Archive for the 'Televisao' Category

A CENSURA É PROJEÇÃO PARANOICA DO CENSOR POR MEDO DO OBJETO CENSURADO. O JORNALISTA PAULO MOREIRA LEITE ENTREVISTARIA A SENADORA GRAZZIOTIN NA REDE BRASIL: FOI DEMITIDO

laerte_rimoli_globo-veja_na_ebc95091

Em seu estudo os instintos e seus destinos, Freud nos mostra como se processa a repressão na criança e como essa repressão se manifesta no consciente em forma de sintoma neurótico e psicótico. No consciente o sintoma é o inverso do produto reprimido no inconsciente da criança por força das duas repressões: a repressão primordial e a pós-repressão.

Como nosso objetivo não é apresentar um apanhado sobre o estudo do mentor da psicanálise, vamos apenas mostrar os estágios que se processam na criança na formação repressiva. Como, no caso específico, no censor.

Primeiro estágio: o impulso-instintivo-libido. Segundo estágio: a meta da libido-busca de prazer. Terceiro estágio: o objeto da meta como prazer. Quarto estágio: fonte do instinto. A criança em sua condição narcisa busca prazer instintual. A meta, como movimento, dirige a libido para o objeto do prazer. Porém, ocorre a repressão primordial: o instinto é inibido na meta. Mas ainda se desloca para logo em seguida sofrer a pós-repressão que vai paralisar a busca de prazer. A libido é dirigida para um dos pais como fonte do prazer, e a interdição é feita por um deles.

Reprimido o desejo, é elaborado o sintoma que se manifestará como conteúdo aceitável da consciência em forma mascarada de retorno do reprimido, sem ser o reprimido original, mas sua sublimação. O reprimido não toma lugar na consciência porque existe uma constante censura realizada pelo pré-consciente, superego.

A consciência do censor funciona como um superego social, mas, em verdade, é a projeção de seu estado de defesa contra o desejo reprimido direcionado para um dos genitores. Aí o sintoma paranoico. Não permitir que o desejo passado, quando criança, venha emergir na consciência, visto que o objeto que ele censura é objeto de desejo que lhe incomoda por sua atração. Assim, todo censor vive um ambiguidade paranoica: deseja o objeto, mas ao mesmo tempo o teme. É a mais terrível forma de inveja, já que ele jamais realizará esse desejo de possuir o objeto censurado.

O jornalista Paulo Moreira Leite apresentava todas as terças-feiras, às 23 horas, na Rede Brasil, o Programa Espaço Público. Um programa de entrevistas com pessoas atuantes nas mais variadas instâncias da sociedade brasileira. Cadeira cativa para o telespectador comprometido com os corpos materiais e imateriais do país. Ontem, dia 24, o jornalista entrevistaria a senadora do PCdoB do Amazonas, Vanessa Grazziotin. Logicamente a entrevista teria como pauta principal o momento atual do Brasil sob o cutelo do golpe comandado por parlamentares indigentes, as mídias capitalizadas e entreguistas e, mais, parte do judiciário.

A entrevista não poderia deixar de analisar, também, a sordidez revelada pelos comparsas, ex-senador Sérgio Machado, e o senador e ministro do desgoverno golpista Romero Jucá. Revelação que mostrou claramente para todo o Brasil – muitos já sabiam – o motivo do golpe e porque não havia como Dilma se defender contra a sórdida conspiração. O assunto por si mesmo não faltaria como tema do debate ainda mais porque a senadora Vanessa, durante a sessão de ontem, discursou analisando o comportamento golpista de Romero Jucá. Vanessa, na ocasião, mostrou o significado do diálogo entre os dois golpistas e seus desdobramentos sobre o golpe. Jucá ainda tentou defender o indefensável se dizendo inocente. Talvez porque seu amigo, ministro Gilmar Mendes, tenha dito na tarde de ontem que não via nada comprometedor no diálogo.

Como todo golpe é perpetrado e executado por pessoas com comportamentos duvidosos moralmente em função de que todo ato de usurpação é a exteriorização da inveja e do ódio dos impedidos na meta, não se poderia deixar de esperar a censura sobre o programa e a entrevista. Não deu outra: o atual diretor da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), Laerte Rimoli, amigo de Eduardo Cunha e indicado por ele para o cargo usurpado do verdadeiro diretor-presidente Ricardo Mello da EBC, censurou a entrevista e de quebra despachou o jornalista Paulo Moreira Leite.

A EBC foi criada no governo popular de Lula, em 2008. Ricardo Melo foi nomeado por Dilma no dia 3 de maio como seu diretor-presidente com mandato de quatro anos. Tendo o cargo usurpado por Temer, ele recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF). O STF ainda não se pronunciou. A usurpação viola um ato jurídico.

Laerte Rimoli quando foi indicado para o cargo para assumir como golpista, afirmou que iria devolver a Rede Brasil para a sociedade. A Rede Brasil era a inimiga preferida pela Rede Globo em função do crescimento de sua audiência. Sua programação criativa, corajosa, diversificada e inteligente, não é encontrada em nenhuma televisão comercial do Brasil. Como TV pública realizava o que se pede como compromisso na comunicação: serviço público e disciplina cívica. O que a TV Globo nunca teve, não tem e nunca terá, já que seu compromisso é com todas as formas de alienação promovidas pelo capitalismo.  

Agora, a Rede Brasil passará a ser sucursal da TV Globo. Quer dizer: enquanto Dilma não voltar.

 

TRANSMISSÃO DO CARNAVAL POVÃO DA BAHIA PELA TV BRASIL E TVE MOSTRA UMA RALIDADE DIONISÍACA DIFERENTE DO “CARNAVAL” CAPITALISTA

Carnaval 2015:  Saída do Olodum, no Pelourinho.

Na noite de ontem, e madrugada além, a emissora de televisão da Bahia TV Educativa, em parceria com a TV Brasil, a mais importante sensorial e cognitivamente rede de programação de TV do Brasil, a única que sabe que comunicação é serviço público e disciplina cívica, mostraram para o Brasil e sessenta e tantos país como se faz carnaval com a essencialidade dionisíaca.

As duas emissoras se mostraram engajadas com a essência do carnaval: o povo se manifestando livre em festa coletiva produzida e dirigida por ele mesmo. Sem amarras, no sentido literal, como as apresentadas pelos comerciais trios elétricos que fizeram do carnaval baiano um instrumento de lucro, principalmente dirigido aos turistas. Trios elétricos que foram institucionalizados pelos partidos políticos e representantes partidários como foi o caso do ex-governador e ex-senador, finado, Antônio Carlos Magalhães, o Toninho Malvadeza. O avô calculista do Axé Music a manifestação capitalista que alienou musicalmente o sentido dionisíaco do carnaval baiano.

As transmissões da TV Educativa e a TV Brasil mostraram outra Bahia carnavalesca. Uma Bahia que brinca carnaval muitos antes de sair pelas ruas. Brinca no momento das confecções das fantasias pelas famílias e moradores. Comunidades inteiras que fazem parte da população baiana que não faz gênero e nem tem pruridos burgueses mostrados pelo glamour de outra forma de carnaval apresentado pelos trios elétricos tipo Toninho Malvadeza.

As emissoras mostram o carnaval de rua, o carnaval pipoca, carnaval dos blocos que carregam o verdadeiro axé com cheiro claro e embelezador do povo. Um carnaval solto, se movimentando pelas ruas populares de Salvador com brincantes que não fazem caras e bocas. Com brincantes que se mostram autênticos em seus dançares, cantares e relações coletivas.

Entre tantos foliões criativos e festivos mostrados pelas duas emissoras, ainda teve a transmissão da apresentação de vários artistas no Pelourinho. Graciosamente, Pelô. Paulinho da Viola, Riachão, o ícone da música baianas no auge de seus 95, Claudete Macedo e outros. Um espetáculo de intensa vibração! É mole! Alegria própria do carnaval sem amarras. Do carnaval dionisíaco. Do Dionísio Negro expressado no candomblé, macumba e umbanda dos blocos afros. Resplandescência africana-brasileira.

Os blocos populares na ordem de uns 120 contam com a parceria do Projeto Ouro Negro que estimula as festas populares no carnaval. Uma expressão da politica-cultural-social do governador Rui Costa do Partido dos Trabalhadores que entende muito bem da importância da população principalmente a parte discriminada pela burguesia reacionária, anêmica e satisfeitas que pretende ser proprietária do Brasil. Só que no carnaval popular baiano ela não se cria e nem se estabelece.

Se você é daqueles foliões que gosta de vivenciar o carnaval em casa, aproveite dê uma ligada na TV Brasil e na TV Educativa. Pois, assistindo essas emissoras, você estará realizando duas satisfações. Uma a de curtir um carnaval originalmente dionisíaco. E outra estará permitindo audiência a duas emissoras públicas que se preocupam com seus sentidos e sua cognição. Preocupação que TVs do tido TV Globo, Band, SBT, e suas semelhantes, não possuem. Elas se preocupam mesmo é só com o deus delas: o lucro capitalista.

50 ANOS DA REDE GLOBO: TUDO A VER CONTRA A DEMOCRACIA

protesto-50-anos-globo-sp-1Conforme ficou combinado ontem, dia 26, parte da sociedade brasileira esclarecida, ocupou as ruas para mostrar que jamais a Rede Globo teve importância para o Brasil. Essa parte esclarecida sabe que o conglomerado Globo sempre foi um elemento teratogênico da comunicação no país com o único objetivo de criar monstros com seus tentáculos disseminados pelo território nacional para aumentar seu fator pecuniário. Para essa parte, a Rede Globo é a cristalização dos sentidos e cognição dos que para ela  oferecem essas faculdades.   

Assim, ontem, dia 26, não sereia possível faltar lembranças dos atos perniciosos que a Rede Globo patrocinou em favor da ditadura civil-militar que submeteu a sociedade brasileira à opressão entre os anos de 1964 e 1985, sua criação com o capital norte-americano, a conspiração contra a eleição de Brizola como governador do Rio de Janeiro, as manipulações de notícias importantes para democracia através de seu desnecessário Jornal Nacional, as trapaças contra Lula frente a Collor, sua grade de programação elaborada com o fito de criar uma consciência pró-cultura norte-americana, as tentativas de golpes contra os governos populares, criado por Lula e agora continuado por Dilma.  

protesto-50-anos-globo-bh-1 protesto-50-anos-globo-bh-2 protesto-50-anos-globo-bh-3 protesto-50-anos-globo-df-1Em São Paulo milhares de pessoas se uniram para mostrar que a moral contra a corrupção pregada pela Rede Globo não passa de simulação para mostrar o que ela não é. Como a simulação e fingir o que não se é, os manifestantes apresentaram faixas e dizeres mostrando o que a Rede Globo: a representação maior da comunicação brasileira corrompida. Uma afirmação real que desfaz o descaramento da Rede Globo que na comemoração de seus 50 anos fantasiou e delirou uma programação totalmente fora da realidade que é a entidade. Não podia ser diferente, a Rede Globo tem que falar bem de si mesma. Ela jamais iria mostrar que conspira contra a democracia desde JK a Dilma. Em seu sintoma paranoide ela é o modelo da democracia.

protesto-50-anos-globo-df-2 protesto-50-anos-globo-df-3 protesto-50-anos-globo-df-4Com essa demonstração coletiva contra a tirania das comunicações perpetrada pela Rede Globo, o governo federal deve se comprometer com a democratização da comunicação e partir para luta pela regularização da Lei dos Meios. Um fato é real, respaldo da sociedade civil ele tem.

Veja algumas imagens das manifestações contra o delírio-narcísico da Rede Globo.

protesto-50-anos-globo-sp-2 protesto-50-anos-globo-sp-3 protesto-50-anos-globo-sp-4 protesto-50-anos-globo-sp-5 protesto-50-anos-globo-sp-6

GLOBO, 50 ANOS DE ASSALTO ÀS MENTES DOS SUJEITOS-SUJEITADOS COMO CONSPIRAÇÃO CONTRA A DEMOCRACIA

40 Anos de jornalismo espectral

50 Anos de jornalismo espectral

Hoje, dia 26, várias manifestações serão realizadas em todo o Brasil como formas de protestos contra a TV Globo, por sua atuação alienadora e desrespeitosa contra os sentidos e os intelectos dos telespectadores. Embora se saiba que os telespectadores que ligam seus aparelhos no sinal da TV Globo fazem porque a escolhem. Por isso, são responsáveis por suas auto-alienações. O controle remoto é seu instrumento de ação televisiva. Não usam porque lhes satisfaz o tele-masoquismo. Logo, estão comemorando, também, os 50 anos de assalto às mentes como conspiração contra a democracia, já que são sujeitos-sujeitados.

Como se entende, facilmente, a grade de programação da emissora da família mais rica do Brasil, é um atentado contra a comunicação como serviço público e disciplina cívica. A TV Globo é eminentemente uma emissora reacionária porta-voz das direitas que trabalha com imagens e textos selecionados para propagar seus interesses e atacar os governos populares como o implantado por Lula e continuado por Dilma. Não é de surpreender ninguém, visto que sua ideologia é a perseguição ferrenha do capital como lucro máximo.

Suas posições em defesa de personagens patéticos como Fernando Henrique, Aécio Cunha, Eduardo Cunha, Geraldo Alckmin, e outros da mesma estirpe que ocupam cargos de direção em outras instituições, é resultado das benesses que recebeu durante os governos de direita. A TV Globo, ou, melhor dizendo, a família Marinho, sempre perseguiu e se abraçou com essa ideologia de mercado que lhe sustenta. Foi assim quando de sua criação, sua defesa da ditadura civil-militar para aumentar seus interesses, foi assim contra Brizola, na campanha em favor de Collor contra Lula, foi assim com José Sarney e Itamar Franco, quando teve aumentado seus lucros, como, também, nos desgovernos de Fernando Henrique. E agora a perseguição paranoica contra os governos populares.

Para você conferir a ganância e a falta de escrúpulo da TV Globo de forma mais detalhada nós lhe apresentamos o documentário de Simon Hartog, com a participação da Televisão Pública, BBC de Londres, de 1993, Muito Além do Cidadão Kane, criado a partir das obras de Romero Machado, A Fundação Roberto Marinho, e Daniel Herz, A História Secreta da Rede Globo.

Veja, ouça, analise e tome sua posição! Se é que ainda não tomou!

 

A TV GLOBO É PERNICIOSA PARA OS SENTIDOS E INTELECTO. VOCÊ QUE GOSTA DE JOGO VIRTUAL, USE O CONTROLE: APAGUE-A

prospecto-grito-dos-excluidos-finalA TV Globo foi criada com capital norte-americano. O que é inconstitucional. Mas a violência não se resume nisso. Como foi criada com capital norte-americano, ela  prima e segue o padrão da sociedade de consumo de massa que o único objetivo é assaltar a mente e os sentidos dos telespectadores.

A TV Globo apoiou a ditadura. E foi exatamente no tempo da ditadura que ela concretizou sua hegemonia como meio de comunicação televisivo.

A TV Globo tem uma rede de programação que obscurece as potências afetivas e cognitivas dos telespectadores. Sua programação é uma fábrica de alienação e fabricação de autômatos-virtuais.

A TV Globo se apresenta como combatente da corrupção, mas continua sonegando a Receita Federal em mais de 1 milhão de reais.

A TV Globo sempre foi inimiga da democracia. É da família Globo a sentença contra JK. Não pode se candidatara. Se candidatar não deve ganhar. Se ganhar não deve tomar posse. Se tomar posse não deve governar.

A TV Globo odeia os governos populares.

A TV Globo odeia Lula e Dilma e o Partido dos Trabalhadores.

A TV Globo, como porta-voz das direitas, é contra as políticas sociais que beneficiam as classes mais pobres.

A TV Globo é a emissora de televisão que recebe mais de 80% da verba publicitária paga pelo governo federal.

A TV Globo observada por uma perspectiva da vida, ela é totalmente reativa. Odeia a vida. Ela cultiva o ódio próprio de sua classe burguesa que é projetado nos que defendem a democracia.

A TV Globo tem o sentido da democracia como regime privado que deve somente de lhe favorecer.

A TV Globo para manter seu sentido antidemocrático precisa da subserviência dos globotários, já que são eles que a sustentam.

A TV Globo, por ter um sentido tirânico da comunicação, ela só objetiva escravizar seu telespectador.

A TV Globo, como criou para ela um mundo que contrastante com a realidade, ela é uma gigantesca mentira. Acreditar na TV Globo é compactuar com a dissipação dos sentidos e intelecto.

Se você não pretende compactuar com essa gigantesca mentira, e é preocupado com sua saúde integral, mental, social e ambiental, use seu controle remoto e apague-a.

Você vai sentir que ela não lhe faz falta.

 

 

GREGOS MOSTRAM COMO A GLOBO É OLIGARCA COM SEU 1 MILHÃO GEOMÉTRICO: A DISCIPLINA DA DESIGUALDADE

TESEIONAinda ecoa a tentativa ditatorial e monopolista da TV Globo, e seus congêneres, em querer fazer a sociedade brasileira acreditar em sua indigência sensorial e cognitiva. Recorrendo a mágica-visual, ou melhor, teletecnológica, a TV Globo, junto com Polícia Militar de São Paulo, quis fazer passar como real uma irrealidade.

Divulgou de forma hipocondríaca, que havia nas ruas de São Paulo, a antiga pauliceia desvairada, 1 milhão de participantes, quando não passou de 210 mil, de acordo com o reacionário, comparsa dela, instituto Datafolha que também revelou, em outras pesquisa, que 82% dos imobilizados votaram em Aécio, 37% tem simpatia pelo PSDB e 74% participaram pela primeira vez do tipo de evento. Logico, que envolvida pelo espirito dos mal amados: mostrar que era grande o número de descontentes com o governo Dilma e, ao mesmo tempo, com o espirito dos impedidos na meta, os frustrados, gritar em tom-histeria, que era a vitória sobre o movimento das esquerdas ocorrido no dia 13. O número que ela mais teme e seus aficionados analfabetos políticos.

Na verdade, com seu milhão, a Globo só confirmou o que os gregos já sabiam a maioria da sociedade brasileira sabe. Ela é oligarca, já diziam os gregos. Ele, o povo  criança da antiguidade, daí sua sabedoria, singeleza, singularidade, afirmava que a democracia ensina a aritmética porque ela é a disciplina da igualdade. Já a oligarquia ensinava a geometria por ser a disciplina da desigualdade. Não por um simples acaso que os gregos chamavam a democracia de sociedade dos amigos. Assim, como não foi por acaso que a filósofa Bárbara Cassin, em sua obra Ensaios Sofístico, diz que democracia grega era a igualdade dos diferentes. O conhecido pletos: a igualdade do plural.

Daí que os gregos nos conduzem para o entendimento de que a Globo olha e entende as individuações como formas compactas próprias para serem sinteticamente definidas. Com seu olhar formal, nada a ver com a Gestalt teoria das formas, seria exigir demais da Globo, ela limita tudo em um espaço autoconcebido. ‘Olha, ali naquela calçada tem dez. Então, tem 5 mil pessoas”. O mundo para ela é uma miríades de formas limitadas no interior e no exterior sem qualquer possibilidade de movimento. Para ela a representação figurativa da circunferência é anterior a ideia do circulo, por isso sua veracidade. O filósofo da liberdade Sartre, se fosse se preocupar com esse destrambelhamento perceptivo e cognitivo que ela oferece aos seus obliterados gêmeos, diria que ela tem consciência de engenheiro.

Não que os gregos fossem o Oráculo de Delfos cujas profecias chegariam ao tempo da Globo, mas eles entendiam que existem grupos patológicos – foram eles que contribuíram com os conceitos usados na psicologia, psiquiatria e psicanálise – que ultrapassam os tempos históricos. E a oligarquia é um deles, porque se trata de um grupo que se considera privilegiado e que para defender seus privilégios pretende impor seus interesses – patológicos – de grupo. Em linguagem midiática brasileira: o monopólio da Globo.

Porém, nos dizem os gregos-democratas, uma oligarquia não toma o poder e mantem sozinha precisa de aficionados. No caso específico da oligarca Globo, precisa de sujeitos-sujeitados que sirvam também de seus defensores, por semelhança, como Fernando Henrique, Aécio Neves, Alckmin, Agripino, Roberto Freire, empresários, canastrões, decrépitos lambanceiros do espectro rock, e outros  analfabetos profissionais do tipo dos médicos analfabetos políticos.

Em um plano ilustrativo das formas geométricas, ficaria assim: a Globo no meio; no primeiro círculo exterior, Fernando Henrique e seus gêmeos; no segundo círculo exterior, os empresários; no terceiro círculo exterior, a burguesia-ignara-branca-parasitária; e no último círculo, os decrépitos do tédio, histriônicos-deprimidos autocognominados de artistas. Protegendo todos os círculos uma muralha. Nada a ver com Muralha de Kafka, essa tinha potência, não paranoica, mas deviriana como dizem os filósofos Deleuze e Guattari. A muralha da oligarquia é construída pelas forças oprimidas da dor, inveja, ressentimento, má consciência, todos os corpos reativos que niilisticamente conspiram contra a vida. Alucinação e delírio, porque a vida não pode ser atingida pela inatividade reativa.

E o que nos ensinam os gregos, nós democratas? Primeiro eles nos conduzem a um grande grególogo: o filósofo Hegel- que foi muito combatido por Marx, com razão – ele, nos mostrar que não devemos tomar o particular como absoluto. Depois eles nos conduzem a Foucault que, inspirado em Nietzsche, nos diz que não devemos pensar contra o objeto antagônico, porque pensar contra ele é ser ele, Encontra-se preso a ele. E eles completam nos mostrando Spinoza: a democracia é a Substância em si mesma, criada por si mesma. O que para o nosso caso tem dois fundamentos. Pensar o antagônico é se colocar contra a produção, já que a produção é um devir. O criado por si mesmo prescinde de um corpo patogênico.

 Mais concretamente, não pensar nos oligarcas, significa saber que eles mesmos se destroem entre eles mesmos. Eles estão juntos de acordo com a geometria da Globo, mas são individualistas  e profundamente ambiciosos. Como o clássico paranoico, eles desconfiam um dos outros. Eles não formam a massa que fala Nietzsche, em que cada pessoa mantém sua individualidade como potência criativa. Eles formam uma massa circular, com todos isolados em seus interesses. Por isso a oligarquia é a prática da desigualdade.

Não esquecer que um grupo surge das particularidades. O grupo oligarca é grupo na forma, por tal seus membros defendem seus próprios interesses. É esse seu corpo-suicida. O que a democracia não carrega, porque é individuação e singularidade.

A oligarquia trabalha com numeral, a unidade molar, a democracia com o numerante, o corpo molecular. A oligarquia é um corpo fechado pela sobrecodificação territorializada. A democracia é um devir aberto-desterritorializado como descodificação.

ERRA QUEM ACREDITA QUE A GLOBO FAZ A BURGUESIA ACREDITAR NELA. O DESEJO DA BURGUESIA TAMBÉM É FASCISTA, DIRIA O PSIQUIATRA REICH

globo-espectro

Diante do questionamento, no período da Segunda Guerra Mundial, sobre a ascensão do nazismo na Alemanha, emergiram posições díspares sobre a ocorrência humanamente funesta. Para alguns as massas foram seduzidas pelo discurso nazista praticado por Hitler. O que colocaria as massas como meras peças da maquina-paranoica tirando delas qualquer corpo de ação que as pudesse conceder responsabilidade à posição que ficaram. Ou seja, seriam pobres coitadas e ingênuas sem vontade de potência. O que não é verdade, como bem observa o filósofo Jean Baudrillard em seu tratado sobre as massas silenciosas.

Todavia, uma inferência que escapou das afirmações superficiais, foi produzida pelo psiquiatra criador da obra a Psicologia de Massa do Fascismo W. Reich. Ele afirmou que estava convencido de que as massas não foram seduzidas e enganadas pela doutrina nazista, mas que elas a desejavam.

Pois bem, durante a exibição da imobilidade da classe burguesa brasileira ocorrida no domingo, alguns democratas do jornalismo inteligente, cometeram um erro – foi erro, não equívoco – ao afirmar que a TV Globo tomou posicionamento que estava levando a classe burguesa a se colocar contra o governo popular reapresentado pela presidenta Dilma Vana Rousseff. O que concederia à TV Globo um poder que ela não tem. Ela não tem qualquer eficiência para produzir disposições e raciocínios-volitivos em qualquer individuou que seja. A TV Globo sofre de indigência afetiva e cognitiva. Ela tem os sentidos e a cognição obliterados. Basta observar sua grade de programação. Claro exemplo, o aético Jornal Nacional.

Em verdade, o que vem ocorrendo no Brasil, pós-governos-populares, é que a burguesia brasileira está expressando, sem qualquer pejo – não podia ter pejo – o seu discurso fascista. E para isso não precisa aprender com nenhum professor virtual. O que ocorre é que ela somente identifica sua subjetividade-fascista com a subjetividade do professor-fascista, pois ambos são doutrinados por esse discurso. O desejo de poder é o mesmo. A burguesia e os meios de comunicação alienados são produtos do mesmo discurso. O que significa que estão regrados, disciplinados, ordenados, enunciados, ritualizados, selecionados, hierarquizados pelos mesmos códigos do discurso fascista a que foram submetidos durantes séculos.

O que a TV Globo proporcionou, como diz o filósofo Michel Foucault, em sua minúscula obra vibrátil A Ordem do Discurso, “não há nada de espantoso, visto que o discurso – como a psicanálise nos mostrou – não é simplesmente aquilo que manifesta (ou oculta) o desejo; é, também, aquilo que é o objeto do desejo; e visto que – isto a história não cessa de nos ensinar – o discurso não é simplesmente aquilo que traduz as lutas ou os sistemas de dominação, mas aquilo por que, pelo que se luta, o poder do qual nos queremos apoderar”. A burguesia, também representada e defendida pelos meios de comunicação, em seu discurso, afirma que deseja o poder. Mas o poder fascista. E não há como negar essa realidade quando se testemunha que todos seus rituais gestuais e discursivos afirmam. Ela é o supremo sujeito do enunciado da semiótica fascista.

Para ajudar um pouco na demonstração que a burguesia é produto do discurso fascista e não é influenciada por ninguém para assim ser, vamos recorrer a uma enunciação do filósofo Clèment Rosset, em seu inquietante livro, Alegria a Força Maior. Rosset para mostrar que as pessoas ocultam realidades para poderem se relacionar com os outros descreve a seguinte situação. Uma família rica tem filhos que se tratam com cordialidades, afetos amigáveis e satisfatórios entre si, com a morte dos pais, têm que dividir a herança. Resultado: iniciam uma briga geral entre eles. Sentimentos de ódio e ambição se mostram. Então, Rosset, pergunta: foi o dinheiro que fez com que eles passassem a se odiar? E responde: não, eles já eram assim. Já eram traspassados por esses afetos tristes. O dinheiro apenas possibilitou as manifestações odiosas.

Assim, é o fascismo da burguesia brasileira que deseja o poder. Ele existe antes dos governos populares de Lula e Dilma, mas só agora ele se manifestou, porque são governos que expressam códigos sociais que ele odeia como respeito aos negros, as homossexuais, as mulheres, aos trabalhadores, as empregadas domésticas, ao pequeno agricultor, as religiões afros, etc., códigos que o fascismo odeia.

Compreender o fascismo é compreender porque ele recorre ao farisaísmo para tentar atingir seu objetivo. Com ele as virtudes são transformadas em vícios, mas de forma oculta. Por exemplo, ele berra contra a corrupção quando é ele mesmo é corrupto. Vide a lista do HSBC, a Lava Jato, a sonegação da Globo, etc. Invertendo a moeda, para clarificar o conceito de virtudes. O fascista é ambicioso, trapaceiro, covarde, desonesto, vaidoso, hipócrita, invejoso, odiento, ressentido, prepotente, embrutecido, fálico, misógino, mas ele apresenta esses vícios como virtudes.

É por isso que ser burguês fascista não é privilégio só dos capitalistas. Existem burgueses fascistas em todas as classes. Basta observar como eles cultuam esses vícios como virtudes, porque ser burguês fascista é um modo de ser reativo. O filósofo Nietzsche chama de niilistas, os que odeiam a vida como vontade de potência. Lutam contra a vida. Cultuam a dor e não o amor. E quando falam de amor falam como dominação. A não-dialética senhor e escravo.

Na realidade a burguesia fascista cultua a lógica-moral do senhor e o escravo que nos mostra Nietzsche. É escravo, não pode ser amigo. É senhor, não pode ter amigo. Os que se apresentaram nas ruas no domingo cumpliciados com a TV Globo, são assim. Eles não são amigos. Embora o discurso seja o mesmo, porque o discurso fascista é paranoico: todos são ameaças.

Daí, porque um governo fascista é um perigo contra a humanidade.

OUTROS PERCURSOS INTENSIVOS PRODUTORES DE CARTOGRAFIAS POLÍTICAS PELO BAIXO AMAZONAS

IMG-20150125-WA0007BOA VISTA DO RAMOS: CONQUISTAS E DESCONQUISTAS 

Se há algo que nos alegra, é encontrar pessoas no Baixo Amazonas, município de Boa Vista do Ramos, como Dona Zulma, 97 anos, Dona Maria de Nazaré de Souza, 89 anos, Cândida com seus mais de 80, satisfeitas com os governos populares dos últimos treze anos e  jovens como Lissandro Dias, de 40 anos que no enunciar  “antes de Lula não havia modernidade. A modernidade expandiu no Brasil com ele. Antes não havia luz, não havia água, não existia internet. Hoje temos tudo isso e mais: bolsa família, bolsa floresta, defeso, Minha Casa, Minha Vida. Muitas melhorias  em São Benedito, Santo Antônio do Mucuim, Vila Manaus, P.S. do Bacabal, Ponto Feliz, C.S. Tarauacá, divisa de Boa Vista com Barreirinha até a maloca dos índios e boca do Limão.”

Outro jovem com quem conversamos, José Gracemildo, 41 anos, pai de sete filhos, ganhador de uma das 61 casas do projeto Minha Casa, Minha Vida, na Vila Manaus falou das conquistas obtidas. “O luz para todos foi obra do Lula e Dilma. Nos proporcionou ter ventiladores, geladeiras, freezers para esfriar a água e conservar nossos alimentos. Nesses meus 41 anos passaram pela presidência Sarney, Collor, Itamar, Fernando Henrique e nada disso chegou pra cá. Agora nós temos educação e tecnologia, tai o Centro de informática. Na época do Fernando Henrique os alunos tinham que ir para Maués, Barreirinha, Manaus, Parintins. Estudei e conclui meu ensino médio aqui. Meus cinco filhos com idade escolar e minha esposa estudam aqui. Minha mãe, Maria de Nazaré com 89 anos ainda torra café. O Lula prometeu construir uma estrada ligando a Vila Manaus a Boa Vista do Ramos. A estrada foi feita, está ai, ruim, não por culpa do governo federal, mas dos prefeitos que tivemos na cidade de Boa Vista do Ramos, principalmente por inadimplência. Já ocorreram acidentes nela, inclusive com mortes.”

IMG-20150125-WA0006 IMG-20150125-WA0009 IMG-20150125-WA0010 IMG-20150125-WA0011 Percebemos nos moradores o contentamento dessas mudanças. Perguntados qual tinha sido o resultado da eleição para a presidência da República no segundo turno disseram que Dilma obteve mais de 500  e Aécio só 7 votos. Dona Cândida (Candinha) com seus mais de 80 anos declarou que quantas vezes a presidenta Dilma se candidatar terá seu voto.

MAUÉS: CONQUISTAS E DESCONQUISTAS

Os dois primeiros anos de governo do prefeito do PT, Pe. Carlos foi de organizar e efetuar os pagamentos inadimplentes de prefeitos irresponsáveis que o antecederam.

O visitante que vai sempre à cidade já nota mudanças. As ruas, praças, alamedas, praias estão limpas; nada mais do que obrigação;

IMG-20150125-WA0014 IMG-20150125-WA0019Há obras do governo federal que estão em andamento como a construção das casas do projeto Minha Casa Minha Vida, Luz para Todos que via Vera Cruz chegou ao rio Apocuitaua e outras comunidades, bem como há obras paradas a mais de 8 anos como o porto de Maués que até hoje não operou e que está sem utilidade. Aliás, um porto pequeno para o porte da cidade e de suas embarcações.

A Agência dos Correios na Avenida Floriano Peixoto também foi iniciada e até hoje não foi concluída e a laje está cedendo e coberta pelo mato. Os responsáveis devem responder por esse prejuízo.

Na questão segurança a situação é crítica. A polícia já é uma exorbitância e a  militar em Maués está cumprindo sua exorbitância. Pelo visto instituíram a pena de morte. O policial Marcos Batista assassinou o trabalhador Agenor Pimentel de 56 anos no dia 31 de dezembro de 2014 e dia 22 de janeiro de 2015 torturaram Wanderley Pessoa de 23 anos.

No transporte também é preciso fiscalização e cobrança de impostos dos proprietários de embarcação que fazem o trajeto Maués-Manaus-Maués.

Com a privatização do porto pelo Amazonino que passou para a família Di Carli essa mina, em Manaus se cobra a passagem para Maués no valor de R$ 69,90. Criança com 12 anos paga a metade. Em Manaus há as discriminações de impostos. Em Maués, não. Não há nota fiscal eletrônica. A passagem custa R$ 70,00 e a criança de 12 anos paga R$ 70,00.

O questionamento que fazemos é o seguinte: Como a prefeitura de Maués e o governo do Estado cobram essas empresas? Que controle a Secretaria de Transporte de Maués tem do número de passageiros que são transportados diariamente entre Maués/Itacoatiara/Manaus? Não está havendo fiscalização do número de passageiros embarcados. Os barcos estão saindo superlotados e ficando presos em Itacoatiara causando constrangimentos aos passageiros que são transportados em táxi e ônibus para Manaus. Os banheiros estão sujos e falta higiene. Redes se entrelaçam e o calor é sufocante.

Percebemos que nesse serviço há empresas que prosperaram e ampliaram seus negócios na cidade: comércio varejista, supermecardos, lojas de material de construção, postos de gasolina. Estão em dia com os pagamentos de impostos municipais, estaduais e federais?

Por falar em federais, cadê o coletor da receita federal em Maués? Está gozando férias em Manaus? Ele só volta em fevereiro? Antes ou depois do carnaval? E os demais funcionários da coletoria?

IMG-20150125-WA0005IMG-20150125-WA0012IMG-20150125-WA0013IMG-20150125-WA0008E nesse nosso percurso intensivo por Maués falamos e ouvimos muitas pessoas que se manifestaram fazendo cobranças, expondo idéias, sugestões de mudanças existenciais para o povo Sateré-Mawé. Falamos de reforma política e democratização das mídias; defendemos a Petrobras contra os interesses privatistas norte americano e do capitalismo internacional, criticamos e pedimos para o povo de Maués não assistir a programação da Rede Globo de Televisão, defendemos e  apoiamos a presidenta Dilma na luta contra a pena de morte do brasileiro Marcos Archer na Indonésia, no programa de responsabilidade da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos que foi ao ar no dia 20/01/2015, às 11 h da matina, desancorado pelo professor Elias da Silva, na Rádio Guaranópolis.           

SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO DENUNCIAM A REDE GLOBO. MAIOR FORTUNA DO BRASIL

Globo Espectro

Jornalistas da Rede Globo confiam na mediação do Ministério do Trabalho para erradicar irregularidades que têm se multiplicado na emissora. Redução em salários, assédio moral, acúmulo de funções, jornadas de 13 dias sem folga e banco de horas negativo foram algumas das denúncias apresentadas por cerca de 40 profissionais da empresa que estiveram reunidos com o Sindicato por mais de duas horas na tarde desta terça-feira (06/05) em um colégio do Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio. A mesa redonda com o ministério poderá ajudar a esclarecer possíveis ilegalidades cometidas pela Globo no processo de reestruturação em curso.

A reunião foi convocada a pedido dos jornalistas da Rede Globo após redução abrupta nos salários, desde março, por uma decisão da empresa de evitar que seus funcionários trabalhem além da jornada legal de cinco horas mais duas extras. O problema é que essas horas extras robusteciam a remuneração dos jornalistas, em um sistema estimulado pela emissora, já que a média do salário-base por lá é baixo. Há casos de profissionais que perderam R$ 2.000 de um mês para o outro.

Como compensação, a Globo ofereceu uma indenização calculada sobre a média das horas extras pagas nos últimos seis meses. A compensação, de baixo valor e que não resolve a perda mensal nos salários, é encarada pelos jornalistas e pelo Sindicato como um ‘cala boca’ oferecido pela empresa.

As justificativas dadas pelo setor de Capital Humano – nome do departamento de recursos humanos da Rede Globo – aos funcionários foram um verdadeiro festival de assédio moral. Os jornalistas relataram que foram chamados um a um para conversar com analistas de recursos humanos, que não respondiam de forma clara as perguntas e até chegaram a espalhar boatos de que jornalistas fraudavam o ponto para ganhar mais. O gestor direto era chamado a participar em muitas dessas reuniões, numa atitude claramente intimidatória.

Pelo fim do ‘cheque especial’ do banco de horas

Para além dos salários, os jornalistas da Rede Globo também se queixaram do sistema de banco de horas, em que começam o mês devendo 21 horas – que seriam relativas aos sábados não trabalhados. O Sindicato reiterou que a prática é ilegal, apesar de estar disseminada nas redações do Rio que adotaram o controle de ponto. A Justiça entende que a empresa deve abonar as horas dos dias em que não requisita o funcionário. O fim desse ‘cheque especial’ do banco de horas deverá ser negociado com os patrões nas rodadas da campanha salarial.

Acúmulo e desvio de funções, jornadas de até 13 dias sem folga e a obrigatoriedade de tirar uma hora de descanso no meio do expediente são outros assuntos que deverão ser tratados na conversa com a mediação do Ministério do Trabalho. Ficou acertado no encontro de segunda-feira que uma nova reunião será marcada no mesmo local, em dois horários, para atrair mais jornalistas insatisfeitos com o desrespeito aos direitos trabalhistas na Rede Globo. 

O QUE É INFERIDO DA DIVULGAÇÃO DA REVISTA FORBES QUE DIZ A FAMÍLIA MARINHO DAS ORGANIZAÇÕE GLOBO É A MAIS RICA DO BRASILCOM US$ 28,9 BILHÕES?

40 Anos de jornalismo espectral

No primeiro olhar, parece comum que em um país capitalista uma empresa mantenha uma fortuna como essa de US$ 28,9 bilhões que a Revista Forbes divulgou. É comum quando a empresa lida com produtos de grande importância econômica no mercado, principalmente, internacional, como metais, petróleo, máquinas pesadas e armas, e algumas vezes drogas.

Agora, de onde vem basicamente a fortuna da família Marinho, hoje investindo em outros ramos? Vem do monopólio que mantém no mundo das comunicações no Brasil. E quem permitiu esse monopólio? Os governos. Tanto governos da ditadura civil-militar e governos civis com suas publicidades oficiais. Até mesmo o governo popular de Lula e Dilma. Que não fizeram e nem fazer valer a lei das concessões públicas.

Mas não são somente as publicidades oficias que ajudaram e ajudam a família Marinho a ser a maior fortuna do Brasil. São também os contratos de publicidades com  empresas nacionais e, mormente, empresas multinacionais. Contratos que são exibidos nos programas de todos os horários, mas mais valorosamente no chamado horário nobre. Tudo por conta da audiência. E quem fabrica a audiência? O telespectador que sofre da síndrome do abandono. O telespectador que se odeia e por isso não procura outra forma de entretenimento salutar para sua vida. O telespectador que acaba sendo o consumidor dos produtos propagados nas emissoras das Organizações Globo. Daí não ter razão nenhuma de ficar surpreso e maldizer essa fortuna. Tem mais que aplaudir porque é um dos produtores desta fortuna.

Alguém acredita que a família, Marinho, está satisfeita com esses US$ 28,9% bilhões? Claro que não está satisfeita. Ela quer mais. O dinheiro, para o capitalista, funciona como um objeto simbólico que alimenta um vazio que nunca é preenchido. E esse objeto simbólico permite uma ilusão de segurança, como diz Marx. Foi por isso que a Globo, criada com capital norte-americano que é proibido constitucionalmente, apoiou os militares, e antes conspirou contra JK. Depois conspirou contra Lula porque acreditou que ele poderia ameaçar seu império com alguma lei que lhe tirasse o monopólio nas comunicações. Por isso que ela apoia os candidatos das direitas como Fernando Henrique, Serra, Alckmin e, agora, Aécio, porque ela sabe que pode contar com eles para manter sua segurança.

Agora, fica mais fácil de entender porque as Organizações Globo têm pavor da Lei dos Médios, porque ela tem pavor da democratização das comunicações. Ela quer manter o monopólio para acrescer mais ainda sua fortuna e proteger seu medo, sua insegurança ontológica. Mas há algo que ela não sabe, preocupada que está em amealhar fortuna, que o mundo social, como a natureza, é dialético. Nada permanece no mesmo estado. E a grande prova é a queda que ela vem tendo de audiência em suas três fontes-alienantes: telenovela, jornal e Fantástico. Apesar de alguns telespectadores globotarizados ainda manterem sua chama de ilusão.

Essa decadência, nem toda grana do mundo pode evitar.

SBT DIVULGA NOTA AFIRMANDO QUE SHEHERAZADE NÃO FARÁ MAIS COMENTÁRIOS NOS SEUS TELEJORNAIS

Diante de forte contestação de vários seguimentos da sociedade brasileira como Parlamento, Direitos Humanos e outras entidades que lutam pela solidariedade social e o respeito pela integridade de todos, e ainda sob a ameaça de ter suas verbas de publicidades do governo federal suspensas, o SBT, sistema de televisão de Sílvio Santos, vulgo “quem quer dinheiro”, divulgou nota afirmando que sua comentarista de telejornais, Raquel Sheherazade, não fará mais comentários.

A MORAL DA DUBLÊ DE JORNALISTA

Sheherazade tem mais pinta de dublê – como muitos das TVs reacionárias – de jornalista do que realmente presença de jornalista real. Durante alguns tempos ela, vinha fazendo uso da TV para sublimar algumas de suas fantasias de poder. Como por exemplo, se tomar como juíza e condenadora do que toma como sendo errado. Até que em uma de suas autosessões, que não era nenhum conto da carochinha, ela extrapolou o texto de sua sublimação megalomaníaca. Fez apologia à tortura ao defender no jornal do SBT, alguns nazifascistas, moradores do Rio, autocognominados de justiceiros porque os mesmos haviam prendido um adolescente negro acusado de furto, amarrado em um poste nu, cortado um pedaço de sua orelha, depois de lhe terem espancado.

A IDENTIFICAÇÃO COM OS AGRESSORES

Diante da covarde agressão, Sheherazade se solidarizou com os torturadores, e ainda tentou debochar dos que lutam pelos direitos humanos propondo uma campanha:   ”Adote um bandido”. Um comportamento próprio de quem, como dublê de jornalista, não sabe que os meios de comunicação em uma democracia devem ser exercidos como serviço público e disciplina cívica. Ainda mais, o meio de comunicação televiso que, como o rádio, é concessão pública concedida pelo governo federal.

A NOTA DO SBT

“Em razão do atual cenário criado recentemente em torno de nossa apresentadora Raquel Sheherazade, o SBT decidiu que os comentários em seus telejornais serão feitos unicamente pelo Jornalismo da emissora em forma de Editorial.

Essa medida tem como objetivo preservar nosso apresentadores Raquel Sheherazade e Joseval Peixoto, que continuam no comando do SBT Brasil”, diz a nota.

Diante da decisão do SBT, a dublê de jornalista, em rompante de independência ilusória, disse: “Sempre terei opinião, e talvez encontre outra forma de exibi-la que não seja pelo SBT Brasil”.

A ECOLALIA DO MODELO PARANOICO

É claro que não se trata da opinião dela. Ela é apenas uma redundância, uma ressonância, um clone, uma ecolalia, um pleonasmo, produzido pelo sistema capitalista de comunicação para difundir uma moral desumana para fazer prevalecer um discurso paranoico que deixe parte da população a mercê dos que propagam a violência como forma de paz. E é a essa realidade ressonadora que ela chama de opinião-própria. Tudo que milhares reverberam se iludindo que são autores das sentenças expressadas, quando são só agentes propagadores de um modelo. Um triste mimema linguístico. Um buraco-negro semiótico dominante.

PARA O DEPUTADO FREIXO (PSOL/RJ), O ESTADO AO OPTAR PELA REPRESSÃO NEGA SEU PAPEL. ENQUANTO ISSO, SHEHERAZADE…

A sociedade do Rio de Janeiro vem entrando cada vez mais em estado de ansiedade social, tendo como causa a violência que vem continuamente aumentando no estado. A violência não só como fator produzido pelo considerados marginais, mas também pela própria polícia que tem mantido um caráter de justiceira.

Nos últimos dias, a população foi testemunha de alguns casos criminais que lhe deixaram mais ansiosa. Um rapaz de 16 anos, acusado de roubar bicicleta, foi preso por trinta homens, no bairro do Flamengo, amarrado nu, em um poste, e torturado pelos mesmos. Outro caso apresenta um homem acusado de roubo e assassinato, morto no meio da rua durante em plena a luz do sol, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. No dia 2, a policial Alda Rafael Castilho, prestando serviço na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), no Complexo da Penha, foi assassinada durante um ataque de criminosos. Em busca de suspeitos, no Morro do Juramento, a polícia matou três pessoas.                       

DEMOCRACIA E VIOLÊNCIA

Analisando a situação atual de insegurança no Rio de Janeiro, o deputado Marcelo Freixo do PSOL, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, afirmou que essa situação afasta a democracia da criação de uma sociedade mais justa, é preciso saber o que se quer, se a barbárie ou a lei. Para Freixo, quando o Estado aumenta a repressão ele nega seu papel.

“Entrei pessoalmente em contato com a mãe da Alda. E já solicitamos auxilio psicológico para a família. Sob o episódio do Juramento, oficiamos a Polícia Civil para saber o nome de todos os mortos e o laudo pericial. Também estamos acompanhando as investigações sobre o rapaz torturado no Flamengo.

Cada ação desta nos afasta da democracia e de uma sociedade mais justa. O Estado e a lei existem justamente para não permitir a barbárie. É claro que as pessoas sentem raiva quando são vítimas de um crime, mas isso não dá o direito de agir com as próprias mãos, acima da lei.

Existe uma necessidade pedagógica de diálogo. Um amplo diálogo nas escolas, igrejas, na imprensa e em todas as instituições para saber o que a sociedade pretende, que caminhos queremos. Todos temos essa responsabilidade.

Temos um calendário nesse ano que pode aumentar o acirramento, com a Copa e as eleições. O que estamos colhendo é também o resultado de anos de descaso na escala pública que geraram esse movimento raivoso de falta de compreensão e que pede justiça com as próprias mãos”, analisou o deputado.

VALENTE VAI REPRESENTAR NO MP CONTRA SBT E TELE-JUSTICEIRA

Por sua parte, o deputado federal Ivan Valente, também do PSOL, ao constatar a estupidez, a arrogância e a ignorância da apresentadora-âncora do SBT, Raquel Sheherazade, fazendo apologia à tortura e incentivando o linchamento de criminosos em plena rua, ao comentar o ato de espancamento do jovem negro pelos trinta homens, decidiu entrar com uma representação no Ministério Público contra a TV de Silvio Santos e a tele-justiceira. https://i1.wp.com/www.quimicosunificados.com.br/arquivos/2011/05/WEB-Ivan-Valente-1-337x252.jpg

“Essa espécie de fascismo televisivo que prolifera pelas tevês precisa de um freio que passa pela democratização da mídia e pelo controle social. A mesma jornalista Raquel que apoia o linchamento de jovem negro e pobre defende as estripulias do astro Bieber como coisa de adolescente”, disse Valente.

SINDICATO DOS JORNALISTAS SE MANIFESTA

Também o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e sua Comissão de Ética publicou uma nota de repúdio contra a posição nazifascista da tele-justiceira.

“O desrespeito dos direitos humanos tem sido prática recorrente da jornalista, mas destacamos a violência simbólica dos recentes comentários por ela proferidos nos programa de 4/2/2014. Sheherazade violou os direitos humanos, o Estatuto da Criança e do Adolescente e fez apologia à violência quando afirmou que “num país que sofre a violência endêmica, a atitude dos vingadores é até compreensível- Ela se referia ao grupo de rapazes que, em 31/1/2014, prendeu um adolescente acusado de furto e, após acorrenta-lo a um poste, espancou, filmou-o e divulgou as imagens na internet.Rachel Sheherazade

É preciso lembrar que os canais de rádio e tevê não são propriedade privada, mas concessões públicas que não pode funcionar à revelia das leis e da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, diz trecho da nota.

SBT TIRA AS BRONCAS

Diante da atitude da tele-justiceira, Silvio Santos, divulgou nota se isentando da responsabilidade.

“A opinião é de total responsabilidade da jornalista e comentarista. A emissora respeita a liberdade de expressão de seus comentaristas, porém ressalta que a opinião é da mesma, e não do SBT”, diz a nota.

PAROXISMO DA ESTUPIDEZ DE SHEHERAZADE

A tele-justiceira, em seu delírio-megalomaníaco-midiático, mandou recado aos que atuam com os direitos humanos. Delirando que será escutada.

“Faça um favor ao Brasil. Leve um bandido para casa”.

No ínfimo de sua inteligência, plagiou a discriminadora estudante de direito Mayara  P. Petruso, que odeia Dilma, e proferiu:

“Faça um favor para São Paulo, mate um nordestino afogado”.

Veja o vídeo e analise a inteligência-ética da tele-justiceira.

EXIBIÇÃO DE CENA DE ESTUPRO DE UMA CRIANÇA DE 9 ANOS PELA TV CIDADE, DO CEARÁ, SÓ CONFIRMA O USO PATOLÓGICO DA CONCESSÃO PÚBLICA

Todos os meios de comunicação, em função de suas características sociais, quando foram criados tinham como fundamento a educação, as artes, o entretenimento na formação da cidadania do ser comunitário. Daí serem imprescindíveis para a democracia. Entretanto, com a voracidade capitalística, esses meios de comunicação, como o rádio e a televisão, passaram a ser usados como instrumentos de lucros dos que detém os direitos de suas explorações. Desta forma, o fundamento que levou a criação desses meios de comunicação perdeu seu princípio democrático. Muito embora seus responsáveis jurem que apresentam uma programação voltada à formação da cidadania.

Entretanto, o que mais chama a atenção dos que estão preocupados com uso ético desses meios de comunicação, é o fato de que o radio e a televisão são concessões públicas concedidas pelo Estado para que ambos sejam usados como veículos de incrementos educacionais de acordo com o sentido cívico e público da sociedade. Por esta realidade, não são empresas privadas em que seus proprietários fazem uso de acordo com seus interesses. Apesar de que, no caso da comunicação, esses interesses não podem extrapolar o interesse público.

Mas o que se tem comprovado, é que os interesses privados dos que detém o direito da concessão sufocaram os princípios cívico e público que orienta os meios de comunicação. A ética da comunicação não tem sentido para os interesses privados. E o fator responsável é que muitas das concessões são concedidas por governos ligados a indivíduos e grupos que fazem parte da confraria governamental. Como ocorreu no governo Sarnei, e no período em que Antônio Carlos Magalhães – Toninho Malvadeza –era ministro das Comunicações. Indivíduos e grupos que fazem dos meios de comunicação instrumentos para seus propósitos particulares. Muitas vezes relativos às posições políticas. Assim, o meio de comunicação, em razão da lei eleitoral, serve para ajudar nas candidaturas dos responsáveis pela concessão, como também para parentes e amigos.

Como os responsáveis pelas concessões não têm, existencialmente, fundamentos ético e intelectivo, para seguir o fundamento cívico e público, como também o Estado não fiscaliza como exige a democracia, os meios de comunicação que se encontram sob suas responsabilidades só podem apresentar aos ouvintes e telespectadores programações que violentam a inteligência e os sentidos.

É nesse estado de coisas, síndrome da patologia na comunicação, que a TV Cidade, do Ceará, pode exibir uma programação que é um verdadeiro atentado à dignidade coletiva. A exibição do vídeo, em que uma criança de 9 anos é estuprada, é nada mais do que o reflexo da ausência do sentido ético e intelectivo da direção da emissora. Estando nesse estado de coisas, interessada na audiência de qualquer maneira, a direção não se preocupa com a transgressão social e jurídica que está promovendo. Para ela não existem o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca), O Ministério da Justiça, e a conduta ética social. A irracionalidade, a brutalidade, e a falta de dignidade humana são o que comandam essas redes de comunicação. Esse fato, que fere a dignidade humana, poderia levar a emissora à perda da concessão, ou ser multada, se a lei funcionasse.

O pior é que este estado de coisas encontra-se propagado pelo Brasil a fora. São centenas de emissoras que atuam sob esses vícios degradantes que a ordem capitalística lhes impôs. Em Manaus, são várias emissoras de TV fazendo esse uso das concessões públicas com todo beneplácito de seus responsáveis junto ao Estado. Foi uma emissora de TV de Manaus que presenteou o país com uma forma sui generis de patologia na comunicação explorando a dor e o medo de partes da população. O programa filmava, além de pessoas sendo presas, filmava supostos marginais agonizando, e exibia as cenas na televisão. E mais, os apresentadores, os irmãos Souza, eram deputados. Wallace Souza – que já morreu -, era deputado estadual, e Carlos Souza, deputado federal. Este ainda com mandato e com programa patológico.

Diante da pusilanimidade das autoridades responsáveis pela fiscalização do uso das concessões públicas, resta ao cidadão brasileiro se organizar em entidades representativas e manifestar seus direitos exigindo a mudança desse estado de coisas patológicas nesses meios de comunicação.

DILMA MANIFESTA CONTRARIEDADE SOBRE A VIOLÊNCIA ENTRE TORCEDORES DO VASCO E A.PARANAENSE, E MINISTÉRIO DOS ESPORTES DIZ QUE VAI INTERVIR

Sobre as brigas violentas entre os torcedores do Vasco – rebaixado para Série B – e os torcedores do Atlético Paranaense – nas Libertadores -, alguns órgãos da imprensa e telespectadores classificaram de selvageria. Dois erros. Um, os selvagens não brigam motivados por frustrações. Dois, os selvagens não jogam futebol e muito menos profissional-capitalizado. Um julgamento que sai de um erro perigoso que acredita que os habitantes das selvas são violentos. A violência é urbana. Ela viola os direitos dos outros. E no caso do futebol é das torcidas, que violam o direito do torcedor assistir uma partida desse esporte euforizante. Mas esta violência, nos estádios, não é só recusada. Ela também é aceita, dissimuladamente, pelas televisões que fazem as transmissões das partidas, porque ela surge como um espetáculo a parte do que estava programado. As cenas de soco, pontapé, gravata, rasteira, chutes nos órgãos genitais, quer dizer, em toda parte do corpo, é espetáculo já assegurado por emissoras como a TV Globo. Ela exibe cenas semelhantes  de lutas aberrantemente irracionais, para não dizer desumanas.

Por isso, se desconfia da sinceridade do locutor-comentarista do Sport TV, quando ele se mostra indignado com o fato e diz que não é jornalista para cobrir guerra, mas sim esporte. E o que conta contra essa “sinceridade”, é o fato de que a televisão transmite as cenas de violência, e depois seus ditos profissionais ainda comentam detalhes das lutas. Sem contar, contando, que muitas vezes algumas posturas de alguns comentaristas desse esporte insinuam violência.

É visível a tendenciosidade desses comentaristas. No momento da paralização da pelada em função das lutas e ataques covardes de torcedores, alguns comentaristas se lembraram de Eurico Miranda, uma das personagens mais funesta para o futebol brasileiro, um aproveitador do que este esporte pode proporcionar – foi eleito deputado com os votos dos torcedores-iludidos do Vascão -, afirmando que se ele ainda fosse presidente do Vasco tiraria os jogadores de campo e iria ganhar os pontos no tapetão. O que levou a inferência de que Roberto Dinamite pudesse ‘euricar’ sua administração. O que graças ao seu bom-senso, não ‘euricou’. Para a frustração dos comentaristas estimuladores da violência-trapaceira.

Mas a presidenta Dilma Vana Rousseff, não perdeu sua lucidez e comentou as brigas entre as torcidas como um fato que deve ser entendido como ausência de tolerância.

“São chocantes as cenas de brigas entre os torcedores no jogo Atlético Paranaense x Vasco. Essa violência vai contra tudo que acreditamos ser o futebol, um esporte de paixão, mas também de tolerância.

O país do futebol não pode mais conviver com a violência nos estádios”, afirmou Dilma.

Por sua vez, o ministro do Esporte, Aldo Rabelo (PCdoB/SP), afirmou ser necessária a presença da Polícia Militar nos estádios, para conter a violência. E que vai identificar os culpados para puni-los.

“Os responsáveis devem ser identificados e punidos, cumprindo-se o Estatuto do Torcedor, que prevê penas de reclusão e de banimentos dos estádios aos torcedores que cometeram atos de violência”, disse o ministro.

A GLOBO SENTIU A PRESSÃO DO DEVIR-MINORIA E QUER SAIR DE PERTO DE JOAQUIM BARBOSA

Joaquim Barbosa.jpg

Todo devir é minoria. Não minoria numérica ou minoria que não tem suas necessidades básicas satisfeitas em função do poder da maioria econômica, mas minoria como potência do novo. Tal como o virtual que é potência do real. Não o virtual teletecnológico. Esse não tem qualquer potência, visto que já se tornou corporificado como identidade objetiva. O devir é movimento que realiza o novo. É passagem de um estado atual para um inatual. Está se fazendo. É o que está acontecendo no Brasil com uma grande parte da sociedade que analisou as atitudes de Joaquim Barbosa no processo da Ação Penal 470 que, entre outros, condenou os réus José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, José Genoíno, deputado federal licenciado e Delúbio Soares, ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadore

Entre os inúmeros erros no julgamento da Ação Penal 470 praticados pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, um que mais chamou atenção foi à prisão de Genoíno que mesmo com estado de saúde inspirando cuidado fora mantido preso em regime fechado quando era para cumprir sua pena em regime semiaberto. Tal erro gravíssimo fez com que juristas, intelectuais, filósofos, sociólogos, cientistas, jornalistas, escritores, cinegrafistas, estudantes, parte expressiva da sociedade se manifestasse contra o arbítrio. Um manifesto contra os despropósitos de Joaquim se movimentou no Brasil e fora do Brasil, colocando mais ainda suas atitudes nos olhos dos que pretendem uma sociedade com justiça divorciada das paixões individuais.

Percebendo o movimento que está ocorrendo no Brasil, como expressão da verdadeira opinião pública, e não a sua, A TV Globo iniciou sua tática de querer sair de fininho da trama que ela mesma foi uma das autoras. Envolvida até os últimos dólares, a TV Globo resolveu, em sua edição do Jornal Nacional, comentar partes do manifesto publicado pelos que se encontram ofendidos pelas atitudes de Joaquim Barbosa. Com um nítido sinal de querer passar para seus globotarizados espectadores que não tem nada a ver com as decisões do Joaquim.

“Divulgada nota de repúdio contra decisão de Joaquim Barbosa. O manifesto ainda levanta dúvidas sob o preparo ou boa-fé do ministro Joaquim Barbosa, e diz que o Supremo Precisa reagir para não se tornar refém de seu presidente”, diz o comentário dissimulador da TV Globo.

A TV Globo entrou no ritmo do samba: “Toma que o filho é teu”.

MANIFESTANTES COLOCAM A GLOBO NO MEIO DELA MESMA: ESTRUME

Globo Espectro

“Cultua estrumes e eles te servirão de abrigo”, diz o dito popular gastro/intestinal. Foi a o que aconteceu com a Globo como resultado da manifestação realizada no sábado, dia de protesto contra a Vênus Sequelada, em função de sua insanidade de se pretender o monopólio de mentes e corações dos globotarizados através de uma rede de programação que violenta a inteligência e a ética brasileira.

Não deu outra: o estrume comeu no centro. Manifestantes do Levante Popular que se postaram em frente ao edifício sede das Organizações Globo, em São Paulo, lançaram fezes – conhecida também como estrume, bosta, merda, coco dependendo da necessidade regional – na parede da Vênus que ficou vestida a caráter, de acordo o que pode se inferir dos protestantes-midiáticos.

Os manifestantes da matéria gastro/intestinais – alguns chamam de gastro/intestinal/anal – afirmaram que estavam devolvendo à Vênus a matéria-fecal que ela, durante toda sua miserável existência, lançara sobre os telespectadores brasileiros. Ou seja, colocara as Organizações Globo no meio dela mesma.

Mas o protesto não foi estimulado apenas pelo que resulta da inteligência diante do irracional globiano. Não, ele teve também um motivo considerado covarde e perverso apresentado pelo Editorial do Jornal o Globo publicado no dia 30 de agosto de 2013. O editorial pretendia, diante dos protestos que vem aumento contra as Organizações Globo no Brasil, principalmente a TV Globo, redimir sua culpa por ter apoiado a ditadura implantada no País entre os anos de 1964 a 1985 pelas forças militares.

Entretanto, basta apenas algumas linhas do editorial para se sentir e entender o calculismo da Globo.

“Diante de qualquer reportagem ou editorial que lhes desagrade, é frequente que aqueles que se sintam contrariados lembrem que O GLOBO apoio editorialemente o golpe militar de 1964.

A lembrança é sempre um incômodo para o jornal, mas não há como refutá-la. É História. O GLOBO, de fato, à época, concordou com a intervenção dos militares, ao lado de outros grandes jornais, como “O Estado de São Paulo”, “Folha de São Paulo”, “Jornal do Brasil”, e o “Correio da Manhã”, para citar apenas alguns. Fez o mesmo parcela importante da população, um apoio expresso em manifestações e passeatas organizadas em Rio, São Paulo e outras capitais…”.

(…) À luz da História, contudo, não há porque não reconhecer, hoje, explicitamente, que o apoio foi um erro, assim como equivocadas foram outras decisões editoriais do período que decorreram desse desacerto editorial. A democracia é um valor absoluto. E, quando em risco, ela só pode ser salva por si mesma”.

E por aí se segue o texto do falso arrependimento. Mas é preciso também ler um trecho do editorial de 1964 que apoiava francamente e gloriosamente o golpe. Ler para saber quem tem estômago democraticamente saudável.

“Vive a Nação dias gloriosos. Porque souberam unir-se todos os patriotas, independentemente de todas as vinculações políticas, simpatias, ou opinião sobre problemas isolados, para salvar o que é essencial: a democracia, a lei e a ordem. Graças à decisão e ao heroísmo das Forças Armadas (…). O brasil livrou-se do governo irresponsável, que insistia em arrastá-lo para rumos contrários à sua vocação e tradições”.

Daí para a montanha de estrumes foi só um lance de míssil gastro/intestinal.

HOJE É DIA DE MOSTRAR, OUTRA VEZ, À GLOBO QUE O BRASILEIRO TEM FACULDADE COGNITIVA E NÃO CÉREBRO MUSCULOSO

https://i0.wp.com/www.conversaafiada.com.br/wp-content/uploads/2013/08/ATO-CONTRA-A-GLOBO-2.jpg

Mobilização geral para enfraquecer a força dominante midiática que contribui para paralisação das produções sensíveis, epistemológicas e éticas. Principalmente dos incautos ou globotários. Mostrar outra vez à Globo que o mundo das enunciações semióticas e imagéticas não são exclusivas de sua propriedade.

Respeite seus sentidos e sua faculdade cognitiva – se você ainda tem -, use o controle remoto. Procure uma TV pública. A TV Brasil cai bem. É de bom feitio.  Permite à práxis dos sentidos e da cognição. Se sua televisão não tem controle remoto, use o dedo. Serve até o dedo do pé. Como diria o teatrólogo Brecht: “Mas faça alguma coisa”.

Faça alguma coisa antes que sua existência se transforme de vez em uma impotente desrealização, como diz o filósofo francês Jean Baudrillard.

A mobilização é hoje, dia 30, mas faça dessa práxis uma constante de seus sentidos e sua cognição.

VOOS, GRANA PÚBLICA, IMPÉRIO E MORTE DE CANDIDATURA

Voar sempre foi uma característica própria dos pássaros e do mamífero morcego. O homem também, sem ter penas, imaginou que pudesse planar. Ícaro,  preso no Labirinto, tendo apenas o mar e o céu para fugir, orientado por seu pai, exímio construtor, Dédalo, junta muitas penas de aves que pousavam no local e as colam à roupa com cera. Dédalo orienta-o a não voar alto. Ícaro no prazer de planar esqueceu o conselho do pai e tendo a cera derretida pelo calor caiu no mar e como Ulisses que voou de helicóptero  “pulou o muro”. Esse local onde caiu  e foi sepultado pelo pai, ficou conhecido na Grécia, como Icária.

O homem continuou seu projeto de voar. Cruzar mares, montanhas. Inventaram o avião. Os brasileiros ufanisticamente dizem que foi Santos Dumont. Os franceses falam que foram eles. Leonardo da Vinci também já havia projetado.

De certo ou errado ou errado e certo, os aviões estão ai e quem consegue uma grana para voar, voa. Quem não tem grana anda de ônibus, barco, voadeira ou “rabeta” mesmo.

A  última semana de junho foi pródiga em voos nacionais e internacionais. De avião, é claro. Políticos e familiares, Presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro da previdência, Evo Morales, presidente da Bolívia foram os personagens envolvidos na arte icárica.

Um desses estava realmente em missão, trabalhando. Mas os outros, em pleno glamour. Glamour para assistir a uma pelada no Maracanã entre Brasil e Inglaterra utilizando verba do Tribunal para esse fim, embora o Tribunal em nota justifique que a residência do presidente do STF situe-se no Rio de Janeiro e que ele sempre vai à sua casa.

Mas como explicar a recepção de Luciano Hulk, apresentador da Rede Globo e sua excelência assistir ao jogo do camarote do global. Está vindo a público que o filho do Presidente do Supremo Tribunal Federal, Felipe Barbosa foi contratado para trabalhar na Rede Globo de Televisão. Joaquim Barbosa, paladino da moral, defensor ferrenho pela condenação dos envolvidos na falácia chamada Mensalão, que moral terá agora para os condená-lo. Voando foi ao Maracanã  e voando sua possível candidatura à presidência da República defendida pela direita reacionária tendo a Rede Globo como sua principal  cabo eleitoral, cai no mar,  e o local onde “pulou o muro” ficará conhecido como Barbosária.

E a grana pública continuou voando. Trancoso, na Bahia foi seu destino. Renan Calheiros foi ao casamento da filha de Eduardo Guerreiro de Sempre Braga. Total da fatura: R$ 32.000,00. Jato da FAB.

Checkin para o Presidente da Câmara dos Deputados. Outro que voou. E a FAB vai instaurar inquérito para apurar responsabilidades. Destino: Bahia de todos os Santos. 

Garibaldi Alves, Ministro da Previdência também voou. Bastante cansado de calcular benefícios resolveu se beneficiar e foi ao Maracanã também ver os pernas de pau do Brasil vencer a sonolenta Espanha que resolveu igualar-se aos pernas que cupim rói.

Agora entra o império. Portugal, Espanha, França e Itália, no dia 4 de julho negaram pouso ao avião do Presidente Evo Morales por desconfiarem que o mesmo, procedente de Moscou transportasse o norte americano, Edoard Schowden, revelador de segredos norte americanos,  refugiado em uma área neutra no Aeroporto de Moscou. Custava a esses países terem permitido o pouso  como fez a Áustria e vistoriá-lo? Por tratar-se de um avião presidencial e em missão diplomática não era necessário isso, pois tratava-se de um bem internacional assim como é uma embaixada e que transportava seu presidente. 

Negar pousou a um avião, seja lá qual for, desde que não ofereça perigo, constitui-se num atentado. Num atentado terrorista, como alguns narradores vem classificando o assunto.

É um tema que a OEA estará tratando no próximo dia 09 em reunião da organização e que será transmitido ao vivo.

Portugal e Espanha, senhores da América, exploradores, sucateadores, não perderam o ranço colonialista e dão demonstrações de que o império, embora combalido, permanece vivo na consciência de governos autoritários e terroristas, também.

Pra finalizar. Um possível candidato que a direita reacionária sonhava, acabou de morrer.  O que falará agora, serão, como diz o ditado popular, “favas contadas” e terá seu nome incluso nas passeatas, se ainda as houver, para o funeral de um presidente.

Um último voo. Um avião 777,  da empresa Asiana,  procedente da Correia ao pousar no Aeroporto de São Francisco, na Califórnia, dia 06, sábado,  pegou fogo.

Nossos aviões e nossa grana não pegaram fogo, mas os políticos e demais funcionários que usaram aviões e a grana pública vão ter que se explicar bastante e passarão para a história como desconhecedores das leis que orientam o funcionário público daquilo que é permitido e o que não é permitido, como por exemplo,  voar em avião da FAB e utilizar cotas de serviço, tão comum no Brasil, mas que deve acabar.  

         

Globo derruba a grade. É o Golpe !

Do Conversa Afiada
Manchete da Globo: cayó Dilma !

A Rede Globo, em tevê aberta, nesta quinta-feira, um dia depois de os prefeitos do Rio e de São Paulo reduzirem as tarifas, derrubou a grade de programação e se dedicou, sem comerciais !,  a abrasileirar o Golpe pela tevê que a Direita conseguiu, por 48 horas, contra o Chavéz, na Venezuela.

Clique aqui para ler “tem um monte de Cabo Anselmo nas ruas”.

A Globo, tão boazinha, fala em democracia, não violência, paz, luta contra a corrupção e entra no Brasil inteiro com imagens ao vivo do quebra-quebra, do desmando, da falta de Governo !.

É a pseudo  – informação.

Porque a Globo não desce lá embaixo.

É do alto, do helicóptero.

O repórter fala do que vê na tevê.

Não vê o que se diz lá embaixo.

A “cobertura” não tem contexto.

Não tem outro lado.

Outra versão.

Não tem uma autoridade.

Por duas horas seguidas, a Globo não põe no ar uma única palavra de alguém, com o manto da autoridade, para jogar agua na fervura.

É pau, ao vivo.

Pau !

O desmando, a desorganização.

A saturação do caos.

Os repórteres, coitados, vítimas do gás lacrimogêneo.

É o “jornalismo catástrofe”!

Invadam o Itamaraty ! Subam no Congresso. Fechem a ponte Rio-Niterói. Esculhambem o Governo !

Porque o William Bonner esta aqui, desde cedo, para dar visibilidade !

Ponham fogo que fica mais “televisivo”.

Lamentável, diz a repórter !

E tome fogo!

Lamentável.

E tome pau !

O Palácio do Planalto cercado !!!

É um Golpe.

Manjado.

Na Venezuela, deu certo, por 48 horas.

Lá não tinha Copa do Mundo que a Globo não pode permitir que dê certo – clique aqui para ler “Globo boicota e fatura com a Copa”.

Aqui tem.

De repente, o brasileiro passou a odiar futebol.

A próxima cobertura da Globo, depois de derrubar a grade de programação, é o impeachment da Dilma.

Palavra de ordem que já se viu na Avenida Paulista, ao lado de “ditadura, já !”

Viva a Democracia !

Como disse o Conversa Afiada, a Globo embolsou o Movimento do Passe Livre.

Não existe passeata de 50 mil pessoas apartidária.

Ou não dá em nada, ou derruba o Governo.

A Globo vai derrubar !

Paulo Henrique Amorim

SABATINA MIDIÁTICA

Êxtase da informação: simulação. Mais verdadeira que a verdade. Jean Baudrillard

Êxtase da informação: simulação. Mais verdadeira que a verdade. Jean Baudrillard

@ USA Koreas nuclear warO conflito entre as duas Coreias junto com os Estados Unidos ficou ainda mais crítico nesta semana. Segundo o imperialista Instituto Estados Unidos-Coreia do Sul, a Coreia do Norte está a poucos passos de religar seu  reator nuclear que está finalizando suas obras. Para a dupla Estados Unidos-Coreia do Sul o plano é preparar a todo custo o ataque nuclear.

Há também relatos que os norte-coreanos  mobilizaram um segundo míssil de médio alcance e o implantou nas plataformas móveis. Segundo os sul-coreanos os mísseis são de longo alcançe e podem alcançar até 3 mil quilômetros de distância, o suficiente para atingir alvos na Coreia do Sul e no Japão.

Por sua vez o norte-coreano Kim Jong-Un vem acusando os sulistas de estarem voando com aviões com ogivas nucleares em territórios do norte. Além disto é de conhecimento público que os Estados Unidos já forneceram todo o material nuclear para os sul-coreanos que em sua amplitude são centenas de vezes mais potentes que os sul-coreanos.

south korea and usa presidentsÉ necessário observar que apesar de certas atitudes irracionais de Kim Jong-Un, a coalizão da Coreia do Sul/USA vem impondo medo e fazendo ameaças desde o início, provocando cada vez mais a irracionalidade de Jong-Un. Há uma irresponsabilidade de ambos os lados que envolve uma guerra nuclear e um desapego pela humanidade como um todo.

O lider revolucionário Fidel com sua lucidez e racionalidade afirmou nesta semana que é dever de toda a comunidade internacional  impedir que haja uma guerra nuclear nas Coreias. Fidel afirmou que “se a guerra explodir lá, as pessoas de ambos os lados da Península serão terrivelmente abatidas, sem nenhum benefício a qualquer um. A República da Coreia [do Norte] foi sempre cordial com Cuba. E Cuba sempre foi e continuará a ser com ela (…) Seria injusto esquecer que a guerra afeta mais de 70% da população do planeta.”

Fidel Castro USA KoreaFidel ainda analisou sobre a nefasta presença americana na região que há décadas vem semeando discórdia e criando conflitos em todo mundo.  O jefe cubano disse que outrora “na Península Coreana, o general Douglas MacArthur [comandante norte-americano morto em 1964] queria usar armas atômicas contra Coreia do Norte. Mas Harry Truman [ex-presidente norte-americano de 1945-1953] não permitiu”.

Sarcástico, Fidel questionou a irracionalidade dos dois lados em serem manipulados pelos norte-americanos e falou que é necessário a “vida inteligente” para ações positivas. Por fim, como grande humanista, o cubano enfatizou os danos e sequelas para a o mundo caso este sofra uma guerra nuclear, enquanto os irresponsáveis que destroem caçoam da humanidade. Sorte termos a serenidade de Castro para implicar todo o mundo contra esta guerra imperialista, dominadora e irracional.

@70912_460x270_0912004001365116576 Até quando despontava como revelação da educação no Amazonas, o paraense Jean Carlos Lopes levou aos píncaros o orgulho do governo do Estado e da mídia amazonense, famosa pela sua subserviência ao poder manoniquim.

Um comentário no nosso post   assim se manifestou: “quem garante que esse rapaz não foi vítima de aproveitadores no qual os planos vazaram para a mídia e hoje deve está sendo ameaçado para mentir como acontece na novela Salve Jorge?”

Não assistimos a novela mencionada e fazemos no texto anterior uma crítica às novelas da vênus platinada, mas destacamos que o próprio governo através da SEDUC-AM  quando postou a informação sem verificação prévia  da informação é um desses aproveitadores. Depois,  a mídia acéfala  que não investiga, não questiona, e no seu “lambismo”, pois por cá não há jornalismo investigativo, só se preocupou em  massagear o ego de seu patrão dando destaque para uma notícia fruto da fabulação de um jovem que chamou para si um destaque.

Isso, só comprova que em termos de educação nós estamos numa situação, péssima e a simulação da mídia e  do próprio governo através da Secretaria que é responsável pela educação no Estado do Amazonas confirmam a tragédia.

Mais uma vez o Pará dá uma demonstração de que é diferente do Amazonas. Não bastava a Cabanagem, a importância política no início da colonização que os paraenses impunham, agora Jean com sua arte subverte o que está constituído e fez história e não venham querer incriminar nosso desbravador e desnorteador midiático Jean Carlos Lopes que foi a Harvard como amazonense e chega à Escola Estadual Sebastiana Braga como paraense.

@ Seminário LGBT Brasil-União EuropeiaO Seminário LGBT Brasil – União Europeia que terminou ontem mostrou uma dura realidade: mesmo com casos semelhantes de homofobia e violência contra homossexuais, os países não têm estratégia comum para combatê-las. Por isto mesmo o Seminário foi um espaço de debate entre as experiências dos governos no combate deste mal.

Segundo dados divulgados o mundo ainda é muito preconceituoso frente ao homossexualismo tendo ao menos 76 países que criminalizam as relações sexuais consensuais entre pessoas do mesmo sexo e cinco países impõem a pena de morte a esses casos. Segundo a chefe da delegação da União Europeia no Brasil, Ana Paula Zacarias, “a União Europeia tem feito um grande trabalho nessa área, sobretudo nas últimas duas décadas. É um trabalho que exige uma mudança de mentalidade”.

A diretora do Centro Nacional de Educação Sexual de Cuba e filha do presidente Raúl Castro, Mariela Castro, que estava presente no evento, contou que Cuba teve uma colonização fortemente patriarcal e homofóbica, porém o governo busca através de legislações e estratégias educativas garantir os direitos dos homossexuais.  Em suas palavras Cuba está “trabalhando em leis, e diferentes tipos de normas e a mais forte é uma estratégia educativa permanente para promover o respeito à livre orientação sexual e identidade de gênero que começamos em 2007. Isso está ajudando muito toda a sociedade cubana a discutir o tema”.

Seminário LGBT Brasil-União EuropeiaA Ministra Maria do Rosário citou o pacto estabelecido com 15 estados para formar policiais no combate a crimes homofóbicos, ação que será afirmada com aprovação de uma legislação especifica para os crimes motivados pela orientação sexual. Para a ministra “se não tivéssemos a Lei Maria da Penha estaríamos ainda falando de violência doméstica como algo que não diz respeito à esfera pública do Estado. Assim, o Brasil precisa também ter uma legislação específica contra a homofobia”.

Um encontro deste tipo vai além da discussão teórica das experiências entre os países. Produz noções comuns entre os paises e criam-se planos de ação para que as instituições democráticas combatam estes crimes repletos de paixões tristes e noções inadequadas da pluraridade das ações em sociedade.

@ Little_Boy_BackpackTodos os pais devem matricular os filhos na escola quando estes completarem 4 anos. Este é o texto da lei publicada 12.796/2013 ontem no Diário Oficial da União  que modifica a idade para começar e a incorpora nas leis de Diretrizes e Bases de 1996. De acordo com esta emenda os estados e municípios têm até 2016 para oferecer vagas para as crianças nesta idade.

A lei ainda delimita que a educação infantil deve ter carga carga horária mínima anual de 800 horas e o controle de frequência nas pré-escolas deve contar com frequência mínima de 60% do total de horas. Além disto o ensino  ministrado deve considerar a diversidade étnico-racial e atendimento educacional especializado gratuito aos alunos com deficiência, e também transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação.

Outro ponto importante na lei é que União, o Distrito Federal, os estados e municípios devem buscar medidas facilitadoras de acesso e permanência em cursos de formação de docentes em nível superior para atuar na educação básica pública.

Esta notícia possui uma importância na preocupação com a educação básica. Primeiro sabemos que não é o tempo presente na escola, como instituição que engloba a ideologia do Estado, que vai melhorar a educação, e sim os cursos e compromentimento dos educadores como foram citados acima. Além disto é importantissimo o comprometimento das prefeituras com a construção de escolas especiais.

No caso do Amazonas, onde a educação pública é uma das piores do país ou educação municipal em específico, onde a merenda escolar é negligenciada, fica difícil implantar estes benefícios da lei, pois a prefeitura e o estado não se mostram dispostos a se comprometer com a educação.  Assim uma atitude que busca de certa forma reparar erros graves que ocorrem no nosso ensino, não poderá ser implementada enquanto houver este não entendimento sobre educação.

@ 6b42019fd4f97bb46b6dd941f8445351_GenericNossos hermanos argentinos veem enfrentando  enchentes deste o último dia 1º de abril. 57 pessoas  já morreram consternando o país de Cristina Kirchner.  Na relação dos que pereceram consta o de  Lucila Ahumada de Inama, que morreu afogada, pois no local onde foi encontrada sem vida a água atingiu 1,7 metros de altura. Era uma das mulheres, líder do movimento das  Avós da Praça de Maio. Politicamente esse movimento é considerado um dos mais destacados no país portenho.

Lucila-Ahumada-de-InamaAs avós e as mães da praça de Mayo, na Argentina, enfrentaram os golpistas, fraudadores da democracia, buscando informações sobre seus filhos, netos, genros, torturados e desaparecidos. Destes muitos foram jogados no mar e nos oceanos e Dona Lucila nesse dia 04 de abril se junta ao filho Daniel e à mulher dele, Naomi, que foram seqüestrados em 2 de novembro de 1977 e levados para um centro clandestino de reclusão utilizado no período da ditadura. Na época Naomi estava grávida e teve a criança no cativeiro. A luta de Dona Lucila foi travada em busca dos três.

Em nota o movimento  lamentou a morte e prestou solidariedade à família da vítima e às demais vítimas e seus parentes: “Expressamos o nosso pesar pelo desastre e a nossa solidariedade com as vítimas e suas famílias”, diz o comunicado.

“As Avós da Plaza de Mayo querem transmitir a profunda tristeza que sentem pelas terríveis conseqüências da tempestade, que atingiu as cidades de La Plata, Buenos Aires e a maioria dos subúrbios”.

O movimento perde fisicamente dona Lucila, mas  aumentará sua militância com a subjetividade guerreira dessas honrosas mulheres em busca de seus entes queridos, assim como transpassa para as mães de maio sem fim no Brasil, São Paulo que buscam  filhos, maridos, desaparecidos, assassinados, segundo a polícia paulista por oferecerem resistência, violência essa que é atualíssima na maior métropole do nosso país.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.240.814 hits

Páginas

maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos