Archive for the 'Xarope' Category



VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Não se pode dizer que a prefeitura de Manaus não é imaginativa:

Ю “500 novos ônibus em Manaus. Eu sou um deles”, diz a propaganda nos coletivos da metropolitana Manô. Antropomorfizou os professores-bichinhos (e afundou o barco do sub-secretário), antropomorfizou os ônibus e ainda promoveu o milagre da multiplicação. Entregaram 150 e contam como os 500 prometidos.

Ю Enquanto isso, num ônibus ‘eu sou um deles’ lotado, chovendo mais dentro do que fora, uma cidadã filosofante percebe a pingadeira vinda da porta da frente, aberta. Pediu que o motorista a fechasse, pois estava molhando a todos. O motorista então disse que não podia fechar, para não embaçar o vidro, e pediu que os passageiros se concentrassem no fundo do veículo. Impossibilitados de fazê-lo pela lotação e pelo chuveiro em que havia se transformado o condicionador de ar, restou à cidadã insistir com o motorista para que fechasse a porta. O motorista então informou que era orientação da empresa que eles trafegassem com a porta dianteira aberta em dias de chuva. Se apelasse para a imaginação, a cidadã poderia pensar: “dos 500 ônibus novos, eu pego justo um velho!”. No entanto, como cidadão, ela usa a imaginação para a criação de imagens-afecções, que constroem a possibilidade de existência da cidade, e não para a catalogação das imagens-clichês, que nada criam, como faz a prefeitura.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Ю – “Pesquisa prevê universalização do esgoto só em 2122”, diz a pesquisa da FGV para uma ONG, sobre a velocidade com que o saneamento básico chega às cidades brasileiras. É de se comemorar. Se a pesquisa tivesse sido feita no período FHC, ao invés do ano de 2122, veríamos a palavra ‘nunca’.

Ю – “Temos hoje a faca e o queijo na mão para derrubar a matéria”, diz o senador Arthur ‘nosso orgulho’ Neto sobre a estratégia do PSDB/DEMos para impedir a aprovação da CPMF no Senado. Além de demonstrar o seu ‘bom português’, o senador orgulho do Amazonas adere (como sempre) ao vazio do significante para sustentar a ilusão da sua atuação política. A faca e o queijo que o PSDB acredita segurar, ainda que se fosse metaforicamente, demonstrariam a pequenez de entendimento sobre as transformações que estão acontecendo no Brasil e no mundo.

Ю – MPE recomenda rejeição das contas do PSDB, dentre elas a campanha presidencial de Alckmin. Se essa notícia sai uma semana antes do congresso do partido, teria Geraldinho o mesmo tratamento dado ao senador Azeredo, pai do Mensalão, e persona non grata nos holofotes tucanos? Ganha uma assinatura do Bloguinho Intempestivo no seu emeio quem adivinhar.

Ю – “Estou questionando se é este o parlamento que queremos”, afirmou o deputado estadual paulista, Waldir Agnello, do PTB, sobre a apresentação de um artista transformista durante o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Comunidade GLBTT, coordenada pelo P-SOL. Sentiu-se profundamente incomodado pela exposição das ‘partes pudendas’ do artista. Mamãe ensinou muito bem a interdição do corpo, a ponto do deputado exibir impudicamente sua limitação sexual e sua impossibilidade cognitiva de perceber outras ‘imoralidades’ muito mais explícitas na instituições políticas da paulicéia. Assim, diante de tamanha estreiteza, como pode o deputado falar no plural, se a pluralidade do si, nele se apresenta como a doença do eu sem a singularidade-comunalidade?

Ю – Xarope enviado pelo presidente Lula: “”Presidente não gosta de conferência, a não ser antes ou depois, como vida profissional, para ganhar dinheiro fazendo conferência. Mas participar de conferência para ouvir o que alguns acham que é desaforo, quando na verdade é desabafo, assistir conferência para ouvir gente falar mal do governo, quando o bom é ouvir falar bem, não é o normal”.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Nesta quarta-feira (28/11) haverá na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara Federal um debate para discutir a Implantação da TV Pública no Brasil.

A proposta defendida pelo governo é de uma TV Pública que não trate a comunicação/informação como uma mercadoria de troca. Prática esta comum às redes de tevê que usam as concessões públicas para realizarem contratos com empresas privadas, deixando suas programações dependentes das escalas de audiência (medida de mensuração entre as redes de tevê e a economia de mercado).

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, destaca, nas muitas entrevistas em que procurou elucidar a implantação da TV Pública, o fato de que não haverá um monopólio da comunicação/informação direcionado aos interesses do governo. “Não faz o menor sentido ter uma TV chapa branca ou de propaganda do governo. O que se propõe é uma TV pública, cultural, plural e aberta para o conjunto do país. É isso que vai ser feito”, diz.

O Bloguinho Intempestivo acompanhará esta discussão movimentando a possibilidade de um médium televisivo efetivamente público, onde a comunicação/informação seja um espaço livre e criativo de novos modos de existência e novas percepções.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Anedota Midíatica Metropolitana:

Notícia: “Após desabamento na Fonte Nova, especialistas afirmam que outros estádios do Brasil possuem estrutura comprometida”.

Dentre eles, foi citado o estádio Vivaldo Lima, o Vivaldão.

Reação midiática local: convocam um ‘especialista’, o administrador do estádio, para falar, rebatendo as críticas. Como argumento, afirma que a história do estádio o isenta, pois nunca aconteceu nenhuma tragédia nele. O fato de um avião nunca ter caído, significa, historicamente, que ele nunca vai cair? Para o administrador do Vivaldão, sim. Como se a história fosse garantia e substituto para uma boa manutenção preventiva, que não aconteceu no caso da Fonte Nova.

A câmera volta para o repórter, que encerra a matéria: “Essa é a opinião de alguém que realmente entende de futebol”. Nem futebol, arquitetura, engenharia e história, ele dançou. E a mídia, com o seu ‘especialismo’, por tabela. E ainda tem quem pergunte por que o futebol do Amazonas está onde está.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

PARA QUEM ALFREDINHO VAI DAR A SUA MEDALHA?

Quando a política não se dá pelo enaltecimento das potências democráticas, não existem alianças para auxiliar na construção da cidadania, que vai desde o estabelecimento dos serviços públicos indispensáveis à população até as concepções incorporais criadoras de sentidos existenciais autênticos. Quando não existe política, tudo que existe aí são forças que simulam aproximações para melhor diminuir a capacidade de escolha dessa população, que será conduzida numa falsa disputa entre iguais através do jogo-do-não-jogar. Por isso em Manaus, nestas últimas semanas, tantos outdoors em homenagem a Alfredo, tanto de politicogastros-familiares seus quanto de declarados inimigos de outras eleições-espetáculos.

Mas Alfredo não sabe que toda homenagem (mais ainda neste meio) é uma tentativa de reduzir e se apossar do outro para melhor utilizá-lo em proveito próprio; por isso toda homenagem é sempre para denegrir o homenageado.

Portanto, enquanto vão-se desfilando as caras e bocas de afetos forjados e inexistentes, a população vai, através do entendimento comunitário, compreendendo que as mudanças na massacrante realidade objetiva se dá através da construção de novas relações que sirvam para criar fissuras no estado de coisas constituído e ativando a coletividade democrática, muito distante das bajulações interesseiras. Nesta premiação, o que interessa para os homenageadores, principalmente os prefeituráveis e seus grupelhos, não é dar a medalha para o campeão, mas com quem ele posará pra a fotografia…

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

(*?$<{!& – Como não possui as categorias transcendentais imprescindíveis ao pensamento, resultante da práxis social, o PSDB não pode ser pensado como objeto dado ao conhecimento. O jeito é imaginá-lo. E não há como tomar essa imagem/psdb senão como uma afecção causa de efeito/riso. Não que o risível partido carregue a singularidade/palhaço. Não. De palhaço não transporta sequer uma milionésima partícula. Ou melhor: nada. Não possui a potência desconstrutora da postura rígida centrada da existência falsificada que o palhaço ser riso transporta. A vocação para alteração dos limites. O efeito/riso psdbista reflete das performances teratológicas oferecidas ao público brasileiro sem nenhum laivo de pejo. Tudo que a verve nacional quer para cair na gandaia cômica. Eis um talento que seu pior desafeto não pode negá-lo. É um partido de causar frouxos risos até nos endurecidos. Imaginem o Arthur Neto diante da Globofrênica ecolaliando o capitalismo, querendo passar a idéia de democrata-socialista. Imaginem o Tasso projetando nos contemporâneos senatoriais seus melindres sensuais. Agora, imaginem o sociólogo das relações sociais-imóveis, Fernando Henrique, destrambelhando a logoslalia com seu partido de quem trabalha e estuda. Pois bem, imaginem o Arthuzinho e o Aecinho dando o maior duro em suas adolescências e começo da mocidade na Cidade Maravilhosa cheia de encantos mil. Corpos suados, queimados pelo sol inclemente do  Sul Maravilha (nem é sul) que não perdoa nem mesmo burguesinhos.  É de dar pena. Causa dor na alma do pior dos ímpios. Ainda bem que os anjos são justos e os recompensaram com as melhores das sinecuras do estado. Arthuzinho, carregado pelo imaginário do pai. Aecinho, pelo imaginário do avô. Consciências democráticas construídas experimental e epistemologicamente nas lides das fantasias fadistas da ilustre classe média brasileira. Por fim (sem fim, pois para este talento partidaresco não há fim), imaginem este belo professor, que afirma ser o Lula um homem sem educação, sem a coragem, o engajamento e a solidariedade deste metalúrgico? Onde estaria hoje, este aproveitador da existência comprometida de um trabalhador para fazer carreira de alpinista-equilibrista-malabarista-político? Onde estaria? Onde estaria a sombra-vampiresca? Ritual macabro: onde Lula estava, ela estava. Lula colocava sua existência em perigo, discursando contra as forças ditatoriais, e ela? Atrás de Lula batendo palmas como querendo dizer para o incauto: “Isto aí sou eu”. Ou no mínimo: “Eu também penso assim”. Como que um burguês bem nutrido pode pensar como um trabalhador? Há quem duvida que o sociolálico seja um usurpador da imagem de Lula, pois procure ver as fotos e ler os fatos da época. Lula nunca deu bola para o uso de sua imagem. Fazia parte da luta/festa. Lula sabia que a realidade, como diz Clément Rosset, é combinação dos acasos, e então, com sua vivência, lutava para que a realidade da época fosse substituída pela realidade democrática. Lula poderia dizer: “Fernando, ponha-se no seu lugar de aproveitador”. Ou: “Fernando, porque tu não te calas!”. Mas Lula não é um rei. Não é uma fantasia infantil. Lula tem singeleza. Lula ama. Por tal, tem que pagar. Mas a inveja e o rancor não brotam na vida companheira. Daí, nossos risos.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

FHC, no congresso do PSDB:

“Aqui [no PSDB] há acadêmicos, e não temos vergonha disso. […] Faremos o possível e o impossível para que saibam falar bem a nossa língua. É por isso que em Minas Gerais o ensino passou para nove anos, e não quatro. Queremos brasileiros bem-educados, e não liderados por gente que despreza a educação, a começar pela própria.”

Ю FHC demonstrou o quanto quer brasileiros bem educados nos oito anos em que governou. Desfilou ministros da educação subservientes, como Paulo Renato, o ministro das universidades particulares, muitas delas com curso recentemente fechados pela falta de qualidade.  Paulo Renato, a título do que FHC pensa da boa educação, é boníssimo: sempre que vai escrever alguma coisa na Folha ou Estadão, pede aprovação prévia por emeio aos banqueiros, empresários e donos de jornal.

Ю Vítima da linguagem palavra-de-ordem, FHC nem sonha que o enredo montado para sua fala no congresso do PSDB não chega sequer a ser contraditório. Quer deixar de ser ‘elite’ (nunca o foi, mas pensa ser), mas carrega e segrega o ‘Bom’, do bom burguês, que fala bem, come bem e é o primor de educação, orgulho da mamãe. FHC, sociólogo, sem o saber, afirma Nietzsche: “O Bom e o Decadente andam juntos”. Ou como diria sua neta, Júlia: “Como é que ele diz essas barbaridades…”.

Outros ‘primores’ de erudição do ex-presidente*:

“No meu governo, universalizamos o acesso à escola, mas pra quê? O que se ensina ali é um desastre”.

“Essa coisa de comer com as mãos, eu não sei fazer isso. E eles gostam de conversar enquanto comem sanduíche. Eu digo não: ou eu falo, ou eu como”

“Ele perdeu pontos quando decidiu ser sensato. A sensatez não apaixona. Lula não quebra, Chávez quebra. Esse pessoal de esquerda gosta dos nietzschianos. Lula é cartesiano — a seu modo, pelo menos. Está sempre do lado do senso comum.”

‘Ruth, a essa altura do campeonato, eu não preciso de glórias. Preciso é de dinheiro’.

“Não é esquerda, é populismo: o líder falando diretamente com as massas, sem o intermédio das instituições”

“A Ruth tinha essa educação comunista com os filhos, essa história de dividir tudo, inclusive a comida boa que de vez em quando eu trazia pra casa. Depois de um tempo, passei a lamber o chocolate na frente deles, pra ninguém meter a mão.”

“Em restaurantes de Buenos Aires eu sou aplaudido quando entro. É que eu traí os interesses da pátria, então lá eles me adoram”.

 

* frases retiradas da matéria publicada na revista Piauí.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

¨ Depois de vãs tentativas em querer magicar o real, o PSDB torna-se impossibilitado de evitar a visibilidade de sua Caixa 2: seu mensalão. Bela ironia: o termo cunhado por sua fada madrinha protetora, a mídia seqüelada, para desestabilizar o governo Lula, extraído da verborragia do ex-deputado Roberto Jéferson, é agora exposto na denúncia do Procurador Geral da República, Antônio Fernando Souza, ao Supremo Tribunal Federal. Seu nome: Senador Eduardo Azeredo é denunciado como participante do mensalão para sua campanha a governador em 1998. A corrupção política-eleitoral que o PSDB queria, magicamente, atribuir a paternidade ao PT. E que tanto serviu para o delírio golpista do partido nas eleições passadas. Delírio do tipo proferido pelo infantilismo palacioso de Fernando Henrique: “O governo Lula vai cair por de si mesmo”. Não caiu e, pelo contrário, muito se fortaleceu. Entretanto, o que se tornou público oficialmente foram meios escusos do PSDB, já escritos nas faixas levantadas pelas torcidas nos estádios de futebol: “Eu já sabia!”.
¨ Contam que em algum lugar da Bahia havia uma rua identificada em uma placa como Rua do Braga. Nesta rua haviam algumas casas de tavolagem, também conhecidas como lupanar, lenocínio, meretrício, puteiro, etc. Pois bem, com o passar do tempo, a placa sob a ação das intempéries esculpidora, o A de Braga foi cedendo sua forma para o E, e o Braga virou Brega. E a rua virou Rua do Brega como sendo indicativo de coisa baixa, da ralé, plebe ignara, coisa de mau gosto. Como coisa que o sexo fosse coisa, e de mau gosto. Foi então que a Globo produziu uma novela inserindo a palavra brega para indicar coisa de mau gosto. Os telespectadores replicantes, os globotarizados, como eco redundante, passaram a fazer uso e o que nunca foi passou a ser o que jamais será. Eis que a cansada Ana Maria Braga, levou ao seu programa ”Mais Você” uma atriz da Globo para fazer demonstração, na barra, de sua personagem strip-tease. Realizada a caricatura, a própria cansada, resolveu segurar a barra e fazer sua demonstração. Não deu outra: pegou mais um couro do programa “Hoje em Dia”, da Record. Três pontos a baixo. E de quebra ainda confirmou a maldição da própria Globo: experimentou a verdadeira cena brega da televisão. O que a globotarizante não cessa de oferecer aos seus globotarizados.
<> – O PSDB estará realizando hoje, quinta-feira, e amanhã, sexta-feira, seu terceiro congresso. Na pauta Demo(PFL)crática, alguns itens são evidenciados: o partido se diz autenticamente nacionalista e moderno, amostra da agenda da social democracia, afirmação que não é nem privatista nem estatista, retorno a pregações nas universidades e escolas, oposição ao governo de Chávez, etc. Vejamos aquém do etc. O partido se diz nacionalista. Não é. Se o fosse não teria adotado uma política de privilégio ao capital estrangeiro e não teria fomentado e executado a privatização dos bens públicos do estado. Moderno. Não é. Seu enunciado e prática são reacionários e aleivosos. Próprio da prepotência imperial fálica. Basta ver e ouvir as considerações de seus membros quando se referem ao governo Lula. Principalmente de seu líder Arthur Neto “orgulho do Amazonas”. Não há nada de diálogo moderno das convivências dos diferentes. Agenda social democrática. Rosa Luxemburgo se ‘arrupiaria’ toda só de ver a cara do Fernando Henrique. Imaginem se visse a do Tasso. Mais ainda a prática socialista do Azeredo. Não é privatista nem estatista. Mas capitalista pós-moderno: vendeu o que não lhe pertencia como se fosse objeto de sua produção. Sua forma neo-capitalista de governar. Vai retornar às universidades. Tirando alguns profissionais e alunos representantes da burguesia, nunca teve atuação no que de maior existe na população universitária. Foi sempre excludente. Oposição ao governo da Venezuela. Para se fazer oposição a alguém, uma instituição, um governo, estado de coisa, é preciso que aquele que se toma como opositor seja composto de elementos corporais e incorporais equivalentes, ou superiores, a quem se opõem, o que não é o caso do PSDB. Sua realidade política está muito aquém da Venezuela. Principalmente sua compreensão. Sobra sua miragem: “Chávez, por favor, continua existindo para que eu possa simular meu engajamento democrático!”.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

~~~ O que é que a moral parlamentar amazonense tem? Primeiro foi o senador João Pedro do PT. Segundo, o senador Jefferson Peres do PDT. Terceiro, Arthur Neto do PSDB. Os três escolhidos como relatores das acusações contra Renan Calheiros. O primeiro engavetou. O segundo condenou. O terceiro prorrogou. O primeiro se tomava comunista. O segundo nem tanto céu, nem tanto mar, muito menos terra. O terceiro qualquer paixão me diverte. A qual a Terezinha de Jesus dará sua mão/moral? O que é que a imperiosa, ilusória ‘Mos’ quer com os amazonenses? Que provemos que somos justos nas coisas parlamentantes? O filósofo grego maníaco-depressivo, Platão, dizia que “justiça é o que é justo”. Pelas atitudes relatoras dos senadores, já mostramos nossa justiça. Posto que, embora no momento esteja no centro da cena parlamentar o senador Renan, o justo olha a subjetividade do senado que envolve também os três. Subjetividade constituída por inteligência, micro-percepções, atualizações de virtuais democráticos e transfigurações das relações-comunalidade. Será que mais uma vez querem debochar de nós amazonenses tão ordeiros, hospitaleiros e festeiros? Só os deuses podem nos responder. Sabe… Talvez não precise. Alguns amazonenses estão comemorando: “Estas escolham provam que estamos sendo bem representados”. É reconhecimento de nossa força política “no Planalto Central, onde se divide o bem e o mal (Fagner e Ricardo Bezerra. Vozes: Ednardo, Tetty e Rodger. Pessoal do Ceará)”.

~~~ O psiquiatra criador da Bio-Energética, o alemão Wilhelm Reich, diz que o caráter é uma couraça onde a bio-energia encontra-se interditada pela força de um trauma repressor. Defesa negadora do movimento da energia vital. Um sintoma patológico. Uma neurose ou uma psicose. Uma identidade fixa. Aquilo que se é. Um em si por onde nada sai e nem entra. Uma personalidade. Quando coerente com qualquer moral social, é tido como bom. O contrário é mal. Reichianamente, Macunaíma escapa desta couraça castradora, ele salta de um tipo a outro sem se fixar em nenhum. Emaranha-se no meio social sem nunca ser o meio social. Escorrega, esquiva-se, nunca é. Sua existência é meio: zonas de indiscernibilidade. Nada de moral paranóica: “Sou isto!”. O conjunto dos deveres e das regras compulsivas. O espectro fingidor de muitos parlamentares. Reichanamente quando a sequelada Folha de São Paulo, porque tem caráter, compara Lula a Macunaíma, erra perversamente em sua ‘santíssima trindade’ jornalística caracteriológica.  1 – Não conhece Reich. 2 – Muito menos Macunaíma. 3 – Muito menos, menos ainda, Lula. Ainda bem! Que bem! Não consegue transferir seu caráter para Lula. Daí, a impossibilidade de lhe capturar.

~~~ ACMzinho, o neném-avoado, com sua limitadíssima inteligência, não compreende que o MERCOSUL é uma unidade geográfica/econômica/política criado com o objetivos de produzir ações comerciais entre seus membros em benefício do crescimento da América do Sul. Por tal desconhecimento, afirma ser contra a entrada da Venezuela. Como tem caráter, vê em Chaves uma ameaça à democracia. Pobre neném-avoado. Se não tivesse caráter veria que a grande ameaça à América do Sul é a subjetividade tirânica representada e defendida no caráter de muitos parlamentares, empresários, a mídia sequelada que lhe proporciona espaço para maior visibilidade de seu caráter histriônico, chamados intelectuais… Mas ele não pode se ver. Seu caráter está aprisionado e cultuado no caráter espectral do avô ecoa a voz mediúnica da tirania.

VOCÊ TOMOU SEU XAROPE ONTEM? E HOJE?

Outra do outdoor:

Senador Alfredo Nascimento

Mais amazonense impossível!”

Dep. Estadual Sabá Reis

E agora parece até chantagem do amante: eu te amo mais que ele. Mas se ele soubesse que “mais” é onde desaparece a essência do ser (não como essencialismo, mas como ser atual), não repetiria o clichê dos possessivos. “Mais” é sempre uma negação daquilo que afirma. Neste caso, exclui como um tirano de qualquer poder todos os outros que não ele, e com isso nega qualquer poder também a si próprio. Só força. Ou seja, se Alfredo é “mais amazonense”, seus eleitores não o são. Seguindo a lógica, ele não foi eleito senador. Assim, João Pedro (PT Oh! My darling!) também não o é. Para Sabá Reis (PL), nem ministro Alfredo é, pois que o trata ainda por “senador”.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

*>- “A poluição cresce mais que o PIB no país”. Manchete da Folha de São Paulo. O óbvio. Não tendo um fato chocante para atingir o governo Lula, a seqüelada Folha tenta criar. O protótipo da enunciação forjada com objetivo de engodar o leitor. Efeito-truncagem-jornalístico. Vejamos. Qual a lógica da equivalência entre poluição e crescimento econômico? Seria crescimento econômico mais poluição? Ou, não há crescimento econômico, mas cresce a poluição? A Folha responde: compraram mais carro e poluíram mais. Compra tem algo a ver com poder aquisitivo da população? A poluição está para o PIB como o PIB está para a teoria econômica ortodoxa. Destrambelhou. Nenhum dos intelectuais da Folha explicou para esta mater que os estruturalistas já haviam dançado com a lógica da equivalência. Não há enunciado mais démodé.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Outdoor em Manaus:

Senador Alfredo Nascimento

Tão amazonense quanto o prefeito Serafim.

Joaquim Lucena – Líder do PSB

Depreendem-se dois enunciados:

Princípio lógico da paridade dos termos: Alfredo é tão amazonense quanto Serafim, que é tão amazonense quanto Eduardo ‘guerreiro de sempre’ Braga, que é tão amazonense quanto Omar, que é… quanto Arthur ‘nosso orgulho’ Neto, e o Bisneto, e o Amazonino, e o Gilberto, e a Rebeca, e assim ad infinitum.

Princípio Lógico da Exclusão: o senador João Pedro, que não pode ser senador se Alfredo o for; como Alfredo é ministro, não senador, João Pedro, pela norma, é; mas para Joaquim, não é.

Q.E.D

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

José Melo, o Secretário de Estado do Governo de Eduardo ‘guerreiro de sempre’ Braga, disse em programa de televisão que a ponte Manaus-Iranduba vai ser importante porque Manaus está inchando e vai ser insuportável o número de assaltantes, ladrões, e que aí a cidade vai poder crescer para o outro lado. E ainda há quem diga que eles não pensam a cidade. Que capacidade quase mediúnica de prever o futuro de Manaus! Oh!, Manaus, querida Manaus!

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

A mídia seqüelada e a direita canhestra, querendo um orgasmo com a língua de el rei Juan, atribuiu o desatino imperativo da realeza dirigido a Chávez um ‘coloque-se no seu lugar’ e não percebeu que não passava de um pastelão ou de um filme da Pelmex, produtora de cinema dos melodramas mexicanos. Assista ao filme…

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

E o cantor panamenho-espanhol Miguel Bosé, amigo da também cansada Ivete Sangalo, afirmou que não canta mais na Venezuela enquanto Chávez for presidente.

O público venezuelano agradece.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

No aniversário do ex-governador Amazonino Mendes, anúncio (pago) de seu partido em jornal usa o velho bordão de campanha: “Quem trabalha, volta”.

Na eleição passada, a população já mostrou: não existe volta.

VOCÊ JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

_* Garatujando sobre mortes na Venezuela, o Boyzinho Mainardi da ‘Veja meu bem’, afirma que “Ganha do Recife. E ganha de Maceió. Olha que é duro ganhar do Recife e Maceió”. Qualquer débil mental, inclusive nós, sabe que este juízo é pura discriminação contra Recife e Maceió. Mas dieguito não sabe. A realidade de uma cidade por mais preocupante que seja, só fala dela. Qualquer comparação carrega a perversão de uma subjetividade interditada. Ainda mais quando é nordestina. Ainda mais quando reflete Lula.

_* “Por que nunca ninguém tinha feito o que fez o rei?”, Pergunta Diogo Shelp, editor internacional da ‘Veja meu bem’. È bem provável que ninguém tenha se exasperado com a fala do Chaves porque os que o ouviram concordam com ele. Outros talvez não quisessem revelar em público seus fascismos. Ou, então não sofram, como o rei, de transtorno sonoro-discursivo: irritação a sonoridade carregada de signos contrários a si. Ou baixa tolerância à autonomia do outro. Como o filósofo Clément Rosset diria: Inobservância do real.

_* “Populismo na América”. Dissipa a ‘Veja meu bem’. Populismo vem do latim populus=povo. O ismo é um sufixo derivação. Historicamente foi colado no populus pelas forças reacionárias colonizadoras e muito aproveitado em benefício próprio. Como se trata de povo, não só lingüística-semanticamente, a ‘Veja meu bem’, que não sabe o que seja, repele. Mas com inveja.

_* “A defesa que o apedeuta fez do ditador, segundo o partido, ameaça a própria democracia brasileira e estimula os golpistas que defendem um terceiro mandato”. Garatuja do Rei Naldinho, epistemocaco da ‘Veja meu bem’ sobre a nota do PFL, que se quer democrata, afirmando oposição contra “a aliança Chaves-Lula”. Quem nunca foi livre jamais pode apreciar a democracia. O eco que o vejante recebe das vozes interditadas pela dor e se esforça por repassar e o “como se” fosse política do traquino PFL, traduzem os seus fantasmas escondidos no porão. O medo, diria o sobraliense Belchior. Fastasma é ente habitante da infantilização. Ameaça de todos. Principalmente de si.

JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

Tutty Vasques, que se quer humorista afirmando não ser, não sabe que todos os seres vivos são movidos pelo humor, seu Bio-Tonus. Só que em alguns a energia é movimento/molecular. Em outros é molar: concentração de massa. O reativo. O carregador dos valores-tanáticos. Ele, em seu humor classe média, diz que Lula vai defender a democracia corinthiana (referência à fala de Lula sobre Chávez) e mandar investigar quem pisou nos calos das cordas vocais (são pregas vocais, ele não sabe) de Gil (referência à enfermidade vocal do ministro). Tutty é Tutty: o todo do rancor. Põe o secular texto já posto no Estadão. Daí que…

A TV Record promete contratar Fábio Junior para concorrer no fim de ano com Roberto Carlos da Globo. Só há concorrência quando os códigos lingüísticos são diferentes. O resto é ecolalia: ressonância, redundância.

JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

ORACIÓN AL CHÁVEZ NUESTRO

Chávez nuestro que estás em La cárcel,

santificado sea tu golpe,

venga (vengar) a nosotros, tu pueblo,

hágase tu voluntad,

la de Venezuela,

la de tu ejército,

danos hoy La confianza ya perdida,

y no perdones a los traidores,

así como tampoco perdonaremos

a los que te aprehendieron.

Sálvanos de tanta corrupción

y libranos de Carlos Andrés Pérez.

Amén.

(Versão do Pai-Nosso entregue em 1992 por um habitante de Caracas a Hugo Chávez, na prisão de San Carlos, pouco depois que o presidente venezuelano foi preso).

JÁ TOMOU SEU XAROPE HOJE?

“Faço um convite público ao presidente Lula, para que se filie ao PSDB e venha nos ensinar a fazer política. Talvez assim deixemos de ser contraditórios. O PSDB é democrático e o aceita. Mas (ele) terá de agir também democraticamente, sem querer se transformar num aiatolá”.

(Arthur Neto, se referindo à fala de Lula, que disse não entender porque os governadores do PSDB são a favor da CPMF, e os senadores, contra – aqui).

Olha o ato falho. Além de não ter visto a aula de política que Lula está dando nos últimos 15 anos e não saber que política só se faz democraticamente, Arthur ‘nosso orgulho’ Neto ainda fica jogando (in)direta, entregando que quer o presidente no partido dele… Ah, esses amores brutos que não se ousam dizer…


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.241.980 hits

Páginas

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Arquivos