tempo, Zé Pelintra passou a ser visto na Umbanda como o Chefe da falange de Malandros, por apresentar-se como um espírito “boêmio”, “malandro” e brincalhão. Trabalha com seriedade, abrindo caminhos, resolvendo problemas financeiros, sendo um conselheiro, tendo sempre uma palavra amiga, uma ajuda, um trabalho de caridade.

11 

 Quando incorporado pode apresentar-se na linha de cabloco curador, ele e um exu curador, de forma brincalhona, dançando muito. As vestes nas quais, normalmente, se apresentam os espíritos que compõem essa falange, são o terno branco e gravata vermelha, cravo na lapela, chapéu panamá, com fita vermelha.

 12 

Zé pelintra quando vem traz sua magia

para saudar todos seus filhos e retirar feitiçaria

pisa na umbanda Zé pelintra que eu quero ver.

Mãe Nádia disse ao Afinsophia que:”Zé Pelintra é na Umbanda, e para alguns, um Exu embora não o seja. “O exu vira pra cabloco, e cabloco vira pra exu.”, tal comparativo acontece pelo fato de que Zé Pelintra não tem gira específica, manifestando-se muitas vezes nas giras de Exu, fazendo trabalhos juntamente com estas entidades, utilizando a mesma energia que seus “compadres” para combater e cortar as energias negativas”

13 

E como ele, os outros guias da casa ,feito seus cruzos( afirmação de cabloco),vem chegando…

 Salve o dia de Hoje!salve!Salve os guias da casa!

14 

Salve!Salve Nêgo Gerson!

15 Salve!salve os trabalhos firmados para cura!

16 

Salve !Salve seu Zibamba!Que como guia também  da casa , não pode faltar.

17 18 

Firmando ponto pra trabalhar!

 Seu nome é Cabloca Mariana !Bela turca Mariana!

19

Que aqui é chamada,na Umbanda

Para trazer seus sábios conselhos!

20Receitando tratamentos caseiros e oferecendo muita proteção!

Ela é curandeira!

Ela é filha de Umbanda.

21

Com a Graça de Deus

Seus maus Demanda.

22 

Abençoando na  Fé e força de Oxlá!

23 

Salve os trabalhos afirmados!Salve o dia de hoje!Salve seu Zé pilintra!

24

Ele é cabeça feita,

Tem um nome a zelar,

Mas desaforo não aceita,

Nunca se deixa levar,

Ele sempre ajuda quem nele tem fé,

Diz aí, saravá, seu zé,

É na palma da mão e cantando com fé,

Diz aí, saravá, seu zé,

Saravá, seu zé,

Saravá, seu zé,

Ele sempre ajuda quem nele tem fé.

 

— Centro de Umbanda Maria Padilha—

Responsável:Nádia Ribeiro.

Endereço:rua Barcelos n 2006-Praça 14 de Janeiro. CEP:69020-200.

Complemento:Próximo ao Colégio Estadual Primeiro de Maio.

Telefone:(092)3635-4411;991259136.

COISA DO PAPA CHICO: O SANTO DO POVO CANONIZOU DUAS SANTAS PALESTINAS

20150517101305272304uUm fato comum com teor fortemente histórico. Missa no Vaticano. O papa Chico chega e diante de várias ditas autoridades políticas, entre elas Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade Palestina e Bernard Cazeneuve, ministro do Interior da França, narra a homilia, acompanhado por milhares de fiéis na Praça São Pedro.

Aí, mano, o papa Chico mandou ver. Canonizou quatro santas que viveram no século XIX. Entre elas, duas palestinas: Mariam Bawardi que viveu entre os anos de 1846 e 1878 e Marie-Alphonsine Ghattas que viveu entre os anos de 1843 e 1927. Além das palestinas também foram canonizadas a santa italiana Maria Cristina Dell’ Immacolata que viveu entre os anos de 1856 e 1906, e a santa francesa Jeanne-Emilie Villeneuve que viveu entre 1811 e 1854.

“Permanecer em Deus e no seu amor, para anunciar com palavras e com vida a ressurreição de Jesus, testemunhando a unidade entre nós e o amor dedicado a todos: foi o que fizeram as quatro santas hoje proclamadas”, santificou Chico.

No mais, os inimigos ficaram se mordendo de despeito – dizem que a inveja é pecado -, enquanto na Palestina é só festa! 

DEPOIS DO CARNAVAL É O MOMENTO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015

4594e6ec8212c3c82a3ac12f060a9ae6_LPassada a cronológica folia de Momo, já que a festa da vida é um processual contínuo, é momento da Campanha da Fraternidade 2015. Sendo assim, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou ontem, dia 18, a Campanha da Fraternidade 2015 cujo tema é Fraternidade: Igreja e Sociedade, com o lema “Eu Vim para Servir”. O objetivo é fortalecer a relação da Igreja com a sociedade buscando melhoras para o povo brasileiro. Para isso, a Igreja vai procurar novas formas de linguagens, métodos e diálogos com a sociedade.

Na abertura, da Campanha da Fraternidade 2015, Dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário-geral da CNBB, afirmou que a Quaresma é um momento de grande importância para a Igreja Católica.

“Queremos ajudar a construir uma sociedade mais humana e mais divina. Sermos pessoas de fermento na massa. Esse é o desejo da campanha”, disse dom Leonardo.

Participando da cerimônia de abertura da campanha, a pastora Romi Márcia Bencke, disse que a campanha é importante porque promove o debate dos valos éticos e o papel da Igreja.

“O tema da campanha deste ano nos desafia para uma ética global de responsabilidades. Nos ajuda a refletir sobre o nosso papel enquanto igrejas e enquanto religiões”, disse a pastora.

947806-cnbb_8Também participando da abertura da campanha, Patrus Ananias, ministro do Desenvolvimento Agrário, tratou do comprometimento do governo federal com a emancipação dos pobres.

“Defendemos os pobres, não a pobreza. Queremos que os pobres se libertem. Queremos que as pessoas se tornem protagonistas, sujeitos de suas vidas e de suas histórias”, observou o ministro.

Já para Marcus Vinícius Furtado, presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, para mudar a vida das pessoas pobres é necessário mudança no sistema político, além do acolhimento de proteção dos pobres.

 “A luta por dignidade, justiça e igualdade é o elo que deve nos unir. Precisamos dar um passo adiante na atual situação de um sistema político desigual. Há a necessidade de todas as instituições participarem desse esforço em busca de um sistema político igualitário”, disse Furtado.

GOVERNO BRASILEIRO REPUDIA ASSASSINATO DOS 21 TRABALHADORES CRISTÃOS-EGÍPCIOS

images-cms-image-000418614Na semana passada, 21 trabalhadores cristãos-egípcios foram sequestrados na cidade de Sirte, no norte da Líbia. No domingo, o grupo extremista Estado Islâmico (EI) divulgou um vídeo com os 21 trabalhadores cristão-egípcios sendo decapitados. As imagens afetaram de indignação milhões de pessoas, apesar da vida humana a muito ter perdido o valor para esses grupos e, como também, para governantes dos grandes impérios que invadem países, torturam e matam pessoas indefesas. Tudo pela ganância patológica que atua nesses governos.

Diante desse, mais um entre milhares, ato de irracionalidade e incivilidade, o governo brasileiro divulgou nota de repúdio que afirma sua política de defesa pela paz mundial.

O governo brasileiro manifesta sua indignação diante do brutal assassinato de 21 trabalhadores egípcios, alegadamente, em território líbio, por membros do grupo autodenominado Estado Islâmico.

A intolerância religiosa e o recurso à violência política merecem o mais veemente repúdio do governo e do povo brasileiro”, diz trecho da nota.

Já na noite do domingo, 15, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), em comunicado, condenou o ocorrido.

“Este crime mais uma vez demonstra a brutalidade do Estado Islâmico, que é responsável por crimes e abusos contra pessoas de todos os credos, etnias e nacionalidades, sem olhar a qualquer valor básico da humanidade”, diz parte do comunicado.

Quando era presidente, Lula chamou várias vezes à atenção para o papel da ONU. Para Lula, esse organismo precisava mudar sua política de atuação nos conflitos internacionais. Para ele a entidade apresentava um claro posicionamento ideológico tendente às forças dos Estados Unidos e alguns países europeus. O que se mostrava uma clara impotência quando se tratava de contrariar os interesses desses países.

Daí, que se tratando da irracionalidade dos assassinatos, a ONU tem razão em seu posicionamento. Mas ela precisa, como dizia Lula, tomar a mesma posição condenadora a atos cometidos pelas chamadas grandes potências. Uma posição que ela não teve quando da invasão e dominação da própria Líbia, território que se afirmam encontra-se os terroristas do EI.

Os assassinatos não só são condenáveis em si mesmos, mas por trata-se, também, de uma violência-mundial contra a categoria dos trabalhadores que são desumanamente explorados para sustentar a classe burguesa e estados totalitários e de falsas democracias. Assim, com esses assassinatos, é classe trabalhadora, com seu espírito internacional, quem se encontra de luto. Eram cristãos por religião, mas trabalhadores por ideologia engajada na construção da história.

Xirê (festa) de Derrubada do Mastro de São Sebastião no Centro de Tambores de Mina Gegê-Nagô de Nochê Emilia de Tóy lissá

1

Para o Tambor de Mina, São Sebastião é um Xapanã, Rei da Praia do Lençol, Tóy Azaká ou pai Oxóssi.

2

 

Onde no Centro de Tambor de Mina Gegê-Nagô Emilia de Tóy Lissá, ocorre a Novena de São Sebastião (durante nove dias antes da festa),deste a fundação  do Centro,a derrubada do mastro,louvores,Pontos Cantados de Saudação,Hinos e a história contada na novena sobre São Sebastião,Saudando o Santo Guerreiro.

3

 

Ele é Católico, protetor dos Gays, dos que lutam pela liberdade, defendendo dos males da desunião e da discórdia.

4

Louvado Seja nosso Senhor Jesus Cristo por quem o valoroso São Sebastião padeceu e morreu, crivado de setas, amarrado a uma laranjeira.

5

Trazei-nos, glorioso Mártir, a paz. São Sebastião, velai por nós, atendei-nos, protegei-nos.

6

 Òké Wou!!!Òké Wou!!!

7

 

É Rei!É Rei!Sebastião!

É Rei!É Rei!Sebastião!

8 9

 

Ele é Xapanã!

Ele é Xapanã!

Ele é flecheiro atirador.

 

 

10

Ele é cabloco do mato.

Ó, viva Oxóssi, – é meu pai.

11

 

Ele é cabloco do mato.

Ó, viva Oxóssi, – é meu pai.

 

 

13

 

Oxóssi é Rei no Céu!

Oxóssi é Rei na Terra!

Ele não desce do Céu sem Coroa.

12

Ele não desceu do Céu sem Coroa

E sem a sua mungangas de guerra.

 Como toda Xirê (festa),tem participação coletiva de todos ,os Êres ,não ficaram de fora, pois eles são a energia infantil ligada aos Orixás.

14 15

 

São Sebastião! Santo Padroeiro!

São Sebastião!Santo Padroeiro!

16 17

 

Ilumina os filhos!E a mãe do terreiro!

Ilumina os filhos! E a mãe do terreiro!

18

 

Salve o São Sebastião!Salve!

Salve o Santo Guerreiro!Salve!

Nochê Hunjaí Emilia de Tóy Lissá nos disse que Oxóssi (Òsóòsi) é o deus caçador, senhor das florestas e de todos os seres que ali habitam orixá da fartura e da riqueza.

19

E o caçador veio, no Orí de  Pai Dinho de Azaká(vodum caçador, e muito raro) para receber a Saudação de todos os convidados,encantados e voduns presentes na Ilê.Em sua dança de ritmo “corrido”,simulando o gesto de atirar flechas para a direita e esquerda.Ele imita o cavaleiro que persegue a caça,num deslizar suave,e que as vezes pula e gira sobre si mesmo.

20

 

Seu Dia: quinta-feira.

Cor: azul-real e verde- folha.

Símbolos: ofá (arco), damatá (flecha), eruexim (rabo de boi).

21

 

Elementos da natureza: terra,matas e campos cultiváveis.                                                                       

Atributos de personalidade: paciência,curiosidade, cuidado da família.

23

 

Dominios: caça,agricultura,alimentação e fartura.

Alimentos preferidos e interditos: cabrito, javali ,coelho,faisão,milho e aluá de abacaxi e milho.

Depois da Saudação Pai Dinho de Azaká,falou ao Afinsophia sobre Oxósi no seu Orí( Coroa):

-Então: “ Azaká ou Oxóssi é o vodun ou Orixá que rege com todo prazer e satisfação ,minha Coroa ou Orí.Sua saudação na Mina é : Oke Wou.A Mina é muita importante na vida porque: Primeiro é o culto de minha querida Mãe,que escolheu como religião dela.E pó tantas coisas passadas, aprendi muito com ela. A Mina é a Nação na qual me identifiquei e casei com ela com as confirmações de meus Voduns ou Orixás. Hoje não sei nem definir a felicidade que sinto de ser um Vodunsi-re ou Graduado na Nação Mina Gegê-Nagô. Amo minha Mãe carnal e de Santo Nochê Mãe Emilia de Tóy Lissá.Amo meu Ilê ou Casa de Santo Ou Centro de Tambores.amo meu Vodun ou Orixá: Tóy Azaká ou Pai Oxóssi. Amo meu caboclo ou encantado: Seu Coly Maneiro, codoense do Codó”.

24

 

Òké Wou!! Òké Wou!!

Salve O Santo Guerreiro!Salve!

Salve São Sebastião!Salve!

Salve o dia de Hoje!Salve!

Salve Pai Oxóssi!Salve!

 

OFENDER A RELIGIÃO DOS OUTROS É UM DIREITO, AFIRMOU DAVID CAMERON, PRIMEIRO-MINISTRO BRITÂNICO

davidcameron_620Até as pedras que não rolam, por isso criam limo, sabem que muitos chefes de Estados têm formação universitária e, alguns, até com especializações. Mas, as pedras que não rolam, sabem também que esses conhecimentos são apenas instrumentais. Não se encontram a serviço da sociedade como um todo. São conhecimentos que servem apenas para proteger e propagar a ideologia que esses estadistas foram apanhados e que sequer desconfiam, “mas fazem”, como diz o filósofo Marx.

Daí que qualquer ideia, comportamento ou crença que não se coadunem com esses conhecimentos instrumentais são vistos como desnecessários para seu mundo, por tal terem que ser combatidos. O que significa que como o conhecimento instrumental já se encontra a priori direcionado aos corpos moldados em suas referências funcionais, esses estadistas não podem realizar abstrações sobre sinais do mundo exterior que escapam desses conhecimentos instrumentais.

Infere-se, então, que epistemologicamente seus conhecimentos são projeções estruturadas em suas subjetividades como mecanismos de defesa de suas realidades particulares. Resíduos psíquicos inconscientes de sadismo e destruição. Os elementos necessários para promover a irracionalidade deletéria sobre a humanidade. Daí que humanidade é reducionismo que alimenta apenas suas pretensões particulares.

O conhecimento instrumental é uma falha do saber, já que o saber é intensivamente abrangente sobre os corpos harmônicos e dissonantes. O que já se sabe e o que ainda não se sabe. Processual deviriano que o conhecimento instrumental eliminou ao servir apenas para o os objetos e ideias para os quais se encontram direcionados.

David Cameron, primeiro-ministro britânico, afirmou, tomando como suporte a função do pasquim Charlie Hebdo, que vem apresentando várias charges de Maomé, “que em uma sociedade livre existe o direito de ser ofensivo com a religião dos outros”. E completou, “Sou Cristão. Se alguém diz algo ofensivo sobre Jesus, poderia considera-lo ofensivo, mas em uma sociedade livre não tenho direito de libertar a minha vingança sobre essa pessoa”.

Cameron com sua sentença mostra o quanto não é livre quando fala que é livre. Sua liberdade encontra-se aprisionada em seu conhecimento instrumental que o impossibilita de saber que as crenças dos povos são resultantes de suas produções saídas de suas experiências históricas. O que faz que cada povo tenha uma cultura singular. Cameron com seu ’ser livre’ reprisa o massacre religioso-cultural que os capitalistas europeus impuseram aos povos das florestas no período colonial. Seu cristianismo é imperialista. É usado para apoiar seu idealismo capitalista de império. Não é cristianismo de Cristo filho de Maria.

Até as pedras que não rolam entendem a sentença de Cameron apoiando o pasquim francês. A situação da imigração e a expansão da crença mulçumana lhe incomoda como incomoda grande parte da Europa e até parte do Oriente. A tolerância de Cameron tem um objetivo eminentemente capitalista, nada de humanitário. A teologia que ele professa é a teologia da dominação e não da libertação. Ele não sabe que aquele que carrega um saber singular, o saber democrático, não se coloca como instrumento ofensivo aos credos de outros povos. Mas ele sabe, e demonstra compactuar, que nas intenções do capitalismo monopolista todos os recursos são válidos quando proporcionam segurança e proteção do lucro. Quando afastam qualquer ameaça. A esse ideal subjetivo e objetivo do capital. Até a religião deve servir.

Ofender a religião dos outros é um direito. Principalmente se for mulçumana. Leciona teologicamente David Cameron, um homem ‘livre’. Já a teologia do papa Chico, que é contra a ofensa a religião dos outros, é a teologia da escravidão. Só que, em seu conhecimento instrumental, Cameron não sabe que o seu ‘Jesus’ não é o Jesus do papa Chico e de milhões de seres humanos que não pretendem ofensas aos outros.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.240.813 hits

Páginas

maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos