Posts Tagged 'Política'

O TESTAMENTO DE JUDAS, 2017, COM A PARTICIPAÇÃO ESPECIALÍSSIMA DE JESUS CRISTO

A notícia correu célere: Judas Iscariotes e Jesus Cristo iriam se reunir em frente ao Palácio do Planalto para enunciarem, em repente, o intempestivo Testamento de Judas aos homens de boas e más consciências.

Como sempre ocorre quando a mensagem tem como conteúdo e expressão esses dois sublimes personagens transhistóricos, Brasília foi tomada pela maior e melhor multidão de toda sua história fazendo inveja aos filósofos Machiavel e Toni Negri, dois amigos que mais tratam da Multitudo como Potência da Multidão.

A multidão-política não somente queria sentir de perto os dois inigualáveis sacro-personagens e lhes conferir reverências, como também saber suas opiniões sobre o mal que se alojou no Brasil depois que homens e mulheres degenerados (os que sofrerem alterações teratogênicas em suas constituições genéticas impossibilitando-os da produção humana de sensibilidade, cognição e ética democrática) depuseram a presidenta Dilma Vana Rousseff, eleita com mais de 54 milhões de votos, através de um golpe idealizado, elaborado e executado por parte do Judiciário, parlamentares, mídias capitalizadas, e empresários vorazes, além de alienados-paranoicos de todos os matizes.

A multidão-política, diante dos dois magnânimos personagens, pediu que eles explicassem como o país poderia se soerguer depois de toda força predadora desencadeada pelos golpistas que afetou terrivelmente os direitos dos trabalhadores, a economia, a Previdência social, as ciências, as artes, as politicas sociais, todas as produções realizadas pelos governos populares de Lula e Dilma.

Jesus Cristo e Judas Iscariotes, em função de suas inteligências e militâncias, responderam que sabiam de tudo que estava ocorrendo de mal no Brasil, e que se encontravam dispostos a, juntos com os brasileiros de boa fé e razão, examinar o quadro maléfico e tentar procurar soluções. Mas avisaram que a democracia, citando o filósofo Spinoza, é uma contínua produção política saída da composição das potências de todos que se constitui em Bem Comum ou Estatuto do Público do Estado. Daí que todos os brasileiros deveriam produzir a democracia em todo momento. Só assim o Brasil estaria protegido contra qualquer golpe que pudesse lhe tirar o poder de criar o seu próprio destino e proteger sua soberania. E que deveriam ouvir o filósofo Marx quando ele afirma que viver é se encontrar sempre em movimento real. O movimento que descontrói a aparência criada pelo capitalismo. A máscara maior da burguesia.

Depois dessas considerações coletivas, os dois tiraram as violas dos sacos, observaram as afinações, fizeram alguns improvisos, alguns exercícios sonoros e começaram a enunciar o testamento de 2017. Quando o dueto transcendental, impulsionado pelo seu plano de imanência, soltou seus primeiros acordes, a galera foi ao delírio aplaudindo e bradando “Viva à Democracia! O regime político de Cristo e Judas que nenhum golpista vai acabar!”

JUDAS (Sorridente agradecendo ao povão, iniciou sua enunciação) –

Meu amigo Jesus Cristo

Pra começar esse repente

Explique pra todos nós

Como é que você sente

O Brasil sendo humilhado

Por essa gente demente.

 

CRISTO (Contagiado de contentamento acenando para o povão)-

Amigo Judas Iscariotes

Sinto como uma desgraça

Um povo trabalhador

Sendo ofendido em sua raça

Mas é coisa de momento

Logo resgata sua graça.

 

Judas – Mas companheiro J.C.

Isso é muito sofrimento

Esse povo não merece

Passar por esse tormento

Obra própria de tarado

Que não tem bom sentimento.

 

Cristo – Companheiro J.I.

Você tem toda razão

O homem não está no mundo

Para passar por privação

Mas não esqueça que existe

Gente mal, aberração.

(Público – E quanta aberração!)

Judas – Tenho aqui no meu juízo

Uma ideia e não me gabo

Para mim esses golpistas

Tiveram ajuda do Diabo

Porque não têm inteligência

Pra levar um golpe a cabo.

(Público – É verdade Judas!)

Cristo – Não aceito essa ideia

O Diabo é inteligente

Não mistura sua moral

Com esse tipo de gente

Que você já afirmou

Ser uma “gente demente”.

 

Judas – Eu fui mal, amigo Cristo,

Ao Diabo acusar

Ele faz suas traquinagens

Mas não iria prejudicar

Esse povo brasileiro

Que já demonstrou amar.

(Público – Eu, hein!)

Cristo – Todo golpe é praticado

Por figuras desse planeta

Não é coisa de extraterrestre

Tramando uma mutreta

Para no final das contas

Conseguir sua chupeta.

(Público – Eu sei que chupeta quer golpista!)

Judas – Para você, amigo Cristo,

Qual deles é o pior golpista

Já que têm muitos desfilando

Na famosa imensa lista

Nomes de todos os credos

Falsos político e jornalista.

(Público – Tem também gente judiciarista.)

Cristo – É verdade, Iscariotes,

Mas todo golpista é igual

Não é possível escolher

Quem é menos anormal

Por isso o testamento

Vai bombar geral.

(Público – Esse Cristo é mesmo Cristo, meu!)

Judas – Eu vou logo agraciando

O dublê de presidente

Deixando-lhe como lembrança

O Manual do Indigente.

 

Cristo – Para o dublê de presidente

Inimigo da democracia

Deixo-lhe sua cassação

Como fim da fantasia

 

Judas – Ao guloso Aécio-Mineirinho

Da Lava Jato freguês

Deixo-lhe como lembrança

O conforto cativante do xadrez.

 (Público – Também o cheiro da creolina.)

Cristo – Ao vaidoso Fernando Henrique

Que pousava de vestal

Deixo-lhe como lembrança

O escárnio da moral.

 

Judas – Ao senador Homero Jucá

O amante da suruba

Deixo-lhe como lembrança

A lei com sua curuba.

 

Cristo – Ao senador Renan Calheiros

Que do golpe cantou loas

Deixo-lhe como lembrança

Sua derrota em Alagoas.

 

Judas – Ao senador Aloísio Nunes

Que da esquerda fingiu ser dela

Deixo-lhe como lembrança

O fantasma do Marighella.

 

Cristo – Ao governador Geraldo Alckmin

Conhecido como ‘Santo’

Deixo-lhe reservado

No STF seu canto.

 

Judas – Ao senador José Sarney

O patrono do reacionarismo

Deixo-lhe como lembrança

A impotência do coronelismo.

 

Cristo – Ao senador Eduardo Braga

Que se dizia moderno

Deixo-lhe como lembrança

Da corrupção o seu terno.

 

Judas – Ao senador Omar Aziz

Que se dizia comunista

Deixo como lembrança

O martelo e a foice na lista.

 

Cristo – Ao deputado Alfredo Nascimento

Que ao Amazonino levava tucumã

Deixo como lembrança

A justiça do amanhã.

 

Judas – Aos deputados do Amazonas

Analfabetos políticos do mal

Deixo-lhes em 2018

A barca do balatal.

 

Cristo – Para o senador José Serra

Um soberbo entreguista

Deixo-lhe toda a inveja

Ao ver o Brasil progressista.

 

Judas – A Rede Globo golpista

Que odeia a democracia

Deixo como lembrança

O fim de sua aliança com a CIA.

 

Cristo – Ainda para a Rede Globo

Que vive de simulação

Deixo-lhe o depoimento da Odebrecht

Que lhe envolve na corrupção.

 

Judas – Aos ‘justiceiros’ de Curitiba

Que perseguem Lula como um troféu

Deixo-lhes como lembrança

A ilusão que chegarão ao céu.

(Público – O céu é para os justos!)

 

Cristo – Para estes ‘justiceiros’

Que usam o nome de Deus em vão

Deixo-lhes o anseio do paraíso

Como uma grande frustração.

 

Judas – Para os amigos da blogosfera

Que não recuam jamais

Mesmo com todas as porradas

Dos grupos irracionais

Deixo-lhes a boa máxima

Lutar é que nos vivos faz.

 

Cristo – Para minha amiga Dilma

Primeira presidenta do Brasil

Como minha mãe Maria é honrada e guerreira,

Diferente do golpista vil

Deixo como lembrança

O eterno respeito desse povo varonil!

(Público – Valeu minha eterna presidenta!)

 

Judas – Perseguida desde a adolescência

Por lutar pela liberdade

Essa mulher não se curvou

Como faz todo covarde

Por isso deixo-lhe no coração

A chama que sempre arde.

 

Cristo – Para meu amigo Lula

Que pelas aberrações é invejado

Porque não são seres políticos

Como ele é formado

Deixo-lhe a certeza

Que não será aprisionado.

 

Judas – Como líder do povo brasileiro

Só Lula poderá salvar essa nação

Depois da catástrofe dos golpistas

Onde prevaleceu a destruição

Deixo-lhe a certeza

Que em 2018 terá tripla eleição!

(Público cantando – “Olê! Olê! Olê, Olê, Olá, Lula, Lula, lá!”)

 

Os Dois – Assim, povo brasileiro

Terminamos o testamento

Pode ser que muita gente

Não foi lembrada no momento

Mas quem produz democracia

Sabe que vive em nosso pensamento!

(Público – Eu vivo!).

Festa de Exu Tranca –Rua de Embaré e Mestre José Filintra de Santana Igue no terreiro de Pai Tota

01Eu quero vê, Umbanda

Eu quero vê
No meio da encruzilhada
Seu Tranca Rua aparecer
alaroê
Eu quero vê, Umbanda
Eu quero vê
No meio da encruzilhada
Seu Tranca Rua aparecer
alaroê

02

Seu Tranca Rua sempre foi homem valente
Seu Tranca Rua sempre foi homem valente
Defendendo a todos nós com sua capa e seu tridente
Seu Tranca Rua nunca me deixe sozinho
Seu Tranca Rua nunca me deixe sozinho
Me de toda proteção e tire o mal do meu caminho

03

Eu quero vê umbanda
Eu quero vê
No meio da encruzilhada
Seu Tranca Rua aparecer
alaroê

04 05 Eu quero vê umbanda
Eu quero vê
No meio da encruzilhada
Seu Tranca Rua aparecer
alaroê

06
Seu Tranca Rua é o meu Exú de fé
Seu Tranca Rua é o meu Exú de fé
Ele é rei lá da encruza e Padilha é sua mulher
é um grande feiticeiro é Tranca Rua de Embaré

07

Eu fui no mato, oh ganga,

Cortar cipó, oh ganga,

E vi um bicho, oh ganga,

De um olho só, oh ganga.

Em sua chegada ao terreiro foi recebido pela Ialorixá  Nochê Hunjaí Emilia de Tóya Lissá

08

Exú, Exú Tranca Ruas,

Me abre o Terreiro

E me fecha a rua!

09

Estava durmindo,

Curimbanda mi chamo

10

Estava durmindo,

Curimbanda mi chamo.

11

12Alevanta minha  gente,

Tranca Ruas já chego.

E quando a Lua surgir, eu vou girá…

E vai girá,ele vai girá, e vai girá…

13

Chegô seu Tranca Ruas,

Para todo o mal levá…

Chegô seu Tranca Ruas,

Para todo mal levar…

14

Sr.Exú Embaré, Senhor do Mundo Espiritual onde está sua origem e sua morada,no Reino de Safira( Este Reino é Espiritual).Essa entidade protege a entrada das casas de culto na esquerda da Umbanda e no culto Kibundo(Kimbanda).Ele tem o poder de fechar e abrir os caminhos para o ser humano e também de ter as almas perdidas sem luz como escravos para prestar-lhe reverencias e fazer o que ordenar.

Exú tava curiando na encruza

Quando a banda linda lhe chamou

15

E sua Mulher  Maria Padilha chegou…

16

Exú no Terreiro é Rei

Na encruza ele é doutor

 

17

A encruza é de Exu

Afirmo e não errei,

Saravá povo de Quimbanda

Saravá nosso Exú Rei

18

Seu Mestre José Filintra de Santana Igue( sua falange), nasceu na coroa de Pai Totá,aos doze anos, sua Mãe de Santo foi Maria do Acari,que no pé de Jurema,onde tava sentado todos os mestres iniciou sua vida espiritual.

20

Seu Zê Filintra a recebeu…

21

 

Junto a Ialorixá Nochê Hunjaí Emilia de Tóya Lissá

Zê quando for para

Lagoa, tome cuidado

Com balanço da Canoa,

22

Zê quando for para

Lagoa, tome cuidado

Com balanço da Canoa,

23

Zê faça tudo que quizer,

Só não maltrate

O Coração dessa mulher

Filintra andou no mundo,

Fazendo o mau e o bem,

Triste de quem Zê odeia,

Feliz de quem Zê quer Bem.

24

Seu Mestre José Filintra de Santana Igue, nasceu na cidade de Gameleira-Pernambuco,e foi trabalhador da usina Estreliana ( que foi fundada em 1861,no estado de Pernambuco)de cana-de-açucar,onde foi encantado.

25

Filintra andou no mundo,

Fazendo o mau e o bem,

Triste de quem Zê odeia,

Feliz de quem Zê quer Bem.

ALÉM DE NÃO TER SUA CAPITAL ENTRE AS CIDADES PREMIADAS PELO “TRATA BRASIL” O AMAZONAS É UM DOS CAMPEÕES DE PERDAS NA REDE DE DISTRIBUIÇÃO

bueiro-abertoAs histórias de muitas cidades e estados são apresentadas através de um feito importante que serve para indicar uma mudança para melhor ou pior. O feito que vira um marco que carrega a enunciação antes e depois. Uma espécie de plágio dos indicadores A.C. e D.C: antes de depois de Cristo.

Esse marco enunciador do antes e do depois de uma cidade ou estado tem como seus produtores os governos e a população. Uma cidade e um estado são resultados das composições de forças ou potências dos governos e população. Quando a composição é de força temos uma cidade e um estado ignóbil, triste administrativamente, já que força não é criação. Força é manutenção do que já foi posto como desnecessário, mas que deve permanecer. O que é desnecessário para o diálogo como mudança. Porém, quando a composição é de potências temos a criação através do diálogo e práxis citadina.

Deixando as ditaduras de lado, porque são regimes autoritários onde não há o desejo da população como práxis de existência, os governantes das cidades e dos estados são eleitos democraticamente pelo povo. O que significa que o povo encontra-se comprometido com a orientação tomada pelas administrações dessas unidades políticas.

Daí que o povo tem responsabilidade nos destinos da cidade e do estado. Se ele elege um governante molar que vai governar pelo status quo que já foi sedimentado na cidade e no estado, ele, como povo, é o responsável por essa orientação-administrativa imóvel. Assim, como, também, se ele elege um governante molecular ele é responsável pela administração propriamente democrática que se realizará como potência democrática.

Enquanto algumas cidades têm seus marcos antes e depois, a capital Manaus e o estado do Amazonas, é um seguimento só. Nada mudou seu curso conservador-molar. Jamais teve um governante que realizou junto com o povo um feito que se possa tomar como referência para se afirmar o antes e o depois.

Alguns ufanistas telúricos incautos recorrem à instalação da Zona Franca em Manaus como um grande feito que pode ser usado como antes e depois. Na verdade, a Zona Franca nada mudou. Serviu, e serve, mais de elemento sedutor do que de elemento produtor de novas formas de existir no plano material, já que imaterial não é seu objetivo. Politicamente a Zona Franca continua sendo o grande apoio dos candidatos aos governos que trabalham para manutenção do status quo que se tornou tradicional em Manaus e no Amazonas.

Nessa condição conservadora da imobilidade urbana e citadina, não é surpresa a divulgação de estudos que não colocam Manaus entre as cidades com melhores indicadores na coleta, no tratamento de esgotos e na redução de perdas no abastecimento. A real condição de Manaus jamais poderia lhe permitir ser premiada pelo Instituto Trata Brasil que baseado no Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento premiou a cidade de Maringá, no Paraná, por 94% de sistema de esgoto tratado. E mais 16 cidades que atingiram 76,1% no tratamento de esgoto quando a média nacional é de 39%.

Essas 16 cidades no quesito referente à coleta 95,11%, muito superior a média nacional que é de 48,6%. Cidades como Limeira, Franca, no estado de São Paulo, a capital mineira, Belo Horizonte, chegaram 100% de esgoto coletado.

Falando sobre as condições precárias de saneamento em outras cidades, o secretário nacional de Saneamento Ambiental, Paulo Ferreira, disse que situação é dramática.

“São situações dramáticas que ocorrem no saneamento, que pensávamos que só existiam na África”, disse Paulo.

Já a média de perdas nas redes de distribuição de água, em razão de fraude no sistema, erros de leitura dos hidrômetros e vazamentos é de 37%. Por sua condição administrativa calcada no modelo imobilidade molar, o estado do Amazonas é um dos campeões com 72%, só perdendo para o estado do Amapá – do senador ex-socialista do PSOL, Randolfe Rodrigues, que agora se tornou mais um membro do fundamentalismo partidário da Rede da pastora Marina -, que atingiu o percentual de 76%.

Essa perversa realidade é nada mais do que o reflexo histórico do conservadorismo, do nepotismo e da indigência política que sempre predominou no estado e na capital proporcionados pelos governos de direitas.

Mas é preciso ter otimismo e acreditar que é possível a mudança através do devir-povo para que, como diz Brecht, “nos futuros terremotos não venha meu cigarro apagar-se por causa da amargura”.

É por essa condição sub-urbana  e sub-citadina que a Associação Filosofia Itinerante (Afin) considera Manaus uma não-cidade. E ainda tem quem se sente magoada.  

O PARTIDO DOS TRABALHADORES ACABOU! 12% DOS BRASILEIROS O ODEIAM!

129_1447-alt-bandeira do ptO invejoso tem como seu fator de base ressentido dois dilacerantes propósitos. Um ficar “feliz” quando confirma que a pessoa que ele inveja sofre, e, outro, quando confirma a morte dessa pessoa que ele inveja. Enquanto esses dois propósitos não se realizam ele é total angústia desesperada. Angústia como uma ameaça constante que lhe impede de atuar mesmo de forma tíbia. Porém, para ele é melhor invejar do que se mostrar tibiamente em seus atos, visto serem atos desnecessários para a sociedade.

Como é fácil entender, mas impossível aceitar, o invejoso quer, oral-paranoicamente, o que o outro tem e que ele considera como valor, mas como é tíbio, não pode ter. Daí ele inveja e culpa o outro por seu sofrimento. O invejoso é totalmente destituído da potência como capacidade de suplantar obstáculos, como diz o filósofo Kant, por isso, mesmo que fosse possível – o que não é ainda bem – o invejado transferir sua riqueza ontológica para o invejoso, ele nada poderia fazer, porque sua natureza é tíbia, inerte. Em palavra mais realística: ele é o puro ressentimento.

Com essas enunciações que mostram o modo de ser invejoso, é possível entender porque as direitas invejosas alucinam e deliram o fim do Partido dos Trabalhadores (PT). O PT é o único partido político do Brasil que não foi organizado por uma família, um grupo econômico, por empresários, por fundamentalistas, ou seja, por entidades com objetivos particulares. Códigos estratificados pelo sistema capitalista que afasta a práxis das políticas públicas fundamentalmente distributivas.

O PT nasceu do encadeamento de potências coletivas, como forma de subjetivação, que se expressava em gradientes a-significante e a-sujeitado. Inteligência coletiva como rede de produção de desejos fundante de uma democracia-constitutiva. Em uma língua mais compreendida: produção de desejos socializantes. O agenciamento de enunciações coletivas PT carregou códigos dos trabalhadores, atrizes, atores, produtores cultural filósofos, professores, sociólogos, economistas, donas de casas, estudantes, médicos, psiquiatras, psicólogos, engenheiros, urbanistas, arquitetos, jogadores de futebol, locutores, jornalistas entre outras enunciações. Daí porque  Política, Estética e Ética são seus corpos sociais que afirmam sua singularidade.

Com esse corpo produtivo composto pelas mais ativas existências que emanaram no fim da década de 70 e começo da década de 80, o PT pensou o Brasil presente e futuro se tornando a estrela, que não se queria guia, mas um corpo com luz própria sem precisar do sol da “política” dominante que iluminava e ilumina os partidos conservadores e reacionários. Em verdade, o sol-capitalista.

Com o passar dos anos o PT foi realizando sua atuação como partido político e ocupando cargos legislativos e executivos com administrações eminentemente populares o que permitiu, também, a eleição de Lula duas vezes presidente. Entretanto, durantes esses percurso o partido agregou em seu quadro indivíduos indigentes cognitivos, sensoriais e éticos, fortemente incapazes de compreender a essência do partido compostas pelas insignes personagens que lhe conceberam a existência. Essas indigências possibilitaram aos invejosos elementos para a externarem suas invejas arrolando todo o partido.

Essas invejas apanharam alguns membros do partido que saíram pousando de mais éticos que seus criadores. Na verdade, só mostraram suas indigências cognitiva, sensorial e ética, porque não entenderam que a essência do partido continua. Sua singularidade não mudou. Os princípios básicos do socialismo continuam como corpo do partido. Esses indigentes, moralmente burgueses, só confirmaram que nunca entenderam os pressupostos do partido como entenderam a filósofa Marilene Chauí e o professor e cientista político Emir Sader, entre outros superiores, que permaneceram no partido.

Pois bem, a inveja das direitas aumentou ainda mais, mas não move moinhos. Aliás, não move nem a si. Durantes essas décadas passadas ele, compulsivamente, se deu ao inútil trabalho em querer acabar com o PT. Como mídia alucinada e delirante, ela, paranoicamente, teceu todos os tipos de trama sórdida para atingir o partido. Porém, como o inativo é um corpo morto e o ativo vivo, não há possibilidade de composição entre os dois. Resultado: o PT continua no gosto da maior parte da população brasileira, como partido político.

Demonstração cruel para os invejosos. Pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi mostrou que somente 12% da população odeiam o PT. É fácil compreender quem são esses 12%. Os invejosos; é mais do que lógico. Até a lógica aristotélica confirma. 

Com essa realidade grandemente democrática que mostra o PT como o partido mais respeitado pela população, obriga parafrasear o dito popular: Por muito tempo os invejosos vão ter que engolir o PT.

Chamada de Zé Pilintra no Centro de Umbanda Maria Padilha

“Diz aí, saravá, seu zé,

Saravá, seu zé,

Saravá, seu zé,

Ele sempre ajuda quem nele tem fé”.

01 

 A Umbanda sendo religião de fé, de luz, enfim, amor ao próximo, tudo tem dono, tudo é mironga, e quando mais se aprende, mais tem de aprender, pois a sabedoria é Oxalá, abençoando quem quer aprender.

Povo de Umbanda,

Vem ver os irmãos teus.

02 

Defuma esses filhos,

Nas horas de Deus.

03 

A Mãe Nádia no início de seus trabalhos,defuma  sua casa  e seus presentes,pois é essencial para qualquer  trabalho na Umbanda, desagregando  forças negativa.

04 Ó Deus Pai de Misericórdia, de ao médium a compreensão perfeita da missão que lhe foi confiada. Deus nosso pai, Jesus e Maria, São João e São José, São Pedro abriu o Céu, Para aqueles que têm fé. Ó São Miguel Arcanjo, Por Deus se sois quem é, Rogai ao nosso Pai, Para aumentar a nossa fé.   

Banda eu…como gira!

Banda eu…como gira!

05 

Como gira dentro de um Gongáá

Banda eu como gira!

06 

Como gira dentro de um Gongáá

Gira prá todas as giras

Gira estes Filhos de Fé!

Gira estes Filhos de Fé!

07  

Como gira dentro de um Gongáá

Gira prá todas as giras

Gira estes Filhos de Fé!

Gira estes Filhos de Fé!

Salve!Seu Zé Pilintra!Salve! Zé Pelintra costuma ser homenageado numa chamada de cabloco, todo dia de 19 de março no centro de umbanda Maria Padilha. Ele é cabeça feita,

Tem um nome a zelar,

Mas desaforo não aceita,

Nunca se deixa levar,

Ele sempre ajuda quem nele tem fé,

Diz aí, saravá, seu zé,

É na palma da mão e cantando com fé,

Diz aí, saravá, seu zé,

 08 

Zé Pelintra começou sua missão aparecendo no culto à Jurema, ou Catimbó, na região Nordeste do país, onde estes espíritos eram chamados de Mestres. E, por ter esta característica, ele não aparece em uma gira específica na Umbanda, podendo se apresentar na Linha de Exus, Baianos, e em certos casos, nas de Pretos-Velhos.

09 

Os seus espíritos desencarnados há muitas décadas, passaram a realizar trabalhos espirituais dentro da Umbanda, na prática da caridade e para o progresso do ser humano.

10 

Com o passar do tempo, Zé Pelintra passou a ser visto na Umbanda como o Chefe da falange de Malandros, por apresentar-se como um espírito “boêmio”, “malandro” e brincalhão. Trabalha com seriedade, abrindo caminhos, resolvendo problemas financeiros, sendo um conselheiro, tendo sempre uma palavra amiga, uma ajuda, um trabalho de caridade.

11 

 Quando incorporado pode apresentar-se na linha de cabloco curador, ele e um exu curador, de forma brincalhona, dançando muito. As vestes nas quais, normalmente, se apresentam os espíritos que compõem essa falange, são o terno branco e gravata vermelha, cravo na lapela, chapéu panamá, com fita vermelha.

 12 

Zé pelintra quando vem traz sua magia

para saudar todos seus filhos e retirar feitiçaria

pisa na umbanda Zé pelintra que eu quero ver.

Mãe Nádia disse ao Afinsophia que:”Zé Pelintra é na Umbanda, e para alguns, um Exu embora não o seja. “O exu vira pra cabloco, e cabloco vira pra exu.”, tal comparativo acontece pelo fato de que Zé Pelintra não tem gira específica, manifestando-se muitas vezes nas giras de Exu, fazendo trabalhos juntamente com estas entidades, utilizando a mesma energia que seus “compadres” para combater e cortar as energias negativas”

13 

E como ele, os outros guias da casa ,feito seus cruzos( afirmação de cabloco),vem chegando…

 Salve o dia de Hoje!salve!Salve os guias da casa!

14 

Salve!Salve Nêgo Gerson!

15 Salve!salve os trabalhos firmados para cura!

16 

Salve !Salve seu Zibamba!Que como guia também  da casa , não pode faltar.

17 18 

Firmando ponto pra trabalhar!

 Seu nome é Cabloca Mariana !Bela turca Mariana!

19

Que aqui é chamada,na Umbanda

Para trazer seus sábios conselhos!

20Receitando tratamentos caseiros e oferecendo muita proteção!

Ela é curandeira!

Ela é filha de Umbanda.

21

Com a Graça de Deus

Seus maus Demanda.

22 

Abençoando na  Fé e força de Oxlá!

23 

Salve os trabalhos afirmados!Salve o dia de hoje!Salve seu Zé pilintra!

24

Ele é cabeça feita,

Tem um nome a zelar,

Mas desaforo não aceita,

Nunca se deixa levar,

Ele sempre ajuda quem nele tem fé,

Diz aí, saravá, seu zé,

É na palma da mão e cantando com fé,

Diz aí, saravá, seu zé,

Saravá, seu zé,

Saravá, seu zé,

Ele sempre ajuda quem nele tem fé.

 

— Centro de Umbanda Maria Padilha—

Responsável:Nádia Ribeiro.

Endereço:rua Barcelos n 2006-Praça 14 de Janeiro. CEP:69020-200.

Complemento:Próximo ao Colégio Estadual Primeiro de Maio.

Telefone:(092)3635-4411;991259136.

O TESTAMENTO DE JUDAS 2015

image002Como ocorrem todos os anos este blog divulga para o conhecimento do público, principalmente, brasileiro o Testamento de Judas, o cara que possibilitou o cristianismo que hoje a maioria das pessoas acredita como sendo o verdadeiro. Como é do entendimento de alguns, se não houvesse a chamada traição de Judas não haveria cristianismo. Pelo menos o paulino. O que crucificou Cristo como uma forma de manter a culpa nos homens sem bem-aventurança.

Com Cristo, o filho de Maria, não o paulino, aconteceu a Boa Nova. A Boa Nova que escapava das semióticas sobrecodificadoras romana e judaica. Cristo como o idiota, o novo (em grego, o que é novo, o inusitado), o singular, o diferente, traiu as causas, as metas e os interesses desses dois seguimentos despóticos que só se propunham a dominação das almas individuais e coletivas. O que Cristo e nem Judas pretendiam. Os dois eram mais amigos do que possa imaginar a vã filosofia dos crentes, como diria Shakespeare.

O testamento deste ano aparece como uma grande novidade. Judas não nos entregou seu testamento de forma particular, como sempre ocorre. Ele nos entregou no Bar Rabás, point de movimentação de poetas, escritores, jornalistas, escultores, políticos de esquerda, atores, atrizes, religiosos, sambistas, passistas, capoeiristas, grafiteiros, músicos, hip hopistas, blogueiros-sujos, roqueiros, trabalhadores de várias categorias, educadores, cinegrafistas, dramaturgos, teatrólogos, funkeiros, macumbeiros, umbandistas, candomblecistas, pintores, garis, sem teto, sem terra, índios, negros, LGBT, entre tantos esquizos-estéticos-produtivos.

O certo é que Judas foi entrevistado por muitos desses malditos. O seu mote principal foi o Brasil, e, principalmente, os governos populares de Lula e Dilma. Segundo ele, como amigo de Marx, estava adorando. Não foi resultado da revolução que ele e Cristo almejavam, mas foi uma revolução diante do que as direitas vinham fazendo com o país. Perguntado sobre a questão da redução da maioridade penal, ele foi curto e grosso: ”Coisa de filhos de Herodes! Quer dizer: pior que Herodes. Matam as crianças depois de crescidas! Esses parlamentares deveriam ser impedidos de falar em nome do povo”. Foi efusivamente aplaudido.

Quando perguntaram sobre o combate à corrupção, ele soltou uma tremenda gargalhada e completou afirmando que desse tema ele conhecia, porque em Roma havia a maior corrupção de toda a antiguidade. E seguiu afirmando que no Brasil, os governos de Lula e Dilma estavam fazendo o que os imperadores romanos não fizeram. Perguntado como respondia sobre essa falsa onda de impeachment de Dilma, ele foi oviparomente sintético: “Lembram do negão Mussum? Pois é, impeachment é meus óvis! Sobre a tentativa de terceiro turno promovido pelas direitas, ele escancarou. Disse que era recurso dos falsos políticos, os aproveitadores que não respeitam a democracia porque não a vivenciaram. Disse, também, que se tratava de ressentimento. “Se sofro, a culpa é tua. Se não chego a ser presidente, a culpa é tua”. E completou observando que aprendera muito sobre o ressentimento, a má consciência e o ideal ascético com seu amigo, o filosofo Nietzsche, que escrevera o mais importante livro sobre Cristo, o verdadeiro, O Anticristo. O Homem que não criou a dívida, a culpa, a vingança, a condenação, a cobrança, o castigo. O Homem mais amado! E o Homem que mais amou!

Sobre as mídias ele negou que elas fossem o espírito da opinião pública. Segundo ele, as mídias são escravas do grande capital e se satisfazem com as migalhas que caem dos banquetes dos grandes capitalistas. Sobre a homofobia, ele foi bem contundente afirmando que todo homofóbico não tem medo de LGBT. Ele tem medo é que seus mecanismos de defesa falhem e expressem publicamente suas relações incestuosas com seus pais. Para ele, o que ocorre na verdade, é que todo homofóbico odeia o pai, mas quer se passar como autoridade-machista. Uma forma de ocultar sua frustração sexual com seu pai. E, então, ter que se virar na punheta. Em linguagem psicanalítica burguesa, masturbação. E disse que sabia disso porque, seu amigo Freud, o havia ensinado. Para ele o movimento LGBT é autêntico movimento da vida.

Diante da pergunta se ele havia beijado mesmo Cristo, ele foi direto. Afirmou que não só beijou como abraçou. E que Cristo sempre que encontrava com as pessoas beijava. E para animar mais o tema observou que Cristo foi o primeiro Maradona da história. E mais, disse que os lábios foram feitos para beijar e não só ajudar para assoviar. Não economizou elogios a Cristo. Então, alguém, incautamente perguntou se ele havia mesmo traído Cristo. Agradeceu a pergunta e afirmou que entre eles dois os compromissos não cabiam traição. A traição é uma criação do Estado Romano e dos judeus que odiavam Cristo e tinham pavor do que ele, Judas, idealizava como revolucionário. E acrescentou: se ele e Cristo tivessem tido suas ideias vitoriosas, o mundo seria outro. A galera foi ao delírio! Aplausos gerais!

Depois de debater outros temas, foi convidado a subir ao palco para proferir seu testamento. Então, mandou ver. 

O TESTAMENTO

 – Para minha amiga Dilma

Mulher corajosa, proba e inteligente

Deixo como lembrança

A sinceridade de sua gente.

E com os movimentos

Siga sempre em frente.

 

 

– À minha presidenta querida

Que luta contra a corrupção

Deixo minha ultra-lupa

Que revela qualquer ladrão.

Porque eles sempre se escondem

Atrás de um riso bonachão.

 

 

– Minha amiga não esqueça

Impeachment é só falação

Por isso mantenha o sorriso

Esse protesto é fogo de rojão.

 

 

– Para meu amigo Lula

Que não para de lutar

Deixo-lhe muita saúde

Para os inimigos perturbar.

Enquanto se preocupam com você

Você leva a vida a desfrutar.

 

 

– À Petrobrás soberana

Do petróleo e do pré-sal

Deixo-lhe os poderes do povo

Para se livrar do mal.

Nenhum traidor da pátria

Pode acabara com a estatal.

 

 

– Para as centrais sindicais

Que lutam pelo trabalhador respeitado

Deixo-lhes uma lei trabalhista

Em que ele jamais será arrochado.

 

 

– Para os nazifascistas

Que querem a Petrobrás privatizar

Deixo-lhes Miami Beach

Para o delírio bronzear.

 

  

– Para os reacionários-burgueses

Que cultuam palavras de ordem

Deixo-lhes a explosão do Big-Bang

Para que nunca acordem.

 

  

– Para a alienada burguesia

Que fez seu ídolo um torturador

Deixo-lhe os guetos da Gestapo

E o livro: “III Reich o Terror”.

 

 

– Para o vaidoso Fernando Henrique

Cuja memória é lusco-fusco

Deixou os depoimentos

Do corrupto Pedro Borusco.

 

 

– Ainda para Fernando Henrique

Cujo desgoverno foi só paralização

Deixo-lhe os governos de Lula e Dilma

Para ninguém esquecer a lição.

 

  

– Ao companheiro Genoíno

Que genuinamente permanece honrado

Deixo-lhe o cipó de aroeira

No lombo de quem lhe julgou culpado.

 

  

 – Ao ressentido Aécio Cunha

Cuja inveja não tem fim

Deixo-lhe a preocupação

Com a candidatura Alckmin.

 

 

– Para a caloteira TV Globo

Que de sonegação é afeita

Deixo-lhe sua condenação

Em processo na Receita.

 

 

– Ao escamoteador Jornal Nacional

Que não prima pela verdade

Deixo-lhe o prêmio honroso:

“Campeão de Desonestidade”.

 

 

– Para que o povo do Brasil

Seja o espírito da informação

Deixo aprovada a Lei

Que acaba com a monopolização.

 

 

– Aos engajados blogueiros-sujos

Cujo texto é político e inteligente

Deixo-lhes a implosão

Da própria mídia-demente.

 

 

– Para mostrar que Aécio Cunha

Não deveria ser eleito pelas urnas

Deixo aberto o processo

De corrupção em Furnas.

 

 

– Aos professores de São Paulo

Que lutam por uma educação transformadora

Deixo-lhes o Troféu Paulo Freire:

“Por Uma Educação Libertadora”.

 

 

– Ao grupo sujeitado Vem Pra Rua

Para quem a rua é desativada

Deixo a minha obra:

“Não há Mobilização Privada”.

 

 

– Para os analfabetos políticos

Que vivem com as fantasias a voar

Deixo-lhes o aeroporto de Aécio

Se precisarem aterrissar.

 

 

– Ao prefeito Arthur Neto

Que ajudou Manaus esburacar

Deixo-lhe uma sunguinha

Para nos buracos mergulhar.

 

 

– À categoria dos professores do Paraná

Que enfrenta o descaso psdbista

Deixo-lhes a tenacidade

Para que da luta nunca desista.

 

 

– Ao covarde e frustrado misógino.

Que gosta de mulher espancar

Deixo-lhe a Lei Maria da Penha

Para em suas penas gozar.

 

 

– Aos professores de Manaus

Cuja atuação é patética

Deixo-lhes minha obra:

“Por Uma Educação Dialética”.

 

 

– Aos correntistas desonestos

Que ao HSBC desviam dinheiro

Deixo-lhes minha fé na Justiça

Para o bem do povo brasileiro.

 

 

– Aos apresentadores de TV

Que primam e protegem a estupidez

Deixo-lhes coceiras na boca

Para experimentarem a mudez.

 

 

– Aos histéricos exibicionistas

Figurados em corpo-coxinha

Deixo-lhes minha unha encravada

Para aquela coçadinha.

 

 

– Aos parlamentares infanticidas

Que querem da maioridade a redução

Deixo-lhes a certeza democrática

Que jamais se elegerão.

 

 

– Para todos homofóbicos

Que ocultam o conflito sexual

Deixo-lhes minha obra erótica:

“Sodoma: Um Livre Bacanal”.

 

  

– Para os invejosos racistas

Que contra as cotas são posicionados

Deixo-lhes a inconteste realidade

Jamais serão diplomados.

 

  

– Aos jornalistas reacionárias

Que escrevem para agradar o patrão

Deixo-lhes o Troféu Baba-Ovo:

“A Lama é Meu Quinhão”.

 

  

-Aos jornalistas éticos

Que escrevem pela democracia

Deixo-lhes o Troféu Político:

“Produzindo Cidadania”.

 

  

– Aos falsos parlamentares

Para quem política é masturbação

Deixo-lhes um corpo pleno sem órgão

Para se enroscarem no fálico tesão.

 

 

– Ao termino desse testamento

Lembro a qualquer candidato afoito

Percam as esperanças

Pois Lula já foi eleito em 2018.

 

  

 – Portanto, companheira Dilma,

Se proteja contra a tirania.

Mas continue seu governo

Porque ele é da minoria

E como dizem Deleuze e Guattari:

É minoria o devir-democracia.

 

 

Creio que o testamento

Não foi de menos e nem demais

Mas pode alguém não concordar

Porque queria muito mais

Mas fiz o que foi possível

Nesse clima Bar Rabás!

 

 

– Com o testamento concluído

Vamos ao que interessa

Músicas, bebidas e alegria

Porque a hora é esta.

E quero ao meu amigo Cristo

Oferecer o espírito dessa festa!

E lembrar que sob sua bênção

O Brasil seguirá a sua gesta!  

MANAUS, A NÃO-CIDADE ONDE OS BURACOS SÃO CABOS ELEITORAIS. PELOS BURACOS TU ENTRAS PELOS BURACOS TU SAIS

IMG-20150329-WA0015Uma cidade é um devir político constitutivo das composições das potências, homens e mulheres. Carrega um estatuto comum, que é seu estado de ser, que se mostra como corpo social ou Bem comum. Da práxis politica nascem os direitos e os deveres de todos seus elementos constitutivos em forma de cidadãos. O que significa que é a sociedade em geral que produz o corpus político como imanência cidadania.

Entretanto, quando o corpus político encontra-se enfraquecido em função da frouxidão das relações entre a sociedade civil e os governantes, que falham em suas atribuições administrativas, não podemos tratar de uma cidade, mas de uma não-cidade. Porque não há cidadania, já que a condição de cidadania é produzida pelos habitantes desse território junto aos direitos e deveres nascidos no processual governo e indivíduos. 

IMG-20150329-WA0006 IMG-20150329-WA0007 IMG-20150329-WA0008 IMG-20150329-WA0009Entende-se então, que não é porque alguém mora – mora, porque habitar é da ordem da cidadania, morar é só endereço – em determinado território configurado pelos organismos administrativo, econômico e jurídico que esse alguém é um cidadão. Um cidadão é um indivíduo que usufrui dos seus direitos confluídos na imanência do corpus político cujo governante também se toma como individuou citadino. Fora essa práxis não há cidadania e não havendo cidadania o que há é uma não-cidade.

Desse quadro pode-se inferir, politicamente, que Manaus é uma não-cidade que os incautos ufanistas-telúricos categorizam, orgulhosamente, como cidade. Chamam de cidade, porque não sabem que esse dizer é apenas a configuração simbólica de que eles necessitam como proteção. Eles acreditam que as existências das instituições, por isso, colocam Manaus como uma cidade. Não atentam para a dimensão deviriana de uma cidade que deve encontra-se sempre em produção coletiva de bens plurais.

A não-cidade Manaus, assim é, porque historicamente sempre careceu de políticas públicas que encadeassem elementos constitutivos de cidadania. Como se diz no conceito clássico, cidade é um corpo composto de duas categorias urbe e cite. Urbe o conjunto dos corpos materiais: praças, prédio, ruas, logradouros públicos, etc. Cite os corpos imateriais: as relações sociais, a estética, a espiritualidade, etc. Na verdade um corpo de subjetivação de seus habitantes como objetividade. O que faz com que um habitante de uma cidade seja diferente de um de outra cidade.

Como Manaus é uma não-cidade fica fácil, em tempo de eleições, um candidato se eleger ao cargo de prefeito recorrendo aos corpos que fabricam a condição de não-cidade. Por exemplo, buracos. Os buracos de Manaus são eficientíssimos cabos eleitorais. Como se sabe os buracos são produções urbanas. Onde o homem não habita, existem depressões geográficas, mas não podem ser classificadas como buracos, porque os buracos são obstáculos criados nas não-cidades cujas características impossibilitam as mobilidades tanto dos pedestres como dos veículos.

IMG-20150329-WA0013 IMG-20150329-WA0014Em síntese, os buracos passam a ser uma das principais preocupações dos moradores da não-cidade. Chegam a ser conteúdos manifestos de seus sonhos. Os moradores da não-cidade têm sonhos povoados de buracos. É claro que Freud sai em defesa dos prefeitos, porque vai dizer que na verdade não se trata de buracos reais, mas do símbolo da vagina. Freud diria que quando nós manauaras sonhamos com buracos, na verdade nós estamos expressando nosso desejo reprimido-edipianamente por nossas mães. Uma espécie de sublimação-onírica da castração. O que significa que para Freud não há buracos em Manaus. Coisas de Freud que os prefeitos adoram e respeitam.

Mas, deixando Freud de lado, vamos pegar três prefeitos para mostrar a eficiência eleitoral dos buracos. Amazonino Mendes, que já foi várias vezes governador do Amazonas, o que lhe ajudou a ter fama para ser acusado de participar da compra de votos para reeleição de Fernando Henrique, seu amigo, se elegeu fazendo campanha calcada nos buracos que dominavam Manaus. Quando deixou a prefeitura, Manaus era mais ainda não-cidade. Então, veio Serafim, com a missão ‘inumana’ de desburacar a Manaus. Saiu e Manaus abriu mais a boca. Com Manaus com a boca arreganhada, Amazonino se lançou prefeito. Ganhou, saiu e o arreganhamento buracal se multiplicou.

Foi então, que o candidato que prometeu surrar Lula, Arthur Neto, do partido da burguesia-ignara-parasita, PSDB, potencializou os buracos em sua campanha. Resultado: em seu terceiro ano de mandato, Arthur conseguiu esburacar Manaus com uma eficiência que nem Amazonino e Serafim tiveram. Manaus é um lugar apropriado para prática de salto à distância. Em uma época que a falta do uso do movimento corporal é considerado inimiga da saúde, Manaus é uma clínica coletiva-pública de produção de saúde. Contornar buracos, saltar buracos, entrar em buracos é o máximo de exercício saudável.  

IMG-20150329-WA0016 IMG-20150329-WA0017Mas os buracos têm seus princípios democráticos: ele coloca no poder, mas também tira. O dito popular confirma: “pelo buraco tu entras, pelo buraco tu sais”. Quem frequenta, teimosamente ou por preocupação com a saúde, os bairros e centro de Manaus, sabe que a Lua, com suas crateras, morre de inveja dessa não-cidade. E a inveja é tamanha, que uma grande parte da sociedade manauara a interpretou e analisou, concluindo, que é quase impossível a reeleição de Arthur.

Como diz àquele poeta: Buraco também é gente!

PROFESSORES DAS REDES ESTADUAL E MUNICIPAL REALIZARAM MANIFESTAÇÃO, EM MANAUS, REIVINDICANDO SEUS DIREITOS

IMG-20150318-WA0016Como a educação pública é um caso de política, visto que implica os conhecimentos e as práxis significadoras do educar da classe que nela está engajada, o que confirma a dimensão ontológica do educador, todo ano já é pauta da categoria concretizar reivindicações, porque os governantes não possuem o entendimento do que é publicamente educação.

Embora a reivindicação seja dos professores, a educação é um caso de política, porque não termina nos queres desses profissionais. Ela envolve também as escolas, os funcionários da escola, os estudantes, os pais, a comunidade, porque, de maneira geral, reflete todo o sistema de ensino. O professor trapaceado em seu seguimento profissional, como seu salário, expressa a trapaça a todos os trabalhadores. Portanto, não é uma reivindicação isolada, como muitos acredita, entre os muitos os próprios governantes com seus capachos. Entre os capachos, professores submissos, analfabetos políticos, ou masoquista, que gozam sob a opressão destes governos.

IMG-20150318-WA0001 IMG-20150318-WA0002 IMG-20150318-WA0003 IMG-20150318-WA0004 IMG-20150318-WA0007 IMG-20150318-WA0010Foi exatamente com essa compreensão que centenas de professores da rede pública do estado e do município realizaram manifestação, em Manaus, reivindicando seus diretos tendo como pauta principal a data base. Um tema fácil de compreender, mas impossível de aceitar.

Com referência ao estado, a data base, que é um reajuste no salário da categoria que pede 20%, ocorre no mês de março. Só que o governo, em sua infinita sabedoria, até o dia de ontem, dia 18, data da reivindicação, não havia se pronunciado. Como o mês de março caminha para o seu fim, os professores acreditam que vai ocorrer o mesmo que vem ocorrendo durante anos: o pagamento da data base só ocorrerá lá para as bandas de junho quando o dinheiro já tiver tomado outra feição que não a de salário dos professores.

IMG-20150318-WA0014 IMG-20150318-WA0015 IMG-20150318-WA0017 IMG-20150318-WA0018Para materializar a reivindicação, os professores a partir das 8 horas, seguiram para a Avenida Brasil, locais das sedes do governo estadual e municipal. Quando chegaram ao topos estadual, foram informados que o sindicato, considerado pelos manifestantes como pelego, já havia dialogado com o governo. Mostrando o quanto sabe que educação é um caso de política. Para ele simples pelegagem.

IMG-20150318-WA0019 IMG-20150318-WA0020 IMG-20150318-WA0023 IMG-20150318-WA0024Os manifestantes não se abateram e nem imitaram as direitas que são imobilizadas por um eterno estado de depressão. Professores subiram ao carro de som e expressaram seus discursos de descontentamento com o estado de coisa que violenta a educação no Amazonas há décadas sob a força opressora dos governos reacionários. Depois seguiram em direção à sede da prefeitura sob o ideário neoliberal do partido da burguesia-ignara-parasitária, PSDB, comandada pelo prefeito Arthur Neto, que quando senador, afirmou que iria surrar Lula. Semelhante como ocorreu na frente da sede do governo estadual, os professores também discursaram de forma veemente e convincente diante da sede da prefeitura.

Como não foram atendidos pelos governos, a categoria, em assembleia no local, decidiu que na quinta-feira e sexta-feira da próxima semana haverá um paralisação geral. No dia 26, na frente da Arena da Amazônia, haverá um assembleia para decidir a greve geral. Uma decisão que mostra que esses professores compreenderam, junto ao filosofo Marx, que a potência política do trabalhador é a mobilização. E que em alguns casos leva à greve comandada pela classe.

IMG-20150318-WA0026 IMG-20150318-WA0027 IMG-20150318-WA0028 IMG-20150318-WA0030 IMG-20150318-WA0031 IMG-20150318-WA0032 IMG-20150318-WA0035 IMG-20150318-WA0036 IMG-20150318-WA0040 IMG-20150318-WA0042 IMG-20150318-WA0043 IMG-20150318-WA0045Enquanto a decisão confirma que a educação é um caso de política, para os capachos e pelegos, que não comparecem às reivindicações, a decisão é um momento de confirmar suas alienações como intrusos na educação, porque irão aproveitá-la como um bom feriado. Um convescote ou uma oportunidade para irem livremente e saltitantes ao shopping ou supermercado, suas praias efusivas promovidas pelo consumo capitalista. Uma prática que se configura como a exploração da mais-valia, sobretrabalho, que os professores manifestantes produzem e os pelegos tomam para si. 

ATO EM DEFESA DA PETROBRÁS E DA SOBERANIA NACIONAL, EM MANAUS, FOI UMA FESTA E CONTOU COM A BÊNÇÃO DA CHUVA

IMG-20150313-WA0152Eram quase 16 horas quando a chuva começou a se mostrar nos bairros e centro de Manaus. Às 16 horas começariam as manifestações em defesa da Petrobrás e da Soberania Nacional, exatamente na Praça Heliodoro Balbi, mais conhecida como Praça da Polícia, centro. Nesse momento uma multidão já se fazia presente. Era o prenúncio da radiante festa que iria ocorrer. A chuva caindo feito dilúvio, lavando, a Manaus suja, abandonada pelo prefeito Arthur Neto, do partido da burguesia-ignara, PSDB, classe parasita que conspira contra a soberania nacional. E a chuva caindo e os brasileiros manauaras chegando.

IMG-20150313-WA0017 IMG-20150313-WA0020 IMG-20150313-WA0025 IMG-20150313-WA0021 IMG-20150313-WA0024 IMG-20150313-WA0032 IMG-20150313-WA0033 IMG-20150313-WA0015 IMG-20150313-WA0041 IMG-20150313-WA0045 IMG-20150313-WA0044 IMG-20150313-WA0051 IMG-20150313-WA0057 IMG-20150313-WA0070 IMG-20150313-WA0069Os organizadores da manifestação iniciaram a saída da praça em direção com cruzamento das duas principais avenidas de Manaus: 7 de Setembro e Eduardo Ribeiro. E a multidão seguindo na frente atrás. Na confluência das duas avenidas, começaram os discursos. Representantes dos petroleiros, políticos dos partidos populares, líderes dos movimentos sindicais, estudantes, professores, membros do coletivo LGBT, religiosos, jornalistas, representantes das religiões afros, artistas, escritores, intelectuais, transeuntes, que resolveram, também, se engajar ao ato. E muitos vendedores de sombrinhas que aproveitaram para ganhar uns trocados. Uma prova que um governo popular consegue atua no trabalho informal até quando realiza uma manifestação. E como não haveria de faltar, os representantes da Associação Filosofia Itinerante (Afin). Sem deixar de fora os trabalhadores das lojas que tudo observavam com muita atenção.

IMG-20150313-WA0112IMG-20150313-WA0114IMG-20150313-WA0098IMG-20150313-WA0079IMG-20150313-WA0092IMG-20150313-WA0091IMG-20150313-WA0074IMG-20150313-WA0178IMG-20150313-WA0177IMG-20150313-WA0166IMG-20150313-WA0156IMG-20150313-WA0124IMG-20150313-WA0093IMG-20150313-WA0097Todos fizeram seus pronunciamentos defendendo a Petrobrás, a soberania nacional e o respeito ao Estado de Direito. Quase todos os pronunciamentos tiveram temas semelhantes como a conspiração da burguesia, eleitora do candidato derrotado Aécio Cunha, que pretende o terceiro turno, já que como ressentidos culpam os eleitores progressistas por suas dores resultantes da derrota eleitoral. Denunciaram, também, a ostensiva campanha difamatória desencadeada pelas mídias aberrantes contra o governo Dilma. A tentativa de querer fazer uma parcela da população alienada, acreditar que a corrupção começou no governo do Partido dos Trabalhadores, quando se sabe que ela se institucionalizou nos desgovernos de Fernando Henrique, como denunciou um dos corruptos investigados pela Operação Lava Jato. Lembraram dos interesses do capital estrangeiro na Petrobrás e a ajuda que ele vem concedendo à grupos conspiratórios das direitas e extremas-direitas.

IMG-20150313-WA0056IMG-20150313-WA0051IMG-20150313-WA0041IMG-20150313-WA0027IMG-20150313-WA0057IMG-20150313-WA0048IMG-20150313-WA0024Foram pronunciamentos que não fugiram do objetivo do ato e fortaleceram, pedagogicamente, as atitudes que os brasileiros devem ter para defender o maior patrimônio do Brasil e sua soberania. Ficou claro que as direitas só imaginam e defendem a democracia quando se trata da democracia de seus interesses – que não é democracia – e não a democracia real cujo devir-político responde aos interesses de toda sociedade. E a chuva caindo como uma bênção ao labor maior do homem: a política.

IMG-20150313-WA0171IMG-20150313-WA0167IMG-20150313-WA0107IMG-20150313-WA0107IMG-20150313-WA0110IMG-20150313-WA0066IMG-20150313-WA0080IMG-20150313-WA0058IMG-20150313-WA0074Agora, curtam as imagens produzidas pelas fotógrafas da Afin Jamile Oliveira, Lucicleia Lopes e Aldenise Oliveira. Acompanhem a festa na chuva e depois da chuva. Uma verdadeira festa democrática, companheiros!

A PARTIR DAQUI AS FOTOS SÃO DA FESTA EM SÃO PAULO

Protesto de sindicalistas na sede da Petrobras em São Paulo Protesto de sindicalistas na sede da Petrobras em São Paulo Protesto de sindicalistas na sede da Petrobras em São Paulo Protesto de sindicalistas na sede da Petrobras em São Paulo Protesto de sindicalistas na sede da Petrobras em São Paulo Protesto de sindicalistas na sede da Petrobras em São Paulo Protesto de sindicalistas na sede da Petrobras em São Paulo PP_-Protesto-em-frente-a-sede-da-Petrobras-em-Sao-Paulo-foto-Paulo-Pinto-Fotos-Publicas0013 Protesto de sindicalistas na sede da Petrobras em São Paulo RF_protestopetrobras_001 RF_protestopetrobras_005 RF_protestopetrobras_025 RF_protestopetrobras_031 RF_protestopetrobras_034 RF_protestopetrobras_039 RF_protestopetrobras_042 RF_protestopetrobras_043 RF_protestopetrobras_051O texto para servir de endereçamento é supérfluo. Vamos às imagens. Mas… Foram mais 100 mil pessoas no ato. As direitas que conspiram por um golpe, agora acusaram o contra golpe. As fotos foram extraídas do Site Fotos Públicas.

ATENÇÃO PROFESSORES DO AMAZONAS, VAI HAVER ELEIÇÃO DIRETA PARA DIRETORES DAS ESCOLAS!

7a9030ed-4f22-4d14-8fc5-d9d54568dc4cUma excelente aplaudida decisão democrática: eleições diretas para escolha dos diretores das escolas. Uma verdadeira práxis-educacional política. Professores, alunos, pais de alunos e funcionários escolherem o diretor da escola através da eleição direta.

Com a escolha dos diretores das escolas através de eleição direta acaba o feudalismo-escolar, onde um professor passa anos ocupando o cargo, o servilismo-capacho do diretor que ocupa o cargo por indicação política, a função cabo eleitoral do diretor que faz campanha para os candidatos do Executivo e Legislativo, e, ao mesmo tempo, impede que diretores possam continuar praticando atos dos mais ignóbeis que uma pessoa pode praticar: a submissão, a bajulação e o rastejar imoral. Atos que não podem ser considerados da condição humana. Se humilhar, por livre e espontânea vontade, diante de governantes para conseguir um cargo é indigno do ser humano-democratizado.

Mas, essa atitude imoral do professor, que por sentimento de inferioridade busca o cargo de diretor por indicação do governante para aumentar o salário e se sentir respeitado, que é um respeito-ilusório, não é sustentada apenas pela psicologia-lambaio do professor. Faz parte, também, da psicologia orgulhosa desses governantes que acreditam que são amados quando observam alguém rastejando em sua frente. Faz parte da psicologia social da classe-burguesa. Na verdade é uma psicopatologia-social que a eleição direta para diretor de escola psicanalisa para que a prática da democracia se movimente livremente. 

Essa relação de dependência professor-servo e governante-patrão, é muito boa para a sociedade compreender quem são esses personagens. A partir do momento em que a sociedade observa essa relação patológica, em função de seus componentes-perversos, ela passa a conhecer eles como desnecessários à democracia, porque ambos usurpam um direito que é de todos e não dos que se julgam privilegiados. O governante que indica o diretor para defender seus interesses, e o diretor que defende os interesses do governador contra os interesses da sociedade. Uma simbiose que atenta contra os direitos e deveres democráticos.

Aí, um sinal-chamativo para que a sociedade se uma com os professores contra essa psicopatologia-educacional que coloca em perigo a prática educacional do ensinar, aprender e atuar que são os corpos básicos do professor e o estudante. Agora, com a escolha dos diretores das escolas através da eleição direta, essa psicopatologia-educacional vai enfraquecer.

Por isso, que o governador, através do Decreto 30.619, já autorizou que a comunidade escolar composta também pelos pais dos estudantes, se organize e se prepare para participas das eleições.

Só que para alegria dos capachos e tristeza dos professores-democráticos do Amazonas, esse decreto é determinação do governador do Maranhão, Flávio Dino do PCdoB. E, enquanto o Maranhão revoluciona a política escolar, o Amazonas e sua triste capital, Manaus, continua na prática do sadismo-governamental e o masoquismo-professoral. 

Breve lembrete! Professores das redes públicas de ensino municipal e estadual do Amazonas vão realizar um ato de protesto contra o prefeito Arthur Neto do partido da burguesia-ignara, PSDB, e o governador Zé Melo, por falta de cumprimento de seus deveres administrativos referentes à categoria. Entre eles, o não pagamento do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorizção dos Profissionais da Educação (Fundeb) que foi criado no governo Lula pela Emenda Constitucional n° 53/2006 e regulamentado pela Lei n° 11.494/2007 e pelo Decreto n° 6.253/2007.

 Vamos à luta, professores! A potência do saber é mais criativa e transformadora que os ecos dos partidos de direita!

MÉDICOS-BURGUESES CONTINUAM MANIFESTANDO SUAS FRUSTRAÇÕES-INVEJOSAS CONTRA OS ELEITORES DE DILMA

15_46_10_Urban_Cinza___50x90_cm

Em vários textos desse Blog Afinsophia.com já foi enunciado a condição deprimente dos médicos-burgueses e seus analfabetismos políticos, analfabetismos profissionais ou analfabetismos funcionais. Essa condição deprimente impede que eles sejam racionais capazes de realizarem a crítica política, no sentido marxista, da sociedade brasileira, como também da humanidade que lhes mostra a certas implicações do exercício médico.

Desta forma, como são portadores dessa síndrome aberrante perceptiva e cognitiva não percebem suas condições como incapacidade do sentir, ver, ouvir e pensar diferente. Daí que como eles são meros replicantes-ecolálicos dos enunciados palavras de ordem que suas sensibilidades e inteligências anemizadas lhe conferem, eles não podem ir além da obviedade-obscura. A atrofia dos sentidos e da inteligência que os impede de serem profissionais como representantes de toda a humanidade como é representante da humanidade todo trabalhador. Entender essa realidade trabalhista é demais para limitada existências deles.

Para uma breve compreensão desse estado imóvel, leiam o que médicos da cooperativa Instituto Médico Clínica e Pediatria (Imed-Am) estão repetindo, em seu whatsapp, como significante do vazio. Essa cooperativa é a mesma onde trabalha a médica Patrícia que também afirmou que deveria haver um holocausto nordestino. Leiam o grau epistemológico do médico que se passa como receptor e emissor do enunciado nazifascista quando ele faz a um suposto médico escritor da mensagem: “… um amigo altamente competente e solidário com a população”.

Confirmem o “amigo altamente competente e solidário com a população”.

Veja ai o que um médico postou.

“Recebi essa mensagem de um amigo , altamente competente e solidário com a população:

Prezados amigos,  enfim terminou mais uma eleição.  Serão mais 4 anos de corrupção,  impunidade,  aparelhamento do Estado e tudo mais que fomos contra quando resolvemos ir às ruas para protestar. Porém ficou claro que quem tem o poder de decisão é o pobre, miserável,  que mal sabe assinar o nome, não lê jornal e não tem consciência política, facilmente manipulado por programas sociais que o aprisionam pelo estômago. Diante disso,  peço aos amigos um grande favor: não me peçam pra ajudar nenhum pobre. Não me peçam receitas médicas ou pedidos de exames ou ajuda para internamento no SUS, isso porque o povo confirmou que a saúde está muito boa, procurem as filas do sus e os médicos cubanos que rapidamente resolverão seus problemas.  Não me entreguem currículos para arranjar emprego, procurem o Senai, o Pronatec, pois para o povo as vagas de emprego estão sobrando e com o crescimento econômico vão ter muito mais vagas. Não me peçam dinheiro pra ajudar os mais necessitados,  pois pago todos os impostos e o povo brasileiro julgou que a verba roubada  dos cofres públicos é insignificante e que não faz falta ao povo. É dessa forma que manifestarei minha indignação pelos próximos 4 anos”.

Então, o amigo é não é “competente e solidário” e de uma inteligência e deontologia médica superior? Perceberam o alto grau de formação política, médica e social dos tais médicos-burgueses? Pois é, eram esses aecionários que queriam que Dilma não fosse reeleita.

Frustração total, mesmo com toda a trapaça praticada por seus adversários.

Obrigação de Odún Itá no Ilê Axé Arawé Ajúnsún do Babalaorixá Frank de Obaluaê Ajagún

Para o Babalaorixá Frank de Obaluaê Ajagún cabe, por meio dos ritos,acumular,fortalecer e distribuir o axé dos orixás a seus filhos-de-santo e quaisquer outras pessoas que eventualmente recorram aos orixás em busca de ajuda.

1

Para que  possam ser saudáveis,prósperos,felizes e realizados, para que tenham vida longa e possam viver em paz e em equilíbrio com os orixás, isto é , com a natureza e sociedade.

2

E os pontos  em iorubá,foram cantados para chamar e saudar…

3

Os Orixás,acompanhados pelos Alabês, ao toque dos Tambores e Agogô.

4

A Ekédi Cassiana de Oyá puxando a entrada do ponto central do ritual

5 

E vieram as saídas do yaô Dionnes de Oxúm, para cumprir sua obrigação de Odún Itá.

6

 

A primeira, a saída de Yaô,mostrando a comunidade do candomblé que permanece na condição de Yaô, até atingir maior idade espiritual no axé.

7

 

A segunda,já vestido com roupas que demonstram sua idade(três anos),fios de contas de miçangas,moca,senzalas e gorro.esta saída mostra que o Yao atingiu meia idade dentro do candomblé,mas não se torna Babalorixá

8

Para a chamada de santo( Oxúm), acompanhado pela presença do Babalorixá Ribamar de Xangô.

9

Nesta mesma saída foi invocada a Orixá Mor de Dionnes:Oxúm.

10 11

Os filhos-de-santo iniciados para dançar e permitir que os orixás …

12 13

…se manifestem em seu corpo,

14

Com o toque do Adejar

15

Durante o transe se manifestar no Yaô Dionnes de Oxúm.

16

Preparando seu corpo para chegada da bela Oxúm.

17

E os Orixás foram se manifestando nos filhos da casa.

18 19

Amparados pela Cassiana de Oyá.

20 21

Ao canto dos pontos de afirmação

23

Ao ritmo dos toques dos tambores,agogô dos Alabês!

24 25

Antes de ser  recolhido ao quarto de santo,para a sua terceira saida, o Babalorixá Frank explicou que  Dionnes de Oxum iniciou-se em uma outra casa de axé, depois migrou para seu Ile.No ano de 2013 pagou obrigação de um ano com ele e em 2014 deu sua obrigação de três anos.

26

Ela saiu para terceira saída – Oxúm, já vestida adequadamente de branco,dançar para homenagear Oxalá,ser saudada pelos presentes…

Òróré Yéyé!

Òróré Yéyé!

27

Oxum Mariou

Oxum Mariou

Ariarou, ariará

Ariará,ariarou

28

Oh, Pomba branca

Pombinha de Oxalá

Oh, Pomba branca           

Pombinha de Oxalá

 

Oh, Pomba branca

Pombinha de Oxalá

Pombinha branca

De todos Orixás.

Na Nigéria mas precisamente em Ijesá,Ijebu e Osogbó, ocorre calmamente o rio Oxum, a morada da mais bela Iyabá, a rainha de todas as riquezas, a protetora das crianças, a mãe da doçura e da benevolência.

29 

No alto da cachoeira

Tem uma gruta do lado de lá

Tem um banquinho de ouro mamãe

Onde Oxúm vai se sentar

30

E ela se recolheu,. para sua saída de luxo.

31

E ela veio,para a quarta saída, dançando a ritualística sagrada dos Orixás.A deusa mais bela e mais sensual do Candomblé.

32Oxúm sai vestida com seus adereços:ade,ides,pulseiras e seu tão afamado abebé( espelho com cabo).

É a própria vaidade, dengosa e formosa,

33

Paciente e bondosa,mãe que amamenta e ama.

34

Um de seus oriquis, visto com mais atenção, revela o zelo de Oxúm com seus filhos.

35

Aué Baerissou

Aué Baerissou

É, é, é, nossa Oxúm

É, é, é, nossa Oxúm

36 37

O primeiro filho de Oxúm,chama-se Ide, é uma verdadeira joia,

38

Uma argola de cobre que todos os iniciados de Oxúm devem colocar nos seus braços.

39

Seu papel social-Rainha amante.

Cores: Amarelo e dourado.

40

Seu emblema ritual-leque-espelho(Abebé).

Dia: Sábado.

 

41

Símbolo: Água Doce( Rios,Cachoeiras,nascentes,lagos).

42

Domínios: Amor, Riqueza, Fecundidade, Gestação e Maternidade.

43

Ó ,rosa de ouro

Maxumbembé  maxumbenbá.

44

Olha maxumbambá

Maxumbambá oriá.

45

E ela dançou, graciosa e elegante.

46

Oxúm é Linda

Oxúm é Formosa

47

Oxúm é Dengosa

Oxúm é Bondosa

48

Oxúm é Paciente

Oxúm é Mãe

49

Vem Saravá

Vem Saravá.

50

E todos a  saudaram a rainha da Água Doce

51

Saravá !Mamãe Oxúm!

52

 

Axé! Mamãe Oxúm!

53

Saravá! Mamãe Oxúm!

54

Axé! Mamãe Oxúm!

5556

Oxúm é a segunda esposa de Xangó e representa a sabedoria e o poder feminino.

57

 

Então ela se recolheu ao quarto de santo,para seu esposo Xangó dançar,na coroa de Ricardo de Xangô.

58

 

E Babalorixá Frank o acompanhou em sua majestosa dança.

59

 

Eh…Xangó Maior!

Xangó da Lei Maior!

61

 

Pererá Xangó, na Calunga

Pererá, Xangó

Pererá nosso Pai

Toma conta de filhos caburé.

62 63

E todos os Yaôs dançaram para saudar Xangó Rei e justiceiro e a todos os Orixás.

64 65

Saravá Obaluaê!

Saravá Xangó!

Saravá! Mamãe Oxúm!

66

 

Axé!A Todos os Orixás!

Axé!A Todos os Orixás!

67

 Saravá! O terreiro de Ilê Axé Arawé Ajúnsún!

68 69

Axé!Filhos de Fé!

Axé!Filhos de Fé!

PROFESSORES DA SEMED QUEREM 20% DE REAJUSTE, MAS O PREFEITO ARTHUR (PSDB) LHES METEU 10% GOELA ABAIXO E ALGUNS ENGOLIRAM

IMG-20140521-WA0020

Por que é mais fácil ser prepotente do que racional? Porque a prepotência não pede qualquer esforço. Basta o prepotente ser reativo a tudo que ele toma como contrário de si. Já ser racional pede esforço, percepção dirigida, concentração, capacidade de discernimento, separação, escolha, análise atitudes racionais necessárias para se atingir a essência das ideias ou objetos que racionalmente se perscruta. Um verdadeiro processual racional de movimento do pensar. O que falta nos governos de direita que por se encontrarem aprisionados em ideias desativadas as defendem como se elas fossem reais.

Esse é o quadro anti-epistemológico que professores das redes de ensino do estado e do município, estão enfrentado: a prepotência dos reativos. Tornou-se quase impossível, já há muito tempo, poder discutir reajuste salarial com os representantes destes governos distanciados do conceito educação. Na semana passada foi a vez dos professores do estado serem violentados com um reajuste de 5,6% oferecido pelo governo e votado pelos parlamentares, seus cumpliciados, contra a educação. Ontem, dia 21, foram os professores da Secretaria de Educação do Município de Manaus (Semed), que viram os vereadores submissos ao prefeito Arthur Neto, do partido da burguesia-ignara, PSDB, votarem os 10% enfiados goela abaixo da categoria. E o pior, indignamente, alguns professores, profissionais analfabetos, apoiaram.

IMG-20140521-WA0021 IMG-20140521-WA0022

A maioria dos vereadores já estava totalmente acordada com a decisão de Arthur. O vereador, Wilker, chegou a afirma que era preciso votar logo porque era ordem “lá de cima”. Outro, como o vereador Mário Frota, que outrora se imaginava socialista, teve o desplante de comparar os aumentos concedidos pelo governo federal com o oferecido pelo seu eterno amigo, Arthur. Mas não teve a preocupação de comentar que, em São Paulo, o prefeito Haddad do Partido dos Trabalhadores (PT) concedeu quase 16% de reajuste e os professores não aceitaram. Ainda mais, sendo a situação dos professores de São Paulo muito diferente dos professores da não-cidade Manaus.

ERRO NÃO É PECADO, MAS ACORDO COM A DIREITA É CONDENAÇÃO

Os gestalterapeutas tem uma enunciação otimista que afirma que erros não são pecados. Com isso eles querem dizer que as pessoas quando cometerem algum erro não devem se autocondenar. Condenar-se é manter-se escrava do sentimento de culpa que só imobiliza as pessoas. O erro é uma decisão que não teve um efeito bom. Mas saber que um erro é uma decisão cujo resultado não é verdadeiro, só é possível se a pessoa que errou passar a examinar não o erro, mas precipuamente os elementos que lhe levaram a escolher uma decisão errada.

Na campanha eleitoral para prefeito de Manaus, o professor Lambert, um dos fundadores da Asprom, reuniu, durante uma noite, alguns membros da categoria na Bola do Bairro de José para discutir temas referentes à profissão. Mas a reunião não ficou resumida somente aos temas de interesse geral dos professores. O professor Lambert, convidou alguns candidatos, mas não os candidatos á prefeito que ele acreditava que não se afinavam com a causa dos professores, como o ex-prefeito Serafim Correa.

Na verdade, quem teve um palanque particular foi o candidato reacionário Arthur Neto, que aproveito o presente oferecido pelo professor Lamberte, e fez promessas contagiantes aos professores, coadjuvado por seu braço direito, vereador Mário Frota, que também jurou lutar pelas causa dos professores. Na ocasião, o professor Lambert foi muito contestado por parte de alguns professores por ter levado Arthur a um evento que nada tinha a ver com ele, e ter transformado uma ocasião própria dos professores em uma ocasião eleitoral. Um verdadeiro curral eleitoral.

Ontem, depois da aprovação dos 10% pelos vereadores submissos ao prefeito, a vereadora da direita e sempre ligada aos governos reacionários Terezinha Ruiz, que já foi secretária de Educação, diante do protesto de alguns professores e vereadores da chamada oposição, teceu elogios ao professor Lambert, afirmando que ele foi um dos grandes responsável pelo reajuste que naquele momento foi votado. Para ela, Lambert teve um papel importante na elaboração do plano de cargos, carreira e salário.

Erro não é pecado, é uma escolha falsa. Mas o professor Lambert não atendeu os que lhe avisaram que com a decisão dele em levar Arthur, um representante do partido que mais perseguiu os funcionários públicos, ele falsificou o encontro dos professores naquela noite que agora tem o resultado que ofende a categoria.

Mas nem tudo foi erro. O professor Lambert teve o singelo reconhecimento da vereadora conservado Terezinha Ruiz.

PROFESSORES DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE MANAUS (SEMED) VÃO DISCUTIR, HOJE, SEUS DIREITOS NA CÂMARA DOS VEREADORES

Para entender o que não precisa ser entendido de tão fácil que é. Os professores da Secretaria de Educação do Município de Manaus (Semed), em razão de seus salários encontrarem-se defasados há anos por causa do desconhecimento dos prefeitos do que seja educação ou profissional da educação, estão pedindo 20% de reajuste. O prefeito de Manaus, Arthur Neto, do partido da burguesia-ignara, PSDB, que se toma social democrata, mas sem Rosa Luxemburgo, concedeu 10%. Um 10% que não reflete na realidade um reajuste.

Diante dessa determinação do prefeito que afirmou que iria surrar Lula, os professores das escolas do município de Manaus, resolveram comparecer hoje, dia 21, na Câmara dos Vereadores para forçar a mudança na orientação que o prefeito tomou em relação a essa questão trabalhista que envolve os profissionais da educação.

Os professores vão reivindicar outros direitos, além do reajuste real. Portanto, as lideranças da categoria estão convocando todos os professores para se fazerem presentes nesse dia de luta em benefício de seus direitos.

A hora é essa e esta, professores!

APÓS “REAJUSTE” SALARIAL DEBOCHADO, PROFESSORES INDEPENDENTES SE REÚNEM PARA TRAÇAR NOVOS ATOS

IMG-20140518-WA0000

Os professores reivindicam 20% de reajuste salarial, como forma de amenizar a defasagem que seus vencimentos vêm sofrendo nos transcurso dos anos em que a direita se apossou do estado do Amazonas e o transformou em seu feudo apolítico. A peleja tem sido aguerrida, ainda mais porque tanto o governador do estado como o prefeito,  encontram-se muito bem protegidos por seus comparsas e apaniguados ideológicos: parlamentares e vereadores.

Apoiado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Amazonas (Sinteam), que já teve momentos politicamente gloriosos, o governo do estado, juntamente com seus parlamentares comparsas, decidiu conceder o mísero reajuste de 5,6%. Como já era esperado, apesar dos protestos da maioria dos professores, os parlamentares-reacionários e o sindicato-pelego, comemoraram como um fato histórico. E que fato. E que história. Uma demonstração translúcida de que nem sequer desconfiam o que é história. Muito menos o que é o materialismo histórico, como é caso de alguns membros do Sinteam que se imaginam comunista. E muito menos do menos, sequer desconfiam que o comunismo, como movimento real, não é imobilizado pela subjetividade dominante de um governo eminentemente burguês.

IMG-20140518-WA0001 IMG-20140518-WA0002

Seguindo o exemplo dos personagens estaduais, o prefeito de Manaus, Arthur Neto, do PSDB, a degeneração da Social Democracia, o que prometeu surrar Lula, membro do partido da burguesia-ignara, se apressou e concedeu um aumento de 10% aos professores.  Mas é ilusório quando se entende da estratégia salarial aplicada sobre os professores do município durante todos esses anos. Apesar das duas situações serem visivelmente diferentes, em São Paulo, o prefeito Haddad, do Partido dos Trabalhadores, concedeu um aumento de quase 16% e os professores recusaram. Aqui, em Manaus, tem professor analfabeto profissional, afirmando, edipianamente: “Tá bom, gente! Já é alguma coisa. É uma vitória da categoria”. E o perscrutador-social, sorrindo, ironiza: “E que categoria, hein mano. Parece mais sentença de membros da ‘catiguria’”.

Diante do deboche apolítico, os professores independentes que são membros do PSTU, PSOL, Coletivo 5 de Maio (data do aniversário de Karl H. Marx- 1919), resolveram se reunir para tratar de pautas relativas as questões e, também, sobre quais decisões deverão ser tomadas diante do deboche. Dentre as considerações trabalhadas e analisadas alguns dos participantes se mostraram favoráveis à greve.

Mas a greve não depende apenas desses independentes. É preciso também ter a concordância de outros independentes e de outros professores que são independentes, mas que não fazem parte de nenhuma das entidades independentes e muito menos do Sinteam. Em função dessa cláusula grevista, os professores que compõem a Asprom, irão realizar na terça-feira, pela parte da tarde, uma reunião para discutir os dois deboches salariais: do governo e prefeitura. Além de outras pendências trabalhistas.  

SINTEAM SUBMISSO E PARLAMENTARES REACIONÁRIOS COMEMORARAM HUMILHAÇÃO IMPOSTA AOS PROFESSORES ESCRAVIZADOS

IMG-20140515-WA0000

Não precisa ter estudado Marx e muito menos ser marxista, para entender que todo profissional alienado é um ente metafísico e nessa condição é inimigo do trabalhador, e todo parlamentar reacionário é também metafísico e, portanto, também, inimigo do funcionalismo público como, também, inimigo do bem social e da democracia. É óbvio, mas não é óbvio para a direção do Sindicato dos Trabalhadores da Educação no Amazonas (Sinteam) e professores que lhe apoiam e os parlamentares que votaram ontem contra a educação no Amazonas representada, em sua parte docente, pelos professores independentes das neuroses de base dos que são contra o conhecimento como corpo revolucionário de uma sociedade. 

IMG-20140515-WA0003 IMG-20140515-WA0005 IMG-20140515-WA0006 IMG-20140515-WA0007 IMG-20140515-WA0010

Os professores independentes membros do PSTU, PSOL, Asprom e outras entidades educacionais estão tentando fazer valer seus direitos trabalhistas já há algum tempo, mas não são ouvidos. E quando são ouvidos, são ouvidos pelos ouvidos dos inimigos. O que não são os ouvidos da categoria dos professores. Os professores independentes reivindicam 20% de reajuste, vale transporte e vale refeição. O governo prometeu 5,6% de reajuste. Os professores independentes contestaram, mas o Sinteam, que é composto por membros do PCdoB que faz parte do governo cuja ideologia reacionária tem supremacia há 30 anos no estado Amazonas, aceitou.

A votação foi marcada para terça-feira na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), mas por reação imperiosa do presidente da mesa, deputado Belarmino Lins, vulgo Belão, figura que os professores independentes carregam ojeriza, a sessão foi suspensa. Na quarta-feira, novamente Belão, roubou a cena dos professores suspendendo mais uma vez, prepotentemente, a votação. Então, a votação ficou marcada para ontem. Mais um dia a-histórico para o Amazonas. Apesar de parlamentar reacionário, que não sabe o que é história, ter comemorado como histórico. A votação confirmou o raciocínio abstrato dos parlamentares e dos membros do Sinteam.

IMG-20140515-WA0011 IMG-20140515-WA0012 IMG-20140515-WA0013 IMG-20140515-WA0014 IMG-20140515-WA0015

Os abstratos-metafísicos parlamentares votaram pelo reajuste de 5,6% e negaram a aprovação do vale refeição e vale transporte, afirmando que essa questão não podia ser tratada para aquele momento. Os alienados-metafísicos irmanados com os reacionários-metafísicos foram ao delírio. “Vitória!”. Na verdade um ato deplorável de confirmação à submissão. Ainda mais quando se sabe que o PCdoB tem uma história invejável nas lutas pelas liberdades no Brasil. Se não é aceitável que reacionários-metafísicos parlamentares tomem a atitudes que humilham os professores para que eles permaneçam escravizados, mais aceitável ainda é que membros de um partido íntegro historicamente se junte com os reacionários contra os direitos dos trabalhadores.

Ocorrências antidemocráticas:

  • Antes do início da sessão professores independentes foram impedidos de adentrarem no plenário da Aleam. Foi permitida a entrada apenas dos membros do Sinteam e gestores de escolas. Os submissos que são indicados pelos dedos apolíticos, muitas vezes de parlamentares reacionários-metafísicos.   
  • Durante a tentativa de entrar na Aleam, professores independentes foram barrados pelo próprio presidente do Sinteam, Marcos Libório, que chegou a agredir uma professora que filmava com seu celular. Veja o vídeo com exibição explícita da delicadeza e amabilidade, do sindicalista defensor das causas antagônicas aos trabalhadores.

DEPUTADO BELÃO APROVEITA LAMBANÇA PROVOCADA POR PRESIDENTE DO SINTEAM SUSPENDE SESSÃO E PROFESSORES CONTINUAM ESCRAVISADOS

IMG-20140514-WA0018

Para quem está entrando na peleja agora, é muito simples de entender. Há muito tempo, professores independentes do PSTU, PSOL, ASPROM, e outras entidades lutam para conseguir fazer valer seus direitos trabalhistas. Direitos que em uma democracia real nenhum trabalhador precisaria reivindicar, posto que todos os governos saberiam de suas existências. Mas como a realidade é da ausência de democracia real e predomínio da ignorância, os professores têm que partir para a peleja.

IMG-20140514-WA0000 IMG-20140514-WA0001 IMG-20140514-WA0002

Os professores reivindicam uma reposição salarial de 20%, vale alimentação e vale transporte. Mas de quebra, como forma de democratizar parte da escola, pretendem eleições diretas para diretores. Uma verdadeira pretensão, já que os diretores de escolas são indicados com auxílio de uma barganha política que os fazem cabos eleitorais de candidatos aos cargos Legislativo e Executivo. Uma violência contra a escola democrática, a pedagogia, o ensino e os estudantes, além dos professores. Mas os diretores indicados aplaudem e têm medo de perder a humilhação.

Pressionado, o governo resolveu oferecer um reajuste 5,6% agora, e mais 3,4%, em janeiro quando será outro governo. Os professores independentes não aceitaram, mas o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), que comandado por membros do PCdoB que tem cargo no governo, como são aliados dos governos reacionários que vêm implodindo a cena política no Amazonas há trinta anos, aceitaram.

Na terça-feira, dia 13, Dia da Abolição da Escravidão, estava marcada a sessão de votação das pautas, principalmente, o reajuste. Os professores independentes compareceram para impedir a votação do deboche chamado de reajuste. O mesmo fizeram os professores do Sinteam, só que para defender a proposta do governo. Mas o presidente da sessão, deputado Belarmino Lins, vulgo Belão, que é um vezeiro dos governos reacionários, resolveu suspender a dita sessão para ser realizada no outro dia.

IMG-20140514-WA0003 IMG-20140514-WA0004 IMG-20140514-WA0005 IMG-20140514-WA0006

Ontem, dia 14, dia de lua cheia, lá os professores foram para a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) acreditando, mas nem tanto, que seus direitos seriam tratados com direito. Como havia a PEC dos Psicólogos e dos Assistentes Sociais para serem votadas, e foram, para o bem desses profissionais, as pautas dos professores foram deslocadas para o fim, por determinação da mesa. A sessão vinha sendo conduzida pelo deputado Josué Neto, mas quando chegou o momento da votação das pautas dos professores ele saiu e deixou em seu lugar o conservador, Belão. Personagem que os professores independentes sentem ojeriza, por tratar-se de figura de difícil trato. 

IMG-20140514-WA0008 IMG-20140514-WA0015

Em um dado momento, o professor Lambert, membro da Asprom, se deslocou para falar com um deputado para que ele votasse com a categoria as ementas do vale transporte e vale refeição. Na volta, o presidente do Sinteam, Marcos Libério, interpelou o professor Lambert, falando ríspido com ele, o professor Jamerson, que também é membro da Asprom, interferiu e impediu a agressão. Libório, que não é transportado pela dialética, embora imagine ser comunista, foi para cima do professor Jamerson. Foi formada a confusão. Belão, que ‘ama’ os professores, aproveitou a lambança provocada por Libório, e com o tom autoritário que lhe é peculiar, suspendeu mais uma vez a sessão.

Dessa forma, ficou marcado para hoje a votação das pautas dos professores. Quer dizer, se não houver mais lambanças.

SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DO AMAZONAS FAZ ACORDO COM GOVERNO CONSERVADOR E OFENDE A CATEGORIA

IMG-20140506-WA0005

O fato é de simples entendimento como produzir uma aula criativa, onde o professor não é um ensignador e muito menos faz de sua profissão uma prática de marcação de poder. Os professores do estado Amazonas, diga-se: os que sabem diferenciar o que é trabalho (a potência antagónica do capital) e emprego (o bem social), há anos tentam juntos aos governos estadual e municipal, dialogar sobre temas referentes à sua nobre e imprescindível profissão como princípio criador de democracia. Todavia, todas as tentativas foram infrutíferas.

Os professores e outros trabalhadores da educação só pleiteiam o que a lei trabalhista indica. Um salário baseado no que prega a Constituição, plano de saúde, auxílio alimentação, tique refeição e vale transporte. Direitos que em uma democracia real os profissionais nem precisariam reivindicar. Inicialmente pediram um ajuste salarial de 20% e junto com o pagamento de direitos que governos, como a prefeitura, não pagam. Com esses temas, também conhecidos como pauta, eles se organizaram e realizaram algumas passeatas reivindicatórias com o objetivo de chamar a atenção dos governos e, também, da sociedade que em grande maioria é alienada, principalmente a classe média.

IMG-20140506-WA0002

Ocorre, porém, que embora existam algumas entidades que lutam pela categoria como os professores ligados a Asprom, os que fazem parte do PSTU, PSOL, e até do PT, todos independentes aos dois governos, existe também o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) que é dirigido por membros do Partido Comunista do Brasil (PC do B) e que há anos é ligado aos governos conservadores e manipuladores que dominam o cenário apolítico do Amazonas há 30 anos. A muralha reacionária que imobiliza o Amazonas.

Trabalhando sempre de acordo com esses (des) governos, o Siteam facilita a derrota das causas que os professores, que não são ensignadores, se engajam. Assim, foi que depois da última manifestação em praça pública realizada na semana passada, os professores conseguiram um aceno de que os governos iriam conversar com eles. Talvez, por ser tempo de eleição.

IMG-20140506-WA0003

As entidades independentes acreditaram (quem sabe nem tanto). Só que o Sinteam já estava firmando acordo com o governo do estado na pessoa do candidato ao governo, José Melo. Desse acordo, ficou como resultado, e aceito pela direção do Sinteam e professores que o apoiam, que o governo vai conceder um aumento de 5.6% a partir desse mês de maio, em janeiro de 2015, já com outro governo, mais um mísero 3.4%. O que resulta em um aumento de 9%. Uma bofetada na categoria. E mais, o auxílio alimentação, também, só será conferido em janeiro.

Ontem, dia 6, os professores independentes da submissão se reuniram e se declararam contrários à proposta do governo que fora aceita pelo Sinteam. No mesmo tempo, o Sinteam também se reuniu com seus comparsas para considerar acordo fechado com o governo. Alguns professores, embora filiados ao Sinteam, não comungam com suas alianças antidemocráticas , tentaram participar da reunião, mas foram impedidos pela força do sindicato – qualquer semelhança com a Força Sindical é compreensivo -, como o caso dos membros PSTU, PSOL, 5 de Maio (aniversário de Marx) que se sentiram profissionalmente ofendidos em seus direitos pelo sindicato.

Agora, como a matéria vai ser votada, na próxima semana, na Assembleia Legislativa (que é sustentada por eternos deputados ligados ao governo) os professores independentes da submissão governamental, prometem realizar um ato para tentar mudar o acordo que fere a categoria.

MAIS UMA VEZ EM UM PLEITO ELEITORAL NÃO HAVERA DISPUTA PARA GOVERNADOR DO AMAZONAS

O Amazonas é um Estado cuja realidade política (se é que se pode chamar de política, claro que não se pode) é igual à maioria dos estados brasileiros pós-ditadura civil-militar. Aqui, como em outros alhures, após a ditadura civil-militar as forças mais reacionárias locais se agruparam perseguindo seus interesses, usaram seus velhos métodos populistas e fundaram um corpo profundamente caduco politicamente (se é que se pode…).        

A ORIGEM DA IMOBILIDADE

Na primeira eleição para governador do estado do Amazonas, foi eleito Gilberto Mestrinho, que havia sido cassado pelos militares, mas não por ideologia política. No governo ele se aliou ao prefeito-biônico – indicado pelos militares – Amazonino Mendes, um mero desconhecido da chamada vida política que se autonomeava comunista. Na eleição seguinte para governo, Amazonino, apoiado por Gilberto Mestrinho, foi eleito e construiu amizade com o jovem (jovem na idade, posto que tinha e tem, a mesma subjetividade dos dois anteriores governadores) Eduardo Braga, membro de uma família de empresários que quase chega à falência. Eduardo foi guinado para o governo por Amazonino, que o tratava como “meu garoto”.

 A TRAPAÇA DA REELEIÇÃO CONDUZIDA POR FHC

A determinação da reeleição, uma jogada anticonstitucional de Fernando Henrique com a chamada “compra de votos”, com a participação de Amazonino Mendes, para se reeleger presidente, os governadores e prefeitos foram também reconduzidos aos seus cargos nababescos. Em sua última edição como governador, Eduardo, fez seu vice, Omar Aziz, que também se considerava comunista, no triste passado do Brasil, começo de 80, em que muitos reacionários se diziam de esquerda, e logo foi eleito governador do Amazonas apoiado por Eduardo que foi eleito senador pelo partido fisiológico PMDB (também existem outros no patético quadro partidário do Brasil).

A EXACERBAÇÃO DO MESMO

Agora, nas eleições de 2014, Omar Aziz, se tomando como adversário de Eduardo (Eduardo também fez uma bufa encenação que havia brigado com Amazonino, mas depois foi tratado como “meu garoto” e a bufonada  revelou claramente sua mixórdia),  lançou seu vice José Melo, para disputar o cargo de governador contra Eduardo Braga. É aí que o mesmo continua.  

José Melo (para os íntimos, Zé Melo), desde o tempo da ditadura, sentiu o odor do poder que a filósofa Hannah Arendt, chama de força, e não potência. Território dos confrontos não racionais que conduzem a antidemocracia. Sempre esteve associado aos governantes. Assim foi com Gilberto, Amazonino, Eduardo e Omar. Por isso, é um candidato com os mesmo pressupostos ideológicos de todos os outros governadores direitistas que dominam a cena fisiológica da alcunhada política do Amazonas. Se ele tem algum corpo que diferencia dos outros talvez seja uma diferença que não muda o concreto arcaico implantado no estado.

Desta forma, tanto faz votar em José Melo ou Eduardo Braga, que tudo vai ficar no mesmo ponto-molar que não abala os alicerces da conjuntura alienada. Pode ser, também, por esse corpo, que José Melo não vai ganhar a eleição, que segundo pesquisas, colocam Eduardo na frente abismalmente. Porque o fato é, se Amazonino aprendeu com Gilberto, Eduardo aprendeu com Amazonino e, de quebra, também com Gilberto.

Eduardo conhece os caminhos das pedras dos conservadores opulentos. Eduardo ocupou cargos executivos, entendeu os principais signos da ideologia reacionária e as suas formas de execuções. Se foi “meu garoto”, para Amazonino, para a subjetividade reacionária foi um bom aluno. José Melo sempre andou em círculos nos governos. Ora era um deputado auxiliar destes governos, ora era um secretário. Agora, é governador, mas sem força para ganhar uma eleição mesmo contra um representante do mesmo, seu amigo.

A SUBMISSÃO DAS ESQUERDAS ÀS DIREITAS

Na acepção atuante e produtora do conceito de esquerda que transforma o determinado dos estados de coisas opressivos, ou seja, a ultrapassagem do estabelecido através da potência criadora do novo, não há esquerda no Amazonas. E esse quadro político-bruxuleante pode ser entendido de duas formas e conteúdos.

OS DITOS PARTIDOS DE ESQUERDA RADICAL

Os partidos ditos de esquerda radical (“ser radical é tomar as coisas pela raiz, para o homem a raiz é o próprio homem”, diz Marx, que fez aniversário ontem dia 5, mas pouco é ouvido) como o PSTU, o PSOL, até que têm um programa revolucionário, só que se equivoca por dois fatores: não tem um número suficiente de membros para mobilizar uma luta original e se posta com uma consciência por demais fechada que impede outros diálogos disjuntivos sobre a própria direita. Que apesar de se manter como governo há trinta anos, é frágil politicamente, porque não pensa. Só tem força de imposição. Recurso dos desativados.

Existe através de clichês que vararam a pré-história do mundo-social. Por esta razão a-histórica, é fácil tocar e incomodá-la, visto que como clichês, estão desativados. Mantém-se como herança-vazia que ilude quem a usa e quem acredita nela.

OS DITOS PARTIDOS NÃO-RADICAIS

Já os partidos chamados de esquerda não-radical (mas que já foram radicais para si) como o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Comunista do Brasil (PCdoB), não existem como potência-política. Tirando alguns membros (pouquíssimos) desses dois partidos, o resto faz parte do grupo submisso às direitas que detém o poder-caduco. De professores a metalúrgicos, todos estão aliados com esses governos.

O deboche é tamanho que durante anos o deputado Sinésio Campos (PT), foi líder do governo Eduardo Braga na Assembleia Legislativa. O próprio PT encontra-se dominado pela pelegada. O único membro do PT, com possibilidades de vibrações políticas mais abrangentes, que mantém autenticidade é o deputado federal Francisco Praciano, mas é muito solipsista. Tem dificuldade de agregar. Não tem entendido o que vem a ser o PT original. Ficam também o vereador Waldemir José e o deputado estadual José Ricardo (é muito José) que procuram manter uma política democrática moral. Aristotélica, mas melhor que a moral capitalística dos outros. Apesar da moral aristotélica contribuir com a formação da moral capitalista.

A CRÔNICA ANUNCIADA DOS SUBMISSOS

No mais, já se sabia que isso poderia ocorrer com a elevação de alguém da esquerda à Presidência da República, como foi o caso de Lula. Sabia-se que o PT nacional iria se aliar com partidos fisiológicos, como realmente sucedeu. Como não tem potência política para eleger alguém para cargo executivo no Amazonas e em Manaus, membros desses dois partidos se juntaram às direitas como coadjuvante. Um exemplo breve, o sindicato dos professores composto por membros do PCdoB e que é aliado desses governos. E o Sindicato dos Metalúrgicos dirigido por membros do PT.

Era uma crônica anunciada que os aproveitadores, “famintos”, os inexpressivos, os calculistas, os burgueses travestidos de esquerdistas, iriam aproveitar. Assim como a classe média reacionária, a imprensa-submissa, o empresariado-voraz, profissionais de vários setores, como os médicos-burgueses, aproveitam os governos reacionários.  Gente dos mais variados seguimentos da sociedade amazonense. Da Universidade do Amazonas ao jornalismo.

Em função dessa realidade patética, não pode haver eleição para governador do Amazonas na acepção radical do conceito. Não há oposição. E sem oposição não há eleição e muito menos democracia.

O TESTAMENTO DE JUDAS ANO 2014

Que tempo bom, amigos brasileiros! Que bom tempo de Páscoa! Tempo da passagem em meu amicíssimo Jesus Cristo. Transubstancial mudança sempre para melhor. Que alegria incontida de me encontrar novamente aqui no Brasil. Não podia ser diferente: eu amo vocês, brasileiros! E nesse tempo pascoal, tempo de Copa do Mundo, a maior expressão futebolística desse povo guerreiro que quer festa o ano inteiro. Tempo também de eleições. A festa democrática de um povo que soube suplantar uma ditadura desumana. Que tautologia a minha: toda ditadura é desumana.

É isso aí, amigos brasileiros! É isso aí, gente boa! É isso aí, gente fina! Aquela história mitificada e mistificada que inimigos de Cristo propagaram: que eu o traí por 30 moedas, não precisa mais tratar. Vocês já sabem o que verdadeiramente ocorreu. A história-real já explicou. Esse blog da Associação Filosofia Itinerante (Afin), também já explicou. Nossa luta era política. Cristo queria primeiramente a liberdade das almas individuais para depois realizar a liberdade coletiva. Eu pensava que deveria ser o contrário: a liberdade coletiva, primeiro. Errei. E feio, torcida brasileira!

Um povo não pode ser livre sem antes libertar sua alma individual. Cristo sabia disso. Esse o terrível medo dos imperadores romanos e judeus. O ladrão crucificado sabia dessa verdade. Barrabás, que era um militante político pró-Israel, também sabia. Barrabás, cujo sufixo aramaico Abbas, que significa pai, depois passou a ser o nome de uma banda sueca de rock romântico. Não é minha praia, mas fazer o quê? Por isso fizeram a propaganda para denegrir a Cristo e a mim. Todo tirano tem medo dos homens livres, por isso eles cultivam a escravidão. O medo do escravo é a grande segurança do tirano. Cristo era livre. Esse o medo dos tiranos. Para Cristo não havia dívida, não havia culpa para pagar, como quer Paulo. Nada de ressentimento, má consciência, remissão dos pecados, são invencionices dos que queriam Cristo como um tirano, como diz meu amigo filósofo Nietzsche.

Mas a verdadeira história já guardou em sua arqueologia o tempo verdadeiro da Boa Mensagem, e não a história mitificada e mistificada. Agora, se há ainda alguém que credita no tal do beijo da traição, para justificar sua ignorância, nada há o que fazer. Assim como não há o que fazer com alguém que acredita que 30 moedas poderiam comprar um Homem como Cristo.

A prova da trapaça histórica perpetrada pelos tiranos é a minha presença aqui junto de vocês. Se eu tivesse sido um traidor como eu estaria aqui no Brasil, com vocês, meus amigos, se esse é o país mais católico e cristão do mundo? Só se vocês fossem um povo otário. O que não é verdade. Se vocês fossem otários não teriam elegido o meu amigo Lula duas vezes e elegido Dilma, e não estriam prontos para reelegê-la. Quem é tão democrata assim, não é otário.  

Agora vou enunciar, com a permissão de todos vocês, o meu Testamento 2014. 

E agora preclaros brasileiros

Nesta festa pascoal

Vou abrir meu testamento

Com lembranças do bem e do mal

Porque amo esse povo

Desse país tropical.

Agora sem mais delongas

Vou enunciar meu testamento

Espero que cada agraciado

Mostre o seu contentamento

Pois se há coisa que não curto

É falta de reconhecimento.

 

Vou começar com minha amiga Dilma

Que governa com os sentidos e a razão

Por isso deixou-lhe inconteste presente

Sua comprovada reeleição

 

Ao meu companheiro Lula

Que faz tremer candidato afoito

Deixo-lhe a irrefutável realidade

Sua vitória em 2018.

 

Ao príncipe sem trono, Fernando Henrique

Campeão de rejeição

Deixo-lhe o Ulisses de James Joyce

Para lhe acompanhar na solidão.

 

Para o senador Aécio Neves

Candidato da ignara-burguesia

Deixo-lhe muito Sonrisal

Para tratar de sua azia.

 

Ao candidato Eduardo Campos

Socialista de fabulação

Deixo-lhe as orações de Marina

Para acalmar a frustração.

 

Para conspiradora TV Globo

Que todo dia perde audiência

Deixo a inteligência do povo

Para lhe levar a falência.

 

Para a trupe dos jornalistas reacionários

Que tramam contra o governo popular

Deixo-lhe o Troféu Cabo Anselmo

Para de sua missão se orgulhar.

 

Para a dublê de jornalista, Sheherazade

Apologista da tortura

Deixo a dignidade dos presos

Vítimas da ditadura.

 

Ao Paulo Henrique Amorim

Molière da ironia afiada

Deixo-lhe as virtudes de Serra

Uma fonte de piada.

 

Ao jornalista Mino Carta

Senhor de inteligência engajada

Deixo-lhe o elixir dos sábios

Para enfrentar a mídia depravada.

 

Aos companheiros da Carta Maior

A potência do jornalismo virtual

Deixo-lhes minha biblioteca

Inclusive a 1º edição do Capital.

 

Aos blogueiros-progressistas

Chamados pelos reaças de sujos

Deixo-lhes documentos inéditos

Que mostram quem são os ditos cujos.

 

Aos parlamentares calculistas

Que assinaram a CPI da Petrobrás

Deixo mais quatro anos pra Dilma

Pra eles curtirem seus ais.

 

Para burguesia-ignara

Cujo espírito é ambição e egoísmo

Deixo-lhe o fim de sua ilusão

A morte do neoliberalismo.

 

Aos médicos-burgueses

Defensores da medicina de mercado

Deixo-lhes o paciente do SUS

Feliz, confiante e curado.

 

Aos profissionais do Mais Médicos

Que os médicos-burgueses querem a destruição  

Deixo-lhes a fé inquebrantável

Praga de invejoso não pega em cristão.

 

Ao deputado Praciano

Que com o PT está frustrado

Deixo-lhe a essência do partido

Que ele não tem lembrado.

 

Ao prefeito Arthur Neto

Que se diz “orgulho do Amazonas”

Deixo o festival de buracos

Com Manaus enterrado em suas zonas.

 

Ainda para o prefeito do PSDB

Cuja administração é marketing puro

Deixo-lhe o quadro que lhe espera

Um fim de mandato obscuro.

 

E o transporte coletivo

Que por ele nada é feito

Reafirma mais uma vez

Que Manaus não tem prefeito.

 

Aos alienados professores de Manaus

Analfabetos políticos por opção

Deixo a inteligência dos estudantes

Para que mudem de profissão.

 

Para a imprensa do Amazonas

Submissa aos governadores

Deixo-lhe o calote desses

Para ver se criam pudores.

 

Aos ‘políticos’ do Amazonas

Que dos governantes são efeitos

Deixo o eleitor consciente

Para jamais sejam eleitos.

 

Para as igrejas pecadoras

Que exploram a fé do cristão

Deixo-lhes a falta de memória

Pra não lembrarem as palavras Deus e religião.

 

Ao ex-prefeito de Coari, Adail

Que se julga acima do bem e do mal

Deixo-lhe o julgamento preciso

Da Justiça Federal.

 

Em tempo de Copa do Mundo

Que para o brasileiro é paixão

Deixo-lhe o caneco de ouro

Embora não tenha seleção.

 

“Nem Cristo agradou a todos”

É o que se ouve falar

E eu como amigo Dele

Também não vou agradar

Por isso peço desculpas

A quem não pude presentear.

 

Porém prometo enviar breve

A lembrança a quem compete

Mas é preciso forçar o Senado

A provar o Marco Civil da Internet.

 

Agora acabo meu testamento

Impregnado de saudade

Mas crente que o brasileiro

Vai impor-se contra a maldade

Porque só ele pode produzir

A democracia com liberdade.

Beijos deste amigo iscarioticamente, Judas!


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4.244.548 hits

Páginas

setembro 2021
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivos